Meu primeiro pet

Сomentários

Transcrição

Meu primeiro pet
Meu primeiro pet
Quem não tem cão caça com gato. A expressão popular costuma ser certeira,
exceto quando o assunto é a escolha do seu bicho de estimação. Cachorros, gatos,
peixes, aves ou animais exóticos têm características particulares e é preciso
atenção na hora de trazer um novo mascote para casa.
“Antes de tudo, lembre-se que você está adotando uma vida”, adverte
Alexandre Sano, representante da sociedade Paulista de Medicina Veterinária.
Quem leva um animal para o lar tem que ter responsabilidade, não pode deixar o
bichinho de lado ou simplesmente “enjoar.”
Decisão coletiva
Existem 98 milhões de animais de estimação nos lares brasileiros, segundo o
Sebrae. O mercado movimenta mais de 11 bilhões de reais por ano. Quem pretende engordar as estatísticas, mas divide
a casa com outras pessoas, não deve tomar a decisão sozinho. A sugestão é que todos sejam envolvidos com
antecedência, evitando traumas após a chegada do novo hóspede. Alergia a pelos ou pânico de cães, por exemplo,
podem transformar um convívio pacífico em um grande tormento.
O espaço disponível não é necessariamente um fator decisivo. “É preciso bom senso e pensar nas possibilidades de
mobilidade do animalzinho”, explica Alexandre. Ambientes com mais de 40 metros quadrados podem ser suficientes.
Conheça as principais características de cada animal antes de escolher o seu.
Gatos - Apesar da fama de independente, os gatos cada dia mais são adotados por famílias inteiras, ocupando um
território que por muito foi demarcado pelos cães. São boas opções para apartamentos, já que tomam banho com
pouca frequência e cuidam da própria higiene sozinhos. Gatos persas geralmente são mais calmos. Siameses e vira-latas
tendem a apresentar comportamento mais agitado.
Cães - São muito afetivos, carentes e companheiros, mas podem ficar deprimidos quando passam muito tempo
sozinhos. Como pedem atenção constante, precisam de donos igualmente carinhosos. Para ambientes pequenos, raças
compactas como yorkshire, poodle, lhasa apso ou pincher são ideais. Para espaços maiores, cachorros de grande porte
como golden retriver, labrador e pastor-alemão são boas opções.
Roedores - Coelhos, hamsters e chinchilas são considerados “animais de produção”, normalmente criados em grande
escala para estudos ou consumo da carne, pele e couro. Como são ágeis e costumam se esconder (e desaparecer) com
facilidade, precisam de gaiolas e não devem ficar soltos. Apresentam forte tendência a desenvolver fungos na pele, por
isso, assim como os peixes, são animais mais para contemplação do que para interação.
Aves - Existem muitas “aves de estimação” com comércio legalizado no país. A relação completa de criadores
autorizados pelo Ibama está disponível no site www.ibama.gov.br/fauna/criadouros/comerciais.pdf. Depois de escolher
a sua, lembre-se de posicionar as gaiolas em lugares arejados e distantes de mesas ou camas, evitando que dejetos se
depositem nesses espaços. Os pássaros tendem a ser mais sociáveis com um dos moradores da casa.
Animais exóticos - Iguanas, cobras, aranhas e escorpiões podem trazer mais dor de cabeça do que alegrias. A nota
fiscal de compra deve registrar o número do animal e de seu criadouro, assegurando sua legalidade. Sua interação é
diferente de todos os outros pets, podendo haver risco de acidentes domésticos com esses animais. Cobras, por
exemplo, se alimentam de pequenos ratos e cobaias. Uma boa estrutura é fundamental. Ou você vai guardá-los na
despensa?
Peixes - Muita gente acredita que existem dois mundos: um fora d’água e outro independente do lado de dentro. Mas
não basta mergulhar o peixinho no aquário – esses universos se relacionam o tempo todo. Atenção ao pH, à oxigenação
e à filtragem é indispensável para a saúde desses animais. Lembre-se das características de cada raça: o equilíbrio entre
peixes de superfície, meia água e fundo garante sua sobrevivência.
Colaboração: Elisângela (Coordenadora Pedagógica)
Apoio: Projeto Medicão
Texto informativo-expositivo: Tem por finalidade a transmissão clara, ordenada e objetiva de informações e
indicações que tratem fatos concretos e referências reais.
“Para mim a vida tem um valor absoluto,
seja um animal, uma planta ou um
humano. Somos todos terráqueos e
dividimos o mesmo espaço, para mim não
há ser superior na Terra. Precisamos agora
aprender a conviver em harmonia com o
Parada Leitor
planeta, com as plantas e animais se
Tema especial: Meu amigo pet
quisermos salvá-lo.”
Texto 3
Marta Naufal Arruda - Petfeliz
Outubro / 2012

Documentos relacionados

de sucesso

de sucesso fisiológicas. “Ele não deve acumular urina porque pode gerar cálculo renal. Daí a importância de ensiná-lo a usar o tapete higiênico desde cedo. Essa alternativa funciona quando não é possível pass...

Leia mais