Cinema no rancho de pesca

Сomentários

Transcrição

Cinema no rancho de pesca
notícias do dia
Florianópolis, segunda-feira, 1 DE agostoDE 2011
Cidade 5
Cinema no rancho de pesca
Rosane lima/nd
Cineclube. Primeira sessão exibiu o documentário “De Saint Exupéry a Zeperri”
fábio bispo
[email protected]
@Fabiobispo_nd
Público. Mais de 80 pessoas estiveram na inauguração do primeiro cineclube do bairro Campeche, no Sul da Ilha
Saudosa dona Chica eternizada
divulgação/nd
Francisca Paulino Inácio nasceu em 1912 e cresceu
na praia do Campeche, onde constituiu uma numerosa
família. Filha de lavrador, dona Chica não gostava de ficar
parada. Capinava o terreno onde plantava café, cuidava
dos afazeres domésticos e, como a maioria dos nativos
da região, também ajudava nas atividades do campo
de aviação, fritando peixe, lavando louça e ajudando a
iluminar a pista de pouso com lampiões para orientar os
pilotos da Companhia Aéropostale durante vôos noturnos.
Vaidosa, andava sempre maquiada e arrumada,
carregando um lenço ou um chapéu. Mais ainda aos
domingos, quando freqüentava o baile na base
Próximas
da companhia aérea francesa, um velho
sessões.
casarão, conhecido como Popote, e que é
A ideia é que as
o único do gênero ainda de pé entre as
sessões de cinema sejam
instalações construídas pela Aéropostale
mensais
no Cineclube Dona
no Brasil. Dona Chica apreciava música,
Chica.
Ainda não
incentivo para que a maioria dos filhos
está
definida
a data, nem
seguisse carreira musical. Ela morreu em
o filme da próxima
2010, aos 98 anos, deixando 14 filhos,
sessão
94 netos e centenas de bisnetos. O marido
morreu em 1993, aos 84 anos.
Registro.
Na foto, dona
Chica e seu
filho Getúlio
Manoel Inácio,
proprietário
do Rancho da
Canoa
Florianópolis — O dia 31
de julho, domingo, foi uma data
especial para pescadores e moradores do Campeche. Às 17h, o
Rancho da Canoa abriu as portas e, um a um, os membros da
comunidade foram se ajeitando.
Não só porque a data marca o fim
da safra da tainha, mas porque
inaugura um espaço inédito na
comunidade. O lugar que abriga
embarcações e aconchega pescadores agora também é o endereço
do Cineclube Dona Chica.
Na primeira sessão, cerca de
80 pessoas acompanharam o documentário “De Saint Exupéry
a Zeperri”, sobre a trajetória do
famoso aviador e escritor francês
e sua passagem pelo Campeche,
em Florianópolis. O pescador
Élio Faustino,67, nunca imaginou ver tantas pessoas de diferentes grupos e idades reunidas
dentro de um rancho de pesca
para ver um filme. “Isso engrandece a comunidade, aproxima as
pessoas. Estou surpreso e encantado”, conta o pescador.
O nome do cineclube é uma
homenagem a Francisca Paulina Inácio, dona Chica, esposa do
pescador Manoel Rafael Inácio,
seo Deca, com quem Antoine de
Saint-Exupéry estabeleceu laços
de amizade, segundo relatos de
moradores locais e depoimentos contidos no documentário. A
apresentação do filme – a primeira feita na comunidade – marca
o aniversário de morte do piloto
da Companhia Aéropostale, desaparecido no Mar Mediterrâneo
em 31 de julho de 1944.
Getúlio Manoel Inácio, 60,
sobrinho do seo Deca, dono do
Rancho da Canoa diz que aceitou a ideia de abrigar o cineclube no seu rancho imediatamente. “É muito bom ver as pessoas
da comunidade juntas para.
Isso dá uma nova perspectiva
de conhecimento para o pessoal
da comunidade”, contou.