1 a 15 de maio de 2015

Сomentários

Transcrição

1 a 15 de maio de 2015
Relatório de conjuntura ISAPE
v. 1, n. 1, 115 de maio de 2015
Relações exteriores da China
Os últimos quinze dias foram marcados por uma série de reuniões e novos acordos do governo chinês com
outras potências emergentes. Com relação às movimentações da China em seu continente, no primeiro
domingo deste mês (03/05) um encontro trilateral reuniu autoridades da China, Japão e Coreia do Sul. Os
ministros foram liderados pelo atual ministro de finanças do Japão, Taro Aso, em um debate que teve o
objetivo de organizar propostas e interesses para a próxima reunião do Banco Asiático de Desenvolvimento,
com políticas de apoio ao consumo e a investimentos voltadas para as regiões do mundo afetadas pelo
crescimento desigual e moderado da indústria como um todo. Quanto à Índia, Xi Jinping reuniu-se com
primeiro-ministro indiano Narendra Modi para acelerar acordos já existentes, como projetos de
desenvolvimento de ambos os países através da Nova Rota da Seda e da política Act East indiana.
Em setores voltados para a segurança da China, dois episódios interessantes são motivo de análise. O
primeiro deles ocorreu quando seis alertas foram emitidos pelo governo chinês às Filipinas no dia 7 de maio,
exigindo que o país desocupasse a região do Mar do Sul da China e dando vazão a uma possível suspeita
de estabelecimento de zona de exclusão aérea no local. Também é apontado como relevante o último
relatório do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (Pentágono), que descreveu uma necessidade de
modernização constante do armamento nuclear chinês como resposta ao arsenal atômico indiano.
Questões extrarregionais também foram tratadas em reuniões de ministros chineses com representantes de
outras potências regionais. Yang Jiechi, oficial de política externa da China, e Federica Mogherini, chefe de
política externa da União Europeia, realizaram entre os dias 5 e 6 de maio um encontro visando a fortalecer
os acordos de cooperação em segurança e defesa entre Pequim e Bruxelas. Ambos também manifestaram
receio com relação aos conflitos na Ucrânia, Iraque, Síria, Líbia e Irã.
Em memória aos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, Xi Jiping foi a Moscou no dia 9 de maio
encontrar-se com o presidente russo Vladimir Putin. Na ocasião, selaram-se acordos bilaterais que
vincularam o desenvolvimento da Rússia à China, em especial em setores infraestrutura. Notadamente,
ambos os países concordaram com a inserção da União Econômica Eurasiana à visão da Nova Rota da
Seda da China (One Belt, One Road).
Nessa quinzena, também houve grande antecipação da visita do primeiro-ministro chinês Li Kegiang à
América Latina. Espera-se que Brasil e China aprofundem as relações econômicas e comerciais entre os
dois países em setores de energia, mineração, infraestrutura e manufatura. Também deu-se grande
destaque ao projeto de megaferrovia transcontinental que ligaria o Brasil ao Peru, facilitando o acesso sulamericano aos mercados asiáticos e vice-versa, que pode ser financiado por Pequim.
por Marcela Ávila e Bruno Gomes Guimarães
Referenciar: ÁVILA, Marcela; GUIMARÃES, Bruno G. Relações exteriores da República Popular da China.
Relatório de conjuntura ISAPE, v. 1, n. 1, 115 de maio de 2015.
_____________________________________________________________________________________________________________________
Os relatórios de conjuntura sobre as relações exteriores da China fazem parte do Programa de difusão do conhecimento sobre China realizado
pelo ISAPE em parceria com o Instituto Confúcio - UFRGS. O conteúdo dos relatórios é de responsabilidade do ISAPE e não reflete a opinião ou
endosso do Instituto Confúcio.

Documentos relacionados

Sinal verde da China para a carne bovina brasileira Soja e milho

Sinal verde da China para a carne bovina brasileira Soja e milho 1% das compras chinesas de milho e de soja. Mas essas vendas podem aumentar. Além do fundo para incentivar o comércio bilateral de bens agrícolas, russos e chineses já estudam a possibilidade de cr...

Leia mais