VIAGEM AOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Pdf

Сomentários

Transcrição

VIAGEM AOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Pdf
VIAGEM AOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Viagem aos Estados Unidos e ao Canadá, feita em conjunto com um grupo de amigos. Um voo Lisboa –Nova York e dirigimo-­‐nos ao rent-­‐a-­‐car, para levantar os veículos que já tinham sido objecto de reserva antes do inicio da viagem. Saímos de Nova-­‐York e a primeira paragem foi para organizar o percurso até Boston. Os utensílios mais práticos que foram usados nesta viagem foram sem sombra de duvida os intercomunicadores por rádio, comprados numa anterior viagem a Andorra. mal a viagem tinha começado e já estávamos parados num engarrafamento e como tudo nos USA, também os engarrafamentos são enormes. Por falar em dimensões... sempre que se olhava pelo espelho retrovisor as imagens que apareciam eram desmesuradas. Rapidamente nos começamos a habituar á grandeza do pais. Os veículos pesados, as autocaravanas, os veículos com reboques, tudo de dimensões desmesuradas, mas aos vermos os primeiros parques de estacionamento, percebemos que tudo funcionava baseado no muito espaço disponível. As autoestradas com três e cinco faixas, e sempre cheias de trafego, mas ninguém arrisca passar as 90 milhas, a policia vigia escondida entre a vegetação ou então com helicópteros. Alguns veículos são tão compridos que parece que foram esticados Depois de algumas horas de condução chegamos a Boston, os mapas e o destino lá nos guiaram até ao hotel. A passagem por Nova-­‐York tinha sido muito rápida e este foi o primeiro contacto com uma zona urbana nos USA. A primeira sensação é que tínhamos entrado num filme americano as imagens pareciam já fazer parte do nosso quotidiano. Esta viagem foi feita antes da criação deste site, e as imagens eram essencialmente guardadas em vídeo, dai resulta que muitas das imagens mais representativas da viagem não possam ser aqui inseridas. Em Boston aconteceu uma situação muito cómica pelo ineditismo que apresentava, estávamos a jantar no centro da cidade depois de a termos visitado, quando se ouvem muitas sirenes e aparecem vários carros de bombeiros, e como são grandes os carros dos bombeiros americanos, pensámos que algo de grave se passava, os carros pararam próximo dos restaurantes, os bombeiros devidamente equipados saíram e as pessoas que por ali estavam foram tirar fotos com os bombeiros, a alguns mais jovens, até lhes deixavam ligar as sirenes... passado um bocado de tempo puseram todo aquele aparato de novo em marcha e foram-­‐se embora! Tinham apenas vindo conviver com as pessoas que estavam a passear... Reagrupámos as “tropas” no hotel. Todas as manhãs havia uma pequena reunião para se organizar o dia. Partíamos de Boston na direção das Cataratas do Niágara. De novo na estrada a atravessar o estado de Nova-­‐York, não podíamos deixar de apreciar os veículos que passavam por nós, como autocaravanistas ficávamos impressionados com a dimensão que apresentavam, este rebocava um veiculo de turismo... Então e este veiculo de mercadorias,,, a cabine é a casa do motorista, como se fosse uma célula de autocaravana acoplada ao posto de condução Durante a viagem para Niágara fizemos uma visita a um Parque Histórico, que retrata a vida nos Estados Unidos no fim do séc. XIX. Nos USA as “Cobra” não vivem apenas nos desertos Este é um Shelby Cobra, um projeto de Manfred Rumpel para a Ford Lá pagámos os dólares para a entrada, e começamos a visita. Por fim a habitual loja de recordações Um ultimo olhar pelo parque e de novo na estrada Para nosso espanto a alimentação, desde que não se procurassem restaurantes de luxo, tinha preços muito acessíveis, normalmente á entrada das populações, existem estabelecimentos de comida geridos por orientais, que têm buffets a 10$ , mais ou menos 7,5€, alguns ainda ofereciam a Coca-­‐cola grátis, claro que as bebidas alcoólicas tinham de ser pagas á parte. Como serviam comida oriental e ocidental era sempre possível satisfazer o paladar de todos. Este pequeno atrelado... provocou a risada geral nos intercomunicadores, reparem na mensagem escrita em baixo A bagagem da minha mulher. Ao fim de algumas horas de condução o espelho retrovisor já não nos amedrontava... Ao aproximarmo-­‐nos de Niágara, começamos a ouvir um ruído estranho, quando chegámos ao hotel é que nos apercebemos que era o barulho provocado pela queda de águas, a dimensão das cataratas ultrapassou as nossas espectativas Ninguém resiste ás fotos de... para mais tarde recordar! Tínhamos mesmo de ver as Cataratas de Niágara, a partir dos barcos que levam os turistas, mesmo até ao sopé das quedas de água, bilhetes comprados, e fomos de elevador até aos cais. Já com os impermeáveis vestidos, estão incluídos no preço da viagem, era manifesto o entusiasmo pela experiencia que se adivinhava. O impressionante volume de água em queda continua, cria um espetáculo que vai ficar para sempre nas nossa memórias. No fim da viagem e muito mais encharcados do que pensaríamos ficar, a expressão de contentamento de todos, diz bem da dimensão do que tínhamos experimentado. Um caminho junto ás quedas de água permite retornar ao cimo das cataratas sempre muito perto da torrente das águas. Por fim lá tivemos de passar pela loja de recordações, mas desta vez com a companhia inesperado de um colono... Houve mesmo quem pensasse que aquele seria o novo transporte para a escola. Quem diz que nos USA só se comem hambúrguers? Aquilo dava um bocado de trabalho para se lhe dar a volta, o problema era mante-­‐lo dentro do prato. Claro que no grupo havia quem não resistisse a um bom hambúrguer!!! Nem a um pé de dança ao som da Juke-­‐box. Como o Canadá estava próximo, fizemos uma visita a Toronto. Ao percorrermos as estradas que passavam por várias povoações, não pudemos deixar de refletir, sobre o mau aspeto que muitas casas apresentavam, nos USA nem tudo é em grande... Estes tinham mesmo acabado de dar o nó! Passagem na fronteira dos USA para o Canadá e não pensem que é fácil, na zona do Canadá muitas perguntas sobre o destino, residência, quanto tempo lá íamos ficar, se tínhamos trabalho no nosso pais de origem... A visita ao Canadá deixou a impressão que oferecia o melhor de dois mundos, o estilo de vida americano e a cultura e a forma de vida europeia. Um dia destes vamos visitar o Canadá com mais tempo... As Cataratas do Niágara fazem fronteira entre estes dois países e é possível a visita tanto do lado dos Estados Unidos como do Canadense. Estava na altura de fazer as malas e partir para Nova York. Regresso á estrada para mais umas milhas, De novo o tráfego intenso, mas as milhas passavam sem cansaço, os veículos que nos rodeavam eram motivo mais do que suficiente para nos entretermos na viagem. A paisagem dos parques naturais, e passamos por vários, empresta grandiosidade ao cenário. Finalmente o tráfego torna-­‐se mais denso e já se adivinhava a chegada a Nova York O contorno da “Big Apple” começa a desenhar-­‐se no horizonte. A expectativa de guiar em Nova York era muita, já tínhamos guiado em muitas cidades do mundo, mas esta teria um sabor especial, e quando ficamos rodeados da carros amarelos, sentimos que estávamos de facto a guiar na grande cidade. Quem guia em Portugal, guia em qualquer ponto do mundo, e foi sem percalços que fomos diretos á porta do hotel, chave do carro entregue ao porteiro, e um pequeno descanso no hall do hotel, que a cidade esperava por nós. FIM DA PRIMEIRA PARTE