“Headache in Systemic Lupus Erythematous: Results from a

Сomentários

Transcrição

“Headache in Systemic Lupus Erythematous: Results from a
“Headache in Systemic Lupus Erythematous: Results from a Prospective,
International Inception Cohort Study”. John G.H. et al.
Arthritis & Rheumatism nov. 2013; 65 (11): 2887-2897
Objetivo:
Examinar a freqüência e as características das cefaleias, além da sua associação
com a atividade global de doenças e qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) em
pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES).
Métodos:
Um coorte de início da doença foi avaliada anualmente para dor de cabeça (5
tipos) e outros 18 eventos neuropsiquiátricos (PN). Escores globais de atividade de
doença (SLE Disease Activity Index 2000 [SLEDAI -2K]), escores de dano (Systemic
Lupus International Collaborating Clinics/American College of Rheumatology Damage
Index [SDI]) e Short Form 36 (SF-36) para pontuações de componente físico e mental
foram coletados. Tempo para a primeira dor de cabeça e associações com SF-36 foram
analisados por meio de riscos proporcionais de Cox e modelos de regressão linear com
equações de estimação generalizadas.
Resultados:
Entre os 1.732 pacientes com LES inscritos, 89,3% eram do sexo feminino e
48,3% eram da raça branca. A média de idade ± DP foi de 34,6 ± 13,4 anos, a duração
da doença foi de 5,6 ± 5,2 meses, e a duração do acompanhamento foi de 3,8 ± 3,1 anos.
No momento da inscrição, 17,8% dos pacientes tiveram dor de cabeça (enxaqueca
[60,7%], cefaleia do tipo tensional [38,6%], cefaleia inespecfícia e intratável [7,1%],
cefaléia em salvas [2,6%] e hipertensão intracraniana [1,0 %]).
A prevalência de dor de cabeça aumentou para 58% após 10 anos. Apenas 1,5%
dos pacientes tiveram dor de cabeça do lúpus, como identificado na SLEDAI-2K. Além
disso, a cefaléia foi associada a outros eventos de PN atribuídos ou não ao LES.
Não houve associação de dor de cabeça com a pontuação SLEDAI-2K (sem a
variável dor de cabeça do lúpus), escore SDI, uso de corticosteróides, uso de
antimaláricos, uso de medicamentos imunossupressores ou auto-anticorpos específicos.
No SF- 36, os componentes mentais foram menores em pacientes com dor de
cabeça em comparação com aqueles sem dor de cabeça (média ± DP 42,5 ± 12,2 vs 47,8
± 11,3 , P < 0,001), e diferenças semelhantes nos escores de componentes físicos foram
vistos (38,0 ± 11,0 naqueles com dor de cabeça, contra 42,6 ± 11,4 naqueles sem dor de
cabeça, P < 0,001). Em 56,1 % dos pacientes, as dores de cabeça foram resolvidas ao
longo do seguimento.
Conclusão:
Cefaleia é freqüente no LES, mas no geral, não está associada com a atividade
global da doença ou a auto-anticorpos específicos. Embora existam dores de cabeça
associadas com uma menor HRQOL, a maioria dessas dores se resolve ao longo do
tempo, independentemente das terapias específicas do lúpus.
Aluna Medicina Olga Francis Pita Chagas
Prof. Dr. José Geraldo Speciali

Documentos relacionados

Prednisone for the treatment of withdrawal headache in patients with

Prednisone for the treatment of withdrawal headache in patients with "Prednisone for the treatment of withdrawal headache in patients with medication overuse headache: A randomized, double blind, placebo-controlled study." Rabe K, Pageler L, Gaul C, Lampl C, Kraya T...

Leia mais