Linha do tempo

Сomentários

Transcrição

Linha do tempo
Linha do tempo
1908
200 4
1937 - Formatura da primeira turma do curso de Técnico Agrícola.
1908 - Samuel Rhea Gammon, diretor do Colégio Internacional,
hoje Instituto Presbiteriano Gammon, inaugura a Escola Agrícola
de Lavras, em 5 de setembro.
1938 - Mudança do nome de Escola Agrícola de Lavras para
Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL). É publicado o
primeiro livro de genética em língua portuguesa, de autoria do
professor Benedicto de Oliveira Paiva, ex-diretor da ESAL.
1909 - Realizada a importação de matrizes de animais, implementos agrícolas e máquinas dos EUA para complementar os
estudos da Escola Agrícola de Lavras e iniciar os trabalhos de
extensão agrícola.
1958 – Lavras festeja os 50 anos da ESAL
1960 - Formalização do movimento a favor da federalização da
ESAL, sendo constituída uma Comissão de estudantes encarregada de conduzir o processo, que ficou popularmente conhecida
como “Comissão dos 12”. O principal escopo dessa organização
era que a federalização seria a melhor solução para a ESAL, que
passava por grave crise administrativa. Ocorre a primeira greve
estudantil decretada em Assembleia Geral do Centro Acadêmico
de Agronomia (CAA), tendo como pauta de negociação a federalização da ESAL. No mês de setembro, foi realizado um Congresso
da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais, em apoio à
greve deflagrada pelos alunos, o qual contou com a presença do
então candidato à Presidência da República, Jânio Quadros, que
se comprometeu em documento assinado de próprio punho atender às reivindicações do movimento. Outros políticos da época
também aderiram à causa.
1910 - Uma gleba de terras de 20 hectares é adquirida de propriedade vizinha ao Instituto Presbiteriano para início das atividades
da Fazenda Modelo Ceres.
1911 - Primeira turma de Agronomia é formada. A Fazenda Modelo
Ceres, hoje câmpus histórico da UFLA, é inaugurada e dispõe de laboratórios, oficinas de selaria, ferraria, carpintaria, engenho de cana,
laticínio, moinho de água e campo experimental.
1915 - Realizada a Primeira Exposição Nacional do Milho com
três mil visitantes e 55 expositores. É construído o primeiro silo
aéreo de alvenaria de Minas Gerais.
1917 - Escola Agrícola de Lavras é reconhecida pelo Estado de
Minas Gerais: Lei nº 690, de 10 de setembro.
1922 - Prédio Álvaro Botelho, hoje Museu Bi Moreira, é inaugurado. O prédio abrigou por muitos anos salas de aula, biblioteca
e a diretoria da Escola. Ness ano é também lançada a revista O
Agricultor, primeira revista de extensão rural de Minas Gerais,
que permaneceu por 21 anos ininterruptos. No canteiro central,
em frente ao Prédio Álvaro Botelho, é realizada a 1ª Exposição
Agropecuária e Industrial de Minas Gerais
1923 - Importação de um trator Fordson dos EUA.
1924 - Criação do Serviço de Propaganda Agrícola.
1928 - Criação do primeiro laticínio de Lavras, com fabricação de
queijos e manteiga. O rótulo dos produtos estampava “Agrícola
Nova – Fazenda Modelo”.
1930 - Oficialização do curso de engenheiro agrônomo pelo
Ministério da Agricultura: Lei Federal nº 1196.
1931 - Formatura da primeira turma dos cursos de Agrimensura
e de Topografia.
1935 - Realização da Primeira Semana Ruralista em Lavras, com
mais de cinquenta cursos sobre tecnologia agrícola.
1936 - Reconhecimento da Escola Agrícola de Lavras pelo Governo Federal.
1963 - Visita de emissários do Governo Federal, coordenados
pelo Assessor para Assuntos de Agricultura do MEC, engenheiro agrônomo Eudes de Souza Leão Pinto, portador da Portaria
que decretava o fechamento da ESAL. Após várias reuniões com
professores e funcionários da ESAL e com lideranças da cidade de
Lavras, os emissários decidiram pelo não fechamento da Escola e
orientaram para a adoção das providências necessárias à transferência da ESAL para o MEC. A federalização da ESAL ocorreu em
23 de dezembro, por meio da Lei nº 4.307.
1964 - Publicação da lei nº 4.307, em 14 de janeiro, no Diário
Oficial. É assinado um comodato com o estado de Minas Gerais
para assegurar recursos financeiros para a manutenção das despesas correntes da ESAL até que se efetivasse a implementação
da federalização. É instalado o Laboratório de Fertilidade do Solo
para atendimento aos produtores rurais da região com análises
de rotina. O laboratório foi doado pelo Instituto Brasileiro de Café
(IBC), que em função da grande demanda, doou quatro anos
mais tarde um equipamento automático de pipetagem, o primeiro de uma escola de agronomia do Brasil.
1966 - Tem início a ocupação do novo câmpus da ESAL, com
atividades administrativas e docentes.
1967 - Docentes da ESAL constituem a Associação dos Professores da ESAL - Aspesal, hoje Adufla.
1972 - A ESAL passa a ser uma Autarquia de Regime Especial.
O diretor, professor Fábio Pereira Cartaxo, designa uma comissão
para estudar a viabilidade de implantação de cursos de Pós-Graduação.
1987 - No mês de maio, a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe) recebe a concessão da Rádio FM Universitária, inaugurada em setembro e com efetiva programação a
partir de novembro do mesmo ano.
1973 - São criadas as coordenadorias de Graduação, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da ESAL, simultaneamente, como
previsto no novo Estatuto e Regimento Interno da Autarquia de
Regime Especial.
1988 - É editado o primeiro catálogo da Produção Científica da
ESAL, sendo traçado o perfil de cada departamento na geração
do conhecimento científico.
1989 - Criação do primeiro curso de doutorado, em Agronomia/
Fitotecnia.
1975 - São criados os primeiros cursos de pós-graduação Stricto
Sensu: mestrados em Agronomia/Fitotecnia e em Administração
Rural. Criação do segundo curso superior da ESAL, o curso de
Zootecnia, com a criação do curso de Engenharia Agrícola.
1992 - São firmados importantes convênios com instituições
internacionais, entre eles, o início da parceria com a Universidade
de Wageningen - Holanda.
1976 - Criação da Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e
Extensão (Faepe). É criado o curso de Técnico em Administração
Rural, que posteriormente se transformou em bacharelado em
Administração Rural e, a partir de 2006, bacharelado em Administração.
1993 - Inicio do curso de Medicina Veterinária, completando o
círculo de estudos na área de ciências agrárias na ESAL.
1994 - Transformação da ESAL em Universidade Federal de Lavras (UFLA): Lei nº 8956, de 15 de dezembro.
1980 – Criação do curso de graduação em Engenharia Florestal.
1981 - Criação do curso emergencial de Licenciatura Plena –
Habilitação em Técnicas Agropecuárias, em parceria com o MEC,
para atender a 39 cursos de ensino médio com Habilitação Básica
em Agropecuária, abrangendo 119 municípios de Minas Gerais. É
também instalado o serviço de atendimento médico e odontológico à comunidade acadêmica da ESAL e seus familiares.
1982 - Inauguração do primeiro alojamento feminino no câmpus
da ESAL. Instalação do primeiro Microscópio Eletrônico de Varredura da ESAL, no Departamento de Fitopatologia.
1983 - Inauguração da Capela Ecumênica, construída com recursos de uma campanha entre servidores docentes e técnico-administrativos e ex-alunos da ESAL, como marco da fé que sempre
guiou a história da Instituição. Inauguração do Museu Bi Moreira,
instalado no Prédio Álvaro Botelho, guardião de uma rica história
e de um acervo com cinco mil peças.
1985 - Tem início o Programa de Iniciação Científica na ESAL,
sendo a iniciativa divulgada no jornal do Diretório Acadêmico.
É realizado o primeiro Congresso de Iniciação Cientifica da ESAL
(Cicesal).
1996 - Aprovada a criação do curso de Ciência da Computação,
iniciado em 1997. Com esse curso, a UFLA deixa de ser uma universidade especializada em ciências agrárias para se tornar uma
universidade plural.
1999 - A Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão
(Faepe) recebe a concessão da TV Universitária (TVU), inaugurada
em 3 de setembro.
2002 - É assinado um Protocolo de Intenções com os Governos
estadual e municipal visando a Implantar um parque tecnológico
no município de Lavras.
2003 - É ofertado o primeiro curso de licenciatura da instituição
(Química), juntamente com os bacharelados em Ciências
Biológicas e Engenharia de Alimentos.

Documentos relacionados