Adaptações da Fauna e Flora em desertos.

Сomentários

Transcrição

Adaptações da Fauna e Flora em desertos.
Adaptações da Fauna e Flora em desertos.

•
•
•
•
Adaptações da Fauna:
Padrões de Comportamento;
Dissipação de Calor;
Adaptações de Água;
Adaptações únicas de cada espécie;

Adaptações da Fauna:
 DROMEDÁRIO
 NOME CIENTÍFICO -Camelusdromedarius
 TAMANHO - 2 m e 690 kg
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Este parente do camelo fica até 17 dias sem beber e comer,
mas, quando acha uma fonte de água, engole 100 litros em 10 minutos! Uma fileira extra de
cílios protege os olhos e a musculatura das narinas permite que ele barre a entrada de areia. A
corcova e as patas são adaptadas aodeserto.

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 ADAX
 NOME CIENTÍFICO -Addaxnasomaculatus
 TAMANHO - 1,7 m e 92 kg
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Este grande antílope, maior animal nativo do Saara, pode
passar meses na seca. Herbívoro, ele come gramíneas, de onde retira a água de que necessita.
Vive em bandos de 5 a 20 animais e tem hábitos noturnos ou crepusculares. De dia, protege-se
do calor descansando em covas escavadas na areia

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 VÍBORA CHIFRUDA
 NOME CIENTÍFICO - Cerastescerastes
 TAMANHO - 30 a 60 cm
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Quando a cobra se enterra, apenas os dois chifres ficam à
mostra. Bichos incautos pensam que os chifres são comida e se aproximam, tornando-se presas
fáceis para o bote. A chifruda também é uma das serpentes mais flexíveis do planeta e adota
uma forma peculiar delocomoção.

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 JERBOA
 NOME CIENTÍFICO -Jaculusorientalis
 TAMANHO - 16 cm e 140 g
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Seus rins produzem xixi altamente concentrado, minimizando a
perda de água. Para não torrar, ele vive em tocas cavadas em até 1,5 metro de profundidade,
onde o solo úmido deixa a temperatura mais fresca. Ele faz ainda tocas provisórias para escapar
de seus predadores, como ofeneco.

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 CROCODILO-DO-NILO
 NOME CIENTÍFICO -Crocodylusniloticus
 TAMANHO - 5 m e 500 kg
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Os crocodilos originais dessa espécie vivem em rios, mas já
foram encontrados em lagoas e pântanos no deserto. Quando a água evapora, eles cavam
buracos na areia e "hibernam": ficam quietinhos e sem comer. Como vivem no limite, são
menores que os parentes: têm só 1,5 metro em média

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 LAGARTO DO DESERTO
 NOME CIENTÍFICO -Varanusgriseus
 TAMANHO - 80 cm e 180 g
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - A posição de suas narinas, próximas aos olhos, permite que o
lagarto fique enterrado se escondendo do sol. Entre novembro e março, elehiberna.
Quandoativo, corre a cerca de 30 km/h, habilidade essencial na hora da caça. Suas vítimas
preferidas são pequenos mamíferos, pássaros, escorpiões e cobras

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 ESCORPIÃO DO DESERTOISRAELENSE
 NOME CIENTÍFICO -Leiurusquinquestriatus
 TAMANHO - 9 a 11 cm e 30 g
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - O escorpião só sai de seu abrigo (ocos debaixo de pedras ou
buracos) à noite e absorve água da carne de vermes, grilos e outros insetos. Suas fezes são
extremamente secas, pois o bicho tem um índice de perda de água de apenas 0,01% do seu
peso por hora, o mais baixo entre todos os animais do deserto

Adaptações da Fauna:

Adaptações da Fauna:
 FENECO
 NOME CIENTÍFICO -Vulpeszerda
 TAMANHO - 30 cm e 1,5 kg
 ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA - Menor membro da família dos canídeos, ofenecopraticamente
não precisa beber água, pois a extrai de suas presas ou da vegetação. As orelhas grandes (1/4
de seu tamanho) ajudam a dissipar o calor e ajudam a achar suas presas (jerboa, insetos e
pássaros) escondidas sob a areia

Adaptações da Fauna:

•
•
•
•
•
Adaptações da Flora:
Encontrar Água;
Reter Água;
Plantas Caducifólias;
Plantas Suculentas;
Plantas sem Folhas;

Adaptações da Flora:
 As PlantasXerófitas
 As plantas dessa categoria, como os cactos, geralmente têm mecanismos especiais de
armazenamento de água para conservação de suas funções vitais, esse é o primeiro passo para
conseguirem sobreviver. Essas espécies muitas vezes têm poucas folhas, fato que aumenta sua
capacidade de retrair água, pois quanto menor a quantidade de folhas, menos água a planta
precisa dispor.

Adaptações da Flora:

Adaptações da Flora:
 Pratófitas
 AsPratófitassão as espécies de plantas que se adaptaram a viver no deserto por causa do
grandecrescimento de suas raízes, que ficando muito longas, permitem que essas plantas
consigam adquirir a água necessária à sua sobrevivência nas profundezas da terra, geralmente
através de lençóis freáticos.

Adaptações da Flora:

Adaptações da Flora:
 CactusBarril
 OCactusBarril cresce mais rápido do lado em que recebe sombra, fazendo com que o caule se
incline na direção em que recebe mais sombra.

Adaptações da Flora:

Adaptações da Flora:
 Saguaro
 Aágua é absorvida por essa planta, a polpa exterior doSaguaropode se expandir como uma
sanfona, aumentando o diâmetro do seu caule e, desse modo, pode aumentar o seu peso
demasiadamente. As maiores plantas dessa espécie são geralmente muito grandes, e são
estimadas em ter até 200 anos de idade!

Adaptações da Flora:


Adaptações da Flora:
CactusPipe

Adaptações da Flora:

Adaptações da Flora:
 Adaptaçõesbioquímicas: parareduzir a perda de umidade, as plantas fecham seus estômatos
(aberturas na epiderme de folhas e caule, através das quais se efetuam as trocas gasosas
necessárias à vida das plantas). O fechamento ou abertura de estômatos obedece a um controle hormonal efetuado pelo
ácido abscísico, uma substância sesquiterpenóide comum em plantas
Fim!

Documentos relacionados

Adaptações dos animais

Adaptações dos animais podem apresentar caules carnudos, que armazenam água, folhas reduzidas a espinhos, que evitam perdas por transpiração, e raízes extensas e pouco profundas, que permitem captar água numa grande área...

Leia mais