Especial Prêmio Proteção Eucatex.p65

Сomentários

Transcrição

Especial Prêmio Proteção Eucatex.p65
ATUAÇÃO DE CIPA
EUCATEX S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO
Reinventando a Segurança
Cipeiros adotaram um sistema de
gestão participativo que dá resultado
ANDRÉ LÚCIO/EUCATEX
Mesmo com um Sesmt dimensionado além do previsto em
lei e com um sistema de Gerenciamento de Segurança do Trabalho (GST) bem estruturado, a Eucatex S/A, fabricante de
chapas de fibras de madeira, da cidade de Salto/SP, enfrentava um problema na atuação de sua Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). “Percebemos que não tínhamos,
até então, uma sistematização dos trabalhos da Comissão e
que cada gestão se comportava de uma forma. Por isso, os
resultados também oscilavam entre melhoras e pioras, sem
motivos aparentes”, lembra o engenheiro de Segurança do
Trabalho Iberacir Ribeiro Lopes, gerente de Segurança e Saúde Ocupacional da empresa.
Para fortalecer a atuação da CIPA e conseguir o engajamento
de todos os membros, em 2002, foi criado o Projeto Cipativa,
vencedor da categoria Atuação de CIPA do Prêmio Proteção
Brasil 2008. “Entendemos que precisávamos de um programa
nos moldes de um ‘sistema de gestão’. Queríamos, também,
tirar o foco dos interesses paralelos, como a estabilidade de
emprego e atrair para a Comissão pessoas que estivessem, de
fato, comprometidas com a prevenção. Com o Cipativa conseguimos reinventar as ações da Segurança do Trabalho através
de um de seus braços que é a CIPA”, explica o gerente.
Antes, o trabalho da Comissão se resumia a uma reunião
ordinária em que os cipeiros apenas apresentavam os problemas de seu setor, sem propor ou executar nenhuma ação
prevencionista. Agora, os resultados apontam o sucesso do
Projeto: desde o seu início (em janeiro de 2003) até dezembro
de 2007, a Unidade Chapas, da Eucatex obteve uma redução
de 51% das ocorrências de acidentes de trabalho e as taxas de
freqüência caíram 38%. “É certo que esse Programa está inserido em um Sistema de Gestão de Segurança do Trabalho e
não é o único responsável pela obtenção desses índices, mas
podemos classificá-lo como o mais importante. Cabe ressaltar
que esses resultados práticos têm por trás uma carga de trabalho considerável: neste período, foram mais de 1.054 itens
levantados em inspeções de CIPA, com uma resolução de mais
de 90% deles”, acrescenta o engenheiro.
64 REVISTA PROTEÇÃO
DEZEMBRO / 2008
O primeiro passo para que a CIPA
começasse a mudar foi a adequação
do treinamento. O curso foi remodelado pelo Sesmt, para mostrar a importância do cipeiro no contexto da
prevenção. No programa, além do
conteúdo previsto pela NR-5, foram
incluídas técnicas motivacionais, uma
palestra sobre responsabilidade civil
e penal em caso de acidentes de trabalho, ministrada pelo departamento jurídico da empresa e a elaboração
do Plano de Trabalho, com metas claramente definidas. “Tomamos o cuidado para que as atividades desenvolvidas pelos membros da CIPA viessem ao encontro das reais necessidades de melhoria da empresa. E,
para identificação dessas necessidades, os trabalhadores tiveram um papel fundamental. Ouvi-los foi de suma
importância para a configuração inicial do Cipativa e em todos os ajustes
promovidos ao longo destes seis anos,” constata o engenheiro Iberacir
Lopes.
ANDRÉ LÚCIO/EUCATEX
ATUAÇÃO DE CIPA
Cipeiros e técnicos realizam inspeções nos setores
André Lúcio
dos Santos (E)
e Iberacir
Ribeiro Lopes
(D), da Eucatex
S.A. Indústria e
Comércio,
recebem o
troféu Proteção
Brasil de
Melhor Case
de Atuação de
Cipa, do
engenheiro de
Segurança
Aguinaldo
Bizzo de
Almeida.
ROBSON BARBOSA
EQUIPES
Em conjunto com os cipeiros, foi acertada a participação de
todos os membros - titulares e suplentes, indicados e eleitos em todas as reuniões. A planta operacional foi dividida em seis
áreas e os 28 membros da CIPA divididos em seis equipes,
ficando cada grupo responsável por uma das “mini-fábricas” e
trabalhando com a parceria de um técnico de segurança nas
análises dos acidentes, inspeções de segurança, organização
da Sipat etc. As inspeções mensais seguem o cronograma anu-
66 REVISTA PROTEÇÃO
al e um chek list padrão. Cada setor é
reinspecionado a cada quatro meses e
cada solicitação de melhoria, registrada nas inspeções, fica sob responsabilidade de um dos cipeiros, que deve
acompanhá-la até sua implementação.
Cada participante da CIPA tem a
meta de realizar, no mínimo, três Diálogos Semanais de Segurança (DSS) ao
mês. Nos últimos quatro anos foram
ministradas mais de vinte mil horas de
DSS. Essa foi a maneira encontrada
para aproximar ainda mais a CIPA dos
trabalhadores e incorporar o tema
“prevenção” ao dia-a-dia da fábrica. A
atualização anual dos Mapas de Riscos
(no total, são 60 mapas) também é apresentada em um Diálogo Semanal.
Todas as ações da Comissão são
divulgadas em murais e em um informativo mensal, que apresenta os gráficos de desempenho de cada equipe
em termos de SST e dicas de Segurança e Saúde. A cada mês uma das equipes é responsável pela captação das informações que serão publicadas nesse
informativo.
Para a Eucatex, o Cipativa permite que os empregados participem de forma direta do negócio da empresa. “Esse programa foi desenvolvido internamente, sem a necessidade de custos adicionais. Investimentos financeiros nesta área nunca foram negados pela presidência, ao contrário, somos cobrados
pela diretoria para que eles ocorram. Esse engajamento da
alta direção endossa o velho ditado de que ‘o exemplo vem de
cima’. Essa postura, sem dúvida, é um dos pilares do sucesso
desse Programa”, conclui Iberacir Ribeiro Lopes.
CASE: Cipativa
PRÊMIO: Melhor Case de Atuação de CIPA
ÁREA DE ATUAÇÃO: Fabricação de chapas de fibras de madeira
GRAU DE RISCO: 4
COLABORADORES: 1.007 (Unidade Chapas)
SESMT: 5 técnicos de segurança, 1 engenheiro de segurança, 1 supervisor de
segurança, 2 médicos do Trabalho, 3 auxiliares de Enfermagem do Trabalho, 01
enfermeira do Trabalho
OUTROS PROFISSIONAIS INTEGRADOS AO SESMT: 2 bombeiros industriais,
1 assistente social, 1 fisioterapeuta
CIPA: 28 representantes
CERTIFICAÇÕES: ISO 14000, ISO 14001, ISO 9001, Selo Verde da Scientific
Certification System (SCS), entidade ligada ao Forest Stewardship Council (FSC)
MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O CASE: [email protected]
DEZEMBRO / 2008