2012 - Indústrias JBDuarte SA

Сomentários

Transcrição

2012 - Indústrias JBDuarte SA
18 de outubro de 2012
GERANDO VALOR EM
INVESTIMENTOS DE
SUSTENTABILIDADE
SOCIO--AMBIENTAL
SOCIO
1
DISCLAIMER
“Esta apresentação pode conter declarações / afirmações envolvendo projeções futuras. Tais
afirmações não são baseadas apenas em fatos históricos, mas refletem também os objetivos e
expectativas da administração. As palavras “antecipar", "desejar", "esperar", "prever", "pretender",
"planejar", "estimar", ou expressões semelhantes, faladas ou escritas, tendem a identificar
afirmações que necessariamente envolvem riscos, sejam eles conhecidos ou desconhecidos. Os
riscos conhecidos envolvem incertezas que incluem, mas não se limitam, a taxa de juros, competição
entre produtos, aceitação dos produtos no mercado, ações dos concorrentes, questões regulatórias,
de câmbio e suas oscilações, política monetária, entre outras. Essa apresentação foi feita com base
em informações disponíveis em 30/09/2012, e a Indústrias J.B Duarte S.A não tem a obrigação de
atualizar o seu conteúdo em função de novas informações e/ou eventos futuros. Os resultados da
Companhia podem ser materialmente diferentes dos resultados expressos ou implícitos nessas
projeções. A Indústrias J.B Duarte S.A não se responsabiliza pelas transações ou decisões de
investimentos feitas com base nas informações contidas nessa apresentação.”
2
PALESTRANTES
REUNIÃO COM INDÚSTRIAS J.B. DUARTE S.A
DATA - HORA: 18/10/2012 - 17:15
LOCAL: AUDITÓRIO DA CORRETORA SOUZA BARROS
R. LÍBERO BADARÓ, 293 - 23º AND. - SP
LAODSE DE ABREU DUARTE
PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DA DIRETORIA
EDISON CORDARO
DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES
OSVALDO DE ALMEIDA JR
GESTOR DA ÁREA AGRO-IMOBILIÁRIA
GUILHERME KORTE
CONSULTOR EM PROJETOS-SUSTENTABILIDADE SOCIO-AMBIENTAL-BAMBU
3
LINHA DO TEMPO
1936
1943
1950
1957
1964
1970
1977
1985
1990
1997
2004
2010
2012
Abertura de Capital
1ª Fase: 1936
1995
Atuação como processadora de óleos vegetais e alimentos (Ex: Óleo Maria)
2ª Fase – Mudança no foco de atuação
1995
2000
2002
3ª Fase – Investimentos em Start Ups
4ª Fase – Investimentos em Private Equity
2006
2006
Nova Fase com foco no segmento de atuação Real Estate e Reflorestamento
2009
2009
Atual
Ago/2009 – Constituição da New Realty e Aquisição de Área em Cabreúva
Set/2011 – Projeto de Eucalipto (Fazenda Pirapora de Bom Jesus) e Bambu (São Francisco Xavier)
Ago/2012 – Projeto de Eucalipto (Fazenda São Pedro) e Bambu (Fazenda São Pedro)
Investimento em Terras
Expectativa de valorização
Taxas de retorno atrativas
No mínimo, 14% ao ano
Demanda crescente
Mercado com potencial de
4
ORGANOGRAMA – FOCO REFLORESTAMENTO E REAL ESTATE
Fazenda Pirapora do Bom Jesus
New Realty
472 hectares
Fazenda São Pedro das Araucárias
Área - Cabreúva
345 hectares
30 hectares
Projeto
Eucalipto
Projeto
Bambu
Projeto Eucalipto
I - Exploração do existente
II - Aumento da área plantada
III - Outros projetos
Incorporação
Residencial
Comercial
Loteamento
5
VISÃO GERAL DA COMPANHIA
EMPRESA
SUSTENTABILIDADE
NOVO FOCO
SOCIAL
REFLORESTAMENTO
MEIO AMBIENTE
REAL ESTATE
RETORNO DO
INVESTIMENTO
6
FASES DO PROJETO / INVESTIMENTO
1ª FASE - ATUAL
AGROINDÚSTRIA - SUSTENTABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL
PLANTIO DE BAMBU E EUCALIPTO
7
FASES DO PROJETO / INVESTIMENTO
2ª FASE – FUTURO (NOS PRÓXIMOS 5 ANOS)
INDUSTRIALIZAÇÃO DO BAMBU
PRODUTOS DE MAIOR VALOR AGREGADO
PAINÉIS
BRIQUETE DE CARVÃO
COLMOS
BIOMASSA
8
FASES DO PROJETO / INVESTIMENTO
2ª FASE – FUTURO (NOS PRÓXIMOS 5 ANOS)
INVESTIMENTO EM
MAQUINÁRIO ESTIMADO DE
R$ 5 MILHÕES
INDÚSTRIA MOVELEIRA
CONSTRUÇÃO CIVIL
PRODUTOS DE MAIOR
VALOR AGREGADO
9
PROPRIEDADES E TERRAS
CABREÚVA
PIRAPORA DO BOM JESUS
SÃO FRANCISCO XAVIER
10
CABREÚVA – LOCALIZAÇÃO
LOCALIZAÇÃO
Localização muito
próxima ao centro da
cidade;;
cidade
Cidade em pleno
desenvolvimento;;
desenvolvimento
Empresas de grande
porte se instalando na
cidade..
cidade
11
CABREÚVA – LOCALIZAÇÃO E PROJETO
LOCALIZAÇÃO
PROJETO
A New Realty (controlada pela J.B Duarte)
adquiriu área de 298.000 m², no Município de
Cabreúva - SP, com o objetivo de desenvolver
Projeto Imobiliário.
VGV potencial de R$ 18 milhões, no caso de
loteamento (aguarda a aprovação do Projeto
Imobiliário no Município de Cabreúva – SP.
Transformação de Área Rural para Área
Urbana).
VGV potencial de R$ 35 milhões, no caso de
incorporação residencial de casas de 2
dormitórios (aguarda a aprovação do Projeto
Imobiliário no Município de Cabreúva – SP.
Transformação de Área Rural para Área
Urbana).
OBS: O projeto imobiliário poderá sofrer modificações, em
função da atuação agressiva de investidores imobiliários, que
tem focado sua atuação na cidade e região, não somente no
desenvolvimento
de
loteamentos
e
construções
residenciais, mas principalmente, na construção de galpões
para a instalação de indústrias.
12
CABREÚVA – FOTO
Localização do centro da cidade.
13
PIRAPORA DO BOM JESUS – LOCALIZAÇÃO
LOCALIZAÇÃO
Área própria para reflorestamento
14
PIRAPORA DO BOM JESUS – LOCALIZAÇÃO E PROJETO
LOCALIZAÇÃO
PROJETO
O projeto prevê o reflorestamento de
Eucalipto na propriedade da companhia, em
aproximadamente 330 hectares, com cultura
nova a ser manejada de forma produtiva nos
princípios
de
sustentabilidade
sócio
ambiental.
O tempo de maturação da cultura até atingir
o seu primeiro corte será de 5/6 anos. Após o
período de maturação e do primeiro
corte, dois outros cortes futuros ocorrerão
aos 12/13 anos e aos 20/21 anos.
Excelente localização Logística
15
PIRAPORA DO BOM JESUS – FOTO
16
SÃO FRANCISCO XAVIER – LOCALIZAÇÃO
LOCALIZAÇÃO
Área própria para reflorestamento
17
SÃO FRANCISCO XAVIER – LOCALIZAÇÃO E PROJETO
LOCALIZAÇÃO
PROJETO
Estão plantados 50 hectares, com 7 espécies
diferentes de Bambu.
A produção inicia-se em 4 anos.
O projeto total prevê o plantio total de 207
hectares.
Como se trata de cultura perene, é possível
colheitas regulares mensais por cerca de 30
anos, sem necessidade de replantio.
30 km
Situada no estratégico eixo Rio-São Paulo, a
cerca de 30 km do distrito industrial de São
Jose dos Campos, base de operação de
centenas de indústrias, com uma população
regional de 1.800.000 habitantes
Excelente localização Logística
18
SÃO FRANCISCO XAVIER – FOTO
19
REFLORESTAMENTO
BAMBU
E
EUCALIPTO
20
O PORQUE DO BAMBU.....
Sustentabilidade Sócio
Ambiental
comprovada pela ONU
Rápido crescimento e
produtividade por mais de
30 anos
Recuperação de áreas de
baixo retorno
agropecuário
Pouco exigente
(solo, clima)
Corte anual a partir do
quinto ano de plantio
100 indústrias em 50 mil
hectares
Diversidade: 1.300
espécies, 20 usos
industriais
Usos na construção civil, biomassa, Indústria química, de
cosméticos, substituição da madeira, decoração, indústria
moveleira
Planta perene: permite colheita
durante todo o ano, com apenas 1
plantio
21
UTILIZAÇÃO DO BAMBU.....
Indústria Moveleira
Móveis
Pisos
Laminados
Persianas
Luminárias
Artesanato em geral
Outros
Construção Civil
Casas
Edificações
Galpões
Pontes
Luminárias
Cercas
Esquadrias
Outros
Utensílios
Instrumentos Musicais
Talheres
Ferramentas
Brinquedos
Palitos
Molduras
Suportes
Escadas
Outros
22
UTILIZAÇÃO DO BAMBU.....
Esportes / Lazer
Bicicletas
Caiaques
Barcos
Pranchas de Skate
Pranchas de Surf
Pranchas de windsurf
Outros
Alimentos
Refrigerantes
Cervejas
Brotos
Vinhos
Licores
Outros
Energia e Indústria
Celulose e Papel
Álcool
Amido
Carvão
Tecido de Viscose
Aquecimento
Geração de Energia Elétrica
Outros
23
VANTAGENS DIRETAS AO PRODUTOR DO BAMBU
Produção agrícola de baixo custo;
Retorno do investimento em menor prazo;
Cultivo em qualquer região do Brasil;
Mercado mundial já consolidado;
Mercado mundial receptivo para o bambu;
Grande potencial no combate ao “apagão florestal”e obtenção
de “créditos de carbono”;
Substituição de importações: brotos de bambu, madeira em
geral e celulose de fibra longa.
24
VANTAGENS SOCIAIS DO BAMBU
Fixação do homem no campo:
Devido ao ciclo cultural curto, oferece demanda constante
de mão de obra;
Redução do desmatamento:
Reduz demanda por madeiras nobres em construção
civil, carvão, celulose e papel, móveis, pisos, objetos de
decoração e artesanato; Ideal para recuperação de áreas
degradadas.
Desenvolvimento social:
Os múltiplos usos favorecem a implantação de
“bambuserias”- comunidades que se dedicam à cadeia
produtiva do bambu.
25
FORÇAS E OPORTUNIDADES DO BAMBU
FORÇAS
OPORTUNIDADES
Logística Fácil;
Profundo conhecimento tradicional;
Grande relação força / densidade;
Usado na recuperação de área degradada;
Não existem pragas conhecidas.
Crescente demanda interna e externa;
Múltiplos usos / Trabalho criativo;
Conhecimento do uso industrial na Ásia;
Novos equipamentos e reprodução;
Plantações;
Geração direta de empregos.
26
BAMBU NO MUNDO – PRODUTORES E CONSUMIDORES
1º MAIORES CONSUMIDORES
2º MAIORES CONSUMIDORES
PONTOS ATUANTES DO INBAR*
MAIORES PRODUTORES
FONTE
* International Network for Bamboo and Rattan
27
POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO
BAMBU NO MERCADO GLOBAL
MERCADO DE MÓVEIS
US$ 67 BILHÕES
1,6%
98,4%
Produtos florestais
Bambu
MERCADO DE PAINÉIS
US$ 27 BILHÕES
MERCADO DE PISOS
US$ 14 BILHÕES
0,7%
0,7%
99,3%
MERCADO DE CORTINAS
US$ 10 BILHÕES
4,8%
MERCADO DE MARCENARIA
US$ 6,5 BILHÕES
99,3%
MERCADO DE ARTESANATO
US$ 6 BILHÕES
0,1%
50,0%
95,2%
50,0%
99,9%
28
POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO
BAMBU NO MERCADO GLOBAL
MERCADO DE CARVÃO
US$ 3,1 BILHÕES
Produtos florestais
Bambu
MERCADO DE BROTO BAMBU
US$ 1,5 BILHÃO
1,9%
MERCADO DE CARVÃO ATIVADO
US$ 1,2 BILHÃO
1,7%
98,1%
98,3%
MERCADO DE CHOPSTICKS
US$ 400 MILHÕES
25,0%
Produtos florestais
75,0%
70% de florestas nativas
30% florestas plantadas
FONTE:
Marsh and Ngo - 2007
29
COMPLEXO INDUTRIAL DO BAMBU
PAPEL E CELULOSE
BEBIDAS E ALIMENTOS
MÓVEIS E UTENSÍLIOS
TÊXTIL
INDÚSTRIA QUÍMICA
30
MERCADO DO BAMBU – EXEMPLO CHINA
EM 15 ANOS - COMPLEXO INDUSTRIAL DE 100 FÁBRICAS EM 50 MIL HECTARES DE BAMBU
RENDIMENTO 25 TON/HA - CRESCIMENTO DE PRODUÇÃO - 6,5% A.A - 51 MIL HECTARES/ANO DE PLANTIO
Área de Bambu para a indústria
Área Montanhosa de Bambu - artesanato
Área Mista de Bambu
Área Escalada de Bambu
Área de Bambu
Área de Bambu
FONTE:
INBAR - 2010
31
O PORQUE DO EUCALIPTO.....
Serviços ambientais
Recuperação de áreas em
processo de desertificação
Bloqueio do processo
erosivo
A cultura do
eucalipto representa
uma fonte de energia
87% mais barata que
a de combustíveis
fósseis
Ciclo cultural inicial
de 7 anos e final de
21 anos – 3 cortes
Boa taxa de crescimento e
rapidez para corte.
Total utilização do Eucalipto:
Folhas, Casca, Tronco e Fibras
32
UTILIZAÇÃO DO EUCALIPTO.....
Madeira Serrada
Móveis
Pisos
Laminados
Brinquedos
Outros
Postes e Mourões
Postes
Mourões
Outros
Carvão e Lenha
Carvão
Lenha
Outros
33
VANTAGENS DIRETAS AO PRODUTOR DO EUCALIPTO
Aumento da produtividade total da floresta;
Melhor qualidade da madeira para aplicações industriais;
Maior homogeneidade da matéria-prima para a indústria;
Melhores rendimento de operação (florestais e industriais);
Melhor aproveitamento de áreas de valor marginal;
Melhor planejamento e prognóstico da produção;
Redução significativa dos custos de produção e do impacto
ambiental do processo industrial.
34
RESULTADOS
35
RESULTADO LÍQUIDO – EM R$ MIL
RESULTADO LÍQUIDO ANUAL
2.433
2007
-344
146
2008
2009
2010
2011
-7.106
Refere-se ao valor negativo de R$ 54,71 milhões
contabilizado como contingência passiva em
2010, mais especificamente, débitos fiscais. Este
valor é contábil e não houve saída de caixa. Em
2011, também houve impacto negativo desta
rubrica, em razão da atualização realizada no
valor original.
A companhia espera também, assim que for
julgado de forma definitiva, realizar como
contingência ativa, o crédito fiscal que a
empresa detém e já ganhou em 1ª instancia.
-52.441
Neste sentido, o impacto sobre os resultados
será altamente positivo. O valor atualizado deste
crédito, calculado por especialista, está em torno
de R$ 100 milhões.
36
RESULTADO LÍQUIDO – EM R$ MIL
EVOLUÇÃO TRIMESTRAL – EM 2012
1.542
1.143
1º Trim 12
2º Trim 12
ACUMULADO DE JAN A SET DE 2012
Jan-Set 2012
3º Trim 12
(1.665)
(4.350)
Após apresentar prejuízo líquido no 1º trimestre de
2012, a companhia reverteu seu resultado e obteve lucros
líquidos no 2º trimestre e no 3º trimestre deste ano.
Desta forma, no acumulado de janeiro a setembro de
2012, verifica-se, ainda, um prejuízo líquido de R$ 1,66
milhão
37
RESULTADO LÍQUIDO – EM R$ MIL
RESULTADO LÍQUIDO
JAN A SET / 2012
DESPESAS NÃO RECORRENTES
JAN A SET / 2012
RESULTADO LÍQUIDO AJUSTADO
JAN A SET / 2012
3.366
(1.665)
(5.031)
A companhia obteve prejuízo líquido de R$ 1,66 milhão no acumulado
de janeiro a setembro de 2012;
No entanto, neste período, verifica-se despesas não recorrentes no
valor de R$ 5,03 milhões (prejuízo na “baixa” de ativos)
Assim, se expurgarmos o valor das despesas não recorrentes, a
companhia obteria um Lucro Líquido Ajustado de R$ 3,37 milhões no
período de janeiro a setembro de 2012.
38
BAI JUYI, (772(772-846 D.C.) - POETA CHINÊS
BAMBU
Sua
raiz
profunda
simboliza
firmeza, seu caule ereto representa a
honra, seu interior vazio a modéstia
e seu exterior limpo a fidelidade.
fidelidade.
39
CONSULTORIA EM R.I – TÉCNICA FINANCE ADVISORY
A Técnica Finance Advisory presta serviços de Relações com Investidores
(RI) à Indústrias J.B Duarte S.A.
A Técnica Finance Advisory é uma divisão da Técnica Assessoria de
Mercado de Capitais e Empresarial Ltda.
www.tecnicaadvisory.com.br / www.tecnicaresearch.com.br / www.tecnicaassessoria.com.br
Contato:
Harold Thau – (11) 3106-6870 ou [email protected]
40
APRESENTAÇÃO – APIMECAPIMEC-SP
JBDU3; JBDU4
41

Documentos relacionados