pt-br - INCT-Fcx

Сomentários

Transcrição

pt-br - INCT-Fcx
INSTITUTOS NACIONAIS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – INCT
ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO
PERÍODO: de 2/4/2010 a 2/4/2011
IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO
TÍTULO: INCT de Fluidos Complexos (INCT-FCx)
PROCESSO Nº: 573560/2008-0
VIGÊNCIA: de 2/4/2009 a 2/4/2014
RECURSOS TOTAIS APROVAD0S: R$ 4.200.000,00
CUSTEIO – R$ 1.320.697,94
CAPITAL – R$ 2.732.650,06
BOLSAS – R$ 146.652,00
COORDENADOR: Antonio Martins Figueiredo Neto
INSTITUIÇÃO SEDE: USP
INSTITUIÇÕES PARTICIPANTES DO PROJETO: (vide formulário de submissão)
EQUIPE DO PROJETO: (vide formulário de submissão)
PROJETO DE PESQUISA (Anexar Relatório Parcial)
HOUVE ALTERAÇÕES NOS OBJETIVOS E/OU METAS PROPOSTOS? () SIM (X) NÃO
EM CASO POSITIVO REGISTRAR AS ALTERAÇÕES OCORRIDAS:
HOUVE ALTERAÇÕES NO CRONOGRAMA ORIGINAL? ( ) SIM (X) NÃO
EM CASO POSITIVO REGISTRAR AS ALTERAÇÕES OCORRIDAS:
HOUVE PROBLEMAS E/OU DIFICULDADES NA EXECUÇÃO DO PROJETO?: (X) SIM
NÃO
( )
EM CASO POSITIVO DETALHAR:
1) Se mantém o problema já relatado no relatório anterior relacionado ao número
extremamente reduzido de bolsas da CAPES para o INCT. Na realidade a CAPES não
acompanhou o acréscimo de recursos destinados aos INCTs por parte do
CNPq/MCT/FAPs. Esse fato levou à alocação de um número irrisório de bolsas para os
INCTs o que, na prática, pouco aliviou o trabalho dos membros da equipe em reapresentar
projetos (os mesmos incluídos no INCT) para conseguir bolsas de mestrado e
doutoramento de agências de fomento.
EQUIPE
HOUVE ALTERAÇÃO NA COMPOSIÇÃO ORIGINAL DA EQUIPE? (X) SIM ( ) NÃO
EM CASO POSITIVO INDIQUE O NÚMERO DE INCLUSÕES E EXCLUSÕES:
a) três inclusões - do Prof. Dr. Daniel Reinaldo Cornejo, Professor Assistente Doutor do IF,
Universidade de São Paulo, especialista em magnetismo, da Profa. Dra. Nágila Raquel
Teixeira Damasceno, da Faculdade de Saúde Pública da USP e da Profa. Dra. Katia
Regina Perez da EPM, UNIFESP.
DESCREVER OS MECANISMOS DE INTERAÇÃO UTILIZADOS ENTRE GRUPOS DE
PESQUISA PARTICIPANTES DO INCT:
Temos diversos mecanismos de interação.
1) O primeiro deles é o Portal (http://fluidos.usp.br) do INCT-FCx. Nele há a descrição da
equipe, facilidades experimentais disponíveis e fóruns de discussão.
2) Realizamos anualmente uma Escola para estudantes dos diferentes grupos associados e
demais interessados e uma reunião científica com participação internacional.
3) Realizamos seminários periódicos na sede do INCT para discutir aspectos da pesquisa em
curso. Os seminários são gravados e disponibilizados no Portal e também são transmitidos
em tempo real por meio da IPTV da USP.
4) O Comitê Gestor realizou reuniões periódicas de avaliação de resultados parciais e
alimenta o INCT com sugestões de eventuais pequenas correções de rumos.
RELATAR EVENTUAIS DIFICULDADES ENCONTRADAS ENTRE OS GRUPOS DE PESQUISA
PARTICIPANTES DA REDE E POSSÍVEIS MECANISMOS UTILIZADOS PARA SUPERAR
ESTAS DIFICULDADES:
Não identificamos dificuldades nesse quesito.
HOUVE A INCLUSÃO OU EXCLUSÃO DE INSTITUIÇÕES E EMPRESAS? ( X ) SIM () NÃO
EM CASO POSITIVO INDIQUE O NÚMERO: 1 (uma)
Nantex – Nanotecnologia Experimental Ltda. (Piracaia, SP).
RESULTADOS OBTIDOS / METAS
ENUMERE E COMENTE OS RESULTADOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS OBTIDOS
ATÉ O MOMENTO PARA:
A – PESQUISA:
Dentre os diversos resultados obtidos pela equipe do INCT-FCx destacamos alguns tópicos que
merecem destaque. Estão descritos em mais detalhes no Relatório de Atividades. Alguns deles
tratam de pesquisas com enfoque multidisciplinar, uma das principais características fundamentais
de nosso Instituto.
B – FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS:
Formamos 13 doutores e 19 mestres no período. Alem disso, promovemos o treinamento de cerca
de 16 estudantes em programas de iniciação científica, terminados, nos diferentes
grupos/laboratórios associados. Procuramos, na medida do possível, fazer com que nossos
estudantes adquiram experiência em diferentes grupos/laboratórios do Instituto, não apenas no
grupo/laboratório de origem.
C – TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO E TECNOLOGIA:
1) Desenvolvemos método para isolamento de exossomos a partir de soluções biológicas
utilizando nanopartículas de óxido de ferro. Resultado de este foi submetido para o pedido
de patente internacional (PCT WO201021335). Grupo liderado pelo Prof. Dr. L. Gamarra.
2) A partir de 2010 tivemos (grupo liderado pelo Prof. Dr. Giancarlo Espósito, IFUSP) uma
colaboração com a Nantex – Nanotecnologia Experimental Ltda. (Piracaia, SP). Nesta
colaboração estão sendo desenvolvidos ferrofluidos de base aquosa e principalmente de
base óleo lubrificante leve. Este último, chegamos ao estado da arte em relação a
estabilidade e estamos finalizando o processo de fabricação e controle de qualidade para
ser testado junto a Bravox (Itu, SP) em twiters para som automotivo. Além disso estão
sendo desenvolvidos catalisadores suportados em nanoestruturas do tipo “core-shell”, ou
seja, compostas por um núcleo formado por nanopartículas superparamagnéticas
recobertas por uma camada de TiO2 , ou SiO2 , ou Al2O3. Sobre este suporte é então
adicionado o catalisador. Neste trabalho foram preparados catalisadores a base de paládio,
platina, ródio e óxido de cério. Testes catalíticos foram realizados para a reação de
acoplamento do tipo Zuzuki-Myaura, utilizada na síntese de fármacos. Os resultados
mostraram que estes catalisadores podem ser reciclados pela facilidade de separação do
meio reacional pela ação de campo magnético. É importante ressaltar que os rendimentos
típicos estão em torno de 35% para catalisadores comerciais a base de paládio metálico,
em nossa proposta obtivemos rendimento entre 43 e 45%.
D – EDUCAÇÃO E DIVULGAÇÃO DA CIÊNCIA:
1) O INCT-FCx organizou um Curso de Atualização para professores do ensino médio em
Maringá, Paraná (“Fluidos Complexos no Ensino Médio: propriedades e aplicações em
física, química e biologia”) e está redigindo um livro com o objetivo de auxiliar o professor
em sala de aula e também difundir o conhecimento referente à estrutura da matéria, em
particular, os fluidos complexos (Ver Anexo II).
2) Organizou o I Curso de Extensão Universitária Avançado sobre Dislipidemias e
Aterosclerose realizado na UNIFESP no período de 2 a 5 de agosto de 2010 (Ver Anexo II).
3) Organizou a I Escola avançada em Nanobiotecnologia com perspectivas na Medicina de 21
a 26 de Fevereiro de 2011. Este evento foi realizado devido a iniciativa do grupo de
Nanobiotecnologia do Instituto do Cérebro (InCe) do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa
Albert Einstein (IIEPAE) e o Instituto Nacional e Ciência e Tecnologia de Fluidos
Complexos (INCT-FCx) (Ver Anexo III).
4) O INCT disponibiliza um Portal com informações atualizadas sobre suas atividades, equipe,
especialidades, facilidades experimentais, anúncio de reuniões e escolas e fórum de
discussão destinado a pesquisadores, educadores e empresários (Ver Anexo II).
5) O INCT organiza anualmente uma Escola sobre fluidos complexos para seus estudantes e
demais interessados (Ver Anexo II).
6) Disponibilização de 9 vídeos on-line para divulgação de assuntos relacionados às linhas de
pesquisa (ver Anexo II).
7) Domínio atingido na calibração absoluta de pinças óticas; Abertura de novas perspectivas
sobre a interação entre membrana e citoesqueleto celular.
ENUMERE O(S) IMPACTO(S) CAUSADO(S) PELAS AÇÕES E RESULTADOS DO PROJETO
PARA A AMPLIAÇÃO, MELHORIA E CONSOLIDAÇÃO DA COMPETÊNCIA TÉCNICOCIENTÍFICA NACIONAL PARA:
A – PESQUISA:
1) As pesquisas desenvolvidas na caracterização e quantificação de LDL humana modificada
(oxidada) por meio de técnicas não invasivas como a Varredura-Z mostrou-se muito
eficiente e promissora. Esse novo método de identificação de fatores de risco para o
desenvolvimento de doenças cardiovasculares pode vir a ocupar um espaço importante
tanto na prevenção da doença quanto em aspectos terapêuticos.
2) Laboratórios associados do INCT estão sintetizando e caracterizando nanopartículas
magnéticas para diferentes utilizações, em particular, médicas. Essas pesquisas poderão
ter impacto importante no processo de tomada de imagens por ressonância. Aplicações
industriais das nanopartículas em dissipadores de calor de auto-falantes foram
conseguidas neste período do projeto.
3) Desenvolvemos método para isolamento de exossomos a partir de soluções biológicas
utilizando nanopartículas de óxido de ferro. Resultado de este foi submetido para o pedido
de patente internacional (PCT WO201021335). Grupo liderado pelo Prof. Dr. L. Gamarra.
4) Os dados publicados avançaram no conhecimento dos mecanismos inflamatórios
relacionados aos desfechos crônicos em pacientes portadores de doenças renais,
estimulando a pesquisa por marcadores mais precoces da doença e por formas
terapêuticas alternativas para trata-los.
B – FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS:
A maioria dos mestres formados no âmbito do INCT tem continuado seu trabalho agora em projetos
de doutoramento. Os doutores têm ingressado em programas de pós-doutoramento tanto no Brasil
quanto no exterior. Os estudantes de iniciação científica, em sua maioria, têm ingressado na pósgraduação, possuindo uma formação multidisciplinar mais acentuada.
C – TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO E TECNOLOGIA:
1) As pesquisas multidisciplinares desenvolvidas pelo INCT no âmbito das doenças
cardiovasculares podem vir a originar novas metodologias de análise e mesmo
desenvolvimentos de equipamentos que auxiliem no diagnóstico e identificação de fatores
de risco. O conhecimento gerado aqui será decisivo para estudos futuros que visem
diminuir a oxidação das lipoproteínas em humanos, como o uso de anti-inflamatórios, como
as estatinas, ainda em questionamentos na literatura.
2) A síntese e caracterização de nanopartículas magnéticas feitas por laboratórios associados
do INCT também tem um reflexo direto na sociedade na medida em que esse tipo de
material é largamente utilizado em selos magnéticos, elementos de contraste para
produção de imagens utilizando técnicas de ressonância e também para tratamento de
câncer (vetores de droga e hipertermia). Pesquisas nessa área de síntese e caracterização
de nanopartículas magnéticas já estão sendo utilizadas por empresas na confecção de
dissipadores de calor em dispositivos sonoros (auto-falantes e fones de ouvido).
3) Esta sendo concluída a construção do primeiro equipamento no Brasil de magneto
hipertermia de tumores profundos. Este equipamento será patenteado.
D – EDUCAÇÃO E DIVULGAÇÃO DA CIÊNCIA:
O curso de atualização ministrado em Maringá, Paraná, teve um impacto importante na região no
que se refere à preparação de professores do ensino médio. Planeja-se a continuidade desse
curso tanto em Maringá quanto na cidade de São Paulo (Ver Anexo II).
A Escola de Nanobiotecnologia também se mostrou eficiente no sentido de preparar e treinar
profissionais na área com a competência estabelecida no INCT. Deverá ser repetida na cidade de
São Paulo.
Alem do mais, os resultados obtidos no âmbito do INCT-FCx ajudarão a fomentar a
multidisciplinaridade das pesquisas na área e envolver outros profissionais, em particular da área
da saúde.
PARA FINS DE DIVULGAÇÃO, RELACIONAR RESULTADOS OBTIDOS QUE MEREÇAM
DESTAQUE PARA O DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO, TECNOLÓGICO E/OU SOCIAL:
1) Membros do INCT-FCx vinculados ao Instituto de Física da USP, Instituto de Ciências
Biomédicas da USP, Faculdade de Odontologia da UNESP de São José dos Campos,
Universidade Federal de São Paulo (campus de Diadema) e do Instituto de Matemática e
Estatística mostraram que o tratamento da periodontite tem um impacto direto na melhora
da qualidade da LDL de pacientes. Esse resultado foi baseado principalmente nas
experiências utilizando a técnica de Varredura-Z no IFUSP.
2) Demonstramos que a expressão de uma proteína HO-1 pode reverter fibrose renal;
Identificamos a bradicinina como mediador inflamatório de uma glomerulopatia;
Demonstramos que a terapia celular pode reverter fibrose renal.
RESULTADOS EM NÚMEROS
A – INDICADORES DE PESQUISA
NÚMEROS DA PRODUÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA E ARTÍSTICA NO PERÍODO
(anexar referências):
TIPO
LIVROS
CAPÍTULOS DE LIVROS
ARTIGOS PUBLICADOS EM PERIÓDICOS NACIONAIS
ARTIGOS PUBLICADOS EM PERIÓDICOS INTERNACIONAIS
TRABALHOS
APRESENTADOS
EM
CONGRESSOS
NACIONAIS
TRABALHOS
APESENTADOS
EM
CONGRESSOS
INTERNACIONAIS
SOFTWARE
PATENTE
PRODUTOS
PROCESSOS
PRODUÇÃO ARTÍSTICA (ESPECIFICAR)
OUTROS (ESPECIFICAR):
QUANTIDADE
19
10
163
~ 60
~ 140
1
1
-
B – INDICADORES DA FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS
NÚMEROS DA FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS NO PERÍODO
TIPO
QUANTIDADE
ENCERRADOS:
INICIAÇÃO CIENTÍFICA
MESTRE
DOUTOR
PÓS-DOUTOR
OUTROS (ESPECIFICAR):
20
19
13
2
-
EM ANDAMENTO:
INICIAÇÃO CIENTÍFICA
MESTRE
DOUTOR
PÓS-DOUTOR
OUTROS (ESPECIFICAR):
29
39
59
22
-
C – INDICADORES DE TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO E TECNOLOGIA
NÚMEROS DA PRODUÇÃO NO PERÍODO
(especificar e anexar referências):
TIPO
Método para isolamento de exossomos a partir de soluções
biológicas utilizando nanopartículas de óxido de ferro. Resultado
de este foi submetido para o pedido de patente internacional
(PCT
WO201021335). Grupo liderado pelo Prof. Dr. L.
Gamarra.
QUANTIDADE
1
Catalisadores e dissipadores de calor com nanopartículas
magnéticas (G. Brito – IFUSP).
2
D – INDICADORES DE EDUCAÇÃO E DIVULGAÇÃO DA CIÊNCIA
NÚMEROS DA PRODUÇÃO NO PERÍODO
(especificar e anexar referências):
TIPO
QUANTIDADE
Produção de vídeos de divulgação
Cursos de atualização para professores do ensino médio
Escolas especializadas
9
1
2
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
DESCREVER OUTRAS FORMAS DE DISPONIBILIZAÇÃO PÚBLICA DOS RESULTADOS DO
PROJETO:
1) Os resultados obtidos pelo INCT-FCx são disponibilizados no seu Portal.
2) As Escolas de Fluidos Complexos são direcionadas tanto aos nossos estudantes nos
diferentes níveis como também a estudantes interessados (graduandos, mestrandos,
doutorandos, doutores e pós-doutores) das diferentes áreas envolvidas no INCT.
3) Seminários regulares são organizados na sede em São Paulo com ampla divulgação,
sendo gravados e disponibilizados no Portal e têm transmissão em tempo real pela IPTVUSP. O curso de atualização para professores do ensino médio também se constitui numa
forma de disponibilização de resultados de nossas pesquisas.
4) Entrevistas dos membros do INCT na imprensa.
DESCREVER AS MELHORIAS IMPLANTADAS NAS INSTALAÇÕES FÍSICAS DA SEDE E DOS
LABORATÓRIOS ASSOCIADOS AO INSTITUTO, COMO ADAPTAÇÕES FÍSICAS,
EQUIPAMENTOS, ETC.:
1) RECURSOS DO INCT-FCX FORAM UTILIZADOS PARA AMPLIAR O LABORATÓRIO DO GRUPO DE
FLUIDOS COMPLEXOS DO IFUSP, SEDE DO INCT. ESSE LABORATÓRIO DISPONIBILIZARÁ TÉCNICAS
DE ÓPTICA LINEAR E NÃO-LINEAR PARA O ESTUDO DE FLUIDOS, EM PARTICULAR, AQUELES DE
INTERESSE BIOLÓGICO (LDL HUMANA). IMPLANTAMOS A TÉCNICA DE EDSPALHAMENTO DE LUZ
DINÂMICO.
2) FOI TERMINADA A REFORMA EM UMA SALA DA EPM (UNIFESP) PARA ABRIGAR O NOVO
LABORATÓRIO DE CONFECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE VESÍCULAS GIGANTES DO INCT.
3) IMPLANTAMOS NO IFUSP UM CLUSTER COMPUTACIONAL DO INCT-FCX, ABERTO PARA
UTILIZAÇÃO DE TODOS OS PESQUISADORES, PÓS-DOC, PÓS-GRADUANDOS E ALUNOS. ESSE
CLUSTER CONTÉM 6 SERVIDORES, TOTALIZANDO 48 PROCESSADORES (INTEL XEON X5550 ),
144GB DE MEMÓRIA RAM (12X12GB DDR3 1066MHZ) E 12TB DE DISCO RÍGIDO (12X1TB SATA
7200RPMS), AMBOS DE ALTA VELOCIDADE DE ACESSO. HTTP://GAUSS.IF.USP.BR/CLUSTER/
4) AQUISIÇÃO E DOMÍNIO TECNOLÓGICO DAS MENSURAÇÕES DE NOVOS BIOMARCADORES POR
CITOMETRIA DE FLUXO NA EPM-UNIFESP.
5) O PROJETO POSSIBILITOU A INSTALAÇÃO DE UMA MESA ÓTICA NA UNIDADE JOSÉ DE FILIPPI DA
UNIFESP CAMPUS DIADEMA, FUNDAMENTAL PARA INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS. POSSIBILITOU
AINDA A AQUISIÇÃO DE UM LEITOR DE MICROPLACAS QUE SERÁ ACOPLADO AO FLUORÍMETRO
JOBIN YVON QUE FACILITARÁ A AQUISIÇÃO DE DADOS COM RAPIDEZ.
6) NO LABORATÓRIO ASSOCIADO NA UEPG FOI CONSTRUÍDO UM NOVO LABORATÓRIO DE ÓPTICA
NÃO-LINEAR.
7) LABORATÓRIO DE BIOLOGIA VASCULAR – ESTUDOS DE TURNOVER ENDOTELIAL ENVOLVENDO
CITOMETRIA DE FLUXO; ESTUDOS GENÉTICOS E DE CULTURA DE CÉLULAS ENVOLVENDO
ATEROSCLEROSE (EXPANSÃO DO LABORATÓRIO DE LÍPIDES E ATEROSCLEROSE DA UNIFESP).
8) COSTRUÇÃO DE MAIS UMA SALA PARA SINTESE DE FLUIDOS COMPLEXOS NO CAMPUS UEM.
SALA ESPECÍFICA NO LABORATÓRIO DE FLUIDOS COMPLEXOS DA UEM PARA MEDIDAS DE
IMPEDÂNCIA ELÉTRICA.
9) O INCT PERMITIU MELHORAR UM MICROSCÓPIO DE FLUORESCÊNCIA NO LABORATÓRIO DO
PROF. N. CAMARA (ICB-USP) COM UM UPGRADE QUE PERMITIRÁ REALIZAR TIME LAPSING,
ANALISES EM LUZ POLARIZADA E MORFOMETRIA. TAIS PARÂMETROS PODERÃO SER USADOS
PARA DIVERSOS PROJETOS NO GRUPO COM UM ENORME SALTO QUALITATIVO.
10) FORAM FEITAS ADAPTAÇÕES NO ESPAÇO FÍSICO DO INSTITUTO DE FÍSICA DA UFAL, VISANDO A
IMPLANTAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ESPECTROSCOPIA DE FOTOCORRELAÇÃO. OS
EQUIPAMENTOS PARA MONTAGEM DO APARATO EXPERIMENTAL FORAM COMPRADOS COM VERBA
DO INCT DE FLUIDOS COMPLEXOS E ESTÃO EM PROCESSO DE IMPORTAÇÃO CONFORME AS
NORMAS DO CNPQ. A IMPLANTAÇÃO DESTE LABORATÓRIO PERMITIRÁ A INVESTIGAÇÃO DE
FENÔMENOS TERMICAMENTE EXCITADOS NUMA ESCALA DE TEMPO INFERIOR A 5
NANOSEGUNDOS, DE FORMA QUE A DINÂMICA DE FILMES LÍQUIDO-CRISTALINOS E DE OUTROS
FLUIDOS DE INTERESSE BIOLÓGICO PODERÁ OCORRER EM TEMPO REAL.
HOUVE ATIVIDADES DE INTEGRAÇÃO COM OUTROS INCT’S: (X) SIM ( ) NÃO
EM CASO POSITIVO DETALHAR:
Essas atividades tiveram um caráter individual e não institucional. Dentre elas citamos:
1) Interação do Prof. S. Gomez com o prof. Arandi Genani Bezerra Jr, membro do Instituto
Nacional de Ciência e Tecnologia em Diagnósticos para a Saúde, em relação ao estudo
das propriedades ópticas não-lineares de nanopartículas metálicas com aplicações na área
da saúde (UEPG-Paraná). Interação com o Prof. Ivan Helmuth Bechtold, membro do
Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Eletrônica Orgânica.
2) Interação do grupo da UFAL com o INCT de Nanobioestruturas e Simulação
Nanobiomolecular - Prof. Francisco Fidélis (UFAL); INCT de Marcadores Biológicos - Prof.
Antonio Sérgio Sombra (UFC).
CONSIDERAÇÕES FINAIS
COMENTAR OUTROS ASPECTOS RELEVANTES DO DESENVOLVIMENTO GERAL DO
PROJETO:
QUAL O PAPEL DO INCT PARA A FORMAÇÃO DA REDE DE PESQUISA?
O papel do INCT para a formação da rede de pesquisa foi essencial. Inicialmente cabe ressaltar o
aporte de recursos para a consolidação e ampliação de facilidades experimentais e de computação
dos diferentes grupos/laboratórios associados. A existência do Comitê Gestor e suas reuniões
periódicas para analisar o andamento do projeto e definição de pequenos ajustes de rumo
fomentou a sinergia entre os participantes. A realização de reuniões anuais para discussão de
resultados de pesquisa e Escolas para os estudantes contribuiu para o surgimento de colaborações
entre membros do INCT que, sem esse espaço privilegiado, não existiriam. O INCT também atuou
no sentido da constituição de laboratórios com técnicas complementares, evitando duplicações de
facilidades experimentais. Possibilitou também a racionalização no uso de facilidades
computacionais, concentrando os esforços em um grande cluster para atender a todos os membros
do Instituto.
AVALIE A INTERLOCUÇÃO DO INCT COM O CNPq E DEMAIS FINANCIADORES DO
PROGRAMA:
A INTERLOCUÇÃO DO INCT COM O CNPQ TEM SIDO ADEQUADA, ENTRETANTO, HÁ
ALGUNS ASPECTOS QUE MERECERIAM ESPECIAL ATENÇÃO PARA MELHORAR ESSE
CONTATO. O PROCESSO DE IMPORTAÇÃO REALIZADO PELO CNPQ TEM SE MOSTRADO
MUITO MOROSO, COM ATRASOS SISTEMÁTICOS. ESSE FATO OCONTRASTA COM AS
IMPORTAÇÕES FEITAS PELA FAPESP QUE, NESSE QUESITO, É UM EXEMPLO DE
EFICIÊNCIA.
A INTERLOCUÇÃO DO INCT COM A FAPESP É MUITO BOA, ENTRETANTO, HÁ UM
PROBLEMA QUE PRECISARIA SER RESOLVIDO PARA DAR MAIOR FLEXIBILIDADE AO
PROJETO. TRATA-SE DE ADEQUAÇÕES DO ORÇAMENTO A NECESSIDADES EFENTUAIS
DO INCT. COMO A FAPESP TRABALHA NA BASE DE UM TERMO DE OUTORGA, QUALQUER
PEQUENA MODIFICAÇÃO NA ALOCAÇÃO DE RECURSOS PRECISA SER SOLICITADA À
FUNDAÇÃO QUE A ANALISA E REEMITE OUTRO TERMO DE OUTORGA PARA ASSINATURA.
ESSE PROCESSO É DEMORADO E PODERIA SER FLEXIBILIZADO NO CASO DOS INCTS. O
IDEAL SERIA QUE DISPUZESSEMOS DOS RECURSOS POR ALINEA E PUDESSEMOS
DISPOR DELES DE ACORDO COM AS NECESSIDADES MOMENTÂNEAS DO INCT.
OBVIAMENTE TRANSPOSIÇÕES DE MAIOR VULTO DEVERIAM SER SOLICITADAS À
FUNDAÇÃO, ENTRETANTO, AQUELAS DE MENOR VALOR PODERIAM SER FEITAS
DIRETAMENTE PELO COORDENADOR, SEM NECESSIDADE DE EMISSÃO DE OUTRO
TERMO DE OUTORGA.
Anexar relatório de resultados parciais, de no máximo 50 páginas, contendo:
1. Comitê Gestor – reuniões realizadas e decisões;
2. Atividades de cooperação entre os grupos de participantes do INCT;
3. Atividades de cooperação entre INCT’s e com outras instituições (empresas, ongs,
instituições governamentais, etc);
4. Principais resultados técnico-científicos;
5. Eventos nacionais e internacionais: apresentação de trabalhos, organização de cursos,
seminários; palestras; mesas redondas;
6. Atividades de formação e capacitação de recursos humanos;
7. Perspectivas e futuros desdobramentos.
LOCAL E DATA: São Paulo, 25 de abril de 2011.
ASSINATURA:
Antonio Martins
Figueiredo Neto
Digitally signed by Antonio Martins
Figueiredo Neto
DN: cn=Antonio Martins Figueiredo
Neto, o=GFCx, ou=IFUSP,
[email protected], c=BR
Date: 2011.04.25 14:49:59 -03'00'
Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia
de Fluidos Complexos
(Relatório Parcial de Atividades – Ano 2)
Introdução
Este relatório consta de um texto introdutório com os principais resultados das atividades de
pesquisa, a descrição sucinta das formas de interação entre os grupo/laboratórios e algumas perspectivas
de continuidade do trabalho. Há também dois anexos, a saber:
Anexo I – publicações científicas, apresentações convidadas em congressos, publicações de divulgação,
participações em congressos, formação de pessoal (trabalhos terminados), formação de pessoal (trabalhos
em andamento), patentes, prêmios, capítulos de livros.
Anexo II – atividades de ensino, divulgação e extensão, curso de atualização, portal do INCT-FCx,
reuniões temáticas e as Escolas organizadas no período.
Anexo III – I Escola Avançada em Nanobiotecnologia com Perspectivas na Medicina.
O Comitê Gestor
Composição
Prof. Dr. Antônio Martins Figueiredo Neto (Coordenador)
Prof. Dr. Luis Juliano Neto (Vice-Coordenador)
Prof. Dr. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca
Profa. Dra. Iolanda Midea Cuccovia
Profa. Dra. Lia Queiroz do Amaral
Prof. Dr. Luiz Roberto Evangelista
Prof. Dr. Niels Olsen Saraiva Camara
Prof. Dr. Sylvio Roberto Accioly Canuto
O CG mantem contato por midia eletrônica e realizou uma reunião presencial descrita a seguir:
1) 8 de setembro de 2010 no IFUSP
Nessa reunião tratamos da confecção do vídeo institucional, da preparação da 1ª Reunião de
Acompanhamento e Avaliação dos Projetos INCT que foi realizada durante os dias 22 e 23 de
novembro de 2010 em Brasília. Discutimos ainda o tema da interação de grupos e surgiu a ideia
de fazermos reuniões temáticas. O Prof. Sylvio Canuto relatou os progressos para a construção do
cluster computacional do INCT.
1 2) 13 de abril de 2011 no IFUSP
Discutimos o parecer exarado pelo CNPq a respeito dos primeiros 18 meses do projeto.
Planejamos o levantamento de necessidades do INCT para os próximos três anos e a realização da
reunião anual do Instituto, a ser realizada em agosto de 2011.
____________________________________________________________________________________
Os principais resultados das atividades de pesquisa
1) O trabalho conjunto do ICBUSP (M. Gidlund), IFUSP (A.M. Figueiredo Neto), FO de São
José dos Campos-UNIFESP (M.A. N. Jardini) e IMEUSP (V. Giampaoli e E.C.Q. Aubin) teve por
finalidade investigar a associação entre periodontite crônica e marcadores de risco de doenças
cardiovasculares. Mostramos que após o tratamento contra a periodontite os pacientes, que antes da
intervencao mostraram qualidade ruim da LDL no sangue, tiveram uma sensível melhora na qualidade da
LDL. Esse fato foi evidenciado por meio da tecnica de Varredura-Z no IF e estudo dos produtos de
oxidacao lipidica no plasma. Foram investigados modelos mistos para marcadores cardiovasculares em
pacientes com periodontite. Recentemente, tem havido um aumento no impacto da saúde bucal na
aterosclerose e subsequente doença cardiovascular. Neste estudo pretende-se investigar a associação entre
periodontite crônica e marcadores de risco de doenças cardiovasculares (DAC). Além de propriedades
ópticas, o perfil lipídico, os níveis de citocinas, anticorpos anti-ox, ácido tiobarbitúrico, substâncias
reativas (TBARS) e hemograma diferencial foram comparados entre os pacientes com periodontite e
indivíduos saudáveis. O objetivo foi avaliar a evolução de fatores de risco para aterosclerose em
pacientes com periodontite que foram submetidos a tratamento periodontal e verificar se, após 12 meses
da aplicação do tratamento, os indicadores de risco para aterosclerose destes pacientes melhoraram ao
longo do tempo e podem chegar a assemelhar-se aos marcadores do de pessoas saudáveis. As associações
entre a prevalência da periodontite e confundidores independentes foram analisadas, formando-se grupos
para os fatores de risco para doença cardiovascular, usando os seguintes critérios: sexo (feminino;
masculino), idade (  45 anos; mais 45 anos) e IMC (  25 kg/m2; mais de 25 kg/m2 - sobrepeso) e
novos grupos definidos através da combinação destas categorias. Os pacientes com periodontite crônica,
que receberam tratamento periodontal, durante doze meses, tiveram seus marcadores cardiovasculares
avaliados no instante inicial e em três instantes de tempo, 3, 6 e 12 meses, após o início do tratamento.
Considerou-se o ajuste estatístico de modelos mistos, com o intuito de estudar a influência de variáveis
relacionadas ao indivíduo, além do efeito do tempo na recuperação em seus marcadores cardiovasculares
dos pacientes tratados. Estes mesmos modelos ajustados são também úteis na comparação entre grupos,
controle e com periodontite no instante inicial (pré-tratamento). Métodos estatísticos não paramétricos
foram utilizados para a identificação de diferenças sorológicas distinguidas, algumas das quais
envolvendo fatores de risco estabelecidos para aterosclerose. Como mudanças na dieta e estilo de vida
não foram relatadas pelos pacientes, há indícios de que o tratamento periodontal tenha influenciado,
positivamente, seus marcadores cardiovasculares.
Investigamos tambem a qualidade da LDL de atletas de alta performance, selecionados na EPM
(F.A. Fonseca e M.C. Izar). Numa populacao de cerca de 100 atletas pudemos verificar que a qualidade
de sua LDL e de muito boa qualidade, isto e, apresentando baixo indice de modificacao por estresse
2 oxidativo. Esse resultado e muito interessante e, ate certo ponto inesperado, pois poder-se-ia esperar que
o estresse fisico fosse um fator de risco para modoficacao da LDL, o que não foi revelado. Estamos agora
comparando esse resultado com uma populacao de pessoas-controle para validar as concusoes.
Outro aspecto de investigacao efetuado relacionado a LDL foi o efeito das estatinas na qualidade
da LDL de pacientes que recebem essas drogas. Duas estatinas foram investigadas, a rosuvastatina e a
sinvastatina. Nos dois casos constatamos a diminuicao da concentracao da LDL no sangue, entretanto, a
porcentagem relativa LDL-modificada; LDL-nativa se manteve constante, dentro de nossa precisao
experimental. Esse fato mostra que o principal efeito das estatinas e a diminuicao da LDL total e não
implica em uma melhora relativa da qualidade da LDL no sangue.Dislipidemias. Esse estudo permitiu
uma melhor compreensão dos efeitos do tratamento com estatinas em doses máximas ou moderadas
combinadas com inibidor da absorção de colesterol, sobre o metabolismo de esteróis. Foram estudados os
efeitos do tratamento na mobilização de células endoteliais progenitoras e nas micropartículas derivadas
do endotélio e de plaquetas (novos biomarcadores da doença cardiovascular). As análises de
características imunes das LDLs (em relação aos títulos de anticorpos da LDL oxidada) mostraram
importantes diferenças.
Análise exploratória do emprego do ferrofluido na aterotrombose. Foram realizados experimentos
in vitro da dissolução de coágulos no IF-USP com resultados ainda não conclusivos. Foram programados
novos ensaios para o corrente ano. Na Unifesp foi aprimorado o modelo de indução de tromboembolismo
pulmonar, adotando-se a técnica do acesso de veia jugular do coelho Nova Zelândia e novo cateter
Terumo, com melhores resultados, sob monitoramento ecocardiográfico. São previstos novos testes no
corrente ano, a depender da evolução da técnica de dissolução dos coágulos. Estes testes serão estendidos
para o modelo de acidente vascular cerebral por injeção de trombina em artéria carótida de coelhos Nova
Zelândia.
2) Realizamos um estudo experimental por meio da técnica de óptica não-linear de varredura-Z na
escala de tempo de milissegundos da transição de fase N-I em um cristal líquido termotrópico formado
por uma mistura de moléculas na forma de bastão (E7). A pesquisa mostrou que essa transição de fase
tem caráter tricrítico com um exponente crítico   0, 27 , muito próximo de 0, 25 que é o valor teórico.
Este trabalho envolveu grupos de físicos experimentais da UEPG (S. Gomez), IFUSP (A.M. Figueiredo
Neto) e o grupo teórico de Mecânica Estatística do IFUSP (S. Salinas).
3) Em um grande número de situações de interesse prático (por exemplo, em fluxo viscoso em
meios porosos e em processos de extração de petróleo) existe um notório interesse na possibilidade de
controlar-se o desenvolvimento de instabilidades de interface entre fluidos. Em outras palavras, o
controle de tais instabilidades proporcionaria uma otimização de tais processos. Recentemente, o grupo
teórico de físicos da UFPE (coordenado pelo Prof. J.A. de Miranda) desenvolveu protocolos de controle
de instabilidades hidrodinâmicas em situações de deslocamentos entre fluidos imiscíveis e miscíveis.
Estes nossos estudos analíticos e numéricos evidenciam que processos efetivos de controle podem ser
materializados ao disciplinar-se a taxa de injeção dos fluidos envolvidos. Também avançaram no que diz
3 respeito a sistemas de formação de padrões que ocorrem em fluidos magnéticos (ferrofluidos e fluidos
magnetoreológicos), desvendando novos comportamentos dinâmicos e inéditas morfologias de interface.
Finalmente, desenvolveram estudos teóricos no exame de sistemas de fluidos confinados girantes e de
sistemas de confinamento variável, desvendando o papel das forças de rotação (força centrífuga e de
Coriolis) e da geometria do ambiente nas formas assumidas pelos padrões emergentes na interface fluidofluido.
4) Estudos envolvendo o grupo de estatística do IME-USP da Dra. Viviana Giampaoli e o da
FMUSP do Dr. Sérgio Paulo Bydlowski e Dra. J. Pereira.
Polimorfismos de enzimas de fase 1 e 2 do metabolismo de drogas em pacientes portadores de Linfoma
Difuso de Grandes Células B: Este estudo teve por objetivo avaliar a influência dos polimorfismos de
nucleotídeo único (SNPs) do CYP2B6, CYP3A5, GSTM1, GSTP1, GSTT1, PON1, NQO1 e MDR1 na
resposta ao tratamento com R-CHOP e CHOP, 82 pacientes com Linfoma Difuso de Grandes Células B,
sem evidências de infecção por HIV. Para extração de DNA foram coletadas amostras de sangue
periférico. Os valores laboratoriais como LDL e HDL não apresentaram diferenças entre os grupos. Os
SNPs foram analisados por PCR-RFLP. Em relação aos pacientes que apresentaram resposta completa
(RC) ao tratamento (70%), 51% foram tratados com R-CHOP. Sobre o tratamento, 50% dos pacientes
com RC apresentaram classificação de ECOG 0-1 (p=0,0193) e a maioria desses pacientes (41%) não
apresentaram envolvimento extranodal (p=0,0377). Não houve associação entre os SNPs do CYP2B6,
CYP3A5, GSTT1, NQO1 e MDR1 (C3435T) e as variáveis estudadas. Apenas CYP3A5 (sexo
p=0,0519), GSTM1 (idade p=0,016; tratamento p=0,0372), GSTP1 (envolvimento extranodal p=0,0307),
PON1 (sintomas B p=0,0201; Bulky p=0,0148) e MDR1 C1236T (sexo p=0,0316) mostraram associação.
Em relação à sobrevida global, as avri´veis tratamento (p=0,0129), IPI (p=0,000342), idade (p=0,0155),
estadiamento (p=0,00281) e ECOG (p=0,00869) resultaram significativas. Quanto à sobrevida livre de
doença (SLD), apenas idade (p=0,0292), estadiamento (p=0,0402) e ECOG (p=0,0142) apresentaram-se
como relacionadas ao tempo de sobrevida.
Estudo sobre a LMC: A Leucemia Mielóide Crônica (LMC) é uma neoplasia mieloproliferativa
originada da célula tronco hematopoética. A LMC evolui em padrão bifásico com fase crônica (FC)
inicial assintomática seguida por progressão para fase aguda (FA) e crise blástica (CB). Na FC o
compartimento mielóide é expandido, porém a diferenciação e a função celular estão preservadas, com
tratamento usualmente eficaz. Entretanto, na CB há perda da capacidade de diferenciação celular e
refratariedade à terapia e novas anormalidades citogenéticas podem surgir em 80% dos pacientes. Foram
avaliadas células endoteliais circulantes (CEC) de 136 indivíduos, sendo 50 (36,8%) do grupo controle,
32 (23,5%) com LMC em FC, 23 (16,9%) com LMC em CB e 31 (22,8%) com LMC em FA. Estudamos
também os genes da Securina e VEGFA de 104 indivíduos sendo 30 (28,8%) do grupo controle, 28
(26,9%) com LMC em FC, 15 (14,5%) com LMC em CB e 31 (29,8%) com LMC em FA. Foi utilizado o
teste estatístico, não paramétrico, de Kruskal-Wallis global, para comparar os valores médios de células
endoteliais circulantes progenitoras (CEPs), células endoteliais circulantes maduras (CEMs), CECs
4 Ativadas e CECs em porcentagem, com nível de significância α igual a 5%. Quando encontrado diferença
estatisticamente significativa foi realizado de comparações múltiplas utilizando o teste de Kruskal-Wallis
‘a posteriori’. Aplicando o teste Kruskal-Wallis às diferenças das porcentagens obtemos que existe
diferença na entre os grupos (p-value = 0,029), e que esta diferença aparece entre os grupos crise blastica
e fase acelerada (p-valor = 0,0218). Vemos que a contribuição para CEC de CEP igual a contribuição
CEM para o grupo controle (p-valor=0,7715), no grupo fase acelerada (p-valor = 0,1005) e fase critica
(p-valor = 0,4384). No grupo crise blastica observou-se diferença estatisticamente significativa (p-valor =
0,0344). Testou-se se a contribuição para CEC de CEP menor que a contribuição de CEM para o grupo
crise blastica, concluímos que rejeitamos esta hipótese (p-valor=0,0172). Por tanto a contribuição para
CEC de CEP maior que a contribuição de CEM para o grupo crise blastica. Segundo o Teste de KruskalWallis existe diferença, em relação à Variável Securina, entre os grupos p-valor = 0,003500. e esta
diferença foi observada entre os grupos de Crise Blástica e Controle (p-valor = 0.0012). Se verificou que
existe diferença em relação à Variável CEC entre os grupos p-valor < 0,0001, esta diferença foi
observada entre todos grupos com exceção dos grupo FC e FA. Também que não existe diferença entre
os grupos em relação à Variável VEGF (p-valor = 0,8273).
5) Resultados relativos à linha de pesquisa de lipídeos e proteínas, interações, estrutura e funções.
Envolvem pesquisadores do IFUSP (L. Amaral), IQUSP (I. Cuccovia), EPM (L. Juliano, M.A. Juliano,
K. A. Riske e K. R. Perez)
Interação de bicamadas lipídicas com peptídios: Peptídeos antimicrobianos fazem parte do sistema de
defesa natural de plantas e animais e apresentam atividade lítica contra a membrana de microorganismos. O nosso enfoque é o estudo da interação entre peptídeos antimicrobianos (sintetizados por
grupos colaboradores) e modelos de membrana (bicamadas lipídicas de diferentes composições) com o
objetivo de desvendar o mecanismo de ação desses peptídeos. Durante o ano de 2010, a Dra. Karin A.
Riske deu continuidade ao trabalho em colaboração com o Dr. Antonio Miranda e suas alunas de
doutorado Tatiana Domingues e Marta Martins, no qual a interação de vários peptídeos antimicrobianos
(especialmente a gomesina) com vesículas lipídicas está sendo estudada por microscopia óptica de
vesículas gigantes (GUVs) e por calorimetria de titulação isotérmica (ITC). Foi observado por
microscopia óptica que a presença dos diferentes peptídeos causa efeitos distintos nas GUVs: enquanto
alguns peptídeos (gomesina, taquiplesina e polifemusina) causam explosão súbita da vesícula, outros
(magainina e protegrina) induzem a abertura de poros nas membranas das GUVs. Paralelamente, medidas
com a técnica de ITC estão sendo realizadas. Após uma análise dos dados será possível obter parâmetros
termodinâmicos da interação peptídeo-membrana, como H, G e S e constante de associação.
Adicionalmente, experimentos de vazamento de uma sonda fluorescente incorporada em vesículas
lipídicas estão sendo realizados em colaboração com a Dra. Katia R. Perez com o objetivo de relacionar a
taxa de vazamento induzida pela gomesina e seus análogos com a fração molar de lipídios negativos na
membrana. A colaboração iniciada em 2009 para estudar o peptídeo híbrido de Cecropina/Melitina
(BP100), sintetizado por pesquisadores da Embrapa (Drs. M. A. Rodrigues e M. P. Bemquerer)
continuou nesse período. Investigamos a interação do peptídeo híbrido de Cecropina/Melitina com
lipossomas. Os efeitos da carga dos lipossomas, da razão peptídeo/lipídio e da força iônica nessa
interação estão sendo estudados utilizando-se diversas metodologias como espectroscopia de
fluorescência, potencial zeta, dicroísmo circular (CD) e ressonância magnética nuclear (RMN). Os
5 experimentos de fluorescência, CD e RMN mostram que existe uma concentração ótima de carga
negativa na membrana dos lipossomos necessária para a estruturação e consequente atividade lítica do
BP100. As medidas de potencial zeta mostram que há uma relação peptídeo-lipídio dependente de carga
da membrana para que o potencial da membrana seja revertido. Neste ano ampliamos os resultados de
microscopia óptica de GUVs para diferentes composições lipídicas, mimetizando membranas de microoragnismos e de mamíferos. De um modo geral, vimos que o peptídeo causa explosão das vesículas, após
a formação de domínios na superfície das GUVs. Para algumas composições lipídicas observou-se ainda
a penetração do peptídeo no compartimento interno das GUVs antes de uma permeabilização
significativa da membrana. Outro trabalho em colaboração no contexto do INCT, iniciado em 2010, é o
estudo da interação de membranas modelo com alguns análogos do peptídeo antimicrobiano gomesina
(com modificações na região da alça da gomesina e que diminuem a carga líquida deste peptídeo). Por
um lado estamos estudando a interação desses vários análogos com membranas de diferentes razões
molares de lipídios negativamente carregados utilizando a técnica de ITC. Por outro lado estamos
obtendo resultados de potencial zeta que indicam a densidade superficial de cargas das vesículas à
medida que os peptídeos se ligam à superfície da membrana.
Efeito de concentração de detergente, sais e temperatura na mudança de fase de micelas de triflato de
N,N,N-trimetildodecilamônio: Medidas de reologia mostraram um aumento na viscosidade do sistema
com a concentração, mesmo baixa, e um efeito pouco comum de diminuição na viscosidade com
acréscimo de sal. Daí o interesse de fazer estudos estruturais deste sistema anfifílico. Durante este ano
mostramos que as micelas de DTATf apresentam mudanças de fase em função de temperatura quando em
presença de concentrações de triflato de sódio, NaTf, acima de 0,05 M. A mistura de DTATf e NATf
forma cristais a temperaturas abaixo de 42ºC. Acima desta temperatura ocorre uma separação de fase
formando-se uma fase líquida viscosa rica em detergente que decanta e outra pobre em detergente. A
partir de 58°C apenas uma fase líquida existe. Estes resultados foram interpretados como sendo devidos à
pequena hidratação do íon triflato que forma um par iônico com o sal de amônio quaternário na interface
água/hidrocarboneto da micela e altera as propriedades de tamanho, grau de dissociação e concentração
micelar crítica do detergente. Transição de fase em membranas: Foram terminados trabalhos de
interpretação de resultados SAXS mostrando formação de poros na transição ordem-desordem das
cadeias carbônicas em membranas de fosfolipideo aniônico.
6) Estudos relativos aos cristais líquidos e fenômenos de adsorção em fluidos complexos.
Envolvendo os grupos do IFUSP (S. Shibli, L.Q. Amaral), UEM (L.R. Evangelista, P.R.G. Fernandes, H.
Mukai, A.J. Palangana e M.S. Filho). Os resultados mais importantes obtidos neste segundo período se
referem ao estudo dos fenômenos de adsorção de íons em cristais líquidos nemáticos e fluidos
complexos, em geral, e ao papel desses íons no sinal da espectroscopia de impedância. No que se refere
aos processos de adsorção, o modelo proposto para os cristais líquidos há duas décadas, foi aplicado com
sucesso ao fenômeno de biossorção. Essa aplicação foi possível com o envolvimento dos engenheiros
químicos da UEM, UFPR e UNICAMP. Já os resultados de espectroscopia de impedância avançaram e
fizemos um balanço das generalizações envolvendo o fenômeno de difusão anômala. A fase nemática
biaxial liotrópica situada entre duas fases isotrópicas é reavaliada do ponto de dados de índices de
refração. Os resultados até então obtidos indicam a possibilidade de uma transição nemática biaxial
positiva – nemática biaxial negativa em analogia com os fundamentos da óptica dos cristais biaxiais.
Coexistência das duas fases nematicas uniaxiais ocorre em outro sistema, sem fase biaxial intermediária.
6 7) Resultados envolvendo o laboratório do ICB-USP, coordenado pelo Prof. N. Camara.
O estresse oxidativo e as modificações da permeabilidade vascular renal estão associados ao
desenvolvimento das lesões renais durante infecção por P. berghei ANKA. A lesão renal aguda (LAR) é
um dos problemas clínicos mais freqüentes em pacientes adultos que apresentam malária grave na maior
parte do Continente Africano, em parte da Ásia e na America Latina. Centros de estudos estimam que a
LAR associada a malária possa ocorrer entre 1–4 % dos adultos hospitalizados, com uma mortalidade
que pode chegar acima dos 45%. A patofisiologia da LAR é multifatorial e pode estar associada com a
nefrotoxicidade dos produtos do estresse oxidativo, elementos presentes na infecção pelo Plasmodium,
ou por consequência de uma resposta inflamatória inespecífica induzida pelo parasita. Durante a fase
intraeritrocítica do ciclo da malária, o parasita utiliza a hemoglobina como um nutriente primário para a
sua sobrevivência dentro da célula. No entanto, a oxidação da hemoglobina dentro do vacúolo digestivo
do eritrócito produz grandes quantidades de heme livre (Fe+3), uma molécula capaz de induzir o estresse
oxidativo da célula. O estresse oxidativo mediado pela heme livre pode causar sérios danos em diferentes
órgãos através da geração de espécies reativas de oxigênio pelas células do hospedeiro e está associada a
oxidação de lipoproteínas e complicações como falência renal, aterosclerose, endometriose peritoneal e
trombocitopenia. Em pacientes que desenvolvem LAR associada à malária, a extensão das lesões podem
variar entre uma proteinuria leve até uma uremia severa associada com ácidos metabólicos. Com base nas
informações acima, iniciamos um estudo para caracterizar o desenvolvimento da LRA associada à
malária em um modelo experimental de infecção murina, assim como a participação dos produtos de
metabólitos tóxico do estresse oxidativo. A incidência da LRA associada a malária foi verificada pelos
altos níveis séricos de uréia e creatinina, assim como um aumento entre a razão de proteinúria por
creatininúria (fig 1).
a
b
c
Figura 1- Avaliação da lesão renal aguda associada a malária. A função renal (a) creatinina e (b)
ureia plasmática, e (c) a razão da proteinúria por creatininuria foram avaliados antes da infecção (dia 0) e
a partir do dia 3 em camundongos BALB /c infectados por P. berghei ANKA.
Estes dados são consistentes com o aumento da expressão de mRNA de moléculas pró
inflamatórias como o iNOS, HIF-1a, IFN-g e ICAM-1 no tecido renal de camundongos infectados (fig 2).
7 a
b
c
d
Figura 2- Avaliação da lesão renal aguda associada a malária. A expressão de mRNA de (a) IFNg, (b) ICAM-1, (c) HIF-1a e (d) iNOS durante a infecção por P. berghei ANKA foram quantificados no
tecido renal de camundongos BALB /c infectados por P. berghei ANKA antes da infecção (dia 0) e a
partir do dia 3 após a infecção.
Além disso, o heme livre parece contribuir para o aumento da oxidação de lipoproteínas,
detectado em amostras de plasma (fig.3). A Absorbância aumentada em 234 nm é conhecida por refletir o
acúmulo de dienos de carbono na oxidação do LDL.
a
b
c
Figura 3- A participação dos produtos do estresse oxidativo na lesão renal associada a malária foi
determinada pela (a) quantificação da LDL oxidada circulante, (b) heme total plasmático e (c) a formação
de dienos de carbono durante a infecção por P. berghei ANKA em camundongos BALB/c.
Alterações estruturais progressivas nas arquiteturas glomerular e tubular do rim também foram
observadas durante a fase aguda da infecção (fig. 4).
8 a
a
b
b
c
Figura 4- Cortes histológicos de rim de camundongos BALB/c não infectados (NI) e no dia 7
após a infecção por P. berghei ANKA foram marcados por (a) HE e (b) hipoxiprobe. Os túbulos renais
corados por hipoxiprobe representa a presença de obstrução e isquemia do tecido lesionado.
As evidência obtidas até o momento apoiam a ideia inicial sobre a participação dos produtos do
estresse oxidativo no desenvolvimento da LRA associada a malária grave. A disfunção renal resultante da
infecção tem inicio já nos primeiros dias após a inoculação do parasita, e a participação de moléculas pró
inflamatórias parecem ser importantes durante os eventos iniciais da lesão. A preservação do endotélio
vascular é fundamental para o bom funcionamento de processos biológicos realizados pela
microvasculatura renal. No entanto, as modificações na arquitetura renal podem levar a uma compressão
nos capilares peritubulares e reduzir o fluxo microvascular. Alterações morfológicas e funcionais na
permeabilidade vascular renal podem levar a um aumento na adesão de leucócitos e eritrócitos infectados
no endotélio e, consequentemente à lesão tecidual. Como continuação deste trabalho, pretendemos
investigar a participação dos produtos do estresse oxidativo na lesão e disfunção das células endotelias
durante a infecção pelo Plasmodium. Os nossos resultados devem fornecer mais detalhes sobre a
fisiopatologia da LRA associada a malária e revelar entre outros benefícios, novas intervenções
terapêuticas.
8) Resultados referentes às espumas. Grupo liderado pelos Professores A. Tufaile e A. Tufaile,
EACH-USP. Foram desenvolvidas e investigadas espumas de materiais anfifílicos, como os detergentes.
As análises foram feitas usando-se os métodos dos Sistemas Dinâmicos e Caos. Foram descritos
mecanismos presentes na formação das espumas, como estiramento e dobra, crescimento logístico do
tamanho do filme. Foram observados movimentos do tipo “random walk” e espalhamento do tipo placa
de Galton. Na descrição das espumas foi utilizado o modelo “Random Apollonian Packing” e dimensão
fractal da espuma foi calculada. Foi descrito como a presença de material granular nas espumas afeta a
distribuição do número de lados das bolhas que formam as espumas. Foi observada a distribuição de
espaçamento entre primeiros vizinhos das pilhas de material granular que se formam em baixo das
espumas bem como verificou-se que sua distribuição de tamanho obedece à função lognormal.
Atualmente continuamos estudando espumas em células de Hele-Shaw, que são câmaras estreitas de
paredes transparentes. Estamos explorando o espalhamento caótico de luz nas espumas. Uma possível
9 aplicação para o espalhamento caótico de luz através de espumas é a utilização de materiais com estrutura
de espuma como antenas de sinais não direcionais (wireless) e espalhadores de luz em displays de cristal
líquido e aparelhos de iluminação. Para entender melhor o comportamento da luz nas espumas
construímos um prisma hiperbólico, que tem a mesma geometria das pontes líquidas das espumas, porém
com dimensões maiores.
9) Resultados referentes às pesquisas desenvolvidas na EPM, sob a coordenação dos Professores
L. Juliano e M.A. Juliano. Como já mencionado, diferentes grupos do INCT interagiram com o grupo da
EPM.
Calicreínas
As calicreínas teciduais humanas (hKLKs) constituem uma família de 15 genes com alta
homologia entre si e tamanho variando de 4-10 Kb, localizados em seqüência no cromossomo 19q13.4, e
codificam serino proteases de massa molecular em torno de 30 KDa com atividades tripsina-símile para a
maioria e quimotripsina símile para hKLK3 e hKLK7). As hKLKs são sintetizadas como pré-próenzimas. O pré-segmento contém de 17-20 resíduos de aminoácidos e o pró-segmento, 4-9. A ativação
das enzimas é um processo irreversível que ocorre mediante clivagem do pró-segmento pela própria
enzima ou por outra. Uma vez ativadas, a ação das calicreínas pode ser controlada por inibidores de
serino proteases tais como as serpinas.
Calicreína tecidual 2 Humana (hKLK2)
A calicreína tecidual 2 humana, pertence a família das serino proteases tendo uma
atividade tripsina-símile. A hKLK2 é sintetizada e secretada pela glândula da próstata, juntamente com a
calicreína tecidual 3 humana (hKLK3), conhecida clinicamente como PSA (Prostate-specific antigen). A
hKLK2 apresenta na sua estrutura primária 80% de homologia com a hKLK3, e aproximadamente 50%
com as demais calicreínas. Há evidências de que a hKLK2 ativa a hKLK3 (PSA) clivando entre os
resíduos Arg-Ile, retirando os 7 últimos aminoácidos (Ala-7Pro-Leu-Ile-Leu-Ser-Arg-1, que pertence ao
pró-segmento), resultando na hKLK3 madura. Os níveis de hKLK2 na próstata são de 1-3% comparado
com os níveis de hKLK3 (PSA), quantidade suficiente para promover uma completa conversão da prohKLK3 em hKLK3 ativa (PSA). Câncer de próstata é a segunda causa de morte entre os homens da
América do Norte, apesar da doença ser curável quando diagnosticada precocemente. Os genes KLK2,
KLK3 (PSA) e prostase (KLK4) são expressos em altos níveis na próstata, sendo que as KLK2 e KLK3
são quase que restritas a próstata, tornando-as marcadores ideais para doenças prostáticas. Potencial
substrato fisiológico tem sido proposto para ambas as enzimas, como semenogelin I e II, com a clivagem
nos resíduos de tirosina, leucina e glutamina liquefazendo o plasma seminal após a ejaculação e
fibronectin. Foi mostrado em 2001 por parte de outros pesquisadores que as hKLK2 e hKLK3 (PSA)
degradam IGFBP-2, -3, -4 e -5, que são fatores de crescimento que podem ser secretados pelas células de
câncer de próstata em processo de metástase e que alteram o balanço entre osteoblastos, osteoclastos e
constituintes da matriz óssea, que estimulam a formação óssea. Além disso, estudos in vitro revelam que
10 hKLK2 pode ativar plasminogênio inativando o inibidor do plasminogênio, o que resulta na ativação do
sistema de uroquinase. Pesquisadores mostram ter identificado a hKLK2 também em câncer de cólon e
de mama, o que os levam a acreditar que a enzima pode estar envolvida na transformação maligna das
células. Apesar de todos esses avanços na descoberta da localização da hKLK2 e seu elevado nível de
expressão, não se conhece sua especificidade, portanto, um detalhado estudo bioquímico é justificável,
uma vez que esta enzima está diretamente relacionada às doenças de próstata. Portanto, a busca de
substratos naturais e possíveis inibidores são de grande interesse para compreender melhor a fisiologia
desta patologia, e para o desenvolvimento de terapias e novos fármacos. Assim, os objetivos do presente
trabalho foram: - Otimizar as condições para medir a atividade da enzima determinando as melhores
condições de ensaio, uma vez que esta enzima apresenta uma atividade catalítica baixa nas condições
usuais de ensaios enzimáticos. - Estudar a especificidade da hKLK2 usando uma biblioteca de peptídeos
FRET derivados da seqüência K L R S S K. - Verificar possível atividade de liberação de cininas pela
hKLK2.
Determinação das melhores condições de ensaio com a hKLK2
O estudo do efeito de diferentes sais na atividade catalítica da hKLK2 foi realizado na presença de
concentrações crescentes de sais cosmotrópicos, como: citrato de sódio, acetato de sódio, betaina,
bicarbonato de sódio, borato de sódio, fosfato de sódio, iodeto de sódio, sulfato de sódio, sulfeto de
sódio, sulfito de sódio, tartarato de sódio, tiocianato de sódio e taurina. A atividade catalítica da hKLK2
teve um aumento de 16 vezes na presença de 1000mM de citrato de sódio, sendo que os demais sais
ensaiados não aumentaram a atividade catalítica da enzima. Estes resultados nos revelam que a enzima
necessita de um ambiente de alta força iônica obtida em alta concentração de sal O mecanismo de
ativação sal dependente da enzima pode estar associado à mudança da estrutura terciária da proteína;
existindo assim dois estágios de equilíbrio: um quando a enzima está inativa como proteína numa forma
relaxada e estendida e outro quando a enzima está em uma forma mais compactada e estruturada na
presença de alta concentração de sal deixando assim exposto o sítio ativo da enzima. Outra indicação
para o aumento na atividade da hKLK2 na presença de altas concentrações de citrato de sódio, é que esta
enzima esta presente nos fluídos da próstata que na sua composição apresenta concentrações deste sal
que variam de 40 a 150 mM. Outra maneira de mimetizar um ambiente com carga negativa, para a
enzima seria a substituição dos sais por glicosaminoglicanos. Curvas com diferentes concentrações de
glicosaminoglicanos (0 a 16 μM) foram realizadas com o substrato Abz-KLRSSKQ-EDDnp. Sua maior
atividade foi observada em baixas concentrações de heparam sulfato, e também com uma concentração
de aproximadamente 5 uM de dermatam sulfato , enquanto que o condoitrim inibiu totalmente a atividade
da hKLK2. Alem deste estudo de ativação por sais e glicosaminoglicanos, o pH do tampão é um dos itens
de grande importância para que a enzima tenha um bom desempenho em sua atividade catalítica. Para o
estudo do pH foi realizada curva de atividade da enzima ativada por citrato de sódio com o substrato
Abz-KLRSSKQ-EDDnp em diferentes pHs. Os resultados mostram que o pH ótimo de atividade está
entre 7,5 a 8,5 . Foi verificada a atividade catalítica da enzima em relação ao tempo, com o objetivo de
verificar a estabilidade da atividade catalítica da enzima. A enzima ativada com citrato de sódio a 37 0C
11 se manteve estável por 60 minutos. Após este período a atividade catalítica da enzima diminui, sendo que
num período de 4 horas a atividade residual foi de 35% em relação à atividade inicial.
Estudo do perfil de especificidade da hKLK2
O estudo da especificidade foi feito incubando a enzima com uma biblioteca de peptídeos FRET
derivados da seqüência K L R S S K, onde cada posição foi substituída pelos 20 amino ácidos naturais.
Os parâmetros cinéticos fora realizados na melhor condição observada, isto é, tampão Tris HCl 20 mM,
1,0 mM EDTA, 1000 mM de citrato de sódio em pH 7,5.
Subsítio S1
O estudo da especificidade deste sítio foi possível mostrar que a hKLK2 é uma arginil-hidrolase,
uma vez que, clivou somente a ligação R – S da série Abz-KLXSSKQ-EDDnp, onde X foi substituído
pelos 20 resíduos de aminoácidos naturais.
Subsítio S2
Todas as seqüências peptídicas da série Abz-KXRSSKQ-EDDnp foram hidrolisadas entre a
ligação Arg-Ser. Os peptídeos hidrolisados com a maior eficiência catalítica foram as seqüências que
possuíam resíduos de aminoácidos hidrofóbicos nesta posição Val, Met e Pro, respectivamente .
Resultados semelhantes foram obtidos com a hKLK1, hKLK13 e hKLK6, mostrando que as
calicreínas são seletivas no sitio S2.
Subsítio S3
Todas as seqüências peptídicas da série Abz-XLRSSKQ-EDDnp foram hidrolisadas entre a
ligação Arg-Ser. A hKLK2 não apresentou seletividade neste subsítio aceitando resíduos de aminoácidos
sem carga como alanina, hidrofóbicos como fenilalanina, e carregados positivamente como histidina e
arginina e carregados negativamente como o glutâmico como mostra a tabela 1
Subsítio S1’
Todas as seqüências peptídicas da série Abz-KLRXSKQ-EDDnp foram hidrolisadas entre a
ligação Arg-X. A hKLK2 não mostrou seletividade no subsítio S1’, aceitando os resíduos de aminoácidos
com cadeias laterais carregadas positivamente, negativamente e hidrofóbicas (tabela 2). A seqüência
Abz-KLRISKQ-EDDnp foi hidrolisada com a maior eficiência catalítica, confirmando que hKLK2 pode
ativar a hKLK3 e se auto-ativar ao clivar entre os resíduos de aminoácidos Arg-Ile
12 Tabela 1: Constantes cinéticas da hidrólise do Subsítio S3 pela hKLK2.
X
kcat
Km
kcat/Km
(s-1)
(µM)
(mM.s)-1
Abz-XLR↓SSKQ-EDDnp (P3)
M
0,9±0,1
0,6±0,1
1541±0,4
Q
10,3±0,5
7,3±0,7
1408±0,7
A
4,2±0,1
3,1±0,2
1376±0,5
R
5,3±0,2
3,9±0,4
1337±0,5
N
9,6±0,3
8,0±0,5
1197±0,6
H
4,3±0,1
4,7±0,3
906±0,3
V
4,3±0,1
4,8±0,3
893±0,3
K
5,0±0,3
5,9±0,8
856±0,4
E
4,9±0,3
6,9±0,9
720±0,3
F
4,9±0,2
7,6±0,6
643±0,3
I
0,4±0,0
1,2±0,2
306±0,1
L
0,2±0,0
1,3±0,2
148±0,1
Condições de ensaio: Tampão Tris HCl 20 mM, EDTA 1,0 mM, Citrato de Sódio 1000 mM, pH
7,5; hKLK2 1,58 nM a 37° C. ↓indica local de clivagem na seqüência peptídica
Subsítio S2’
Todas as seqüências peptídicas da série Abz-KLRSXKQ-EDDnp foram hidrolisadas entre a
ligação Arg-X. Para o sítio S2’ da hKLK2, as seqüências com os resíduos de aminoácidos hidrofóbicos
nesta posição foram hidrolisadas com a maior eficiência catalítica (tabela 3). Esta especificidade pode
ser observada também na hKLK3 e hKLK6.
13 Tabela 2: Constantes cinéticas da hidrólise do Subsítio S1’ pela hKLK2.
X
kcat
Km
kcat/Km
(s-1)
(µM)
(mM.s)-1
Abz-KLR↓XSKQ-EDDnp (P1’)
I
3,5±0,1
1,5±0,1
2378±0,7
M
1,1±0,0
0,6±0,1
2036±0,4
N
16,8±1,4
9,4±1,3
1783±1,1
H
6,5±0,2
4,3±0,4
1511±0,6
E
11,0±0,7
8,2±0,9
1338±0,7
L
3,1±0,1
3,2±0,3
956±0,3
Q
4,5±0,2
5,0±0,7
906±0,4
S
5,0±0,3
5,9±0,8
856±0,4
W
0,8±0,1
1,3±0,1
638±0,2
F
0,9±0,1
1,8±0,3
533±0,2
V
0,1±0,1
0,2±0,1
360±0,1
R
0,2±0,1
0,6±0,1
359±0,1
K
-
-
-
Condições de ensaio: Tampão Tris HCl 20 mM, EDTA 1,0 mM, Citrato de Sódio 1000 mM, pH
7,5; hKLK2 1,58 nM a 37° C. ↓indica local de clivagem na seqüência peptídica.
Subsítio S3’
Todas as seqüências peptídicas da série Abz-KLRSSXQ-EDDnp foram hidrolisadas entre a
ligação Arg-X. No subsítio S’3 a hKLK2 mostrou seletividade para fenilalanina e prolina, e hidrolisando
com menos eficiência resíduos com carga positiva como lisina e arginina, como mostra a tabela 4. A
preferência por resíduos hidrofóbicos vai de acordo com estudos de modelagem, que mostram a possível
interação P3’ do substrato com o resíduo de Trp da enzima .
14 Tabela3: Constantes cinéticas da hidrólise do Subsítio S2’ pela hKLK2.
X
kcat
Km
kcat/Km
(s-1)
(µM)
(mM.s)-1
Abz-KLR↓SXKQ-EDDnp (P2’)
I
1,2±0,0
0,9±0,1
1350±0,4
F
3,0±0,0
2,6±0,1
1145±0,4
V
2,5±0,1
2,3±0,3
1128±0,4
P
7,3±0,3
7,3±0,6
1002±0,5
S
5,0±0,3
5,9±0,8
856±0,4
E
6,8±0,3
8,1±0,8
835±0,4
R
3,0±0,1
3,7±0,3
827±0,3
G
3,1±0,1
3,8±0,5
801±0,3
L
2,0±0,1
2,7±0,4
751±0,2
A
3,2±0,1
4,7±0,2
683±0,3
N
3,5±0,2
8,6±1,1
412±0,2
Condições de ensaio: Tampão Tris HCl 20 mM, EDTA 1,0 mM, Citrato de Sódio 1000 mM, pH
7,5; hKLK2 1,58 nM a 37°C. ↓indica local de clivagem na seqüência peptídica.
Verificação de liberação de cininas pela hKLK2
Verificamos se a enzima realmente é liberadora de cininas como descrito na literatura, uma vez
que os resultados obtidos na biblioteca de peptídeos FRET mostra que a hKLK2 apresenta uma atividade
tripsina-simile,
Para tanto foram sintetizados peptídeos FRET derivados do cininogenio humano contendo as
porções C – e N – terminal da bradicinina: Abz-MISLMKRPQ-EDDnp e Abz-GFSPFRSSRIQ-EDDnp,
respectivamente. Somente a seqüência Abz-GFSPFRSSRIQ-EDDnp foi hidrolisada na ligação Arg-Ser e
os parâmetros cinéticos determinados (Tabela 5). A seqüência Abz-MISLMKRPQ-EDDnp foi resistente
a hidrólise.
15 Tabela 4: Constantes cinéticas da hidrólise do Subsítio S3’ pela hKLK2.
X
kcat
Km
kcat/Km
(s-1)
(µM)
(mM.s)-1
Abz-KLR↓SSXQ-EDDnp (P3’)
F
5,0±0,2
1,4±0,2
3515±1,2
P
3,2±0,2
1,5±0,2
2157±1,0
A
1,0±0,1
0,5±0,2
1798±0,7
V
2,0±0,1
1,2±0,2
1734±0,5
Q
1,1±0,1
1,0±0,1
1049±0,3
K
5,0±0,3
5,9±0,8
856±0,4
L
3,2±0,1
2,3±0,3
722±0,5
R
0,6±0,0
1,2±0,1
458±0,2
Condições de ensaio: Tampão Tris HCl 20 mM, EDTA 1,0 mM, Citrato de Sódio 1000 mM, pH
7,5; hKLK2 1,58 nM a 37°C. ↓indica local de clivagem na seqüência peptídica.
A hKLK2 foi incubada com o fragmento do cininogênio humano que contem a seqüência da
bradicinina, Abz- MISLMKRPPGFSPFRSSRI-NH2, na qual foram retiradas alíquotas do incubado em
diferentes tempos. As alíquotas foram analisadas por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e
por espectrometria de massa. A seqüência peptídica Abz- MISLMKRPPGFSPFR↓SSRI-NH2 foi
hidrolisada somente na ligação Arg-Ser. Estes resultados sugerem que a hKLK2 não deve liberar cininas
Para confirmar esta observação, estaremos ensaiando a enzima com cininogênio.
16 Tabela 5: Constantes cinéticas da hidrólise dos substratos peptídicos análogos a porção C– e
N– terminal da bradicinina pela hKLK2.
kcat
Km
kcat/Km
(s-1)
(µM)
(mM.s)-1
1,7±0,4
340±0,1
Abz-GFSPFR↓SSRIQ-EDDnp
0,6±0,1
Abz-MISLMKRPQ-EDDnp
Não hidrolisou
Condições de ensaio: Tampão Tris HCl 20 mM, EDTA 1,0 mM, Citrato de Sódio 1000 mM, pH
7,5; hKLK2 6,30 nM a 37°C. ↓indica local de clivagem na seqüência peptídica.
10) No que tange a Fisica teorica, mostramos (grupo liderado pela Profa. M. Barbosa da UFRGS)
que partículas interagindo através potenciais esfericamente simétricos com interações de duas escalas
apresentam anomalias na densidade difusão e estrutural se as duas escalas forem acessíveis. Mostramos
tambem que partículas interagindo através de potenciais direcionais com duas escalas de interações
apresentam anomalias e pontos tricríticos, diferentemente do que ocorre com potenciais esfericamente
simétricos que apresetam pontos críticos. Este resultado possui base experimental bem estabelecida, sem
que houvesse ate o presente, uma descricao teorica desses resultados.
O grupo teórico de simulações do IFUSP, liderado pelos Professores S. Canuto e K. Coutinho,
conseguiu significativos avanços nos cálculos de birrefringência de moléculas que compõem sistemas
líquido-cristalinos utilizando mecânica quântica. Trata-se de uma colaboração do grupo teórico do
IF/USP e do grupo experimental do DF/UFAL. Adicionalmente, temos estudado reações de oxidação de
moléculas modelo em solução aquosa através de cálculos quânticos, simulações computacionais e
cálculos perturbativos de energia livre. Esses estudos estão gerando subsídios para iniciarmos os estudos
de oxidação de moléculas de interesse biológico como, fosfolipídeos, ésteres de colesterol e
triglicerídeos.
11) Resultados envolvendo a intereção com empresa (grupo experimental do IFUSP liderado pelo
Dr. Giancarlo Brito).
17 A partir de 2010 tivemos uma colaboração com a Nantex – Nanotecnologia Experimental Ltda
(Piracaia, SP). Nesta colaboração estão sendo desenvolvidos ferrofluidos de base aquosa e principalmente
de base óleo lubrificante leve. Com relação a este último, chegamos ao estado da arte para a estabilidade
coloidal e estamos finalizando o processo de fabricação e controle de qualidade para ser testado junto a
Bravox (Itu, SP) em twiters para som automotivo. Além disso estão sendo desenvolvidos catalisadores
suportados em nanoestruturas do tipo core-shell, ou seja, compostas por um núcleo formado por
nanopartículas superparamagnéticas recobertas por uma camada de TiO2 , ou SiO2 , ou Al2O3. Sobre este
suporte é então adicionado o catalisador. Foram preparados catalisadores a base de paládio, platina, ródio
e óxido de cério. Testes catalíticos foram realizados para a reação de acoplamento do tipo ZuzukiMyaura, utilizada na síntese de fármacos. Os resultados mostraram que estes catalisadores podem ser
reciclados pela facilidade de separação do meio reacional pela ação de campo magnético. É importante
ressaltar que os rendimentos típicos estão em torno de 35% para catalisadores comerciais a base de
paládio metálico, em nossa proposta obtivemos rendimento entre 43 e 45%.
Atividades de cooperação entre os grupos de participantes do INCT
Temos diversos mecanismos de interação, a saber:
1) O primeiro deles é o Portal (http://fluidos.usp.br) do INCT-FCx. Nele há a descrição da equipe,
facilidades experimentais disponíveis e fóruns de discussão.
2) Realizamos anualmente uma Escola para estudantes dos diferentes grupos associados e demais
interessados e uma reunião científica com participação internacional.
3) Realizamos seminários periódicos na sede do INCT para discutir aspectos da pesquisa em curso.
Os seminários são gravados e disponibilizados no Portal e também são transmitidos em tempo
real por meio da IPTV da USP.
4) O Comitê Gestor realizou reuniões periódicas de avaliação de resultados parciais e alimenta o
INCT com sugestões de eventuais pequenas correções de rumos.
Algumas perspectivas e futuros desdobramentos
1) Objetivamos continuar as pesquisas envolvendo a resposta óptica não-linear das lipoproteínas
humanas e de animais procurando entender a sua origem Física. Serão investigados os efeitos dos
Ômega 3, 6 e 9 na qualidade da LDL humana.
2) Perspectivas envolvendo investigações teóricas, interligadas a algumas atividades experimentais
do Instituto:
Estudo teórico da água para mostrar que o segundo ponto crítico é na verdade um ponto tricrítico.
Mostrar que a ciclodextrina é mais eficinete que surfactante (atualmente usada) na terapia
genética. Estamos trabalhando em uma teoria que nos permirá prever as concentrações de
coagulação critica de suspensões coloidais hidrofóbicas.
18 3)
4)
5)
6)
Estudos visando: O entendimento de transições de fase de não-equilíbrio e a análise da produção
de entropia em sistemas fora do equilíbrio termodinâmico; A modelagem de problemas
biologicamente motivados e tratados dentro do âmbito da mecânica estatística e da dinâmica
estocástica. Em particular, focalizaremos nossa atenção na modelagem de processos de
espalhamento de epidemias e outros problemas da dinâmica de populações biológicas. Também
estão envolvidos nesses trabalhos pesquisadores da Nancy-Université, França, Universidade
Federal da Bahia e um pesquisador da University of Michigan, EUA; A continuidade das
pesquisas sobre crescimento de superfícies e sobre modelagem de sistemas ecológicos.
Continuaremos a desenvolver trabalhos relativos aos processos de formação e dinâmica de
agregados micelares em meios aquosos, estudar as propriedades de sistemas magnéticos
nanoscópicos envolvendo interações dipolares, e investigar o comportamento de sistemas fora do
equilíbrio termodinâmico, especialmente aqueles que apresentam estados absorventes. Temos
estudado reações de oxidação de moléculas modelo em solução aquosa através de cálculos
quânticos, simulações computacionais e cálculos perturbativos de energia livre. Esses estudos
estão gerando subsídios para iniciarmos os estudos de oxidação de moléculas de interesse
biológico como, fosfolipídeos, ésteres de colesterol e triglicerídeos.
A linha de pesquisa envolvendo a comparação dos tratamentos das dislipidemias, hipertensão
arterial e diabetes mellitus tem possibilitado uma melhor compreensão do turnover endotelial
(micropartículas endoteliais, micropartículas plaquetárias e células progenitoras endoteliais).
Importante interação com um dos mais importantes grupos de pesquisa desta área, liderado pelo
Prof. Nikos Werner deverá ser estabelecida a partir do segundo semestre de 2011. Os resultados
destas análises de micropartículas e progenitoras, bem como de fitosteróis e marcadores de síntese
de colesterol também permitiram interação maior com pesquisadores de Campinas (UNICAMP).
Temos estudos em fase final de conclusão e outros programados para o corrente ano, expandindo
estes conceitos para pacientes com síndromes coronarianas agudas. Com o apoio do INCT-FCx
foi possível um grande levantamento epidemiológico da cidade de São Paulo em relação ao teor
de fitosteróis dos principais alimentos consumidos. Foram obtidos dados de uma população
aleatória de 1600 indivíduos distribuídos em bairros de todas as regiões da cidade. A análise de
fitosteróis constituirá a primeira publicação nacional que permitirá uma visão real do teor desta
substância nos principais alimentos consumidos, de importância para o metabolismo lipídico em
nossa população. A linha de pesquisa envolvendo ferramentas de biologia molecular deverá ser
expandida e os resultados deverão ser materializados com a conclusão de várias teses no corrente
ano.
Pretendemos empreender um projeto de estudo de inibição da fagocitose de LDL por macrófagos
utilizando uma fração não tóxica, secretada em cultura por bactérias Escherichia coli
enteropatogênicas atípicas.
Estabelecimento de programa de Biocatalise a partir de produtos de microorganismos isolados da
compostagem do Zoologico de São Paulo e de genes identificados por metagenomica.
Com o recém adquirido equipamento de DLS planejamos realizar uma extensa caracterização de
lipoproteínas nas formas nativas, oxidadas bem como a dependência em função da temperatura.
Além disso, experimentos com vesículas lipídicas bem como vesículas+DNA já estão sendo
19 realizadas. Face aos bons resultados iniciais dos experimentos de raios X novos experimentos
serão realizados para as amostras de lipoproteínas e lipídeos bem como novos projetos de estudos
estruturais utilizando raios X serão executados, em colaboração com outros componentes do
INCT-FCx de modo a permitir uma integração ainda maior.
7) Construção do equipamento de magneto hipertermia. Estudo do efeito terapêutico de célulastronco mesenquimais humanas de parede de cordão umbilical marcadas com nanopartículas de
óxidos de ferro no modelo animal de isquemia cerebral focal. Caracterização Imunofenotípica e
Ultra-estrutural de Células Tumorais de Glioblastoma Multiforme. Avaliação da técnica de
magneto hipertermia no tratamento de glioblastomas através de modelos animais e tumores
retirados de pacientes.
8) Se aprofundar nos mecanismos relacionados a lesão tecidual pela LDL modificada e pelo estresse
oxidativo in vitro, in vivo e em humanos. Os dados obtidos até o momento ratificam a hipótese de
que alterações na LDL a torna mais inflamatória com indução de estresse celular, inflamação e
fibrose. As perspectivas envolvem tanto compreender os mecanismos como buscar estratégias que
possam reverter estes desfechos. Para tanto, novos modelos experimentais estão sendo
estabelecidos e estudos em humanos idealizados para permitir alcançar estas metas. Interessante,
existirá também a necessidade de utilização de novas ferramentas visuais presentes no INCT que
favorecerá mais ainda a colaboração entre grupos.
Matriz de colaborações atuais
Na página a seguir estão representadas as relações de colaboração entre as diferentes Instituições
do INCT-FCx. Em vermelho representamos a Instituição-sede e em verde a empresa recém incorporada
ao projeto.
20 21 (INCT-FCx) Anexo I
Publicações científicas*
1. Alves, S., Alcantara, M. R., Figueiredo Neto, A. M. The effect of hydrophobic and
hydrophilic fumed silica on the rheology of magnetorheological suspensions. Journal of
Rheology (New York), v. 53, p. 651-662, (2009).
2. Amaral L. Q. Micelles forming biaxial lyotropic nematic phases, Liquid Crystals 37: 6 (2010),
627 — 640 - DOI: 10.1080/02678292.2010.487306
3. Andrade M. F., Figueiredo W. Moment ratios and dynamic critical behavior of a reactive
system with several absorbing configurations, Phys. Rev. E 83, 031108 (2011).
4. Andrade D., Assis D. M., Lima A. R., Oliveira J. R., Araujo M. S., Blaber S. I., Blaber M.,
Juliano M. A., Juliano L. Substrate specificity and inhibition of human kallikrein-related
peptidase 3 (KLK3 or PSA) activated with sodium citrate and glycosaminoglycans. Arch
Biochem Biophys. 2010 Jun 1;498(1):74-82. Epub 2010 Apr 4. PubMed PMID: 20371359.
5. Arantes F.R., Figueiredo Neto A.M., Cornejo D.R. Magnetic behavior of 10 nm-magnetite
particles diluted in lyotropic liquid crystals, J. Appl. Phys. 109/7 (2011).
Doi:10.1063/1.3549616. Section: Proceedings of the 55th Annual Conference on Magnetism
and Magnetic Materials.
6. Arantes F.R., Figueiredo Neto A.M., Cornejo D.R. Study of magnetite nanoparticles
embedded in lyotropic liquid crystals, Physics Procedia 9, 2-5 (2010).
Doi:10.1016/j.phpro.2010.11.002
7. Argolo C., Otaviano H., Gleria I., Arashiro E., Tomé T. Critical Behavior and threshold of a
predator-prey stochastic model in a 2D lattice , Int. J. Bif. and Chaos 20, 309 (2010).
8. Assunção T. F., Lyra M. L., Moura F. A. B. F., Adame F. D. Coherent electronic dynamics
and absorption spectra in an one-dimensional model with long-range correlated off-diagonal
disorder, Physics Letters A 375, 1048 (2011)
9. Barreto R. C., Canuto S. Characterization and spectroscopic analysis of phenol-ethanol
hydrogen bonded clusters. Chem. Phys. Letters, 496, 236 (2010). DOI:
10.1016/j.cplett.2010.07.058.
10. Barroso, R. P., Riske, K. A., Henriques, V. B., Lamy, M. T. Ionization and Structural Changes
of the DMPG Vesicle along Its Anomalous Gel-Fluid Phase Transition: A Study with
Different Lipid Concentrations. Langmuir 26 (2010) 13805 - 13814.
11. Batalioto F., Martins O.G., Duarte A.R., Figueiredo Neto A.M. The influence of adsorption
phenomena on the impedance spectroscopy of an electrolytic cell, Eur. Phys. J. E 34: 10
(2011). Doi 10.1140/epje/i2011-11010-3
12. Batalioto, F., Duarte, A. R., Barbero, G, Figueiredo Neto, A.M. Dielectric dispersion of water
in the frequency range from 10 mHz to 30 MHz. Journal of Physical Chemistry B, v. 114, p.
3467-3471, (2010
1 13. Blaber M., Yoon H., Juliano M. A., Scarisbrick I. A., Blaber S. I. Functional intersection of
the kallikrein-related peptidases (KLKs) and thrombostasis axis. Biol Chem. 2010
Apr;391(4):311-20. Review. PubMed PMID: 20128685.
14. Brandão, S. A., Izar, M. C., Fischer, S. M., Santos, Andreza O., Monteiro, Carlos M., Povoa,
R. M., Helfenstein, T., Carvalho, A. C., Monteiro, A. M., Ramos, E., Gidlund, M., Figueiredo
Neto, A. M., Fonseca, F. A. Early Increase in Autoantibodies Against Human Oxidized LowDensity Lipoprotein in Hypertensive Patients After Blood Pressure Control. American Journal
of Hypertension, v. 23, p. 208-214, (2010).
15. Broomell C. C., Birkedal H., Oliveira C L. P., Pedersen J. S., Gertenbach J. A., Young M.,
Douglas T. Protein cage nanoparticles as secondary building units for the synthesis of 3dimensional coordination polymers. Soft Matter (Print), v. 6, p. 3167, 2010.
16. Cabral B. J. C., K. Coutinho, Canuto S. Electronic properties of liquid hydrogen fluoride: a
sequential quantum mechanics/Born-Oppenheimer molecular dynamics approach. Chem.
Phys. Letters, 495, 40 (2010). DOI: 10.1016/j.cplett.2010.06.040.
17. Campanholle G., Landgraf R. G., Gonçalves G. M., Paiva V. N., Martins J. O., Wang P. H.,
Monteiro R. M., Silva R. C., Cenedeze M. A., Teixeira V. P., Reis M. A., Silva A. P., Jancar
S., Camara N. O. Lung inflammation is induced by renal ischemia and reperfusion injury as
part of the systemic inflammatory syndrome. Inflamm Res. 2010 Oct;59(10):861-9. Epub
2010 Apr 16.
18. Canabarro A. A., Santos B., Gleria I., Lyra M. L., Sombra A. S. B. Interplay of XPM and
nonlinear response time in the modulational instability of copropagating optical pulses,
Journal of the Optical Society of America B 27, 1878 (2010).
19. Canaguier-Durand A., Maia Neto P. A., Lambrecht A., Reynaud S. Thermal Casimir effect
for Drude metals in the plane-sphere geometry, Phys. Rev. A 82, 012511 (2010).
arXiv:1005.4294
20. Canaguier-Durand A., Maia Neto P. A., Lambrecht A., Reynaud S. Thermal Casimir Effect in
the Plane-Sphere GeometryPhys. Rev. Lett. 104, 040403 (2010) arXiv:0911.0913 21. Canuto S., Coutinho K., Cabral B. J. C., Zakrzewski V. G., Ortiz J. V. Delocalized water and
fluoride contributions to Dyson orbitals for electron detachment from the hydrated fluoride
anion. J. Chem. Phys. 132, 214507 (2010). DOI: 10.1063/1.3431081.
22. Carmo E., Liarte D. B., Salinas S. R. Statistical models of mixtures with a biaxial nematic
phase, Phys. Rev. E81, 062701 (2010).
23. Carmo E., Vieira A. P., Salinas S. R., Phase diagram of a model for a binary mixture of
nematic molecules on a Bethe lattice, Phys. Rev. E83, 011701 (2011).
24. Carvalho L. V., Ruiz R.C., Scaramuzziak M. E. B., Matos C. J. R., Tambourgia D. V., Fantini
M. C. A., Sant’Anna O. A. Immunological parameters related to the adjuvant effect of the
ordered mesoporoussilica SBA-15, Vaccine 28 (2010) 7829–7836.
25. Chatelain C., Tomé T., Oliveira M. J. Aging and stationary properties of non-equilibrium
symmetrical three-state models , J. Stat. Mech. P02018 (2011).
2 26. Chaudhuri P., Canuto S. Many-body energy decomposition of hydrogen-bonded glycine
clusters in gas-phase. Chem. Phys. Letters, 491, 86 (2010). DOI:10.1016/j.cplett.2010.03.078.
27. Chen C. Y., Huang C. W., Wang L. C., Miranda J. A. Controlling radial fingering patterns in
miscible confined flows, Phys. Rev. E 82, 056308 (2010)
28. Chen C. Y., Wu C. W., Miranda J. A. Magnetically induced spreading and pattern selection in
thin ferrofluid drops, Phys. Rev. E 82, 056311 (2010)
29. Colla T. E., Levin Y. The renormalized Jellium model of colloidal suspensions with
multivalent counterions, J. Chem. Phys., 133, 234105 (2010)
30. Conforto A. B., Lois L. A., Amaro Junior, E., Paes A. T., Ecker C., Young W. B., Gamarra L.
F., Peres M. F. P. Migraine and motion sickness independently contribute to visual
discomfort. Cephalalgia (Oslo), v. 30, p. 161-169, 2010.
31. Contreras-Reyes A. M., Guérout R., Maia Neto P. A., Dalvit D. A. R., Lambrecht A.,
Reynaud S. Casimir-Polder interaction between an atom and a dielectric grating, Phys. Rev. A
82 052517 (2010), http://link.aps.org/doi/10.1103/PhysRevA.82.052517 arXiv:1010.0170
32. Coppini L. P., Barros N. M., Oliveira M., Hirata I. Y., Alves M. F., Paschoalin T., Assis D.
M., Juliano M. A., Puzer L., Brömme D., Carmona A. K. Plasminogen hydrolysis by
cathepsin S and identification of derived peptides as selective substrate for cathepsin V and
cathepsin L inhibitor. Biol Chem. 2010 May;391(5):561-70. PubMed PMID: 20302511.
33. Costa M. C., Semedo P., Monteiro A. P., Silva R. C., Pereira R. L., Gonçalves G. M.,
Marques G. D., Cenedeze M. A., Faleiros A. C., Keller A. C., Shimizu M. H., Seguro A. C.,
Reis M. A., Silva A. P., Câmara N. O. Induction of heme oxygenase-1 can halt and even
reverse renal tubule-interstitial fibrosis. PLoS One. 2010 Dec 13;5(12):e14298.
34. Costa R. O., Hallack Neto A. E., Chamone D. A. F., Aldred V., Pracchia L. F., Pereira J.
Linfona não Hodgkin gástrico. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (Impresso),
2010.
35. Cramer J. F., Gustafsen C., Behrens M. A., Oliveira C. L. P., Skov P. J., Madsen P., Petersen
C. M., Thirup S. S. GGA Autoinhibition Revisited. Traffic (Copenhagen), v. 11, p. 259-273,
2010.
36. Cruz, G. K. ; Viatroski, M..A. ; Köpp, F. M. ; Novatski, A. ; Gómez, S..L. Stark splitting of
the ground state of Er3+ in fluorozirconate glass at low temperature. Journal of NonCrystalline Solids, v. 356, p. 114-116, 2010.
37. Cruz, G. K., Köpp, F. M., Viatroski, M. A., Novatski, A., Gómez, S.L., Jurelo, A.R.,
Flemming, J., Bonardi, C. Re-absorption process in the upconversion green emission of the
erbium ion-doped fluorozirconate glass system. Journal of Luminescence, v. 130, p. 645-647,
2010.
38. da Cruz L. N., Alves E., Leal M. T., Juliano M. A., Rosenthal P. J., Juliano L., Garcia C. R.
FRET peptides reveal differential proteolytic activation in intraerythrocytic stages of the
malaria parasites Plasmodium berghei and Plasmodium yoelii. Int J Parasitol. 2011 Mar;41(34):363-72. Epub 2010 Dec
3 39. Delgobo M., Otake A., Salles R., Bydlowski S. P., Favero G. M. Pattern self-repetition allied
to complexity and adaptation of different anatomic structures of human body. Journal of
Morphological Sciences. , v.28, p.1 - 7, 2011.
40. Dias E. O., Miranda J. A. Finger tip behavior in small gap gradient Hele-Shaw flows, Phys.
Rev. E 82, 056319 (2010)
41. Dias E. O., Parisio F., Miranda J. A. Suppression of viscous fluid fingering: A piecewiseconstant injection process, Phys. Rev. E 82, 067301 (2010)
42. Dias W. S., Lyra M. L., Moura F. A. B. F. Effects of nonlinearity on wave-packet dynamics in
square and honeycomb lattices, Physcal Review B 82, 233102 (2010).
43. Dias W. S., Lyra M. L., Moura F. A. B. F. The role of Hubbard-like interaction in the
dynamics of two interacting electrons, Physics Letters A 374, 4554 (2010)
44. Dias W. S., Moura F. A. B. F., Coutinho M. D., Lyra M. L. Kosterlitz-Thouless-like transition
in two-dimensional lattices with long-range correlated hopping terms, Physics Letters A 374,
3572 (2010).
45. Dobroff A. S., Rodrigues E. G., Juliano M. A., Friaça D. M., Nakayasu E. S., Almeida I. C.,
Mortara R. A., Jacysyn J. F., Amarante-Mendes G. P., Magliani W., Conti S., Polonelli L.,
Travassos L. R. Differential Antitumor Effects of IgG and IgM Monoclonal Antibodies and
Their Synthetic Complementarity-Determining Regions Directed to New Targets of B16F10Nex2 Melanoma Cells. Transl Oncol. 2010 Aug 1;3(4):204-17. PubMed PMID: 20689762;
PubMed Central PMCID: PMC2915412.
46. Domingues, T. M., Riske, K. A., Miranda, A. Revealing the Lytic Mechanism of the
Antimicrobial Peptide Gomesin by Observing Giant Unilamellar Vesicles. Langmuir 26
(2010) 11077 - 11084.
47. Duarte J. R. R., Lyra M. L. Optimal directed current of a Brownian motor under a nonGaussian noise generated by a multiplicative process, International Journal of Modern Physics
C 21, 757 (2010).
48. Dutra A. S., Castro M. A., Fonseca T. L., Fileti E. E., Canuto S. Hyperpolarizabilities of the
methanol molecule: a CCSD calculation including vibrational corrections. J. Chem. Phys.
132, 034307 (2010). DOI: 10.1063/1.3298914.
49. Favero G. M., Maria D. A., Levy D., Bydlowski S. P. Synthetic nanoemulsion resembling a
protein-free model of 7-ketocholesterol-containing low density lipoprotein. In vitro and in
vivo studies. Biological Research (Print). , v.43, p.439 - 444, 2010.
50. Favero G. M., Otuki M. F., Oliveira K. A., Bohatch J. R. M. S., Borelli P., Barros F. E., Maria
D. A., Bydlowski S. P. Simvastatin impairs murine melanoma growth. Lipids in health and
disease. , v.9, p.142 - , 2010.
51. Filho A. M., Corso G., Lyra M. L., Fulco U. L. Critical properties of the diffusive epidemic
process obtained via an automatic search technique, Journal of Statistical Mechanics - Theory
and Experiment, P04027 (2010).
52. Fock R. A., Blali S. L., Beutler B., Pereira J., Tsujita M., Barros F. E. V., Borelli P. Study of
lymphocyte subpopulations in bone marrow in a model of protein-energy malnutrition.
Nutrition, 2010;26:1021-1028.
4 53. Fonseca F. A. Biomarcardores em doença cardiovascular: proteína C reativa, fosfolipase A2,
Interleucinas e moléculas de adesão vascular. Rev Soc Cardiol Est S Paulo 2010;20(2): 135148.
54. Fonseca F. A., França C. N., Póvoa R. M., Izar M. C. Statins and stroke: potential
mechanisms for neurovascular protection. Rev Neurol. 2010 Nov 1;51(9):551-60.
55. Fonseca H. A., Izar M. C., Bianco H. T., Fonseca F. A. Ezetimibe, oxidized low density
lipoprotein, Lp (a), and dyslipidemia. J Atheroscler Thromb. 2010 Aug 31;17(8):888.
56. Fonseca T. L., Coutinho K., Canuto S. Hydrogen bond interaction between acetone and
supercritical water. Phys. Chem. Chem. Phys, 12, 6660 (2010). DOI: 10.1039/B926527A
57. Forgerini F. L., Figueiredo W. Thin-film growth by random deposition of rod-like particles
on a square lattice, Phys. Rev. E 81, 051603 (2010).
58. França C. N., Fonseca F. A. Células endoteliais circulantes, progenitoras endoteliais e
micropartículas. Rev Soc Cardiol Est S Paulo 2010;20(2): 158-165.
59. Gamarra L. F., Amaro Junior E., Alves S., Soga D., Pontuschka W. M., Mamani J. B.,
Carneiro, S. M., Brito G.E.S., Figueiredo Neto A. M. Characterization of the biocompatible
magnetic colloid on the basis of Fe3O4 nanoparticles coated with dextran, used as contrast
agent in magnetic resonance imaging. Journal of Nanoscience and Nanotechnology, v. 10, p.
4145-4153, 2010.
60. Gamarra L. F., Costa A. J., Mamani J. B., Ruiz R. C., Pavon L. F., Sibov T. T.; Vieira E. D.,
Pontuschka, W. M., Amaro Junior E. Ferromagnetic resonance method for the
superparamagnetic iron oxide nanoparticles quantification in biological materials.
International Journal of Nanomedicine, v. 5, p. 203-211, 2010.
61. Gesteira T. F., Coulson-Thomas V. J., Taunay-Rodrigues A, Oliveira V, Juliano MA,
Pasqualini R, Arap W, Tersariol IL, Nader HB, Esko JD, Pinhal MA. RETRACTED BY
PUBLISHER: Inhibitory peptides of the sulfotransferase domain of the heparan sulfate
enzyme, N-deacetylase-N-sulfotransferase-1. J Biol Chem. 2010 Feb 4. [Epub ahead of print]
PubMed PMID: 20129923.
62. Giampaoli V., Mandel A. Language rhythm model section by weighted kappa. Journal of
Data Science (Print), v. 8, p. 91-99, 2010.
63. Giehm L., Oliveira C. L. P., Christiansen G., Pedersen J. S, Otzen D. E. SDS-Induced
Fibrillation of ?-Synuclein: An Alternative Fibrillation Pathway. Journal of Molecular
Biology, v. 401, p. 115-133, 2010.
64. Gomes B. S., Lima A. N., Magalhes O. M. C., Giampaoli V., Porto A. L. F. Queiroz L. A.
Prospecção de leveduras em secreção vaginal e correlação com hemograma e dosagem de
glicose. Revista Brasileira de Análises Clínicas v. 42, p. 59-63, 2010.
65. Gomez, S. L., Monteiro, A. M., Rabbani, S. R., Bloise Jr., A. C., Carneiro, S. M., Alves, S.,
Gidlund, M., Abdalla, D. S. P., Figueiredo Neto, A.M. Cu and Fe metallic ions-mediated
oxidation of low-density lipoproteins studied by NMR, TEM and Z-scan Technique.
Chemistry and Physics of Lipids (Print), v. 163, p. 545-551, (2010).
5 66. Gonçalves G. M., Castoldi A., Braga T. T., Câmara N. O. New roles for innate immune
response in acute and chronic kidney injuries. Scand J Immunol. 2011 May;73(5):428-35. doi:
10.1111/j.1365-3083.2011.02523.x.
67. Gonçalves G. M., Zamboni D. S, Câmara N. O. The role of innate immunity in septic acute
kidney injuries. Shock. 2010 Sep;34 Suppl 1:22-6.
68. Hallack Neto A. E., Siqueira S. A. C., Dulley F. L., Chauolah A., Belesso M., Saboya R., Ruiz
M. A., Chamone D. A. F., Pereira J. BCL2 protein frequency in patients with high-risk difuse
large B-cell lymphoma. São Paulo Medical Journal. 2010;128:14-17.
69. Hamley I. W., Castelletto V., Moulton C., Myatt, D., Siligardi G., Oliveira C. L. P., Pedersen
J. S., Abutbul I., Danino D. Self-Assembly of a Modified Amyloid Peptide Fragment: pHResponsiveness and Nematic Phase Formation. Macromolecular Bioscience (Print), v. 10, p.
40-48, 2010.
70. Hase M. O., Tomé T., Oliveira M. J. Aging and fluctuation-dissipation in a nonequilibrium qstate lattice model, Phys. Rev. E 82, 011133 (2010).
71. Heinzelmann G., Figueiredo W., Girardi M. Orientational dynamics for an amphiphilicsolvent solution , J. Chem. Phys. 134 , 064901 (2011).
72. Helfenstein T., Fonseca F. A., Ihara S. S., Bottós J. M., Moreira F. T., Pott Junior H., Farah
M. E., Martins M. C., Izar M. C. Impaired glucose tolerance plus hyperlipidaemia induced by
diet promotes retina microaneurysms in New Zealand rabbits. Int J Exp Pathol. 2011
Feb;92(1):40-9.
73. Impens F., Contreras-Reyes A. M., Maia Neto P. A., Dalvit D. A. R., Guérout R., Lambrecht
A., Reynaud S., Driving quantized vortices with quantum vacuum fluctuations, Europhys.
Lett. 92, 40010 (2010) arXiv:1007.1657
74. Izar M. C. Biomarcadores em doença cardiovascular: editorial. Rev Soc Cardiol Est S Paulo
2010;20(2): 133-134.
75. Izar M. C. O, Tegani D., Kasmas S. H., Fonseca F. A. Review article: Phytosterols and
phytosterolaemia: gene-diet interactions. (online: 28 Aug 2010 (Springer-Verlag). Genes and
Nutrition 2011;6:17-26. doi: 10.1007/s12263-010-0182-x.
76. Izar M. C. O., Machado V. A., Fonseca F. A. Review article: Genetic screening for
homozygous and heterozygous familial hypercholesterolemia. Applic Clin Genet 2010;3:14757.
77. Izidoro M. A., Assis D. M., Oliveira V., Santos J. A., Juliano M. A., Lindberg I., Juliano, L.
Effects of magnesium ions on recombinant human furin: selective activation of hydrolytic
activity upon substrates derived from virus envelope glycoprotein. Biol Chem. 2010
Sep;391(9):1105-12.
78. Jaramillo P., Coutinho K., Canuto S. Continuum, discrete and explicit solvation models for
treating the low-lying absorption spectrum of the pterin acid in aqueous environment. Int. J.
Quantum Chem., 110, 2371 (2010). DOI: 10.1002/qua.22591.
79. Kondo M. Y., Okamoto D. N., Santos J. A., Juliano M. A., Oda K., Pillai B., James M. N.,
Juliano L., Gouvea I. E. Studies on the catalytic mechanism of a glutamic peptidase. J Biol
6 Chem. 2010 Jul 9;285(28):21437-45. Epub 2010 May 4. PubMed PMID: 20442413; PubMed
Central PMCID: PMC2898410.
80. Kongsted J., Mennucci B., Coutinho K., Canuto S. Solvent effects on the electronic
absorption spectrum of camphor using continuum, discrete or explicit approaches. Chem.
Phys. Letters, 484, 185 (2010). DOI:10.1016/j.cplett.2009.11.026.
81. Lenzi E. K., Ribeiro H. V., Mukai H., Mendes R.S. Continuous-time random walk as a guide
to fractional Schrodinger equation, Journal of Mathematical Physics 51, 092102-1-4 (2010).
82. Lima P. S., Mello M. T., Elias N., Fonseca F. A., Piano A., Carnier J., Oyama L. M., Tock L.,
Tufik S., Dâmaso A. R. Improvement in HOMA-IR is an independent predictor of reduced
carotid intima-media thickness in obese adolescents participating in an interdisciplinary
weight-loss program. Hypertens Res. 2011 Feb;34(2):232-8.
83. Lira S., Miranda J. A., Oliveira R. M. Field-induced patterns in confined magnetorheological
fluids , Phys. Rev. E 82, 036318 (2010)
84. Lira S., Miranda J. A., Oliveira R. M. Stationary shapes of confined rotating magnetic liquid
droplets, Phys. Rev. E 82, 036318 (2010)
85. Lorenzon R. Z., Cunha C. E., Marcondes M. F., Machado M. F., Juliano M. A., Oliveira V.,
Travassos LR, Paschoalin T, Carmona AK. Kinetic characterization of the Escherichia coli
oligopeptidase A (OpdA) and the role of the Tyr(607) residue. Arch Biochem Biophys. 2010
Aug 15;500(2):131-6. Epub 2010 May 27. PubMed PMID: 20513640.
86. Ludwig V., Costa Z. M., Amaral M. S., Borin A. C., Canuto S., Serrano-Andrés L.
Photophysics and Photostability of Adenine in Aqueous Solution: A Theoretical Study. Chem.
Phys. Letters, 492, 164 (2010).
87. Machado M. F., Marcondes M. F., Rioli V., Ferro E. S., Juliano M. A., Juliano L., Oliveira V.
Catalytic properties of thimet oligopeptidase H600A mutant. Biochem Biophys Res Commun.
2010 Apr 2;394(2):429-33. Epub 2010 Mar 10. PubMed PMID: 20226173.
88. Maeda N. Y., Carvalho J. H., Otake A. H., Mesquita S. M. F., Bydlowski, S. P., Lopes A. A.
Platelet protease-activated receptor 1 and membrane expression of P-selectin in pulmonary
arterial hypertension?. Thrombosis Research. , v.125, p.38 - 43, 2010.
89. Mafra M. R., Cardozo Filho L., Voll F. A. P., Evangelista L. R., Guirardello R., Barbero G. A
model for selective adsorption with a localized adsorption energy. Colloids and Surfaces A
358, 149 (2010).
90. Manzoni V., Lyra M. L., Gester R. M., Coutinho K., Canuto S. Study of the optical and
magnetic properties of pyrimidine in water combining PCM and QM/MM methodologies,
Physical Chemistry Chemistry Physics 12, 14023 (2010)
91. Marcondes M. F., Torquato R. J., Assis D. M., Juliano M. A., Hayashi M. A., Oliveira V.
Mitochondrial intermediate peptidase: expression in Escherichia coli and improvement of its
enzymatic activity detection with FRET substrates. Biochem Biophys Res Commun. 2010 Jan
1;391(1):123-8. Epub 2009 Nov 10. PubMed PMID: 19900404.
92. Marui F. R., Bombig M. T., Francisco Y. A., Thalenberg J. M., Fonseca F. A., Souza D.,
Costa Fde A., Izar M. C., Carvalho A. C., Póvoa R. Assessment of resistant hypertension with
home blood pressure monitoring. Arq Bras Cardiol. 2010 Oct;95(4):536-40.
7 93. Matos A. C., Câmara N. O., Tonato E. J., Durão Júnior Mde S., Franco M. F., Moura L. A.,
Silva A. P. Vimentin expression and myofibroblast infiltration are early markers of renal
dysfunction in kidney transplantation: an early stage of chronic allograft dysfunction?
Transplant Proc. 2010 Nov;42(9):3482-8.
94. Matsuo A. L., Tanaka A. S., Juliano M. A., Rodrigues E. G., Travassos L. R. A novel
melanoma-targeting peptide screened by phage display exhibits antitumor activity. J Mol
Med. 2010 Aug 28. [Epub ahead of print] PubMed PMID: 20802991.
95. Maximiano, R. V., Piovesan, E., Zílio, S. C., Machado, A. E. H., Paula, R., Cavaleiro, J. A. S.,
Borissevitch, I. E., Ito, A. S., Gonçalves, P. J., Barbosa Neto, N. M. Excited-state absorption
investigation of a cationic porphyrin derivative. J. Photochem. Photob. A: Chemistry, 214 (23), 115-120 (2010) doi:10.1016/j.jphotochem.2010.06.007.
96. Mendonça J. R. G., Oliveira M. J. An extinction-survival-type phase transition in the
probabilistic cellular automaton p182-q200 , J. Phys. A: Math. Theor. 44, 155001 (2011).
97. Miranda J. A., Gadêlha H., Dorsey A. T. Coriolis effects on rotating Hele-Shaw flows: A
conformal-mapping approach, Phys. Rev. E 82, 066306 (2010)
98. Monteiro, A. M., Jardini, M. A.N., Alves, S., Giampaoli, V., Aubin, E. C.Q., Figueiredo Neto,
A. M., Gidlund, M. Cardiovascular Disease Parameters in Periodontitis. Journal of
Periodontology, v. 80, p. 378-388, (2009).
99. Moraes J. N. B., Figueiredo W. Temporal evolution of micellar aggregates after temperature
jumps, Chem. Phys. Lett. 491, 39-43 (2010).
100.
Moreno G. A., Messina R., Dalvit D. A. R., Lambrecht A., Maia Neto P. A., Reynaud
S. Disorder in quantum vacuum: Casimir-induced localization of matter waves, Phys. Rev.
Lett. 105, 210401 (2010), http://link.aps.org/doi/10.1103/PhysRevLett.105.210401
arXiv:1007.2807
101.
Moscoso-Solorzano G., Câmara N. O., Franco M. F., Araújo S., Ortega F., Silva A. P.,
Mastroianni-Kirsztajn G. Glomerular damage as a predictor of renal allograft loss. Braz J Med
Biol Res. 2010 Jun;43(6):557-64. Epub 2010 May 7.
102.
Moura F. A. B. F., Fulco U. L., Lyra M. L., Adame F. D. Electron wave packet
dynamics in twisted nonlinear ladders with correlated disorder, Physica A 390, 535 (2011).
103.
Moura F. A. B. F., Vidal E. J. G. G., Gleria I., Lyra M. L. Electron self-trapping and
self-focusing in periodic chains with a finite nonlinear response time, Physics Letters A 374,
4152 (2010).
104.
Nogueira E., Salomao R., Brunialti M. K., Ozaki K. S., Marques G. D., Cenedeze M.
A., Câmara N. O., Silva A. P. Expression of TLR-4 and -2 in peripheral mononuclear cells in
renal transplant patients with TLR-4 gene polymorphism. Int Immunopharmacol. 2010
Dec;10(12):1481-5. Epub 2010 Oct 15.
105.
Novak E. M., Linardi C., Metzger M., Maria D. A., Giorgi R. R., Moura F., Martinez
G. A., Bydlowski S. P. Differential expression of HOXB7 gene in multiple myeloma and
extramedullary multiple myeloma patients. European Journal of Haematology. , v.84, p.185 186, 2010.
8 106.
Okamoto D. N., Kondo M. Y., Hiraga K., Juliano M. A., Juliano L., Gouvea I. E., Oda
K. Salt effect on substrate specificity of a subtilisin-like halophilic protease. Protein Pept Lett.
2010;17(6):796-802. PubMed PMID: 20205649.
107.
Okamoto D. N., Oliveira L. C., Kondo M. Y., Cezari M. H., Szeltner Z., Juhász T.,
Juliano M. A., Polgár L., Juliano L., Gouvea I. E. Increase of SARS-CoV 3CL peptidase
activity due to macromolecular crowding effects in the milieu composition. Biol Chem. 2010
Dec;391(12):1461-8.
108.
Oliveira A. B., Neves E. B., Gavazzoni C., Paukowski J. Z., Netz P. A., Barbosa M. C.
Liquid crystal phase and water-like anomalies in a core-softened shoulder-dumbbells system
Journal of Chem. Phys. 132 164505 (2010).
109.
Oliveira A. B., Salcedo E., Chakravarty C., Barbosa M. C. Entropy, diffusivity and the
energy landscape of a water-like fluid Journal of Chem. Phys. 132 234509 (2010) .
110.
Oliveira B., Avelino P., MORAES F., Oliveira J. Nematic liquid crystal dynamics
under applied electric fields. Physical Review. E, Statistical, Nonlinear, and Soft Matter
Physics, v. 82, p. 041707, 2010.
111.
Oliveira C. L. P., Juul S., Jørgensen H. L., Knudsen B., Tordrup D., Oteri, F., Falconi
M., Koch J., Desideri A., Pedersen J. S., Andersen F. F., Knudsen B. R. Structure of
Nanoscale Truncated Octahedral DNA Cages: Variation of Single-Stranded Linker Regions
and Influence on Assembly Yields. ACS Nano, v. 4, p. 1367-1376, 2010.
112.
Oliveira E. A., Silva E. R. T., Fevrier A., Grelet E., Nallet F., Navailles L.
Confinement induced phase transition in a DNA-lipid hydrated complex , Europhys. Lett. 91,
28001(2010).
113.
Oliveira I. N., Moura F. A. B. F., Caetano R. A., Lyra M. L. Suppression of BoseEinstein condensation in one-dimensional scale-free random potentials, Physical Review B
82, 172201 (2010).
114.
Oliveira L., Larocca R., Sass N., Câmara N. O. Proportion of invariant NKT cells in
normal pregnant women at term: an evaluation in peripheral blood, placenta and umbilical
cord blood. Am J Reprod Immunol. 2011 Jan;65(1):11-2. doi: 10.1111/j.16000897.2010.00915.x. Epub 2010 Sep 6.
115.
Oliveira M., Torquato R. J., Alves M. F., Juliano M. A., Brömme D., Barros N. M.,
Carmona A. K. Improvement of cathepsin S detection using a designed FRET peptide based
on putative natural substrates. Peptides. 2010 Apr;31(4):562-7. Epub 2010 Jan 5. PubMed
PMID: 20045715.
116.
Oliveira T. V., Maniero S., Santos M. H., Bydlowski S. P., Marabhão R. C. Impact of
high cholesterol intake on tissue cholesterol content and lipid transfers to high-density
lipoprotein. Nutrition (Burbank, Los Angeles County, Calif.). , p.x - , 2010.
117.
Oliveira, F. F., Ito, A. S., Bachmann, L. Time-resolved fluorescence spectroscopy of
white-spot caries in human enamel. Applied Optics, 49 (12), 2244-2249 (2010).
doi:10.1364/AO.49.002244.
9 118.
Orozco-González Y., Coutinho K., Canuto S., Excited electronic polarization and the
emission of acetone in water. Chem. Phys. Letters, 499 (2010) 108.
doi:10.1016/j.cplett.2010.09.033.
119.
Pagano R. L., Sampaio S. C., Juliano M. A., Juliano L., Giorgi R. Involvement of
proteinase-activated receptors 1 and 2 in spreading and phagocytosis by murine adherent
peritoneal cells: modulation by the C-terminal of S100A9 protein. Eur J Pharmacol. 2010 Feb
25;628(1-3):240-6. Epub 2009 Nov 24. PubMed PMID: 19941849.
120.
Pašalić H., Aquino A. J. A., Tunega D., Haberhauer G., Gerzabek M. H., Georg H. C.,
Moraes T. F., Coutinho K., Canuto S., Lischka H. Thermodynamic stability of hydrogenbonded systems in polar and nonpolar environments. J. Comput. Chem., 31, 2046 (2010).
DOI: 10.1002/jcc.21491.
121.
Pavon L. F., Marti L. C., Sibov T.T., Malherios S. M. F., Oliveira D. M., Guilhen D.
D., Mathias M. I. C., Amaro Junior E., Gamarra L. F. The ultrastructural study of tumorigenic
cells using nanobiomarkers. Cancer Biotherapy & Radiopharmaceuticals, v. 25, p. 289-298,
2010.
122.
Pavon L. F., Sibov T.T., Marti L. C., Oliveira D. M., Mathias, M. I. C., Amaro Junior
E., Gamarra L. F. The Microscopy as Tool of Study for the Adherent Umbilical Cord Blood
Stem Cells. Microscopy: Science, Technology, Applications and Education: , 2010, v. 2. ,
p1196-1205, 2010
123.
Piovan L., Alves M. F., Juliano L., Brömme D., Cunha R. L., Andrade L.H., Structureactivity relationships of hypervalent organochalcogenanes as inhibitors of cysteine cathepsins
V and S. Bioorg Med Chem. 2011 Mar 15;19(6):2009-14. Epub 2011 Feb 2.
124.
Poderoso F. C., Arenzon J. J., Levin Y. New Ordered Phases in a Class of Generalized
XY Models, Phys. Rev. Lett. 106, 067202 (2011).
125.
Relvas W. G., Izar M. C., Segreto H. R., Giordani A. J., Ihara S. S., Mariano M.,
Lopes J. D., Popi A. F., Helfenstein T., Pomaro D., Póvoa R. M., Carvalho A. C., Fonseca F.
A. Resident peritoneal inflammatory cells are pivotal in the development of experimental
atherosclerosis. J Atheroscler Thromb. 2010 Apr 30;17(4):378-85.
126.
Rezende-Soares F. A., Carvalho-Campos C., Marques M. J., Porcino G. N., Giarola N.
L., Costa B. L., Rodrigues A. T., Pinto P. F., Souza M. A., Diniz V. A., Real S. C., Juliano M.
A., Juliano L., Vasconcelos E. G. Cytochemical localization of ATP diphosphohydrolase from
Leishmania (Viannia) braziliensis promastigotes and identification of an antigenic and
catalytically active isoform. Parasitology.2010 Apr;137(5):773-83. Epub 2009 Dec 7. PubMed
PMID: 19961654.
127.
Rocha M. P., Maranhão R. C., Seydell T. M., Barcellos C. R. G., Baracat, E. C.,
Hayashida S. A. Y., Bydlowski S. P., Marcondes J. A. M. Metabolism of triglyceride-rich
lipoproteins and lipid transfer to high-density lipoprotein in young obese and normal-weight
patients with polycystic ovary syndrome. Fertility and Sterility. , v.93, p.1948 - 1956, 2010.
128.
Saboia K. D. A., Ferreira A. C., Sobrinho C. S., Fraga W. B., Menezes J. W. M., Lyra
M. L., Sombra A. S. B. Optical cryptography under PPM-PAM modulation based in short
10 optical pulses in an acoustic-optic tunable filter (AOTF), Optical and Quantum Electronics 41,
963 (2010).
129.
Santos A. P., Diehl A., Levin Y. Surface tensions, surface potentials and the
Hofmeister series of electrolyte solutions, Langmuir 26, 10778 (2010)
130.
Santos A. P., Diehl A., Levin Y. Colloidal charge renormalization in suspensions
containing multivalent electrolyte J. Chem. Phys. 132, 104105 (2010)
131.
Santos A. P., Levin Y. Surface tensions and surface potentials of acid solutions, J.
Chem. Phys. 133, 154107 (2010)
132.
Santos M. A., Costa Fde A., Travessa A. F., Bombig M. T., Fonseca F. H., Luna Filho
B., Mussi A., Souza D., Oliveira A., Povoa R. Duchenne muscular dystrophy:
electrocardiographic analysis of 131 patients. Arq Bras Cardiol. 2010 May;94(5):620-4.
133.
Santos, A. O., Fonseca, F. A. H., Fischer, S. M., Monteiro, C. M. C., Brandão, S. A.
B., Póvoa, R. M. S., Bombig, M. T. N., Carvalho, A. C., Monteiro, A. M., Ramos, E.,
Gidlund, M., Figueiredo Neto, A. M., IZAR, M. C. High circulating autoantibodies against
human oxidized low-density lipoprotein are related to stable and lower titers to unstable
clinical situation. Clinica Chimica Acta, v. 406, p. 113-118, (2009).
134.
Semedo P., Donizetti-Oliveira C., Burgos-Silva M., Cenedeze M. A., Avancini Costa
Malheiros D. M., Silva A. P., Câmara N. O. Bone marrow mononuclear cells attenuate
fibrosis development after severe acute kidney injury. Lab Invest. 2010 May;90(5):685-95.
Epub 2010 Mar 22.
135.
Sena C., Godinho M.H., Sebastião P.J., Sousa D., Figueiredo Neto A.M. Free-standing
urethane/urea elastomer films undoped and doped with ferro-nano-particles, Eur. Phys. J. E
34: 9 (2011). Doi 10.1140/epje/i2011-11009-8
136.
Sibov T. T., Pavon L. F., Oliveira D. M., Marti L. C., Guilhen D. D., Amaro Junior E.,
Gamarra, L. F. Characterization of Adherent Umbilical Cord Blood Stromal Cells Regarding
Passage, Cell Number, and Nano-biomarking Utilization. CELLULAR REPROGRAMMING,
v. 12, p. 391-403, 2010.
137.
Silva A. C., Oliveira T. R., Mamani J. B., Malheiros S. M. F, Quaglio L. M., Pavon L.
F., Sibov T. T., Amaro Junior E., Gamarra L. F. Application of hyperthermia induced by
superparamagnetic iron oxide nanoparticles in the glioma treatment: A review. International
Journal of Nanomedicine, v.6, p.591-603, 2011.
138.
Silva A. C., Oliveira T. R., Mamani J. B., S. M. F Malheiros, Pavon, L. F., Sibov T.
T., Amaro Junior E., Gamarra L. F. Magnetic hyperthermia for the treatment of gliomas:
experimental and clinical studies. Einstein (São Paulo), v. 8, p. 361-367, 2010.
139.
Silva D. L., Coutinho K., Canuto S. Electronic spectroscopy of biomolecules in
solution: Fluorescein dianion in water. Molecular Phys. 108 (2010) 3125-3130. Invited article.
DOI: 10.1080/00268976.2010.497779.
140.
Silva E. F., Oliveira M. J. Critical discontinuous phase transition in the threshold
contact process , J. Phys. A: Math. Theor. 44, 135002 (2011).
11 141.
Silva J., Salcedo E., Oliveira A. B., Barbosa M. C. Effects of the attractive interactions
in the thermodynamic, dynamic and structural anomalies of a two length scale potential
Journal of Chem. Phys. 133 244506 (2010) .
142.
Silva R. C., Landgraf M. A., Hiyane M. I, Silva A. P., Câmara N. O., Landgraf R. G.
Leukotrienes produced in allergic lung inflammation activate alveolar macrophages. Cell
Physiol Biochem. 2010;26(3):319-26. Epub 2010 Aug 24.
143.
Silva R. R., Zanetti F. M., Oliveira N. I. Resonant modes in cholesteric liquid crystals
with a Gaussian pitch profile, Physical Review E 82, 061704 (2010).
144.
Silva, F. R. O., Monteiro, A. M., Figueiredo Neto, A. M., Gidlund, M, Dias Junior, N.
V., Courrol, L. C. Analytical quantification of low-density lipoprotein using europium
tetracycline indicator. Luminescence (Chichester), v. 24, p. 189-193, (2009
145.
Simões Filho M., Pazeti M. Liquid-crystals cosmology. Europhysics Letters (Print), v.
92, p. 14001, 2010
146.
Simões M., Palangana A. J., Domiciano S. M., Alves F. S. A geometrical relation
between the Miesowicz’s coefficients. Liquid Crystals 38, 61 (2011).
147.
Simões M., Pazetti M., Kimura N. M., Palangana A. J. Micellar shape anisotropy on
lyotropic nematic phases. Physica A 389, 4000 (2010).
148.
Souza D. R., Tomé T., Ziff R. M. A new scale-invariant ratio and finite-size scaling
for the stochastic susceptible-infected-recovered model , J. Stat. Mech. P03006 (2011).
149.
Souza G. P., D Oliveira. A., Luders D. D., Kimura N. M., Simões M., Palangana A. J.
An analogy between biaxial crystal and biaxial nematic liotropic phase. Journal of Molecular
Liquids 58, 184 (2010).
150.
Souza R. T., Lenzi E. K., Evangelista L. R. Surface viscosity and reorientation process
in an asymmetric nematic cell, Liquid Crystals 37, 1559 (2010).
151.
Spinozzi F., Mariani P., Paccamiccio L., Amaral L. Q. New lamellar phase with pores
in the chain-melting regime of an anionic phospholipid dispersion, Journal of Physics:
Conference Series 2010 J. Phys.: Conf. Ser. 247 012019.
152.
Spinozzi F., Paccamiccio L., Mariani P., Amaral L. Q. Melting Regime of the Anionic
Phospholipid DMPG: New Lamellar Phase and Porous Bilayer Model, Langmuir, 2010,
26(9), 6484–6493, DOI: 10.1021/la9039623
153.
Staquicini D. I., Martins R. M., Macedo S., Sasso G. R., Atayde V. D., Juliano M. A.,
Yoshida N. Correction: Role of GP82 in the Selective Binding to Gastric Mucin during Oral
Infection with Trypanosoma cruzi. PLoS Negl Trop Dis. 2010 May 26;4(5). doi:
10.1371/annotation/a81cf9ae-ac77-4f3b-a917-336d6616461d. PubMed PMID: 20523721;
PubMed Central PMCID: PMC2877614.
154.
Sudbrack T. P., Archilha N. L., Itri R., Riske K. A. Observing the Solubilization of
Lipid Bilayers by Detergents with Optical Microscopy of GUVs. J. Phys. Chem. B 115 (2011)
269 – 277.
155.
Sundblom A., Oliveira C. L. P., Pedersen J. S., Palmqvist A. E. C. On the Formation
Mechanism of Pluronic-Templated Mesostructured Silica. Journal of Physical Chemistry. C,
v. 114, p. 3483-3492, 2010.
12 156.
Szabó G., Tomé T., Borsos I. Probability currents and entropy production in
nonequilibrium lattice systems, Phys. Rev. E 82, 011105 (2010).
157.
Szortyka M. M., Fiore C. E., Henriques V. B., Barbosa M. C. Diffusion anomaly and
dynamic transitions in the Bell-Lavis water model, Journal of Chem. Phys. 133 104904 (2010)
.
158.
Szortyka M.M., Girardi M., Henriques V. B., Barbosa M. C. Dynamic Transitions in a
Three Dimensional Associating Lattice Gas Model, Journal of Chem. Phys. 132 134904
(2010) .
159.
Tamura K. A., Giampaoli V. Prediction in Multilevel Logistic Regression.
Communications in Statistics. Simulation and Computation, v. 39, p. 1083-1096, 2010.
160.
Tanaka P., Pracchia L. F., Belesso M., Chamone D. A. F., Calore E. E., Pereira J. A.
prognostic score for AIDS-related diffuse large B-cell lymphoma in Brazil. Annals of
Hematology. 2010; 89:45-51.
161.
Teixeira, L. S., Grasso, A. N., Monteiro, A. M., Figueiredo Neto, A.M., Vieira Jr., N.
D., Gidlund, M., Courrol, L. C. Enhancement on the Europium Emission Band of Europium
Chlortetracycline Complex in the Presence of LDL. Analytical Biochemistry (Print), v. 400, p.
19-24, (2010).
162.
Teles T. N., Levin Y., Pakter R., Rizzato F. B. Statistical mechanics of unbound twodimensional self-gravitating systems, J. Stat. Mech. P05007 (2010)
163.
Teles T. N., Pakter R., Levin Y. Emittance growth and halo formation in the relaxation
of mismatched beams, Phys. Rev. ST Accel. Beam, 13, 114202 (2010)
164.
Tera T.M., Meyer A. C. A., Rocha J. C., Jardini M. A. N. Clinical and microbiological
evaluation of the use of toothpaste containing 1% chlorhexidine and the influence of
motivation on oral hygiene in patients with motor deficiency. Special Care in Dentistry, v. 30,
p. 140-145, 2010.
165.
Tomé T., Oliveira M. J. Entropy production in irreversible systems described by a
Fokker-Planck equation , Phys. Rev. E 82, 021120 (2010).
166.
Tomé T., Oliveira M. J. Susceptible-infected-recovered and susceptible-exposedinfected models , J. Phys. A: Math. Theor. 44, 095005 (2011).
167.
Tomé T., Ziff R. M. Critical behavior of the susceptible-infected-recovered model on a
square lattice , Phys. Rev. E 82 051921 (2010).
168.
Tufaile A. P. B., Tufaile A., Haddad T. A. S. Mixing foams and grains in Hele Shaw
cells Journal of Physics. Conference Series (Online), v. 246, p. 012017, 2010.
169.
Tyagi S., Süzen M., Sega M., Barbosa M., Kantorovich S. S., Holm C. An iterative,
fast, linear-scaling method for computing induced charges on arbitrary dielectric boundaries
Journal of Chem. Phys. 132 154112 (2010) .
170.
Vaveliuk P., MORAES F., Fumeron S., Matos O. M, Calvo M. L. Structure of the
dielectric tensor in nematic liquid crystals with topological charge. Journal of the Optical
Society of America. A, Optics Image Science and Vision, v. 27, p. 1466-1472, 2010.
171.
Vequi-Suplicy, C. C., Riske, K. A., Knorr, R. L., Dimova, R. Biochim. Vesicles with
charged domains. Biophys. Acta 1798 (2010) 1338 – 1347
13 172.
Weizenmann A. Figueiredo W. Two-dimensional small particles coupled by dipolar
interactions, Physica A 389, 5416 (2010).
173.
Yednak C. A. R., Souza R. T., Lenzi G. G., Lenzi E. K., Evangelista L. R., Molecular
Orientation of a Nematic Between Concentric Cylinders: Weak Anchoring Situation,
Molecular Crystals and Liquid Crystals 526, 82 (2010).
*
Em algumas das publicações listadas acima, apenas a página inicial ou o número do artigo
são fornecidos.
Apresentações convidadas em congressos
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
XI Meeting on Recent Advances in Physics of Fluids and its Applications, FLUIDS 2010,
held at the city of Colonia del Sacramento, Uruguay, from November 3 to 5, 2010. A.M.
Figueiredo Neto.
Seminar on Nonlinear Optics and Spectroscopy of the annual workshop LPHYS'10 (held
in 2010 in Foz do Iguaçu, Brazil, July 5-9, 2010). A.M. Figueiredo Neto.
2011 SPIE Photonics West "Emerging Liquid Crystal Technologies VI", held on Jan. 2227, 2011, in San Francisco, CA, USA. . A.M. Figueiredo Neto.
International Workshop on Complex Physical Phenomena in Materials, Recife-PE, Brazil
December 14-17 2010. A.M. Figueiredo Neto.
Palestrante convidada do evento: Dynamics Days Asia Pacific 6 in Sydney, on Glassy
Dynamics, DDAP6, Sidnei, Austrália, Julho de 2010. Marcia Barbosa.
Palestrante convidada do evento: Enrico Fermi School on Complex Systems , Varenna,
Itália, Junho de 2010. Marcia Barbosa.
Palestra convidada: “Produção de entropia em sistemas descritos por equações mestras”,
Tânia Tomé, Workshop de Física Teórica, CBPF_TEO, Rio de Janeiro, RJ, Setembro de
2010.
Palestra convidada: “Stochastic lattice models for population biology”, Tânia Tomé,
Statistical Physics of Non-Equilibrium and Disordered Systems 2010, Nancy, França,
Maio de 2010.
Mini curso (Apresentação convidada): “Fenômenos fora do equilíbrio”, IV Escola:
Computação de Alto Desempenho para Sistemas Complexos, Tânia Tomé e M. J.
Oliveira, IFSC, São Carlos, SP, Agosto de 2010,
Mini curso (Apresentação convidada): “Mecânica estatística de não-equilíbrio”, Tânia
Tomé, III Escola de Inverno de Física, Programa de Pós-Graduação em Física, Instituto de
Física da UFBA, Salvador, Bahia, Julho de 2010.
Osmotically Stressed Liposomes e Ionic Specificity (Hofmeister Effect), apresentado no
Workshop on Physics of Biological Membranes and Cell Shapes, Natal, Brasil, dezembro
2010 (palestras convidadas). Yan Levin.
14 12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
20.
21.
22.
23.
24.
Ions at the Air-Water Interface: Surface Tensions, Surface Potentials, and the Hofmeister
series of Electrolyte Solutions, apresentado no The International Congress of Pasific
Basin Societies}, Honolulu, Havai, decembro (2010) (palestra convidada). Yan Levin.
XV Meeting of the Brazilian Society for Cell Biology. São Paulo-SP. 24-27 de julho de
2010. Sylvia Mendes Carneiro.
ENZITEC 2010 IX Seminario Brasileiro de Tecnologia Enzimatica: Versatilidade e
eficiencia na inovação sustentada. Local e data: Hotel Sheraton Barra – Rio de Janeiro 10
a 12 de novembo de 2010 . Participação: Palestrante convidado. Luiz Juliano.
5º Simpósio Brasileiro de Quimica Medicinal. Local e data: Ouro Preto em 6 a 9 de
novembro de 2010. Participação: Palestrante convidado. Luiz Juliano.
2 Seminários no XXXIII ENFMC realizado de 10-14 de Maio em Águas de Lindóia/SP:
a) A in situ SAXS Study of Glucagon Fibrillation, Cristiano Luis Pinto de Oliveira, Jesper
Søndergaard Pedersen, Daniel Otzen, Kurt Erlacher, Manja A. Behrens, Jan Skov
Pedersen. b) SAXS studies of DNA self-assembled structures, Cristiano Luis Pinto
Oliveira, Felicie F. Andersen, Birgitta R. Knudsen, Elizabeth Irish, Thom LaBean, Ebbe
S. Andersen, Jørgen Kjems , Jan Skov Pedersen.
Seminário convidado na ESPCA 2011 – Escola São Paulo de Ciência Avançada sob o
tema: Structural Investigations of Soft Matter, Cristiano Luis Pinto Oliveira, ESPCA 2011
– 26 de Janeiro de 2011.
Palestra convidada no Breaking Barriers: From Physics to Biology. International Centre
for Theoretical Sciences (ICTS), Mumbai, Índia. Palestra: From Physics to Biology in our
Laboratory in Brazil. 2010. (Congresso). Oscar Nassif.
Palestrante convidado na escola de Verão de Óptica em Concepcion Chile; I Summer
School on Optics and Photonics. Curso: Optical Tweezers and Defocusing Microscopy.
2010. (Escola). Oscar Nassif.
Palestrante convidado no ENFMC, Lindóia, SP; XXXIII Encontro Nacional de Física da
Matéria Condensada (invited lecturer). Tomography of fluctuations in red blood cells.
2010. (Encontro). Oscar Nassif.
Organizador e palestrante no Workshop em Natal. Workshop on Physics of Biological
Membranes and Cell Shapes. International Institute of Physics, Natal, RN. Oscar Nassif.
Palestrante convidado no Workshop on Physics of Biological Membranes and Cell
Shapes. Palestra: Cell Dynamics and Defocusing Microscopy. International Institute of
Physics, Natal, RN 2010. Ubirajara Agero Batista.
Palestrante convidado em School on Systems Biology. Cell Dynamics and Defocusing
Microscopy. 2010. International Institute of Physics, Natal, RN 2010. (Escola e
workshop). Ubirajara Agero Batista.
V Congresso Brasileiro de Engenharia de Tecidos e Estudos das Células-Tronco-Hospital,
19 e 20 novembro de 2010. Tema: Aplicações Biomédicas da Nanotecnologia. Palestrante
: Lionel Gamarra.
15 25.
26.
27.
28.
29.
30.
31.
32.
33.
34.
35.
36.
37.
38.
“Effect of the Liquid Environment in the Electronic Spectroscopy of Molecular Systems.”,
Sylvio Canuto, 8th Workshop on Molecular Theories and Simulations, Gaeta Latina, 24 a
26 de Maio de 2010, Italia. (Palestra Convidada).
“Relative Free Energy Calculation in Solution: Applications in Reaction and
Aggregation.”, Kaline Coutinho, 8th Workshop on Molecular Theories and Simulations,
Gaeta Latina, 24 a 26 de Maio de 2010, Italia. (Palestra Convidada).
“Solvent Effects in Molecular Spectroscopy and Reactivity”, Sylvio Canuto, Löwdin
Lectures. 50 year of the Department of Quantum Chemistry, Uppsala University, Uppsala,
Sweden 30 de setembro a 1 de outubro, 2010. (Palestra Convidada).
“Monte Carlo Method Applied in Simulations of Molecular Systems”, Kaline Coutinho,
no CMSBS Montevideo/Uruguai, 03/03/2010. (Palestra Convidada).
“Monte Carlo Simulations of Aggregations and Reactions in Solution and Use of SQM/MM to Study Electronic Properties in Solution”, Kaline Coutinho, no CMSBS
Montevideo/Uruguai, 04/03/2010. (Palestra Convidada).
“Espectrocopia Molecular: Teoria, Experimentos e Simulação Computacional.”, Sylvio
Canuto, I Workshop de Estrutura Eletrônica, Departamento de Física, UFAM, Manaus, 5 a
9 de julho de 2010. (Palestra Convidada)
“Física molecular e química quântica em perspectiva: avaliação dos últimos 25 anos e
análise de algumas perspectivas.”, Sylvio Canuto, XII Escola Brasileira de Estrutura
Eletrônica, EBEE, Brasília, 18 a 22 de julho de 2010. (Palestra Plenária Convidada).
“Aspectos Teóricos e Aplicações da Modelagem Molecular”, Sylvio Canuto, V Escola de
Modelagem Molecular em Sistemas Biológicos, Petrópolis, 23 a 27 de agosto de 2010.
(Palestra de Abertura Convidada).
“Aspectos Teóricos e Aplicações da Modelagem Molecular”, Sylvio Canuto, V Escola de
Modelagem Molecular em Sistemas Biológicos, Petrópolis, 23 a 27 de agosto de 2010.
(Palestra de Abertura Convidada).
“Solvent Effects in Molecular Spectroscopy and Reactivity”. Sylvio Canuto. 500
Congresso Brasileiro de Química, Cuiabá, 10 a 14 de outubro de 2010. Evento da
Associação Brasileira de Química. (Palestra Plenária Convidada)
“Simulação Computacional de Líquidos e Efeitos do Meio em Espectroscopia Molecular”.
Sylvio Canuto, III Simpósio de Estrutura Eletrônica e Dinâmica Molecular, Brasília, 13 a
17 de outubro de 2010. (Palestra Plenária Convidada)
“Homenageado pela ocasião dos 60 anos e pelo pioneirismo na área. Agradecimento pelo
workshop dedicado “à sua liderança e pioneirismo na área de física molecular e química
quântica” e a criação do prêmio “Sylvio Canuto” para os melhores trabalhos”. III
SEEDMOL, Brasília DF. (Palestra Convidada)
“Delocalização eletrônica e efeitos na interação intermolecular de sistemas líquidos”.
Sylvio Canuto, XXVIII Encontro de Físicos do Norte Nordeste, Teresina, PI, 9 a 11 de
outubro de 2010. (Palestra Convidada)
“Intimidade molecular: das cores à fotossíntese”, Sylvio Canuto, Colóquio no âmbito do
projeto “Convite à Física”, Instituto de Física da USP, 01/09/2010. (Palestra Convidada).
16 39.
40.
41.
42.
“Indistinguibilidade dos elétrons e efeitos na interação intermolecular de líquidos”, Sylvio
Canuto, Colóquio no Instituto de Física da USP, 18/11/2010. (Palestra Convidada).
“Estudos Teóricos de Espectroscopia Eletrônica em Solução: Efeitos de Polarização e
Estabilidade Conformacional Diferencial de Moléculas de Interesse Biológico”, Kaline
Coutinho, no VIII WFME, Curitiba/UFPA, em 24/11/2010. (Palestra Convidada).
“QM/MM Hybrid Method Used in the Study of Solvent Effects in Molecular Properties
and Reactive Processes”, Kaline Coutinho, no XXXVIII ENFMC, Água de Lindóia,
13/05/2010. (Palestra Convidada).
"Modelagem Molecular: aplicações, em moléculas de interesse biológico", Kaline
Coutinho, Curso de Verão, no IFUSP, em 04/02/2010. (Palestra Convidada).
Participações em congressos
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
XI Meeting on Recent Advances in Physics of Fluids and its Applications, FLUIDS 2010,
Colonia del Sacramento, Uruguay, from November 3 to 5, 2010, 12th International
Conference on Magnetic Fluids. 2010.
Nonlinear Optics and Spectroscopy of the annual workshop LPHYS'10 (held in 2010 in
Foz do Iguaçu, Brazil, July 5-9, 2010)
2011 SPIE Photonics West "Emerging Liquid Crystal Technologies VI", held on Jan. 2227, 2011, in San Francisco, CA, USA.
International Workshop on Complex Physical Phenomena in Materials, Recife-PE, Brazil
December 14-17 2010.
12th International Conference on Magnetic Fluids, August 1 - 5, 2010 Sendai, Japan.
23rd International Liquid Crystal Conference, 11-16 July 2010, Kraków, Poland.
Dynamics Days Asia Pacific 6 in Sydney, on Glassy Dynamics, DDAP6, Sidnei,
Australia, Julho de 2010.
Enrico Fermi School on Complex Systems , Varenna, Itália, Junho de 2010.
International Conference on Nutrigenomics / 10º International Conference on Mechanisms
of Antimutagenesis and Anticarcinogenics, 2010.
XXVIIIth International Congress of the International Academy of Pathology. 2010.
INCON/ICMAA 2010, September 26-29, Guarujá, Brazil.
Workshop de Aterosclerose e Biologia Vascular. Departamento de Aterosclerose –
Sociedade Brasileira de Cardiologia. 2010.
Internation Paricle Accelerator Conference, IPAC2010, Kyoto, Japão, maio 2010.
Soft Matter Conference ISMC2010, Granada, Espanha, julho 2010.
Workshop on Physics of Biological Membranes and Cell Shapes, Natal, Brasil, dezembro
2010.
The International Congress of Pasific Basin Societies, Honolulu, Havai, dezembro (2010).
17 17.
18.
19.
20.
21.
22.
23.
24.
25.
26.
27.
28.
29.
30.
31.
32.
33.
34.
35.
36.
37.
38.
39.
40.
41.
42.
63rd annual meeting of the division of fluid dynamics of the American Physical Society,
Novembro 2010, Long Beach, USA.
World Congress on Emulsion 2010, Lyon, França, no período 12-14 outubro 2010.
Workshop de Física Teórica, CBPF_TEO, Rio de Janeiro, RJ, Setembro de 2010.
Statistical Physics of Non-Equilibrium and Disordered Systems 2010, Nancy, França,
Maio de 2010.
XXXIII Encontro Nacional de Física da Matéria Condensada, 2010, Águas de Lindóia.
10th International Conference on Non Crystalline Solids, Barcelona, Spain, 21-23 April
2010.
2011 March Meeting of the American Physical Society (APS), Dallas, Texas, USA, 21-25
March 2011.
4o Simpósio "Avanços em Pesquisa Médica dos Laboratórios de Investigação Médica do
HCFMUSP, 2010, São Paulo.
Gordon Research Conference on Bioelectrochemistry. Biddeford, EUA. Electroporation of
model lipid membranes containing charged lipids.
3rd International Workshop on Spectroscopy for Biology. Maresias, SP.
467th WE-Heraeus Seminar: Biophysics of membrane transformations. Bad Honef,
Alemanha.
Physics of Biological Membranes and Cell Shapes. Natal, RN.
ACC.10/i2 Summit 10, 2010, Atlanta.
World Congress of Cardiology 2010, 2010, Beijing, China.
The 78th Congress of the European Atherosclerosis Society, 2010, Hamburg.
XV Meeting of the Brazilian Society for Cell Biology. São Paulo-SP. 24-27 de julho de
2010.
17th International Microscopy Congress. Rio de Janeiro, RJ, 19 a 24 de setembro de 2010.
XI Congresso da Sociedade Brasileira de Toxinologia – Toxinas naturais: Conhecimento
atual e novos desafios. Araxá-MG, 25 novembro de 2010.
XXV Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental – FeSBE.
Águas de Lindóia-SP 25 a 28 de agosto de 2010.
XII Reunião Científica Anual do Instituto Butantan. Biotecnologia e Inovação em Saúde
Pública. São Paulo-SP 01 a 03 de dezembro de 2010.
5th Brazilian Symposium on Medicinal Chemistry – BrazMedChem2010, Ouro Preto
(MG).
1er Simposio Latinoamericano de Nanomedicinas, Buenos Aires, Argentina.
AACR 101st Annual Meeting 2010, Washington, Estados Unidos.
Noveno Congreso Latinoamericano de Sociedades de Estadística – IX CLATSE, : 19 a 22
de outubro de 2010. Viña Del Mar – Chile.
XXV International Biometric Conference – IBC 2010, 05 a 10 de dezembro de 2010,
Centro de Eventos e Cultura da UFSC, Florianópolis – Santa Catarina.
19º. Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatística - SINAPE 2010, 26 a 30 de julho
de 2010, São Pedro – São Paulo.
18 43.
44.
45.
46.
47.
48.
49.
50.
51.
52.
53.
54.
55.
56.
57.
58.
59.
60.
61.
62.
63.
64.
65.
66.
67.
55a. Reunião Anual da Região Brasileira da Sociedade Internacional de Biometria (RBras)
- em conjunto com a IBC-2010, 8 de dezembro de 2010. Centro de Eventos e Cultura da
UFSC, Florianópolis – Santa Catarina.
ENZITEC 2010 IX Seminario Brasileiro de Tecnologia Enzimatica: Versatilidade e
eficiencia na inovação sustentada. Local e data: Hotel Sheraton Barra – Rio de Janeiro 10
a 12 de novembo de 2010.
5º Simpósio Brasileiro de Quimica Medicinal. Local e data: Ouro Preto em 6 a 9 de
novembro de 2010.
V Congresso Brasileiro de Engenharia de Tecidos e Estudos das Células-Tronco-Hospital,
19 e 20 novembro de 2010.
XI Congresso da Sociedade Brasileira de Toxinologia – Toxinas naturais: Conhecimento
atual e novos desafios. Araxá-MG, 25 novembro de 2010.
9th International Conference on New Trends in Immunosuppression & Immunotherapy,
Geneva, 2010.
XLVII ERA-EDTA Congress - XLVII European Renal Association - European Dialysis
and Transplant Association Congress, Munich, 2010.
American Transplant Congress, San Diego, 2010.
International Immunology, Kobe, 2010.
World Immune Regulation Meeting IV, Davos, Switzerland, 2010.
XXV Congresso Brasileiro de Nefrologia, Vitória, 2010.
XXXV Congress of the Brazilian Society for Immunology, Porto Alegre, 2010.
V Congresso Brasileiro de Células-Tronco eTerapia Celular, Gramado, 2010.
42º Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental, Ribeirão Preto,
2010.
8th Workshop on Molecular Theories and Simulations, Gaeta Latina, 24 a 26 de Maio de
2010, Italia.
Löwdin Lectures. 50 year of the Department of Quantum Chemistry, Uppsala University,
Uppsala, Sweden 30 de setembro a 1 de outubro, 2010.
I Workshop de Estrutura Eletrônica, Departamento de Física, UFAM, Manaus, 5 a 9 de
julho de 2010.
500 Congresso Brasileiro de Química, Cuiabá, 10 a 14 de outubro de 2010.
XXVIII Encontro de Físicos do Norte Nordeste, Teresina, PI, 9 a 11 de outubro de 2010.
“The 11th Experimental Chaos and Complexity Conference” Lille, França de 1 a 4 de
junho de 2010.
28th International Congress of the International Academy of Pathology 2010.
15th Congresso f the European Hematology Association, June 10-13, 2010, Barcelona.
XIV Congresso da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea. Rio de Janeiro,
2010.
Congresso Brasileiro de Hematologia e Hemoterapia 2010.
39th Annual Scientific Meeting of the Society for Hematology and Stem Cells, 2010,
Melbourne.
19 68.
69.
70.
71.
72.
73.
56o Congresso Brasileiro de Genética, Guarujá, 2010.
XXXIII World Congress of the International Society of Hematology, Jerusalem, 2010.
45th Annual Meeting of the American Society of Clinical Oncology, 2010, Orlando, FL.
IADR/AADR/CADR 89th General Session and Exhibition (March 16-19, 2011), San
Diego. 2011.
27 SBPQO, 2010, Águas de Lindóia.
Sir Michael Berry Symposium – Mexico. Março, 2010.
Formação de pessoal (trabalhos terminados)
1.
2.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Pós-Doutoramento
Aline Lopes Balladares, “Influência das Anomalias da Água em Soluções de Anfifílicas”,
colaboração a nível de Pós-Doutorado do CNPq, março a julho de 2010. Supervisor: W.
Figueiredo.
Edgar Saucedo Casas. UFMG. Supervisor: U. Agero.
Doutoramento
Cleidilane de Oliveira Sena. Propriedades magneto-ópticas, mecânicas e não-lineares de
elastômeros. Início: 2007. Doutorado em Física. Instituto de Física da USP, Conselho
Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador A.M. Figueiredo
Neto.
Sílvia Cristina Ramos – concluída em dezembro de 2010. Orientadora: Prof. Dra. Maria
Cristina Izar.
Marcelo Freitas de Andrade: “Comportamento Crítico de um Modelo de Reações entre
Monômeros com Múltiplas Configurações Absorventes”, Departamento de Física da
UFSC, Tese de Doutorado, CNPq, apresentada em julho de 2010. Orientador: W.
Figueiredo.
Antonio Weizenmann: “Acoplamento Dipolar entre Partículas Ferromagnéticas” ,
Departamento de Física da UFSC, Tese de doutorado, CNPq, apresentada em dezembro de
2010. Orientador: W. Figueiredo.
Marcelo Resende Thielo, "Diagrama de Fases e Anomalia na Densidade em Modelo de
Gás de Rede Associativo", 23/02/2010. Orientação: Marcia C. B. Barbosa.
Marcia Szortyka, "Estudo das Propriedades Dinâmicas e Termodinâmicas em Sistemas
Tipo Água". 23/03/2010. Orientação: Profa. Dra. Marcia Cristina Bernardes Barbosa.
Ana Paula Fernandes Bertocchi. Projeto: Transplante renal com doadores falecidos com
critérios expandidos: análise histológica pré-implantação e correlação com evolução
20 8.
9.
10.
11.
12.
13.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
clínica. Programa de Pós-Graduação em Nefrologia, Universidade Federal de São Paulo.
Bolsa: CNPQ. Homologada em 02/2011. Orientador: Niels Camara.
Cíntia C. de Vequi Suplicy, doutorado no IFUSP, FAPESP, 09/2010 co-orientadora:
Kaline Coutinho.
Rafael Carvalho Barreto, doutorado no IFUSP, FAPESP, 12/2010, orientador: Sylvio
Canuto.
Vinicius Manzoni Vieira, de doutorado na UFAL, CNPq, 05/2010, co-orientador: Sylvio
Canuto.
Felipe de Lara Janz. Características de expansão, diferenciação e criopreservação de
células-tronco mesenquimais obtidas do líquido amniótico no segundo trimestre de
gestação. FM-USP. Orientador: S. Bydlowski.
Andréa Turbuck Celestino. Modulação do fenótipo de resistência a múltiplas drogas por
lipoproteínas em células de sarcoma uterino resistente à doxorrubicina. FM-USP.
Orientador: S. Bydlowski.
Kleber Yamaguti, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho
Mestrado
Marina Berardi. Análogos fluorescentes de agentes anti-parasitários: interações com
agregados anfifílicos. Mestrado em Física Aplicada a Medicina e Biologia - FFCLRP
USP. Dissertação defendida em 26/08/2010. Orientador: A. Ito.
Vinicius Mariani Lenart. UEPG. Orientador: S. Gomez. (2010).
Luciane Teixeira dos Santos. Orientadora: L.C. Courrol.
Andreia Grasso Nastri. Orientadora: L.C. Courrol.
Ana Paula Alves. UFMG. 2011. Orientador: U. Agero.
Keyde Cristina Martins de Melo – Programa de Pós-Graduação Inter unidades em
Biotecnologia (USP, IBu, IPT) – data da conclusão 2 de fevereiro 2011. Orientadora: R.C.
Ruiz.
Reinaldo Correia Da Silva. Título: Estudo funcional da ativação de macrófagos alveolares
em modelo experimental de inflamação alérgica pulmonar em ratos com insuficiência
renal aguda. Homologada em 26/05/2010. Programa de Pós-Graduação em Nefrologia,
Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Niels Camara.
Jose Victor Bartol Rodrigues. IME-USP. Orientadora: Viviana Giampaoli.
Rafael Rocha da Silva. Título da Dissertação: Modos ressonantes em filmes de cristais
líquidos colestíricos contendo deformações Gaussianas no Pitch. UFAL. Orientador: I.N.
de Oliveira.
Ana Paula Perdigão Praxedes. Título: Dinâmica de umidecimento de fluidos em filmes de
quitosana dopada com dansilas. UFAL. Orientador: I.N. de Oliveira.
Lucas Modesto da Costa, mestrado no IFUSP, FAPESP, 03/2010, orientador: Sylvio
Canuto.
21 12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
Carlos Eduardo Bistafa, mestrado no IFUSP, FAPESP, 02/2011, orientador: Sylvio
Canuto.
Natália Mastatuono Nascimento. Atividade enzimática de ADAMTS-13 e padrão de
fragmentação do fator de von Willebrand em crianças hipoxêmicas portadoras de
cardiopatias congênitas. FM-USP. Orientador: S. Bydlowski.
Juliana Rodrigues de Oliveira (Estudante de Mestrado - CNPq) Estudos cinéticos com a
calicreína tecidual 2 humana, hKLK2 . Defendida em junho de 2010. EPM-UNIFESP.
Orientadora: M.A. Juliano.
Tabata de Mello Tera. Imunolocalização dos marcadores de formação e reabsorção óssea
em ROG em ratas ovariectamizadas/osteopenia induzida. 2010. Dissertação (Mestrado em
Biopatologia Bucal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Maria
Aparecida Neves Jardini.
Gilvan de Paula Leonardo. “Validação de Método Bioanalítico, Farmacocinética e
Biodistribuição do HB1 em Camundongos”. Mar 2010. Dissertação (Mestrado em
Farmácia) - Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador: Claudete Justina
Valduga.
Jose Jardes da Gama Bitencourt. “Desenvolvimento de formulação para uso oral contendo
os fármacos miltefosine e itraconazol para tratamento da leishmaniose”. Fev 2011.
Dissertação (Mestrado em Farmácia) - Universidade Bandeirante de São Paulo.
Orientador: Claudete Justina Valduga.
Maurício Nonato Capucim, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Cassio Alves. IFUSP. Orientadora: E.A. de Oliveira.
Iniciação científica
Henrique dos Reis Miguel. Hipertermia com colóides magnéticos aplicada à desobstrução
de artérias. Início: 2009. Iniciação científica (Graduando em Física) - Instituto de Física da
USP. Orientador Orientador A.M. Figueiredo Neto.
Letícia Bonfim. Estudo de peroxidação lipídica de pacientes hipertensos e
hipercolesterolemicos. Início: 2009. Iniciação científica (Graduando em Física) - Instituto
de Física da USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Orientador A.M. Figueiredo Neto.
Tamires de Araújo Mora. Estudo de peroxidação lipídica de pacientes tabagistas e
diabéticos. Início: 2009. Iniciação científica (Graduando em Física) - Instituto de Física da
USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador A.M.
Figueiredo Neto.
Leandro Passos de Figueiredo “ Transporte de Prótons em Membranas Poliméricas – Um
Estudo via Simulações Numéricas” , Iniciação Científica do CNPq, agosto de 2009 a
julho de 2010.
Ewandson Luiz Lameu. UEPG. Orientador: S. Gomez. (2010).
Keilla Nazima. Orientadora: L.C. Courrol.
22 7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
Camila Nabeshima. Orientadora: L.C. Courrol.
Lívia Maria Corrêa Finalização fevereiro de 2011. Orientadora: R.C. Ruiz.
Daniel Cressoni Christo Finalização fevereiro de 2011. Orientadora: R.C. Ruiz.
Leonardo Mano Vieira. Trabalho de Conclusão de Curso: “Estudo do potencial
imunomodulador de células-tronco derivadas do tecido adiposo no modelo de diabetes
auto-imune experimental induzido por estreptozotocina”. Ciências Biológicas Universidade de Santo Amaro. 07/2010. Orientador: Niels Camara.
Bruna Buscariollo. Trabalho de Conclusão de Curso: “Efeito de sub-produtos da ação da
heme oxigenase-1 na glomeruloesclerose segmentar e focal experimental em
camundongos”. (Graduação em Ciências Biomédicas) - Universidade Federal de São
Paulo. 12/2010. Orientador: Niels Camara.
Ricardo Fonseca da Rocha. EACH-USP. Orientador: A. Tufaile.
Ana Sara Marques – Bolsa de Iniciação Científica/UNIBAN. Universidade Bandeirante
de São Paulo. Orientador: Claudete Justina Valduga.
Bruno Correia Guerrieri – Bolsa de Iniciação Científica/UNIBAN Universidade
Bandeirante de São Paulo. Orientador: Claudete Justina Valduga.
Maria Aparecida dos Santos – Bolsa de Iniciação Científica/FAPESP – Proc. Nº
2009/17077-0. Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador: Claudete Justina
Valduga.
Wendy Karen Mendes – Bolsa de Iniciação Científica/UNIBAN, Universidade
Bandeirante de São Paulo. Orientador: Claudete Justina Valduga.
Adamor Luz Eleiel Virgino (IFUSP) e Gilberto Sussumu Hida (IME). Programa Aprender
com Cultura da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP. Projeto “Da pesquisa
contemporânea ao Ensino Médio: Uma Perspectiva Multidisciplinar focalizando Fluidos
Complexos” - encerrado em 31/07/2010. Orientadora: L.Q. Amaral.
Genival Santos Almeida (quarto ano IFUSP) e Wellington Vinicius Zorzetti (segundo ano
IFUSP). Programa Ensinar com Pesquisa da Pró-Reitoria de Graduação da USP, Projeto
“Adequação do conteúdo dado em Termodinâmica ao estudo de diversos tipos de
materiais” - encerrado em 28/02/2011. Orientadora: L.Q. Amaral.
Formação de pessoal (trabalhos em andamento)
1.
2.
3.
Pós-Doutoramento
Tatiana Helfenstein. Efeito do ferrofluido na aterotrombose. Início: 2010. Instituto de
Física da Usp, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. A.M. Figueiredo
Neto.
Andréa M. Monteiro. Início: 2010. Instituto de Física da Usp, Fundação de Amparo à
Pesquisa do Estado de São Paulo. A.M. Figueiredo Neto.
Evandro Freire Silva (FAPESP); IFUSP; Supervisor: Mário J. de Oliveira.
23 4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
20.
21.
22.
1.
José Ricardo G. Mendonça (CNPq); IFUSP; Supervisor: Mário J. de Oliveira
Marcelo Freitas de Andrade: “Transições de fases fora do equilíbrio”, colaboração a
nível de Pós-Doutorado, Programa PNPD da Capes, Início, fevereiro de 2011. Supervisor:
W. Figueiredo.
Maurício Ferreira Marcondes Machado Nível: Pós-Doutorado Projeto: Obtenção e
caracterização das metacaspasses. Importância destas enzimas na morte celular Bolsa:
FAPESP Ínicio 01/01/2009. Supervisor: L. Juliano.
Mario Augusto Izidoro: Desenvolvimento de inibidores para enzimas proteolíticas
derivados de compostos orgânicos de telúrio e de nitrolefinas. Bolsa FAPESP, inicio
maio/2009. Supervisor: L. Juliano.
Iuri Estrada Gouvêa Nível: Pós-Doutorado Projeto: “Estudo do mecanismo de enzimas
proteolíticas via Inventário de Prótons e desenvolvimento de inibidores” Bolsa: FAPESP
Ínicio: 09/10/07. Supervisor: L. Juliano.
Thaysa Paschoalin: Identificação dos moduladores proteolíticos e peptídicos da
angiogênese no melanoma murino B16F10-Nex2 e possível relevância na evolução
tumoral Inicio maio/2006. Supervisor: L. Juliano.
Javier Bustamante Mamani. Supervisor: L. Gamarra.
André Cesar da Silva. Supervisor: L. Gamarra.
Tatiana Tais Sibov. Supervisor: L. Gamarra.
Lorena F. Pavon. Supervisor: L. Gamarra.
Leandro Gustavo De Oliveira. Projeto: Células T Reguladoras na Pré-Eclâmpsia. 20082011. Universidade de São Paulo. Bolsa FAPESP (No Processo: 2008/57966-6).
Supervisor: Niels Camara.
Ednilsom Orestes, pós-doutorado, CNPq, supervisor: Sylvio Canuto.
Paula Jaramillo, pós-doutorado, FAPESP, supervisor: Sylvio Canuto.
Daniel Luiz Silva, pós-doutorado, FAPESP, supervisor: Sylvio Canuto.
Cíntia C. de Vequi Suplicy, pós-doutorado, FAPESP, supervisora: Kaline Coutinho.
Jorge Alexandre Nogueira: (Pos doutorado - FAPESP) Estudo de especificidade e
desenvolvimento de inibidores para as calicreínas teciduais humanas hKLK1, hKLK5,
hKLK6 e hKLK7. EPM-UNIFESP. Orientadora: M.A. Juliano.
Eduardo Fontes Henriques. IFUSP. Supervisor: S. Salinas.
Fernando da Silva Alves, UEL, Paraná. Supervisor: M.S. Filho.
Sandra Mara Domiciano, UEL, Paraná. Supervisor: M.S. Filho.
Doutoramento
Alexsander Ramos Duarte. Estudo da Impedânia da solução KCl em baixa frequência.
Início: 2007. Doutoramento (Graduando em Física) - Instituto de Física da Usp, Conselho
24 1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
20.
21.
22.
Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador A.M. Figueiredo
Neto.
Priscila Ribeiro dos Santos. Características ópticas não lineares de lipoproteínas humanas.
Início: 2009. Doutorado em Física. Instituto de Física da USP, Conselho Nacional de
Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador A.M. Figueiredo Neto.
Celso Luiz Sigoli Risi. 2011. Estudo da dinâmica do diretor em materiais celulósicos
líquido cristalinos por meio do espalhamento dinâmico de luz. IFUSP. A.M. Figueiredo
Neto.
Claudine Feio – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca.
Carolina Nunes França – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca.
Henrique Tria Bianco – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca.
Carlos Eduardo Ferreira dos Santos – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca.
Luiz Fernando Muniz Pinheiro – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca.
Flávio Tocci Moreira – conclusão prevista para setembro de 2011. Orientador: Prof. Dr.
Francisco A H Fonseca.
Thiago Escobar Colla, IF-UFRGS. Orientador: Yan Levin.
Tarcísio Nunes Teles, IF-UFRGS. Orientador: Yan Levin.
Alexandre P. dos Santos, IF-UFRGS. Orientador: Yan Levin.
Áttila L. Rodrigues (desde 2009, Capes); IFUSP; orientadora: Tânia Tomé
David R. de Souza (desde 2009, CNPq); IFUSP; orientadora: Tânia Tomé
Sérgio Leandro Espíndola Preza - Fármacos e sondas fluorescentes: estudos
espectroscópicos e simulações computacionais. Doutorado em Física Aplicada a Medicina
e Biologia - FFCLRP USP (bolsa CAPES). Início: julho de 2009. Orientador: A. Ito.
Marina Berardi - Propriedades estruturais de membranas modelo em interação com
compostos com ação anti-Leishmania. Doutorado em Física Aplicada a Medicina e
Biologia - FFCLRP USP. Bolsa FAPESP. Início: setembro de 2010. Orientador: A. Ito.
Douglas de Andrade Nível: doutorado Projeto: Estudo bioquímico da calicreína 13
humana Bolsa: CNPq Ínicio: 09/2008. Orientador: L. Juliano.
Márcia Yuri Kondo Nível: doutorado Projeto de Doutorado: Estudo das peptidases
CLN2p/TPPI e scytalidoglutamico peptidase B (SCP-B) bolsa CNPq Ínicio: 04/2008.
Orientador: L. Juliano.
Élide Escolástico Caroselli Nível: Doutorado Projeto “Efeito de compras orgânicos de
telúrio em tripanossomatídeos e em modelos esperimentais de doenças relacionadas: uma
abordagem multidisciplinar” Bolsa: CNPq Inicio:012/12/2007. Orientador: L. Juliano.
Debora Okamoto Nível: doutorado Projeto: Proteases em microorganismos halofilicos
Bolsa CNPq Inicio maio/2008. Orientador: L. Juliano.
Cassio Alves. Tema: Simulação e modelagem computacional de dados de espalhamento a
baixos ângulos, enfoque em estruturas de alta simetria. Início: 2011. Bolsa: Capes.
Orientador: C.L.P. de Oliveira.
Vinicius Mariani Lenart. UEPG. Orientador: S. Gomez.
Flávia Rodfrigues de Oliveira Silva. Orientadora: L.C. Courrol.
25 23.
24.
25.
26.
27.
28.
29.
30.
31.
32.
33.
34.
35.
36.
37.
38.
39.
40.
41.
42.
43.
44.
45.
46.
47.
48.
49.
50.
51.
52.
Letícia Sicchieri Bonfante. Orientadora: L.C. Courrol.
Lívia Siman Gomes. UFMG. Orientador: U. Agero.
Ulisses Moreira Silveira Andrade. UFMG. Orientador: U. Agero.
Paula Magda Roma. UFMG. Orientador: U. Agero.
Roberta Viana Ferreira. Orientador: L. Gamarra.
Keyde Cristina Martins de Melo. Orientadora: R.C. Ruiz.
Sérgio Henrique Albuquerque Lira. UFPE. Orientador: J.A. de Miranda.
Eduardo Olímpio Ribeiro Dias. Orientador: J.A. de Miranda.
Freddy Hernandez Barajas. IME-USP. Orientadora: Viviana Giampaoli.
Karin Ayumi Tamura. IME-USP. Orientadora: Viviana Giampaoli.
Olga Cecilia Usuga Manco. IME-USP. Orientadora: Viviana Giampaoli.
Alejandra Andrea Tapia Silva. IME-USP. Orientadora: Viviana Giampaoli.
Rafael Rocha da Silva. Espectro de reflexão e propriedades fotônicas em sistemas
multicamadas contendo cristais líquidos colestéricos. UFAL. Orientador: Italo Nunes de
Oliveira.
Ana Paula Perdigão Praxedes. Estudo das Propriedades ópticas e termodinâmicas de
polímeros biocompatíveis. UFAL. Orientador: Italo Nunes de Oliveira.
Rodrigo do Monte Gester, doutorado, CNPq, orientador: Sylvio Canuto.
Marcelo Hidalgo Cardenuto, doutorado, CNPq, orientador: Sylvio Canuto.
Yoelvis Orozco-González, doutorado, CNPq, orientador: Sylvio Canuto.
Lucas Modesto da Costa, doutorado, CNPq, orientador: Sylvio Canuto.
Carlos Eduardo Bistafa, doutorado, FAPESP, orientador: Sylvio Canuto.
Marcus Vinícius Araújo Damasceno, doutorado, FAPESP, orientadora: Kaline Coutinho.
Antonio Rodrigues da Cunha, doutorado, CNPq, orientadora: Kaline Coutinho
Evanildo Gomes Lacerda Júnior, doutorado, CNPq, orientadora: Kaline Coutinho
Elíseo Joji Sekiya. Avaliação de Produtos Celulares Implantáveis para tratamento de
Lesão da Medula Espinhal em ratos Wistar FM-USP. Orientador: S. Bydlowski.
Joel da Cunha. Indivíduos HIV+ tratados com inibidores de protease. O papel da uPA e da
atividade da PON1 nas dislipidemias e como marcadores da progressão da infecção. FMUSP. Orientador: S. Bydlowski.
Douglas de Andrade (Estudante de Doutorado - CNPq): Estudos Bioquímicos hKLK 5.
EPM-UNIFESP. Orientadora: M.A. Juliano.
Diego M Assis (Estudante de Doutorado -CAPES): Síntese de inibidores para hKLK1.
EPM-UNIFESP. Orientadora: M.A. Juliano.
Tábata de Mello Tera. Imunolocalização dos marcadores de angiogênese na doença
periodontal de ratos diabéticos. Início: 2010. Tese (Doutorado em Programa de PósGraduação em Biopatologia Bucal) - Faculdade de Odontologia do Campus de São José
dos Campos - UNESP. (Orientadora: M.A. Jardini). Bolsa CNPQ.
Bruno Pontes. UFRJ. Orientador: H.M. Nussenzveig.
Rafael Dutra. UFRJ. Orientador: H.M. Nussenzveig.
Eduardo do Carmo (Fapesp). IFUSP. Orientador: S. Salinas.
26 53.
54.
55.
56.
57.
58.
59.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
20.
21.
Paula Fernanda Bienzobaz (CAPES). IFUSP. Orientador: S. Salinas.
Danilo Liarte (CNPq, S. Salinas em co-orientação com Carlos S. O. Yokoi). IFUSP.
David Simeão, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Andrezza Steudel, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Rafael Cobo, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Ricardo Gobato, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Emerson Teixeira da Silva. IFUSP. Orientadora: E.A. de Oliveira.
Mestrado
Soraia Hani Kasmas – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca
Daniela Melo Tegani – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Valéria Arruda Machado – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Celma Muniz Martins – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Henrique Andrade da Fonseca – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Simone Pinto de Melo Barbosa – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Lívia Lins – Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina Izar
Luciano Monteiro – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca
Célia Bittencourt – Orientador: Prof. Dr. Francisco A H Fonseca
Franco Valduga de Almeida Camargo. Orientador: Yan Levin.
Fernanda Benetti. Orientador: Yan Levin.
Fabíola Keesen Ferreira, Mestrado em Ecologia de Biomas Tropicais, Universidade
Federal de Ouro Preto; Orientador: Everaldo Arashiro.
Oscar Alberto Barbosa Bohorquez (Capes); IFUSP; Orientadora: Tânia Tomé
Rodrigo Garcia; IFUSP: Orientador: Mário J. de Oliveira
José Higino Damasceno Júnior (desde 2008); IFUSP: Orientadora: Tânia Tomé.
Rodrigo Maia Cardozo: “Transições de fases irreversíveis em um modelo de reações
competitivas” Mestrado, CAPES, Inicio, agosto 2010. Orientador: W. Figueiredo.
Tiago Boff Pedro: “Modelo de Crescimento de Tumores em Redes”, Mestrado, CNPq,
Início, março 2011. Orientador: W. Figueiredo.
Danilo Olivier. Espectroscopia de fluorescência: aplicações em sistemas biomiméticos.
Início: março de 20100. Mestrado em Física Aplicada a Medicina e Biologia - FFCLRP
USP. Bolsa CAPES. Orientador: A. Ito.
Wallance Moreira Panzin . Anisotropia de fluorescência: aplicações em membranas
modelo. Início: março de 2010. Mestrado em Física Aplicada a Medicina e Biologia FFCLRP USP. Bolsa Bolsa CAPES. Orientador: A. Ito.
Pedro Leonidas Oseliero Filho. Tema: Estudo estrutural de Sistemas auto organizados:
Micelas em solução. Início: 2011. Bolsa: CNPq. Orientador: C.L.P. de Oliveira.
Pedro Juvencio de Souza Junior. Propriedades ópticas não-lineares de filmes esméticos
dopados com azo-corantes. UFAL. Orientador: Italo Nunes de Oliveira.
27 22.
23.
24.
25.
26.
27.
28.
29.
30.
31.
32.
33.
34.
35.
36.
37.
38.
39.
Fernando da Silva, mestrado, FAPESP, orientador: Sylvio Canuto.
Carla Rosa Teixeira de Godoy. Quantificação de Células Endoteliais Circulantes em
Portadores de Leucemia Mielóide Crônica por Citometria de Fluxo. FM-USP.
Orientadora: J. Pereira.
Cíntia E. C. da Cunha Teles. Valores de Referência dos Subtipos Linfocitários em Adultos
Normais por Citometria de Fluxo. Início: 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências
Médicas). FM-USP. Orientadora: J. Pereira.
Gisele Rodrigues Gouveia. Detecção da expressão dos genes associados à resistência
múltipla à droga, Oct-1 e MDR-1 e do gene bcl-2 em Linfoma Difuso de Grandes Células
B. FM-USP. Orientadora: J. Pereira.
Mari Cleia Martins Rodrigues Ferreira. Estudo do gene securina e DNAPloidia em
indivíduos potadores de HTLV-I e Leucemia/Linfoma de células T do adulto como
marcador de progressão de doença. FM-USP. Orientadora: J. Pereira.
Karolline Santana da Silva. Estudo dos polimorfismos dos genes das paraoxonases 1 e 2
em pacientes com linfoma não-Hodgkin. Orientador: S. Bydlowski.
Viviane Dias Faustino. RNAi em terapia gênica. FM-USP. Orientador: S. Bydlowski.
Pamela Oliveira de Souza. Polimorfismos de enzimas de fase 1 e 2 do metabolismo de
drogas em pacientes portadores de linfoma não-Hodgkin. FM-USP. Orientador: S.
Bydlowski.
Thiago Carlos Bertilin (Estudante de Mestrado - CNPq) Estudos Bioquímicos hKLK 7.
EPM-UNIFESP. Orientadora: M.A. Juliano.
Vinicius Otavio da Silva (Estudante de Mestrado) Desenho e síntese de bibliotecas de
substratos FRET para enzimas proteolíticas. EPM-UNIFESP. Orientadora: M.A. Juliano.
Augusto Cesar de Andrade Meyer. Enxerto ósseo autógeno em ratos diabéticos: Análise
Histomorfométrica. Início: 2010. Dissertação (Mestrado em Pós-Graduação em
Biopatologia Bucal) - Faculdade de Odontologia do Campus de São José dos Campos UNESP. (Orientadora: M.A. Jardini).
Ítalo Adelk. UNIBAN, Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador: Claudete
Justina Valduga.
Oseraldo Vieira Rocha. UNIBAN, Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador:
Claudete Justina Valduga.
Maria Aparecida dos Santos. UNIBAN, Universidade Bandeirante de São Paulo.
Orientador: Claudete Justina Valduga.
Alessandra Fagioli. UNIBAN, Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador:
Claudete Justina Valduga.
André Bolbardi, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Ricardo alexandre Amaral, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Bárbara Gerbelli. IFUSP. Orientadora: E.A. de Oliveira.
Iniciação científica
28 1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
20.
21.
22.
23.
24.
25.
26.
Luiz Henrique da Silva. Estudo de lipoproteínas do sangue por meio de técnicas de óptica
não-linear. Início: 2008. Iniciação científica (Graduando em Física) - Instituto de Física da
USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador A.M.
Figueiredo Neto.
Tiago Gualberto Bezerra de Souza . Estudo de colóides magnéticos. IFUSP. CNPq. A.M.
Figueiredo Neto.
Lucas Ferreira Theotonio dos Santos (2010-2011). Orientadora: Prof. Dra. Maria Cristina
Izar
Priscilla Natalli Stachera, com bolsa PIBIT. Orientador: S. Gomez.
Felipe Ferreira Laskoski, com bolsa PIBIT. Orientador: S. Gomez.
Felipe Aguiar Severino dos Santos (desde agosto de 2010, CNPq); Orientador: Everaldo
Arashiro
Marcia Regina Figueiredo Luzia (Fapemig); Orientador: Everaldo Arashiro
Larissa Rodrigues Montaldi. Substratos de proteases em membranas modelo. Início: 01 de
agosto de 2010. Bolsa PIC-CNPq . Orientador: A. Ito.
Renata Naporano Bicev. Tema: Encapsulamento de moleculas de DNA por vesiculas
multilamelares. Início: 2010. Bolsa: CNPq. Orientador: C.L.P. de Oliveira.
Eraldo de Salles. Tema: Detetores a gás multifilares para raios X:Caracterização e
desenvolvimento. Início: 2011. Bolsa: Pedido submetido ao PIBIC2011. Orientador:
C.L.P. de Oliveira.
Priscilla Natalli Stachera. UEPG. Orientador: S. Gomez.
Felipe Ferreira Laskoski. UEPG. Orientador: S. Gomez.
Ricardo de Almeida Matos. Orientadora: L.C. Courrol.
Pedro Ivo Vieira. UFMG. Orientador: U. Agero.
Bruno Rodrigues Gonçalves. Orientador: U. Agero.
Plínio Borges. Orientador: U. Agero.
Fabiana Rossan. Orientador: L. Gamarra.
Liza Miyaki. Orientador: L. Gamarra.
Haline Luiz Gonçalves. Orientadora: R.C. Ruiz.
Camila Moreira Lanzillo. Orientadora: R.C. Ruiz.
Luciano dos Reis Wanderley. UFPE. Orientador: J.A. de Miranda.
João Vitor Nogueira Fontana. UFPE. Orientador: J.A. de Miranda.
Francisco Melo Rocha. UFPE. Orientador: J.A. de Miranda.
Camila Galvão Cardoso. Condição bucal de pacientes críticos e sua correlação com
pneumonia associada à ventilação mecânica. Início: 2010. Iniciação científica (Graduando
em Odontologia) - Faculdade de Odontologia do Campus de São José dos Campos UNESP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. (Orientadora: M.A.
Jardini). Processo 2010/06736-0
Ana Sara Marques. UNIBAN, Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador:
Claudete Justina Valduga.
Fernando Cesar, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
29 27.
28.
29.
Wyllian Ponti, UEL, Paraná. Orientador: M.S. Filho.
Rafael L. Rubim. IFUSP. Orientadora: E.A. de Oliveira.
Vivian Vieira. IFUSP. Orientadora: E.A. de Oliveira.
Patentes
1.
PCT WO201021335 publicado em 28.10.2010 com respectivo “International Search
Report - ISR”.
Título : METHOD FOR ISOLING FROM BIOLOGICAL SOLUTIONS USING IRON
OXIDE NANOPARTICLES.
Autores: L. F. Gamarra, M. Janiszewski, L.C. Marti
Prêmios
1.
Prêmios de N.O. Camara.
Prêmio Professor Eric Roger Wroclawski (1º lugar), “Papel das células-tronco derivadas
do tecido adiposo na progressão da doença renal”. Albert Einstein - Instituto Israelita de
Ensino e Pesquisa. São Paulo-SP, 2010.
Melhor Trabalho Científico – “Papel das células-tronco derivadas do tecido adiposo na
progressão da doença renal”, Apresentação Pôster. V Congresso Brasileiro de Células
Tronco e Terapia Celular, Associação Brasileira de Terapia Celular. Gramado-RS, 2010.
Honra ao Mérito, “Papel das células-tronco derivadas do tecido adiposo na progressão da
doença renal”. xxv Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental
– Fesbe. Águas de Lindóia-SP, 2010.
17° Prêmio Cientifico Dr.Odilo Antunes de Siqueira (1º lugar), “Modulação da resposta
imune e reversão da hiperglicemia após tratamento do diabetes auto-imune tipo i com
células-tronco do tecido adiposo”. Associação Paulista de Medicina. Presidente Prudente,
outubro de 2010.
17° Prêmio Cientifico Dr.Odilo Antunes de Siqueira (2º lugar), “A participação dos
receptores símiles ao toll-like (TLR2 e TLR4) e da molécula adaptadora MyD88 no
desenvolvimento da lesão renal aguda secundária à sepse”. Associação Paulista de
Medicina. Presidente Prudente, outubro de 2010.
Melhor trabalho científico da Sociedade Brasileira de Imunolodia (categoria doutorado).
“Leptin modulates dendritic cells through balancing regulatory and Th17 T cells and
30 influences auto and alloimmunity”. Sociedade Brasileira de Imunologia. Porto Alegre-RS,
Brasil, 2010.
Premio Pesquisador SBI, BD Bioscience e Sociedade Brasileira de Imunologia.
“Adipokines in experimental transplantation: study between the interaction of leptin and
the immunologic tolerance development”. Porto Alegre-RS, Brasil, 2010.
Prêmio Thereza Kipnis, Pesquisa em Imunologia Terapêutica, trabalho mais original em
pesquisa pela LFB Hemoderivados e Biotecnologia Ltda em conjunto com a Sociedade
Brasileira de Imunologia. “Leptin modulates dendritic cells through balancing regulatory
and Th17 T cells and influences auto and alloimmunity”. Porto Alegre-RS, Brasil, 2010.
Prêmio Jóvem Pesquisador - ISSHP Young Investigator pela International Society for the
Study of Hypertension in Pregnancy. XVII ISSHP World Congress Melbourn- Australia,
2010.
Capítulos de livros
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Maria Cristina Izar, Rui M. Povoa, Henrique A. Fonseca, Silvio A. Barbosa, Henrique T.
Bianco, Francisco A. Fonseca. Systolic Blood Pressure: Influences, Associations and
Management. In: Systolic Hypertension. Editor: Robert A. Arfi. Series: Public Health in
the 21st Century
Binding: Hardcover Pub. Date: 2011 2nd quarter. ISBN: 978-161209-263-8. Status: PP.
Fonseca, F. A. H. . Utilização da proteína C reativa. In: Dikran Armaganijan, Iran Castro,
Antonio Felipe Simão. (Org.). PROCARDIOL. 4 ed. Porto Alegre: ArtMed/Panamericana
Editora, 2010, v. 5, p. 45-71.
The intricate role of adiponectins in immune-mediated diseases. VIEIRA, Pedro Manuel,
LANDGRAF, Richard Gama, CAMARA, Niels Olsen Saraiva. In: WATSON, Ronald
Ross (Ed.). Dietary Components and Immune Function. Prevention and Treatment of
Disease and Cancer. Human Press, 2010.
Regulatory T cells: from plasticity to flexibility. VIEIRA, Pedro Manuel, CAMARA,
N.O.S. In: Regulatory T cells. Frank Columbus (Org.). Nova Science Publishers, 2011.
Tropical Diseases and Renal Inflammation. CAMARA, N.O.S., ELIAS, R.M.,
PACHECO-SILVA, A., KELLER, A., BURDMANN, E. In: Inflammation and renal
diseases. 1st ed. E-book pela Bentham Science Publishers, 2011.
Innate and adaptive immune response in acute kidney injury: new plays in the play-offs!
AMANO, M.T., CORREA-COSTA M., HIYANE, M.I., GONÇALVES G.M.,
CAMARA, N.O.S. Nova Science Publishers, 2011.
Bioactive Foods, Nutrients and Herbs in non-neglected infectious diseases. In: Bioactive
Foods and Chronic Disease States. Elias RM, Câmara, NOS. Elsevier, 2011.
31 8.
9.
10.
11.
12.
13.
14.
15.
16.
17.
18.
19.
Counteracting the infammatory response in the atherosclerosis bioactive products. In:
Bioactive Foods and Chronic Disease States. Rios FJ, Câmara, NOS. Elsevier, 2011.
Apoptosis in neurological diseases. OLIVEIRA, DM, PERON, JPS, CAMARA, N.O.S.
In: Regulatory T cells. Frank Columbus (Org.). Nova Science Publishers, 2011.
Adiponectinas nas doenças renais. VIEIRA, PMM, LAROCCA, R.A., CAMARA, N.O.S.
In: Atualidades em Nefrologia. 11ª edição. Editora Sarvier, 2010.
Fisiopatogenia da resposta inflamatória na lesão renal aguda séptica. GONÇALVES,
Giselle Martins, BRAGA, TT, CAMARA, N.O.S. In: Atualidades em Nefrologia. 11ª
edição. Editora Sarvier, 2010.
Rejeição aguda em transplante renal: da nova classificação de Banff ao diagnóstico
molecular. PONCIANO, Viviane Campos, PACHECO-SILVA, Alvaro, CAMARA,
N.O.S. In: Atualidades em Nefrologia. 11ª edição. Editora Sarvier, 2010.
Transição epiélio-mesenquimal: é possivel reverter a fibrose renal?. SEMEDO, Patrícia,
COSTA, MC, CAMARA, N.O.S. In: Atualidades em Nefrologia. 11ª edição. Editora
Sarvier, 2010.
Imunobiologia do Transplante. CÂMARA, Niels Olsen Saraiva, PACHECO-SILVA,
Álvaro. In: BORGES, Durval Rosa; ROTHSCHILD, Hanna A. (Orgs.). Atualização
Terapêutica 2010. 24 ed. São Paulo: Editora Artes Médicas Ltda, 2010.
Mecanismos Imunes das Doenças Renais. CAMARA, N.O.S., KELLER, A.C. In:
BORGES, D.R., ROTHSCHILD, H.A. (Orgs.). Atualização Terapêutica 2010. 24 ed. São
Paulo: Editora Artes Médicas Ltda, 2010.
Perspectivas do uso de células-tronco em nefrologia. CAMARA, N.O.S., BASSI, E.J.,
SCHOR, N. In: BORGES, D.R., ROTHSCHILD, H.A. (Orgs.). Atualização Terapêutica
2010. 24 ed. São Paulo: Editora Artes Médicas Ltda, 2010.
Molecules in Different Environments: Solvatochromic Efffects Using Monte Carlo
Simulation and Semi-Empirical Quantum Mechanics Calculations. Kaline Coutinho,
Tertius L. Fonseca and S. Canuto, “Approximate Molecular Orbital Methods”, Editor
Edward A. Boudreaux, Transworld Research Network. ISBN:978-81-7895-466-0. pp 6384 (2010).
Hoff PMG, Cerri GG, Chamone DAF, Oliveira SCR, Pereira J. Manual de condutas em
Oncologia – Instituto do Câncer do Estado de São Paulo – Octavio Frias de Oliveira. 01
ed., 2010 v. 01, p 216.
H. M. Nussenzveig, “Pinças Óticas” – Em “Microscopia Óptica: Fundamentos e
Aplicações às Ciências Biomédicas”, ed. Wanderley de Souza, Sociedade Brasileira de
Microscopia e Microanálise, Rio de Janeiro (2010), pp. 211-219.
32 (INCT-FCx) Anexo II
Atividades de ensino, divulgação e extensão
Curso de extensão
Coordenação: Francisco Fonseca e Maria Cristina Izar
Realização do I Curso de Extensão Universitária Avançado sobre Dislipidemias e
Aterosclerose realizado na UNIFESP no período de 2 a 5 de agosto de 2010. O curso
envolveu avanços na compreensão da fisiopatologia da aterosclerose e oxidação de
lipoproteínas, além de perspectivas atuais e futuras no emprego de nanopartículas. Foi
ministrado por vários membros do INCT-FCx e a discussão foi coordenada por alunos do
INCT-FCx. O curso foi iniciativa do Setor de Lípides, Aterosclerose e Biologia Vascular da
Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo. Participação de
pesquisadores do INCT (Niehls Olsen, Maria C Izar, Francisco A H Fonseca), do InCor da
USP-SP (Raul Maranhão e Raul D Santos), do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia
(Marcelo C Bertolami), além de vários alunos de pós-graduação destas instituições.
Curso de atualização
Coordenação: Lia Queiroz do Amaral
No relatório anterior descrevemos a segunda edição do curso de atualização para
Professores “FLUIDOS COMPLEXOS NO ENSINO MÉDIO: propriedades e aplicações
em física, química e biologia”, realizado no IFUSP em julho de 2009 (equipe : Lia Q.
Amaral, Alberto e Adriana Tufaile, Antonio M. Figueredo Neto e Paulo Boschcov). O
curso não foi iniciado com Termodinâmica, como feito em 2007, mas foi iniciado com
Estrutura da Matéria, como já definido no texto sobre o curso, redigido em 2008 pela
equipe que deu o curso piloto em 2007. O conteúdo de Termodinâmica foi dado em
seguida, e dividido em dois tópicos separados, Termodinâmica (Adriana) e Transições de
Fase (Lia), e definido que seriam 2 capítulos separados no texto revisto. O capítulo de
Termodinâmica foi re-escrito com enfoque maior no conceito de entropia e nos processos
espontâneos, e esse texto, de Thomas Haddad e Adriana Tufaile, foi terminado em março
de 2010. No segundo semestre de 2009, houve interesse do grupo de Maringá em ministrar
um curso desse tipo, tendo como coordenador local o Dr. Paulo Ricardo Fernandes. Em
conjunto com a Dra. Lia Q. Amaral foi elaborado um projeto, apresentado à Universidade
1 Estadual de Maringá e à Diretoria de Ensino local, do estado do Paraná, com a proposta do
curso de Atualização.
Esse curso foi efetivamente ministrado em julho de 2010 em Maringá. Uma equipe
local (Paulo Ricardo G. Fernandes e Hatsumi Mukai) se responsabilizou pelas
Demonstrações e também por uma parte teórica, completada por 2 membros do INCT de
São Paulo (L.Q.Amaral e Claudete Justina Valduga). O programa do curso teve algumas
alterações em relação aos 2 anteriores.
A experiência em Maringá foi muito positiva e levou a idéias mais definidas sobre o
texto que deverá levar à publicação de um livro:
- ficou claro que não deverá ser um livro dirigido apenas a professores do Ensino
Médio, uma vez que no currículo atual não existe espaço para um enfoque multidisciplinar
focalizado em Fluidos Complexos. Passamos então a trabalhar com a idéia de um texto de
divulgação científica, que interesse a um público alvo mais amplo, que inclua professores e
alunos mas também pessoas com interesses em conhecimentos gerais nessa área
multidisciplinar. Esse livro deverá ser publicado ainda dentro do projeto INCT.
- decidimos acrescentar novos capítulos: um sobre Espumas e Bolhas (Alberto e
Adriana Tufaile), um sobre Emulsões (Claudete Valduga) e um sobre Ferrofluidos
(Giancarlo E. Souza Brito). Também foram acrescentadas demonstrações feitas em
Maringá (Paulo Ricardo e Hatsumi). As minutas dessas novas partes já estão prontas e
serão integradas na revisão do texto final. O capítulo de Transições de Fase está sendo
escrito por Hatsumi Mukai e Lia Q. Amaral, e deverá abranger o tratamento dado para
químicos, uma vez que esse assunto no ensino médio pertence ao currículo de química.
Devem ser mencionados também Projetos de Ensino coordenado pela Dra. Lia Q.
Amaral:
- No programa Aprender com Cultura da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da
USP, o projeto “Da pesquisa contemporânea ao Ensino Médio: Uma Perspectiva
Multidisciplinar focalizando Fluidos Complexos” foi contemplado com duas bolsas para
alunos de graduação no período agosto/2009 a julho/2010. Esses alunos deram inicialmente
subsídios para chegarmos a uma opinião do aluno do ensino médio sobre o texto que
deverá ser transformado em livro. Em seguida foram definidos temas para cada aluno :
“Visor de cristal líquido” para Adamor Luz Eleiel Virgino (IFUSP) e “Termodinâmica”
para Gilberto Sussumu Hida (IME). Esse projeto levou a resultados muito positivos, com
relatório final em agosto de 2010.
- No programa Ensinar com Pesquisa da Pró-Reitoria de Graduação da USP o
projeto “Adequação do conteúdo dado em Termodinâmica ao estudo de diversos tipos de
materiais” foi contemplado com duas bolsas para alunos de graduação no período março de
2 2010 a fevereiro de 2011 : Genival Santos Almeida e Wellington Vinicius Zorzetti. Os
resultados também foram muito positivos, com relatório final em março de 2011.
A experiência conjunta das edições do Curso de Atualização para Professores do
Ensino Médio e dos projetos com estudantes de graduação da USP levaram ao resultado
claro de ser o tema “Termodinâmica” o de maior necessidade de enfoque e melhoria para o
ensino Médio.
Para 2011 está sendo programada uma nova versão do Curso de Atualização, mas
com conteúdo complementar aos anteriores : deverá ser focalizado em “Ferrofluidos”, com
participação maior de Alberto e Adriana Tufaile (USP Leste), alem de participantes do
IFUSP.
Portal do INCT-FCx
O Portal do INCT-FCx no endereço URL – http://fluidos.usp.br, continua sendo
alimentado com conteúdo atualizado para divulgar as atividades do INCT, disponibilizar a
competência estabelecida tanto para empresas como estudantes dos diferentes níveis e
professores.
O Portal disponibiliza informações sobre as atividades do INCT, reuniões, escolas,
cursos, facilidades experimentais, equipe, missão, sede, coordenação, entre outras. Dispõe
de um fórum de discussão e canais de atendimento a profissionais de empresas, Instituições
de ensino e pesquisa e educadores dos diferentes níveis. Notícias e a produção científica do
INCT também se encontram descritas no Portal.
Vídeo Institucional do INCT-FCx
Atendendo à solicitação do CNPq, preparamos um vídeo no qual uma das pesquisas
desenvolvidas pelo Instituto está apresentada em detalhes para o grande público. O assunto
escolhido pelo Comitê Gestor foi o trabalho multidisciplinar sobre a LDL e o colesterol
humano. O vídeo encontra-se disponibilizado tanto no Portal do Instituto quanto no
YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=UBWOWC0Y_Y0
http://www.youtube.com/watch?v=79gYp4AluO8 .
3 As escolas organizadas no período
V Escola de Verão do INCT-FCx
A Quinta Escola de Verão organizada pelo Instituto Nacional de Ciência e
Tecnologia de Fluidos Complexos (INCT-FCx) foi realizada no Instituto de Física da
Universidade de São Paulo, no período de 7 a 11 de fevereiro de 2011, sob a coordenação
do Professor Cristiano Luis Pinto de Oliveira, integrante do Grupo de Fluidos Complexos
do IFUSP e também do INCT-FCx.
O programa da escola é apresentado a seguir:
PROGRAMA
07/02
08/02
09/02
10/02
11/02
Nagila
Karin
Sergio
(Luciana)
Richter
Abertura
08:30-09:30
Sayuri
09:30-10:30
Kaline
Sayuri
Amando
Carsten
Amando
10:30-11:30
Nagila
Kaline
Sergio
(Débora)
Richter
Carsten
11:30-13:30
Almoço
Almoço
Almoço
Almoço
Sérgio (Jorge)
13:30-14:30
Saiuri
Nagila
Karin
Carsten
14:30-15:30
Kaline
Karin
Amando
Richter
15:30-15:45
coffee break
coffee break
coffee break
coffee break
Batista MC
Benardi M
Gualberto T
Bicev RN
Preza SLE
Lenart VM
Silva ERT
Rodrigues TP
15:45-17:05
Gerbelli BB
Guimarães
RR
Ramos S
Oliveira BF
Silva AG
Encerramento e
Entrega
de Certificados
Santos PR
Durante a escola de verão, palestrantes convidados apresentaram 3 aulas de 1h
sobre diversos temas, alistados abaixo. Aos alunos participantes da escola foi pedido que
submetessem resumos para a apresentação de seminários e 14 seminários foram
4 selecionados para apresentação. Ao final de cada dia, alunos apresentaram seminarios de 20
minutos resferentes a seus temas de IC, mestrado e Doutorado.
Os palestrantes e os títulos dos mini-cursos apresentados são apresentados a seguir:
Palestrantes e respectivos temas apresentados na escola de verão
Palestrantes
Títulos
Sayuri Miyamoto
Lipídeos: mecanismos de oxidação, defesas
antioxidantes e doenças
Kaline Coutinho
Modelagem Molecular: De cálculos quânticos
a simulação computacional
Nagila R. T. Damasceno
LDL eletronegativa: propriedades estruturais e
funcionalidade
Karin Riske
Propriedades de Bicamadas Lipidicas
Amando Ito
Espectroscopia de fluorescência: princípios e
aplicações em Biofísica Molecular
Débora Levy
Colesterol na modulação da expressão de
resistência a múltiplas drogas
Luciana Morganti
Paraoxonases
Jorge Ruiz
Vetores lipídicos para terapia gênica
Reinhard Richter
“On Growth and Form of Ferrofluids”,
“Controlling Flow in Ferrofluids” e “Soft
Magnets: Thermoreversible Ferrogels”.
Carsten Svaneborg
Molecular Dynamics of Complex Fluids
5 Apresentações orais realizadas por alunos
Nome
Titulo
Instituição
1
Batista MC, et al
Determinação do Número de Departamento
de
Física,
Avogadro via método de Universidade Estadual de
Langmuir para Professores do Maringá, Maringá – PR
Ensino Médio em Maringá
2
Berardi M and Ito Estudo da agregação e da
A
interação
com
vesículas
fosfolipídicas
da
droga
leishmanicida miltefosina e de
um análogo fluorescente
3
Bicev RN et al
Estudo da interação entre a Grupo de Fluidos Complexos
biomolécula
DNA
e do Instituto de Física da
membranas de lipídios neutros. Universidade de São Paulo
4
Gerbelli BB,e t al
Ajuste
de
Dados
de Grupo de Fluidos Complexos
Espalhamento de Raios X a do Instituto de Física da
Baixos Ângulos para Fases Universidade de São Paulo
Lamelares
5
Gualberto T et al
Determination of nanoparticles Grupo de Fluidos Complexos
hydrodynamics
radius
in do Instituto de Física da
Universidade de São Paulo
magnetic
Laboratório de Fotobiofísica,
Departamento
de
Física,
Faculdade
de
Filosofia,
Ciências e Letras de Ribeirão
Preto, Universidade de São
Paulo, Ribeirão Preto, SP
colloids
6
Guimarães RR et al
Influência da Metodologia de Departamento
de
Física,
Contagem de Defeitos e Universidade Estadual de
Antidefeitos
em
Cristais Maringá, Maringá – PR
Líquidos na Estatística de Digal
7
Lenart VM et al
Study of nematic-isotropic Departamento
de
Física,
phase transition through Z-scan Universidade Estadual de
Ponta Grossa, PR, Brazil
8
Oliveira BF et al
Inversão do sinal da carga Departamento
de
Física,
topológica de defeitos semi- Universidade
Federal
da
inteiros em cristais líquidos Paraíba, C.P. 5008, 4169-007
6 nemáticos induzida por um João Pessoa, PB, Brasil
campo elétrico externo
9
Preza SLE
Propriedades Estruturais e Departamento de Física e
Ópticas a partir de Simulações Matemática, FFCLRP, USP por Dinâmica Molecular
Brasil
10 Ramos S et al.
The Role of Soluble Fiber
Intake in Patients under Highly
Effective
Lipid-lowering
Therapy
11 Rodrigues TP et al,
Estudo da Impedância Elétrica Departamento
de
Física,
do Cristal Líquido MBBA e sua Universidade Estadual de
Correlação
com
Circuitos Maringá, Maringá – PR
Elétricos
12 Santos PR et al
Z-Scan
Measurements
of Institute of Physics, University
Human
Low
Density of São Paulo, São Paulo, Brazil
Lipoprotein from Dyslipidemic
and Athletes Donors
13 Silva AG et al
de
Física,
Investigação Experimental das Departamento
Transições de Fase em Cristal Universidade Estadual de
Maringá, Maringá – PR
Líquido Liotrópico
14 Teixeira da
ER. et al
Department
of
Medicine,
Cardiology Division, Federal
University of Sao Paulo, Sao
Paulo, SP, Brazil
Siva Estruturas Supramoleculares De Universidade de São Paulo,
Dna Em Fases Lamelares De Instituto de Física, Grupo de
Fluidos Complexos
Lipídios Zwitteriônicos
Dois dos mini-cursos ministradas foram em inglês, apresentadas pelos professores
Reihard Richter (Alemanha) e Carsten Svaneborg (Dinamarca). Os demais foram
ministrados em Português. Todos os minicursos foram transmitidos em tempo real pela TV
USP bem como foram gravados em vídeo e serão disponibilizados no website do INCTFCx juntamente com o material das palestras. Isto permitirá que participantes ou não do
curso possam ver e rever as aulas e os temas apresentados.
7 Entre os participantes (alunos), 60% eram físicos e o restante alunos de outras
especialidades: química, biociências, biologia, medicina e tecnologia nuclear. Dos alunos
inscritos, 34% pós-graduandos em programas de mestrado e doutorado.
Tanto os estudantes quanto alguns dos palestrantes, receberam auxílio financeiro
para sua participação. A presença dos estudantes foi controlada nos dois períodos diários da
escola e a entrega do certificado foi condicionada a uma presença mínima de 75% nas
atividades da Escola. Os participantes estrangeiros tiveram custeios de passagens e diárias
financiadas.
Como mencionado, nesta edição da escola optamos por pedir aos alunos
interessados que realizassem uma apresentação oral de 20 min de duração, sobre seu tema
de pesquisa. Por esta apresentação também foi concedido um certificado. Este
procedimento mostrou-se ser extremamente interessante em vista da qualidade dos
seminários apresentados e das discussões geradas.
Durante o período da Escola, os estudantes puderam ter contacto com os
pesquisadores do INCT-FCx das diferentes áreas, bem como aos palestrantes
internacionais, permitindo a troca de idéias e discussões sobre os temas apresentados.
Em suma, consideramos que a atividade deva ser repetida no próximo ano, com
características semelhantes às mencionadas neste relatório.
Lista de Alunos Participantes da Escola de Verão
Nº
Graduação
em:
Nome
1
Adriana
Melo
2
Alexsander
Duarte
3
Allan Gonçalves da
Física
Silva
4
Ana David Cruz de
França
5
6
da
Silva Biomedicin
a
Ramos
Andrei Sakai
Barbara
Gerbelli
Pós-Graduação
Bianca
Física
Faculdades
Unidas - FMU
Metropolitanas São
Paulo/SP
Física
(Fluidos Universidade de São Paulo - São
Complexos)
USP
Paulo/SP
Universidade
Maringá
Bioedicina
Estadual
de
Maringá/SP
Universidade Federal de São São
Paulo - UNIFESP
Paulo/SP
Química
Universidade Federal de São São
Paulo - UNIFESP
Paulo/SP
Física
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
8 Cidade
origem
Universidade
7
Breno Ferraz
Oliveira
8
Bruno
Guerrieri
9
Celso
Risi
10
11
12
de
Correia
Luiz
Sigoli
Celso Oviedo
Silva Lopes
da
Cleidilane
Oliveira Sena
de
Universidade
Federal
Paraíba - UFPB
Física
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
Química
Física
Engenharia
materiais
de Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Mestrado
Automação
em
Universidade Federal do Paraná
Curitiba/PR
- UFPR
Cristianne Silva
Tecnologia Nuclear
Danielle
Silva
da
Costa
14
Doutorado
Química
Danilo
Olivier
da
Silva
15
Dayany da
Alves Maciel
Silva
16
17
Elayne
Cristinny
Engenharia
Tenório Silva
18
Emerson
Rodrigo
Teixeira da Silva
Doutorado
Física
Everton Bonturim
Tecnologia Nuclear
19
Instituto Federal de Educação,
São
Ciência e Tecnologia de São
Paulo/SP
Paulo - IFSP
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Física
Daniel Perez Vieira
13
da João
Pessoa/PB
Instituto
de
Pesquisas São
Energéticas e Nucleares - IPEN Paulo/SP
em Universidade Federal do ABC - São
UFABC
Paulo/SP
Física
Universidade Federal de Mato Ribeirão
Grosso do Sul
Preto/SP
Farmácia
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
Universidade Federal Rural de Garanhuns/P
Garanhuns
E
em Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Instituto
de
Pesquisas São
Energéticas e Nucleares - IPEN Paulo/SP
Fabiane Luiz Ribeiro Farmácia
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
21
José Maria Clemente
Física
da Silva Filho
Universidade
Federal
Alagoas - UFAL
22
Jozismar
Alves
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
20
23
Rodrigues
Juan Carlo Villalba
Física
Maceió/AL
Universidade
Estadual
do GuarapuavaCentro-Oeste - UNICENTRO
PR
Química
9 de
24
Juliana Camilla de
Engenharia
Souza Muniz
Universidade Federal Rural de Garanhuns/P
Pernambuco
E
25
Juliana
Zacharias
Física
Paukowski
Universidade Federal do Rio Porto
Grande do Sul - UFRGS
Alegre/RS
26
27
28
Keyde
Cristina
Martins de Melo
São
Programa Interunidades em
Bernardo do
Biotecnologia-USP/Butantan
Campo/SP
Biotecnologia
Escola Superior de Ciências da
Santa Casa de Misericórdia de Cariacica/ES
Vitória - EMESCAM
Lady Diana Lopes
Medicina
Freire Almeida
Leticia
Sicchieri
Bonfante
Leticia Bonfim
Física
(Mat. Universidade Bandeirante de São
Condensada)
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
Física
Instituto Federal de Educação,
São
Ciência e Tecnologia de São
Paulo/SP
Paulo - IFSP
Física
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Física
Università
UNICAL
29
30
31
Luiz Henrique
Silva
da
Marco Vivacqua
della Calabria
–
Itália
32
Maria Aparecida dos
Farmácia
Santos
33
Mariana
Sacrini
Ayres Ferraz
Mestrado Física
Universidade
Estadual
Campinas - UNICAMP
Marina Berardi
Mestrado
Médica
Faculdade
de
Filosofia,
Ribeirão
Ciências e Letras de Ribeirão
Preto/SP
Preto da USP - FFCLRP-USP
34
35
Michel Corci Batista
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
Física
Universidade
Estadual
Maringá - UEM
Física
de Campinas/S
P
de
Maringá/SP
36
Engenharia
Murilo Wallace de
de
Santana
Produção
Universidade Nove de Julho - São
UNINOVE
Paulo/SP
37
Odete
Pereira
OSEC
38
Pedro
Leonidas
Física
Oseliero Filho
39
Priscilla
Venancio Odontologi
a
Natalli
Universidade Bandeirante de Santa
de
São Paulo - USP
Parnaiba/SP
Física
Universidade Estadual de Ponta Ponta
10 São
Paulo/SP
Stachera
40
Grossa - UEPG
Priscila Ribeiro dos
Santos
Grossa/PR
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Física
Rafael Leite Rubim
Física
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Raphael Lima Sodre
Física
Universidade
Estadual
Sudoeste da Bahia - UESB
43
Renata
Bicev
Física
Universidade de São Paulo - Taboão da
USP
Serra/SP
44
Renato
Guimarães
Física
Universidade
Estadual
Maringá - UEM
45
Rodrigo Aparecido
Química
dos Santos
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - UNIBAN
Paulo/SP
46
Sandro
Minarrine
Física
Cotrim Schott
Universidade Bandeirante de São
São Paulo - USP
Paulo/SP
47
Sara
Raquel
Souza Silva
Física
Universidade
Federal
Alagoas - UFAL
Biotecnolog
ia
Vitória
da
Universidade Federal da Bahia Conquista/B
UFBA
A
41
42
Naporano
Ribeiro
de
Saulo Rocha Sales
48
49
50
de
de
Maringá/SP
Maceió/AL
Fisica Aplicada a
Universidade de São Paulo - Ribeirão
Medicina
e
USP
Preto/SP
Biologia
Sergio
Leandro
Espindola Preza
Silvia
Ramos
do Itapetinga/B
A
Cristina
Universidade Federal de São São
Paulo - UNIFESP
Paulo/SP
Tamires de Araujo
Física
Mora
Instituto Federal de Educação,
São
Ciência e Tecnologia de São
Paulo/SP
Paulo - IFSP
52
Thiago
Rodrigues
Universidade
Estadual
Maringá - UEM
53
Tiago
Gualberto
Física
Bezerra de Souza
54
Vinícius
Lenart
55
Vivian Vieira
51
Petrucci
Física
Mariani
Maringá/SP
Universidade de São Paulo - São
USP
Paulo/SP
Universidade Estadual de Ponta Ponta
Grossa - UEPG
Grossa/PR
Física
Física
Universidade de São Paulo - São
11 de
USP
56
Wallance
Pazin
Paulo/SP
Faculdade
de
Filosofia,
Ribeirão
Ciências e Letras de Ribeirão
Preto/SP
Preto da USP - FFCLRP-USP
Moreira Física
Biológica
Professores Participantes
Nº
Pesquisador
Universidade
Observações
1
Amando Ito
FFCL - USP Ribeirão Preto
ministrar curso
2
Antonio Figueiredo
Universidade de São Paulo - USP
Ouvinte
3
Carsten Svaneborg
FLinT @ University of Southern Denmark
ministrar curso
4
Claudete J. Valduga
Universidade de São Paulo - USP
ouvinte
5
Cristiano Oliveira
Universidade de São Paulo - USP
coordenador
6
Débora Levy
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
7
Fernando C. M. Freire
Universidade Estadual de Maringá - UEM
ouvinte
8
Hatsumi Mukai
Universidade Estadual de Maringá - UEM
ouvinte
9
Jorge Ruiz
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
10
Kaline Coutinho
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
11
Karin Riske
Universidade Federal de São Paulo
ministrar curso
12
Luciana Morganti
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
13
Nagila R. T. Damasceno
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
14
Reinhard Richter
University of Bayreuth/Ger,amu
ministrar curso
15
Sayuri Miyamoto
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
16
Sérgio Bydlowski
Universidade de São Paulo - USP
ministrar curso
12 Vídeos de divulgação
1) A. Tufaile, A. P. B. Tufaile, G. Liger-Belair
“Chaoticscatterer.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=RfM64Xcto5U
Sobre caleidoscópios e primas hiperbólicos e o espalhamento de luz em espumas,
23/12/2010.
2) A. Tufaile e A. P. B. Tufaile
“Ferrofluido 0002”
http://www.youtube.com/watch?v=ECAG74hfBQ8&feature=related
Demonstração sobre ferrofluidos, 22/12/2010.
3) A. Tufaile e A. P. B. Tufaile
“Ferrofluid.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=oIb-VG0k8u4&feature=channel_video_title
Demonstração dos magnetovertebrados utilizando-se campos magnéticos e ferrofluidos.
Primeiro com uma célula de Hele-Shaw, depois com uma superfície livre, 13/03/2011.
4) A. Tufaile e A. P. B. Tufaile
“Ferrofluid2.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=SywcHgEzcT4&feature=relmfu
Demonstração dos magnetovertebrados utilizando-se campos magnéticos de bobina e
ferrofluidos, 04/02/2011.
5) A. Tufaile e A. P. B. Tufaile
“Filme.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=DlJ_sYy6iMs&feature=mfu_in_order&list=UL
Pêndulo duplo experimental, 15/12/2010.
6) A. Tufaile
“Penduloduplo1.mpg
http://www.youtube.com/watch?v=rEM_V10PCHc&feature=related
Simulação mostrando o pêndulo duplo caótico, 10/12/2010.
7) A. Tufaile
“penduloduplo2”
13 http://www.youtube.com/watch?v=NWqbU7aP6e4&feature=bf_prev&list=UL50nXmuoH
Fi0&index=2
Simulação mostrando a sensibilidade às condições iniciais nos pêndulos duplos,
10/12/2010.
8) A. Tufaile
“Bobinas.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=kdyjMwwCBo&feature=autoplay&list=UL50nXmuoHFi0&index=4&playnext=1
As primeiras bobinas que fizemos para trabalhar com os ferrofluidos, 19/12/2010.
9) A. Tufaile
“Antibubble.wmv”
http://www.youtube.com/watch?v=_CqlhSl7Lk4&feature=relmfu
Sobre as antibolhas, 31/01/2011.
Reuniões Temáticas sobre a LDL (São Paulo)
Realizamos no período duas reuniões tematicas sobre pesquisas com a LDL nas
quais estiveram presentes todos os grupos de pesquisa envolvidos (física, química,
imunologia, medicina, odontologia, saúde pública e matematica). O grupo da saúde pública
foi recentemente englobado no INCT. Discutimos os diferentes trabalhos em andamento e
desenhamos novos experimentos que puderam ser realizados, em particular envolvendo o
uso de estatinas no controle da hipercolesterolemia, o estudo da qualidade da LDL de
atletas de alta performance e a proposta de verificação do efeito do Ômega 3, 6 e 9 na
qualidade da LDL de pacientes.
14 (INCT-FCx) Anexo III
Relatório técnico do evento de Nanobiotecnologia
I ESCOLA AVANÇADA EM NANOBIOTECNOLOGIA COM PERSPECTIVAS NA
MEDICINA
Grupo de Nanobiotecnologia do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE)
e
Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluidos Complexos
(inctFCx)
I) INTRODUÇÃO
O
presente
relatório
traz
informações
da
I
ESCOLA
AVANÇADA
EM
NANOBIOTECNOLOGIA COM PERSPECTIVAS NA MEDICINA que foi realizada no período de
21 a 26 de Fevereiro de 2011 no Hospital Israelita Albert Einstein. Este evento foi realizado devido
à iniciativa do grupo de Nanobiotecnologia do Instituto do Cérebro (InCe) do Instituto Israelita
de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE) e o Instituto Nacional e Ciência e Tecnologia
de Fluidos Complexos (INCT-FCx).
O objetivo da Escola foi familiarizar os participantes a novas estratégias de ação na área
de nanobiotecnologia aplicada à Medicina, tendo em conta que o evento proporcionou a cada
participante, nas aulas práticas, atividades individualizadas das experiências desenvolvidas nos
mini-cursos, garantindo assim a assimilação do conteúdo dos temas tratados.
Os assuntos foram abordados de um ponto de vista prático (pela primeira vez no Brasil)
permitindo assim contribuir com o aprendizado dessas metodologias em alguns laboratórios, bem
como a implementação das metodologias através dos participantes do evento e com colaborações
que estão sendo efetivadas com alguns laboratórios.
O evento foi composto por três mini-cursos (20% teoria e 80% prática):
- Minicurso I: Modelos animais de tumores cerebrais, AVCI e epilepsia e possíveis
aplicações de nanopartículas para estudos terapêuticos.
- Minicurso II: Marcação celular com nanopartículas magnéticas e avaliação quantitativa
mediante
a
Imagem
por
Ressonância
Magnética:
Estudo
nas
células-tronco
mesenquimais de parede de cordão umbilical humano, células tumorais de glioblastoma e
células fagocíticas.
- Minicurso III: Aplicação de metodologias de avaliação in vitro da citotoxicidade de
sistemas nanoestruturados.
Após o término do evento foi realizada uma avaliação pelos participantes cujos resultados
foram: aprovação regular de 0%, aprovação satisfatória de 16% e aprovação excelente de 84%.
II) DETALHES DO EVENTO
DATAS DE REALIZAÇÃO
MINICURSO 1
21 a 24 de fevereiro de 2011
CETEC – Centro de Experimentação e Treinamento em Cirurgia
MINICURSO 2
21 a 23 de fevereiro de 2011
CESAS – Centro de Educação em Saúde Abram Szajman
MINICURSO 3
21 a 23 de fevereiro de 2011
CESAS – Centro de Educação em Saúde Abram Szajman
REALIZAÇÃO
Grupo de Nanobiotecnologia do Instituto do Cérebro (InCe)
Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluidos Complexos (inctFCx)
APOIO
. Diretoria Clínica
. Diretoria Executiva de Prática Médica
. Life Technologies (Invitrogen)
. FAPESP
COORDENAÇÃO
Dr. Lionel Fernel Gamarra Contreras
Dr. Antonio Martins Figueiredo Neto
COMITÊ ORGANIZADOR
. Dr. Edson Amaro Júnior
. Drª. Lorena Favaro Pavon
. Drª. Tatiana Tais Sibov
. Dr. André Cesar da Silva
. Dr. Javier Bustamante Mamani
. Dr. Francisco Romero Cabral
COLABORADORES
. Andréa Vieira dos Santos
. Liza Aya Miyaki
. Marta Jardim
. Drª. Valéria Vieira Chida
PALESTRANTES
MINICURSO 1
. Dr. André César da Silva
. Dr. Francisco Romero Cabral
. Drª. Klena Sarges Marruaz
. Profª. Margareth Rose Priel
. Drª. Sylvia Mendes Carneiro
. Dr. Javier Bustamante Mamani
. Dr. Lionel Fernel Gamarra
MINICURSO 2
. Dr. Lionel Fernel Gamarra Contreras
. Dr. Javier Bustamante Mamani
. Liza Aya Miyaki
. Drª. Lorena Favaro Pavon
. Drª. Luciana C. Marti
. Dr. Luiz Roberto Sardinha
. Drª. Tatiana Tais Sibov
MINICURSO 3
. Andréa Vieira dos Santos
. Dr. Lionel Fernel Gamarra Contreras
. Dr. Javier Bustamante Mamani
. Liza Aya Miyaki
. Marta Jardim
. Prof. Dr. Rilton Alves de Freitas
. Profª. Rita de Cássia Ruiz
PARTICIPANTES
TOTAL DE INSCRITOS:
. MINICURSO 1: 11
. MINICURSO 2: 13
. MINICURSO 3: 12
LOCAIS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO
Centro de Educação em Saúde Abram Szajman do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert
Einstein
Av. Albert Einstein, 627 – 1ºSS – Bloco A
Morumbi – São Paulo – SP – CEP 05652-900
Centro de Experimentação e Treinamento em Cirurgia do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa
Albert Einstein
Av. Professor Francisco Morato, 4.293
Butantã – São Paulo – SP – CEP 05521-000
APOIO FINANCEIRO
Tendo em vista incentivar a participação de pesquisadores de outros Estados e cidades brasileiras
no evento, a comissão científica do evento ofereceu apoio financeiros para três participantes de
cada minicurso*, contemplando o custeio integral das despesas com a hospedagem e transporte
aéreo ou rodoviário dos selecionados, conforme critérios abaixo:

Afinidade entre a área de atuação do candidato e o minicurso de interesse;

Estar devidamente inscrito no evento;

Ter enviado o curriculum lattes para análise até 31/01/2011
Foram recebidas 16 solicitações de apoio financeiro e, destas, 09 foram contempladas com o
apoio financeiro.
MINICURSO 1
Camila Vizentini Silva – CPF: 386.358.208-00 - Ribeirão Preto/SP
Juliana Bagatini Klein – CPF: 008.051.400-69 - Itapema/SC
MINICURSO 2
Fernando Lucas Primo – CPF: 046.011.076-44 - Ribeirão Preto/SP
Renata Raele – CPF: 074.872.024-37 - Recife/PE
Rafael Bini – CPF: 036.540.149-84 - Araraquara/SP
Rodrigo Vellasco Duarte Silvestre – CPF: 583.847.662-15 - Ananindeua/PA
MINICURSO 3
Ieda Maria Martinez Paino – CPF: 251.614.358-36 - São Carlos/SP
Sandra Eloisi Denardi – CPF: 278.861.208-76 - Araras/SP
Thiago Caon – CPF: 042.048.259-82 - Florianópolis/SC
III) APROVEITAMENTO
MINICURSO 1
No período de 21 a 23 de fevereiro compareceram ao Minicurso 1 todos os inscritos e, apenas em
24 de fevereiro duas participantes não compareceram devido a necessidade de retornarem às
suas cidades de origem para compromissos profissionais.
Dessa forma, o índice de absenteísmo do minicurso em questão foi de 4,5%.
Evolução de presença - MINICURSO 1
14
12
12
11
11
11
11
10
9
8
6
4
2
0
Total de
inscrições
Total de
inscritos
Presentes
21/02
Presentes
22/02
Presentes
23/02
Presentes
24/02
MINICURSO 2
Durante a realização do Minicurso 2, apenas em 22 de fevereiro, um participante não compareceu
ao evento, conforme abaixo:
Evoluçaõ de presença - MINICURSO 2
14
12
12
12
12
12
11
10
8
6
4
2
0
Total de
inscrições
Total de inscritos
Presentes 21/02
Presentes 22/02
Presentes 23/02
MINICURSO 3
No período de 24 a 26 de fevereiro, durante a realização do Minicurso 3: Aplicação de
metodologias de avaliação in vitro da citotoxidade de sistemas nanoestruturados, apenas um
inscrito teve sua inscrição confirmada previamente, mas não esteve presente durante o evento.
Conforme indicado previamente no item “Participantes” deste instrumento, o minicurso 3
apresentou público acima das vagas ofertadas, pois as pesquisadoras Claudia C. F. Barros
(pesquisadora do InCe) e Keyde Cristina M. de Melo (inscrita no minicurso 1) foram convidadas
pela comissão científica do evento para participarem como ouvintes.
Evolução de Presença - MINICURSO 3
14
12
12
12
Total de
inscrições
Total de inscritos
Presentes 24/02
13
13
Presentes 25/02
Presentes 26/02
12
10
8
6
4
2
0
A I Escola Avançada em Nanobiotecnologia com Perspectivas na Medicina ofertou o total de 36
vagas e, destas, 29 foram pagas (79%) e 08 foram concedidas gratuitamente - por meio de
cortesia (06 inscrições) ou participação em categoria “ouvinte” (02 inscrições), representando 21%
do total de inscrições.
INSCRIÇÕES DO EVENTO
5%
16%
Inscrições pagas previamente
3%
Inscrições pagas no local
Cortesias
Ouvintes
76%
Do total de inscritos, observa-se a seguinte distribuição por localidade de origem:
ORIGEM DOS INSCRITOS
23%
CAPITAL E GRANDE SÃO
PAULO
INTERIOR (SP)
20%
57%
DEMAIS ESTADOS
IV) REGISTRO EM FOTOS DOS MINICURSOS
minicurso I
Participantes do mini-curso I
Participantes do mini-curso I
Foram divididos em grupos para elaborar o
projeto a serem desenvolvidos durante o minicurso
Participantes discutindo como seria abordado o
projeto que será realizado durante o mo minicurso I
Trabalho prático individual no modelo animal
Trabalho prático individual no modelo animal
de AVCi
Aulas sobre modelo de AVCi aplicando
nanobiotecnologia
Aulas sobre modelo de tumores aplicando
nanobiotecnologia
Aulas sobre modelo de epilepsia aplicando
nanobiotecnologia
Participantes do minicurso nas aulas teóricas
Aulas ministradas de Microscopia
Aulas práticas sobre modelo de tumores
Aulas práticas sobre modelo de tumores
Participantes do minicurso apresentando os
dados obtidos
Minicurso II e III
Participantes do mini-curso II
Participantes do mini-curso III
Atividades práticas – testes de Estabilidade
Atividades práticas – testes toxicidade
Atividades praticas – Preparo de amostrar para
os estudos por ressonância magnética
Avaliação da marcação das células tronco com
nanopartículas magnéticas
Aulas teóricas – Minicurso II
Aulas teóricas – Minicurso II
Aulas teóricas – Minicurso III
Atividades práticas – testes de Estabilidade
Atividades práticas – testes de Estabilidade
Atividades práticas – testes de toxicidade
Atividades práticas – testes de toxicidade
Atividades práticas – testes de toxicidade
Atividades práticas – testes de toxicidade
Preparo de amostra para
Imagem Molecular
Atividades práticas – testes de toxicidade
Análise por Ressonância
Magnética da marcação Celular
Análise por Ressonância
Magnética da marcação Celular
V) DIVULGAÇÃO
Internet: Evento divulgado no site oficial de inscrições do Hospital Israelita Albert Einstein
(http://ensino.einstein.br – Link “Cursos e Eventos”) e no site institucional do hospital
(www.einstein.br – Link “Eventos”) no período de 20 de Dezembro de 2010 a 11 de Fevereiro de
2011, e no Portal do INCT-FCx.
Cartazes: Para esta edição do evento foram confeccionados 100 cartazes em formato A3 para
serem afixados tanto nas dependências da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital
Albert Einstein como em instituições externas:

Hospital Israelita Albert Einstein – Unidade Morumbi:
Biblioteca do IIEP
Estacionamento dos médicos – 5º ss – Bloco A
UTI
Centro Cirúrgico
Conforto Médico
Conforto Anestesistas

Hospital Israelita Albert Einstein – Unidade de Medicina Diagnóstica Preventiva Jardins: 03
cartazes - A/C Maria Padula

Hospital Israelita Albert Einstein – Unidade Perdizes: 03 cartazes - A/C Leonélia Costa

Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) – Brasília: 05 cartazes - A/C Juliana
Marinho

Departamento de Mestrado em Farmácia da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI): 05
cartazes – A/C Prof. Rilton Alves de Freitas

Instituto de Microbiologia Paulo de Góes e Centro de Ciências da Saúde (CCS) da
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 05 cartazes – A/C Prof. Alexandre
Rosado

Instituto de Química da UNESP: 05 cartazes – A/C Shirley Ana Maria Costa

Matriz da UNESP: 20 cartazes – A/C Rosangela Moraes – Rosangela distribuiu os
cartazes por todos os campus da universidade.

UNIFESP: 10 cartazes – A/C Patricia Semedo
Layout do cartaz:
E-mail Marketing: Foi criado um modelo de e-mail marketing que foi enviado semanalmente, no
período de 21 de Dezembro de 2011 até 14 de Fevereiro de 2011.
Layout do e-mail marketing:
Mailing: Foram utilizadas algumas bases internas de e-mail do HIAE para divulgação do evento,
conforme abaixo listadas:
. Biomédicos
. Enfermagem Departamento
. Eventos
. IEP – Pesquisa Clínica
. IEP: Pesquisa Experimental
. Instituto do Cérebro
. Laboratório M’Boi Mirim
. Médicos – Depto. Imagem
. Neuro - Einstein
Para atingir o público externo, utilizou-se o mailing do “I Workshop em Nanobiotecnologia
Aplicada na Medicina”, realizado em Outubro de 2009.
O Departamento de Eventos Científicos solicitou também apoio na divulgação do evento às
seguintes instituições:

São Paulo Convention & Visitors Bureau – inseriu chamada para o evento em seu
Calendário Oficial
Link: http://www.visitesaopaulo.com/seu-evento-detalhe.asp?cod=9615

Portal e Jornal eletrônico Saúde Business – inseriu breve descritivo do evento em sua
página principal e na edição eletrônica de seu jornal
Link: http://www.saudebusinessweb.com.br/agenda/index.asp?mes=2

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluidos Complexos (inctFCx) – inseriu
chamada para o evento em sua “agenda de cursos”.
Link: http://fluidos.usp.br/detalhe.php?id=9

FAPESP – Criou página informativa do evento em seu site, na categoria “Agenda”.
Link: http://www.agencia.fapesp.br/materia/13305/agenda/1-escola-avancada-emnanobiotecnologia-com-perspectivas-na-medicina.htm
20 VI) SINALIZAÇÃO
Banner: Foram confeccionadas três peças com o objetivo de direcionar os participantes de
cada minicurso ao local de realização do evento.
Layout dos banners de sinalização:
21 Display com identidade visual do evento: Para os minicursos 2 e 3, realizados nas
dependências do CESAS, adotou-se a utilização de dois displays de mesa em acrílico com a
peça de divulgação do evento para que os inscritos pudessem identificar facilmente a
secretaria.
Layout do display:
22 23 VII) APOIO
Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluidos Complexos (inctFCx): Apoio
concedido através da disponibilização de verba para custear o pagamento de auxílio financeiro
aos oito selecionados pela comissão científica do evento, por meio da análise do curriculum
lattes.
VIII) EXPECTATIVA E SATISFAÇÃO
Aos participantes do evento foi disponibilizada ficha de avaliação do minicurso frequentado,
visando identificar o grau de satisfação do público freqüentador.
MINUCURSO 1
Do total de onze inscritos no Minicurso 1, oito deles entregaram a ficha de avaliação
preenchida, assim, 73% dos inscritos responderam ao questionário.
PREENCHIMENTO DAS EXPECTATIVAS
SEM
RESPOSTA
0%
NÃO
0%
SIM
100%
Minicurso 1
24 O EVENTO DEVE SER REPETIDO?
100%
100%
90%
80%
70%
60%
50%
40%
30%
20%
0%
10%
0%
0%
SIM
SEM RESPOSTA
NÃO
Minicurso 1
Conforme gráficos apresentados acima, o minicurso 1 preencheu as expectativas do público de
forma unânime, bem como os mesmos indicaram que o evento deve ter próxima edição.
25 AVALIAÇÃO DAS PALESTRAS
16%
Sem resposta
Insatisfatório
Regular
0%
2%
14%
Satisfatório
68%
Excelente
0%
10%
20%
30%
40%
50%
60%
70%
Em análise do conteúdo didático do minicurso, 68% dos participantes consideraram as
palestras e estações práticas como excelentes e 14% o consideraram satisfatórias. Assim,
pode-se afirmar que 82% do público avaliaram o evento de forma satisfatória. É válido ressaltar
que 16% dos inscritos - que responderam ao questionário - não avaliaram esse item.
MINUCURSO 2
Do total de doze participantes inscritos no minicurso 2, seis deles entregaram a ficha de
avaliação devidamente preenchida, representando 50% do público do evento.
26 PREENCHIMENTO DAS EXPECTATIVAS
SEM
RESPOSTA
0%
NÃO
0%
SIM
100%
Minicurso 2
O EVENTO DEVE SER REPETIDO?
100%
100%
90%
80%
70%
60%
50%
40%
30%
20%
0%
10%
0%
0%
SIM
SEM RESPOSTA
NÃO
Minicurso 2
Todos os participantes que responderam ao questionário informaram que o minicurso 2
preencheu as expectativas e que a realização do mesmo deve ser repetida.
27 AVALIAÇÃO DAS PALESTRAS
6%
Sem resposta
Insatisfatório
Regular
0%
1%
10%
Satisfatório
83%
Excelente
0%
10%
20%
30%
40%
50%
60%
70%
80%
90%
Minicurso 2
Quanto a análise do conteúdo e metodologia adotados durante as palestras do minicurso 2,
83% indicaram que as palestras foram excelentes e 10% avaliaram como satisfatórias. Não
opinou sobre esse quesito 6% do total de participantes que responderam ao questionário.
MINICURSO 3
Os doze inscritos do minicurso 3 responderam ao questionário de avaliação e, de acordo com o
gráfico abaixo, foi unânime a opinião de que o minicurso preencheu as expectativas.
28 PREENCHIMENTO DAS EXPECTATIVAS
SEM
RESPOSTA
0%
NÃO
0%
SIM
100%
Minicurso 3
O EVENTO DEVE SER REPETIDO?
100%
92%
90%
80%
70%
60%
50%
40%
30%
20%
8%
0%
10%
0%
SIM
SEM RESPOSTA
NÃO
Minicurso 3
Apesar de todos os participantes terem respondido ao questionário, 8% destes não opinaram
se o evento deve ser repetido ou não. A porcentagem restante (92%) informou que o evento
deve ter outra edição.
29 X) CONSIDERAÇÕES FINAIS
De acordo com a análise do evento podemos concluir o êxito da I ESCOLA
AVANÇADA EM NANOBIOTECNOLOGIA COM PERSPECTIVAS NA MEDICINA, baseado na
qualidade da informação nos minicursos assim como pelos renomados palestrantes na área de
nanobiotecnologia.
O evento permitiu a interação entre os participantes do evento, interação com os diferentes
grupos de pesquisa do Brasil na área de Nanobiotecnologia, permitiu também a iniciativa de
colaboração com o grupo de pesquisa em Nanobiotecnologia Hospital Albert Einstein. O Evento
despertou o interesse de alguns grupos de pesquisa em aplicar os diversos materiais
desenvolvidos nos respectivos laboratórios.
Pelos dados apresentados no item “Expectativa e Satisfação” deste instrumento, é
possível observar o alto grau de satisfação e aproveitamento dos participantes da I Escola
Avançada em Nanobiotecnologia com Perspectivas na Medicina.
Devido a carência de cursos relacionados à área que abordem o tema em caráter
prático e que vinculem a Nanobiotecnologia à área da saúde, é imprescindível que sejam
realizadas novas edições do evento em questão.
30