faça o

Сomentários

Transcrição

faça o
EUROTRIP
6 Passos Definitivos para Planejar a
Viagem dos seus Sonhos
Daniel Ribeiro
PUBLICADO POR:
GoEuropa
© Copyright 2015
GoEuropa. Todos os direitos reservados.
Esse documento pode ser compartilhado, com todos os direitos mantidos.
Fotos: Daniel Ribeiro
GoEuropa.com.br
GoEuropa.com.br
1
SOBRE O GOEUROPA
O GoEuropa.com.br é uma comunidade onde os viajantes vem para
transformar completamente suas viagens para a Europa. Aqui você
encontrará dicas e estratégias para viagens econômicas, confortáveis
e muito mais autênticas.
Se quiser receber mais dicas inscreva-se em www.goeuropa.com.br
GoEuropa.com.br
2
GoEuropa.com.br
3
CONTEÚDO
INTRODUÇÃO ............................................................................................. 8
O PLANEJAMENTO ................................................................................... 10
Planejando o roteiro .......................................................................................... 13
Passo 1 – Sua Bucket list ................................................................................. 13
Passo 2 – Datas ............................................................................................... 14
Passo 3 – O Brainstorm ................................................................................... 16
Passo 4 – Colocando os pés no chão ............................................................... 18
Passo 5 – Montando o quebra-cabeças ........................................................... 21
Passo 6 – Ajustando e finalizando .................................................................. 22
ESTRATÉGIAS DE VIAGEM ....................................................................... 23
Passagem aérea ................................................................................................. 24
Transportes internos ......................................................................................... 27
Empresas aéreas low-cost ................................................................................ 27
Trem ............................................................................................................... 29
Hospedagem ...................................................................................................... 32
Hotéis ............................................................................................................. 32
Aluguel de apartamentos ................................................................................ 33
Albergues ........................................................................................................ 35
Alimentação ...................................................................................................... 38
GoEuropa.com.br
4
Restaurantes ................................................................................................... 39
Comendo barato ............................................................................................. 41
Bebidas ........................................................................................................... 42
Atrações e atividades ......................................................................................... 43
Estratégias ...................................................................................................... 44
Evitando golpes e problemas ............................................................................. 49
GoEuropa.com.br
5
U
m dos momentos em que eu mais me realizei na vida foi quando eu entendi
que poderia ser livre para ir para qualquer parte do mundo, sem nenhuma
barreira, sem depender de ninguém. E apesar de conhecer várias partes do mundo
a Europa ainda é o meu lugar, o lugar que mais me cativou, o lugar que mais me
inspirou.
Foi na Europa que eu passei a dar muito mais valor à cultura, à história, à natureza,
e principalmente às pessoas... E é impressionante como mudou minha vida!
Acho até estranho lembrar das minhas primeiras viagens para Europa e pensar o
quanto isso fez diferença para mim! Lembrar quanta coisa deixei de aproveitar e
quanto dinheiro eu desperdicei com coisas sem sentido me fazem pensar num dos
maiores arrependimentos do viajante: voltar para casa e descobrir o que perdeu por
falta de informação.
Minhas primeiras viagens foram na tentativa e erro. Perdi conexão de trem, me
hospedei em lugares péssimos e desperdicei muito tempo e dinheiro. Mas a cada
viagem eu aprendia algo novo e ia melhorando, tanto no planejamento quanto nas
experiências que iam se acumulando.
É incrível, mas só depois de bastante tempo pude notar o quanto tinha gente que
cometia os mesmos erros que eu já tinha enfrentado. E foi compartilhando o meu
aprendizado que eu vi que poderia ajudar ainda mais as pessoas a terem viagens
melhores e com mais sentido.
GoEuropa.com.br
6
Hoje tenho uma ótima desculpa para viajar! Hoje eu devo explorar pensando em
como ajudar mais gente na realização de seus sonhos. Quero tentar mas posso errar!
Sim, até hoje cometo erros, aprendo e anoto. Assim outros não precisam passar pelo
mesmo.
A Europa sempre será um lugar com diversão infinita, basta saber para onde olhar!
Pesquise, planeje-se e assuma que você vai voltar... E você irá!
Um abraço e boa viagem,
Daniel Ribeiro
Vida difícil num paraíso quase particular na Grécia
GoEuropa.com.br
7
INTRODUÇÃO
Q
uanto você acha que custa uma viagem para Europa? Não uma viagem
qualquer... A SUA viagem, passando por várias cidades, experimentando
diversas culturas e conhecendo todos aqueles países que você sempre sonhou?
Grande parte das pessoas acham que precisa ter muito dinheiro para fazer uma
viagem para Europa, mais dinheiro ainda para uma viagem com conforto e
segurança e passando por diversos países. Ou talvez você pense que seja necessário
contratar uma agência de turismo para planejar tudo por você.
Viajar hoje é muito mais barato, e com as estratégias certas você também pode
viajar pagando muito menos que os turistas tradicionais, sem abrir mão do seu
conforto e segurança. E o melhor, tendo experiências mais autênticas nos destinos.
“...gastar muito dinheiro numa viagem só vai criar um
muro ainda maior entre você e aquilo que você foi ver.”
Eu sei, mesmo assim você pode estar pensando que a Europa é um destino que não
cabe no seu bolso, que simplesmente não é para você. E eu confesso que já pensei
dessa mesma forma, mas eu descobri que quando você tem as informações certas
tudo muda.
GoEuropa.com.br
8
E uma das melhores lições que eu tive nesses anos viajando foi que gastar muito
dinheiro numa viagem só vai criar um muro ainda maior entre você e aquilo que
você foi ver.
Castelo Kilchurn – Lochawe, Escócia
É possível viajar muito mais e é apenas uma questão de prioridades. Saber escolher
melhor suas hospedagens e tipos de transporte podem fazer uma diferença incrível
no orçamento. É preciso abandonar antigas crenças, deixar de ver a viagem como
algo luxuoso e apenas para quem tem muito dinheiro. Realizar sua viagem dos
sonhos para Europa pode estar bem mais perto do que você pensa.
Viajar nos ajuda a entender melhor outras culturas. Em vez de temer as
diversidades, celebrá-las. E o melhor souvenir que você pode trazer de uma viagem
é uma perspectiva muito mais ampla do mundo.
GoEuropa.com.br
9
O PLANEJAMENTO
U
ma viagem de vários dias pela Europa, passando por diversos países, pode ser
uma jogada complexa num primeiro momento. Mas planejar uma viagem é
como se fosse um quebra-cabeças, a diferença é que as peças vão ficando maiores e
muito mais fáceis de se encaixar quando você tem o conhecimento e as informações
certas.
Há quem não goste de planejar, não tem tempo ou simplesmente acha que o
planejamento “engessa” a viagem.
Mas a verdade é que o planejamento te permite visitar várias atrações no melhor
tempo possível. Por exemplo, muitas atrações fecham em Florença na segundafeira; na terça-feira, em Paris. A grande maioria das atrações, especialmente as
maiores e mais importantes, só admite a entrada de pessoas até 30-60 minutos
antes da hora de fechar.
“...quem planeja viaja mais, porque viaja duas vezes.”
Domingo normalmente é o dia que os bancos e lojas fecham, o transporte público é
mais limitado. E as cidades mais famosas, ficam ainda mais cheias nos finais de
semana.
Reservar seu transporte entre as cidades e sua hospedagem com antecedência, além
de te dar a oportunidade de economizar dinheiro, também ajuda a economizar
GoEuropa.com.br
10
tempo, que é um dos recursos mais importante da viagem, às vezes mais importante
que o dinheiro. E se puder, gaste dinheiro para ganhar tempo!
Não perca tempo precioso procurando um hotel numa cidade que você acabou de
chegar e só vai passar dois dias. Você poderia ter escolhido uma ótima hospedagem
antes de ir, e ainda teria pago mais barato.
Oia – Santorini, Grécia
Por que passar horas em uma fila para ver uma atração turística, se você poderia ter
comprado a entrada com antecedência e não precisaria enfrentar mais aquela fila
de 2-3 horas para entrar no Louvre?
Além disso, quem planeja viaja mais, porque viaja duas vezes. É planejando que
você tem a oportunidade de viajar antes de sair de casa; é planejando que você
GoEuropa.com.br
11
descobre o porquê de cada lugar. E quando você chega no destino, tudo faz mais
sentido.
Para o viajante que busca conforto e segurança, mas não tem tanto dinheiro para
gastar, o segredo é se planejar. O planejamento é uma parte muito importante da
sua viagem. Faça essa parte com dedicação e sua viagem será barata, autêntica e
muito mais bem aproveitada.
GoEuropa.com.br
12
Planejando o roteiro
A Europa é um continente maravilhosamente diversificado e tem tudo para todos
os gostos. Na verdade, a maioria dos viajantes tem grande dificuldade em definir o
que o roteiro por ter uma variedade muito grande de opções. Você pode viajar por
um ano e ainda vai sentir que faltou coisa para ver. E como, infelizmente, a maioria
de nós não tem o luxo de passar meses viajando, temos que economizar nosso
tempo.
Já vou te dizer que começar a elaborar seu roteiro pode te trazer algum tipo de
frustração porque algumas coisas vão ficar de fora. Mas isso é normal, faz parte do
processo. Nessa seção eu vou te passar minhas estratégias de planejamento. Eu uso
essas dicas como um guia para garantir que eu aproveite ao máximo e visite
realmente os lugares que mais me atraem.
“Lembre-se que um dos segredos para uma viagem
econômica é a flexibilidade.”
Passo 1 – Sua Bucket list
O termo Bucket list refere-se a uma simples lista onde você coloca objetivos e
sonhos que gostaria de experimentar antes de morrer.
E não sei se você já tem a sua lista de lugares para visitar, mas eu recomendo muito
que crie a sua. Não só para manter seus sonhos sempre vivos, mas também para
facilitar a construção do seu roteiro.
GoEuropa.com.br
13
Então converse com pessoas que viajam, veja filmes, documentários e leia livros...
inspire-se e vá anotando o nome dos lugares mais sensacionais e as experiências
que mais te estimulam. Faça isso sempre! Não espere sua próxima viagem para
montar sua Bucket List.
Bom, agora que você está planejando seu próximo roteiro pelo velho continente, é
hora de pegar sua Bucket List e ver o que temos. Separe por ordem de prioridade,
comece com os lugares que você com certeza quer ir e vai classificando. Lugares
indispensáveis, lugares que você quer ir, e lugares que até podem ficar para uma
próxima oportunidade, mas não elimine nenhuma possibilidade. Lembre-se que um
dos segredos para uma viagem econômica é a flexibilidade.
Passo 2 – Datas
Se você é como a maioria das pessoas, você terá até 30 dias de férias. Nesse exato
momento não é necessário que você tenha as datas específicas da sua viagem, mas
que, pelo menos, tenha em mente a época do ano ou o mês, e também quantos dias
pretende passar por lá.
Pense nos festivais que você tem vontade de conhecer, show que sua banda
eventualmente possa estar fazendo pela Europa, jogos de futebol, visita a amigos e
parentes e eventos em geral. Pesquise o que está acontecendo e anote
principalmente as datas que não podem ser alteradas.
GoEuropa.com.br
14
Brugge, Bélgica
Entendendo as temporadas
Alta temporada – a temporada mais movimentada na Europa vai de meados de
junho até início de agosto. O clima quente traz muitos turistas para o continente.
Pense no seu roteiro... enquanto os países do norte tem um clima bem agradável
nessa época, os do sul ficam bastante quente, até mesmo para nós, brasileiros, e o
ar condicionado passa a ser obrigatório para essas regiões, além de ser a época mais
cara para muito países.
Baixa temporada – De novembro até início março. Conforme as temperaturas caem,
o mesmo acontece com os turistas e com os preços. No inverno as filas praticamente
não existem, os locais ficam até mais simpáticos. Mas essa época nos países mais
ao norte pode ser difícil para quem não está acostumado com o frio, além dos dias
GoEuropa.com.br
15
serem bem mais curtos. Às 16h já estará noite em Oslo e às 17h, em Paris. As cidades
pequenas no inverno, sem turistas muitas vezes ficam como cidades fantasmas.
Média temporada – Para mim, a melhor época. Vai de março até meados de junho
e de setembro até novembro. A temperatura está mais amena, ainda não tem tantos
turistas e os preços ainda não estão tão altos. Porém, se sua intenção é ir à praia, o
clima não estará tão convidativo para o mergulho, o que ocorre provavelmente mais
para o fim de maio e início de junho.
Passo 3 – O Brainstorm
Hora da tempestade mental! Com os lugares e as datas em mente é hora de começar
a pensar no que fazer e quando. Abra o Google Maps e comece a se familiarizar com
o mapa da Europa, com os países e as cidades que você pretende conhecer. Crie um
mapa personalizado: é fácil e vai te ajudar a ter tudo visualmente.
Usando o Google Maps
Acesse Google My Maps para criar seu mapa personalizado e crie um novo mapa. O
Google Maps também é uma ótima forma de criar seus mapas com pontos
importantes para acompanhar com seu celular durante a viagem. Isso é possível ser
feito usando o GPS do seu celular e o mapa personalizado off-line.
GoEuropa.com.br
16
Agora basta fazer a busca por uma cidade e adicionar ela no seu mapa. Clique em
Add to map e vá adicionando todas as cidades que queira visitar.
GoEuropa.com.br
17
Passo 4 – Colocando os pés no chão
É a hora de anotar quantos dias você pretende passar em cada local. E, se você é
como a maioria das pessoas, é nesse momento que você nota que não dá para fazer
tudo! 
Definir quantos dias ficar em cada cidade pode ser uma tarefa complexa. Mas é
melhor pecar pelo excesso do que sair de uma cidade com a sensação de que não
aproveitou o que queria.
“Antes de fazer a conta e fechar quantos dias em cada
cidade, assuma que você vai voltar!”
Há quem diga que uma vida não seria o suficiente para conhecer algumas cidades
na Europa.
Em regras gerais, use o seguinte cálculo:
Principais capitais: 4-5 dias (Paris, Roma, Londres...)
Cidades grandes: 3-4 dias (Budapeste, Madri, Lisboa, Amsterdam...)
Cidades médias: 2-3 dias (Porto, Cracóvia, Sevilha, Munique...)
Cidades pequenas: 1-2 dias (Bruges, Toledo, Ronda...)
Regiões: 5-7 dias (Costa Amalfitana, Toscana, Rota Romântica, Alsácia, )
GoEuropa.com.br
18
Vista da torre principal de San Gimignano – Toscana, Itália
Obviamente essas são regras gerais, pensadas para pessoas com tempo contado que
estão viajando de férias, pessoas que querem otimizar o tempo entre conhecer o
lugar e partir para o próximo destino, e ainda pode variar de acordo com o quanto
você quer conhecer cada lugar ou o que você tem de compromisso. Mas se puder
acrescente mais um dia.
E não conte os dias de viagem. O dia de viagem de um lugar para outro pode ser
conturbado, esse processo pode tomar um dia inteiro. Leve em consideração que
você ainda terá um check-out da hospedagem que estava e um check-in na próxima,
tudo isso consome tempo. Então, desconsidere o dia de viagem como se fosse um
dia no local.
GoEuropa.com.br
19
Antes de fazer a conta e fechar quantos dias em cada cidade, assuma que você vai
voltar!
Agora, pegue sua lista e comece a preencher quantos dias pretende ficar em cada
lugar, acrescente os dias de viagem entre elas.
Infelizmente, não dá tempo para tudo. Apertar muito esse roteiro pode prejudicar
sua viagem. Então, assuma que você irá voltar no próximo ano.
Mas ainda não descarte nenhuma cidade do seu roteiro porque é a hora de montar
o quebra-cabeças!
Ilha de Hydra, Grécia
GoEuropa.com.br
20
Passo 5 – Montando o quebra-cabeças
Uma vez que você tem em mente os lugares que quer visitar e quanto tempo ficar
em cada um, é hora de ligar os pontos. Só assim o quebra-cabeças será montado.
Você tem basicamente 4 opções – avião, trem, carro ou ônibus (barco em alguns
casos específicos). Cada um tem suas vantagens e desvantagens e entendê-las pode
fazer grande diferença, tanto no orçamento quanto na experiência de viagem.
Não esqueça: aqui seu tempo é tão importante quanto seu dinheiro! Por exemplo,
um trem regional de Paris para Marselha custa uns 50 euros, mas pode levar até 13h
para completar a jornada, enquanto que, por 90 euros, você pode utilizar um trem
de alta velocidade, que faz o percurso em apenas 3h.
Aqui é a hora de ir encaixando as peças, descobrir qual a melhor forma (relação
custo x benefício) de ir de uma cidade para outra e a ordem que você vai visitar as
cidades.
Não se preocupe em mudar a ordem das cidades, o meio de transporte ou se vai
deixar alguma cidade de fora. Você tem uma lista cheia de lugares que você tem
curiosidade de conhecer, encaixe da melhor forma as peças que você tem e o que
não couber vai ficar para o ano que vem.
Brinque à vontade, encaixe e desencaixe peças até ficar perfeito para você.
GoEuropa.com.br
21
Passo 6 – Ajustando e finalizando
Depois que você encaixou as peças você terá um roteiro pronto. Precisa agora é
começar a fazer a contabilidade e reservas. Volte em todos os transportes e confira
os preços. Veja se todos estão dentro do seu orçamento.
Comece sua reserva com o voo do Brasil para Europa, e na ordem, vá reservando os
transportes. Só depois passe para as hospedagens.
Uma das coisas mais interessantes na Europa é a diversidade de roteiros e culturas
que você pode ter. Você pode viajar anos para Europa sem voltar em uma única
cidade que já visitou.
Berna, Suíça
GoEuropa.com.br
22
ESTRATÉGIAS DE VIAGEM
N
o meu estilo de viagem, as opções baratas não são as opções ruins. Prefiro
andar algumas quadras e escolher um restaurante familiar, onde os locais
comem, a ir naquele restaurante fino que todos os turistas querem ir. Ou utilizar o
transporte público ao invés do taxi, dar preferência aos hotéis pequenos, mais
aconchegantes, aos grandes hotéis de rede.
Tem várias formas de manter o orçamento sob controle sem comprometer suas
experiências. Na verdade, muitas vezes essas mudanças ainda trazem experiências
melhores, pois você estará mais perto da realidade, mais pé no chão. Afinal, foi isso
que você foi ver!
Antecipar os custos, entender as opções e manter tudo dentro do orçamento é
fundamental para uma viagem tranquila. E existem 5 pilares de gastos que são os
que mais influenciam na sua viagem, sendo os responsáveis pelos grandes gastos,
mas também pelas experiências.
GoEuropa.com.br
23
Passagem aérea
Os preços podem variar bastante dependendo de onde ou
para onde você vai. A época do ano também pode
influenciar muito. Viajar fora das altas temporadas,
comprar com antecedência e ter flexibilidade, pode fazer
toda a diferença. Existem preços que podem chegar
facilmente a 6000 reais para uma ida e volta de Paris. Mas
Principais
Companhias
Air France
KLM
Alitalia
Air Europa
também é possível encontrar menos da metade disso, sem
Iberia
depender de promoções.
British
Sites como Google Flights, Kayak e Skyscanner facilitam
TAM / LAN
TAP
sua busca, pois eles fazem buscas em várias companhias
Lufthansa
aéreas ao mesmo tempo e com isso você terá uma visão
Swiss
geral dos preços na mesma época.
Turkish
“...às vezes a diferença de um dia a mais ou a menos
podem significar muitos reais economizados.”
Também é muito importante ficar por dentro de promoções das companhias aéreas,
a forma mais tradicional de ter essa informação em primeira mão é se inscrever para
receber os newsletters das companhias aéreas.
GoEuropa.com.br
24
Acompanhe os preços. Acompanhar os preços com uma certa antecedência antes
da compra ajuda a definir quando o preço está alto ou baixo demais. Isso vai facilitar
o momento da decisão de compra.
Seja flexível. Nem sempre dá para pegar as melhores promoções, mas muitas vezes
dá para ser bem flexível. Às vezes a diferença de um dia a mais ou a menos podem
significar muitos reais economizados.
Esteja pronto para comprar. Devido as mudanças bruscas no preço das passagens
e na variação de preços, é importante que você já esteja pronto para a comprar no
momento que encontrar uma tarifa adequada.
Considere chegar e sair por cidades diferentes. Porque você vai chegar e sair de
Londres, se você pretende passar por vários países? Considere a chegada por
Londres, por exemplo, depois você poderá explorar vários outros países, até Lisboa,
onde você pegará seu voo de volta sem precisar voltar para Londres para isso. Vai
economizar tempo e dinheiro.
Sempre leia o regulamento da passagem. Nesse regulamento estão previstas
multas em caso de cancelamento ou alteração de data e nome do passageiro. As
multas em caso de alteração ou cancelamento podem ser bem altas, em alguns
casos, como as passagens compradas em promoção que podem nem valer a pena.
Mas você tem direitos. No chamado “direito de arrependimento”, você pode
cancelar uma comprar feita fora do estabelecimento (por internet, telefone...) num
GoEuropa.com.br
25
período de até 7 dias corridos da data da compra. Com isso, cancelamentos de
passagens podem ser efetuados sem custos dentro desse período.
Escolha bem seu assento. Do Brasil para Europa os voos levam em média 9-10
horas dependendo das cidades. Isso pode ser bem cansativo, principalmente se você
viajar em um assento que não inclina ou que fica ao lado do banheiro. Sites como o
SeatGuru te ajudam a visualizar os melhores assentos no voo, evitando o transtorno
de horas.
Cidade antiga de Dubrovnik, Croácia
GoEuropa.com.br
26
Transportes internos
O transporte entre as cidades costuma ser muito eficiente na Europa e, se você
conhece todas as alternativas, também pode ter um custo bem razoável. Trem,
empresas aéreas low-cost, aluguel de carro ou até mesmo o ônibus, se usados na
hora e local certos trazem grandes benefícios. As Low-cost, por exemplo, fazem voos
baratos, na média de 70 euros o trecho, mas tem seus segredos.
“Não é o fim do mundo despachar a bagagem quando
você utiliza as empresas low-cost.”
Empresas aéreas low-cost
São empresas aéreas de baixo custo que dominam a Europa. Mas não entenda de
baixo custo como empresas que não fazem a manutenção adequada ou tem serviços
ruins. A principal diferença entre as companhias low-cost e as tradicionais está no
fato que você só vai pagar pelo que utilizar, e isso ajuda a baratear muito a
passagem. Inclusive muitas empresas tradicionais, como AirFrance e Lufthansa,
tem sua versão low-cost para competir no mercado europeu.
Fique atento. Nem tudo são flores! Como as companhias low-cost cobram por cada
serviço, você tem que estar atento ao que vai realmente precisar. Se você
simplesmente utilizar tudo, pode ser que esse voo saia até mais caro que em uma
companhia tradicional, que já tem todos os serviços incluídos.
GoEuropa.com.br
27
Check-in online. Para diminuir número de funcionários no aeroporto,
normalmente o check-in deve ser feito online. Caso você precise ou queira fazer o
check-in no aeroporto, uma taxa será aplicada.
Viaje leve. Provavelmente o fator que mais chama atenção ao usar as low-cost é a
bagagem. Normalmente você está liberado para levar apenas uma bagagem de mão,
e ela tem um tamanho específico para caber no compartimento superior, dentro da
aeronave. Caso você precise levar mais bagagem uma taxa será cobrar para você
despachar a bagagem.
Não é o fim do mundo despachar a bagagem quando você utiliza as empresas lowcost. Muitas vezes, mesmo pagando para despachar, a passagem sai mais barata do
que a passagem de uma empresa tradicional. Apenas tenha atenção de comprar o
serviço com antecedência, on-line, pois vai sair bem mais barato do que deixar para
pagar no aeroporto.
Atenção com o aeroporto. Muitas low-cost voam para aeroportos secundários,
que ficam as vezes em outra cidade próximas as principais. Não é um problema,
pois muitas vezes existem ônibus ou trens específicos para te levar para a cidade,
mas isso pode adicionar custo e tempo a sua viagem. Então, lembre-se de verificar
o aeroporto.
GoEuropa.com.br
28
Trem
É o transporte europeu mais tradicional e que faz parte dos sonhos de toda Eurotrip
que se preze. A verdade é que não tem uma viagem completa para a Europa se não
tiver pelo menos um percurso de trem.
É um conceito que os viajantes acham difícil de entender, mas a princípio todos os
trens de longa distância na Europa são definidos pelas seguintes categorias:







Preço da passagem
Se há descontos disponíveis
As variações nas regras para os passageiros
Se os assentos podem ser reservados
Se a reserva dos assentos é obrigatória
Se a viagem é parcialmente ou totalmente feita por linha de alta velocidade
Serviço de bordo e ar condicionado
Saber que tipo de trem opera entre os destinos escolhidos pode fazer muita
diferença na viagem. Muitas vezes tem um trem mais rápido disponível. E ainda,
trens dentro da mesma categoria não necessariamente são iguais. Por exemplo, os
trens podem ou não ter cabines fechadas com portas para o corredor.
O que é o ticket de trem? O ticket nada mais é do que uma única passagem de
trem que te dá o direito a viajar num trajeto específico entre o ponto A e o ponto B.
E, diferente do que muita gente pensa, para a grande maioria dos tickets não é
permitido parar em nenhuma cidade pelo caminho. Normalmente, o ticket é apenas
para aquele trajeto, naquele trem e naquele horário específico.
GoEuropa.com.br
29
O que é o passe de trem? O passe de trem é como um ticket único e especial, que
permite viagens ilimitadas em um ou mais países por um período de tempo
específico. Você pode pegar um trem ou 50 trens, viajar 10km ou 1000km, tudo num
único dia. Um dos maiores benefícios do passe é te dar flexibilidade: com o passe
você pode pegar qualquer trem, em qualquer horário e para qualquer lugar, desde
que você tenha o passe certo para isso. E, além disso, o passe te permite viajar de
primeira classe. Perfeito! Num primeiro momento parece ser algo muito mais
vantajoso... então vamos explorar mais esse assunto.
Cracóvia, Polônia
Sempre faça as contas. O passe vai ser vantajoso para poucas viagens, mas sempre
vale a pena fazer as contas comparando o passe com o ticket.
GoEuropa.com.br
30
A segunda classe é perfeitamente adequada. A segunda classe é perfeitamente
adequada para a maioria dos viajantes. Você não precisa pagar mais para viajar de
primeira classe hoje em dia, mesmo no leste europeu, onde os trens não são tão
modernos.
Como comprar o passe? Para comprar o passe de trem, o site certo é o RailEurope.
Nele você consegue verificar todas as opções de passe e escolher o mais adequado
para sua viagem.
Como comprar o ticket? Não há um site único onde você possa comprar passagens
de trens para qualquer trajeto. Existem alguns sites que te permitem comprar
alguns trajetos, mas normalmente você terá que pagar uma taxa a mais pela
compra. A verdade é que o site da operadora regional de cada país ainda é o melhor
lugar para comprar o seu ticket. Lá sempre terá o melhor valor disponível para o
trajeto e para a grande maioria das viagens será a melhor opção.
Preparei um guia completo com todos os sites das companhias de trem, separado
por país. Esse guia vai te ajudar a acessar o site correto para cada compra.
Para receber o guia gratuito basta clicar aqui e indicar um e-mail para eu te enviar
o guia gratuitamente.
GoEuropa.com.br
31
Hospedagem
Pode ser um dos maiores custos e impactar diretamente na sua experiência se você
fizer a escolha errada. É muito comum as pessoas voltarem de uma viagem para
Europa comentando que gastaram 200 ou 300 euros por dia com hotel. E apesar de
isso ser realmente possível, 300 euros para mim equivalem a, no mínimo, 3 diárias
em hospedagens seguras, confortáveis e bem localizadas em praticamente qualquer
lugar do continente.
A hospedagem normalmente é um dos pilares menosprezados na viagem. Enquanto
algumas pessoas viajam desejando os grandes hotéis de redes internacionais, outras
querem “apenas um lugar para dormir”.
“Ainda é difícil encontrar forma melhor de economizar
na diária que ligar para o hotel.”
Mas, e se você puder ter o conforto de um grande hotel com a economia de “apenas
um lugar para dormir”. E se eu te disser que isso tudo ainda pode vir com uma
experiência mais autêntica e mais pé no chão?
Hotéis
A Europa está cheia de hotéis confortáveis e únicos, hotéis onde muitas vezes você
pode ter contato direto com o dono, onde a família inteira trabalha no local e faz
questão de oferecer um serviço individualizado e de extrema qualidade. Esses são
os melhores hotéis, pequenos, bem localizados, charmosos e com preços atrativos.
GoEuropa.com.br
32
Sites como Booking e Hoteis.com facilitam a busca de hotéis. Tenha bastante
atenção aos comentários feitos por pessoas que já se hospedaram. Lá pode conter
dicas importantes.
Pense pequeno. Quanto maior o hotel, maior tende a ser o preço da diária, em
parte devido aos impostos que são maiores, dependendo do tamanho do hotel.
Quanto mais gente melhor. Não que você vá dar uma festa no seu quarto, mas
quanto mais gente hospedada no mesmo quarto, o custo por pessoa tende a
diminuir. Então, um quarto família sai bem mais barato que pegar dois ou três
quartos separados.
Evite comprar pelo hotel. Muitas vezes o hotel te oferece passeios e ingressos para
atrações na cidade. Você vai aprender mais, economizar mais dinheiro e encontrar
menos turistas se fizer essas coisas sozinho. Normalmente os hotéis ganham
comissão por essas indicações.
Compre direto. Ainda é difícil encontrar forma melhor de economizar na diária do
que ligar para o hotel. Garanta que o hotel tem boas recomendações e entre em
contato direto. Ainda dá para barganhar descontos.
Aluguel de apartamentos
Muitos pensam que para alugar um apartamento durante a viagem você precisa
passar semanas ou meses hospedados. O mundo tem mudado, e rápido. Já aluguei
apartamentos por uma noite, sim, sem exagero!
GoEuropa.com.br
33
Um aluguel de imóvel é uma ótima alternativa a hotéis. Na verdade, eu
particularmente, acho melhor que hotel. E tem para todos os gostos: você pode
compartilhar seu quarto com outras pessoas, compartilhar o apartamento ou tê-lo
só para você. É uma escolha sua.
Sveti Stefan - Budva, Montenegro
Para família é a opção de hospedagem mais econômica. A cozinha facilita as
refeições, a máquina de lavar economiza nos gastos com lavanderia... você se torna
um local nem que seja por um dia!
Hoje vários sites facilitam a busca por apartamentos: HomeAway, Roomorama e, o
mais famoso, Airbnb. Apesar de algumas diferenças, todos funcionam basicamente
da mesma forma. O proprietário anuncia seu imóvel para o aluguel.
GoEuropa.com.br
34
Airbnb – Modo de Usar (clique aqui). O site que eu mais uso é o Airbnb. Preparei
um guia completo sobre como utilizar o Airbnb. Para acessar, clique aqui.
Desconto para o Airbnb (clique aqui) – se cadastrando no Airbnb por esse link você
também ganha um desconto de 23 euros na sua próxima estadia.
Verifique os comentários. Sempre verifique os comentários fornecido pelos
hóspedes. Esta é a melhor forma de garantir que você está alugando uma
propriedade dentro dos padrões.
Mantenha comunicação com o proprietário. Alguns dias antes da sua chegada à
cidade, avise ao proprietário a hora da sua chegada. Assim ele poderá se programar
para te receber e mostrar o imóvel.
Albergues
O primeiro tipo de hospedagem que o viajante econômico pesa é o albergue. E,
ainda hoje, muitos relacionam o albergue a uma hospedagem barata,
desconfortável e apenas para jovens em busca de agitação.
É verdade, esse cenário ainda existe, mas cada vez menos. Hoje a grande maioria
dos albergues na Europa são modernos, limpos, confortáveis e, muitas vezes, caros.
Algumas pessoas odeiam, enquanto outras amam e sempre vão preferir o albergue,
independente do orçamento. O albergue está mais para uma filosofia. O hóspede
troca a privacidade pela conexão com outras pessoas de todo o mundo.
GoEuropa.com.br
35
Para estudantes, viajantes econômicos, pessoas que viajam sozinhas, grupos que
podem ficar com um quarto inteiro ou simplesmente pessoas que esperam fazer
conexões com outras enquanto viajam, o albergue é uma grande opção.
Sites como o HostelWorld, Hostels, Hostelbookers são ótimas opções para reservar
seu albergue.
Alguns termos importantes
Dormitory (Dormitório): o quarto público com várias camas, normalmente
beliches; você paga para alugar apenas a cama nesse quarto e o compartilha com
outras pessoas.
Private / Family Room (Privado / Quarto familiar): Quartos privados com uma, duas
ou mais camas. Você paga para alugar cada cama nesse quarto, que será usando
apenas por você e sua companhia.
Mixed Dorm (Dormitório Misto): Dormitório tanto para homens quanto para
mulheres.
Shared Bathroom (Banheiro Compartilhado): Você terá um banheiro compartilhado
no final do corredor.
Em Suite (Suíte): Um quarto privado com banheiro igualmente privado.
24h no ar. Todo albergue tem uma recepção. E é lá onde você paga, pega a chave e
recebe informações importantes para sua estadia. Porém alguns albergues não tem
GoEuropa.com.br
36
a recepção funcionando 24h por dia. Não é grande coisa, mas se você tem previsão
de sair ou chegar num horário pouco usual, vale a pena garantir que a recepção
estará funcionando nesse momento.
Tenha um (ou mais) cadeado. O cadeado é peça importante para a hospedagem
em qualquer albergue. Enquanto cada albergue tem a sua versão de segurança
interna, praticamente em todos você terá um armário, chamado de locker, para
colocar sua bagagem. É nessa hora que o cadeado entra em cena.
Cozinha para todos. Um fator importante no albergue é a cozinha disponível para
fazer suas refeições. Como é uma cozinha compartilhada é muito importante que
você lave e guarde qualquer utensílio utilizado. Alguns albergues oferecem um café
da manhã simples na cozinha.
GoEuropa.com.br
37
Alimentação
Sem dúvida a gastronomia é parte importante de se conhecer numa cultura e não
deve ser menosprezada. Saber escolher onde comer faz diferença, seja um picnic no
parque ou um sanduiche na barraquinha, ou num restaurante. É possível comer bem
com até 15 euros por refeição e até 25 euros para um restaurante muito bom na
maioria das cidades. Agora, se você espera um jantar à luz de velas e garçom
vestindo black-tie na Piazza Navona em Roma, só sua salada vai custar 40 euros e
o limão para o refrigerante, 6 euros.
Refeição básica no BierGarten de Freiburg, Alemanha
GoEuropa.com.br
38
Restaurantes
O restaurante ainda é forma mais cara de se comer, mas seria um crime passar pela
Europa e não experimentar as especialidades gastronômicas dos países em bons
restaurantes.
Muitas vezes o turista é atraído pelos restaurantes que ficam de frente para as
principais atrações e que tem o menu escrito em vários idiomas. Evite!
“É possível comer pagando preços razoáveis nos
restaurantes, mas fazer isso duas vezes por dia durante
30 dias pode acabar com o orçamento.”
Olho no cardápio. Tem o cardápio escrito a mão, apenas no idioma local e não há
uma gigantesca variedade de pratos... bom sinal! Isso significa que a cozinha
trabalha apenas com o que foi encontrado no mercado de mais fresco naquele dia
para agradar os clientes fiéis, não apenas turistas.
Pergunte. Converse com os funcionários do hotel ou com o proprietário do
apartamento. Especifique que você não quer um local para turista, mas sim o local
que ele vai normalmente com a família ou amigos.
Menu do dia. É muito comum que restaurantes tenham um menu completo do dia.
É um menu onde há a entrada, prato principal, sobremesa e uma bebida. Essa
costuma ser uma opção barata e de boa qualidade se você escolheu o restaurante
certo. Então sempre avalie as opções.
GoEuropa.com.br
39
Entradas pagas. Um ponto de atenção nos restaurantes é a entrada, muitas vezes
assim que o cliente se senta, é o comum que o garçom sirva algumas entradas – sem
você ter solicitado – algumas vezes essa entrada será gratuita, em outras será paga.
Em Portugal você só paga pela a entrada que consumir, em alguns lugares da
Espanha é gratuito, tem países que é uma entrada que deve ser paga como uma
forma de cobrar pelo serviço. Na dúvida pergunte.
Saia da área turística. É possível encontrar ótimos restaurantes mesmo nas áreas
mais turísticas da cidade, mas não é tão fácil. A maioria terá altos preços e serviço
ruim. Muitas vezes andar uma ou duas quadras além da área turística já traz boas
surpresas.
Olhe em volta. Ver o que os locais estão comendo antes de pedir é uma ótima
estratégia para experimentar delícias da região. Tire alguns minutos para observar
as pessoas a sua volta, e não se intimide em perguntar para o garçom o que seria
um determinado prato.
Divida o pão. Muitos países têm grande porções de comida. Isso faz com que pedir
um prato por pessoa seja um desperdício de comida, e de dinheiro. Olhe para as
mesas ao lado também para verificar o tamanho das porções. Só evite dividir em
restaurantes muito finos.
Relaxe, você está de férias. Na Europa a refeição é algo para relaxar, aproveitar a
comida e a companhia. Não estranhe se o serviço normalmente acompanhar o
GoEuropa.com.br
40
ritmo. Serviço rápido é visto como um serviço ruim, como se quisesse mandar o
cliente embora de uma vez.
Relaxe, você está de férias (2). Sim, é importante frisar! Não se preocupe em
desvendar cada palavra do cardápio. Permita-se descobrir coisas novas e conhecer
mais a gastronomia local. Eu gosto muito de chegar num restaurante, ver o que a
maioria está pedindo e pedir o mesmo, sem nem saber o que é. Posso dizer que na
grande maioria das vezes foram ótimas descobertas.
Comendo barato
É possível comer pagando preços razoáveis nos restaurantes, mas fazer isso duas
vezes por dia durante 30 dias pode acabar com o orçamento. Não se preocupe... nem
tudo está perdido!
Uma parte da diversão é aproveitar as praças e parques pela cidade para fazer seu
picnic, o que para o europeu é algo muito comum.
Padarias e sanduiches. É muito comum encontrar pequenas lojas ou padarias que
vendem sanduíches sensacionais. Você pega o seu e vai embora. É a hora de sentar
em um dos parques e aproveitar seu sanduíche observando o movimento.
Comida de rua. Não se engane, a comida de rua também faz parte da gastronomia.
Crepe francês, souvlaki grego, pizza rustica italiana, herring holandês ou as frites
belgas. As comidas de rua também valem a pena ser experimentadas.
GoEuropa.com.br
41
Mercados de rua ou não. Uma coisa muito comum na Europa são os mercados de
rua que vendem frutas, queijos, embutidos... comidas em geral. Esses também são
uma opção bem interessante, e muitas vezes barata, de comprar comida de boa
qualidade e regional, seja num mercado normal, como um Carrefour, ou num
mercado de rua. Vale a pena explorar e buscar uma refeição de boa qualidade e
preço baixo... com direito aquela garrafinha de vinho para acompanhar.
Mc, King & Bucks. São ótimas formas para ter acesso a um banheiro
razoavelmente limpo no aperto, tem wi-fi e normalmente você não precisa
consumir nada para usá-los.
Bebidas
A bebida também é parte integrante da descoberta gastronômica. Existem regiões
mais famosas por vinhos, por cervejas, licores, café e até água. Saiba aproveitá-las
na hora e no local certo.
Cada coisa no seu lugar. Sempre costumo dizer que você deve aproveitar o melhor
que cada país ou região tem a oferecer. Se você está na Alemanha, Bélgica,
República Checa, vá de cerveja. Itália, Espanha, Portugal e França? Vinho, é claro!
GoEuropa.com.br
42
Cervejas artesanais em Belfast, Irlanda do Norte
Lógico que toda regra tem suas exceções, mas entender a especialidade e tradições
locais vão te dar uma visão mais apurada do local.
Dê preferência as bebidas locais mesmo, melhor ainda se não puderem ser
encontradas no Brasil. Não faz muito sentido ir para a França tomar um vinho que
você encontra em qualquer mercado no Brasil, mesmo que lá seja muito mais
barato. Arrisque e aproveite para conhecer o que não chega por aqui.
Atrações e atividades
O custo médio para as atrações turísticas na Europa fica entre 8-20 euros. Show,
teatro e passeios vão mais além. Essa categoria é a mais importante e foi para
GoEuropa.com.br
43
aproveitar mais aqui que você economizou no resto. Felizmente, algumas das
melhores coisas para se fazer na Europa são completamente gratuitas.
“Muitas vezes pensamos que se está no museu é uma
obra-prima que vale seu tempo. Não é verdade!”
Tourist Information Offices. Não importa a cidade, uma parada que sempre faço
é nos escritórios de turismo. Praticamente qualquer lugar na Europa que tenha
algum tipo de turismo terá um escritório destinado ao turista. É onde você já pode
conseguir alguns mapas gratuitos da cidade, entender se as atrações estão
funcionando, shows e concertos e descobrir como chega e o melhor meio de
transporte para se movimentar na cidade.
Walking Tour. É uma ótima forma de ser apresentado a cidade. Um passeio a pé
guiado por uma pessoa com bastante conhecimento e pronta para tirar qualquer
dúvida sobre as atrações, monumentos e pontos importantes pela cidade os preços
costumam ser bem acessíveis e a grande maioria dos tours é apenas em inglês.
Existe uma variação chamada Free Walking Tour, que é basicamente o mesmo,
porém como o nome diz, gratuito.
Estratégias
Coliseu, Torre Eiffel, Capela Sistina – essas são algumas das razões que te levou
para a Europa. Também são as razões de milhões de outros turistas. Nada pior para
matar aquela empolgação toda para visitar uma atração turística do que esperar
GoEuropa.com.br
44
horas na fila para comprar sua entrada. Porém, se você fizer o planejamento de
forma inteligente o acesso às atrações dos seus sonhos não irá decepcionar.
Que dia é hoje? Em muitas cidades, a maioria das atrações fecham no mesmo dia
da semana (normalmente domingo, segunda ou terça). Na alta temporada, se uma
atração está aberta quando todas as outras estão fechadas, pode ter certeza: estará
lotada! Por exemplo, Versailles é bem cheio às terças-feiras, quando a maioria dos
museus de Paris estão fechados.
Museu de graça. Muitos museus da Europa tem um dia de entrada grátis no mês ótimo para os locais que podem entrar sem pagar o preço. Para os turistas
geralmente vale mais a pena pagar pela a entrada para evitar a grande quantidade
de turistas nesses dias gratuitos. Certa ocasião, em Roma, devido a algumas
comemorações, as principais atrações da cidade tinham a entrada gratuita por uma
semana. E apesar de não conseguir evitar a multidão, escolher pagar 5 euros pelo
áudio-guia fez com que eu fosse levado direto para a entrada, evitando uma fila de
horas. Conforme eu comentei, se puder, gaste dinheiro para ganhar tempo.
GoEuropa.com.br
45
Monalisa Fever no Museu do Louvre - Paris, França
Pegue os atalhos. Até mesmo as atrações mais famosas e cheias têm atalhos que
podem te tirar da fila. A grande pirâmide na entrada do Louvre fica cada vez mais
desanimadora a medida que as horas passam na fila. Porém as filas são bem
menores se você for pela entrada Porte des Lions, à direita da pirâmide. Em Milão
você precisa reservar a entrada para ver “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, com
pelo menos um mês de antecedência. Mas se decidir pagar por um tour pela cidade,
a entrada estará garantida. Você pode ficar horas para comprar sua entrada para o
Coliseu ou ir direto para o Foro Romano, que é bem mais vazio e a entrada dá direito
ao Coliseu. Conhecer os atalhos te economizam muito tempo, por isso um
planejamento prévio faz diferença.
GoEuropa.com.br
46
Reserve com antecedência. Muitas atrações estão sempre cheias, durante o dia
todo, qualquer época do ano. Felizmente muitas oferecem a compra antecipada dos
ingressos. Enquanto centenas de turistas estão na fila aguardando para entrar, você
fez sua reserva, basta ir direto para entrada e pronto. E para muitas atrações,
comprar com antecedência quer dizer comprar a entrada mais cedo no mesmo dia,
mas só entrar a tarde, por exemplo.
City Pass. Principalmente nas maiores cidades, é muito comum encontrar o City
Pass ou Tourist Card, que é um cartão que inclui entrada para as principais atrações
durante um período específico. Muitos ainda incluem o uso gratuito do transporte
público na cidade. Muitas vezes o pass traz economia de verdade para sua viagem,
outras simplesmente não vale a pena. Sempre faça as contas... veja o custo das
atrações que você pretende ver, mas leve em consideração que muitos passes te
ajudam a furar fila e com isso você ganha tempo.
Foto pode? Normalmente as atrações permitem tirar foto, desde que seja sem flash.
O flash prejudica pinturas e artefatos antigos. Uma única foto com flash não irá
danificar a obra, mas milhares de flash todos os anos, sim.
No museu, nem tudo é uma obra-prima. Muitas vezes pensamos que se está no
museu é uma obra-prima que vale seu tempo. Não é verdade! Uma pequena fração
do que está exposto é realmente uma obra-prima! Compre um bom guia de viagens,
foque nas atrações principais e entenda porque elas são o que são... isso já vai fazer
bastante diferença.
GoEuropa.com.br
47
Yeni Cami em Istambul, Turquia
Igreja, Sinagogas e Mesquitas. Os lugares de oração na Europa oferecem algumas
das arquiteturas e obras de arte mais sensacionais, melhor até que muito museu além de ser uma ótima forma de se aquecer no frio e se refrescar no calor. Vista-se
de forma discreta para visitar esses locais. Evite visitas durante as orações, mas
sinta-se à vontade para assistir aulas de músicas ou concertos, que são bem
comuns, principalmente nas igrejas.
GoEuropa.com.br
48
Evitando golpes e problemas
Se você tiver discrição, ficar atento aos seus pertences e evitar entrar em situações
de risco, suas viagens serão sempre tranquilas e sem grandes problemas. Entenda
problemas como algo inseguro, que possa causar algum mal a você ou a seus
acompanhantes. Mas não viaje com medo, apenas com atenção.
É mais fácil perder que ser roubado. Isso pode parecer obvio e constrangedor.
Você não quer sair do Brasil para ser furtado em um país de primeiro mundo, não
é? Mas isso acontece o tempo todo. Os viajantes ainda deixam as bolsas no chão, na
cadeira ou simplesmente desviam o olhar um segundo para o lado errado, e lá se
foi. O viajante normalmente está distraído com as coisas novas para ver e os
oportunistas sabem disso. Então, sempre fique atento: prenda a alça da câmera ou
da bolsa em você, tenha sempre seus pertencentes debaixo dos seus olhos, não
deixa sua carteira no bolso de trás da calça/bermuda e garanta que seus
companheiros de viagem façam o mesmo, e tudo ficará bem.
Não dê esmolas. Sem exceções, mesmo que seja um monge ou um padre. Na
verdade, não dê dinheiro para ninguém na rua, seja alguém explicando ser de uma
instituição de caridade ou adolescentes pedindo dinheiro para um evento no
colégio. Sem falar no fato de que eles podem simplesmente estar te distraindo para
pegar sua carteira ou bolsa e correr. Encorajar pedintes não é a melhor forma de
usar seu dinheiro (e boa vontade). Se você realmente quiser ajudar uma
comunidade, inscreva-se em algum trabalho voluntário ou doe para uma instituição
GoEuropa.com.br
49
local de caridade. Você ainda pode fazer um empréstimo para empresários
promissores via Kiva (http://www.kiva.org/).
Separe a fonte do dinheiro. É muito
normal que no Brasil a gente use todos os
cartões de crédito na mesma carteira, mas
viajando, não faça isso. Caso perca a
carteira, o cartão fique preso no caixa
automático ou se for bloqueado, você terá
um problema sério. Mantenha sempre um
cartão
reserva
separado.
É
muito
frequente quando um casal viaja, que
apenas um deles leve o cartão com o
dinheiro da viagem, deixando os outros
cartões em casa. Não faça isso! Solicite o
desbloqueio dos cartões de todos que irão viajar, mesmo que a intenção inicial seja
usar apenas um deles, pois, caso ocorra algum problema, é muito mais fácil acessar
o banco via internet e movimentar o dinheiro para outro cartão ou outra conta.
Não use o bolso de trás. Simples, é o bolso mais fácil para um batedor de carteira
retirar algum pertence. Os homens normalmente colocam a carteira e muitas
mulheres, o celular. Mas enquanto estiver viajando use esse bolso apenas para
coisas sem valor. Guarde seus pertences em bolsos internos de casacos ou no bolso
da frente quando não houver opção. Uma ótima saída é utilizar o cinto interno
GoEuropa.com.br
50
(também chamado de Money Belt), que é parecido com uma pochete, mais fina, que
você coloca embaixo da roupa.
Faça um seguro viagem. Muita gente ignora o seguro. Ninguém espera usar um
seguro durante uma viagem, não é mesmo? Mas se você ficar doente vai desejar ter
feito um seguro. Atendimentos médicos em outros países podem chegar facilmente
aos mil ou dois mil dólares, mesmo os menos graves. E para muitos países é
obrigatório. Os melhores seguros cobrem todos os gastos de saúde, saúde dental e
ainda problemas com perda de bagagem e atrasos de voos. E normalmente tem um
custo baixo pela tranquilidade que trazem quando ocorre um problema. Não abra
mão disso.
GoEuropa.com.br
51
GoEuropa.com.br
52