Isabel Maria de Santa Bárbara Teixeira Nunes Narciso Davide

Сomentários

Transcrição

Isabel Maria de Santa Bárbara Teixeira Nunes Narciso Davide
Ficha da unidade curricular
-
Designação da Unidade curricular (100 caracteres)
Intervenção em Sistemas Familiares e Comunitários
-
Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular (preencher o
nome completo) (1000 caracteres)
Isabel Maria de Santa Bárbara Teixeira Nunes Narciso Davide
Docência: 1,4h/semana
Tutoria: 0,7h/semana
-
Outros docentes e respectivas cargas lectivas na unidade curricular (1000
caracteres)
Maria Teresa Meireles da Silveira Rodrigues Ribeiro
Docência: 1,3h/semana
Tutoria: 0,65h/semana
Rita Mafalda Costa Francisco
Docência: 1,3h/semana
Tutoria: 0,65h/semana
-
Objectivos de aprendizagem (conhecimentos,
desenvolver pelos estudantes) (1000 caracteres)
aptidões
e
competências
a
Compreender e reflectir criticamente sobre princípios éticos e fundamentos teóricos sistémicos e
construccionistas e modelos ecossistémicos na intervenção familiar e comunitária em contextos
normativos e de risco.
Conhecer, compreender e diferenciar quadros de prevenção e intervenção multissistémica com
famílias e comunidades em contextos normativos e em contextos de risco associados à violência.
Desenvolver competências de análise e avaliação necessidades em distintos contextos normativos
e de risco
Desenvolver competências ao nível da conceptualização, elaboração e implementação de
programas de prevenção e competências de intervenção terapêutica em contextos normativos e
de risco
Desenvolver competências de comunicação escrita e oral, através da apresentação e análise de
projectos e estudos de caso.
-
Conteúdos programáticos (1000 caracteres)
1. Fundamentos teóricos da intervenção sistémica familiar e comunitária: complexidade sistémica,
construccionismo social e o modelo ecossistémico
2. Princípios éticos na intervenção sistémica familiar e comunitária
3. Estratégias de avaliação de necessidades e recursos em contextos comunitários
4. Modelos de prevenção e quadros estratégicos de intervenção terapêutica sistémica em
contextos familiares e comunitários normativos: adolescência, pré-conjugalidade, conjugalidade e
parentalidade
5. Modelos de prevenção e quadros estratégicos de intervenção terapêutica sistémica em
contextos familiares e comunitários de risco: comportamentos de risco, gravidez na adolescência,
bullying, pré-delinquência, violência conjugal, maus-tratos, abuso sexual e negligência parental
-
Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objectivos da
unidade curricular (1000 caracteres)
O programa foi construído tendo como eixo central a intervenção sistémica com
sistemas familiares e comunitários, quer ao nível da prevenção, quer ao nível da
intervenção terapêutica. Assim, e em coerência com os descritores de Dublin para o
2º ciclo, pretende-se que os alunos demonstrem capacidade para integrar e aplicar
conhecimentos num quadro de prevenção e terapia sistémica, desenvolvam
competências específicas de análise, avaliação de necessidades e recursos,
decisão, e intervenção preventiva e terapêutica, e reflictam sobre implicações e
responsabilidades éticas, em diversos contextos familiares e comunitários
normativos e de risco. Pretende-se, ainda, que desenvolvam competências de
comunicação oral e escrita.
-
Metodologias de ensino (avaliação incluída) (1000 caracteres)
Simulações, estudos de caso, debates, exercícios em grupo, exposição teórica
Regime Geral:
Exercício em Grupo - Estudo de Caso: Relatório Escrito (presencial) sobre a planificação de uma
intervenção preventiva em contexto comunitário (sem consulta) (40%)
Exame Escrito Final Individual - estudo de caso de intervenção terapêutica (sem consulta) (60%)
Regime Alternativo (opção para alunos abrangidos pelo Regime Especial):
Exame Escrito Final Individual - estudo de caso (sem consulta) (100%)
A aprovação na unidade curricular implica uma nota igual ou superior a 9,5 no exame escrito final.
Aos alunos considerados em situação de excepção comprovada, não se colocam exigências
quanto à assiduidade.
-
Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objectivos de
aprendizagem da unidade curricular (3000 caracteres)
De acordo com as directrizes do Processo de Bolonha, consideramos essencial um
modelo de organização pedagógica centrado sobretudo no estudante e baseado na
aquisição de competências, o que implica, em coerência, metodologias de
ensino/aprendizagem e avaliação diversificadas que estimulem e reforcem, nos
estudantes, uma atitude pró-activa e autónoma no processo de aprendizagem, sendo
o papel dos docentes, sobretudo de orientador e catalisador das aprendizagens.
Assim, e partindo do eixo central que define esta unidade curricular - a intervenção
sistémica com sistemas familiares e comunitários, o processo de
ensino/aprendizagem e de avaliação basear-se-á, sobretudo, nas seguintes
metodologias que permitem desenvolver todas as competências referidas nos
Descritores de Dublin para o 2º ciclo:
1) Trabalho em pequenos grupos (exercícios de reflexão, debate/discussão, relatórios
escritos de estudo de casos, role-plays, etc), que potencia a pesquisa e exploração de
materiais de aprendizagem, a partilha de ideias, a reflexão crítica, o desenvolvimento
da eficácia no discurso oral e escrito, a resolução de problemas, a assertividade, a
escuta, a cooperação, o trabalho em equipa, a autonomia e a auto-regulação .
2) Debates e discussões em grupo-turma que estimulam a participação, a reflexão
crítica, a partilha de conhecimentos, opiniões e sugestões, e reflectem a consideração
pelo pensamento dos estudantes.
3) O questionamento reflexivo que estimula a participação dos estudantes, e fomenta
a reflexão crítica e o aprofundamento da compreensão e aplicabilidade dos
conhecimentos ao nível de diferentes formatos e quadros estratégicos de intervenção
sistémica.
4) O role-play que permite desenvolver o pensamento crítico, a criatividade, a
resolução de problemas, promove a participação e motivação, e o treino de
competências específicas de intervenção.
5) A exposição teórica permite a elaboração de sínteses teóricas, integrando os
contributos e reflexões dos alunos.
-
Bibliografia principal (1000 caracteres)
Browne K., Hanks, H., Stratton, P., & Hamilton, C. (Eds.) (2002). Early Prediction and
Prevention of Child Abuse – A Handbook. N.Y.: John Wiley & Sons.
Datillio, F. (1998). Case studies in couple and family therapy: Systemic and cognitive
perspectives. N.Y.: The Guilford Press.
Diclement, R., Hansen, W., & Ponton, L. (2011). Handbook of adolescent health risk behaviour.
N.Y.: Kluwer Academic.
Loizaga, F. (Ed.) (2009). Intervención psicoeducativa con familias: Programas para mejorar la
salud de los hijos. Madrid: Editorial CCS.
Machado, C. & Gonçalves, R. (2003). Violência e Vítimas de Crimes, vols.1 e 2. Coimbra:
Quarteto.
Madsen, W. (1999). Collaborative Therapy with Multi-stressed Families – From old Problems to
new futures. NY: The Guilford Press.
Relvas, A. P. (1999). Conversas com famílias. Discursos e perspectivas em terapia familiar.
Porto: Ed. Afrontamento.
Vidal, A. S. (1993). Programas de Prevención e Intervención Comunitaria. Barcelona: PPU.

Documentos relacionados

História da Arte III

História da Arte III As aulas serão de exposição oral pelo professor com recurso a apresentações de Power Point e filmes, sendo sempre que possível complementadas com visitas de estudo e demais meios audiovisuais. Have...

Leia mais

Design de Cena III

Design de Cena III - Participar na apresentação pública do trabalho. - Participar na elaboração do Portfólio do projeto, no qual deve contar uma reflexão escrita, individual do processo. A avaliação compreende os seg...

Leia mais