SPR reúne a Radiologia mundial em São Paulo

Сomentários

Transcrição

SPR reúne a Radiologia mundial em São Paulo
Abril de 2016 | Edição 452
Informativo da
Sociedade Paulista de
Radiologia e Diagnóstico
por Imagem
SPR reúne a Radiologia
mundial em São Paulo
A 46ª Jornada Paulista de Radiologia (JPR’2016) começa no dia 28 deste mês,
e se estende até 1º de maio, no Transamerica Expo Center, na zona sul da cidade:
Tecnologia a Serviço da Vida é o tema do evento;
Pela segunda vez, RSNA é a parceira na organização do conteúdo científico;
Entenda como 17 módulos estão distribuídos nas salas do centro de convenções;
Confira os idiomas de cada curso e os horários das sessões especiais;
Veja como prestigiar os Painéis e Temas Livres aprovados para o evento;
Baixe o aplicativo SPR Eventos, organize-se e fique por dentro de tudo;
Crachás, certificados, transporte e agência de viagem: tire suas dúvidas.
Páginas 5 a 9
SPR-AIRP
CLUBE MANOEL DE ABREU
Estude nos Estados Unidos
Integração e atualização
A partir de 2 de maio, residentes e especializandos
em Diagnóstico por Imagem poderão se inscrever no
Concurso SPR-AIRP 2016, que premiará seis pessoas com
benefícios para participação no Curso de Quatro Semanas
do AIRP, Estados Unidos. Confira!
Os encontros do Clube Manoel de Abreu de 2016
começaram em grande estilo: a cidade de Marília recebeu
participantes de diversos Estados brasileiros e dois
professores argentinos. O próximo evento será de 20 a
22 de maio, em Campos do Jordão.
Páginas 10 e 11
Páginas 14 a 16
twitter.com/spradiologia
facebook.com/sociedadepaulistaderadiologia
@spradiologia
2 • PALAVRA DO PRESIDENTE
Sociedade Paulista de Radiologia
e Diagnóstico por Imagem
Av. Paulista, 491 – 3º andar
CEP 01311-909 – São Paulo – SP
Tel. (11) 5053-6363 – Fax (11) 5053-6364
www.spr.org.br
Para onde vamos?
Filiada ao Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por
Imagem (CBR) • Departamento de Diagnóstico por Imagem da
Associação Paulista de Medicina (APM)
DIRETORIA PARA O BIÊNIO 2015/2017
Presidente Dr. Antônio Soares Souza
Vice-Presidente Dr. Carlos Homsi
Secretário-Geral Dr. Mauro José Brandão da Costa
1º Secretário Dr. César Higa Nomura
2º Secretário Dr. Henrique Simão Trad
Tesoureiro-Geral Dr. Décio Roveda Jr.
1º Tesoureiro Dr. Gustavo Kalaf
2º Tesoureiro Dr. Douglas Jorge Racy
Diretor Científico Dr. Renato Adam Mendonça
Diretor de Defesa Dr. Jaime Ribeiro Barbosa
Profissional
Dr. Antônio Soares Souza,
presidente da Sociedade Paulista
de Radiologia e Diagnóstico
por Imagem (SPR)
Diretor de Patrimônio Dr. Cyro Padilha Balsimelli
Diretora de Assuntos Dra. Eloísa de Mello Gebrim
Culturais
Diretor de Tecnologia Dr. Marcelo de Maria Félix
da Informação
Presidente do Clube Dr. Pablo Rydz Pinheiro Santana
Roentgen
Presidente do Clube Dr. Nelson Gomes Caserta
Manoel de Abreu
Presidente SPR Jr. Dr. Renato Hoffmann Nunes
Presidente do Dr. Antônio José da Rocha
Conselho Consultivo
CONSELHO
CONSULTIVO
Dr. Antônio José da Rocha
Dr. Ricardo Emile Baaklini
Dr. Tufik Bauab Jr.
Dr. Marcelo D’Andrea Rossi
Dr. André Scatigno
Dr. Adelson André Martins
Dr. Renato Adam Mendonça
Dr. Celso Hiram de Araújo Freitas
Dr. Aldemir Humberto Soares
Dr. Nestor de Barros
Dr. Jaime Ribeiro Barbosa
Dr. Luiz Antônio Nunes de Oliveira
Dr. Giovanni Guido Cerri
Dr. José Michel Kalaf
Comissão Editorial
Dr. Aldemir Humberto Soares
Dr. Carlos Homsi
Dr. Celso Hiram de A. Freitas
Dr. Cássio Ruas de Moraes
Dr. Tufik Bauab Jr.
Edição
Lilian Mallagoli
MTb. 30.443-SP
Comunicação
Tatiana Gentina – [email protected]
Marketing
Mayra Leal – [email protected]
Design Gráfico Marco Murta – Farol Editora
[email protected]
Impressão
Hawaií Gráfica e Editora
São Caetano do Sul, SP
Sem esperança e
sem atitude, não
vamos a lugar
algum. Que as
mazelas e loucuras
do mundo não
nos paralisem
Escrevo estas linhas no dia em que Bruxelas, na Bélgica, sofreu dois atentados terroristas, no aeroporto e em uma estação
de metrô. Se novos ocorrerem no futuro – tomara que não! -, me
refiro a 22 de março de 2016.
O mundo está mesmo de cabeça para baixo e me parece inevitável comentar o panorama em que vivemos nesta página que me
cabe. Mencionei em outras edições sobre assuntos temerosos aqui,
sobre a crise moral brasileira, o Zika vírus, os desmandos a que
nosso País está submetido e sua paralisação. E temos tanto mais – a
tragédia sem culpados de Mariana, o Estado Islâmico assassinando
pessoas ao seu bel prazer, as balas de borracha nas ruas para apartar
brigas em defesa de partidos políticos sem ideologia alguma...
Por vezes, a sensação é de mãos atadas. O que podemos fazer?
Onde vamos parar com tudo isso?
Daqui, da minha parte como radiologista e presidente desta
querida Sociedade, tenho visto passos corajosos rumo ao futuro.
Apesar de toda essa lambança que o ser humano tem feito no
mundo, vejo médicos procurando soluções para seus pacientes,
vejo residentes se esforçando para progredir em seus serviços,
buscando informações em cursos e congressos, e nossa Diretoria
trabalhando muito para unificar nosso grupo e conquistar o melhor para nossos colegas em todo o Estado.
Nas últimas semanas tivemos a oportunidade de participar do
Congresso Europeu, um evento magnífico, muito bonito e bem organizado, que nos ampara com atualizações científicas de primeira
classe e nos permite encontrar colegas e parceiros de todo o mundo.
Juntamente com o Dr. Renato Mendonça, o Dr. Antonio
Carlos Matteoni, presidente do CBR, e outros colegas brasileiros, tivemos a oportunidade de participar da reunião promovida
pela Sociedade Internacional de Radiologia, como representantes do Latin Safe – evento que, pela primeira vez, reuniu todos
os continentes para discutirmos tópico tão importante, trocarmos experiências e delinearmos formas de trabalhos conjuntos.
Momento significativo para nós, que estamos iniciando um trabalho tão importante para conscientização e redução de dose de
radiação, capitaneada pelo Dr. Pablo Soffia, do Chile.
Em março, houve a alegria de nos confraternizarmos no primeiro encontro do ano do Clube Manoel de Abreu, em Marília, onde o querido amigo Ricardo Baaklini recebeu a todos de
braços abertos. As três salas de aula simultâneas mantiveram-se
lotadas, e saudamos não apenas participantes de outros Estados brasileiros, mas dois professores argentinos extremamente
capazes em suas áreas, o Dr. Hugo Guerra e o Dr. Sérgio Moguillasky. O CMA, aquele evento tão querido, típico do interior, onde reina confraternização, amizade e simplicidade, foi
muito elogiado pelos colegas do Mercosul, um presente e uma
honra para todos nós, diretoria e participantes.
E, agora, chega aquele momento especial do ano, em que estamos às portas da nossa JPR, a 46ª organizada pela SPR. Não preciso falar sobre a grandiosidade do evento, pois sua reputação é mais do que
reconhecida. Estamos trabalhando muito – diretoria, coordenadores, professores e equipe – para deixar
tudo organizado aos participantes de todo o mundo. A RSNA estará lá, recebendo os congressistas conosco e ajudando a trazer o melhor do conhecimento radiológico às nossas terras.
Será uma alegria e honra receber os participantes, neste que é o nosso mais importante evento do ano.
Trabalhamos muito – pode acreditar –, muito mesmo para que ele se realize da melhor forma possível.
E, assim, encerro estas linhas em um dia que a Bélgica chora a perda de civis, inexplicavelmente,
como que em um sonho ruim. Mas encerro com a certeza de que sem esperança e sem atitude, não
vamos a lugar algum. Que as mazelas e loucuras do mundo não nos paralisem!
“O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso.”
Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores
e não refletem necessariamente a opinião da SPR.
Ariano Suassuna
ENTREVISTA • 3
Edição 452 – Abril de 2016
“O ultrassom é o
estetoscópio do
médico de Imagem”
A renomada professora brasileira Dra. M. Cristina Chammas ocupou a presidência da Federação Latino-Americana de Sociedades de Ultrassom (FLAUS) de maio de 2013 a maio de 2015. Organização sem fins lucrativos, a
FLAUS, que completou 32 anos, reúne as sociedades de ultrassonografia da região com o objetivo de compartilhar
conhecimento e trabalhar pelo desenvolvimento e crescimento científico contínuo. Com sua saída da presidência,
tomou posse o Dr. Luis Fernando Chavarría Estrada, da Costa Rica, e Dra. Cristina tornou-se presidente do Conselho da entidade e integrante da diretoria da Federação Mundial de Ultrassom, a World Federation (WFUMB).
Nesta entrevista, ela fala sobre o trabalho desenvolvido e a desenvolver. Além dos cargos que ocupa nessas entidades,
Dra. Cristina é também diretora do serviço de US do InRad-HCFMUSP, coordenadora da área de US da SPR, membro fundadora e representante da América Latina na International Contrast Ultrasound Society (ICUS), coordenadora de
US de São Paulo do Grupo DASA e professora da pós-graduação do programa de radiologia da USP.
Como é o relacionamento da
FLAUS com outras entidades da
área no mundo?
A FLAUS é parte da World Federation for Ultrasound in Medicine and
Biology (WFUMB), que tem uma
afiliada por continente – portanto, há
seis associações dentro da WFUMB
(AIUM, EFSUMB, ASUM, MASU,
AFSUMB e FLAUS). É uma federação gigantesca, que tem uma revista de
ótimo impacto focada em ultrassom.
Hoje, como ex-presidente da FLAUS,
passei a fazer parte da diretoria da entidade mundial. Seu atual presidente é
o Dr. Harvey Nisenbaum, dos Estados Unidos, ex-presidente da AIUM,
que representa a América do Norte.
Por outro lado, de cada país que
compõe a FLAUS, apenas uma entidade pode representar esse país da
América Latina – no caso do Brasil,
é o Colégio Brasileiro de Radiologia
e Diagnóstico por Imagem (CBR).
São 13 sociedades no total. Naturalmente, todo membro do CBR é
também membro da FLAUS.
Como a Sra. avalia sua gestão na
FLAUS?
Já estou envolvida com a federação há cerca de dez anos, então já a
conhecia bem quando assumi. Era
uma entidade que não tinha nada
oficial no âmbito jurídico; assim,
uma das providências foi organizar a pessoa jurídica da FLAUS,
que pudesse ser reconhecida como
órgão no Brasil, com conta bancária, transações internacionais e
possibilidade de receber patrocínio.
Sem isso, fica complicado – nenhu-
O ultrassom é
uma ferramenta
extremamente útil,
é o estetoscópio do
médico. Acredito que a
ultrassonografia deveria
ser iniciada na graduação,
com noções básicas das
suas potencialidades e
como tirar proveito dessa
ferramenta excepcional
tanto para resolver
pequenos problemas
clínicos como para
auxiliar em intervenções
guiadas por US
ma empresa vai entregar algo sem
ter um recibo, uma garantia. Além
disso, estabelecemos uma secretaria
oficial para nossa Federação, que
hoje perdura no mandato atual,
com sede no Brasil.
Na sequência, criamos um site jurídico, com extensão .org, que pode
ser usado continuamente. Até então,
o site criado para ela era feito no país
de origem de seu presidente, então
mudava regularmente. Agora, temos
uma página trilíngue que apresenta
atualidades, pontos educacionais e
vídeos, que contribuem para o desenvolvimento dos associados.
Assim, demos continuidade à
disseminação do conhecimento,
de técnicas e de novas tecnologias
na ultrassonografia, como elastografia, ultrassom com contraste e
também iniciamos um processo de
validação com título de especialista. O único país que tem o título
é o Brasil, com a Associação Médica Brasileira (AMB) e o CBR.
Outros países são carentes de um
título de especialista – geralmente, têm o de radiologia, mas não o
específico de ultrassom.
Qual o seu papel no Conselho da
FLAUS?
Gerenciar conflitos, dar diretrizes, colaborar com opinião, orientar
questões, organizar, enfim, a premissa é cobrar a atual diretoria para
que os projetos andem. Meu papel
também é de ir à World Federation e
prestar contas em nome da FLAUS.
Então, participo das reuniões da diretoria, das definições dos próximos
congressos, aprovação de contas, atividades mais burocráticas. Também
devo mostrar a eles o que a FLAUS
tem feito na América Latina. Integro
alguns comitês da WFUMB como o
Educacional, o comitê para organização do próximo congresso mundial
de US e o comitê financeiro.
Quando serão os próximos congressos das entidades?
O próximo congresso mundial
será em outubro de 2017 em Taipei,
Taiwan. O da FLAUS também será
em 2017, e provavelmente será desenvolvido em conjunto com o CBR
em Curitiba, mas ainda necessitamos confirmar. De qualquer forma,
divulgaremos em breve os detalhes
e já deixo aqui o convite para todos
participarem de ambos!
Como a Sra. avalia a ultrassonografia hoje no Brasil?
Estamos em pé de igualdade em
relação aos grandes centros. Acho
que perdemos em pesquisa, apenas –
o incentivo é pouco, os impostos são
grandes para importação de tecnologia. Porém, acho que melhorou muito
nos últimos anos. Claro que não é
fácil: o pesquisador tem que trabalhar
o dobro, e se desdobrar para viabilizar seu estudo e depois divulgar os
resultados, tem que correr atrás. Mas
há gente apostando; quando comecei
a atuar, não tínhamos praticamente
nada e, hoje, eu oriento diretamente
cerca de 15 pesquisas aqui no InRad.
O ultrassom é uma ferramenta
extremamente útil, é o estetoscópio
do médico. Acredito que a ultrassonografia deveria ser iniciada na graduação, com noções básicas das suas
potencialidades e como tirar proveito dessa ferramenta excepcional
tanto para resolver pequenos problemas clínicos como para auxiliar
em intervenções guiadas por US.
Quanto ao mercado, precisamos
considerar que ele não visa apenas
equipamento “top de linha”, mas
também intermediários e até básicos, para algumas regiões. Não podemos pensar apenas no ultrassom
high-end. Na universidade, temos
procurado parcerias para conseguirmos acessos aos equipamentos mais
modernos, pois, se esperarmos apenas recursos públicos, fica difícil.
4 • CONEXÃO DIGITAL
Impressão 3D na prática clínica
Dr. Bruno Aragão Rocha
Médico Radiologista do
Inrad-HCFMUSP e sócio-fundador
da empresa 3Dux Medical Solutions,
especializada na aplicação da
Impressão 3D na Medicina
Atualmente, tanto no
mundo como no Brasil, as
áreas médicas que mais a
utilizam são a de cirurgia
craniofacial e ortopedia,
pelo fato de possuírem
muitas patologias cujo
entendimento espacial
é o fator preponderante
para o tratamento
Na prática clínica, um pedido de
exame de imagem feito por um médico solicitante pode ter diferentes
objetivos. Em geral, o que o colega
busca em um estudo radiológico é
a obtenção de um diagnóstico ou
informação facilmente transmitida
na forma de um laudo.
No entanto, muitas vezes nós,
radiologistas, nos deparamos com
exames nos quais o que de fato interessa ao colega é o entendimento
espacial de uma determinada anatomia para um melhor planejamento cirúrgico, e não as informações
transmitidas em palavras. Nessas
situações, o laudo em si deixa de
ser o centro das atenções e as ferramentas de pós-processamento e
elaboração de imagens-chave assumem um papel primordial.
Neste sentido, nos últimos anos
uma tecnologia inovadora, a Impressão 3D, vem se mostrando
uma poderosa ferramenta de representação e transmissão de informação anatômica extraída de exames
radiológicos.
Também conhecida como prototipagem rápida, consiste de uma
classe de tecnologias capazes de
criar objetos físicos através do acréscimo de material camada a camada
a partir de um arquivo virtual em
linguagem CAD.
Criada na década de 80, esta tecnologia ganhou amplo uso no setor
de design, indústria automotiva e
aeroespacial, devido à capacidade de
gerar protótipos encurtando o desenvolvimento de produtos.
Na medicina, a cada dia surgem
mais aplicações. Atualmente, tanto
no mundo como no Brasil, as áreas
médicas que mais a utilizam são a
de cirurgia craniofacial e ortopedia, pelo fato de possuírem muitas
patologias cujo entendimento espacial é o fator preponderante para o
tratamento. No entanto, é cada vez
mais frequente a utilização da Impressão 3D em casos como cardiopatias congênitas, planejamento de
cirurgias oncológicas e simulação de
procedimentos endovasculares.
Foto: 3Dux Medical Solutions
Trata-se de um novo paradigma na representação e transmissão de informação de achados
radiológicos para os médicos solicitantes
Biomodelo 3D de um rim de um paciente com Síndrome de Von Hippel-Lindau,
com múltiplos tumores renais (representados em azul). Este biomodelo foi
utilizado pelos urologistas para planejamento da abordagem cirúrgica, sendo
crítico o entendimento das relações dos nódulos mais centrais com os ramos
segmentares da artéria renal e com o sistema coletor
Em vários centros médicos fora
do País seu uso já é rotineiro, a
exemplo do Boston Children’s Hospital, que possui todo um serviço de
Impressão 3D dedicado ao atendimento da sua comunidade cirúrgi-
ca. Casos como escoliose congênita,
craniossinostose e tumores ortopédicos pediátricos não são operados
sem antes serem feitos um planejamento e uma simulação cirúrgica
em um biomodelo 3D.
JPR’2016 • 5
Edição 452 – Abril de 2016
Fique por dentro
da JPR’2016:
Salas de aulas, trabalhos
científicos, aplicativo e serviços
Escaneie o código
ao lado para
ser direcionado
à página que
dá acesso ao
aplicativo
Compatibilidade:
dispositivos
com sistemas
operacionais
Android
e iOS
Baixe o app do evento
Os congressistas podem baixar,
em seus tablets e smartphones com
os sistemas Android ou iOS, o apli-
cativo SPR Eventos, que conterá, inicialmente, a JPR e o Curso de Atualização em Imagem (Prof. Dr. Feres
A 46ª Jornada Paulista de Radiologia será realizada de 28 de abril a 1º
de maio, no Transamerica Expo Center, na zona sul da capital. Este ano, o
tema do evento é Diagnóstico por Imagem: Tecnologia a Serviço da Vida.
O conteúdo científico, muito voltado a apresentar inovações e debater
práticas e procedimentos em voga,
também olhará para a revisão. O desenvolvimento tecnológico e o melhor
uso dele devem estar presentes nas
aulas de grande parte dos módulos.
Considerado o maior evento da
especialidade na América Latina e o
quarto maior no mundo, a organização espera receber mais de 20 mil
pessoas, que poderão conhecer os
lançamentos e tendências que as 80
empresas expositoras apresentarão.
Espera, ainda, que cerca de 7 mil
congressistas tirem o maior e melhor proveito do conteúdo científico
oferecido nos 27 cursos disponíveis.
A JPR é organizada em parceria
com a Sociedade Radiológica da
América do Norte (RSNA) pela segunda vez – a primeira, foi em 2014,
uma edição muito celebrada e comemorada por participantes e professores. De fato, é um diferencial para
os participantes: a entidade norte-americana trabalhou diretamente
no preparo do conteúdo científico
do evento, e este foi o primeiro acordo do tipo firmado por ela com uma
sociedade estrangeira.
A JPR começa já no fim deste
mês e, por isso, é hora de se organizar: confira nesta edição informações
sobre o programa científico; entenda
como serão expostos e apresentados
os trabalhos aprovados para Painéis e
Temas Livres; saiba o que é possível
fazer no aplicativo do evento – veja
como baixá-lo –; e, finalmente, informe-se sobre como chegar, para onde
ir e onde retirar seu material. Em
seguida, é partir para a sala de aula e
desfrutar dos temas apresentados!
Secaf). Basta procurar pelo nome do
app na respectiva loja. Ao selecionar
a JPR’2016 no menu inicial, o participante terá acesso a todas as informações do evento. É possível ter
uma visão do mapa do local, identificar as salas de aula e conhecer as
empresas expositoras. O app permite, ainda, que cada congressista crie
sua própria agenda, totalmente personalizada, sinalizando quais cursos
e eventos ele escolheu participar.
Também é possível saber antecipadamente onde serão lançados
os livros e quando serão realizadas
as atividades sociais do evento,
que permitem a integração dos
participantes.
Anotações feitas no aplicativo
podem ser exportadas depois para
outros programas; dessa forma, o
participante consegue registrar e
arquivar o que viu e aprendeu no
congresso.
Confira todas as
informações no endereço
www.jpr2016.org.br
6 • JPR’2016
Salas de aula, idiomas e
sessões especiais
A programação científica da JPR’2016 manteve os mesmos modelos de atividades implantadas em 2014, quando foi feita a primeira parceria com a RSNA. São 17 cursos planejados em
comum acordo por mais de 70 coordenadores.
As apresentações foram divididas em: revisão baseada em casos (semelhante às tradicionais sessões interativas, são conceitos chave por
apresentar e discutir um ou mais casos clínicos
ilustrativos); painéis de controvérsias (para assuntos que ainda não são cientificamente definidos); Refresher Course (palestras didáticas sobre o
conhecimento atual e as melhores práticas sobre
um determinado tema); e State of the Art/Hot Topics (palestras sobre as novas tecnologias, envolvendo a prática e pesquisa de ponta no campo).
As salas – de A a T – estão subdivididas em
três halls – E, F e G –, e há aulas com tradução
simultânea português-inglês e português-espanhol. Confira os idiomas oficiais, por módulo:
Português/Inglês:
Cabeça e Pescoço, Cardiovascular, Imagem da
Mulher, Informática em Radiologia, Intervenção
Guiada por Imagem, Introdução à Pesquisa,
Mama, Medicina Interna, Medicina Nuclear,
Musculoesquelético, Neurorradiologia,
Oncologia, Pediatria, PET/CT, Profissionalismo,
Tórax e Ultrassom Geral;
Português/Espanhol:
Sala América Latina de Radiologia
e Curso FLAUS;
Português:
Biomédicos, BI-RADS™, Densitometria,
Enfermagem em Radiologia, Física em
Radiodiagnóstico, Radiologia Geral, SEADI –
Suporte em Eventos Adversos em Diagnóstico
por Imagem e Técnicos e Tecnólogos em
Radiologia.
Dentre as sessões especiais,
agende-se para:
Sessão de Abertura:
28 de abril, quinta-feira, das 11h15 às
12h30, na Sala Q – Hall E. Além dos discursos
tradicionais que compõem o cerimonial,
durante a sessão de abertura haverá uma aula
inaugural apresentada pela RSNA;
Sessão de Interpretação
de Imagens:
9 de abril, sexta-feira, das 17h45 às 18h45,
2
na Sala Q – Hall E. Atividade já bastante
esperada em todas as JPRs, reunirá quatro
radiologistas para discutir casos avançados em
Diagnóstico por Imagem.
Fique atento, ainda,
para as atividades sociais:
Coquetel de Abertura:
28 de abril, das 18h30 às 20h, no Restaurante
Oficial da JPR, no Hall A. Depois das atividades
do primeiro dia de evento, um coquetel de
abertura será oferecido pela SPR. Esse evento
social visa à confraternização de todos os
participantes. Entrada livre;
Lançamentos de livros
A JPR tem como tradição apresentar ao
público livros de significativa importância
para o setor da Radiologia, já que um dos
grandes objetivos do evento é difundir e
aprofundar o conhecimento nesta área. Médicos e editoras que produziram livros de
ensino técnico participam ativamente das
sessões de autógrafos e apresentação de lançamentos nos estandes das livrarias presentes
no evento. Confira as obras que serão lançadas na JPR deste ano pela Editora Revinter:
R
adiologia Básica, 2ª edição, Carlos
Fernando de Mello Junior;
R
adiologia – Manual de Revisão, 7ª
edição, Wolfgang Dähnert;
C
intilografia Óssea com 99mTc MDP –
Fundamentos da Interpretação, João
Eduardo Irion;
N
etter’s Correlative Imaging –
Neuroanatomia, Thomas C. Lee e
Srinivasan Mukundan Jr.;
U
ltrassonografia, 4ª edição, Charles S.
Odwin e Arthur C. Fleisher;
U
ltrassonografia da Tireoide, 2ª edição, J.
Tramalloni e H. Monpeyssen.
JPR’2016 • 7
Edição 452 – Abril de 2016
Mais de 550 trabalhos aprovados
Este ano, o total de inscrições de
Painéis e Temas Livres, para serem
apresentados ou expostos na JPR,
ultrapassou 900 títulos, um novo
recorde para a SPR.
Foram, então, aprovados pelo
Comitê responsável mais de 550
trabalhos, entre Painéis Impressos,
Painéis Digitais e Temas Livres.
Confira a divisão por área:
Painéis
Impressos
Painéis
Digitais
Temas
Livres
Abdominal Trato Digestório
17
60
4
Abdominal Trato Geniturinário
9
13
2
Cabeça e Pescoço
2
22
1
Cardiovascular
8
15
2
Física/ Controle de Qualidade
0
3
0
Informática/ Gestão / Educação
5
18
1
Intervenção
15
36
2
Mama
17
15
4
Medicina Fetal
1
2
0
Medicina Nuclear
1
12
2
Sistema Musculoesquelético
4
38
6
11
51
6
Pediatria
6
22
0
PET/CT
0
8
2
Técnicas Radiológicas
8
5
1
Tórax
8
44
6
Ultrassom
10
31
0
Subespecialidade
Neurorradiologia
Os trabalhos impressos (pôsteres) estarão expostos na Seção de
Painéis, bem como disponíveis nos
computadores da Seção de Painéis
Digitais durante o evento.
Os Temas Livres, obrigatoria-
mente trabalhos originais resultantes de pesquisa, serão apresentados
em sala de aula, incluídos durante a
programação oficial da JPR.
Os melhores trabalhos impressos e digitais serão convida­
A área de
Painéis está
localizada nos
halls G e F,
datacados na
visão parcial
da planta
do evento,
abaixo
dos para uma apresentação, como
“Painéis Comentados” na Seção
de Painéis, no horário de almoço
dos dias 28 e 29 de abril. A programação completa será divulgada
em breve no site da Jornada.
O certificado de apresentação de
Painéis Impressos, Painéis Digitais
e Temas Livres será disponibilizado
somente em versão digital, 15 dias
após a realização do evento.
8 • JPR’2016
Serviços e informações gerais
A pré-inscrição para a JPR se encerra em 4 de abril. Após essa data,
só será possível se inscrever no local
do evento. Os valores dependem da
categoria em que se enquadra o participante; detalhes no site do evento:
www.jpr2016.org.br.
Pré-inscritos podem optar por receber seus crachás antecipadamente
pelo correio. Essa escolha deve ser
feita no ato de inscrição e não implica em custo adicional.
Médicos que obtiveram Título de
Especialista ou Certificado de Área
de Atuação no Brasil após janeiro
de 2006 devem revalidar seu certificado (CAP) a cada cinco anos. A
participação na JPR confere pontos
que podem ser somados nesse processo. Caso deseje receber os pontos
para renovação do título de especialista junto à CNA-CAP, o inscrito
deve optar por isso e pagar o valor
adicional de 3% da sua inscrição, o
qual será destinado integralmente à
Associação Médica Brasileira. Esse
valor será acrescido ao montante a
ser pago na categoria escolhida.
Diante da impossibilidade de
comparecimento no evento, o inscrito pode solicitar o cancelamento
da inscrição e reembolso do valor
pago. Essa solicitação deve ser feita
até 11 de abril para o email [email protected] Até essa data, a SPR
reembolsará 70% do valor pago pela
inscrição. Para pagamentos efetuados com cartão de crédito, o reembolso será creditado no próprio cartão. Já para pagamentos efetuados
em dinheiro ou cheque, o reembolso
será via depósito. Nesse caso, é essencial que o solicitante envie seus
dados bancários juntamente com a
solicitação de cancelamento. Pedidos posteriores ao dia 11 de abril
não serão reembolsados.
Os certificados de participação
na JPR estarão disponíveis somente
em formato digital (PDF), quinze
dias após o evento, no site da JPR.
Para receber o certificado, o participante deve ter presença registrada em sala de aula. Para realizar
a impressão do documento, basta
acessar o site do evento, selecionar
o menu “Certificado” e digitar o
número do CPF.
As salas de aula funcionam nos
seguintes horários: dias 28 a 30 de
Pré-inscritos recebem crachás pelos correios e têm atendimento agilizado no local do evento
abril, das 8h30 às 18h30; e dia 1º
de maio, das 8h30 às 12h30. As Secretarias abrem nos dias 28 a 30 de
abril, das 7h às 19h, e, no dia 1º de
maio, das 8h às 12h. Já a exposição
técnica funciona nos dias 28 a 30 de
abril, das 9h às 19h, e, no dia 1º de
maio, das 9h às 13h.
É possível chegar ao local do
evento de transporte particular,
transporte oficial do evento e transporte público. Para aqueles que
preferem ir de carro, o local oferece
cerca de duas mil vagas, e o estacionamento é gerido pela Estapar, empresa que atua há 31 anos no setor.
A maneira mais rápida e econômica de se chegar ao evento, contudo, é por meio de transporte público, utilizando estações de metrô e
trens de São Paulo.
Ao participante que opta pelo
metrô, a organização do evento disponibiliza vans que saem da estação
Conceição, na linha azul do metrô
(Rua Guatapará, esquina com a
Av. Armando de Arruda Pereira – lado ímpar). Já se a opção de
escolha for trem, a organização do
evento disponibiliza vans da estação
Santo Amaro, na linha esmeralda da
CPTM (a mais próxima do Transamerica Expo Center).
Em ambos os casos, a orientação ao participante é que procure a
equipe do evento ao chegar às estações. Tal equipe estará identificada
e preparada para conduzir os parti-
cipantes às vans que os levarão diretamente ao pavilhão.
A SPR tradicionalmente oferece transporte gratuito para
os participantes da JPR a partir
das estações e também dos hotéis
oficiais do evento. Esse benefício estará disponível em horário
determinados. Para utilizá-lo, os
interessados deverão se dirigir
a um dos pontos de embarque e
apresentar o crachá de participante da Jornada:
Hotéis:
Tryp Nações Unidas; Radisson
Vila Olímpia; Blue Tree Premium
Morumbi; Quality Berrini;
Intercity Premium Berrini;
Hilton São Paulo; Quality Vila
Olímpia; Radisson Faria Lima;
Blue Tree Verbo Divino; e Hotel
Transamerica – saídas das 7h às
9h, de meia em meia hora;
Metrô:
Estação Conceição – saídas
das 7h às 9h30, de meia em
meia hora;
Trem:
Estação Santo Amaro – saídas das
7h às 9h30, de meia em meia hora.
Para o retorno, as saídas são nos
seguintes horários:
Para hotéis
28 de abril: das 16h às 19h30,
de meia em meia hora; às 21h;
e às 22h;
29 e 30 de abril: das 16h às 20h,
de meia em meia hora;
1º de maio: das 10h30 às 13h30,
de meia em meia hora;
Para o metrô
Conceição
28 a 30 de abril: às 14h; das 16h
às 19h30, de meia em meia hora;
1º de maio: das 10h30 às 13h30,
de meia em meia hora;
Para a estação de
trem Santo Amaro
28 a 30 de abril: às 14h; das 16h
às 19h30, de meia em meia hora;
1º de maio: das 10h30 às 13h30,
de meia em meia hora.
A Levitatur Viagens é a agência
de viagens oficial da JPR’2016. Para
mais informações sobre os serviços
oferecidos, acesse o site – http://goo.
gl/rrVNiu – ou entre em contato por
telefone – (11) 2090-0970 – ou email
– [email protected] Para situações imediatas, a agência disponibiliza a seus clientes três números para
contato via Whatsapp: (11) 991533286 | 99154-3480 | 99150-4199.
Edição 452 – Abril de 2016
Te vejo na JPR
10 • NOTÍCIAS SPR
Prepare-se: Concurso SPR-AIPR abre
A partir de 2 de maio, residentes e
especializandos em Diagnóstico por
Imagem de todo o País já poderão se
inscrever no Concurso SPR-AIRP
2016, que esse ano premiará seis pessoas com benefícios para participação
no Curso de Quatro Semanas (Four-Week Course) do American Institute
for Radiologic Pahtology (AIRP), em
Maryland, Estados Unidos. Os principais prêmios irão para os 1º e 2º
lugares: passagem e inscrição custeadas pela SPR. O 3º lugar receberá
inscrição gratuita no curso, oferecida
pelo AIRP. E do 4º ao 6º lugares,
o prêmio será 50% de desconto na
inscrição no curso AIRP, benefício
também oferecido pelo Instituto.
Interessados em participar do
Concurso SPR-AIRP devem atender a alguns requisitos: ter partici-
pado da Jornada Paulista de Radiologia do ano corrente (com presença
em sala registrada no evento); ser
membro da SPR; estar em atividade
na residência médica ou estágio em
radiodiagnóstico; apresentar um ofício em que um docente ou responsável pelo serviço assegure conhecer
os casos inscritos no concurso, autorizando desde já a doação do material à SPR e ao AIRP caso este seja
eleito o vencedor; estar inscrito no
Curso de Atualização em Imagem
(Prof. Dr. Feres Secaf), a ser realizado de 29 a 31 de julho no Maksoud
Plaza Hotel, em São Paulo.
Para concorrer, os residentes e
especializandos que atendam os
pré-requisitos devem preparar dois
casos clínicos/cirúrgicos com comprovação anatomopatológica e que
ilustrem a correlação imagem-achados patológicos de modo adequado.
O material deve ser preparado em
três formatos (veja mais detalhes na
página ao lado). Feito isso, basta enviar os dois casos finalizados para a
SPR, num envelope endereçado ao
Concurso SPR-AIRP 2016, para
a Av. Paulista, 491, cj. 31, CEP
01311–000, São Paulo, SP. O prazo
final para este envio é 30 de junho.
No início de junho, a Comissão
Científica do Concurso SPR-AIRP
avaliará os casos recebidos e selecionará os seis autores dos melhores
casos enviados – considerando aqui a
melhor dupla de casos. Os seis candidatos selecionados deverão fazer uma
apresentação oral de apenas um de
seus casos – o melhor caso apontado
pela Comissão Científica do Concurso SPR-AIRP. Essa apresentação
será durante o Curso Feres Secaf, no
sábado – a parte oral em português, e
a parte escrita (slides), em inglês. No
momento dessa apresentação, a Comissão Científica do Concurso SPR-AIRP e um representante do AIRP
assistirão às apresentações e realizarão
a avaliação final do Concurso, classificando assim os selecionados de 1º a
6º lugar. No fim da sessão, os autores
dos dois melhores casos apresentados
serão anunciados como ganhadores
do Concurso SPR-AIRP. O anúncio
ocorrerá ao final da apresentação de
casos, no mesmo local.
Aula do Clube Roentgen cobre lesões esportivas
A primeira reunião
do Clube Roentgen
de 2016, em março,
teve aula do Dr.
Hilton Muniz, focada em tomografia
computadorizada e radiação. Em seguida, houve discussão de casos do
HCFMUSP, coordenados pela Dra.
Regina Elia Gomes.
O encontro de abril será realizado
no dia 13 – tradicionalmente, ocorre
na segunda quarta-feira de cada mês
–, e contará com aula do Dr. Conrado
Cavalcanti intitulada Lesões Esportivas em Crianças e Adolescentes: Biomecânica, Causas e Achados por Imagem.
Em conversa com o Jornal da
Imagem, Dr. Conrado pontuou que
se trata de um tema “atual e interessante”. Ele afirmou: “Cada vez mais
crianças e jovens praticam atividades esportivas, e isso gera um aumento na incidência dessas lesões.
As causas são multifatoriais, e serão
abordadas na aula. É importante o
radiologista reconhecer os padrões
e os tipos de lesões esportivas em
crianças, nas diversas modalidades
diagnósticas, pois o diagnóstico pre-
coce é fundamental para o estabelecimento do tratamento adequado e
evitar sequelas e deformidades”.
Após a aula expositiva, a equipe de
Imagem do Hospital A. C. Camargo Câncer Center apresentará quatro
casos das áreas de Abdome, Radiologia Musculoesquelética, Neurorradiologia e Pediatria ao Clube, com a
orientação do Dr. Rubens Chojniak,
diretor do Núcleo de Diagnóstico por
Imagem do Hospital. Os casos têm
enfoque nos desafios dos diagnósticos
e nas complicações e apresentações
não habituais de casos oncológicos do
serviço. Os debatedores escolhidos
para discutir os casos da noite serão
os Drs. Marcio Ishida, Leonardo
Furtado Freitas, Rodrigo Regacini e
Tiago Oliveira Morita.
A participação na reunião é livre
e gratuita e o evento se inicia às 20h
no Hotel Golden Tulip Paulista Plaza
(Alameda Santos, 85, São Paulo). O
evento também será transmitido pela
web pela SPR, em parceria com a
Pixeon: acesse o menu “Transmissões
via web” no site da Sociedade e confira
o link de acesso no dia do evento.
Em março, a aula de abertura foi do Dr. Hilton Muniz, e os casos foram debatidos pelos Drs. Thiago Scopetta, Israel
Missrie, Viviane Francisco e Diego Garcia (a partir da esq.)
NOTÍCIAS SPR • 11
Edição 452 – Abril de 2016
inscrições em maio
Apoio:
Regulamento para apresentação de casos no Concurso SPR-AIRP
1) Os
casos devem ser entregues em três formatos, I
e II para avaliação da comissão científica da SPR e
III para publicação no Jornal da Imagem.
Formato II – Apresentação
em slides
Formato I – Texto
Parte A – Enviar a apresentação dos casos clínicos em
PowerPoint, de forma didática e organizada.
Parte A – Texto em português descrevendo: I. história
clínica, II. hipótese diagnóstica, III. relato do caso com
evolução clínica, IV. diagnóstico(s) diferencial(is) e V.
desfecho do caso com diagnóstico anatomopatológico.
Parte B – Devem ser inseridas imagens ilustrativas do
caso, demonstrando a correlação radiologia/patologia
(radiografias, imagens de TC, US, RM, MN, PET,
angiografias etc.) com setas e legendas.
I.História clínica simplificada com sinais e sintomas
pertinentes, história pregressa do paciente de
importância em relação ao caso atual, dados do
paciente como idade, sexo, cor e etnia, achados
laboratoriais importantes.
n D
evem ser inseridas imagens ilustrativas da
macroscopia e/ou microscopia, tais como:
fotografia do espécime; fotografia da endoscopia/
laparoscopia etc.; fotografia intraoperatória ou
fotografia da necropsia. Essas imagens também
devem conter setas e legendas com descrição
sucinta. Material da anatomia patológica, como
imagem da lâmina ou blocos de parafina podem
também ser adicionados ao trabalho.
II.Hipóteses diagnósticas levantadas e como os
achados dos métodos de imagem foram relevantes
para o direcionamento diagnóstico.
III.Relato do caso com evolução clínica. Descrever
dados da doença e tratamento; relatar se houveram
procedimentos intervencionistas – diagnósticas e/
ou terapêuticas – tais como biópsia(s), cirurgia(s)
e seus tipos, por exemplo: – toracotomia,
laparoscopia, retirada total/parcial da lesão. Citar
evolução do(a) paciente após o tratamento.
IV.Diagnósticos diferenciais e correlação dos achados
de imagem para os mesmos.
V.Desfecho do caso e diagnóstico
anatomopatológico definitivo.
Parte B – Devem ser inseridas imagens ilustrativas do
caso, demonstrando a correlação radiologia/patologia
(radiografias, imagens de TC, US, RM, MN, PET,
angiografias etc.) com setas e legendas.
n D
evem ser inseridas imagens ilustrativas da
macroscopia e/ou microscopia, tais como:
fotografia do espécime; fotografia da endoscopia/
laparoscopia etc.; fotografia intraoperatória ou
fotografia da necropsia. Essas imagens também
devem conter setas e legendas com descrição
sucinta. Material da anatomia patológica, como
imagem da lâmina ou blocos de parafina podem
também ser adicionados ao trabalho.
n N
as legendas deve haver descrição do achado e do
método de imagem empregado, exemplo: Imagem de
TC, coronal, fase sem contraste, fase arterial, portal,
etc. Ou imagem por RM ponderada em T1 FSE sem/
com contraste, T2 FSE, STIR etc. demonstrando
massa heterogênea em glândula supra-renal direita
e deslocamento inferior do rim deste lado.
n A
comissão avaliadora valorizará as referências
bibliográficas citadas no material.
n O
texto deve ser entregue em documento Word e
também impresso.
n N
as legendas deve haver descrição do achado
e do método de imagem empregado, exemplo:
Imagem de TC, coronal, fase sem contraste, fase
arterial, portal, etc. Ou imagem por RM ponderada
em T1 FSE sem/com contraste, T2 FSE, STIR etc.
demonstrando massa heterogênea em glândula
supra-renal direita e deslocamento inferior do rim
deste lado.
Formato III – Texto para publicação
no Jornal da Imagem
Parte A – Texto – Considere que:
– A contagem de caracteres em editor de texto
considera os espaços.
– O arquivo deve ser enviado em Word contendo:
I.Título: deve ser sucinto, contendo o diagnóstico
e eventualmente algum achado importante ou
manifestação relevante, para a qual os autores
querem chamar a atenção dos leitores.
II.Nome(s) do(s) autor(es): são permitidos até
quatro autores(as). Citar o serviço ou instituição de
origem do caso clínico.
III.História clínica: deve conter a descrição sumária
dos dados mais relevantes da história. Não citar
nome ou iniciais do(a) paciente. Tamanho: de 900 a
1200 caracteres.
IV.Diagnóstico final: apenas citar diagnóstico, sem
descrição.
V.Discussão: espera-se breve discussão dos
achados de imagem do caso clínico/cirúrgico
apresentado, além de correlação com dados de
literatura, clínica e de imagem pertinentes ao
estudo. Os autores devem descrever e discutir
os aspectos mais relevantes para o diagnóstico e
se os mesmos impactam a evolução do paciente,
podendo-se mencionar algum método de imagem
emergente que porventura não tenha sido
empregado no cuidado com o paciente em questão.
Um último parágrafo poderá trazer a discussão dos
padrões anatomopatológicos, quando for o caso, e
resumo do tratamento e prognóstico.
VI.Leitura sugerida ou Referências Bibliográficas:
os autores deverão sugerir ao menos três ou no
máximo quatro artigos aos leitores.
VII.Tamanho: de 3.000 a 3.300 caracteres, incluindo
Referências Bibliográficas.
Parte B – Imagens e Legendas
n A
s imagens devem ser enviadas em formato
JPG, com no mínimo 300 dpi de resolução, e pelo
menos 1024 pixels de largura (ou 8,67cm). A
combinação “medida” e “resolução” precisa estar,
necessariamente, dentro desses parâmetros para
que a imagem seja aceita e publicada.
n Quantidade: de 6 a 8 imagens.
n O
s arquivos devem estar claramente denominados:
Figura 1, Figura 2, Figura 3, etc.
n E
m um segundo arquivo de texto, as legendas
das imagens devem estar escritas de forma que
possam ser facilmente relacionadas às figuras. A
descrição das legendas deve ser breve e não repetir
a descrição do texto.
n Tamanho: até 300 caracteres por legenda.
Para publicação no aplicativo
do Jornal da Imagem:
Todos os casos do Caderno 2 serão publicados no
aplicativo do Jornal da Imagem. Sendo assim, os autores
podem enviar:
I. I magens adicionais acompanhadas de legendas,
que ilustrem melhor o caso;
II. Opcionalmente, versão estendida do texto, com
comentários adicionais.
2)
É proibida em todos os formatos a identificação
dos pacientes, instituição, número de registro,
local ou médico solicitante do exame em qualquer
uma das imagens, exames e apresentações. O
autor que desrespeitar essa norma poderá ser
desclassificado.
3)O autor deve estar atualmente em atividade
comprovada na residência médica ou estágio em
radiodiagnóstico.
4)
O autor deve apresentar um ofício em que
um docente ou responsável pelo serviço
assegure conhecer os casos apresentados,
autorizando a doação de todo o material
enviado à SPR e ao AIRP.
12 • EVENTOS SPR
Abril tem cinco noites para
os Grupos de Estudos
As reuniões dos Grupos de Estudos
da SPR iniciaram-se este ano em fevereiro, e já estão planejadas no calendário de grande parte dos profissionais
médicos, residentes ou especialistas.
Como em todos os meses, os coorde-
nadores do Grupo de Estudos de Neurorradiologia (Gene) selecionaram os
dois melhores casos apresentados em
março; são eles: Hipermanganesemia
Hereditária, do Dr. Anthony Cardoso
Pinto de Souza, e Leucoencefalopatia
Giq, o grupo caçula
O Grupo de Estudos de Imagem
Quantitativa da SPR (Giq) é o mais
recente a ser formado, e suas reuniões foram formalizadas em fevereiro
– serão sempre na última quarta-feira de cada mês. Em abril, excepcionalmente em razão da JPR, o encontro será antecipado para o dia 20.
O grupo é coordenado pelo Dr.
Edson Amaro Jr., Professor do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina – USP e médico
neurorradiologista do Departamento de Imagem do Hospital Israelita
Albert Einstein.
“O conceito desse trabalho começou em 2014; tivemos o apoio especial do Dr. Daniel Sullivan, que foi
presidente da Sociedade Radiológica
da América do Norte (RSNA), e
que agora preside um grupo chamado Quantitative Imaging Biomarker
Alliance (QIBA). Em 2015, parte
dos dados do QIBA apresentados no
RSNA já continha dados do Brasil
e, este ano, começamos um projeto
aqui, já atendendo todas as exigências de um projeto QIBA. Ou seja,
o Giq já começa com um modelo
forte para, na prática, aprender e experimentar os conceitos de imagem
quantitativa”, explica Dr. Edson,
sobre o início do grupo.
A primeira pesquisa realizada no
Giq investigará a técnica de difusão, modalidade utilizada em todas
as especialidades radiológicas. O
objetivo é testar a aplicabilidade do
protocolo QIBA na prática diária:
posicionamento do paciente, reprodutibilidade entre os equipamentos,
análise pelos radiologistas e o potencial de diferenciar metástase de
neoplasia primária em um estudo
envolvendo oito instituições, públicas e privadas, e 36 equipamentos de
RM. Este projeto será o material de
tese do Dr. Felipe Nascimento.
Assim, o Giq discute projetos de
trabalhos, de pesquisas e seus resultados. E apesar de não estar centrado
em casos, como ocorre nos demais
Grupos de Estudos da SPR, certamente utilizará exemplos da rotina
para ilustrar os conceitos de imagem
quantitativa – e, portanto, os casos
serão discutidos no âmbito dela: “O
foco, no entanto, é destrincharmos
projetos que envolvam análises de
imagens radiológicas multicêntricas,
além de buscarmos a difusão do conceito de imagem quantitativa”, afirma.
O grupo é aberto e espera contar
com a multidisciplinaridade, inclusive com a participação de profissionais
como físicos e engenheiros, seguindo
a linha do QIBA. “O QIBA é uma
aliança que reúne a indústria, as áreas
de aplicação de imagem, a radiologia,
a engenharia e a física, que se juntaram para identificar como extrair o
melhor dos equipamentos que temos
hoje em dia e como desenvolver
dados comparativos”, diz Dr. Edson.
Dessa forma, as questões a abordar
poderão envolver as diversas áreas da
radiologia – é transversal, e deve interagir com demais grupos. Trata-se,
para ele, de um modelo desafiador,
que deve se organizar a partir dos encontros com os radiologistas.
Multifocal Inflamatória Induzida pela
Cocaína, da Dra. Mika Shibuya.
Neste mês, haverá reuniões no dia
7 (Gera, Germe e Gema); no dia 14
(Geto e Gene); no dia 19 (Geus e
Gecape), no dia 20 (Giq); e no dia 26
(Geped), sempre com início às 20h
– confira locais e transmissões online em tempo real dos encontros na
Agenda, página 30 desta edição. Outras informações estão disponíveis em
www.spr.org.br/grupos-de-estudos.
Reuniões do mês de março
Gema
Cardio
Gene
Geped
Gera
Germe
Geus
VIDEOTECA
14 • EVENTOS SPR
CMA: Marília apresenta três
temas com salas lotadas
Com os temas Mama, Medicina
Interna e Neurorradiologia, o primeiro encontro do Clube Manoel
de Abreu (CMA) de 2016 foi realizado na cidade de Marília, de 18
a 20 de março, sob coordenação dos
Drs. Ricardo Baaklini, Luiz Faria
do Amaral e Nelson Caserta, reunindo mais de 240 pessoas, entre
congressistas e representantes das
16 empresas expositoras.
Os Drs. Tufik Bauab Jr., Nelson
Caserta, Adilson Prando, Antônio
Rocha, Renato Hoffmann, Décio
Roveda Jr., Maria Helena Siqueira
Mendonça e Selma di Pace Bauab
foram os responsáveis por manter as
três salas do evento lotadas durante
a manhã e tarde do sábado. Além
deles, nesta edição, o CMA recebeu
dois convidados da Argentina, para
compôr o grupo de palestrantes do
evento: os Drs. Hugo Guerra e Sergio Moguillansky.
As atividades sociais foram divididas entre o Sun Park Valley
Hotel e o Marília Tênis Clube, e
atraíram muitas pessoas para estes
momentos de confraternização. As
tradicionais discussões de casos no
domingo contaram com as apresentações de doze radiologistas e sala
lotada. Confira os nomes dos autores e dos casos apresentados:
Discussão de casos lota sala em pleno domingo
NOME
CASO
INSTITUIÇÃO
Akira Kataiama Neto
Síndrome de Brooke Spiegler
Hospital de Base - FAMERP
Alan I. Rios Araújo
Microcefalia atribuída ao Vírus Zika
Santa Casa de São Paulo
Aline de Araújo Naves
Tumor Neuroendócrino Primário do Fígado
HC-USP - Ribeirão Preto
Ana Patrícia Freitas Vieira
Encefalopatia de Wernicke Aguda por Hiperêmese Gravídica
Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
Augusto L. M. Gonçalves Filho
Membrana Aracnoidea na Coluna Torácica
Santa Casa de São Paulo
Bianca Maragno
Hiperplasia Vascular Atípica Mamária
Santa Casa de São Paulo
Fernando Mansano
Glioblastoma de Fossa Posterior
Universidade Federal de São Paulo
Graziella Borges Barreto
Mastite Xantugranulomatosa
Hospital de Câncer de Barretos
Isabel Curcio Felix Louza
Bursite Tuberculosa
Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
Jhonata Soares da Silva
Síndrome Melas
Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
Renan I. Chile do Vale
Tumor Marrom
Famema - Marília
Rodolfo Mendes Queiroz
Displasia em “boné” do Tegmento Pontino
Hospital São Lucas - MED
Dos doze casos, cinco foram premiados durante o almoço de encerramento.
Os prêmios foram oferecidos pelas empresas Konimagem, Mallinckrodt e Penta Médica.
MELHORES CASOS • CMA MARÍLIA
COLOCAÇÃO
NOME
CASO
INSTITUIÇÃO
PRÊMIO
EMPRESA
Residente
Isabel Curcio Felix Louza
Bursite Tuberculosa
Faculdade de Medicina de
Botucatu - UNESP
Estágio em São
Paulo
Mallinckrodt
1º lugar
Augusto L. M. Gonçalves Filho
Membrana Aracnoidea na Coluna Torácica
Santa Casa de São Paulo
Tablet
Konimagem
2º lugar
Bianca Maragno
Hiperplasia Vascular Atípica Mamária
Santa Casa de São Paulo
Kit livros da Editora
Revinter
SPR
3º lugar
Rodolfo Mendes Queiroz
Displasia em “boné” do tegmento pontino
Hospital São Lucas - MED
Kit livros da Editora
Revinter
SPR
4º lugar
Ana Patrícia Freitas Vieira
Encefalopatia de Wernicke Aguda por
Hiperêmese Gravídica
Faculdade de Medicina de
Botucatu - UNESP
Kit vinho
Penta Médica
EVENTOS SPR • 15
Edição 452 – Abril de 2016
Diretores da SPR recebem os convidados argentinos,
Drs. Hugo Guerra e Sergio Monguillansky
Sala de Neurorradiologia
Grandes amigos e tradicionais participantes se confraternizam
no happy hour de boas-vindas
Sala de Medicina Interna
Sala de Mama
MELHORES CASOS • CMA MARÍLIA
Melhor Caso Residente: Isabel C. F. Louza,
premiada pela Mallinckrodt
3º lugar: Rodolfo Mendes Queiroz, premiado pela SPR
1º lugar: Augusto L. M. Gonçalves Filho,
premiado pela Konimagem
2º lugar: Bianca Maragno, premiada pela SPR
4º lugar: Ana Patrícia Freitas Vieira, premiada pela Penta Médica
16 • EVENTOS SPR
Momentos de descontração no primeiro encontro do ano
O tradicional Futechope teve apoio da Bird Solution
Agende-se
O próximo Clube Manoel de Abreu será realizado de 20 a 22 de maio em Campos
do Jordão, no Hotel Serra da Estrela. Acesse nosso site e redes sociais, onde, em
breve divulgaremos a programação: spr.org.br/clube-manoel-de-abreu.
EMPRESAS PARCEIRAS
Confira os contatos destas empresas na página 31 desta edição.
SPR GLOBAL • 17
Edição 452 – Abril de 2016
SPR tem agenda intensa
durante Congresso Europeu
Os representantes da SPR aproveitaram a concentração de profissionais e sociedades de diversos
países do mundo, em Viena, para
fazer reuniões e consolidar ou fechar parcerias.
Inicialmente, foi feito um novo
encontro com a Sociedade Argentina de Radiologia (SAR) e a Federação Argentina de Associações de Radiologia, Diagnóstico por Imagem
e Terapia Radiante (FAARDIT),
ambas envolvidas na organização do
Congresso Internacional de Radiologia (ICR 2016), que será realizado
em Buenos Aires, em setembro.
A SPR foi convidada a ser parceira na organização do ICR e, por
isso, os contatos frequentes com as
entidades são precisos. De acordo
com o convênio, a Sociedade Paulista não apenas ajuda na elaboração
do programa científico, mas também enviará professores brasileiros
para ministrar aulas.
Também foi feita, durante o
Congresso Europeu, a reunião das
Alianças de Radioproteção ao redor
do mundo. Elas buscam conscientização sobre a questão da dose certa.
Dr. Renato Mendonça, diretor
científico da SPR e da JPR, participou, representando o Latin Safe.
Ainda, a radiologia paulista teve
a oportunidade de contar com re-
Representantes da SPR, SAR e
FAARDIT após reunião sobre a parceria
para a realização do Congresso
Internacional de Radiologia
Dr. Renato Mendonça (1º à dir.)
participa da mesa de discussões
da Aliança de Radioproteção,
representando o Latin Safe
presentantes em sala de aula: o
Dr. Nelson Caserta, de Campinas, foi moderador de aulas no
módulo Geniturinário, e o Dr.
Valdair Francisco Muglia, de Ribeirão Preto, moderou aulas em
português em uma sessão chamada The Voices of EPOS, em que
autores de pôsteres fizeram apresentações orais.
Presidente da SAR faz convite
especial para ICR 2016
“Estimados colegas,
A Sociedade Internacional de
Radiologia tem o prazer de convidar a todos para o 29º Congresso
Internacional de Radiologia, de
21 a 24 de setembro de 2016, em
Buenos Aires, co-organizado pela
Sociedade Argenti­na de Radiologia (SAR) e a Federa­ção Argentina de Associações de Ra­diologia,
Diagnóstico por Imagem e Terapia Radiante (FAARDIT).
Haverá mais de cem professores
estrangeiros e muitos outros professores locais. Várias Sociedades
se juntarão para desenvolver as
suas próprias conferências no âmbito do Congresso Internacional,
como as Sociedades Latino-Americana de Radiologia Pediátrica,
Argentina de Ultrassom e Ecografia e a Argentina de Ultrassonografia em Medicina e Biologia.
Haverá sessões especiais da Sociedade Ibero-Americana de Imagem
Os Drs. Antônio Soares e Antônio Rocha
(a partir da esq.) assistem à reunião das
Alianças de Radioproteção, em Viena
Drs. Antônio Soares (SPR), Luis Donoso
(ESR), Antonio Matteoni (CBR) e Renato
Mendonça (SPR) posam depois de
reunião entre as entidades
RSNA 2016:
resumos de
trabalhos
até 13/4
A partir de 27 de abril, os
sócios da Radiological Society of
North America (RSNA) podem se
inscrever para o 102º Congresso
Científico Anual da entidade. O
evento será realizado no McCormick Place, em Chicago, como
já ocorre tradicionalmente, de 27
de novembro a 2 de dezembro, e
a organização espera receber 51
mil pessoas de todo o mundo.
Dra. Giselle Mello, de SP, foi uma das
brasileiras a realizar apresentação oral
de seu pôster no Congresso Europeu
da Mama, do Instituto Americano para Patologia Radiológica e
atividades planejadas para médicos residentes, com cursos interativos, oficinas e competições de
diagnósticos. Não faltarão aulas
para tecnólogos de radiologia com
vários convidados estrangeiros.
Visite-nos no estande do
ICR 2016 durante a Jornada
Paulista de Radiologia, aproveite os benefícios especiais e
agende sua visita à cidade. Esperamos por vocês!”
Juan Mazzucco, presidente
da Sociedade Argentina de
Radiologia (SAR)
Até 13 de abril, a RSNA
aceita o registro de resumos de
trabalhos científicos, que serão
avaliados para exposição ou
apresentação no evento.
Autores interessados em se
inscrever devem acessar o endereço http://abstract.rsna.org, onde
estão detalhadas as regras. Os trabalhos podem ser inscritos como
Scientific Presentation Applications, Applied Science Applications,
Educational Exhibit Applications,
Quality Storyboard Applications
e Quantitative Imaging Reading
Room Showcase Applications.
Todas as informações sobre o
evento podem ser acompanhadas
no site da Sociedade – www.rsna.
org – ou ainda no site do evento –
http://rsna-2016.org.
SPR GLOBAL • 19
Edição 452 – Abril de 2016
Congresso Europeu:
atualização científica e grande
entrosamento entre países
O Congresso Europeu de Radiologia (ECR 2016) foi realizado de 2
a 6 de março, em Viena, e abriu o
calendário do ano dos grandes eventos mundiais de Diagnóstico por
Imagem. O evento é anualmente
organizado pela Sociedade Europeia de Radiologia (ESR), que tem
mais de 56 mil associados.
Foi anunciada a criação da European Society for Hybrid Medical
Imaging (ESHI), entidade que
passa a atuar sob a ESR com o
objetivo de intensificar a educação
em medicina nuclear. No lançamento a então presidente do evento, Dra. Katrine Riklund, afirmou
que “aprimorar o cuidado ao paciente é o grande foco da nova
sociedade, e isso pode ser feito
otimizando-se o uso da imagem
um único e mesmo guarda-chuva
de liderança é uma forma eficiente
de melhor utilizar nossos recursos.
Estou convencido de que isso vai
melhorar a comunicação com os
nossos membros, a nossa posição
internacional e facilitar as relações
com outras sociedades e com a
indústria. Esta presidência combinada é certamente uma tarefa
difícil, mas sei que posso confiar
no trabalho dos meus antecessores
e, especialmente, na contribuição
criativa e energia incansável dos
meus amigos e colegas desta entidade”, afirmou.
Dr. Parizel, da Bélgica, é chairman do departamento de radiologia
do Antwerp University Hospital e
professor de radiologia na University of Antwerp.
híbrida ao usar o PET-CT ou
RM para propósitos diagnósticos,
o que nem sempre é feito hoje”.
Dra. Riklund passou o cargo
de presidente do ECR para o Dr.
Paul Parizel, que também assumiu a presidência da Sociedade
Europeia – fato inédito na história
da entidade – até então ocupada
pelo Dr. Luis Donoso Bach. “Reunir o Congresso e a Sociedade sob
Temas de destaque
Achados incidentais, também conhecidos como “incidentalomas”
ou descobertas que são feitas acidentalmente, estão em ascensão
em todo o mundo. Apenas cerca
de 1% destes achados são prejudiciais para o paciente, mas, ainda
assim, em 1% dos pacientes eles
são um problema. Houve uma
sessão para discutir o que o radiologista deve fazer com eles.
EuroSafe Imaging em 20152016: menos de dois anos após
o seu lançamento no ECR
2014, a campanha EuroSafe
Imaging da ESR atraiu mais de
51 mil amigos, incluindo dezenas de apoiadores institucionais
ao redor do mundo. Veja mais
em www.eurosafeimaging.org.
A elastografia tem sido utilizada há muitos anos para diferenciar lesões malignas de
benignas, especialmente na
mama ou fígado. Experiência
em doença da artéria carótida é
limitada, mas estudos recentes
têm demonstrado que a elastografia pode ajudar a estratificar
a placa e reduzir o risco da cirurgia desnecessária.
Desafios radiológicos: crianças,
gestantes e idosos formam um
grupo especial dentro da radiologia. Procedimentos baseados
em imagem para esses pacientes
devem ser adaptados de acordo
com suas circunstâncias e necessidades individuais, e pode representar um desafio para o radiologista intervencionista, especialmente na sala de emergência. Especialistas lembraram aos participantes quando e
como fazer imagem de pacientes especiais, e forneceram uma
atualização sobre as orientações
e recomendações atuais.
Imagem ponderada em difusão
(DWI) inova no abdome: ela
não é mais uma ferramenta de
pesquisa, e todos os radiologistas devem saber como funciona
e a maneira correta para analisar
imagens em sinais clínicos.
Especialistas forneceram insights sobre a imagem do tórax
em pediatria. Anomalias congênitas pulmonares incluem
um amplo espectro de doenças
e são uma importante causa de
morbidade e mortalidade em
crianças. Ao longo das últimas
três décadas, progressos significativos foram feitos na gestão
de anomalias congênitas pulmonares e, hoje, estão sendo
detectadas mais frequentemente com ultrassonografia pré-natal de alta resolução. O Prof.
Mithat Haliloglu, da Turquia,
falou sobre surgimentos pré-natal e pós-natal de anomalias
torácicas congênitas comuns e
ilustrou as melhores técnicas de
imagem para a sua avaliação.
20 • SPR GLOBAL
Temas de destaque
Nova abordagem para fatiar a
espessura pode ser vital para
otimizar a dose de TC. Durante
a última década, muito tem sido
feito por meio de inovações de
hardware da TC, processamento
de imagem e o desenvolvimento
de protocolos de exames centrados na “ALARA” (do inglês As
Low As Reasonably Achievable ,
ou “tão baixo quanto razoavelmente possível”), bem como
iniciativas de harmonização e
de normalização internacionais.
Houve uma discussão sobre se
isso é o suficiente para otimizar
a dose de radiação de TC.
Da avaliação da gordura corporal ao tratamento para perda
de peso: a obesidade está mudando o padrão de doenças e
afetando cuidados com a saúde
de uma forma sem precedentes.
A radiologia pode fornecer maneiras de avaliar a gordura corporal e, recentemente, a terapia
de perda de peso minimamente
invasiva, o que poderia ajudar a
retardar a epidemia, como palestrantes de diversas áreas da
medicina mostraram.
O evento foi realizado no Austria Center Vienna, na charmosa capital austríaca
de DPOC. Espessamento da
parede, inflamação, hipertrofia muscular e muco dentro do
lúmen são visíveis na imagem.
Os “prós e contras” de imagens de mamas densas: a sensibilidade da mamografia pode
ser tão baixa quanto 60%. Em
outras palavras, até 60% dos
cânceres da mama podem não
ser diagnosticados. Palestrantes
apresentaram ferramentas para
a quantificação e explicaram
como alta densidade da mama
pode levar a mudanças nas estratégias de imagem.
O sucesso em lesões desportivas
depende da definição da abordagem técnica e clínica. Lesões
do esporte impõem desafios
únicos que as diferenciam no
mundo da radiologia, particularmente quando pacientes estimulados ficam ansiosos para
retornar à prática. Radiologistas desportivos têm de recorrer
a conhecimentos, experiência e
colegas de outras especialidades para definir corretamente a
natureza da lesão e acelerar em
uma terapia eficaz.
O papel da radiografia na
gestão de distúrbios das vias
aéreas pequenas e grandes:
enquanto a fibrose cística é a
forma congênita da doença
obstrutiva das vias aéreas, a
doença pulmonar obstrutiva
crônica (DPOC) é a forma adquirida, afetando mais de 600
milhões de pessoas em todo o
mundo, com uma prevalência
crescente. A bronquite crônica e a bronquilolite se manifestam em estágios iniciais
O debate continua sobre o papel
preciso da RM multiparamétrica
no câncer de próstata. Apesar do
crescente interesse no procedimento, radiologistas ainda devem
superar o ceticismo sobre o seu
potencial para reduzir a necessidade de biópsias transretais em
pacientes de alto risco, de acordo
com o Prof. Bernd Hamm, que
foi presidente do ECR 2015 e é
diretor médico do departamento
de radiologia da Charité Universitätsmedizin em Berlim.
Especialistas forneceram insights
sobre ressonância magnética e
PET/RM no planejamento de
tratamento de radiação. Nos últimos anos, as inovações tecnológicas resultaram em melhorias
importantes no planejamento de
radioterapia, entrega e verificação. Uma sessão conjunta com
a Sociedade Europeia de Radioterapia e Oncologia (ESTRO)
mostrou o quão úteis a multimodalidade, imagens híbridas
e imagem em sala tornaram-se
para definir a extensão do tumor
e melhorar a otimização no tratamento de radiação oncológica.
Radiologia da cabeça e pescoço:
o diagnóstico precoce e o manejo correto de infecções cervicais,
processos inflamatórios e tumores são desafios comuns para
médicos de pescoço, ouvido e
garganta, bem como para radiologistas, e fazer um bom trabalho em equipe interdisciplinar é
indispensável. Embora as condições médias de cabeça e pescoço
não necessitem de imagem, tomografia computadorizada, ressonância magnética e ultrassom
têm um papel crucial no diagnóstico correto das condições graves
ou potencialmente fatais.
Melhorar a segurança e a qualidade em serviços de radiologia: elas se tornaram temas de
interesse crescente nos últimos
anos e são princípios fundamentais em cuidados eficazes com a saúde. A radiologia
diagnóstica e intervencionista,
a medicina nuclear e a radioterapia são serviços essenciais
para a maioria das áreas clínicas e indispensáveis na medicina moderna. Mas, em comparação com outras disciplinas
médicas, as possíveis causas diretas de danos ao paciente, que
podem surgir a partir desses
serviços, podem não ser imediatamente reconhecíveis.
De biópsias de tecidos moles a
lesões ósseas dolorosas: foi feita
uma atualização sobre musculoesquelético e intervenção.
Em algum momento da vida,
cerca de dois terços dos adultos são afetados por dor lombar aguda e, na maioria destes
casos, a dor é autolimitada e
benigna, sem causa identificada. Pacientes com dor lombar
persistente por várias semanas
precisam ser investigados e potencialmente tratados com técnicas intervencionistas.
SPR GLOBAL • 21
Edição 452 – Abril de 2016
Homenagens e condecorações
Palestrantes Honorários do ECR 2016
Dr. Staffan Holmin
É professor Söderberg de neuroimagem clínica no Karolinska Institute, em Estocolmo, Suécia.
É um dos principais especialistas em neuroimagem intervencionista. Em reconhecimento à sua
significativa experiência no campo da neurointervenção e suas grandes realizações em pesquisa, foi
convidado para dar a aula honorária Sven-Ivar Seldinger intitulada Imagem e Micronavegação – é
Hora de Redesenhar o Mapa?.
Dra. Andrea G. Rockall
É radiologista consultora no Imperial College Healthcare NHS Trust e professora visitante de radiologia
no Imperial College in London, Reino Unido. Em reconhecimento por suas grandes contribuições em
radiologia oncológica e sua dedicação para o avanço do campo na Europa e além, ela foi convidada a
dar a aula honorária Wilhelm Conrad Röntgen intitulada Fazendo imagem do assassino invisível: em busca
da personalização do cuidado do câncer de ovário.
Dra. Valérie Vilgrain
É chefe do departamento de radiologia no Beaujon University Hospital em Clichy e professora titular
de radiologia na Paris Diderot University – Paris 7, em Paris, França. Em reconhecimento a sua
contribuição para a imagem do abdome e o avanço da radiologia, conduziu a aula honorária Josef
Lissner Honorary Lecture intitulada Imagem do Fígado: Onde Estamos?.
Membros Honorários
Medalhistas de Ouro
Dr. Ronald L. Arenson, de São
Francisco, Estados Unidos, é professor
de radiologia Alexander R. Margulis
Distinguished e chefe do Departamento
de Radiologia da Radiology and Biomedical
Imaging at the University of California, onde
trabalha desde 1992. Foi selecionado em
reconhecimento por seu trabalho pioneiro
em radiologia e comprometimento com o
avanço da imagem médica.
Dr. Gabriel P. Krestin é professor de
radiologia e chairman do departamento
de radiologia da Erasmus MC, University
Medical Centre Rotterdam, na Holanda.
Foi selecionado em reconhecimento
por seu trabalho pioneiro em imagem
abdominal e molecular, e seu
comprometimento com o desenvolvimento
e harmonização da radiologia na Europa.
Dr. Hassen A. Gharbi é professor de
radiologia e biofísica médica na Tunísia.
Foi nomeado membro honorário em
reconhecimento por sua contribuição para o
desenvolvimento da radiologia pediátrica na
África e sua dedicação em fortalecer os laços
entre os radiologistas africanos e europeus.
Dr. Claude Manelfe é professor
emérito na Paul Sabatier University em
Toulouse, na França. Seu nome foi
escolhido em reconhecimento por seu
serviço para a disciplina.
Dr. Qiyong Guo é professor de radiologia
e chairman do departamento de radiologia
do Shengjing Hospital, da China Medical
University (CMU), em Shenyang, China.
Foi selecionado em reconhecimento por
suas contribuições para o avanço da imagem
abdominal e esforços em fortalecer laços
entre a radiologia europeia e a asiática.
Dr. Peter Vock é professor emérito
na University of Bern e radiologista
consultor sênior no Inselspital
University Hospital em Bern, Suíça.
Foi selecionado em reconhecimento
por seu comprometimento por toda
a vida com a radiologia.
NOTÍCIAS SPR • 23
Edição 452 – Abril de 2016
Diventerò: participantes
falam sobre o início
Em fevereiro, as Dras. Fernanda
Garozzo Velloni, Bruna Garbugio
Dutra e Mariana Ribeiro Rodero
Cardoso viajaram para Milão, Itália,
para cumprir algumas semanas de
treinamento em serviços locais, após
serem selecionadas pelo Progetto
Diventerò, organizado pela SPR em
parceria com a Fundação Bracco.
Dra. Fernanda está no Ospedale
Niguarda, com o tutor Dr. Angelo Vanzulli; Dra. Bruna participa do programa no Ospedale San
Raffaele, com o tutor Dr. Andrea
Falini; e Dra. Mariana participa
no Ospedale Maggiore Policlinico
Ca’Granda, sob coordenação do
tutor Dr. Pietro Biondetti.
Confira, a seguir, o depoimento
em conjunto das participantes:
“Os primeiros dias da nossa estadia foram dedicados a reuniões e visitas com a Bracco, na sede da Fundação, no Centro Diagnóstico Italiano, ambos em Milão, bem como no
Centro de Pesquisa, em Ivrea, cidade
próxima. Nos forneceram informações mais detalhadas sobre o Proggeto
Diventerò, além de nos apresentarem
aos demais projetos da Fundação,
realizados em âmbito científico e
social. Tivemos a oportunidade de
participar de um simpósio e de visitar
alguns laboratórios científicos, onde
conhecemos parte das pesquisas em
andamento, principalmente aquelas
As fachadas do Ospedale San Raffaele e do Ospedale Maggiore Policlinico
Ca'Granda, que recebem duas das três radiologistas
relacionadas à Radiologia. Após esses
eventos, demos início às atividades
hospitalares. Fomos encaminhadas
aos hospitais, de acordo com nossas
respectivas áreas de interesse dentro
da Radiologia. Fomos muito bem re-
cebidas pelos nossos tutores e demais
integrantes das equipes radiológicas,
sempre muito agregadores e solícitos.
Ainda estamos no início do estágio,
mas temos expectativas positivas para
as próximas semanas.”
EMPRESAS
Konica Minolta Healthcare do Brasil
A multinacional japonesa fará diversos lançamentos em Soluções de Imagem Primária na JPR’2016; dois deles
serão o SONIMAGE P3 e o AltusDR.
O SONIMAGE P3 é um ultrassom
portátil direcionado ao point of care.
Segundo a empresa, trata-se de um
sistema em tempo real, que possibilita
rápido diagnóstico durante o exame, reduz o tempo de espera dos pacientes e
melhora o fluxo de trabalho. É adequado para imagem do pulmão, volume da
bexiga residual, avaliações básicas da
gravidez, imagens básicas de órgãos internos, exames de aneurisma da aorta
abdominal, localização de líquido livre
no abdômen e pulmões e avaliação dos
músculos centrais. Sua tela de alta resolução permite ajustes rápidos e fáceis
dos recursos e funções do dispositivo.
Pesando apenas 392 gramas, possui
bateria que carrega completamente em
três horas e dura até 30 horas.
Já o equipamento de raios X Altus,
fruto de aquisição local feita pela Konica Minolta em 2015, passa a ser ope-
rado com os painéis detectores sem fio
AeroDR – dessa forma, o equipamento
que antes produzia imagens de forma
analógica passa a produzi-las digitalmente por meio dos painéis, contribuindo para a eficiência da operação
e garantindo a segurança dos dados
e imagens dos pacientes. Suporta pacientes de até 200 kg, possui mecânica
chão-mesa com freios eletromagnéticos, dispensando o suporte no teto, e
possui capacidade de dissipação do calor do tubo com alta durabilidade.
gerencia e padroniza o fluxo de trabalho.
Com esta integração, abertura e visualização de exames, controle de etapas e
fila de trabalho serão otimizadas, melhorando a produtividade das instituições.
O Flow Performance chega com novo
assistente de voz, e otimiza os gráficos
indicadores de performance e a Certificação Digital. Além de realizar a transcrição do laudo, ele permitirá ao médico
executar comandos diferenciados de
ações de navegação dentro do sistema,
tornando o processo mais dinâmico.
O ClickVita é uma plataforma de entrega de exames online que trará pro-
posta de valor maior para centros de medicina diagnóstica. Além do benefício de
reduzir a impressão de exames em papel
ou filme, o produto apresenta painéis de
gestão em que os clientes poderão saber
quais médicos que mais estão demandando exames para a clínica e quais deles
são os principais usuários do ClickVita.
Uma nova funcionalidade é o envio
de avisos, lembretes, confirmações e
cancelamentos via SMS, o que empodera a clínica a se comunicar com o paciente. Outra novidade é a possibilidade de o
usuário anexar documentos necessários
para fazer o exame.
Pixeon
Para a JPR’2016, apresenta como novidades para instituições de saúde o PACS
Aurora, o Flow Performance e o ClickVita.
Segundo a empresa, o PACS Aurora
traz mais mobilidade, economia e produtividade para centros de medicina diagnóstica. Disponibiliza um visualizador
web, que permite que o médico acesse
os exames de seus dispositivos móveis.
Os dados ficam na nuvem, com objetivo
de diminuir a utilização de grandes data
centers e gastos com TI.
Com ganho no processo de laudo, o
PACS Aurora passa a incluir o Flow Performance, módulo 100% na nuvem que
CM Comandos
Uma das maiores fabricantes de soluções de
energia da América Latina,
com mais de 30 anos de
atuação e capital 100% nacional, a empresa participa
do evento pelo décimo ano
consecutivo. Ela apresenta na JPR’2016 a linha de
estabilizadores Perfection,
indicado para o segmento
médico-hospitalar por corrigir instantaneamente variações na rede elétrica, sem
retardos ou desvios.
Segundo a empresa,
a linha foi projetada com
tecnologia inédita de conversores estáticos com
módulos IGBTs de última
geração. Em modelos trifásicos de 5 a 500 kVA, e com
microprocessadores DSP, é
ideal para operação de missão crítica. A CM Comandos
também vai expor o nobreak Conception Multi Ativo
Trifásico, com cinco anos
de garantia.
24 • NOTÍCIAS SPR
SPR completa 48 anos
Em 3 de março, a SPR completou 48 anos – a entidade foi fundada
em 3 de março de 1968, na cidade
de Jaú, interior de São Paulo. Atualmente, a entidade congrega mais de
4.900 associados, cobrindo todas as
áreas de Diagnóstico por Imagem.
Hoje a SPR é integrada ao Departamento de Diagnóstico por
Imagem da Associação Paulista de
Medicina (APM) e filiada ao Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR). Representada pelos seus presidentes, tem
se dedicado ao longo desses anos
especialmente à defesa aos radiologistas, ao desenvolvimento científico e dinamização da especialidade,
dentro dos mais altos princípios do
profissionalismo.
Raro documento que
registra o instante
de nascimento da
entidade paulista, em 3
de março de 1968
Sociedade participa
do Imagine 2016
O congresso organizado pelo
Instituto de Radiologia do Hospital
das Clínicas (InRad – HCFMUSP)
foi realizado no início de março em
São Paulo. A SPR se fez presente
e, em seu estande, atendeu os participantes do evento, que buscavam
informações sobre os cursos da entidade e sobre como se manter membro para usufruir dos benefícios que
a Sociedade oferece.
O evento, que teve Ultrassom
como tema central, contou com cerca
de 800 participantes.
NOTÍCIAS
Verba contra
a microcefalia
Em 14 de março, o Ministério da Saúde e o Ministério
do Desenvolvimento Social e
Combate à Fome anunciaram
a liberação de R$ 10,9 milhões
para acelerar o diagnóstico de
mais de 4 mil crianças com suspeita de microcefalia.
A portaria interministerial
prevê que cada estado brasileiro receberá R$ 2,2 mil por caso
suspeito notificado, destinados
ao transporte, à hospedagem e
ao diagnóstico por imagem.
Pelo acordo, os estados receberão duas parcelas de R$
1.100 por criança identificada,
submetida a exame diagnóstico
e direcionada para programas
de estimulação precoce e reabilitação. Foi afirmado, então,
que os recursos seriam pagos
em março e abril.
Até 5 de março, foram registrados no País 6.158 casos suspeitos de microcefalia – estando
4.231 em investigação, 745 confirmados e 1.182 descartados.
Edição 452 – Abril de 2016
NOTÍCIAS SPR • 25
Versão digital do Jornal da Imagem
será lançada na JPR’2016
Conteúdo poderá ser
acessado por dispositivos
móveis com os sistemas
Android e iOS
Conforme anunciado na edição de
março, a SPR lança, na segunda quinzena deste mês, a versão digital do
Jornal da Imagem e do Caderno 2.
O conteúdo será oferecido gratuitamente por meio de um aplicativo desenvolvido para smartphones e tablets.
O lançamento da ferramenta é
mais uma iniciativa inovadora da
SPR, que se soma a outros benefícios já oferecidos aos membros,
como a Videoteca Digital, o acesso
à biblioteca STATdx® e o Curso
Online de Radiologia.
A edição de estreia será a de nº
453, que circulará na JPR’2016.
Conheça a seguir algumas das
características mais interessantes da
versão digital do JI:
Interatividade: Caixas flutuantes do tipo pop-up para exibição de conteúdo
extra; slideshow para exibição de fotos e ilustrações; bookmark; sumário interativo;
possibilidade de acesso a conteúdo externo, como websites e hotsites, dentro do
próprio aplicativo ou por meio do navegador do dispositivo; player interno para exibição
de reportagens e coberturas de congressos nos formatos de áudio e vídeo (conteúdo
embarcado ou streaming).
Possibilidade de publicação de uma quantidade maior de fotos e textos no Caderno 2.
Flexibilidade: layout personalizado, permitindo
leitura em diferentes tamanhos de tela.
O aplicativo é do tipo 'banca', com carregamento
automático a cada nova publicação
Tecnologia: a plataforma na qual o aplicativo
está baseado é a Twixl Media, mesmo tipo de
tecnologia responsável pela distribuição de revistas
de grande circulação nacional, como Carta Capital,
Meio&Mensagem, Veja e Caras.
Armazenamento gerenciável: possibilidade de
excluir e recarregar edições conforme a necessidade.
Aplicativo do tipo banca, com carregamento
automático das edições a cada nova publicação,
mediante uma única ação do usuário.
Compatibilidade: smartphones e tablets com
sistemas operacionais Android e iOS.
Anúncios: novas possibilidades com interatividade
em anúncios e link para URLs externas, sob certas
condições comerciais.
Com esses recursos, espera-se que o aplicativo alcance o público mais jovem e conectado,
que não abre mão da praticidade de receber conteúdo de qualidade ao alcance de alguns toques
na tela do smartphone ou do tablet.
Edição impressa
continuará sendo distribuída
aos membros da SPR
26 • PERFIL
Toneladas de recordações
Dr. Ricardo Emile Baaklini é figura muito reconhecida da SPR. Nasceu em Marília, em 1951, e formou-se em Medicina em 1972, na Santa
Casa de São Paulo, após completar
os estudos em sua cidade natal.
No quarto ano da faculdade, se
decidiu pela Radiologia: “Apesar
de já ser muito importante naquela
época, a área era muito pequena. Comecei a frequentar o setor e me interessei. Havia dois radiologistas muito
amigos da minha família, e a empolgação deles me estimulava. Um
deles, Dr. Francisco Trentini, foi um
dos criadores do Clube Manoel de
Abreu. Ele era muito carismático,
elegante, inteligente e me inspirou”.
Nessa época, em 1977, casou-se com
Cristina, com quem tem um filho –
Eduardo, de 26.
Dr. Baaklini também teve outras
referências – seu irmão se formara
na 1ª turma da Santa Casa e, ele,
na 10ª, e a clínica criada por um dos
amigos do irmão, o Dr. Tadao Mori,
também o impressionou – “era simples, mas muito aconchegante”.
“Naqueles tempos, havia somente
o equipamento de raios X, então o
gosto do profissional pela radiologia
tinha que ser muito forte, pois a tecnologia não era tão presente como é
hoje”, lembra. Ele ressalta também
que é uma área que engloba todas as
outras, envolve a área cirúrgica, de
pediatria, medicina interna, ginecologia, e por isso é muito admirável.
Sua formação foi em radiodiagnóstico, e ele lembra que os mais velhos
gostam muito da radiologia geral;
em seguida, sua preferência é por
ultrassonografia.
Depois da Santa Casa, se mudou
para Araçatuba, onde iniciou de fato
sua carreira, e depois migrou novamente para Marília, onde está desde
o fim de 1984. Sempre foi ligado
à Faculdade Estadual de Medicina de Marília (FAMEMA), onde
atua como professor há três décadas, além de ser chefe da cadeira de
radiologia. Já recebeu algumas homenagens e também foi integrante
da Associação Paulista de Medicina
em Marília e em Araçatuba.
Desde o fim da faculdade à chegada da residência, diz que fez muitos amigos, além dos que se ajuda a
formar, como R1, R2 e R3. Alguns
Com a esposa Cristina, com quem celebra 39 anos de casado
Com os amigos da SPR: a partir da esq., Drs. Jaime Barbosa, Antônio Rocha,
Antonio Soares, Tufik Bauab, Renato Mendonça e Adelson Martins
permanecem: Drs. Carvalhal, Evandro, Mário Barreto D’Ávila, dentre
vários outros. E, já atuando na radiologia e nos eventos da SPR, ele
lembra amigos de 30, 40 anos, como
os Drs. Romeu, Aloísio, Jaime,
Adelson, e muitos outros. “Isso sem
contar o pessoal da área técnica: conheci o Sr. Gentil quando eu ainda
era residente!”. Ele afirma que o
Clube Manoel de Abreu, além do
aprendizado, propicia também o
contato e amizade com as equipes
das empresas do setor, sobretudo
pelas atividades sociais. De amigos
da profissão, se tornaram amigos
pessoais.
Memórias da vida
associativa
A partir de 1986, Dr. Baaklini
passou a se envolver mais diretamente
com a organização do Clube Manoel
de Abreu. Naquele ano, ocorreu o encontro em Marília pela primeira vez,
e ele já era um dos organizadores.
Em 1988, passou a se envolver com
as atividades da SPR de forma mais
direta, e cada vez com mais envolvimento, até que chegou à sua presidên-
Com o Dr. Celson Hiram e as
respectivas esposas: a radiologia lhe
deu amigos pessoais
cia, de 2011 a 2013. “São muitos anos
de trabalho, muita doação, viagens
mal dormidas, congressos em prol da
nossa Sociedade. Mesmo hoje, apenas
fazendo parte do Conselho Consultivo, a SPR não sai de nós – você defende, adora, participa e faz todos os
esforços para estar sempre presente.”
Ele lembra que a primeira viagem
que fez para o Congresso da RSNA,
em Chicago, foi quando aconteceu o
fechamento da parceria da entidade
norte-americana com a SPR, o que
muito lhe marcou. Também se lembra da Jornada Colombiana, da qual
a Sociedade foi convidada especial.
O evento lhe rendeu uma homenagem a ele e aos então presidentes da
RSNA e da Sociedade Europeia de
Radiologia. “Houve toneladas de
encontros aqui e em outros países, e
todos são especiais, nos emocionam
por diversos motivos, sejam homenagens, reencontros, enfim, são recordações muito boas.”
Este ano, foi a primeira vez que
sua cidade recebeu professores estrangeiros para o CMA – Dr. Baaklini se recorda de a cidade de São
José do Rio Preto já ter recebido
colegas do exterior antes, mas para
outro evento, que não o CMA.
“Não é tradição; foi uma inovação
da atual diretoria, porque formamos
assim intercâmbios muito importantes. Amanhã, nós vamos dar aula
lá, e vamos assim ajudando a formar,
sobretudo, os residentes. Estive com
os dois professores argentinos e eles
adoraram o formato do encontro, o
local e a região”, explica. Ele ressaltou que, este encontro, recebeu também participantes de Minas Gerais,
Mato Grosso, Goiás e Paraná.
“Virou um evento interestadual em
uma cidade do interior”, comemora.
A quem chega à profissão agora,
Dr. Baaklini reforça a importância
de não apenas frequentar os eventos,
mas ser participativo, interessado, e se
integrar. E, finalmente, pede que não
percam o foco e se apresentem discutindo casos, questionando, compartilhando suas dúvidas com os colegas.
Assim, será um bom radiologista e,
quem sabe um dia, chefe em uma
cadeira de uma faculdade para ajudar
a formar futuros residentes. “Se eu
pudesse voltar, faria tudo igual: persistiria, passaria fins de semana estudando e em congressos para chegar
aonde cheguei”, celebra.
CRÔNICA • 27
Edição 452 – Abril de 2016
Repórteres americanos vêm
conhecer a epidemia de Zika...
...e encontram profunda
desigualdade social
Dr. Cássio Ruas de Moraes
é membro da Comissão Editorial
do Jornal da Imagem
Repórteres americanos do Washington Post vieram ao Brasil para
ver a epidemia de dengue e Zika
que grassa por aqui. Selecionaram
duas cidades para estudarem mais a
fundo a epidemia, não sei por quais
critérios: Ribeirão Preto e Piracicaba (mas logo essas duas? Piracicaba,
minha terra natal, e Ribeirão Preto,
minha cidade adotiva!).
Em Ribeirão Preto, passaram
pelo Hospital São Lucas observando e fotografando suas instalações,
principalmente o pronto-atendimento, ocupadíssimo em consequência da epidemia. Depois, partiram
para outras áreas da cidade. (Para os
que não têm conhecimento: o São
Lucas é o hospital onde trabalhei
durante quarenta anos. Até hoje lhe
dedico colaboração como membro
do Conselho Consultivo.)
Foi, portanto, com expectativa
que aguardamos a reportagem que
finalmente saiu na edição online do
Post. Como de hábito nos jornalistas americanos, que sempre procuram algo mais para diferenciar suas
reportagens e dar-lhes um cunho
autoral, estes concentraram-se nos
aspectos sociológicos da epidemia.
Para começar, julgaram Ribeirão
Preto um microcosmo apropriado
para reproduzir as relações sociais
vigentes em todo o Brasil. Daí realçaram seus contrastes gritantes:
uma área rica (zona sul, como sempre) que se desenvolve em torno de
shopping centers e de avenidas arborizadas espalhando-se entre condomínios de luxo verticais e horizontais a perder de vista, o que levou a
cidade a ser apelidada de “Califórnia
brasileira” anos atrás, para orgulho
de sua classe abastada superficial e
ostentadora. A alguns quilômetros
dessa área, passando extensos bairros de uma classe média empobre-
Como de hábito nos
jornalistas americanos,
que sempre procuram
algo mais para diferenciar
suas reportagens e
dar-lhes um cunho autoral,
estes concentraram-se
nos aspectos sociológicos
da epidemia
cida, chega-se à periferia, que exibe
todas as mazelas do terceiro e quarto mundo: habitações precárias, sem
saneamento básico, lixo e esgoto a
céu aberto, córregos imundos...
Nessas condições, não é surpresa
que o mais grave da epidemia afete
estas últimas áreas, onde o poder
público é praticamente inexistente.
A reportagem mostra fotografia da sala de espera do Hospital
São Lucas lotada, com seus assentos confortáveis, quadros e TV nas
paredes e ar condicionado. Os pacientes, suspeitos ou não de Zika
ou dengue e excetuados os casos de
extrema urgência, esperam no máximo uma hora para o atendimento
e colheita de exames. Em contraste,
noutra fotografia de uma unidade
de saúde pública no bairro Quintino
Facci II, a sala de espera encontra-se apinhada, com espera chegando
a oito horas e com pacientes tendo
às vezes que tomar soro no banco
do jardim em frente.
Essa foi a realidade que encontraram, já esperada neste país conhecido por um dos maiores contrastes sociais do mundo, que eles
traçaram em rápidas pinceladas.
Gostaríamos que todos tivessem o
padrão São Lucas, mas o que impera neste sofrido país é a ausência dos
mais comezinhos direitos sociais a
cargo do poder público: ações de
saúde, educação, segurança, transportes e infraestrutura.
100
95
75
25
5
0
28 • LEITURA DINÂMICA
Vasta obra de revisão é
lançada por médico alemão
grupofórmula
A obra Radiologia Manual de Revisão, em sua 7ª edição, será lançada durante a JPR’2016, pela Editora
Revinter. Dr. Wolfgang Dähnert,
do departamento de radiologia do
Aurora BayCare Medical Center em
Wisconsin, Estados Unidos, é o autor
do livro. Ele nasceu em Hamburgo,
na Alemanha, e recebeu o certificado
alemão de radiologia em 1982. Dois
anos depois, iniciou especialização em
ultrassonografia e tomografia computadorizada no Hospital Johns Hopkins, em Baltimore. Mudou-se para
Wisconsin em 2004.
Segundo ele, o objetivo do livro
é apresentar o material anatomicamente da cabeça aos pés – todos os
achados de imagem são apresentados
com essa especialidade. O conteú-
do é dividido nos capítulos: Sistema
Musculoesquelético; Sistema Nervoso Central; Órbita; Orelha, Nariz
e Garganta; Tórax; Mamas; Coração e Grandes Vasos; Fígado, Ductos Biliares, Pâncreas e Baço; Trato
Gastrointestinal; Trato Urogenital; e
Obstetrícia e Ginecologia.
Medicina Nuclear é a única seção
separada, já que a ênfase está em sua
parte técnica. No fim, há capítulos
sobre estatística e meios de contraste. Ele desenvolveu a obra esperando que seja útil para a preparação de
exames, ensino e no exercício diário
da especialidade.
O livro contou com a revisão técnica dos Drs. Flávia Djahjah (RJ),
Bruno Hochhegger (RS) e Andrea
Ginelli Nardi (RJ).
Gostaria de ver um
livro recémlançado da área
de Radiologia e
Diagnóstico por
Imagem nesta
seção?
Envie sua
sugestão para
[email protected]
spr.org.br
TÚNEL DO TEMPO • 29
Edição 452 – Abril de 2016
HÁ 30 ANOS
A edição de abril de 1986 do Jornal da Imagem já trazia a cobertura da 16ª Jornada Paulista
de Radiologia que, naqueles tempos, era realizada mais cedo – no meio de abril. A reportagem comemorava o número recorde de participantes, então 714 inscritos, quase o dobro da
frequência registrada no ano anterior.
O texto de abertura, assinado pelo Dr.
Luiz Karpovas, também comemorava os
temas e inovações apresentados: “A XVI Jornada Paulista de Radiologia teve dimensões
de um congresso tal a sua grandiosidade, a
multiplicidade de assuntos e a amplitude das
discussões”, escreveu.
A continuação da cobertura, em outra página, ressaltava a presença de três professores estrangeiros, já mostrando a preocupação
da SPR em manter laços internacionais e,
assim, buscar o melhor em atualização científica a seus membros. Estiveram presentes
naquela Jornada os Drs. Roger Sanders,
Marc Levine e Steve Larson.
A edição também trouxe uma matéria em
tom de despedida: o Dr. Feres Secaf havia
ministrado sua última aula oficial na Escola Paulista de Medicina (EPM), o que lhe
rendeu homenagens e a presença de grandes
amigos da área – assistiram à aula os Drs. Karpovas, Sidney de Souza Almeida, Itazil Benício dos Santos (Bahia)
e Darci de Oliveira Ilha (Porto Alegre), entre muitos outros. Na ocasião, o discípulo mais antigo do Dr. Feres lhe
entregou uma placa comemorativa.
30 • AGENDA
Eventos da SPR
2016
ABR
Data
Evento
Outros eventos
Local
Grupo de Estudos de Radiologia do Abdome (Gera)
7
Grupo de Estudos de Radiologia Musculoesquelética (Germe)*
Grupo de Estudos de Mama (Gema)*
13
14
19
Clube Roentgen*
Mini CCRP Hospital A.C. Camargo
Grupo de Estudos do Tórax (Geto)*
Grupo de Estudos de Neurorradiologia (Gene)*
Grupo de Estudos de Ultrassonografia (Geus)*
Sede da SPR
Grupo de Estudos de Cabeça e Pescoço (Gecape)*
Hotel Golden Tulip Paulista Plaza
20
Grupo de Estudos de Imagem Quantitativa (Giq)
26
Grupo de Estudos de Pediatria (Geped)*
28 a 1o/5
Hotel Golden Tulip Paulista Plaza
JPR’2016 – 46ª Jornada Paulista de Radiologia
Sede da SPR
Transamerica Expo Center
Eventos da SPR
2016
MAI
Data
Evento
Local
4a7
XIII Congresso Nacional de Radiologia – http://goo.gl/lFlKcW
Albufeira, Portugal
5
11
Grupo de Estudos de Radiologia do Abdome (Gera)*
Grupo de Estudos de Mama (Gema)*
Informações sobre eventos da SPR:
www.spr.org.br ou (11) 5053-6363
Hotel Golden Tulip Paulista Plaza:
Al. Santos, 85, São Paulo
Sede da SPR:
Av. Paulista, 491, cj. 41, São Paulo
*Evento com transmissão via web
em parceria com a Pixeon; agenda
completa das transmissões em:
www.spr.org.br/cursos-via-web
Grupo de Estudos de Radiologia Musculoesquelética (Germe)
Grupo de Estudos de Neurorradiologia (Gene)*
15 a 19
ACR 2016 – acr.org/Annual-Meeting/Registration
17
Grupo de Estudos de Ultrassonografia (Geus)*
18
Grupo de Estudos de Imagem Quantitativa (Giq)
20 a 22
24
Hotel Golden Tulip Paulista Plaza
Clube Roentgen*
Mini CCRP Hospital Albert Einstein
Grupo de Estudos de Radiologia Cardiovascular (Cardio)*
12
Outros eventos
Sede da SPR
Hotel Golden Tulip Paulista Plaza
Washington, DC, Estados Unidos
Sede da SPR
Clube Manoel de Abreu
Campos do Jordão
Grupo de Estudos de Pediatria (Geped)*
Sede da SPR
NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES • 31
Edição 452 – Abril de 2016
Equipamentos
Vende-se ultrassom GE LOGIQ 3, com três
sondas (linear,convexa e transvaginal),
em ótimo estado de conservação, em
funcionamento, acompanha video
printer. Valor: R$ 20 mil. Contato com Dr.
Júnior: (11) 4828-4048 / 99960-4886 /
[email protected] (1)
Vende-se aparelho da GE, modelo
Voluson 730 Expert 3D/4D com cinco
transdutores: convexo 2 a 5 MHz, linear
6 a 12 MHz, 4D convexo 4 a 8 MHz, 4D
endocavitário 5 a 9 MHz e endocavitário
5 a 9 MHz. Possui guia de biópsia para
o transdutor endocavitário. Valor R$ 42
mil. Contato: (61) 3346-2828. (1)
Vende-se aparelho de ultrassom LOGIC
P5 GE, monitor de 15 polegadas,
transdutores convexo, endocavitário
e linear, nobreak 2.4KVA SMS e
impressora térmica Sony. Equipamento
em ótimas condições e a pronta
entrega. Contato com Dr. Fernando
Mansano: [email protected]
com / (14) 98132-1116. (3)
Vende-se aparelho da Philips,
modelo Invisor Performance com três
transdutores: convexo 2 a 5 MHz,
linear 3 a 12 MHz e endovavitário 4 a
8 MHz . Contém guia de biópsia para o
transdutor endocavitário. Valor R$ 25
mil. Contato: (61) 3346-2828. (1)
Vende-se tomógrafo Helicoidal GE,
modelo Hispeed, em ótimo estado de
conservação e em funcionamento,
podendo ser inspecionado. Tubo 3.5
MHU, com apenas oito meses de uso.
Valor: R$ 140 mil. Contato: (88) 996450011 | [email protected] (3)
Vende-se ultrassom GE LOGIQ
5 pro com três sondas (convexa
3.5-5.0 MHz, linear 7.0-10MHz e
endocavitária 7-10 MHz). Valor: R$
A Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem não se responsabiliza, nem cível, nem criminalmente, pelas informações inseridas nesta seção, sendo estas única e exclusivamente responsabilidade do anunciante. A SPR
também não possui qualquer participação ou interesse econômico nos negócios
efetuados em decorrência dos anúncios.
onde se encontra a clínica. Contato
com Ana Luiza: (41) 3224-4946 /
[email protected] (2)
20 mil. Contato: (88) 99645-0011 |
jesse.li[email protected] (3)
Vende-se aparelho de US Philips
Envisor com três sondas (convexa,
endovaginal e linear), pouco uso,
em perfeitas condições. Valor
R$ 30 mil. Contato com Emeline:
(021) 99847-9061 / 7742-5615 /
[email protected] (2)
Vende-se clínica de Diagnóstico por
Imagem em Taquaritinga-SP completa,
com raios X, US Xario (Toshiba),
mamógrafo, digitalizadora CR,
impressora Drypix 7000 e tomógrafo
Alexion multislice 16 canais (Toshiba).
Contato com Tais: (16) 99789-9936. (2)
Oportunidades
Vende-se clínica radiológica em Curitiba
(PR) com 38 anos de tradição na área
de radiologia geral e digestiva, com boa
carteira de convênios e particulares,
sem passivo. Alugo o imóvel com 300
m² de área construída, casa térrea,
Clínica de Diagnóstico por Imagem,
de São Gonçalo/RJ, contrata
médico ultrassonografista para as
especialidades de medicina interna,
articulações e/ou biópsia. Remuneração
por produtividade. Contato com Renata
Amado: (21) 3799-8989 / (21) 993563302 / [email protected] (2)
Como ANUNCIAR
Os membros da SPR que estiverem em dia com a anuidade poderão
publicar seus anúncios nesta seção gratuitamente. Os radiologistas que
não forem associados devem pagar uma taxa. Para sócios em dia do CBR,
o ônus por publicação é de R$ 250. Já para os radiologistas que não forem
membros nem da SPR nem do CBR, o ônus por anúncio é de R$ 300. O
anúncio deve ser enviado até o dia 10 de cada mês, para publicação no
mês subsequente. Outras informações: [email protected]
SERVIÇO
Bird Solution (11) 5016-5509 / www. birdsolution.com.br • Bracco www.braccoimaging.com • Carestream 0800 891 7554 / www.carestream.com.
br • Cyro Service (19) 3828-3400 / www.cryoservice.com.br • Digitalmed (11) 2376-0515 / www.digitalmed.com.br • E-people (11) 3562-2970 /
www.epeople.com.br • Fujifilm (11) 5091-4000 / 5091-4999 • IBF (11) 2103-2000 / www.ibf.com.br • Imagem Sistemas Médicos (11) 4133-0053 /
www.imagem.med.br • Konica Minolta (11) 2186-0244 / www.konicaminolta.com.br • Konimagem (11) 2950-1971 / www.konimagem.com.br • Livraria
Imagem Médica (11) 5873-3811 • Mallinckrodt 0800 178 017 • Penta Médica www.pentabrasil.com.br • Pixeon (48) 3205-6000 / www.pixeon.com
/ (11) 2146-1300 • Sul Imagem www.sul-imagem.com.br • Toshiba (11) 4134-0000 / www.toshibamedical.com.br.
Já conhece o Programa de Relacionamento da SPR?
Acesse o site da SPR e conheça os benefícios
específicos para cada categoria de asssociação
Valorização
Confiança
Conteúdo
Relacionamento
O membro é prioridade
na SPR. Os associados
têm direito a um período
exclusivo de inscrição
na JPR e no Curso de
Atualização em Imagem
(Prof. Dr. Feres Secaf) e
estão isentos das taxas
de inscrição.
O que nos une
é uma relação
de confiança
mútua, renovada
e ampliada nesse
novo modelo de
relacionamento
mais inclusivo e
próximo.
Nossa missão é
promover excelência
em Radiologia e
Diagnóstico por
Imagem, e isso inclui
o associado como
figura central
desse cenário.
Queremos reforçar a
parceria firmada e
a confiança construída
nestes anos de atuação
da entidade e valorizar
os esforços em promover
o conhecimento na
área da Radiologia.
Programa de
Relacionamento da SPR
Um jeito novo de conectá-lo ao que
a Radiologia tem de melhor
www.spr.org.br

Documentos relacionados

SPR realiza 20ª edição do Curso Feres Secaf

SPR realiza 20ª edição do Curso Feres Secaf Dr. Nestor de Barros Dr. Jaime Ribeiro Barbosa Dr. Luiz Antônio Nunes de Oliveira Dr. Giovanni Guido Cerri Dr. José Michel Kalaf

Leia mais

ISR e SPR apresentam congresso conjunto em SP

ISR e SPR apresentam congresso conjunto em SP Dr. Cássio Ruas de Moraes Editores da Revista da Imagem Dr. Jacob Szejnfeld Dr. Tufik Bauab Jr. Conselho Consultivo Dr. Adelson André Martins Dr. Aldemir Humberto Soares Dr. André Scatigno Dr. Cels...

Leia mais

Tudo pronto para o XVII Curso de Atualização em Imagem

Tudo pronto para o XVII Curso de Atualização em Imagem Dr. Carlos Homsi Diretor de Assuntos Culturais Dr. Marcelo de Maria Félix Diretor de Tecnologia da Informação Dr. Pablo Rydz Pinheiro Santana Presidente do Clube Roentgen Dr. Marcus Vinicus Nascime...

Leia mais

eventos spr - Sociedade Paulista de Radiologia

eventos spr - Sociedade Paulista de Radiologia Dr. Carlos Homsi Diretor de Assuntos Culturais Dr. Marcelo de Maria Félix Diretor de Tecnologia da Informação Dr. Pablo Rydz Pinheiro Santana Presidente do Clube Roentgen Dr. Marcus Vinicus Nascime...

Leia mais