EXANTEMA SÚBITO (“6ª Doença” ou “Roseola infantum”)

Сomentários

Transcrição

EXANTEMA SÚBITO (“6ª Doença” ou “Roseola infantum”)
ARMANDO FERNANDES
PEDIATRA
URL: http://cptul.alojamentogratuito.com
Email: [email protected]
EXANTEMA SÚBITO
(“6ª Doença” ou “Roseola infantum”)
O exantema súbito é uma doença contagiosa causada por vírus – vírus herpes humano
tipos 6 (2/3 dos casos) e 7 (1/4 dos casos), e echovírus 16, entre outros .
As crianças são muito mais afectadas do que os adultos. É a doença exantemática mais
frequente no 1º ano de vida. O pico de incidência ocorre entre os 3 meses e os 2 anos de
idade.
Após um período de incubação de 5-15 dias, surge febre elevada (entre 38,9 a 40,6 º C) que
dura cerca de 3-4 dias (podendo variar de 1-7 dias) e que cede muito mal aos antipiréticos.
A criança está irritável, quase sempre sem outra sintomatologia associada. Por vezes, nas
crianças susceptíveis, pode ser acompanhada de convulsões febris.
Acompanhando a febre podem surgir: coriza, tosse, cefaleias (“dores de cabeça”),
orofaringe hiperemiada sem exsudado (“garganta vermelha sem pontos brancos”), vómitos,
diarreia e adenomegalias (“gânglios aumentados de volume”) cervicais.
Subitamente, desaparece a febre e surge um discreto exantema maculopapular, de cor
rósea, iniciando-se tronco e disseminando-se perifericamente, por vezes com prurido,
ficando a criança clinicamente bem. O exantema desaparece nos restantes 2-5 dias, sem
descamação ou pigmentação.
TRATAMENTO
Dar antipiréticos (paracetamol/ibuprofeno) e reforçar o aporte de líquidos durante o período
febril.
Banhos de arrefecimento (se necessário)
Não é necessário administrar antibióticos, sendo o tratamento apenas sintomático
COMPLICAÇÕES
São muito raras, mas como foi dito podem surgir convulsões febris, cujo agente mais
frequente é o vírus herpes humano tipos 6, que, segundo alguns estudos, causa 1/3 das
convulsões febris durante o primeiro ano de vida. Outras complicações descritas são:
hepatite, meningite asséptica, encefalite, miosite, etc.
É uma doença que causa grande preocupação nos primeiros dias de febre, geralmente
fazendo com que a criança percorra várias consultas com tratamentos muito diferentes (que
deverá ser evitado!).
Ultima actualização em 10/02/2013
Rua Prof. Veiga Ferreira, Estúdio 15-A. 1600-802 Lisboa. Tel. 217 541 037 - Fax 217 540 120 - Email: [email protected]
Capital Social: 5 000 Euros – Matrícula n.º 6886/980219 C.R.C. Lisboa – N.º Contribuinte: 504 085 760

Documentos relacionados

escarlatina - orgfree.com

escarlatina - orgfree.com Dor de garganta, gânglios aumentados no pescoço, cefaleias (dor de cabeça), febre, vómitos e dor abdominal. Manifestações clínicas e Evolução: Febre de começo súbito e amigdalite eritemato-pultácea...

Leia mais

Exantema Súbito

Exantema Súbito também conhecido por Roséola infantil, febre dos 3 dias ou 6ª doença, é uma doença infecciosa aguda típica da infância, causada por um vírus da família do herpes. Ocorre normalmente entre os 6 e os...

Leia mais

molusco contagioso

molusco contagioso O tratamento consiste na destruição das lesões que pode ser feita através da eletrocoagulação, crioterapia com nitrogénio líquido, curetagem ou cauterização química. Quando curetada elimina uma sub...

Leia mais

pitiríase alba

pitiríase alba o seu diagnóstico deve ser feito por um médico (pediatra e/ou dermatologista). Tratamento A hidratação da pele e a protecção solar ajudam a evitar o surgimento da pitiríase alba. A exposição prolon...

Leia mais

vómitos - orgfree.com

vómitos - orgfree.com dados à temperatura ambiente e podem incluir as chamadas soluções de reidratação oral (Dioralyte (sabor a Limão e/ou sabor a Groselha), Miltina Electrolit (sabor a Banana), OralSuero (vários sabore...

Leia mais