5-HTP Administrado agudamente, inibe o pânico do transtorno do

Сomentários

Transcrição

5-HTP Administrado agudamente, inibe o pânico do transtorno do
5-HTP
Administrado agudamente, inibe o pânico do transtorno do
pânico induzido pelo dióxido de carbono
Doutor,
O objetivo deste informe científico é apresentar um estudo que comprovou a eficácia da
administração aguda do 5-HTP na inibição do pânico induzido pelo dióxido de carbono (CO2)
em pacientes com o transtorno do pânico.
Transtorno do pânico (TP)
O TP é uma condição clínica complexa que envolve fatores biológicos e psicossociais na gênese
de seus sintomas (2).
O TP tem sido objeto de intensos estudos fisiopatológicos. O caráter essencialmente biológico
dos ataques de pânico é sugerido pela sua espontaneidade e pela estereotipia de suas
manifestações clínicas em diferentes culturas (Weissman et al., 1997). Uma influência
genética no TP é também sugerida pelo fato de 35% dos parentes de primeiro grau dos
pacientes com TP sofrerem do mesmo problema (2).
Fisiopatologia
Como para outros quadros, as hipóteses sobre a fisiopatologia do TP são formuladas com base
nos conhecimentos disponíveis sobre o mecanismo de ação dos tratamentos mais eficazes.
Porém, diferente da maioria dos outros transtornos psiquiátricos, os sintomas de um ataque
de pânico podem ser reproduzidos em laboratório, de forma mais ou menos seletiva e
específica, por meio de agentes como lactato, CO2, cafeína, noradrenalina, ioimbina,
betacarbolinas, entre outros, o que amplia bastante a capacidade de estudo e a possibilidade
de formular hipóteses fisiopatológicas (2).
Tratamento
O tratamento do TP apresenta duas etapas: a) a supressão das crises de pânico, geralmente
por meio de intervenções farmacológicas; e b) a correção dos comportamentos fóbicos
associados (medo de sair sozinho, de dirigir automóveis, de estar em multidões, etc.),
geralmente mediante psicoterapia cognitivo-comportamental (9).
Psychiatry Res. 2002 Dec 30;113(3):237-43.
Administração aguda de 5-hidroxitriptofano inibe o pânico induzido pelo dióxido de
carbono em pacientes com a síndrome do pânico (1).
Schruers K, van Diest R, Overbeek T, Griez E.
Department of Psychiatry and Neuropsychology, Institute of Brain and Behaviour, Maastricht
University, P.O. Box 88, The Netherlands. [email protected]
Pesquisas anteriores mostraram que a redução da biodisponibilidade de serotonina no cérebro
pela depleção de triptofano aumenta a vulnerabilidade da desordem do pânico em pacientes
submetidos à provocação de ataque do pânico experimental com 35% de CO2.
Os resultados também sugerem que a biodisponibilidade aumentada de serotonina inibe a
resposta de forma semelhante à provocação.
No presente estudo, essa citação foi examinada.
A reação de 24 pacientes com distúrbio do pânico e 24 voluntários saudáveis, que foram
submetidos à provocação de ataque de pânico com 35% de CO2, foi acessada após a
administração de L-5-hidroxitriptofano 200 mg (o precursor imediato de serotonina) ou
placebo. O L-5-hidroxitriptofano reduziu significativamente a reação à provocação de ataque
do pânico em pacientes com o distúrbio, relativa à ansiedade subjetiva, ao score dos sintomas
do pânico e ao número de ataques de pânico. Nenhum efeito foi observado nos voluntários
saudáveis.
O L-5-hidroxitriptofano age na inibição do pânico, a qual suporta uma função modulatória da
serotonina na desordem do pânico.
Publication Types:
Clinical Trial
Randomized Controlled Trial
PMID: 12559480 [PubMed - indexed for MEDLINE]
Administração aguda de 5-hidroxitriptofano inibe o pânico induzido pelo dióxido de
carbono em pacientes com a síndrome do pânico (1).
O objetivo desse estudo foi avaliar se o aumento da biodisponibilidade de serotonina no
cérebro inibia a resposta à provocação de ataque do pânico com 35% de CO2 em pacientes
com distúrbio do pânico.
48 pacientes – 24 pacientes com o distúrbio do pânico e 24 voluntários
saudáveis, foram submetidos à provocação de ataque de pânico com 35%
de CO2.
Anteriormente a esse procedimento, foram
administrados aos pacientes 200 mg de 5-HTP ou
placebo.
Resultados:
9
A administração de 5-HTP reduziu significativamente a reação à provocação de ataque
do pânico em pacientes com o distúrbio, relativa à ansiedade subjetiva, ao score dos
sintomas do pânico e ao número de ataques de pânico;
9
Nenhum efeito foi observado nos voluntários saudáveis.
Conclusão:
5-HTP age na inibição do pânico, o qual suporta uma função modulatória da serotonina na
desordem do pânico.
Psychiatry Res. 2002 Dec 30;113(3):237-43.
Psychiatry Res. 2002 Dec 30;113(3):237-43.
O 5-HTP (5-hidroxitriptofano) é o metabólito ativo do triptofano. É o precursor imediato da
serotonina (1).
Mecanismo de Ação (4,5)
Triptofano
5-HTP
Hidroxilase
Descarboxilase
Serotonina
Serotonina-N-acetiltransferase
Serotonina
acetilada
Hidroxiindol-O-metiltransferase
Melatonina
Legenda: a serotonina é acetilada, originando a N-acetilserotonina, que por sua vez é
metilada através da ação da Hidroxiindol-O-metiltransferase, originando a melatonina.
Vantagens do 5-HTP
(3)
O triptofano é utilizado em doses de 1 g a 2 g ao dia e tem característica de produzir
tanto a serotonina como a melatonina, porém quando administrado nessa forma (não é a
forma ativa), tem que ser associado às vitaminas B3 e B6, porque na síntese da serotonina o
Triptofano previamente forma ácido nicotínico e cloridrato de piridoxina.
As doses do 5-HTP são reduzidas a cerca de 10% a 20% em relação às doses de
Triptofano, não sendo necessário administrar as vitaminas B3 e B6.
Indicação
Tratamento do distúrbio do pânico (1).
Posologia
200 mg (1).
Efeitos adversos
Eosinofilia e mialgia eosinofílica (EMS) tem
sido reportados. Outros efeitos adversos
incluem náusea, diarréia, perda de apetite,
vômito e dificuldade de respirar (8).
Contra-indicações
Hipersensibilidade ao 5-HTP. É também
contra-indicado para pacientes com tumores
carcinóides e durante e/ou após 2 semanas da
descontinuação do tratamento com inibidores
da MAO tipo A (8).
FORMULÁRIO
Terapia com 5-HTP
Psychiatry Res. 2002 Dec
30;113(3):237-43.
1. Cápsulas de 5-HTP (1)
5-HTP __________________200 mg
- Precursor imediato da serotonina. Eficácia
na inibição do pânico induzida pelo CO2 em
pacientes com distúrbio do pânico (1).
Tomar conforme orientação médica.
2. Gotas de 5-HTP
5-HTP ______________200 mg(1)/ml
- Precursor imediato da serotonina. Eficácia
na inibição do pânico induzida pelo CO2 em
pacientes com distúrbio do pânico (1).
Gotas de cereja qsp__________30 ml
- Veículo.
Tomar conforme orientação médica. Cada ml de solução contém 200 mg de 5-HTP.
Por que prescrever 5-HTP?
9 A administração de 5-HTP reduziu significativamente a reação à
provocação de ataque do pânico em pacientes com o distúrbio,
relativa à ansiedade subjetiva, ao score dos sintomas do pânico e
ao número de ataques de pânico.
Psychiatry Res. 2002 Dec 30;113(3):237-43.
Antidepressivos ISRS – Inibem Seletivamente a Recaptação de Serotonina
Diferenças Farmacológicas (6,7)
Droga
Ação
sedativa
Ação
antimuscarínica
Bloqueio da Bomba de
aminas
SER
NE
DOP
Fluoxetina
+
+
+++
0,+
0,+
Sertralina
+
0
+++
0
0
Paroxetina
+
0
+++
0
0
SER- Serotonina, NE – Norepinefrina, DOP – Dopamina.
1. Cápsulas de Paroxetina (7)
Paroxetina _______________ 20 mg
Tomar 1 cápsula ao dia, em dose única ou a critério médico.
2. Cápsulas de Sertralina (7)
Sertralina________________50 mg
Tomar 1 cápsula ao dia como dose única, pela manhã ou à noite ou a critério médico.
3. Cápsulas de Fluoxetina (7)
Fluoxetina ________________20 mg
Tomar 1 cápsula ao dia pela manhã ou a critério médico.
Ansiolíticos
Benzodiazepínicos
1. Cápsulas de lorazepam (7)
2. Cápsulas de alprazolam (7)
Lorazepam ________0,5 mg a 1 mg
Tomar 1 cápsula 2 a 3 vezes ao dia ou a
critério médico.
Alprazolam _____________0,25 mg
Tomar 1 cápsula 2 a 3 vezes ao dia ou a
critério médico.
3. Cápsulas de clobazam (7)
Clobazam _________5 mg a 10 mg
Tomar 1 a 2 cápsulas 2 vezes ao dia ou a
critério médico.
4. Cápsulas de bromazepam (7)
Bromazepam ______________1 mg
Tomar 1 cápsula 3 vezes ao dia ou a critério
médico.
Referências Bibliográficas
1.
Schruers K, van Diest R, Overbeek T, Griez E. Acute L-5-hydroxytryptophan administration
inhibits carbon dioxide-induced panic in panic disorder patients. Department of Psychiatry
and Neuropsychology, Institute of Brain and Behaviour, Maastricht University, P.O. Box 88,
The Netherlands. [email protected]
2. Psychiatry Res. 2002 Dec 30;113(3):237-43.
3. Ramos, R.T. As bases biológicas do transtorno de pânico. Disponível em:
http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/28_1/artigos/art10.htm Acesso em: 20/12/2005.
4. Olszewer, E., Clínica Ortomolecular, 2000, Editora Roca Ltda
5. Olszewer, E., Tratado de medicina ortomolecular e bioquímica médica, 2002, Editora Ícone.
6. The Pineal Gland and Melatonin. Disponível em:
http://arbl.cvmbs.colostate.edu/hbooks/pathphys/endocrine/otherendo/pineal.html Acesso
em: 20/12/2005.
7. Katzung, B.G., Farmacologia Básica e Clínica. 8º Edição, Rio de Janeiro, Editora Guanabara
Koogan, 2003.
8. Korolkovas A. Dicionário Terapêutico Guanabara. Edição 2000/2001. Editora Guanabara
Koogan.
9. PDRHealth - 5-Hydroxytryptophan. Disponível em:
http://www.pdrhealth.com/drug_info/nmdrugprofiles/nutsupdrugs/5hy_0011.shtml acesso
em: 20/12/2005.
10. Prado, F. C; Ramos, J; Valle, J. R. Atualização Terapêutica 2003. 21ª edição. Artes Médicas.
Elaborado por www.consulfarma.com
Direitos Autorais Protegidos pela Lei 9610 de 19 de Fev. de 1998.
Estas informações devem ser analisadas pelo profissional prescritor antes de adotados na clínica, e são de distribuição e
uso exclusivo de médicos, farmacêuticos, dentistas e veterinários devidamente inscritos em seus C.R.s.

Documentos relacionados