EVANGELHO DO 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A Início

Сomentários

Transcrição

EVANGELHO DO 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A Início
EVANGELHO DO 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A
Início do Evangelho
Mateus 4,12-23
Quando Jesus soube que João tinha sido preso, foi para a região da Galiléia. Não ficou em Nazaré, mas foi
morar na cidade de Cafarnaum, perto do lago da Galiléia, na região de Zebulom e Naftali. Isso aconteceu
para se cumprir o que o profeta Isaías tinha dito:
“Terra de Zebulom e de Naftali, na direção do mar, no outro lado do rio Jordão,
Galiléia dos que não são judeus!
O povo que vive na escuridão verá uma grande luz!
E a luz brilhará sobre os que vivem na região escura da morte!”
Daí em diante Jesus começou a anunciar sua mensagem. Ele dizia:
_ Arrependam-se dos seus pecados! O Reino do céu está perto!
Quando Jesus andava à beira do lago da Galiléia, viu dois irmãos que eram pescadores: Simão, também
chamado Pedro, e André. Eles estavam pescando no lago, com redes. Jesus disse:
_ Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente.
Então eles largaram logo as redes, e foram com Jesus.
Um pouco mais adiante ele viu outros dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu. Eles estavam no
barco com seu pai, e consertavam as redes. Jesus os chamou, e eles, no mesmo instante, deixaram o pai
e o barco, e o seguiram.
Jesus andou por toda a Galiléia, ensinando nas casas de oração, anunciando as Boas-Notícias do Reino de
Deus, e curando as doenças e moléstias do povo.
Desenvolvimento do Evangelho
Mateus, várias vezes em seu Evangelho, confronta os fatos da vida de Jesus com as previsões das
profecias sobre o Messias, como no Evangelho de hoje que ele cita a profecia de Isaías segundo a qual o
Messias iluminaria toda a terra.
Com a prisão de João Batista, encerra-se a atividade do Precursor e inicia a atividade do Filho de Deus.
Fecha-se assim as atividades do Primeiro Testamento e inicia-se o Segundo Testamento. Jesus entra em
cena proclamando o mesmo anúncio: “Convertam-se, porque o Reino do Céu está próximo.”
Ele inicia as suas pregações em Cafarnaum, uma cidade pequena e humilde, distante dos grandes
centros, uma região sofrida, lugar das trevas e escuridão, do sofrimento e da dor, onde o povo vivia na
miséria por causa da opressão que era submetido. Região das tribos de Zabulon e Neftali, especialmente
dominadas e corrompidas pelos estrangeiros, cumprindo assim o que foi anunciado por Isaías.
É, pois nesta região onde o povo de Deus encontrava-se desfigurado e sem identidade que Jesus vem
anunciar a justiça do Reino, a libertação, dando assim início a uma nova perspectiva de vida para aquelas
pessoas. É, portanto, no meio desse povo que surge uma nova luz para iluminar a todos.
Cafarnaum, ponto de partida da ação de Jesus, ficava às margens do lado de Genesaré também chamado
mar da Galiléia, visto por gananciosos como mero “caminho do mar”, rota de caravanas e exércitos. E é
no meio do povo que vive ali que Jesus encontra os seus primeiros colaboradores, homens simples,
pescadores, aos quais pede uma entrega sem restrições.
Ele chama primeiro dois irmãos – Simão (Pedro) e André e, depois, outros dois: Tiago e João, sinalizando
que o projeto do Reino de Deus é fundamentado na fraternidade. Jesus escolhe trabalhadores para
mostrar que o Seu projeto, mais que uma teoria, necessita de ação e absoluta dedicação. É também uma
proposta de ruptura, deixar as redes, os barco e o pai, para se envolver e se entregar ao desafio que se
apresenta, e disponibilidade por colocarem-se prontamente a serviço do Reino.
Aos quatro, Jesus promete que fará deles pescadores de homens. Aqueles homens simples da Galiléia
saíram então de uma vida sem horizontes para seguirem o Mestre. Eles partiram após serem
contemplados com a Sua luz. Colocaram-se a seu serviço a fim de levar esta mesma luz para muitos e
fazer chegar a estes o projeto de Deus, a mensagem de Salvação.