clique na imagem para acessar a revista

Сomentários

Transcrição

clique na imagem para acessar a revista
Presidente in memorian da Comissão de Reforma Estatutária, Airton Delduque Frankini,
fala em entrevista inédita sobre importância de mudança do texto
Boletim informativo da sociedade brasileira de angiologia e de cirurgia vascular
Assembleia Geral Extraordinária dia
12 de outubro em SP
SETEMBRO-OUTUBRO 2012 Ano 1 Número 4
Em pauta, apreciação do relatório
de auditoria externa nas gestões
2010/2011 e 2008/2009
60 ANOS Participe do livro sobre a
história da SBACV enviando fotos e
depoimentos
REESTRUTURAÇÃO Regional do Ceará
agora tem estatuto, CNPJ e conta bancária
MULHERES A força do sexo feminino
na especialidade
Mensagem do Presidente
Por uma SBACV unida, forte e melhor
C
Dr. Calógero Presti
Presidente da SBACV
umprindo as determinações do Conselho Superior da Sociedade Brasileira
de Angiologia e de Cirurgia Vascular
(SBACV) e da Convenção Nacional da
SBACV, realizada no dia 22 de março, no Rio de
Janeiro, convocamos todos os associados a participarem da Assembleia Geral Extraordinária da SBACV, marcada para 12 de outubro em São Paulo.
Devido à relevância dos assuntos a serem tratados,
resolvemos marcar essa Assembleia em um feriado
nacional, assim esperamos uma participação de
maior número de associados de todo o Brasil.
Como é de conhecimento público, as contas
da gestão 2010-2011 não foram ainda aprovadas. Nesse dia serão apresentados os relatórios das
Auditorias das gestões 2010-2011 e 2008-2009,
relatórios do Departamento Jurídico, do Departamento Contábil da SBACV e serão apreciadas as
contas da gestão 2010-2011.
Além da necessidade legal da aprovação das contas, a Assembleia terá como finalidade mostrar os
pontos frágeis da administração relacionados a aspectos legais, contábeis e fiscais. Teremos apresentações técnicas e dirigidas para procurar soluções
que permitam traçar estratégias para uma Sociedade mais profissional e eficiente.
Um verdadeiro check-up da SBACV foi preparado e os resultados irão nortear as medidas que devem ser implantadas para o saneamento administrativo. Para isso, precisamos do comparecimento das
lideranças das diversas regionais e de um número
significativo de associados. A compreensão da atual
situação da SBACV tem que ser difundida a todos
os associados para que haja a conscientização de uma
união nacional para a solução dos problemas.
Em uma segunda etapa, será necessário aprovar
o novo Estatuto da SBACV, cuja minuta foi encaminhada para todas as regionais e publicada no site
da Sociedade. A proposta de alteração estatutária
foi fruto de intenso e cuidadoso trabalho durante
os seis primeiros meses desta gestão da Comissão
Executiva, constituída pelos Doutores: Airton
Delduque Frankini (RS), Adnan Neser (SP), Calógero Presti (SP), Jorge Rufino Ribas Timi (PR),
Gilberto Ferreira de Abreu Júnior (BA), José Luís
Camarinha do Nascimento Silva (RJ), João Luiz
Sandri (ES), Maria Elisabeth Rennó de Castro
As regionais devem expor seus pontos de vista e
apresentar suas necessidades específicas para que o
Estatuto seja abrangente e represente os interesses
da especialidade em todo o país
Santos (MG), Pedro Pablo Komlos (RS), Vasco Lauria da Fonseca Filho (RJ).
Os trabalhos basearam-se em dois anteprojetos já existentes, coordenados respectivamente pelos Drs. Airton
Delduque Frankini e Gilberto Ferreira de Abreu Júnior,
e contaram com a assessoria constante de uma equipe
especializada do escritório Honda e Estevão Advogados.
Nesses seis meses de trabalho, notou-se determinação e desprendimento em favor dos objetivos
comuns da nossa associação. Houve muita cordialidade, seriedade e cumplicidade entre todos os membros da comissão executiva.
As alterações propostas para o novo Estatuto, em sua
grande maioria, servirão para adequá-lo ao novo Código Civil Brasileiro. O novo Estatuto terá dispositivos
que permitirão controle das atividades das diretorias futuras e maior transparência administrativa. As regionais
devem expor seus pontos de vista e apresentar suas necessidades específicas para que ele seja abrangente e represente os interesses da especialidade em todo o país.
Para isso, nos meses de setembro e outubro as regionais deverão promover reuniões e debates locais para enviar críticas e sugestões à minuta proposta. Lembramos
que consideramos fundamental para o processo democrático o pronunciamento das regionais sobre os resultados dessas reuniões até dia 20 de outubro próximo.
Prezados associados, participem da Assembleia Geral
Extraordinária, dia 12 de outubro em São Paulo, com
a ideia de união, entendimento e vontade de tornar a
SBACV mais forte e melhor. Todos nós temos os mesmos objetivos. Nosso desafio será encontrar soluções
que atendam às necessidades de todos.
Dia 1º de novembro, esperamos contar com vocês
na Assembleia Geral no Rio de Janeiro, quando decidiremos o novo Estatuto e, quem sabe, poderemos
brindar essa vitória que será de todos, com uma caipirinha bem brasileira defronte da maravilhosa vista
do mar da Barra da Tijuca, mirando o novo e promissor horizonte da SBACV.
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 3
Soci
Angi
Conteúdo
3
5
6
8
9
10
11
12
14
16
17
18
19
20
Participe da comemoração pelos 60 anos da SBACV
Regional do Ceará é exemplo para todo o Brasil
“Integrando as Regionais” estreia com 40 médicos em Salvador
SBACV convoca Assembleia Geral para dia 12/10 em SP
Simpósio de Flebologia faz sucesso em Curitiba
Entenda a reforma estatutária e compareça
Prova de título tem mais de 180 inscritos
Carta aberta
SBACV-RS promove Semana Estadual de Saúde Vascular
SBACV incentiva progressão de membro efetivo para titular
22
Resgate
Em Pauta
Tratamento endovascular de varizes
26
Perfil
As mulheres da especialidade
30
Curtas
32
Lazer
Defesa Profissional
Nos Estados
R
eg
i
o
n
a
i
s
36
36
37
37
38
Editor
Ivanésio Merlo
Jornalista responsável
Aline Thomaz (MTb 25937/RJ)
Reportagem
Vithal Comunicação Integrada
Projeto Gráfico
Zeppelini Editorial
Diagramação
Editora DOC
RS: Congresso de Ecografia Vascular faz sucesso
SP: III Controvérsias acontece em fevereiro de 2013
BA: Médicos de outros estados participam da II Jornada Baiana
RJ: Regional tem agora 100% dos residentes do estado
MG: Regional mineira a todo vapor
1. REGIONAL ALAGOAS
Presidente: José Luna Filho
E-mail: [email protected]; [email protected]
hotmail.com
Fone: (82) 3317-1496
Diretoria – Biênio 2012/2013
Presidente
Dr. Calógero Presti – SP
Vice-Presidente
Vasco Lauria da Fonseca Filho – RJ
Secretário Geral
Celso Ricardo Bregalda Neves – SP
Vice-Secretário
Ana Terezinha Guillaumon – SP
Tesoureiro Geral
Marcelo Fernando Matielo – SP
Vice-tesoureiro
Pedro Pablo Komlos – RS
Diretor Científico
João Luiz Sandri – ES
Vice-Diretor Científico
André Valença Guimarães – PE
Diretor de Publicações Científicas
Ivanésio Merlo – RJ
Vice-Diretor de Publicações Científicas
Tulio Pinho Navarro – MG
Diretor de Patrimônio
Bruno de Lima Naves – MG
Vice-Diretor de Patrimônio
Giuliano Paiva Santa Rosa – MS
Diretor de Defesa Profissional
Jose Fernando Macedo – PR
Vice-Diretor de Defesa Profissional
Roberto Teodoro Beck – SC
Presidente da Última Gestão
Dr. Guilherme Benjamin Brandão Pitta – AL
Tiragem: 3.000 exemplares
Contato: [email protected]
Nova York sedia VEITH Symposium
34
Setembro - Outubro 2012 Ano 1 Número 4
Jornada de Angiologia e Cirurgia Vascular da FAMERP tem 230 inscritos
Como surgiu o Encontro Paulista?
24
SBACV
Mensagem do Presidente
Editorial
Agenda
SBACV em ação
4. REGIONAL CEARÁ
Presidente: Dr. Luiz Antonio Noleto Guimarães
E-mail: [email protected]
Fone: (85) 9985-1448
2. REGIONAL AMAZONAS
Presidente: Dr. Fernando Rodrigues da Silva
E-mail: [email protected]
Fone: (92) 9982 6262
5. REGIONAL DISTRITO FEDERAL
Presidente: Antonio Carlos De Souza
E-mail: [email protected] / [email protected]
uol.com.br
Fone: (61) 3225-6335 / 9993-0032
3. REGIONAL BAHIA
Presidente: Dr. Aldo Lacerda Brasileiro
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Fone:(71)3271-5369/3271-5368 (Carla)
6. REGIONAL ESPÍRITO SANTO
Presidente: José Marcelo Corassa
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Fone: (27)3224-3667 / (27) 9998-8800 (Luiza Cal)
4 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
O Radar SBACV é uma publicação bimestral da Sociedade
Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, distribuído gratuitamente a todos os associados adimplentes da entidade. As
afirmações e opiniões expressas em artigos do Radar SBACV
são de inteira responsabilidade dos autores e não refletem a
opinião da SBACV. A publicação de anúncios de empresas não
garante qualquer respaldo à qualidade, à atividade, à eficácia, à
segurança ou a outros atributos expressos pelos anunciantes. O
Radar SBACV e a Sociedade se eximem de qualquer responsabilidade por lesões corporais ou à propriedade decorrentes de
ideias ou produtos mencionados nessa publicação.
Anúncios: (11)5084-6493 e [email protected]
Rua Estela 515 BL E CJ 21 – Vila Mariana
CEP: 04011-002 São Paulo-SP
7. REGIONAL GOÍAS
Presidente: Dra. Lussandra Eni Rodrigues Sardinha
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Fone (62) 3251-0679 (Renata)
10. REGIONAL MATO GROSSO DO SUL
Presidente: Marcos Rogério Covre
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Fone: (67) 3324-7749 / (67) 9283-4444
8. REGIONAL MARANHÃO
Presidente: Paulo Cesar Araujo Ribeiro
E-mail: [email protected] / [email protected]
Fone: (98) 8114-2941
11. REGIONAL MINAS GERAIS
Presidente: Dr. Leonardo Ghizoni Bez
E-mail: [email protected] / [email protected]
terra.com.br
Fone: (31)3213-0572 / (31) 99831193 (Josiane Diniz)
9. REGIONAL MATO GROSSO
Presidente: Dr. Luiz Cezar Dias Betonti
E-mail: [email protected] / [email protected]
terra.com.br
Fone: (65) 92243541 - (67) 3321-1725 – Graziella
12. REGIONAL PARÁ
Presidente: Flávio Cavalleiro de Macedo Ribeiro
E-mail: [email protected]
Fone: (91)8111-4730
Editorial
Caros colegas vasculares,
Dr. Túlio Navarro,
subeditor e vice-diretor de
Publicações Científicas
Dando continuidade à divulgação de nossas
ideias e atividades através deste Radar, gostaríamos de ressaltar aos sócios que temos um
canal aberto através do endereço eletrônico:
[email protected]
Salientamos neste número, dois acontecimentos marcantes para nossa Sociedade: a
Câmara de Representantes, onde será votada
a Reforma Estatutária, que foi muito estudada
pelo saudoso amigo Frankini e ocorrerá no dia
1º de novembro deste ano e a comemoração
dos nossos 60 anos de existência, a ser realizada em São Paulo no dia 8 de dezembro, no
Circolo Italiano.
Outro evento importante será a Assembleia
Geral, no dia 12 de outubro em São Paulo, cujo
objetivo é apreciar relatório de auditoria externa feita nas gestões 2010/2011 e 2008/2009.
Esta assembleia foi marcada para o feriado para
que o maior número de associados de outros
estados possa comparecer.
Também devemos comunicar aos colegas que
ainda não possuem título de especialista que o
concurso para obtenção de título de especialista ocorrerá nos dias 19, 20 e 21 de novembro;
e o de obtenção do certificado de área de atuação em angiorradiologia e cirurgia endovascular, nos dias 22 e 23 do mesmo mês. Os editais
estão em nosso site (www.sbacv.com.br).
Vários eventos marcaram o mês de agosto. O
Radar descreve como foram a primeira edição
dos Simpósios de Fleboestética da SBACV, a
XIV Jornada de Angiologia e Cirurgia Vascular
do Instituto de moléstias Vasculares, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, e
13. REGIONAL PARAÍBA
Presidente: Jânio Cipriano Rolim
E-mail:[email protected]; [email protected]
hotmail.com; [email protected]
Fone: (83) 9106-8435
16. REGIONAL PIAUÍ
Presidente: Renato Duarte Barbosa
E-mail: [email protected]
Fone: (86) 9982-0294 / 3230-1311 / 3232-0596
14. REGIONAL PARANÁ
Presidente: Ricardo Cesar Rocha Moreira
E-mail: [email protected] / [email protected]
Fone: (41)9102-5271 / 3242-0978 (Maria Luiza)
17. REGIONAL RIO DE JANEIRO
Presidente: Carlos Eduardo Virgini
E-mail: [email protected] / [email protected]
hotmail.com
Fone: (21)2240-4880 / (Elaine / Neide)
15. REGIONAL PERNAMBUCO
Presidente: Dra. Adriana Ferraz De Vasconcelos
E-mail: [email protected] / [email protected]
hotmail.com
Fone: (81) 9653-3044 / 3466-5752 (Oziane)
18. REGIONAL RIO GRANDE DO NORTE
Presidente: Dr. Eduardo Dantas Baptista De Faria
E-mail [email protected] / [email protected]
endovasc.med.br
Fone: (84) 8117-9647
Salientamos neste número, dois acontecimentos marcantes para nossa Sociedade: a Câmara
de Representantes, onde será votada a Reforma
Estatutária, (...) no dia 1º de novembro e a comemoração dos nossos 60 anos de existência, no
dia 8 de dezembro no Circolo Italiano
o Dia da Consciência Vascular no Rio Grande
do Sul, com suas ações realizadas com a população, e como a atual diretoria da União Brasil
está integrando as regionais.
Dando continuidade às discussões sobre
temas científicos, o coordenador desta seção,
João Luiz Sandri, nos fala sobre varizes. Os
Drs. Bonno Van Bellen e Antonio Carlos Simi
discorrem sobre os primórdios dos Encontros
Paulistas, que inspiraram outros estados a realizar seus próprios eventos, hoje tradicionais.
E finalmente, como tema de lazer, algumas
dicas para curtir Nova York para aqueles que
irão ao Veith Symposium, em novembro.
Esperamos que todos apreciem este informativo e continuamos abertos a sugestões e críticas.
Abraços a todos.
19. REGIONAL RIO GRANDE DO SUL
Presidente: Dr. Gilberto Tubino Da Silva
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Fone: (51)3014- 2025 (Aline/Gabriela)
22. REGIONAL SERGIPE
Presidente: José Aderval Aragão
E-mail: [email protected];
[email protected]
Fone: (79) 9191-6767
20. REGIONAL SANTA CATARINA
Presidente: Reginaldo Boppré
E-mail: [email protected]
Fone: (47) 3026-1077 - Cristiane
23. REGIONAL TOCANTIS
Presidente: Dr. Silvio Alves da Silva
E-mail: [email protected]
Fone: (63) 9978-2053
21. REGIONAL SÃO PAULO
Presidente: Adnan Nesser
E-mail: [email protected] / [email protected]
santamarcelina.org
Fone: (11) 5087-4888 (Raquel / Patrícia)
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 5
Agenda
2012
SETEMBRO
20 a 22
VIII Encontro Centro-Oeste de Angiologia e
de Cirurgia Vascular
Zagaia Eco Resort Hotel – Bonito (MS)
www.sbacvms.com.br
21 a 22
XI Encontro de Angiologia e de Cirurgia
Vascular do Conesul
Associação Médica do Paraná – Curitiba
(PR)
www.ccmeventos.com.br/vascularconesul2012
29
Simpósio de Flebologia Estética
Windsor Plaza – Rio de Janeiro (RJ)
www.excelenciavascular.com.br
OUTUBRO
18 a 20
VII Encontro Norte-Nordeste de Angiologia,
Cirurgia Vascular e Endovascular
Summer Ville Beach Resort – Porto de
Galinhas (PE)
www.sbacv-pe.com.br
30/10 a 03/11
XII Panamerican Congress on Vascular and
Endovascular Surgery
Windsor Barra Hotel – Rio de Janeiro (RJ)
www.panamericancongress.com.br
Arcos da Lapa (RJ)
NOVEMBRO
07 a 10
VI Curso de imersão em Flebologia Estética
Hotel Golden Blue – Londrina (PR)
www.flebologiaestetica.com.br
MARÇO
16
Simpósio de Flebologia Estética
Porto Alegre (RS)
www.excelenciavascular.com.br
14 a 18
39th Annual Symposium on Vascular and
Endovascular Issues – VEITH Symposium
Hilton Hotel – New York (USA)
www.veithsymposium.com
ABRIL
20
Simpósio de Flebologia Estética
Cuiabá (MT)
www.excelenciavascular.com.br
24
Simpósio de Flebologia Estética
Belém (PA)
www.excelenciavascular.com.br
DEZEMBRO
08
Comemoração dos 60 anos da SBACV
Circolo Italiano – São Paulo (SP)
www.sbacv.com.br
Monumento Bandeirantes (SP)
2013
FEVEREIRO
1a3
III Controvérsias em Cirurgia Vascular e
Endovascular
Bourbon Convention & Spa Resort– Atibaia
(SP)
www.sbacvsp.com.br
MAIO
18
Simpósio de Flebologia Estética
Brasília (DF)
www.excelenciavascular.com.br
JUNHO
08
Simpósio de Flebologia Estética
Aracaju (SE)
www.excelenciavascular.com.br
JULHO
20
Simpósio de Flebologia Estética
São Paulo (SP)
www.excelenciavascular.com.br
AGOSTO
17
Simpósio de Flebologia Estética
Fortaleza (CE)
www.excelenciavascular.com.br
SETEMBRO
14
Simpósio de Flebologia Estética
Belo Horizonte (MG)
www.excelenciavascular.com.br
O Radar quer lhe ouvir: [email protected]
6 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Pinus pinaster (Pycnogenol )
®
Efetividade no tratamento
dos sintomas da insuficiência
venosa crônica1.
Extrato seco - 50 mg
Indicação 2:
Indicado na prevenção das complicações
causadas pela insuficiência venosa.
Apresentação2:
Embalagem com 30 comprimidos.
Posologia2:
1 comprimido de 50 mg, 3x ao dia.
CONTRAINDICAÇÕES: Hipersensibilidade a qualquer um dos componentes
da fórmula. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Não há evidência científica
de eventos adversos e alteração de eficácia terapêutica em caso de ingestão
simultânea de Flebon® com outros medicamentos.
Flebon® (Pinus pinaster - Pycnogenol®). Apresentação: embalagem com 30 comprimidos. Indicações: na prevenção das complicações causadas pela insuficiência
venosa, prevenção da síndrome do viajante e no tratamento da fragilidade vascular e do edema, especialmente nos membros inferiores. Contraindicação:
hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. Advertência e precaução: não há cuidados especiais quando administrado corretamente. O extrato de
Pinus pinaster está classificado na categoria B de risco na gravidez. Interação medicamentosa: não há evidência científica de interações medicamentosas. Reações
adversas: até o momento só foi relatada a seguinte reação adversa rara: desconforto gastrointestinal leve e transitório, podendo ser evitado administrando Flebon® após
as refeições. Posologia: problemas circulatórios venosos, fragilidade dos vasos e inchaço (edema): tomar um comprimido de 50 mg três vezes ao dia, via oral. A dose
pode ser ajustada a critério médico. Síndrome do viajante: tomar quatro comprimidos três horas antes de embarcar, quatro comprimidos seis horas depois da primeira
tomada do medicamento e dois comprimidos no dia seguinte. M.S: 1.0390.0181. Farmoquímica S/A. CNPJ 33.349.473/0001-58. VENDA SOB PRESCRIÇÃO
MÉDICA. SAC 08000 25 01 10. Para ver o texto de bula na íntegra, acesse o site www.fqm.com.br. Material destinado exclusivamente aos profissionais de saúde
habilitados a prescrever e dispensar medicamentos.
Referências Bibliográficas: 1. Cezarone et al. Comparsion of Pycnogenol® and Daflon® in treating chronic venous insufficiency: a prospective, controlled study. Clinical and Applied Thrombosis/Hemostasis 2006; volume 12, number 2:
205-212. 2. Bula do produto.
Junho/2012
Material destinado à classe médica.
SBACV em ação
Participe da comemoração pelos 60 anos da SBACV
Jantar de confraternização com show dos Demônios da Garoa é dia 8 de dezembro no Circolo Italiano, em São Paulo. Convites já estão à venda
O
grupo Demônios da Garoa vai animar o evento de comemoração pelos 60 anos da Sociedade Brasileira de
Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) no dia 8 de
dezembro, às 20h30, no clube Circolo Italiano, em São
Paulo. O evento contará ainda com o lançamento do vídeo e do livro
“SBACV através da História” – com depoimentos de sócios sobre
passagens marcantes da entidade – jantar de confraternização e homenagens. Para adquirir o convite, que já está à venda, é solicitada a
doação simbólica de R$ 120. O espaço comporta 500 pessoas.
A SBACV completa 60 anos no dia 2 de novembro. As comemorações, no entanto, ficaram para dezembro devido aos diversos
congressos do setor no período. O livro está em fase de finalização, já
tendo recebido diversas fotos que contam um pouco das fases da Sociedade e depoimentos que mostram os momentos de luta e crescimento. O livro está em fase de finalização, já tendo recebido diversas
fotos que contam um pouco das fases da Sociedade e depoimentos
que mostram os momentos de luta e crescimento. Envie também
fotos e histórias para o e-mail: [email protected]
Durante a confraternização, a família do ex-presidente da
SBACV e membro Conselho Superior Emil Burihan receberá a
primeira Medalha de Honra ao Mérito Emil Burihan, que no
Congresso da SBACV de 2013 passa a ser entregue ao melhor
trabalho científico apresentado no evento.
De acordo com o presidente da SBACV, Calógero Presti, haverá ainda homenagens à memória do também ex-presidente
da SBACV e membro do Conselho Superior Airton Delduque
Frankini. (AT)
Nilo Izukawa, Liberato Moura, Cid Sitrângulo e Calógero Presti no Encontro Paulista, realizado em 2004
8 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Julio Marino, Telmo Bonamigo e Vasco Lauria durante VII Jornada Brasileira
de Angiologia e Cirurgia Vascular - 1988
SBACV em ação
Regional do Ceará é exemplo para todo o Brasil
Entidade regulariza sua situação, com criação de estatuto, registro de CNPJ e abertura de conta bancária
A
Presidente da SBACV-CE,
Noleto Guimarães,
regularizou entidade
ssim que a gestão atual tomou posse na
Sociedade Brasileira de Angiologia e de
Cirurgia Vascular (SBACV), foi feito um
levantamento para verificar a legalização de
todas as regionais. Algumas apresentavam irregularidades como falta de CNPJ, estrutura administrativa
e conta bancária. A nacional colocou sua assessoria
jurídica à disposição e promoveu uma reforma administrativa nas entidades e já está colhendo frutos,
como a legalização completa da regional do Ceará.
“Ao assumir encontrei a Sociedade sem estatuto,
conta bancária e CNPJ”, afirma o presidente da SBACV-CE, Luiz Antônio Noleto Guimarães. A entidade
foi fundada em 1985. “Registrado e microfilmado em
cartório, o novo estatuto da Sociedade está de acordo com a nova legislação brasileira. A partir de então,
pude criar um novo CNPJ e abrir a conta bancária”.
A mudança foi feita pelo contador e advogado da
regional com apoio da empresa de advocacia da nacional e o presidente já comemora as mudanças, como o
baixo índice de inadimplência. “Tudo hoje se tornou,
além de legal, transparente. Tenho a facilidade de fazer a cobrança dos sócios através de boletos bancários
via internet, com mínima inadimplência”, afirma. A
regional do Ceará possui 51 associados. (AT)
Tudo hoje se tornou, além de legal, transparente.
Tenho a facilidade de fazer a cobrança dos sócios
através de boletos bancários via internet, com
mínima inadimplência
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 9
SBACV em ação
“Integrando as Regionais”
estreia com 40 médicos em Salvador
Evento de atualização científica, no fim de agosto, abordou doenças arteriais e venosas
A
primeira edição do projeto “União Brasil integrando
as regionais”, da Sociedade Brasileira de Angiologia e
de Cirurgia Vascular (SBACV), reuniu 40 especialistas
em Salvador no dia 30 de agosto. O evento, realizado
das 18h às 22h, contou com palestras de atualização científica e
um jantar de confraternização.
Os temas abordados nessa edição foram: doença arterial, venosa e as patologias e tratamentos. Segundo o presidente da
SBACV-BA, Aldo Lacerda Brasileiro, foi uma boa estreia e excelente iniciativa da Sociedade nacional. “Recebemos cerca de
40 pessoas nessa primeira edição do Integrando. As palestras
foram ótimas”, afirma.
Ainda segundo o presidente da regional baiana, um dos destaques da noite ficou por conta da palestra sobre as novidades apresentadas para profilaxia e tratamento de doença tromboembólica
do último Congresso do American College of Chest Physician, com
a pneumologista Ana Teresa Rocha.
Para as próximas edições, Brasileiro sugeriu que quando houver muitas palestras que o tempo destinado a cada palestrante
seja um pouco menor. O presidente da nacional, Calógero Presti,
também participou do evento. A SBACV realiza até o fim de
2013 outras quatro reuniões, uma em cada região: Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste.
10 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Palestras reuniram especialistas de vários estados
Presidente da SBACV-BA, Aldo Brasileiro, fala ao
lado do presidente da SBACV, Calógero Presti
SBACV em ação | Capa
SBACV convoca Assembleia Geral
para dia 12/10 em SP
Objetivo é apreciar relatório de auditoria externa nas gestões 2010/2011 e 2008/2009
Acredito que todos devem opinar como
deveriam ser geridos os recursos da
SBACV. Não devemos adotar uma postura
passiva, temos que participar e mostrar
aos dirigentes o que queremos
O
bedecendo ao que ficou estabelecido pelo Conselho
Superior da Sociedade Brasileira de Angiologia e de
Cirurgia Vascular (SBACV) na Convenção Nacional da SBACV, realizada no dia 22 de março, no Rio
de Janeiro, a entidade convoca seus associados para participarem
da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para apreciação do relatório de auditoria externa nas gestões 2010/2011 e 2008/2009
no dia 12 de outubro, em São Paulo. A AGE será realizada na
Rua Teixeira da Silva, 647, no bairro do Paraíso. A primeira convocação se dará às 13h30, com a presença de mais da metade dos
associados, ou, não havendo quorum, às 14h, em segunda convocação, com qualquer número de associados presentes.
Na Convenção Nacional, em março, o Conselho Superior da
SBACV transferiu para a diretoria a responsabilidade de realizar
uma auditoria das duas últimas gestões – como foi proposto na
Assembleia Geral, de 13 de outubro de 2011 – visto que discordou da forma como foi contratada a empresa de auditoria pela
última gestão e não acolheu seu parecer.
A AGE foi marcada em um feriado com o objetivo de reunir
o maior número de associados de outros estados em São Paulo.
Somente poderão votar os membros fundadores, eméritos, titulares e efetivos quites com a Tesouraria Geral e membros remidos.
Os membros aspirantes têm direito a voz, ou seja, podem opinar,
mas não podem votar. As decisões serão tomadas por maioria
simples. De acordo com o Regimento Interno, a AGE será aberta
pelo presidente da SBACV, Calógero Presti, e elegerá, por maioria simples, um presidente entre os membros titulares, que indicará o secretário.
“A SBACV existe em função dos seus associados e não dos seus
diretores. Os diretores são apenas representantes e devem trabalhar exclusivamente em função dos interesses comuns. A maneira
mais eficaz e legítima de um associado lutar pelo interesse coletivo é participar da Assembleia Geral, que é o órgão soberano”,
diz o presidente da SBACV. A prestação de contas é obrigatória
segundo o Código Civil Brasileiro e, de acordo com ele, todos
deveriam opinar como devem ser geridos os recursos da SBACV.
“Não devemos adotar um postura passiva, temos que participar
e mostrar aos dirigentes o que queremos. É um direito legal de
cada membro da SBACV conferir como estão sendo empregados
os recursos”, avalia. (AT)
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 11
SBACV em ação
Simpósio de Flebologia faz sucesso em Curitiba
Próximas edições são no Rio de Janeiro, dia 29 de setembro, e em Belém, no dia 24 de novembro
A
primeira edição dos Simpósios de Flebologia Estética da
Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular
(SBACV), realizado em parceria com o
grupo Excelência Vascular, foi um sucesso, com a participação de mais de 50
especialistas em Curitiba, no dia 11 de
agosto. As próximas edições estão marcadas para os dias 29 de setembro no Windsor Plaza, no Rio de Janeiro, e 24 de novembro, em Belém, a confirmar o local.
As inscrições podem ser feitas pelo site:
www.excelenciavascular.com.br ao custo
de R$ 170 para sócios adimplentes.
“Os organizadores conseguiram sintetizar em algumas horas toda uma experiência
bem sucedida no tratamento estético das
doenças venosas do membro inferior. Os
participantes saem deste Simpósio com uma
visão mais profissional da prática da Flebologia Estética, que é a principal atividade da
imensa maioria dos cirurgiões vasculares do
Brasil”, avalia o presidente da regional Paraná da SBACV, Ricardo Moreira. Para ele, o
curso garantiu aos participantes lições úteis
para a prática diária de consultório.
Presente também ao evento de atualização profissional, o diretor de Defesa
Profissional da SBACV, José Fernando
Macedo, pontuou a necessidade de se
buscar profissionais da região especializados no tema para também poderem
dividir seu conhecimento. “O Simpósio
foi bom. Acredito que o relacionamento
com as diretorias das regionais no sentido de mapear os colegas da região que
tenham experiências com a utilização do
laser transdérmico, radiofrequência e endolaser, espuma, e outros seria muito importante, porque tecnologia nova é interessante, mas as indicações e experiência
dos colegas são muito mais necessárias
para nossos pacientes”, afirma.
12 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Surpresas para Rio e Belém
O coordenador dos Simpósios, Rodrigo
Kikuchi, ressaltou a importância do suporte
prestado pela SBACV-PR para a realização
do evento. “Todo o suporte realizado pela
diretoria da SBACV-PR culminou em um
dia repleto de inovações. O formato adotado, sem uma área específica de exposição, e
o contato direto dos presentes com os recursos que estão disponíveis hoje para a prática
da especialidade foi um ponto de integração
importante. Acredito que a ideia inicial de
instigar os colegas para aprofundar seu conhecimento da área foi amplamente atingido”, diz. De acordo com ele, foi apresentada
a ciência que há por trás do avanço tecnológico e a importância de se estudar toda nova
técnica antes de ser implementada.
Para as edições do Rio de Janeiro e de
Belém, Kikuchi afirma que haverá a adaptação regional para o curso. “A SBACVRJ, como de costume, tem uma estruturação organizacional exemplar e tornará
a programação mais focada na prática
local. Os vasculares do Rio têm uma população com comportamento um pouco
diferente que a do Sul devido ao clima
e o acesso à praia. Isso vai ser adaptado
ao temário. Já para Belém, o presidente
da regional, Dr. Flavio Cavalleiro Macedo Ribeiro, já está com novas ideias para
tornar o Simpósio mais rico localmente.
No entanto, a estrutura de um único dia,
aulas rápidas e a ideia de levar o vascular
a pensar no assunto da flebologia estética
prevalecem”, explica. (AT)
Presidente da SBACV - PR, Ricardo Moreira (segundo da esq. para dir.), e diretor de Defesa Profissional, José
Fernando Macedo, ao lado, foram os mediadores da palestra
Veja as próximas edições:
29 de setembro - Rio de Janeiro (RJ)
24 de novembro - Belém (PA)
2013
16 de março - Porto Alegre (RS)
20 de abril - Cuiabá (MT)
18 de maio - Brasília (DF)
08 de junho - Aracaju (SE)
20 de julho - São Paulo (SP)
17 de agosto - Fortaleza (CE)
14 de setembro - Belo Horizonte (MG)
A Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia
Vascular leva para todo o Brasil
Simpósios de
Flebologia Estética
SBACV - Séries 2012-2013
10 Regionais em todas as regiões do país
1. Endolaser
- bases teóricas
- técnica de execução
- trabalhos comparativos
2. Laser transdérmico
- interação laser-tecido
- ajustes básicos do aparelho
- indicação de uso
3. Escleroterapia líquida e com espuma
- uso do resfriador com ar de passagem
- esclerosantes, gases
4. Compressão elástica e medicamentos pós
cirurgia e escleroterapia
- indicações e benefícios reais
11.08.2012 - Curitiba-PR
29.09.2012 - Rio de Janeiro-RJ
24.11.2012 - Belém-PA
16.03.2013 - Porto Alegre-RS
20.04.2013 - Cuiabá-MT
18.05.2013 - Brasília-DF
08.06.2013 - Aracaju-SE
20.07.2013 - São Paulo-SP
17.08.2013 - Fortaleza-CE
14.09.2013 - Belo Horizonte-MG
5. Documentação médica
- métodos de documentar, comparar e
arquivar tratamentos estéticos
m
e
s
lho
ra
e
a
r
p
a
Ap
ão
ç
i
s
o
exp testes
PROCURE SUA REGIONAL E COMPAREÇA
Informações e Inscrições:
www.excelenciavascular.com.br
www.sbacv.com.br
Promoção:
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 13
SBACV em ação
Entenda a reforma estatutária e compareça
Câmara de Representantes se reúne no dia 31 de outubro para analisar a proposta de mudança. Assembleia Geral
Extraordinária é dia 1º de novembro no Rio de Janeiro
Por Aline Thomaz
A
Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular
(SBACV) convoca os membros da Câmara de Representantes para reunião do órgão a ser realizada no dia 31 de outubro no Windsor
Barra Hotel, no Rio de Janeiro, às 17h.
Na reunião, será analisado o projeto de
reforma do Estatuto Social da SBACV. A
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
para sua votação ocorre no dia seguinte,
1º de novembro, no mesmo local.
As credenciais dos representantes
eleitos por cada regional serão entregues ao presidente da regional no dia
31 de outubro a partir das 8h. Não será
permitida a entrada de representantes
na Câmara após a segunda chamada, às
17h15, quando será entregue a credencial dos suplentes. A proposta de novo
texto está disponível no site da SBACV
(www.sbacv.com.br) para consulta e sugestões, que devem ser feitas através das
O Principal objetivo da atual reforma
estatutária é adaptar O ESTATUTO
SOCIAL DA SBACV AO CÓDIGO CIVIL
BRASILEIRO VIGENTE
14 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
regionais
e entregues
o quanto antes
à nacional.
Durante reuniões nos
últimos meses, a Comissão
da Reforma Estatutária, formada por 10
membros, se debruçou sobre o Estatuto
identificando trechos defasados e situações
que precisam ser modernizadas, como por
exemplo, a votação por carta para presidente
da nacional e escolha da sede do Congresso
da SBACV. Outras Sociedades médicas já
adotam essa metodologia de forma a democratizar a participação de seus membros.
A Comissão era presidida pelo expresidente da SBACV Airton Delduque
Frankini, que ao longo de sua trajetória
participou ativamente das principais mudanças e evoluções da Sociedade. Frankini
continua como presidente in memorian e
Pedro Pablo Komlos assume a coordenadoria do projeto. Em sua última entrevista
ao Radar, concedida em julho, Frankini
ressaltou a importância da renovação do
estatuto para modernizar a Sociedade. O
Radar homenageia o médico, que continua vivo no maravilhoso trabalho feito
para a reforma da Sociedade, publicando
a íntegra de sua entrevista:
Principais mudanças:
• Votação para diretoria, Conselho Fiscal e escolha da sede do
Congresso da SBACV por correspondência;
• Direito a voto aos sócios aspirantes;
• Direito de participação de sócios aspirantes na Câmara de
Representantes;
• Progressão para sócio titular mediante publicação de artigo científico
no Jornal Vascular Brasileiro.
“A mudança estatutária não pertence a esta
diretoria, mas à própria SBACV”
Dr. Airton Delduque Frankini
Radar – Qual a importância das mudanças propostas no texto para o novo
estatuto?
Airton Delduque Frankini – O principal objetivo da atual reforma estatutária é adaptar o Estatuto Social da SBACV ao Código Civil Brasileiro vigente. Isto permitirá
uma melhor relação da SBACV com o
meio externo, com as entidades médicas
e mesmo não médicas, com os próprios
associados e, em especial, com as regionais
da SBACV. É natural que, ao fazer uma
revisão de um texto tão importante, já se
aproveite para corrigir pequenas falhas e
propor mudanças que sejam do interesse
de nossos associados e da própria Sociedade. Nas últimas gestões da SBACV, foram
compostas comissões para analisar e criar
sugestões de alteração estatutária. Muitas
destas sugestões foram incorporadas na
atual reforma e outras surgiram o que,
certamente, permitirá a elaboração de um
Estatuto Social mais abrangente, claro e
voltado aos interesses da grande maioria
dos associados.
Radar – Quais mudanças aprovadas por
unanimidade pela Comissão o senhor
destacaria como um grande avanço?
ADF – A atual Comissão de Reforma Estatutária esteve reunida três vezes neste
ano, contando com a participação de
alguns membros da diretoria nacional
convocados pelo presidente da SBACV.
Esta integração foi extremamente saudável, pois possibilitou uma discussão
mais ampla de determinados assuntos
polêmicos ou de difícil aceitação por
alguns associados, integrantes ou não
de comissões anteriores. Chamou a
atenção de todos alguns temas que, nas
atuais discussões, foram de aceitação
unânime, entre os quais destacaria:
1º) Voto para associado aspirante
que até hoje não tinha este direito. No
entendimento de todos os presentes,
isto aumenta o interesse pelo ingresso
de novos aspirantes e valoriza aqueles
que já pertencem ao quadro social da
SBACV na medida em que já participam da vida e da política da Sociedade.
Também foi considerada a possibilidade de que o voto aos aspirantes possa
favorecer, com sua participação desde
cedo nos assuntos globais da Sociedade
e não apenas científicos, o surgimento
de novos associados com interesse em
desenvolver política voltada aos interesses dentro da própria entidade.
2º) A transformação da reunião da
Câmara de Representantes em deliberativa no âmbito do que está previsto
no Código Civil Brasileiro. Desta forma, entenderam os componentes da
reunião, um maior número de pessoas
decidiriam os principais temas de interesse da Sociedade. Para atingir esta finalidade e tendo o associado aspirante
direito a voto, a Comissão estabeleceu
nova proporcionalidade na formatação
da Câmara de Representantes, especialmente no que se refere aos membros
eleitos para a referida reunião.
3º) A instituição do voto por correspondência para eleição da diretoria nacional. Este princípio, seguido há vários
anos pela Associação Médica Brasileira,
foi muito bem aceito entre os presentes
à reunião. Se atende muito bem aos interesses da AMB, certamente fará o mesmo com uma de suas entidades filiadas.
Estes temas podem ser destacados entre as diversas discussões, mas certamente não serão os únicos. Cabe ressaltar
que o fato da Comissão ter aprovado por
unanimidade os referidos temas não dispensa a ampla discussão para aprovação
na Assembleia Geral Extraordinária.
Radar – Como garantir o número mínimo de pessoas presentes à Assembleia
Geral Extraordinária?
ADF – A melhor forma de se atrair o associado para uma AGE com vistas à reforma estatutária é mostrar-lhe a necessidade destas alterações. A questão anterior
já apresenta três tópicos atraentes para a
participação dos associados. Mas a principal maneira de se chegar ao associado
é realizando reuniões nas regionais onde
serão esclarecidas algumas sugestões e
mostradas as razões destas mudanças. A
própria Comissão de Reforma Estatutária, que tenho a honra de coordenar no
momento, já se coloca à disposição das
regionais para que seus membros nelas
compareçam e façam os esclarecimentos
necessários. Desta forma, entrando em
uma Assembleia sabendo o que se está
propondo, com maturidade e determinação, certamente os objetivos da SBACV
serão alcançados. A mudança estatutária
não pertence a esta diretoria da SBACV,
que apenas conduziu o processo. A mudança é da própria SBACV.
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 15
SBACV em ação
Prova de título tem MAIS DE 180 INSCRITOS
Exame para certificado em endovascular recebe 93 inscrições. Concursos acontecem em novembro em São Paulo
A
usar suas credenciais do Cadastro Nacional Único (CANU). Os
áudios podem ser baixados para dispositivos eletrônicos, como
celular, tablet, MP3 etc. São aproximadamente 70 horas/aulas
divididas em seis módulos. Duas semanas antes do exame será
disponibilizado um bate-papo online entre os inscritos e os professores para esclarecer as dúvidas.
Certificado em Endovascular
Já para o concurso para obtenção de certificado de área de atuação em Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular, mais de 110*
especialistas se inscreveram. As provas teórica e prática-oral serão
realizadas nos dias 22 e 23 de novembro, no Hotel Century Paulista, em São Paulo.
A prova teórica, com peso 5, terá 70 questões, divididas em
20 de física médica – sendo necessário o acerto mínimo de 50%
destas questões – e 50 questões de Angiorradiologia e Cirurgia
Endovascular – sendo necessário o acerto mínimo de 70% destas questões. Não atingindo estes percentuais, o candidato não
estará apto a prosseguir à próxima etapa, a prova prática-oral.
A prova prática-oral também terá peso 5. Serão quatro casos
clínicos com quatro questões cada um em multimídia, sendo
necessário o acerto mínimo de 70% destas questões, tendo também caráter eliminatório, independentemente da nota obtida
na prova teórica.
* números do dia 10/09/12, antes do fechamento oficial
Arquivo
s inscrições para as provas de título de especialista
regular em cirurgia vascular e angiologia, que acontecem nos dias 19, 20 e 21 de novembro no Hotel Century Paulista, em São Paulo, foram encerradas no dia
31 de agosto. Foram inscritos 170* para cirurgia vascular e 11*
para angiologia. Ao contrário dos últimos anos, todas as três
etapas – objetiva, casos clínicos e exame físico – passam a exigir
70% dos acertos. Ambas as provas teóricas serão compostas por
60 questões de múltipla escolha, cada uma com quatro opções,
sendo eliminados das etapas seguintes os que não obtiverem a
nota mínima de 70% de acertos.
A equipe responsável pela elaboração do concurso se reúne no mês de setembro para escolha das questões que foram
preparadas pelos membros do Conselho Científico no mês de
agosto. “A ideia é que não haja confinamento este ano, por
isso solicitamos uma sala extra. Mas isso dependerá do número de presentes”, diz o coordenador do exame, Fausto Miranda Jr. Em relação ao julgamento, cada etapa da avaliação terá
um peso: prova teórica (peso 4), prova de casos clínicos em
projeção multimídia (peso 3), prova de exame físico (peso 2)
e currículo (peso 1).
Para orientar os candidatos na hora do estudo, vale a pena conferir o material do Curso Preparatório para título de especialista
e de atualização em Angiologia e Cirurgia Vascular disponível
no site da SBACV (www.sbacv.com.br). Para acessá-lo, basta
Candidatos são avaliados em sua relação médico-paciente no exame de cirurgia vascular e angiologia de 2011
16 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Carta aberta
São Paulo, 05 de setembro de 2012.
Prezados Presidentes de Regionais da SBACV
Conforme publicado e amplamente divulgado pela SBACV, a fim de dar total e absoluta transparência ao processo de alteração e
adequação legal do Estatuto Social, é imprescindível a participação e contribuição dos associados.
Assim, é a presente para requerer aos Presidentes das Regionais da SBACV que organizem e promovam Fórum de discussão da
proposta do Estatuto Social, com a participação de todas as categorias de membros, até dia 10 de outubro de 2012.
Para que a contribuição destes Fóruns atinja maior eficácia e eficiência, o resultado deve ser encaminhado à Comissão de Estatuto,
Regulamentos e Regimentos até o dia 20 de outubro de 2012, obrigatoriamente.
Desta forma, questionamentos, sugestões e solicitações devem ser enviadas por escrito, pelo Presidente da Regional, ao endereço
da sede da SBACV-Nacional, endereçado ao Presidente da Comissão ou ao Presidente da Nacional, via carta (correio) ou e-mail (correio
eletrônico), sempre com aviso de recebimento.
Permanecemos a disposição para quaisquer esclarecimentos.
Atenciosamente
Dr. Calógero Presti
Presidente da SBACV
Dr. Airton Delduque Frankini
Coordenador da Comissão de Estatuto, Regulamentos e Regimentos (in memorian)
Dr. Pedro Pablo Komlos
Coordenador da Comissão de Estatuto, Regulamentos e Regimentos
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 17
SBACV em ação
SBACV-RS promove Semana Estadual de
Saúde Vascular
Evento em agosto contou com palestra ao público leigo, distribuição de 28 mil panfletos sobre prevenção
à trombose e 5 mil cartazes em hospitais
A
regional do Rio Grande do Sul da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACVRS) promoveu a Semana Estadual de Saúde Vascular, de 17 a 24 de agosto, em Porto Alegre. Durante
a semana, por meio de parcerias, foram distribuídos 28 mil
panfletos sobre como melhorar a qualidade e a segurança em
viagens de longa distância, evitando a trombose venosa, em
ônibus da Viação Ouro e Prata. Já a Secretaria de Saúde do Estado colou 5 mil cartazes em postos e hospitais universitários
espalhados pelo estado.
No dia 15 de agosto aconteceu o segundo Dia V – Dia da
Consciência Vascular, com um debate, aberto ao público na
Assembleia Legislativa do Estado, que reuniu cerca de 50
pessoas. O presidente da Assembleia, Alexandre Postal, abriu
a sessão do plenário falando sobre a importância da prevenção a doenças venosas. Em seguida, deputados da Casa realizaram exames de carótida, com equipamento cedido pela
Philips do Brasil.
Além da Semana Estadual da Saúde Vascular e do Dia V
- Dia da Consciência Vascular, os gaúchos também comemoraram, no dia 17 de agosto, o Dia Estadual do Cirurgião Vascular. A ideia surgiu no ano passado, durante a realização da
primeira edição do Dia V, que gerou o projeto de lei do deputado Gerson Burmann, transformado na lei 14.059/2012, que
instituiu a data.
A Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Porto Alegre
promoveu uma série de palestras sobre prevenção e tratamento
de doenças vasculares, uma vez que 80% dos vendedores trabalham em pé ao longo do dia.
Durante a semana, por meio de parcerias,
foram distribuídos 28 mil panfletos
sobre como melhorar a qualidade e a
segurança em viagens de longa distância,
evitando a trombose venosa
18 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Gilberto Souza realizando exame de eco-color-doppler em
deputado estadual voluntário
Deputado estadual Gerson Burmann, autor da lei que instituiu a Semana
Estadual da Saúde Vascular; presidente da SBACV-RS; presidente da Assembleia
Legislativa; jornalista Tânia Carvalho; secretário-adjunto da Saúde do Estado
do RS, Elemar Sand; Marcelo Bosio, secretário de Saúde de Porto Alegre; e
Alberto Kaemmerer, diretor-médico do Hospital Mãe de Deus
SBACV em ação
SBACV incentiva progressão de membro
efetivo para titular
A mudança garante mais benefícios ao associado, como poder ser eleito para cargos na entidade e apresentar trabalhos em reuniões científicas
A
ascensão nas categorias de sócios da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV)
é possível e deve ser incentivada. Pensando dessa forma, a SBACV faz uma campanha para esclarecer aos
associados as formas de se ascender na entidade. Desde que começou a analisar o perfil dos sócios no Cadastro Nacional Único (CANU), quatro já tiveram a mudança de categoria aprovada
pela Comissão de Progressão e há outros em análise.
Depois de dois anos como membro efetivo, ele pode solicitar a
progressão para titular desde que preencha os seguintes requisitos:
• Estar quite com a tesouraria da SBACV nacional;
• Exercer atividades comprovadas na especialidade nos últimos dois anos;
• Possuir título de especialista emitido pela SBACV nacional/AMB;
• Apresentar monografia não publicada, em três vias, sobre tema da especialidade ou título de livre-docência ou de Doutor;
• Apresentar curriculum vitae em três vias, passível de comprovação;
• Encaminhar à Secretaria Geral da SBACV nacional proposta para membro titular assinada por cinco membros titulares em formulário próprio (disponível em
sites de regionais e da nacional);
• Ser aprovado pela Comissão de Progressão de Categoria de Membros que seguirá as normas regimentais.
Para o secretário geral da SBACV, Celso Bregalda Neves, ser membro titular representa fortalecer a regional para as decisões colegiadas
da nacional. “Quanto mais membros titulares possuímos, maior a
nossa força conjunta. Também demonstra um interesse do membro
em adquirir uma maior qualificação associativa pessoal”, afirma.
O membro titular da Sociedade tem direito a participar das Assembleias Gerais da SBACV; votar e ser votado para qualquer cargo da
SBACV, sendo que para se candidatar a presidente de regional e da
nacional é preciso ser titular; apresentar trabalhos em reuniões científicas e tomar parte nos debates; apresentar indicações, requerimentos,
sugestões e representações, na conformidade dos fins da SBACV.
Evolução de categoria
O associado inicia na SBACV como aspirante, após ser aprovado pela Comissão de Titulação da Regional. Após dois anos como
aspirante, e possuindo o título de especialista pela SBACV, ele está
apto a progredir para efetivo, devendo também solicitar a progressão para sua regional. Depois de dois anos como membro efetivo,
ele pode solicitar a progressão para titular enviando toda a documentação para a secretaria da nacional. Os detalhes e requerimentos estão disponíveis no site da SBACV: www.sbacv.com.br.
De acordo com Neves, o trâmite para a progressão após o recebimento dos documentos e envio para as Comissões de Progressão
de Categoria dura, em média, 30 dias. “Recebemos os pedidos e
enviamos para as Comissões de Progressão de Categoria, formadas
por membros do Conselho Científico da SBACV. As comissões
analisam toda a documentação, currículo e monografia, se for o
caso, dando o parecer se o membro está apto ou não a se tornar titular. Temos como meta receber a resposta da Comissão em até 30
dias corridos a partir do momento que enviamos todo o material
para os responsáveis pela análise. Porém, em virtude de peculiaridades inerentes a cada solicitação, aos documentos exigidos e a avaliação de monografia, esse tempo pode ser maior”, explica. (AT)
Titular
Efetivo
Aspirante
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 19
SBACV em ação
Jornada de Angiologia e Cirurgia Vascular
da FAMERP tem 230 inscritos
Evento ocorreu em agosto em São José do Rio Preto e abordou temas atuais
Evento reuniu 23 palestrantes para debater temas do dia a dia do especialista
N
o fim de agosto, aconteceu a XIV Jornada IMCFAMERP de Angiologia e Cirurgia Vascular, organizada pelo Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC) em conjunto com a Faculdade de
Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Houve cerca
de 230 inscritos, número maior que a edição anterior, em
2010. A próxima edição será realizada em agosto de 2014.
Durante os dois dias de conferência, os médicos debateram
sobre diversos temas que foram divididos em nove módulos,
entre eles: básico (mudanças do arco aórtico com a idade);
cirurgia arterial; endovascular; venoso; imagem e estética.
A comissão organizadora do evento foi formada pelos médicos José Dalmo de Araújo, José Dalmo de Araújo Filho,
Emerson Ciorlin e Selma Regina Raymundo. Segundo o coordenador do evento, José Dalmo de Araújo Filho, um tema
importante foi a discussão sobre as perspectivas das endopróteses no tratamento dos aneurismas aórticos. “Também
tivemos uma apresentação sobre o stent multilayer no tratamento dos aneurismas arteriais, o que proporcionou um
debate muito interessante”, afirmou.
Ao todo foram 23 palestrantes, todos nacionais, e o evento
realizado no Villa Conte contou com a participação efetiva
do público nos debates. Entre os palestrantes, o editor do
JVB, Winston Yoshida, o editor do Radar, Ivanésio Merlo,
e o chefe do departamento científico da SBACV, João Luiz
Sandri. (AT)
20 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Jantar de confraternização marcou evento
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 21
Resgate
Como surgiu o Encontro Paulista?
Em 1983, acontecia o primeiro encontro regional da área que passou a ser modelo para outros estados
Por Antonio Carlos Simi e Bonno Van Bellen
A
té os anos 1980, a SBA – Sociedade Brasileira de Angiologia obedecia a critérios administrativos bastante
fechados que limitavam o acesso de significativa parte
de importantes especialistas a seu quadro diretivo. As
atividades científicas alternavam anualmente entre o Congresso
Brasileiro e a Jornada Brasileira de Angiologia.
Em 1982, a diretoria da regional São Paulo da SBA passou a ser
administrada por um novo grupo de colegas, que representavam
diferentes e importantes serviços de cirurgia vascular da capital.
Esse acontecimento permitiu a esperada abertura da regional e a
implantação de um novo projeto: união e ativa participação de
todos os grupos paulistas nas reuniões científicas mensais; estimular a apresentação de trabalhos com real conteúdo científico;
criar um novo evento que pudesse centralizar e modificar o formato dos existentes naquela época.
O novo evento, nascido da ideia e do trabalho conjunto dos diretores Antonio Carlos Simi (presidente da SBA-SP), Bonno Van
Bellen (secretário) e Adib Salem Bouabci (tesoureiro), receberia o
nome de Encontro Paulista de Cirurgia Vascular. O 1º Encontro
Paulista de Cirurgia Vascular ocorreu em 1983 e foi realizado no
Hotel Caesar Park com 300 participantes. A aceitação do evento
foi unânime. O novo formato do programa científico, de quatro a seis módulos, cada qual com um tema básico polêmico ou
de atualização e as apresentações na forma de miniconferências
obrigatoriamente curtas e bem selecionadas, seguidas de temas
correlatos, com rígido controle do tempo de apresentação, de tal
forma a priorizar os debates e as discussões, despertou grande
interesse e crescente número de participantes.
Os temas correlatos eram apresentados por convidados bem selecionados e experientes. Além disso, abriu-se a oportunidade da
livre inscrição de temas correlatos por autores com idade menor
de 40 anos, os quais uma vez selecionados para apresentação eram
julgados por uma comissão de professores, sendo o vencedor premiado. Essa nova metodologia foi determinante para o imediato
sucesso do Encontro Paulista.
Em 1985 é lançada a revista Cirurgia
Vascular & Angiologia
O objetivo primordial do evento sempre foi o da atualização
e reciclagem e constituiu na época uma importante fonte de
O 1º Encontro paulista de cirurgia vascular ocorreu em 1983 e foi realizado no hotel
caesar park com 300 participantes. a aceitação do evento foi unânime
Mesa de Abertura do XVI Encontro Paulista e do XXIV Congresso Latinoamericano da
International Society for Vascular Surgery, em 1998
22 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Reunião Preparatória para o XVII Encontro Paulista de Cirurgia Vascular, em 1999. A partir
da esquerda, Bonamigo, Javier Barral, da França, Luis Queral, dos EUA, Simi e José Mario Reis
educação continuada. A partir de 1984, o
Encontro passou a ser realizado no Maksoud Plaza Hotel. Em 1985, o evidente
crescimento na qualidade e quantidade
dos trabalhos científicos nacionais encaminhados para o Encontro estimulou os
colegas Bonno, Simi e Bouabci a lançarem a revista Cirurgia Vascular & Angiologia que passou a ser o órgão oficial para
divulgação da nossa crescente produção
científica. A revista Cirurgia Vascular &
Angiologia manteve sua periodicidade e
qualidade durante oito anos, quando passou a ser editada pela SBACV.
O Encontro Paulista, em razão do
grande sucesso alcançado, ganhou participação crescente de médicos (500 até
800 médicos). Sendo pioneiro, constituiu-se em um evento de referência
nacional na especialidade e estimulou
a criação de outros Encontros regionais
semelhantes em vários estados. Como
convidados internacionais, participaram do Encontro Paulista os principais
e mais importantes cirurgiões vasculares
contemporâneos, alguns deles pela primeira vez no Brasil, como Anthony Imparato, Javier Barral, Luis Queral, além
de Frank Criado, Diniz da Gama, Beven,
Parodi, Berguer e outros. É importante
ressaltar que em duas oportunidades o
Encontro Paulista foi realizado concomitantemente com outro grande evento
da especialidade: o 7º Encontro Paulista,
realizado na forma de pré-congresso do
28º Congresso Brasileiro de Angiologia
e Cirurgia Vascular, em 1989, e o 16º
Encontro Paulista, realizado juntamente
com o XXIV Congresso do Capítulo Latino Americano da International Society
for Cardiovascular Surgery, em 1998,
com 1.300 participantes brasileiros e
internacionais.
O Encontro Paulista foi realizado durante
20 anos, até 2002, tendo sido uma das mais
importantes marcas na história da especialidade. Contribuiu significativamente na
implantação de um novo modelo de organização e formatação de eventos, priorizando a
qualidade científica dos convidados e a metodologia dos trabalhos selecionados.
Em 2003, o Encontro Paulista de Cirurgia Vascular foi sucedido pelo Encontro São Paulo de Cirurgia Vascular, de
excelente qualidade organizacional e científica, com um crescente número de participantes, sendo promovido pela regional
São Paulo.
Criadores e organizadores do Encontro Paulista, da esquerda para direita, Adib S. Bouabci, Bonno Van Bellen e Antonio Carlos Simi
Foto do V Encontro no anfiteatro do Maksoud Plaza
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 23
Em Pauta
Tratamento endovascular de varizes
O estado atual da ablação endovenosa
Dr. João Luiz Sandri,diretor científico
S
em dúvida alguma, a cirurgia vascular sofre uma revolução constante de conceitos e técnicas, que durante muito tempo
fizeram das artérias o seu foco, e nos últimos anos focaliza também as veias, numa de suas mais comuns indicações de
tratamento: as varizes.
Na última década, floresceu nesse campo o conceito da ablação endovenosa, inicialmente com o laser, sofrendo um
impacto tecnológico, moderno, elegante, e sedutor tanto por parte dos cirurgiões vasculares como dos pacientes, temperados
pela grande influência do marketing da indústria principalmente, e da percepção de clientes sobre a “forma mágica do tratamento das varizes com laser”. O desenvolvimento da técnica logo trouxe a termoablação, que foi introduzida no American Venous
Forum, em 1999.
A revolução já aconteceu e a evolução está aí, portanto, para os que já fazem, para os que estão se iniciando nas técnicas e para
os que ainda têm dúvidas, selecionamos algumas perguntas e convidamos os renomados colegas Ben Hur Parente, de São Paulo,
Luiz Marcelo Aiello Viarengo, de Jundiaí (SP), e Ivanésio Merlo, do Rio de Janeiro, para esta rodada. Em pauta o tratamento com
a ablação endovascular:
Radar – Quais as principais indicações do endolaser no tratamento cirúrgico das varizes?
Ben Hur Parente – Safenas magnas e parvas, perfurantes insuficientes, veias colaterais varicosas em CEAP 4 a 6, pacientes
portadores de linfedemas e veias de Giacomini insuficientes.
Luiz Marcelo Viarengo – As indicações do endolaser para tratamento de varizes são as mesmas indicações da cirurgia convencional, portanto, o uso do laser não muda ou torna menos
criteriosa as indicações de tratamento cirúrgico. Por outro lado,
em situações onde a cirurgia encontra uma indicação mais restrita ou condições técnicas desfavoráveis, por exemplo, estágios
clínicos mais avançados da Insuficiência Venosa Crônica, recidivas, áreas de fibroses, indivíduos com idade mais avançada,
indivíduos anticoagulados, veias com acesso cirúrgico mais
difícil, como a veia de Giacomini, etc., o laser pode, eventualmente, ser uma opção mais apropriada.
Ivanésio Merlo – A principal indicação do endolaser no tratamento cirúrgico das varizes é a ablação térmica das safenas
(magna ou parva). Entretanto, pode ser utilizado também no
tratamento das perfurantes insuficientes, varizes dérmicas próximas a úlceras e fibredemas, veias de Giacomini, safenas acessórias insuficientes e outras.
Radar – Sabe-se que há diferentes equipamentos quanto ao
comprimento de onda (810, 980, 1320, 1470nm e outros).O
comprimento de onda do laser influi no resultado de médio e
longo prazo da fototermoablação?
BHP– Os trabalhos mais recentes indicam a diminuição da
dor no pós operatório com a utilização do diodo de 1470
nm (afinidade pela água, ocorrendo desidratação e retração do endotélio), em relação aos outros comprimentos de
onda. Os resultados referentes à recanalização são similares
24 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
relacionados à quantidade de energia liberada por cm² e a
curva de aprendizado.
LMV – Não há influência do comprimento de onda do laser
nos resultados de médio e longo prazo da fototermoablação,
ou seja, todos os comprimentos de onda utilizados atualmente
para tratamento ablativo das varizes produzem os mesmos resultados no médio e curto prazo. Assim, todos são igualmente
efetivos em sua capacidade de produzir uma oclusão fibrótica
da veia tratada. As pequenas diferenças que existem, entre os
diferentes comprimentos de ondas, só são observadas no curto
prazo e estão relacionadas a uma maior ou menor ocorrência
de efeitos adversos como equimoses, dor, cordão fibroso e parestesias entre outros. Quanto mais longo o comprimento de
onda, menos efeitos adversos são observados.
IM –Durante cinco anos utilizados o endolaser 810nm. Há 18
meses estamos utilizando o 1470nm. Falando sobre os resultados no fechamento das safenas não houve diferença a curto
e médio prazos. Mas os sintomas dolosos, do pós operatório,
são muito menores como 1470. Continuamos observando e
acompanhando nosso pacientes.
Radar – Sabemos que nas safenectomias é importante ligar
todos os ramos da crossa mas, no tratamento com endolaser
trata-se a safena abaixo do ramo epigástrico. Como você vê
isso? As recidivas têm sido mais frequentes?
BHP– Na maioria dos casos em que não realizamos ligadura da crossa, as indicações são balizadas após a avaliação de cada caso individualmente como ausência de
aneurismas e veia varicosas em grande quantidade junto
à região inguinal, podendo nestes casos eventualmente
indicarmos a crossectomia associada ao endolaser. Os
trabalhos internacionais em grande parte são realizados
por dermatologistas, eventualmente, cardiologistas e radiologistas, que devido à
falta de formação técnica impede a realização da crossectomia. Sendo, portanto,
fundamental que o endolaser seja realizado por um cirurgião vascular com capacidade para particularizar cada indicação.
Exceto em casos específicos que vemos
no eco doppler e eventualmente na venografia recidivas relacionadas a crossa.
A grande maioria das recidivas é inerente
ao processo evolutivo da doença, necessitando do tratamento continuado.
LMV – Inúmeros trabalhos na literaturademonstram que a recorrência de varizes
pós-safenectomia varia de 16 a 25% em
um período de 2 a 5 anos e, alguns autores
como Fisher, apontam uma recorrência
de até 60% a partir do sítio de ligadura
da Junção Safeno-Femoral. A maior parte dos trabalhos atualmente publicados e
que aborda a recorrência devarizes a partir da crossa, em indivíduos tratados com
ablação a laser, é, em sua maioria, relacionado aos lasers hemoglobina específico e,
nestes artigos, a taxa de recorrência média
ficou em torno de 8,5% em um período
de 2 a 5 anos. Provavelmente, esta diferença pode estar relacionada ao processo
de angiogênese e neovascularização, que
ocorre na reparação tecidual da incisão
cirúrgica e também pela condição hemodinâmica criada pela desconexão das veias
que drenam a parede inferior do abdome e
região pudenda. A combinação desses fatores poderia levar à reconexão do sistema
venoso profundo com o sistema venoso
superficial. A necessidade de ligadura de
todos os ramos da crossa para minimizar
a recorrência é um dogma cirúrgico que
tem sido observado nos últimos 100 anos
e, apesar disto, as taxas de recorrências
não são desprezíveis. Com o advento dos
métodos ablativos, surgiu a possibilidade
ímpar de se avaliar qual o real papel do
refluxo da junção safeno-femoral e das tributárias da crossa na recidiva das varizes.
Este é o paradigma que teremos que resolver ao longo do tempo.
IM – Naturalmente, não se pode pretender
tratar o doente varicoso com um único
procedimento cirúrgico. Embora possa até
ser possível. Alguns autores acreditam que a
manipulação cirúrgica da crossa e ligadura
de todos os ramos seriam fatores estimulan-
tes da neoformação vascular e consequente
recidiva precoce. Até o momento, temos
resultados muito bons com o endolaser e
muita tendência a certificar essa teoria.
Radar – A infiltração intumescente, independentemente do tipo de anestesia adotado, é
necessária ou é dispensável?
BHP – A infiltração intumescente com injeção de soro fisiológico resfriado sob controle
ecográfico dentro da fáscia peri-safena protege a lesão térmica da pele e permite o maior
contato da fibra com o endotélio, não havendo razão de dispensar esta proteção adicional mesmo utilizando-se do diodo 1470. É
importante que a ausência de intumescência
não seja uma desculpa para se não realizar o
controle ecográfico pré-operatório.
IM – Quando utilizamos o laser 810 e que
trabalhamos com 15 watts de potência, a
infiltração intumescente deve ser empregada
em todos os procedimentos. Hoje, utilizamos
de rotina o laser 1470 e trabalhamos com 5
ou 6 watts. Assim, dispensamos a infiltração
intumescente de rotina, salvo em casos de safenas muito próximas da derme. Esse é um
assunto polêmico porque alguns autores recomendam a infiltração intumescente de rotina
mesmo com o equipamento 1470.
Radar – Quais equipamentos você recomenda para quem vai se iniciar nessa técnica?
BHP – Laser de diodo independentemente do
comprimento de onda, devido a maior resistência (raramente requer assistência técnica)
e portabilidade (são menores em volume) e
ultrassom portátil.
LMV – Depende. Se o médico vascular quer
um equipamento que lhe permita múltiplas
aplicações, eu recomendaria o laser com
comprimento de onda de 980 nm e com
potência mínima de 25 W. Para o médico
que pretender utilizar o laser apenas para
ablação endovenosa, a escolha seria o 1470
nm com 15 W.
IM – Atualmente recomendamos o endolaser 1470nm, e um ecodoppler portátil
com boa imagem.
Radar – A safena parva também pode ser tratada com endolaser?
BHP – As safenas parvas, acredito que,
são indicações formais, sem realização de
crossectomia, de preferência poupando
o terço inferior (menor lesão do nervo),
devido à ausência de visualização completa da crossa pelo método convencional (na grande maioria dos casos é feita
uma ligadura mais baixa possível, sem
ligadura efetiva de todas colaterais) e
grande ocorrência de lesão do nervo safeno na passagem do fleboextrator.
LMV – Evidentemente que sim. Atualmente,
para mim, o endolaser é a primeira escolha no tratamento da insuficiência da safena parva, principalmente em pacientes
com CEAP C5 e C6. Preferencialmente,
limitamos o tratamento ao segmento
subfascial da veia.
IM – Sim, em geral tratamos a safena parva no
seu1/3 proximal.
Radar – Diante dos resultados obtidos,
você considera a safenectomia uma
técnica obsoleta para ser usada apenas
em situações de exceção?
LMV – De forma alguma considero a safenectomia uma técnica obsoleta. As técnicas de termoablação são ferramentas que
se juntam ao arsenal do cirurgião vascular
abrindo seu leque de opções. Com a experiência adquirida nos últimos 12 anos com
a técnica, a fototermoablação endovenosa
é minha primeira escolha no tratamento da
insuficiência venosa troncular, mas não é á
única e nem a mais perfeita. É apenas uma
ferramenta que me auxilia muito e atende
muito bem as necessidades dos indivíduos
portadores de insuficiência venosa que buscam melhora das manifestações clínicas, além
de uma melhora na aparência e que precisam
de um rápido retorno as atividades.
Radar – Existe contraindicação ao uso de laser e radiofrequência em relação ao diâmetro
da safena ou não?
BHP – Não acredito na contraindicação ao
uso do EVLT e da radiofrequência e sim na
contraindicação aos excessos no tratamento
das safenas que estes procedimentos possam
permitir.
LMV – É claro que estas limitações existem,
mas o fator preponderante que as determinam é o bom senso do cirurgião. Com relação ao laser, cirurgiões experientes e com conhecimento técnico adequado podem tratar,
com sucesso, veias com calibres maiores. De
uma maneira geral, poderíamos dizer que
esse calibre limite seria em torno de 15mm
na crossa.
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 25
Perfil
As mulheres da especialidade
Número de associadas triplica em 15 anos e elas já representam 23% dos membros da SBACV.
Conheça a história de oito delas
Por Aline Thomaz
Números de mulheres por estado
13
3
31
5
11
16
13
3
Alagoas
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mulheres: 586
2
4
52
39
7
3
31
0
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Paraná
Paraíba
Pará
Pernambuco
Piauí
157
7
16
6
10
155
2
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Santa Catarina
Sergipe
São Paulo
Tocantins
Total de associados: 3068
E
m 15 anos, uma transformação vem ocorrendo dentro da
Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV). O número de mulheres
nas especialidades, que no início era
inexpressivo, vem aumentando consideravelmente. Balanço feito em 1997,
na gestão de Reinaldo José Gallo, mostrava que as mulheres representavam
12% da categoria, com 187 associadas. Hoje, dados do Cadastro Nacional
Único (CANU) apontam que 23% da
entidade é constituída por mulheres,
ou seja, 586 sócias. O número mais que
triplicou. Nas residências médicas, elas
também já se fazem notar. Enquanto
décadas atrás era comum ver todas as
vagas preenchidas por homens, hoje,
serviços já têm metade de suas cadeiras
ocupadas por mulheres.
Ao completar 60 anos, a SBACV conta em sua história com duas mulheres
26 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Fonte: Cadastro Nacional Único
da SBACV (setembro de 2012)
presidentas, a carioca Merisa Garrido
(1990/1991) e a mineira Maria Elisabeth
Rennó (2000/2001). É um número ainda baixo ao vermos que 35 homens ocuparam a cadeira, mas elas estão cada vez
mais presentes nas diretorias da nacional
e nas lideranças das regionais. “Tradicionalmente, a cirurgia era uma área quase
que exclusiva masculina, mas o panorama
está mudando nos últimos anos, com um
maior número de mulheres atuando nas
diversas especialidades cirúrgicas, inclusive na cirurgia vascular”, avalia Maria Elisabeth Rennó, que atua hoje como professora da Faculdade de Ciências Médicas
de Minas Gerais, coordenadora do Curso
de Especialização em Cirurgia Vascular da
Santa Casa de Belo Horizonte, membro
do Conselho Superior da SBACV e da
Comissão da Reforma Estatutária.
Vice-secretária da SBACV e chefe da
disciplina de Moléstias Vasculares da
Faculdade de Ciências Médicas da Uni-
“A mulher deixou de ser aquela
profissional que antes só tratava
de “microvasinhos” para atuar como
grandes cirurgiãs”
Adriana Ferraz
versidade Estadual de Campinas, Ana
Terezinha Guillaumon, acrescenta que atualmente a habilidade do profissional vem
em primeiro lugar. “Hoje a SBACV é grande o suficiente para enxergar o profissional
independente do sexo; a competência independente do tempo, haja vista que tivemos duas presidentes mulheres-cirurgiãs”.
A presidente da regional de Pernambuco
e professora do Departamento de Clínica Médica da Universidade Federal de
Pernambuco, Adriana Ferraz, engrossa
o couro. “A mulher deixou de ser aquela
profissional que antes só tratava de ‘microvasinhos’ para atuar como grandes
cirurgiãs, flebologistas, angiologistas, ultrassonografistas, gestoras e líderes, sem
abrir mão da coisa mais importante que
é a família”.
Família X trabalho
Ao conversar com as especialistas,
nota-se que a família é um apoio fundamental para trilhar o sucesso na área.
Culturalmente, a mulher deve cuidar
da casa e dos filhos, e na área médica
não há tempo para isso. “Meu marido
sempre foi o grande incentivador de
minha carreira e, sem sombra de dúvida, minha trajetória como angiologista não teria sido a mesma sem o seu
apoio”, afirma Marília Panico, professora na disciplina de Angiologia da Faculdade de Medicina da Universidade
do Estado do Rio de Janeiro e membro
da Comissão Científica da SBACV.
Conciliar a profissão com a maternidade também é uma etapa difícil para
as especialistas. “Tenho três filhas e não
parei de trabalhar mesmo quando elas
nasceram. Eu ia em casa amamentar e
voltava para o pronto-socorro, onde
trabalhava. Foi um período difícil, mas
não desisti da profissão”, conta a cirurgiã vascular de Goiânia e ex-presidente
da SBACV-GO Carmen Neuda.
A presidente da Comissão de Relações
Internacionais da Faculdade de Medicina
da Universidade Federal do Rio de Janeiro
e professora de Angiologia da instituição,
Alda Bozza, ainda estava na faculdade
quando ficou grávida do primeiro filho
e também relata que essa fase é uma das
mais complicadas na carreira médica para
uma mulher. “Tive dificuldades em conciliar exercício e formação profissional com
três filhos. Mas, tudo valeu a pena”, diz.
A angiologista e ex-diretora científica
da SBACV Maria de Lourdes Seibel, do
Rio de Janeiro, avalia que a Medicina
exige bastante do profissional, fazendo com que ele abdique de momentos
de lazer para se dedicar à carreira. “A
Medicina é uma profissão fantástica
para quem a abraça com vocação de
diagnosticar e tratar, mas exige muito
estudo e dedicação, às custas de muitas
vezes sacrificar a família, o lazer, o descanso. O maior benefício é curar”.
Outro desafio apontado por algumas
das médicas foi a resistência encontrada por parte dos cirurgiões homens,
quando elas ainda eram minoria na
profissão. “Há cinquenta anos, o preconceito era com mulher fazer Medicina independente da especialidade”,
aponta a cirurgiã vascular carioca Edda
Bernadini, formada em 1961, uma
época em que a Medicina era dominada pelos homens. Para a pernambucana Adriana, o preconceito se mostrava
em relação à dificuldade de um procedimento. “Por incrível que pareça, no
início, talvez por ser jovem demais, o
preconceito para cirurgia arterial partia
dos próprios colegas médicos. Quando
a patologia era de etiologia venosa eles
encaminhavam. Quando era arterial,
mandava para o meu sócio”.
Para a ex-vice-presidente da SBACV
e cirurgiã vascular de Belo Horizonte
“Tive dificuldades em conciliar exercício
e formação profissional com três filhos.
Mas tudo valeu a pena”
Alda Bozza
Solange Meyge Evangelista, a conquista do respeito dos homens se deu ao
mostrarem seu potencial no trabalho.
“Éramos vistas como profissionais que
provavelmente estariam divididas com
a criação dos filhos e os cuidados com
a casa. Essa expectativa em relação à
mulher nos obrigou a ter de demonstrar uma dedicação profissional muito
intensa para conquistar o respeito dos
homens e dos amigos. Penso, porém,
que a intuição e a sensibilidade femininas,
aliadas ao conhecimento científico, deram
bons resultados e nos levaram a um excelente reconhecimento profissional”.
Sucesso profissional
“Acredito que a atividade associativa
permite colocar seu tempo à
disposição da classe para uma luta
pelo aprimoramento científico, pela
defesa profissional e da especialidade,
além de nos enrriquecer como
profissionais”
Solange Evangelista
A insistência em alcançar o sucesso na
profissão deu certo para cada uma delas. Por exemplo, Carmen Neuda, após
formada, recebeu rapidamente muitas
mulheres em seu consultório. “O goiano é machista, então ter uma mulher
para avaliar as pernas das esposas dos
fazendeiros era melhor. Assim, ganhei
clientela rápido”, diz. O crescimento
profissional acompanhou o acadêmico e
Carmen foi a primeira mulher a presidir
um Congresso Brasileiro de Angiologia
e de Cirurgia Vascular, no ano de 2007.
“Foi uma experiência fantástica. Bom
pelo desafio de fazer um evento desse
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 27
porte para uma região desconhecida dos
cirurgiões vasculares brasileiros. Vencer a resistência de um Congresso na
região Centro-Oeste mostrou a nossa
potencialidade”, enfatiza.
Ana Terezinha Guillaumon deu os
primeiros passos para a realização profissional ainda na faculdade. “No período da graduação em Medicina, por
volta do 4º ano de faculdade, me interessei por pesquisas experimentais em
técnica cirúrgica e cirurgia vascular. Fiz
muitos trabalhos experimentais, tendo
recebido prêmio numa jornada científica de minha faculdade”. Por outro
lado, Adriana teve que complementar
os estudos, visto que em sua residência
médica não foi oferecido treinamento
em endovascular. “Logo após o término da minha residência, optei por fazer
ecoDoppler. E, novamente, me apaixonei pelo método. E, a paixão em fazer
o que se gosta, o acesso à tecnologia e
aos serviços de ponta, me ajudaram a
crescer e ter o meu trabalho reconhecido. Ainda sou cirurgiã, faço cirurgias e
procedimentos ecoguiados”.
Já Solange procurou se dedicar não só à
profissão, como também à Sociedade de
especialidade contribuindo para o crescimento científico. “Dedico-me à vida associativa desde o início da profissão. Acredito
“Tradicionalmente, a cirurgia era uma
área quase que exclusiva masculina, mas o
panorama está mudando nos últimos anos,
com maior número de mulheres atuando nas
diversas especialidades cirúrgicas”
Maria Elisabeth Rennó
28 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
“A Angiologia, dentre as especialidades
clínicas, é a segunda que melhor remunera,
dando oposrtunidade para que se alcance
um confortável nível de vida”
Marília Panico
que a atividade associativa permite colocar seu tempo à disposição da classe para
uma luta pelo aprimoramento científico,
pela defesa profissional e da especialidade,
além de nos enriquecer como profissionais atuantes em favor de nossos pacientes e nossa Sociedade. Sempre fiz parte da
SBACV-MG. Presidi, de 2007 a 2009, as
três primeiras edições do Simpósio Mineiro de Flebologia, evento dedicado à
doença venosa, problema que na época
ocupava menor espaço nos eventos científicos. Trabalhei por muitos anos com os
presidentes da Sociedade na realização de
21 fóruns nacionais, em mais de 10 anos
consecutivos, que mobilizaram e integraram as regionais da SBACV na discussão
de temas científicos ou de defesa profissional”, afirma ela que presidiu a SBACVMG em 2005.
Benefícios da carreira
As médicas revelam que escolheram a
especialidade ou por já quererem ser cirurgiãs ou por admirarem o trabalho de
algum professor na época da graduação.
“Pensei inicialmente em fazer Cardiopediatria por interesse em cardiopatias
congênitas, mas ao trabalhar no último
ano da Faculdade de Medicina com o
professor Fernando Luiz Vieira Duque,
inteligência brilhante, cultura sólida
e grande dedicação ao ensino, me fez
surgir o interesse pela angiologia e em
especial para os desafios da microcirculação e das alterações vasculares congênitas”, lembra-se Alda Bozza.
Para quem também vai seguir a profissão, elas são unânimes ao elogio à
carreira e apontam ainda outros benefícios. “Antes de qualquer coisa, tenha
certeza de que quer seguir a especialidade porque gostaria de tratar dos
doentes vasculares da melhor forma
possível, sem se preocupar com o retorno financeiro. A Angiologia, dentre as
especialidades clínicas, é a segunda que
melhor remunera, dando oportunidade para que se alcance um confortável
nível de vida”, diz Marília Panico. Ana
Terezinha acrescenta: “Há dificuldades
e acertos, mas, sobretudo, há a felicidade quando vemos que a técnica aplicada foi suficiente para salvar uma vida,
um membro ou uma função”. Já Maria
de Lourdes Seibel aconselha: “Não sucumba à Medicina mercantilista”.
Em seus 60 anos, a SBACV homenageia não só as mulheres que fizeram e
fazem parte de seu crescimento, como
também aquelas que se dedicam arduamente para a evolução da profissão em
todos os cantos do país.
“Hoje a SBACV é grande o suficiente para
enxergar o profissional independente
do sexo; a competência independente
do tempo, haja vista que tivemos duas
presidentes mulheres-cirurgiãs”
Ana Terezinha Guillaumon
Curtas
Medalha de Honra da
Universidade de Lisboa
O ex-presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) Márcio de Castro Silva
(foto) recebe em dezembro a mais alta
distinção da Universidade de Lisboa, a
Medalha de Honra da instituição. No
ofício enviado ao membro do Conselho
Superior da SBACV, em agosto, foi ressaltado o “excepcional
nível do seu currículo acadêmico, científico e cívico”. A Universidade de Lisboa já teve no seu corpo docente o prêmio Nobel
de Medicina António Egas Moniz. A SBACV parabeniza o Dr.
Márcio de Castro Silva pela honraria.
Defesa de Doutorado
O ecografista vascular de Curitiba
Graciliano J. França (foto) teve sua tese
de Doutorado aprovada pelo programa
de pós-graduação em clínica cirúrgica
da Universidade Federal do Paraná. A
tese, orientada pelo professor doutor
Jorge R. Ribas Timi, teve como título:
“A ecografia Vascular com Doppler na
avaliação pós-operatória do tratamento
endovascular do aneurisma da aorta abdominal: estudo prospectivo comparativo com a angiotomografia”. Fizeram parte da banca os professores doutores: Joseph Elias Benabou, Carlos Alberto
Engelhorn, Dante Luiz Escuissato, Mário Martins e Henrique
Jorge Stahlke Júnior, que ocupou a cadeira de presidente.
Pesquisa mostra atendimento dos planos
A Associação Paulista de Medicina (APM) apresentou em agosto
pesquisa Datafolha encomendada especialmente para desenhar um
panorama de como anda o atendimento dos planos de saúde aos
pacientes, no estado de São Paulo. O estudo mostra que 77% dos
usuários de planos de saúde no estado de São Paulo enfrentaram problemas para ser atendidos nos últimos dois anos. Os principais problemas apontados pelo estudo foram dificuldades para a marcação de
consultas, para realização de exames e procedimentos de maior custo,
falhas importantes no atendimento em pronto-socorro etc.
Congresso debate Direito Médico
As mudanças do novo Código Penal Brasileiro que
afetam a área da saúde foram destaque no III Congresso
Brasileiro de Direito Médico do Conselho Federal de Medicina, realizado em meados de agosto, em Curitiba. No
texto sugerido, mudanças para eutanásia, responsabilização
médica e aborto. Na eutanásia, um juiz pode deixar de aplicar a pena avaliando as circunstâncias do caso, bem como
a relação de parentesco ou os laços entre o autor e o morto.
Outra novidade no Código é a não responsabilização dos
médicos por omissão de socorro, ainda que necessário para
salvar uma vida. A decisão vai ao encontro, principalmente,
do pleito da comunidade das Testemunhas de Jeová, que
por uma questão religiosa se nega, por exemplo, à transfusão de sangue, mesmo que esta seja a única alternativa de
tratamento. A nova proposta permitirá ainda o aborto por
vontade da gestante até a 12ª semana quando o médico
ou psicólogo atestar que a mulher não apresenta condições
psicológicas de arcar com a maternidade. A cobertura completa do Congresso está em www.eventos.cfm.org.br.
Campanha contra a diabetes
A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular
(SBACV) apoia a 15ª Campanha Nacional Gratuita em Diabetes de Federação Nacional Detecção, Orientação, Educação e
Prevenção das Complicações, que acontecerá em 11 de novembro em São Paulo das 8h às 17h no Colégio Madre Cabrini, em
Vila Mariana. A ação é realizada mundialmente pela Organização
Mundial da Saúde (OMS) e pela International Diabetes Federation (IDF) e nacionalmente pela de Associações e Entidades de
Diabetes (Fenad) e pela Associação Nacional de Assistência ao
Diabético (ANAD). Serão feitos 10 mil exames de glicemia e avaliações de complicações em cada área.
30 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Osmar Bustos/APM
Mais protestos contra operadoras
Médicos paulistas protestam contra operadoras de saúde em setembro
Em protesto contra as práticas abusivas dos planos e segurossaúde, os médicos de São Paulo suspenderam o atendimento às
operadoras de saúde no dia 6 de setembro. No dia anterior, houve
passeata da Associação Paulista de Medicina (APM) em direção à
Câmara Municipal, para entregar ao presidente da Casa, vereador
José Police Neto, um documento com todas as reivindicações do
movimento. Lideranças da Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional dos Médicos definem uma paralisação nacional para outubro.
Selo comemorativo
Ex-presidente da SBACV, Liberato
(segundo da esq. para dir.) é
homenageado pela SBACV-BA
Em comemoração aos 60 anos da SBACV, a ser completado no
dia 2 de novembro, a entidade mudou sua imagem no Facebook.
Agora um selo comemorativo dá as boas-vindas aos internautas.
O perfil já soma mais de 2.600 fãs. O Twitter da entidade agora
também está linkado ao Facebook. Siga em @sbacv.
Dr. Liberato agora é sócio remido
A regional Bahia da SBACV, por ocasião do 1º Integrando as
Regionais, que ocorreu no dia 30 de agosto, no Hotel Pestana,
em Salvador, realizou uma singela homenagem ao Dr. Liberato
Moura, pelo médico ter passado para a categoria de sócio remido, após mais de 35 anos de contribuição ativa junto à SBACV.
O Radar também o parabeniza!
Brasileiro dá palestra em
Houston
O cirurgião vascular Marcelo Ferreira
(foto) foi convidado pela divisão de Cirurgia Cardiotorácica da Baylor College
of Medicine para palestrar no 9th Current
Trends in Aortic and Cardiovascular Surgery and Interventions em abril de 2013.
O médico vai falar sobre “Branch Stent
Grafts in the Thoracoabdominal Aorta”. A conferência é voltada para
cirurgiões cardiovasculares de aorta, cirurgiões vasculares, cirurgiões de transplante, assistentes médicos, enfermeiros, profissionais
de enfermagem, entre outros, e acontece no Royal Sonesta Hotel,
em Houston, no Texas.
Testamento vital
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou
no dia 30 de agosto a Resolução 1.995/2012 com regras que estabelecem os critérios sobre o uso de tratamentos considerados invasivos ou dolorosos em casos
clínicos nos quais não exista qualquer possibilidade de
recuperação. Sob o nome formal de “Diretiva antecipada de vontade”, ou testamento vital, o documento
conterá o desejo expresso do paciente em relação a
doenças crônico-degenerativas, o que permitirá que a
equipe médica que o atenda no futuro tenha o suporte
legal e ético para cumprir essa orientação.
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 31
Lazer
Nova York sedia VEITH Symposium
Saiba o que fazer na cidade no período do evento, de 14 a 18 de novembro
Por Aline Thomaz
A cidade americana vista de cima, com o
Empire States ao centro
32 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
A
Museus, noite e gastronomia
Quem gosta de museus se sentirá no
paraíso. Localizado no Central Park, o
Metropolitan Museum of Art é um dos
maiores e mais importantes de arte do
mundo, por ter um acervo de todos os
VEITH Symposium
Divulgação
O evento espera reunir mais de mil líderes do setor para troca
de experiências. Serão mais de 400 educadores de diversas
partes do mundo dividindo experiências sobre avanços e temas
controversos com possibilidade de debate com a plateia.
Informações: www.veithsymposium.org
Aline Thomaz
mais importante cidade dos Estados Unidos e a mais influente
do planeta, Nova York respira
cultura, compras, gastronomia,
eventos, riqueza e poder. É neste caldeirão de atividades que acontece, de 14 a 18
de novembro, o 39th Annual Symposium
on Vascular and Endovascular Issues, Techniques, Horizons – VEITH Symposium,
organizado pelo Dr. Frank J. Veith, desde
1973. No período, as temperaturas variam
entre 12º e 18º C. Quem der uma esticadinha na visita poderá conhecer a famosa Black Friday, no dia 23 de novembro,
quando as lojas fazem uma grande promoção em seus produtos e filas tomam conta
da cidade no dia anterior.
Dividida em cinco distritos – Manhattan, The Bronx, Queens, Brooklyn
e Staten Island – a Big Apple concentra
99% de suas atrações na ilha principal,
Manhattan, onde estão também os hotéis
mais caros. Quanto mais perto de Times
Square, maior o valor da diária, que começa em média a US$ 250. Uma dica
para economizar é tentar reservar a hospedagem por meio do site Priceline (www.
priceline.com), no qual você dita o valor
que quer pagar por um hotel de determinadas estrelas e próximo a um ponto de
interesse. Se algum hotel da região aceitar
sua oferta, hospedagem garantida!
Entre os pontos turísticos, a Times
Square – praça composta por vários cruzamentos de avenidas importantes da
cidade e rodeada por letreiros luminosos
por todas as partes; o Central Park, o
primeiro parque público de grande porte nos EUA repleto de atrações, como o
zoológico representado no filme Madagascar; a estátua da Liberdade, localizada ao sul da ilha de Manhattan; a vista
do topo de alguns arranha-céus, como o
Empire State Building (381 metros) ou
o top of the rock, topo de um dos prédios
do Rockfeller Center, com 260 metros;
New York Public Library, cenário para
diversos filmes com seus leões ao redor
da escadaria; Brooklyng Bridge, onde é
possível atravessar a pé até o outro lado.
Templo egípcio de Dendur no Metropolitan Museum chama
atenção pela grandiosidade
O principal cartão postal de New York, a Times Square à
noite
cantos do planeta, da Grécia até as Ilhas
do Pacífico. Uma obra que chama atenção
é a do templo egípcio de Dendur (foto).
Outro museu de destaque é o de História
Natural, que abriga mais de 150 milhões
de espécies. Há ainda o Guggenheim, o
Museu de Arte Moderna (também conhecido como MoMa), o Van Courtland
House Museum, o Museu do Sexo, entre
outros. Não se esqueça de que nos museus públicos o valor do ingresso é um
preço sugerido, ou seja, você pode pagar
o preço que achar conveniente para entrar, mesmo que seja US$ 2.
A noite nova-iorquina é repleta de
atrações, como as peças de teatro da
Broadway – no momento com sucesso
Rei Leão, Evita e Homem Aranha, e clássicos como O Fantasma da Ópera e Rock of
Ages (www.broadway.com); os Roof Tops,
como são chamados os bares nos terraços
de prédios badalados; shows de jazz em
Harlem e Greewich Village ou shows em
cabarés e casas de hip-hop e soul completam a cena noturna.
Entre os restaurantes, a lista dos estrelados por grandes chefs é longa. O famoso chef francês Alain Ducasse comanda
a cozinha do Adour Alain Ducasse (5th
Ave - 53rd St, E,V), localizado no Hotel
St. Regis com linda vista. O chique Daniel (60 E da 65th ST. entre Madison e
Park Ave), do também reconhecido Daniel Boulud, que tem outros restaurantes
espalhados pela cidade, tem uma comida
francesa requintada. Já o Mr. Chow é um
elogiado restaurante chinês (33 East 57th
Street). Eleito por anos o melhor hambúrguer de Nova York, o Burger Joint
(119 West 56th Street) fica escondido
dentro do hotel Le Parker Meridien e é
concorridíssimo e em conta (média de
US$ 8). Os amantes de comida japonesa não podem deixar de conferir o Nobu
(105 Hudson St), um dos melhores restaurantes japoneses da cidade.
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 33
Defesa Profissional
CONSU nº 8: a alforria dos médicos
M
Dr. José Fernando
Macedo, diretor de Defesa
Profissional da SBACV
uitos cidadãos mantêm contrato
com uma operadora de plano de
saúde pelo receio de não ter condições de arcar com os custos de
um procedimento mais caro, laboratorial ou hospitalar, ou um internamento e, por conta disso,
acabam limitando a escolha de seu médico à rede
credenciada da operadora escolhida. Mesmo podendo arcar com o custo de uma consulta particular, esses pacientes preferem fazer seu tratamento e acompanhamento com médico credenciado
para evitar problemas com a operadora, como a
não liberação de exames e procedimentos.
Mas não autorizar procedimentos pela simples
razão de o médico não ser credenciado ao plano
de saúde do paciente é uma prática vedada pela
Resolução nº 8 no Conselho Nacional de Saúde
(CONSU 8), que estabelece em seu artigo 2º, inciso VI, que é proibido ao plano de saúde negar
autorização de procedimentos em razão do profissional solicitante não ser por ele credenciado.
Além de a resolução garantir ao paciente a
realização de qualquer exame solicitado por
seu médico de confiança, mesmo que este não
integre a rede credenciada do plano de saúde,
a CONSU 8 também permite que o paciente
realize procedimentos, como cirurgias vasculares, com seu médico de preferência e seja reembolsado por seu plano de saúde, no valor que o
plano pagaria pelo procedimento feito por um
médico credenciado.
Mesmo estando em vigor desde 1998,
a CONSU 8 não é muito utilizada
pelos médicos e, menos ainda,
conhecida pelos pacientes
34 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
Não autorizar procedimentos pela simples
razão de o médico não ser credenciado ao
plano de saúde do paciente é uma prática
vedada pela Resolução nº 8 no Conselho
Nacional de Saúde (CONSU 8)
Mesmo estando em vigor desde 1998, a
CONSU 8 não é muito utilizada pelos médicos
e, menos ainda, conhecida pelos pacientes. Assim, cabe a nós médicos informar ao paciente
que não faz parte da rede de médicos credenciados do plano de saúde, justificar tecnicamente a
necessidade do procedimento, fornecer o recibo de
sua prestação de serviço ao paciente e orientá-lo a
solicitar seu reembolso na sede do plano de saúde.
É importante deixar evidente ao paciente o
direito legal de escolher seu médico, providenciando inclusive cópia da resolução, disponível
no site do Conselho Nacional de Saúde, para que
este exija de seu plano o reembolso e a liberação
das guias de procedimentos.
Na hipótese de o plano de saúde negar qualquer procedimento solicitado, o médico deve
instruir o paciente a realizar denúncia para ANS
no telefone 0800-701-9656. Para formular a
denúncia, o paciente deve ter em mãos sua identificação, do médico que solicita o exame, do
plano de saúde e do exame solicitado. O plano
será compelido a liberar o exame e ficará sujeito
à multa pela indevida negativa.
Médico, imprima cópias da CONSU nº8, deixe em seu consultório, distribua a seus pacientes
e os oriente de como tratar-se com o profissional
de sua preferência sem perder as vantagens do
plano de saúde.
A SBACV parabeniza você, que se dedica diariamente ao
seu aprimoramento para salvar vidas.
Parabéns
a todos angiologistas e cirurgiões vasculares pelo
Dia Do Médico. 18 de outubro.
Nos Estados
Rio Grande do Sul
Congresso de Ecografia Vascular
faz sucesso
Evento em agosto reuniu 387 participantes em Porto Alegre
Foi pensando na Ecografia Vascular
– como parte de nossa especialidade –,
que preparamos o V Congresso Brasileiro de Ecografia Vascular. O evento
reuniu no fim de agosto 387 participantes no Plaza São Rafael Hotel, em
Porto Alegre (RS). Entre os palestrantes, contamos com a presença de cinco
convidados internacionais: Alfredo Prego, do Uruguai, Ali F. AbuRahma, Leslie Millas Scoutt e Sérgio Salles Cunha,
dos Estados Unidos, e Luis Felipe Gómez Isaza, da Colômbia.
O evento, que teve como
presidente Gilberto Gonçalves de Souza, acontece
a cada dois anos e pela primeira vez foi realizado no
Rio Grande do Sul. O fio condutor dos
debates atualizou as reais necessidades do
cirurgião vascular em relação à oferta de
serviços que a Ecografia Vascular oferece, do ponto de vista do diagnóstico, da
avaliação e do planejamento terapêutico,
com ênfase nas ações de suporte durante
procedimentos abertos e endovasculares,
Na foto: presidente da SBACV-RS, secretário estadual da
saúde vascular, Ciro Simoni, presidente do Congresso, Gilberto
de Souza, presidente da SBACV, e presidente da Associação
Gaúcha de Radiologia, Silvio Cavazolla
bem como o acompanhamento do tratamento. (Gilberto Gonçalves de Souza,
presidente do Congresso)
São Paulo
III Controvérsias acontece em fevereiro de 2013
Evento alinha reciclagem de informações e muito conhecimento
O III Controvérsias em Cirurgia Vascular e Endovascular, realizado pela SBACVSP, acontecerá de 1º a 3 de fevereiro de
2013, no Bourbon Convention & Spa Resort Atibaia (SP).
36 / Radar SBACV - Setembro/Outubro- Ano 1 - Número 4
O Controvérsias tem como
objetivo discutir os aspectos ainda não sedimentados, as incertezas, as controvérsias da área em
um local que proporcione total integração entre os debatedores, a audiência e
os patrocinadores, e terá como principal
aliado a interatividade.
O programa científico está sendo elaborado pela Comissão Organizadora do evento
que é composta por: Adilson Ferraz Paschôa,
Adnan Neser, Arual Giusti, Bonno Van Bellen, Cid J. Sitrângulo Jr., Erasmo Simão
da Silva, Fausto Miranda Jr., João Antonio
Corrêa, Marcelo Calil Burihan, Rogério A.
Neser e Walter Campos Jr.
Para inscrições e informações é só entrar
em contato através do telefone (11) 38490379. As vagas são limitadas. (Assessoria
de Imprensa SBACV-SP)
Bahia
Médicos de outros estados participam da
II Jornada Baiana
Americano Ariel Soffer foi atração do evento no fim de agosto
Nos dias 31 de agosto e 1º de setembro,
Salvador foi sede de uma das mais importantes realizações desta gestão à frente da
SBACV-BA: a II Jornada Baiana de Angiologia e Cirurgia Vascular e do Simpósio
Internacional de Fleboestética. O número
de inscrições, 120, superou – e muito – a
quantidade de participantes esperada pela
organização e demonstra que uma próxima jornada deverá ter porte ainda maior,
dado o forte interesse do público-alvo em
participar das discussões. Além dos asso-
ciados locais, contamos com a participação de membros do Amazonas, Sergipe,
Pernambuco e Rio Grande do Norte.
Durante os dois dias de atividade no
Hotel Pestana, os participantes da Jornada e do Simpósio tiveram acesso a informações vindas de vários cantos do país.
Além dos vários profissionais baianos
que consagraram o evento, é claro, não
se pode deixar de destacar a presença do
americano Dr. Ariel Soffer. A variedade
das contribuições de profissionais de vá-
Médicos durante um dos debates do evento
rios locais e práticas profissionais distintas têm um propósito claro: contribuir
para um aprimoramento profissional rico
e diversificado àqueles que participaram
deste evento, que certamente serve como
um caminho a ser seguido para a realização de muitos outros da área em nosso
estado. (Diretoria)
Rio de Janeiro
Regional tem agora 100% dos residentes do estado
Fórum Permanente de Preceptores foi a base para credenciamento dos 70
futuros especialistas da região
Acreditando que uma Sociedade
de especialidade precisa pensar e agir
hoje, com vistas ao presente e ao futuro das especialidades que representa
a SBACV-RJ, por meio de uma parceria com a indústria farmacêutica, filiou
todos os 52 residentes de angiologia e
de cirurgia vascular do estado do Rio
de Janeiro, que ainda não eram asso-
ciados, alcançando a totalidade dos 70
futuros especialistas.
Com esta iniciativa, a Sociedade passa
a estar mais presente junto à futura geração de especialistas, o que, na opinião
do Dr. Carlos Eduardo Virgini, presidente da regional, é fundamental para
o fortalecimento e crescimento da entidade. A iniciativa é fruto das discussões
do Fórum Permanente de Preceptores e
tem como objetivo apoiar os cursos de
pós-graduação em angiologia e cirurgia
vascular no estado.
Na prática, os residentes tornam-se sócios aspirantes da SBACV e passam a usufruir de todos os serviços e benefícios que
as entidades nacional e regional oferecem
aos seus associados. (Diretoria)
Radar SBACV - Setembro/Outubro - Ano 1 - Número 4 / 37
Nos Estados
Minas Gerais
Regional mineira a todo vapor
Em setembro chega aos associados a revista AngioMinas. Em outubro,
acontece a III Corrida e Caminhada pela Vida
A regional de Minas Gerais da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular está promovendo grandes eventos em 2012. Após o sucesso
do EMACV- Encontro Mineiro de
Angiologia e Cirurgia Vascular, a sociedade lança em setembro a nova revista
AngioMinas, que vem cheia de novidades e conta com entrevistas exclusivas de
convidados internacionais como o Dr.
Alan Dardik (Yale University – EUA),
Dr. Jean François Uhl (Paris
– França) e Dr. Michel Perrin
(Lyon – França).
Em outubro, teremos a III
Corrida e Caminhada pela
Vida, incentivando a busca da saúde e
qualidade de vida através da prática da
corrida de rua e caminhada. As reuniões
científicas mensais continuam proporcionando atualização e interação aos médicos
de Minas. Em setembro, contamos com o
Aproveite
esta oportunidade!
ão de serviços no segmento da saúde.”
(Superintendente médico da Unimed Rio)
Ana Paula C. Ferreira
ra fácil, porém com conceitos extremamente
dias de hoje para o profissional que atende ao
Qualidade na
encantando o paciente no dia a dia
rimeiro médico’ a ter contato com o paciente
te, a saúde é uma situação de bem-estar físico
dade, o respeito e a presteza, demonstradas
ontribuem para a saúde.”
ech (Presidente da Sociedade Brasileira de
Ortopedia e Traumatologia)
rma. Uma publicação com esta temática vem
Qualidade na
to corretos para uma secretária são muito
ão só dessa profissional, como do médico
ar com uma pessoa de confiança para poder
Marketing Médico
Revista DOC
Renato Gregório
Gestão em Saúde
As melhores
ferramentas de
gestão e estratégias
de marketing para
gerar credibilidade
e criar valor para os
seus pacientes.
Maior publicação
nacional sobre gestão
e carreira médica,
a Revista DOC traz
conteúdo exclusivo,
ajudando no seu
desenvolvimento.
Assine agora!
Qualidade na
Recepção
Bolsa de Valores
para médicos
O livro Qualidade na Recepção, de
Ana Paula C. Ferreira, traz uma abordagem objetiva e prática para que as
secretárias de consultórios e clínicas
possam desenvolver suas carreiras e
ao mesmo tempo colaborar para o
atendimento médico de excelência.
Ana Paula C. Ferreira
Na maior parte dos casos, as secretárias não possuem a exata dimensão
da importância do seu trabalho. São
elas que recepcionam os pacientes,
que agendam as consultas, que organizam o dia a dia do profissional de
saúde, que gerenciam o ambiente e
o tempo de espera, apenas para citar
algumas das responsabilidades. Elas
são o cartão de visita do médico.
Uma abordagem
objetiva para
recepcionistas
contruirem um
atendimento de
excelência.
Em outras palavras, será impossível em qualquer consultório ou
clínica oferecer atendimento de qualidade aos pacientes se a profissional
que está na linha de frente, ou seja,
a secretária, não estiver engajada
e consciente do seu papel e da sua
relevância. Por esta razão, este livro
torna-se leitura obrigatória para as
secretárias de todo o Brasil.
cado.”
tária-executiva da Federação Brasileira de
Associações de Ginecologia e Obstetrícia)
tenda bem aos seus pacientes, mas também é
o trabalho da sua secretária. Que ele incentive
sional, além do treinamento de padrões e
ntemente em um hospital ou consultório.”
(Diretor-geral do Centro de Oncologia do
Hospital Sírio Libanês)
Como ser uma secretária de sucesso praticando um
atendimento de excelência
A secretária que deseja crescer
na carreira deve entender que este
crescimento passa por uma postura
mais profissional, por motivar-se,
definir objetivos e buscar sempre
a excelência nas suas atividades
diárias. Se você é esta profissional,
tenha a certeza de que encontrará
neste livro muitas informações que
serão decisivas para a sua carreira e
para a sua vida.
Francinaldo Gomes e
Francisco Vaz
Este livro desvenda
o universo dos
investimentos para
que os médicos
façam o dinheiro
trabalhar a seu favor.
Diretoria da SBACV-MG prepara ações
científicas e nova revista para associados
tema: “Vasculites mais comuns na prática
diária do angiologista e novos anticoagulantes orais”. (Diretoria)
20%
de desconto
aos associados
da SBACV nas
publicações da
Editora DOC.
www.
editoradoc.com.br
Compre pelo (11) 2539-8878 ou (21) 2425-8878
Quando combinadas,
algumas coisas ficam
ainda melhores.
+
Tratamento sistêmico
com ação venosa +
linfática, propiciando
melhora clínica dos
sintomas da IVC.1
Melhora da circulação
periférica venosa e
linfática, diminuindo
o edema.2
Linha Venalot.
No tratamento tópico e
sistêmico da Insuficiência
Venosa Crônica.1,2
MINIBULAS. Venalot® cumarina, troxerrutina - USO ADULTO - Apresentação e composição: embalagens com 10, 30 e 60 comprimidos de liberação prolongada. Cada comprimido contendo 15mg de cumarina e 90mg de troxerrutina. Indicações:
síndromes varicosas, varizes, hemorroidas, úlceras das pernas; flebites, tromboflebites, periflebites, síndromes pós-flebíticas. Estases linfáticas, linfangites, linfadenites, linfedemas; estases venosas, edemas, arterites; profilaxia da trombose pré e pós-operatória
e na gravidez; profilaxia e tratamento de edemas e estases linfáticas pós-operatórias e pós-traumáticas; braquialgias, cervicalgias, lombalgias. Precauções e advertências: o uso durante o primeiro trimestre de gestação requer avaliação médica da relação risco/
benefício. O uso de doses altas (mais de 3 comprimidos ao dia) de Venalot®, em tratamentos prolongados (mais de um mês de duração), deve ser acompanhado de avaliação médica criteriosa da função hepática. O uso do medicamento deve ser interrompido
e o médico informado, se houver o aparecimento de sintomas como: náuseas acompanhadas por urticária, urina escura ou amarelamento da pele e/ou do globo ocular. Reações Adversas: há relatos de rubor (vermelhidão), distúrbios gastrointestinais, cefaleia.
Elevações eventuais de enzimas hepáticas (transaminases séricas, gama-glutamil transpeptidases) podem ocorrer, predominantemente no início do tratamento, as quais diminuem com a descontinuação do uso do produto. Casos isolados de hepatite,
acompanhados ou não de icterícia, foram relatados, e os mesmos foram reversíveis após a interrupção do tratamento. Houve relatos isolados de doenças gastrointestinais. Posologia: os estudos clínicos recentes têm demonstrado a eficácia do produto com doses
diárias que variam entre um e seis comprimidos (2 comprimidos, 3 vezes ao dia). A posologia média recomendada é de 1 comprimido, 3 vezes ao dia; qualquer mudança nesta posologia ficará a critério médico. Registro MS - 1.0639.0117.
Venalot® H - cumarina, heparina sódica - USO ADULTO E PEDIÁTRICO - Apresentações e composição: Frascos com 40 ou 120ml do creme. Cada ml contém 5mg de cumarina e 50UI de heparina. Indicações: tratamento local de afecções venosas e
linfáticas: síndrome varicosa, varizes, hemorroidas, úlceras da perna, flebites, tromboflebites, periflebites, síndrome pós-flebítica, linfangites. Infiltrações inflamatórias, hematomas e demais sequelas de contusão e entorses. Distúrbios circulatórios locais, afecções
articulares inflamatórias. Tratamento auxiliar nos casos mais graves de afecções venosas e linfáticas como, por exemplo, linfedemas. Precauções: não aplicar sobre a mucosa ou próximo a ela, para evitar irritação local ou absorção em excesso dos princípios ativos.
As enzimas hepáticas devem ser monitoradas em tratamentos de longa duração. Reações adversas: ainda não são conhecidas a intensidade e a frequência das reações adversas. Ainda não foram relatadas reações adversas com o uso do produto. Posologia e
modo de usar: aplicar 2 ou 3 vezes ao dia fina camada na região afetada, fazendo leve massagem. Aguardar absorção completa do creme. Eventualmente, a critério médico, tratamento combinado com Venalot®. Informações completas para prescrição: vide
bula. MS - Registro 1.0639.0118.
VENALOT COMPRIMIDOS DE LIBERAÇÃO PROLONGADA: CONTRAINDICAÇÕES: HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA AOS COMPONENTES DA FÓRMULA. HEPATOPATIAS GRAVES
OU HEPATOPATIAS PROGRESSAS. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: A ADMINISTRAÇÃO SIMULTÂNEA DE DROGAS QUE PREJUDICAM A FUNÇÃO HEPÁTICA PODE LEVAR AO
AUMENTO DE POSSÍVEIS REAÇÕES HEPÁTICAS. VENALOT® H CONTRAINDICAÇÕES: NÃO DEVE SER USADO EM LESÕES ABERTAS (SOLUÇÃO DE CONTINUIDADE) OU EM PACIENTES
COM HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA AOS COMPONENTES DA FÓRMULA. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: ATÉ O MOMENTO NÃO FORAM RELATADOS CASOS DE INTERAÇÃO
MEDICAMENTOSA COM O USO DO PRODUTO. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
A PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.
Material de distribuição exclusiva à classe médica.
Referências bibliográficas. 1. Venalot® [Bula]. São Paulo: Nycomed Pharma. 2. Venalot H® [Bula]. São Paulo: Nycomed Pharma.

Documentos relacionados

Edição 16 da Revista Radar já está no site

Edição 16 da Revista Radar já está no site Vice-Diretor de Patrimônio Marcos Covre (MS)

Leia mais

clique na imagem para acessar a revista

clique na imagem para acessar a revista Vice-Diretor de Patrimônio Marcos Covre (MS) Diretor de Defesa Profissional José Fernando Macedo (PR) Vice-Diretor de Defesa Profissional Antonio Carlos de Souza (DF) Presidente da Última Gestão Ca...

Leia mais

clique na imagem para acessar a revista

clique na imagem para acessar a revista Vice-Diretor de Patrimônio Marcos Covre (MS) Diretor de Defesa Profissional José Fernando Macedo (PR) Vice-Diretor de Defesa Profissional Antonio Carlos de Souza (DF) Expediente Editor Bruno de Lim...

Leia mais