quinta-feira - Diário do Minho

Сomentários

Transcrição

quinta-feira - Diário do Minho
JÁ ABRIU
EM BRAGA
Avenida da Liberdade, nº702, Braga
Prazo 3, 6 ou 12 meses.
De 2.000 a 75.000 euros. Mobilizações
antecipadas com penalização de 50% dos juros.
1,
75%
TANB
Sem comissões de custódia e manutenção de conta.
WWW.DIARIODOMINHO.PT
0,85 €
Diretor: DAMIÃO A. GONÇALVES PEREIRA
|
Ano XCVI
|
O SEU OUTRO BANCO
www.bancoinvest.pt
n.º 30923
DM
QUINTA-FEIRA.21.JAN 2016
DEPÓSITO NOVOS
MONTANTES
INVEST CHOICE
Braga passeou em Matosinhos
Leixões SC, 0
Sp. Braga, 4
Estúdios Lima/Vila Verde
DESPORTO P.17-18
FC Porto caiu em Famalicão
REGIÃO O ministro da Economia revelou, ontem, em Guimarães, que o Governo quer
conceder poderes legais às câmaras para que possam dar isenções fiscais como
incentivo à instalação de empresas. Até agora, vários municípios estão a fazê-lo
de forma ilegal, mas a tutela está a estudar o enquadramento dos benefícios. P.08
D. Jorge incita
à erradicação
da fome
em Braga
Viana
inaugurou rua
projetada
há 30 anos
HOJE
BRAGA O Arcebispo Primaz
DM
REGIÃO P.12
FC Famalicão, 1
FC Porto, 0
desafiou, ontem, os fiéis
a assumirem «o combate
para a erradicação da
fome na cidade de Braga».
D. Jorge Ortiga falava na
capela de S. Sebastião
das Carvalheiras. P.03
Arquivo Diocesano:
Passado, presente e futuro
DESPORTO P.20
Estúdios Lima/Vila Verde
Governo quer benefícios fiscais
para investidores e empresas
02
DIÁRIO DO MINHO / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Artur gonçalves fernandes
Silva Araújo
A RECUPERAÇÃO DOS VERDADEIROS VALORES HUMANOS (196)
SERENAMENTE
A autoestima
como valor moral
Peregrinação
1.
Uma das condições para lucrar a indulgência do Ano Santo é a peregrinação, a que se refere o Papa Francisco no n.º 14 da Bula de proclamação
do Ano Jubilar. Há de servir de estímulo à conversão.
Noutros tempos o local da peregrinação era
Roma. A fim de que a indulgência seja acessível
a todas as pessoas o Papa Francisco estabeleceu
que em cada Diocese haja uma ou mais igrejas
jubilares e que a peregrinação se possa fazer rumo a uma dessas igrejas.
E os doentes e os presos podem, inclusivamente, fazer a «peregrinação» sem sairem de casa, como lembrei a semana passada.
2. Na Arquidiocese de Braga há igrejas jubilares em cada um dos diversos arciprestados:
no de Amares, na Igreja Paroquial de Ferreiros;
no de Barcelos, na Igreja do Senhor Bom Jesus da Cruz;
no de Braga, na Catedral e nas basílicas dos
Congregados, do Bom Jesus e do Sameiro;
no de Cabeceiras de Basto, na Igreja Paroquial
de S. Miguel de Refojos;
no de Celorico de Basto, na Igreja Paroquial
de S. Pedro de Britelo;
no de Esposende, na Igreja Paroquial de Santa Maria dos Anjos de Esposende;
no de Fafe, na Igreja de S. José;
no de Guimarães e Vizela, na Basílica de S. Pedro do Toural;
no de Póvoa de Lanhoso, na Igreja de Nossa
Senhora do Amparo;
no de Terras de Bouro, na Basílica de S. Bento da Porta Aberta;
no de Vieira do Minho, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Vieira do Minho;
no de Vila do Conde/Póvoa de Varzim, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus e na Igreja Paroquial de Santa Eulália de Balasar;
no de Vila Nova de Famalicão, na Igreja Paroquial de Santo Adrião de Vila Nova de Famalicão (Nova);
no de Vila Verde, no Santuário de Nossa Senhora do Alivio.
3. As peregrinações a santuários são para os
cristãos expressão da piedade popular, com profundas raízes bíblicas e históricas. Os judeus deviam ir três vezes por ano a Jerusalém: pelas festas da Páscoa, das Semanas (Pentecostes) e dos
Tabernáculos.
No Novo Testamento são célebres as peregrinações aos lugares santos, a Roma (daí as palavras romaria e romeiro) e às catacumbas, a Assis,
a Santiago de Compostela (para que havia e
há diversos caminhos). Fazem-se peregrinações a Lourdes, a Fátima, a Czestochowa, a Guadalupe, a Loreto, à Aparecida, e
a outros lugares.
O «Diretório sobre Piedade Popular e
Liturgia» dedica à peregrinação os números 279 a 287.
Aponta como elementos essenciais que
caraterizam a sua espiritualidade as dimensões escatológica, penitencial, festiva, cultual, apostólica, de comunhão.
A peregrinação lembra-nos a condição
de pessoas a caminho. Todos somos peregrinos. Estamos aqui mas não somos daqui.
Encontramo-nos de passagem. Viemos de
Deus e para Deus caminhamos.
T
odos nós aprendemos a ter uma certa conduta nas nossas relações com os outros, quer na vida familiar, quer na
vida social. Em todas as sociedades existem códigos morais que orientam as atividades humanas. Não há pessoa
que não saiba que a coisa mais relevante para aprender
e desenvolver na vida é aquela que nos ensina como se
deve viver. A vida é o bem que todos os homens desejam preservar
o mais tempo possível. É por isso que não se compreende que haja,
em pleno século XXI, certos homens e certas comunidades apologistas acérrimas da secundarização da vida humana. Se o homem nasceu para viver, torna-se incompreensível a militância de uma ideologia que defende, como objetivo único, a chacina e a barbárie. Em
muitos países, a juventude moderna está a passar por uma fase muito deficiente e distorcida na sua formação. Umas vezes, por ausência de objetivos humanamente válidos, outras vezes, pela sua não integração na sociedade, outras ainda, pela morbidez das suas opções.
Mesmo nos países ditos civilizados são-lhe oferecidos centros de interesse desproporcionados e aberrantes. Na própria comunicação so-
4. A peregrinação deve ter, na sua partida,
um momento de oração que pode acontecer numa igreja. Consiste na celebração da
Eucaristia ou de alguma parte da Liturgia
das Horas, ou numa bênção especial dada
aos peregrinos.
Em si, deve ser, toda ela, uma caminhada de oração.
A última etapa do caminho, já próximo
do santuário, deve caraterizar-se por uma
oração mais intensa, com orações e cânticos.
A permanência no santuário deve caraterizar-se pelo compromisso de conversão e ter como ponto alto a celebração da
Eucaristia. Neste Ano Jubilar, no local da
peregrinação o peregrino deverá comungar, refletir sobre a misericórdia, recitar o
Credo, rezar pelo Santo Padre e pelas suas
intenções.
A conclusão caraterizar-se-á por um momento de oração no mesmo santuário ou
na igreja de onde se partiu.
cial são apresentados certos programas e vendida muita publicidade,
eivados de uma carga de violência, de uma filosofia sexual anómala ou de enormidades ficcionais. Muitos agentes responsáveis pela
educação dos jovens desprezam a inculcação dos valores humanos.
Nem sequer lhes promovem a autoestima que é um valor relevante
e universal. A autoestima é um valor cuja importância tem sido muito analisada e avaliada por quase todas as teorias de moralidade dos
últimos tempos. Para uns, a autoestima está nos chamados bens primários, ou seja, naqueles bens de que qualquer indivíduo necessita e
deseja para poder levar por diante qualquer projeto a que se proponha. Outros moralistas há que, na esfera educativa, insistem na necessidade de potenciar a autoestima, não só porque ela é necessária para o adequado desenvolvimento individual, mas também para poder
fomentar o verdadeiro altruísmo, dado que dificilmente nos estimaremos a nós próprios se não desenvolvermos uma forte estima nos
outros e pelos outros. Esta explicação da moral centrada na formação ou construção do carácter tem por referente, em primeiro lugar,
o indivíduo, pois ele é primariamente o agente imediato da moralidade. Esta visão proporciona um desenvolvimento pessoal que permite a cada um enfrentar os desafios da vida, a cada instante, com
otimismo, força, determinação e autenticidade. Esta perspetiva ética
é também aplicável às sociedades, porque toda e qualquer comunidade deve estar em maré alta na sua moralidade. Ela deve favorecer
5. Os peregrinos gostam de levar alguma
«lembrança» do santuário visitado.
O citado Diretório recomenda se procure que os objetos, imagens, livros transmitam o autêntico espírito do lugar santo.
Deve conseguir-se, diz, que os lugares
de venda não se situem na área sagrada
do santuário nem tenham o aspeto de um
mercado.
projetos de autorrealização e de elevada estima coletiva, caso contrário, corre o risco de arrastar os seus membros para um estado de
baixa configuração moral. Muitas pessoas sentem prazer em permanecer num estado psíquico doentio, não se esforçando em alterá-lo,
vivendo em contínua depressão. A felicidade e o sucesso na vida não
dependem, forçosamente, das circunstâncias em que vivemos, mas
essencialmente de nós próprios. Há muito mais homens auto-arruinados do que arruinados pelos outros. De todas as desgraças, as humanas são as mais desoladoras. Como dizia Séneca, “o pior inimigo do
homem é o que vive no seu peito”. Há pessoas que selecionam excelentes
objetivos para a sua vida, mas, infelizmente, muitas outras arrastam-se na sua existência sem qualquer finalidade positiva e proveitosa.
O primeiro objetivo da vida do homem consiste em fazer de si próprio uma pessoa coerente com a sua própria natureza, respeitando-a
na totalidade da sua integridade.
21.01.16 / QUINTA-FEIRA / DIÁRIO DO MINHO
03
www.diariodominho.pt
Fome
Braga
D. Jorge «realçou o trabalho já feito e encorajou
a Confraria e os fiéis a prosseguirem
a recuperação de mais este tesouro da cidade
de Braga». «Muito foi realizado, mas muito
há ainda a fazer, mas não devemos desanimar
por mais exigente que se afigure este desafio».
«Esta capela
deve ser uma
“sirene” de
alerta contra a
fome
na cidade».
DM
D. Jorge enaltece restauro em S. Sebastião
e incita todos a erradicarem fome da cidade
indispensável».
O Prelado lembrou, depois, que para além da sua
beleza arquitetónica, esta capela «deve ser uma
“sirene” de alerta contra
a fome na cidade, num
apelo que transforme o
nosso “coração de pedra”
num coração sensível. Necessitamos de sofrer com
quem sofre e encontrar
respostas e soluções para
quem mais sofre».
«Por vezes, alheamo-nos dizendo que não há
pobres, que as respostas
sociais são suficientes ou
exageradas, mas na verdade falta esse pão em muitas casas e em muitas situações», vincou, notando
que «pode até não ser o
pão material, mas a falta
de uma presença amiga,
como S. Sebastião que visitava os cristãos nas cadeias, dando-lhes força
e coragem para que não
desistissem», acrescentou.
E esta ação concreta
deve integrar-se num trabalho geral de reconstrução da sociedade. «Se trabalhamos pelo restauro
desta igreja e se procu-
ramos que ela seja ainda mais bela, trabalhemos também no restauro
de uma sociedade. Temos que procurar construir uma sociedade alicerçada na fraternidade,
na dignidade e na igualdade» afirmou D. Jorge.
«Temos que ser homens
e mulheres de testemunho do amor, da caridade e da misericórdia, neste
Ano da Misericórdia, que
este seja o nosso distintivo perante todos sem excluir ninguém», concluiu
D. Jorge.
D. Jorge apela à persistência na salvaguarda do património de S. Sebastião das Carvalheiras
JOSÉ CARLOS LIMA
Arcebispo de Braga
encorajou, ontem, a
Confraria de Nossa
Senhora da Ajuda e
de S. Sebastião das Carvalheiras a prosseguir o
esforço de recuperação
patrimonial deste templo, localizado no coração da cidade bimilenar
de Bracara Augusta. No
dia litúrgico de S. Sebastião, D. Jorge lembrou o
santo advogado “contra
a fome, a peste e a guerra”, para desafiar os fiéis
a assumirem «o combate para a erradicação da
fome na cidade de Braga», cuidando daqueles
que mais precisam material e espiritualmente.
O titular da Igreja bracarense destacou a importância da mensagem
religiosa da liturgia e do
exemplo de S. Sebastião,
que viveu no século IV,
na corte romana de Diocleciano, e que procurou
proteger os cristãos das
O
perseguições e das prisões, para que também
hoje «todos estejam sempre alerta para que a fome
deixe de existir na nossa
cidade, num tempo em
que ainda muitas famílias não têm o indispensável para viverem com
dignidade».
«Temos que
ser capazes de
matar a fome
a tantos que têm
fome, que hoje
pode ter muitos
nomes e muitos
rostos».
«Temos que fazer um
trabalho de proximidade,
estando verdadeiramente atentos àqueles que vivem ao nosso lado, procurando conhecer a real
situação da sua vida, para
tentar depois dar resposta
a essas carências, em vez
de pensarmos que essa é
apenas uma responsabilidade dos outros, seja de
uma Conferência Vicentina, um Centro Social ou
o do Estado», exortou o
Arcebispo, que celebrou,
depois de um momento
de devoção orientado pelo pároco da Sé, Cónego
Manuel Joaquim.
«Temos que ser capazes
de matar a fome a tantos
que têm fome, que hoje
pode ter muitos nomes
e muitos rostos», frisou
D. Jorge, referindo que o
exemplo de S. Sebastião
«deve incomodar-nos e
criar em nós uma sensibilidade para responder a essas necessidades,
pondo em comum aquilo que temos, alertando
outras pessoas e alertando as autoridades, de tal
modo que as desigualdades, que ainda persistem, se vão atenuando e
seja bom viver na cidade de Braga, em que todos tenham aquilo que é
SESSÃO DE ENCERRAMENTO
DA CAMPANHA ELEITORAL
Sexta-feira 22 janeiro 2016 pelas 19h00
Auditório do Parque de Exposições de Braga
#JUNTOSPORPORTUGAL
https://juntosporportugal.pt
04
DIÁRIO DO MINHO /
Braga / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Mostra "Entre Meios e Viagens" foi ontem inaugurada na Igreja de S. Vicente, em Braga
S. Paio de Arcos
celebra S. Vicente
Exposição estabelece ponte
entre S. Vicente e Roma
táculo do grupo “Alvorada Musical”. O dia encerrará pelas 23h30, com
uma grande sessão de fogo de artifício.
No domingo, dia 31,
terá lugar o principal dia
das festas comemorativas,
com a celebração, pelas
11h30, da Missa Solene
em Honra de S. Vicente.
Carla esteves
da parte da tarde, pelas
15h00, terá lugar a adoração da tarde, seguindo-se
ainda, às 16h00, a atuação
do Rancho Folclórico de
Lamaçães.
O bar e cozinha estarão
abertos durante a festa.
A exposição "Entre Meios e Viagens" marca o arranque da romaria em honra do Mártir
historicamente o acervo
existente, incluindo um
exemplar do Estatuto da
Irmandade das Almas colocado na igreja de S. Vicente no ano de 1831.
Da mostra fazem ainda
parte as imagens alusivas
a S. Vicente criadas pela
artista plástica Margarida
Costa, que poderão ser adquiridas durante a romaria, numa banca montada
no adro da igreja.
A peça, que pode ser
dividida em duas poderá ser adquirida na totalidade ou apenas uma das
partes.
Um exemplo
a seguir por outras
Irmandades
António Barroso, do Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara Municipal
de Braga, considerou esta
mostra, como «um exemplo a seguir por outras
Irmandades», desafian-
do-as a aliar o aspeto cultural à dimensão religiosa das suas festividades, e
simultaneamente ao caráter profano de algumas
romarias.
«Esta vertente cultural
pode ser fundamental para captar outro tipo de público para estas festividades», disse, acrescentando
que «esta é também uma
forma de revelar património frequentemente
esquecido».
D. Jorge preside à Missa
e D. Francisco à procissão
O pároco de S. Vicente, padre João Paulo Alves, revelou ontem que, contrariamente ao que estava antes previsto em
agenda, D. Jorge Ortiga não presidirá à
Eucaristia solene, no dia 22, às 19h00,
mas antes à eucaristia das 12h00, de
domingo, dia 24.
Nesta eucaristia estatutária da Irmandade serão também admitidos
novos Irmãos.
A procissão em honra de S. Vicente, que constitui a grande novidade do programa deste ano da Romaria do Mártir, sairá à rua pelas 15h30,
e será presidida pelo bispo auxiliar
D. Francisco Senra Coelho.
O cortejo terá ainda a particularidade de revelar uma das imagens de
S. Vicente, recentemente restaurada,
uma vez que a outra, mais conhecida
Avelino Lima
to no último fim de semana do mês
Para sexta-feira, dia 29,
às 21h00, está marcada a
atuação do Grupo de Cavaquinhos de Esporões,
seguindo-se, no sábado,
dia 30, às 21h30, o espe-
oi ontem inaugurada a exposição temática "Entre Meios
e Viagens: Percursos
entre a Arquibasílica de
S. João de Latrão e a Igreja do Mártir S. Vicente em
Braga". Ficou assim assinalado da melhor forma
o arranque da Romaria do
Mártir São Vicente, festividade que compreende
um vasto programa, que
se prolonga até ao próximo domingo.
Esta mostra, da responsabilidade da Irmandade do Mártir São Vicente
de Braga e da Fábrica da
Igreja, encontra-se dividida em dois núcleos temáticos, instalados em pisos diferentes da igreja de
S. Vicente, e pretende dar
a conhecer ao público uma
parte do seu espólio, revelando o templo bracarense na sua qualidade de
"filial" ou templo representante da Arquibasílica de Roma em Portugal.
Logo à entrada da capela lateral que dá acesso à sacristia, a mostra é
integralmente dedicada
a S. João de Latrão.
Entre o espólio reunido, encontram-se bulas
anteriores ao século XVII,
agora traduzidas do latim
para o português por Domingos Alves, vogal para
a Cultura do executivo da
Junta de S. Vicente.
Já no segundo núcleo
temático da mostra, num
dos salões do piso superior, foram expostos inúmeros objetos, com destaque para a Cruz Tríplice
com as chaves de S. Pedro, a única com estas caraterísticas que existe no
distrito de Braga, e que dá
conta da importância da
igreja de S. Vicente.
A visita à exposição foi
guiada pelo juiz presidente da Irmandade de São
Vicente, José Pinto, que
apresentou e enquadrou
F
DR
Começam amanhã, Dia de
S. Vicente, e continuam
durante o fim de semana
de 29, 30 e 31 de janeiro,
as festas comemorativas
em honra de S. Vicente,
na paróquia de S. Paio
de Arcos. Após um interregno de alguns dias as
celebrações atingem assim o seu ponto mais al-
Avelino Lima
Festividades decorrem a partir de amanhã
dos bracarenses, ficará exposta no altar-mor da igreja.
Segundo José Pinto trata-se de uma
maneira de zelar pela imagem "mais
conhecida", que necessita também ela
de cuidados de restauro.
Às 19h00 terá ainda lugar a eucaristia de encerramento da Romaria.
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Braga / DIÁRIO DO MINHO 05
www.diariodominho.pt
Executivo deu também conta das atividades realizadas
Junta de S. Vicente conclui obras na sede
e fica com multiusos de «grande capacidade»
DM
A Junta de
Freguesia de
S. Vicente está a
concluir as obras
que faltavam na
sua sede. Com
este novo espaço
multiusos, o
executivo está
convicto de que
oferecerá melhores
condições.
José Carlos Ferreira
executivo da Junta
de Freguesia de S.
Vicente anunciou
ontem a conclusão
tão desejada das obras na
sua sede e, consequentemente, a entrada em funcionamento com todas
as condições necessárias
a um espaço multiusos.
«Brevemente, este edifício vai ficar concluído,
estamos em fase de acabamento das obras que
faltavam, que foram paradas ao longo dos anos»,
disse Jorge Pires.
Em conferência de imprensa, o presidente da
Junta agradeceu a vontade da Câmara de Braga em acabar estas obras,
realçando que o novo espaço é já uma realidade
e uma mais-valia para os
vicentinos.
«Temos um magnífico
espaço, com condições
para desenvolver mais
atividades culturais, desportivas e de lazer. Será
um espaço público com
grande capacidade e dignidade, para que os vicentinos possam ter muito orgulho na sua grande
sede da Junta, que é a casa do povo», salientou o
autarca.
Entretanto, o presidente da Junta de S. Vicente
aproveitou esta conferência de imprensa para também dar conta das atividades que esta autarquia
local do centro urbano
O
Jorge Pires mostrou aos jornalistas o novo espaço que não está ainda totalmente concluído por causa do mau tempo
à população de aulas de
música, de dança, ginástica, pintura, olaria e apoio
ao estudo, sem esquecer
ainda o apoio às escolas e
infantários e aos pais, com
o prolongamento de horário e a entrega de 500
refeições diárias em três
cantinas escolares.
Para a população mais
carenciada, a Junta diz ter
criado a Loja Social e, com
a ajuda do CCD dos Trabalhadores da Segurança
Social, um serviço especializado de apoio domiciliário, onde as pessoas
recebem diariamente a
refeição, higiene, apoio
de enfermagem e limpeza da habitação.
«As pessoas que não
têm trabalho também são
uma grande preocupação
para este executivo. Além
de promovermos formações, importantes para
valorizar as pessoas nestas condições, os que recebem o subsídio de desemprego podem fazer
as apresentações perió-
Loja Social de S. Vicente
acompanha cem famílias
O presidente da Junta de Freguesia de S. Vicente disse ontem que a Loja Social que esta autarquia decidiu criar e que funciona sem qualquer apoio do Estado, acompanha cem famílias.
«A Junta sentiu a necessidade de criar a Loja Social, que funciona sem apoios do Estado, só com o
excelente trabalho dos nossos voluntários e com o
espírito solidário de muita gente. Estamos no terreno a acompanhar cem famílias, com roupas, alimentos e refeições já confecionadas», disse João Pires.
Segundo os dados que a autarquia entregou aos
jornalistas, esta Loja Social registou um «aumento significativo» em 2015 de inscrições de famílias
carenciadas.
O relatório indica que, no ano passado, foram entregues 3507 peças de vestuário, 241 pares de calçado, 315 artigos de higiene pessoal e habitacional,
e 542 outro artigos, como luvas, cintos, mochilas,
roupa de lar ou ainda brinquedos.
Em termos de alimentos, a Loja Social diz ter en-
DM
da cidade de Braga tem
desenvolvido.
Desde logo, Jorge Pires
fez questão de sublinhar
as prioridades do seu executivo. «A primeira tem
sido um trabalho constante junto das pessoas,
no sentido de melhorar a
sua qualidade de vida. A
segunda tem sido a promoção das nossas gentes,
das nossas tradições, da
nossa marca», salientou.
Segundo referiu, têm
sido muitas as iniciativas que esta autarquia local tem desenvolvido no
âmbito da cultura, da educação, dos tempos livres,
do desporto, da saúde, da
ação social e do ambiente.
«Muito trabalho tem
sido desenvolvido em
S. Vicente porque desde a primeira hora abrimos as portas à população e promovemos várias
parcerias com a Câmara,
com as nossas associações
e instituições, como as escolas, as universidades, as
bibliotecas», acrescentou.
Assim, Jorge Pires começou por sublinhar a
aposta na educação, realçando a promoção de várias formações e a oferta
dicas na Junta, assim como terão ajuda para procurar um novo emprego
no Gabinete de Inserção
Profissional», disse.
Aos jornalistas, Jorge
Pires aproveitou a conferência de imprensa para avançar com uma outra novidade.
«Dentro de dias, este
gabinete será complementado com mais um espaço
de recrutamento e mobilização do exército português aqui na Junta, para
diariamente os jovens de
todo o Norte do país esclarecerem-se da forma
como poderão servir as
forças armadas», revelou.
Por fim, o presidente
da Junta de S. Vicente sublinhou ainda a existência
do espaço internet, disponibilizado a quem não
tem computador.
As pessoas podem aqui
encontrar recursos humanos que as ajudem, por
exemplo, na entrega das
declarações do IRS, no pedido de isenções das taxas moderadoras, ou no
preenchimento de outros
documentos.
tregue 310 832 quilos de leite, arroz, massas, açúcar
e farinha; 1313 enlatados de salsichas, atum e legumes; 111 pacotes de bolachas, sobremesas e outros
doces, e 670 produtos da horta social, como fruta
e hortícolas.
Para conseguir dar estes apoios, a Loja Social
aponta no seu relatório várias atividades, entre as
quais campanhas de recolha de alimentos e de produtos de higiene.
Por outro lado, salienta ainda a mesma fonte, a
Loja Social tem também beneficiado de parcerias
com instituições e restaurantes.
06
DIÁRIO DO MINHO /
Braga / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Cultura Passados nove meses sobre o início
das comemorações do seu centenário, oi Theatro Circo inaugura hoje, às 18h00, no seu Salão
Nobre, o terceiro momento do Projeto Memória, com uma mostra subordinada à temática
“O Theatro e a Programação”.
A exposição que vai estar patente no Salão
Nobre entre hoje e 20 de fevereiro dá a conhecer o espólio que o Theatro Circo, em parceria com a Biblioteca Pública de Braga, tem vindo a reunir.
Durante este momento expositivo, que pode ser visitado de forma gratuita entre as 14h30
e as 18h30, o público terá ainda a oportunidade de visualizar a terceira parte do documentário “Histórias e Memórias”, produzido por Vasco Mendes.
Neste momento inaugural o público presente terá a oportunidade de fazer uma visita guiada pela curadora do "Projeto Memória",
Andreia Garcia.
QUINTA PEDAGÓGICA DE BRAGA
CELEBRA 12.º ANIVERSÁRIO
EDUCAÇÃO A Câmara de Braga assinala hoje,
dia 21 de janeiro, pelas 10h30, o 12.º aniversário da Quinta Pedagógica.
Segundo fonte da autarquia, as comemorações têm início pelas 9h30, com a receção às
150 crianças vindas da EB1 das Parretas e do
Jardim de Infância da Fundação Vieira de Castro, e aos 30 idosos do Lar de Fraião e Seniores do Fundo Social dos Funcionários do Município e Empresas Municipais.
Após a receção dos convidados, pelas 9h45
têm início as visitas à Quinta, estando programadas atividades pedagógicas com pinturas, e
passeios equestres nos percursos previamente traçados e ministrados pelo voluntário Adelino Martins.
Às 10h30 chegam os restantes convidados,
nomeadamente o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, o vereador do Ambiente, Energia e Desenvolvimento Rural, Altino Bessa, e a
vereadora da Educação e Cultura, Lídia Dias.
Para as 11h00 está marcada a apresentação à
comunicação social do vestuário uniforme para
os funcionários da Quinta Pedagógica, encerrando as comemoraões às 11h15, com o cantar
dos parabéns por todos os presentes.
JOVEM ROMENO COM DEFICIÊNCIA
DÁ TESTEMUNHO DO ESTÁGIO
Voluntariado Cosmin Milos, um jovem romeno com deficiência, dá hoje, dia 21 de janeiro, testemunho da sua experiência às 11h00 na
Escola Profissional de Braga. O jovem chegou
em abril e realizou o seu voluntariado na ADOC
– Associação de Ocupação Constante.
Propostas bracarenses
vão chegar ao "Shark Tank"
Os "Sharks" vão voltar à SIC e investir nos projetos em que acreditam
segunda edição do
programa da SIC,
"Shark Tank" vai
ter propostas bracarenses, à espera que um
dos cinco investidores decida apostar nelas.
A Startup Braga ouviu
um conjunto de ideias de
negócio e, depois de uma
análise profunda, decidiu
apresentar ontem à produção do programa, qua-
A
tro projetos. «Nós fizemos
a triagem e, no conjunto de projetos que se inscreveram, foram selecionados quatro, que foram
reencaminhados para a
produção, para fazerem
a seleção», disse fonte da
Startup Braga.
Segundo a mesma fonte, foram inscritos «algumas dezenas de projetos».
«Mas, de facto, nós com-
preendemos que só quatro
tinham "pernas para andar"
e que seriam valorizados.
Ou seja, precebemos que
estes quatro projetos já
estavam num estágio em
que fazia sentido apresentar a alguém», acrescentou
a mesma fonte.
A apresentação à produção dos quatro projetos
aconteceu ontem e esteve
para acontecer no edifí-
cio do GNRation.
No entanto, por razões
de logística, isso acabou
por não acontecer. Tendo
em conta o grande número de projetos apresentados na sede da Associação
dos Jovens Empresários, a
produção pediu aos responsáveis pelos projetos
bracarenses se podiam fazer a deslocação ao Porto, o que foi aceite.
No que diz respeito
à tipologia destes projetos, a Startup Braga afirma
que, maioritariamente,
eles são de base tecnológica, «não fosse essa a área
de impacto que mais existe aqui em Braga».
«Um deles toca na vertente cultural, depois outro
toca na vertente da agricultura, mas todos eles com
base tecnológica. Na nossa opinião, todos eles com
"pernas para andar"», acrescenta a Startup Braga. Agora, só resta esperar para
ver se algum dos "Sharks",
aposta nestes projetos.
Grupo quis assim dar continuidade À tradição
Alunos da EB 1 Quinta da Veiga
cantaram os Reis no DM
s alunos do 4.º 5 da
Escola da Quinta da
Veiga, pertencente ao Agrupamento
de Escolas Dr. Francisco
Sanches, cantaram ontem
os Reis nas instalações do
Diário do Minho.
Os 20 meninos, acompanhados pelo professor
de Educação Musical,
Francisco Martins, alegraram a tarde dos colaboradores, numa iniciativa destinada a dar continuidade
às tradições. Entusiasmado, o grupo percorreu ainda algumas lojas da zona.
O
Avelino Lima
THEATRO CIRCO INAUGURA
EXPOSIÇÃO DO PROJETO MEMÓRIA
Produção do programa ouviu ontem os autores das ideias de negócio
DR
BREVES
Os meninos da EB 1 Quinta da Veiga cantaram alegremente
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Braga / DIÁRIO DO MINHO 07
www.diariodominho.pt
Encontro nacional continua hoje centrado em quatro estudos da uminho
BREVES
Empregabilidade de diplomados
deve preocupar universidades
BRAGA LANÇA INQUÉRITO PÚBLICO
SOBRE POLÍTICAS DE JUVENTUDE
inquérito com o objetivo de recolher a opinião
dos jovens bracarenses, entre os 16 e os 35 anos,
sobre a forma como devem ser definidas as políticas de apoio e financiamento à Juventude.
O questionário enquadra-se no projeto "Erasmus+ 100% Youth City" e tem como objectivo a
certificação das políticas de Juventude de base
local no contexto europeu.
Durante 2016, e no contexto da Capital Ibero-Americana da Juventude, o projeto prevê a
realização de vários momentos de auscultação
sobre o financiamento, infraestruturas e apoio
técnico à juventude, a participação juvenil e
medidas de cogestão e planeamento estratégico de juventude.
DR
Avelino Lima
cidadania O Município de Braga lançou um
Investigadora Elsa Rodrigues coordena estudo sobre investimento das universidades na empregabilidade dos diplomados
Joaquim martins fernandes
s universidades portuguesas têm que
investir mais na
empregabilidade
dos jovens que lançam no
mercado de trabalho e o
investimento nos Gabinetes de Saídas Profissionais (GSP) não pode limitar-se à colocação de dois
ou três técnicos. A mensagem foi deixada ontem
na Universidade do Minho
pela investigadora da Universidade de Coimbra, Elsa Rodrigues, na apresentação de um estudo que
está a coordenar e que é
centrado no trabalho que
desenvolvem 63 universidade de todos os con-
A
tinentes para que os seus
diplomados acedam mais
rapidamente ao mundo
laboral. Identificar boas
práticas que concorram
para uma maior capacidade na promoção da empregabilidade dos recém-diplomados é o objetivo
central do estudo, que foi
dado a conhecer no V Encontro Nacional de Gabinetes de Saídas Profissionais do Ensino Superior,
que encerra ao início da
tarde de hoje, no polo de
Gualtar da UMinho.
A coordenadora do
estudo, patrocinado pelo “Consórcio Maior Empregabilidade” salientou
que os Gabinetes de Saídas Profissionais que, em
Vereador Miguel Bandeira defende
mais investimento nos Gabinetes
O vereador da Câmara Municipal de Braga para
a ligação com as universidades, Miguel Bandeira,
afirmou ontem ser «incontornável» que as universidades «invistam cada vez mais» na criação de Gabinetes de Saídas Profissionais. Bandeira, que falava na sessão de abertura do V Encontro Nacional
Portugal, se resumem a
pequenos espaços onde
trabalham «dois ou três
técnicos» não são comparáveis aos investimentos
da maioria das universidades analisadas. «Algumas
[universidades] criam GSP
que ocupam todo um edifício e no qual trabalham
dezenas de especialistas»,
sublinhou a investigadora,
salientando que, no nosso país, as lacunas começam logo na «falta de regulamentação». O trabalho
em curso também já permitiu identificar a necessidade de formação dos
técnicos que trabalham
nos Gabinetes de Saídas
Profissionais na generalidade das universidades
portuguesas.
Falando para uma plateia composta maioritariamente por docentes universitários e técnicos de
Gabinetes de Saídas Profissionais, a coordenadora
provocou surpresa quando levou a centena de presentes no encontro a revelar a respetiva posição
sobre a responsabilidade
das instituições de ensino superior na colocação
profissional dos recém-diplomados. A maioria
dos interpelados considera que as instituições
portuguesas de ensino superior não tem responsabilidade ao nível da empregabilidade dos jovens
que formam.
dos Gabinetes de Saídas Profissionais do Ensino
Superior, deixou claro que os novos desafios exigem muito mais do que ofereciam os gabinetes,
quando eram «uma espécie de frente diplomática das universidades» para as empresas com melhor cotação no mercado de trabalho. O autarca
defendeu que os GSP devem resistir à tentação do
«imediatismo» e definir estratégias de médio e longo prazo que permitam criar redes para o futuro.
ASSOCIAÇÃO DE REFORMADOS
APRESENTA ORÇAMENTO PARA 2016
S. Vicente A Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos realiza uma Assembleia-Geral ordinária no dia 29 deste mês, pelas 14h30.
Da ordem de trabalhos fazem parte a apresentação e aprovação das contas relativas ao ano de
2015 e a apresentação do orçamento para 2016.
CIP ANALISA SITUAÇÃO ECONÓMICA
COM EMPRESAS DO MINHO
economia O presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, esteve
em Braga, na noite de terça-feira, a analisar a
situação política e económica do país com algumas das mais importantes empresas da região
Norte. Em cima da mesa do encontro, que decorreu na sede da AIMinho, estiveram as grandes questões que preocupam as empresas minhotas, bem como o papel que a Concertação
Social pode ter para resolver esses problemas.
O aumento do salário mínimo e algumas medidas do atual Governo que entram em conflito com a atividade empresarial foram o principal mote da conversa. Os patrões minhotos
reforçaram a importância de um acordo com
o atual Governo para que «não se tomem decisões cegas, baseadas na pura ideologia, mas
que se tenha em atenção o principal motor de
desenvolvimento económico e social do país:
as empresas» vincou António Marques, no final da reunião.
08
DIÁRIO DO MINHO / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
HOje
Região
O presidente da
Câmara de Famalicão
inaugura hoje a Escola
Básica de Bairro, numa
intervenção que implicou
um investimento de 815 mil euros.
Aqui sabemos fazer bem e a indústria
têxtil aplica transversalmente todos
os saberes de topo da ciência e da
tecnologia.
DOMINGOS BRAGANÇA
Governo quer dar benefícios fiscais e redução
de taxas municipais a investidores e empresas
O Governo quer
conceder poderes
legais às câmaras
municipais para
que possam dar
isenções fiscais
totais ou parciais
como incentivo
à instalação de
empresas. Até
agora, vários
municípios estão
a fazê-lo de forma
ilegal, mas a tutela
está a estudar o
enquadramento
dos benefícios.
Governo quer dar sinais de apoio às empresas e investidores
Rui de Lemos
m conjunto expressivo de câmaras municipais concedeu
isenções totais ou
parciais nos impostos relacionados com projetos
de interesse municipal, a
investidores e novas empresas, conseguindo, assim, atrair o investimento de dezenas de milhões
de euros para o seu concelho. A criação de novas
empresas e postos de tra-
U
balho estava a ser compensada com a isenção ou
menos Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e
sobre Transações (IMT).
Porém, a lei 73/2013, que
suporta os regulamentos municipais, impede
a concessão e determina que «compete ao Governo» atribuir o benefício fiscal. O presidente da Câmara de Guimarães, Domin-
TÊXTIL COM QUALIDADE
E NOS MELHORES MERCADOS
A indústria têxtil de Guimarães e da região está em
alta, «a produzir com muita qualidade e para os melhores mercados», destacou, ontem, o ministro da
Economia.
Na sua primeira inauguração, o ministro da Economia abriu formalmente portas ao espaço de logística da empresa têxtil “JF Almeida”, em Moreira
de Cónegos, Guimarães. A empresa investiu 1,5 milhões de euros para aumentar a sua capacidade de
armazenagem em 4.400 paletes, equivalente a 160
camiões TIR. Apostando nos melhores equipamentos e matérias-primas, a têxtil vimaranense tem um
gos Bragança, tem liderado um grupo de autarcas
que se confronta com o
problema e desejam obter do Governo uma solução, que poderá passar pela criação de «uma
norma habilitante para
darem sequência a essa
isenção». Ontem, o autarca reuniu-se com o ministro da Economia, Manuel
Caldeira Cabral, durante
o almoço, onde expos o
problema em detalhe e a
decisão pode ser favorável. «É uma medida que
deve ser estudada e enquadrada. Portanto, deverá ser ponderada para
que se dê um sinal de que
o apoio às empresas, nomeadamente através dos
incentivos fiscais, é importante», resumiu e defendeu o titular da pasta
da Economia. «O Governo
está a analisar todas essas
volume de negócios de 36 milhões de euros, exporta para 40 países e conta com 450 colaboradores.
O titular da pasta da Economia visitou também a
empresa “Lameirinho” e destacou o crescimento «de
mais de 7 por cento» da indústria têxtil no ano passado, para mercados como os Estados Unidos, sendo
que «o segmento com mais qualidade ainda cresceu
acima da média e conquistou quota em mercados importantes». «Ver estas empresas a prosperar e a exportar é um sinal muito interessante. Este setor dá
hoje cartas, porque os empresários souberam investir em tecnologia, em design, qualificar os seus trabalhadores e estar atentos à mudança. Estes empresários merecem o meu reconhecimento e aplauso»,
elogiou Caldeira Cabral.
matérias e temos que ver
se, em sede fiscal, é possível atender a essa medida», apontou o ministro
da Economia, no final da
sessão inaugural do novo espaço de logística da
empresa têxtil “JF Almeida”, em Moreira de Cónegos, Guimarães. «Pensamos que os incentivos e
o sentido da Câmara de
Guimarães estão corretos, as empresas devem
ser apoiadas e devem ter
esses sinais claros, quer do
poder local, quer do poder central, que o apoio
a atividade empresarial e
ao investimento são uma
prioridade». Porém, salvaguardou Manuel Caldeira
Cabral, a questão do enquadramento legal para o
fazer «tem que ser estudada e articulada», sendo algo que «envolve o Ministério das Finanças».
O titular da pasta da
Economia apontou que
a matéria é da alçada do
Ministério das Finanças,
mas não deixou de afirmar «que me solidarizo
muito com a Câmara de
Guimarães nos seus esforços para apoiar as empre-
sas, que não se limita às
medidas fiscais, mas têm
nesta câmara um amigo
do investimento», elogiou.
«São estes exemplos que
vemos aqui no Minho que
queremos que se reproduzam a nível nacional»,
formulou Manuel Caldeira Cabral.
O ministro destacou
que o Governo está a trabalhar na simplificação
administrativa, na redução de entraves ao investimento e outros incentivos fiscais que deseja ver
seguidos pelas autarquias.
«Fico feliz de ver aqui um
trabalho de apoio ao investimento que é reconhecido pelos empresários e que facilita que a
empresa que estamos a
visitar continue a apostar no investimento que
aumenta o valor», expressou o governante.
O edil vimaranense
mostrou-se «esperançado e convicto» que aquele problema pode ser resolvido, tendo obtido de
Caldeira Cabral a promessa que o assunto iria ser
trabalhado com o Ministério das Finanças.
DM
DM
Guimarães
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Região / DIÁRIO DO MINHO 09
www.diariodominho.pt
Iniciativa da Câmara Municipal em prol do desenvolvimento tecnológico
Francisco de Assis
Famalicão leva cientistas às empresas
à descoberta de projetos inovadores
Paulo Cunha entende que este é um bom ponto de partida
Francisco de Assis
ais de três dezenas
de investigadores
de várias instituições de ensino superior e centros tecnológicos deslocaram-se, ontem,
a um conjunto de empresas sediadas no concelho
de Vila Nova de Famalicão. A iniciativa é da Câmara Municipal e tem
como objetivo procurar
soluções para novos produtos e projetos tecnológicos que possam servir
a sociedade.
Estas "Jornadas para a
Inovação", realizadas no
âmbito da Rede Famalicão Empreende, abrangem sobretudo os setores têxtil, vestuário e
agroalimentares.
Antes de partirem para
as empresas, o presidente
da Câmara Municipal de
Famalicão reuniu-se na
sede da "Famalicão Ma-
M
de In" com os 32 investigadores e representantes
das empresas. O objetivo foi dar as boas-vindas
e mostrar gratidão por
terem aceite o convite e
poderem, desta forma,
contribuir para o desenvolvimento do concelho,
porventura fazendo novas descobertas ou apontando soluções.
«O grande objetivo desta iniciativa é colocar no
mesmo contexto, de um
lado o empresário com a
sua experiência empresarial; e do outro, o centro
de investigação, o investigador ou doutorando.
Ou seja, é juntar a prática com a teoria. É trazer
aqueles que estão a fazer
investigação no contexto universitário ou tecnológico para o âmbito
da própria empresa», referiu Paulo Cunha.
O autarca famalicense
acrescentou que pretende-se criar e promover
sinergias entre o empresário que tem o produto
para produzir e o investigador que está a pensar em novas formas de
produzir. «Estou certo
que esta proximidade
vai ser proveitosa para
a empresa, porque vai
receber novas sensibilidades e novas ideias e
formas de atuar; mas é
importante para o investigador que, em contacto
com a realidade do produto, vai conseguir novas
pistas para a investigação e a sociedade também vai ganhar com as
descobertas».
Setor agroalimentar
está mais atrasado
Paulo Cunha acredita que as maiores novidades possam surgir
do setor agroalimentar
tendo em conta que es-
tá mais atrasado em termos tecnológicos.
«O setor agroalimentar tem sido feito muito
à custa do saber dos empresários, pessoas que vão
construindo o seu percurso, mas onde a investigação está pouco presente.
Por isso, estou certo que
esta iniciativa vai ser muito mais inovadora junto
do setor do que será junto do têxtil, precisamente
porque no têxtil tem sido
feito um com trabalho»,
justificou.
E Paulo Cunha lembrou, por um lado, que o
mercado é cada vez mais
gobal; e por outro, que a
exportação tem que se
manter como objetivo.
«Não tem havido grandes
apostas a nível tecnológico e é um setor que precisa muito desta investigação tecnológica. Porque
há novos desafios, há um
mercado global. Temos
que ter ambição de poder
exportar. E, felizmente, o
país assumiu esta ambição de alargar horizontes e tem sido bem sucedido com o aumento das
exportações».
Do lado dos empresásários, as jornadas da inovação são vistas com muito bons olhos e esperam
mesmo tirar proveito do
conhecimento e das ideias
dos cientistas.
Pelo menos foi o que
garantiu Eduardo Dinis,
da Continental. «Vejo esta iniciativa com muito
agrado e interesse. Aliás,
a nossa empresa tem feito
esta aproximação às universidades e institutos.
Queremos crescer, tanto na fábrica de pneus como na de tecido. O espaço começa a rarear e são
precisas soluções inovadoras, encontrando maneiras mais eficientes de
utilizar o espaço e as máquinas», referiu.
Do lado dos cientistas, um representante do CeNTI reforçou o
desejo que este primeiro evento dê frutos para as duas partes, a bem
do próprio desenvolvimento tecnológico.
10
DIÁRIO DO MINHO /
Região / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Fórum sobre integração juntou especialistas e agrupamento D. Sancho I
GNR DETEVE EM FLAGRANTE
ASSALTANTE DE RESTAURANTE
Esposende A GNR de Esposende deteve, na
madrugada de ontem, em flagrante, um indivíduo com 39 anos, quando assaltava um restaurante em Belinho, naquele concelho.
A detenção ocorreu pelas 02h00, quando,
no decorrer do serviço de patrulhamento, articulado com investigações em curso, os militares do posto de Esposende detetaram o veículo
de um indivíduo suspeito da prática de crimes
de vários furtos qualificados nos concelhos de
Barcelos e Esposende, estacionado na freguesia de Belinho.
Depois de efetuada uma ronda ao local confrontaram-se com a existência, no exterior de um
restaurante local, de vários artigos relacionados
com a atividade do estabelecimento.
O indivíduo acabaria por ser intercetado, e posteriormente detido em flagrante
delito por furto qualificado, no preciso momento
em que saía do estabelecimento, envergando um “passa montanhas” a tapar o rosto,
e trazendo consigo vários artigos furtados.
O detido, residente na
freguesia de Vila Chã, no
concelho de Esposende, terá
escalado o portão exterior para consumar o assalto, arrombando de seguida a porta do restaurante.
Na sequência desta detenção, a GNR procedeu à apreensão do seguinte material: mais de
seis dezenas de bebidas brancas; mais de mil
euros em numerário; cerca de uma centena de
maços de tabaco; diversos produtos alimentares; um par de luvas; um passa montanhas; uma
lanterna; um pé de cabra e uma viatura ligeira
de passageiros.
O suspeito foi constituído arguido e sujeito a
Termo de Identidade e Residência, aguardando
detido nas instalações do Posto Territorial de Esposende até ser presente ao Tribunal de Esposende, hoje, pelas 10h00, prosseguindo-se com
as necessárias diligências de investigação.
Segundo informação do Comando Territorial
de Braga, o detido é suspeito de mais de uma dúzia de furtos qualificados nos concelhos de Barcelos e Esposende.
Famalicão quer fazer escola
na multiculturalidade
Francisco de Assis
BREVE
mica, geográfica. Assim
teremos uma comunidade mais forte, mais dinâmica e mais coesa».
Sessão multicultural
Paulo Cunha acredita que a verdadeira inclusão só acontece com a aceitação das diferenças
Francisco de Assis
Casa das Artes de
Famalicão acolheu
ontem o Fórum
“Multiculturalidade: Caminhos para a inclusão”, organizado pelo
Agrupamento de Escolas
D. Sancho I. Na sessão de
abertura tanto os representantes do estabelecimento de ensino como
o presidente da Câmara
Municipal mostraram-se convictos e ambiciosos em tornar Famalicão
um caso de sucesso na inclusão e fazer escola na
multiculturalidade.
O Fórum foi organizado em parceria com a
Rede Social de Famalicão, no âmbito do estágio
curricular de Carina Silva, também do Agrupamento D. Sancho I.
A
Na sua intervenção,
Pa u l o C u n h a c o m e çou por elogiar a Escola
D. Sancho I que, não ficando pela sala de aula,
trouxe o tema da integração, atual, fruto da onda
de refugiados que chegam à Europa todos os
dias, que desperta paixões e, por vezes, muitas
incompreensões.
«É bom ver uma escola a assumir este protagonismo. Por isso, parabéns
à escola e ao seu diretor.
Enquanto autarca gosto de
ver, porque é sinal de maturidade e envolvimento
com as questões sociais. É
bom ver a escola fora das
salas de aula. Ajudando a
criar aquela escola global
que defendemos para Famalicão», disse.
A satisfação do autarca
prendeu-se, também com
a quantidade e variedade
de agentes culturais, desportivos e associativos envolvidos na realização do
fórum. O que, no seu entender, é mais uma razão
para acreditar que do encontro surjam resultados
ou caminhos para ajudar
na inclusão multicultural.
E Paulo Cunha insurgiu-se contra a ideia de
uma «cultura dominante ou superior» e até se
mostrou contra a «inculturação» das minorias nas
comunidades de acolhimento. «A sociedade tem
que encontrar condições
para que o próprio conceito de minoria deixe de
existir. Diversidade e não
maioria/minoria. Defendemos uma comunidade
rica, assente na diversidade, na inclusão cultural, social, socioeconó-
Eduardo Guedes, da Equipa de Projetos de Inclusão e Promoção do Sucesso Educativo, sublinhou a
importância do tema da
inclusão tratado na escola, lembrando que «ninguém nasce intolerante».
E citou Saint-Exupéry, no
"Principezinho", quando apelou à junção das
diferenças.
Por seu turno, António
Pinto, diretor do Agrupamento D. Sancho I, também pediu paciência no
processo de integração.
Recordou que o Agrupamento tem 134 alunos de
cultura cigana, mas apenas uma pequeníssima
percentagem atinge o ensino secundário. «Temos
de procurar caminhos para a inclusão, porque estes dados não são nada
animadores», reconhece.
À tarde, debateram-se
os “Diferentes olhares sobre a inclusão do povo cigano”. E para terminar,
houve uma sessão cultural, animado por Carina
Silva, em que um pai cigano tocou piano, a filha
Tamara, cantou: e uma
menina que não é de etnia cigana dançou "balet" ao som do dueto entre pai e filha.
"Villa" romana de Vila Cova
Póvoa de Lanhoso vai musealizar ruínas
Câmara de Póvoa de
Lanhoso vai avançar, este ano, com
a musealização das
ruínas da “villa” romana
de Via Cova, após escavações arqueológicas que
A
decorreram desde 2014,
informou ontem o vereador da Cultura.
Armando Fernandes
disse que aquela “villa”
foi detetada na década de
90, na sequência de um
loteamento previsto para o local.
«O dono do loteamento
informou a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso de que tinham sido encontrados vestígios
arqueológicos no local e
a obra já não avançou»,
acrescentou.
No local, foram entretanto realizadas escavações arqueológicas, decorrendo, neste momento,
o processo de tratamento do material recolhido.
«Trata-se de uma fase
mais minuciosa de identificação e tratamento do
espólio, criando condições
para que depois possa ser
mostrado publicamente», explicou, sublinhando que todo este processo contou com o trabalho
voluntário de dezenas de
pessoas.
Redação/Lusa
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Região / DIÁRIO DO MINHO 11
www.diariodominho.pt
Breve
Milhares de pessoas veneram mártir S. Sebastião
Pradenses desagradados
com deslocalização da "feira dos 20"
Avelino Lima
Alguns milhares
de pessoas
deslocaram-se ontem à vila
de Prado para
a secular "feira
dos 20" e para
venerar o mártir
S. Sebastião, cuja
festa se assinalou
na capela de Nossa
Senhora do Bom
Sucesso, este ano
sem gado no largo
em frente.
Jorge Oliveira
P
Feira deste ano teve apenas 27 bovinos e seis equinos
cem, e com as mudanças
decai ainda mais», lamentou José Viana, um produtor e negociante de cavalos
da vila de Prado, bastante conhecido no concelho de Vila Verde e não
só, que recusou-se levar
gado a uma feira que frequenta desde jovem por
causa da «burocracia» e
da sua «deslocalização».
«As obras no Largo estão feitas, caso contrário
não punham lá os carrocéis. Esta mudança nunca devia ter acontecido»,
acrescentou.
Outro pradense, que
não se quis identificar, cri-
S. SEBASTIÃO APONTADO COMO
EXEMPLO PARA OS CRENTES
A meio da manhã, como é tradição, foi
celebrada a missa em honra de São Sebastião, com a capela da Senhora do
Bom Sucesso repleta de devotos.
Na reflexão que fez, o pároco da vila de Prado apontou o mártir S. Sebastião como um «modelo de santidade
para os crentes de hoje».
«Não deixa de ser pertinente o exemplo de vida de S. Sebastião, homem que
ainda jovem e com altas responsabilidades no império romano e, particu-
ticou a presença de militares do Corpo de Intervenção da GNR, considerando
que «era desnecessário tamanho aparato policial».
«Com isto, só podem
querer acabar com a feira...», atirou.
A generalidade dos produtores de gado abordada pelo Diário do Minho
foi unânime em considerar que a feira tem vindo
a perder força, devido às
exigências das autoridades em matéria sobretudo de transporte e bem-estar animal.
«O gado agora é pouco, o pessoal tem medo
larmente, na guarda pessoal de Diocleciano, não deixou de testemunhar
publicamente a sua fé, mesmo que isso lhe tenha custado o martírio», disse
o padre João Alberto Correia.
A capela da Senhora do Bom Sucesso está a necessitar de uma intervenção a nível de pinturas e talhas. A
Confraria de S. Pedro e Almas gostava de poder avançar já com as obras,
mas o dinheiro «escasseia», depois de
recuperada uma tela que estava muito
degradada e implicou «uns bons milhares de euros» que ainda não foram
totalmente pagos.
de trazer os animais por
causa da fiscalização que
é muito apertada e também porque cada vez há
menos produtores de gado», disse Manuel Silva,
de Santa Lucrécia de Algeriz, Braga.
Para este agricultor de
meia idade, a mudança de
local não prejudicou a feira. A mesma opinião foi
expressa pelo presidente da Junta de Freguesia
da vila de Prado, segundo
o qual, «apesar das contingências da relocalização», a feira franca «correu muito bem».
«O balanço é franca-
Avelino Lima
rovavelmente pela primeira vez na
sua longa história,
a "feira dos 20" de
Prado, também conhecida por "feira das trocas",
não se realizou no Largo
de S. Sebastião por causa das obras, o que motivou um coro de críticas
por parte de muitos pradenses. Quer na véspera,
quer ontem durante a feira franca, ouviram-se várias vozes contra a decisão
de levar este evento centenário – que remontará
ao séc. XIV, no reinado de
D. Dinis – para um loteamento na Botica, a algumas centenas de metros
do centro da vila.
«Esta feira está a enfraquecer de ano para ano,
os produtores não apare-
mente positivo, houve
quem me dissesse até que,
com esta disposição, a feira tornou-se mais apelativa», declarou.
Contudo, no próximo
ano, a Junta de Freguesia
espera organizar a "feira
das trocas" no seu lugar
originário.
«Tudo faremos para
que a feira volte ao Largo de S. Sebastião, seria
impensável que isso não
acontecesse», disse Paulo Gomes.
Segundo o autarca, a
feira de gado não decresceu, contou aproximadamente com o mesmo número de cabeças de gado
que o ano anterior. O autarca está de acordo que
haja fiscalização e se cumpram as normas, mas apela às entidades competentes alguma «sensibilidade
e razoabilidade» sob pena da feira poder acabar
na vila de Prado.
O Núcleo de Proteção
Ambiental do Destacamento Territorial de Braga da GNR fiscalizou 8
veículos, transportando
um total de 27 bovinos e
6 equideos. Destas ações,
resultou a elaboração de
um auto de contraordenação por desrespeito à
legislação de transporte
e bem-estar animal que
deverá culminar na aplicação de uma coima.
Devotos aproveitam este dia para pagar promessas
Pousada
da Juventude
vai funcionar
durante todo o ano
Esposende A Câmara
de Esposende garantiu,
ontem, que a Pousada da
Juventude Foz do Cávado, empreendimento localizado em Fão, vai manter-se em funcionamento
ao longo de todo o ano.
Na sequência do anúncio de encerramento temporário da unidade de
alojamento, a autarquia
encetou diligências junto da Movijovem, entidade responsável pela gestão da Rede Nacional de
Turismo Juvenil, no sentido de travar a intenção
e manter em atividade,
durante todo o ano, este
equipamento, atendendo ao «inegável contributo que representa para
a dinamização do turismo local».
«A existência desta unidade de alojamento expressa e vai ao encontro
da firme vontade do Município de promover o desenvolvimento turístico
do concelho, com oferta
diversificada de serviços,
durante todo o ano, para
todas as camadas da população e, em especial,
para os jovens», salienta a Câmara, realçando a
mais-valia da pousada do
ponto de vista económico.
O Município defende
a concretização de ações
de promoção e divulgação desta unidade de alojamento, por parte da Movijovem, no sentido de
«maximizar a mais-valia
que representa para o futuro da região e das suas
populações».
A pousada dispõe de 91
camas, distribuídas por 10
quartos duplos (um dos
quais destinados a pessoas
com mobilidade reduzida) e 16 quartos múltiplos.
12
DIÁRIO DO MINHO /
Região / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Pousada
da Juventude
Gil Eannes
pode virar museu
Viana O presidente da
Câmara de Viana do Castelo admite transformar a
Pousada de Juventude do
Navio Gil Eannes, desativada desde os primeiros
dias de 2013, num espaço museológico.
«No espaço da Pousada,
estamos a ponderar instalar novas áreas museológicas. Temos um espólio muito rico que ainda
não está a ser mostrado à
população», indicou José
Maria Costa. «Aquilo que
queríamos era que houvesse um centro de interpretação ligado à construção naval que pudesse
estar residente no navio,
visto que o Gil Eannes foi
construído nos Estaleiros.
Gostaríamos de ter algum
material exposto, dando
nota do trabalho notável
que os Estaleiros fizeram
na década de 50 do século
passado», revelou ainda.
«O Governo anterior
efetuou muitos cortes em
diversas áreas e, a nível
da Juventude, foi o que
aconteceu. A Pousada da
Juventude foi desativada. A Fundação Gil Eannes está, neste momento,
a fazer uma avaliação da
situação e, provavelmente, até teremos uma outra
função para aquele espaço que estava destinado à
Pousada», afirmou.
Dia do Município
Viana do Castelo inaugurou
rua projetada há 30 anos
o Dia do Município,
a Câmara Municipal
de Viana do Castelo inaugurou, ontem, oficialmente a Rua
Arquiteto José Fernandes
Martins, projetada há trinta anos para o centro histórico. A nova artéria liga a Rua Pedro Homem
de Mello à Rua da Bandeira (em frente ao antigo Governo Civil). Com
esta inauguração, a autarquia fecha um ciclo de investimentos para aquela
zona, com o investimento, nos últimos anos, de
meio milhão de euros na
construção de três novas
ruas: Rua Pedro Homem
de Mello, inaugurada em
2015; a recém-inaugurada Rua Arquiteto José
Fernandes Martins e a
Rua Fábrica do Chocolate, que está pronta mas
fechada por questões de
segurança, devido à construção de um novo edifício nas traseiras do Hotel
do Chocolate.
José Maria Costa, presidente da Câmara de Viana do Castelo, anunciou
«muita satisfação» em poder abrir ao público o arruamento no Dia do Município, celebrado a 20 de
janeiro. «Permite a oxige-
N
Semanário Alto Minho
Breve
Inauguração da rua fecha um ciclo de investimentos para aquela zona
nação da zona envolvente do antigo Governo Civil», vaticinou o autarca,
dizendo que também permitirá «o desenvolvimento de espaços envolventes,
que estavam degradados».
A abertura da nova artéria dá por terminada a
intervenção que incluiu a
reabilitação do Hotel de
Chocolate e consta de um
plano de 1989 do Arquiteto Oliveira Martins. A nova artéria tem passeios dos
dois lados, com 2,5 metros
de largura, uma pequena
área de estacionamento
e com piso em cubos de
granito, num investimen-
to de 124 mil euros
«Este é um bom exemplo daquilo que está a
acontecer em Viana do
Castelo. Foi possível, através de um projeto de reabilitação urbana, termos a
Temos
investido, ao
longo dos anos,
muitos milhões
de euros na
regeneração
urbana.
José Maria Costa
reabilitação da antiga Fábrica do Chocolate. Temos também um novo
edifício que está a aparecer neste arrumamento. Estou certo que agora, com este arejamento
que conseguimos, outros
edifícios da zona vão ser
reabilitados», ditou.
A nova Rua Arquiteto
José Fernandes Martins,
autor de diversos edifícios
da cidade – como a Fábrica de Chocolate ou a Vila
Rosa –, integra os investimentos no âmbito da regeneração urbana, como
a requalificação de praças
e arruamentos do centro
histórico, a requalificação de edifícios públicos
e enquadra um outro, de
promotores privados, que
remodelaram as antigas
instalações da fábrica de
chocolates Avianense para um hotel de charme e
que une dois edifícios de
valor municipal e que se
encontram classificados:
a fábrica de chocolates e
a oficina anexa, dois belos exemplares da época modernista realizada
em Viana do Castelo pelo arquiteto José Fernandes Martins (1866-1945).
«Nós temos investido,
ao longo dos anos, muitos milhões de euros na
regeneração urbana», garantiu José Maria Costa.
Recorde-se que a autarquia tem em marcha, desde 2011, um vasto projeto
no âmbito da Regeneração Urbana. Depois de ter
criado um programa com
reduções de taxas e incentivos diversos para intervenções no centro histórico e delineado Áreas de
Reabilitação Urbana para
o centro histórico, Darque, Frente Ribeirinha e
Cidade Poente, o investimento privado aumentou
consideravelmente.
Redação/ Sónia Silva Sá
Palácio dos Cunhas deverá acolher serviços do Tribunal
O
funcionar já em condições
muito precárias».
José Maria Costa revelou
saber que «vão ser instaladas algumas salas de julgamento e salas para acolher
gabinetes de juízes, gabinetes do Ministério Público
e apoios aos advogados, e
também salas de espera».
«Não conheço em detalhe porque não vi o projeto, mas sei que vão funcionar aqui várias salas de
juízes, salas de julgamentos
e que o espaço vai permitir
melhores condições para o
exercício da Justiça», indicou, durante uma curta visita ao Palácio dos Cunhas,
depois da inauguração da
Rua Arquiteto José Fernandes Martins, no âmbito do
Dia do Município.
«A informação que eu
tenho é que, provavelmente, ainda este ano ficará a
funcionar. Sei que já estão
na fase final de apreciação
de propostas para as pequenas obras de adaptação de
edifício. Aguardam agora a
aprovação do Orçamento
do Estado para que possa
ser garantida a verba necessária para execução das
obras. Penso que até ao final do ano poderemos ter
aqui o tribunal a funcionar
em pleno», garantiu o autarca socialista.
Redação/ Sónia Silva Sá
Semanário Alto Minho
Palácio dos Cunhas,
onde funcionou durante longos anos o
Governo Civil, deverá acolher serviços do Tribunal de Viana do Castelo.
O presidente da Câmara Municipal revelou estar
«particularmente satisfeito
com o uso que vai ser dado ao Palácio dos Cunhas,
que vai acolher alguns serviços do Tribunal de Viana
do Castelo, que estavam a
Tribunal poderá funcionar este ano no Palácio dos Cunhas
21.01.16 / QUINTA-FEIRA / DIÁRIO DO MINHO
13
www.diariodominho.pt
Religião
O Senhor é «compassivo», no sentido que concede
a graça, tem compaixão e, na sua grandeza, se
debruça sobre quantos são frágeis e pobres, sempre
pronto a acolher, compreender e perdoar. É como
o pai da parábola tirada do Evangelho de Lucas (cf.
Lucas 15, 11-32). […] A misericórdia é uma festa!
MISERICORDIOSOS
COMO O PAI
PAPA FRANCISCO
Vaticano anuncia encontro para o dia 26 de janeiro
BREVE
Papa vai receber
presidente do Irão
Acordo sobre o nuclear deve ser um dos temas a abordar
Unido) mais a Alemanha
– alcançaram este acordo em Viena.
O Vaticano divulgou
ainda a mensagem do
Papa aos participantes
no Fórum Económico
Mundial de Davos, em
que Francisco recorda a
necessidade de defender
os mais pobres e de promover o «trabalho digno».
O Santo Padre desafia
os responsáveis internacionais a «dar vida a novos modelos empresa-
missão da evangelização». Esta foi a mensagem
central deixada aos elementos dos Conselhos
Económicos das diferentes comunidades cristãs de Vila Nova Famalicão, num encontro de
formação promovido pelo Arciprestado.
O encontro realizou-se na noite do passado sábado, no Centro Pastoral de Famalicão, e
contou com cerca de uma centena de participantes, entre sacerdotes e leigos.
Uma das oradoras convidadas, Isabel Machado, alertou para «a importância da conservação
e da inventariação dos bens patrimoniais das comunidades», na medida em que estes «constituem não só um rico espólio material, mas são
também património que conta a vida e a história de uma paróquia, para além de um importante meio de evangelização».
riais que, ao promover o
desenvolvimento de tecnologias avançadas, sejam também capazes de
as utilizar para criar um
trabalho digno para todos, apoiar e consolidar
os direitos sociais e proteger o meio ambiente».
Ontem, o Papa assinalou a Semana de Oração
pela Unidade dos Cristãos
(18-25 de janeiro) e apelou
a um compromisso conjunto em favor dos mais
pobres. «Temos uma missão comum, que é a de
transmitir a misericórdia que recebemos aos
outros, a começar pelos
mais pobres e abandonados», disse, durante a
audiência pública semanal que decorreu na Sala Paulo VI, perante mais
de seis mil pessoas.
Redação/Ecclesia
Arciprestado de Vila verde
O
tema "A Misericórdia de
Deus e a nossa Missão" e
é dirigida a todos os catequistas do Arciprestado.
Inserido no Ano Jubilar da Misericórdia, que a
Igreja Católica celebra este ano (de 8 de dezembro
de 2015 e 20 de novembro de 2016), o encontro
tem como orientador o
padre Luís Providência,
da Companhia de Jesus, e
realiza-se na Casa da Torre, em Soutelo, Vila Verde,
entre as 9h30 e as 17h30.
DM
Tema da Misericórdia no centro
de recoleção de catequistas
Arciprestado de Vila
Verde, na Arquidiocese de Braga, organiza, no próximo dia
30 de janeiro (sábado), a
"Recoleção Arciprestal do
Catequista".
A iniciativa tem como
DR
DR
DR
O
Formação «É imperativo servir, abraçando a
Arquivo DM
Papa vai receber o
presidente da República Islâmica do
Irão, Hassan Rouhani, no dia 26 de janeiro, anunciou ontem o
Vaticano.
Francisco disse no último dia 11 que o chamado acordo sobre o nuclear
iraniano pode «contribuir
para favorecer um clima
de desanuviamento na
região».
Em julho de 2015, a
Santa Sé saudou o anúncio do acordo sobre o programa nuclear de Teerão,
que considerou «positivo»,
deixando votos de que
se estenda a outras áreas.
O Irão e o chamado
"Grupo 5+1" – os cinco
membros permanentes
do Conselho de Segurança da ONU (EUA, Rússia, China, França e Reino
CONSELHOS ECONÓMICOS DESAFIADOS
À MISSÃO DA EVANGELIZAÇÃO
Neste encontrou falou-se também sobre órgãos de tubos, com André Carvalho a salientar
que estes instrumentos são «peças únicas e ricas
do património de uma comunidade».
Na segunda parte, Deolinda Marques, desenvolveu o tema da formação permanente dos
conselheiros. Lembrou que «a missão primordial dos Conselhos Económicos se prende com
a Evangelização, não devendo os mesmos estar
apenas focados nas questões económicas, financeiras e imobiliárias da vida de uma comunidade». «É mais importante investir em formação do que em betão», acrescentou.
A encerrar, o arcipreste de Famalicão, o padre Armindo Paulo Freitas, relembrou o papel
do conselheiro, enquanto membro de um Conselho Económico Paroquial, incentivando-o a
«ajudar a imprimir uma maior criatividade na
vida da sua comunidade, sempre no serviço fiel
à Igreja de Jesus».
14
DIÁRIO DO MINHO /
/ QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Voto antecipado
Candidata apoiada pelo Bloco dedicou dia de campanha ao minho
175 eleitores
já votaram em Braga
Marisa lamenta "silêncio"
sobre subvenções vitalícias
justificaram a impossibilidade de se deslocar
à assembleia de voto no
dia do sufrágio eleitoral.
Dos 175 eleitores que
requereram o voto antecipado em Braga, 125 são
reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga (52 eleitores de Braga
e 73 eleitores de outras
localidades), 43 são eleitores impedidos de votar
por motivos profissionais
e sete são estudantes de
outras localidades.
Candidata retoma hoje a campanha
Maria de Belém «nunca
recebeu subvenções»
A candidata presidencial
Maria de Belém Roseira
esclareceu que nunca recebeu a subvenção vitalícia atribuída a ex-titulares
de cargos públicos e que
avaliará as consequências
que a decisão do Tribunal
Constitucional tem para
o seu caso pessoal.
«O Tribunal clarificou a
natureza legal da subvenção vitalícia. Nunca a recebi. Irei avaliar as consequências da decisão do
Tribunal Constitucional
ao meu caso pessoal e,
oportunamente, decidirei», lê-se na nota enviada à comunicação social.
A antiga presidente do
PS Maria de Belém começou por cancelar as iniciativas até à hora do funeral, tendo depois a sua
candidatura esclarecido
que «só retomará a campanha na quinta-feira».
Ontem, a candidata deveria deslocar-se ao distrito de Castelo Branco,
mas cancelou as ações.
Candidato dormiu na rua
Tino frisa que sem-abrigo
«são gente que conta»
«Quero que a partir de
hoje toda a gente olhe para esta gente como gente
como nós», frisou, criticando os «políticos deste
país que passam em frente aos sem-abrigo com os
vidros fumados e nem
olham, nem reparam nesta gente».
Frisando que «há muita
gente que não tem amigos, que não tem com
quem conversar, vivem
sós, estão desintegrados
da sociedade. O objetivo
é integrar esta gente, es-
ta gente também conta, e
muito, pois é gente com
história e é gente que tem
muito para ensinar».
O candidato defendeu
que «a primeira medida
é esta, é sofrer na pele,
viver o que eles vivem,
sentir o que eles sentem
e depois as medidas aparecerão». «É preciso conhecer a realidade, não a
distorcer». A partir daqui
eu vou ser outro homem,
vou ter outra preparação
e vou poder falar deste
tema de outra maneira».
candidata presidencial apoiada pelo
BE, Marisa Matias,
afirmou ontem que
os opositores Marcelo Rebelo de Sousa, Sampaio da
Nóvoa e Maria de Belém
ficaram em silêncio sobre
subvenções vitalícias porque tinham apoiantes entre os deputados que requereram a fiscalização.
No final de uma ação
de campanha na feira semanal de Vila Nova de
Famalicão, Marisa Matias, que passou por Guimarães e por Braga, foi
questionada pelos jornalistas sobre se deveria ter
consequências políticas o
facto da opositora Maria
de Belém estar na lista de
deputados que pediram
a fiscalização ao Tribunal Constitucional sobre
a necessidade da condição de recursos no regime de subvenções vitalícias para ex-titulares de
cargos públicos.
«Acho que as pessoas
têm de fazer a sua avaliação. Na altura estranhei o
silêncio de alguns candidatos relativamente a es-
A
Avelino Lima
Foram 175 os eleitores inscritos nos cadernos eleitorais das freguesias do
concelho de Braga que
já exerceram o seu direito de voto antecipado nas
Eleições Presidenciais de
2016, por não poderem
marcar presença no ato
eleitoral do próximo domingo, 24 de janeiro.
O processo de votação
antecipada decorreu de 11
a 19 de janeiro e é um direito consignado pela Lei
a todos os eleitores que
Marisa Matias esteve em Braga e mostrou-se esperançada em passar à 2.º volta eleitoral
ta questão, que acho mesmo uma vergonha, mas
depois percebi: estamos
a falar de uma lista de deputados onde se incluem
apoiantes do doutor Marcelo Rebelo de Sousa, do
doutor Sampaio da Nóvoa e apoiantes da doutora Maria de Belém»,
respondeu.
Na opinião da candidata presencial apoiada pelo
BE, cabe a estes opositores
explicarem-se, uma vez
que já tinha dito qual era
a sua posição mesmo antes de conhecer a lista de
deputados que assinavam
este pedido. Segunda-feira à noite, num comício
no Porto, a concorrente a
Belém repudiou «a vergonhosa» decisão do Tribunal Constitucional relativa às subvenções vitalícias,
considerando que, numa
«argumentação tortuosa
e completamente contraditória», foi esquecido o
princípio constitucional
da igualdade.
«A decisão de 2005 estava bem, no sentido certo, no sentido de dizer que
não é normal que, ao fim
de 12 anos, um deputado
ou uma deputada tenha
direito a uma reforma vitalícia», reiterou.
Ao final da tarde em
Braga, ouviu «muitas
queixas de cidadãos cansados de serem enganados e que querem que o
país siga definitivamente
outtra política». O dia terminou com um Comício.
Cândido Ferreira quer
aprofundar Constituição
Sequeira diz que «não
é difícil fazer melhor»
O candidato presidencial Cândido Ferreira considerou ontem que o Presidente da República
deve ser um árbitro, devendo não só cumprir a
Constituição, mas também aprofundá-la, pois
essa é a preocupação constante dos portugueses.
«O papel do Presidente da República é um
papel de arbitragem e, portanto, estando acima das tendências políticas, tem de harmonizar
a sociedade portuguesa. Há depois uma outra
parte, não só de fazer cumprir a Constituição,
mas de a aprofundar», considerou o candidato.
«A nossa Constituição é um trabalho para mil
anos, a nossa Constituição é lindíssima, aponta-nos caminho que é o caminho da solidariedade humana, da dignidade, dos direitos sociais
e, portanto, todo esse caminho terá de ser uma
preocupação constante dos políticos e dos portugueses», acrescentou.
O candidato presidencial Jorge Sequeira criticou o Presidente da República, Aníbal Cavaco
Silva, considerando que se com um economista
no cargo de chefe de Estado a «economia portuguesa é lixo, também não é difícil fazer melhor no futuro».
«O nosso problema não é económico. Se um
economista na Presidência da República, que
esteve lá dez anos, e também foi primeiro-ministro durante oito […], a economia portuguesa é lixo, também não é difícil fazer melhor»,
afirmou o candidato, quando questionado pelos jornalistas durante uma visita ao Lispolis,
Associação para o Pólo Tecnológico de Lisboa.
Assim, Jorge Sequeira considerou que um psicólogo no cargo de chefe de Estado seria uma
mais-valia porque «a diferença que está na génese da mudança é o comportamento humano».
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
/ DIÁRIO DO MINHO
15
www.diariodominho.pt
Empresário considera que «é hora de travar degradação»
Edgar Silva junta
multidão na Banheira
Neto apela aos abstencionistas
para mudar sistema de partidos
candidato presidencial Henrique Neto apelou ontem ao
voto dos abstencionistas para acabar com «o
sistema» composto pelos
partidos e, num primeiro balanço da campanha
eleitoral, apontou «desigualdades» no tratamento dado aos candidatos.
«A minha candidatura
apela aos abstencionistas,
aos desiludidos com a vida em Portugal e com a
política portuguesa, que
já não votam. Apelo a esses para que, pelo menos desta vez, votem para mudar a situação que
estamos a viver, porque
se não o fizermos agora podemos ter a certeza
que vamos ter mais quatro, oito ou dez anos de
degradação da nossa vida política, económica e
social», afirmou.
Henrique Neto, que falava depois de uma ação
Inácio Rosa/Lusa
O
Henrique Neto considera que lei das subvenções vitalícias «nunca devia ter existido»
de campanha em Cascais,
acusou os restantes candidatos a Presidente da
República de não quererem discutir os problemas
do país. «E os candidatos
da situação [associados a
partidos] são os que têm
mais tempo de antena e
influenciam mais as pessoas. Defendem-se por todas as formas e uma das
formas é o acesso à Comunicação Social», disse.
Sobre as subvenções vitalícias, que foram também criticadas pelos
candidatos no debate te-
levisivo, Henrique Neto
disse não condenar a decisão do Tribunal Constitucional, mas referiu que
«a lei não devia ter existido». Aos descrentes, prometeu: «vote em mim no
domingo que vai ver que
as coisas vão mudar».
Candidato fez campanha em Aveiro
Paulo Morais contra "corte presidencial"
candidato presidencial Paulo Morais foi
ontem a Aveiro discutir o regime e dizer que se for eleito vai
acabar com os «tiques monárquicos» de uma Presidência da República «a fingir que é uma casa real».
Prometendo reduzir para um terço o orçamento
da Presidência, o candidato às eleições do próximo domingo considerou
haver «um gasto excessivo e inútil» para cumprir
os poderes presidenciais,
nos estritos termos que a
Constituição confere.
«É para sustentar uma
pompa que não serve a
República. Esses tiques
monárquicos são de respeitar nos países onde há
DR
O
"Corte" de 240 funcionários «é excessiva para o país»
monarquias, mas ter uma
República onde há uma
presidência a fingir que
é uma casa real não faz
qualquer sentido», dis-
se aos jornalistas. Paulo
Morais esclareceu que,
caso seja eleito, não vai
viver no Palácio de Belém, ter primeira-dama,
nem oferecer sistematicamente banquetes.
«Os banquetes que o
Presidente da República
oferece habitualmente,
em honra de um outro
representante estrangeiro, são apenas uma forma de banqueiros se encontrarem com políticos,
ou procuradores com dirigentes partidários. Estas
iniciativas, em que o Presidente junta uma corte
à sua volta, comigo acabam!», assegurou.
Para o candidato, os
gastos atuais da Presidência, com mais de 240
funcionários, cinco direções e um orçamento de
15 milhões de euros, são
incompatíveis com a dimensão do país.
O candidato presidencial apoiado pelo PCP recordou ontem sempre ter defendido o fim das
subvenções vitalícias e o regime de incompatibilidades para detentores de cargos públicos e
confirmou ir até ao fim, aos votos no domingo.
Edgar Silva, envolvido no primeiro grande
"banho de multidão", na "comunista" rua 1.º de
Maio da Baixa da Banheira, concelho da Moita,
reafirmou manter-se na corrida ao Palácio de
Belém até final, nem que seja preciso ir "a nado" ao Funchal para exercer o seu direito de voto e exprimir a preferência pelo próprio nome.
«Não é de agora, nesta altura da campanha,
porque é útil manifestar essa discordância dessa
injustiça, desta discriminação vergonhosa que
é garantir a alguns, que estiveram alguns anos
no exercício de determinado cargo de representação institucional – que não é uma reforma, é uma subvenção», notou.
Sampaio da Nóvoa
está hoje em Braga
Sampaio da Nóvoa visita hoje o Mercado Municipal de Braga a partir das 9h45 e, no final,
realiza uma arruada pelas principais artérias
da cidade. Ontem, o candidato disse que se fosse deputado «jamais» teria pedido ao Tribunal
Constitucional a fiscalização de normas sobre
subvenções de ex-titulares de cargos políticos,
acrescentando que também o Presidente deve
estar fora dessa matéria.
«Pessoalmente, como sempre fui toda a minha vida, estou contra a existência de subvenções vitalícias», vincou Nóvoa em declarações
aos jornalistas em Guimarães, à margem de
uma visita à fábrica da Fly London. «Os deputados têm a sua liberdade de atuação, a sua liberdade de iniciativa. Se eu fosse deputado jamais tomaria uma decisão dessas», reforçou.
Marcelo fecha em Braga
campanha presidencial
Marcelo Rebelo de Sousa vai dedicar o último
dia de campanha ao distrito de Braga. O candidato vai estar em Esposende, Barcelos, Famalicão, Guimarães, estando o encerramento agendado para o Parque de Exposições de Braga,
para pernoitar em Celorico de Basto.
Entretanto, a coligação “Juntos por Guimarães”
expressou apoio a Marcelo Rebelo de Sousa, por
«a sua larga experiência política ser tão necessária num momento como aquele que presentemente vivemos». O candidato afirmou, entretanto, concordar com a reposição das 35 horas
semanais de trabalho no setor público «desde
que não haja uma derrapagem».
16
DIÁRIO DO MINHO / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Espaço Aberto
Taxar a Saúde...
JOÃO PAULO COELHO
Presidente da Direção da EMBRAKARA
(Associação dos Amigos
da USF Bracara Augusta)
empre que procuramos os serviços de
saúde, por um lado
fazêmo-lo porque
nos surgiu uma doença
súbita, necessitando de
cuidados urgentes – ou,
por outro lado, porque
desejamos prevenir que
as doenças crónicas instaladas se agravem ou apareça alguma nova. Deste
modo, vigiando a nossa
condição de saúde, pretendemos também obter a
melhor informação sobre
como não ficar doente.
Se assim é, custa a compreender o porquê de, pe-
S
rante estas circunstâncias,
devermos “moderar” a
nossa afluência a esses
serviços.
As taxas moderadoras
na saúde foram criadas
para moderar a utilização desses serviços – dessa forma se “libertando”
os profissionais de saúde
e os recursos disponíveis
(físicos e financeiros) para as pessoas que verdadeiramente necessitam
de assistência médica ou
de enfermagem.
Deve a população, por
isso, utilizar estes serviços em consciência e na
estreita necessidade, devendo porventura ser penalizada se usufruir de um
tipo de serviço de que não
precisa. A título de exemplo: deveria pagar sempre
que fosse a um serviço de
urgência e, depois de avisada de que a situação não
é urgente, insistir em ser
observada...
Mas quando estamos
numa situação de doen-
ça súbita e aguda – porquê pagar?
Na verdade, e tendo
em consideração a principal finalidade das taxas
moderadoras, na grande
maioria das vezes que são
cobradas, elas não deveriam existir. Na realida-
Nos artigos enviados para o Diário do Minho destinados a esta secção deve constar
a identificação completa dos seus autores (nome, morada, n.º de B.I. e contacto).
Nestas situações, os utentes necessitam mesmo de
observação médica; aliás,
não podem prescindir dela. Mas é aí, nos serviços
de urgência, que os valores mais elevados são cobrados se os utentes em
causa não forem isentos...
Por outro lado, uma
pessoa isenta por insuficiência económica que
se dirija a um serviço de
urgência com uma gri-
Quando se é encaminhado do
centro de saúde – unidades de
saúde familiar ou similares –
para o hospital, o utente não
é obrigado a pagar novamente
uma taxa moderadora, mas
apenas os exames auxiliares de
diagnóstico que vierem a ser
necessários.
de, não parece concebível que uma pessoa com
um grande corte na mão,
que necessite de pontos de
sutura, se sinta obrigada a
“moderar” a sua utilização
do serviço de urgência.
pe simples, não pagando a taxa moderadora está a utilizar um serviço
de forma incorreta (porque desnecessária) – e não
lhe é aplicada qualquer
penalização!
E o que dizer de um
utente que, em resultado
de uma infeção após uma
pequena operação (não
tão raro quanto isso...),
necessitando de cuidados
de enfermagem diários a
uma ferida infetada, tem
de pagar 4 euros por cada
tratamento, podendo no
final do mês ver o encargo superar os 120 euros?
É verdade que esse montante não paga o valor real
do trabalho prestado, mas
não é menos verdade que
o problema surge muitas
vezes por erro técnico durante a cirurgia ou no pós-operatório. Deve o utente ser responsabilizado e
pagar taxa moderadora?
Não faz sentido...
Daí ser difícil entender
este paradoxo: por uma
parte, é-nos dito que um
utente que necessita efetivamente de cuidados de
saúde é obrigado a pagar
uma taxa moderadora; e,
por outra parte, vemos
utentes que, por estarem
isentos dessa taxa, utilizam os serviços de forma abusiva e sem qualquer penalização.
Importa relembrar que
os utentes, isentos ou não
da taxa moderadora, devem procurar os serviços de saúde adequados
à sua situação. Para prevenir e controlar doenças crónicas, bem como
tratar de problemas agudos mas não urgentes ou
emergentes, devem procurar primeiro os cuidados de saúde primários –
pois, se for necessário, é
encaminhado para o hospital. Só para as situações
muito graves é que se deve procurar direta e imediatamente os serviços de
urgência hospitalar.
Lembramos também
que, quando se é encaminhado do centro de saúde – unidades de saúde
familiar ou similares –
para o hospital, o utente não é obrigado a pagar novamente uma taxa
moderadora. Deve, no
entanto, fazer-se acompanhar (sempre!) da carta com informação clínica
relevante (comprovando a
sua ida ao centro de saúde), pagando no hospital
apenas os exames auxiliares de diagnóstico que
vierem a ser necessários.
ESCREVER NA ÁGUA
Reflexões sobre a prática de ensino (2)
e objetiva sobre a prática
de ensino.
O conhecimento
científico
LUCÍNIO PREZA
DE ARAÚJO
onsidero muito importante partilhar a
minha experiência
e poder dessa forma contribuir para uma
reflexão despretensiosa
C
A competência científica talvez seja a mais importante para o professor e aquela que os alunos
mais reconhecem e admiram. No entanto, que
fique desde já claro que
essa competência científica tem que ser transmitida numa linguagem
acessível e perceptível
por parte dos alunos. Se
o professor comunicar
com uma linguagem técnica/científica desadequada, os alunos podem
não entender, e por isso,
deixar de prestar atenção
ao professor que, por esse motivo, não consegue
passar a informação pretendida. No meu ponto
de vista, o professor tem
que conseguir comunicar
de forma adequada, cativando a atenção e a participação da turma.
A capacidade de um
professor ser objetivo e
claro numa exposição está na razão direta do conhecimento técnico ou
científico que o professor tem sobre o assunto que está a abordar. Se
tem pouco conhecimento sobre um dado assunto vai ser pouco assertivo na sua abordagem, o
que suscita desatenção e
desmotivação por parte
da turma.
O professor deverá
atualizar constantemente os seus conhecimentos, incentivando tam-
bém nos alunos o espírito
de pesquisa e de procura
de respostas, tão necessários num mundo em
constante evolução do
conhecimento técnico e
científico.
Há valores que considero serem importantes transmitir aos jovens
e um desses valores é a
humildade. O professor
deve dar o exemplo tendo uma postura de quem
tendo algum conhecimento, reconhece “não
saber tudo” estando sem-
pre disposto a aprender,
incentivando, desta forma, os jovens para uma
aprendizagem ativa ao
longo das suas vidas.
Considero que os professores devem partilhar
o seu conhecimento técnico e científico com
outros professores, não
guardando para si alguma informação que considera relevante, como se
isso pudesse, por si só,
contribuir para o seu reconhecimento ou mérito profissional.
21.01.16 / QUINTA-FEIRA / DIÁRIO DO MINHO
17
www.diariodominho.pt
TAÇA DA LIGA:
DESPORTO
FAMALICÃO
VENCEU
FC PORTO
Moreirense cedeu empate
caseiro frente ao Nacional
e comprometeu aspirações.
BRAGA B
O defesa central,
Pedro Monteiro,
foi emprestado
ao do Apollon Limassol,
do Chipre.
Sporting de Braga derrotou Leixões para a taça da Liga
Estúdios Lima/Vila Verde
Passeio (com goleada) pelo Mar
Luiz Carlos que meteu
em Pedro Santos com este, na área, a rematar para
o guarda-redes defender
para canto. Na sequência
Arghus cabeceou ligeiramente ao lado.
Para a segunda parte
Paulo Fonseca trocou de
laterais – entrou Baiano
e saiu Goiano – e aos 53
o Braga chegaria ao 2-0
com Baiano a cruzar, Pedro Pinto escorregou na
área e Hassan só teve que
aproveitar para atirar para o fundo da baliza.
Leixões com 10
... e Braga marca
mais dois
Rui Fonte, com um toque subtil à boca da baliza, fez o 2-0 para o Braga
JOsé eduardo
Sporting de Braga goleou, ontem, o
Leixões por 4-0, em
encontro da segunda jornada da Taça da Li-
O
ga, disputado no Estádio
do Mar, em Matosinhos,
e continua apenas a depender de si para garantir presença nas meias-finais, faltando-lhe apenas
o jogo em Vila do Conde.
Pedro Santos abriu o
marcador na primeira
parte e Hassan, Rui Fonte e Wilson Eduardo, este de grande penalidade,
marcaram na segunda.
O Braga entrou a comandar o jogo e aos 7 minutos Mauro lançou Hassan que teve tudo para
fazer o golo mas acertou
mal na bola e esta foi parar
às mãos do guarda-redes.
E como só dava Braga,
foi mesmo este a inaugurar o marcador aos 10 minutos, pelo ex-leixonense Pedro Santos, que com
o pé esquerdo atirou sem
hipóteses para o guarda-redes, após passe de Wilson Eduardo.
Aos 13 minutos o Braga voltou a estar próximo do golo quando Pedro Santos recebeu e deu
para Ringstad que rematou ligeiramente ao lado.
O Leixões teve o seu
primeiro ataque aos 20
minutos mas só ganhou
um pontapé de canto.
Dois minutos depois, Ringstad teve mais uma boa
iniciativa pela esquerda,
trocou com Pedro Santos e rematou mas a bola saiu um pouco ao lado.
O Leixões não conseguia reagir e aos 24 minutos Hassan na direita, ganhou num lance dividido
com um defesa, internou-se e com o pé esquerdo
fuzilou, mas a bola saiu
um pouco ao lado. Pouco depois, Mauro tentou
a sua sorte de fora da área,
mas teve a mesma sorte
e aos 39 minutos foi Wilson Eduardo a não conseguir fazer melhor após
cruzamento de Rui Fonte.
A primeira parte terminou com um contra-ataque conduzido por
Pouco depois, Niang agrediu André Pinto e foi expulso, deixando o Leixões em inferioridade
numérica.
Curiosamente, a partir
daí, o jogo perdeu a pouca qualidade que já tinha,
com o Leixões a ser um
pouco mais ousado, perante um Braga mais lento. E como dava para tudo,
deu também para Paulo
Fonseca promover a estreia do jovem Simão, fazendo sair o também estreante Ringstad. Baiano
passou para a esquerda e
Wilson Eduardo ficou a
fechar na direita.
Com o jogo a arrastar-se durante tantos minutos, eis que na parte final
surge mais uma pontinha
de emoção, com o Braga
a fazer mais dois golos.
Aos 86 minutos, após
cruzamento de Hassan, na
direita, Rui Fonte, à boca
da baliza, desviou em habilidade fora do alcance
do guarda-redes e no minuto seguinte Luiz Carlos fuzilou para grande
defesa do guarda-redes,
num dos melhores lances de ataque do Braga
que envolveu vários jogadores e um toque especial de Rafa.
Mas em cima da hora,
Hassan foi carregado em
falta na área leixonense,
o árbitro assinalou a respetiva grande penalidade
que Wilson Eduardo aproveitou para fazer o 4-0.
ESTÁDIO DO MAR, EM MATOSINHOS
Leixões
0 4 SC Braga
Árbitro: João Pinheiro (AF Braga)
Taha
Gonçalo Graça
(Pedras, 57')
Pan Ximing
Pedro Pinto
(Diogo Nunes, 54')
Max
Rui Cardoso
(Ricardo Barros, 72')
Malafaia
Cadinha
Guo Yi
Rateira
Niang
Pedro Miguel
ao intervalo:
0-1
Treinador
Matheus
Marcelo Goiano
(Baiano, 46')
André Pinto
Arghus
Ringstad
(Simão, 68')
Luiz Carlos
Mauro
Wilson Eduardo
Pedro Santos
(Rafa Silva, 57')
Rui Fonte
Hassan
Paulo Fonseca
Golos: 0-1, Pedro Santos (10'); 0-2, por Hassan (50'); 0-3, por Rui Fonte (84); 0-4, por Wilson Eduardo (90+1' gp).
Disciplina: Cartão amarelo para: Max (12'), Ringstad (63'), Arghus (66'), Cadinha (80') e
Pan Ximing (90'). Cartão vermelho direto para Niang (58').
Assistência: cerca de mil espectadores.
18
DIÁRIO DO MINHO /
Desporto / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
Ringstad estreou-se
Paulo Fonseca revelou na véspera que o lateral ia
jogar e ontem, finalmente, Ringstad pôde mostrar-se aos adeptos do futebol nacional, naquela que foi a estreia do futebolista com a camisola
do SC Braga. O defesa-esquerdo, único reforço
de inverno dos bracarenses até à data, revelou
ter uma natural propensão ofensiva, tal como o
técnico dos guerreiros aprecia para criar desequilíbrio nas faixas laterais, e esteve mesmo perto de marcar logo ao minuto 3, numa boa jogada individual pela asa canhota.
Na primeira parte, esteve ativo no plano ofensivo, entendeu-se bem com Pedro Santos e mostrou estar integrado numa nova realidade e no
sistema tático dos minhotos. Após o intervalo,
Ringstad conteve-se um pouco mais no último
setor do terreno, esteve sempre concentrado em
linhas recuadas, ainda que o Leixões pouco tivesse causado problemas pelo seu flanco, e não escapou ao amarelo do árbitro João Pinheiro (63’).
Pelo que se viu fica uma certeza: está pronto para
a batalha da titularidade com Djavan e Goiano.
Paulo Fonseca elogiou seriedade do SC Braga ante adversário de II Liga
«Tínhamos os exemplos
de Sporting e Benfica»
Estúdios Lima/Vila Verde
REFORÇO DE INVERNO foi titular
Pedro Miguel:
«O Braga em nada
facilitou»
... e Simão também
A atenção que Paulo Fonseca dá à equipa B do
Sporting de Braga ficou novamente demonstrada quando o técnico convocou o jovem Simão
para o embate de ontem, com o extremo da formação secundária a ter direito a um prémio pelo trabalho desenvolvido no sétimo classificado
da II Liga. Simão até começou o encontro com
o Leixões no banco de suplentes, mas o técnico
deu-lhe a oportunidade de se estrear pelo plantel principal dos bracarenses, substituindo Raingstad aos 68’.
Bracarenses em Matosinhos
Meia centena no Mar
Um dia depois dos festejos do 95.º aniversário,
o Sporting de Braga entrou novamente em cena
em jogo da terceira fase da Taça da Liga (2.ª jornada). Mesmo com um horário pouco habitual
(15h00), os adeptos arsenalistas demonstraram
o seu apoio à equipa na deslocação ao Estádio
do Mar: cerca de meia centena de simpatizantes
do Braga percorreram algumas dezenas de quilómetros e assistiram ao vivo à segunda vitória
dos homens de Paulo Fonseca na competição.
sem faltas que poderiam
originar cartões e ele já
tinha um amarelo. Estamos muito satisfeitos com
ele, sobretudo na primeira parte e a nível ofensivo», concluiu, sobre o esquerdino de 24 anos.
Pedro Santos inaugurou assim o marcador
JOsé costa lima
um «jogo com pouca
história» na ótica de
Paulo Fonseca, a seriedade do Sporting
de Braga terá sido o grande trunfo para derrotar um
emblema de um campeonato inferior. O técnico
elogiou o jogo «sério» dos
bracarenses, mesmo num
relvado em mau estado, e
admitiu que a derrota do
Sporting em Portimão e
o triunfo suado do Benfica no terreno do Oriental
serviram de aviso para os
problemas que poderiam
aparecer frente ao Leixões. «Respeitámos o Leixões, mas foi uma partida difícil pelo estado do
relvado porque dificultou o nosso estilo de jo-
N
go. Criámos situações para fazer mais golos, mas
o que queria realçar é a
seriedade dos jogadores
neste encontro. Tínhamos os exemplos de ontem [terça-feira], com as
dificuldades do Benfica e
Sporting. Se a atitude não
fosse séria, podíamos ser
surpreendidos, e não queríamos isso. A atitude dos
jogadores foi séria», resumiu Paulo Fonseca, satisfeito pelos muitos golos
marcados pelos minhotos
no Estádio do Mar.
«O resultado é importante porque o primeiro critério de desempate
da prova é os golos. Esta
margem de golos pode ser
importante. Estamos dependentes apenas de nós
e este 4-0 é relativamen-
te importante para o que
pode ser o desfecho desta fase da Taça da Liga»,
acrescentou.
Elogios a Ringstad
Apesar de não ser adepto
de avaliações individuais,
Paulo Fonseca abriu ontem uma exceção após
o final do encontro em
Matosinhos e avaliou a
estreia de Ringstad pelo
Braga, elogiando a prestação do defesa-esquerdo norueguês.
«Chegou há pouco
tempo, está a integrar-se
aos poucos e a perceber o
nosso futebol. Já percebeu
que aqui há outra intensidade, mas fez um bom
jogo e saiu por precaução,
pois o estado do terreno
levava a que se cometes-
As duas derrotas em dois
jogos deixam o Leixões
pelo caminho na Taça da
Liga e a goleada de ontem
com o Sporting de Braga
fez cair por terra as hipóteses de os homens do
mar atingirem as meias-finais da Taça da Liga. «O resultado não está em causa, mas a nossa
prioridade é o campeonato. Foi uma vitória justa da melhor equipa, que
criou as melhores oportunidades, mas também
já esperávamos estas dificuldades. Rodámos a
equipa, corremos riscos,
mas os jogadores trabalharam bem e deram tudo. O Braga, porém, em
nada facilitou a nossa tarefa; fez um jogo sério e
demonstrou respeito por
nós», ressalvou Pedro Miguel, técnico do Leixões.
«Estamos a pensar no
que aí vem para o campeonato, com o Varzim.
Os resultados de ontem
[terça-feira] foram um
alerta para o Braga, que
não facilitou em nada e
venceu de forma justa»,
finalizou o treinador dos
matosinhenses.
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Desporto / DIÁRIO DO MINHO 19
www.diariodominho.pt
minhotos obrigados a vencer benfica em casa na última ronda para seguir na taça da liga
Desportivo de Guimarães
Serviços mínimos obrigam a exigência máxima
atirou para golo, obrigando o brasileiro que defende a baliza dos insulares a
enorme defesa, com a bola a beijar os ferros e, depois, escapar-se pela linha
de fundo.
Os minhotos carregavam e, aos 29 minutos,
Boateng, após péssimo
alívio de Campos, atirou,
com estrondo, ao poste.
Desligado do jogo, o
Nacional, com os setores muito longe uns dos
outros, raramente ameaçou a baliza defendida,
ontem, pelo experiente
Nilson. E, antes do apito
para o intervalo, o Moreirense voltou a estar perto
do golo: livre marcado por
Alan Schons para a cabeça
de André Micael que viu
Gottardi, com uma grande defesa, evitar os festejos dos locais.
... Nacional também
a desperdiçar
Rafael Martins, aqui no jogo da Liga com o Nacional, entrou na segunda parte
pedro vieira da silva
Moreirense empatou, ontem, a zeros,
em Moreira de Cónegos, com o Nacional da Madeira, em partida da segunda jornada do
O
grupo B da Taça da Liga.
A divisão de pontos
obriga os minhotos a vencer, na próxima ronda, o
líder do grupo, o Benfica, que soma seis pontos
(mais dois que a turma do
Minho).
ESTÁDIO COMENDADOR JOAQUIM DE ALMEIDA FREITAS
EM MOREIRA DE CÓNEGOS
Moreirense
0 0 Nacional
Árbitro: Jorge Ferreira (AF Braga)
Nilson
Coronas
André Micael
João Sousa
Patrick
Rafa Sousa
Alan Schons
(Vítor Gomes, 80’)
Fábio Espinho
Luís Carlos
(Rafael Martins, 65’)
Boateng
Fati
(Iuri Medeiros, 73’)
Miguel Leal
ao intervalo:
0-0
Mig Gottardi
Campos
Alan
Miguel Rodrigues
Mauro
Boubacar
(Witi, 46’)
Bonilha
Jota
Edgar Abreu
Camacho
(Salvador Agra, 65’)
Joan Román
(João Aurélio, 70’)
Treinador
Manuel Machado
Golos: Nada a assinalar
Disciplina: cartão amarelo a Alan Schons (41’) e Miguel Rodrigues (45+1’)
Assistência: 514 espectadores.
Os encarnados estão mais próximos das
meias-finais, mas a equipa treinada por Miguel
Leal ainda tem uma palavra a dizer no embate
da próxima semana, dias
antes de receber a equipa
de Rui Vitória, mas em jogo relativo à 21.ª jornada
da Primeira Liga.
Moreirense ameaça,
mas não marca...
Os técnicos de ambas as
equipas apresentaram
dois onzes novos (os 22
que entraram de início
não foram titulares nos
últimos jogos de ambos
os conjuntos).
O Moreirense, na primeira parte, esteve sempre por cima. Rafa Sousa deu o aviso, logo aos
sete minutos, mas o cabeceamento saiu fraco e
às mãos de Gotardi, mas
o trinco, pouco depois,
após canto marcado por
Alan Schons na esquerda,
Na segunda parte o jogo
mudou completamente. O Moreirense ainda
ameaçou, por Fati mas,
depois disso, praticamente só deu Nacional
da Madeira.
Bonilha, Joan Román,
Camacho, Salvador Agra,
Bonilha (Nilson fez a defesa da tarde, aos 81 minutos, impedindo que os
insulares passassem para
a frente) e Jota (o remate
foi desviado por André
Micael, ficando os forasteiros a pedir grande penalidade) poderiam ter
dado outro rumo ao jogo, mas a falta de pontaria, Nilson e a bravura dos
defesas locais impediram
os festejos.
Na etapa complementar, à exceção do tal lance de Fati a abrir, os visitados só por uma vez
chegaram a incomodar
Gottardi: canto apontado por Alan Schons, na
direita do ataque, e Rafa
Sousa, de cabeça, a rematar por cima.
Muitas oportunidades
e zero golos. E tudo para
decidir na última ronda.
Técnico do moreirense, miguel leal
«Se tivéssemos ganho
confiança era total»
«Confiança para o jogo com o Benfica? Diria que
se tivéssemos ganho era confiança total. Empatando torna-se mais difícil. Os jogadores do Benfica percebem que, sendo um jogo decisivo, têm
de estar mais dedicados à causa e isso causa mais
dificuldades. Se estivermos concentrados como
na primeira parte tudo pode acontecer. Estamos
muito limitados em termos de condição física e
não estamos numa posição confortável na Liga,
ainda falta muito ponto pela frente. Estamos a
crescer e temos de nos focar no campeonato. Certamente que vou voltar a gerir o plantel», disse,
no final o técnico do Moreirense, Miguel Leal.
«Na primeira parte podíamos ter feito dois
ou três golos, fomos superiores. Na segunda
parte até aos quinze minutos podíamos também ter marcado. Depois o Nacional tomou
conta do jogo, começou a criar perigo aproveitando os nossos desequilíbrios», esta foi a análise sobre o jogo.
Do lado do Nacional da Madeira, Manuel Machado delegou no seu adjunto, Basílio Marques,
a responsabilidade de comentar as incidências
do jogo. «Desde o início da competição dissemos
que não era objetivo principal, dado que nessa
altura ainda estávamos na Taça de Portugal. Não
quer dizer que íamos facilitar, prova disso é que
tivemos uma boa prestação no Estádio da Luz e
hoje [ontem] também, dadas as circunstâncias,
com jogadores menos utilizados», resumiu.
técnicos mudaram tudo
Onzes com... 22 novidades
Os técnicos das duas equipas mexeram – e de que
maneira – nas equipas. A equipa da casa, comandada por Miguel Leal, fez, em relação ao último jogo,
em Arouca, 11 mudanças. Do outro lado, Manuel Machado, fez também 11 alterações na equipa que, domingo à noite, perdeu, na Choupana, com o Sporting de Braga (2-3).
ex-sporting de braga
Joan Román
em estreia absoluta
Chegar, treinar e jogar. O extremo Joan Román,
cedido pelo Sporting de Braga ao Nacional da
Madeira, fez, ontem, apenas dois dias depois de
ter chegado à turma insular, a sua estreia pela
equipa alvinegra. E logo como titular.
20
DIÁRIO DO MINHO /
Desporto / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
DRAGÕES FORA DA TAÇA DA LIGA
Famalicão venceu FC Porto
Estúdios Lima/Vila Verde
OPINIÃO | MANUEL CARDOSO
A crise do catenaccio
aulo Fonseca tem opções polémicas; uma delas é
a insistência na utilização de dois pontas de lança fixos, qualquer que seja o contexto ou o adversário. Obviamente, há razões fortes para essa
opção. Desde logo a “prisão” dos centrais adversários,
impedindo-os de avançar no terreno e de começar a
construir jogo desde a retaguarda; mas não deixa de
ser uma opção polémica, quanto mais não seja pela
previsibilidade que provoca no jogo da equipa e pela
dificuldade de pôr em prática um plano B.
Mas a opção de Paulo Fonseca, se nem sempre resulta a cem por cento, tem o condão de beneficiar o futebol espetáculo. Por vezes perdemos, mas raramente
chegamos ao fim do jogo sem a compensação de termos assistido a um bom espetáculo. O mais curioso
é que este tipo de opções atacantes têm sido adotadas
por diversos treinadores portugueses, que não hesitam a aposta em estratégias próximas do 4.4.2, sempre com privilégio do ataque; é assim com Paulo Fonseca mas também com Rui Vitória no Benfica, onde
o melhor avançado da Liga, Jonas, é sempre acompanhado por um segundo avançado, normalmente Mitroglou ou Jimenez; é assim também com Jorge Jesus,
onde o “inteligente” Slimani faz dupla com Montero,
Gutierrez ou até Tanaka e é assim com vários outros
técnicos; veja-se, por exemplo, a dimensão ofensiva
do Vitória de Setúbal, onde o antigo jogador do SC
de Braga, Quim Machado, implementou um futebol
claramente ofensivo. Marítimo, Rio Ave ou Paços de
Ferreira têm um número de golos marcados próximos do SC de Braga.
Tudo isto faz com que o campeonato português
se tenha tornado muito ofensivo e que as táticas do
“autocarro em frente da baliza” sejam cada vez menos vistas nos nossos campos de futebol. Daí que nas
últimas semanas tenhamos assistido à marcação, por
várias vezes, de mais de trinta golos por jornada, ou
seja, médias francamente superiores a três golos por
jogo, o que seria impensável há uns anos atrás.
Há dias surgiu uma notícia que pode vir a reforçar
ainda mais esta tendência para o futebol atacante: a
contratação de José Peseiro pelo FC Porto; o clube do
dragão dispõe agora de um treinador do tipo “quanto mais avançados melhor” que promete trazer ainda
mais espetáculo à Liga Portuguesa.
Este fenómeno pode, no entanto, dar a entender
uma falsa realidade, a de que haja mais equilíbrio na
Liga. Pelo contrário, os três grandes são mais protegidos que nunca, não só ao nível institucional e jornalístico mas também financeiro, tais são as benesses que a banca concede, a mesma banca que depois,
quando as coisas “dão para o torto” vem buscar o dinheiro ao nosso bolso. Daí que o desequilíbrio continue a ser a nota dominante, embora este não seja um
exclusivo da nossa liga.
O certo é que, mesmo com a hegemonia dos clubes “do sistema” há cada vez mais surpresas como tem
acontecido neste campeonato. O que acontece é que
as equipas ditas “pequenas”, na sua maioria, já compreenderam que o catenaccio já não resulta e mesmo
a conquista de um ponto é magro pecúlio.
P
Ibraima disputa o lance com Imbula
O
a liderança do grupo estava entregue aos insulares,
que na primeira jornada
venceram no Dragão por
3-1, Rui Barros apresentou um 'onze' totalmente
diferente face àquele que
jogou e também perdeu
(1-0) em casa do Vitória
de Guimarães, com destaque para a estreia do
sul-coreano Suk, ex-Vitória de Setúbal.
Também Daniel Ramos
promoveu uma revolução na equipa que venceu
(1-0) no domingo em ca-
sa do Olhanense para a II
Liga, com a troca de oito
jogadores. Aliás, na linha
defensiva dos minhotos,
só sobreviveu mesmo o
central Luiz Alberto.
Sem surpresa, os portistas começaram melhor,
mas, aos poucos, a equipa de Vila Nova de Famalicão começou a ficar
destemida.
Lusa
Estúdios Lima/Vila Verde
FC Porto perdeu
ontem em Famalicão 1-0, em jogo da
segunda jornada do
grupo A da Taça da Liga
de futebol, que marcou a
troca no comando técnico da equipa 'azul e branca' e 'despedida' da prova.
Mauro, aos 58 minutos, assinou o único golo
de uma partida em que o
FC Porto dominou, mas
não convenceu, ficando
de fora desta prova.
Sem grandes aspirações
nesta prova, uma vez que
As melhores oportunidades de golo do primeiro tempo pertenceram a
André Silva: primeiro, aos
27 minutos, com um remate após passe de Suk
para as mãos do guarda-redes Chastre e depois,
aos 42, valeu ao emblema minhoto Silvério, que
cortou um remate que tinha 'selo' de golo.
Os famalicenses chegaram a pedir grande penalidade, aos 34 minutos,
mas o juiz bracarense Luís
Ferreira entendeu, e bem,
que houve simulação de
Mauro, jogador que acabaria por conseguir fazer a surpresa ao marcar
o 1-0 já na segunda parte (58 minutos) com um
remate largo que traiu
Helton.
O FC Porto continuou
mais dominante, mas a
verdade é que nunca pareceu realmente empenhado em conseguir dar
a volta à desvantagem. A
melhor oportunidade para o empate esbarrou na
trave, aos 86 minutos, fruto de um cabeceamento
de Suk, após cruzamento de Victor Garcia.
ESTÁDIO MUNICIPAL DE FAMALICÃO
Famalicão
1 0 FC Porto
Árbitro: Luís Ferreira (AF Braga)
Chastre
Joel
Luiz Alberto
Silvério
Vítor Vinha
Diogo Santos
Éder Diego
Ibraima
Mauro
(Amessan,66')
Medeiros
(Palheiras, 90')
Chico
(Correia, 77')
Daniel Ramos
ao intervalo:
0-0
Treinador
Helton
Victor Garcia
Maicon
Lichnosvky
Jose Angel
Rúben Neves
(Corona, 63')
Imbula
(Francisco Ramos, 67')
Sérgio Oliveira
Varela
Suk
André Silva
(Ismael, 79')
Rui Barros
Golos: 1-0, por Mauro (58').
Disciplina: Cartão amarelo para Mauro (34), Sérgio Oliveira (75), Ibraima (75), Silvério
(83) e Chastre (90+3).
Assistência: cerca de quatro mil espectadores.
NOVO TREINADOR DO FC PORTO
Peseiro na bancada
O novo técnico do FC Porto, José Peseiro, que
hoje assumirá o comando da equipa, assistiu, ontem, ao jogo, na companhia de Pinto da Costa e
outros dirigentes portistas, como documenta a
foto.
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Desporto / DIÁRIO DO MINHO 21
www.diariodominho.pt
Central do SC Braga emprestado ao Apollon Limassol
MÉDIo da africa do sul
Pedro Monteiro em ação pelo Braga B
JOSÉ COSTA LIMA
defesa-central Pedro
Monteiro, titular indiscutível da equipa B do Sporting de
Braga, vai passar a defender as cores do Apollon
Limassol, clube treinado pelo português Pedro
O
Emanuel. O jovem de 21
anos transfere-se para o
atual quarto classificado
do campeonato do Chipre até final da temporada
por empréstimo dos arsenalistas, anunciou ontem
o clube cipriota na sua página oficial da internet.
Nesta primeira aven-
tura fora de Portugal, Pedro Monteiro vai dividir o
balneário com alguns colegas lusos, casos do guarda-redes Bruno Vale, dos
defesas Nuno Lopes e Jaime Simões e de João Pedro, extremo que representou os minhotos nas
últimas cinco épocas.
Bongani Zungu
no Guimarães
Em 2015/16, Pedro
Monteiro realizou 23 partidas na II Liga e tem sido um dos esteios no eixo
defensivo do Braga B. Esta
temporada, à imagem de
2014/15, chegou mesmo a
realizar um par de partidas pela equipa principal
dos guerreiros do Minho
quando o setor defensivo
de Paulo Fonseca foi assolado por uma onda sucessiva de lesões.
As boas prestações do
central ao longo da presente época convenceram
Pedro Emanuel a solicitar o seu empréstimo até
maio, técnico que viu no
jogador nascido em Paços
de Ferreira qualidades suficientes para acrescentar
qualidade ao plantel do
Apollon Limassol, que está já a oito pontos do líder
do campeonato do Chipre, o AEK Larnaca.
Semi-finalistas
só na última jornada
Grupo C:
Feirense - Marítimo ....................................................2-4
Famalicão - FC Porto ..................................................1-0
Portimonense - Sporting.......................................... 2-0
Arouca - Paços de Ferreira .........................................1-1
Classificação
Marítimo
Famalicão
Feirense
FC Porto
Classificação
Portimonense
Sporting
Paços de Ferreira
Arouca
2
2
2
2
2
1
1
0
0
0
0
0
0
1
1
2
7-3
1-1
3-4
1-4
6
3
3
0
2
2
2
2
2
1
0
0
0
0
1
1
0
1
1
1
6-1
3-3
2-4
2-5
6
3
1
1
Última jornada (26 jan): Feirense - FC Porto e Marítimo - Famalicão.
Última jornada (26 jan): Arouca - Sporting e Paços
de Ferreira - Portimonense.
Grupo B:
Grupo D:
Oriental - Benfica ........................................................0-1
Moreirense - Nacional...............................................0-0
Leixões - Sporting de Braga .................................... 0-4
Rio Ave - Belenenses....................................................1-1
Classificação
Benfica
Moreirense
Nacional
Oriental
Classificação
Sporting de Braga
Rio Ave
Belenenses
Leixões
2
2
2
2
2
1
0
0
0
1
1
0
0
0
1
2
2-0
4-2
0-1
2-5
6
4
1
0
Última jornada (26 jan): Moreirense - Benfica e Nacional - Oriental.
Já passou pelo Sporting de Braga
Moreno no Tondela
O avançado colombiano Erick Moreno vai alinhar no Tondela até ao final da época. O atleta,
que já jogou no Sporting de Braga, chega a Tondela a título de empréstimo, cedido pelos espanhóis do Valladolid.
Taça da Liga
Grupo A:
O Vitória de Guimarães confirmou, ontem, a
contratação do
médio Bongani Zungu, com
contrato válido a
partir da próxima
temporada.
O médio, oriundo
da África do Sul,
chegará a Guimarães no próximo
verão, começando
então a nova temporada ao serviço
do clube. Até lá, o
atleta continuará
a representar o Malemodi Sundowns, da África do Sul. Com 23 anos, Bongani Zungu cumpre a terceira época no Malemodi Sundowns
depois de passagens pelo Dynamos e Universidade de Pretória.
2
2
2
2
2
1
0
0
0
1
1
0
0
0
1
2
6-1
3-2
2-3
1-6
6
4
1
0
Última jornada (26 jan): Rio Ave - Sporting de Braga, e Belenenses - Leixões.
DR
DM
Pedro Monteiro no Chipre
22
DIÁRIO DO MINHO /
Desporto / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
ESCOLA BÁSIcA MOSTEIRO E CÁVADO
Resultados
Os clubes filiados na Associação de Ténis de Mesa de Braga prosseguiram, no fim de semana, a
sua atividade, tanto nas competições nacionais
como nas distritais, tendo registado os seguintes resultados:
Corta-mato escolar
com três centenas de alunos
DR
Associação de Ténis
de Mesa de Braga
2.ª Divisão de Seniores Masculinos
GDB Misericórdia-CRC Neves ........................ 1-4
GDCR Realidade-CTM Taipas ....................... 4-0
CP Alvito-CTM Lousada ................................... 4-1
2.ª Divisão Seniores Femininos
CTM Chaves-CP Alvito .................................... 4-0
Distrital por Equipas Cadetes
ADR Outeirense-CP Vizela.............................. 2-4
GDB Misericórdia-A2D .................................... 2-4
CP Vizela-CTM Taipas....................................... 4-1
CP Alvito-ADR Outeirense .............................. 4-3
Alguns dos jovens alunos que participaram na prova
rganizado pela secção disciplinar de
Educação Física, disputou-se no dia 13
de janeiro, na sede do
Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cáva-
O
do mais um corta-mato
escolar.
Apesar das adversidades do tempo que se tem
feito sentir nos últimos
dias, o dia surgiu com alguns raios de sol convi-
dando à participação entusiasta dos 288 alunos
inscritos do 1.º, 2.º e 3.º
ciclos, que demonstraram a vontade de subir ao
pódio. Os seis melhores
classificados por escalão
Vila Nova de Famalicão
Duatlo regressa dia 6 de março
DR
Distrital por Equipas Seniores
ADR Outeirense-CP Vizela.............................. 3-4
CTM Taipas-Vitória SC .................................... 4-2
GDB Misericórdia-A2D .................................... 4-0
CP Vizela-CTM Taipas...................................... 4-0
CP Alvito-ADR Outeirense ............................... 4-1
vão representar a escola
no Corta-Mato Distrital,
que decorrerá no início de
fevereiro na Pista Gomes
Castro, em Guimarães.
Este evento foi realizado em articulação com o
Clube de Solidariedade
Ativa, pelo que cada “atleta” contribuía com um
bem alimentar, permitindo assim ajudar as famílias mais carenciadas do
Agrupamento de Escolas
Os docentes da secção
disciplinar enaltecem a
forma sadia com que os
alunos participaram nesta competição e congratulam a todos os atletas,
independentemente da
classificação conseguida,
agradecendo também, a
todos os que colaboraram
na realização do evento.
sexta edição do
Duatlo de Vila Nova
de Famalicão realiza-se no dia 6 de
março. A prova, que conta
com a organização da Associação Amigos do Pedal
e da Federação de Triatlo
de Portugal, reunirá mais
uma vez em Famalicão os
melhores atletas nacionais
da modalidade. Considerado um caso
de sucesso, quer pelo habitual número elevado de
a
participantes – cerca de
800 – quer pela forma entusiástica como o público
vem para a rua apoiar os
atletas, o Duatlo de Vila
Nova de Famalicão é uma
das provas do género mais
participadas e empolgantes do país. Para o presidente dos
“Amigos do Pedal”, Paulo Machado Ruivo, estão
criadas todas as condições
para que Famalicão seja
palco de mais um gran-
de evento desportivo. «Os
atletas já treinam, a cidade já fervilha por viver novamente as grandes
emoções do desporto e,
por isso, acho que a sexta
edição do Duatlo tem tudo para ficar na história».
O contacto com a natureza, tanto na vertente
de atletismo como na de
BTT, volta a sair privilegiado e o Parque da Devesa é, de novo, o epicentro da prova. 21.01.16 / QUINTA-FEIRA / DIÁRIO DO MINHO
23
www.diariodominho.pt
SÉRIE
&
A TEORIA DO BIG BANG
VER OUVIR
A RTP2 EXIBE A 8 TEMPORADA DE "THE BIG BANG THEORY",
CONSIDERADA A MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA DE TODOS
OS TEMPOS RTP2, 20h35
TELEVISÃO
CANAIS GENERALISTAS
CANAIS POR CABO
CINEMA
CINEMAX - BRAGASHOPPING
NOS - BRAGA PARQUE
Sala 1 – A 5 VAGA – 2D (M/12)
Sala 1 – SNOOPY & CHARLIE BROWN – dob. (M/3)
Sessões: 15h30* – 21h40* – 15h00** – 17h30**
– 21h40** – 23h55***
Sessões: 11h00* – 14h20
Sala 1 – JOY (M/12)
Sala 2 – THOR: O MUNDO DAS TREVAS (M/12)
06h30
10h00
13h00
14h15
15h00
18h00
19h00
19h20
20h00
20h50
21h30
21h40
22h35
23h15
23h50
01h00
Bom dia Portugal
A praça
Jornal da tarde
Os nossos dias
Agora nós
Portugal em direto
Campanha Eleitoral – Presidenciais 2016
O preço certo
Telejornal
As palavras e os atos
Fatura da sorte
The big picture
Bem-vindos a Beirais
Terapia
5 para a meia-noite
Dexter
06h30 Bom dia Portugal (+ mundo automóvel); 10h00 3 às
10 (+ manchetes e desporto); 11h00 3 às 11; 12h00 Jornal
das 12; 13h00 Grande entrevista; 14h00 3 às 14; 15h00 3
às 15; 15h30 Eixo Norte Sul; 15h50 Zoom África; 16h00 3
às 16; 16h30 Manchetes 3; 17h00 3 às 17 (+ desporto);
18h00 18/20 (+ economia, desporto e opinião); 20h00
Documentário; 21h50 360º; 22h30 Grande área; 23h30
As horas extraordinárias; 23h45 Online 3; 00h00 24 Horas
06h00 Edição da manhã; 10h00 Jornal das 10; 11h00 Jornal
síntese; 11h15 Opinião pública; 12h00 Jornal do meio dia;
13h00 Jornal síntese; 13h15 Negócios da semana; 14h00 Jornal
das 14; 15h00 Edição da tarde; 17h00 Jornal síntese; 17h15
Opinião pública; 18h00 Jornal síntese; 19h00 Jornal das 19;
20h00 Jornal da noite; 21h00 Jornal das 21; 22h00 Edição da
noite; 23h00 Quadratura do círculo; 00h00 Jornal meia noite
Sessões: 17h10 – 20h30 – 23h50
Sessões: 15h30* – 21h40* – 15h00** – 17h30**
– 21h40** – 23h55***
Sala 2 – A 5 VAGA (M/12)
Sessões: 13h30 – 16h10 – 18h50 – 21h40 – 00h20
Sala 3 – A QUEDA DE WALL STREET – 2D (M/12)
Sessões: 15h30* – 21h40* – 17h30** – 21h40** – 00h10***
Sala 3 – O RENASCIDO (M/14)
Sessões: 13h40 – 17h20 – 21h00 – 00h30
Sala 3 – NORM: O HERÓI DO ÁRTICO – 2D – VP (M/6)
Sessão: 15h00**
Sala 4 – CREED (M/12)
Sessões: 12h40** – 15h40** – 21h30 – 00h35
Sala 4 – O RENASCIDO – 2D (M/14)
Sessões: 15h30* – 21h30* – 15h00** – 17h55**
– 21h30** – 00h15***
Sala 4 – SÓ PODIAM SER IRMÃS (M/14)
*Diária **Sábado, domingo e feriado ***Sexta, sábado e vésp. feriado
Sala 5 – A QUEDA DE WALL STREET (M/12)
Sessão: 18h40**
Sessões: 14h00 – 17h00 – 21h20 – 00h15
CINEMAX - BARCELOS
Sala 5 – A FERA AMANSADA – Live Bolshoi Ballet (M/6)
Sessão: 15h00***
Sala 1 – A QUEDA DE WALL STREET – 2D (M/12)
Sala 6 – UM AVÔ MUITO À FRENTE (M/12)
Sessões: 15h30* – 21h40* – 17h30** – 21h40** – 00h10***
Sessões: 13h00 – 15h50 – 18h30 – 21h10 – 00h00
Sala 1 – NORM: O HERÓI DO ÁRTICO – 2D – VP (M/6)
Sala 7 – A RAPARIGA DINAMARQUESA (M/14)
Sessão: 15h00**
Sessões: 14h10 – 17h30 – 20h40 – 23h40
Sala 2 – HERCULES: A LENDA COMEÇA (M/12)
Sala 8 – HEIDI – dob. (M/6)
Sessões: 15h30* – 21h40* – 15h00** – 17h30**
– 21h40** – 23h50***
Repórter África
Zig zag
Kennedy - 7 Dias na Vida do Presidente
Vida selvagem
Caça ao polvo
Sociedade civil: Robôs
A fé dos homens
Euronews
Zig zag
A teoria do big bang
Jornal 2
Campanha Eleitoral – Presidenciais 2016
Trepalium
Super Diva – Ópera para todos
A Traveler´s Guide to the Planets
Rockefeller 30
06h00
08h30
10h15
13h00
14h40
16h00
18h35
19h00
19h30
20h00
21h40
22h55
00h00
01h00
Edição da manhã
A vida nas cartas
Queridas manhãs
Primeiro jornal
Dancin' days
Grande tarde
Babilónia
Tempo de antena
Babilónia
Jornal da noite
Coração d'ouro
Poderosas
A regra do jogo
C.S.I. Las Vegas
06h30
10h10
13h00
14h45
16h00
19h00
19h25
20h00
21h45
22h55
23h55
01h00
Diário da manhã
Você na TV!
Jornal da uma
Mundo meu
A tarde é sua
Campanha Eleitoral – Presidenciais 2016
A quinta
Jornal das 8
A única mulher
Santa Bárbara
A quinta
Eureka
06h30 Diário da manhã; 10h00 Discurso direto; 11h30
Nocias; 12h00 Nocias; 12h25 Mais transferências; 13h00
Jornal da uma; 14h30 Nocias; 15h00 Futebol Feminino:
Portugal x Polónia (direto); 17h00 Nocias; 18h00 Nocias;
18h20 Mais tranferências; 19h00 Nocias; 20h00 Jornal
das 8; 21h25 21ª Hora; 22h30 Prova dos 9; 23h30 Mais
transferências; 00h00 25ª Hora
Sessões: 10h40* – 13h10 – 15h45 – 18h20
Sala 8 – CAÇADORES DE EMOÇÕES (M/12)
*Diária **Sábado, domingo e feriado ***Sexta, sábado e vésp. feriado
Sessões: 20h50 – 00h05
FÓRUM - VIZELA
Sala 9 – NORM: O HERÓI DO ÁRTICO – dob. (M/6)
Sessões: 10h50* – 13h15 – 15h30 – 17h50
UM AVÔ MUITO À FRENTE (M/12)
Sala 9 – BROOKLYN (M/12)
NORM: O HERÓI DO ÁRTICO (M/6)
*Sábado e domingo **Exceto domingo ***Domingo
Sessões: 21h50 – 00h25
Sessões: 15h20 – 17h20 – 19h20 – 21h30 – 23h55*
Sessões: 13h10 – 15h00 – 16h50
A QUEDA DE WALL STREET (M/12)
09h00 Títulos (direto); 09h10 Taça da Liga: Leixões x SC Braga,
Famalicão x FC Porto, Rio Ave x Belenenses, Pormonense x
Sporng, Oriental x Benfica e Famalicão x FC Porto; 18h00
Fórum Sport TV (direto); 19h00 Taça do Rei: Valência x
Las Palmas (direto); 21h00 Reportv: Futebol de Espada à
Cinta; 21h30 Taça da Liga (resumos); 22h00 Úlmas nocias
(direto); 22h40 Taça do Rei: Sevilha x Mirandês; 00h30 La
Liga World Espanhola
09h00 Motonáuca/Camp. do Mundo: Abu Dhabi e Sharjah
(resumos); 10h00 Magazine Ténis; 10h30 Andebol/Camp. da
Europa: França x Polónia e Espanha x Suécia; 13h50 Taça
do Rei: Celta x At. Madrid e At. Bilbao x Barcelona; 17h30
NBA: Chicago x Golden State; 19h45 Basquetebol/Euroliga:
Real Madrid x Barcelona (direto); 21h40 Magazine desp.
vários; 22h10 Bundesliga: antevisão; 22h40 andebol/Camp.
da Europa: França x Bielorrússia; 01h00 NBA: Cleveland x
L.A. Clippers (direto)
06h40 Paranóia; 08h40 Fantasmas na cidade; 10h25 Campo de sonhos; 12h10 Norbit; 13h50 Coyote bar; 15h30 O
úlmo dos Moicanos; 17h25 Pai, jogas?; 19h20 O chacal;
21h30 Puro aço; 23h40 Speed 2: Perigo a bordo; 01h50
Perseguição sem tréguas
06h52 Mentes criminosas; 08h40 O mentalista; 09h25
Izombie; 10h05 100 Code; 10h55 Mentes criminosas; 11h35
Invesgação criminal; 13h10 C.S.I. Las Vegas; 14h45 Mentes
criminosas; 16h05 Invesgação criminal; 17h45 C.S.I. Las
Vegas; 18h30 Mentes criminosas; 21h25 C.S.I. Las Vegas;
22h15 Como defender um assassino; 23h12 C.S.I. Las Vegas
A programação incluída nesta página é fornecida pelas estações de televisão. O Diário do Minho não se responsabiliza por eventuais alterações efetuadas pelos canais.
Sessões: 18h40 – 21h20 – 23h55*
*Sexta e sábado
SINOPSE
06h32
07h00
11h05
12h35
13h30
14h00
15h05
15h35
16h00
20h35
21h00
21h40
22h05
23h00
23h45
00h50
O RENASCIDO – Inspirado em factos verídicos, esta é uma
experiência cinematográfica imersiva e visceral sobre a sobrevivência de um homem e o extraordinário poder do espírito
humano. Numa expedição pelo desconhecido território americano, o lendário explorador Hugh Glass (Leonardo DiCaprio)
é brutalmente atacado por um urso e deixado como morto
pelos seus companheiros de caça. Na luta pela sobrevivência, Glass resiste a um sofrimento inimaginável, bem como
à traição de John Fitzgerald (Tom Hardy), um dos seus companheiros de expedição.
RÁDIO
00h00 Suave é a Noite, Aurélio Carlos Moreira; 03h00 As
Músicas da Sim; 05h00 Sim é Manhã, Carlos Lopes; 08h00
Olha que Dois, Carlos Counho e Mariana Marques Vidal;
12h00 Assim ou Assado, Felicidade Ramos; 14h00 Giras e
Discos, Helena Almeida e Inês Carneiro; 18h30 Rosário;
19h00 Livre Trânsito, José Manuel Monteiro; 22h00 Casa
de Fados, José da Câmara
00h00 High-Fi, Pedro Andrade; 02h00 Music Hal; 07h00 Abel
Duarte; 10h00 Elisabete Apresentação; 13h00 13H – 15H,
JP; 15h00 Sara Pereira; 18h00 Português Suave, João Pereira; 20h00 Galiza mais Perto, Fernando Groba; 21h00 Livros com RUM, António Ferreira e Sérgio Xavier; 22h00 Só
Jazz, José Carlos Santos
RÁDIO SIM EM BRAGA 101.1FM E 576AM
RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO 97.5FM
24
DIÁRIO DO MINHO / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
VEJA SE SABE…
«Nada melhor do que um pão comparlhado.» Antoine de Saint-Exupéry
Que Museu se pode visitar na rua das Janelas Verdes, em Lisboa? 1)
Museu Nacional de Arte Anga; 2) Museu Nacional do Azulejo; 3)
Museu Nacional dos Coches.
R: 1).
PAUSA
QUEM FALA ASSIM…
PALAVRAS CRUZADAS
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
1
2
3
Horizontais: 1 – Aquele que mata e esfola reses. 2 – Ordem de
autoridade superior ou judicial tornada pública através de editais
ou por meio de anúncios na imprensa; Nome masculino. 3 – Aumentar de volume; Brunei (abrev.). 4 – Acnio (s.q.); Borda voltada
para fora ou revirada. 5 – É próprio do cão; Grande quandade
(pop.). 6 – Período de funcionamento de um determinado serviço
ou avidade regular. 7 – Antes de Cristo (abrev.); O lado afiado
de um instrumento cortante (plu.). 8 – Mau. 9 – Predesnadas.
10 – Que não é amado.
4
Vercais: 1 – Posta alta de carne sem osso ou de peixe sem
espinhas. 2 – Soma; Qualquer crença religiosa. 3 – Nome masculino; Desgraças. 4 – Baixa e de tronco largo. 5 – Dar rumo
a uma embarcação; No Ango Testamento, é o filho de Noé.
6 – Livre das intempéries. 7 – Olfato dos animais, especialmente
dos cães; Provocar ou senr tonturas. 8 – Edição (abrev.); Letra
dupla; Banca. 9 – Parte do corpo humano entre o tórax e a bacia.
10 – Honra; Murro.
5
6
7
8
9
HORÁRIO
SEGUNDA A SEXTA: 08H30 ÀS 21H00
SÁBADO: 09H00 ÀS 19H00
253 679 121
AVENIDA IMACULADA CONCEIÇÃO, N.º 168 - ADAÚFE - BRAGA
FARMÁCIAS
Marns - Avenida
BRAGA:
10
Com o apoio da Porto Editora
SOLUÇÕES DO NÚMERO ANTERIOR | Horizontais: 1 – Assecla; BF. 2 – Bailão; cal. 3 – Sudoríparo. 4 – Ode; Isolar. 5 – Rareza; ite. 6 – Trem; Somes.
7 – Meu; Lei. 8 – Pingueiro. 9 – Tratadoras. 10 – io; Arolas. Vercais: 1 – Absorto; Ti. 2 – Saudar; Pró. 3 – Sideremia. 4 – elo; Ementa. 5 – Cariz; Ugar.
6 – loisas; Udo. 7 – Pó; Oleol. 8 – Calimeira. 9 – Barateiras. 10 – Flores; Os.
SUDOKU
DIFICULDADE: FÁCIL
8
4
9
6
1
3
2
8
7
7
2
9
6
9
2
DIFICULDADE: DIFÍCIL
3
5
4
4
1
5
3
4
7
5
1
8
3
2
8
2
3
5
5
9
8
6
3
1
4
7
2
3
4
2
8
5
7
9
6
1
1
7
6
9
2
4
3
8
5
7
6
5
2
1
9
8
4
3
4
1
3
5
7
8
2
9
6
2
8
9
3
4
6
1
5
7
9
5
1
4
6
2
7
3
8
6
2
4
7
8
3
5
1
9
8
3
7
1
9
5
6
2
4
9
3
9
5
1
2
7
4
8
6
4
1
2
3
8
6
5
7
9
1
4
3
5
6
9
8
2
7
2
6
9
8
7
3
1
4
5
7
5
8
4
1
2
6
9
3
8
3
4
7
9
5
2
6
1
9
2
1
6
3
8
7
5
4
5
7
6
2
4
1
9
3
8
3
9
5
5
1
2
8
7
3
6
[Do Evangelho:] Veio ter com Jesus uma grande
multidão, por ouvir contar tudo o que Ele fazia.
BARCELOS:
Central
CABECEIRAS
DE BASTO:
VILA VERDE:
Medeiros
VIANA
DO CASTELO:
Central
ARCOS
DE VALDEVEZ:
Fáma
CAMINHA:
Beirão Rendeiro
Barros
CALDAS
DE VIZELA:
Ferreira
MONÇÃO:
S. Pedro
CELORICO
DE BASTO:
Neves Ferreira
PAREDES
DE COURA:
Ribeiro
ESPOSENDE:
Monteiro
PONTE
DA BARCA:
Saúde
FAFE:
Ferreira Leite
PONTE
DE LIMA:
S. Gonçalo
VALENÇA:
Central
VILA PRAIA
DE ÂNCORA:
Brito
GUIMARÃES:
Paula Marns
PÓVOA
DE LANHOSO:
Milénio
EMERGÊNCIA ................................................ 112
AMARES
GNR .................................................. 253 900 070
Centro de Saúde................... 253 909 230
Bombeiros Voluntários ...253 993 162
BARCELOS
PSP ..................................................... 253 802 570
Hospital .........................................253 809 200
Bombeiros Voluntários ...253 802 050
HUMOR
Um homem queria telefonar para a farmácia, mas enganou-se e ligou para uma sapataria. Diz o empregado:
– Daqui fala da sapataria, em que lhe posso ser útil?
– Desculpe, enganei-me no número.
– Não faz mal, passe por cá que nós trocamos!
CALENDÁRIO
QUINTAFEIRA DA SEMANA II DO TEMPO COMUM
S. Inês, virgem e mártir – MO
Vermelho – Ofício da memória.
Missa da memória.
Leituras
1 Sam 18, 6-9: 19, 1-7;
Sal 55 (56), 2-3. 9-10ab. 10c-11. 12-13
Mc 3, 7-12
Pinheiro Manso
Bairro
VILA NOVA
DE FAMALICÃO: Cameira
TELEFONES ÚTEIS
3
* Solução do número anterior
6
8
7
9
5
4
3
1
2
AMARES:
Freitas
8
REGRAS SUDOKU: O Sudoku é um jogo de lógica muito simples e cavante. O objecvo é preencher uma grelha (9x9) com números de 1 a 9, sem reper números em cada linha
e em cada coluna. Também não se pode reper números em cada quadrado de 3x3. Bom Jogo!
* Solução do número anterior
Pimentel - Rua Dr. Elísio de Moura, n.º 157
VIEIRA
DO MINHO:
3
9
9
Central, n.º 68
7
6
2
9
2
4
6
4
1
1
1
7
9
farmácia
CONFISSÕES
CARMO – Das 8h30 às 9h00, das 9h30 às 11h00 e das
15h30 às 18h30 (de terça-feira a sábado). CONGREGA
DOS – Todos os dias, exceto aos domingos e dias santos, conforme o horário afixado nas pautas de avisos
da igreja. MENSAGEIRO – Das 10h00 às 12h00, exceto
quartas-feiras, domingos e feriados. PÓPULO – Todos
os dias, exceto terças-feiras e domingos, das 8h30 às
10h00.
BRAGA
Hospital de Braga ................ 253 027 000
GNR ................................................... 253 203 030
PSP ..................................................... 253 200 420
Polícia Municipal .................. 253 609 740
Cruz Vermelha ........................ 253 208 872
Bombeiros Sapadores ......253 264 077
Bombeiros Voluntários ...253 200 430
Ambubraga Ambulâncias ...253 257 257
Loja do Cidadão
(Informações) .......................... 707 241 107
FAMALICÃO
PSP ..................................................... 252 373 375
Hospital .........................................252 300 800
Bombeiros Voluntários ...252 301 110
GUIMARÃES
PSP ..................................................... 253 540 660
Hospital .........................................253 540 330
Bombeiros Voluntários ...253 515 444
PÓVOA DE LANHOSO
Bombeiros Voluntários ...253 639 240
Hospital António Lopes ..253 639 030
TERRAS DE BOURO
Centro de Saúde................... 253 350 030
GNR ................................................... 253 391 137
Bombeiros Voluntários ...253 350 110
VIANA DO CASTELO
PSP ..................................................... 258 809 880
Hospital .........................................258 802 100
Bombeiros Voluntários ...258 730 643
ESPOSENDE
GNR ................................................... 253 989 110
Hospital .........................................253 965 115
Bombeiros Voluntários ...253 969 110
VILA VERDE
GNR .................................................. 253 320 100
Hospital ........................................ 253 310 120
Bombeiros Voluntários ...253 310 390
FAFE
GNR ................................................... 253 490 890
Hospital .........................................253 700 300
Bombeiros Voluntários ...253 598 111
VIZELA
GNR .................................................. 253 481 261
Centro de Saúde.................. 253 589 040
Bombeiros Voluntários ...253 489 100
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Necrologia / DIÁRIO DO MINHO 25 www.diariodominho.pt
Bernardino da Silva
A família cumpre o doloroso dever de participar a todas as pessoas das
suas relações e amizade, o falecimento do seu ente querido, Ex.mo Senhor
BERNARDINO DA SILVA, de 94 anos de idade, natural de Maximinos e
residente que foi em Ferreiros.
O corpo do saudoso falecido encontra-se em câmara-ardente na
igreja paroquial de Ferreiros, onde amanhã, pelas 10h30, será celebrada
missa de corpo presente, finda a qual irá a sepultar no cemitério local
em jazigo de família.
Aproveita o ensejo para comunicar que será celebrada missa de 7.º
dia em sufrágio da sua alma na próxima terça-feira, dia 26 de janeiro de
2016, pelas 19h00, na igreja paroquial de Ferreiros.
Antecipadamente se confessa agradecida a todos quantos se dignem
honrar com a sua presença nas cerimónias religiosas do saudoso falecido.
Braga, 21 de janeiro de 2016
A FAMÍLIA
Funerária Internacional, Lda. – R. Conselheiro Lobato, 183-187 – Braga – Tel.: 253 061 149 / 927 054 000 – [email protected]
Rua Francisco Sanches, n.º 44, 2.º – S. João do Souto
PARTICIPAÇÃO DE FALECIMENTO
DE
António Augusto Moreira de Abreu Araújo
Seus filhos, netos e demais família comunicam com muita dor e
pesar a todas as pessoas das suas relações e amizade o falecimento
do seu ente querido, Sr. ANTÓNIO AUGUSTO MOREIRA DE ABREU
ARAÚJO, de 88 anos de idade, natural de S. João do Souto.
O corpo do saudoso falecido encontra-se em câmara-ardente na
igreja paroquial de S. João do Souto. O seu funeral realiza-se hoje,
quinta-feira, dia 21, com missa de corpo presente pelas 16h00 e finda
esta irá a inumar no cemitério da Vila de Prado em jazigo de família.
Antecipadamente agradecem a todos quantos se dignem honrar
com a sua presença a todas as cerimónias fúnebres em memória do
saudoso falecido.
Braga, 21 de janeiro de 2016
A FAMÍLIA
Funerária S. Tiago, Lda. – Tel. 253 277 129 / 964 014 774 / 968 010 801 / 918 012 662 – [email protected] / www.facebook.com/funeraria
Parada de Tibães – Braga
AGRADECIMENTO E MISSA DE 7.º DIA DE FALECIMENTO
DE
Manuel Rodrigues Duarte
Sua esposa, filhos, noras, netos e demais família profundamente
sensibilizados pelas manifestações de carinho e pesar recebidas aquando
do falecimento de seu ente querido, Sr. MANUEL RODRIGUES DUARTE,
e na impossibilidade de o fazerem individualmente vêm, por este meio,
agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres
do saudoso falecido e a todos aqueles que se associaram à sua dor.
Aproveitam o ensejo para comunicar que será celebrada missa de
7.º dia em sufrágio de sua alma hoje, dia 21, quinta-feira, pelas 19h00,
na igreja de Parada de Tibães – Braga.
Antecipadamente se confessam agradecidos a todos quantos se
dignem honrar com a sua presença, neste ato religioso.
Parada de Tibães, 21 de janeiro de 2016
A FAMÍLIA
Funerária de S. Martinho de Tibães – Telf. 253 282 113 / 960 217 450 / 960 217 449 Email: [email protected]
MISSA DE 1.º ANIVERSÁRIO DE FALECIMENTO
DE
Carlos Vieira
Sua família participa a todas as pessoas de
suas relações e amizade que será celebrada
missa de 1.º aniversário de falecimento em
sufrágio do saudoso falecido hoje, quintafeira, dia 21, pelas 19h00, na igreja paroquial
de Nogueira.
Desde já agradece a todos quantos participem
neste ato religioso.
A FAMÍLIA
Cabreiros – Braga
PARTICIPAÇÃO DE FALECIMENTO E MISSA DE 7.º DIA
DE
Margarida Ferreira Araújo
Seus filhos, noras, genros, netos, bisnetos e demais família cumprem o
doloroso dever de participar a todas as pessoas de suas relações e amizade
o falecimento de seu ente querido, Sr.ª D.ª MARGARIDA FERREIRA
ARAÚJO, de 94 anos, natural de Tadim, Braga, viúva do Sr. António de Faria.
Comunicam que o corpo da saudosa falecida se encontra em câmaraardente na capela do Senhor dos Passos de Cabreiros. Amanhã, sexta-feira,
dia 22 de janeiro, pelas 10h30, o seu corpo será trasladado para a igreja
paroquial onde será celebrada missa de corpo presente e finda a qual irá
a sepultar no cemitério local em jazigo de família.
Informam que a missa de 7.º dia será celebrada terça-feira, dia 26 de
janeiro, pelas 19h00, na igreja paroquial de Cabreiros.
Antecipadamente se confessam agradecidos a todos quantos se dignarem
a tomar parte nas últimas homenagens à saudosa falecida.
Braga, 21 de janeiro de 2016
A FAMÍLIA
A Funerária de Martim, Lda. – Tel. 253 911 285
PARTICIPAÇÃO DE FALECIMENTO
DE
Ezequiel José Dias
Seus filhos, nora, genro, netos, bisnetos e demais família participam a todas as pessoas de suas
relações e amizade, o falecimento de seu ente querido, Sr. EZEQUIEL JOSÉ DIAS, de 92 anos de idade,
natural de Ventosa, Vieira do Minho, residente que foi na Rua Ponte Pedrinha, Lomar, desta cidade.
O corpo do saudoso falecido encontra-se exposto em câmara-ardente na Igreja da Nossa Senhora
do Carmo, a partir das 11h00 de hoje, quinta-feira, dia 21.
O seu funeral será anunciado na próxima edição deste jornal.
Braga, 21 de janeiro de 2016
A FAMÍLIA:José Luís Dias (filho)
Maria Luísa Dias (filha)
Maria Isabel Contente Dias (nora)
António Augusto Peixoto Lemos (genro)
Jorge Luís Contente Dias (neto)
Raquel Maria Contente Dias (neta)
Bisnetos e demais família.
Serviços fúnebres a cargo de “A FUNERÁRIA DE S. VICENTE” (Telf. 253262302 – E-mail: [email protected])
MISSA DE 1.º ANIVERSÁRIO DE FALECIMENTO
DE
Arménio Marques Torres
Sua esposa, filhas, genros, netos, bisneto e demais família
participam a todas as pessoas de suas relações e amizade que será
celebrada missa de 1.º aniversário de falecimento em sufrágio do
saudoso falecido hoje, quinta-feira, dia 21, pelas 19h15, na igreja de
Maximinos – Braga.
Desde já agradecem a todos quantos participem neste ato religioso.
A FAMÍLIA
Envie a sua publicidade para
[email protected]
PARTICIPAÇÃO DE FALECIMENTO, MISSA DE 7.º DIA E AGRADECIMENTO
DE
26
DIÁRIO DO MINHO /
Publicidade / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
960 050 509
Rua dos Barbosas, 4
4715-267 Braga
ARRENDAMENTOS
LOTES UNIFAMILIARES
EM PARADA DE TIBÃES, PANOIAS E GONDIZALVES
2
ÁREAS DESDE: 300 M2 A 850 M
ARRENDA-SE APARTAMENTO T3 - R/C
OPORTUNIDADE
VENDO
C/ GAR. IND. EM FRAIÃO – BRAGA. EQUIPADO COM AQUEC. CENTRAL,
BANH. HIDROM. PLACA E FORNO E CALDEIRA.
375 €
Moradia T4 nova
149.000 € (Merelim)
Moradia T3
164.000 € (Esporões)
Apartamento T3
78.000 €
Terreno c/ 2650 m2
para construção de pavilhão
c/ 1400 m2
(Nogueira – junto à Auto Minho)
Contacto: 968 015 522
36.000 €
APARTAMENTO T1
MAXIMINOS
Loja centro, 70 m2....................................1.000 €
Loja CP, 62 m2 .............................................300 €
Pavilhão Frossos, 750 m2 ......................1.000 €
Pavilhão Armazém+IND, Celeirós, 650 m2 1.000 €
Apart. T3, 2 frentes, Alb. Sampaio ...........320 €
Andar moradia, Lamas, T2 .......................200 €
VENDAS
Apartamento T3 centro ........................49.000 €
Apartamento T3 Alb. Sampaio ............67.000 €
Apartamento T2 remod. (S. Lázaro) ...75.000 €
T3 Maximinos, remod., grandes var. ..55.000 €
Casa Gualtar, T3, c/ quintal e anexo...80.000 €
www.leonidiaazevedoimobiliaria.pt
T1 Alberto Sampaio ........200 € c/cond.
T1 Maximinos ..................200 € c/cond.
T1 Bragaparque, c/electro...........175 €
RENAULT CLIO
1.5 DCI 2001
LOCALIZAÇÃO: SETE FONTES
3.600 €
961 623 465
5 lugares
T2 Braga Parque ..........................250 €
T2 Makro, mobilado ........400 € c/cond.
T3 Carandá......................275 € c/cond.
T3 Alberto Sampaio ........250 € c/cond.
T3 Rua Barbosas, c/ elec. .275 € c/cond.
ARRENDAMENTO
Contacto 253 215 321
T3 AREAL
o
Insparedes
Centro de Inspecções
759 m2
MÓVEIS USADOS
COMPRA E VENDA
RECRUTAMOS
3 VENDEDORES
FIXO + VARIÁVEL
253 218 060
OPORTUNIDADE
REAL
Moradia gaveto T5 + sótão, quintal
c/ anexos, alpendre, jardim.
Zona calma residencial.
130.000 €
929 442 592
RESTAURANTE/CERVEJARIA
Junto ao Instituto de Nanotecnologia, residencial
Universitária, na avenida da Makro, moderno totalmente
equipado. Trespasse com facilidades de pagamento.
Oportunidade. Tel. 969 060 901
253 284 731
Lavandaria self-service
Rua Nova Santa Cruz, n.º 74 – Braga
1.150 €
918 488 440
Em Amares, privacidade e sossego.
Casa pedra, T3+1 e casas de apoio,
piscina, água de nascente e adega.
Oportunidade 399.000 €!
Telef. 961 500 278
2.950 €
925 615 229
Local: Braga.
Enviar curriculum para:
[email protected]
VW
GOLF III 1.3
QUINTA PARA
EVENTOS/ TURISMO RURAL
RENAULT CLIO
1.5 DCI COMERCIAL
08/2002
PRECISA-SE
EDUCADORA DE INFÂNCIA
OU AUXILIAR DE EDUCAÇÃO
C/ lugar de garagem,
2 frentes, lareira,
c/ placa e forno.
275 €
915 592 731
Ve
nd
id
Ve
nd
i
do
PRÓXIMO DO NOVO HOSPITAL DE BRAGA
815 m2
PRECISA-SE
Preparador/Medidor de obra
Área: Marcenaria
C/ experiência
Tel. 253 681 222 / Telem. 962 078 134
www.leonidiaazevedo.imokapa.com
Boas áreas, ac na sala, cozinha equipada,
2 varandas, 2 roupeiros embutidos.
Vistas panorâmicas sobre a cidade!
Tel. 253 220 913 ou 915 592 731
VENDE-SE
LOTES P/ PAVILHÕES
1606 m2 938 m2
PRECISA-SE – BRAGA
Pintor/Acabador de móveis e um marceneiro p/ Indústria de Madeira.
PRECISA-SE
8<
@:"G
C 1-#
:,**&
J-* **+
EMPREGADA/O
DE COZINHA
PARA RESTAURANTE
Tel. 961 493 141
PRECISA-SE
COZINHEIRO/A
PARA RESTAURANTE
Zona de Braga.
Telef. 918 751 413
Telf.: 253 273 039
966 178 499 | 912 320 250
[email protected]
www.standcardoso.com
ALFA ROMEO 156 SW 1.9 JTD M
2004
BMW
520D TOURING
2012
BMW
M3 4.0 V8
2010
BMW
530D TOURING
2004
CITROËN
C2 1.1 VTR AIRDREAM
2009
FIAT
PUNTO 1.3 JTD SPORT
2004
FORD
FOCUS SW TDCI SPORT 05/2007
FORD
FOCUS SPORTVAN 1.6 TDCI 2006
LAND ROVER FREELANDER 2.0 DI
11/98
HYUNDAI
ACCENT 1.3 STYLE
2006
HYUNDAI
GTEZ 1.1 QUICK
2006
HONDA
S2000
2000
MERCEDES A 170 CDI
MERCEDES A 160 AVANTGARDE
10/98
NISSAN
MICRA 1.2
2007
OPEL
ASTRA 1.8I COSMO AUT.
2009
RENAULT MEGANE 1.9 DTI
2002
ROVER
25 1.4 16V
2000
TOYOTA
COROLLA GTI
1988
TOYOTA
STAR VAN LINEA TERRA
10/98
VW
JETTA 1.6 TDI BLUEMOTION 2013
VW
GOLF 1.4I
10/98
ACA, JE 17, XENON, 4 VE, DA, PM, AL, FCC, TAE, NACIONAL
1 REG. LIVRO DE REVISÕES, GPS, CX 6 VEL., JE, PM, C/ NOVA
8.250 €
27.800 €
CX AUT., GPS PROF., LIVRO DE REVISÕES, TETO CARBONO, FULL EXTRA 49.900 €
AC, JE, KIT EXTERIOR M, BANCOS CONFORT, SENSORES APARCAMENTO 14.750 €
AC, FCC, AL, DA, RCD, 1 REGISTO, LIVRO DE REVISÕES, PM, ABS 6.900 €
AC, PM, DUAL, DA, VE, FCC, JE, CB, AIR-BAGS, IMPECÁVEL
4.690 €
ACA, FCC, IMOB., FN, DA,RCD,PM,JE,ABS,AIR-BAGS, NACIONAL 7.900 €
JE, ABS, AIT-BAGS, PM, RCD, AC, AL, FCC, FN, IMOB, VE, IMPEC 5.650 €
AC, AL, FCC,JE, VÊ, DA., PM, RCD, ABS, 4 PORTAS
3.600 €
AC, RCD, ABS, OM, 1 REG., 25.000 KM, 4 PORTAS
5.800 €
AC, DA, PM, FC, RCD, 5 PORTAS, FN IMPECÁVEL
4.100 €
NACIONAL, EP, DA, AC, FCC, RCD, PM, JE, CAP ELÉTRICA, VP, 240 CV, CX6VEL. 18.500 €
VE, DA, JE, RCD, FC, ABS, IMOBILIZADOR, AIR-BAGS
4.250 €
FCC, AL, DA, OM, ABS, VE, AIR-BAGS. EP.
3.150 €
FCC, DA, JE, PM, RCD, FN, NACIONAL, 4 PORTAS, ABS, AIR-BAGS, AC 5.490 €
AC, RCD, VE, FCC, AL, ABS, VOL. MULTI. FUNÇÕES, LIV. DE REV. 7.500 €
AC, PM, JE, DA, FCC, ABS, AL + EXTRAS, 1 REGISTO
3.900 €
FCC, AL, DA, 4VE, JE, 90.000 KM, 1 REG. LIVRP DE REVISÕES
1.900 €
PRÉ-CLÁSSICO, TWIN-CAM 16 V, ORIGINAL, VE, FC, JE, IMPECÁV. 2.800 €
DA, FC, MOTOR 2.0 D, RCD, PM, JE, IMPEC.
2.800 €
NACIONAL, VE, ABS, DA, RCD, FCC, AL, SRS, 1 REG, LIV. REG. 15.500 €
FC, AC, JE, DA, PM, ABS, 4 PORTAS
2.850 €
«oferta do registo»
Largo Espadanido 4A 4710-214 Braga (Quinta da Capela)
1 ano de garantia +++ veículos em stock
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Publicidade / DIÁRIO DO MINHO 27
www.diariodominho.pt
FROSSOS - BRAGA
Tlm. 939 170 016 - 966 053 079 - 253 621 092
COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS
NOVOS E USADOS
AUDI A3 SPORTBACK 1.6 TDI...........................................................................................................................2010 .....SOB CONSULTA
MERCEDES E220 CDI – NACIONAL .................................................................................................................2004 ....................13.500€
SEAT IBIZA 1.6 TDI .............................................................................................................................................2010 ....................10.900€
CITROEN C3 1.4 HDI........................................................................................................................................... 2011 ......................9.850€
OPEL CORSA 1.3 CDTI VAN ..............................................................................................................................2009 ......................6.450€
RENAULT CLIO 1.5 DCI – 5 LUGARES .............................................................................................................2010 ......................8.999€
ALFA ROMEO 156 SW 1.9 JTD ..........................................................................................................................2001 ......................4.750€
OPEL ASTRA 1.4 16V .........................................................................................................................................2005 ......................5.850€
FORD FIESTA 1.2 – 5 PORTAS ..........................................................................................................................2007 ......................5.490€
FIAT GRAND PUNTO 1.3 MJET SPORT – 90 CV – TETO PANOR ...................................................................2009 ......................8.750€
FIAT BRAVO 1.6 MJET VAN ...............................................................................................................................2008 ......................7.800€
MITSUBISHI SPACE STAR 1.9 DID ....................................................................................................................2002 ......................2.950€
MITSUBISHI L300 CX ABERTA ..........................................................................................................................2000 ......................5.750€
MAZDA E2200 CX ABERTA................................................................................................................................1997 ......................3.900€
Marca
AUDI
CITROEN
CITROEN
CITROEN
FIAT
FIAT
KIA
KIA
MAZDA
OPEL
PEUGEOT
PEUGEOT
PORSCHE
SEAT
SEAT
SEAT
TOYOTA
ALFA ROMEO
ALFA ROMEO
AUDI
AUDI
AUDI
AUDI
AUDI
AUDI
AUDI
BMW
BMW
BMW
Modelo|Versão
GASOLINA
A3 SPORTB. 1.4 TFSI 125CV
C1 5P
C2 1.1 SX
C3 1.2 VTI SEDUCTION
G. PUNTO EVO 1.2 5P C\GPS
PANDA LOUNGE 1.2
CEED 1.4 16V 5P
CEED S-COUPE 1.4 16V 3P
M-2 1.3 5P
ASTRA SW 1.4 16V COSMO
207 SPORT 1.4 3P
107 1.0 5P
CARRERA TURBO 997
ALTEIA 1.6
LEON 1.4 16V 5P
IBIZA 1.4 5P
AYGO 1.0 5 PORTAS
DIESEIS DE 5,7 LUGARES
MITO JTD
GIULIETTA 1.6 JTDM DISTIN
Q5 SPORT TDI 170CV
A4 TDI 170CV S-LINE
A4 SW TDI 136CV
A4 TDI 143CV SPORT AUT
A4 SW SPORT TDI 170CV
A4 SW S-LINE TDI 130CV
A3 TDI 1.6 5P
418D GRAN COUPE PK-M
320D 163CV
318D PK-M FULL EXTRAS
www.gilcar.pt
Ano
2008
2006
2004
2013
2011
2014
2008
2008
2008
2006
2006
2007
2008
2005
2005
2001
2006
2014
2011
2010
2014
2012
2010
2009
2004
2010
2015
2005
2014
Marca
BMW
BMW
BMW
BMW
CITROEN
CITROEN
CITROEN
CITRIEN
CITROEN
CITROEN
CITROEN
FIAT
FORD
FORD
FORD
FORD
FORD
FORD
FORD
FORD
LANCIA
MAZDA
MAZDA
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
MERCEDES
Modelo|Versão
318D SW FULL EXTRAS
318D SW NAVEG AUTM
118D LINE SPORT 5P
116D LINE SPORT+GPS 5P
DS 4 1.6HDI SPORT CHIC
DS 3 1.6HDI SPORT CHIC
C3 1.6HDI
C3 1.4HDI+GPS
C4 1.6HDI+GPS 115CV
C4 1.6HDI+GPS 115CV
C-ELYSEE HDI EXCLUSIVE
QUBO MULTIJET 16V 75 5LUG
B-MAX TDCI TITTANIO+GPS
C-MAX TDCI TITTANIO
FOCUS SW TDCI TITTANIO
FOCUS TDCI TITTANIO 5P + GPS
FOCUS SW TDCI SPORT
FOCUS TDCI SPORT
FIESTA TDCI TITTAN 1.6
FIESTA TDCI 1.4 5P TITTAN
MUSA M-JET PATINO
M-3 MZ-CD 1.6D 115CV 5P
M-3 MZ-CD 1.6D 110CV 5P
A 180CDI 1.8 AUTO URBAN + GPS
A 180CDI 1.5 + GPS
B 200CDI
C 220CDI AVANTGARD
C 220CDI AMG SW
C 200CDI AVANTGARD SW
C 220CDI SW
C 220CDI ELEGANÇE
Ano
2014
2011
2012
2013
2011
2010
2011
2012
2011
2012
2013
2010
2013
2011
2014
2013
2009
2009
2011
2010
2007
2013
2008
2012
2013
2012
2014
2011
2012
2005
2001
AUDI A3 SPORTBACK 1.6 TDI AUDI A4 AVANT 2.0 TDI SPORT
Ano 2011 105 Cv Diesel
Preço: 15.750 €
Marca
Modelo|Versão
Ano
MERCEDES
MINI
NISSAN
OPEL
OPEL
OPEL
OPEL
OPEL
OPEL
PEUGEOT
PEUGEOT
PEUGEOT
PEUGEOT
PEUGEOT
PEUGEOT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
RENAULT
E 250CDI AMG FULL EXTRAS
COOPER D
QASHQAI+2 1.6 DCI 130CV
ASTRA CDTI 125CV COSMO 5P
ASTRA GTC CDTI M\NOVO
ASTRA CDTI 90CV COSMO 5P
ASTRA CDTI 100CV COSMO 5P
CORSA CDTI 95CV 5P C\GPS
CORSA CDTI 5P
508 SW HDI 1.6 112CV+GPS
508 HDI 1.6 112CV+GPS
308 SW HDI 110CV
308 HDI 110CV 5P
208 HDI 1.4 5P
206 HDI 1.4 5P
G.SENIC DCI 1.6 130CV + GPS
KANGOO DCI 5LUG
LAGUNA DCI 110CV + GPS
LAGUNA SW DCI 110CV + GPS
LAGUNA DCI 150CV + GPS
FLUENCE DCI
MEGANE DCI GT-LINE
MEGANE DCI SW GT-LINE AUTOM
MEGANE DCI SW GT-LINE
MEGANE DCI BOSE 110CV + GPS
MEGANE DCI 5P + GPS
MEGANE DCI SW GT-LINE 110CV
MEGANE DCI SW
MEGANE COUPE GT-LINE AUTOM
MEGANE COUPE DCI 110CV + GPS
MEGANE DCI 5P
2010
2009
2013
2013
2012
2006
2005
2013
2011
2013
2011
2008
2008
2012
2004
2013
2013
2011
2010
2008
2011
2014
2014
2014
2013
2012
2011
2010
2011
2009
2009
Stand 1: Av. das Barreiras, n.º 288 / Tamel S. Veríssimo / Barcelos
Stand 2: Rua Dr. Francisco Sá Carneiro / VF S. Pedro / Barcelos
Marca
Ano: 2012 Tecto Panorâmico
Preçlo: 22.750 €
Modelo|Versão
RENAULT
RENAULT
RENAULT
SEAT
SEAT
SEAT
SEAT
SEAT
TOYOTA
TOYOTA
TOYOTA
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
VOLKSWAGEN
MEGANE DCI 4P E 5P
MEGANE SW DCI DYNAMI
CAPTUR DCI + GPS
ALTEIA TDI DSG+GPS+DVD
LEON ST TDI 105CV
LEON 1.9 TDI 105CV
IBIZA ST 1.6 TDI
IBIZA 1.2 TDI 5P
YARIS 1.4 D-4D SPORT 5P
AURIS 1.4 D-4D 90CV 5P
AURIS 1.4 D-4D 90CV 5P
SHARAN TDI 110CV
TOURAN 1.9 TDI HIGLAI 7LUG
SCIROCCO 2.0 TDI DSG
GOLF VI 1.6 TDI 105CV 5P
GOLF VI 1.6 TDI 105CV 5P
GOLF VI SW 1.6 TDI 105CV
GOLF V PLUS 1.9 TDI 105CV
POLO TDI 1.4 5
Ano
2004
2005
2014
2011
2014
2008
2013
2010
2012
2008
2007
1999
2004
2011
2012
2011
2010
2005
2004
COMERCIAIS E FURGOES DE 3,7,9 LUGARES
CITROEN
CITROEN
FIAT
FIAT
FORD
MERCEDES
RENAULT
RENAULT
TOYOTA
BERLINGO HDI 1.6 3LUG 90CV
C 3 VAN 1.4 HDI
FIORINO VAN
G.PUNTO EVO VAN
FIESTA VAN TDCI 1.4
VITO 109 CDI 9LUG
MASTER 2.5 DCI
MEGANE VAN C\GPS
DYNA 150 CAB DUP 7LUG
2013
2003
2010
2011
2010
2006
2009
2011
1995
Telef. 253 826 181 Fax. 253 826 182 Mov. 932 748 421
28
DIÁRIO DO MINHO /
www.diariodominho.pt
Publicidade / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Publicidade / DIÁRIO DO MINHO 29
www.diariodominho.pt
www.imobraga.pt
t. 253 220 913
Im
ob
iliá
ria
m. 915 592 731
AVENIDA 31 DE JANEIRO, 13 - BRAGA
HÁ MAIS DE UMA DÉCADA A NEGOCIAR IMÓVEIS, A REALIZAR SONHOS E A TRANSMITIR CONFIANÇA
95.000 €
APARTAMENTO T3 – FERREIROS
Aq. Central, AC (quarto), Estores Elétricos,
Recup. Calor, Suite, Garagem Individual.
Muito Interessante… A Visitar Rapidamente!
Ref. 4764
120.000 €
MORADIA TÉRREA T3 – BRAGA
Terreno com aprox. 2.838 m2, Vistas Desafogadas,
Excelente Exposição Solar.
O ideal ao seu alcance… Muito Potencial! Ref. 5043
ImoBraga
125.000 €
APARTAMENTO T2 – NOGUEIRA
250.000 €
MORADIA IND. T4 NOVA – BRAGA
78.000 €
APARTAMENTO T3 – S. VITOR
65.000 €
ANDAR MORADIA T2 – BRAGA
77.500 €
APARTAMENTO T3 – S. VITOR
80.000 €
LOTE INDIVIDUAL – BRAGA
127.000 €
MOR. BANDA T4 NOVA – BRAGA
115.000 €
APARTAMENTO T5 – SÉ
Com aprox. 119 m , Garagem Ind. p/ 2 Carros,
Asp. Central, AC (Condutas), Estores Elétricos,
Recup. Calor. C/ muito charme… Magnífico! Ref. 5011
2
Totalmente Restaurado, Garagem, Pré-Inst.
Ar Condicionado, Estores Elétricos, Tetos Falsos,
Suite com Closet. Junto a Bens/Serviço! Ref. 4856
Lote c/ aprox. 512 m , Área bruta de Const. 288 m ,
AC, Painéis Solares, Alarme, Estores Elétricos.+
Possibil. Escolha Alguns Acabam…. Oport.! Ref. 5004
2
2
Com aprox. 1.105 m2, para construção de moradia
com área bruta de 420 m2, Bons Acessos, Zona
Bastante Calma… A 10 Minutos da Cidade! Ref. 4828
Totalm. Remodel., Gar. Individ. Pré-Inst. Ar Condic.,
Vidros Duplos, Coz. Equipada, Tetos Falsos. Próx.
BragaParque! Pronto habitar.
Ref. 4969
Lote c/ aprox. 168 m2, Área Bruta Const. 273 m2,
Pré-Inst. Asp. e Aq. Central, Estores Elétricos,
Garag. p/ 3 Carros, 4 wc's. B/ Localização! Ref. 5039
Perfeito Estado, Boas Áreas, Cozinha Equipada,
Lareira c/ Recuper. de Calor, Pavimento Flutuante,
Tetos Falsos. Marque Visita!
Ref. 4815
Com aprox. 1902 m2, Garagem para 2 Carros, Suite,
3 Frentes, Recup. Calor, 3 wc's.
Zona Bastante Calma! Marque Visita.
Ref. 4653
SR. PROPRIETÁRIO DEIXE-NOS PROMOVER A VENDA DA SUA CASA EM JORNAIS, REVISTAS E EM MAIS DE 50 SITES DA INTERNET EM TODO O MUNDO. CONTACTE-NOS!
OPORTUNIDADE
de investimento
LIGUE
968 015 522
T4
Últimas
Moradias
Novas
Merelim-Ferreiros-Lomar
ACABAMENTOS DE QUALIDADE
APARTAMENTO
T2 – LOMAR
Lareira;
Pré-instalação
Aquecimento Central;
(…)
Ref. 013-2402
PRÉDIO
HABITACIONAL
S. VÍTOR
DESDE 149.000€
Últimos
Apartamentos
T3 e T4
59.900 €
Novos
Nogueiró
ACABAMENTOS DE QUALIDADE
PROXIMO
DA UNIVERSIDADE
DO MINHO (…)
Ref. 013-2407
250.000 €
APARTAMENTO
T2
MAXIMINOS
DESDE 119.000€
A sua Casa de sonho aos
melhores preços do mercado
Varanda;
Lugar
de garagem (…)
46.000 €
Ref. 013-2410
TEL. 253 254 081
|
TLM. 918 022 389
Rua do Taxa – S. Vitor - Braga
AMI: 7630
30
DIÁRIO DO MINHO /
Publicidade / QUINTA-FEIRA / 21.01.16
www.diariodominho.pt
IMÓVEIS
APARTAMENTO
T3
PERTO DO CENTRO
ÇO
E
O PR
NOV
MORADIA V3
EM RECONSTRUÇÃO NC
BRAGA
2
C/ área de terreno de 700 m
e área útil de 110 m2.
140.000 €
C/ terraço de 40 m2. Aproveite!
LOJA C/ 94 M2
EM FRAIÃO
O
EÇ
O PR
NOV
O
NOV
82.000 €
NC
Excelente T2, c/ 2 elevadores,
garagem, sala c/ lareira
e cozinha mobilada.
Ref. 8426/15
68.000 €
LOJA C/ 130 M2
BRAGA
NC
C/ pré-inst. de ar condicionado
e alarme, bons acessos
e em zona central da cidade.
80.000 €
ÇO
APARTAMENTO
T3 – S. VICENTE
C
Prédio c/ dois elevadores,
garagem individual,
coz. mobilada.
APARTAMENTO
T2+1 – FERREIROS
80.000 €
90.000 €
94.000 €
Ref. 8406/15
O
NOV
T3 EM REAL
EÇO
CAFÉ
C/ SUPERMERCADO
C/ 150M2
BRAGA
PR
OVO
N
78.000 €
NC
C/ montra de boa dimensão.
17.000 €
LOJA C/ 62.5 M2
BRAGA
NC
C/ bons acessos, montras
grandes e boa visibilidade.
Antes 55.000 €
Agora 45.000 €
253 218 060
AMI N.˚ 2841
IMOBILIÁRIA
253 254 568 \ 966 299 056
WWW.MEDIOGRA.COM
VENDA OPORTUNIDADE
4 ESCRITÓRIOS
................................................... 80.000 € Junto à Clínica Santa Tecla 70.000 €
ARRENDAMENTOS
NC
LOTE C/ 1185 M2
BRAGA
NC
No centro da cidade
p/ restauro, c/ elevador
e varanda.
Zona c/ privacidade, qualidade
e vistas deslumbrantes,
eco-projecto de construção.
MORADIA GEMINADA
NC
T3 – BRAGA
APARTAMENTO
T3 – BRAGA
No centro da cidade,
c/ logradouro, churrasqueira,
anexos e garagem c/ 32m2.
Em fase de construção,
c/ logradouro, anexos
e c/ garagem.
87.000 €
191.000 €
ÇO
4715-037 Braga
T3 EM S. VÍTOR
APARTAMENTO
T3 – BRAGA
PRE
Avenida da Liberdade, n.º 195
Rua Ambrósio dos Santos, 42
4715-242 Lamaçães – Braga
email: [email protected]
NC
C/ garagem individual,
pré-instalação de aq. central
e lareira.
Garagem individual para 2 carros.
Zona residencial de excelência.
Boa para investimento. C.E: (G).
Ref. 4213
Ref. 5454
Lareira, cozinha mobilada,
prédio c/ elevador
e garagem
APARTAMENTO
T2 – S. VICTOR
PRE
LOJA COM 90 M2,
EM FRAIÃO
Com excelentes acabamentos,
estores eléctricos, cozinha
grande. Com elevador e gar.
individual. C:E: (C).
NC
75.000 €
Ref. 4023
Garagem individual para 2 carros.
Zona residencial de excelência.
Boa para investimento. C.E: (G).
97.500 €
Ref. 4214
APARTAMENTO
T3 – MAXIMINOS
T1 Mobilado Junto a escola de Lamaçães......................................................240 €
T1 Nogueiró ..............................................................................................................225 €
T3 com cozinha equipada junto a Estação de Comboios Braga ............300 €
Ref. 8491/15
169.900 €
210.000 €
NC
21.01.16 / QUINTA-FEIRA /
Publicidade / DIÁRIO DO MINHO 31
ami: 8398
www.diariodominho.pt
R. Monsenhor Ferreira, 195 4710-407 S. Victor Braga
www.medivantagem.com
[email protected]
253 270 019 - 931 493 509
€ 80.000
€ 99.500
T3 MAXIMINOS
Zona sossegada, c/ aquecimento central, ar condicionado, varandas, suite com closet, boa
exposição solar e boas áreas. Garagem individual com bom acesso.
CE: B
Ref. 2455/D2
T3
MORADIA COM PISCINA
C/ lareira, roupeiros embutidos, suite, varandas na
sala e cozinha e em dois quartos. Garagem individual.
T5 c/ grande jardim, garagem p/ 6 carros, aquecimento central,
ar condicionado, lareira, aspiração central e cozinha totalmente
Ref. 2362/J
equipada. CE: D Preço: Sob consulta.
Ref. 2380/J2
Estamos a recrutar! Marque entrevista
€ 115.000
€ 210.000
F
TEBOSA – Moradia individual V3 c/ 1200 m2 de terreno.
Aceita permuta. Projecto de reconstrução.
253 070 941
Acontecevalor Imobiliária, Lda
APARTAMENTO T3 CENTRO
|
A+
PANOIAS – Fantástico gaveto com três quartos. Bons acessos e a 5m da cidade de Braga.
Área de jardim e pátio c/ 160 m2.
Rua Andrade Corvo, n.º 55 – Fração G, r/c
Apartamento remodelado no centro da cidade, 3 quartos c/ roupeiros
(2 suites), cozinha c/ electrodomésticos, isolamento térmico e acústico,
pré-instalação de ar condicionado, garagem individual para dois carros.
CE: NC
220.000 €
4700 – 204 Braga
|
E-mail: [email protected]
MORADIA INDIVIDUAL T4
Moradia com suite, aquecimento central, garagem aberta,
espaço exterior com jardim e churrasqueira, lote com 563 m2.
CE: C
Ref. M538
182.000 €
PROPRIEDADE, EDIÇÃO E PRODUÇÃO: Empresa do Diário do Minho, Lda. - Seminário Conciliar, 75%; Diocese de Braga, 25%; Rua de Santa Margarida, 4-A - 4710-306 Braga - Contribuinte n.º 504 443 135 - Telef. Geral: 253 609 460 - Telef. Assinaturas:
253 609 463 – Telef. Publicidade: 253 609 462 Redação: 253 609 467; Fax: 253 609 469; 253 609 465 (Departamento Comercial) - E-mail: [email protected]; [email protected]; [email protected] – site: www.diariodominho.pt. Gerência: Fernando Teixeira A. Monteiro, Manuel Azevedo de Oliveira. Diretor: Damião A. Gonçalves Pereira (C. P. 2751), [email protected]; [email protected]; Chefe Redação: Luísa Teresa Ribeiro (C. P. 3851), [email protected]
diariodominho.pt; [email protected]; Coord. Desporto: José Eduardo (C. P. 2752), [email protected]; Redação: Álvaro Magalhães (C. P. 3228), Carla Esteves (C. P. 5640), Francisco de Assis (C. P. 4587), Joaquim Martins Fernandes
(C. P. 8472), Jorge Oliveira (C. P. 2753), José Carlos Ferreira (C. P. 3522), José Carlos Lima (C. P. 4822), Luís Filipe Silva (C. P. 5772), Pedro Vieira da Silva (C. P. 4155), Rui de Lemos (C. P. 7747), Avelino Lima (fotógrafo, C. P. 3060); Secretárias
da Redação: Clementina Silva, Helena Areosa; Colaboradores: Abílio Peixoto, Acácio de Brito, António Pedras, A. Sílvio Couto, Artur Gonçalves Fernandes, Carlos Dias, Carlos Mangas, Cruz Pontes, Dário Pedroso, Dinis Salgado, Eduardo Tomás Alves,
Fernando Parente, J. M. Gonçalves de Oliveira, Luís Covas, Manuel Cardoso, Paulo Fafe, Ricardo Rio, Silva Araújo, Tito de Morais. Agências noticiosas: Lusa, Zenit, Ecclesia. Depósito Legal: n.o 1688/83. Registo de Imprensa: n.o 100 308. Estatuto Editorial:
http://www.diariodominho.pt/estatuto. Tiragem deste número: 8.500 ex. Diretor Financeiro: Pedro Botelho. Diretor Comercial: Luís Carlos Fonseca. Impressão: Empresa do Diário do Minho, Lda. Telefone 253 303 170. Distribuição: Vasp e Vasp Premium
QUINTA-FEIRA 21.JANEIRO.2016
Assinaturas DM
Inquérito DM online
Concorda com a reposição dos feriados?
BRAGA
O Diário do Minho publica, diariamente, a edição impressa e digital do jornal. Qualquer uma delas
requer uma assinatura independente. Faça a(s) sua(s) assinatura(s) através do nosso endereço eletrónico
ou pelo telefone. Fique informado do que é, realmente, importante.
10
21
39
43
49
+
11
www.diariodominho.pt/assinatura
Estas informações não dispensam a consulta da lista oficial.
N.º 1389
REPÓRTER ALFA / [email protected]
A passadeira “parte-pernas”...
omo vossas mercês podem ver claramente visto, o “boneco” que a foto
mostra não retrata uma qualquer rua de uma cidade Síria, onde a destruição é arrepiante... Não! O que a foto mostra, isso sim, é uma faixa de rodagem da Avenida Central, cá da nossa Bracara Augusta, que inclui uma
passadeira destinada aos peões, que naquela zona são mais do que muitos!
Ora vai daí, é fácil de “micar” que essa passadeira (que liga o passeio situado junto do Banco de Portugal à “Praça do Chafariz”...) apresenta as lajes estilhaçadas e com buracos por todo o lado...
Quem por ali passa “à pata-chão” ou vai de olhos arregalados para se desviar daquelas armadilhas (sobretudo em dias de chuva...), ou então corre o
risco de fazer uma pirueta e bater com o toutiço naquele lajedo, prontinho a
embarcar para as Urgências...
Sabendo-se que por cima daquela passadeira passam popós (como é normal em todas as passadeiras...), seria de esperar que os Senhores Mandantes
já tivessem tratado da saúde daquele lajedo. Mas, pelos vistos... nicles!
Estarão Suas Excelências à espera que todas as lajes deem de frosques, ou
que haja ali um acidente grave envolvendo peões? Pois se estão à espera disso, então... “boa bai ela”!
C
16
9
Todas as semanas uma pergunta diferente.
TOTOLOTO
VIANA DO CASTELO
253 609 460
# óbito
MORREU
O ARQUITETO
NUNO TEOTÓNIO
PEREIRA
O arquiteto Nuno Teotónio Pereira, de 93 anos,
uma das mais destacadas
figuras do urbanismo e
da habitação em Portugal,
morreu ontem, em Lisboa.
Nascido em Lisboa,
em 1922, formou-se em
arquitetura pela Escola
de Belas Artes de Lisboa,
foi autor e coautor de dezenas de projetos e também um histórico defensor de direitos cívicos e
políticos durante o regime salazarista.
São da sua autoria – ou
em coautoria com arquitetos como Nuno Portas,
Bartolomeu Costa Cabral
e João Braula Reis – o Bloco das Águas Livres, classificado em 2012 como
monumento de interesse público, a Torre de Habitação Social nos Olivais
Norte, o chamado Edifício "Franjinhas" e a Igreja do Sagrado Coração de
Jesus, projetos realizados
em Lisboa, distinguidos
com Prémios Valmor.
Teotónio Pereira foi
um dos arquitetos pioneiros na área da habitação
social, tendo projetado
para a capital portuguesa e também para Braga,
Castelo Branco, Póvoa de
Santa Iria, Barcelos e Vila Nova de Famalicão, nos
anos de 1950 a 1970.
CHUVA
PERÍODOS DE CHUVA.
VENTO FRACO DE ESTE.
15
10
CHUVA
PERÍODOS DE CHUVA.
VENTO MODERADO DE SUDOESTE.
Caminha aprova isenção
de 50% nas tarifas do lixo
A Câmara Municipal de
Caminha aprovou ontem por unanimidade o prolongamento,
até junho, da isenção
do pagamento de 50%
dos encargos com a ligação à rede pública de
saneamento das habitações unifamiliares em
todas as freguesias do
concelho.
A proposta da maioria socialista naquela
autarquia foi aprovada
ontem à tarde em reunião camarária e justificada «com as novas
redes de drenagem de
águas residuais domésticas criadas nas freguesias de Vila Praia
de Âncora, Âncora, Vile e Riba de Âncora, e
com as dificuldades de
gestão dos orçamentos
familiares enfrentadas
por muitas famílias».
Além do prolongamento daquela isenção até 30 de junho,
a proposta da maioria
socialista prevê «que os
restantes 50% do valor
em causa possam ser
pagos em doze prestações mensais anexadas na fatura da água».
«Esta medida[em vigor desde 2013] visa
aumentar as taxas de
adesão às redes públicas, contribuindo para
a melhoria da qualidade de vida dos munícipes e para um concelho melhor do ponto
de vista ambiental», explicou o executivo.
Redação/Lusa
QUINTA-FEIRA • 21 DE JANEIRO DE 2016
Diário do Minho
Este suplemento faz parte da edição n.º 30923
de 21 de Janeiro de 2016, do jornal Diário do Minho,
não podendo ser vendido separadamente.
Reportagem
Os “Ecos”
do Senhor
viagem ao arquivo diocesano
p. 4-5
2
IGREJA INTERNACIONAL
IGREJA VIVA
IGREJA
UNIVERSAL
um
novo modelo
de unidade
Pablo lima
padre
Hoje os conflitos internos das diversas
igrejas são os que mais obstaculizam
o caminho da unidade. As questões
da autocefalia e da criação de dioceses
em territórios “alheios” são espinhosas
na Ortodoxia. No mundo protestante,
reformado e anglicano, as questões
de moral sexual e a bênção litúrgica
numérica discreta (ainda que em
crescimento nas últimas décadas)
das igrejas protestantes e ortodoxas,
o caminho ecuménico e as relações
entre as igrejas são serenas. Há várias
décadas que se celebra o Oitavário da
Unidade e, há já 17anos, celebra-se
o Fórum Ecuménico Jovem que é,
*Versão integral disponível
em www.arquidiocese-braga.pt
Se olharmos objectivamente para o
tecido da Igreja (no sentido amplo
e não confessional), o caminho da
unidade percorrido nos últimos
cinquenta anos (desde a conclusão
do concílio Vaticano II) é admirável
e encorajador. O chamado “cisma
cristológico” iniciado após o concílio de
Calcedónia em 451 d.C. foi sarado pelas
declarações conjuntas da maior parte
das Igrejas históricas (Católica, Copta,
Siríaca, várias Igrejas protestantes e
reformadas, etc.). A mútua excomunhão
de 1054 d.C. entre a Igreja Católica
e a Igreja Ortodoxa foi cancelada em
1965 por Paulo VI e Atenágoras. O
conflito doutrinal sobre a doutrina da
justificação suscitado em 1507 entre
a Igreja Católica e Lutero (e as Igrejas
de tradição luterana) foi superado em
1998. Temos de reconhecer que foi
feito muito mais nos do que nos mil e
quinhentos anos anteriores.
de casais homossexuais continuam
a criar novas fragmentações. Dentro
da Igreja Católica, a resistência ao
programa de “reforma” instaurado
pelo Papa Francisco e as diferenças de
sensibilidade entre “tradicionalistas” e
“modernos” não é menos preocupante.
Em Portugal, devido a uma presença
certamente, o evento ecuménico
mais relevante no país, por iniciativa
dos jovens e animadores das diversas
Igrejas. Recorde-se ainda que, há
dois anos (25 de Janeiro de 2014),
foi firmado o mútuo reconhecimento
do baptismo entre as Igrejas
Católica, Lusitana, Presbiteriana
e Metodista. Talvez, atendendo à
teologia católica do sacramento
do matrimónio, Portugal poderia
arriscar agora, em modo inédito e
exemplar, a um reconhecimento
mútuo do matrimónio? É apenas uma
provocação teológica, eclesiológica e
pastoral...
O Papa Francisco propôs como
metáfora da unidade a figura do
“poliedro” e não mais o puzzle (EG
236 e Visita à comunidade pentecostal
de Caserta, Itália, em 28 de Julho
de 2014). Não se trata de estar lado a
lado, mas de saber que somos faces
diversas de um único Corpo de Cristo.
O Papa insiste ainda no facto de que o
“ecumenismo do sangue” tem muito
a ensinar-nos: quando os cristãos no
Médio Oriente são assassinados por
causa da sua fé, não lhes perguntam:
“a que igreja pertences?”. São
mortos por causa de um único nome:
“cristãos”. E já hoje o sangue de
católicos, ortodoxos e protestantes se
mistura na hora da morte. O comum
baptismo “branco” da água lustral
que ainda hoje é impossível torna-se
realidade no baptismo “vermelho” de
tantos nossos irmãos.
Na verdade, enquanto o diálogo
teológico avança, nós, os cristãos,
deveríamos ser conscientes do facto
de que, na verdade, já estamos unidos,
mas ainda não vivemos como tal.
PAPA FRANCISCO
@pontifex_pt
19 Janeiro 2016
O Evangelho convida-nos a
ser o “próximo” dos pobres e
abandonados, para lhes dar uma
esperança concreta.
15 Janeiro 2016
Cada comunidade cristã deve
ser um oásis de amor e afecto
no deserto da solidão e da
indiferença.
D. JORGE ORTIGA
@djorgeortiga
12 Janeiro 2016
A Palavra de Deus é viva e eficaz.
Provoca-nos, desinstala-nos,
põe a nu o que nos divide e
desintegra e... cura-nos.
Papa francisco visita fundação “joseph
sinagoga de roma
ratzinger - bento
no próximo domingo Xvi” já no facebook
O Papa Francisco vai visitar a Sinagoga
de Roma no próximo Domingo. A
iniciativa acontece no dia do Judaísmo,
instituído pela Conferência Episcopal
italiana. Depois de João Paulo II e de
Bento XVI, Francisco é o terceiro Papa
a visitar a sinagoga. O Rabino-chefe da
comunidade judaica de Roma, Riccardo
Di Segni, descreve o acontecimento
como um “momento de grande
expectativa e de homenagens”. Segundo
o Di Segni, o momento histórico vai
passar uma mensagem de “riqueza para
a sociedade”.
O Papa Emérito Bento XVI chegou
há pouco ao Facebook, através da
Fundação Joseph Ratzinger–Bento
XVI. De acordo com a Rádio Vaticano,
a página da instituição na rede social
foi inaugurada no dia 14 de Janeiro
e pretende divulgar o magistério do
Papa emérito. Segundo a emissora
pontifícia, a ideia partiu do presidente
da fundação, o padre Giuseppe
Antonio Scotti, que procura manter
um contacto mais próximo entre todos
os que apreciam o trabalho de Joseph
Ratzinger na Igreja.
fundação ais: “comida
é a arma mais mortal
na síria”
O coordenador internacional para os
projectos no Médio Oriente da Fundação
Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), padre
Andrzej Halemba, afirmou que a comida
se tornou na “arma mais mortal”
na guerra civil da Síria. Segundo o
responsável, “as forças governamentais
e os rebeldes” estão a bloquear a entrega
da “ajuda humanitária para forçarem
comunidades inteiras” a submeterem-se
ao seu domínio. Halemba afirmou ainda
que haverá cerca de 350 mil pessoas na
Síria que perderam a vida por falta de
medicamentos ou outros bens essenciais.
Diário do Minho
IGREJA
IGREJA VIVA
VIVA OPINIÃO
OPINIÃO
QUINTA-FEIRA,
QUINTA-FEIRA,
2130
DEde
JANEIRO
ABRIL de 2015
2016
Barbie, Ken...
e uma certa “misericórdia”
José Luís Peixoto
de acções que foram aprendidas na
catequese infantil, significando o leque
das boas acções. Tenho sérias dúvidas,
contudo, que seja associada ao que o
Papa Francisco tem vindo – e muito
bem – a escrever, a falar e a exemplificar.
Tenho algumas dúvidas que reconheçam
essa mesma misericórdia quando ele
corrige os que erram ou quando diz que
o “diabo não é um mito”.
1. “Parece uma Barbie!” Já escutaram
esta expressão? Imagino que sim e
por razões pouco simpáticas. Mas
vamos à origem: Barbie e Ken são dois
brinquedos com mais de 50 anos de
“vida” comercial, namorados entre si,
servindo de modelos estéticos (éticos?)
ora de raparigas ora de rapazes,
conforme o modelo. Bonecos perfeitos.
Sem ponta de mancha ou de ruga,
representativos de supostos padrões
de beleza e perfeição. Vêm eles hoje a
propósito de modelos de santidade e,
mais concretamente, de figurações de
“bondade” e de “misericórdia”. São tão
de cera os nossos santos! Relembro
um cartoon em que aparece Nossa
Senhora elevada sobre um alto pilar,
tentando descer, e Jesus no chão a tentar
alcançá-la. Pergunta Jesus, estupefacto
3. Misericórdia não significa
abstenção passiva. Não se é mais
misericordioso por suportar
indefinidamente a violência
doméstica, ainda que sob pretextos
entendíveis. Não se é mais
misericordioso por ficar sempre
calado quando alguém nos anula a
palavra, a dignidade ou a saúde. Não
se é mais misericordioso por dizer
sempre que sim, por nunca se opor,
por dar esmolas a todos os que batem
à porta. Não se é mais misericordioso
por permitir que uma pessoa doente
manipule obsessivamente toda a
família ou por consentir que uma
criança responda sem educação
avós ou aos pais. Não se é mais
misericordioso por concordar sempre
com o chefe, por elogiar o colega sem
carácter, por ser incapaz de reservar
jorge vilaça
padre | coordenador da pastoral da saúde
“Debaixo da roupa,
estamos todos nus”
e esforçado, a Maria: “Mãe, porque te
puseram assim tão alto?”. É tão de cera
um certo entendimento da misericórdia
e da bondade! De fazer inveja à Barbie
e ao Ken (talvez por isso se tenham
divorciado ultimamente).
2. Misericórdia. A palavra do ano,
para a Igreja católica. A propósito e
a despropósito se fala(rá) dela. Seria
interessante inquirir os cristãos sobre
o modo como entendem esta palavra,
como a vivem, como a figurariam.
Imagino que teríamos respostas bem
originais. Por um lado, a palavra está
fora de moda; por outro, significa
hoje uma certa moleza de carácter,
de bondade travestida; finalmente, é
associada – e bem – a um conjunto
tempo para si próprio. A misericórdia,
entendida cristãmente, não se
assemelha nunca à falta de carácter,
à bondade travestida ou à moleza das
convicções. É exactamente no sentido
contrário: é a expressão máxima da
liberdade e do amor pelos outros e por
nós mesmos. Não tenho dúvidas que,
por misericórdia, Jesus encabeçaria
hoje muitas manifestações de rua.
4. Misericórdia é decisão e esforço
por uma bondade genuína, ao estilo
de Jesus, e ao mesmo tempo a
inteligência colocado ao seu serviço.
Misericórdia é Jesus. Não aconteça
que, entre nós, as “boas pessoas”
sigam para o céu só porque viveram
aqui no inferno.
À escuta
da família
enzo bianchi
prior do mosteiro de bose
O anúncio do matrimónio cristão é
claro e exigente porque, na relação
entre homem e mulher que vivem uma
história de amor que estão ligados
na aliança da palavra dada, está
representada a aliança fiel entre Deus e
o seu povo; mas é preciso manter viva
a consciência de que nós nunca somos
capazes de manifestar plenamente a
fé de Deus, que é fiel mesmo que o seu
povo seja sempre infiel.
Nós, cristãos, devemos comunicar essa
mensagem exigente pondo-nos de
joelhos e dizendo, humildemente, que
é uma palavra do Senhor, não nossa,
uma palavra que anunciamos sem
presunção nem arrogância, sabendo
que viver o matrimónio na fidelidade e
no amor renovado é uma obra árdua,
difícil, fatigante, impossível sem a ajuda
da graça de Deus e, em todo o caso,
nunca vivida plenamente, mas sempre
contrariada por misérias, fraquezas e
por aquele egoísmo que nos habita até à
morte. (...)
Esse anúncio evangélico certamente
não pode ser mudado pela Igreja,
embora escandalize não só o mundo,
mas também os próprios cristãos, como
demonstra a reacção dos discípulos às
palavras de Jesus: “Se a situação do
homem com a mulher é assim, então é
melhor não se casar” (Mt 19, 10).
Mas, diante dessa clara vontade de
Jesus, a Igreja, justamente ao anunciá-la em verdade, sem mudar a doutrina,
deve ter a coragem de expressá-la com
3
palavras novas, compreendendo sempre
melhor tal anúncio.
Como afirmava o Papa João XXIII,
referindo-se à tarefa que aguardava
pelo Concílio: “Não é o Evangelho que
muda. Somos nós que começamos a
compreendê-lo melhor” (24 de Maio de
1963).
Por isso, na convicção de que a forma
e a identidade da família, muito
diversificada nas diversas sociedades
e culturas, mudada várias vezes ao
longo dos séculos, no nosso Ocidente,
conheceu profundas e rápidas mudanças
nas últimas décadas, hoje, nós, Igreja,
devemos pôr-nos à escuta das famílias
ou, melhor, dos homens e das mulheres
do nosso tempo, que vivem a história
do matrimónio de um modo novo em
relação ao passado.
A Igreja deve olhar para a face dos
homens e das mulheres de hoje, para as
suas fragilidades e fraquezas, e não só
para o seu desejo de família, como dizem
várias vezes os documentos sinodais, mas
também para os medos e as incertezas
que dizem respeito à família. Só a partir
de uma escuta atenta, amorosa, não
tendenciosa e não presunçosa do actual
esforço para construir e viver a família é
que poderá nascer um olhar sobre ela e
sobre as suas vicissitudes, marcado pela
alegre bem-aventurança, mas às vezes
também por sofrimento e morte.
Não se esqueçam, além disso, que o
juízo sobre a realidade matrimonial é
representado pelas palavras radicais de
Jesus: “Todo aquele que olha para uma
mulher e deseja possuí-la, já cometeu
adultério com ela no coração” (Mt 5,
28). São palavras que se dirigem a todos:
quem não cometeu esse pecado?
Nas histórias de amor, o caminho é
acidentado, e também para os fiéis
pode acontecer a contradição da aliança
nupcial. Também pode acontecer a
separação, que às vezes até se impõe e
certamente não é um pecado nem uma
culpa, como o Papa Francisco recordou
recentemente.
Sim, muitos cristãos encontram-se hoje
nessa situação de dilaceração, e a sua
presença deve interrogar toda a Igreja.
*Do posfácio de
“La famiglia tra sfide e prospettive”.
Tradução de Moisés Sbardelotto / DACS
Os “Ecos”do
Senhor
O Arquivo Diocesano através dos tempos
Texto: flávia barbosa
presente:
Arquivo não é depósito
Passado: porquê
e para quem?
Não é incomum ouvir comentários que afirmam que os
arquivos (eclesiásticos ou não) são um desperdício de tempo,
dinheiro e recursos. Não dão lucro, pelo menos não tangível ou
mensurável em termos económicos.
Há quem sustente esta ideia argumentando que vivemos no presente e
planeamos o futuro. Se assim é, porque insistimos em manter o passado vivo?
Em primeiro lugar, somos obrigados a isso. O Código de Direito Canónico (CIC)
assim o ordena: “§ 1.Todos os documentos respeitantes à diocese ou às paróquias,
devem ser guardados com o maior cuidado. § 2. Instale-se em cada cúria, em lugar
seguro, o arquivo ou cartório diocesano, onde se guardem, dispostos na ordem devida e
diligentemente fechados, os documentos e escrituras relativos aos assuntos diocesanos não
só espirituais mas também temporais. § 3. Dos documentos que se encontram no arquivo
faça-se um inventário ou catálogo com um breve resumo de cada um” (Cân. 486).
Para percebermos as origens das normas reguladoras dos arquivos da Igreja teríamos
que viajar até ao Concílio de Trento (1545-1565), considerado o verdadeiro ponto de
partida das normas canónicas que orientam os arquivos eclesiásticos. Mesmo não tendo
tratado directamente dos arquivos ou da sua regulamentação jurídica, em algumas das suas
disposições disciplinares já é possível perceber normas que podem ser consideradas a carta
fundacional destes arquivos.
Mas não é apenas por “obrigação” que os arquivos são preservados, há também razões
históricas e culturais que se impõem. A correcta utilização destes bens como fonte de material
permite documentar e preservar o carácter e a identidade de indivíduos ou organizações, o que nos
leva a também a motivações de ordem prática. Igrejas, paróquias, congregações, movimentos e demais
instituições religiosas não têm parte do seu funcionamento comum a qualquer organização? Sem
arquivos ou registos não há como planear o futuro sem correr o risco de cometer os mesmos erros, não
há conhecimento científico registado ou uma inventariação que previna abusos ou atropelos para com os
bens patrimoniais. Assim como um indivíduo sem memória é “incompleto”, também uma organização o
será, mais que não seja porque está “condenada a repetir o passado” (George Santanaya).
Ao longo dos séculos, estas normas foram sendo complementadas e cimentadas. A importância dos
Arquivos foi crescendo cada vez mais. O Papa João XXIII, através do Motu proprio “La sollecitudine
pastorale” (que conferiu os Estatutos à Pontifícia Comissão para os Arquivos Eclesiásticos Italianos,
em 1960) afirmou: “Os arquivos eclesiásticos constituem, apesar de perdas lamentáveis, um
património de valor inestimável. Tanto os preciosos depósitos de documentos antigos, como os
papéis dos arquivos modernos constituem o testemunho da obra e da vida da Igreja, formando no
seu conjunto uma documentação única, essencial e insubstituível, destinada antes de mais nada
a servir a Igreja.”
Mais tarde, em 1997, a Comissão Pontifícia para os Bens Culturais da Igreja descreveu os
arquivos como “lugares da memória das comunidades cristãs e factores de cultura para a
nova evangelização”, podendo estes “tornar-se instrumentos úteis para uma esclarecida
acção pastoral” (Carta Circular “A Função Pastoral dos Arquivos da Igreja”).
O Arquivo Diocesano, situado na Faculdade de
Teologia, é constituído por um amplo conjunto de
documentos organizados e tratados de forma a
poderem ser alvo de consulta.
A instituição não se encontra aberta ao público
em geral – havendo, no entanto, a possibilidade
de manuseamento de alguns documentos por
parte de estudantes ou investigadores – mas está
previsto que esse passo seja dado em breve.
“O Arquivo não é apenas um depósito de papéis,
pretende sobretudo preservar a nossa
história. E nada melhor do que
os documentos para isso.
Penso que a melhor forma
de estudar e saber a nossa
história é mesmo através
deles”, explica o padre
Miguel Teixeira, Director do
Arquivo.
São mais de cem anos
de história e memórias
guardados e distribuídos por
várias salas, muitas estantes
e ainda mais prateleiras.
A maioria da documentação
existente é posterior a 1911. “Não
há grandes coisas anteriores a esse
ano. Com a Implantação da República,
em 1910, e a Lei da Separação do
Estado e da Igreja, perdemos vários
documentos”, afirma.
As mudanças da altura – que
desencadearam aquilo que Miguel de
Oliveira, em “Espoliação e Perseguição
da Igreja na República”, descreveu
como uma “perseguição legal”
que culminou com “arrolamento
de bens” – fez com que muitos
arquivos, monumentos e outros bens
patrimoniais passassem para as mãos
do Estado. Só depois da Concordata
de 1940 é que a situação começou a ser
regularizada, com o regresso de alguns
Futuro: preserva
r para usufruir
valores à Igreja. Ainda assim, explica o
padre Miguel, os arquivos foram dos bens
mais “afectados”: o espólio eclesiástico
bracarense dessa altura continua no Arquivo
Distrital de Braga.
O Arquivo Diocesano pode parecer um local
soturno à primeira vista. A iluminação não
é muita, as várias janelas encontram-se
tapadas, as salas são frias. Nem poderia ser
de outra forma: a sensibilidade dos arquivos
exige que estes sejam protegidos de luzes
intensas e de variações de temperatura.
Neste momento, apenas o calor humano
de quatro pessoas ajuda a aquecer os
corredores. Há três funcionários que se
dedicam à limpeza e tratamento de toda
a documentação para que num futuro
próximo a mesma possa ser alvo da fruição
do público. Daniel Costa, Ana Ferreira
e Jorge Silva são os três responsáveis
que, minuciosamente, página a página,
se dedicam a organizar, tratar, limpar,
catalogar e inventariar todos os documentos
das instalações. Em tempos idos, houve
mais pessoas aos serviço da instituição.
“O Arquivo Diocesano não é uma
instituição criada para dar lucro. Ao invés
disso, dá despesa, mas é uma despesa
necessária. O lucro é imensurável. Quem
não preserva o que é seu – a sua história!
–, acaba por se perder no futuro. Se formos
demasiado progressistas acabamos por
perder a nossa essência. Preservar o arquivo
é evangelizar também; a Igreja não é só
revelação, não é só a Bíblia, mas é tradição
também”, sublinha o Director.
Apesar do frio e da escuridão, há
vida a pulular em cada uma das salas.
Nascimentos, baptismos, matrimónios,
falecimentos. Alguns dos acontecimentos
mais importantes da vida de milhares de
paroquianos e fiéis concentram-se em
páginas mais ou menos envelhecidas, com
letra miúda, manuscrita ou impressa.
As suas histórias e memórias mantêm-se
vivas no Arquivo Diocesano.
Depois da fase
de “limpeza”
, virá a fase d
a salvaguarda
a informatizaç
da maior parte
ão, que perm
dos arquivos
cerca de 145
itirá
em suporte m
mil documen
ais seguro. H
to
s
já
processos mat
organizados in
á
rimoniais até
formaticamen
1957 e todos
te: todos os
Cúria até ao
os processos
ano de 2007.
ad
m
in
istrativos da
Num futuro q
ue o padre M
iguel espera n
obras. O Arqu
ão ser muito
ivo será amplia
longínquo, hav
do, limpo, refo
“Por vontade
erá
rçado.
do Sr. Arcebis
po, D. Jorge O
seja um arqu
rtiga, pretend
ivo histórico d
emos que este
iocesano, verd
só porque co
adeiramente
mporta toda
d
io
cesano. Não
a documenta
diocese, mas
ção da Cúria
porque um d
que diz respei
ia também po
que nas paró
to à
derá comport
quias pode n
ar a documen
ão ter o melh
preservação.
tação
o
r
tr
atamento ou
Este poderá se
condições de
r um grande
documentos.
m
eio de salvag
Há documento
uarda desses
s antiquíssimo
século XI, XII”
s nas paróquia
, explica. “Esse
s, alguns do
s
documentos
conclui, sem
são verdadeiro
esconder o en
s tesouros”,
ca
ntamento pel
Paredes tratad
os documento
as, obras no te
s
antigos.
lhado, mais es
Condições de
tantes, ainda
segurança máx
m
ais prateleiras
imas, pensad
acidentes – co
.
as ao detalhe,
mo incêndios
para prevenir
ou inundações
a integridade
–
q
dos Arquivos,
ue possam pô
como já acon
r em causa
depois destes
teceu em outr
requisitos tod
o
s
te
o
m
s
pos. Só
re
u
poderá abrir
nidos é que o
ao público.
Arquivo Dioce
sa
no
Questionado
sobre a sensib
ilização das p
importância d
essoas no qu
a arquivística
e toca à
, o padre Mig
delas ainda n
uel afirma qu
ão está consc
e a maioria
iencializada so
para mudar es
bre a matéria
sa mentalidad
. Que fazer
e?
“Não sei ao ce
rto o que pod
emos fazer, m
educação pod
as penso que
erá ter aqui u
a
m
papel fundam
das escolas o
ental. Não fa
u das aulas d
lo só
e
História, mas
pedagógicas
também de ac
como visitas d
ti
vidades
e estudo. Não
publicitárias q
é pelas camp
ue vamos lá!
an
has
É necessário fo
demonstrar a
rmar consciên
importância d
cias,
o saber. Impo
onde vimos, co
rta perceber d
nhecer aquilo
e
construção h
que está na p
istórica. Só a
rópria raiz da
partir daí pod
n
ossa
para onde ca
eremos realm
minhamos”,
ente perceber
conclui.
“É Cristo que opera no tempo e que escreve, Ele mesmo, a sua história,
de tal modo que os nossos pedaços de papel são ecos e vestígios desta
passagem do Senhor Jesus no mundo. Venerar estes papéis, os documentos,
os arquivos, quer dizer reflexivamente, ter o culto de Cristo, ter o sentido da
Igreja, dar-nos a nós mesmos, e dar a quem vier a história da passagem desta
fase do transitus Domini no mundo”. A afirmação foi proferida pelo Papa
Paulo VI, em 1963, mas não não poderia ser mais actual.
6
LITURGIA
IGREJA VIVA
“TODOS SE ADMIRAVAM
DAS PALAVRAS CHEIAS
DE GRAÇA”
Iv domingo
Comum C
ILUSTRAÇÃO DA ARQ. MARIA TAVARES
Sugestão de cânticos
Eucologia
— Entrada: Fiz de ti a luz das nações, C. Silva (Orar Cantando, p. 124).
— comunhão: Bendito Deus nosso Pai, Az. Oliveira (NRMS 115 / XXVII ENPL, p. 22-23)
— pós-com.: Hino do Ano da Misericórdia
— Final: Deus é Pai, Deus é Amor, F. Silva (NRMS 90-91 / IC, p. 425)
Orações próprias do Domingo IV do Tempo Comum (Missal Romano, p. 398).
Oração Eucarística V/B com prefácio próprio (Missal Romano, p. 1163ss).
LITURGIA da palavra
LEITURA I Jer 1, 4-5.17-19
Leitura do Livro de Jeremias
No tempo de Josias, rei de Judá, a palavra do Senhor
foi-me dirigida nestes termos: “Antes de te formar
no ventre materno, Eu te escolhi; antes que saísses
do seio de tua mãe, Eu te consagrei e te constituí
profeta entre as nações. Cinge os teus rins e levanta-te, para ires dizer tudo o que Eu te ordenar. Não
temas diante deles, senão serei Eu que te farei temer
a sua presença. Hoje mesmo faço de ti uma cidade
fortificada, uma coluna de ferro e uma muralha de
bronze, diante de todo este país, dos reis de Judá e
dos seus chefes, diante dos sacerdotes e do povo da
terra. Eles combaterão contra ti, mas não poderão
vencer-te, porque Eu estou contigo para te salvar”.
SALMO RESPONSORIAL Salmo 70 (71)
Refrão: A minha boca proclamará a vossa
salvação.
orgulhosa; não é inconveniente, não procura
o próprio interesse; não se irrita, não guarda
ressentimento; não se alegra com a injustiça, mas
alegra-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê,
tudo espera, tudo suporta. O dom da profecia
acabará, o dom das línguas há-de cessar, a ciência
desaparecerá; mas a caridade não acaba nunca.
De maneira imperfeita conhecemos, de maneira
imperfeita profetizamos. Mas quando vier o que é
perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando
eu era criança, falava como criança, sentia como
criança e pensava como criança. Mas quando me
fiz homem, deixei o que era infantil. No presente,
nós vemos como num espelho e de maneira
confusa; então, veremos face a face. No presente,
conheço de maneira imperfeita; então, conhecerei
como sou conhecido. Agora permanecem estas
três coisas: a fé, a esperança e a caridade; mas a
maior de todas é a caridade.
LEITURA II 1 Cor 13, 4-13
Leitura da Epístola do apóstolo
São Paulo aos Coríntios
Irmãos: A caridade é paciente, a caridade
é benigna; não é invejosa, não é altiva nem
EVANGELHO Lc 4, 21-30
Evangelho de Nosso Senhor
Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus começou a falar na
sinagoga de Nazaré, dizendo: “Cumpriu-se hoje
mesmo esta passagem da Escritura que acabais
de ouvir”. Todos davam testemunho em seu
favor e se admiravam das palavras cheias de
graça que saíam da sua boca. E perguntavam:
“Não é este o filho de José?”. Jesus disse-lhes:
“Por certo Me citareis o ditado: ‘Médico, curate a ti mesmo’. Faz também aqui na tua terra o
que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum”.
E acrescentou: “Em verdade vos digo: Nenhum
profeta é bem recebido na sua terra. Em verdade
vos digo que havia em Israel muitas viúvas no
tempo do profeta Elias, quando o céu se fechou
durante três anos e seis meses e houve uma
grande fome em toda a terra; contudo, Elias não
foi enviado a nenhuma delas, mas a uma viúva
de Sarepta, na região da Sidónia. Havia em Israel
muitos leprosos no tempo do profeta Eliseu;
contudo, nenhum deles foi curado, mas apenas o
sírio Naamã”. Ao ouvirem estas palavras, todos
ficaram furiosos na sinagoga. Levantaram-se,
expulsaram Jesus da cidade e levaram-n’O até
ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava
edificada, a fim de O precipitarem dali abaixo.
Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o
seu caminho.
Diário do Minho
IGREJA VIVA
QUINTA-FEIRA, 21 DE JANEIRO de 2016
LITURGIA
7
elementos celebrativos a destacar
itinerário
FISIONOMIA DO
DISCÍPULO MISSIONÁRIO
Discipulado.
CONCRETIZAÇÃO: O “discípulo missionário” é seguidor
de um Mestre que surpreende e faz admirar com a
novidade da Sua Palavra. Por isso, esta semana, como
forma de expressar esta proximidade na escuta e na
contemplação alegre e cheia de esperança, sugerimos
que se coloque apenas a imagem do rosto de Cristo,
envolvida por flores brancas e voltada de frente.
Oração Universal
CARACTERÍSTICA
Assumir a capacidade de meditar
e de se admirar com a novidade
da proposta de Jesus.
Caríssimos irmãos e irmãs:
com fé e confiança na bondade do Senhor, façamos subir até
Ele as nossas súplicas pelo bem da Santa Igreja e de toda a
humanidade, dizendo (ou: cantando), com alegria:
R. Ouvi, Senhor, a nossa oração.
missão
Todas as manhãs, ao levantar, depois de fazermos o sinal da cruz,
como forma de assumir a presença e a acção de Jesus Cristo,
deixemos que em nós ressoe a frase: “admiravam-se das palavras
cheias de graça que saíam da sua boca”.
1. Para que os fiéis e os catecúmenos da Igreja sejam
solidários com as pessoas que mais sofrem e as ajudem nas
suas carências e tristezas, oremos.
2. Para que os ministros do Evangelho e todos os cristãos
perseguidos por causa da fé sintam que Deus está com eles e
lhes dá força, oremos.
3. Para que a nossa Arquidiocese de Braga continue a
procurar promover e viver a verdade do espírito da missão,
oremos.
Reflexão
Deus é amor. Deus ama todos os seres
humanos. E desde sempre quis precisar dos
humanos para revelar as maravilhas do seu
amor. Escolheu profetas para falar em seu
nome. Entre eles, Jeremias (primeira leitura),
escolhido antes do nascimento para ser porta-voz de Deus. Sozinho não seria capaz, mas
Deus diz-lhe: “Eu estou contigo para te salvar”.
O profeta conhece, no seu tempo, a hostilidade
que também será vivida por Jesus Cristo
(evangelho). A Palavra nem sempre é aceite,
mesmo sendo uma palavra de amor (segunda
leitura), reveladora da salvação (salmo). E nós,
como a acolhemos?
Deus fala em momentos precisos da história
do povo: é uma palavra histórica. Antes do
nascimento, Deus já tinha escolhido Jeremias
para a missão profética. Esta afirmação tem
de ser entendida na perspectiva do próprio
profeta que assim percebe a sua missão, não
como uma decisão estritamente pessoal, mas
como uma resposta ao chamamento divino. Há
pessoas que entendem as suas opções como
expressão máxima da verdadeira liberdade,
sem qualquer tipo de influência. Outros, entre
os quais os crentes, entendem a vida como
uma missão recebido do Espírito de Deus
para o serviço aos outros. Assim dão sentido à
própria vida, também ela um dom de Deus.
“Eu estou contigo para te salvar”
Os desígnios de Deus para a vida humana
(amor e misericórdia, em especial)
são um desafio para qualquer pessoa,
independentemente das escolhas concretas.
Jeremias, a quem tudo isto se lhe tornou
evidente ao longo da vida, dá-se conta da
intimidade da palavra de Deus: a vocação
profética consistiu na aceitação — como ideal e
força que dá pleno sentido à vida — da vontade
divina. A situação vivida pelo profeta Jeremias,
num paralelismo revelador da vida de Jesus
Cristo, apresenta a figura do que vai suceder
em Nazaré: anúncio da verdade de Deus ainda
que seja contra a maioria, o que acontece
quando esta defende interesses particulares e
redutores. A missão ultrapassa todo e qualquer
limite, seja geográfico ou existencial. “Neste
Ano Santo, poderemos fazer a experiência de
abrir o coração àqueles que vivem nas mais
variadas periferias existenciais” (MV 14).
Os livros proféticos costumam apresentar
uma descrição da vocação daquele que é
chamado a ser porta-voz de Deus. O caso de
Jeremias é singular. Trata-se de um homem
retraído, que sofre horrivelmente por causa
da tarefa que lhe foi incumbida. Alguns
versículos do texto proposto para primeira
leitura do quarto Domingo (Ano C) dão conta
do sofrimento e da recusa suportados pelo
profeta Jeremias, e também dos insultos
infligidos por causa da sua missão profética.
Apesar disso, Deus assegura-lhe presença e
protecção: “Eu estou contigo para te salvar”.
A fortaleza vem de Deus e não do profeta. As
imagens são explícitas e reforçam as razões
desta protecção divina para resistir contra os
ataques dos inimigos: “faço de ti uma cidade
fortificada, uma coluna de ferro e uma muralha
de bronze”. O início do texto situa a vocação
de Jeremias “no tempo de Josias, rei de Judá”.
Preparação penitencial
Fórmula B : Tende compaixão de nós, Senhor (Missal Romano,
p. 442.443) – Se possível cantado.
4. Para que os povos ainda não evangelizados possam ouvir
o anúncio da Palavra e glorifiquem connosco a Jesus Cristo,
oremos.
5. Para que os esposos separados pela discórdia voltem a
descobrir o sentido cristão da vida e a misericórdia do nosso
Pai, que está nos Céus, oremos.
6. Para que todos nós aqui reunidos na casa de Deus,
reconhecendo as graças que o Senhor nos dá, cresçamos
cada vez mais na verdade do amor, oremos.
Fazei-nos experimentar, Senhor, o vosso amor e o vosso
perdão, porque a vossa bondade não tem fim e a vossa
misericórdia é maior do que o nosso coração. Por Cristo,
Senhor nosso.
admonição final
Reunimo-nos para celebrar a fé, em comunidade, em família,
congregados pelo olhar de Jesus ressuscitado que nos falou e
alimentou! Como discípulos iluminados pela Sua Palavra, somos
agora fortalecidos pela Bênção e enviados para sermos sinal vivo
da Sua presença e da sua acção.
bÊnção e envio
Reflexão preparada por Laboratório da Fé | in www.laboratoriodafe.net
Bênção Solene Tempo Comum III (Missal Romano, p. 561).
8
ACTUALIDADE IGREJA VIVA
AGENDA
irmandade de s. pedro promove encontro interreligioso
No âmbito da celebração dos
400 anos da Irmandade do
Príncipe dos Apóstolos São
Pedro, no próximo dia 25 de
Janeiro, decorre pelas 21h00, na
Basílica de São Pedro, Toural, um
encontro interreligioso intitulado
“Fé: palavrapasse”.
De acordo com os responsáveis
pela organização da iniciativa,
“o tema e a data escolhidos para
este diálogo entre pessoas de
diferentes confissões religiosas,
tem como objectivo dar a conhecer
à comunidade que o entendimento
e a aceitação da diferença são o
caminho a trilhar na construção
de uma sociedade construtora de
paz, tendo como exemplo Paulo,
o apóstolo da conversão”. De 18 a
25 de Janeiro, a Igreja celebra a
“Semana pela Unidade dos Cristãos”,
que este ano tem como fonte de
inspiração a primeira Carta de
Pedro. A semana inicia-se com a
evocação do dia da Cátedra de São
Pedro e termina com o dia em que se
celebra a conversão de São Paulo.
23.01.2016
“SENHORA DO MONTE
– VIAGEM ÀS ORIGENS
DA SENHORA DA ABADIA”:
LANÇAMENTO DA OBRA
21h00 / Amares
25.01.2016
ENCONTRO INTERRELIGIOSO
“FÉ: PALAVRA PASSE”
21h00 / Basílica de S. Pedro (GMR)
SEMANA BÍBLICA
“do clique ao toque” na faculdade de teologia
A Universidade Católica em Braga
encontra-se a promover “Do clique
ao toque: o diálogo entre a vida
e a fé nos dispositivos digitais”,
uma iniciativa que visa “debater o
papel da vida e da fé no âmuito da
actualidade das novas tecnologias e
dos dispositivos digitais”. O evento
acontece no dia 23 de Janeiro de
2016, no Auditório São Tomás de
Aquino, na Faculdade de Teologia
de Braga. Os debates passam por
temas como “Os dispositivos digitais
na configuração do crer”, “Redes
Barcelos (Casa das Irmãs
Franciscanas)
Sociais Digitais”, “Identidades e
narrativas digitais” e “A Igreja na
aldeia global”. Jorge Antonio Sierra
Canduela (Santiago de Compostela),
Bento Oliveira (iMissio), Luís
Silva (ABC da Catequese), Miguel
Mendes (Cristo Jovem), Marcelino
Paulo Ferreira (Laboratório da
Fé), António Valério (Passo a
Rezar, Click to Pray), Tiago Freitas
(Arquidiocese de Braga), Paulo
Rocha (Agência Ecclesia) e o Padre
Américo Aguiar são alguns dos
oradores.
30.01.2016
RETIRO “RECEBE E OFERECE
A MISERICÓRDIA”
18h30 / Faculdade de Teologia
Livraria Diário do Minho
marcin zatyka
joão paulo II
e a integração
polaca na
europa unida
A adesão da Polónia à União Europeia, passando
pelo papel e perspectiva da Igreja em todo o
processo, é esmiuçada em “João Paulo II e a
integração polaca na Europa Unida”. A Santa
Sé, liderada por João Paulo II, encarava a União
Europeia como um possível campo para a
evangelização, indo ao encontro do ideal de
união baseada nos valores cristãos. João Paulo
II apoiava a integração dos povos de Leste com
os outros países do continente numa “família
baseada historicamente nos valores cristãos”.
€
8
PVP
10%*
Desconto
* Na entrega deste cupão. Campanha válida de 21 a 28 de Janeiro de 2016.
FICHA
FICHATÉCNICA
TÉCNICA
Director: Damião A. Gonçalves Pereira
Director: Damião A. Gonçalves Pereira
Coordenação: Departamento Arquidiocesano da
Coordenação: Departamento Arquidiocesano da
Comunicação Social (Pe. Tiago Freitas, Pe. Paulo
Comunicação Social (Pe. Tiago Freitas, Pe. Paulo
Terroso, Ana Pinheiro, Filipa Correia), Flávia Barbosa
Terroso, Ana Pinheiro, Filipa Correia, Flávia Barbosa)
Design: Romão Figueiredo
Design: Romão Figueiredo
Fontes: Agência Ecclesia e Diário do Minho
Fontes: Agência Ecclesia e Diário do Minho
Contacto: [email protected]
Contacto: [email protected]

Documentos relacionados