RDA: Impactos para usuários e profissionais da informação

Сomentários

Transcrição

RDA: Impactos para usuários e profissionais da informação
Mesa Redonda
“RDA: Impactos para usuários e profissionais da informação”
Fernando Modesto
[email protected]
Set. 2011
Ontem era assim...
E amanhã, quando eu acordar?
Os catalogadores brasileiros já podem usar a RDA?
Documento Base
Report and Recommendations of the U.S. RDA Test
Coordinating Committee Executive Summary,
13 June 2011.
Report and Recommendations of the U.S. RDA Test
Coordinating Committee public release
20June 2011
Tradução da RDA
O texto da RDA tem copyright e pertence:
American Library Association (ALA),
Canadian Library Association (CLA), e
Chartered Institute of Library and Information Professionals (CILIP).
Traduções devem ser licenciadas junto aos detentores dos direitos autorais.
ALA é a responsável pelas licenças de tradução, representando os detentores dos
direitos autorais e quaisquer dúvidas devem ser enviadas para:
Publisher, ALA Digital de Referência, (Troy Linker).
[email protected]
O pagamento de royalties continuam?
COMITÊ EXECUTIVO DE COORDENAÇÃO DE TESTE DO RDA
Composto
Library of Congress (LC),
National Agricultural Library (NAL), e
National Library of Medicine (NLM)
Avaliação do Código
Ambientes de informação e de bibliotecas.
Implicações técnicas, operacionais e financeiras.
Critérios Avaliativos
Cenários (melhor/pior situação),
Benefícios (bibliotecas e usuários finais),
Análise de custo de reciclagem profissional,
Reengenharia do processo de catalogação.
Test-Drive
Envolveu 26 Instituições parceiras (Incluída: LC,
NAL e NLM),
10.570 registros bibliográficos criados,
12.800 registros de autoridade,
8.000 pesquisas submetidas.
Relação de Instituições participantes do teste
Backstage Library Works,
RDA comparada com regras :
Brigham Young University,
Carnegie Library of Pittsburgh,
AACR2,
Clark Art Institute,
AMIM (Archival Moving Image Materials),
College Center for Library Automation
DACS (Describing Archives: A Content
(Florida),
Standard),
Columbia University,
CDP (Collaborative Digitization Project),
Douglas County Libraries (Colorado),
APPM (Archives, Personal Papers, and
Emory University,
Manuscripts), CDWA (Categories for the
George Washington University,
GSLIS (Graduate Schools of Library and
Description of Works of Art), DCRM
Information Science) Group,
(Descriptive Cataloging of Rare Materials),
Minnesota Historical Society,
GIHC (Graphic Materials: Rules for
Morgan Library and Museum,
Describing and Historical Collections),
Music Library Association/OLAC Group,
CCO (Cataloging Cultural Objects).
North Carolina State University,
Consortial groups of catalogers from Music
North East Independent School District,
Library Association/OLAC (Online
San Antonio (Texas),
Audiovisual Catalogers)
Northeastern University,
10
Bibliotecas
Universitárias
OCLC Metadata and Contract Services,
Ohio State University,
Quality Books,
Stanford University,
State Library of Pennsylvania,
University of Chicago, and
COMITÊ EXECUTIVO DE COORDENAÇÃO – CEC
OBJETIVOS
Cumpridos
Fornecer estrutura
consistente, flexível e
extensível para todos os
tipos de recursos e de
conteúdo.
Compatibilidade com as
descrições e os pontos de
acesso em catálogos e bases
de dados.
Independência de formato,
meio ou sistema utilizado
para armazenar ou
intercambiar dados.
Parcialmente cumpridos
Compatibilidade com
padrões internacionais
estabelecidos.
Possibilitar aos usuários:
encontrar, identificar,
selecionar e obter recursos
necessários às suas
necessidades.
Não cumpridos
Otimizado para uso como
ferramenta online.
Texto em inglês, capaz de ser
usado por outras comunidades
linguísticas.
Facilidade e eficiência no uso,
como ferramenta de trabalho e
para fins de treinamento.
COMITÊ EXECUTIVO DE COORDENAÇÃO – CEC
Recomendações
RDA seja implementada pela LC, NAL e NLM somente a
partir de janeiro de 2013, o mesmo para demais
bibliotecas.
Os prazos nas recomendações assumem como data inicial:
01/07/2011.
Antes de ser implementado alguns passos devem ser
seguidos, não necessariamente na mesma sequência.
Liderar e coordenar o
treinamento em RDA.
[Prazo: 18 meses]
Reescrever as instruções do
RDA de forma clara
[Prazo 18 meses]
Definir processo de
atualização da RDA no
ambiente online
Desenvolver exemplos
de registros do RDA
em MARC e outros
esquemas de
codificação
CEC
[Prazo 3 meses]
Apresentação de protótipo
Recomendações
de entrada e diferentes
sistemas que usam o
conjunto de elementos da
RDA (incluído o
relacionamento)
[Prazo: 18 meses]
Melhorar a
funcionalidade do Toolkit
RDA
[Prazo 3 meses]
Facilitar o envolvimento da
comunidade. Determinar o
melhor método de compartilhar
as decisões.
[Prazo: até 12 meses]
[Prazo 6 meses]
Apresentar processo
confiável de
substituição do Formato
MARC
[Prazo 18 – 24 meses]
CEC
Cenários
A adoção da RDA não irá resultar em significativa redução de custos na criação de
metadados. Haverá custos inevitável e significativo no treinamento.
Implementação da RDA é
baseada na necessidade
da comunidade de um
padrão descritivo que:
o Seja de fácil utilização em ambiente de mudança no qual
bibliotecas, produtores de informação e usuários
operam.
o Permitir maior aproveitamento do ambiente digital.
o Melhorar a descrição dos formatos, além de monografias
e séries.
o Suportar elementos de marcação de dados para facilitar
o compartilhamento dentro e fora da comunidade
bibliotecária.
o Facilitar a reutilização de metadados existentes.
Custos e Benefícios
Implantar RDA
Custos
Benefícios
RDA ToolKit,
Mudanças na identificação dos
Materiais de Treinamento,
relacionamentos de recursos.
Revisão de Documentação,
Tarefa do usuário.
Impactos sobre contratos,
Metadados bibliográfico.
Produção catalográfica.
Novos esquemas de codificação.
Melhoria nos sistemas.
Instituições parceiras  Observações  Atualização da Documentação
Documentação local, no contexto do AACR2 ou outro padrão, terá que ser revista.
75%  atualização terá impacto “grande” ou
“muito grande”.
Entrevistados
12%  Atualização será uma “grande
barreira”.
Formato Bibliográfico
Alterações dos sistemas locais necessários para
indexação e exibição dos registros para o público.
MARC dificulta a capacidade de
usar URIs em uma ambiente de
dados vinculados.
Mudanças do Formato MARC e
derivados.
Benefícios do RDA não será realizado no
ambiente MARC.
Legibilidade RDA
Texto da RDA comparado com
Ferramenta de comparação
Indicação
AACR2
ISBD
Manual de catalogação do CONSER
FLESCH READING EASE
FLESCH-KINCAID GRADE LEVEL
RDA menos legível.
Não é conjunto de regras simplificadas.
54%  dificuldades com o conteúdo da RDA.
Entrevistados
14%  com o tempo ganharam melhor
compreensão da RDA
Você acha que a comunidade bibliotecária dos EUA deveria implementar a
RDA?
Parceiros
Institucionais
Criadores de
Registros
Comunidade
profissional dos
EUA
34%  Sim
28%  Sim com mudanças
24%  Indiferente
14%  Não
25%  Sim
45%  Sim com mudanças
30%  Não
12%  Sim
10%  Sim com mudanças
34%  Indiferente
44%  Não
Usuários da Biblioteca
85% (maioria)  Favorável à RDA.
Destaque
Clareza e completeza do Registro,
Eliminação das abreviaturas,
Eliminação da terminologia em Latim,
Abandono da Regra dos três,
Aumento do número de pontos de acesso.
65%  Críticas à RDA
Destaque
Fim do DGM (Designação Geral do Material), e
sua substituição por mídia/suporte/tipos de
conteúdo. A terminologia é de difícil
entendimento.
Das Operações Locais
Instituições parceiras
Algum impacto negativo sobre operações
locais de catalogação, como: aquisição,
cópia
e
manutenção
do
arquivo
bibliográfico original.
A comunidade biblioteconômica dos EUA devem
implantar a RDA.
Três agências irão continuar criando registros
RDA.
Declaração Conjunta de 13 de junho de 2011
03 diretores das três instituições nacionais : Deanna Marcum, Sheldon
Kotzin, e Simon Liu.
Acreditamos que os benefícios a longo prazo da adoção da RDA
irá valer a pena apesar das angústias de curto prazo e dos custos.
Temos de começar agora. O adiamento por tempo indeterminado
na implementação simplesmente significará um atraso em nossos
relacionamentos com a comunidade mais ampla de informações,
de forma mais eficaz.
Kelley, M. Cataloging Community Galvanized as U.S. National Libraries Move To Embrace RDA. Library Journal, Aug 2,
2011. Disponível em: http://migre.me/5ziPB
Críticas ao RDA
Regra dos três
1.1F5 – Quando uma única indicação de responsabilidade mencionar mais de três pessoas ou entidades
exercendo a mesma função ou com o mesmo grau de responsabilidade, omita todos os nomes exceto o
primeiro de cada grupo dessas pessoas ou entidades. Indique a omissão por meio de reticências (...) e
acrescente, entre colchetes, et al. (ou seu equivalente em alfabeto não latino).
245 0 2 $a A inflação recente no Brasil e na América Latina / $c Aníbal Pinto ... [et al.].
2.4.1.5 – Se uma indicação de responsabilidade para mais de três pessoas, famílias ou
entidades executando a mesma função, ou com o mesmo grau de responsabilidade,
omitir todos, menos o primeiro de cada grupo de pessoas, famílias, ou entidades.
Indicar a omissão do que foi omitido por nota, no idioma adotado pela agência
responsável da descrição. Inserir a anotação da omissão entre colchetes.
245 0 2 $a A inflação recente no Brasil e na América Latina / $c Aníbal Pinto, Héctor Assael,
Arturo Núñez del Prado, Luiz Claúdio Marinho.
Omissão opcional
245 0 2 $a A inflação recente no Brasil e na América Latina / $c Aníbal Pinto [e outros três].
Críticas ao RDA
Regra dos três
Regra 2.4.1.5
Elimina a Regra de três do AACR2, mas a omissão é opcional.
Continua a regra de três.
No passado, criação compartilhada de registros, foi um esforço nacional para
desenvolver um padrão descritivo coeso.
Se a biblioteca se desviar desta prática?
Se as agências bibliográficas de cooperação permitirem opções que impacto pode
haver nos downloads dos registros?
Bibliotecas que dependam da catalogação por cópia terão tempo difíceis na
definição e gestão da política local e da atividade.
É preciso estudos sobre o impacto da decisão.
Fonte: https://staff.lib.ncsu.edu/confluence/display/MNC/NCSU+Response+to+the+US+RDA+Test+Partners+Institutional+Questionnaire
Reflexão
Teste de aplicação da RDA
Novo modelo de dados e de estrutura de codificação pós-MARC.
Aproveitar melhor a RDA é necessário criar relacionamentos entre recursos,
Rever a definição de nossos dados como registros, para dados relacionáveis,
Desenvolver estruturas de banco de dados para construção de relacionamentos
eficiente ao serviço de catalogação,
Após o teste, ficou viva apenas a esperança, não há infraestrutura ao redor
para provar (ou refutar) o sucesso do processo.
A RDA é um passo necessário e valioso para o futuro do controle bibliográfico,
Não é suficiente,
O exercício do teste mostrou o quanto de trabalho ainda há para empreender.
North Carolina State University - NCSU
A documentação do RDA, incluindo todos os documentos de seu treinamento, está
disponível no wiki : https://staff.lib.ncsu.edu/confluence/display/MNC/RDA+Test
RDA - Brasil
Cursos de Biblioteconomia e Ciência da Informação
Programas de Pós-Graduação – Teses e Dissertações relacionados à temática
Grupo de Estudos em Catalogação – GCAT
Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da
Informação e Instituições
Comissão Brasileira de Catalogação (CBBD, Maceió, 2011) - Reanimar
Obrigado!
Fernando Modesto
[email protected]
Visite e ajude a aumentar o acesso:
http://www.eca.usp.br/prof/fmodesto/
http://www.slideshare.net/Modesto/
http://www.ofaj.com.br/

Documentos relacionados

RDA

RDA 2009 Necessidade de uma ferramenta on-line para disponibilização da RDA 2010 Lançamento do RDA Toolkit 2010 Estados Unidos começam a testar a RDA 2011 Definição de que a RDA somente poderia ser imp...

Leia mais