Descubra os encantos da zona sul no

Сomentários

Transcrição

Descubra os encantos da zona sul no
Edição nº 1 | nov/dez 2007
Uso exclusivo a bordo. Proibida a venda.
Descubra os encantos
da zona sul no
VERÃO
Lugares relaxantes para descansar
Dicas de roteiros e programas para sair da rotina
E MAIS: Arte | Vitrola | Arquitetura | Balada | Entrevista | Etiqueta de Viagem
“O mundo seria bem melhor se todos
trocassem de lugar de vez em quando !”
“Bailei na Curva”, de Júlio Conti
“O Quarto Mágico”, de Lisiani Rotta
“João e Maria”, de Clara Machado
“Emília no País da Gramática”,
de Monteiro Lobato
“Frankenstein Corpo e Alma”, “A Cigarra e a Formiga”,
de Mary Shelley
de Lisiani Rotta
“SHOCK”,
de Lisiani Rotta
“Somos todos apenas uma pequena parte de uma imensa engrenagem, mas
indispensáveis para que ela funcione. Estamos nos descobrindo como seres
humanos encantadores e imperfeitos, aprendendo a rir de nós mesmos. Acreditamos
que é o melhor jeito de aprender a viver. A facilidade com que os jovens ultrapassam
a barreira da realidade à fantasia, permite com que assumam os mais diversos
papéis, experimentando diferentes emoções e aprendendo a mais importante regra
para um mundo mais justo: colocar-se no lugar do outro”.
Rua: Dr. Bruno Chaves, 300 - Fone: (53) 3321.6777
A força de um ideal
Manuel Marques da Fonseca Júnior foi o idealizador do que hoje conhecemos como
Expresso Embaixador. De origem portuguesa, na década de 50, por incansáveis
vezes, subiu em uma charrete e percorreu inúmeros quilômetros para transportar
produtos agrícolas entre Pelotas e Rio Grande. A motivação, energia, persistência e
coragem devem ter vindo de uma mesma origem: a força de um ideal. Essa energia
é tão forte que continua viva e pode ser percebida na forma de atuar de cada um de
seus 300 funcionários, distribuídos em três empresas.
O lançamento desta revista de bordo, a primeira do segmento no Rio Grande do
Sul, segue o espírito daquele grande homem que tão bem sabia enxergar além do
horizonte e inovar. Agradecemos aos apoiadores que apostaram na Box 01. Nas
próximas páginas, reunimos material para uma leitura leve e descontraída, capaz
de tornar suas viagens ainda mais confortáveis. Além de levá-lo(a) ao seu destino
rodoviário, esperamos contribuir para que você chegue também à concretização dos
seus sonhos.
b b
b
b b b b b b b b b b
b
b b
b
_sumário
4
06 Da Casa
Vou de Embaixador
07 Vale a Pena
10 Vitrola
Telona
11 Arte
Rede
12 Responsabilidade Social
14 Matéria Especial
15 Matéria Especial
17 Matéria Especial
18 Etiqueta de Viagem
20 Artigo
21 Entrevista
22 Balada
26 Arquitetura
27 Ontem
Peça Rara
28 Segurança
Fale com o Motorista
29 Hummm!
30 Cidades
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
Claucio Brião - Jornalista Responsável
[email protected]
_expediente
Box 01 é uma publicação especial para leitura a bordo dos ônibus do Expresso Embaixador.
Expresso Embaixador Ltda.
Rua Garibaldi, 660, Centro. CEP 96010-490. Pelotas-RS (53) 3278-7000
Direção: Paulo Roberto Machado da Fonseca (Presidente), Fábio Marques da Fonseca e José
Luiz Machado da Fonseca.
Box 01
Conselho Editorial: Paulo Marques (presidente), Carlos Alberto Canielles, Fábio Fonseca, Pedro
Bosenbecker e Pedro Fonseca
Reportagem: Vanessa Sacco (MTb 10.684)
Projeto Gráfico e Editoração: Insight
Diretor Comercial: Maicon Brião
Fotografia: Rafael Grigoletti e Arquivo Expresso Embaixador
Capa: Laranjal. Foto: Prowind Escola e Guarderia
Tiragem: 10.000 exemplares
Revisão: Fabiana Possamai
Circulação: Canguçu, Cerrito Alegre, Chuí, Morro Redondo, Pedro Osório, Pelotas, Piratini, Porto
Alegre, Rio Grande e Santa Vitória do Palmar
Impressão: Seriarte
Jornalista Responsável: Claucio Brião (Mtb 10.059)
Contato: [email protected] | (51) 3779-9340 9105-3962
Prossiga a leitura na internet: www.expressoembaixador.com.br
Uso exclusivo a bordo. Proibida a venda.
Artigos assinados e anúncios comerciais são de inteira responsabilidade de seus autores e não
refletem, necessariamente, a opinião da revista ou do Expresso Embaixador.
VOU DE EMBAIXADOR
DA CASA
Com a palavra,
os usuários
da empresa.
Dirney Tavares
Ebersol,
assessor da
direção
_Ubirajara Algovez,
52 anos, operador
de produção
“Viajo há dez anos entre
Pelotas e Rio Grande.
Nesse tempo todo, só tenho elogios a fazer.”
_Glaci San Martins,
40 anos, secretária
“Viajo para Porto Alegre,
todos os meses, há aproximadamente 5 anos. Destacaria a educação e atenção dos funcionários.”
_Vagner Alves de Castro,
56 anos, projetista
“Fui um dos primeiros a
utilizar a linha que vai de
Pelotas até o Superporto,
trajeto que faço, diariamente, há 29 anos. Eles
estão sempre tentando melhorar.”
6
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
Ele tem 72 anos,
uma disposição
de adolescente
e um conhecimento invejável
sobre o Expresso
Embaixador. Viúvo, Ebersol é pai do
Carlos (45) e avô da Carolina (27) e do
Carlos Eduardo (24). De vendedor de
peças e óleos lubrificantes para trator,
passou a ajudante geral do engenho,
em novembro de 1962, ou seja, há 45
anos. Costurar sacos de farelo esteve
entre as inúmeras funções. Pôde viajar inúmeras vezes com o Sr. Fonseca
Júnior, com quem se orgulha de ter
aprendido a não ter preguiça.
Fale sobre sua rotina, comparando
com outras épocas.
Hoje, é uma moleza trabalhar. Antigamente, tínhamos que ir a São Paulo
escolher as peças ou ficar horas no
telefone tentando completar uma ligação entre cidades aqui do Estado.
Para se chegar a Porto Alegre, necessitávamos de balsas em dois pontos.
Como avalia a empresa?
Aqui, nenhum funcionário representa
apenas um número. Todos têm nome e
são tratados como “gente”. Querendo
encrenca lá fora, é só falar mal do Expresso Embaixador.
VALE A PENA
O sossego e as belezas
da Colônia em Pelotas
Banho de arroio, produtos coloniais e muitas árvores com sombras refrescantes. Vale a pena curtir tudo isso em passeios
pela Colônia de Pelotas-RS. Nas terras da família Gruppelli,
situada no 7º Distrito, o que realmente desperta a atenção do
visitante, além das saborosas comidas caseiras, é o contato
com a natureza.
Jovens e adultos fazem caminhadas ao longo do Arroio Quilombo, enquanto a garotada aproveita a pouca profundidade das
águas para se divertir. O ambiente é convidativo para diversos
programas, desde acampamento, churrasco e futebol, até um
passeio para escutar o “silêncio” da natureza ou, embaixo de
uma árvore nativa, apreciar uma boa leitura.
Outra boa pedida é se aventurar na busca por diversas frutas
que podem ser colhidas e degustadas pelos visitantes. Para
quem aprecia a história das colonizações alemã e italiana
na região, os Gruppelli criaram um museu, instalado em uma
casa centenária da propriedade, com fotografias, documentos
e variados objetos agrícolas, domésticos e de decoração.
Restaurante, Pousada e Museu Gruppelli
Diariamente está aberto para visitação e almoço.
7º Distrito de Pelotas-RS (a 43 km do cruzamento da BR-116 com a BR-392)
(53) 3224-5028
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
7
VITROLA
Isabel Nogueira - Diretora do Conservatório de Música da UFPel
[email protected]
Giamarê: som de um mix cultural
Elementos da canção popular sul-africana, murga, candombe, chorinho, samba e reggae. Falar sobre o trabalho expresso no CD da
cantora pelotense Giamarê significa falar de todos estes gêneros.
Incluem-se ainda outros, que, a princípio, poderiam parecer muito
distantes da realidade do Sul do Brasil, mas eles representam uma
vertente musical importantíssima para entender a realidade musical de Pelotas. A Princesa do Sul é uma das cidades brasileiras com
maior contingente de negros e mulatos em sua população ativa. Entendo que
a identidade musical de um povo, lugar ou região encontra-se em permanente
construção. Culturas híbridas que se mesclam, possibilitando diversas formas
de entrelaçamento ao longo do tempo e a partir das possibilidades de convívio.
Nunca linear, sempre em construção.
TELONA
Ana Paula Penkala - Jornalista
[email protected]
Não existe elite na guerra
Tropa de Elite, filme de José Padilha que se tornou fenômeno de
pirataria meses antes do lançamento, em outubro, já nasceu marcado. É narrado a partir do ponto de vista do Capitão Nascimento
(Wagner Moura), vocacionado para a polícia e com talento para a
tortura. Nascimento tem um filho a caminho e precisa sair do BOPE
(Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), mas, antes,
deve arranjar um substituto. O filme foi acusado de fascismo, apologia a violência e de elevar ao status de herói nacional um sujeito
que faz inveja aos mais experientes torturadores da Ditadura Militar. A guerra de que faz parte Nascimento coloca de um lado os
policiais, de outro, os traficantes e, de outro, os usuários de drogas da burguesia
carioca, que financia o tráfico. Ninguém deve menos ao diabo. A questão é que
nenhum desses lados sai disso com as mãos limpas.
DVD: O Cheiro do Ralo (Heitor Dhalia, 2006)
Falando em filme brasileiro, O cheiro do ralo já está disponível em
DVD. Basta ultrapassar o receio que o título provoca. A história é
uma adaptação do livro homônimo, de Lourenço Mutarelli, e tem
como protagonista Selton Mello, que interpreta um sujeito que enxerga as pessoas da mesma maneira que avalia as peças de sua
loja de usados: como objetos que se coleciona, se compra, se vende, troca ou, eventualmente, se descarta.
10
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
ARTE
O ritmo que está embalando a
vida dos jovens
Apesar da timidez, o jovem Uanderson de Oliveira Farias
(Vovô) se solta para falar de sua maior motivação. “Quando conheci o Hip Hop, eu tive a esperança de uma vida
melhor. Sigo acreditando nisso, não apenas por mim, mas
por todos do grupo”, explica. Ele se refere ao Piratas de
Rua, criado há cinco anos, com o objetivo de tirar jovens da rua e ensinar arte,
equilíbrio, força, disciplina e resistência. Em um ambiente cedido por parceiros,
aproximadamente 15 jovens de baixa renda extravasam suas emoções, dançando. Já criaram um estilo próprio (Uantpi) e participaram de duas edições do
Festival de Joinvile. De 12 a 14 de outubro, os Piratas estiveram em IndaiatubaSP, com apoio do Expresso Embaixador, para o Meeting Hip Hop. Levaram seis
coreografias e ganharam três primeiros, dois segundos e um terceiro lugar. Para
o futuro, as metas são dançar em um evento na França e fundar uma instituição
que possa sistematizar o acolhimento de jovens.
REDE
Confira as novidades
sem sair de casa
Aliando os interesses de lojistas e consumidores, foi
criado o site Pelotas Center (http://pelotascenter.com.
br/), que conta com a participação de 35 comerciantes
e prestadores de serviço da Princesa do Sul. Além de
unir variados segmentos, o espaço possibilita a aquisição de produtos, a partir de um cadastro. Economia de
tempo e mais comodidade.
Lendas e folclore da Internet
Se você recebe por e-mail aqueles inúmeros avisos sobre como irão te assaltar,
te drogar ou sobre uma nova forma de contrair doenças, não deixe de conferir a
seção Pulhas Virtuais, do site Quatro Cantos.com (http://www.quatrocantos.com/
LENDAS/). Lá, você encontra a verdade sobre pulhas virtuais e lendas urbanas. Em
alguns casos, o site indica até mesmo a origem das criativas estórias.
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
11
RESPONSABILIDADE SOCIAL
Estímulo para crescer na direção certa
Aos 16 anos, Jéssica Dias Figueira
tem uma jornada diária respeitável
para uma adolescente. Ela tem aulas
pela manhã e à noite, cursando o Ensino Médio e o Técnico em Contabilidade, e ainda faz estágio, à tarde, em
uma agência bancária.
A sua história poderia ser bem diferente, não fosse o lar que a acolheu quando tinha quatro anos e do qual guarda
boas lembranças: a Casa Santo Antônio do Menor. Na memória, estão
as apresentações comemorativas e os desfiles. Jéssica
destaca que se sentia feliz quando via seus
rabiscos
12
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
sendo tratados como obra de arte pelas professoras ou quando era autorizada a ajudar na organização da cozinha da instituição, por não ter sono na
hora do cochilo. “Lá, eu aprendi valores
como os da amizade, de compartilhar
e de saber o quanto sou capaz”, completa. A Casa Santo Antônio do Menor
foi fundada, em Pelotas, há 22 anos.
Atende 56 crianças, com idade entre
quatro e cinco anos, durante todo o dia
para que as mães possam trabalhar.
De acordo com a presidente, Maria
José Carvalho Barzoni, casos como o
de Jéssica são o que a mantém motivada. A instituição
desenvolve, praticamente todas suas
atividades, a partir
de doações, como
as do Expresso
Embaixador, que
garantem às crianças, pelo menos,
três refeições
ao dia.
ESPECIAL
Fotos: Agência Costa Doce, Carlos Queiroz, Prowind e Rafael Grigoletti
Bons motivos para passar as férias aqui
Está chegando um dos melhores momentos do ano para muita gente: as
férias. Sol, praia, natureza e lugares
diferentes devem estar nos planos da
grande maioria dos gaúchos.
Possivelmente, você está com a atenção voltada para o famoso litoral de
Santa Cantarina ou, ainda, do nosso vizinho, o Uruguai. Mas esse roteiro pode
estar muito mais perto: na Costa Doce.
A poucos quilômetros, temos várias opções, oferecidas pelo maior complexo
lagunar da América Latina, formado
pelo Lago Guaíba, Laguna dos Patos,
Lagoa Mirim e Mangueira. Sem falar
nos roteiros e na beleza do mar que
banha a região de Rio Grande e Santa
Vitória do Palmar. Embarque nessa viagem conosco!
Sombra e água fresca para quem procura relaxar
Para fugir da rotina e descansar, a cidade de Pelotas está recheada de
opções. As praias
do Laranjal, localizadas a quinze
minutos do centro,
são de água doce
e calma e atraem
crianças, pela segurança, e adultos,
que curtem os ventos da região praticando esportes,
como o kitsurf e o
windsurf. Já a colônia, em torno da ci14 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
dade, possibilita um descanso da tradicional e agitada paisagem urbana.
Pássaros exóticos, árvores nativas, trilhas ecológicas e banho de cachoeira
e de arroio fazem a diversão de quem
opta por esse passeio. Também não
há como resistir às tentações da gastronomia, com produção caseira de
origem alemã e italiana.
Em dias quentes, corra para o mar
A praia do Cassino, a 22 quilômetros
de Rio Grande, tem uma grande extensão litorânea, oferecendo diversão
para diferentes tipos de público. As
grandes ondas e o vento forte são favoráveis para
quem curte esportes aquáticos, como o
surf. Em alguns
trechos, a parte mais rasa
é
formidável
para refrescar
a gurizada, que
pode aproveitar
para brincar na
areia. No local,
os veículos podem estacionar próximos
ao mar, pois
uma extensão
de cerca de
cem metros de
areia separa a água das dunas. Já em
Santa Vitória do Palmar, duas opções
disputam a preferência
dos
visitantes.
O
Hermenegildo,
a 18 quilômetros do centro,
é considerado
point de surfistas e um local
produtivo para
pescadores. Já
a Barra do Chuí
abriga o encontro das ondas do Oceano Atlântico com as águas do Arroio
Chuí, o ponto mais meridional do litoral brasileiro.
Diversão nas noites de folga para
quem estuda e trabalha
Em noites quentes, caso você esteja
de folga dos estudos e do trabalho,
mas continua a serviço da diversão,
existem duas paradas obrigatórias: Laranjal e Cassino. A Princesa do Sul é
conhecida por uma noite agitada, de
segunda a segunda, com opções que
vão desde restaurantes com música
ao vivo até boates com DJ’s e bandas
regionais. Já o Cassino ferve no verão
com, aproximadamente, 150 mil turistas. Normalmente, a noite inicia com
passeio e lanche na avenida principal,
onde também existe comércio de produtos artesanais. Em seguida, os veranistas freqüentam boates e barzinhos,
concentrados na entrada do balneário.
Importante: nos dois lugares, o “check
in” da balada costuma ser mais ou
menos à 1h da manhã.
Os passeios são uma boa pedida para
a tarde
É final de tarde e você quer sair. Na
praia do Cassino, tem o passeio de
vagoneta, aquele pequeno veículo que
corre sobre trilhos
e é impulsionado
por vela de barco,
nos Molhes da
Barra. Trata-se de
uma visão privilegiada da praia,
por quatro quilômetros mar adentro, graças a uma
construção de pedra que mantém
a profundidade
para as navegações. Já para curtir um dia inteiro,
escolha passeios
de barco. Uma
das opções é ir
até a Ilha dos Marinheiros: a maior
do estado. Uma
peculiaridade do
local é a jeropiga, ou jurupinga,
uma bebida alcoólica de origem
portuguesa.
No www.apontador.com.br é possível
simular rotas para chegar ao destino
da viagem. O site ainda indica o consumo de combustível, a distância percorrida e o tempo de viagem.
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
15
Nosso negócio é cultivar o
desenvolvimento sustentável.
Mais do que produzir celulose e papel, a VCP sabe que
uma empresa saudável só sobrevive sem provocar custos
socioambientais. Adequar processos e práticas a padrões
legais e normativos não é suficiente. É preciso pensar
e agir de forma diferenciada e enfrentar os dilemas
associados ao negócio.
Sustentabilidade envolve a criação de valor com
públicos estratégicos e a promoção dos direitos
humanos. Por isso, a Empresa participa de esforços
para o desenvolvimento sustentável, assim como atua
na gestão dos seus impactos e na integração das
questões econômicas, sociais, culturais e ambientais
nas suas regiões de influência.
A VCP orienta suas estratégias pela sustentabilidade
e busca participar da construção de uma sociedade
mais justa.
www.vcp.com.br
ESPECIAL
Anote aí:
Aventura a caminho dos faróis
Entre Rio Grande e Barra do Chuí, é
possível aventurar-se, por terra ou
mar, a caminho dos faDistâncias a partir
róis da região. O passeio
da Barra do Chuí: o
pode
ser feito de barco,
Farol da Sarita fica
mas
a
maior diversão é
a 135 quilômetros
fazê-lo
de
automóvel, ou
e o do Albardão a
melhor,
camionete
com
87 quilômetros.
tração nas quatro rodas,
buggy ou moto. É muito
fácil atolar. Ao longo do caminho, praticamente deserto, o que se vê são
aves migratórias e a
beleza das dunas e do
mar. O ponto alto são
os encontros com o
Farol da Sarita, o Farol
do Albardão e o Farol
da Barra do Chuí. A
vista de cima dos faróis é de tirar o fôlego,
sendo uma das belas
paisagens, a Reserva
Ecológica do Taim.
• Durante o dia, em ambientes abertos, use sempre filtro solar;
• Use roupas leves e confortáveis;
• Consuma dois tipos de fruta diariamente;
• Faça uma lista, por escrito, dos itens
que devem ser levados na viagem;
• Informe-se sobre o clima da região
durante o período em que vai viajar;
• Revise se os documentos de toda a
família e do carro estão na bagagem;
• Organize um kit saúde, com alguns
medicamentos mais comuns e termômetro;
• Leve consigo os telefones úteis,
como do médico, do plano de saúde,
da seguradora do carro e do hotel;
• Se fizer trilhas, mantenha-se no trajeto recomendado e não alimente os
animais;
• Carregue sempre uma sacola plástica para depositar lixo.
Para deixar a viagem mais animada
Atividades simples podem deixar o percurso mais curto e menos cansativo. Bem
conhecido de muitos é aquele jogo de encontrar a palavra com uma letra previamente definida, estampada em placas ou luminosos na estrada. O vencedor tem
direito a propor a próxima letra. Podem ser utilizados outros elementos, como
animais, carros ou cores, na brincadeira. Livros, revistas, cadernos de pintura
e CDs também serão muito bem-vindos. Rápidas paradas a
cada duas ou três horas também são importanesse
a Costa Doce: ac
tes, assim como algumas coisinhas gostosas, Sobre
doce.com.br
http://www.costa
como balas, chocolates e água.
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
17
ETIQUETA DE VIAGEM
Vanessa Sacco - Jornalista
[email protected]
Celular quietinho durante a viagem
Você está dentro de ônibus, com cerca de 40 outras pessoas. Algumas,
loucas para chegar ao destino; outras,
querendo aproveitar o tempo da viagem para descansar: são diferentes
interesses que, por algumas horas, dividirão o mesmo espaço.
De repente, inicia-se aquele som, que
ninguém sabe ao certo de onde vem
e, aparentemente, não se percebe
O
USO DLAR
CELU
Prefira
um movimento concreto para cessar
aquela “musiquinha”. Ah, sim, um celular está tocando. Finalmente, o dono
o resgata no fundo de uma bolsa ou
casaco e solta aquele sonoro: “Alô. Tô
na estrada... Não tem problema, pode
falar”, e todos os passageiros passam
a saber vários detalhes sobre a vida
pessoal do interlocutor, sem que ele
perceba...
Evite
Deixar o aparelho no modo silencioso,
vibracall ou, ainda, no volume baixo
Ajustar o aparelho com o volume do toque
no máximo
Manter o celular em local de fácil acesso
Guardar no fundo da bolsa ou bolso
apertado
Atender prontamente
Deixar tocando enquanto observa o número no visor
Falar em tom de voz baixo
Falar alto para que a outra pessoa ouça
Ter conversas breves e ser objetivo
Conversar por longo tempo, detalhando o
assunto
Comunicar-se por mensagens de texto
Jogar com os sons ativados
18 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
ARTIGO
Ana Laura Sica Cruzeiro - Psicóloga
[email protected]
Para levar o final de ano na boa
Normalmente, a época das festas de
fim de ano é quando nos encontramos
em maior nível de stress e cansaço.
Além disso, é tempo de exageros, como
consumismo, amigo secreto e muitas
festas. Assim, os compromissos e obrigações tornam-se transtornos na vida
de muita gente.
O corre-corre que antecede o Natal e o
Ano Novo pode levar à angústia e à depressão, representando, inclusive, “a
gota d’água” de um processo de fadiga
que pode ter se acumulado a cada dia
e a cada mês do ano que passou. O Natal, geralmente, tem todo um sentido
de reviver os desejos de infância que
persistem na idade adulta, mas que
nem sempre são realizados. E, o Ano
Novo, traz uma sensação de melancolia, pois neste momento as pessoas fazem um balanço do ano que passou e,
20 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
com isso, percebem que muitas coisas
planejadas não foram realizadas. Mas,
como todas estas tensões do final de
ano podem ser contornadas? Basta
não haver cobranças de como deveria
agir, de como deveria estar e de como
deveria ser. Não exija de você o que
não pode cumprir.
Não faça do fim do ano o final de um
ciclo, mas a continuação deste. É importante não fazer um balanço por ser
fim de ano, mas fazê-lo periodicamente
durante o ano, para que, dessa forma,
as metas possam ser alcançadas. Não
deixe que a pressão psicológica de ter
que estar feliz neste período piore ainda mais a situação. O importante é ser
você mesmo! Não exija a felicidade se
ela não existe, viva o momento como
ele é realmente!
ENTREVISTA
Foto: Carlos Queiroz
Uma vida dedicada
à comunicação
Natural de Piratini, Clayr Lobo Rochefort mudou-se para Pelotas
aos 11 anos. Estudou no Colégio
Gonzaga e, em 1955, formou-se
em Direito pela Universidade Federal de Pelotas. Atualmente, é
Diretor Geral e Editor Responsável do Diário Popular.
Como foi seu ingresso e trajetória
no Diário Popular? Assim que acabei
a escola, entrei em contato com algumas pessoas e, em 1948, fui contratado como revisor do DP. Em 1952,
eu já era diretor da redação, atuando
também no vespertino Opinião Pública. Em 1966, fui convidado a assumir
o cargo de diretor geral. Depois de um
período morando em Porto Alegre, entre 1971 e 1977, voltei cheio de idéias
e apresentei um plano de reformulação ao Diário. Em 16 de setembro de
1984, o jornal passou para o formato
tablóide, impressão off set, nova estrutura editorial e um novo desenho.
Houve problemas para conciliar família e profissão? Sempre estivemos
muito próximos, afinal a minha esposa,
Iracema, foi uma grande companheira,
também, no Diário. Meus filhos, também, sendo que o Théo, hoje assessor
de imprensa em Brasília, atuou em
vários setores do DP. Apenas a Thaís
preferiu cursar Psicologia e Letras e,
hoje, atua como professora.
Fale sobre a Zona Sul. Com toda a
movimentação que há em Rio Grande,
os processos de florestamento, a possibilidade da instalação da indústria
de celulose, a fruticultura, enfim, já foi
iniciado o processo de recuperação da
economia da nossa região.
Como aproveita os momentos de folga? Gosto de viagens rápidas, principalmente a Buenos Aires. Também leio
muito sobre a área profissional e sobre
coisas concretas, como biografias.
Quais as lembranças de Manuel Marques da Fonseca Júnior, fundador do
Expresso Embaixador? De um homem
com admirável capacidade de trabalho e visão empresarial, comunicativo,
cordial, voltado ao social, bem de acordo com a manifestação cristã de fazer
o bem sem olhar a quem. Era de fato
amigo de seus amigos. Fico muito feliz
de ver que a família e, principalmente,
o Paulo Roberto, herdou as virtudes do
Fonseca Júnior.
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
21
BALADA
Fotos Ricardo Rochedo
Sláinte!
A saudação irlandesa oferecendo
saúde é a mais indicada para falar da comemoração de um ano
do Nova York Irish Pub, que fica
na Rua Voluntários, 920, em Pelotas. A festa aconteceu no dia 13
de outubro, com show das bandas
Black Bird e Tracy Lords. Um evento de altíssimo nível, com distribuição gratuita de drink’s especiais e
chopp. O lugar tem como proposta
ser irreverente e original, com o
repertório composto basicamente
de Pop Rock. O cardápio reúne a
tradição de petiscos com sabor da
boemia brasileira, mas incorpora a
forma de servir a cerveja num bom
balcão britânico.
22 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
ARQUITETURA
Experiência internacional
qualifica o restauro na região
Assim como muitas localidades do Brasil, a região de Pelotas
tem um extenso patrimônio cultural, que já sofreu com a degradação e hoje luta para encontrar profissionais qualificados que
recuperem antigas moradas com requinte de obras de arte.
Por isso, desde agosto, um grupo de 20 profissionais faz um
curso onde professores italianos abordam técnicas de desenho,
química da degradação, prática dos ornamentos e cerâmica. Nos
encontros, também é transmitida a experiência que obtiveram
durante a restauração de patrimônios em alguns países, como
Jerusalém, Cairo e Chile. A capacitação é contextualizada, pelos
próprios alunos, com a história da arquitetura, do prédio que será
restaurado e da cidade. “Desta forma, eles reconhecem o valor da
recuperação, o porquê de fazê-la e como
desenvolvê-la, além de estarem qualificados ao trabalho de restauração”, explica
a coordenadora Gisela Amaral Barbosa.
O curso é gratuito e se estende até o
próximo ano. A iniciativa é do Núcleo de
Conservação e Restauro do CEFET-RS, em
parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Escritório do Monumenta em Pelotas e Instituto
Ítalo-Latino Americano (IILA).
26 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
ONTEM
Dirceu
Rodrigues
dos Santos (1º da E
para a D) estava iniciando sua carreira
na empresa quando
foi feito o registro ao
lado. A foto, tirada
em 1963, traduz um
dos costumes dos verões na época: famílias fretavam ônibus
para irem à praia do
Cassino. No detalhe,
a passageira da janela parece estar falando no celular. Fato inimaginável na ocasião. Aposentado
há 17 anos, Dirceu não se afastou
do volante e atua como taxista na
Rodoviária de Pelotas.
PEÇA RARA
Em 1971, com uns Cruzeiros a
mais, era possível diminuir em
pelo menos 30 minutos a viagem entre Pelotas e Porto Alegre, que, dependendo do caso,
poderia passar de quatro horas.
Na época, a então Expresso Fonseca Júnior, adquiriu Limousines Ford F-350, de 13 lugares,
movidas a gasolina. Alguns anos
depois, elas foram substituídas
por veículos maiores.
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
27
SEGURANÇA
Crianças de férias:
cuidados redobrados
O final de ano está chegando e, como sempre, a gurizada está animada para viajar e aproveitar a praia. Aí
vão algumas dicas importantes nessa época:
• Crianças com menos de seis anos
somente podem viajar acompanhadas
por um responsável;
• Estimule os pequenos a organizarem suas bagagens, etiquetando as
malas com nome completo e telefones
de contato;
• Mantenha objetos pontiagudos, produtos tóxicos e medicamentos em local protegido;
• Pipas ou pandorgas não devem ser
empinadas próximas a fios de eletricidade;
• Mantenha equipamentos elétricos
afastados de piscinas ou fontes de
água;
• Prefira alimentos leves e consuma,
pelo menos, dois litros d’ água, diariamente;
• Use cremes ou loções com filtro solar sempre que sair na rua;
• Prefira atividades em ambientes cobertos entre 10h e 15h;
• Fique atento às crianças durante
todo o tempo que estiveram na água;
• Jamais salte de pontes, árvores e
barrancos;
• Banhe-se em locais vigiados por salva-vidas e respeite a orientação das
bandeiras.
FALE COM O MOTORISTA
Qual o segredo para uma viagem segura e dentro
do horário estabelecido?
Responsabilidade. O negócio é seguir a velocidade
indicada, ou seja, o olhar deve estar mais voltado
para o velocímetro e menos para o relógio. É preferível atrasar a cometer imprudência na estrada.
Para motoristas de carros de passeio, aconselho
saírem com, pelo menos, duas horas de antecedência e fazer a viagem com calma.
José Jorge Fonseca, 70 anos, motorista
28 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
HUMMM!
Panqueca com damasco
e chocolate
Entardecer de um dia ensolarado, com temperatura
amena. O convite perfeito para ir até a Praia do Laranjal e adentrar no mundo saboroso das Panquecas.
Foi o que nós fizemos!
Ambiente acolhedor, decorado com simplicidade e bom gosto.
Assim é o Café Panqueca, que recebeu a equipe da Box 01 para
mostrar sua nova tentação: a Panqueca Costa Doce.
Os segredos do prato são damasco e chocolate. A fruta, que para muitos não chama a
atenção, tem seu sabor acentuado pelo chocolate derretido, que, em contrapartida, tem seu
aspecto doce “quebrado” pelo damasco. “O
princípio é o mesmo do morango com chocolate, mas
achamos que a excentricidade do damasco combina
perfeitamente com a beleza da Costa Doce”, explica a
diretora do Café, Danuzia Ribeiro. O acompanhamento pode variar: cafés, que são outra especialidade da
casa, ou um bom vinho.
A idéia de criar pratos temáticos veio do grupo de restaurantes que integra o projeto Sabores do Laranjal
como forma de despertar o interesse do público para
a culinária do balneário. O grupo organiza, no primeiro sábado de lua cheia de todo
mês, o evento Luar, Seresta e Laranjal, quando os nove restaurantes locais incrementam
a noite com música ao
vivo.
A dica foi dada, agora,
experimente.
Bom apetite!
Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
29
CIDADES
Rio Grande
DVD promove artistas
locais
Na segunda quinzena de
dezembro, a Furg TV lança,
em Rio Grande, o primeiro
produto de uma série de outros utilizados na promoção
artística e cultural local. O
DVD e CD do programa Musiurg exibirá apresentação gravada, em maio, no
Teatro Municipal, do músico Beto Federal e sua banda em show acústico,
com participação de Miguel Isoldi. O
estojo terá produção inicial de 1.000
unidades e será distribuído gratuitamente.
Morro Redondo
Mobilização alerta sobre os riscos da AIDS
No Dia Mundial de Combate à AIDS, 1º
de dezembro, Morro Redondo contará
com distribuição de material educativo
no trevo de entrada da cidade. O tema
será abordado, também, durante palestras realizadas em 14 escolas e nos
encontros dos 12 grupos comunitários. Mais de 3 mil pessoas devem ter
acesso às informações, grande parte
delas reside na zona rural. Mais: (53)
3224-1174 e 3224-0207
Pelotas
Semana da Consciência Negra
A Secretaria de Projetos Especiais de
Pelotas realiza de 14 a 20 de novembro a Semana de Consciência Negra.
Serão realizados diversos eventos, em
30 Box 01 | nº 01 | Nov./Dez. 2007
diferentes locais, de forma simultânea,
com o objetivo de divulgar e promover
a cultura à população da cidade, que
conta com aproximadamente 45% de
cidadãos afro-descendentes. Mais:
(53) 32273288 - 32272349
Santa Vitória do Palmar
O ano todo dedicado à cultura local
Ampliar o conhecimento e a produção
artística de Santa Vitória do Palmar foi
o objetivo que motivou a criação do
projeto As 4 Estações. Através de mostras, seminários e oficinas, adequados
aos diferentes períodos do ano, mais
de 3 mil pessoas devem ser beneficiadas em 2007. A participação é garantida gratuitamente ou mediante a doação de alimentos. Para dezembro, está
programado o espetáculo Vem Dançar
Comigo, evento que coloca, no palco,
pessoas de outras áreas para dançarem com professores de dança.
Canguçu
Município cria selo local de qualidade
Em 2007, Canguçu chega aos seus
150 anos de fundação, com a quarta
maior economia regional, registrando
um PIB anual de R$ 406 milhões. Os
negócios contam com o Comitê de
Desenvolvimento Agroindustrial, formado por 32 entidades, envolvendo
a Embrapa, a Emater e instituições
financeiras. Formalizar convênios e estabelecer critérios de qualidade estão
entre seus objetivos.

Documentos relacionados

A vida por trás da festa

A vida por trás da festa Expresso Embaixador. Seu conteúdo está disponível na internet, pelo site www.expressoembaixador.com.br Expresso Embaixador Ltda. Rua Garibaldi, 660, Centro. CEP 96010-490. Pelotas-RS (53) 3278-7000...

Leia mais

PDF - Jonas Lucio Maia, Dr. Eng.

PDF - Jonas Lucio Maia, Dr. Eng. que há pouco conhecimento sobre o assunto estudado. Foram então realizados estudos de caso em três montadoras, fundamentados em entrevistas semi-estruturadas que duraram cerca de uma hora cada. Nas...

Leia mais

Mapeamento Arqueológico dos Cerritos da Lagoa do Fragata

Mapeamento Arqueológico dos Cerritos da Lagoa do Fragata realizado na região da Lagoa do Fragata, localizada entre os municípios de Pelotas e Capão do Leão, na metade sul do Estado do Rio Grande do Sul - Brasil. Nessa região de formação sedimentar, inser...

Leia mais

MACHADO, R. R., Estudo do potencial eólico do pontal do Abreu

MACHADO, R. R., Estudo do potencial eólico do pontal do Abreu Universidade Federal do Rio Grande como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Engenharia Oceânica. Orientador: Prof. Dr. Jorge Alberto Almeida.

Leia mais

Por que é que os adolescentes bebem?

Por que é que os adolescentes bebem? Todavia o uso do álcool durante a idade da adolescência pode diminuir o desenvolvimento cerebral e provocar a perda de memória e de outras competências.

Leia mais

2008-2010 Part-Time Participants Professional

2008-2010 Part-Time Participants Professional inovadora para pessoas que têm uma grande variedade de necessidades profissionais. A par de uma sólida formação em gestão geral, cada participante pode especializar-se em áreas que melhor se alinha...

Leia mais

Guia -Techfone New -Instalação 16.07.08

Guia -Techfone New -Instalação 16.07.08 Ouve-se 2 Bips longos Fábrica = 3 = 1,5 min Se t = 0 (Tempo ilimitado de conversação) Exemplo: Programar Tempo de Conversação = 3 min  # 6 6 ## Nota: Esta programação é usada principalmente para o...

Leia mais

Anexo 1 - Lista de Classificação Final para os Cargos Sem

Anexo 1 - Lista de Classificação Final para os Cargos Sem SUSANA MOHR ENDRIGO RAMON ALLIATI DA SILVA PAULO AFONSO ANEZI JUNIOR EMELI BERNARDI CAMILA GONCALVES MACHADO FILIPPO COGO MENDES ANGELICA MARISE MENEGOL JANAINA HOLANDA LOPES MARCOS ROGERIO SAUTER ...

Leia mais

convocação assinatura de documento

convocação assinatura de documento Os candidatos poderão efetuar a assinatura do documento por procuração, desde que reconhecida firma em cartório, e apresentando a documentação exigida no item 3 do candidato e do procurador. 4.1 Os...

Leia mais

confira o listão!

confira o listão! FERNANDA ROCHEDO TAGES NATALIA BERNE PINTO HAIDE VALESKA SCHEID MARIA RITA SOUTO DIAS CAMILA DOS SANTOS NUNES MARCUS VINICIUS KRUGER BECKER MATEUS MENDES BRAND MARIO MACHADO LOPES ALINE GONCALVES L...

Leia mais