Resenha 1: Bamboozled – É Hora do Show de Horrores

Сomentários

Transcrição

Resenha 1: Bamboozled – É Hora do Show de Horrores
Aluna: Bárbara do Carmo Lima
RA: 401200
Resenha do Filme: A Hora do Show
Título original: Bamboozled
Diretor: Spike Lee
Ano: 2000
País de origem: EUA
Bamboozled - é hora do show de horrores
O protagonista do filme, Pierre Delacroix (Damon Wayans) já faz parte
do grupo social em foco no filme: a população negra. Já na primeira cena
vemos que ele é negro e possui uma situação financeira privilegiada. Logo,
também, vemos que trabalha em uma grande empresa de programas de
televisão, tem o cargo de escritor de séries de TV e se destaca em sua função.
Também é notável uma contradição nesse contexto, pois Delacroix possui em
cima de sua TV uma placa escrita “idiot box” (caixa idiota, em português), o que
nos permite perceber que ele mesmo não é satisfeito com o trabalho que
exerce.
Em contraponto ao conforto e privilégio financeiro em que vive Pierre,
nos são apresentados dois amigos, também negros, mendigos de rua, Manray,
com um enorme talento para o sapateado, e seu “agente” Womack. Ambos
sobreviviam com o dinheiro que recebiam das apresentações de sapateado
feitas por Manray na rua, conheciam Pierre e quando o viam sempre pediam
um emprego para ele.
Delacroix, cansado com a tirania de seu chefe e com o próprio emprego
de escrever programas para a idiot box, decide escrever um programa de TV
tão absurdo a ponto que fosse demitido por isso. Ele, então, cria um programa
que relembra as antigas sátiras com negros, em que eles eram ridicularizados
pintando o rosto com carvão e atuando em cenas preconceituosas, em que
eram burros, ignorantes, ladrões e outras características depreciadoras, no
qual os principais atores seriam Manray e Womack. Ao contar sua proposta
para seu arrogante chefe, não tão surpreendentemente, ele adora e se
entusiasma muito com a idéia, e Pierre, junto com ele, começa a deixar o
projeto ainda mais satírico e ofensivo, decidindo, por exemplo, que as cenas
aconteceriam em uma plantação de melancia, o que lembra ainda mais a
época da escravidão, quando os negros habitavam somente as plantações.
Até mesmo a fiel assistente de Pierre, Sloan Hopkins, fica indignada com
o rumo que o projeto começa a tomar. Manray e Womack também parecem
desconfortáveis, mas acabaram persuadidos pelo dinheiro, pois como atores
poderiam finalmente viver dignamente, sem pedir esmolas.
O mais curioso e impressionante é que antes mesmo do programa ir ao
ar, ele já é um sucesso em sua versão “piloto”. De início, quando os
espectadores se deparam pela primeira vez com os personagens Mantam,
interpretado por Manray, e Sleep ‘n ‘eat (ou Come e dorme, em português,
pois, é claro, como podíamos nos esquecer que os negros são extremamente
preguiçosos?!), interpretado por Womack, eles se assustam, ficam paralisados
e sem saber exatamente o que estava acontecendo por alguns segundos, já
que há algum tempo em que não se deparava com o preconceito tão
explicitamente, pois hoje em dia ele costuma de expressar veladamente.
Porém, não demorou muito para que a platéia toda caísse nas
gargalhadas com o escracho evidente que acontecia diante de seus olhos e em
pouco tempo o programa de TV com nome de Bamboozled passou a ser um
sucesso gigantesco. Depois de algum tempo, todos os espectadores iam
assistir às gravações dos programas com os rostos pintados de preto e a boca
de vermelho, assim como os personagens principais. Podemos dizer que essa
era uma forma de expressar sua identificação com os personagens, os quais o
tempo todo eram preconceituosos e satíricos com seus semelhantes de face
negra, que, “disfarçados” de negros, podiam expressar publica e claramente
todos os seus preconceitos contra a população afro-descendente, inclusive
retornando aos tempos em que eles mais sofreram e foram diminuídos à meros
animais, quando eram tratados como sub-humanos. Todo o sucesso de
Bamboozled mostra o quanto ainda satisfaz a muitos ver a população negra de
volta a uma posição inferior diante dos brancos e o quão forte ainda é o
preconceito.
Embora houvesse também várias fortes críticas e protestos contra o
programa, o que fez com que aquele absurdo chegasse ao fim foi uma série de
acontecimentos que começou com a desistência de Womack. Ele finalmente
percebeu que estava ridicularizando a si mesmo e aos seus “parceiros de cor e
origem” e percebeu também como o comportamento de seu amigo Manray
tinha se tornado arrogante com o sucesso obtido. Em seguida, Manray também
desiste de participar do programa minutos antes de sua última gravação e,
depois de ser expulso do estúdio de gravações por causa disso, é seqüestrado
por uma gangue da qual o líder é irmão de Sloan (então ex-assistente de
Pierre) e que se dizia ter uma “política” de “orgulho negro”, mas que tinha
atitudes bastante duvidosas.
A gangue avisou as emissoras de TV dos EUA sobre o seqüestro do
astro do momento e transmitiu ao vivo sua tortura e assassinato, compondo
outro show de horror também protagonizado por negros, assim como
Bamboozled. Com a morte de Manray, Sloan (que estava envolvida
emocionalmente com ele), vai até Pierre (que no momento já estava tendo
alucinações diante de toda a situação em que se imergiu sem tal propósito) e
assassina-o.
Todo esse horror que acontece no final do filme é uma analogia ao
horror que aconteceu durante todo o filme e que pode não ter sido notado por
muitos expectadores. Enquanto negros assassinaram negros com armas de
fogo ao final do drama, durante o filme, nas gravações de Bamboozled, negros
assassinavam negros, matando sua cultura, suas conquistas sociais e sua
dignidade.

Documentos relacionados

Bamboozled - Direitos Humanos e Cinema

Bamboozled - Direitos Humanos e Cinema do Show” (Bambloozed – Show Time) um fenômeno para a crítica quanto aos estereótipos dos negros no cinema e programas de televisão. Com um orçamento baixo para os padrões hollywoodianos de menos de...

Leia mais

Resenha do filme “A Hora do Show” (Bamboozled, 2000, Spike Lee

Resenha do filme “A Hora do Show” (Bamboozled, 2000, Spike Lee brancos de classe média, transmitiu e perpetuou diversas caricaturas e estereótipos negativos sobre a população negra. Consciente ou não, esse mecanismo de dominação atua fortemente , no âmbito da ...

Leia mais