oração - Adoratrices

Сomentários

Transcrição

oração - Adoratrices
DIA INTERNACIONAL
DE ORAÇÃO E REFLEXÃO
CONTRA O TRÁFICO DE PESSOAS
Cada ser humano – homem, mulher, criança- é imagem de Deus: portanto cada ser
humano é uma pessoa livre, destinada a existir para o bem dos outros em igualdade e
fraternidade. A escravidão moderna, em forma de tráfico humano, trabalho forçado e
prostituição, tráfico de órgãos, e qualquer relacionamento discriminante que desrespeite a
convicção fundamental de que todas as pessoas são iguais e têm a mesma liberdade e dignidade,
é um crime contra a humanidade1”.
(Declaração Conjunta de Líderes Religiosos contra a Escravidão Moderna, cidade do Vaticano, 02/12/2014).
Canto de entrada:
Guia: Iniciamos nossa oração fazendo um momento de silêncio em solidariedade com os 21
milhões de mulheres, homens e crianças vítimas da escravidão moderna.
Guia: Cada pessoa, na escravidão, tem uma história pessoal... marcada por lutas, esperanças e
sonhos. Escutamos a história de Bakhita, uma testemunha sobrevivente do tráfico de pessoas.
Leitor 1: Santa Josefina Bakhita nasceu no sul do Sudão, em 1869. Ainda criança foi raptada e
vendida como escrava. Foi vendida e revendida nos mercados de El Obeid e de Khartoum. Foi
tratada brutalmente pelos seus raptores. Esqueceu rapidamente, o nome que havia recebido de seus
pais.
Bakhita, que significa “afortunada”, é o nome imposto por seus raptores.
Leitor 2: Em 1883 foi comprada por um diplomata italiano, residente na África, que a levou à Itália
para trabalhar junto a uma família de seus amigos como babá de sua filha que estudava no colégio
das Irmãs Canosianas, Filhas da Caridade. Nesse tempo, Bakhita pede para conhecer aquele Deus
que desde criança “sentia no coração sem saber quem era”. Em 1890 foi batizada e recebeu o nome
de Josefina.
Leitor 1: Posteriormente, aquela família italiana, que havia comprado Bakhita, voltou à Itália para
pegar de volta a sua “propriedade” e leva-la para a África. Josefina manifestou o desejo de
permanecer na Itália. Diante das insistências da família Bakhita ficou firme no seu desejo e
permaneceu na Itália. Mais tarde escreveu: “ Estou certa que o Senhor me deu força naquele
momento”. Graças à ajuda da superiora das Irmãs Canosianas e do Cardeal de Veneza, Bakhita
recuperou a liberdade e entrou no Noviciado. Por 50 anos viveu uma vida de oração e de serviço
como Irmã Canosiana, até sua morte ocorrida em 08 de fevereiro de 1947.
1
http://www.prnewswire.com/news-releases/lideres-religiosos-do-mundo-assinaram-declaracao-paraerradicar-a-escravidao-moderna-300003264.html
1
Leitor 2: Durante a agonia revive os terríveis dias da sua escravidão e, repetidamente, implora:
"Por favor, afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 1: Santa Josefina foi Canonizada no ano 2000. Há um movimento popular que a invoca
como Santa Padroeira das pessoas sequestradas e das vitimas do trafico de pessoas.
Guia: Apresentamos ao Senhor todas as Vitimas do Tráfico de Pessoas rezando o Salmo 126.
Oração salmodiada (em dois coros)
Salmo 126, 1-6
1.Quando o Senhor trouxe de volta os cativos de Sião,
parecia um sonho.
Então a nossa boca encheu-se de riso,
e a nossa língua de cantos de alegria
2. Quando as mulheres foram salvas das ruas
foi como um sonho.
Então,as suas bocas encheram-se de risos,
e suas línguas de cantos de alegria.
3.Então se dizia entre as nações:
"O Senhor fez grandes coisas por este povo".
Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós,
por isso estamos alegres.
4. Nós vítimas de tráfico em todos os países dissemos:
" Deus se esqueceu de nós."
Agora, Deus levou-nos para casa
e encheu-nos de alegria.
5.Conduz de volta Senhor os nossos prisioneiros,
como torrentes no deserto.
Aqueles que semeiam com lágrimas,
com cantos de alegria colherão.
6. Trazei de volta os nossos filhos e nossas filhas, ó Deus,
tira-os da exploração e do abuso.
As lágrimas que acompanham o seu trabalho
Possam transformar-se em canções de alegria.
7.Aqueles que semeiam chorando,
voltarão com cantos de alegria,
trazendo os seus feixes.
8. Aqueles que choram e estão com medo
Retornarão para casa com gritos de alegria,
trazendo sua dignidade e restabelecidos.
Todos: Glória a Ti, Deus da Vida e da Liberdade,
2
Louvor e Glória agora e sempre por todos os séculos. Amém.
Guia: Enquanto escutamos as histórias dos sobreviventes do tráfico de pessoas, rezemos para que
as vítimas da escravidão tenham força e coragem de reconstruírem a sua própria dignidade e
liberdade. Deixemo-nos tocar pela dor desses nossos irmãos e irmãs e empenhemo-nos para juntos
criarmos um mundo onde ninguém mais cause tanto sofrimento.
Depois de cada testemunho, permanecemos em silêncio, enquanto uma vela é acesa
sucessivamente. Respondemos com as palavras de Santa Bakhita:
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 1: “As longas horas de trabalho tornava-nos fracas e exaustas... Eu sempre me sentia muito
cansada e muito angustiada, porque os supervisores me repreendiam de ser desatenta no meu
trabalho. Também sofria dores de cabeça e dores nas pernas. Eu não gosto de trabalhar em fábrica.
Uma moça pobre de 20 anos, que trabalha mais de 12 horas por dia em uma fábrica têxtil em Tamil Nadu, na Índia
[Silêncio. Se acende a vela da ESPERANÇA]
Rezemos pelas mulheres, que compõem 80% das vítimas de tráfico de pessoas e para uma mudança
de mentalidade das sociedades que não reconhecem a igualdade e dignidade das mulheres.
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 2: “ Ao se tratar da polícia, do exército ou dos paramilitares , quando te diziam para: "ir
para a frente”, você tinha que ir”. E era difícil ir, porque tínhamos que caminhar durante dias
inteiros e quase não comíamos nada. Eu ficava muito triste quando via meus amigos morrerem”.
Una menina de 11 anos criança-soldado na Colômbia.
[Silêncio. Se acende vela da PAZ]
Rezemos por todos aqueles que são forçados a se tornarem soldados e, em particular, para as
crianças que são obrigadas à violência.
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 1: “Não tivemos escolha. Não podíamos fugir para algum lugar, estávamos cercados pelo
mar. Assim que chegávamos na costa, éramos trancados em uma sala vigiada por seus homens. Os
trabalhadores eram forçados a fazerem uma viagem após a outra. Muitas pessoas viviam nessas
condições”.
Um jovem escravo num navio de pesca na Tailândia
[Silêncio. Se acende vela da LIBERDADE]
Rezemos por todas as vítimas de trabalho forçado nos campos, nas minas, nas fábricas, nos
restaurantes, em casas particulares ou em lugares escondidos, onde não é possível vê-los.
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 2: "Me ameaçavam dizendo o que iria acontecer comigo se eu falasse com alguém. Eles
sabiam onde eu morava, conheciam meus professores, a minha escola, sabiam tudo sobre mim. Eu
não podia fazer nada para me defender. Aos 14 anos, eu não sabia por onde começar. "
Uma menina de Estados Unidos vendida por um amigo de seus pais e vítimas de tráfico de pessoas
para fins sexuais, na Flórida, EUA
3
[Silêncio. Se acende vela da DIGNIDADE]
Rezemos pelas meninas e mulheres exploradas e tratadas como objetos em casamentos forçados e
no comércio do sexo.
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Leitor 1: "Aqui eu encontrei um verdadeiro inferno. Um mundo de violência diária perpetrada por
homens e outras mulheres, mas também por nossas famílias que fingem não saber de nada, mas
recebem a sua parte de dinheiro”.
Uma mulher nigeriana forçada a se prostituir para pagar um contrato "dívida" com os traficantes
[Silêncio. Se acende vela do SERVIÇO]
Rezemos por aqueles que não podem voltar para casa por causa do estigma da prostituição, por
doença ou por vergonha. Para que recebam o conforto, os cuidados e o apoio de que necessitam,
Todos: “Afrouxe as correntes ... elas são pesadas!"
Guia: “O jejum que escolhi é este: soltar as correntes …” Isaías 58, 6
Todos: Para que a justiça prevaleça em nosso mundo.
Guia: Por aqueles que estão sequestrados, vendidos ou "adotados" para fins de remoção de órgãos.
Todos: Para que a justiça prevaleça em nosso mundo
Guia: Pela conversão do coração dos responsáveis, dos traficantes e dos consumidores que lucram
com o tráfico de pessoas.
Todos: Para que a justiça prevaleça em nosso mundo
Guia: Para que os líderes legislativo, executivo e judiciário do governo, e todos aqueles que
trabalham nas esferas públicas possam fazer frente aos sistemas de tráfico de pessoas.
Todos: Para que a justiça prevaleça em nosso mundo
Guia: " Me enviou. . . para proclamar a libertação dos escravizados. . ..” Isaías 61, 1
Todos: Somos o povo da esperança
Guia: Pelas vítimas de tráfico de pessoas de nossas comunidades locais. Para que os nossos olhos
vejam o que acontece ao nosso redor e nos comprometamos a restaurar a liberdade daquelas
vítimas da escravidão. Rezemos,
Todos: Somos o povo da esperança
Guia: Acreditamos que, com confiança, esperança e trabalhando juntos como comunidade,
podemos eliminar o tráfico de pessoas. Rezemos,
Todos: Somos o povo da esperança
Guia: O aprendizado e a experiência nos tornam mais fortes e comprometidos no agir em favor da
dignidade de todas as pessoas. Rezemos,
4
Todos: Somos o povo da esperança
Todos: Dá-nos sabedoria e coragem para fazer-nos próximo de todos aqueles que foram feridos no
corpo, no coração e no espírito, e assim, juntos possamos realizar a Tua promessa de vida e de amor
terno e infinito para estes nossos irmãos e irmãs explorados. Toca o coração daqueles que são
responsáveis por esse grave crime e sustente nosso compromisso para com a liberdade, dom teu
para todos os Teus filhos e Tuas filhas. Amém.
Canto final.
AÇÕES
CONHECER a realidade do tráfico de pessoas, a nível local e global.
REZAR pelas vítimas do tráfico para que esta escravidão tenha fim.
ADQUIRIR produtos ‘slave-free’, utilizados no comércio sempre que possível
SOLICITAR uma legislação local e nacional que proteja as vítimas, ajude os sobreviventes e
persiga os traficantes.
"Acenda uma luz contra o tráfico de pessoas"
Para outras informações, visite nosso site: www.a-light-against-human-trafficking.info
5