balanço social 2009

Сomentários

Transcrição

balanço social 2009
20158 Milão, Via Legnone, 4
47521 Cesena, Via Padre Vicinio da Sarsina, 216
Fone +39.02.6749881 – [email protected] Fone +39.0547.360811 – [email protected]
AVSI EUA – www.avsi-usa.org
Sede central: 125 Maiden Lane 15th floor – New York, NY 10038
Filial DC: 529 14th Street NW – Suite 994 – Washington, DC 20045
Fone/Fax: +1.202.429.9009 – [email protected] – www.avsi-usa.org
bilancio sociale 2009
AVSI ITÁLIA – www.avsi.org
balanço social 2009
O tema do desenvolvimento dos povos está intimamente
ligado ao do desenvolvimento de cada indivíduo. Por sua natureza,
a pessoa humana está dinamicamente orientada para o próprio desenvolvimento.
Todos os nossos conhecimentos, mesmo os mais simples,
Escolarização para adultos no Norte do Uganda. Foto gentilmente cedida por Brett Morton
são sempre pequenos prodígios, porque nunca se explicam completamente com os instrumentos
materiais que utilizamos.
(Caritas in veritate)
Uma crise é a maior bênção que podem receber os povos
e os Países, porque todas as crises trazem progresso.
A criatividade nasce das dificuldades, da mesma forma em que o dia nasce da noite escura. É da crise
que nasce a inventividade, assim como as descobertas e as grandes estratégias. Quem supera as crises
supera a si próprio, sem ser superado. Quem atribui à crise os seus fracassos desconsidera seu próprio
talento e demonstra estar mais interessado nos problemas que nas soluções. Sem crise não há desafios,
e sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há merecimentos. É na crise
que cada um pode dar o melhor de si, já que sem crise qualquer ventania é uma carícia. Falar na crise
significa promovê-la, ao passo que não nominá-la significa exaltar o conformismo. Em vez disso, vamos
trabalhar duro. Vamos acabar uma vez por todas com a única crise que nos ameaça, que é a tragédia
de não querer lutar para superá-la.
Albert Einstein
Por respeito ao meio ambiente, a AVSI escolheu propositalmente não imprimir este Balanço Social e publicá-lo apenas
em seu site www.avsi.org
Pense no meio ambiente antes de imprimir este documento
Todo ano o balancete da Fundação AVSI é certificado por uma das maiores empresas de auditoria contábil e,
aos fins da transparência, é publicado em seu site (www.avsi.org), onde pode ser consultado.
É também publicado em um órgão de imprensa
Certificado de Qualidade do Planejamento AVSI
Vencedora do Oscar do Balanço 2004 na Categoria Sem Fins Lucrativos
A AVSI é associada à Companhia das Obras
Parceiro cultural e científico, www.sussidiarieta.net
O Balanço Social da AVSI é organizado por Giampaolo Silvestri, Maria Teresa Gatti, Elena Riva e Elisabetta Ponzone.
Fotos gentilmente cedidas por Brett Morton, Fabrizio Arigossi, Giorgio Salvatori, Luca Rossetti, Fabrizio Lava, Marco D’Andrea,
Meeting de Rimini, equipe AVSI no mundo.
Graphic Design Accent on Design, Milão
Tradução Matteo Viola
AVSI ITÁLIA – www.avsi.org
20158 Milão, Via Legnone, 4
Fone +39.02.6749881
[email protected]
47521 Cesena,
Via Padre Vicinio da Sarsina, 216
Fone. +39.0547.360811 [email protected]
AVSI EUA – www.avsi-usa.org
Sede central: 125 Maiden Lane 15th floor – New York, NY 10038
Filial DC: 529 14th Street NW – Suite 994 – Washington, DC 20045
Fone/Fax: +1.202.429.9009 – [email protected] – www.avsi-usa.org
4
6
8
onde estamos, o que fazemos
Apresentação
Nota metodológica
primeira parte
perfil
12
13
14
16
17
18
19
A missão
Os valores norteadores
Quem é a AVSI
Os stakeholders
Os parceiros locais
Rede da AVSI
O sistema de governança corporativa
A estrutura organizativa
segunda parte
relatório social
e ambiental
22
24
28
32
34
36
38
40
43
46
52
53
54
56
57
59
A cooperação para o desenvolvimento
Projetos em curso em 2009
Âmbito socioeducativo
Seção apoio a distância
Desenvolvimento urbano
Prevenção e tutela da saúde
Formação profissional e desenvolvimento de PMEs
Agricultura e meio ambiente
Ajuda humanitária emergencial
Adoções internacionais
Agenda 2009
Os recursos humanos
Os voluntários nas sedes na Itália
O pessoal no exterior
A formação
A campanha das Tendas e os AVSI
Points: um povo que nos apoia!
Doadores privados: parceria e desenvolvimento
terceira parte
dados
econômicos
64
66
67
68
70
71
O porte das atividades do ponto de vista econômico
Índice de eficiência
A eficiência do levantamento de fundos
O Balanço Patrimonial 2009
A Conta Econômica 2009
Relatório da empresa de auditoria
quarta parte
Sedes e Rede
da AVSI
72
73
Sedes da AVSI
Rede da AVSI
onde estamos, o que fazemos
CANADÁ
ESTADOS UNIDOS
DA AMÉRICA
MÉXICO
CUBA
HAITI
VENEZUELA
Um ano da AVSI em números:
COLÔMBIA
presença: 38 Países
projetos em curso: 100
EQUADOR
expatriados italianos: 103
pessoal contratado localmente: 1.138 pessoas
pessoal na Itália: 58 pessoas
(funcionários, colaboradores, consultores, voluntários, estagiários)
PERU
BRASIL
beneficiários diretos: 4.000.000 de pessoas
beneficiários indiretos: 17.500.000 pessoas
estruturas educacionais construídas ou reformadas: 157
PARAGUAI
CHILE
apoio a distância: 33.480 crianças e jovens
beneficiários da assistência sanitária: 1.888.600 pessoas
assistidos pelo programa de prevenção da transmissão
materno-infantil do HIV-Aids: 35.863 jovens mães
vacinações ministradas: 65.196 pessoas
poços de água: 36 realizados, 265 recuperados
beneficiários da formação: 14.197 operadores
bolsas de estudo distribuídas: 979, para jovens merecedores
apoio para atividades geradoras de renda
ou microcrédito: 14.230 pessoas
parceiros locais envolvidos: 700
4
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
ARGENTINA
onde estamos, o que fazemos
FEDERAÇÃO RUSSA
LITUÂNIA
POLÔNIA
ALEMANHA
ÁUSTRIA
SUÍÇA
ESPANHA
CAZAQUISTÃO
R.F.da I. ROMÊNIA
KOSOVO
BULGÁRIA
ITÁLIA
ALBÂNIA
PORTUGAL
LÍBANO
PALESTINA
JORDÂNIA
EGITO
ÍNDIA
BIRMÂNIA
TAILÂNDIA
SERRA COSTA DE
LEOA MARFIM
FILIPINAS
SUDÃO
NIGÉRIA
UGANDA
SRI LANKA
QUÊNIA
RUANDA
R.D.
DO CONGO BURUNDI
O C E A N O
Í N D I C O
ANGOLA
MOÇAMBIQUE
Tipologia dos projetos:
Agricultura e Meio Ambiente
Ajuda Humanitária e Emergências
Formação Profissional e Desenvolvimento das PMEs
Saúde
Socioeducativos
Países onde a AVSI realiza seus projetos
Apoio a Distância
Paises onde a AVSI promove suas atividades
Desenvolvimento Urbano
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
5
primeira parte apresentação
Mudar de pele
Um ano de mudanças e desafios: este foi o 2009
da AVSI, entre crise, redução dos financiamentos
e certeza da esperança. Uma contribuição determinante
veio de Bento XVI, com a Caritas in Veritate, clamando para
que o processo de desenvolvimento seja vinculado à Verdade.
Nunca como hoje foi evidente, no complexo contexto em que
nos encontramos, que o desenvolvimento não pode ser determinado apenas por políticas ou grandes planos, pois são as
pessoas que fazem a diferença. “O tema do desenvolvimento
dos povos está intimamente ligado ao do desenvolvimento de
cada indivíduo. A pessoa humana está dinamicamente orientada para o próprio desenvolvimento”. (Caritas in Veritate, 68)
G8 do desenvolvimento
No ano do G8 na Itália, a AVSI foi convidada a participar do
encontro dos Ministros do Desenvolvimento em Roma, através de uma apresentação com o título “a pessoa no cerne do
desenvolvimento”, cujas reflexões originaram-se na intervenção de inclusão de uma área urbana informal em Salvador, Bahia, em uma parceria entre AVSI, Cooperação Italiana,
Banco Mundial, Aliança das Cidades e Governo do Estado da
Bahia. O Ministro Italiano, Sr. Frattini, quis apresentar essa experiência como um paradigma da cooperação internacional.
A cooperação para o desenvolvimento deve ocupar-se
menos de procedimentos e mais das pessoas. Bem antes dos
procedimentos, temos que nos ocupar dos destinatários, das pessoas. E precisamos nos perguntar:
como podemos fazer para conseguir que os financiamentos cheguem até os destinatários? Esse é o objetivo,
baseado na eficácia dos resultados. A mensagem que queremos passar é a de um modelo de desenvolvimento
que deve basear-se na pessoa, ou seja, atuar de baixo para cima. E isso pode ser visto claramente
no projeto Ribeira Azul, do qual a Cooperação Italiana tem o orgulho de participar.
Franco Frattini, Ministro das Relações Exteriores da Itália
Roma, G8, Palácio da Farnesina, 11 de junho de 2009, Evento Paralelo
“Ribeira Azul: O Ser Humano no Cerne das Políticas para o Desenvolvimento”
6
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
apresentação primeira parte
Cooperação triangular Itália-Brasil-Moçambique
Novos atores debruçam-se sobre o cenário internacional,
pesando nele de forma totalmente nova, de modo que se
abrem novas perspectivas para as iniciativas de promoção do
desenvolvimento. O Brasil, um dos cinco Países do Processo
de Heiligendamm (Brasil, China, Índia, México e África do Sul),
ativou iniciativas de cooperação internacional e, em aplicação de
um acordo assinado com a Itália, está se articulando, juntamente com nosso País, para uma intervenção em Maputo, para o
melhoramento das condições de vida em um bairro pobre, seguindo a metodologia desenvolvida na Bahia. Em 2009, a AVSI
trabalhou com entusiasmo nessa iniciativa, como sinal evidente
e concreto da reprodutibilidade das experiências de sucesso.
Os 20 anos da declaração dos direitos
da criança
A comemoração da declaração dos direitos da criança
representou uma oportunidade para reiterar a centralidade da
educação no processo de desenvolvimento. Este ano, a AVSI
dedicou uma atenção particular à educação infantil, como
primeiro passo para um desenvolvimento digno. Creches, ensino infantil, centros para a infância, programas pré-escolares:
realidades tão simples quanto revolucionarias. Entre elas, as
creches no Brasil e o programa PELCA, prescolar en la casa,
criado no Equador, que valoriza e equipa a família em função
da sua responsabilidade de cuidar e educar as crianças. Todas
apoiadas através do apoio a distância.
O desenvolvimento inteligente
No âmbito do encontro anual do nosso comitê técnico e
operativo (CTO), uma ocasião para refletir sobre as experiências
e aprender lições e metodologias, uma focalização sobre a questão da desnutrição, agricultura e alimentação, tema da EXPO
2015, destacou a alimentação e nutrição como experiências
que envolvem a razão e o coração do homem. Dar dignidade
à pessoa implica, portanto, estabelecer também as bases para
a produção dos alimentos, os cuidados da mãe com os filhos,
incluindo o aleitamento, e a transformação dos alimentos. O desenvolvimento inteligente, então, é o que se baseia na simplicidade da pessoa e na dinâmica da sua relação com a realidade.
A primeira creche surgiu do desejo de atender às
necessidades das crianças, porque aí elas encontram rostos humanos, pessoas
que sabem olhar para elas de forma única. A questão não é educá-las didaticamente, mas transmitir-lhes
a certeza de pertencer a alguém. Porque quando você não tem ninguém, também não sabe a quem você
pertence, fica fragilizado e se torna agressivo. O meu desejo é que elas possam ser protagonistas dentro
da favela, dentro das suas vidas. Assim serão criados homens novos.
Rosetta Brambilla, diretora das obras educacionais Giussani, Belo Horizonte, Brasil
Equador
Moçambique
Extraído de uma entrevista concedida a Michela Gambini, para a transmissão Sulla Via di Damasco, da emissora Raidue
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
7
primeira parte nota metodológica
Nota metodológica
Chegando à sua oitava edição, o Balanço Social da Fundação
AVSI beneficiou-se muito, do ponto de vista técnico, do processo de elaboração desenvolvido na experiência anterior, enriquecido com todas essas melhorias que somente a ação direta
permite identificar como caminhos úteis a serem seguidos.
Este ano também, as referências metodológicas fundamentais foram:
* As "G3 Guidelines", elaboradas pela Global Reporting
Initiative (GRI), que representam o padrão mais utilizado
internacionalmente;
* Os “Princípios de redação do balanço social”, elaborados,
para o contexto italiano, pelo Grupo de Estudo para o Balanço Social (GBS) em 2001.
Para a sua redação, nos inspiramos nos seguintes
critérios:
* clareza na exposição dos conteúdos;
* forma sintética de apresentação, inclusive mediante a utilização de tabelas e, de modo geral, da comunicação visual;
* completude dos dados e das informações.
O documento foi redigido segundo os princípios da transparência, exatidão, confiabilidade e verificabilidade.
De modo particular, o balanço social apresenta as seguintes características
A parte descritiva, referente à missão, ao perfil empresarial, às atividades, à estrutura organizativa e aos sistemas de gestão, adota
os critérios indicados pela GRI, oportunamente adaptados de forma a contemplar as especificidades de uma ONG.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------A parte relativa aos índices econômicos acrescenta às medidas preconizadas pela GRI, oportunamente adaptadas neste
caso também, uma série de informações referentes ao levantamento de fundos e alguns índices sobre o grau de eficiência.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Aos índices de desempenho ambiental não foi dedicada uma seção específica, conforme requerido pela GRI, pois eles
encontram-se explicitados nos resultados de alguns projetos em campo agrícola e de melhoria de assentamentos urbanos.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Com relação aos índices sociais, no que diz respeito aos funcionários seguiu-se a lógica da GRI. Ao contrário, no tocante aos
índices que revelam o impacto das ações da Fundação AVSI sobre as pessoas e o seu contexto (permitindo avaliar, portanto, em
que grau cumpriu-se a missão da Fundação AVSI), considerou-se mais apropriado tomar como referência a lógica de construção das
medições de desempenho que a OCSE, a ONU e o Banco Mundial convencionaram adotar para a avaliação das intervenções de cooperação. Essa classificação identifica três categorias de índices: input, output e outcome, correspondendo às definições da tabela 1.
Tab 1 – Índices de input, output e outcome
Objetivos
Definições3
Input
Relativos aos recursos humanos utilizados para a implementação das intervenções, descritos
detalhadamente na tabela referente ao Pessoal no Exterior (segunda parte)
Output
Resultados imediatos das atividades que contribuem para a consecução do objetivo específico:
são os bens, serviços, decisões e autorizações gerados de forma direta na fase operacional
Outcome
Efeitos de curto prazo, em termos de melhoramentos do bem-estar gerados para os beneficiários
diretos das intervenções
1 A Global Reporting Initiative [Iniciativa Global sobre Elaboração de Relatórios] é uma iniciativa da organização não-governamental Ceres, com sede em Boston, que reúne, desde 1997,
expoentes de importantes sociedades de consultoria, empresas, sindicatos, organizações ambientalistas e religiosas e investidores institucionais para a elaboração de índices capazes de
revelar a incidência econômica, social e ambiental das atividades das empresas.
2 O Grupo de Estudo para o Balanço Social é um comitê constituído em 1998 por alguns estudiosos e operadores, que se ocupam de responsabilidade social das empresas na Itália, para
elaborar um instrumento de prestação de contas capaz de fornecer um relatório exaustivo, verificável e comparável sobre os efeitos sociais gerados pelas atividades das empresas.
3 “Manual operativo de monitoração e avaliação das iniciativas de Cooperação para o Desenvolvimento”, Ministério das Relações Exteriores – Direção Geral da Cooperação para o
Desenvolvimento.
8
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
nota metodológica primeira parte
Na primeira fase, a de coleta dos dados, a contribuição
das diferentes unidades operacionais responsáveis pelos
projetos revelou-se decisiva. As informações fornecidas
por elas fundamentaram as consolidações constantes
deste documento.
Particularmente, na apresentação dos resultados
relativos à atividade de cooperação para o desenvolvimento:
* descrevemos as características típicas de cada área
de intervenção;
* evidenciamos as sínteses dos resultados conseguidos
pelos diferentes projetos realizados em 2009, geradas mediante a consolidação dos dados analíticos fornecidos pelos
responsáveis de cada projeto.
Utilizando a solidariedade como alavanca estamos ajudando
as famílias camponesas a quebrar o circulo vicioso da usura e a sair da pobreza.
Padre Benjamin, sacerdote católico, Mianmar
O Banco do Arroz: uma cooperativa de agricultores está ajudando as famílias camponesas a se juntarem para lutar contra
a usura e a pobreza. Tudo nasceu da iniciativa do Padre Ben, encontrado em Mianmar e apoiado, depois
que o furacão Nargis arrasou, em 2008, a vida de milhões de pessoas.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
9
AVSI Haiti, Ducis: mercado. Por Orioli
Através deste projeto aprendi como produzir
e plantar árvores e como preparar o adubo para alimentá-las, mas,
sobretudo, aprendi que fazer parte de uma organização é importante e envolve
responsabilidades, para fazer juntos algo que ajuda todos a viver melhor.
Que melhore a comunidade em que vivemos.
Alfred, lavrador da associação OSOGWOD, parceira da AVSI
no sul do Haiti para o projeto “Criação de viveiros para a produção
de plantas necessárias para o reflorestamento”
primeira parte
perfil
12
13
14
16
17
18
19
A missão
Os valores norteadores
Quem è a AVSI
Os stakeholders
Os parceiros locais
Rede da AVSI
O sistema de governança corporativa
A estrutura organizativa
primeira parte perfil
A missão
Promover a dignidade da pessoa humana através de atividades de cooperação para o desenvolvimento, com
uma atenção especial à educação, no trilho do ensino da Doutrina Social Católica.
A questão da pobreza não é que faltem
as coisas, é que falta a esperança.
Falta a consciência do valor de cada um, de quanto cada um
pode ser o protagonista da própria vida.
Stefania Famlonga, responsável da AVSI no Equador.
Extraído da entrevista concedida a Michela Gambini
para Raidue - Sulla via di Damasco.
O cristão nunca deve consentir
que a mentalidade caracterizada pela recusa do outro venha
a fazer parte a própria forma de pensar.
Padre Pierbattista Pizzaballa, Custódio da Terra Santa.
A AVSI, em colaboração com a ATS, a associação da Custódia da Terra
Santa, apoia as obras de caridade de Belém e Jerusalém.
Os valores norteadores
Centralidade da pessoa Realizar projetos de desenvolvimento que ponham a pessoa humana em posição central
significa compartilhar suas necessidades e o sentido que ela
dá à vida, comover-se com seu destino pessoal: sem isso, responder às necessidades é apenas um gesto de bondade para
gratificação pessoal ou uma estratégia política. A pessoa é vista
como um ser único em suas relações fundamentais, a família e
a sociedade, não repetível ou reduzível a qualquer categoria sociológica ou a uma limitação que ela sofra de forma contingente
(pobreza, doença, deficiência, guerra).
Partir do positivo Qualquer pessoa, qualquer comunidade, por
mais carente que seja, representa uma riqueza. Isto significa que
é preciso valorizar o quê as pessoas construíram, ou seja, aquele
tecido humano e aquele conjunto de experiências que constituem
o seu patrimônio de vida. Trata-se de um marco operacional fundamental, gerado por uma abordagem positiva da realidade e que
ajuda a pessoa a tomar consciência do próprio valor e dignidade,
ao mesmo tempo em que a apoia em sua responsabilidade.
Fazer com Um projeto de desenvolvimento que "vem de
cima" é violento, por não envolver participação, ou ineficaz e
12
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
sem futuro, por ser apenas assistencial. A modalidade pela
qual a Fundação AVSI envolve-se num projeto e o implementa
é a de fazer com as pessoas, ou seja, fundar-se na relação
com os destinatários do projeto e construir através dos passos que vão amadurecendo com eles e entre eles.
Desenvolvimento das associações intermediárias e
subsidiariedade A sociedade nasce da livre agregação das
pessoas e das famílias: fazer projetos de desenvolvimento significa favorecer a capacidade associativa, reconhecer e valorizar a
constituição de associações intermediárias e de um tecido social
rico em participação e corresponsabilidade. O direito, reconhecido e favorecido, de qualquer pessoa à liberdade de empreendimento, revela-se, na prática, uma força poderosa de desenvolvimento e de enriquecimento do convívio civil e democrático.
Parceria Nos projetos de desenvolvimento é fundamental a
realização de uma parceria verdadeira entre todas as instituições
presentes em campo, sejam elas públicas ou privadas, locais ou
internacionais, evitando sobreposições, favorecendo sinergias e
otimizando o uso dos sempre escassos recursos disponíveis.
primeira parte perfil
Quem é a AVSI
A Fundação AVSI è reconhecida desde 1973, como
Organização Não Governamental de cooperação
internacional pelo Ministério das Relações Exteriores
da Itália; é cadastrada como Organização Internacional, desde 1991, junto à Agência dos Estados Unidos
para o Desenvolvimento Internacional (USAID); é credenciada, desde 1996, junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC) em Nova
Iorque; é credenciada com Status consultivo junto
à Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) em Viena; é credenciada
com Status consultivo junto ao Fundo das Nações
Unidas para a Infância (UNICEF) em Nova Iorque;
está cadastrada na Lista Especial das organizações
não governamentais da Organização Internacional
do Trabalho (OIT) das Nações Unidas em Genebra;
está incluída no registro das organizações sem
fins lucrativos habilitadas a receber a contribuição
fiscal de 5 por mil (código fiscal: 81017180407) pela
Agência de Arrecadação italiana; é associada à LINK
2007, que reúne as principais ONGs italianas; é uma
Instituição autorizada, pela Comissão do Governo
Italiano para as Adoções Internacionais, a cuidar
dos procedimentos de adoção internacional.
Seus maiores financiadores são: União Europeia, Agências das Nações Unidas, Ministério das
Relações Exteriores da Itália e instituições governamentais italianas, instituições locais, empresas
privadas e cidadãos comuns.
Para uma maior responsabilidade, a Fundação
AVSI adotou um Sistema de Gestão da Qualidade conforme as normas ISO 9001:2000, no que se
refere à fase de planejamento.
Todo ano, o balancete da Fundação AVSI é certificado por uma das maiores empresas de auditoria
contábil e é publicado, para uma maior transparência, em seu site (www.avsi.org), onde pode ser consultado. É também publicado, anualmente, em um
órgão de imprensa nacional.
A Fundação AVSI é associada à Companhia das
Obras – Obras Sociais, a qual, reunindo mais de mil
entidades sem fins lucrativos na Itália toda, oferece à AVSI um grande manancial de know-how para
seus projetos e parceiros nos Países em que opera.
Desde 2006, a Fundação para a Subsidiariedade
é parceira cultural e científica da AVSI para a valorização dos recursos, o aprofundamento de temas
antropológicos e a compreensão dos fenômenos
socioeconômicos, segundo uma ótica baseada na
centralidade da pessoa e o valor do bem comum.
Cazaquistão _cursos de formação para jovens.
A Fundação AVSI – organização não governamental,
sem fins lucrativos e de utilidade social (ONLUS) nascida em 1972 – está presente na África, América Latina e
Caribe, Europa do Leste, Oriente Médio e Ásia e opera
nos campos da saúde, higiene, cuidados com a infância
em situação de carência, educação, formação profissional, recuperação das áreas urbanas marginalizadas,
agricultura, meio ambiente, micro-empreendedorismo,
segurança alimentar, TICs e emergências humanitárias.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
13
primeira parte perfil
Os stakeholders
Com o termo stakeholder indica-se qualquer ator, interno ou externo a uma ONG, que seja portador de
algum interesse relacionado com as atividades dessa
organização.
Sua exata identificação apresenta-se frequentemente
difícil, em decorrência da complexidade e da varie-
dade de sujeitos que operam no universo da cooperação para o desenvolvimento.
Contudo, uma análise cuidadosa e detalhada das relações
mantidas pela Fundação AVSI levou à identificação de algumas categorias principais de stakeholders.
4.000.000 Beneficiários diretos
17.500.000 Beneficiários indiretos
700 Instituições públicas, comunidades e
O papel de stakeholder primário na gestão das atividades
da Fundação AVSI cabe às pessoas que se beneficiam
dos projetos, as quais nunca são vistas como “assistidas” ou como categoria sociológica, mas sempre como
seres individuais livres e responsáveis, participantes e
protagonistas do processo de desenvolvimento.
466 AVSI Points e 200 Responsáveis locais
São grupos de voluntários, paróquias ou grupos de colegas
que promovem, no território italiano, a divulgação dos projetos
da Fundação AVSI, contribuem para a sensibilização sobre assuntos relativos ao desenvolvimento e realizam iniciativas para o
levantamento de fundos.
1.402 Recursos humanos
(pessoal da sede na Itália e no exterior)
O Balanço Social representa o reconhecimento das atividades desenvolvidas pelo pessoal, bem como uma ferramenta útil para se desenhar um panorama geral dos frutos do
trabalho realizado, fortalecendo assim a Fundação no plano da
responsabilidade operacional e gerencial.
O Balanço Social permite valorizar os resultados alcançados
pelo engajamento do pessoal da AVSI.
parceiros locais
• 186 Instituições governamentais
• 186 Instituições educativas e escolares
• 60 Instituições de saúde
• 195 Associações de base e organizações
não governamentais
• 73 Organizações religiosas
São os sujeitos institucionais e as associações intermediárias, fundamentais na relação entre a Fundação AVSI e
as pessoas beneficiárias. São os parceiros locais, que, graças
à sua presença constante em campo e ao seu profundo conhecimento do contexto ao qual pertencem, identificam os problemas e
guiam o processo para a sua solução através do projeto.
Desta forma, o projeto é percebido pela comunidade como
próprio (ownership), garantindo a sustentabilidade de longo
prazo da intervenção.
31.959 Financiadores privados
identificados dos quais 29.505
subscritores do apoio a distância
São cidadãos comuns, empresas, bancos, fundações,
escolas e famílias que contribuem economicamente
aos projetos e às iniciativas da Fundação AVSI com
doações identificáveis.
O homem, antes mesmo de ser pobre, é homem.
Considerar o homem como pobre é uma redução. Muitas vezes parece que o que nos falta seja mais
importante do que temos hoje. O fator que pode gerar a mudança e mobilizar as capacidades que existem
em cada pessoa, em cada comunidade, é um acompanhamento, não apenas técnico, para um problema
específico, mas uma aproximação verdadeira, que envolva toda a realidade, não somente alguns dos seus fatores.
Fernando Bonzi e Mauricio Moresco.
ACDI (Asociación Cultural para el Desarrollo Integral), parceira da AVSI na Argentina.
14
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Argentina _ aceleração escolar
primeira parte perfil
195
Financiadores públicos
• Cooperação italiana descentralizada: 156
Municípios, 28 Províncias e 10 Regiões
São as instituições públicas que avaliam, aprovam e financiam os projetos.
Trata-se do Ministério das Relações Exteriores, Administrações
Regionais e Provinciais e Municípios, que contribuem para a realização dos projetos. O Balanço Social fornece-lhes as informações
sintéticas sobre a instituição Fundação AVSI, visando uma parceria mais estreita, baseada na confiança e transparência.
24 Entidades fundadoras da Fundação
AVSI e 4 entidades participantes;
17 pessoas físicas sócias fundadoras;
108 pessoas físicas participantes
O Balanço Social é um instrumento útil que possibilita
ter uma visão orgânica e abrangente do trabalho realizado, evidenciando os resultados alcançados e a eficiência da gestão da Fundação.
31 Parceiros internacionais
• 12 Organismos internacionais
(UNICEF, OCHA, Banco Mundial, UNDP, FAO, UE, MINUSTAH, UNHCR, IADB, PMA, OMS)
• 7 Doadores Bilaterais
ARGENTINA, Buenos Aires, Gonzales Catan _ Formação profissional,
cursos de jardinagem na Obra do Padre Mario Pantaleo.
(MRE, USAID/OFDA/USDOL, DFID, Cooperação Francesa, Cooperação Belga, Cooperação Dinamarquesa,
Cooperação Espanhola)
• 12 ONG Internacionais
(CRS, Hope World Wide, SFH, Discovery international
channel, CIES, CICA, International Foundation for Spina
Bifida, Trust Fund for Victims, Bird Lie International, Royal Foundation, OIA, ATS).
A Fundação AVSI pretende potencializar suas sinergias e colaborações através do canal multilateral,
utilizando para isso o Balanço como uma das ferramentas, para a realização de projetos de desenvolvimento. Em um mundo cada vez mais caracterizado pelo multilateralismo, a parceria com organismos internacionais, agências
da ONU e bancos internacionais de desenvolvimento ganha
uma importância crescente para os projetos da AVSI.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
15
primeira parte perfil
Os Parceiros Locais
A Fundação AVSI implementa os projetos, ou seja,
alcança as pessoas beneficiárias das intervenções
através de uma densa rede de relações com parceiros locais enraizados no território, a saber:
_ 186 Instituições governamentais
(Ministérios, agências governamentais, administrações
distritais e provinciais, Prefeituras, hospitais);
_ 186 Instituições de ensino e educacionais
(incluindo as universidades);
_ 195 Associações de base
(as chamadas CBOs, Community Based Organizations [Organizações de Base Comunitária] e as
Organizações Não-Governamentais [ONGs]);
_ 73 Organizações de cunho religioso
(são as FBOs, Faith Based Organizations [Organizações Baseadas na Fé]: congregações, paróquias,
dioceses);
_ 60 Instituições de saúde
O envolvimento desses parceiros na implementação
dos projetos possui uma importância fundamental
para a AVSI. Os parceiros locais, particularmente
as associações e ONGs, dispõem de uma presença
disseminada no território, conhecem as reais precisões e situações das pessoas, já constituindo uma
primeira resposta, dada por elas mesmas, às suas
próprias necessidades.
O desenvolvimento é gerado a partir de atores que
se mexem diante das circunstâncias, a partir da
descoberta da própria dignidade.
Por isso, todos os projetos da AVSI visam favorecer o
fortalecimento dos parceiros locais, tanto em termos de
competências técnicas, quanto de identidade e valores
ideais. Nesse processo de fortalecimento, a sustentabilidade e o fortalecimento da capacidade de gestão
(capacity building) tornam-se experiência concreta.
Os colares de Rose para uma nova escola e uma vida melhor
Uma das experiências mais significativas dos parceiros
da AVSI é o Meeting Point International de Kireka, em
Campala, no Uganda. Dirigido por Rose Businguye, a
obra atende cinco mil pessoas, quase todas portadoras
da AIDS. Além de garantir a escolarização das crianças,
bem como a educação dos adultos, oferece cursos de
alfabetização, higiene e saúde, distribui comida e viabiliza
empréstimos para empresas geradoras de renda.
Uma atividade que está se tornando fonte de renda e
dignidade para muitas mulheres do Meeting Point é a criação
de colares de papel reciclado, apoiada pelas Tendas e os
amigos dos AVSI Points; os fundos assim arrecadados são
uma contribuição para a construção de uma escola de ensino
médio para seiscentos jovens.
Graças à participação extraordinária de todos os
amigos, a AVSI vendeu vinte mil colares em
poucos meses. Para o Natal, as mulheres do
Meeting Point lhes enviaram cartas de agradecimento,
repletas de comoção e gratidão.
Para informações e encomendas: [email protected]
F ico agradecida
porque dar aos meus
filhos a possibilidade
de voltar para
a escola nao tem
sido u m problema,
como tem ocorrido
no passado
16
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Betty Oroma
Sua ajuda me
permitiu comprar
mais material para
fazer novos colares.
Consegui até abrir
u ma pequena loja
Alice Acomo
primeira parte perfil
Rede da AVSI
A FORÇA DA SOCIEDADE CIVIL
A base associativa da Fundação AVSI é composta
por 28 organizações não governamentais sem fins
lucrativos (24 Entidades fundadoras e 4 Entidades
participantes), 17 das quais ficam no Sul do mun-
As ONGs da Rede da AVSI
do e nos Países em transição. 6 dentre os parceiros são considerados os principais.
A sociedade civil entra, assim, no DNA da Fundação AVSI.
Entidades participantes
da AVSI
Entidades fundadoras da AVSI
St. Kizito Vocational
Training Institute
Quênia
St. Kizito Clinic
Nigéria
www.stkizito.com
SHIS
Albânia
Parceiros principais
The Seed
Nigéria
www.shisalbania.org
ACDI - Asociación
Cultural para el
Desarrollo Integral
Argentina
Obra Padre
Mario Pantaleo
Argentina
http://padremario.org/es/
AVAID
Suíça
VIDA
Portugal
www.acdi.org.ar
www.avaid.ch
www.vida.org.pt
SOTAS
Lituânia
Meeting Point
Kitgum
Uganda
Associazione
per l’Uganda
Itália
Associazione
Famiglie
per l’Accoglienza
Itália
www.sotas.org
AVSI
Polônia
http://meetingpointkitgum.org
www.fdpsr.ro
www.meetingpoint-int.org
Support
International V.
Alemanha
http://users.southtyrolean.net/avsi-aast
COWA
Quênia
EDUS
Itália
AVSI
Canadá
O
CESAL
Espanha
NG
www.cesal.org
sd
a
Eur
AVSI
EUA
www.avsiusa.org
AVSI
São Marinho
www.avsi
sanmarino.sm
m
opa O
cidental e A
http://avsicanada.org
ca
éri
Fundación
Domus
Chile
www.fundaciondomus.cl
ON
Gs
Family
Homes Movement
Serra Leoa
www.thefhm.org/ITA/
Benvenuto.html
dos
Pa í s
COWA
Companionship
of Works Association
Uganda
t
or
e
www.educazione
sviluppo.org
Khandlelo
Associação para o
Desenvolvimento
Juvenil
Moçambique
A Semente
do futuro
Angola
AVSI
Alto Adige Südtirol,
Itália
Fundação AVSI
Itália
www.support
international.de
www.maksora.ru
CODESC
Brasil
Fundatia
Dezvoltarea
Popoa relor
Romênia
APSI, Associazione
per il sostegno delle
iniziative sociali
Bulgária
Maksora
Rússia
www.cdm.org.br
www.famiglieper
accoglienza.it
www.avsipolska.org
Meeting
Point International
Uganda
CDM
Brasil
do
N
www.btvet-uganda.org/
training-provider/
homepages/cowa-vocationaltraining-centre
CSJ
México
DIJO
México
es em
aí se
desenvolvimento e P
t
s em
s
r an
içã
o
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
17
primeira parte perfil
O Sistema de Governança Corporativa
A Fundação AVSI, aos fins da gestão de sua atividade, vale-se dos seguintes órgãos institucionais:
ÓRGÃOS
MEMBROS*
Assembleia dos fundadores
Reúne-se duas vezes por ano; aprova e define as diretrizes para as atividades da
Fundação, propostas pelo Conselho de Administração; nomeia os membros do
Conselho de Administração, o Presidente da Fundação, o Presidente do Conselho
Fiscal e seus membros; determina as modificações ao estatuto; aprova o balancete
final e o orçamentário.
41 fundadores:
• 24 Instituições, das quais:
7 ONGs de Países do Norte do mundo
15 ONGs dos Países em
desenvolvimento e Países em transição
2 Fundações italianas
• 17 pessoas físicas
Colégio dos participantes
Reúne-se ao menos uma vez por ano, é convocado e presidido pelo Presidente
da Fundação e indica um ou mais dos seus representantes à Assembleia dos
Fundadores, para que esta nomeie um membro do Conselho de Administração.
Emite pareceres e propostas não vinculadoras sobre as atividades da Fundação.
112 participantes:
• 4 Instituições, das quais:
2 ONGs de Países em desenvolvimento
2 associações italianas
• 107 pessoas físicas
Conselho de Administração
É o órgão da administração ordinária e extraordinária da Fundação.
Com mandato trienal, compõe-se de um número ímpar de membros, variável entre 7
e 11 e estabelecido pela Assembleia dos Fundadores.
Prepara o balancete final e o orçamentário, propõe eventuais modificações do estatuto,
nomeia o Secretário Geral, propõe as diretrizes para as atividades da Instituição.
Ezio Castelli
Alberto Piatti
Pablo Llano Torres
Mario Saporiti
Daniele Nembrini
Marco Beretta
Carlo Michele Battistini
Fabrizio Palai
Arturo Alberti, demissionário
desde 18 de dezembro de 2009
Presidente
Representa a Fundação, fiscaliza a execução das ações determinadas.
Arturo Alberti, demissionário
desde 18 de dezembro de 2009
Vice-Presidentes
Substituem o Presidente da Instituição em caso de sua ausência ou impedimento.
Ezio Castelli
Mario Saporiti
Secretário Geral
É o responsável pela direção operacional da Fundação, exercendo todos os poderes
da administração ordinária e extraordinária que o Conselho de Administração lhe
atribua. Seu mandato é trienal e renovável.
Alberto Piatti
Conselho fiscal
Fiscaliza a atividade da Fundação e é formado por três membros. O conselho tem
mandato trienal e seus membros podem ser reconfirmados
* Os membros indicados foram nomeados em julho de 2007
18
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Paolo Sciumè – Presidente
Delia Gatti
Luigi Mondardini
primeira parte perfil
A estrutura organizativa
PRESIDENTE
CONSELHO
DE ADMINISTRAÇÃO
AVSI EUA
REPRESENTAÇÃO
ORG. INTERN.
SECRETÁRIO GERAL
FINANCEIRO/
TESOURARIA
DIRETOR DO COMITÊ
TÉCNICO OPERATIVO
DIRETOR ADMINISTRATIVO
ADMINISTRAÇÃO
PRESTAÇÃO DE CONTAS
DIRETOR OPERATIVO
GERÊNCIA RH
COMPRAS E SERVIÇOS GERAIS
LEVANTAMENTO DE
FUNDOS/COMUNICAÇÃO
ÁREA
DE PROJETOS
APOIO
A DISTÂNCIA
DOADORES
PRIVADOS
REDE
AVSI POINTS
ADOÇÕES
INTERNACIONAIS
COMUNICAÇÃO
COOPERAÇÃO
DESCENTRALIZADA
EDUCAÇÃO PARA
O DESENVOLVIMENTO
ÁFRICA
ORIENTE MÉDIO
EUROPA
DO LESTE
AMÉRICA
LATINA
ÁSIA
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
19
Brasil por Fabrizio Arigossi
segunda parte
relatório social
e ambiental
22
24
28
32
34
36
38
40
43
46
52
53
54
56
57
59
A cooperação para o desenvolvimento
Projetos em curso em 2009
Âmbito socioeducativo
Seção apoio a distância
Desenvolvimento urbano
Prevenção e tutela da saúde
Formação profissional e desenvolvimento
de PMEs
Agricultura e meio ambiente
Ajuda humanitária emergencial
Adoções internacionais
Agenda 2009
Os recursos humanos
Os voluntários nas sedes na Itália
O pessoal no exterior
A formação
A campanha das Tendas e os AVSI
Points: um povo que nos apoia!
Doadores privados: parceria
e desenvolvimento
Foram plantadas umas sementes nos corações
dos nossos filhos, mostrando outra realidade para eles, que não é a da droga,
das armas, da violência que domina nossos bairros.
Marcia Aparecida, uma das mães das crianças da Creche
Dora Ribera, em Belo Horizonte, Brasil.
segunda parte relatório social e ambiental
A cooperação para o desenvolvimento
A Fundação europeia AVSI realizou, ao todo, 98
projetos em 37 Países da África, América Latina,
Caribe, Oriente Médio, Leste da Europa e Ásia, além
do apoio a distância. A esses devem ser acrescenta-
dos dois projetos realizados na Europa para documentar e divulgar as experiências adquiridas com a
realização desses projetos.
Projetos em curso em 2009, separados por campos de atuação
ÁFRICA
43 projetos
PAÍSES
Desenvolvimento
urbano
Ajuda
humanitária
emergencial
TOTAL
Burundi
4
Costa de Marfim
1
1
Quênia
2
2
Moçambique
1
1
Nigéria
2
1
R. D. do Congo
2
1
Ruanda
1
Serra Leoa
2
Sudão
2
Uganda
8
1
1
26
3
1
Prevenção e
tutela da saúde
Socioeducativo1
1
Brasil
4
Equador
1
Haiti
3
Desenvolvimento
urbano
2
3
3
6
3
3
5
3
13
3
11
44
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
Agricultura e
meio ambiente
Ajuda
humanitária
emergencial
TOTAL
1
1
2
4
10
1
2
2
1
Paraguai
7
1
1
Peru
1
1
1
1
1
8
2
2
7
3
2
24
Socioeducativo1
Desenvolvimento
urbano
Prevenção e
tutela da saúde
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
Agricultura e
meio ambiente
Ajuda
humanitária
emergencial
TOTAL
Jordânia
1
Líbano
1
Palestina
4
Total
6
Na segunda coluna do sócio educativo são indicados países onde se realiza o apoio a distancia.
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
7
2
México
PAÍSES
2
2
Argentina
Total
ORIENTE MÉDIO
15 projetos
Agricultura e
meio ambiente
1
Venezuela
22
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
1
PAÍSES
1
Prevenção e
tutela da saúde
Angola
Total
AMÉRICA LATINA
e CARIBE
24 projetos
Socioeducativo1
1
5
5
3
9
1
5
4
15
9 projetos
EUROPA
DO LESTE
relatório social e ambiental segunda parte
Prevenção e
tutela da saúde
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
Ajuda
humanitária
emergencial
Agricultura e
meio ambiente
TOTAL
Socioeducativo1
Albânia
3
Rússia
1
Romênia
3
1
4
Total
7
2
9
PAÍSES
ÁSIA
6 projetos
Desenvolvimento
urbano
PAÍSES
Socioeducativo1
1
4
1
Desenvolvimento
urbano
Prevenção e
tutela da saúde
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
Ajuda
humanitária
emergencial
Agricultura e
meio ambiente
TOTAL
Mianmar
3
3
Índia
1
1
Cazaquistão
1
1
Tailândia
1
1
Total
6
6
EUROPA | 2 projetos
* Modelo de integração das áreas urbanas informais nos Países em desenvolvimento: a experiência de
Salvador, Bahia
* Alianzas trans-nacionales entre Actores No Estatales, Autoridades Locales y la “comunidad” institucional para una cooperación al desarrollo más eficiente (Alianças transnacionais entre Atores Não
Governamentais, Autoridades Locais e a “comunidade” institucional para uma mais eficiente cooperação para o desenvolvimento)
TOTAL
GERAL
Projetos
Socioeducativo1
Desenvolvimento
urbano
Prevenção e
tutela da saúde
Formação
profissional e
desenvolvimento
PMEs
Agricultura e
meio ambiente
Ajuda
humanitária
emergencial
TOTAL
53
2
5
10
11
17
98
Repartição dos projetos por campos de atuação
80
70
60
50
53
40
30
20
10
Socioeducativo
2
Desenvolvimento
urbano
5
Prevenção e tutela
da saúde
10
Formação profissional e desenvolvimento PMEs
11
17
Agricultura e
meio ambiente
Ajuda humanitária
emergencial
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
23
segunda parte relatório social e ambiental
Repartição dos projetos por áreas geográficas
50
45
40
43
35
30
25
24
20
15
15
10
9
5
África
América Latina
e Caribe
Oriente Médio
Europa do Leste
6
Ásia
Âmbito socioeducativo
O âmbito socioeducativo representa, para a Fundação AVSI, o campo de atuação de maior extensão. Ele compreende intervenções de acolhimento,
apoio familiar, educação pré-escolar, fundamental
e secundária, educação informal, qualidade educacional, da maternidade e das habilidades femininas,
intervenções de proteção e cuidados com a infância, fortalecimento das organizações da sociedade
civil e das redes de solidariedade, reconstrução das
relações comunitárias em situações de vulnerabilidade, após conflitos, e atenção para com as pessoas
portadoras de deficiências.
O método de atuação é comum para as muitas
intervenções: atenção para com a pessoa, inserida
em seu contexto familiar e comunitário, valorização
do seu patrimônio pessoal (resiliência), valorização
24
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
do patrimônio comunitário através do fortalecimento
das relações de ajuda e apoio às agregações de pessoas, bem como envolvimento das instituições.
Os projetos são desenvolvidos segundo uma abordagem educacional e não assistencial, valorizando
a pessoa, que, após ter trabalhado junto aos operadores, aprendendo e compartilhando a vida, ativase autonomamente, feito uma faísca a disparar o
processo do desenvolvimento e gerando um encadeamento de iniciativas protagonistas.
Por essa razão, os projetos sócio-educacionais
desenvolvem ações diferenciadas, associáveis a
diferentes âmbitos de projeto: saúde e desnutrição,
formação profissional, introdução no mundo do
trabalho e atividades geradoras de renda; muitos
dos resultados alcançados nesses âmbitos entram,
portanto, no campo socioeducativo.
relatório social e ambiental segunda parte
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO
RESPONSÁVEL PROJETO
MAIL
1
Romênia
Casas e apartamentos para jovens soropositivos
Simona Carobene
[email protected]
2
Quênia, Uganda,
Ruanda, Costa
de Marfim
Cuidados e apoio para os órfãos e as crianças vulneráveis no Quênia, Uganda, Ruanda e Costa de Marfim
Lucia Castelli
[email protected]
3
Brasil
Centro de orientação familiar para crianças e adolescentes em situação de risco
Paola Cigarini
[email protected]
Brasil
Educação e trabalho para o desenvolvimento integral da pessoa e a inclusão social em 4 Comunidades
Carentes (favelas) do Rio de Janeiro
Paola Gaggini
[email protected]
5
Quênia
Promoção de melhores condições de desenvolvimento da personalidade humana para crianças,
adolescentes e jovens, através de intervenções em campo educacional e da saúde
Paola Sanna
[email protected]
6
Haiti
Respekte moun, bati kai. Respeitem o mundo todo e contribuam à reconstrução do homem
Fiammetta Cappellini
[email protected]
7
Congo
Promoção do melhoramento das condições de vida da população nas áreas rurais da Província de Kivu
Norte, através de intervenções em campo educacional
Nadia Bernasconi
[email protected]
8
Uganda
Nossas crianças de valor - Uganda
Marco Trevisan
[email protected]
9
Ruanda
Nossas crianças de valor - Ruanda
Valeria Presciutti
[email protected]
10
Quênia
Nossas crianças de valor - Quênia
Leo Capobianco
[email protected]
11
Congo
Melhoramento dos cuidados e apoio para os órfãos e crianças vulneráveis (OVC) na República
Democrática do Congo (RDC)
Nadia Bernasconi
[email protected]
12
Líbano
Nossas crianças de valor - Líbano
Maya Aoun
[email protected]
13
Albânia
Nossas crianças de valor - Albânia
Simone Andreozzi
[email protected]
14
Sudão
Projeto de recuperação e reativação em Eastern Equatoria (RRP)
Andrea Bianchi
[email protected]
15
Rússia
Juntos para crescer no labirinto da vida
Rosalba Armando
[email protected]
16
Burundi
Nossas crianças de valor em Bujumbura
Monica Treu
[email protected]
17
Nigéria
Educação entre os pescadores da aldeia de Oreta, na LGA Ikorodu, em Lagos: Creche e Escola Primária St. John
Barbara Pepoli
[email protected]
18
Serra Leoa
Intervenção de apoio em prol das obras e atividades educacionais e formativas que promovem a plena
integração de menores e jovens em dificuldades
Alessandro Galimberti
[email protected]
19
Sudão
Nossas crianças de valor no Sudão do Sul
Caterina Cipriani
[email protected]
20
Moçambique
Nossas crianças de valor - Moçambique
Domingos Macuacua
[email protected]
Brasil
Desenvolvimento de serviços educacionais de pública utilidade destinados à infância e adolescência na
cidade de Belo Horizonte, com difusão das metodologias em nível nacional
Bruno Tira
[email protected]
Albânia
Construção e desenvolvimento de um centro de formação para professores e educadores e criação de
um centro diurno para menores carentes
Federico Berto
[email protected]
23
Romênia
Apoio para a entrada no mundo do trabalho e a integração social de jovens e adultos que vivem em condições
de carência
Simona Carobene
[email protected]
24
Uganda
Intervenção integrada para o melhoramento da qualidade da educação no Uganda
Mauro Giacomazzi
[email protected]
25
Mianmar
Apoio para a formação educativa e escolar de crianças e adolescentes em Mianmar (na região do Estado de Shan).
Luciano Valla
[email protected]
Romênia
Desenvolvimento de serviços e oportunidades que promovam o acesso à educação e entrada no mundo
do trabalho de jovens que vivem e situações de risco de exclusão social
Calin Pop
[email protected]
Uganda
Melhoramento da autossuficiência e da capacidade de enfrentar a difícil situação em que se encontram
para os jovens entre 14 e 30 anos do Distrito de Kitgum
Ann Lorschiedter
[email protected]
28
Serra Leoa
Cursos de Treinamento e Projeto de Desenvolvimento Profissional para Jovens Carentes e Portadores de
Deficiências
Alessandro Galimberti
[email protected]
29
Uganda
Meios de Subsistência, Educação e Proteção para Erradicar o Trabalho Infantil (LEAP)
Samuele Rizzo
[email protected]
30
Tailândia
Apoio para a formação educativa e escolar infantil das minorias étnicas do Norte da Tailândia [Karen,
Lanna-Thai, Mian (Yao), Akha e Hmong]
Luciano Valla
[email protected]
31
Mianmar
Ações para a segurança alimentar no Município de Pekhon, no Estado de Shan, em Mianmar
Luciano Valla
[email protected]
32
Burundi
Intervenção para o melhoramento da qualidade de vida e da capacidade de desenvolvimento das
famílias vulneráveis, através do melhoramento do sistema educacional fundamental
Roberta Vocaturo
[email protected]
33
Burundi
Nossas crianças de valor em Kayanza
Monica Treu
[email protected]
34
Angola
Nossas crianças de valor em Huambo
Padre Andre Lukamba
[email protected]
35
Equador
Educação para todos: Quito e Província de Manabí
Stefania Famlonga
[email protected]
36
Uganda
Estabilidade, Paz e Reconciliação no Norte do Uganda (SPRING)
Veronique Derksen
[email protected]
37
Cazaquistão
Melhoramento das oportunidades educacionais e de reabilitação para menores em dificuldades e portadores de
deficiências no Cazaquistão
Silvia Galbiati
[email protected]
38
Palestina
Apoio para a emergência educacional nos territórios da autonomia palestina
Alberto Repossi
[email protected]
39
Uganda
Apoio ao Governo do Uganda para melhorar os serviços educacionais fundamentais, médios e técnicos,
focando, particularmente, os jovens e crianças vulneráveis nas áreas de reassentamento
Sara Pasolini
[email protected]
40
Mianmar
Apoio ao Desenvolvimento Educacional no Sul do Estado de Shan, em Mianmar
Luciano Valla
[email protected]
41
Brasil
Promoção das oportunidades de emprego e valorização do trabalho
Fabrizio Pellicelli
[email protected]
42
Haiti
Projeto de reconstrução do tecido social para as crianças vulneráveis e em risco, através de uma
educação de qualidade, em Martissant
Fiammetta Cappellini
[email protected]
43
Burundi
Intervenções em campo educacional para o melhoramento das condições de vida da população das
áreas rurais dos Municípios de Matongo, Muruta, Kabarore e Busiga
Monica Treu
[email protected]
44
Nigéria
Nossas crianças de valor - Nigéria
Alba Gianferrari
[email protected]
45
Uganda
Construção de salas de aula e casas para professores no Distrito de Gulu
Samuele Rizzo
[email protected]
46
Palestina
Educação e formação como resposta à situação de emergência da população que vive nos territórios
palestinos - Belém e Jericó
Alberto Repossi
[email protected]
47
Haiti
A pessoa no cerne do desenvolvimento
Fiammetta Cappellini
[email protected]
48
Palestina
Precisamos de Homens, ou seja, Protagonistas da própria vida. Cidades de Belém e Jerusalém Leste
Alberto Repossi
[email protected]
49
Palestina
Melhoramento da assistência para portadores de deficiências da casa “Hogar Niño Dios” de Belém
Nicolò Volpe
[email protected]
50
Albânia
Apoio às atividades da creche “Pequeno Príncipe”
Roberta Profka
[email protected]
51
Jordânia
Projeto de apoio para as condições de vida dos abrigados iraquianos mais vulneráveis na região de Zarqa e Irbid
Simon Suweis
[email protected]
52
Índia
Um lugar seguro para estudar – proteja o futuro das crianças com um novo prédio escolar, em Pudokkottay
Libero Buzzi
[email protected]
4
21
22
26
27
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
25
segunda parte relatório social e ambiental
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Construção de 38 estruturas educacionais e 6 estruturas de saúde
Recuperação de 119 estruturas educacionais, fornecimento de 28 latrinas coletivas para escolas e 4 casas
para crianças vulneráveis
Realização de
obras/fornecimento
de instrumentos
operativos
Decoração/aparelhamento de 89 estruturas educacionais, 7 centros de formação profissional e 4 casas de
acolhimento
Decoração/ aparelhamento de 1 estrutura médica para a cura e reabilitação dos menores inválidos em Almaty (Cazaquistão)
Construção de 10 cisternas para a coleta da água pluvial
Construção de 3 poços e reparo de outros 15
Reabilitação do sistema hídrico para uso agrícola na aldeia de Papae (Haiti), após uma enchente, e instalação
de 2 sistemas de água potável para 100 famílias
Construção de 1 ponte, realização de um canal de irrigação de 2 km e melhoramento de 25 km de estradas
Distribuição de 1.000 kits emergenciais
Fornecimento de material didático para 48.501 estudantes e 1.432 adultos (pais e educadores), 8 bibliotecas,
22 escolas, 3 centros de formação profissional
Fornecimento de bens de primeira necessidade para 14.026 famílias
Distribuição de roupas para 1.980 crianças
Apoio para atividades geradoras de renda em prol de 9.070 famílias e 1.690 jovens
Auxílio material
Apoio alimentar para 8.769 adultos, 4.802 estudantes e 11.403 crianças
Fornecimento de refeições diárias para 9.804 crianças e 3 escolas
Fornecimento de materiais esportivos e lúdicos para 3.906 estudantes e 38 escolas
Fornecimento de medicinais e material higiênico-sanitário para 1.651 pessoas
Impressão de brochura informativa em 500 cópias para um centro de formação e produção para pessoas com deficiências
Output
Distribuição de 8 PCs, instalados com sistema especial para a surdez - software Sona Speech II (Jordânia)
Acolhimento em casas-famílias e apartamentos para 1.194 crianças e 30 jovens
Assistência sanitária e nutricional para 10.579 crianças e 1.676 adultos
Atividades de orientação/acompanhamento no trabalho para 1.882 jovens
Atividades de reforço/aceleração escolar para 18.338 estudantes
Atividades lúdico-recreacionais para 53.260 estudantes
Atividades
de assistência
Apoio/acompanhamento psicossocial de 19.210 crianças
Apoio psicossocial para 23.500 crianças
Concessão de 762 bolsas de estudo
Apoio a 126 famílias para a construção de latrinas e entrega de 14 kits de reparo para poços
Desenvolvimento das capacidades de vida independente para 30 jovens com necessidades especiais
em Cluj (Romênia)
Assistência para os custos de transporte de 60 portadores de necessidades especiais
Formação
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
218
6.705
7.661
Em benefício de jovens
Cursos
Participantes
Horas
64
4.198
5.548
Em benefício de pais/adultos
Cursos
Participantes
Horas
385
20.312
8.927
Sensibilização sobre os temas relativos à educação e prevenção da AIDS para 53.788 pessoas
Sensibilização e oficinas sobre as práticas higiênico-sanitárias e nutricionais para 7.513 pessoas e 340 famílias
Sensibilização
Sensibilizações periódicas, organizadas pelos assistentes sociais, sobre a importância da educação,
responsabilidade dos pais e colaboração comunitária
Sensibilização sobre os riscos associados às minas e armamentos não explodidos para 3.010 pessoas
Sensibilização sobre o tema da importância da educação para 5.898 pais e crianças
Sensibilização contra a exploração do trabalho infantil, com 300 participantes, no Uganda
26
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
Output
Em dezembro de 2009, MAKSORA, parceira da AVSI na Rússia, participou da feira ”Novogodnij Suvenir”,
para divulgar suas atividades junto ao grande público. As atividades de Maksora, inclusive, foram premiadas pela
Prefeitura de Novosibirsk, pela relevância dos serviços oferecidos à população
Organização dos Jogos da juventude para uma escola de ensino médio, com o envolvimento de mais de 700
estudantes, inclusive de outras escolas (Serra Leoa)
Eventos especiais
Mais de 400 pessoas participaram do concerto de música clássica organizado em 17 de dezembro de 2009
por Fundatia Dezvoltarea Popoarelor, em Bucareste
Inauguração do Centro Permanente para a Educação de Campala: três dias de eventos, com a
participação de importantes personalidades do mundo político, cultural, diplomático e eclesial (Uganda)
Seminário realizado junto à Universidade Católica de Salvador, Bahia, no Brasil, sobre o tema
“Desnutrição e Família: experiências, resultados, problemas e desafios”, com 350 participantes
Incremento do bem-estar psicofísico para os jovens hospedados nas casas e apartamentos, com um
melhoramento significativo do seu nível de autonomia e integração social
As 161 crianças com desnutrição, grave ou moderada, acompanhadas pelo Centro de Orientação
Familiar de Novos Alagados, recuperaram o estado nutricional e receberam alta.
Das 279 crianças acompanhadas (desnutrição leve): 83% recuperaram os dois índices de P/E (peso/
estatura) e E/I (estatura/idade), 75% das famílias melhoraram seus hábitos alimentares, 100% das crianças foram
vacinadas, Redução de 82% do índice de anemia para as crianças em tratamento
Desenvolvimento dos conhecimentos e condições higiênico-sanitárias das famílias, graças, também, ao acesso à agua
140 jovens iniciaram um processo de reinserção social e mudança de vida, passando das gangues
armadas à legalidade
Melhoria das
condições gerais de
vida dos diferentes
beneficiários
Melhoramento das estruturas escolares reativadas e da qualidade da educação para as crianças
matriculadas. Desenvolvimento de relações positivas com as famílias dos jovens, que têm demonstrado uma
maior responsabilização em seu papel educativo. Os cursos de formação organizados para os professores
melhoraram a abordagem educacional e didática de mais de 70% deles, com resultados práticos
evidentes, em termos de dedicação ao trabalho, pontualidade e relação com os alunos
Os cursos de formação para adultos nas áreas carentes apresentam uma frequência constante e assídua
por parte dos participantes, que aumentam sua autoestima e melhoram suas capacidades empreendedoras,
com o consequente incremento da renda familiar. O redescobrimento do valor dos próprios filhos receberem
uma educação também contribui para a melhora do rendimento e redução do abandono escolar
Outcome
As atividades recreacionais para estudantes e adultos estimulam a socialização e a superação das
barreiras socioculturais; além disso, contribuem para a ampliação do horizonte cultural dos jovens, dando-lhes a
possibilidades de se confrontarem com ambientes novos
Redução do trabalho infantil em Pader e Gulu, graças ao apoio das famílias e às atividades de sensibilização (Uganda)
Melhoramento da segurança alimentar para os 14.801 beneficiários diretos do projeto realizado em Pekhon,
Mianmar, que receberam, ao todo e em porcentagens diferentes, 638 toneladas de alimentos
O Instituto Effetàin Palestina, para a reeducação fonoaudiológica das crianças surdas, consegue oferecer, graças aos seus
novos laboratórios, um serviço melhor às crianças com lesões auditivas, melhorando assim sua qualidade de vida
Melhoramento da qualidade da vida dos cidadãos iraquianos mais vulneráveis das áreas pobres da Jordânia,
que puderam beneficiar da assistência médica e de internações urgentes, em caso de patologias graves
Fortalecimento das capacidades de gestão dos projetos, planejamento, administração e emissão de
relatórios por parte do pessoal local envolvido nos projetos
As famílias dos alunos manifestaram uma maior sensibilidade para com a saúde dos seus filhos,
tanto em termos de cuidados médicos mais rápidos e adequados, quanto de qualidade e diversificação nutricional
Tanto os educadores quanto os operadores sociais envolvidos na formação desenvolveram uma
maior competência na própria profissão e uma maior sensibilidade ao respeito do processo
educativo, compreendido como percurso fundamental tanto para o menor como para o adulto
Contribuição para
o desenvolvimento
cultural e
empresarial
Estabelecimento de uma cultura do trabalho entre os beneficiários (adolescentes e jovens em dificuldade), bem
como fortalecimento das competências empreendedoras para jovens e adultos que participaram dos cursos de formação
Estabelecimento de uma relação de parceria entre os diferentes centros de formação profissional e
as empresas, de modo a facilitar uma introdução duradoura no mundo do trabalho
Os cursos para os pais e professores das crianças com lesões auditivas e necessidades especiais
provocam um impacto indireto na sociedade em que vivem os beneficiários. Mudou, em primeiro lugar,
sua própria atitude para com a criança especial, que já não é vista como um infortúnio mas como um ser humano
possuidor de dignidade própria. Isso vai causar mudanças também nos que frequentam essas famílias e professores
Fortalecimento das competências dos operadores de paz e justiça e redução da violência urbana
nas favelas de Port-au-Prince (Haiti)
Aumento da atenção e sensibilidade demonstradas pela comunidade com relação às problemáticas
referentes à higiene, saúde e alimentação
Beneficiários indiretos
Famílias 76.634
Pessoas 1.140.132
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
27
segunda parte relatório social e ambiental
Seção apoio a distância
Frequentemente me pergunto
por que vocês me querem tão bem?
Agradeço pelas belas palavras escritas
na carta. Gostaria que me mandasse uma foto,
para ver quem é aquela que me quer tão bem
Tailândia - estudantes
Maria Vasilica, Romênia
28
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Juntamente com a reflexão sobre a situação dos
apoiadores, impõe-se também a que diz respeito às
crianças apoiadas. Passados mais de dez anos do início
do programa, já é indubitavelmente elevado, de fato,
o número de jovens que recebem o apoio através da
AVSI: quase 10.000 são pré-adolescentes, entre 13 e 16
anos, 3.000 têm entre 17 e 18 e 3.000 entre 19 e 24 anos.
Uma realidade destoante da que habitualmente se imagina, em
que o apoio a distância está associado à ideia de uma criança
pequena a ser acompanhada em suas necessidades primárias,
mas que reflete a verdadeira e mais urgente necessidade: uma
educação integral dos jovens, a possibilidade de investir
em uma geração, para que nos Países onde atuamos
possa haver um verdadeiro desenvolvimento, cuja condição imprescindível é a presença de pessoas, jovens e adultos,
capazes de serem realmente protagonistas da própria vida e da
sociedade onde lhes acontece de viver.
Por essa mesma razão, a AVSI está fortemente empenhada, com o apoio a distância também, em favorecer o
crescimento das organizações locais, com as quais, em
muitos Países, realiza os projetos em parceria: ajudar as
comunidades locais a cuidar das suas próprias crianças,
melhorar seu trabalho organizativo e educativo ou ter
acesso a fundos de outros doadores, representa uma
contribuição importante para o crescimento da subsidiariedade e da responsabilidade, elementos fundamentais
para a sustentabilidade ao longo do tempo.
México - cursos de higiene sanitária
Desde então, o setor apresentou uma tendência de
crescimento constante até 2007, época em que se começa a perceber uma leve flexão. Quais são as causas disso?
Indubitavelmente, o alto número de subscrições de apoios
ao longo dos anos, a diminuída disponibilidade econômica
de muitas famílias, o número elevadíssimo de organizações
promotoras (desde as multinacionais da solidariedade até os
grupos informais), que pode provocar desorientação e desconfiança entre os potenciais doadores. Justamente para valorizar esta formidável ferramenta de ajuda, a Agência
para as Organizações sem fins lucrativos publicou as
“Diretrizes para o Apoio a distância de menores e jovens”, cujos esteios fundamentais são a promoção do
apoio a distância através da transparência e a possibilidade, para as organizações, de registrar-se em uma
lista preparada sob a égide da própria Agência. A AVSI
participou do Comitê Científico criado para a elaboração das Diretrizes, está registrada na lista e faz parte
do Observatório responsável por sua implementação.
Escola na Palestina
Já se passaram dez anos desde que o apoio a distância
passou a representar, para a AVSI, um setor particularmente significativo. Desde seu começo, com poucas
centenas de crianças, com a intenção de ajudar os amigos
que encontravam no Uganda pessoas portadoras da AIDS
e preocupadas com o futuro dos seus filhos, ou em apoio
às obras educacionais de Rosetta Brambilla no Brasil, no
final da década de 90, houve um incremento imponente,
chegando a mais de 11.000 crianças no ano 2000. Quais os
fatores de tanto sucesso do apoio a distância?
A vinculação com um beneficiário definido, a possibilidade de receber informações ao seu respeito e
estabelecer uma correspondência tornam o semblante
da pessoa ajudada algo concreto: não uma genérica necessidade, mas uma criança bem identificada. Isso traz,
para o doador, um sentido de maior eficácia e de boa
utilização da sua contribuição, além do não desprezível
aspecto da relação, do envolvimento humano (mais de
10% dos apoiadores da AVSI envia também cartas ou
presentes às crianças), que representa a característica
mais peculiar desta forma de solidariedade.
relatório social e ambiental segunda parte
Total das crianças apoiadas por continente
Albânia - excursões escolares
ÁFRICA
Angola
Burundi
Costa de Marfim
Egito
436
1.440
66
75
Quênia
2.273
Moçambique
1.307
Nigéria
1.246
R. D. do Congo
1.373
Ruanda
2.322
Serra Leoa
990
Sudão do Sul
353
Uganda
Total
4.706
16.587
AMÉRICA LATINA
Argentina
Brasil
Chile
Colômbia
Cuba
Equador
Querido Giovanni
Queria te agradecer pela ajuda que você me
deu nesses últimos nove anos. Agora cresci,
completei 24 anos em março. Eu apreciei
realmente o que você fez para mim.
Completei meus estudos e me diplomei,
me matriculei em um curso de pós-graduação e, após o estágio, serei professora para
todos os efeitos. Agora cabe a mim mesma
enfrentar os desafios, procurando um trabalho
aqui no Uganda. Eu lhe sou muito agradecida.
Foi muito bom poder lhe conhecer e que
o bom Deus possa lhe abençoar sempre.
Saudações
Dorothy
879
4.725
58
355
6
1.516
Haiti
880
México
796
Paraguai
154
Peru
447
Venezuela
Total
173
9.989
ORIENTE MÉDIO
Jordânia
Líbano
Palestina
Total
364
1.404
483
2.251
EUROPA DO LESTE
Albânia
1.111
Bulgária
77
Kosovo
438
Lituânia
98
Polônia
3
Romênia
Rússia
Total
1.151
564
3.442
ÁSIA
Mianmar
369
Filipinas
119
Cazaquistão
438
Tailândia
285
Total
TOTAL GERAL
1.211
33.480
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
29
segunda parte relatório social e ambiental
Total das crianças apoiadas por continente
18.000
16.587
16.000
14.000
12.000
10.000
9.989
8.000
6.000
4.000
2.000
América Latina
e Caribe
África
3.442
2.251
Oriente Médio
Europa do Leste
1.211
Ásia
Gráfico da evolução ao longo do tempo
11.005
8.941
7.852
5.140
4.268
3.120
5.000
156
10.000
2.508
15.000
16.923
33.480
34.593
27.886
25.325
20.000
19.488
25.000
22.139
30.000
35.282
35.000
34.754
40.000
30
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Cazaquistão - atividades criativas
Peru - escola
Ru-anda - nos morros
1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Festival de folclore em Venezuela
relatório social e ambiental segunda parte
Repartição por faixa de idade
19-24 anos 9%
4-5 anos 6%
17-18 anos 9%
6-12 anos 44%
> 24 anos 1%
13 -16 anos 29%
0-3 anos 2%
Faixa de idade
%
Total
0-3 Anos
2,43%
817
4-5 Anos
6,29%
2.110
6-12 Anos
44,03%
14.777
13-16 Anos
29,02%
9.739
17-18 Anos
8,78%
2.947
19-24 Anos
8,90%
2.985
> 24 Anos
0,55%
183
29.734
33.558
Total
Os muitos pontos doados pelos inúmeros sócios e o dinheiro
arrecadado por Unicoop Tirreno, através do catálogo Fidelity para os projetos de solidariedade,
testemunham da confiança das pessoas para com a Coop, a confiança de que o seu engajamento no combate à pobreza,
defesa dos menores, cooperação internacional e ajuda humanitária é representado por fatos, não apenas palavras
Lorena Sartini, responsável dos projetos de solidariedade da Unicoop Tirreno.
Cuore di Coop” [“Coração de Coop”] é a campanha
da Coop para o apoio a distância, em colaboração
com a AVSI. Já são 884 as crianças ajudadas, até
então, com as contribuições de mais de 38.000
associados, a partir daquele hoje distante ano de
2001, quando o projeto foi inserido entre as propostas do
catálogo Fidelity. O melhor dessa iniciativa é que os associados podem doar até pequenas quantidades de pontos,
sendo que Unicoop Tirreno contribui dobrando o seu valor.
Além disso, são organizados, com os associados e para
eles, momentos participativos de encontro e aprofundamento, conferências, eventos e muito mais.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
31
segunda parte relatório social e ambiental
Desenvolvimento urbano
Ao longo de 2009 a Fundação AVSI implementou, no
âmbito do desenvolvimento urbano, dois importantes
projetos no Brasil, em parceria com o Governo Italiano,
Governo Brasileiro, Aliança das Cidades e Banco Mundial. O primeiro, em Salvador, Bahia, forneceu assistência técnica e metodológica às instituições locais para
intervenções em áreas de favela, na cidade de Salvador
e outras do Estado da Bahia; o segundo levou os conhecimentos e experiências já adquiridos pela AVSI para
serem aplicados nas áreas urbanas de Olinda, na região
metropolitana do Estado de Pernambuco, iniciando o
processo de trabalho para a redução da pobreza.
A abordagem integrada da AVSI caracteriza a metodologia de trabalho nas áreas de ocupação informal, mas não
somente nelas, realizando infraestruturas e intervenções
nos imóveis, com ações de apoio (de saúde, educacional
e social) às pessoas e envolvimento das comunidades locais, favorecendo a parceria entre as instituições e organizações da sociedade civil atuantes nas áreas interessadas.
Todas essas características levaram o Ministro das Relações Exteriores da Itália, Sr. Franco Frattini, a confiar à
AVSI, no G8 do Desenvolvimento (Palácio da Farnesina, 11
de junho de 2009), a condução de um encontro sobre sua
experiência no Brasil com o programa de desenvolvimento
urbano para a redução da pobreza “Ribeira Azul”, menina
dos olhos da cooperação italiana e considerado um exemplo das melhores práticas em nível internacional, que está
sendo tomado como modelo também nas favelas africanas.
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO PROJETO
RESPONSÁVEL PROJETO
MAIL
1
Brasil
Projeto de assistência técnica e metodológica (PAT) ao programa de
desenvolvimento integrado das áreas urbanas carentes do Estado da Bahia
Fabrizio Pellicelli
[email protected]
2
Brasil
Projeto de redução da pobreza nas áreas urbanas do Município
de Olinda, Pernambuco, Brasil
Lareyne Almeida
[email protected]
Esta intervenção de urbanização é uma experiência
quase que inimaginável de compartilhamento real entre os vários parceiros do projeto.
Lareyene Almeida, responsável do projeto Ribeira Azul em Salvador, Bahia, Brasil
No encontro G8 do Desenvolvimento – Evento Paralelo da AVSI “O Ser Humano no Cerne das Políticas
para o Desenvolvimento”, Roma, 11 de junho de 2009.
As iniciativas como as do projeto Ribeira Azul
fazem com que o Brasil possua uma competência que pode ser aproveitada também
nos contextos internacionais em que está se tornando um protagonista
José Antônio Marcondes, Embaixador brasileiro
junto à FAO e chefe de delegação do Brasil no encontro G8 do Desenvolvimento.
Roma junho de 2009
32
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Elaboração dos planos de desenvolvimento ambiental do Parque São Bartolomeu, no Estado da Bahia
Realização de
obras/fornecimento
de condições
produtivas
Realização de investigações documentais e em campo relativas à situação dos assentamentos formais nos
bairros da Ribeira e Pau da Lima
Elaboração do Plano de Desenvolvimento Social da área de Intervenção
Sistematização das informações coletadas e criação de um banco de dados
Elaboração de um documento de diagnóstico sobre a situação das áreas precárias informais
(demanda/oferta de emprego, associações locais...)
Definição das diretrizes gerais para a redução da pobreza nas áreas da Ribeira e Pau da Lima
Output
Auxílio material
Atividades de
assistência
Formação
Instalação e ativação de 3 escritórios operativos nas seguintes áreas de
intervenção
• Ribeira
• Pau da Lima
• Olinda
Assistência técnica para a elaboração dos planos de desenvolvimento urbano e social para as
comunidades da Ribeira e Pau da Lima
Assistência técnica para a definição das ações relativas ao financiamento do Banco Mundial ao
Governo do Estado da Bahia.
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
5
220
420
14 reuniões comunitárias
Sensibilização
85 visitas individuais às associações locais
4 reuniões do Comitê de Desenvolvimento Local
5 reuniões de apresentação para selecionar os projetos realizados por The International Exchange
Eventos especiais
Outcome
Melhoria das
condições gerais de
vida dos diferentes
beneficiários
Encontro do Comitê Tripartite do PAT (Governo Italiano, Governo da Bahia, Aliança das Cidades e Banco
Mundial), em maio de 2009
Dois encontros para a apresentação do Plano de Desenvolvimento Social, com a presença das
autoridades do Governo do Estado do Pernambuco e do Município de Olinda
Melhoramento das condições habitacionais e higiênico-sanitárias da população local
Fortalecimento das capacidades gerenciais das associações e cooperativas locais envolvidas na realização do projeto
Contribuição para
o desenvolvimento
cultural e
empresarial
Fortalecimento das competências dos sujeitos institucionais assistidos, para a elaboração do programa de urbanização
Transferência de know-how para equipes de ONGs internacionais, para a realização de intervenções de
melhoramento urbano em Lima e Maputo
Transferência de know-how para equipes da AVSI e do Governo do Estado de Pernambuco (Brasil)
Beneficiários
indiretos
205.000 pessoas
53.000 famílias
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
33
segunda parte relatório social e ambiental
Prevenção e tutela da saúde
Os projetos da Fundação AVSI no campo da saúde,
em maior parte concentrados no continente africano,
incluem iniciativas de saúde pública em apoio a estruturas sanitárias (hospitais e ambulatórios locais) e atividades em campo para a difusão do acesso à saúde.
o envolvimento das comunidades, estimulando a
sensibilização a respeito das doenças, e a utilização
de equipes médicas móveis, capazes de atender
pacientes em áreas impérvias e desprovidas de
assistência médica.
Destacam-se as atividades de educação higiênicosanitária e assistência, voltada em prevalência
para mães e crianças, o fortalecimento das competências dos operadores, por meio da formação,
O engajamento da AVSI e dos seus parceiros locais
é relevante também na cura e prevenção das grandes doenças (malária, tuberculose e, particularmente, AIDS), com uma atenção particular para com os
jovens e as mães.
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO
RESPONSÁVEL PROJETO
MAIL
1
Nigéria
Fortalecimento de um centro nutricional para crianças e famílias portadoras
de HIV/AIDS, tuberculose e malária
Barbara Pepoli
[email protected]
2
Congo
Apoio às infraestruturas sociais da região de Minembwe (Leste da R. D.
do Congo)
Andrea Trevisan
[email protected]
3
Uganda
Melhoramento das condições de saúde das crianças do distrito de Kitgum,
Norte do Uganda
Fausto Fazzini
[email protected]
4
Venezuela
Ambulatório pediátrico Angelo Custode, em Humocaro
Quirino Canelon
[email protected]
5
Paraguai
Casa da Divina Providência S. Riccardo Pampuri
Giorgio Capitanio
[email protected]
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Construção/recuperação de 3 estruturas sanitárias
Output
Fornecimento de kits de reforma para 25 casas de pacientes
Realização de
obras/fornecimento
de condições
produtivas
Fornecimento de equipamentos médicos para o hospital St. Joseph de Kitgum, no Uganda, a Casa
da Divina Providência S. Riccardo Pampuri, no Paraguai, e o Centro Caritas de Hoson, na Jordânia
Fornecimento de medicinais e reagentes de laboratório para 4 estruturas sanitárias
Fornecimento de equipamentos instrumentais diversos (fogões, lavanderias, laboratórios de informática) para o Centro
Nutricional de Lagos, na Nigéria, e a Casa da Divina Providência S. Riccardo Pampuri, no Paraguai
Realização de uma planta de depuração da água em Lagos, na Nigéria
Fornecimento de óleo diesel para o gerador do Hospital St. Joseph de Gulu, no Uganda
Fornecimento de refeições completas semanais para 94 crianças e refeições mensais para 215
crianças do Centro Nutricional de Lagos, na Nigéria
Fornecimento de 3.837 cestas de apoio alimentar para crianças e famílias carentes
Auxílio material
Fornecimento de kits sanitários e alimentares para 90 famílias
Distribuição de material lúdico e educativo para 350 crianças do Centro Nutricional de Lagos, na Nigéria
Distribuição de medicinais para o tratamento de 870 pacientes
34
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
Assistência técnica sanitária e gerencial para 2 estruturas sanitárias
Assistência sanitária para 6.162 pessoas
Output
Atividades de
assistência
Assistência sanitária para 24.812 crianças, das quais:
• 17.394 mediante atendimentos em domicílio
• 1.060 tratados por parasitose alimentar
• 3.933 vacinados contra tuberculose, difteria, tétano e coqueluche
• 2.305 mediante visitas pediátricas
• 120 mediante exames e consultas com especialistas
Assistência para 9.267 mulheres grávidas
• 2.077 vacinadas contra o tétano e submetidas à profilaxia para a prevenção da malária
• 7.099 beneficiaram-se com a educação sanitária sobre o aleitamento
• 91 pacientes HIV positivas, acompanhadas através do programa PMTCT (prevenção da transmissão mãe/feto),
beneficiaram-se com as curas antirretrovirais e 23 delas beneficiaram-se com medicinais antirretrovirais
Assistência alimentar para 1.955 crianças e 1.859 puérperas, com suplementações de
micronutrientes
Monitoramento do crescimento de 22.538 crianças e apoio para 194 pacientes soropositivos e
doentes terminais
Formação
Sensibilização
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
18
346
146
Atividades de sensibilização para:
• 1.750 mães, sobre educação alimentar
• 10.000 pessoas, sobre HIV/AIDS, em diferentes aldeias da Nigéria
• 340 adultos e crianças, sobre higiene oral e alimentação correta
• 40 adultos, sobre diabete e hipertensão
Triagem de prevenção do tumor do colo do útero e de mama, para cerca de 5.000 mulheres
Eventos especiais
Eventos públicos na ocasião do Dia mundial do combate à AIDS (1º de dezembro) e do Dia do Doente (11
de fevereiro)
Festa de Natal com todas as crianças e mães do Centro Nutricional de Lagos, na Nigéria, e todos os pacientes HIV positivos
Melhoramento das condições de vida dos portadores de HIV/AIDS e das mulheres grávidas,
ajudados através da assistência sanitária e nutricional
Outcome
Melhoria das
condições gerais de
vida dos diferentes
beneficiários
Acesso a uma estrutura moderna e completa para os 65.000 habitantes da região de Minembwe (R. D. do Congo)
e melhoramento da acessibilidade de uma estrutura sanitária para os habitantes das aldeias próximas de Kalonge
(R. D. do Congo)
Melhoramento das condições de saúde das crianças (afetadas por doenças cardíacas, malária,
tuberculose e malnutrição) e das suas famílias
Melhoramento da qualidade do tratamento das mulheres grávidas soropositivas, crianças nascidas de
mães soropositivas, partos naturais e cesarianos, recém-nascidos com asfixia grave e doentes terminais
Aumento do número de pessoas que se beneficiam da assistência médica nas áreas carentes e
melhoramento da qualidade de vida dos pacientes mais vulneráveis
Fortalecimento das competências dos operadores sanitários formados, relativamente ao diagnóstico e cura das
diferentes patologias
Contribuição para
o desenvolvimento
cultural e
empresarial
Melhoramento da qualidade da assistência médica e laboratorial, graças aos equipamentos fornecidos
Aumento da sensibilidade ao respeito da questão da AIDS por parte do pessoal sanitário, pacientes e comunidades
envolvidas no projeto
Utilização intensiva de mão-de-obra local em uma região de acesso extremamente difícil, com
benefícios para o desenvolvimento dos mercados locais
Aumento da atenção e sensibilidade demostradas pela comunidade ao respeito das questões inerentes à higiene,
saúde e alimentação
Beneficiários
indiretos
1.888.600 pessoas
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
35
segunda parte relatório social e ambiental
Formação profissional e desenvolvimento
de PMEs
Os projetos da Fundação AVSI de formação profissional e apoio às micro e pequenas empresas
visam à difusão do acesso ao trabalho por pessoas
vulneráveis, favorecendo o encontro entre demanda e oferta, bem como iniciativas de auto-emprego
e micro-empreendedorismo, com uma atenção
particular para com os jovens e as mulheres.
Ao lado da formação técnica, as iniciativas incluem
também o acompanhamento pessoal, destinado a
favorecer o desenvolvimento completo dos talentos.
A imaginação criativa da AVSI e dos seus parceiros
locais destacou metas importantes, relembradas
pelo Presidente da Fiat Brasil, Sr. Bellini, durante
um laboratório sobre o projeto “Árvore da Vida”,
em curso no Brasil, em Belo Horizonte, que está
gerando emprego e melhorando a vida da população do bairro de Teresópolis.
A operosidade das mulheres de Campala na criação
de colares de papel reciclado foi reconhecida até
pelo mercado italiano, tornando-se uma fonte de
novas atividades geradoras de renda, assim como
acontece com as mulheres artesãs da Albânia e México, especializadas em trabalhos de costura.
Destacamos que 80% dos jovens que estão trabalhando contribuem com as despesas da família.
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO
RESPONSÁVEL PROJETO
MAIL
1
Brasil
Educação ao trabalho para jovens carentes em busca do primeiro emprego
Nadia Caldarera
[email protected]
2
Romênia
Investimento no capital humano – pessoas em dificuldades e operadores
sociais em Arad – na perspectiva da integração da Romênia na União Europeia
Vasile Nita
[email protected]
3
México
Educação e redução da pobreza em comunidades indígenas periféricas
urbanas de baixa renda
Rossana Stanchi
[email protected]
4
Brasil
Parcerias público-privadas para a redução da pobreza nas comunidades do
bairro de baixa renda Teresópolis
Gianfranco Commodaro
[email protected]
5
Albânia
Desenvolvimento da Fundação Rozafa, Albânia
Aida Ndrevataj
[email protected]
6
Peru
Intervenção integrada de redução da pobreza no Cone Leste de Lima
Daniela Altini
[email protected]
7
Brasil
Formação, qualificação e introdução no mercado do trabalho formal de
jovens residentes em áreas carentes do Rio de Janeiro
Paola Gaggini
[email protected]
8
Uganda
Produção de peças de bijuteria fabricadas com papel reciclado
Corrado Corradini
[email protected]
9
Argentina
“Plaza de Artes y Oficios” - Centro de formação profissional
Gabriel Laurino
[email protected]
10
Brasil
Promoção das oportunidades de emprego e valorização do trabalho
Fabrizio Pellicelli
[email protected]
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Ligação à rede de esgotamento sanitário para 100 residências equipadas com banheiro
50 residências receberam piso de cimento
Output
Realização de
obras/fornecimento
de condições
produtivas
Desenvolvimento das atividades geradoras de renda da Fundação Rozafa, na Albânia
Ativação e apoio para 12 oficinas de produção (têxteis, marcenaria e produtos para cafés/restaurantes)
Ativação de 72 microempresas
Construção/aparelhamento de 7 salas de aula para atividades de formação e 5 centros de formação/
orientação para o trabalho (Uganda e Peru)
Apoio mensal com bens de primeira necessidade para 213 crianças
Fornecimento de kits profissionais e materiais didáticos para 1.490 participantes dos cursos de formação
Auxílio material
Distribuição de materiais de divulgação para a promoção dos produtos de costura realizados (Albânia e México)
Fornecimento de equipamentos profissionais para as oficinas têxteis
Distribuição de 217 bolsas de estudo, 243 vales-transporte e 180 refeições diárias para os
participantes dos cursos de formação
Consultoria profissional para 1.061 pessoas em busca de emprego
Atividades de
assistência
36
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Assistência técnica, comercial e gerencial para laboratórios, cooperativas e microempresas
Identificação de novos interlocutores e colaboração para a promoção e venda no exterior dos
produtos realizado pelas mulheres da Fundação Rozafa
relatório social e ambiental segunda parte
Sensibilização
Output
Formação
Atividades de sensibilização sobre as problemáticas relativas à entrada das pessoas no mundo do
trabalho e a responsabilidade social das empresas
Em benefício de jovens e adultos
Cursos
Participantes
Horas
41
548
3.376
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
17
436
400
Em benefício de adolescentes
Cursos
Participantes
Horas
46
1.493
3.298
Participação na Primeira Conferência Nacional do Artesanato e formação de um grupo de trabalho
para a promoção do artesanato albanês e das microempresas de artesanato na Albânia
Publicação do segundo volume da coleção “Juventude, educação e trabalho” (Brasil)
Seminário público “A empresa como fator de desenvolvimento do território: os desafios das
relações público-privado” (Brasil)
Eventos especiais
Inauguração oficial do Centro de Aconselhamento, Orientação, Formação e Entrada no Mundo do
Trabalho de Arad (Romênia)
Realização de uma exposição fotográfica, por ocasião da Festa da República, no Instituto Italiano de
Cultura da Embaixada da Itália na Cidade do México, com venda das peças artesanais produzidas
pelas alunas dos nossos cursos de formação
Participação em numerosas feiras nacionais e internacionais, para a comercialização dos produtos
realizados pelas cooperativas ou microempresas nascidas a partir dos nossos projetos (Brasil, Albânia, Peru)
Participação na elaboração de um projeto de lei sobre o artesanato albanês, apresentado, graças ao
apoio do UNDP, aos Ministérios do Turismo e da Fazenda da Albânia
80% dos jovens que estão trabalhando contribuem com as despesas da família
Melhoramento da qualidade da vida de 213 crianças
Outcome
Melhoria das
condições gerais de
vida dos diferentes
beneficiários
Ampliação das possibilidades de trabalho para jovens em risco de marginalidade e para as 222 pessoas que
participaram dos cursos de formação
Redução da exploração do trabalho infantil
Melhoramento dos resultados econômicos de 56 microempreendedores
Promoção do emprego feminino e garantia de uma entrada econômica estável para as mulheres
envolvidas em nossos projetos (Albânia e Uganda)
Aumento da educação e escolarização para os jovens acompanhados com o reforço escolar
Melhoramento da competitividade com relação ao trabalho, graças ao aumento da escolaridade e
capacidades profissionais dos jovens
Contribuição para
o desenvolvimento
cultural e
empresarial
Maior integração entre o mundo empresarial e os centros de formação profissional, com
consequente aumento do emprego por contratação direta e abertura de pequenas atividades
autônomas/produtivas
Promoção de uma nova atitude cultural com relação às mulheres, graças à formação profissional recebida e
à promoção da responsabilidade na condução da vida familiar
Contribuição à difusão de uma nova atitude cultural, mais compreensiva e positiva, com relação às
pessoas portadoras de AIDS
Beneficiários
indiretos
18.816 pessoas
13.337 famílias
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
37
segunda parte relatório social e ambiental
Agricultura e meio ambiente
No setor agrícola, os projetos da Fundação AVSI
incluem ações de segurança alimentar e redução da
desnutrição, com destaque para o melhoramento da
disponibilidade de alimentos nas famílias, mas também
para a formação e divulgação de tecnologias inovadoras para melhorar a renda dos agricultores, bem como
a proteção do meio ambiente e dos recursos hídricos.
A linha de continuidade que une projetos até muito
diferentes entre si é o objetivo de favorecer o acesso
aos recursos naturais disponíveis localmente, para o
melhoramento das condições de vida das populações
rurais, o quê abrange desde o acesso à comida, para
reduzir a desnutrição, até o acesso dos produtos aos
mercados internacionais. Diversas experiências se
tornaram fontes de conhecimentos e estão contribuindo ao debate internacional promovido por EXPO 2015
sobre os temas da nutrição e alimentação sadia e de
qualidade. No delicado mosaico do Oriente Médio, o
trabalho com os agricultores do Líbano levou à difusão
de uma metodologia única, reunindo beneficiários, Governos e instituições. Os resultados das atividades nas
áreas agrícolas do sul do Haiti estão gerando desenvolvimento e perspectivas futuras, assim como acontece
na Argentina com os criadores do Pampa.
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO
RESPONSÁVEL
PROJETO
MAIL
1
Argentina
Desenvolvimento rural sustentável na Planície Chaco-Pampeana
Filippo Cavaleri
[email protected]
2
Burundi
Intervenção em apoio à segurança alimentar nas Províncias de Kayanza e Ngozi
Monica Treu
[email protected]
3
Ruanda
Intervenções no setor alimentar, socioeducativo e da economia associativa ruandesa, visando
o melhoramento das condições de vida da população
Riccardo Bevilacqua
[email protected]
4
Líbano
Litani, rio da convivência
Michele Desanctis
[email protected]
5
Ruanda
Intervenção para a recuperação da rede hídrica, proteção do meio ambiente e sensibilização
para o uso responsável da água, em colaboração com o Distrito de Gicumbi, na Província do
Norte de Ruanda
Luis Sisto
[email protected]
6
Haiti
Combate à pobreza extrema no Haiti: intervenções no setor hídrico, agrozootécnico e
nutricional
Espedito Ippolito
[email protected]
7
Líbano
Água, fonte de convivência: NAHR EL KALB, plano de proteção das águas
Maya Aoun
[email protected]
8
Líbano
Projeto de reabilitação do perímetro irrigado de Baalbek
Marco Perini
[email protected]
9
Líbano
Desenvolvimento rural no Sul do Líbano e no Oeste do vale do Bekaa
Marina Molino Lova
[email protected]
10
Haiti
Rendez-vous au Pic Macaya: Intervenção piloto para a gestão sustentável do Parque nacional
Pic Macaya
Espedito Ippolito
[email protected]
11
Líbano
Combate integrado ao fitoplasma das drupáceas no Líbano
Marina Molino Lova
[email protected]
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Difusão de uma solução tecnológica para a rastreabilidade da produção bovina (TRA ZAR) e das
produções de cítricos (FRUTIC)
Distribuição de implementos agrícolas (borrifadores, enxadas e regadores) para 1.100 agricultores
Construção de 25 casas para famílias vulneráveis
Output
Construção e reforma dos aquedutos de Nyamabuye e Gisiza, no Norte de Ruanda, e do Município de
Torbeck, no Sul do Haiti
Realização
de obras/
fornecimento
de condições
produtivas
Construção de latrinas para 7 escolas, 10 famílias e 2 mercados públicos, nos distritos Nyamiyaga, Ruvune e
Rukomo, no Ruanda
Construção de 6 viveiros em 6 escolas, para a produção de 51.238 mudas frutíferas
Distribuição de 1.000 pés de bambu para 10 associações de cultivadores, para a proteção das obras hídricas e
estradas de acesso
Distribuição de implementos agrícolas para 90 agricultores/criadores, para a preparação e cultivo
de hortas familiares, bem como meios técnicos e materiais para a construção de coelheiras e poleiros, em Torbeck (Haiti)
Realização de 2 estudos, referentes à recuperação do perímetro irrigado de Baalbek e à bacia do
rio Nahr el Kalb, no Líbano
Fornecimento, para 2.260 agricultores, de animais, plantas, sementes, produtos fitossanitários e
implementos (carros de mão, estacas, enxadas etc.) para a preparação e gestão dos viveiros no parque Pic Macaya (Haiti)
Distribuição de material escolar (cadernos, lápis, borrachas, canetas etc.) para as crianças e adultos
que participam dos cursos de formação ou alfabetização
Auxílio material
Distribuição de alimentos para as crianças subalimentadas e produtos para os cuidados e higiene pessoal
Distribuição de 72 kits para os animadores dedicados às atividades de sensibilização sobre a saúde
38
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
Assistência técnica para um Consórcio de produção de carne e para a ativação de 2 novas formas
associativas na Argentina
Assistência técnica e gerencial para 240 criadores e 1.762 agricultores
Criação de 9 lavouras agrícolas comunitárias experimentais, para o aprendizado de novas técnicas de cultivo
Apoio para a ativação de 5 associações de pedreiros (250 pessoas)
Pagamento das taxas escolares para 226 crianças
Atividades de
assistência
Assistência sanitária para as crianças apoiadas e seus familiares (1.159 pessoas)
511 crianças apoiadas para o atendimento das suas necessidades primárias e urgentes, sob indicação dos
assistentes sociais (Ruanda)
Criação de um banco de dados baseado no registro das doenças encontradas nos centros de saúde da área de intervenção (Ruanda)
Coleta de 100 amostras de plantas infectadas ou duvidosas, para análises diagnósticas, e assistência para
500 agricultores, cujas lavouras foram atingidas por pragas e insetos prejudiciais à produção (Líbano)
Output
Estudo socioeconômico do impacto das doenças na economia agrícola libanesa, mediante distribuição e análise de
questionários, realizado pela Universidade de Milão
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
29
2.970
233
Em benefício de jovens e adultos
Cursos
Participantes
Horas
32
310
224
Formação
Realização de 24 encontros formativos para 268 criadores e agricultores, sobre temas relativos ao associativismo,
eficiência produtiva, certificação da qualidade, rastreabilidade e estratégias comerciais
Realização do seminário “Criação competitiva para todos”, destinado a 50 operadores do setor, entre técnicos e produtores
Sensibilização sobre técnicas de cultivos e criação, destinada a 1.300 beneficiários
Sensibilização
Sensibilização para 226.966 pessoas sobre o uso da água, as relativas infraestruturas e a saúde pública
Sensibilização sobre as problemáticas relativas à qualidade e quantidade da água, para 63 aldeias da região
de Beirute e 40 estudantes da Universidade Notre Dame, no Líbano
Sensibilizações para 14.150 pessoas sobre a proteção do meio ambiente, gestão sustentável dos recursos humanos e combate à erosão
Sensibilização sobre o problema da malnutrição e as modalidades para a sua prevenção, para 90 mães de crianças malnutridas
Realização do Seminário “Crescer no desenvolvimento: a experiência dos consórcios da carne”, com mais de 100 participantes,
entre produtores, técnicos e operadores do setor, bem como representantes das instituições das províncias abrangidas pelo projeto (Argentina)
Eventos
especiais
Melhoria das
condições
gerais de vida
dos diferentes
beneficiários
Participação do Consórcio PROGAN (programa de start-up da AVSI, 2002-2005) e do novo Consórcio Del Montiel na feira
comercial “Matching 09” de Milão
Criação de um grupo de especialistas italianos e libaneses, provenientes das Universidades e dos centros de pesquisa,
que, a cada três meses, juntamente com os técnicos e operadores da AVSI, apresenta os resultados conseguidos e
discute os problemas e as perspectivas, ladeado pelos representantes da FAO, Ministério da Agricultura e Cooperação
Italiana (Líbano)
Melhoramento da renda e das condições associativas e de trabalho dos criadores de bovinos e dos
agricultores que estabeleceram novas formas associativas (Argentina)
Facilitação de acesso à educação e cuidados médicos para 508 crianças, bem como melhoramento das condições de
vida gerais das suas famílias, através da venda das produções introduzidas e/ou melhoradas (Ruanda)
Melhoramento da qualidade da vida da população na área do rio Nahr El Kalb e dos utilizadores domésticos da água em Beirute
Outcome
Incremento do número de hectares protegidos contra a erosão, por meio do transplante de árvores
Desenvolvimento do novo Consórcio da carne bovina “Del Montiel”, com capacidade de gestão, estratégia de médiolongo prazo e comercialização própria da carne
Desenvolvimento de uma parceria produtivo-comercial entre o novo Consórcio Del Montiel, os outros
Consórcios em formação e o Consórcio PROGAN (programa de start-up da AVSI 2002-2005)
Contribuição
para o
desenvolvimento
cultural e
empresarial
Internacionalização da produção bovina de um consórcio local, com acesso a uma cota oficial europeia de carne exportável (Hilton)
Incremento das competências técnico-profissionais dos membros da associação (250 pessoas) e das
oportunidades de acesso ao mundo do trabalho
O ambiente de vida (higiênico-sanitário) das famílias interessadas pelo projeto melhorou consideravelmente e a
preparação da comida acontece agora em condições mais apropriadas e buscando utilizar alimentos complementares
Melhoramento qualitativo e econômico para os agricultores que puderam beneficiar do uso de equipamentos e aprender
técnicas inovadoras e sustentáveis para o meio ambiente
Identificação de um fitoplasma que afeta as drupáceas no Líbano
Beneficiários
indiretos
898.806 pessoas
4.816 famílias
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
39
segunda parte relatório social e ambiental
Ajuda humanitária emergencial
Os projetos emergenciais de 2009 da Fundação AVSI
foram realizados em situações de conflito e pós-conflito
(Sudão do Sul, Líbano, Norte de Uganda, República Democrática do Congo), de crise ou emergência humanitária (Burundi, Palestina) e de catástrofes naturais (Haiti).
Para as populações vulneráveis, as situações emergenciais provocam uma queda dos níveis, já fragiliza-
dos, das condições de vida. As intervenções da AVSI
são finalizadas a conter as consequências dessas
quedas, atuando no âmbito sanitário, infraestrutural,
educacional e da geração de renda familiar.
A abordagem da AVSI revela-se fundamental, quando
se propõe a reconstruir o humano a partir da afirmação da vida apesar da emergência.
LISTA DOS PROJETOS em curso em 2009
N.
PAÍS
DENOMINAÇÃO
RESPONSÁVEL
PROJETO
MAIL
1
Uganda
Apoio continuado à população evacuada no Norte de Uganda
Francesco Frigerio
[email protected]
2
Sudão
Intervenção de apoio no setor da água e saneamento no Condado de Torit – Eastern Equatoria
Andrea Bianchi
[email protected]
3
Burundi
Projeto de apoio à rede sanitária e constituição dos Distritos de Isale, Rwibaga e Rushubi, bem como do
sistema de cuidados e tratamento da malnutrição em nível comunitário na Província de Bujumbura Rural
Erica Masiero
[email protected]
4
Congo
Segurança alimentar para 16.000 famílias nos territórios de Rutshuru e Masisi – NK – RDC
Edoardo Tagliani
[email protected]
5
Líbano
Água, fonte de convivência: intervenções de desenvolvimento socioeconômico e agroalimentar na kaza
de Marjayoun, no Bekaa Ocidental
Marco Perini
[email protected]
6
Sudão
Assistência continuada integrada e resposta emergencial para a redução da excessiva mortandade e
morbidade – Sudão do Sul
Andrea Bianchi
[email protected]
7
Haiti
Projeto de apoio à segurança alimentar nos Municípios de Torbeck e Chantal
Roberto Proietti
[email protected]
8
Uganda
Assistência humanitária durante o processo de retorno dos evacuados no Acholiland, Norte de Uganda
Filippo Ciantia
[email protected]
9
Uganda
Recuperação pós-bélica, desenvolvimento e promoção para a autossuficiência de mulheres e jovens
no Norte de Uganda
Federico Riccio
[email protected]
10
Sudão
Saúde, Educação e Água Segura para Todos: uma abordagem integrada ao fornecimento dos serviços
básicos no Condado de Ikwoto, em Eastern Equatoria, Sudão do Sul
Andrea Bianchi
[email protected]
11
Haiti
Emergência no Haiti: alimentação, água e saneamento para a população afetada por desastres naturais no
Departamento do Sul e em Port-au-Prince
Katharina
Ehrmann
[email protected]
avsi.org
12
Burundi
Projeto de apoio à rede sanitária e constituição dos Distritos de Isale, Rwibaga e Rushubi, bem como do sistema
de cuidados e tratamento da malnutrição em nível comunitário na Província de Bujumbura Rural
Davide Asta
[email protected]
13
Palestina
Iniciativa emergencial para a população de Gaza
Alberto Repossi
[email protected]
14
Congo
Contribuir para a estabilização da região Leste da República Democrática do Congo (RDC), Kivu Norte, através
da recuperação de duas estradas de barro nos Territórios de Masisi, Rutshuru e Walikale
Davide Asta
[email protected]
15
Líbano
Água, fonte de convivência: respostas urgentes e estáveis para uma coabitação possível em Marjayoun
Luciano Valla
[email protected]
16
Congo
Melhoramento da segurança alimentar da população evacuada em retorno à Província do Kivu Norte, RDC
Filippo Mazzarelli
[email protected]
17
Líbano
Recuperação da nascente de Baalbeck, no Líbano
Marco Perini
[email protected]
RESULTADOS ALCANÇADOS
COM A REALIZAÇÃO DESSES PROJETOS
Recuperação e manutenção de 62 centros de saúde no Burundi
Criação de 33 poços e 7 sistemas de coleta da água pluvial
Conserto de 250 poços
Output
Construção de 977 conjuntos de latrinas para residências particulares e 950 latrinas familiares
Construção de um sistema de abastecimento e tratamento hídrico para a cidade de Torit, no Sudão, e de
uma rede de distribuição hídrica para o hospital da cidade
Realização
de obras/
fornecimento
de condições
produtivas
Construção de 41 cisternas de água, com capacidade total de 56.000 litros (Haiti) e 121.280 litros (Uganda)
Construção/recuperação de 2 centros de reabilitação nutricional em Rushubi e Rwibaga, bem como de 29
centros de saúde (Burundi)
Construção de 3 incineradores
Manutenção ordinária e extraordinária do hospital e dos centros de saúde rurais (Sudão)
Recuperação de 83 km de estradas
Recuperação de 2.150 metros de canais
Limpeza de 4 km de canais no Uganda e dos canais da Planície de Marjayoun, no Líbano
Identificação e preparação dos terrenos de 9 sítios comunitários para a implementação das atividades
de horticultura (Uganda)
40
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
Decoração para 4 novos centros de saúde e 3 hospitais
Fornecimento de combustível, material de escritório e meios de comunicação para o BPS (Departamento
Provincial de Saúde) e 33 BDS (Departamentos distritais de saúde) no Burundi
Distribuição de 2.500 galões para o transporte e conservação da água potável
Distribuição de 1.590 pastilhas para tornar a água potável e 105 filtros para a água
Fornecimento à cidade de Torit de 30 contêineres para o lixo e um kit para o teste microbacteriológico da água (Sudão)
Distribuição de 400 kits às parteiras tradicionais
Fornecimento de medicinais básicos, equipamentos médicos, móveis e material sanitário para 29
Centros de Saúde e 2 centros de reabilitação nutricional
Apoio alimentar para 15 centros de reabilitação nutricional e 9 escolas
Auxílio material
Distribuição de:
• 14.594 kits de higiene sanitária
• 49.200 kits agrícolas
• 4.000 kits alimentares
• 1.000 kits emergenciais
• 25.000 barras de sabão para grupos vulneráveis (mães com filhas menores de 5 anos, mulheres grávidas)
• 4.220 mosquiteiros para grupos vulneráveis
Fornecimento de:
• 41.600 kg de sementes distribuídos para 1.200 famílias
• 2.000 animais (coelhos machos, galos e galinhas)
• 3.000 kg de ração para frangos e 100 gaiolas para a criação doméstica
• 10 barcos a vela e 20 kits de pesca
Apoio ao hospital St. Tereza de Isohe e a 5 estruturas sanitárias periféricas, mediante o pagamento dos
funcionários (33 pessoas), e fornecimento de medicinais, equipamentos, materiais sanitários e alimentos (Sudão)
Fornecimento de material didático para 4.000 alunos
Pagamento das taxas escolares para cerca de 500 crianças
333.352 atendimentos médicos
Output
9.348 partos assistidos
65.196 vacinações aplicadas
112 mulheres vítimas de emergências obstétricas encaminhadas para o hospital de Panzi (RDC) para a
intervenção cirúrgica
Responsabilização por 10 emergências cirúrgicas e 30 cesarianas por mês (hospitais de Rushubi e Rwibaga, no Burundi)
Transporte e assistência sanitária para cerca de 100 pacientes em situação de emergência sanitária
(operações cirúrgicas urgentes), do Sudão para o hospital de Kitgum (Norte de Uganda)
Atividades de
assistência
239 crianças acompanhadas através do programa de nutrição terapêutica PTA e 153 crianças
internadas nos centros de reabilitação nutricional
Assistência médica para cerca de 25.000 pessoas
Implementação de 11 lavouras comunitárias para a produção de milho, sorgo e hortaliças, além de
400 hortas
Contribuições a fundo perdido para o desenvolvimento de atividades econômicas e microempresariais no Uganda
Realização de atividades educativas e recreativas para 4.000 crianças
Testes químico/microbiológicos realizados em 183 amostras de água potável (Uganda)
Apoio gerencial e financeiro para a Cooperativa de Dardara, para a gestão da água da Nascente de
Dardara (Líbano)
Formação
(cursos
estruturados)
Em benefício de operadores
Cursos
Participantes
Horas
89
3.520
1.421
Em benefício de pais
Cursos
Participantes
Horas
91
2.425
2.315
Atividades de sensibilização sobre práticas higiênico-sanitárias para mais de 20.500 pessoas
Atividades de sensibilização e assistência técnica para 6.000 beneficiários, para a implantação de latrinas
Sensibilização sobre violência sexual para mais de 9.380 pessoas, segundo um programa IEC
(Informação, Educação, Comunicação)
Sensibilização
Sensibilização para a população local sobre os seguintes temas: higiene, aleitamento infantil e utilização racional dos
recursos limitados
Encontros com as comunidades locais e seus representantes sobre a importância de um bom acesso
às aldeias pelas estradas e manutenção das mesmas
Sensibilização sobre a H1N1 (gripe suína) para cerca de 200 pessoas da aldeia de Kafarkila, no Líbano
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
41
Output
segunda parte relatório social e ambiental
Apoio direto ao Governo do Distrito de Kitgum, no Uganda, para o dia nacional de sensibilização sobre a lavagem das
mãos (“Handwashing day”)
Eventos
especiais
Distribuição de kits emergenciais para 100 famílias da aldeia de Lofi (Sudão), em decorrência dos
choques tribais que destruíram o vilarejo
Intervenção da equipe sanitária da AVSI para o tratamento antidiarreico, em decorrência de uma
epidemia na região de Lobira (Sudão), e sensibilização para cerca de 1.000 pessoas da aldeia
Aumento da disponibilidade de água potável (litros por pessoa por dia) e maior acessibilidade das fontes
de água potável (porcentagem de pessoas com acesso a fontes de água potável no raio de 1,5 km)
Melhoria das
condições
gerais de vida
dos diferentes
beneficiários
Melhoramento dos serviços sanitários fundamentais e das condições higiênico-sanitárias da população
Contribuição ao combate contra a malnutrição
Aumento da disponibilidade de alimentos vegetais, por meio da introdução de culturas e técnicas de
cultivo inovadoras
Outcome
Incremento do desempenho escolar dos estudantes e, mediante a realização de atividades lúdicorecreativas, melhoramento da convivência pacifica entre comunidades pertencentes a religiões diferentes
O apoio à Cooperativa de Dardara e, consequentemente, a melhor gestão da água, viabilizou um
melhoramento da renda dos lavradores
Sensibilização da população para uma exploração sustentável dos recursos primários
Melhoramento dos conhecimentos e das práticas referentes ao uso e manutenção da água potável
Difusão de práticas higiênico-sanitárias corretas
Contribuição
para o
desenvolvimento
cultural e
empresarial
Fortalecimento das competências dos operadores sanitários
Sensibilização da população sobre as práticas alimentares corretas, com consequente diminuição
dos casos de malnutrição
Melhoramento dos conhecimentos relativos às técnicas de cultivo e criação
Melhoramento das relações sociais nas comunidades
Melhoramento das competências dos trabalhadores formados e abertura de microempresas
A intervenção na nascente de Baalbeck tem um impacto cultural relevantíssimo, por ocorrer dentro de
um Templo de época romana considerado entre os mais importantes e melhor conservados do mundo
Incremento das rendas dos lavradores, graças a uma melhor gestão da água por parte da
Cooperativa de Dardara
Beneficiários
indiretos
42
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
1.319.174 pessoas
449.914 famílias
relatório social e ambiental segunda parte
Adoções internacionais
O significado ideal da adoção internacional
A adoção internacional é a escolha livre e responsável
pela qual um casal se oferece, de forma totalmente gratuita, para tornar-se pai e mãe de uma criança estrangeira que não foi gerada por eles, mas que precisa de
uma família onde crescer, sentir-se querida e amada.
A Fundação AVSI, pelos ensinamentos da doutrina social da
Igreja, considera a adoção como uma grande obra de amor, um
serviço à vida. A escolha livre e consciente do casal adotivo pode tornar-se o caminho concreto do amor para tantas
crianças sem família, a expressão da expansão da comunhão
familiar para além dos vínculos da carne e do sangue.
A AVSI, portanto, não deseja desempenhar o serviço de Instituição Autorizada apenas como intermediação para o despacho
de práticas burocráticas e organizacionais, mas também como
compartilhamento e apoio a um acontecimento humano excepcional por gratuidade e significado.
A Fundação AVSI é credenciada e operativa nos seguintes
Países: Brasil (Estados de São Paulo, Minas Gerais,
Espírito Santo e Bahia), México e Lituânia.
Há um procriar que se manifesta através do acolhimento, dos cuidados, da dedicação.
A relação que assim surge é tão íntima e duradoura que em nada será inferior à que se funda em um vínculo biológico.
Quando essa relação é também tutelada juridicamente, como acontece na adoção, em uma família estavelmente unida pelo
vínculo matrimonial, ela garante à criança aquela atmosfera serena e aquele afeto, paterno e materno, que lhe são necessários
para o seu pleno desenvolvimento humano. Os pais adotivos são chamados a tornar experimentável, através da sua disponibilidade
concreta e carnal, a amorosa e providente paternidade de Deus
João Paulo II
O PERCURSO DO CASAL COM A AVSI As principais etapas do percurso adotivo com a AVSI
A AVSI propõe ao casal um percurso de acompanhamento pós-adotivo, com encontros periódicos, tanto individuais quanto em grupo.
7
Pós-adoção
Durante 2 ou mais anos,
o casal terá de manter
relação com os Serviços Sociais
da sua região e com a AVSI,
para a preparação dos
relatórios pós-adotivos
a serem enviados
no País estrangeiro
6
Organização da viagem
e permanência no
País estrangeiro
Após o consenso do casal,
organizam-se a/as viagem/ns
e a/as estadia/s do casal
no País estrangeiro. Durante
o período de permanência
no País estrangeiro,
o casal é assistido pela
pessoa de referência
da AVSI
Espera e proposta
de atribuição da criança
Durante o período de espera,
o casal é acompanhado
através de vários encontros
e colóquios. A equipe técnica
dedica colóquios específicos
à proposta de atribuição
e ao consenso do casal
5
1
Encontros
informativos
de grupo
oferecidos
a casais
com e sem
idoneidade
Curso
de preparação
para a adoção
internacional
O curso é coordenado
por uma psicóloga,
com a participação
de famílias com
experiência de adoção
e operadores da AVSI
2
Colóquio
de aprofundamento
e escolha do
País/colóquio de encargo
A equipe social
encontra o casal, para
conhecer melhor seu
projeto de adoção e sua
exata disponibilidade,
identificar o País
estrangeiro e preparar
o encargo
à Instituição
Preparação e envio
dos documentos
no País estrangeiro
Explicação, preparação
e entrega do pedido
de adoção à autoridade
do País estrangeiro
3
4
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
43
segunda parte relatório social e ambiental
Adoções completadas em 2009
Total de adoções completadas em 2009: 22
Total das crianças adotadas em 2009: 32
Adoções em 2009, por País e idade das crianças
País
Idade das crianças ao chegar à Itália
Total adoções
1-4
4-7
7-9
+9
Lituânia
2
4
5
5
16
11
Brasil
–
6
9
1
16
11
Total
2
10
14
6
32
22
% das adoções em 2009, por País das crianças
Lituânia 50%
Brasil 50%
Adoções em 2009, por País e sexo dos menores
País
Sexo das crianças
Total
crianças
Feminino
Masculino
Lituânia
7
9
16
Brasil
12
4
16
Total
19
13
32
% adoções em 2009, por sexo dos menores
Meninos 59%
44
Total crianças
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Meninas 41%
relatório social e ambiental segunda parte
Total de adoções completadas desde 2003 até 31.12.2009
Total de adoções concluídas até 31.12.2009: 131
Total das crianças adotadas até 31.12.2009: 201
Total de adoções até 31.12.2009 por País e idade das crianças
País
Idade das crianças ao chegar à Itália
Total crianças
Total adoções
1-4
4-7
7-9
+9
Lituânia
23
38
33
28
122
86
Brasil
8
44
40
17
109
65
Cazaquistão
2
–
–
–
2
2
33
82
73
45
233
153
Total
% adoções até 31.12.2009 por País das crianças
Brasil 42%
Lituânia 57%
Cazaquistão 1%
Total de adoções até 31.12.2009 por País e sexo das crianças
País
Sexo das crianças
Total crianças
Feminino
Masculino
Lituânia
47
75
106
Brasil
33
76
93
-
2
2
80
153
233
Cazaquistão
Total
% adoções até 31.12.2009 por sexo das crianças
Meninos 66%
Meninas 34%
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
45
segunda parte relatório social e ambiental
AGENDA 2009, o anuário
Os principais eventos que marcaram o ano da Fundação AVSI
JANEIRO
LEVANTAMENTO DE FUNDOS PARA GAZA em decorrência da guerra, a AVSI atendeu ao apelo da Custódia da Terra Santa e do
Patriarcado Latino para uma campanha de solidariedade em prol dos três mil cristãos de Gaza e de suas obras de caridade,
que representam, há anos, um ponto de referência para os mais necessitados e um exemplo concreto de fraternidade.
26 a 28 de janeiro – UGANDA: realizou-se em Campala a terceira oficina regional do programa “OVC – Nossas
crianças de valor” que está trazendo melhorias para a vida de mais de 14 mil crianças na África, bem como das suas
famílias e comunidades, através do apoio a distância e em parceria com a USAID, a cooperação americana, e a Fundação para a Subsidiariedade.
28 a 30 de janeiro Inauguração, em Campala, na Uganda, do Centro Educacional Permanente que recebeu o nome
de Dom Giussani: uma plataforma educacional de excelência criada também graças à campanha das Tendas.
27 de janeiro Mais de 1.500 pessoas assistiram ao concerto para a AVSI da orquestra sinfônica dos Solisti Fiorentini, no Teatro Verdi de Florença,
organizado pelo AVSI Point daquela cidade.
Janeiro o semanário de informação nacional Panorama fez uma doação à AVSI em prol dos programas educacionais para as crianças do sul do Líbano.
Janeiro A AVSI no Sul do Sudão para o pós-conflito, com o UNDP e em consórcio com Merlin (GB) e CRS (EUA)
concluiu um programa plurianual de desenvolvimento integrado da população do Estado de Eastern Equatoria, fortalecendo a
capacidade de recuperação das pessoas, principalmente dos deslocados nos campos de refugiados.
FEVEREIRO
Fevereiro A equipe da AVSI em Ruanda colabora com o Ministério do Gênero e da Promoção da Família na elaboração das políticas
para a infância.
17 de fevereiro A AVSI inaugurou na Serra Leoa a nova escola de ensino médio Senior Holy Family, completando assim o Centro Educacional de Mayenkineh.
Fevereiro a empresa de confecções Mondo Bambino apoiou uma nova iniciativa em prol da educação das crianças do Burundi, participando
da construção de salas de aula, distribuição de livros e escolarização.
Fevereiro: EDUCAÇÃO NO EQUADOR Com o parceiro espanhol Cesal, a AVSI inaugurou em Quito o programa “Desenvolvimento da infância e da
juventude”, para o melhoramento da educação fundamental e da formação profissionais dos jovens. Uma nova proposta, que veio a se aliar às diferentes
atividades em curso que favorecem a educação obrigatória universal de boa qualidade.
46
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
shifting the nee
relatório social e ambiental segunda parte
MARÇO
8 de março – ITÁLIA como todo ano, a ABB apoiou Uganda, doando às suas empregadas os colares de papel reciclado
criados pelas mulheres do Meeting Point de Campala.
10 de março – BRASIL no Rio de Janeiro, o novo Cônsul Geral da Itália, Umberto Malnati, visitou o Centro Educacional da
AVSI ‘Cantinho da Natureza’, que atende 1.114 crianças e jovens.
21 de março - COSTA DE MARFIM inauguração do "pattam" (construção aberta) no conjunto do hospital Saint Camille, em Bouaké. Financiada pelas
Tendas, a construção é um ponto de encontro para mães e crianças vulneráveis.
25 a 27 de março – ITÁLIA A experiência da AVSI no campo do desenvolvimento é apresentada, a convite da ENI, na Offshore Mediterranean Conference de Ravenna, com as grandes empresas internacionais que operam no setor energético.
31 de março – LÍBANO convenção na Universidade Notre Dame de Beirute sobre a cooperação que favorece a paz, com um programa
da AVSI para melhorar os recursos hídricos do País, em parceria com autoridades locais, governo italiano e universidades.
ABRIL
2 de abril – HAITI a Prefeita de Milão, Sra. Letizia Moratti, visitou os projetos da AVSI em Port-au-Prince, com uma atenção particular para as
hortas urbanas, que asseguram a alimentação de 500 famílias.
15 de abril “Desenvolvimento rural sustentável na planície Chaco-pampeana”: foi o título do seminário realizado
pela AVSI na Argentina, com o parceiro ACDI, para fortalecer o crescimento das empresas, financiado pelo Ministério
das Relações Exteriores da Itália, no âmbito de um programa em curso há anos em três províncias do Pampa.
18 de abril O desenvolvimento tem um rosto. Pessoa, sociedade civil, bem comum: a experiência da AVSI em vista do ano
2015. Um encontro público em Milão, focado no projeto desenvolvido no Líbano, intitulado “Litani: rio da convivência”.
24 de abril Iniciaram no Peru, na região de Chincha, as atividades do projeto para reconstruir o futuro juntos,
após o terremoto de 2007; promovido pela AVSI com a ONG espanhola Cesal e a Universidade Católica Sedes Sapientiae de Lima. Um programa de desenvolvimento de três anos, financiado pelo fundo de conversão da dívida bilateral Peru-Itália, que prevê
educação, formação e trabalho, com o envolvimento de instituições e da sociedade civil.
29 de abril – BRASIL Seminário “Desnutrição e família: experiências, resultados, problemas e desafios”, na
Universidade Católica do Salvador, realizado pela AVSI em colaboração com o parceiro CDM.
Abril - TERREMOTO NA REGIÃO DO ABRUZZO a AVSI atendeu ao chamado do Banco Alimentar para as vítimas
do terremoto. Com a participação, inclusive, das crianças do Kosovo e do Brasil beneficiárias do apoio a distância, bem
como das mulheres do Meeting Point de Campala.
Abril – EMERGÊNCIA DA GRIPE SUÍNA NO MÉXICO para enfrentar a emergência, foram distribuídas cestas básicas às famílias das crianças do refeitório
da AVSI em Monte Albán, Oaxaca.
Anche quest’anno la Finanziaria
prevede la possibilità di destinare
il 5x1000 delle tue imposte ad AVSI.
Non costa nulla, ma aiuta tanto!
Basta la tua firma nella dichiarazione
dei redditi e il nostro codice fiscale:
81017180407
Abril Campanha do 5 por mil em colaboração com os AVSI Points, rede de apoiadores e doadores particulares.
Con il tuo aiuto AVSI nel mondo ha già fatto la differenza per tanti
Una dichiarazione d’amore:
il tuo 5xmille ad AVSI
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
47
segunda parte relatório social e ambiental
MAIO
4 de maio Fundatia, parceira da AVSI na Romênia, inaugurou um laboratório de mecânica em Cojasca, para
a formação profissional de jovens de etnia rom, e um centro de orientação profissional para os jovens de Arad,
construído por meio de um financiamento da Administração Regional da Lombardia.
Maio – O PAPA NA JORDÂNIA durante sua missão no Oriente Médio, Sua Santidade visitou o Centro
Nossa Rainha da Paz em Amã, que atende pessoas com necessidades especiais e que a AVSI apoia
juntamente com o UNDP, agência para o desenvolvimento das Nações Unidas.
Maio – O Padre Aldo Trento responsável pelas obras de caridade no Paraguai, participou da ceia de Solidariedade
anual do AVSI Point de Roma.
Maio – VOLTA DA ITÁLIA a experiência da AVSI no mundo em exposição no estande da Cooperação Italiana do Ministério das Relações Exteriores que acompanha a manifestação ciclística.
FONDAZIONI 4 AFRICA as principais fundações bancárias italianas e Umano Progresso prosseguem no percurso de realização de
projetos em comum com as ONGs parceiras, tais como a AVSI, para atender às necessidades da população do Norte do Uganda, através
de ações voltadas à reativação e revitalização das atividades agrícolas e comerciais, bem como de iniciativas em prol da paz e da reconciliação. Objetivo geral: fornecer apoio para o retorno dos deslocados dos campos de refugiados IDP às aldeias de origem.
JUNHO
5 a 6 de junho Seminário em Belém sobre o papel da família na educação dos filhos, organizado por AVSI e ATS, a associação sem fins lucrativos da Custódia da Terra Santa.
9 de junho – A FIAT COM A AVSI NO BRASIL O conselho de administração da Fiat Brasil, na pessoa do seu Presidente, Sr. Bellini, em uma oficina em Belo Horizonte, em parceria com a AVSI, para apresentar os resultados da
Árvore da Vida, o programa de desenvolvimento e melhoramento da vida da população do Município de Betim.
11 de junho – AVSI CONVIDADA NO G8 DO DESENVOLVIMENTO O Ministro das Relações Exteriores da Itália, Sr. Franco Frattini, confiou
à AVSI, no G8 do Desenvolvimento (Palácio da Farnesina, 11 de junho de 2009), a condução de um encontro sobre sua experiência no
Brasil com o programa de desenvolvimento urbano para a redução da pobreza “Ribeira Azul”, menina dos olhos da cooperação italiana e
considerado um exemplo das melhores práticas em nível internacional, que está sendo tomado como modelo também nas favelas africanas.
2 de junho Para os festejos anuais da República Italiana na Cidade do México, a AVSI, com o seu parceiro
Dijo, participou das celebrações e expôs os produtos artesanais femininos realizados no âmbito de um programa de desenvolvimento das mulheres.
JULHO
1 de julho Grande sucesso do espetáculo do humorista Paolo Cevoli, em prol da AVSI para as crianças da Terra Santa, em San
Donà di Piave (Veneza).
JULHO: ADOÇÕES INTERNACIONAIS Credenciamento da AVSI no México.
48
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
12 de julho A Roma de Totti, na concentração em Brunico, apoiou o hospital St. Joseph no Norte do Uganda, através de um
leilão beneficente organizado pelo AVSI Point do Alto Adige-Südtirol
Agosto
Agosto – VÍDEO NOVIDADE Os Tijolos e as Crianças, ao ar no canal Raiuno. Ribeira Azul: a experiência da AVSI em
Salvador, no Brasil, foi apresentada na nova reportagem de Roberto Fontolan, que a Raiuno transmitiu em um especial
sobre a América Latina. O mesmo vídeo foi exibido também no Meeting de Rimini e foi realizado no âmbito de um
projeto EAS da Direção Geral da Cooperação Italiana para o Desenvolvimento.
23 a 29 de agosto - MEETING DE RIMINI como acontece todo ano, a AVSI participou da manifestação
e, na oportunidade, apresentou a nova exposição “O desenvolvimento é um rosto”, em parceria com a
Fundação para a Subsidiariedade e extraída do livro homônimo de Roberto Fontolan. Muitos encontros com
testemunhas e colaboradores da AVSI, tais como: Cleuza e Marcos Zerbini, Giuseppe Folloni, Amparito Espinoza e Stefania
Famlonga, Rose Busingye e Filippo Ciantia, Irmã Caterina Dolci, Ana Lydia Sawaya e Ana Bee.
No dia 25, exibição do vídeo “A AVSI no Líbano: às nascentes da convivência”, com os jornalistas Roberto Fontolan e Gian Micalessin, Giampaolo Silvestri da AVSI e Rosario Sapienza, coordenador do Programa ROSS da
Cooperação Italiana no Líbano. Uma iniciativa promovida pelo projeto EAS “Litani, o rio da convivência” e financiada pela
Direção Geral da Cooperação para o Desenvolvimento do Ministério das Relações Exteriores da Itália.
SETEMBRO
9 de setembro Inauguração, em Humocaro, na Venezuela, do centro educacional para crianças e adolescentes, junto ao posto de saúde pediátrico Angelo Custode [Anjo da Guarda], graças ao apoio do Grupo Amistad.
15 a 18 de setembro Após o encontro do mês de março em Ravenna, a AVSI foi convidada pela ENI a participar de
uma oficina sobre o desenvolvimento no Cazaquistão, envolvendo as maiores empresas do setor energético
28 de setembro A experiência da AVSI na Primeira Conferência Internacional na África, organizada em Nairóbi,
no Quênia, sobre os cuidados com a criança no ambiente familiar, com representantes do governo, organismos
internacionais e a sociedade civil.
OUTUBRO
4 a 25 de outubro: SÍNODO DOS BISPOS AFRICANOS Alberto Piatti, Secretário Geral da AVSI, participou, a convite de Sua Santidade, da segunda assembleia especial para a África do Sínodo dos
Bispos, com o tema: a Igreja na África ao serviço da reconciliação, da justiça e da paz.
Rose Busingye, diretora do Meeting Point de Campala, parceiro da AVSI no Uganda, foi convidada a
participar do evento no Vaticano.
8 a 9 de outubro A AVSI participou, em Genebra, das celebrações para os 20 anos da Convenção sobre
os direitos da criança, com Maria Teresa Gatti, diretora do CTO.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
49
segunda parte relatório social e ambiental
11 de outubro O Festival das Letras de Milão destinou à AVSI a angariação de fundos da seção envelopes pintados por artistas, em prol da Clinica St.
Kizito, na Nigéria.
25 de outubro – OS COLARES DE ROSE NA RAITRE Rose Busingye foi convidada na transmissão televisiva Alle falde del
Kilimangiaro, de Licia Colò, na Raitre. Um desfile de modelos apresentou aos telespectadores os colares de papel criados pelas mulheres
do Meeting Point International do Uganda. Nos meses sucessivos, durante o período natalino da AVSI, graças à participação
extraordinária dos AVSI Points da Itália inteira, foram vendidos cerca de 20 mil colares. Um sucesso que coroa a experiência das mulheres de Campala e lhes traz dignidade, desenvolvendo um novo campo profissional que gera trabalho e renda.
NOVEMBRO
1 de novembro - NO CANAL 5 PARA AS CRIANÇAS-SOLDADOS Na ocasião da Corrida dos Santos, que
acontece todo ano em Roma, saindo do Vaticano, Alberto Piatti, Secretário Geral da AVSI, participou da transmissão sobre as crianças-soldados do Canal 5, conduzida pela jornalista Marina Ricci.
Novembro - LIVRO NOVIDADE HAITI, brotos de esperança. Uma publicação da série editorial da AVSI i Tascabili, que descreve o projeto
de criação de viveiros para a produção das mudas necessárias para a reflorestação, em parceria com o Instituto Ítalo-Latino Americano.
campagna
tende
2009-2010
AVSI
7 de novembro – CAMPANHA DAS TENDAS Com o título “Crise ou desenvolvimento: a pessoa faz a diferença”, a AVSI apresentou a Campanha das Tendas para todos os AVSI Points da Itália, no Ata Hotel de Milão. Os projetos a serem apoiados: o banco
do Arroz em Mianmar; a Escola de ensino médio no Uganda; o Refeitório e o Centro para mães e crianças no México; o Apoio
a distância na Terra Santa. Seção dedicada no site. Nos meses sucessivos, foram organizados mais de 600 eventos.
Il tema dello sviluppo dei popoli
è legato intimamente a quello dello sviluppo
di ogni singolo uomo. La persona umana
per sua natura è dinamicamente protesa
al proprio sviluppo. (Caritas in veritate)
Fondazione AVSI
20158 Milano - Via Legnone 4 - Tel. +39.02.67.49.881 - [email protected]
47521 Cesena (FC) - Viale Carducci 85 - Tel. +39.0547.36.08.11 - [email protected]
18 de novembro Na Colômbia, a AVSI participou do Congresso sobre a prevenção e exploração de crianças e adolescentes por parte
dos grupos armado e da criminalidade organizada. Samuele Rizzo, da AVSI, apresentou a experiência desenvolvida no Uganda
24 de novembro – IMPACTO ZERO Bonobo Peace Forest é o projeto da AVSI na R. D. do Congo para o reflorestamento e apoio
aos povos da floresta de Kokolopori, apresentado em coletiva de imprensa e em uma oficina por Utilità, no âmbito de Matching 2009,
na Feira de Milão Rho. Entre os presentes, o Diretor Executivo Corrado Danesi, Veronica Totti, Giampaolo Silvestri da AVSI e Stefano
Vaglio, pesquisador da Universidade de Florença. O projeto é o elemento central da campanha Duplo Zero CO2, que oferece energia
renovável às empresas zerando suas emissões de bióxido de carbono.
DEZEMBRO
Dezembro – MAKSORA parceira da AVSI na Rússia, participou da feira Novogodnij Suvenir, para levar sua
atividade ao conhecimento do grande público. A atividade da ONG foi premiada pela Prefeitura de Novosibirsk, na
Sibéria, que a reconhece como realidade significativa pelos serviços oferecidos à população.
5 a 13 DE DEZEMBRO Os colares de Rose no Artigiano in Fiera de Milão, com os voluntários do AVSI Point de Muggiò. Participou da feira
também a ACTA, organização de mulheres artesãs hondurenhas, amiga da AVSI.
17 de dezembro Mais de 400 pessoas participaram do concerto de música clássica organizado por
Fundatia Dezvoltarea Popoarelor, parceira da AVSI na Romênia, na catedral de Bucareste.
50
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
14 a 18 de dezembro – CTO em Milão “O DESENVOLVIMENTO INTELIGENTE. Pessoa, sociedade civil, desenvolvimento, bem comum: a experiência da AVSI em vista do ano 2015”. A AVSI organiza anualmente uma ocasião formativa com
os responsáveis pelos Países em que opera e com pessoal dos parceiros locais, em colaboração com a Fundação para
a Subsidiariedade. Os assuntos dizem respeito a questões gerenciais, de planejamento, setoriais e gerais. O “cerne
temático” do encontro deste ano foi o conhecimento. O CTO, dirigido por Maria Teresa Gatti, reuniu-se no âmbito do projeto “Companhia para o desenvolvimento”, co-financiado pela União Europeia.
Oficina de aprofundamento, no dia 15, com o título “As avaliações são uma experiência de conhecimento”, com os docentes universitários
Drs. Berloffa, Rovati e Folloni, bem como o Sr. Schnyder, da Fundação para a Subsidiariedade; outra oficina no dia 17, sobre o tema da Expo 2015 “Alimentar a
pessoa, energia para a vida”, com a exposição de experiências de projetos da AVSI e a participação de Alberto Mina, de Expo S.p.A.
Apresentação das Tendas, na quinta-feira 17, com Andrea Riscassi, jornalista da RAI, Alberto Piatti da AVSI e Renzo Vanetti,
Diretor Executivo da SIA SSB, que todo ano hospeda o CTO.
Testemunhos de Maria Socorro del Rio, diretora de Dijo, parceiro da AVSI no México, Alberto Repossi da Palestina e John Makoha,
responsável no Uganda. Projeção em pré-estreia do vídeo das Tendas, aos cuidados da jornalista do Tg5 Mimosa Martini.
Dezembro - A AVSI principal parceira da UNICEF na R. D. do Congo, para as intervenções educacionais emergenciais no Kivu, apoiou a
campanha “Back to School” [“Retornando à Escola”] através da distribuição de material escolar para o retomada das aulas nos lugares mais remotos dessa região.
39.441 crianças receberam o material para frequentar as aulas durante o ano escolar de 2009 e 1.107 professores
estiveram envolvidos nessas atividades, por um total de 621 escolas apoiadas.
17 de dezembro – ACORDO ASSINADO COM MIANMAR A AVSI assinou com o Ministério da Agricultura um
acordo oficial para operar no País, com programas de segurança alimentar, em colaboração
com o PMA; atividades coordenadas por Luciano Valla, representante da AVSI para o Sudeste da Ásia.
Em concomitância com a Cúpula da FAO de Roma, em 16 de novembro, o Ministro da Agricultura de Mianmar, H. E. Htay Oo, encontrou a AVSI
para a preparação do memorando. Estavam presentes Alberto Piatti, Giampaolo Silvestri e Libero Buzzi.
Dezembro – A AVSI no Ruanda, com UNICEF e FAO apoiou o retorno para o País de 552 famílias (cerca de 2.760 pessoas)
refugiadas na Tanzânia, através de atividades educacionais, de proteção da infância, agrícolas e de segurança alimentar.
Dezembro – NATIVIDADE EM VARESE COM UM LIVRO para testemunhar os dez anos da Sagrada representação e uma
amizade cristã que envolve, todo ano, mais de quatro mil pessoas na cidade e promove as atividades da AVSI.
Dezembro – A AVSI no Burundi com a UNICEF, para a prevenção dos conflitos e o processo de reconciliação,
através do apoio sanitário, psicossocial, educacional e formativo de 120 jovens em risco de HIV e abusos sexuais, 420 crianças, 30
assistentes sociais e 420 tutores.
DEZEMBRO: Inter Sinergy apresentou o novo catálogo dos cartões comemorativos
natalinos, que apoiam a AVSI e o Banco Alimentar. No ano anterior foram vendidos 227.537 cartões.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
51
segunda parte relatório social e ambiental
Os Recursos Humanos
O engajamento profissional da estrutura operacional na Itália e no exterior é o eixo em volta do qual
se desenvolve a atividade da AVSI para a realização da sua missão.
Por esse motivo, o compromisso de confirmar a
centralidade da pessoa segundo o método da AVSI
é uma característica qualificadora no gerenciamento dos recursos humanos.
O Pessoal das sedes na Itália
Serviço Civil
Voluntário/Estágio
Colaboradores1
Consultores
Voluntários
TOTAL
Cesena
22
–
22
8
48
Milão
36
3
3
1
44
Total
58
3
25
9
91
Aumento no tempo dos colaboradores na sede
2003
38
Colaboradores
2004
2005
2006
2007
2008
48
48
51
57
58
2009
58
O perfil do pessoal na Itália
Serviço Civil
Voluntário/Estágio
Colaboradores1
Consultores
Voluntários
Total
<29
12
1
1
7
21
30 – 45
36
1
6
2
45
46 – 65
10
1
12
–
23
–
–
6
–
6
58
3
25
9
95
Mulheres
42
1
20
6
69
Homens
16
2
5
3
26
Total
58
3
25
9
95
Escola média
completa
35
0
20
–
55
Diploma
universitário
23
3
5
9
40
Total
58
3
25
9
95
IDADE
>65
Total
SEXO
ESCOLARIDADE
O pessoal da AVSI na Itália apresenta uma baixa idade média (cerca de 69% tem menos de 45 anos). Além disso, para
poder responder de forma eficaz à complexidade das necessidades que se apresentam, a AVSI precisa contar com um patrimônio
profissional e cultural particularmente qualificado; a componente feminina prevalece (73%).
1
52
Os dados relativos aos colaboradores na Itália incluem tanto os trabalhadores fixos quanto os colaboradores por projeto (30 ao todo)
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
O contrato de trabalho adotado é o utilizado pelos comerciários; os trabalhadores em tempo parcial são 7.
Nível Funcional
Movimentação de colaboradores
Colaboradores
Dirigentes
3
Colaboradores em 31/12/08
58
Quadros
3
Admitidos em 2009
10
1° nível
5
Demitidos em 2009
10
2° nível
5
Colaboradores em 31/12/09
58
3° nível
7
4° nível
5
Por projeto
30
Total
58
Os voluntários nas sedes na Itália
Os voluntários representam um recurso muito
importante para a Fundação AVSI. Quase todos
oferecem uma disponibilidade programada e regular. Trata-se de pessoas, normalmente aposentados,
que desempenham com profissionalismo funções de vária
natureza, em muitos casos similares às dos colaboradores
retribuídos. A motivação que alimenta o seu engajamento
confirma os valores que guiam a operacionalidade da AVSI
e é, ao mesmo tempo, um fator de promoção das atividades da AVSI e de um ideal de compartilhamento.
Presença na sede
Sistemáticos (regularidade programada semanal/mensal)
Esporádicos (sem regularidade programada semanal/mensal)
22
3
Dedicação média semanal (em horas)
Até 4 horas
2
Entre 5 e 8 horas
4
Entre 8 e 20 horas
17
Acima de 20 horas
2
Áreas de atuação na Fundação
Área de projetos
Apoio a distância
–
21
Adoções internacionais
1
Levantamento de fundos
2
Serviços gerais
1
Imprensa/Relações Internacionais
–
Logística
–
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
53
segunda parte relatório social e ambiental
O pessoal no exterior
Os funcionários no exterior são responsáveis, juntamente com os contratados localmente, pela implementação
dos projetos da Fundação AVSI. O sucesso das diferentes intervenções está vinculado à capacidade dos expatriados de tornar operativa a metodologia de trabalho da
AVSI e de transmiti-la aos colaboradores locais.
Pessoal
contratado
localmente
Colaboradores
Expatriados
Consultores
Colaborações
gratuitas
Estagiários
Albânia
2
19
–
–
–
21
Argentina
1
–
–
–
–
1
Brasil
9
1
–
–
68
78
Bulgária
1
–
–
–
–
1
Burundi
4
1
–
–
49
54
Costa de Marfim
3
1
–
–
19
23
Equador
3
3
–
–
2
8
Jordânia
1
1
–
1
3
6
Haiti
7
3
–
–
127
137
Cazaquistão
2
2
–
–
–
4
Quênia
5
1
–
1
59
66
Kosovo
–
–
–
–
10
10
Israel
2
1
–
–
1
4
Líbano
2
7
–
–
22
31
México
2
–
–
–
–
2
Nigéria
4
1
–
–
11
16
Peru
2
–
–
–
117
119
13
4
–
1
250
268
Romênia
1
1
–
1
–
3
Rússia
2
2
–
–
–
4
Ruanda
6
7
–
–
85
98
Serra Leoa
3
1
–
–
8
12
Sudão
6
3
–
1
72
82
Tailândia
–
–
1
21
22
22
3
–
2
214
241
103
62
1
7
1.138
1.311
País
R. D. do Congo
Uganda
Total exterior
54
Em 2009, conforme destacado no quadro abaixo, os
expatriados foram 103 e os colaboradores contratados localmente chegaram a 1.127, a confirmação do
papel central reconhecido pela Fundação às pessoas que encontra, quais verdadeiras protagonistas do
próprio desenvolvimento.
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Total
relatório social e ambiental segunda parte
Distribuição territorial do pessoal no exterior
Europa do Leste 2%
Oriente Médio 3%
Ásia 2%
América Latina e
Caribe 27%
África 66%
Pessoal no exterior
África
860
América Latina e Caribe
345
Europa do Leste
39
Oriente Médio
41
Ásia
26
Total pessoal
no exterior em 2009
1.311
O perfil do pessoal no exterior
A Fundação AVSI pode contar, no exterior também, com colaboradores:
* de baixa idade média: mais de 70% tem menos de 45 anos;
* com proporção equilibrada de homens e mulheres;
* de alto nível de escolarização: 84% tem diploma universitário.
Expatriados
Consultores
Estagiários
Total
IDADE
<29
18
5
7
30
30 – 45
68
22
–
90
46 – 65
17
34
–
51
–
1
–
1
103
62
7
172
Mulheres
51
29
4
84
Homens
52
33
3
88
103
62
7
172
Escola média
completa
23
5
–
28
Diploma universitário
80
57
7
144
103
62
7
172
>65
Total
SEXO
Total
ESCOLARIDADE
Total
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
55
segunda parte relatório social e ambiental
A formação
Para valorizar da melhor forma as capacidades do
pessoal interno e dos novos colaboradores, a Fundação AVSI promoveu oportunidades formativas periódicas, diversificadas em três níveis.
vas que dizem respeito tanto a questões gerenciais, relativas às
diferentes áreas funcionais em que a Fundação AVSI é estruturada, quanto ao conteúdo técnico específico por “áreas funcionais” (doadores institucionais, administração, recursos humanos,
levantamento de fundos, logística, qualidade, ...).
Nível I “interno”, destinado aos gerentes das áreas
Nível II voltado para a formação do pessoal prestes a
funcionais na Itália, aos responsáveis por cada País
e aos responsáveis pelos projetos no exterior e seus
colaboradores mais diretos. Trata-se de sessões formati-
expatriar com a participação, inclusive, dos novos colaboradores, dos estagiários e dos voluntários do serviço civil.
Para o nível II foram realizadas 7 sessões de formação, com a participação de 40 pessoas ao todo.
Formação novos colaboradores 2009
Sessões
Duração
Número de participantes
Janeiro
3 dias
7
Março/abril
4 dias
7
Maio
3 dias
5
Junho
3 dias
3
Julho
3 dias
6
Setembro
3 dias
5
Outubro
2 dias
7
Da sessão de março/abril participaram também vinte estudantes da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade Estadual de Milão
e das Faculdades de Ciências da Educação e Ciências Politicas da Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão.
Nível III coordenado pelo Comitê Técnico Operativo, é o
nível mais alto, destinado à formação e aprofundamentos cultu-
rais dos desks, co-desks e responsáveis por cada País.
Sessões
Tema
Duração
N° participantes
7 de julho de 2009
Pessoa, sociedade civil, desenvolvimento,
bem comum: a experiência da AVSI
4 horas
30
14-18 de dezembro de 2009
O desenvolvimento inteligente
5 dias
112
Os estágios promovidos pela AVSI em 2009 foram 16, dos quais:
Sedes da AVSI
Estágios promovidos
Itália
7
Exterior
9
Encontros literários
A partir de 2009, o Comitê Técnico Operativo da AVSI organiza encontros de testemunho para promover o conhecimento das experiências desenvolvidas nos projetos em nível interfuncional, envolvendo todo o pessoal das sedes
italianas e os stakeholders, utilizando, inclusive, a videoconferência.
56
Datas
Encontros
3 de junho de 2009
Educação e formação profissional no Rio de Janeiro (P. Gaggini)
17 de junho de 2009
A AVSI no G8 do Desenvolvimento, com o Ministro Frattini (A. Piatti/M. T. Gatti)
7 de julho de 2009
O desenvolvimento tem um rosto. Reflexões sobre alguns projetos, com a participação
de consultores e docentes
10 de julho de 2009
Árvore da vida, em parceria com a FIAT, Belo Horizonte (G. Capitanio)
24 de julho de 2009
Líbano, às nascentes da convivência (Mazzucchelli)
27 de outubro de 2009
Sínodo dos Bispos Africanos (A. Piatti)
11 de novembro de 2009
Mianmar, o banco do arroz (L. Buzzi)
2 de dezembro de 2009
Uganda e Sudão do Sul, a atividade em curso (G. P. Silvetri e C. Savelli)
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
"A Campanha das Tendas e os AVSI
Points: um povo que nos apoia!"
Os AVSI Points são uma “rede” de pessoas que, desde
1990, apoiam voluntariamente a AVSI através de vários tipos de
atividades de levantamento de fundos e sensibilização, cada
uma das quais, desde simples banquetes até ceias de gala, é
a expressão de uma criatividade humana original, que fornece
ao orçamento da Fundação AVSI uma contribuição significativa
(1.135.886 euros angariados em 2009).
PARA GIULIO - Uganda, o Hospital St. Joseph, em Kitgum
em memória do filho de Stimamiglio, doador da AVSI.
As malhas finas da “Rede de Apoiadores” cobrem
minuciosamente todo o território italiano, tendo algumas
ramificações também no exterior (Bélgica, França, Irlanda, Suíça,
República de São Marinho, Romênia, Brasil, Chile, Uganda e
Japão) e caracterizando-se por um crescimento constante.
Hoje são 862 as pessoas que apoiam e continuam
divulgando mundo afora as atividades dos projetos da
Fundação AVSI, viabilizando, em muitos casos, oportunidades de encontro que extrapolam a simples ajuda econômica e
tornam possível o envolvimento de outras pessoas.
Em 2009, de fato, um número consistente de eventos tem
sido realizado em escritórios e ambientes de trabalho,
entre colegas e dirigentes, que tiveram assim a possibilidade de encontrar pessoalmente os cooperadores engajados com a AVSI no mundo, os quais têm documentado,
através do relato de suas experiências, as atividades dos
projetos e as histórias dos seus protagonistas.
Inclusive, um grande número de iniciativas é realizado, na Itália,
convidando ou envolvendo na organização as administrações
locais, que concedem, frequentemente, o seu patrocínio, ou
contribuem economicamente com fundos orçamentários,
destinados às atividades de cooperação decentralizada. Trata-se
de um valor agregado à atividade de levantamento de fundos, já
preciosa em si, promovida pela Rede dos AVSI Points, que se faz
promotora, nesses casos, de oportunidades concretas de desenvolvimento, envolvendo as autarquias locais e a sociedade civil.
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
57
segunda parte relatório social e ambiental
A campanha das Tendas 2009: “O desenvolvimento tem um rosto"
Todo ano, a AVSI propõe determinados projetos, associados a um tema específico e precisando particularmente de apoio, sobre os quais concentrar as ajudas,
construindo em sua volta a chamada “Campanha das
Tendas”, que é a principal atividade de levantamento
de fundos e dura cerca de quatro meses.
Em 2009, o lançamento do livro “O Desenvolvimento tem um
rosto”, organizado pelo jornalista Roberto Fontolan e publicado pela Fundação para a Subsidiariedade, forneceu o titulo
da Campanha e sua inspiração ideal, sugerindo uma leitura
diferente do tema do desenvolvimento e afirmando, portanto,
o valor absoluto da pessoa e da sua liberdade, como único
fator capaz de tornar cada ser humano um protagonista, um
fator que somente um encontro é capaz de ativar.
Essa nova concepção do desenvolvimento é uma experiência observável no cerne dos quatros projetos que concentraram os esforços da Campanha de 2009: apoio concreto
às escolas da Custódia da Terra Santa, em Jerusalém e
Belém, ampliação da estrutura de uma clínica para doentes
terminais da Fundação São Rafael, em Assunção, no Paraguai, edificação de uma escola em Campala, no Uganda, e
construção de um edifício escolar em Pudukkottay, na Índia.
O Setor ‘Rede de Apoiadores’ da AVSI, com sede
em Milão, tem coadjuvado, ao longo de 2009, 620 eventos
de levantamento de fundos, fornecendo material (97 destinações de envio na Itália) criado especificamente para
a Campanha das Tendas e verificando a disponibilidade de
testemunhas de campo, que, pessoalmente ou ligando de
diferentes Países, relataram suas experiências nos projetos
58
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
e apresentaram a Fundação AVSI.
A Rede não é apoiada apenas em função dos eventos,
mas é também envolvida, todo ano, na reflexão e aprofundamento científico que ocorrem no seio da Fundação.
Em 18 de abril de 2009, em Milão, mais de 200 pessoas
participaram, provindo da Itália toda, da jornada de reflexão
dedicada aos AVSI Points, com o título “As Tendas e os AVSI
Points são a expressão de um sujeito à obra?”. Através
de uma leitura crítica e sistemática dos projetos e atividades
de apoio, foi documentado de forma clara o quanto o que sustenta e anima a pessoa ao expressar a si mesma – o desejo –
seja o mesmo, quer em um contexto complicado e carente de
favela na América do Sul, quer na Itália, organizando eventos
de levantamento de fundos e criando oportunidades de apoio.
Essa resposta inesperada, com um envolvimento tão
abrangente de amigos e apoiadores, é um fato muito
importante e significativo, que vai muito além da Campanha das Tendas e contribui, cada vez mais, a estruturar
o trabalho da AVSI no mundo: uma povo que nos apoia!
relatório social e ambiental segunda parte
Doadores privados: parceria
e desenvolvimento
No mundo dos negócios, o pensamento está voltado
quase que exclusivamente para o poder, dinheiro e sucesso,
esquecendo, muitas vezes, do ser humano em si e dos valores fundamentais que regulam
a vida. Apoiando a AVSI, queremos tentar resgatar o valor do compartilhamento,
da ajuda ao próximo, estendendo virtualmente uma mão para os que mais precisam
Emilio Cremonesi, Diretor-Gerente NessPRO Italy
Não se trata de uma simples doação, mas de uma
rede de relações, em que a linha de separação entre
benfeitor e beneficiário se torna sutil, porque eles
são unidos pelo mesmo destino.
Em 2009, foram 31.000 os Doadores Privados (dos
quais 29.505 são apoiadores a distância) que, na
Itália e no mundo, contribuíram ao trabalho da AVSI,
por meio de doações (em 2009 foram angariados
2.220.000 euros de doações por parte de privados),
levantamento de fundos entre empregados, apoio a
distância de crianças ou turmas inteiras ou disponibilização das próprias competências, participando
e contribuindo em primeira pessoa à experiência da
AVSI e se tornando, assim, verdadeiros fatores de
desenvolvimento.
A possibilidade de descobrir dentro de uma empresa
a experiência positiva do próprio trabalho, concebido
também como uma contribuição ao desenvolvimento
e à dignificação da pessoa, é, de fato, o que transparece
na iniciativa da empresa ABB, que, em 2009, por ocasião
do dia da mulher, presenteou todas suas empregadas com
os colares de “pérolas de papel” criados pelas mulheres que
moram nas favelas de Kireka, em Campala, no Uganda.
2 0 0 9 BILANÇO SOCIAL
59
segunda parte relatório social e ambiental
Para o Grupo Mistral Tour, também, a colaboração
com a AVSI insere-se na reflexão sobre o trabalho e
na experiência cotidiana da programação de viagens
pelo mundo, encontrando o pleno apoio e encorajamento de todos os empregados
Trabalhando nesses Países, acabamos sentindo cada
vez mais como nossas as experiências deles, ao ponto
que nos pareceu natural acompanhá-los em seu caminho para o desenvolvimento (...). Nessa
ótica, não existe mais a diferença entre os que lucram organizando expedições
turísticas e os que vão construir escolas na África: cada um serve a esse desígnio
maior a partir do lugar que lhe foi destinado. Com o tempo, essa educação torna
o trabalho mais digno e equilibrado.
Michele Serra
A atenção crescente para com as problemáticas de
impacto e influência social nas próprias áreas de
atuação foi o que favoreceu também a colaboração
com a ENI, a empresa italiana integrada no setor energético, com a qual a AVSI assinou, recentemente, um acordo
para a condução de estudos em campo socioeconômico
e ambiental, bem como para a elaboração de planos de
desenvolvimento sustentável em colaboração com as
comunidades e realidades locais dos Países das regiões
da África Ocidental onde a ENI desenvolve atividades de
extração e produção. Uma ONG pode, de fato, facilitar o
estabelecimento de uma relação construtiva e sustentável
entre a empresa e o território, de modo que a primeira se
torne um fator de relevância social para o desenvolvimento
da população, gerando oportunidades de emprego, educação e saúde, de modo a viabilizar uma qualidade de vida
que acaba sendo virtuosa até para a própria empresa
A AVSI, que opera há anos em tantos Países do mundo,
é, para a ENI, uma parceira de grande valor, para desenvolver projetos concretos na base de um pressuposto
comum: que os grandes atores internacionais, com ou sem fins lucrativos, não devem impor e sim compartilhar
e identificar, juntamente com os sujeitos locais, soluções de grande fôlego para problemas difíceis.
Sabina Ratti – Responsável da Sustentabilidade da ENI
60
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
relatório social e ambiental segunda parte
Uma concepção do desenvolvimento realizado com a
coparticipação das realidades locais representa um dos fundamentos da experiência da AVSI, inclusive no Brasil, onde,
em parceria com a conhecida empresa italiana FIAT, está
sendo implementado um programa de desenvolvimento e
redução da pobreza urbana, um projeto de desenvolvimento
socioeconômico destinado a 35.000 moradores da favela
Jardim Teresópolis, localizada nas proximidades da grande planta da Fiat Automóveis em Betim (Belo Horizonte).
A FIAT sente-se orgulhosa de ter apoiado a criação do projeto
“Árvore da Vida”caracterizado por uma rica configuração de ideias, ações, demandas e habilidades. (...) Há um
grande envolvimento do parceiro principal: a comunidade, composta pelas pessoas residentes na região. Um vínculo fundado
sobre uma relação de respeito, de verdadeira parceria e diálogo, na base da qual há a promoção da pessoa e não o
assistencialismo. Nesses cinco anos, o programa se tornou uma oportunidade para muitas pessoas,
prospectando uma nova perspectiva de vida. Os números são significativos: 8.000
pessoas beneficiárias. Foram valorizadas as iniciativas já existentes e os líderes
comunitários se tornaram protagonistas do desenvolvimento.
O “Árvore da Vida” valoriza o que é necessário: o capital humano e social.
Cledorvino Bellini, Presidente do Grupo Fiat Brasil
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
61
R.D. do Congo. Por Fabrizio Lava
terceira parte
dados
econômicos
64
66
67
68
70
71
O porte das atividades do ponto
de vista econômico
Índice de eficiência
A eficiência do levantamento
de fundos
O Balanço Patrimonial 2009
A Conta Econômica 2009
Relatório da empresa de auditoria
A pessoa tende para o belo, a verdade e o bem
que se expressa de formas diferentes e precisa de companhia e educação para ser
finalizada a uma efetiva realização. Não de rédeas ou indicadores, mas de amizade
e de um encontro que permita redescobrir no individuo o que Bento XVI
chamou de dignidade inata.
Alberto Piatti, Secretário Geral da AVSI, Roma, Palácio da Farnesina,
G8 do Desenvolvimento, Evento Paralelo “O Ser Humano
no Cerne das Políticas para o Desenvolvimento”, 11 de junho de 2009
terceira parte dados econômicos
O porte das atividades do ponto
de vista econômico
Nesta seção do balanço social, a Fundação AVSI quer evidenciar a origem e a destinação dos fundos angariados, bem
como a atenção para com a eficiência na utilização desses recursos.
Origem dos recursos financeiros
2006
Valores
2007
%
Valores
2008
%
Valores
2009
%
Valores
%
Particulares - Apoio a distância
8.408
32%
9.630
31%
11.540
35%
9.615
33%
Particulares
4.765
18%
5.976
19%
5.485
16%
3.671
13%
Total de particulares
13.173 50%
15.606 50%
17.025 51%
13.286 45%
Cooperação descentralizada
588
2%
845
3%
716
2%
854
3%
CEI
205
1%
190
1%
108
0%
292
1%
UE
5.471
21%
4.678
15%
6.256
19%
4.886
17%
MRE/DAS e fundos 8 por mil/CAI
3.096
12%
5.520
18%
4.805
14%
4.460
15%
Organismos Internacionais
3.818
14%
4.433
14%
4.478
13%
5.549
19%
Total de fundos públicos
13.178 50%
15.666 50%
16.363 49%
16.041 55%
TOTAL DE RECURSOS
26.351 100%
31.272 100%
33.388 100%
29.326 100%
A tabela que indica a proveniência dos recursos financeiros, cobrindo um período de 4 anos (2006-2009),
permite observar uma contração do total dos recursos, devida, principalmente, à crise econômica mundial, que
alcançou o seu ápice durante o ano de 2009. Esse fator pesou maiormente na arrecadação de fundos privados,
que passou dos 17.025.000 euros de 2008 aos 13.286.000 euros de 2009, ao passo que sua incidência na arrecadação de fundos públicos foi menor, sendo esta caracterizada por projetos de médio/longo prazo.
Variações na arrecadação
35.000.000
25.000.000
33.388
31.272
30.000.000
29.326
26.351
20.000.000
15.000.000
10.000.000
5.000.000
2006
64
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
2007
2008
2009
dados econômicos terceira parte
Variações fundos privados/públicos angariados
Nos últimos anos, a relação entre levantamento privado e público se manteve constante.
8.000
Públicos
Privados
10.000
Públicos
12.000
Privados
14.000
Públicos
Privados
16.000
Públicos
Privados
18.000
6.000
2006
2007
2008
2009
Índice de desenvolvimento
A tabela a seguir mostra a variação dos fundos angariados, privados e institucionais, com relação ao índice de base 100, referente
ao ano de 2006.
Índices
2006
2007
2008
2009
Fundos privados
angariados
100
118
129
101
Fundos institucionais
angariados
100
119
124
122
Total
100
119
127
111
Destinação dos recursos por áreas geográficas
áreas geográficas
2006
Valores
África
2007
%
Valores
2008
%
Valores
2009
%
Valores
%
15.189
58%
17.055
55%
19.154
57%
16.455
56%
835
3%
545
2%
612
2%
626
2%
Europa do Leste
2.118
8%
3.168
10%
2.309
7%
1.932
7%
Oriente Médio
2.287
9%
2.602
8%
2.083
6%
1.822
6%
América Latina e Caribe
5.922
22%
7.902
25%
9.230
28%
8.491
29%
Ásia
Total
26.351 100%
31.272 100%
33.388 100%
29.326 100%
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
65
terceira parte dados econômicos
Destinação dos recursos por áreas geográficas em 2009
Oriente Médio 6%
Ásia 2%
Europa do Leste 7%
África 56%
América Latina e Caribe 29%
Índice de eficiência
Os índices utilizados pela Fundação AVSI são alguns dos propostos pelo Charity Navigator, serviço nacional
estadunidense de avaliação das organizações sem fins lucrativos (www.charitynavigator.org), que oferece um
guia consciente para destinar as doações às entidades mais virtuosas.
Os índices escolhidos referem-se às porcentagens de ônus relativas, respectivamente, à atividade institucional, ao levantamento de fundos e à estrutura, no total de ônus custeados pela Fundação.
Gráfico de distribuição dos ônus em 2009
Tipologia de ônus
Gastos
com projetos
Gastos com
a estrutura
Gastos
levantamento
fundos
Total de custos
66
2009
%
25.759
87%
3.029
10%
946
3%
29.734 100%
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Gastos com estrutura 10%
Gastos com levantamento
de fundos 3%
Gastos com projetos 87%
dados econômicos terceira parte
A eficiência do levantamento de fundos
Ano de 2009
16.000.000
14.000.000
14.033.000
12.000.000
10.000.000
8.000.000
6.000.000
4.000.000
2.000.000
946.197
Ônus levantamento
fundos
Arrecadação levantamento fundos
Índice de eficiência do levantamento de fundos
Índice levantamento fundos
2005
2006
2007
2008
2009
média de 5 anos
0,05
0,07
0,06
0,05
0,07
0,06
Legenda das fontes de financiamento
Fonte
Descrição
Particulares Apoio a distância
Fundos angariados com famílias, grupos e empresas para o apoio a distância de uma ou mais crianças.
Particulares Diversos
Donativos de instituições privadas ou empresas e/ou ofertas de cidadãos comuns, destinados a
projetos específicos. Fundos angariados no âmbito da tradicional campanha “Tendas de Natal”,
realizada graças à colaboração de milhares de voluntários que promovem, para esse fim, centenas de
eventos (jantares, espetáculos, debates...) em todo o território nacional.
Cooperação
descentralizada
Contribuições angariadas com base na lei 68/93, a qual prevê que as Prefeituras e as Administrações
Provinciais possam destinar um montante – não superior a 8‰ da soma dos primeiros três itens das
entradas em seus orçamentos – para apoiar programas de cooperação para o desenvolvimento e
intervenções de solidariedade internacional. A mesma possibilidade é prevista por várias leis regionais.
CEI
Conferência Episcopal Italiana
UE
União Europeia (várias linhas de financiamento: segurança alimentar, meio ambiente, direitos humanos,
co-financiamento de ONGs, combate à AIDS, emergência – através da ECHO –, reabilitação etc.).
MRE (MAE)
Ministério das Relações Exteriores da Itália
DAS
Antigo Departamento de Assuntos Sociais da Presidência do Conselho dos Ministros. Financiava
iniciativas no campo das políticas sociais, incluindo intervenções humanitárias no exterior
(particularmente na Albânia).
Fundos 8‰
Refere-se ao Decreto Presidencial n. 76 de 10 de março de 1998, que ilustra os procedimentos para a
utilização da cota de 8‰ do IRPF destinada a ser gerenciada diretamente pelo Estado. As iniciativas
financiáveis incluem também intervenções extraordinárias em prol das vítimas da fome no mundo ou das
calamidades naturais, assim como para a assistência aos refugiados.
CAI
Comissão de Adoções Internacionais da Presidência do Conselho dos Ministros da Itália.
Organismos
Internacionais
Contribuições recebidas de organismos internacionais e de agências estrangeiras de apoio
ao desenvolvimento.
Fundos 5‰
Estabelecido pela Lei Orçamentária, é o mecanismo em virtude do qual o cidadão-contribuinte pode
destinar uma cota de 5 por mil do próprio IRPF para apoiar instituições que realizam atividades
socialmente relevantes (associações sem fins lucrativos, pesquisa cientifica ou em saúde).
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
67
terceira parte dados econômicos
Balancete em 31/12/2009 e em 31/12/2008 – Balanço patrimonial: Ativos
Valores em euros
ATIVOS
IMOBILIZAÇÕES IMATERIAIS
Alterações estatutárias
Software
Certificação de qualidade
Melhorias em bens de terceiros
31/12/2009
31/12/2008
–
26.228
3.108
55.691
–
40.585
2.346
43.002
85.027
IMOBILIZAÇÕES MATERIAIS
Terrenos e edifícios
Instalações e máquinas
Veículos motorizados
Móveis para escritório
Equipamentos eletrônicos para escritório
1.727.181
12.938
–
18.022
28.742
85.933
1.055.012
14.687
–
18.962
33.418
1.786.883
IMOBILIZAÇÕES FINANCEIRAS
Participações em outras empresas
112.981
TOTAL IMOBILIZAÇÕES
CRÉDITOS
Créditos a receber de doadores privados
Créditos a receber de órgãos previdenciais
Créditos a receber do erário
Créditos diversos
Créditos a receber de doadores institucionais
_ Projetos financiados pelo Governo italiano
_ Projetos financiados pela União Européia
_ Projetos financiados por Organismos Internacionais
_ Projetos financiados pela Conferência Episcopal Italiana (CEI)
_ Projetos financiados por Instituições Locais
1.122.078
112.981
112.981
112.981
1.984.890
1.320.992
1.113.622
14.311
114
28.985
1.573.761
12.780
114
2.193
9.312.603
5.026.225
7.171.589
180.800
464.649
13.369.657
4.827.063
9.065.833
242.120
738.817
22.155.866
2.482
–
2.482
2.482
–
2.482
A receber de filiais no exterior
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
184.669
–
184.669
324.631
–
324.631
ATIVIDADES FINANCEIRAS QUE NÃO CONSTITUEM IMOBILIZAÇÕES
Outros títulos
DISPONIBILIDADE DE LIQUIDEZ
Depósitos bancários e postais
Numerário e valores em caixa
TOTAL ATIVOS CIRCULANTES
COTAS-PARTE E REDESCONTOS
TOTAL ATIVOS
68
28.243.491
A receber de organizações correlatas
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
38.607
5.523.987
31.104
5.555.091
339.595
4.204.819
38.752
4.243.572
29.093.747
34.742.621
4.930
3.419
31.083.567
36.067.031
dados econômicos terceira parte
Balancete em 31/12/2009 e em 31/12/2008 – Balanço patrimonial: Passivos
Valores em euros
PASSIVOS
31/12/2009
Cotas associativas
Fundos disponíveis
31/12/2008
40.918
478.503
40.918
478.503
Variação dos fundos disponíveis
_ Correções dos fundos disponíveis
_ Cotas associativas pagas no exercício
_ Resultado do exercício
– 123.877
– 476.251
–
– 306.209
– 430.087
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
INDENIZAÇÕES RESCISÓRIAS POR TRABALHO EMPREGATÍCIO
PASSIVOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO
_ Financiamentos passivos
DÉBITOS COM BANCOS
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS COM PROJETOS
_ Governo italiano
_ União Européia
_ Organismos Internacionais
_ Instituições Locais
_ Conferência Episcopal Italiana (CEI)
_ Adoções Internacionais
_ Particulares
_ Apoio a Distância
DÉBITOS COM FORNECEDORES
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS COM COLABORADORES DOS PROJETOS
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS COM COLABORADORES DA SEDE
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS TRIBUTÁRIOS
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS COM INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA E SEGURO SOCIAL
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
DÉBITOS COM OUTROS
_ exigíveis no curso do exercício subseqüente
_ exigíveis após o exercício subseqüente
464.305
405.734
288.835
799.996
37
–
37
27.870.428
11.774.857
4.732.708
10.143.972
533.374
392.030
64.907
1.777.618
4.350.458
33.769.924
857.370
425.962
–
425.962
48.308
48.271
–
48.271
345.749
360.550
–
360.550
67.689
56.515
–
56.515
95.008
95.094
–
95.094
182.627
220.332
–
220.332
48.308
345.749
67.689
95.008
182.627
COTAS-PARTE E REDESCONTOS
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO E PASSIVO
288.835
799.996
857.370
TOTAL DÉBITOS
CONTAS DE ORDEM
GARANTIAS RECEBIDAS DE TERCEIROS
_ Garantias fidejussórias concedidas por Instituições de crédito
_ Empenhos com terceiros
EMPENHADO COM PROJETOS
_ Empenhos próprios com projetos
TOTAL CONTAS DE ORDEM
395.543
262.516
8.004.027
4.756.699
6.508.171
271.209
186.305
55.848
3.350.395
4.737.774
– 123.877
89.333
262.516
TOTAL DE PASSIVOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO
–
352.373
30.267.176
34.976.682
237
237
31.083.567
36.067.031
31/12/2009
31/12/2008
2.117.845
1.513.415
2.273.616
4.391.461
899.078
2.412.493
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
69
terceira parte dados econômicos
Balancete em 31/12/2009 e em 31/12/2008 – Conta econômica
Valores em euros
CONTA ECONÔMICA
2009
3.957.310
4.576.335
Contribuições da União Européia
Contribuições dos Organismos Internacionais
Contribuições das Instituições Locais
Contribuições da Conferência Episcopal Italiana (CEI)
Contribuições Privadas
Contribuições Privadas para o Apoio a Distância destinadas a projetos institucionais
Contribuições Privadas para o Apoio a Distância
Contribuições destinadas aos projetos
Contribuições do Governo italiano
Contribuições da União Européia
Contribuições dos Organismos Internacionais
Contribuições das Instituições Locais e Conferência Episcopal Italiana (CEI)
Contribuições Privadas
Contribuições do Apoio a Distância
Contribuições das adoções internacionais
Contribuições destinadas ao funcionamento da estrutura
4.648.281
5.236.552
847.820
292.725
2.419.236
5.739.911
2.874.894
5.828.823
4.146.862
716.327
107.745
4.507.792
5.722.182
4.803.913
26.016.729
502.965
237.923
312.337
5.936
1.043.889
1.000.220
206.917
TOTAL CONTRIBUIÇÕES
Gastos realizados e remessa de fundos para projetos
Projetos financiados pelo Governo italiano
Projetos financiados pela União Européia
Projetos financiados por Organismos Internacionais
Projetos financiados por Instituições Locais
Projetos financiados pela Conferência Episcopal Italiana (CEI)
Projetos financiados pelo Apoio a Distância
Projetos financiados por particulares
Gastos com o pessoal dedicado aos projetos
(2.782.962)
(4.022.487)
(4.416.668)
(493.640)
(227.366)
(2.875.709)
(6.903.388)
TOTAL DOS GASTOS PARA OS PROJETOS
Gastos com o pessoal da sede
Outros gastos realizados para a gestâo da estrutura
_ Gastos com matérias primas, secundárias, de consumo e mercadorias
_ Gastos com serviços
_ Viagens e transportes
_ Gastos para o usufruto de bens de terceiros
_ Ônus diversos de gestão
Amortizações e depreciações
_ Amortizações das imobilizações imateriais
_ Amortizações das imobilizações materiais
_ Reservas e depreciações
Custos transferidos para a gestão dos projetos
(100.567)
(741.847)
(225.022)
(251.447)
(13.838)
(26.784)
(75.400)
0
TOTAL DE GASTOS COM A ESTRUTURA
RESULTADO OPERATIVO
Outros proventos financeiros
De títulos lançados nos ativos circulantes
Proventos diferentes dos anteriores
Juros e outros ônus financeiros
667
122.298
30.409.980
229.070
427.533
330.845
0
834.518
1.013.536
142.438
3.310.186
2.977.940
29.326.915
33.387.920
(21.722.220)
(4.037.236)
(3.153.676)
(5.009.555)
(3.432.143)
(400.973)
(137.745)
(4.070.192)
(9.895.965)
(26.100.249)
(4.189.935)
(25.759.456)
(30.290.183)
(2.673.180)
(2.532.655)
(1.332.720)
(102.185)
146.198
(112.988)
(676.398)
(268.500)
(215.071)
(39.140)
(36.277)
(43.735)
(113.141)
(1.312.097)
(193.152)
210.647
(3.961.887)
(3.827.258)
(394.428)
(729.520)
122.965
(25.561)
9.178
161.552
170.731
(48.499)
PROVENTOS E ÔNUS FINANCEIROS
97.405
122.231
Proventos extraordinários
Ônus extraordinários
13.195
(5.328)
1.280.364
(30.409)
PROVENTOS E ÔNUS EXTRAORDINÁRIOS
Correção débitos de projetos em moedas diferentes do euro (Superávit de projetos)
Provisão desvalorização de créditos de projetos
Correção créditos para projetos em moedas diferentes do euro (Déficit de projetos)
CORREÇÕES DE PROJETOS
RESULTADOS ANTES DOS IMPOSTOS
Impostos do exercício
RESULTADO DO EXERCÍCIO
70
2008
Contribuições do Governo italiano
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
7.868
233.908
(1.281)
(229.375)
1.249.955
308.193
(115.511)
(459.551)
3.251
(266.869)
(285.905)
375.798
(20.304)
(23.424)
(306.209)
352.373
dados econômicos terceira parte
Relatório da empresa de auditoria
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
71
quarta parte sedes e Rede da AVSI
Sedes
da AVSI
Itália
América Latina África
BURUNDI
e Caribe
Europa do
Leste e Ásia
ARGENTINA
Albânia
Via Legnone, 4
20158 Milão
Fone: 02 6749 881
Fax: 02 6749 0056
[email protected]
Santa Fé
a/c ACDI – Asociación Cultural
para el Desarrollo Integral
La Rioja 2350
S3000BXD – Santa Fe
Fone: +54 342 4566 049
Fax: +54 342 4521 227
[email protected]
CESENA
Brasil
MILÃO
Via Padre Vicinio da Sarsina, 216
47521 Cesena
Fone: 0547 360 811
Fax: 0547 611 290
[email protected]
NÁPOLES
Via del Duomo 314
80133 Napoli
Fone: 081 283 885
Fax: 081 202 526
[email protected]
ROMA
Via Michele Amari, 7
00179 Roma
Cel: 366 1966 117
[email protected]
América
do Norte
Canadá
Toronto
AVSI Canada
100 Devenport Road
Toronto, Ontario, M5R 1H7
Fone: +1 416 537 4129
Fax: +1 416 537 8441
[email protected]
USA
Washington
c/o AVSI-USA DC Office
529 14th street NW suite 994
Washington, DC 20045
Fone/fax: +1 202 429 9009
[email protected]
www.avsi-usa.org
Belo Horizonte
Rua Joventina da Rocha, 211
Bairro Heliópolis – CEP 31 760 030
Belo Horizonte – MG
Fone: +55 31 2103 2700
Fax: +55 31 2103 2725
[email protected]
Rio de Janeiro
a/o CDM - Cooperação para
o Desenvolvimento
e Morada Humana
Rua Euclides da Rocha, 376
Bairro: Copacabana
CEP 22.031-100 - Rio de Janeiro
Fone/Fax: +55 21 2236 5563
[email protected]
Salvador Bahia
Rua Almirante Barroso, n° 344
Casa Rio Vermelho - 41.950-350
Salvador Bahia
Fone: +55 71 3334 2858
Fax: +55 71 3334 6098
[email protected]
HAITI
Port-au-Prince
19 Ruelle Manganes
Petion Ville, BP 15540
Port-au-Prince
Fone: +509 3525 3497
[email protected]
EQUADOR
Quito
Av. Amazonas 4769
y Gaspar De Villareal
Ed. Reinoso, 2º P, Of 204
Quito
Fone: +593 2 3381917
[email protected]
MÉXICO
Oaxaca
a/o DIJO - Desarrollo Integral
de la Juventud Oaxaqueña AC
Calle Mitla N. 302
Colonia San Josè La Noria
68120 - Oaxaca
Fone/Fax: +52 951 5138 181
[email protected]
PERU
Lima
Calle Germán Schreiber 230
San Isidro 27
Lima
Fone: +51 1 4215 104
Fax: +51 1 4215 414 22
[email protected]
72
BALANÇO SOCIAL 2 0 0 9
Bujumbura
B.P. 3307 Bujumbura
23, AV. Du 18 Septembre
Kabondo
Fone: +257 2225 2579
Fax.: +257 2225 2580
[email protected]
COSTA DE MARFIM
Abidjan
II Plateaux,
Boulevard Latrille
1er étage, Galerie Santa Maria
06 BP 1980 Abidjan 06
Fone: +225 22429950
[email protected]
Quênia
Nairobi
P.O. Box 759
00618 Ruaraka, Nairobi
Fone: +254 20-8562453
leon[email protected]
Nigéria
Lagos
c/o St. Kizito Clinic
P.O. Box 50928 Falomo, Lagos
Illasan Housing Estate
Jakande, Lekki, Lagos
Fone: +234 1 76 11787
[email protected]
República
Democrática
DO Congo
Goma
Avenue des Ibis, 134
Goma
Fone: +88 163 1414 755
[email protected]
Ruanda
Kigali
Kimihurura - Rugando
(Ville de Kigali)
Parcelle 773
B.P. 3185
[email protected]
SERRA LEOA
Freetown
c/o FHM – Family Homes Movement
8b Lower Parsonage
Street – Kissy
Freetown
Fone: +232-22-220165
[email protected]
SUDÃO
Isohe
Eastern Equatoria State
Ikotos Country - Isohe
Fone: +88-21621364655
[email protected]
UGANDA
Campala
Ggaba Road – Plot 1119
P.O. Box 6785 – Kampala
Fone: +256 41 501 604/05
Fax: +256 41 501 606
[email protected]
Tirana
c/o SHIS – Shoqata Internacionale
per Solidaritetin
Rruga Vaçe Zela
Kp 108 Tirana
Fone/fax: +355 42 694 51
[email protected]
Cazaquistão
Almaty
c/o MASP – International
Association for Social Projects
318, Bogenbai batyr Str.
480019 Almaty
Fone/fax: +7 32 7255 9810
[email protected]
KOSOVO
Pejë/Pek
AVSI Kosovo
Rr, Nënë Tereza, 23
30000 Peje/Pek
Fone/Fax: +381 39432 315
[email protected]
Lituânia
Vilnius
c/o SOTAS
Social service volunteers
Kalvariju g. 159
LT - 08313 Vilnius
Fone/Fax: +370 52121 453
Federação Russa
Novosibirsk
Agenzia per il lavoro
culturale e sociale
Office 153a Krasnij Prospekt
630049 Novosibirsk - Maksora
Fone: +7 383 2360 696
Fax: +7 383 3251 998
[email protected]
Romênia
Bucareste
c/o FDP - Fundatia
Dezvoltarea Popoarelor
Sos. Pantellimon, 300
etaj 3, sector 2,
RO - 021655 Bucarest
Fone: +40 21 255 2258/61
Fax: +40 21 255 2259
[email protected]
MIANMAR
Yangon
Building No. 270, 6-B
Lucky Nice II Tower (near Dagon
Centre),
Pyay Road, Myay Ni Gone
San Chaung Township,
Yangon, Union of Myanmar
[email protected]
TAILÂNDIA
Bancoc
199/32 Soi Amorn, Nang Linchee Rd.
Chongnonzee, Yannawa,
Bangkok 10120
Fone: 66 (0)2 286 9812
Fax 66 (0)2 286 9822
[email protected]
sedes e Rede da AVSI quarta parte
Oriente Médio
AMÉRICA LATINA
Jordânia
ACDI Asociación Cultural
para el Desarrollo Integral
La Rioja 2350 – S3000BXD
Santa Fe – Argentina
Fone: +54 342 4566 049
Fax: +54 342 4521 227
www.acdi.org.ar
Khalda – Amã
Marj Al-Hamam Street, 2
P.O. Box 3004
11821 Amman - Jordan
Fone/Fax: +962 6 5517765
[email protected]
Líbano
Jounieh – Ghadir
Rue St. Fawka
Centre Jean Paul II Building (5th floor)
1200 Jounieh
Fone/fax: +961 9 637 748
[email protected]
ISRAEL
Jerusalém
Fondazione AVSI
Jaffa Gate
P.O. Box 557
91004 Jerusalem
Fone/Fax : +972 2 6274793
[email protected]
Rede
da AVSI
Itália
Associazione
Famiglie per l’accoglienza
Via M. Melloni, 27
20136 Milão
Fone: +39 02 7000 6152
Fax: +39 02 7000 6156
[email protected]
Associazione per l’Uganda
Via Piave, 12
21020 Cazzago Trebbia (VA)
Fone: +39 0332 964334
AVSI Alto Adige – Südtirol
Piazza Mazzini 49
39100 Bolzano
Tel.: 0471-285816 – 0347-2449432
Fax: 0471-288334
[email protected]
EDUS – Educazione e Sviluppo
Via Zambra 11 – 38100 Trento
Fone: +39 0461 421 977
Fax: +39 0461 407 024
[email protected]
www.educazionesviluppo.org
Argentina
Obra del Padre Mario Pantaleo
Calle Mario Pantaleo 201
Esq. Sanabria – 1759
Gonzáles Catan (1759)
Buenos Aires – Argentina
Fone: + 54 0220 2420 726
Fax.: +54 0220 2424 711
www.padremario.org
Brasil
CDM – Cooperação para
o Desenvolvimento
e Morada Humana
Rua Joventina da Rocha, 211
Bairro Heliopolis – CEP 31 760 030
Belo Horizonte – MG
Fone: 0055 31 2103 2700
Fax: 0055 31 2103 2725
[email protected]
CODESC – Instituto
de Cooperação
e Desenvolvimento Social
Rua Capitão Salomão, 89 20 andar
CJ2 – Centro 01304 – 010
São Paulo
Fone: +55 11 282 263
Fax: +55 11 227 2214
[email protected]
Chile
Fundación Domus
Barros Arana 758, San Bernardo
Santiago de Chile
Fone: +56 2 8594 658
Fax: +56 2 8582 368
[email protected]
México
CSJ – Centro
de Solidaridad Juvenil A. C.
Calle 9 s/n entre 4 y 6,
Samulà
24090 – Campeche
Fone: +52 981 8126 336
Fax: +52 981 8125 299
[email protected]
DIJO – Desarrollo Integral
de la Juventud Oaxaqueña AC
Calle Mitla N. 302
Colonia San Josè La Noria
68120 – Oaxaca
Fone/Fax: +52 951 5138 181
[email protected]
125 Maiden Lane
15th Floor,
New York, NY 10038
Fone/fax: +1 212 4908 043
[email protected]
www.avsi-usa.org
AVSI Canadá
100 Devenport Road
Toronto, Ontario, M5R 1H7
Fone: +1 416 537 4129
Fax: +1 416 537 8441
[email protected]
APSI Bulgária – Associazione per
il sostegno delle iniziative sociali
Sede jurídica: Via Kniaz Boris I, 74
Sede operativa: Via Oboristhe, 36
1504 Sofia
Fone/ Fax:+359 294 318 65
[email protected]
www.apsi.jimdo.com
Alemanha
Support International e V.
Pater-Ingbert-Naab-Strasse, 24
D-85072 Eichstätt
Fone: +49 8421 902 194
Fax: +49 8421 902 621
[email protected]
Lituânia
SOTAS – Social service volunteers
Kalvariju g. 159
LT - 08313 Vilnius
Fone/Fax: +370 52121 453
[email protected]
Polônia
AVSI Polska
Organizacja Pozytku Publicznego
Ul. Krolewska 16
Saski Crescent
00 -103 Warszawa, Polska
Fone: +48 22 5768 000
Fax: +48 22 8252 222
[email protected]
www.avsipolska.org
Portugal
VIDA – Voluntariado
Internacional para
O Desenvolvimento Africano
Calçada do Cembro 61,1° andar
1200 – 111 – Lisboa
Fone: +351 21 3433 022
Fax: +351 21 3422 021
[email protected]
www.africacomvida.blogspot.com
República
de São Marinho
AVSI San Marino
Via G. Babboni, 17
47899 Serravalle – S. Marino
Fone: +378 0549 900 759
Fax: +378 0549 904 253
[email protected]
Federação Russa
MAKSORA
Agenzia per il lavoro
culturale e sociale
Office 153a Krasnij Prospekt
630049 Novosibirsk
Fone: +7 383 2360 696
Fax: +7 383 3251 998
[email protected]
www.maksora.ru
Romênia
AMÉRICA DO NORTE
AVSI - EUA
Bulgária
EUROPA
Albânia
SHIS – Shoqata Internacionale
per Solidaritetin
Rruga Vaçe Zela
Kp 108 Tirana
Fone/Fax: +355 422 632 09
[email protected]
FDP – Fundatia Dezvoltarea
Popoarelor
Sos. Pantelimon nr. 300
etaj 3, sector 2,
RO - 021655 Bucarest
Fone: +40 21 255 2258/61
Fax: +40 21 255 2259
[email protected]
Espanha
CESAL – Centro
de Estudio y Solidaridad
con América Latina
c/o Siena, 15 Bajo
28027 Madrid
Fone: +34 91 3597 906
Fax: +34 91 3450 579
[email protected]
Suíça
AVAID – Association des
Volontaires pour l’Aide
au Développement
Corso Pestalozzi, 14
Quartiere Maghetti
6900 Lugano
Fone/Fax: +41 91 9211 393
[email protected]
www.avaid.ch
ÁFRICA
Quênia
COWA – Companionship
of Works Association
P.O. Box 759 Ruaraka
00618 Nairobi
Fone: +254 2 6752 568
Fax: +254 2 8560 321
St. Kizito Vocational
Training Institute
P.O. Box 759 Ruaraka
00618 Nairobi
Fone: +254 2 6752 568
Fax: +254 2 8560 321
[email protected]
www.stkizito.com
Moçambique
Khandlelo – Associação para
o Desenvolvimento Juvenil
Rua Dr. Redondo, 52
R/C - C.Postal 33
Maputo
Fone: +258 21 302 015
Nigéria
The Seed Registered Trustee
km 13th, Epe-Expressway
Ikate Elegushi, Lekki, Lagos
Fone: +234 1 7613 181
[email protected]
St. Kizito Clinic
Ilasan Housing Estate
Jakande, Lekki, Lagos
Fone: +234 1 7741 440/
+234 1 7736 393
[email protected]
Serra Leoa
FHM Family Homes Movement
8b Lower Parsonage
Street – Kissy
Freetown
Fone: +232-22-220165
Uganda
COWA – Companionship
of Works Association
Plot 567 Kiwumulo Road
Kamuli – Kireka
P.O. Box 8868 – Kampala
Fone: +256 41 4288443
Fax: +256 41 4505698
[email protected]
Meeting Point International
P.O. Box 21261 – Kampala
Fone: +256 41 222698
[email protected]
Meeting Point Kitgum
P.O. Box 96 – Kitgum
2 0 0 9 BALANÇO SOCIAL
73
Quênia. Foto por Brett Morton
Quando o coração de uma pessoa é tocado,
que se trate de um beneficiário ou de um operador de um projeto,
algo desperta nele e os resultados, muitas vezes, são imprevisíveis
Chiara Mezzalira, pediatra
A Fundação AVSI agradece:
Consumatori Nordest
Unicoop Tirreno
FONDAZIONE
MONTE DEI PASCHI
DI SIENA
20158 Milão, Via Legnone, 4
47521 Cesena, Via Padre Vicinio da Sarsina, 216
Fone +39.02.6749881 – [email protected] Fone +39.0547.360811 – [email protected]
AVSI EUA – www.avsi-usa.org
Sede central: 125 Maiden Lane 15th floor – New York, NY 10038
Filial DC: 529 14th Street NW – Suite 994 – Washington, DC 20045
Fone/Fax: +1.202.429.9009 – [email protected] – www.avsi-usa.org
bilancio sociale 2009
AVSI ITÁLIA – www.avsi.org
balanço social 2009

Documentos relacionados

AVSI Balanço Anual 2011

AVSI Balanço Anual 2011 e 37 centros sanitários mantidos pela AVSI desde 2002. O projeto tornou-se um modelo no âmbito internacional no sentido de perseguir os objetivos estabelecidos pelas Nações Unidas para o ano 2015: ...

Leia mais