Primeiro Semestre de 2011

Сomentários

Transcrição

Primeiro Semestre de 2011
MESTRADO EM ECONOMI A EMPRES ARI AL
TEORIA E ANÁLISE ECONÔMICA I ( MACROECONOMIA )
Primeiro Semestre de 2011
Professor Titular: José Cláudio Ferreira da Silva
Professores Assistentes: Roberto Simonard e Caio José Moliterno Duarte
INFORMAÇÕES GERAIS
Bibliografia
A bibliografia da disciplina compõe-se de vários manuais de macroeconomia publicados
em português. O primeiro desses manuais, editado em duas partes, “Macroeconomia:
Modelo de Análise Conjuntural” e “Macroeconomia: Modelo Geral de Análise
Macroeconômica”, de autoria do professor da disciplina, será utilizado como “livro
texto” principal. Recomenda-se que, além deles, os mestrandos acompanhem a
disciplina lendo regularmente, pelo menos, um dos demais manuais indicados.
Dedicação à disciplina e freqüência
A carga horária total da disciplina é de sessenta horas de aula, estimando-se que os
alunos necessitem dedicar entre duas e três horas de estudos para cada hora de
aula. A freqüência às aulas é obrigatória; o número de faltas não pode superar 25%
do total de aulas dadas. Em nenhuma hipótese haverá abono de faltas por parte do
professor da disciplina.
Avaliação do desempenho dos alunos
O desempenho dos alunos será aferido através de duas avaliações parciais, a primeira
com peso um e a segunda com peso dois. Os alunos que obtiverem média inferior a
seis, terão a oportunidade de uma prova final, após o encerramento do período de aulas.
Nesse caso, a média final será a média aritmética simples entre a média das provas
parciais e a nota da prova final.
Não haverá segunda chamada das provas parciais. Se o aluno faltar a uma das provas,
a nota da prova final será considerada como a da prova que o aluno faltou. Se, após a
prova final, esse aluno tiver obtido média inferior a seis, poderá realizar, mediante
requerimento escrito, a prova de segunda chamada.
TEORIA E ANÁLISE ECONÔMICA I
(MACROECONOMIA)
PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA
Capítulo 1: O mercado do produto
1 - As contas nacionais: óticas da produção e da demanda; produto e renda.
2 - Funcionalidade macroeconômica: identidades fundamentais, definições e relações entre
variáveis macroeconômicas.
3 - Os estoques e a dinâmica macroeconômica: o princípio da multiplicação econômica.
4 - Equilíbrio no mercado de bens e serviços: equação de equilíbrio; derivação gráfica do
equilíbrio; diagrama de quatro quadrantes; situações de desequilíbrio; variações exógenas.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, caps. 1 e 2.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 1.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, caps. 2, 3 e 4.
W. H. Branson e J.M.Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, caps. 1, 2, 3 e 4.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, caps. 2 e 3.
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Campus, 1989, Caps. 1, 2 e 4.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, caps. 1, 2 e 3.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, Caps. 1, 2, 3, 10 e 11.
a
M. H. Simonsen e R. P. Cysne, Macroeconomia, FGV Editora, 2 edição, 1995, caps. 3, 4 e 7.
J. A. Leite, Macroeconomia: Teoria, Modelos e Instrumentos de Política Econômica, Atlas, 1994, cap. 3.
J. D. Sachs e F.Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 1, 2 e 3.
Capítulo 2: O mercado monetário
1 - Banco central e base monetária; bancos comerciais, meios de pagamento e multiplicação
monetária.
2 - Instrumentos de controle monetário: mercado aberto; taxa de redesconto; alíquota do
depósito compulsório.
3 - Equilíbrio monetário: oferta de moeda; demandas transacional e especulativa de moeda;
equilíbrio no mercado monetário; derivação gráfica do equilíbrio no lado monetário; diagrama de
quatro quadrantes; situações de desequilíbrio no mercado monetário; variações exógenas.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, caps. 1 e 3.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 2.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 5.
W. H. Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, cap. 4.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, caps. 4 e 6.
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Editora Campus, 1989, cap. 4.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, cap. 4.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 4, 10 e 11.
a
M. H. Simonsen e R. P. Cysne, Macroeconomia, FGV Editora, 2 edição, 1995, caps. 1 e 6.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 2, 3, 8 e 10.
Capítulo 3: A demanda agregada da economia
1 - Equilíbrio real e monetário: equilíbrio simultâneo; situações de desequilíbrio; demanda
agregada da economia; derivação analítica da demanda agregada.
2 - Política Fiscal: gasto público e na tributação; revendo o multiplicador keynesiano.
3 - Política Monetária: mudanças exógenas e induzidas da oferta de moeda.
4 - Combinações de políticas fiscal e monetária; eficácia e certeza das políticas fiscal e monetária;
outros deslocamentos da demanda agregada da economia
2
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, cap. 4.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 3.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 6.
W. H. Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, cap. 5.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, caps. 5, 6 e 7.
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Editora Campus, 1989, cap. 4.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, cap. 5.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 11 e 12.
J. A. Leite, Macroeconomia: Teoria, Modelos e Instrumentos de Política Econômica, Atlas, 1994, caps. 5, 6 e 7.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 3 e 12.
Capítulo 4: O setor externo da economia
1 - Balanço de pagamentos e variações das reservas internacionais.
2 - Funcionalidade macroeconômica: transações reais; serviços de fatores; conta de capital.
3 - Equilíbrio do balanço de pagamentos; situações de desequilíbrio; endividamento externo.
4 - Mobilidade de Capitais; deslocamentos do equilíbrio externo; variação das expectativas.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, caps. 1 e 5.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 4.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 11.
W. H. Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, cap. 16.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 20.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, cap. 6.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, cap. 5.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 2, 3, 10 e 13.
Capítulo 5: Política econômica no regime de taxa fixa de câmbio
1 - Equilíbrio interno e externo; variação de preços e equilíbrio econômico.
2 - Políticas Fiscal e Monetária.
3 - Políticas cambial e comercial; combinações de políticas.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, caps. 6 e 7.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 5.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 13.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 21
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Editora Campus, 1989, caps. 9 e 17.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, cap. 6.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, cap. 12.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 10 e 13.
Capítulo 6: Política econômica no regime de taxa flutuante de câmbio
1 - Mercado de divisas.
2 - Políticas fiscal e monetária e combinações de políticas.
3 - Política comercial; regimes cambiais alternativos e casos “especiais”.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, caps. 6 e 8.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 6.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 13.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 21.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, cap. 6.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 12.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 10 e 14.
3
Capítulo 7: Modelo de análise conjuntural
1 - A oferta agregada da economia no modelo de análise conjuntural.
2 - Políticas fiscal, monetária e de comércio exterior no modelo de análise conjuntural.
3 - Choques externos.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo de Análise Conjuntural, Editora Publit, 2008, cap. 9.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 7.
W. H. Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, caps. 9 e 16.
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Editora Campus, 1989, Cap. 6.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 8.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, caps. 7 e 12.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 3 e 6.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 12 e 13.
Capítulo 8: Tópicos sobre os componentes do produto
1 - Comportamento do consumo agregado.
2 - A decisão de investir.
3 - Contas do setor público: receitas e despesas públicas; categorias de gasto público.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo Geral de Análise Macroeconômica, Editora Publit, 2009, cap. 1.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 8.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, caps. 7, 8, 9, 10, 11 e 12.
W. H.Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, caps. 10, 11, 12, 13 e 14.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, caps. 14, 15 e 16.
R. E. Hall e J. B. Taylor, Macroeconomia: Teoria Desempenho e Política, Campus, 1989, caps. 7, 8, 10 e 11.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, caps. 8, 9, 10, 11 e 16.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 14, 15, 16 2 17.
a
M. H. Simonsen e R. P. Cysne, Macroeconomia, FGV Editora, 2 edição, 1995, caps. 6 e 7.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 4, 5, 6, 7, 8, e 9.
Capítulo 9: Produção, mercado de trabalho e oferta agregada
1 - Abordagens alternativas da oferta agregada da economia.
2 - Produção e mercado de trabalho: função de produção; produtividade do trabalho e produção;
demanda de trabalho; oferta de trabalho; equilíbrio do mercado de trabalho.
3 - Oferta agregada da economia: derivação da curva de oferta agregada da economia; casos
especiais de oferta agregada da economia.
4 - Choques de oferta: safra agrícola; produtividade do trabalho; capacidade instalada; dissídios
coletivos; choques externos.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo Geral de Análise Macroeconômica, Editora Publit, 2009, caps. 2 e 3.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 9.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, caps. 15 e 16.
W. H. Branson e J. M. Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, caps. 6, 7, 8 e 9.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, caps. 8 e 17.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, caps. 7, 13, 14 e 15.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 9 e 13.
a
M. H. Simonsen e R. P. Cysne, Macroeconomia, FGV Editora, 2 edição, 1995, cap. 5.
J. A. Leite, Macroeconomia: Teoria, Modelos e Instrumentos de Política Econômica, Atlas, 1994, caps. 11 e 12.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 3, 15 e 16.
4
Capítulo 10: Modelo Macroeconômico Geral
1 – Modelo macroeconômico completo.
2 – Política econômica no modelo geral: política econômica e choques.
3 – Simplificações do modelo geral.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo Geral de Análise Macroeconômica, Editora Publit, 2009, caps. 4 e 5.
a
J. C. Ferreira da Silva, Modelos de Análise Macroeconômica, Editora Campus, 1999 - 5 tiragem, 2006, cap. 10.
O. Blanchard, Macroeconomia, Editora Campus, 1999, cap. 18 e 19.
W. H. Branson e J.M.Litvack, Macroeconomia, Harbra, 1978, caps. 9, 14 e 16.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 13.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 9 e 14.
a
R. Dornbusch e S. Fisher, Macroeconomia, Makron Books, 5 edição, 1991, caps. 7, 12, 18 e 20.
J. D. Sachs e F. Larrain, Macroeconomia, Makron Books, 1995, caps. 13 e 14.
Capítulo 11: Inflação, Desemprego e Curva de Phillips
1 - Teorias alternativas de inflação: teoria quantitativa da moeda; inflação em Keynes; inflação de
custos e inflação de demanda; inflação estrutural.
2 – Desemprego: desemprego friccional conjuntural e estrutural; voluntário e involuntário.
3 – Curva de Phillips: versão original e seus fundamentos teóricos; contribuições antigas e
recentes; formação de expectativas; versão de Lucas.
Bibliografia:
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Modelo Geral de Análise Macroeconômica, Editora Publit, 2009, caps. 6 e 7.
J. C. Ferreira da Silva, Macroeconomia: Inflação, Desemprego e Curva de Phillips, Papel Virtual, 2002.
O. Blanchard, “Macroeconomia”, Editora Campus, 1999, caps. 15, 17 e 18.
R. T. Froyen, Macroeconomia, Editora Saraiva, 2001, cap. 10.
L. M. Lopes e M. A. S. Vasconcellos, org. “Manual de Macroeconomia”, Atlas, 1998, cap. 7.
a
N. G. Mankiw, Macroeconomia, LTC Editora, 5 edição, 2008, caps. 2, 6 e 13.
Jeffrey D. Sachs e Felipe Larrain “Macroeconomia”, Makron Books do Brasil, 1995, caps. 11, 15 e 16.
BIBLIOGRAFI A ADICIONAL:
a
* A.B.Abel e Ben S. Bernanke: Macroeconomics, Addison-Wesley Publishing Company, 2 ed., 1995 (inglês, EUA).
* A.Ferraz, Análise Macroeconômica: Teoria e Prática, Escolar Editora, 2002 (português, Portugal).
* A.Fineschi, Appunti di Macroeconomia, G. Giappichelli Editore, Torino, 1999 (italiano).
* A.Piller, Macroéconomie: Le Modèle ISLM en Économie Ouverte, Premium Éditeur, 2005 (francês).
* A.M.Sotomayor, Macroeconomia – Exercícios Resolvidos, Rei Livros, 2009 (português, Portugal).
* A.Teixeira, A.Ribeiro, S.Silva, V.Carvalho, Fundamentos Microeconômicos, VidaEconómica, 2010 (português, Portugal).
a
* B.Felderer e S.Homburg, Makroökonomik und neue Makroökonomik, Springer, 9 Auflage, 2005 (alemão).
* D.Romer, Advanced Macroeconomics, McGraw-Hill Inc., 1996 (inglês, EUA).
* E.Knorring e A.Bossert, Makroökonomik, UVK Verlagsgesellschaft mbH, 2006 (alemão)
* E.Pentecost, Macroeconomics, An Open Economy Approach, St. Martin’s Press Ltd, 2000 (inglês, Inglaterra).
* G. Chamberlin & L. Yueh, Macroeconomics, Thomson, 2006, (inglês, Inglaterra).
* Gámez, Consuelo e Mochón, Francisco, Macroeconomía, McGrawHill, Madrid, 1995 (espanhol).
a
* H.Kempf, Macroéconomie, Éditions Dalloz, 2 édition, 2006 (francês).
* H.P.Spahn, Makroökonomie: Theoretische Grundlagen und Stabilitätspolitische Strategien, Springer, 1999 (alemão).
a
* J.Généreux, Économie Politique: Macroéconomie, Hachette Supérieur, 4 édition, 2004 (francês).
a
* J.L.Bailly, G.Caire, C.Lavialle e J.J.Quilès, Macroéconomie, Bréal , 2 édition, 2006 (francês).
* K.Cuthbertson, e Gripaios, P., The Macroeconomy: A business perspective, Thomson Business, 1997 (inglês, EUA).
* M.Burda e C.Wyplosz, Macroeconomics: A European Text, Oxford University Press, 1993 (inglês, Inglaterra).
a
* M.Gärtner e M.Lutz, Makroökonomik flexibler und fester Wechselkurse, Springer, 3 Auflage, 2004 (alemão).
a
* N.G.Mankiw, Macroeconomics”, 2 edição, Worth Publishers, 1994 (ingles).
* O.de la Grandville, Principes d`Economie, Economica, Paris, 1995 (francês).
a
* P.Krugman e M.Obstfeld, International Economics, Harper Collins Publishers, 3 edição, 1994 (inglês, EUA)
a
* R.Caves, J.Frankel e R.Jones, World Trade and Payments, Harper Collins Publishers, 7 ed., 1996 (inglês, EUA).
* R.Jha, Macroeconomics for Developing Countries, Routledge, 1994 (inglês, EUA).
* V.Argy, International Macroeconomics: Theory and Policy, Routledge, 1994 (inglês, EUA).
5
TURMA DA NOITE
P R O G R A M A Ç Ã O : 2 0 11 – I
A ULA
D ATA
C APS .
A SSUNTO
01
08.fev
1
Mercado do produto.
02
15.fev
1 e 2
Mercado do produto e mercado monetário.
03
22.fev
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 1. ( * )
04
01.mar
3
Demanda agregada da economia. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 2).
05
15.mar
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 2. ( * )
06
22.mar
4
Setor externo da economia.
(Lista de Exercícios n o 3).
07
29.mar
5 e 6
Política econômica e regimes cambiais. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 4).
08
05.abr
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 4. ( * )
09
19.abr
---
Primeira Prova Parcial: capítulos 1 a 6. ( * )
10
26.abr
7
Modelo de Análise Conjuntural. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 5).
11
03.mai
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 5. ( * )
12
10.mai
8
Tópicos sobre os componentes do produto.
13
17.mai
9
Produção, mercado de trabalho, oferta agregada.
(Lista de Exercícios n o 6). ( * )
10
Modelo Macroeconômico Geral. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 7).
14
24.mai
15
31.mai
11
Inflação, desemprego e Curva de Phillips.
16
07.jun
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 5. ( * )
17
21.jun
---
Segunda Prova Parcial: toda a matéria. ( * )
18
05.jul
---
Prova Final: toda a matéria. ( * )
19
12.jul
---
Segunda Chamada: toda a matéria. ( *** )
( )
* Atividades sob a responsabilidade do Professor Assistente.
** ) Atividades parcialmente sob a responsabilidade do Professor Assistente.
(
*** ) Solicitar por escrito na Secretaria do Mestrado.
(
6
PROGRAMAÇÃO: 2011–I
TURMA DE SEXTAS E SÁBADOS
AULA
DATA
CAPS.
A SSUNTO
01
18.fev (sexta-N)
1
Mercado do produto.
02
19.fev (sábado-M)
1e2
Mercado do produto e mercado monetário.
03
19.mar (sábado-T)
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 1. ( * )
04
18.mar (sexta-N)
3
Demanda agregada da economia. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 2).
05
19.mar (sábado-M)
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 2. ( * )
06
01.abr (sexta-N)
4
Setor externo da economia.
(Lista de Exercícios n o 3).
07
02.abr (sábado-M)
5e6
Política econômica e regimes cambiais. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 4).
08
02.abr (sábado-T)
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 4. ( * )
09
15.abr (sexta-N)
---
Primeira Prova Parcial: capítulos 1 a 6. ( * )
10
06.mai (sexta-N)
7
Modelo de Análise Conjuntural. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 5).
11
07.mai (sábado-M)
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 5. ( * )
12
20.mai (sexta-N)
8
Tópicos sobre os componentes do produto.
13
21.mai (sábado-M)
9
Produção, mercado de trabalho, oferta agregada.
(Lista de Exercícios n o 6). ( * )
14
03.jun (sexta-N)
10
Modelo Macroeconômico Geral. ( ** )
(Lista de Exercícios n o 7).
15
04.jun (sábado-M)
11
Inflação, desemprego e Curva de Phillips.
16
04.jun (sábado-T)
---
Revisão: Lista de Exercícios n o 5. ( * )
17
17.jun (sexta-N)
---
Segunda Prova Parcial: toda a matéria. ( * )
18
08.jul (sexta-N)
---
Prova Final: toda a matéria. ( * )
19
15.jul (sexta-N)
---
Segunda Chamada: toda a matéria. ( *** )
( )
* Atividades sob a responsabilidade do Professor Assistente.
** ) Atividades parcialmente sob a responsabilidade do Professor Assistente.
(
*** ) Solicitar por escrito na Secretaria do Mestrado.
7
(
EX E R C Í C I O S S O B R E O S D I A G R A M A S D E Q U A T R O Q U A D R A N T E S
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 1 ]
PARTE A: Considere a equação de equilíbrio do mercado do produto (bens e serviços)
(−)
(+)
(+)
IS : i ( r ) + g + x − m = s( yd ) + t ( y ) + rl ,
onde i é o investimento privado, g e t o gasto e a receita do governo, r a taxa de juros doméstica,
x e m as exportações e importações de bens e serviços não fatores, y a renda doméstica, s a
poupança privada, yd a renda disponível do setor privado e rl a renda líquida enviada ao exterior.
Usando o diagrama de quatro quadrantes, encontre a curva de equilíbrio do mercado do
produto (IS), mostre como ela se desloca e explique para um leigo (logo sem referir-se a
termos técnicos, gráficos ou expressões matemáticas) o que acontece na economia
quando:
1. o governo faz Política Fiscal expansionista, elevando seus gastos sociais ao construir
creches nas regiões de baixa renda.
2. o governo obtém sucesso em um programa de combate à sonegação.
3. o governo aumenta seus gastos e, para financiá-los, eleva as alíquotas do imposto de
renda, obtendo o mesmo montante em elevação da arrecadação tributária.
4. um surto inflacionário na Europa, permite maior competitividade aos produtos
nacionais no estrangeiro.
5. uma recessão da economia americana, dificulta nossas exportações para esse país.
6. aumentam as taxas internacionais de juros, elevando a renda líquida enviada ao
exterior.
7. a melhora das expectativas empresariais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o nível dos investimentos privados.
PARTE B: Considere a equação de equilíbrio do mercado monetário
(+)
( −)
LM : M S / P = k ( y ) + l ( r ) ,
onde MS é a oferta nominal de moeda, P o índice de preços doméstico, k e l as demandas
transacional e especulativa de moeda, y a renda doméstica e r a taxa de juros doméstica,
Usando o diagrama de quatro quadrantes, encontre a curva de equilíbrio do mercado
monetário (LM), mostre como ela se desloca e explique para um leigo (logo sem referirse a termos técnicos, gráficos ou expressões matemáticas) o que acontece na economia
quando:
1. o Banco Central faz Política Monetária contracionista, vendendo títulos ao setor
privado da economia.
2 o Banco Central faz Política Monetária expansionista, reduzindo a taxa “básica” de
juros.
3 a informatização do sistema financeiro permite que as famílias detenham menor
volume de moeda para transações.
4. aumenta o índice doméstico de preços (P).
8
EXERCÍCIOS SOBRE A DEMANDA AGREGADA DA ECONOMIA
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 2 ]
Considere o modelo macroeconômico formado pelas duas equações abaixo:
(−)
(+)
(+)
IS : i ( r ) + g + x − m = s( yd ) + t ( y ) + rl
(+)
e
( −)
LM : M S / P = k ( y ) + l ( r ) ,
onde i é o investimento privado, g e t o gasto e a receita do governo, r a taxa de juros doméstica,
x e m as exportações e importações de bens e serviços não fatores, P o índice de preços
doméstico, y a renda doméstica, s a poupança privada, yd a renda disponível do setor privado, rl
a renda líquida enviada ao exterior, MS a oferta nominal de moeda e k e l as demandas
transacional e especulativa de moeda.
Partindo de situações de equilíbrio interno, mostre graficamente e explique para um leigo (logo
sem referir-se a termos técnicos, gráficos ou expressões matemáticas) tudo o que acontece na
economia até que ela atinja uma nova situação de equilíbrio, quando:
01. o governo faz Política Fiscal expansionista, elevando seus gastos sociais ao
construir creches nas regiões de baixa renda.
02. o governo obtém sucesso em um programa de combate à sonegação.
03. o governo aumenta seus gastos e, para financiá-los, eleva as alíquotas do imposto
de renda, obtendo o mesmo montante em elevação da arrecadação tributária.
04. o Banco Central faz Política Monetária contracionista, vendendo títulos ao setor
privado da economia.
05. o Banco Central faz Política Monetária expansionista, reduzindo a taxa “básica” de
juros.
06. o Banco Central faz Política Cambial, elevando a taxa de câmbio, e assim,
estimulando as exportações e desestimulando as importações de bens e serviços não
fatores.
07. o governo eleva seus gastos sociais e o Banco Central, preocupado com o impacto
inflacionário da expansão do nível de atividade econômica, procura anulá-la, vendendo
títulos ao setor privado da economia (“crowding-out”).
08. o governo eleva seus gastos e, para financiá-los, emite títulos no mesmo montante,
que são totalmente vendidos ao Banco Central, elevando a base monetária (políticas
fiscal e monetária expansionistas).
09. um surto inflacionário na Europa, permite maior competitividade aos produtos
nacionais no estrangeiro.
10. uma recessão da economia americana, dificulta nossas exportações para esse país.
11. aumentam as taxas internacionais de juros, elevando a renda líquida enviada ao
exterior.
12. a informatização do sistema financeiro permite que as famílias detenham menor
volume de moeda para transações.
13. a melhora das expectativas empresariais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o nível dos investimentos privados.
9
E X E R C Í C I O S S O B R E A C U R V A BP
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 3 ]
Considere a equação de equilíbrio do mercado de divisas (Balanço de Pagamentos)
(−) (−)
(+)
(+)
(+)
(−)
(−)
(+) (−)
BP : scc( y , P , TC , y*, P *, r *, DE ) = − sck ( r , r *) .
onde scc e sck são os saldos em conta corrente e de capital do balanço de
pagamentos, y e y* as rendas doméstica e externa, P e P* os índices de preços
doméstico e externo, TC a taxa de câmbio (expressa em unidades de moeda doméstica
por dólar norte-americano), r e r* as taxas de juros doméstica e externa e DE o
montante da dívida externa do país.
Usando o diagrama de quatro quadrantes, encontre a curva de equilíbrio do mercado de
divisas (BP), mostre como ela se desloca e explique para um leigo (logo sem referir-se a
termos técnicos, gráficos ou expressões matemáticas) o que acontece na economia
quando:
1. A renda do país registra forte crescimento.
2. Ocorre uma elevação do nível geral de preços doméstico.
3. O mundo entra em forte recessão econômica.
4. A Europa enfrenta significativo surto inflacionário.
5. Aumenta a taxa de câmbio.
6. Aumenta a taxa internacional de juros.
7. O país paga antecipadamente parte da sua dívida externa.
8. A melhora das expectativas internacionais em relação à economia do país faz com
que se eleve o ingresso de capitais internacionais na economia.
10
EXERCÍCIOS SOBRE O MODELO “IS-LM-BP”
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 4 ]
Considere o modelo macroeconômico formado pelas três equações de equilíbrio abaixo:
(−)
( −)
( +)
(+)
(+)
(+)
(−) (+) (−)
(+)
(+)
(+)
(+)
IS : i ( r ) + g + x ( P , TC , y*, P *) − m( P , TC , y , P *) = s( yd ) + t ( y ) + rl ( r *, DE ) ,
(+)
(− )
LM : ( M E + M I ) / P = k ( y ) + l ( r ) , e
(−) (−)
(+)
(+)
(+)
(−)
(−)
(+) (−)
BP : scc( y , P , TC , y*, P *, r *, DE ) = − sck ( r , r *) .
onde i é o investimento privado, g e t o gasto e a receita do setor público, r e r* as taxas
de juros doméstica e externa, x e m as exportações e importações de bens e serviços
não fatores, TC a taxa de câmbio, expressa em unidades de moeda doméstica por dólar
norte-americano, P e P* os índices de preços doméstico e externo, y e y* as rendas
doméstica e externa, s a poupança privada, yd a renda disponível do setor privado, rl a
renda líquida enviada ao exterior, DE o montante da dívida externa do país, M E e M I as
ofertas nominais de moeda originárias das transações externas do país e da política
monetária do Banco Central, k e l as demandas transacional e especulativa de moeda e
scc e sck os saldos em conta corrente e de capital do balanço de pagamentos.
Partindo de situações de equilíbrio interno e externo e nos dois regimes cambiais
estudados, mostre graficamente e explique para um leigo tudo o que acontece na
economia até que ela atinja uma nova situação de equilíbrio interno e externo quando:
01. o governo faz Política Fiscal expansionista, elevando seus gastos sociais ao
construir creches nas regiões de baixa renda.
02. o governo obtém sucesso em um programa de combate à sonegação.
03. o Banco Central vende títulos ao setor privado da economia.
04. o Banco Central faz Política Monetária expansionista, reduzindo a taxa “básica” de
juros.
05. o governo eleva seus gastos sociais e o Banco Central, preocupado com o impacto
inflacionário da expansão do nível de atividade econômica, procura anula-la, vendendo
títulos ao setor privado da economia (“crowding-out”).
06. o governo eleva seus gastos e, para financiá-los, emite títulos, que são totalmente
vendidos ao Banco Central (políticas fiscal e monetária expansionistas).
07. o Banco Central faz Política Cambial, elevando a taxa de câmbio
08. o governo faz Política Comercial, estabelecendo uma tarifa sobre todas as
importações do país.
09. aumentam as taxas internacionais de juros.
10. a informatização do sistema financeiro permite que as famílias detenham menor
volume de moeda para transações.
11. a melhora das expectativas internacionais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o fluxo de capitais para o país.
12. a melhora das expectativas empresariais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o nível dos investimentos privados.
11
E XERCÍCIOS SOBRE O “M ODELO DE A NÁLISE C ONJUNTURAL ”
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 5 ]
Considere o modelo macroeconômico expresso pelas quatro equações abaixo:
(−)
( −)
( +)
(+)
(+)
(+)
(−) (+) (−)
(+)
(+)
(+)
(+)
IS : i ( r ) + g + x ( P , TC , y*, P *) − m( P , TC , y , P *) = s( yd ) + t ( y ) + rl ( r *, DE )
(+)
(− )
LM : ( M E + M I ) / P = k ( y ) + l ( r )
(−) (−)
(+)
(+)
(+)
(−)
(−)
(+) (−)
BP : scc( y , P , TC , y*, P *, r *, DE ) = − sck ( r , r *) e
(+ )
SS : y S = y S ( P )
onde i é o investimento privado, g e t o gasto e a receita do setor público, r e r* as taxas
de juros doméstica e externa, x e m as exportações e importações de bens e serviços não
fatores, TC a taxa de câmbio, expressa em unidades de moeda doméstica por dólar norteamericano, P e P* os índices de preços doméstico e externo, y e y* as rendas doméstica
e externa, s a poupança privada, yd a renda disponível do setor privado, rl a renda líquida
enviada ao exterior, DE o montante da dívida externa do país, ME e M I as ofertas nominais
de moeda originárias das transações externas do país e da política monetária do Banco
Central, k e l as demandas transacional e especulativa de moeda, scc e sck os saldos em
conta corrente e de capital do balanço de pagamentos e yS o produto oferecido.
Partindo de situações de equilíbrio interno e externo e nos dois regimes cambiais
estudados, mostre graficamente e explique para um leigo tudo o que acontece na
economia até que ela atinja uma nova situação de equilíbrio interno e externo quando:
01. o governo faz Política Fiscal expansionista, elevando seus gastos sociais ao
construir creches nas regiões de baixa renda.
02. o Banco Central vende títulos ao setor privado da economia.
03. o governo eleva seus gastos sociais e o Banco Central, preocupado com o impacto
inflacionário da expansão do nível de atividade econômica, procura anula-la, vendendo
títulos ao setor privado da economia (“crowding-out”).
04. o governo eleva seus gastos e, para financiá-los, emite títulos, que são totalmente
vendidos ao Banco Central (políticas fiscal e monetária expansionistas).
05. o Banco Central faz Política Cambial, elevando a taxa de câmbio
06. o governo faz política comercial, criando uma tarifa sobre todas as importações do
país.
07. aumentam as taxas internacionais de juros.
08. a informatização do sistema financeiro permite que as famílias detenham menor
volume de moeda para transações.
09. a melhora das expectativas internacionais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o fluxo de capitais para o país.
10. a melhora das expectativas empresariais sobre o futuro da nossa economia eleva,
“autonomamente”, o nível dos investimentos privados.
11. uma significativa “quebra” da safra agrícola desloca para a esquerda a curva de
oferta agregada da economia.
12. um grande movimento migratório de mão de obra para o país desloca para a direita a
curva de oferta agregada da economia.
12
E XERCÍCIOS SOBRE A “O FERTA A GREGADA DA E CONOMIA ”
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 6 ]
Considere o “lado da oferta” da economia dado pelas equações abaixo.
- Oferta agregada da economia:
- Equilíbrio do mercado de trabalho:
(+)
y S = y S ( N , K)
(-)
(+)
W = P.f ( N ) = P e .g ( N )
ou
(-)
(+)
w = f ( N) = P e /P.g ( N) ,
(+)
sendo P e = p ( P ) , com 0 < dPe / dP < 1,
onde y S é a produção total da economia (a soma da produção de todas
as empresas), N o nível de emprego (número de horas trabalhadas), K
o estoque de capital instalado no país (com a barra acima da letra K
indicando que esse estoque de capital instalado é estável), W é o
salário/hora nominal, w o salário/hora real, P o índice geral de preços e
P e o nível esperado de preços.
Partindo de situações de equilíbrio no mercado de trabalho, mostre
graficamente o que acontece com a curva de oferta agregada da
economia quando:
1. por razões climáticas, ocorre uma grande “quebra” da safra de grãos,
que não altera o nível de emprego na produção agrícola, ou seja, não
ocorre qualquer mudança no mercado de trabalho (as curvas de oferta
e demanda de trabalho não sofrem qualquer tipo de deslocamento).
2. o país recebe
nacionalidades.
um
grande
número
de
migrantes
de
outras
3. devido à incorporação de tecnologias mais modernas eleva-se
significativamente a produtividade do trabalho na economia.
4. em um dissídio coletivo, todos os trabalhadores industriais do país
obtém uma significativa elevação de salários.
13
E XERCÍCIOS SOBRE O “M ODELO COM ÊNFASE NA O FERTA ”
[ LISTA DE EXERCÍCIOS NO 7 ]
Considere o Modelo Macroeconômico com ênfase na Oferta Agregada
da Economia, dado pelas equações abaixo.
- Demanda agregada da economia (DD):
(−)
yD = yD (P)
- Função de produção macroeconômica de curto prazo:
- Equilíbrio do mercado de trabalho:
(-)
(+)
W = P.f ( N ) = P e .g ( N )
(+)
y S = y S ( N , K)
(-)
(+)
ou w = f ( N ) = Pe /P.g ( N ) ,
(+)
sendo P e = p ( P ) , com 0 < dPe /dP < 1 ,
onde y D é o produto demandado pela sociedade, y S é a produção total
da economia (a soma da produção de todas as empresas), N o nível de
emprego (número de horas trabalhadas), K o estoque de capital
instalado no país (com a barra acima da letra K indicando que esse
estoque de capital instalado é estável), W é o salário/hora nominal, w o
salário/hora real, P o índice geral de preços e P e o nível esperado de
preços.
Partindo de situações de equilíbrio macroeconômico, mostre graficamente
o que acontece na economia quando:
1. por razões climáticas, ocorre uma grande “quebra” da safra de grãos,
que não altera o nível de emprego na produção agrícola, ou seja, não
ocorre qualquer mudança no mercado de trabalho (as curvas de oferta
e demanda de trabalho não sofrem qualquer tipo de deslocamento).
2. em um curto espaço de tempo, o país recebe um grande contingente
de migrantes de outras nacionalidades.
3. como conseqüência da incorporação de tecnologias mais modernas
eleva-se significativamente a produtividade do trabalho na economia.
4. em um dissídio coletivo, todos os trabalhadores industriais do país
obtém uma significativa elevação de salários.
14

Documentos relacionados

Universidade Federal de Viçosa

Universidade Federal de Viçosa Tópicos da Prova  ► Economia Brasileira  

Leia mais

Macroeconomia I - FACE

Macroeconomia I - FACE Determinação da curva de demanda e oferta agregada. 6) Mercado de trabalho. Taxa natural de desemprego e relações com produto no contexto de médio prazo. 7) Relação entre inflação e desemprego: Cur...

Leia mais