Clique aqui para ver o desfile

Сomentários

Transcrição

Clique aqui para ver o desfile
G.R.E.S.V.
RAINHA DAS
ROSAS
“Rainha das Artes”
Ficha Técnica
Nome: Grêmio Recreativo Escola de Samba Virtual Rainha das Rosas
Presidente: Márcio Martins
Carnavalesco: Márcio Martins
Cores: Azul e Preto
Símbolo: Coroa e Rosas
Setores: 7
Alas: 37
Alegorias: 7
Título do Enredo: Rainha das Artes
SINOPSE
Introdução:
Eu sou a arte!
Importante. E com certeza da sua vida faço parte.
Existo pra te ajudar!
A se expressar e se manifestar;
Para os quatro cantos gritar.
Eu sou o papel pintado no chão da sala,
Aquele livro que nunca falta na mala
Sou a estátua que você quer apreciar,
A música que você não para de cantar,
O samba... A te emocionar.
Sou aquele filme que te faz feliz,
A caracteristica principal da capital de um país.
Sou cultura popular, essência, raiz.
Vim parar no carnaval! E sei que você vai me acompanhar
Em forma de poema vim me apresentar,
Dizer que por esse desfile grandes nomes vão passar...
Desenvolvimento:
1º setor: "Abrem-se as cortinas"
Pedi para que tudo fosse aceso,
Pra logo de cara te mostrar uma turma de peso.
Você conhece o “pai” do cinema mudo?
Aquele mesmo, “O Vagabundo”
E o rei do Rock? Grande figura.
Dizem que nem morreu; é tudo loucura.
Não conhece o famoso pintor Renascentista?
Dono do quadro “São João Batista”.
O arquiteto responsável por Brasília,
Coisa fina, uma maravilha.
O dançarino e coreógrafo, com um talento a parte,
Vencedor de vários prêmios e até estandarte.
E o artista que pra escultura é um baluarte?
E aquela dupla, com certeza você viu.
Do “Auto da Compadecida”, e sempre nos divertiu.
2º Setor: "Grandes Pintores"
Vou te mostrar grandes pintores
Artistas conservadores e inovadores.
Quem expressasse em suas obras a brasilidade,
De “Samba”, “Gafieira”, “Baile Popular”; um Brasil de diversidade.
Quem levasse a arte a fundo,
E conquistasse o feito de hoje ter a tela mais valiosa do mundo.
Que tivesse a forma mais inesperada de pintura que já vi.
Quem, com o perdão do trocadilho, fosse um gênio daqui e “Dali”.
Quem tivesse nas veias, o amarelo, verde e azul anil,
Fundou Belas Artes, e retratou nas telas a importância do Brasil.
Quem cortasse a própria orelha, em um episódio conhecido,
E depois fizesse um quadro do ocorrido.
Quem fosse um gênio da pintura a mão,
Tendo a obra mais cara já vendida num leilão.
Quem fosse guerreira, desprendida, solta;
Linda, livre e louca.
3º Setor: "Caminhando e Cantando"
Aqui tem artista que é o pai do funk sim senhor,
Artista com cegueira que se superou,
Ativista das causas sociais humanitárias,
Bandas de rock? Várias.
Rei do reggae, salve a paz,
Rei do pop, das danças originais,
Rei de tantas emoções,
Garotos de Ipanema que embalaram corações
Homenagem a artistas que marcaram gerações
4º Setor: "Apaguem as luzes o “Cine Rainha” vai começar"
E você, gosta de arqueologia e aventura?
Um chapéu, um chicote, e uma pitada de loucura?
A história de um jovem branco e suas fantasias,
Em uma trama de mistérios e magias?
Que tal um detetive de animais todo atrapalhado,
Solucionando seus casos de um jeito muito engrançado?
“No País das Maravilhas” você já embarcou?
Por uma princesa, um coelho, e, um apaixonado por chapéus já se encantou?
E me diz, tens medo de quê?
Então tenho uma má notícia pra você.
Nesse quarto setor, vou colocar um pouco de terror.
E pra fechar, não podia deixar de te fazer lembrar,
De grandes sucessos a te emocionar
Então pegue pipoca, apague as luzes e se ajeite aí, que o “Cine Rainha” já vai
começar.
5º Setor: “Vou te contar uma história”
Poeta influente do século passado
Dono de “No meio do caminho”, até hoje muito recitado.
Premiada escritora naturalizada brasileira,
De obras famosas como “A hora da estrela”.
Escritor que focou suas obras na literatura infantil,
Fez sucesso com a criançada apresentando um “Sítio do Pica-Pau Amarelo”;
sucesso em todo Brasil.
Escritor famoso e importante; de várias nuances,
Apresentou ao público Capitu e Bentinho; dentre outros romances.
Romanscista, escritora, cronista, jornalista e até tradutora;
Fez sua obra virar uma novela, com “Memorial de Maria Moura”.
Escritor que, com falas populares e regionais a literatura inovou,
Um “Grande Sertão: Veredas” nos apresentou.
Está presente aqui também a literatura portuguesa
Em que o autor nos apresenta “O Primo Basílio”, e analisa uma família burguesa.
E temos também Cervantes, ao seu dispor;
Criador de um “cavaleiro sonhador”.
6º Setor:
Aqui temos a arquitetura de uma cidade árabe modernista,
Reconhecida mundialmente, luxuosa, futurista.
Do outro lado do mapa grandes prédios,
Sendo reconstruidos após ataques terroristas.
Monumento pago mais visitado do mundo; torre de nobreza,
Um ícone da cultura popular.
E não se pode falar de arquitetura e não citar a cidade planejada,
Capital dessa terra amada.
Mudando a arte, mas não a essência,
Trazemos uma escultura americana; que prega a luz interior, a calma, a
paciência.
Também a maior estátua de ouro maciço do mundo, para os tailândeses um
preciosismo.
Para os religiosos um importante símbolo do budismo.
E temos uma obra de arte que para o mundo é um símbolo de grandiosidade,
Para os americanos um símbolo de Liberdade.
E, não poderíamos nos esquecer dos palcos de gente bamba,
Morada onde impera o samba
O templo de São Paulo, o Sambódromo do Anhembi;
E o templo do Rio, a Marquês de Sapucaí.
7º Setor: “Pra terminar, vem dançar”
A Rainha das Rosas fecha seu desfile embalada pelas danças tradicionais.
Passando pelo ritmo argentino, da sensualidade dos casais.
Traz também uma das danças mais antigas já existentes
Com movimentos que se assemelham ao de serpentes.
Mostraremos uma forma de expressão que atravessa anos,
Cultura antiga, dos povos ciganos.
Vem bailar ao ritmo do sucesso dos salões,
Nos casamentos e bailes de debutantes encanta os corações.
Apresenta a elegância do balé,
E mostra a bailarina na ponta do pé.
E, não podemos nunca deixar de homenagear,
O ritmo que nos faz emocionar
Então pra fechar... Vem sambar.
JUSTIFICATIVA
A Rainha das Rosas neste Carnaval simplesmente olhou para um desfile de
Escola de Samba e identificou presente nele as 7 artes. Os pintores que dão
vida as alegorias; o grande espetáculo que se assemelha ao sucesso de uma
grande bilheteria; os compositores, bateria, intérpretes e todo time se canto,
que nos presenteia com lindos sambas; coreógrafos e bailarinos da
comissão de frente, sem esquecer o bailar do casal de Mestre Sala e Porta
Bandeira com seus lindos movimentos; os escultores que dão forma e
grandiosidade aos carros alegóricos; os enredista e pesquisadores que nos
contemplam com grandes enredos, e por fim, os carnavalescos que reúnem
um pouco de cada arte e trazem para a avenida a "arte de fazer carnaval".
O enredo não se trata em contar a história de cada arte, onde e como nasceu
e como foi concebida; não se trata de uma sequência histórica, mas sim em
homenagear e lembrar-se de grandes ícones, personagens e personalidades
de cada uma delas, artistas que tenham um reconhecimento popular por
fazê-las.
Definimos para a Rainha das Rosas em 2016 a proposta de um desfile de
fácil leitura, sendo muito simples a identificação de vários artistas
representando suas artes.
ROTEIRO DO DESFILE
PRIMEIRO SETOR – ABREM-SE AS CORTINAS...
Comissão de Frente
GÊNIOS DA ARTE
Na comissão de frente traremos um representante de cada arte; o mais reconhecido
popularmente por fazê-la. Quem nunca se deparou com o quadro de Mona Lisa de Leonardo
da Vinci; viu por aí a tão famosa escultura de Maria Madalena de Donatello; quem não
conhece a história da nossa capital Brasília, planejada por Oscar Niemeyer; se encantou vendo
o bailar de Carlinhos de Jesus; dançou ao som dos sucessos de Elvis Presley; repetiu a velha
frase “Não sei, só sei que foi assim” de Chicó da obra de Ariano Suassuna; e se emocionou
com os personagens de Charlie Chaplin.
Nossa comisão de frente conta com um elemento cenográfico trazendo nossos artistas
desenvolvendo suas artes; todos com suas roupas originais e características próprias. Em
determinado momento todos descerão e farão suas apresentações ao público. Logo depois
partirão para o segundo ato, onde darão a volta no elemento cenográfico e entrarão por trás do
mesmo, fazendo assim o ponto alto da coreográfia, onde todos sairão como verdadeiros
sambistas, vestidos a caráter de terno, calça e sapatos clássicos e na cor branca, com chápeu
azul e gravata preta, cores da escola; mantendo apenas suas características fisícas.
Pintura – Leonardo da Vinci – Pintor renascentista italiano que também tinha excente
desenvoltura em áreas como arquitetura, matemática, engenharia e outras. Trabalhou tanto em
seu país de origem como também na frança. Suas principais obras são: “O batismo de Cristo”,
“A adoração dos Magos”, “Retrato de um músico”, “A Última Ceia”, “Salvator Mudi”, “Mona
Lisa”, “São João Batista”, “Homem Vitruvano”
Escultura – Donatello – Escultor renascentista italiano. Utilizou várias técnicas para a
confecção de esculturas em baixo-relevo com o uso de materiais diversos como mármore,
bronze e madeira. Suas principais obras são: “São Marcos” – Florença; “Tabernáculo de São
Jorge” – Museu Nacional do Barguello, Florença; “Profetas” – Duomo, Florença; “O Banquete
de Herodes” – Pia Batismal da Catedral de Siena; “Davi” – Museu Nacional de Barguello,
Florença; “Guattemelata” – Pádua; “Maria Madalena” – Duomo, Florença; “Judite e
Holofornes” – Palazzo Vecchio, Florença.
Arquitetura – Oscar Niemeyer – Arquiteto brasileiro responsável pelo planejamento
arquitetônico de vários prédios de Brasília. Possui mais de 600 projetos em todo o mundo. É
um dos maiores representantes da arquitetura moderna da história. Tem como característica
principal o uso do concreto armado para as suas construções, com o seu estilo inconfundível.
Entre suas obras destacam-se: “Conjunto da Pampulha” – Belo Horizonte; “Sede das Nações
Unidas, ONU” – Nova York; “Ibirapuera” – São Paulo; “Passarela do Samba” – Rio de
Janeiro; “Memorial da América Latina” – São Paulo.
Dança – Carlinhos de Jesus – Coreógrafo, ator e diretor da própria escola de dança. Carlinhos
de Jesus é considerado um dos maiores dançarinos do país, onde conquistou seu espaço e pôde
divulgá-lo no exterior. Além disso, o dançarino ministra palestras, participa de eventos e
festivais, como jurado. No Carnaval atuou em algumas escolas de samba se destacando na
Estação Primeira de Mangueira, onde foi responsável pela coreografia da comissão de frente, e
ganhou alguns prêmios, como o Estandarte de Ouro, do Jornal O Globo.
Música – Elvis Presley – Foi um cantor norte-americano, considerado o maior ídolo do rock’n
roll mundial. Foi chamado o “Rei do Rock”. Entre suas músicas destacam-se: “That’s all right”,
“Love me tender”, “It’s now or never” e “Kiss me quick”. Foi eleito pela revista Rolling Stones
o terceiro melhor cantor de todos os tempos.
Literatura – Ariano Suassuna – Um dos grandes nomes da cultura nordestina. Exaltado
principalmente pela atuação no teatro brasileiro, o escritor, dramaturgo e poeta fundou o
Movimento Armonial nos anos 70, que tinha como objetivo utilizar a cultura popular para
formar uma arte erudita. Além de teatrólogo, Suassuna foi professor, romanscista e advogado.
“O Auto da Compadecida” sua obra-prima, foi adaptada para a televisão e para o cinema. Ocupa
a cadeira número 32 da Academia Brasileira de Letras. Entre suas obras estão: “Uma mulher
vestida de sol”, “O santo e a porca”, “A pena e a lei”, “A força da boa preguiça”, “O romansce
d’a pedra do reino e o príncipe de sangue do vai-e-volta”, “A história de amor de Fernando e
Isaura”, “História d’o rei degolado nas caatingas do Sertão – Ao som da onça Caetana”.
Cinema – Charlie Chaplin – Foi ator, cineasta, dançarino, diretor, e produtor inglês. Também
conhecido por “Carlitos”. Foi o mais famoso artista cinematrográfico da era do cinema mudo.
Ficou notabilizado por suas mímicas e comédias do gênero pastelão. O personagem que mais
marcou sua carreira foi “O Vagabundo”, um andarilho pobretão com as maneiras refinadas e a
dignidade de um cavalheiro, vestido com um casaco, calças e sapatos desgastados e mais largos
que o seu número, um chapéu, uma bengala e seu marcante bigode. Entre suas principais obras
destacam-se: “O circo”, “Luzes da cidade”, “Tempos modernos”, “O grande ditador”, “Luzes da
Ribalta”.
1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira
A ARTE E O ARTISTA
*Guardiões do 1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira
OS APRECIADORES
O primeiro casal de Mestre Sala e Porta Bandeira assim como seus guardiões
representam o diálogo entre três pontos indispensáveis para todas e qualquer das sete
artes;
o
artista,
a
arte,
e
o
apreciador.
Nosso casal apresenta os principais personagens, A arte e o artista; pois, se mestres salas
e portas bandeiras formam um lindo elo de união, nada mais justo que, representarem o
maior casamento de nosso enredo; ele o artista e ela a arte. O mestre sala, o artista,
vestido todo de vermelho, o sangue, a veia artística que lhe é de natureza, e sua boina
que é sua marca registrada cortejando sua porta Bandeira; a arte, trajada de branco "a
mãe de todas as cores", representando uma paleta de tinta com seu vestido longo e a
ponta da saia toda colorida. Já o terceiro ponto deste diálogo são os guardiões do casal
de mestre sala e porta bandeira representando os apreciadores; observam e interpretam as obras
e quem as fazem; vestidos de dourado por inteiro simbolizam o brilho, sabedoria interior, luxo e
riqueza das artes e dos artistas.
Abre-Alas
O DISPERTAR DA CRIATIVIDADE
O Abre-alas da Rainha das Rosas vem apresentar o dispertar das artes nos artistas,
representando-as em sete crianças; pintando, cantando, escrevendo, interpretando,
projetando, esculpindo e dançando. Todas elas em volta de nosso elemento central da
alegoria, a lâmpada, em alusão a um símbolo que representa quando temos uma boa
ideia; situado em cima desse elemento temos nosso destaque principal, a “musa
inspiradora”. No começo da alegoria temos duas crianças segurando megafones,
simbolizando a necessidade de todo artista em se expressar desde cedo. Já na frente de
nosso carro temos sete coroas, simbolizando cada uma, uma arte.
SEGUNDO SETOR – GRANDES PINTORES
Ala 01
DI CAVALCANTI
Nascido no ano de 1897 no Rio de Janeiro, Di Cavalcante é juntamente com outros
nomes como Tarsila do Amaral, Anitta Malfatti, Graça Aranha, dentre outros, um dos
mais ilustres representantes do modernismo brasileiro. Expressava o que via e vivia em
suas obras, seja na pintura, desenho, ou caricatura. Sua carreira se iniciou em 1914 aos
13 anos quando publicou na revista FON-FON, no Rio de Janeiro, sua primeira
caricatura. Em 1917, aos 20 anos fez sua primeira exposição individual.
- Di Cavalcanti vem representado pela fantasia de uma de suas principais obras, o
Arlequim, com a roupa dividida ao meio nas cores, vermelho e amarelo, a gola em
plumas brancas, e um chapéu em forma de cone.
Ala 02
TARSILA DO AMARAL
Nascida em 1886, em Capivari, interior de São Paulo. Foi responsável pela criação de
uma nova linguagem para a pintura brasileira. Segundo Mário de Andrade, Tarsila foi a
primeira que conseguiu realizar uma obra de realidade nacional. Destacam-se em suas
obras o uso de cores vivas; a influência do cubismo; a abordagem de temas sociais,
cotidianos e paisagens do Brasil; e estética fora do padrão (influência do surrealismo na
fase antropofágica). Tarsila é dona da tela brasileira que atualmente é a mais valorizada
do mundo.
- A fantasia da ala Tarsila do Amaral vem representando sua obra “Auto Retrato” de
1923, toda em vermelho.
Ala 03
CÂNDIDO PORTINARI
Nascido em 1903 numa fazenda de café perto do pequeno povoado de Brodowski, no
estado de São Paulo. Portinari retrata em suas telas o Brasil, a história, o povo, a cultura,
a fauna, a flora. Seus quadros, gravuras, murais revelam a alma brasileira. Preocupado
também com aqueles que sofrem, retrata em cores fortes a pobreza, as dificuldades e a
dor.
- Sua fantasia também é representada por seu autorretrato, todo em verde, e com
material semelhante a palhas de cana.
Ala 04
SALVADOR DALI
Nascido em 1904 na cidade espanhola de Figueles (Catalunha) foi um dos mais
importantes artistas plásticos (pintor e escultor) surrealista da Espanha. A década de
1930 foi um período de grande produção artística de Dali. O artista passou a representar
as imagens do cotidiano de uma forma inesperada e surpreendeente; as cores vivas, a
luminosidade, e o brilho também marcaram o estilo artístico de Dali.
- A ala vem fantasiada na cor marrom, remetendo ao famoso quadro “Relógio” de Dali,
e, como não podia faltar, o relógio vem representado em uma capa na cor azul; Também
na fantasia, um detalhe no rosto da ala, o irreconhecível bigode de Salvador Dali.
Ala 05
DEBRET
Jean Debret foi um importante artista plástico frânces. Nasceu em 1768, em Paris. No
ano de 1816, integrou a Missão Artística Francesa, organizada por D. João VI de
Portugal, cujo objetivo principal era fundar no Brasil a Academia de Belas Artes. Seu
trabalho é considerado de grande importância para o Brasil na medida em que se
dedicou a retratar o cotidiano e a sociedade do século XIX.
- A ala Debret vem fantasiada com um sobretudo preto e uma faixa divida entre as
cores do Brasil e da França, e, como ornamentação da fantasia a representação da
Academia de Belas Artes em miniaturas nos ombros.
Ala 06
VAN GOGH
Van Gogh nasceu na Holanda em 1853, e é considerado um dos principais
representantes da pintura mundial, embora seu reconhecimento tenha se dado apenas
depois de sua morte. Os problemas de depressão dos quais foi vítima, em vários
momentos se refletiram em sua obra. Van Gogh chegou a cortar sua própria orelha, um
episódio que ficou conhecido, afinal, fez um autorretrato mostrando a face depois do
ocorrido.
- A ala de Van Gogh representa justamente este fato e esta obra; vestindo um
sobretudo verde, gorro e caximbo preto, e faixa enrolada no rosto, escondendo a
orelha cortada.
Ala 07
PABLO PICASSO
Nascido em 1881 em Málaga, Espanha, foi um dos criadores do “Cubismo”, um dos
maiores movimentos de artes do século XX. A pintura “Mulheres de Argel” foi a obra
mais cara já vendida num leilão. Sua galeria de criações artísticas atinge o nivel de
milhares de obras, e ele é um dos mais renomados artistas em todo o planeta.
- A fantasia da ala de Pablo Picasso vem toda colorida e em formas geométricas, como
cubos e cilindros, representando o Cubismo, do qual Picasso foi um dos criadores;
fechando a fantasia, a inconfundível boina preta de Pablo Picasso virada para o lado.
Grupo de Musas
LINDA, LIBRE Y LOCA - FRIDA
KAHLO.
Foi uma importante pintora mexicana do século XX. Frida negava que era do
movimento surrealista, pois dizia que não pintava sonhos. Para ocupar as horas vagas
durante a recuperação de um acidente grave que sofreu aos 18 anos, Frida Kahlo
passou a pintar, e em suas obras abordavam temas de sua própria realidade.
- Nossas musas trazem as cores do México, país de Frida Kahlo, o verde, o branco e
o vermelho; com caveiras mexicanas nos ombros; e as características marcantes de
Frida, as sobrancelhas juntas e a pinta no rosto.
Alegoria 02
MUSEU DA RAINHA
Inspirada em grandes museus pelo mundo a fora, nossa segunda alegoria vem
homenagear grandes artistas e suas obras; como “Pierrot” e “Samba” de Di Cavalcanti;
“A Negra” e “Abapuru” de Tarsila do Amaral, este último sendo hoje a tela brasileira
mais valorizada do mundo; “O Lavrador de Café”, “Os Retirantes” e “Guerra e Paz” de
Cândido Portinari, as obras Guerra e Paz inclusive foram presenteadas à ONU em 1956,
sendo a obra mais expressiva do artista; “A Persistência da Memória” e “Metamorfose
de Narciso” de Salvador Dali; “O Interior de uma Casa Cigana” e “Um Jantar
Brasileiro” de Debret; “A Noite Estrelada”, “Os Comedores de Batata” e “Autorretrato
com Orelha Cortada” de Van Gogh; “Dora Maar au Chat” e “Guernica” de Pablo
Picasso; “Autorretrato com Colar” de Frida Kahlo; “O Beijo” e “Retrato de Adele
Bloch-Bauer 1” de Gustav Klint, esta sendo a segunda pintura com mais valor no
mundo, tendo sido vendida em 2006 por 135 milhões de dólares. “Mulher com
Sombrinha” e “Impressão, Nascer do Sol”, obra que deu o nome ao movimento
impressionismo. “A Última Ceia” obra mundialmente conhecida, não sendo a primeira,
mas a mais famosa versão, “Mona Lisa” sendo considerada a obra mais famosa e
valiosa do mundo; ambas de Leonardo da Vinci.
Nossa alegoria conta ainda com quatro colunas como sustenção de nossa exposição,
cada uma trazendo em si um tipo de pintura; como as Pinturas Rupestres que eram
representações artísticas pré-históricas realizadas em paredes, tetos e outras superfícies
de cavernas e abrigos rochosos; o Grafite que é uma forma de manifestação artística em
forma de escrito e desenho, em espaços públicos, e ligado em especial ao movimento
hip hop; a Tatuagem que pinta e marca corpos há mais de cinco mil anos, passando por
diversas gerações até os dias de hoje; e por fim a Pintura Infantil, desde o desenho
mais simples ao mais complexo, que disperta o nascer de novos artistas, e que todos nós
já fizemos um dia na vida.
TERCEIRO SETOR – CAMINHANDO E CANTANDO...
Ala 08
RAY CHARLES
Nascido nos EUA em 1930 foi pianista e cantor de música soul, do qual é criador do
gênero, que ajudou a definir o seu formato no fim dos anos 50. Considerado um dos
maiores gênios da música negra americana, Ray Charles também foi um dos
responsáveis pela introdução do ritmo gospel nas músicas de ReB. Ficou totalmente
cego aos sete anos. Charles nunca soube exatamente porque perdeu a visão, fontes
dizem que sua cegueira era devido a um glaucoma, e algumas outras suregem que Ray
começou a perder sua vista a partir de uma infecção causada por água e sabão nos olhos,
que foi deixado sem tratamento. Começou a triunfar em sua carreira tornando-se o
artista que conseguiu ficar mais tempo nas paradas de sucesso. Foi eleito pela revista
Rolling Stone como o segundo maior cantor de todos os tempos.
Ala 09
STEVIE WONDER
Nascido no ano de 1950. Stevie Wonder é um compositor, cantor e ativista de causas
humanitáriase sociais norte-americanas. Sua filha, Aisha Morris foi a inspiração para o seu
grande sucesso “Isn’t she lovely”. Recebeu o Oscar de melhor canção por “I just called to
say love you”, da trilha “A dama de vermelho” que foi sucesso internacional. Até 2004,
havia recebido 21 prêmios Grammy. Sua marca registrada são os óculos escuros, por conta
de sua cegueira, que carrega desde seu nascimento. Stevie Wonder é eleito pela revista
Rolling Stone como o sétimo maior cantor de todos os tempos.
- A ala vem fantasiada toda nas cores amarelo, verde e vinho; com dois trofeus nas costas
na altura dos ombros, representando os prêmios Grammy que Stevie Wonder recebeu;
também fazem parte da fantasia os óculos escuros e seus cabelos que são suas marcas
registradas.
Tripé
O SANTUÁRIO DO ROCK
Não podiamos nunca deixar de falar de música e não homenagearmos o rock; esse
gênero que é aclamado pelos quatro cantos do planeta.
Surgido nos EUA na década de 50, e diferente de tudo o que já tinha ocorrido na
música, o rock unia um ritmo rápido com pitadas de músicas negra do sul dos EUA e o
country. Uma das características marcantes do rock era o acompanhamento de guitarra
elétrica, bateria e baixo. Com letras simples e um ritmo dançante, caiam rapidamente no
gosto popular. Este gênero é tão importante que em todo dia 13 de julho é comemorado
o dia mundial do rock. Em nosso tripé teremos de um lado uma banda britânica de rock
formada em Liverpool, que ficou famosa em todo o mundo e influenciou toda uma
geração “The Beatles” foi formada em 1960 pelos integrantes Ringo Starr, George
Harisson, Paul MaCartney e John Lennon. Do outo lado também temos uma das
maiores bandas de rock de todos os tempos, “Kiss” é conhecida mundialmente por suas
maquiagens, e por seus elaborados shows, o grupo foi formado em 1973 em Nova York
pelos integrantes Gene Simmans, Paul Stanley, Ace Frebley e Peter Criss.
Homenagearemos também as maiores e mais conhecidas bandas de rock do mundo,
com suas logos estampadas em três discos de vinil no meio do tripé; como: “Metallica”,
”ACDC”, “ Linkin Park”,” Iron Maiden”,” Guns N’Roses”, “Ramones”, “U2”, “Pink
Floyd”, “Queen”, “Red Hot Chili Pappers”, “Led Zepplin”, “Rolling Stones”, “The
Police”, “Nirvana”, “Slipknot”, “Black Sabbath”, “Jimi Hendrix”, “Aero Smith”, entre
outros.
Ala 10
O PAI DO FUNK – JAMES
BROWN
Cantor, compositor e produtor musical norte-americano reconhecido como uma das
figuras mais influentes do século XX na música. Foi o principal impulsionador da
evolução do gospel e do rhythm and blues para o soul e o funk, sendo a invenção
deste último gênero creditada a ele. Também deixou sua marca registrada em outros
gêneros musicais, incluindo jazz, rock, reggae, disco, no hip hop e na música
eletrônica. A revista Rolling Stone o elegeu como o décimo melhor artista do mundo.
- A ala vem fantasiada toda de vermelho e com uma piruca especial, em alusão ao
inconfundível cabelo de James Brown.
Ala 11
O REI DO REGGAE –
BOB MARLEY
Foi um guitarrista, compositor e cantor jamaicano. É considerado o maior ícone da
história do reggae mundial. Foi um excelente tocador de guitarra, percurssão e violão.
Seguia a religião rastafari e teve uma importante atuação como missionário rasta. Em
suas letras defendia a paz mundial e o entendimento entre as pessoas, denunciava
desigualdade social e o preconceito racial. Algumas de suas músicas como: “One love”,
“No woman, no cry” e “Is this love” são sucesso até hoje. Bob Marley foi eleito pela
revista Rolling Stone como o décimo nono melhor artista do mundo.
- A ala apresenta como fantasia, as cores da Jamaica, verde amarelo e vermelho, e os
cabelos dreadlocks marcantes de Bob Marley.
Ala 12
O REI DO POP – MICHAEL JACKSON
Foi um músico norte-americano, atuante como cantor compositor, produtor, diretor,
dançarino, instrumentista e empresário. Começou a cantar e dançar aos cinco anos de
idade, iniciando na carreira profissional aos onze anos como vocallista dos Jackson 5;
começou logo depois uma carreira solo em 1971, premanecendo como membro do
grupo. Apelidado nos anos seguintes de “Rei do Pop”. Cinco de seus álbuns de estúdio
se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: “Off the wall” (1979),
“Thriller” (1982), “Bad” (1987), “Dangerous” (1991) e “History” (1995). Lançou-se em
carreira solo no início da década de 1970. Em idade adulta, gravou o álbum mais
vendido da história, Thriller.
Foi o criador de um estilo totalmente novo de dança, utilizando especialmente os pés.
Com suas performances nos palcos e clipes, Jackson popularizou uma série de
complexas técnicas de dança, como o robot e o moowalk. Seu estilo único de cantar,
bem como a sonoridade de suas músicas influenciaram uma série de artistas, nos ramos
do hip hop, pop e Reb. Michael recebeu uma série de recordes certificados pelo Guiness
Word records – um deles para Thriller como o álbum mundialmente mais vendido de
todos os tempos – treze Grammys e treze canções a chegar ao topo das paradas como
cantor solo – mais do qualquer outro cantor das últimas três décadas – e vendas que
superam as 750 milhões de unidades mundialmente. Sua vida, constantemente nos
jornais, somada a sua carreira de muito sucesso fez dele parte da cultura pop por mais
de quatro décadas. Nos últimos anos, foi citado como o homem mais conhecido
mundialmente. A revista Rolling Stone o elege como o vigésimo quinto melhor cantor
de todos os tempos.
- A fantasia da ala de Michael Jackson, vem de vermelho com detalhes pretos em
alusão a música Thriller, um dos maiores sucessos de Michael, e uma das músicas mais
conhecidas mundialmente.
Ala 13
O REI DE TANTAS EMOÇÕES – ROBERTO CARLOS
É um cantor e compositor brasileiro, chamado de o “Rei” da música romântica
brasileira. Foi o lider do movimento musical chamado Jovem Guarda ao lado de Erasmo
Carlos e Wanderléia, que surgiu nos anos 60. Sua música “Nossa Senhora” (1993) é
cantada e aclamada até hoje. Já foram vendidos milhões de cópias de seus discos,
batendo todos os recordes e chegando a marca de 70 milhões em 1994. Fez milhares de
shows em centenas de cidades, no Brasil e no exterior. Seu fã clube é um dos maiores
do mundo. Dezenas de artistas já fizeram gravações de suas músicas. Já lançou discos
em espanhol e inglês, em diversos países. Roberto Carlos é eleito pela revista Rolling
Stone como o sexto maior cantor brasileiro de todos os tempos.
- Como não podia ser diferente, a ala vem toda de azul, cor que é marca registrada de
Roberto Carlos.
Ala 14
GAROTOS DE IPANEMA – TOM JOBIM E
VINICIUS DE MORAES
Tom Jobim foi um compositor, maestro, pianista, cantor, arranjador e violinista
brasileiro. É considerado um dos expoentes da música brasileira e um dos criadores do
movimento bossa nova. É praticamente uma unanimidade entre críticos e público em
termos de qualidade e sofisticação musical.
Já Vinicius de Moraes foi um poeta e compositor brasileiro. Além de Tom Jobim,
Vinicius fez parcerias musicais com Toquinho, João Gilberto, Carlos Lyra, Chico
Buarque, Elis Regina, Dorival Caymmi e Maria Bethânia, tanto compondo quanto
participando em shows. Compôs a trilha sonora do filme “Orfeu Negro”, que foi
premiado com a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes e o Oscar de melhor
fime estrangeiro.
Juntos, Tom e Vinicius são donos de “Garota de Ipanema”, um dos maiores sucessos e
possivelmente a canção brasileira mais executada no exterior; música essa considerada
o hino da música popular brasileira.
- A fantasia vem dividida em preta e branca, em alusão ao calçadão de Ipanema, lugar
que dá o nome a canção.
Alegoria 03
PEQUENO PALCO, GRANDES VOZES.
Nossa terceira alegoria traz em seu início dois anjos tocando flauta, anunciando um
grande espetáculo. Ao longo de todo o carro temos pequenos palcos trazendo grandes
nomes da música e representantes de vários gêneros musicais, como Aretha Franklin
considerada pela revista Rolling Stone como a maior cantora de todos os tempos, Bob
Dylan, Bono, Whitney Houston, Elton John, Chuck Berry, Kurt Cobain, Christina
Aguilera, Axl Rose, Mariah Carey, B.B. King, Johnny Cash, Frank Sinatra, Luciano
Pavarotti, Madonna, Raul Seixas, Tim Maia, Cazuza, Julio Iglesias, Freddy Mercury,
Shakira, Rihanna, Eric Clapton, 2Pac, Caetano Veloso, Elis Regina, Rita Lee, Milton
Nascimento, Renato Russo, Maria Bethânia, Carmem Miranda, Pixinguinha, Clara
Nunes, Amy Winehouse, Olodum, Luiz, Gonzaga, Maestro João Carlos Martins. No
final da alegoria trazemos ainda dois expressivos representantes do samba, Bezerra da
Silva e Cartola sentados em cima de surdos. Como decoração da alegoria temos notas
musicais nas laterais.
QUARTO SETOR – APAGUEM AS LUZES,
O “CINE RAINHA” VAI COMEÇAR...
Ala 15
INDIANA JONES
A série conta com quatro filmes; “Os caçadorres da arca perdida” (1981), “Indiana
Jones e o templo da perdição” (1983), “Indiana Jones e a última cruzada” (1989),
“Indiana Jones e o reino da caveira de cristal” (2008) todos com direção de Stiven
Spiellberg e tendo como ator principal Harisson Ford. O filme tem como protagonista
um arqueólogo que percorre o mundo atrás de artefatos com poderes sobrenaturais ou
paranormais.
- A ala vem fantasiada com roupas típicas do personagem, incluindo seus insepáraveis
chapeu e chicote.
Ala 16
ACE VENTURA
A série conta com 2 filmes; “Ace Ventura – Um detetive diferente” (1994) e “Ace
Ventura 2 – Um maluco na Àfrica” (1995); ambos são filmes de comédia e estrelados
por Jim Carrey. Ace Ventura é um detetive especializado em desvendar crimes
envolvendo animais, é bem atrapalhado, e isso faz com que conduza suas investigações
de um jeito bem peculiar.
- A nossa ala como não poderia deixar de ser, vêm fantasiada com uma roupa toda
florida, relembrando uma marca registrada de Ace Ventura, ainda temos uma arara em
um de seus ombras representando sua paixão, os animais.
Ala 17
HARRY POTTER
Série que conta com oito filmes; “Harry Potter e a pedra filosofal” (2001) “Harry Potter
e a câmara secreta” (2002), “Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban” (2004), “Harry
Potter e o cálice de fogo” (2005), “Harry Potter e a ordem da fênix” (2007), “Harry
Potter e o enigma do príncipe” (2009), “Harry Potter e as relíquias da Morte: Parte 1”
(2010), “Harry Potter e as relíquias da Morte: Parte 2” (2011), o fime ainda terá
continuação. A série conta às aventuras de um jovem bruxo e abrange vários gêneros,
como fantasia, vida escolar e passagem entre a infância e a juventude. A saga dos 8
filmes de Harry Potter acumulam mais de 7 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais,
sendo a série com maior arrecadação da história.
- A ala traz as roupas do personagem, não se esquecendo de seu insepáravel de sua
varinha mágica.
Ala 18 – Ala das Crianças
MINIONS
São personagens da série “Meu malvado favorito”, que conta com dois filmes de
animação e comédia, sendo previsto o lançamento do terceiro para 2017. É atualmente a
94ª maior bilheteria da história, e a 4ª em animação arrecadando cerca de quase um
bilhão. Os Minios fizeram tanto sucesso que ganharam o próprio filme no ano de 2015.
São criaturas conhecidas por serem malvadas, mas, ao mesmo tempo fofas, o que fez
com que conquistassem fãs pelo mundo inteiro.
- A fantasia dessa ala como não poderia deixar de ser, toda amarela, e com o óculos
tipíco do personagem.
Ala 19
SHREK
A série conta com quatro filmes, um especial de Natal, e alguns curtas, sendo indicado a
alguns prêmios e recebendo o Oscar de melhor filme de animação, além de se destacar
em vendas de jogos, brinquedos e outros objetos. Shrek é um dos maiores sucessos
infantis. É um filme de animação dos gêneros aventura e comédia. O nome do filme e
do personagem principal são o mesmo, a história se baseia em um ogro grande, verde e
aparentemente feio e assustador. É mal-humorado e solitário, por isso odeia companhia
e vive num pântano no meio de uma floresta encantada, mas destaca-se por ter um bom
coração. Grande parte de sua vida muda quando se apaixona pela princesa Fiona,
também ogra; nos filmes destacam-se também o Burro e o Gato de Botas.
- A ala vem com as características tipicas do personagem, fantasiada de verde com uma
roupa branca e um colete marron.
Rainha de Bateria
ALICE NO PAÍS DAS
MARAVILHAS
Nossa rainha vem representar o filme estadunidense de 2010, baseado no
clássico “Alice no País das Maravilhas”, escrito por Lewis Carroll e interpretada por
Mia Wasikowska. O filme se passa 13 anos após a história original, com Alice já com
19 anos voltando à terra fantástica que visitou na infância. Alice se tornou o sexto filme
a faturar mais de um bilhão de dólares mundialmente, e a 22ª maior bilheteria da
história do cinema.
- A fantasia de nossa rainha trás as cores da roupa de Alice nos filmes, com um costeiro
todo em azul e com rosas em alusão a um de nossos símblos.
Ala 20 – Bateria
CHAPELEIRO
Muitas vezes chamado de Chapeleiro Maluco ou simplesmente Chapeleiro. Diz a lenda
do Chapeleiro, que em um determinado momento ele discutiu com o Tempo, e este para
se vingar puniu-o parando o tempo para ele ás 6 da tarde, a hora do chá, e que nosso
personagem em questão ficou louco após ter seu povoado destruido pela maldade da
Rainha de Copas. Interpretado por Johnny Depp, o Chapeleiro desempenha um
importante papel no longa, cuidando e ajudando Alice no desenrolar da história.
- Como não podia deixar de ser, nossa bateria vem fantasiada com a roupa marcante do
Chapeleiro. Bota marron, calça e camisa nas cores vinho, com um terno cinza, detalhes
coloridos em toda roupa, seu cabelo vermelho, sua insepárevel cartola preta e com uma
faixa rosa, e sua marcante maquiagem branca no rosto.
Performance
CHUCKY E JIGSAW
Chucky é um filme americano de terror de 1988 dirigido por Tom Holland.
Transformou-se em um clássico entre os fãs de filme de terror. O longa ganhou quatro
sequências. O filme trata da história de um boneco que ganha vida após um
ritual vodu feito por um serial killer procurado pela polícia, e se torna um assassino.
E Jigsaw é o principal personagem da série de fimes “Jogos Mortais” trama de suspense
e terror, ele escolhe suas vítimas e faz com que joguem um jogo, passando por situações
extremas, onde a vítima sempre tem a escolha de fazer o que é preciso e sobreviver.
Dono das famosas frases “Que comecem os jogos” e “Vamos jogar um jogo?”.
- O grupo vem caracterizado como os personagens; Chucky com roupa colorida, e um
macacão por cima dela, seu rosto desfigurado e cabelo laranja, e uma faca na mão; Já
Jigsaw de terno e calça preta, gravata borboleta vermelha, rosto pintado de branco e
com uma maquiagem especial em vermelho na altura das bochechas e na boca.
Ala 21
FREDDY KRUEGER E JASON
Ambos têm seus próprios longas, mas, o filme “Freddy vs Jason” é considerado por
muitos como o melhor filme de terror, e os dois, ícones do gênero. A trama conta com
um confronto entre Freddy, que assassina as pessoas em seus sonhos; E Jason que tem
como vítimas prediletas pessoas em acampamentos.
- A ala vem fantasiada com a horripilância de Freddy Krueger, com sua camisa listrada
em preto e vermelho, seu chapéu preto, as garras afiadas, e o rosto desfigurado. E Jason
com as roupas rasgadas, uma espada na mão e uma máscara de hóquei.
Ala 22
O PODEROSO CHEFÃO
É um filme norte-americano de 1972, dirigido por Francis Ford Coppola, baseado
no livro homônimo escrito por Mario Puzo. O filme tem como principal personagem
Don Corleone (Marlon Brando), e conta a história de sua família mafiosa. Foi indicado
a dez Óscars e venceu em três categorias, melhor filme, roteiro adaptado e ator.
Também é considerado o melhor filme de gângster de todos os tempos e o segundo
melhor da história na lista dos melhores filmes estadunidenses. O poderoso chefão é um
dos mais aclamados e mais importantes filmes da história do cinema.
- Como não podia deixar de ser a fantasia da ala faz alusão ao personagem, de gravata
borboleta, terno alinhado com uma flor vermelha no bolso, e seu inconfundível bigode.
Destaque
MARILYN MONROE
Escolhida em 1999, pela revista People, como a Mulher Mais Sexy do século, Marilyn
tem como uma de suas marcas registradas um vestido branco esvoaçante revelando
pernas torneadas que jamais seriam esquecidas, cena que ganhou o mundo. Atuou em
pouco mais de 30 filmes, recebeu algumas indicações e faturou poucos prêmios. O
Globo de Ouro de Melhor Atriz, por sua atuação em “Quanto Mais Quente
Melhor” (1959), é o mais representativo deles. Ainda em 1960, ganhou também sua
estrela na Calçada da Fama.
- A fantasia da ala Marilyn Monroe não podia ser outra que não a representação de uma
das cenas mais conhecidas; o vestido branco, o cabelo loiro, e sua pinta no rosto.
Alegoria 04
EM CARTAZ… GRANDES SUCESSOS!
Nossa quarta alegoria traz uma mistura de vários personagens da telona, em gêneros e
gerações, em grandes e pequenas esculturas; como: Planeta dos Macacos, Godzilla, Toy
Story, Procurando Nemo, Smurfs, Star Wars, Karatê Kid, Transformes, King Kong,
Drácula, V de Vingança, Edward Mãos de Tesoura, Rocky Balboa, Piratas do Caribe,
Avatar, De Volta para o Futuro, Titanic, Frozen, Super-Heróis, Princesas, Príncipes,
Bruxas, entre outros.
O destaque da alegoria é uma homenagem a Georges Mélies e os Irmãos Lumière,
figuras importantíssimas para o cinema.
QUINTO SETOR: VOU TE CONTAR UMA HISTÓRIA.
Ala 23
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
Carlos Drummond de Andrade foi um poeta e contista; considerado por muitos o mais
influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da
segunda geração do Modernismo brasileiro.
- Toda de preto, e letras em branco em toda a fantasia, a ala faz uma alusão ao poema
“Certas Palavras”; Pedras na altura do ombro em alusão a um dos maiores sucessos de
Drummon “No Meio do Caminho” completam a fantasia.
Ala 24
CLARICE LISPECTOR
Clarice Lispector foi uma premiada escritora e jornalista nascida na Ucrânia e
naturalizada brasileira, autora de romances, contos e ensaios sendo considerada uma das
escritoras mais importantes do século XX. Destacam-se em sua obra: “Perto do coração
selvagem“, “Laços de família”, “A paixão segundo G.H.”, “A hora da estrela“, “Um
sopro de vida”, “Água Viva”, “A Hora da Estrela”, dentre outras.
- A ala vem fantasia toda de verde e com detalhes coloridos, em alusão a obra “Feliz
Aniversário”.
Ala 25
EMÍLIA - MONTEIRO LOBATO
Monteiro Lobato foi um escritor e editor brasileiro. Foi um dos primeiros autores de
literatura infantil de nosso país e de toda América Latina; inclusive metade de suas
obras é formada de por esse gênero. “O Sítio do Pica-pau Amarelo" é sua obra de maior
destaque.
- A ala representa Emília, uma das principais e mais famosas personagens da literatura
infatil. Com vestido dividido em quatro partes, nas cores vermelho e amarelo e com
botões verdes, e seus inconfundíveis cabelos coloridos nas cores vermelho, amarelo e
laranja.
Ala 26 – Ala das baianas
CAPITU - MACHADO DE ASSIS
Foi um escritor brasileiro, amplamente considerado como o maior nome da literatura
nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários, sendo poeta,
romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista, e crítico literário.
- Nossas queridas baianas representam a personagem Capitu, de “Memórias Postumas
de Brás Cubas”, de Machado de Assis. A fantasia é um vestido todo na cor bege, e com
toques de roupa de época, um laço vermelho na altura da cintura, e uma rosa no cabelo.
Ala 27
GUIMARÃES ROSA
Foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi
também médico e diplomata. Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa
ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se,
sobretudo, pelas inovações de linguagem, sendo marcada pela influência de falas
populares e regionais.
- A ala representa a obra “Grande Sertão: Veredas”, e vem fantasiada de canguaceiro.
Ala 28
RAQUEL DE QUEIROZ
Foi uma escritora brasileira. A primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de
Letras. Foi também jornalista, romancista, cronista, tradutora e teatróloga. Ganhou
diversos prêmios, dentre eles o "Prêmio Camões" (1993), sendo, portanto, a primeira
mulher a recebê-lo.
- A ala vem com uma fantasia preta e uma manta vinho, em alusão a obra ”Memorial
de Maria Moura”.
Ala 29
EÇA DE QUEIRÓS
Foi uma escritora brasileira. A primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de
Letras. Foi também jornalista, romancista, cronista, tradutora e teatróloga. Ganhou
diversos prêmios, dentre eles o "Prêmio Camões" (1993), sendo, portanto, a primeira
mulher a recebê-lo.
- A ala vem com uma fantasia preta e uma manta vinho, em alusão a obra ”Memorial
de Maria Moura”.
Ala 30
DOM QUIXOTE – MIGUEL DE
CERVANTES
Foi romancista, dramaturgo e poeta espanhol. A sua obra-prima, “Dom Quixote”,
muitas vezes considerada o primeiro romance moderno, é um clássico da literatura
ocidental e é regularmente considerada um dos melhores romances já escritos. O seu
trabalho é considerado entre os mais importantes em toda a literatura.
- A roupa cinza representando uma armadura, o chapéu, a lança, e o escudo remetem a
Dom Quixote, um dos mais famosos personagens da literatura mundial.
2º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira
ROMEU E JULIETA – WILLIAN SHAKESPARE
O segundo casal vem representar a principal obra de William Shakespeare e uma das
mais conhecidas obras da história literária, é uma tragédia escrita entre 1591 e 1595, nos
primórdios da carreira literária de William Shakespeare, sobre dois adolescentes cuja
morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. A peça ficou entre as mais
populares na época de Shakespeare e, ao lado de ‘Hamlet’, é uma das suas obras mais
levadas aos palcos do mundo inteiro.
- O mestre sala vem com uma roupa clássica vermelha, e a posta bandeira em um lindo
vestido clássico bege.
Alegoria 05
E OS PERSONAGENS GANHAM
VIDA, NA BIBLIOTECA MAIS
QUERIDA.
A quinta alegoria vem todo colorida, representando uma biblioteca infantil, onde nasce
o dispertar do saber; com lápis de cor em várias tonalidades na lateral, vários murais
espalhados pelo carro com a literatura de cordel. Na parte da frente da alegoria temos a
escultura de uma menina sentada em um livro aberto, representando a paixão pela
leitura; temos também a caricatura de vários escritores e poetas, como Casimiro de
Abreu, Castro Alves, Cecília Meireles, Érico Veríssimo, Jorge Amado, Luiz Fernando
Veríssimo, Mário de Andrade, Mário Quintana, Olavo Bilac, Oswald de Andrade e
Ziraldo.
SÉTIMO SETOR: ARQUITETANDO E ESCULPINDO
GRANDES MONUMENTOS
Ala 31
A Moderna Dubai
Dubai é a maior cidade dos Emirados Árabes Unidos, tendo como destaques em sua
econômia o turismo e o petróleo. Relatos apontam que Dubai possui 30% de todos os
guindastes do mundo; em função de suas numerosas e infinitas contruções. Dubai tem
atualmente uma grande representatividade na arquitetura mundial, sendo ela moderna,
futurista e luxuosa. Uma das construções que mais chamam atenção em Dubai é a
“Palm Jumeiral”, uma ilha artificial com quilômetros de orla marítima, que inclui
risorts, parques aquáticos e decoração exótica.
- A ala vem fantasiada com uma roupa azul com detalhes dourados, representando a
cultura de Dubai e sua luxuosidade.
Ala 32
O Templo de Hefesto – Grécia
Localiza-se no centro de Atenas antiga, na Grécia, é o templo grego mais antigo e mais
bem preservado do mundo. O templo tem todas as suas colunas intactas e conserva
muito de seu teto original; sua sobrevivência deve-se muito ao fato de ter sido
convertido em uma igreja cristã, a igreja de São Jorge. O interior foi removido e
substituido por estruturas de igrejas cristãs. O templo hoje é um sítio arqueólogico.
- Com sandália, roupa branca e vermelha, coroa, e a réplica do Templo de Hefesto na
altura do peito, a ala se apresenta.
Ala 33
Word Trade Center – Nova York
É um complexo de edifícios em Nova Iorque, Estados Unidos, em substituição ao
complexo original de sete prédios que anteriormente existia no local com o mesmo
nome. O original, caracterizado por marcantes torres gêmeas, foi inaugurado em 1973
com 110 andares, e destruído durante os ataques de 11 de setembro de 2001. Os outros
edifícios do complexo foram danificados nos ataques e suas ruínas foram então
demolidas
- A ala traz uma roupa com as cores dos Estados Unidos da América, e uma torre em
cada um dos ombros, representando as torres gêmeas.
Ala 34
Torre Eiffel – França.
É uma torre treliça de ferro do século XIX em Paris, que se tornou um ícone mundial e
uma das estruturas mais reconhecidas no mundo. A Torre Eiffel, que é o edifício mais
alto de Paris, é o monumento pago mais visitado do mundo, milhões de pessoas sobem à
torre cada ano. Nomeada em homenagem ao seu projetista, o engenheiro Gustave Eiffel,
foi construída como o arco de entrada da Exposição Universal de 1889. A torre possui
324 metros de altura
- Uma roupa clássica em vermelho, branco e azul representam as cores da França, já
uma réplica da Torre Eiffel, reconhecida em todo mundo, compõem a fantasia da ala.
Tripé
Brasília, Á Capital Planejada.
Á capital federal, Brasília, foi inaugurada em 21 de abril de 1960, pelo então presidente
Juscelino Kubitschek.
Ao longo de seus 112,25 km² de área tombada, avistam-se prédios homogêneos, ruas
largas e arborizadas, parques e setores pensados no bem estar da população e do
visitante, que levam a assinatura do mestre do urbanismo, Lucio Costa, responsável pela
elaboração do projeto-piloto.
O modernismo arquitetônico, que rompe com o estilo ornamental e neocolonial,
propondo traços geométricos mais livres, é destaque pelas mãos de Oscar Niemeyer, na
Praça dos Três Poderes e nos Palácios do Planalto e da Alvorada.
Ala 35
Sua Luz Interior
Obra da artista americana Paige Brandley, “Expanção” apresenta o corpo de uma
mulher que medita na posição de flor de lótus. Sendo rachada por uma luz que
emerge de seu interior, a figura parece alcançar um estado de êxtase místico.
Originalmente a figura não deveria apresentar nenhuma fissura, mas quando a artista
estava finalizando o trabalho, a peça caiu no chão quebrando-se em vários pedaços,
resultando no seu estado atual. Em sua restauração, Paige Bradley deu um novo
significado à figura, o da força interior que resiste a destruição.
- A ala vem toda de amarelo, com “falsas pernas”, representando a meditação, que é
a representação da escultura americana.
Ala 36
Guishan Guanyin das Mil Mãos e Olhos
Guishan Guanyin das Mil Mãos e Olhos é um monumento de bronze dourado com 99
metros de altura, representando Avalokitesvara, localizado em Weishan, Changsha,
Hunan, China.
- De amarelo e vermelho, as cores da china, e, como não poderia deixar de ser, trazendo
várias mãos, a fantasia representa Guishan Guanyin.
Ala 37
Grande Buda – Tailândia
O Buda de Ouro, cujo nome oficial em Língua tailandesa é Phra Maha Suwan Phuttha
Patimakon, é a maior estátua de ouro maciço no mundo, e um dos mais preciosos
tesouros da Tailândia e do budismo.
Ele está localizado no Wat Traimit, um pequeno templo do Budismo
Theravada localizado no distrito de Samphanthawong, no Yaowarat, na
Chinatown de Bangkok, na Tailândia.
A estátua é de 3 metros de altura, e sem o pedestal 2,54 m, pesa entre 5 e 5,5 toneladas,
representando Buda sentado no chão de pernas cruzadas, na posição
de Bhumisparsamudra, que assumiu quando ele recebeu o Bodhi (iluminação), com os
dedos da mão direita tocando a terra, a qual prestam homenagem, e a mão esquerda
pousada nas pernas na frente do osso púbico com a palma da mão para cima.
- Toda em dourada e com uma faixa nas cores da Tailândia, a ala vem representar a
estonteante escultura do Grande Buda.
Ala 38
Estátua da Liberdade
A Estátua da Liberdade é um monumento da cidade de Nova York, considerada um
Patrimônio Mundial da UNESCO, e, desde 2007, é também considerada uma das Sete
Novas Maravilhas do Mundo.
As medidas da estatua são impressionantes. Segundo o Guinness, o livro dos recordes,
trata-se da escultura mais pesada do mundo, com 225 toneladas. Sem o pedestal a
estátua mede 46, 5 metros, sendo que com ele, alcança os 92,99 metros. Para chegar até
o topo, são 354 degraus, o equivalente a 22 andares.
O fogo da tocha erguida pela mulher representa a liberdade do povo, assim como a
própria estátua.
- A ala se apresenta toda em verde água, trazendo também a coroa e a tocha, pontos
marcantes na escultura americana.
Alegoria 06
CRISTO REDENTOR NA MARQUÊS DO ANHEMBI
Nossa alegoria traz duas artes inseridas em si, arquitetura e escultura; o Cristo Redentor,
escultura reconhecida mundilamente, e eleita uma das sete maravilhas modernas do
mundo, de braços abertos, como se estivesse em dois templos dos sambistas; a Marquês
de Sapucaí, representada por seu famoso arco na Praça da Apoteose – a Passarela do
Samba inclusive é uma obra de Oscar Niemeyer – e o templo do samba paulistano, o
Sambódromo do Anhembi, represetado por seus famosos arcos responsáveis pela
iluminação, e as torres dos jurados. No tripé ainda temos na frente duas esculturas de
Aleijadinho, que é um dos maiores representantes brasileiros das artes plásticas.
SÉTIMO SETOR: PRA TERMINAR, VEM DANÇAR.
Ala 39
TANGO
A origem do tango, assim como a de outros ritmos, é popular, sofrendo preconceito
inicial por parte da camada mais favorecida da população. É uma dança sensual, trágica,
elegante e performática, em que a emoção prevalece. É uma dança em par. Seu principal
gênero é o Tango Argentino, onde inclusive teve sua origem.
- A ala vem fantasiada metade com homens de terno e gravata e a outra metade com
mulheres de vestido vermelho.
Ala 40
DANÇA DO VENTRE
É uma famosa dança praticada em diversas regiões do Oriente Médio e Ásia. Seus
movimentos aliados à música e sinuosidade semelhante a uma serpente tinham como
objetivo preparar a mulher através de ritos religiosos dedicados a deusas para se
tornarem mães. É composta por uma série de movimento, vibrações, impacto,
ondulações e rotações que envolvem o corpo como um todo. Na atualidade ganhou
aspectos sensuais exóticos, sendo excluída de alguns países árabes de atitude
conservadora.
- A fantasia da ala como não podia deixar de ser, vem com a roupa tipíca com direito a
um véu azul.
Ala 41 – Ala das Passistas
DANÇA CIGANA
Alegre e entusiasmante, a dança cigana encanta. Mais que expressão da cultura de
um povo, é um excelente exercício. As misturas de culturas são percebidas não só
no ritmo, mas nos objetos usados pelos dançarinos. Lenços, echarpes, xales,
leques, pandeiros, fitas, flores, punhal, tochas são alguns dos acessórios que dão
ainda mais charme aos movimentos corporais. Para os ciganos a dança é mais que
uma expressão e vai muito além da alegria e da sensualidade.
- A ala vem fantasiada com roupa vermelha e segurando um leque azul.
3º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira
VALSA
Nosso terceiro e último casal vem representando um gênero musical que foi muito
tocado nos salões vienenses e muito dançada pela elite da época. A valsa surgiu na
Áustria e na Alemanha. As valsas são muito utilizadas em bailes de debutantes e
casamentos.
- Como fantasia, o casal vem caracterizado como se estivessem em um baile, ele todo
alinhado em roupa preta, e ela em um longo e lindo vestido branco.
Ala 42
A BAILARINA
É o nome dado a um estilo de dança que se originou nas cortes da Itália renascentista
durante
o
século
XV,
e
que
se
desenvolveu
ainda
mais
na Inglaterra, Rússia e França como uma forma de dança de concerto. O balé é um tipo
de dança influente a nível mundial que possui uma forma altamente técnica e um
vocabulário próprio. Este gênero de dança é muito difícil de dominar e requer muita
prática.
- A fantasia não podia deixar de ser diferente, o collant e sapatilha tradicionais de uma
bailarina.
Ala 37 – Velha Guarda
OS PATRIARCAS DO SAMBA
O samba é um gênero musical, que deriva de um tipo de dança, de raízes africanas,
surgido no Brasil e considerado uma das principais manifestações culturais populares
brasileiras. Dentre suas características originais, possui dança acompanhada por
pequenas frases melódicas e refrões de criação anônima, alicerces do samba de
roda nascido no Recôncavo Baiano. Apesar de ser um gênero musical resultante das
estruturas musicais europeias e africanas, foi com os símbolos da cultura negra
brasileira que o samba se alastrou pelo território nacional. Embora houvesse variadas
formas de samba no Brasil (não apenas na Bahia, como também no Maranhão,
em Minas Gerais, em Pernambuco e em São Paulo) sob a forma de diversos ritmos e
danças populares regionais que se originaram do batuque, o samba como gênero
musical é entendido como uma expressão musical urbana surgida no início do século
XX na cidade do Rio de Janeiro, nas casas das chamadas "tias baianas" migrantes da
Bahia, quando o samba de roda, entrando em contato com outros gêneros musicais
populares entre os cariocas, como a polca, o maxixe, o lundu e o xote, fez nascer um
gênero de caráter totalmente singular.
Um marco dentro da história moderna e urbana do samba ocorreu em 1917, no próprio
Rio de Janeiro, com a gravação em disco de "Pelo Telefone", considerado o primeiro
samba a ser gravado no Brasil (segundo os registros da Biblioteca Nacional). O sucesso
alcançado pela canção contribuiu para a divulgação e popularização do samba como
gênero musical.
- A ala traz nossa velha guarda elegantemente fantasiada de terno, gravata e calça
branca, com um chapeu na cor bege.
Alegoria 07
O GRANDE BAILE
Nossa última alegoria traz na verdade uma grande festa de encerramento com vários
ritmos da música brasileira e mundial, como Axé, Black Musical, Country, Dance,
Funk, Eletrônico, Forró, Hip Hop, infantil, Zumba, Pagode, Reggae, Sertanejo, Dança
de Salão, Gafieira, Tarantela E claro, nosso querido e o amado samba,
BIBLIOGRAFIA
SITE:
www.sucessoempoucaspalavras.com.br
www.ebiografia.com
educacao.globo.com
infograficos.oglobo.globo.com
www.suapesquisa.com
www.multarte.com.br/as-50-pinturas-mais-famosas-do-mundo
www.portinari.org.br
cinepop.com.br
www.adorocinema.com
veja.abril.com.br
diretoresdearte.com.br
www.esquecimeuendereco.com
www.franca-turismo.com
www.wtc.com
www.brasil.gov.br
www.argentina.travel
www.centraldancadoventre.com.br
www.embaixadacigana.org.br
www.dancanomundo.com.br
www.infoescola.com
mundoestranho.abril.com.br
REVISTA:
Rolling Sones – Os 100 maiores artistas de todos os tempos
Rolling Sones – Os 100 maiores artistas da música brasileira de
todos os tempos
VÍDEO:
O mundo segundo os brasileiros

Documentos relacionados

Carnaval Virtual 2008 – GRESV Unidos do Tigres da Barra

Carnaval Virtual 2008 – GRESV Unidos do Tigres da Barra A Colibris homenageará “Roque Santeiro”, para muitos a maior obra-prima da teledramaturgia brasileira. O desfile começará abordando a censura sofrida pela trama na ditadura militar nos anos 70, apó...

Leia mais