Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 28, 07 out. 2010

Сomentários

Transcrição

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 28, 07 out. 2010
DIVULGAÇÃO
Socioeconomia & Ciência Animal
Boletim Eletrônico do LAE/FMVZ/USP
Edição 028, de 07 de outubro de 2010
EDITORIAL
A forte volatilidade dos preços internacionais das
commodities de origem agropecuária ainda
configura-se como um grande desafio para a
humanidade. Recentemente a FAO voltou a
alertar para o problema, que passa a ser
potencializado com a grande mobilidade do
capital especulativo mundial, que aumenta ano
após ano. Trazemos uma interessante matéria
sobre o tema, com destaque nesta edição.
Divulgamos duas dissertações defendidas no
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e
Produção Animal da FMVZ/USP. Carolina Malek
dos Reis realizou uma avaliação da contagem de
células somáticas como indicador da ocorrência
de mastite em vacas Gir. Eugenio Yokoya
estudou o controle de infecções intramamárias
em vacas de leite utilizando muco de escargots.
Em nosso acompanhamento permanente de
artigos publicados em revistas científicas,
selecionamos textos da: Nova Economia, Ciência
Rural, Revista Brasileira de Zootecnia, Poultry
Science, Journal of Dairy Science, Aquaculture
Research, Journal of Environmental Management
e Agronomy Journal.
E como encerramos mais um mês recentemente,
trazemos uma coletânea de resumos de notícias
(clipping) publicadas por diversas fontes no mês
de setembro.
Desejamos uma boa leitura.
Os editores
FOOD PRICE VOLATILITY THREATENS FOOD
SECURITY1
Experts from more than 75 FAO Member States
have agreed that while there were no grounds for
complacency, there was no indication of an
impending world food crisis. They proposed
exploring new measures to check food price
volatility and manage associated risks.
Concluding a day-long special meeting in Rome
the experts recognized that unexpected price
hikes “are a major threat to food security” and
recommended further work to address their root
causes.
The recommendations, put forward by the InterGovernmental Groups (IGGs) on Grains and on
Rice, came as FAO issued a report showing that
international wheat prices have soared 60-80 per
cent since July while maize spiked about 40 per
cent.
Global supply and demand in balance
The meeting said that “Global cereal supply and
demand still appears sufficiently in balance”,
adding, “unexpected crop failure in some major
exporting countries followed by national policy
responses and speculative behaviour rather than
global market fundamentals have been the main
factors behind the recent escalation of world
prices and the prevailing high price volatility.”
Among the root causes of volatility, the meeting
identified “Growing linkage with outside markets,
in particular the impact of ‘financialization’ on
futures markets”. Other causes were listed as
insufficient information on crop supply and
demand, poor market transparency, unexpected
changes triggered by national food security
situations, panic buying and hoarding.
Alternative approaches
The Groups therefore recommended exploring
“alternative approaches to mitigating food price
1
Matéria publicada originalmente no website “The Dairy Site”,
em 27 de setembro de 2010. Clique aqui para acessá-la.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
1
volatility” and “new mechanisms to enhance
transparency and manage the risks associated
with new sources of market volatility”.
Some of these issues will be considered at an
upcoming meeting of the FAO-based Committee
on World Food Security (CFS).
Other IGG proposals included intensifying FAO’s
information-gathering and dissemination at all
levels. The meeting urged capacity building in
areas such as the monitoring of planting
intentions, crop development, domestic market
information and the different dimensions of futures
markets behaviour, including the involvement of
non commercial traders.
In conclusion, the meeting recalled that at the
2009 World Summit on Food Security hosted by
FAO Member Countries had agreed “to refrain
from taking measures that are inconsistent with
the WTO rules, with adverse impacts on global,
regional and national food security”. It expressed
sympathy for countries recently struck by natural
disasters.
Crop Prospects
Data on the most recent grains price increases
was contained in FAO’s quarterly report on the
cereals supply and demand outlook, Crop
Prospects and Food Situation, published last
week.
Hardest hit by higher international wheat prices
will be importing countries where wheat is a main
staple, the report said. These include countries in
the Near East and North Africa – particularly
Egypt the world’s biggest importer - CIS Asia and
South America. The impact of higher international
wheat prices on consumers will depend on
policies in place in individual countries, the report
said.
Not all countries hit by wheat price hikes
Crop Prospects and Food Situation said that price
hikes in the last two months have not been across
the board, with prices climbing sharply in some
countries but dropping in others, depending on
local conditions.
Prices of wheat and wheat flour have already
increased markedly in July and August in some
LIFDCs, including Afghanistan (24 per cent on
average), Mongolia (23 per cent), Tajikistan (22
per cent), Bangladesh (21 per cent), Kyrgyzstan
(19 per cent), and Pakistan (eight per cent on
average in the first week of September).
In Latin America, prices of wheat flour remained
generally stable for the time being. In
Mozambique, the increase of 30 per cent in the
regulated price of bread in early September was
revoked by the Government following serious civil
disturbances.
Sub-Saharan Africa
It forecast 2010 global cereal production at 2 239
million tonnes, only one percent lower than last
year and the third largest crop on record.
Reduced output of grains in the Commonwealth of
Independent States (CIS) countries accounted for
most of the decline.
In contrast with the steep increases in wheat (by
60-80 percent) and maize (by 40 per cent) prices,
the report said rice prices rose by only seven
percent from July to September. But even at these
higher levels cereal prices were still one third
below their peaks in 2008, FAO noted.
Higher cost of cereal imports
The report noted that the cereal import bill for the
world’s 77 poorest countries, the Low Income
Food Deficit (LIFDC) group, was forecast to
increase by eight per cent from 2009-10 to $27.8
billion as a result of higher international prices.
Overall, a less immediate impact of the high
wheat export prices was foreseen in sub-Saharan
Africa, where maize and other coarse grains are
the main staples. In Eastern and Southern Africa,
prices of cereals decreased reflecting 2010 good
harvests and were at below pre-food price crisis
level. The main exception was Sudan, where
despite recent declines prices of sorghum, the
main staple, remained at high levels.
In Western Africa prices also declined in early
September but remained high particularly in Niger
and parts of Chad. In Asia, price trends for rice,
the main food in the region, were mixed. In
Bangladesh and Vietnam rice prices increased in
August and early September but declined in the
Philippines, Thailand and Sri Lanka. In Central
America, prices of the main staple, maize, slightly
increased in July but were lower than two years
ago.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
2
ARTIGOS PUBLICADOS
AVALIAÇÃO TÉCNICA E
ECONÔMICA DA MATRIZ
NUTRICIONAL DA ENZIMA FITASE
EM RAÇÕES CONTENDO FARELO
DE GIRASSOL PARA POEDEIRAS
COMERCIAIS
Cento e oitenta poedeiras comerciais Isa Brown,
com 60 semanas de idade, foram distribuídas em
delineamento inteiramente ao acaso, em
esquema fatorial 2 × 2, com dois níveis de fitase
(0 e 500 ftu/kg de ração) e dois de farelo de
girassol (4 e 8%), totalizando cinco dietas,
avaliadas com seis repetições de seis aves. As
dietas foram formuladas a partir de uma ração
controle, à base de milho e farelo de soja, isenta
de fitase e farelo de girassol, valorizando na
formulação das dietas a matriz nutricional da
fitase. O período experimental foi dividido em
quatro ciclos de 28 dias cada. A matriz nutricional
preconizada para fitase permitiu o atendimento
pleno das exigências das aves, mesmo quando
as dietas foram formuladas com níveis
nutricionais
reduzidos,
isso
quando
desconsiderados os nutrientes presentes na
matriz nutricional da enzima, de acordo com
recomendação da empresa produtora. A adição
de fitase na dieta reduz a excreção de fósforo
pelas aves e melhora os parâmetros econômicos.
A inclusão de farelo de girassol no nível de 8%
prejudica a produção de ovos, mas não afeta os
demais parâmetros de desempenho e qualidade
dos ovos
Junqueira, O.M.; Filardi, R.S.; Ligeiro, E.C.;
Casartelli, E.M.; Sgavioli, S.; Assuena, V.; Duarte,
K.F.; Laurentiz, A.C. Avaliação técnica e
econômica da matriz nutricional da enzima fitase
em rações contendo farelo de girassol para
poedeiras comerciais Revista Brasileira de
Zootecnia, v.39, n.10, p.2200-2206, 2010
SENSORY EVALUATION AND CONSUMER
ACCEPTANCE OF EGGS FROM HENS FED
FLAX SEED AND 2 DIFFERENT
ANTIOXIDANTS
The sensory attributes and consumer acceptance
of eggs from flax seed-fed hens were evaluated by
trained and untrained panelists. Hens were fed
diets containing 0% flax seed (control), 10% flax
seed (flax), 10% flax seed + 100 IU/kg of vitamin
E (flax + -tocopherol), or 10% flax seed + 100
mg/kg of butylated hydroxytoluene (BHT) (flax +
BHT). Fresh eggs collected within 24 h were hardboiled, coded, and were offered to trained
panelists in 4 testing sessions. Sensory traits
evaluated were aroma, flavor, off-flavor, and
overall difference. The trained panelists rated flax,
flax + -tocopherol, and flax + BHT eggs to be
different from control eggs (P < 0.001). In a
second study, sensory attributes were tested by
untrained panelists. The majority (75 to 80%) of
the panelists could not distinguish flax seed-fed
versus control eggs for aroma and flavor. A
consumer preference test was also conducted to
gauge end-user response to flax seed-fed eggs.
Consumer acceptance testing did not find any
significant difference (P > 0.05) between control
and flax seed-fed eggs. These results suggest that
flax seed when incorporated at 10% in the layer
diet can produce eggs that are acceptable to
untrained panelists and consumers. However,
trained panelists are able to detect differences in
flavor, aroma, and off-flavor and overall difference
in eggs from hens fed flax seed. Antioxidant
supplementation (vitamin E, BHT) did not enhance
the acceptability of flax seed-fed eggs by trained
panelists.
Hayat, Z.; Cherian, G.; Pasha, T.N.; Khattak,
F.M.; Jabbar, M.A. Sensory evaluation and
consumer acceptance of eggs from hens fed flax
seed and 2 different antioxidants. Poultry
Science, v.89, p.2293-2298, 2010.
UNDERSTANDING THE MILK-TOFEED PRICE RATIO AS A PROXY
FOR DAIRY FARM PROFITABILITY
This research examines the definition,
historical pattern, and utility of the milk-to-feed
price ratio (MF) as a measure of dairy farm
profitability. The MF was generally an acceptable
proxy of profitability in an annual sense from 1985
to 2006. The MF was steady at an average of 2.8
from 1985 to 2006 even as average annual milk
price in nominal terms increased from $12 to
$14/hundredweight. An alternative proxy for
profitability is income over feed costs, which is
measured in dollars per hundredweight.
Comparison with an actual profit measure, rate of
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
3
return on assets, is used to examine the
appropriateness of the proxies. The volatility from
2007 to 2009 resulted in MF being a poor
measure of profitability over that period. The
implication is that MF is not the preferred measure
of profitability when a significant change in the
pattern of one or both price series occurs. Income
over feed cost is a better measure of profitability
in periods of volatility.
on water quality, production and economics in
polyculture ponds. Aquaculture Research, v.41,
I.10, p.404–417, 2010.
Wolf, C.A. Understanding the milk-to-feed price
ratio as a proxy for dairy farm profitability. Journal
of Dairy Science, v.93, I.10, p.4942-4948, 2010.
Objetivou-se avaliar as respostas econômicas de
novilhos Nelore em terminação à suplementação
em pastagens de Brachiaria brizantha no
Sudoeste da Bahia. O experimento foi
desenvolvido no período de agosto a novembro
de 2006 em uma área de 52,0 hectares, dividida
em oito piquetes de aproximadamente 6,5
hectares.
Testaram-se
quatro
níveis
de
suplementação com concentrado (controle, 0,3;
0,6 e 0,9% do peso vivo do animal) em
comparação à suplementação com sal mineral.
Os níveis de suplementação elevaram a
quantidade de carne produzida por hectare. A
curva de crescimento da receita é menos
acentuada que a dos custos, o que resulta em
achatamento do lucro de acordo com os níveis de
suplementação
estudados.
Os
melhores
resultados biológicos obtidos com elevados níveis
de suplemento não são economicamente
sustentáveis, em decorrência do aumento do
custo de produção, no entanto, níveis de
suplementação inferiores a 0,3% do peso vivo na
fase de terminação são viáveis e têm potencial
econômico.
EFFECTS OF SELECTIVE
HARVESTING AND CLAW
ABLATION OF ALL-MALE
FRESHWATER PRAWN
(MACROBRACHIUM ROSENBERGII ) ON
WATER QUALITY, PRODUCTION AND
ECONOMICS IN POLYCULTURE PONDS
The effects of selective harvesting (SH) and claw
ablation (CA) of blue-clawed (BC) prawns on an
all-male freshwater prawn–finfish polyculture
system were compared with control (Co) in
quadruplicate. Ponds were stocked with all-male
freshwater prawn Macrobrachium rosenbergii,
silver carp Hypophthalmichthys molitrix, catla
Catla catla and mola Amblypharyngodon mola at
12 000, 2000, 500 and 20 000 ha−1 respectively.
Prawns were fed with pelleted feed. Ponds were
fertilized regularly with urea, triple super
phosphate and cow-dung. SH of BC prawns in
treatment SH and CA in treatment CA started on
the 60th day during a 137-day culture and
continued at 15-day intervals until the final
harvest. Water quality parameters and plankton
abundance did not vary significantly (P>0.05)
among the treatments. Treatment SH resulted in a
higher (P<0.05) net production of freshwater
prawn (437 kg ha−1), with better survival and mean
weight, followed by CA (354 kg ha−1) and Co
(322 kg ha−1). The combined net production of
prawn plus finfish was also higher in SH
(1244 kg ha−1)
as
compared
with
CA
(1161 kg ha−1) and Co (1137 kg ha−1), although
the finfish production did not differ significantly.
The periodic SH of BC prawns showed a better
economic return with a BCR of 1.71.
Rahman, S.M.S.; Wahab, M.A.;
Kunda, M.; Azim, M.E. Effects
harvesting and claw ablation
freshwater prawn (Macrobrachium
Islam, M.A.;
of selective
of all-male
rosenbergii )
NÍVEIS DE SUPLEMENTAÇÃO NA
TERMINAÇÃO DE NOVILHOS
NELORE EM PASTAGENS:
ASPECTOS ECONÔMICOS
Silva, R.R.; Prado, I.N.; Carvalho, G.G.P.; Silva,
F.F.; Almeida, V.V.S.; Santana Júnior, H.A.;
Paixão, M.L.; Abreu Filho, G. Níveis de
suplementação na terminação de novilhos Nelore
em pastagens: aspectos econômicos. Revista
Brasileira de Zootecnia, v.39, n.9, p.2091-2097,
2010
INTEGRATED EMERGY, ENERGY
AND ECONOMIC EVALUATION OF
RICE AND VEGETABLE
PRODUCTION SYSTEMS IN
ALLUVIAL PADDY FIELDS: IMPLICATIONS
FOR AGRICULTURAL POLICY IN CHINA
China is the largest rice producing and consuming
country in the world, but rice production has given
way to the production of vegetables during the
past twenty years. The government has been
trying to stop this land-use conversion and
increase the area in rice-vegetable rotation.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
4
Important questions that must be answered to
determine what strategy is best for society are,
“What is the reason behind this conversion?”;
“Which system is more productive and which is
more sustainable?”; and “How can economic
policy be used to adjust the pattern of farmland
use to attain sustainable development?” To
answer these questions, a combined evaluation of
these agricultural production systems was done
using emergy, energy and economic methods. An
economic analysis clearly showed that the reason
for this conversion was simply that the economic
output/input ratio and the benefit density of the
vegetable production system were greater than
that of rice. However, both energy and emergy
evaluations showed that long-term rice was the
best choice for sustainable development, followed
by rotation systems. The current price of rice is
lower than the em-value of rice produced from the
long-term rice system, but higher than that of rice
produced from the rotation system. Scenario
analysis showed that if the government increases
the price of rice to the em-value of rice produced
from the long-term rice system, US$0.4/kg, and
takes the value of soil organic matter into account,
the economic output/input ratios of both the rice
and rotation systems will be higher than that of the
vegetable system. The three methods, energy,
emergy and economics, are different but
complementary, each revealing a different aspect
of the same system. Their combined use shows
not only the reasons behind a system’s current
state or condition, but also the way to adjust these
systems to move toward more sustainable states.
Lu, H.; Bai, Y.; Ren, H.; Campbell, D.E. Integrated
emergy, energy and economic evaluation of rice
and vegetable production systems in alluvial
paddy fields: Implications for agricultural policy in
China. Journal of Environmental Management,
v.91, I.12, p.2727-2735, 2010.
INTERFERÊNCIA E NÍVEL DE DANO
ECONÔMICO DE BRACHIARIA PLANTAGINEA
E IPOMOEA NIL NA CULTURA DO FEIJÃO
COMUM
As pesquisas acerca do impacto da interferência
das plantas daninhas sobre as culturas
normalmente são realizadas com uma única
espécie infestante, quando na realidade podem
ocorrer diversas. Os objetivos deste trabalho
foram avaliar a interferência de Brachiaria
plantaginea e Ipomoea nil sobre o rendimento de
grãos do feijoeiro (Phaseolus vulgaris) e
determinar o nível de dano econômico (NDE) de
cada espécie na cultura. Foram realizados dois
experimentos a campo com as cultivares de feijão
'IPR Graúna' (Grupo Preto) e 'UTF-06' (Grupo
Carioca) em convivência com infestações mistas
em diferentes proporções aleatórias das espécies
B. plantaginea e I. nil. Modelos de regressão
múltiplos foram utilizados para determinar a
capacidade de interferência de cada espécie
daninha sobre a produtividade da cultura. O
impacto de interferência de cada planta de I. nil
correspondeu a 2,6 e 0,25 quando comparada a
cada planta de B. plantaginea, dependente das
proporções relativas na comunidade infestante e
das condições de cada experimento. A cultivar
'IPR Graúna' apresentou maior habilidade
competitiva do que 'UTF-06'. O NDE foi
dependente da proporção relativa de cada
espécie daninha na comunidade e foi obtido sob
baixas infestações (<16 plantas m-2) em todas as
condições testadas e simuladas.
Vidal, R.A.; Kalsing, A.; Gherekhloo, J.
Interferência e nível de dano econômico de
Brachiaria plantaginea e Ipomoea nil na cultura do
feijão comum. Ciência Rural. v.40, n.8, 2010.
EVALUATION OF AGRONOMIC AND
ECONOMIC EFFECTS OF NITROGEN AND
PHOSPHORUS ADDITIONS TO GREEN
PEPPER WITH DRIP FERTIGATION
Drip fertigation is an effective way in splitting
soluble fertilizer application to simultaneously
meet water and nutrient demands of multiharvested green pepper (Capsicum annuum L.).
However, fruit yield and the profitability of green
pepper can be constrained, if nutrients are either
insufficiently or excessively supplied. A 3-yr
experiment was conducted to assess both
agronomic and economic effects of fertilizer N and
P addition for green pepper grown under drip
fertigation. Both fruit yields, including total and
marketable, and net economic return responded
quadratically to fertilizer N rate. The 3-yr average
maximum marketable yield of 38 Mg ha −1 was
achieved at the N rate of 227 kg N ha −1. The
economic optimum N rate was identical to the one
required for the production of maximum
marketable yield, due to the large price ratio of
green pepper to fertilizer N. Nitrogen use
efficiency and N agronomic efficiency decreased
as N rate increased. The amount of fertilizer N
required for production of each megagram of
marketable fruit yield increased with the level of
yield, with an average of 6.0 kg N Mg −1 fruit across
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
5
the 3 yr at the maximum marketable yield.
Fertilizer P did not affect selected variables,
except for both total and marketable fruit yields
that increased linearly with increases in P rate in
one of the 3 yr. The results suggested that an
increase in the optimum N rate to 227 kg N ha−1 is
needed to maximize the profitability of green
pepper production with drip fertigation
design of surveillance programs for invasive forest
pests. Journal of Environmental Management,
v. 91, I. 12, p.2535-2546, 2010.
Zhang, T.Q.; Liu,K.; Tan, C.S.; Hong, J.P.;
Warner, J. Evaluation of Agronomic and
Economic Effects of Nitrogen and Phosphorus
Additions to Green Pepper with Drip Fertigation.
Agronomy Journal, v.102, p.1434-1440, 2010.
Esta pesquisa objetivou analisar metodologias
para elaboração de índices de preços para o
transporte de cargas. O estudo das principais
fórmulas da Teoria Econômica culminou com a
conclusão que os Índices de Fisher e Walsh são
aqueles capazes de atender ao maior número de
preceitos lógicos, estatísticos e econômicos. Em
seguida, surgem os índices geométricos de
Törnqvist, Vartia e Theil. Os Índices de Laspeyres
e Paasche, apesar de apresentarem algumas
limitações, acabam sendo amplamente utilizados,
graças a maior capacidade de operacionalização.
A pesquisa apresentou um estudo de caso para o
transporte da soja em grão. Foram realizados
quatro tratamentos. Obteve-se a variação
acumulada no nível geral de preços para o
transporte rodoviário de soja no Brasil, no período
entre fevereiro de 1998 e março de 2002. De
acordo com os resultados, essa variação
acumulada teria sido de 76%.
DETECTION CAPACITY, INFORMATION GAPS
AND THE DESIGN OF SURVEILLANCE
PROGRAMS FOR INVASIVE FOREST PESTS
Integrated pest risk maps and their underlying
assessments provide broad guidance for
establishing surveillance programs for invasive
species, but they rarely account for knowledge
gaps regarding the pest of interest or how these
can be reduced. In this study we demonstrate how
the somewhat competing notions of robustness to
uncertainty and potential knowledge gains could
be used in prioritizing large-scale surveillance
activities. We illustrate this approach with the
example of an invasive pest recently detected in
North America, Sirex noctilio Fabricius. First, we
formulate existing knowledge about the pest into a
stochastic model and use the model to estimate
the expected utility of surveillance efforts across
the landscape. The expected utility accounts for
the distribution, abundance and susceptibility of
the host resource as well as the value of timely S.
noctilio detections. Next, we make use of the infogap decision theory framework to explore two
alternative pest surveillance strategies. The first
strategy aims for timely, certain detections and
attempts to maximize the robustness to
uncertainty about S. noctilio behavior; the second
strategy aims to maximize the potential
knowledge gain about the pest via unanticipated
(i.e., opportune) detections. The results include a
set of spatial outputs for each strategy that can be
used independently to prioritize surveillance
efforts. However, we demonstrate an alternative
approach in which these outputs are combined via
the Pareto ranking technique into a single priority
map that outlines the survey regions with the best
trade-offs between both surveillance strategies.
Yemshanov, D.; Koch, F.H.; Ben-Haim, Y.; Smith.
W.D. Detection capacity, information gaps and the
ÍNDICES DE PREÇO PARA
TRANSPORTE DE CARGAS:
CASO DA SOJA
O
O
GAMEIRO, A.H.; CAIXETA-FILHO, J.V. Índices
de preço para o transporte de cargas: o caso da
soja. Nova Economia. 2010, v.20, n.1, pp. 121163.
TOWARDS THE ECOTOURISM: A DECISION
SUPPORT MODEL FOR THE ASSESSMENT OF
SUSTAINABILITY OF MOUNTAIN HUTS IN THE
ALPS
This paper studies mountain hut infrastructure in
the Alps as an important element of ecotourism in
the Alpine region. To improve the decision-making
process regarding the implementation of future
infrastructure and improvement of existing
infrastructure
in
the
vulnerable
natural
environment of mountain ecosystems, a new
decision support model has been developed. The
methodology is based on qualitative multi-attribute
modelling supported by the DEXi software. The
integrated rule-based model is hierarchical and
consists of two submodels that cover the
infrastructure of the mountain huts and that of the
huts’ surroundings. The final goal for the designed
tool is to help minimize the ecological footprint of
tourists in environmentally sensitive and
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
6
undeveloped mountain areas and contribute to
mountain ecotourism. The model has been tested
in the case study of four mountain huts in Triglav
National Park in Slovenia. Study findings provide
a new empirical approach to evaluating existing
mountain
infrastructure
and
predicting
improvements for the future. The assessment
results are of particular interest for decision
makers in protected areas, such as Alpine
national parks managers and administrators. In a
way, this model proposes an approach to the
management assessment of mountain huts with
the main aim of increasing the quality of life of
mountain environment visitors as well as the
satisfaction of tourists who may eventually
become ecotourists.
Ars, M.S.; Bohanec, M. Towards the ecotourism:
A decision support model for the assessment of
sustainability of mountain huts in the Alps.
Journal of Environmental Management, v.91,
I.12, p.2554 – 2564, 2010.
DOES PERFORMANCE EVALUATION HELP
PUBLIC MANAGERS? A BALANCED
SCORECARD APPROACH IN URBAN WASTE
SERVICES
The urban waste market has evolved significantly
in the past decades, which among other changes,
has led to the creation of new utilities and new
business models. However, very few things have
changed for the users. Urban waste collection
remains mainly under the responsibility of local
authorities and the charges paid by the users in
most countries are very low compared to the
provision costs. This situation forces the injection
of public money into the system, encouraging the
‘quiet-life’ within the utilities and, therefore,
inefficiency. The present study intends to analyze
the potential for the application of the Balanced
Scorecard (BSc) methodology into the waste
utilities. After a comprehensive revision of the
urban waste sector in Portugal, the methodology
of BSc and its application in local public services
is described and discussed. Focusing on
implementation rather than on strategy, a set of
performance indicators is proposed to be utilized
in the different management models of waste
utilities in Portugal: the municipalities, semiautonomous utilities, municipal companies and
mixed companies. This implementation is then
exemplified through four case studies, one for
each type of utility. This paper provides a flexible
framework proposal to be applied to waste utilities
operating both in Portugal and abroad.
Guimarães, B.; Simões, P.; Marques, R.C. Does
performance evaluation help public managers? A
Balanced Scorecard approach in urban waste
services.
Journal
of
Environmental
Management, v.91, I.12, p.2632-2638, 2010.
TESES E DISSERTAÇÕES
AVALIAÇÃO DA CONTAGEM DE CÉLULAS
SOMÁTICAS DO LEITE COMO INDICADOR DA
OCORRÊNCIA DE MASTITE EM VACAS GIR2
Carolina Barbosa Malek dos Reis
Os objetivos deste trabalho foram determinar a
sensibilidade e especificidade do limiar de
contagem de células somáticas (CCS) de vacas
Gir para o diagnóstico de mastite subclínica
causada por patógenos primários e secundários e
avaliar os efeitos de rebanho, vaca, mês de
coleta, quarto mamário, presença de infecção
intramamária, tipo de microrganismo e suas
interações sobre o logCCS e composição do leite.
Avaliou-se a hipótese que o limiar da CCS para
detecção de mastite subclínica é igual entre
vacas Gir e Holandesas. Foram utilizadas 221
vacas Gir em lactação, provenientes de três
fazendas comerciais. Foram coletadas amostras
de leite individuais por quarto mamário e
compostas uma vez por mês, durante um ano.
Foram realizadas análises de CCS, composição
do leite e cultura microbiológica. O quarto
mamário e a vaca foram considerados unidades
experimentais. Para determinar a sensibilidade,
especificidade e odds ratio (OR) dos limiares da
CCS para identificação de quartos infectados,
foram utilizados quatro valores de CCS: 100, 200,
300 e 400 (x 103 células/mL), assim como a
correlação entre a CCS e composição do leite.
Não houve efeito do rebanho sobre o logCCS
para amostras individuais de quartos mamários e
compostas, mas vaca dentro de rebanho foi o
principal fator responsável pela variação do
logCCS. Houve efeito do rebanho sobre a
composição do leite, assim como o mês de coleta
apresentou efeito tanto sobre o logCCS quanto
para a composição do leite, considerando as duas
unidades experimentais. A presença de infecção
2
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação
em Nutrição e Produção Animal (FMVZ/USP), orientada pelo
Prof. Dr. Marcos Veiga dos Santos.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
7
intramamária afetou negativamente a composição
do leite, exceto sobre o teor de gordura; sendo
que os maiores teores de lactose, proteína e ESD
foram encontrados em amostras sem isolamento
bacteriano. Os maiores logCCS foram obtidos em
amostras positivas. O limiar da CCS de 100 x 10 3
células/mL apresentou, em ambas as unidades
experimentais, maiores valores de sensibilidade e
valor preditivo negativo. O limiar de 200 x 10 3
células/mL apresentou maior chance da
ocorrência de mastite do que o limiar de 100 x 10 3
células/mL. Foi observada correlação negativa
entre CCS com lactose e extrato seco
desengordurado (ESD), mas a correlação foi
positiva entre CCS com gordura e proteína, tanto
em nível de quarto mamário quanto de vaca.
Portanto, a composição do leite foi influenciada
pela CCS, os teores de lactose e ESD diminuíram
em altas CCS, enquanto que as concentrações
de gordura e proteína aumentaram.
CONTROLE DE INFECÇÕES INTRAMAMÁRIAS
NO GADO LEITEIRO USANDO AS
PROPRIEDADES ANTIBACTERIANAS E
CICATRIZANTES DO MUCO DE ESCARGOTS
ACHATINA SP NO PRÉ E PÓS DIPPING3
ocorre principalmente na fase de crescimento da
bactéria agindo como agente quimioterápico. O
muco de escargot mostrou ser igualmente
eficiente no controle da população de
microorganismo presente na superfície dos tetos,
quando comparados ao uso da solução de iodo,
além de que o seu efeito sobre a pele e mucosa
dos tetos foi de deixá-los mais hidratados e com
melhor elasticidade evitando rachaduras e focos
de infecção, quando comparado ao agente
mineral, podendo ser até mesmo um produto
alternativo no controle e prevenção de mastite em
vacas leiteiras.
SUGESTÕES DE LEITURA
The biology of business: Homo administrans
Biologists have brought rigour to psychology,
sociology and even economics. Now they are
turning their attention to the softest science of all:
management
Available at “The Economist” website’s: click here
to access.
Eugenio Yokoya
O controle de mastite consiste em um conjunto de
medidas de manejo e prevenção da doença em
um rebanho, pois estudos realizados em todo
estado de São Paulo estimaram um prejuízo de
17% da produção por propriedade devido à
mastite considerando perdas como os gastos com
tratamentos; descarte de leite; queda na
produção; além de perdas por resíduos de
antibióticos. O trabalho mostra que a população
microbiana da mucosa dos tetos não varia
conforme a sua posição no úbere do animal e a
identificação dos microorganismos predominantes
foram como sendo de Staphylococcus aureus,
Micrococcus luteus, Klebsiella pneumoniae e
Acinetobacter junii. O objetivo deste trabalho foi
determinar a eficácia do muco de escargot nos
tetos de vacas leiteiras utilizando-o como ”pré e
pós dipping” e o comparado com a aplicação de
solução de iodo, visando à prevenção ou a
redução
da
incidência
de
infecções
intramamárias. O muco de escargot possui uma
propriedade antibacteriana bastante efetiva,
conhecida como Achacin. Sua ação bactericida
3
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação
em Nutrição e Produção Animal (FMVZ/USP), orientada pela
Profa. Dra. Maria de Fátima Martins.
Flying fish: Natural-born gliders
There are aerodynamic tricks to be learnt from flying fish
Not just for the birds. From Leonardo da Vinci to
the Wright brothers and among today’s aircraft
designers, there is a fascination in studying the
wings of birds, better to understand the mysteries
of flight. But there are also more than 60 species
of fish that have the ability to take to the air, and
new research shows they could have a trick or
two to help make aircraft fly more efficiently.
Available at “The Economist” website’s: click here
to access.
LIVROS
Matéria prima dos alimentos
Urgel de Almeida Lima
Blucher
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
8
A Cabeça do Cachorro
Alexandra Horowitz e Lourdes Sette
Best Seller
The Life You Can Save: How
to Do Your Part to End World
Poverty
Peter Singer
Random House Trade Paperbacks
Superfreakonomics: o lado
oculto do dia a dia
Steven Levitt e Stephen Dubner
Professor Doutor, em RDIDP, referência MS-3,
cargo/claro nº1099299, salário R$ 7.574,75 (sete
mil, quinhentos e setenta e quatro reais e setenta
e cinco centavos).
Inscrições até: 14 de outubro
Clique aqui para acessar o edital.
CLIPPING
Campus-Elsevier
About Canada: Animal Rights
John Sorenson
Fernwood Publishing Co.
CONCURSOS EM DESTAQUE
EDITAL FMVZ nº 60/2010
Área de “Nutrição e Criação de Cães e Gatos”.
Abertura de inscrição ao concurso de títulos e
provas, visando o provimento de um cargo de
Professor Doutor, Ms-3, Em RDIDP, junto ao
Departamento de Nutrição e Produção Animal da
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
da Universidade de São Paulo. Cargo de
Professor Doutor, em RDIDP, referência MS-3,
cargo/claro nº1099302, salário de R$ 7.574,75
(sete mil, quinhentos e setenta e quatro reais e
setenta e cinco centavos).
Inscrições até: 14 de outubro
Clique aqui para acessar o edital.
EDITAL FMVZ nº 61/2010
Área de “Melhoramento Animal”
Abertura de inscrição ao Concurso de títulos e
provas, visando o provimento de um cargo de
Professor Doutor, Ms-3, Em RDIDP, junto ao
Departamento de Nutrição e Produção Animal da
Faculdade de Medicina Veterinária d Zootecnia
da Universidade de São Paulo. Cargo de
Fezes de aves se tornam negócio
lucrativo no Peru: O Peru é o maior
produtor de um principais fertilizantes
naturais e totalmente orgânicos
encontrado no mundo: o guano, feito
dos excrementos de pássaros como o cormorão
guanay e o piquero e o pelicano. A indústria
existe há séculos na costa do Peru, mas agora,
as ilhas do Pacífico são exploradas em um
sistema de rodízio, com o objetivo de respeitar o
habitat das aves e permite a recomposição das
montanhas de fezes. Embora as autoridades
peruanas tentem manejar sustentavelmente a
indústria, cientistas alertam que a população de
animais marinhos ainda enfrenta a ameaça da
pesca excessiva de anchovas, principal alimento
dos pássaros. O estoque dos peixes também
depende da corrente de Humboldt, que empurra a
água da Antártica para o Equador e que é cada
vez mais afetada pelo fenômeno El Niño (Portal
Terra/Ambiente Brasil).
Science Contradicts The Humane Society Of
The United States On Salmonella & “CageFree” Eggs: Despite recent claims to the contrary
from the Humane Society of the United States
(HSUS), recent poultry science does not support
the conclusion that expensive “cage-free” egg
production lowers the public-health risk from
Salmonella, the nonprofit Center for Consumer
Freedom (CCF) said today. HSUS recently
published a list of what it claimed were “the nine
studies published in the last five years comparing
Salmonella rates in cage and cage-free egg
operations,” and concluded that cage-free eggs
were safer to eat. But the animal rights group
intentionally mischaracterized the results of some
of those studies, and ignored several others that
don't suit its agenda (Bovine Veterinarian).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
9
New Zealand - New rules for chickens: Animal
welfare advisers to Agriculture Minister David
Carter say they are developing a separate code of
welfare for the chickens used to breed "broilers" the chickens which are killed at the age of six to
eight weeks for meat production. The National
Animal Welfare Advisory Committee, which
yesterday released a new draft code for the
broilers themselves, said there was a relationship
between broiler genetics - such as selection of
breeding lines for traits such as strong legs - and
the health and welfare of broiler chickens.
Sophisticated genetic selection over the past 50
years has sent growth rates for meat chickens
soaring, have increased by over 300 per cent,
from 25g/day to 100g/day.(…) "Broiler breeding
companies are working to improve broiler leg and
cardiovascular health," Nawac said today. "A new
code of welfare for broiler breeder chickens in
New Zealand is currently under development and
will address welfare in relation to breeding and
genetic selection" (NZPA/NZ Herald).
How Meat Chickens are Farmed in Australia:
The Australian Chicken Meat Federation (ACMF)
has started a campaign aimed at busting a few
myths over broiler farming. In the latest move, the
public is told that meat chickens are never kept in
cages. A new survey has revealed that despite
chicken being a staple of the Australian diet, most
of the population simply do not know that meat
chickens are never kept in cages. Dr Andreas
Dubs, Executive Director of the ACMF, said: "A
staggering four out of five Australians (80.6
percent) wrongly believe that in Australia most
meat chickens are farmed using cages."Only a
tiny proportion of consumers – less than three per
cent – are aware that the Australian chicken meat
industry never uses cages" (Poultry Site).
Aloe vera has potential to fight Eimeria
maxima infection in broilers: Researchers at
the College of Veterinary Medicine & Research
Institute of Life Science in Jinju, Republic of Korea
studied the protective effects of Aloe vera-based
diets in Eimeria maxima-infected broiler chickens.
Aloes have been widely used for a broad range of
pharmacological activities, including parasitic
problems. Avian coccidiosis is the most costly and
wide-spread parasitic disease in the poultry
industry, and has been mainly controlled by the
use of chemotherapeutic agents. Due to the
emergence of drug-resistant strains, alternative
control strategies are needed (Experimental
Parasitology/Vets Web).
Enriching the range to reduce feather pecking
in chickens: Greater provision of pasture, shaded
areas and shelter belts will attract birds into the
free range, according to recommendations from a
Poultry CRC project that explored enrichment
strategies under Australian free range conditions.
The use of repellents to suppress sporadic feather
pecking was also explored. The CRC project
revealed that only 9% of birds on free range farms
use the range area. Factors which influence use
of the range include weather (temperature, wind
and rain), season, age, flock size, time of day,
shade and variety of overhead structures.
European research has already suggested that
feather pecking in free range flocks was greatest
when a low percentage of the flock used the
outside range. Therefore, decreasing the stocking
density within the house should be beneficial
(Poultry CRC/Vets Web).
Australian chicken consumers unaware of
production methods: A new survey has revealed
that despite chicken being a staple of the
Australian diet, most consumers don’t know the
facts of production and that meat chickens are
never kept in cages. “A staggering four out of five
Australians (80.6%) wrongly believe that in
Australia most meat chickens are farmed using
cages”, said Dr Andreas Dubs, Executive Director
of the Australian Chicken Meat Federation
(ACMF). “Only a tiny proportion of consumers
(less than 3%) are aware that the Australian
chicken meat industry never uses cages.”
Interestingly, despite nearly two thirds (63%) of all
respondents being confident that they understand
the differences between conventional, free range
and organic chicken, the survey reveals that their
understanding is often incorrect (World Poultry).
Polish poultry industry unprepared for battery
cage ban: A report on animal welfare in Poland
has highlighted concerns over the transportation
of laying hens and calves, and warns of the
apparent lack of preparedness for the ban on
conventional battery cages for egg production for
2012. The newly published report from DG
SANCO describes the outcome of a Food and
Veterinary Office specific audit in Poland, carried
out from February 23 to March 4, as part of the
general audit of Poland carried out under the
provisions of Regulation on official food and feed
controls. The specific audit evaluated the
implementation of national measures aimed at the
control of animal welfare on farms and during
transport. The report concludes that controls have
been strengthened on certain issues through
verification of controls by regional level. Most
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
10
recommendations have generally been taken into
account by the CCA (USAgNet/World Poultry).
OK Foods introduces new poultry stunning
method: US poultry producer, OK Foods, will
begin using a new and humane method of
controlled-atmosphere stunning for poultry – Low
Atmospheric Pressure System (LAPS). The LAPS
system works by reducing the oxygen level in
poultry live haul cages. This reduction of oxygen
causes hypoxia and a sense of euphoria similar to
climbing to altitude in an airplane. LAPS is an
alternative to conventional electrical stunning
because birds are insensible before unloading,
shackling and stunning, reducing bird stress levels
and eliminating animal welfare concerns as birds
are introduced to the plant. The American
Humane Association has endorsed the new
method of controlled-atmosphere stunning for
poultry as humane and OK is scheduled to start
processing using the technology this Autumn.
Research on LAPS methodology was presented
by lead researcher Yvonne Vizzier Thaxton, Ph.D.
at American Humane Association’s farm animal
welfare Scientific Advisory Committee meeting on
July 15, 2010 (World Poultry).
New development cuts poultry ammonia
emissions: BiOWiSH - a proprietary technology
that accelerates enzymatic bio-chemical reactions
up to thousands of times faster than their normal
rate, has successfully reduced ammonia
emissions by up to 70% based on results of trials
conducted on poultry farms in the US, Australia
and Asia. A number of major poultry integrators
have recently adopted the technology, produced
by BiOWiSH Technologies, as an environmentally
friendly solution to reduce potentially harmful
ammonia emissions. Several operations have
seen reductions of up to 70% in just five days and
further abatement throughout the production cycle
(World Poultry).
Minerais
orgânicos
previnem
doença nutricional em equinos: A
suplementação da dieta de equinos
com minerais orgânicos ajuda a
prevenir
o
hiperparatireoidismo
nutricional secundário (HNS), como mostra um
estudo desenvolvido no Departamento de
Nutrição e Produção Animal (VNP) da Faculdade
de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da
USP, em Pirassununga. O HNS ocorre devido a
um desequilíbrio nutricional. “A doença envolve
os níveis de cálcio, fósforo, vitamina D e
substâncias presentes nas pastagens, chamadas
oxalatos. No Brasil, não é rara a criação de
equinos em áreas onde o baixo teor de fósforo, a
indisponibilidade de cálcio e o teor de oxalato nas
plantas levam a esses desequilíbrios”, explica o
médico veterinário Henry Wajnsztejn, autor de
uma dissertação de mestrado sobre o tema. (...)
O estudo, realizado no Laboratório de Pesquisa
em Alimentação e Fisiologia do Exercício de
Equinos (LabEqui) do VNP, envolveu alunos de
mestrado, iniciação científica e graduação, e deu
origem a diversas publicações. A pesquisa teve
orientação do professor Alexandre Augusto de
Oliveira Gobesso (Valéria Dias/Agência USP).
Bióloga descobre cavalo com tromba que
viveu no Brasil: O termo preferido pelos
biólogos, um tanto hermético, é “probóscide
vestibular”. Em português mais castiço: uma
tromba modesta. O que, em se tratando de um
cavalo, é bastante esquisito. Esquisito, mas real,
indica a análise de uma bióloga da Unirio
(Universidade Federal do Estado do Rio de
Janeiro). A explicação para traços misteriosos do
crânio do Hippidion principale, que viveu no Brasil
na Era do Gelo, é ele ter tido uma “trombinha”.
“Nos sítios paleontológicos, muitas vezes o
Hippidion aparece com o Equus neogeus,
semelhante ao cavalo atual”, diz Camila
Bernardes. “Se animais com parentesco muito
próximo habitam o mesmo local, é porque há
diferenças entre eles que minimizam a
competição.” A maior pista veio do osso nasal do
crânio do bicho, que é projetado para a frente.
“Pelo crânio, parece um unicórnio”, brinca a
bióloga
(Reinaldo
José
Lopes/Folha.com/Ambiente Brasil).
New welfare act improves the lot of British
horses: Britain's new Animal Welfare Act is a
significant improvement in safeguarding horse
welfare, according to a state-funded review. The
review led by The Horse Trust on behalf of the
equine sector found that the Animal Welfare Act of
2006 was a significant improvement on previous
protections, but some changes were required for it
to be fully effective. The Department for the
Environment, Food and Rural Affairs (Defra)
commissioned The Horse Trust to conduct the
review on the act as it applied equines. The Horse
Trust talked with various organisations in the
equine sector before producing its report,
submitted to Defra at the end of August. It will
form part of the post-legislative scrutiny process.
"The act is a significant improvement on previous
legislation and now enables inspectors to be
much more proactive when dealing with welfare
concerns," the report noted (…) Defra will publish
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
11
its post legislative review of the Animal Welfare
Act at the end of the year. The Horse Trust report,
entitled "Post-Legislative Assessment of the
Animal Welfare Act 2006 - An equine
perspective", was prepared by Crowther and Paul
Jepson (Horse Talk).
Osteoarthritis and horses: biomarker research
gaining ground: Diagnosing osteoarthritis (OA)
in horses with a simple test using a single blood or
synovial fluid sample is a great idea, but it has
been difficult to accomplish as proven yet again in
a recent study by veterinarians from the University
of Minnesota Equine Centre. The application of
biomarkers is a growing field in veterinary
medicine; commercial test kits are available for
measuring metabolism (i.e., the synthesis and
breakdown) of type II collagen biomarkers, which
are the major type of collagen found in articular
cartilage (The Horse Health Newsletter).
Controlling ammonia in horse stalls: One of the
irritating compounds that can accumulate inside a
horse
barn
is
ammonia
(NH3).
High
concentrations of ammonia in the air can irritate
the mucous membranes of the eyes, nose, and
mouth and possibly increase the susceptibility of
animals to respiratory infections. In animal
buildings aerial ammonia arises from urine and
feces, so ammonia concentrations are usually
highest near the floor (The Horse Health
Newsletter).
Ammonia & respiratory health: Ammonia is a
small molecule composed of nitrogen and
hydrogen with a characteristic pungent and
unpleasant odor. Ammonia comes from urea--a
nitrogen-containing molecule--that is present in
urine and feces. Horses excrete urea to eliminate
excess nitrogen from their bodies. While urea
itself is odorless and nontoxic, it is rapidly
converted to ammonia once excreted. Ammonia,
unlike urea, is extremely irritating to the mucous
membranes that line the mouth, eyes, and
respiratory tract (The Horse Health Newsletter).
Considerations when purchasing or adopting
an ex-racehorse for sport: Thoroughbreds that
have retired from the racetrack often transition
into sport horse careers, but prospective exracehorse owners should carefully consider
temperament,
medical
condition,
and
conformation if they want a successful partner in
the show ring. Chris Newton, DVM, veterinary
partner at Rood & Riddle Equine Hospital in
Lexington, Ky., explained to owners what they
should look for or avoid before purchasing or
adopting an ex-racehorse at A Winning Edge:
Promoting Peak Performance in Equine Athletes,
a seminar held on Sept. 24 in Lexington (The
Horse).
Wild horses: New Mexico plan would create
nation's first state-owned sanctuary: New
Mexico Governor Bill Richardson wants his state
to be the first to establish a state-owned sanctuary
for wild horses. On Sept. 16 Richardson
announced he would use $2.8 million in funds
awarded to the state under the American
Recovery and Reinvestment Act of 2009 to
purchase the 12,142-acre Ortiz Mountain Ranch
from the Nature Conservancy, an international
land conservation organization, and a private
owner. The purchase would expand the Cerrillos
Hills State Park to create the sanctuary (The
Horse).
Tying Up: Current Diagnosis and Nutritional
Management: Researchers estimate that three of
every 100 performance horses will experience
signs consistent with a diagnosis of tying-up. For
many horsemen the signs of tying-up are
unmistakable--stiff, stilted gaits and loss of
impulsion to the point of stopping and stretching
as if to urinate or paw the ground. When pressed
to continue exercise, horses sweat excessively,
breathe more quickly, and become so painful they
might stop and remain standing in one place (…)
Article reprinted with the permission of copyright
holder Kentucky Equine Research (KER). Visit
www.ker.com for more horse health and nutrition
information (The Horse).
Projeto da UnB busca preservação
de porcos caipiras: Uma pesquisa
realizada por alunos da Faculdade de
Agronomia e Medicina Veterinária da
Universidade de Brasília, UnB,
analisa as doenças mais comuns entre suínos.
No Distrito Federal, pequenos produtores mantêm
a produção de porcos caipiras, mas a criação se
torna cada vez menos comum, pois os animais
demoram a engordar. O estudo, liderado pela
coordenadora
do
projeto
de
extensão
Atendimento a Chacareiros Criadores de Suínos
do DF, professora Simone Perecmanis, auxilia os
produtores com o estudo das doenças
parasitárias que ocorrem entre os porcos, em
mais de 30 propriedades. “Trabalhamos com
chacareiros do Gama a Palmital. Descobrimos
que as enfermidades mais comuns são diarréia e
problemas respiratórios”, explicou a coordenadora
(Ambiente Brasil).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
12
China produz porcos clonados para atender
consumo interno: Com uma estimativa de
aumento populacional de até 1,44 bilhão de
pessoas até 2030, segundo o Banco Mundial, a
China está à procura de tecnologia de ponta que
possa garantir alimentos com mais qualidade. O
grupo da geneticista chinesa Du Yutao, do
Instituto de Genoma de Beijin, está clonando
porcos em laboratório, a partir de uma criação
mantida em uma fazenda tradicional. Os
cientistas removem o DNA da pele que cobre as
orelhas dos animais, para então transferi-lo ao
núcleo de células somáticas – método conhecido
como clonagem terapêutica. Posteriormente, os
embriões
são
implantados
em
porcas
(Folha.com/Ambiente Brasil).
Circovirose: nova doença já é principal
problema em suínos: Vírus causa arqueamento
da coluna, amarelamento, perda de peso, aborto
em fêmeas e até morte; vacina é melhor forma de
controle. A circovirose é uma doença
relativamente recente causada por um vírus que
ataca o sistema imunológico dos suínos. Ela foi
diagnosticada pela primeira vez em 1990, no
Canadá. Já é a razão de grande parte das
mortalidades entre os animais e o problema mais
grave enfrentado pelos produtores. Como é uma
enfermidade nova, ainda não se conhece muitos
detalhes a respeito da circovirose, mas sabe-se
que ela é altamente contagiosa. Além de matar os
suínos, o circovírus causa aborto em fêmeas,
perda de peso, amarelamento, arqueamento da
coluna, hemorragias, problemas respiratórios,
diarréia e definhamento. A higiene no plantel e os
cuidados de manejo são importantes, mas a
melhor forma de controle da doença é a
vacinação (Juliana Royo/Portal Dia de Campo).
Brasileiro é alvo do mercado de suínos: O
consumo de carne suína no Brasil hoje é de 13
Kg per capita/ano considerado muito baixo em
relação a outros países. Para elevar a quantidade
vendida do produto, os criadores estão apostando
em um plano para que o volume por habitante
chegue a 15 kg por ano. O Plano Nacional de
Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) deve
investir R$ 9 milhões para divulgar que o alimento
é saudável e tentar derrubar os mitos de que [...]
(PorkNews).
Painel inédito debate a rastreabilidade da
carne suína no Brasil: A rastreabilidade é hoje
uma das maiores exigências dos consumidores e
mercados mais sofisticados do mundo. Por isso, a
Associação Brasileira dos Criadores de Suínos
(ABCS) junto ao Ministério da Agricultura,
Pecuária e Abastecimento (MAPA) realizou um
painel exclusivo e inédito marcando o início da
elaboração de um modelo de Rastreabilidade da
carne suína produzida no Brasil. O curso
“Rastreabilidade
em
Suínos”,
que
[...]
(PorkNews).
Swine researchers seek answers to fiber’s low
digestibility: As interest grows in feeding
distillers dried grains with solubles (DDGS) to
growing pigs, many questions are being asked
about the digestibility of this alternative feed
option. "Previous research shows that while the
amount of energy in DDGS is greater than that of
corn, pigs have lower digestibility of energy in
DDGS than in corn," said Hans H. Stein, U of I
associate professor in the Department of Animal
Sciences. "Our goal was to find out why." Stein's
team wanted to develop a greater understanding
of the digestibility differences between DDGS and
corn. He said the biggest difference between corn
and DDGS is fiber content. Fiber contributes to
the total energy in DDGS, but not much is known
about how pigs utilize the fiber in DDGS. "We
want to find ways to improve the utilization of this
energy source in a swine diet," he said. "But first
we need to understand the role of fiber in DDGS"
(Molecular Station).
Industry's Support for Swine Traceability
Strong: The Canadian Pork Council reports,
despite the challenges, the majority of Canadian
swine producers have been supportive of efforts
to implement a national swine traceability system
for hogs, according to Bruce Cochrane. Planned
amendments to the federal Health of Animals
Regulations to accommodate swine traceability
are expected to take effect by late 2010 or early
2011. Jeff Clark, the manager of PigTrace
Canada an initiative of the Canadian Pork
Council, says the biggest change is the
requirement for anyone housing or moving swine
to report key movement information within 48
hours of departure or reception of animals (The
Meat Site News Desk).
How Geneticists Will Help Feed Nine Billion
People: The theme of the 21st JSR Genetics
Technical Conference earlier this month was
Science – the Key to Feeding the World. Jackie
Linden, editor of ThePigSite, reports on some of
the event highlights, focussing in this article on the
contribution of genetics and breeders. The focus
of this year's JSR Genetics Technical Conference
was on some of the ways in which science can
feed the world. As the company's chairman, Tim
Rymer, explained in his introduction: "As a
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
13
science-based business, it is obvious to us that
scientific solutions have the potential to ensure we
are able to feed a world population of nine billion
people by 2050. There are already another
200,000 mouths to feed since we awoke
yesterday morning" (The Pig Site).
UK - Farmers take on large-scale project to
stop water pollution in agriculture: Farmers are
getting involved in one of the largest studies of its
kind to establish the best ways of halting water
pollution from agriculture. They will develop an
understanding of how pollutants move through
river systems and will test up to 80 methods for
reducing their impact. These include satellite
technology (GPS) to ensure fertiliser is spread in
the right places; better-designed farm yards to
stop pollution draining into fields and rivers; and
designing ditches and ponds to soak up
substances. The Demonstration Test Catchments
(DTC) project has been launched by Defra, the
Environment Agency and the Welsh Assembly
Government. Around 40 other organisations are
involved (DEFRA/Pig Progress).
Comfortable controlling for pig unit operators:
Pig farmers require control systems which offer
comfortable and clear support for their service
management. With the present update “ServiceModuleExcellent 4PX/4BO“, Weda Dammann &
Westerkamp GmbH from Lutten offer pig farmers
a new instrument, made available for their animal
house management. By means of Tool Chat a
modern communication platform is made available
for the user who will be able to gain relevant
information with this. The unit manager will now
be able to exchange information with his staff or
with Weda’s Service via coupling. In exchange, a
chat is now taking place as the information can be
looked at and can be answered. The dialogues
can be stored in the feeding computer “Exzellent
4PX“, together with date and time (Pig Progress).
H5N1 bird flu virus able to jump to pigs: The
H5N1 bird flu virus may be evolving the ability to
spread from mammal to mammal, says a team
who have discovered that pigs in Indonesia have
been infected with the disease since 2005. The
H5N1 bird flu kills 60 per cent of the people it
infects. However, most infections occur after
direct contact with an infected bird and the
disease does not appear to spread well between
humans. One way the virus could develop the
ability to spread among humans is to first infect
pigs, which have many biochemical similarities to
humans. Flu viruses adapted to pigs have less
trouble adapting to humans than do bird flu
viruses – one pig-adapted virus caused the swine
flu pandemic in 2009 (Emerging Infectious
Diseases/Pig Progress).
Meat possibly back on menu for farm animals:
Meat could once again be fed to animals under
plans to relax rules introduced to prevent the
transmission of BSE. The European Commission
has published proposals to reduce the cost of
guarding against BSE and its human form, new
variant Creutzfeldt–Jakob disease, which has
claimed the lives of more than 200 people of
which 169 in the United Kingdom alone. In a
consultation document, Brussels said any
changes would be based on sound science but
acknowledged it was "impossible" to remove all
risk of the disease entering the food chain. Since
1986, 181,114 cattle have been confirmed with
BSE, resulting in the culling of four million cattle,
but in recent years it has been in sharp decline
(The Independent/Pig Progress).
Australian pig farmers don't see welfare
problems with sow stalls: Despite animal
welfare claims, Australian pig farmers insist pigs
are safer, more content and not aggressive to
each other if provided with appropriate sow stall
housing for certain periods of the year. An
Australian industry code of practice will limit the
period in which producers can keep females in
stalls to six weeks at a time from 2017. No such
similar code exists in the countries supplying
Australia's big volumes of imported pigmeat,
according to NSW Farmers Association pork
committee chairman, Mal Gett. He said significant
cost of rebuilding and modifying piggeries would
have to take place to remove sow stalls - on Gett's
family 800-sow farm it would cost almost $8000
for each sow (http://www.theland.com.au/Vets
Web).
NZ busca produzir carne de
cordeiro sustentável: O diretor de
desenvolvimento da Marks and
Spencer, Richard Gillies, disse em
uma recente conferência em Londres
que os diferentes regimes de alimentação animal
tornam a carne de cordeiro neozelandesa mais
"sustentável" do que a do País de Gales. A New
Zealand Federated Farmers disse que muitos
estudos foram feitos sobre sustentabilidade e que
estão satisfeitos pelo reconhecimento dos
supermercados britânicos (Farm Point).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
14
Mais produção, menos impacto
ambiental: Aditivo interfere no
metabolismo
de
bovinos
transformando a produção de gás
metano em gases energéticos: leite
de melhor qualidade e até mais 20% de carne.
Cuidar do meio ambiente dá lucro. Os produtores
de bovinos podem aumentar a lucratividade com
a chance de saírem da posição de vice-líderes no
ranking do aquecimento global no Brasil. A
pecuária só perde para o desmatamento na alta
quantidade de liberação de gases de feito estufa
e o principal motivo é o metano que os animais
liberam durante o processo digestivo. Mas a
incorporação de um aditivo alimentar na dieta dos
animais pode mudar esta realidade, reduzindo a
liberação de metano em até 20% e aumentando a
produção de leite ou ganho de peso em 20%
também. O aditivo interfere no metabolismo dos
bovinos, transformando a produção do gás
metano em gases energéticos que contribuirão
para a formação de carne, gordura ou leite
(Juliana Royo/Portal Dia de Campo).
UE liderará padrões globais de qualidade e
bem-estar: A Europa fixará padrões para a
indústria mundial de lácteos, especificamente
para a qualidade do leite e bem-estar dos
animais, segundo um especialista em mercado
internacional de lácteos em uma recente
conferência em Bruxelas organizada pela Pfizer
Animal Health. O provável impacto seria um
mercado mundial de leite mais justo e mais aberto
(Milk Point).
Rede lança certificação socioambiental para
pecuária: A indústria da carne agora tem um
parâmetro global de sustentabilidade. São as
normas da Rede de Agricultura Sustentável
(RAS), divulgadas ontem. Trata-se da primeira
certificação independente para esse setor, que
atesta a origem e a rastreabilidade do produto
final (da carne, do leite ou seus derivados) do
pasto à mesa do consumidor. O produto
certificado pela Rede de Agricultura Sustentável
poderá ser identificado pelo selo Rainforest
Alliance Certified aplicado na embalagem e
representa o compromisso do produtor com boas
práticas ambientais e responsabilidade social.
Não desmatar, garantir a rastreabilidade do
produto, respeitar meio ambiente e trabalhador
são alguns dos requisitos para a certificação (Milk
Point).
Reino Unido: setor terá cálculo de pegadas de
carbono: Novas diretrizes garantirão que as
companhias processadoras de lácteos do Reino
Unido se beneficiem de uma abordagem comum
para calcular as pegadas de carbono em toda a
cadeia de fornecimento. As diretrizes foram
desenvolvidas pelas associações comerciais
Dairy UK e DairyCo, pela Carbon Trust e por
importantes processadoras de lácteos e aplicam a
metodologia do documento político que engloba
toda a indústria (Milk Point).
Cade julgará arrendamento de unidade pela
Nestlé: O Conselho Administrativo de Defesa
Econômica (Cade) julgará na quarta-feira da
próxima
semana
(13)
a
operação
de
arrendamento da maior unidade da Parmalat
Brasil, localizada em Carazinho-RS, pela Nestlé.
O negócio foi anunciado no meio do ano passado
e consiste na locação por 35 anos da planta com
a possibilidade de compra ao final do período
(Milk Point).
FAO defende pequenos produtores: A
produção láctea em pequena escala pode ser
uma arma poderosa para reduzir a pobreza no
mundo e elevar os níveis de nutrição, afirmou a
FAO em um relatório. Segundo os especialistas
da Organização das Nações Unidas para a
Agricultura e Alimentação (FAO), sediada em
Roma, a demanda mundial de leite crescerá 15
milhões de toneladas, grande parte nos países
desenvolvidos (Milk Point).
Nestlé investe US$ 510 mi em novo segmento:
As doenças crônicas custarão à economia
brasileira US$ 200 bilhões até 2015. Os números
foram apresentados pela Nestlé, citando estudos
de consultorias internacionais e indicando que o
mercado e governos serão obrigados a
redesenhar seus sistemas de saúde. Ontem (27),
a gigante do setor de alimentação abriu
oficialmente as portas para uma nova indústria,
reunindo alimentação, nutrição e tratamento de
saúde (Milk Point).
Mastitis beyond milk quality: The battle with
mastitis has always been an on-going, difficult
challenge for the dairy producer. Research shows
that in addition to the $150 economic loss per
diagnosed case of mastitis from discarded milk,
antibiotic treatment, decreased production and
time spent managing treatment, mastitis also
takes a toll on the dairy cow’s reproductive
success. Several studies support the detrimental
effects of mastitis, including research¹ from the
University of Tennessee. This study’s objective
was to identify the presence and strength of the
relationship between mastitis and reproduction
within a 758-cow Jersey herd. Reproduction data
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
15
was collected and analyzed over a 10-year period.
Download
full
version
(PDF
format).
http://www.dairyherd.com/Webcontent/dcrc_beyo
nd_quality.pdf (Dairy Herd).
Report shows snapshot of 2009 bulk tank
somatic cell count data: The USDA monitors
milk quality in the U.S. using bulk tank milk
somatic cell count (BTSCC) data provided by four
of the nation’s 10 Federal Milk Marketing Orders,
which account for nearly half of the nation’s milk
supply. In 2009, four FMOs were monitored:
Central, Mideast, Southwest and Upper Midwest.
These FMOs monitored milk from 32,854
producers located in 34 states. The results show
the percent of milk and the percent of producers in
the federal orders monitored that met the current
U.S. federal regulatory somatic cell count (SCC)
limit of 750,000; and the percentages that would
have met a 400,000 limit (current regulatory limit
in the European Union). More than 99 percent of
the milk and 98 percent of the shipments
monitored in these FMOs during 2009 met the
current Pasteurized Milk Ordinance SCC federal
regulatory limit of 750,000. Of the 32,854
producers, 90.5 percent shipped milk with a
BTSCC below 750,000 during all of the months
monitored (National Mastitis Council/Dairy Herd).
Precision dairy farming is the wave of the
future: Precision dairy farming is the use of
technologies to measure physiological, behavioral
and production indicators on individual animals to
improve management strategies and farm
performance, Jeffrey Bewley, University of
Kentucky assistant extension professor, dairy
systems management explained to audiences at
World Dairy Expo. It encompasses a wide variety
of technologies with varying degrees of
complexity. For example, daily milk yield recording
is actually a form of precision dairy farming. And
you can ramp up to things like the measurement
of specific attributes like fat content or
progesterone within milk at each milking. Many
precision dairy farming technologies, including
milk yield recording, milk component monitoring,
pedometers, automatic temperature recording
devices, milk conductivity indicators, automatic
estrus detection monitors, and daily body weight
measurements are already in use within the dairy
industry, Bewley notes (Dairy Herd).
A 'whole farm' approach to milk quality: In the
U.S., the pressure is on to reduce somatic cell
counts and meet standards that may be imposed
by the European Union, Roger Beers, president
and chief executive officer of A&L Laboratories,
told audience members at World Dairy Expo. To
improve milk quality on-farm, Beers recommends
that every dairy operation should establish a
Quality Milk Team from across disciplines. The
team should take a “whole farm approach” to milk
quality and should include the farm’s nutritionist,
milking team leader, equipment dealer, chemical
supplier and lender. This diverse team is needed
because the components of a good quality milk
program span many aspects of the farm operation
including: genetics, nutrition, housing, cow
comfort, welfare and animal handling, teat health,
milking machine maintenance and performance,
milking procedures and overall farm cleanliness
(Dairy Herd).
Small-Scale Dairy Production: A Way Out Of
Poverty: Making smallholder dairy production
more competitive could be a powerful tool for
reducing poverty, raising nutrition levels and
improving the livelihoods of rural people in many
developing countries, FAO said in a new report on
smallholder milk production published today.
"Global milk demand is growing by 15 million tons
per year, mostly in developing countries.
Production of this increased volume of milk by
small-scale
dairy
farmers
would
create
approximately three million jobs per year in
primary production alone," said Samuel Jutzi,
Director of FAO's Animal Production and Health
Division. "This presents a unique opportunity for
establishing sustainable dairy chains that can
meet the demands of local consumers and the
world market. Judicious development of the dairy
sector could thus make a substantial contribution
to achieving the Millennium Development Goal of
eradicating hunger and poverty," Mr Jutzi said
(The Cattle Site News Desk).
Digging Deep for Ways to Curb Ammonia
Emissions: Dairy farmers can greatly reduce
ammonia emissions from their production facilities
by injecting liquid manure into crop fields below
the soil surface, according to research by the US
Department of Agriculture (USDA). These
findings, which resulted from a study conducted
by soil scientist April Leytem and agricultural
engineer David Bjorneberg with USDA's
Agricultural Research Service (ARS), could help
Idaho dairy farmers increase nitrogen capture in
the soil and protect air quality from agricultural
ammonia emissions. ARS is USDA's principal
intramural scientific research agency.
Dairy
farmers can increase nitrogen capture in the soil
and protect air quality by injecting liquid (The
Cattle Site News Desk).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
16
Europe Will Lead The Global Dairy Industry:
Europe will set the standard for the global dairy
industry in the future. That’s just one of the
predictions expressed by international dairy expert
Ynte Hein Schukken at a recent Pfizer meeting, in
Brussels. “Most of the milk produced throughout
the developed world will be following the same
standards as those set in the EU,” he said.
“Already the US is bracing itself for
implementation of the stricter interpretation of the
milk and milk product import rules from the EU.
My prediction is that other countries will follow this
example.” According to Dr Schukken, who is
Professor of Epidemiology and Herd Health at
Cornell University in the US, other major markets
such as India and China will follow suit. This will
make access to the world market for milk more
equal for all players in the market, he said (The
Dairy Site).
“Chip do boi” pode evitar avanço
de gado em áreas ambientais: O
Brasil está se preparando para usar
um microchip projetado localmente
para rastrear gado, um sistema que pode impedir
que
rebanhos
avancem
sobre
áreas
ambientalmente sensíveis, como por exemplo as
do bioma amazônico. Produzido pela Ceitec, uma
empresa financiada pelo governo, o “chip do boi”
é parte dos esforços de inovação desenvolvidos
localmente que podem ajudar o país a superar os
diversos desafios que a economia enfrenta. “O
Brasil tem vantagens competitivas em áreas
como agricultura e energia limpa, e faz sentido
que o país as mantenha por meio de inovações
tecnológicas”, disse Cylon Silva, presidenteexecutivo da Ceitec e físico teórico com
doutorado pela Universidade da Califórnia, em
Berkeley (Folha.com/Ambiente Brasil).
Subdosagem pode provocar resistência a
carrapaticidas: Produtores devem seguir dose
recomendada de cada produto e aplicar o
tratamento
adequadamente
para
atingir
penetração total. Os carrapatos são um grande
problema para os bovinos. Os parasitas se
alimentam do sangue do animal, causando
estresse e anemia e provocando a perda de peso
e de produção de carne ou leite. Pode ocorrer
também a desvalorização do couro em função
dos danos causados pelos carrapatos. Para evitar
estes prejuízos, os produtores já estão
acostumados a utilizar carrapaticidas, mas muitos
fazem mal uso dos tratamentos e colaboram para
a resistência dos princípios ativos, tornando cada
vez mais difícil o controle dos parasitas (Juliana
Royo/Portal Dia de Campo)
Setor agropecuário teme mais exigências
ambientais: Engessado pelas várias exigências
impostas pela legislação ambiental que está em
vigor, o setor agropecuário teme mais restrições
ao uso das propriedades para a produção com a
Política Nacional de Mudanças Climáticas
(PNMC), transformada em lei no fim do ano
passado. Um dos pontos que preocupa a
atividade é referente às metas de redução de
gases de efeito estufa. Na PNMC, essas metas
variam de 36,1% a 38,9% até 2020 e são
voluntárias. Mas a lei que criou essa política
prevê a publicação de decreto presidencial
detalhando as ações de cada setor para cumprir
os percentuais, entre eles o agropecuário (Farm
Point).
Walmart testa programa de rastreabilidade no
RS: Por meio de um código nas embalagens,
consumidores gaúchos poderão acompanhar a
cadeia
produtiva
de
corte
bovinos
e
hortifrutigranjeiros, desde a produção no campo
até a chegada nas prateleiras. O Rio Grande do
Sul foi escolhido para testar um sistema de
rastreabilidade online, desenvolvido pelo Walmart
Brasil (Beef Point).
Indústria veterinária quer evitar problema com
resíduo: A indústria veterinária brasileira está se
movimentando para amenizar os problemas de
resíduos
encontrados
na
carne
bovina
industrializada exportada pelo Brasil e evitar que
a situação respingue também na imagem do
setor.
As
empresas
acataram
uma
"recomendação" do Ministério da Agricultura e
farão alterações no rótulo de todos os produtos
que exijam prazos de carência antes do abate
dos animais (Beef Point).
Arroba e carne valorizam quase 20% em 2010:
A combinação de desestímulo do pecuarista nos
últimos dois ou três anos com estiagem severa
resulta, já há alguns meses, em oferta
relativamente pequena de animais para abate,
segundo pesquisas do Centro de Estudos
Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da
Esalq/USP. Não bastasse esse fundamento,
também a demanda nacional e externa dá sinais
de aquecimento, resultando em forte impulso dos
preços do boi e da carne. O Indicador do Boi
Gordo Indicador ESALQ/BM&FBovespa se
mantém em trajetória ascendente desde meados
de maio e a carne no atacado da Grande SP,
desde final de julho. Somente em agosto, o
Indicador acumulou alta de 7,3% – a maior para o
mês desde 2002, conforme dados do Cepea. No
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
17
balanço de 2010, a valorização da arroba é de
quase 20%. Para a carne (carcaça casada do
boi), o acumulado mensal foi de 6,86%, no ano,
de 18% (Imprensa CEPEA).
McDonald's under attack in new ad from US
medics: A row is brewing in the United States
following the launch of an anti-McDonalds ad
campaign which aims to link heart disease deaths
in Washinton DC with consumption of the chain’s
fast food. The Physicians Committee for
Responsible Medicine, a non-profit research
organisation that promotes preventive medicine, is
launching the ad on local television in the US
capital in a direct attack on McDonald’s and other
fast food outlets. The advert shows a woman
weeping over the body of a man in a morgue, with
the man still holding a half-eaten hamburger.
Toward the end of the advert, the McDonald’s
logo appears along with the tag-line “I was lovin’
it”. The commercial then urges watchers to
“tonight, make it vegetarian”. (…) McDonald’s
responded with a statement on its website,
stating: “This commercial is outrageous,
misleading and unfair to all consumers.
McDonald’s trusts our customers to put such
outlandish propaganda in perspective, and to
make food and lifestyle choices that are right for
them” (Meat Info).
The Brazilian Beef Industry: Brazil is the world’s
largest exporter of beef and the second largest
beef producer after the United States. The
Brazilian beef industry has grown strongly over
the past decade, with production increasing by 36
per cent to 8.9 million tonnes in 2009. Exports
have grown at a much faster rate, increasing by
227 per cent to 1.6 million tonnes over the same
period. The domestic market of 195 million people
in Brazil consumed around 83 per cent of total
beef production in 2009. The strong growth of
Brazil’s beef industry has been the result of
considerable new investment in cattle genetics
and infrastructure, and this is expected to drive
further growth in the foreseeable future. Brazilian
beef has a strong competitive position in world
markets to which it has access, largely as a result
of the industry’s lower cost structure (The Beef
Site).
Brazil - Institute Researches Breed for Arid
Conditions: The National Semi-Arid Institute is
studying cattle of the Pé Duro breed, which
survives well in warm climates. Genes may be
used to adapt other breeds to global warming.
The National Semi-Arid Institute (Insa) has at its
experiment unit, in the city of Campina Grande,
Paraíba, a small herd of 102 head of a breed
called Pé Duro (Hard Hoof). Not only the name is
exotic, and the animals are not there by chance.
They are being studied by the Insa as they
develop well in dry areas – also due to their hard
hooves, appropriate for the semi-arid – and may
collaborate to the establishment of herds that are
more adapted to global warming (The Cattle Site
News Desk).
BSE Found In The Netherlands: A case of
bovine spongiform encephalopathy (BSE) has
been found in Zeeland, in the Netherlands. Chief
Veterinary Officer, Dr Christianne Bruschke
informed the World Organisation for Animal
Health yesterday (9th September). BSE was
confirmed on 3rd September. Two cattle have
been destroyed. The source of the outbreak is
unknown (The Cattle Site News Desk).
Sustentabilidade
no
mar:
A
halicondrina B é um composto
anticâncer de origem marinha. Para se
obter 350 miligramas da substância no
ambiente natural é preciso coletar 1
tonelada de esponjas da espécie Lissodendoryx,
na qual a halicondrina é encontrada. Por conta
disso, um trabalhado de bioprospecção mal
planejado pode simplesmente provocar a extinção
da espécie, o que já aconteceu localmente com
esponjas em algumas regiões da costa europeia.
O exemplo foi usado pelo professor Renato
Crespo Pereira, da Universidade Federal
Fluminense (UFF), para ilustrar a importância de
se planejar a exploração sustentável da
biodiversidade marinha (Fabio Reynol/Agência
FAPESP).
Consumo de peixe aumenta 40% e país já
precisa importar para atender demanda: O
brasileiro definitivamente está consumindo mais
pescado. Nos últimos oito anos, o consumo anual
por pessoa cresceu quase 40%, saindo de 6,5
quilos (kg) em 2003 para 9 kg este ano. Por conta
do aumento da demanda, 20% do consumo
interno são atendidos pelas importações. Os
dados foram divulgados nesta sexta-feira (10)
pelo ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir
Gregolin, durante o lançamento do edital para a
compra de equipamentos do Centro Integrado de
Pesca Artesanal (Cipar), em Niterói.(...) Apesar
da produção brasileira de pescado ter saltado de
990 mil toneladas em 2003 para 1,24 milhão de
toneladas em 2009, a produção interna não tem
acompanhado o crescimento do consumo pelos
brasileiros. Por isso, o país já está importando
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
18
mais de 200 mil toneladas ao ano, principalmente
de peixes como salmão e bacalhau. Gregolin
estima que o Brasil, rico em água doce e dono de
8 mil quilômetros de costa, tem potencial para
produzir até 20 milhões de toneladas por ano.
“Esse é um potencial que será desenvolvido no
médio e longo prazos. A nossa meta para 2011 é
chegar a 1,4 milhão de toneladas. Nos próximos
cinco anos, temos condições de chegar a 2
milhões de toneladas” (Vladimir Platonow/Agência
Brasil/Ambiente Brasil).
Casca de camarão vira filtro para metais
pesados: A quitosana é um biopolímero obtido
de fontes naturais como as carapaças de
caranguejos, camarões e lagostas, sendo
também encontrado em insetos, moluscos e na
parede celular de fungos. A quitosana - uma fibra
retirada do exoesqueleto de crustáceos - pode ser
uma nova aliada da ciência na despoluição dos
rios e efluentes despejados pela indústria. O
material mostrou-se capaz de extrair metais
pesados da água, como o cobre, o zinco, o
chumbo, o cobalto e o cádmio. Os experimentos
foram obtidos por meio da técnica de adsorção. A
conclusão é de um estudo realizado no Instituto
de Química (IQ) da Unicamp, pela pesquisadora
Elaine Cristina Nogueira Lopes de Lima,
juntamente com o professor Claudio Airoldi.
Recentemente, uma pesquisa realizada na USP
mostrou que essas mesmas cascas de
crustáceos podem gerar materiais hospitalares
(Isabel Gardenal/Jornal da Unicamp/Inovação
Tecnológica).
Água doce e ameaçada: Uma análise em escala
global, que poderá auxiliar a identificar as áreas
em que a disponibilidade de água para consumo
estão mais ameaçadas no mundo, é o destaque
na edição desta quinta-feira (30/9) da revista
Nature. A pesquisa, feita por cientistas da
Austrália, Estados Unidos, Alemanha e China,
destaca as maiores ameaças tanto à segurança
da água como à biodiversidade nos rios do
planeta. Apesar de a água ser o mais essencial
dos recursos naturais, os sistemas de água doce
que podem ser usados para consumo humano
estão fortemente ameaçados justamente pelo
homem, principalmente pela poluição e também
como resultado de processos como a
urbanização, industrialização, irrigação e a
construção de reservatórios. O artigo Global
threats to human water security and river
biodiversity
(doi:10.1038/nature09440),
de
Charles Vorosmarty e outros, pode ser lido por
assinantes da Nature em www.nature.com
(Agência FAPESP).
Evaluating
Seafood
For
Petroleum
Contamination: Public health officials and
seafood regulators are charged with ensuring that
seafood is safe to eat. When an oil spill occurs,
they follow a seafood safety management
process. Who has authority? Three primary
agencies have authority over separate aspects.
Managing seafood to protect human health is the
responsibility of state health agencies. These
agencies work closely with the US Food and Drug
Administration (FDA) and NOAA’s National
Marine Fisheries Service (NMFS). The FDA has
jurisdiction over seafood that crosses state lines in
interstate commerce and NMFS regulates fishing
in federal waters (The Fish Site).
Global Fisheries Research Finds Promise And
Peril: Global fisheries, a vital source of food and
revenue throughout the world, contribute between
US$225-$240 billion per year to the worldwide
economy, according to four new studies released.
Researchers also concluded that healthier
fisheries could have prevented malnourishment in
nearly 20 million people in poorer countries. This
first comprehensive, peer-reviewed estimate of
the global economic contribution of fisheries was
published online today in four papers as part of a
special issue of the Journal of Bioeconomics. This
research, conducted by the University of British
Columbia's Fisheries Centre, with support from
the Pew Environment Group, quantifies the social
and economic value of fish around the world and
also calculates the loss of both revenue and
dependable protein sources from years of
overfishing (The Fish Site News Desk).
Trends In The Use Of Species Groups In
Aquaculture Practices: The next section of an
FAO report looking at the impact of rising feed
ingredient prices on aquafeeds and aquaculture
production, looks at trends in the use of species
groups in aquaculture practices. Written by
Krishen Rana, University of Stirling, UK and
Mohammad Hasan, Fisheries and Aquaculture
Management Division, FAO. The detailed nature
of aquaculture activities is hard to typify due to the
great diversity of farming practices both among
and within countries in Asia and Europe. At a
glance, two species groups dominate aquaculture
production in the two regions, carps in Asia and
salmonids in Europe, and this will continue if
current trends in growth continue. In addition to
salmonids, marine (coastal) finfish make a
significant contribution in terms of value in
Europe. In Asia, carps, including barbels, and
other cyprinids accounted for 62 and 55 per cent
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
19
of total Asian and world
production (The Fish Site).
fed
aquaculture
Pesquisa viabiliza produção em
série de rainhas sem ferrão:
Produção em escala industrial das
abelhas vai beneficiar a agricultura e
acelerar programas de melhoramento
genético. Uma colônia formada apenas por
rainhas sem ferrão. A proposta inovadora de
produção in vitro das abelhas será apresentada
no X Congresso Íbero-Latino Americano de
Apicultura, realizado entre 11 e 14 de outubro, em
Natal (RN). Atualmente, a produção artificial de
rainhas é uma exclusividade das abelhas
africanizadas, ou seja, que possuem ferrão. A
tecnologia que está sendo desenvolvida vai
permitir que apicultores produzam rainhas sem
ferrão em escala industrial, o que vai beneficiar a
agricultura
e
acelerar
programas
de
melhoramento
genético
apícolas
(Pedro
Zuazo/Portal Dia de Campo).
Abelhas escolhem nova casa de forma
democrática, diz estudo: Quando abelhas
produtoras de mel procuram por uma nova casa,
escolhem o melhor lugar por meio de um
processo democrático, segundo pesquisa de
Thomas Seeley, biólogo da Universidade de
Cornell, Estados Unidos. As informações são do
site ScienceDaily. Quando uma colmeia está
superlotada, dois terços das abelhas operárias e
a abelha rainha deixam-na e passam a procurar
um novo lar. Durante dias, milhares de abelhas
procuram entre 10 a 20 potenciais locais para a
abelha rainha morar. Cada lugar ganha uma
apresentação em forma de dança feita pelas
abelhas (Portal Terra/Ambiente Brasil).
Vírus da raiva tem variante
sequenciada:
O
Brasil
tem
conseguido controlar há mais de uma
década a raiva urbana, que é
transmitida
principalmente
pelo
contato com cães. Mas, apesar de controlada,
variantes do vírus continuam circulando por meio
de animais silvestres, particularmente uma
transmitida por morcegos que se alimentam de
sangue (hematófagos). Pesquisadores brasileiros
deram um passo importante no estudo do
problema ao concluir o sequenciamento completo
do genoma dessa variante mantida pela espécie
Desmodus rotundus. De acordo com Silvana
Regina Favoretto, pesquisadora científica do
Instituto Pasteur e Coordenadora do Núcleo de
Pesquisas em Raiva do Laboratório de Virologia
Clínica e Molecular do Instituto de Ciências
Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICBUSP), que orientou o estudo, o sequenciamento
abre caminho para novos trabalhos científicos
(Alex Sander Alcântara/Agência FAPESP).
Caverna de Rondônia abriga novas espécies
de
carrapato:
Pesquisadores
da
USP
encontraram novas espécies de carrapatos em
uma caverna na selva amazônica, no Parque
Natural Municipal de Porto Velho (conhecido
como Parque Ecológico), em Rondônia. Das
cinco espécies encontradas, duas são totalmente
inéditas para a ciência: a Nothoaspis
amazoniensis (descrita em 2010) e a Carios
rondoniensis (descrita em 2008). Das outras três
espécies encontradas, duas foram descritas na
caverna em 2008: Antricola guglielmonei e
Antricola delacruzi, sendo que ambas já haviam
sido relatadas em Sergipe. Já a outra espécie,
Ornithodoros marinkellei, foi encontrada pela
primeira vez no Brasil: anteriormente ela já havia
sido descrita na Colômbia, no Panamá e na
Venezuela (...) De acordo com o professor
Marcelo Bahia Labruna, da Faculdade de
Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP,
nos últimos dez anos já foram coletadas cerca de
30 espécies de carrapatos em Rondônia. “Este
número representa metade da fauna de
carrapatos existente em todo o País. Em virtude
das descobertas em Rondônia, já produzimos, ao
longo desses anos, cerca de 15 artigos científicos
sobre os carrapatos e as doenças relacionadas a
eles”, completa. Esses dados mostram o
potencial para pesquisa envolvendo a descoberta
(Valéria Dias/Agência USP).
SP confirma reação à vacina da raiva em
animais e mantém imunização suspensa:
Investigação realizada pela Coordenadoria de
Controle de Doenças e pelo Instituto Pasteur, em
parceria com os municípios, constatou que a
vacina usada neste ano na campanha contra a
raiva foi a responsável por reações acima do
esperado entre cães e gatos. A informação foi
divulgada nesta sexta-feira (24) pela Secretaria
Estadual
da
Saúde,
que
manteve
a
recomendação para que as cidades mantenham
suspensa a campanha de imunização. A medida
vale por tempo indeterminado, até que o governo
federal decida se é necessária a substituição dos
lotes encaminhados a São Paulo ou mesmo do
produto. A secretaria recomendou a suspensão
da campanha de vacinação contra raiva animal
logo após os primeiros registros de reações
(Folha.com/Ambiente Brasil).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
20
“Primo” da varíola, vírus vaccinia infecta
macaco em Tocantins: Pesquisadores da UFMG
(Universidade Federal de Minas Gerais)
descobriram que o vírus vaccinia – causador de
doença não letal, mas que traz grandes
inconvenientes a humanos – está circulando pelo
país e contaminou macacos na Amazônia. “Foi
surpreendente para nós. Apesar de nós já termos
indicações anteriores, não imaginávamos que
seria tão expressivo”, afirma Erna Kroon,
coordenadora do Laboratório de Vírus da UFMG.
O vaccinia foi encontrado em animais silvestres
do Tocantins que dificilmente tiveram contato com
humanos, gado ou outras espécies com
contaminação registrada. Segundo os cientistas,
isso pode significar que uma importante forma de
disseminação tenha passado despercebida na
última década. Em estudo publicado na revista
científica “Emerging Infectious Diseases”, eles
dizem ter pistas de que a contaminação foi
causada por roedores não silvestres, que
entraram em contato com pessoas ou animais
infectados (Giuliana Miranda/Folha.com/Ambiente
Brasil).
Cães não lambem seus donos por amor, diz
pesquisa americana: Pode ser poético dizer que
um cão encheu seu dono de beijos quando ele
voltou de viagem, mas a realidade, estão
descobrindo os cientistas, não é assim tão fofa.
Isso porque cachorros são extremamente
sensíveis a cheiros e sabores — coisas tão
importantes para eles quanto a comunicação
verbal ou a visão para os humanos. Assim,
quando um dono volta da rua cheio de novos
cheiros e gostos, seja da mão daquele colega de
trabalho que foi cumprimentado ou da sujeira do
banco de metrô em que sentou, ele está
oferecendo ao seu cachorro um festival de
sensações. Se seu cão quer saber por onde você
andou, isso significa, claro, que ele vê algo de
especial em você. Mas eles gostam de cheirar e
lamber mesmo desconhecidos. “Saber do papel
do odor para eles mudou minha forma de pensar
sobre a maneira alegre com que minha cachorra
cumprimentava um visitante, indo diretamente na
região genital dele”, diz Alexandra Horowitz, da
Universidade Columbia (EUA). O comportamento
da cachorra de Horowitz, que está lançando no
Brasil o livro “A cabeça do cachorro” (BestSeller),
faz todo sentido, diz. As regiões genitais, assim
como a boca e os sovacos, produzem muitos
odores — e logo ensinamos às crianças a
importância de lavá-las bem. Estando a boca e os
sovacos geralmente mais distantes do cachorro,
não é difícil imaginar que área ele vai atacar (...)
O olfato dos animais é tão bom que os cientistas
querem utilizá-los na medicina. Um estudo treinou
cães para reconhecer a urina de pacientes com
câncer. Os cientistas se assustaram. Os cães
aprenderam a “diagnosticar” a doença: só erram
14 vezes em 1.272 tentativas. Não se sabe direito
quais substâncias eles aprenderam a reconhecer,
mas alguns cientistas propõem “cães doutores” —
pelos estudos feitos, eles acertam mais que
muitos doutores humanos (Folha Online/Ambiente
Brasil).
A Step Forward In The Cure For Antibiotic
Resistance: A research team led by Edward Yu
of Iowa State University and the Ames Laboratory
has discovered the crystal structures of pumps
that remove heavy metal toxins from bacteria,
making them resistant to antibiotics. The findings
are published in the Sept. 23 issue of the journal
Nature. Yu, an Iowa State associate professor of
chemistry, of physics and astronomy, of
biochemistry, biophysics and molecular biology
and an associate of the U.S. Department of
Energy's Ames Laboratory, says the finding gives
researchers a better understanding of bacterial
resistance
to
antibiotics
(Iowa
State
University/Bovine Veterinarian).
Animal Disease Traceability Plan Pointed In
The Right Direction: That was the theme of the
Joint Strategy Forum on Animal Disease
Traceability sponsored by the National Institute for
Animal Agriculture and the United States Animal
Health Association in Denver earlier this week.
And it was a welcome respite from the sometimes
contentious commentary that surrounded the
plan’s predecessor, the National Animal
Identification System that was scrapped earlier
this year for the disease traceability approach.
The meeting was billed as a final opportunity to
provide input to USDA before it writes the
proposed rules for the new Animal Disease
Traceability (ADT) framework. USDA also held
three listening sessions (in Madison, Wis., Atlanta,
Ga. and Pasco, Wash.) last month to gather
additional feedback on the plan before drafting
begins.
http://www.aphis.usda.gov/traceability
(Shannon
Linderoth/Dairy
Herd
Management/Bovine Veterinarian).
Farming unions united in opposition to
antibiotic rules: A proposal to prohibit the sale of
antibiotics to farmers and livestock producers has
been rejected by NFU Scotland who state they
believe that such a move would have an adverse
effect on animal welfare. The proposal is in a
wide-ranging consultation document issued by the
Veterinary Medicine Directive over a number of
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
21
changes to the regulations relating to the control
and sale of medicines. In their response to the
consultation which closed last night ,the union
states that animal health and welfare planning
depends on informed discussions between
professional livestock farmers and their vets. "If
farmers are restricted in their access to
advertising material their ability to develop welfare
strategy in consultation with their vet would be
compromised, relying solely on their vet to be
aware of new developments, with a potentially
negative consequence to welfare," NFUS argued
(The Scotsman).
Vets glad to see the end of gas chambers:
Despite Whyalla City Council maintaining that
gassing was a humane procedure, vets have
disagreed. Local vet Andrew Melville-Smith
received several letters, facebook comments, and
even a poem on the use of carbon monoxide to
gas animals. “I find it incomprehensible that a
council in Australia is euthanising stray animals
using a gas chamber,” a vet from outside Whyalla
wrote to Dr Melville Smith. “Did people think using
a gas chamber to kill people was acceptable in
history, no – why would we accept this method of
euthanasia for our animals? “There are a number
of veterinarians in Whyalla – the council should
use them to euthanise stray animals.” A vet
student named Lisa who commented on the
facebook site said in an animal science study she
had to watch a video showing mice being
euthanised by gas (Companion Animal News).
Veterinarians to focus more on ethical issues
in animals: The role of poultry veterinarian has a
much stronger focus on ethical values these days,
says Richard Dutton, doctor of veterinary
medicine speaking at the 2010 Midwest Poultry
Federation Convention in St. Paul, Minnesota.
"The good old days are long gone when a
veterinarian could go to the country and basically
do their job of saving or treating animals. Cell
phones and laptops have changed the approach
and communication with the "office" or other
clients or the family for that matter. Looking down
my list of calls or e-mails there will probably be
four or five from different farms, 10 from industry
contacts and sales people, three or four from a
lab, several contacts with a hatchery or two with
questions or directions to be given (Poultry
Times/Vets Web).
Cachorros solitários enfrentam
tédio diário, aponta cientista
dos EUA: Se os cães não
lambem por saudade, também
pode não ser por amor que eles ficam esperando
junto à porta. Quando o dono sai para trabalhar o
dia inteiro, o cachorro fica sem muito o que fazer
sozinho em casa — a volta do humano que vive
com ele, então, pelo menos acaba com o
marasmo. “A falta de ocupação compromete a
sanidade mental do animal e a integridade das
meias do dono”, diz Alexandra Horowitz, da
Universidade Columbia (EUA). Ela sugere deixar
guloseimas escondidas para que o bicho gaste o
tempo
tentando
achá-las.
A
falta
de
compromissos, porém, faz com que os cães
respeitem mais as vontades do seu corpo —
como aquele sono após o almoço, que humanos
também sentem. “Sem nenhuma papelada para
revirar, nenhuma reunião para participar, os cães
cochilam”, diz Horowitz (Folha Online/Ambiente
Brasil).
EU tightens rules on welfare of lab animals:
The EU has agreed on new rules aimed at
reducing the number of animals used in lab
experiments and tightening controls over such
procedures. Euro MPs backed the new EU
directive after long negotiations and EU member
states have two years to make it law. Labs will
have to get approval from national authorities for
animal tests and if recognised alternatives exist
then they must be used, the rules say. Animal
welfare groups say the directive still does not go
far enough. (…) The new directive, approved by
the European Parliament on Wednesday,
replaces EU rules on animal testing that dated
back to 1986. The new animal welfare standards
will have to be embraced by all EU member states
Now the new member states - mainly in Central
and Eastern Europe - that joined the EU in 2004
and 2007, will have to embrace the new animal
welfare standards (BBC).
Caged Chicken Are Suffering, Said Animal
Welfare Groups: In more than one state, farmers
and egg producers received a statement warning
them from using small cages for hens. Although
not confirmed yet, the 550 million eggs, which
were reported to have been contaminated with
salmonella, came from hens that were crammed
in a hen house. This hen house was a "battery
cages". The battery cages, according to animal
welfare groups, are a wild expression of cruelty
against animals, because in these cages the hens
do not find proper space to move freely or even to
breathe. In addition, most of the time, these cages
do not offer high rate of cleanliness, needed for
the hens. As a result, Compass Group, the largest
food service provider in the world, are using only
cage-free hens, although according to the egg
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
22
producers, the cage-free hens cost almost twice
as the caged hens. The same applies to the eggs
as well (TopNews).
EU wants fewer animals used in research:
Fewer animals will be used in the search for new
medical cures as part of new rules on research
backed by the European Parliament said on
September 8. The revised directive protecting
laboratory animals is designed to boost welfare
without hindering research and will come into
effect in two years. Under the new arrangements,
national authorities will have to assess the animal
welfare implications of all scientific experiments
involving animals with a view to promoting
alternative testing methods where possible. The
EU has also agreed to protocols minimising the
pain inflicted on animals and tightening the rules
on the use of primates in experiments. The deal
was hammered out after lengthy negotiations
between MEPs and member states and means
scientists can continue to use animals in basic
research and to study human, animal or plant
diseases, as well as drug testing and species
preservation.(…) The new rules on animal testing
come into force across Europe as of September
2012 (VetsWeb).
Media Attention To Animal Welfare Has
Negative Impact On Meat Demand: As a whole,
media attention to animal welfare has significant,
negative effects on U.S. meat demand, according
to a new analysis by Kansas State University. The
study’s results are based on an extensive search
of top U.S. newspapers and magazines used to
develop indices reflecting public information on
animal welfare that U.S. consumers received from
1982 to 2008. These media indices were then
incorporated into a meat demand system to
estimate the effect of animal welfare information
published by U.S. media sources on exercised
beef, pork, poultry and non-meat food demand of
the typical U.S. consumer for the period 1982 –
2008. Although the most direct effects of media
attention were primarily associated with pork and
poultry demand, researchers stressed that the
beef industry is not immune. (…) “This study
supports this and related evaluations to improve
the understanding of how increasing pressure to
adjust on-farm practices to reflect societal
pressures regarding animal well-being is
economically impacting market participants
throughout the livestock and meat-supply chain,”
the report concludes (AMI/Cattle Network).
Buddhists to petition President: ‘Enact Animal
Welfare Bill’: At a meeting held at Dharma Vijaya
Foundation, Colombo on Friday September 17,
Buddhist societies and animal welfare decided to
petition President Mahinda Rajapaksa urging him
to enact the Animal Welfare Bill prepared by the
Law Commission of Sri Lanka without delay. DVF
President Olcott Gunasekera presided. In signing
the document the petitioners hope to convey to
the Government that they will no longer accept
antiquated legislation i.e. the Prevention of Cruelty
to Animals Ordinance, No. 13 of 1907, as the
governing legislation to protect animals from the
cruelty of human beings (…) The ethical concern
for the welfare of animals and the notion of
reverence for all forms of life are deeply rooted in
the long standing traditional culture of Sri Lanka.
Historical rock inscriptions and ancient chronicles,
e.g., the Mahawamsa, reveal that extensive state
protection was granted to animals and the
slaughter of cows was strictly prohibited (Janaka
Perera/Asian Tribune).
Animal welfare concerns may directly affect
meat purchases: Until just a few years ago, most
consumers had never heard the term factory
farming. But a growing effort to expose the routine
cruelty of modern food production has put farm
animal welfare in the news. And according to new
research from Kansas State University and
Purdue University, it’s having an impact. The
study, which has been published online at the
Journal of Agricultural Economics, tracked stories
about farm animal welfare in newspapers and
magazines between 1982 and 2008. Researchers
Glynn Tonsor and Nicole Olynk reported a steady
rise in media attention, especially during the past
few years. The increase is at least partly due to
the growing number of undercover investigations
by animal protection groups. Publication of
bestselling books like Eating Animals has also put
factory farming in the news (Examiner).
Long-Fought
Compromise
Reached On
European Animal Rules: After a decade-long tug
of war over new rules governing animal
experiments in the European Union, both
research and animal-welfare advocates say they
can live with the final legislation approved this
month. Following a flurry of intense lobbying from
all sides, the European Parliament gave its final
approval on 8 September to a new directive
spelling out rules governing animal research in
academic and industrial labs. As with most E.U.
legislation, however, the directive will take effect
through laws enacted by each member country.
And that, say observers and animal-rights
activists, will determine how much the directive
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
23
will improve animal welfare and change the way
researchers work with animals (Science News).
A Tricky Balance Between Activists' and
Researchers' Rights: Last November, federal
prosecutors charged Scott DeMuth, a sociology
graduate student at the University of Minnesota,
Twin Cities, with felony conspiracy in connection
with a 2004 break-in at an animal research lab at
the University of Iowa. DeMuth's trial was
scheduled to begin last week, but at the last
minute prosecutors offered him a plea agreement:
They would drop all charges related to the Iowa
case if he pleaded guilty to a lesser misdemeanor
conspiracy charge for an unspecified role in a
2006 break-in at a ferret-breeding facility in
Minnesota. DeMuth took the deal and now faces
up to 6 months in jail and a fine of up to $5000,
considerably lighter penalties than he could have
received if convicted of the felony. DeMuth's case
and others highlight the difficulty of identifying the
small minority of animal-rights activists who break
the law and successfully prosecuting those who
are charged (Science News).
Ameaça global: As plantas são tão
ameaçadas pelo risco de extinção
como os mamíferos, de acordo com
uma análise global realizada por
instituições europeias. O estudo
revelou que uma em cada cinco espécies de
plantas no mundo corre risco de extinção. A Lista
Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção,
com os resultados da análise realizada pelo Royal
Botanic Gardens de Kew e pelo Museu de
História Natural de Londres, no Reino Unido, e
pela União Internacional para a Conservação da
Natureza (IUCN, na sigla em inglês), foi divulgada
nesta terça-feira (28/9), na capital inglesa. O
estudo, considerado uma das principais bases
para a conservação, revelou a verdadeira
extensão da ameaça às plantas do mundo,
estimadas em cerca de 380 mil espécies.Mais
informações: www.kew.org/plants-at-risk (Agência
FAPESP).
Produção conjunta de etanol e biodiesel pode
reduzir emissões: A produção conjunta de
etanol e biodiesel, proposta por pesquisadores da
USP, tem potencial para reduzir as emissões de
gás carbônico (CO2) e melhorar o balanço
energético, produzindo mais combustível a partir
de uma quantidade menor de insumos. O modelo
sugerido combina a produção de álcool de cana e
biocombustível de óleo de dendê na região do
Cerrado brasileiro. Processo integra a obtenção
de etanol de cana-de-açúcar e biodiesel de
dendê. “O processo produtivo do etanol utiliza
insumos que estão associados às emissões de
CO2, como o óleo diesel, derivado do petróleo,
que movimenta tratores e caminhões”, diz o
professor Sérgio Almeida Pacca, da Escola de
Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP,
que orientou a pesquisa. “O trabalho buscou uma
alternativa para substituir o diesel que pudesse
minimizar as emissões” (Júlio Bernardes/Agência
USP).
Evolução
divergente:
Uma
pesquisa
internacional
com
participação brasileira mostrou que
bactérias idênticas cultivadas em um
mesmo ambiente adotam diferentes
estratégias de adaptação. No estudo, uma
população da bactéria Escherichia coli evoluiu de
forma divergente para se adaptar às condições do
mesmo meio. Depois de 37 dias de crescimento
contínuo, os cientistas isolaram diversos
mutantes com diferenças importantes em genes
regulatórios. Os resultados do experimento foram
publicados na revista Genome Biology and
Evolution. Coordenado por cientistas da
Universidade de Sydney (Austrália) e da
Universidade de São Paulo (USP), o estudo teve
também participação de pesquisadores da
Universidade Nankai (China). O brasileiro Beny
Spira,
professor
do
Departamento
de
Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas
(ICB) da USP, realizou seu pós-doutorado, com
Bolsa da FAPESP, no laboratório de Thomas
Ferenci, da Universidade de Sydney. Ambos são
coautores do artigo (Fábio de Castro/Agência
FAPESP)
Análise identifica linhagens dos primeiros
dinossauros: Estudo do biólogo Jonathas
Bittencourt na Faculdade de Filosofia, Ciências de
Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP
mapeou o parentesco e a ocorrência dos
primeiros dinossauros que habitaram a Terra.
Pequenos, com menos de dois metros de
comprimento, e alimentando-se de pequenos
animais, eles teriam surgido na região onde hoje
se encontram o Brasil e Argentina. A pesquisa
também revelou que os silessaurídeos, antes
considerados os primeiros dinossauros, não
integram a mesma linhagem, apesar de
possuírem alguns aspectos em comum, como a
anatomia do quadril. O trabalho procura entender
as relações de parentesco entre os primeiros
dinossauros que habitaram o planeta, há 220
milhões de anos, durante o período Triássico.
“Por meio de uma metodologia conhecida como
sistemática filogenética ou cladística, estudou-se
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
24
a anatomia dos fósseis e os animais mais
semelhantes entre si foram agrupados em
diferentes linhagens”, afirma Bittencourt. “As
semelhanças e diferenças constituíram uma base
de dados na qual foi aplicado um algoritmo para
determinar a árvore de parentesco entre os
grupos” (Júlio Bernardes/Agência USP).
Pinguins vermelhos: O primeiro pinguim extinto
com evidência de que tinha penas foi encontrado
no Peru por um grupo internacional de
pesquisadores. A descrição foi publicada na
sexta-feira (1º/10) na edição on-line da revista
Science. O fóssil analisado, com idade estimada
de 36 milhões de anos, indica um pinguim gigante
cujas penas teriam tido tons avermelhados de
cinza e marrom, diferentes da configuração de
traje a rigor, o branco e preto (ou marrom) dos
pinguins atuais. O fóssil foi descoberto por Ali
Altamirano, do Museu de História Natural em
Lima. A espécie descrita foi denominada Inkayacu
paracasensis, ou “rei da água”. O fóssil analisado
é de uma ave com cerca de 1,5 metro, o dobro do
tamanho do pinguim-imperador (Aptenodytes
forsteri), a maior espécie da família Spheniscidae
existente atualmente (Agência FAPESP).
Capes
divulga
resultado
de
avaliação de pós-graduações: O
resultado da avaliação foi divulgado
no dia 15 de setembro. Dos 2.718
programas avaliados, 75 foram
descredenciados e apenas 112 conquistaram a
nota máxima do balanço de qualidade. Por outro
lado, registrou-se o aumento do número de
periódicos publicados e da quantidade de alunos
titulados. Essa avaliação é realizada a cada três
anos com atribuições que vão de 1 a 7. Dos
cursos avaliados, os referidos 112 que receberam
nota máxima obedecem a um alto padrão
internacional. Aqueles que obtiveram notas
baixas têm um mês para entrar com recursos ou
serão descredenciados. Enquanto 71% dos
programas mantiveram a nota da última edição do
programa de avaliação, 19% obtiveram aumento
no desempenho. Os dados da Capes apontam
ainda que apenas 10% dos cursos de pósgraduação do País receberam notas inferiores às
registradas no triênio 2007. O presidente da
Capes, Jorge Guimarães, acredita que a
avaliação da Capes ajuda as instituições de
ensino a melhorarem a qualidade de seus cursos
e dá aval a outras instituições de ajuda à
pesquisa (www.mec.gov.br).
Brasil: produtividade agropecuária é uma das
mais altas: A produtividade da agropecuária
brasileira é uma das mais altas do mundo, com
crescimento médio anual de 3,57% de 1975 a
2009. Uma pesquisa do Ministério da Agricultura,
Pecuária e Abastecimento (Mapa) analisou o
comportamento do setor nos últimos 35 anos e
aponta que o Brasil está à frente de outros países
com tradição na produção e exportação de
alimentos (Beef Point).
Sisbiota-Brasil é lançado: Uma rede nacional de
pesquisa com a finalidade de aumentar o
conhecimento sobre a biodiversidade brasileira
acaba de ser lançada com aporte inicial de R$
51,7 milhões, que financiarão trabalhos científicos
sobre o assunto. O Sistema Nacional de Pesquisa
em Biodiversidade (Sisbiota-Brasil) é uma
iniciativa conjunta entre os ministérios da Ciência
e Tecnologia, da Educação e do Meio Ambiente,
do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico
e
Tecnológico,
da
Coordenação
de
Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior,
do Conselho Nacional de Desenvolvimento
Científico e Tecnológico (CNPq) e de 18
fundações de amparo à pesquisa estaduais:
Fapeam, Fapema, Fapepi, Fapergs, Fapes,
Fapesb, Fapespa, Fapitec, Fundect, Fapemig,
Facepe, Fapemat, Fapeg, Fapesc, FAPDF,
Fapern, Fundação Araucária e FAPESP. BiotaFAPESP: Iniciado em março de 1999, o
Programa Biota-FAPESP de pesquisas em
caracterização, conservação e uso sustentável da
biodiversidade do Estado de São Paulo englobou
94 projetos que descreveram mais de 1,8 mil
novas espécies e levantaram informações sobre
outras 12 mil (Fabio Reynol/Agência FAPESP).
Impulso à genômica: O Estado de São Paulo
ganhará em breve um novo laboratório
multiusários para apoio às pesquisas de
genômica e proteômica nas áreas de
agropecuária e bioenergia, de acordo com o
professor Luiz Lehman Coutinho, da Escola
Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq),
da Universidade de São Paulo (USP). Segundo
Coutinho, o novo laboratório – que terá sede na
Esalq,
mas
permitirá
o
acesso
para
pesquisadores de outras instituições – terá seus
equipamentos financiados pela FAPESP, no
âmbito do Programa Equipamentos Multiusuários
(EMU), em projeto que acaba de ser aprovado. A
construção das instalações será financiada pela
Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)
(Fábio de Castro/Agência FAPESP).
Laboratório
de
Sustentabilidade:
Será
inaugurado nesta quinta-feira (9) o LASSU –
Laboratório de Sustentabilidade em TIC
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
25
(Tecnologia de Informação e Comunicação) do
Departamento de Engenharia, Computação e
Sistemas Digitais da Escola Politécnica (Poli) da
USP. O laboratório deve atuar nas áreas de
Ensino, Pesquisa, Cultura e Extensão em
Engenharia
de
Computação
visando
o
desenvolvimento social, a proteção ambiental e
crescimento econômico com apoio da TIC.
Tratará de assuntos como o uso racional de
recursos de TIC (por exemplo em Data Centeres),
tratamento de lixo eletrônico, inclusão digital no
mercado de reciclagem, eco-design, tecnologias
aproporiadas para população de baixa renda,
entre outros (Agência USP).
País deve gastar mais de US$ 5 bi para tratar
esgoto em 2030: Estudo avaliou investimentos e
sistema adequado para tratamento. Até 2030, o
Brasil terá de investir cerca de US$ 5,5 bilhões
para atender 83% da população que ainda não
estará contemplada por serviços de tratamento de
esgoto. A estimativa foi realizada com base em
dados de 5.570 municípios brasileiros numa
pesquisa realizada na Faculdade de Economia,
Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto
(FEARP) da USP. As análises foram feitas a partir
de informações do Sistema Nacional de
Informações e Saneamento, do Ministério das
Cidades (4.547 cidades) e do Instituto Brasileiro
de Geografia e Estatística – IBGE (1.023
municípios). De acordo com a professora Sônia
Valle Walter Borges de Oliveira, do Departamento
de Administração da FEARP, responsável pela
pesquisa, o estudo avalia não apenas os
investimentos bem como o sistema mais
adequado para o tratamento (Agência USP).
Funcionários encontram duas iguanas em
caixa de Sedex em SP: Duas iguanas foram
encontradas vivas dentro de uma caixa de Sedex
por funcionários dos Correios nesta segunda-feira
(27). Os animais foram despachados em uma
agência do parque do Carmo, zona leste de São
Paulo, com destino a Belo Horizonte (MG).
Segundo a Polícia Civil, elas têm cerca de 25 cm
e estavam enroladas em panos e fitas adesivas,
apenas com a cabeça descoberta. O
equipamento de raio-x dos detectou a presença
dos animais no interior da caixa. Apesar das
condições insalubres, elas passam bem. O
endereço do destinatário será investigado pelo
DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à
Cidadania) (Folha.com/Ambiente Brasil).
Encalhe de baleias bate recorde no litoral do
país: O ano de 2010 já registra um recorde de
encalhe de baleias jubarte no litoral brasileiro.
Dos 73 encalhes registrados no litoral, 66
ocorrências são da espécie jubarte, segundo o
Instituto Baleia Jubarte (IBJ). Esse número é
cerca de 60% maior do que o registrado em 2007,
ano em que ocorreram 41 encalhes da espécie, e
era recorde até então. No ano passado foram
registrados 30 encalhes da espécie. Segundo o
veterinário e coordenador do Instituto Baleia
Jubarte, Milton Marcondes, vários fatores podem
ter provocado o aumento deste ano, entre eles, a
diminuição da oferta de alimentos na região da
Antártida, por conta do aquecimento global, o
surgimento de algum tipo de bactéria que
provoque doenças, ou até mesmo o aumento do
número de nascimentos. Segundo ele, o encalhe
de filhotes dessa espécie representa 58% do total
(Caroline Hasselmann/G1/Ambiente Brasil).
Menor vaca e peixe mais velho do mundo
estão entre animais do Guinness 2011: Além
do maior e menor cão do mundo, a edição 2011
do recém-lançado “Guinness World Records”
apresenta cerca de dez páginas dedicadas aos
animais. A informação foi publicada nesta quintafeira (16) no site do “USA Today”. Um dos
destaques é a menor vaca do mundo, Swallow,
de 11 anos, que vive em West Yorkshire, no norte
da Inglaterra. A vaca minúscula mede
aproximadamente 84 centímetros de altura e
aprecia música contemporânea, de acordo com o
livro. A gata da raça savannah Scarlett é a mais
alta do mundo, com 41,8 cm do ombro aos pés.
Segundo seus donos, ela é doce e pode saltar
melhor do que um jogador de basquete da NBA.
Com fotos divertidas, também destaca os bichos
de estimação que viveram por mais tempo, como
Tish, um peixe que foi prêmio em um parque de
diversões em 1956, e viveu por 43 anos; gato
mais velho da história, Creme Puff, que viveu com
Jerry Perry, em Austin, no Texas por 38 anos e
três dias; e o cão mais velho que se tem notícia
Bluey, que viveu até os 29 anos e 5 meses na
Austrália. O livro ainda cita a galinha que mais
botou ovos – 371 em 364 dias – na faculdade de
agricultura da Universidade de Missouri, além do
cavalo mais caro, um puro-sangue de 2 anos que
foi vendido por R$ 16 milhões em um leilão
(Folha.com/Ambiente Brasil).
Aumento de consumo desafia agricultura
orgânica brasileira: Os produtores de alimentos
orgânicos brasileiros têm um desafio para os
próximos anos: conseguir atender à demanda,
que é bem maior que a oferta. Segundo o
coordenador-geral de Diversificação Econômica
do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA),
José Batista, a produção orgânica nacional vem
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
26
crescendo mais de 20% ao ano e cerca de 70%
dela é exportada para a Europa. “Existe um
mercado de orgânicos e a agricultura não está
conseguindo atender. Temos demanda, mas não
temos produto”, afirmou ele, durante o Encontro
Nacional da Agricultura Familiar Orgânica, que
começou nesta quinta-feira (16) e termina nesta
sexta-feira (17), em Brasília. Batista explicou que
um dos objetivos do encontro é organizar o setor
para atender o aumento da procura por orgânicos
nos próximos anos. Entre as propostas de
trabalho, que já estão sendo desenvolvidas está a
Política Nacional de Orgânicos, com linhas de
crédito especiais, e mais assistência técnica
(Danilo Macedo/Agência Brasil/Ambiente Brasil).
Bird estuda se recursos naturais prejudicam
crescimento: Lançado pelo Banco Mundial (Bird)
ontem (13) em São Paulo e em Miami, o relatório
"Recursos Naturais na América Latina: indo além
das altas e baixas" questiona um diagnóstico que
ganhou força e se transformou praticamente em
dogma sobretudo a partir da década de 1970: a
ideia de que a abundância de recursos naturais
prejudica o crescimento econômico de um país ou
região no longo prazo. Conhecida como "a
maldição das commodities", esta conclusão,
importante norteadora de investimentos, é
colocada em xeque absoluta e relativamente e se
existir, não é forte nem inevitável (Beef Point).
FAO: cai o nº de pessoas que sofrem de fome
crônica: A Organização das Nações Unidas para
Agricultura e Alimentação (FAO) e o Programa
Mundial de Alimentos das Nações Unidas (WFP)
informou recentemente que o número de pessoas
que sofrem de fome no mundo continua
inaceitavelmente alto, apesar da queda nos
dados, que caíram para menos de 1 bilhão (Beef
Point).
Bichos-da-seda transgênicos produzem teia
de aranha artificial: Quando esses bichos-daseda transgênicos tecem seus casulos, a seda
produzida por eles não é a seda de um bicho-daseda comum, mas uma combinação de seda de
bicho-da-seda e seda de aranha.Cientistas
conseguiram
produzir
bichos-da-seda
transgênicos capazes de produzir seda de
aranha. Embora seja um objetivo longamente
perseguido pelos cientistas, até hoje apenas
pequenas quantidades de teia de aranha haviam
sido produzidas em laboratório. Como utiliza o
bicho-da-seda como matriz, que é objeto de
exploração industrial, o novo processo tem
potencial para ser usado em larga escala (...) A
fabricação da teia de aranha pelo bicho-da-seda
foi possível graças a uma técnica chamada
piggyBac, desenvolvida por Fraser. PiggyBac é
um pedaço de DNA, conhecido como transpóson,
capaz de se inserir no mecanismo genético de
uma
célula.
Os
cientistas
manipularam
geneticamente os bichos-da-seda para que eles
incorporassem DNAs específicos extraídos das
aranhas (Inovação Tecnológica).
Macacos se reconhecem em espelhos ao ver
genitália:
Um
estudo
realizado
por
pesquisadores da Universidade de Wisconsin,
nos Estados Unidos, afirma que macacos
conseguem se reconhecer pelo reflexo de sua
genitália em espelhos. Trabalhos anteriores
apontavam que um macaco, ao ver seu reflexo,
entendia a imagem como um intruso ou
simplesmente a ignorava. Porém, o novo estudo
mostra que, se colocados em frente a espelhos
por períodos maiores de tempo, eles observam
com mais atenção a imagem e conseguem se
reconhecer pelo reflexo de suas genitálias. As
informações são do site LiveScience (Portal
Terra/Ambiente Brasil).
Consumers Fickle About Food Safety
Practices: Americans naturally want safe food,
but many don’t understand what that means or the
role that they play in the end product. According to
a recent survey, U.S. consumers are either doing
too much or too little when it comes to basic food
safety practices in their home kitchens. The
survey was conducted by the not-for-profit public
health and safety group NSF International (Cattle
Network).
Ohio farm families honored for conservation
efforts: Five Ohio farm families received the Ohio
Conservation Farm Family Award Sept. 23 at the
Farm Science Review: John M. Buck, Marion
County; Eugene and Dean Welch, Ashland
County; Stanley and Rick Moore, Harrison
County; Larry, Richard and Sam Kinney, Logan
County; Martha Gerber Rittinger, Ross County.
The winning families are recognized for steps they
have taken to install a variety of conservation
practices, ranging from special rotations and
reduced tillage practices, to stream buffers, spring
developments, grass waterways and heavy-use
pads for livestock. “Together these families
practice stewardship and care for the land on
10,000 acres in the Buckeye state,” said Tim
White, editor of Ohio Farmer, one of the award
sponsors. “What they have accomplished is not
the result of some trendy impulse. These families
have installed a broad spectrum of conservation
practices over several generations that truly
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
27
improve our natural resources and save our soil
and water” (Farm and Dairy).
acetate product reduced its activity (Science
News).
IPCC urged to reform structure: A UN climate
change body, which has made calls for a world
reduction in meat consumption, has been told by
scientists
to
“fundamentally
reform”.
An
independent investigation by the Amsterdambased InterAcademy Council (IAC) into the work
of the UN-linked Intergovernmental Panel on
Climate Change (IPCC) has recommended that it
changes
its
management
structure
and
strengthens its procedures to handle ever-larger
and increasingly complex climate assessments
(Meat Info).
Filling Gaps in Global Biodiversity Estimates:
Earlier this week, researchers helped fill gaps in
the data on the conservation status of species by
using an innovative statistical approach called the
Sampled Red List Index. By taking a random
sample of the known species in various plant
groups, such as ferns, and compiling existing
information on just that subset, they have
concluded that 22% of all plant species are
threatened. Previous estimates had ranged
between 20% and 80%, making it difficult for
policymakers to know how much they should
emphasize plants in their conservation strategies.
The new index is a response to growing
frustrations with the International Union for
Conservation of Nature's Red List of Threatened
Species, which is an ongoing tally of which
species are known to be in trouble (Science
News).
Environment and Marketing Also Play a Role
in Feeding the World: Following last week's
report from the JSR Technical Conference 2010
covering the role of genetics in helping to feed a
growing human population, editor Jackie Linden
writes that other speakers focused on the roles of
the environmental and marketing. The theme of
the 21st JSR Technical Conference this year was
'Science – the key to feeding the world'.
Environmental and financial/business aspects are
also part of a sustainable production system (The
Pig Site).
Fueling Renewable Feedstocks: As petroleum
supplies dwindle and concerns mount about the
adverse environmental impact of chemical waste
streams, chemists are increasingly on the lookout
for better ways to derive the feedstocks used to
manufacture plastics, medicines, and numerous
other carbon-based societal necessities. One
promising route to partially oxidized intermediates
such as acetate is the fuel cell–mediated reaction
of alcohols with oxygen. Direct alcohol fuel cells
can produce electricity while halting oxidation at
substances more functionally diverse and useful
than CO2. Most such fuel cells rely on either
heterogeneous precious metal catalysts or
oxidative enzymes. Annen et al. present a fuel cell
design that uses well-defined molecular rhodium
complexes, supported on a conductive surface, to
catalyze ethanol oxidation to acetate. The shortterm power density of a prototype cell approached
that of the heterogeneous systems, greatly
exceeding the typical performance of enzymatic
devices, while at the same time offering the
tunability and depth of mechanistic insight
associated with molecular catalysts. Analysis of
the cell after approximately 2 days of running time
confirmed that the rhodium complex remained
largely intact, although tight coordination of the
Brazil Says Rate of Deforestation in Amazon
Continues to Plunge: Large-scale deforestation
in the Amazon has declined by 47.5% over the
past 12 months, according to a preliminary survey
by the Brazilian Ministry of Environment using a
low-resolution satellite. The figure is one of the
largest declines since measurements began 20
years ago. If confirmed by a second set of satellite
measurements due out later this year, it would
mean more than an 80% drop in forest loss since
a 2004 peak (Science News).
EVENTOS
XV Congresso Mundial da Raça Brahman
Uberaba MG - 17 a 24 de outubro de 2010
WWW.brahamancongress.com
2ª Semana de Biotecnologia Industrial
Lorena SP – 20 a 22 de outubro de 2010
www.eel.usp.br/sbi
II Conferência Brasileira de Enriquecimento
Ambiental
São Paulo SP – 22 a 24 de outubro de 2010
www.enrichment.org
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
28
International Vets Congress
Rotterdam, The Netherlands – 22 & 23
October 2010
www.internationalvetscongress.com
Conferência Internacional da Rede
WATERLAT (Rede de pesquisas voltada para o
tema da Governabilidade e da Cidadania na
Gestão da Água e da Saúde Ambiental na
América Latina)
São Paulo SP - 25 a 27 de outubro de 2010
http://www.waterlat.org/pt/index.html
34º Encontro Anual da Anpocs (Associação
Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em
Ciências Políticas)
Caxambu MG – 25 a 29 de outubro de 2010
http://www.encontroanpocs.org.br/2010
VII Simpósio Interamericano de Biossólidos
Campinas SP - 26 a 28 de outubro de 2010
www.infobibos.com/sibio/
II Workshop Alternativas de Controle da
Verminose em Pequenos Ruminantes
Nova Odessa SP – 05 de novembro de 2010
www.infobibos.com.br/verminose
IV Workshop sobre Mudanças Climáticas e
Sustentabilidade da Pecuária
Nova Odessa SP – 09 de novembro de 2010
www.iz.sp.gov.br
22º Congresso Brasileiro de Ciência e
Tecnologia de Alimentos
Salvador BA – 07 as 10 de novembro de 2010
www.cbcta.com.br
III Simpósio Sistemas Agrossilvopastoris na
América do Sul
Juiz de Fora MG – 17 e 18 de novembro de 2010
http://www.cnpgl.embrapa.br/ssp2010/programac
ao.php
IV CLANA - Congresso Latino Americano de
Nutrição Animal
São Pedro SP – 24 a 26 de novembro de 2010
http://www.cbna.com.br/
VI Congresso Nordestino de Produção Animal
XII Simpósio Nordestino de Alimentação de
Ruminantes
Mossoró RN - 29 de novembro a 02 de dezembro
de 2010
www.snpa.org.br
8º Congresso Internacional sobre Geração
Distribuída e Energia no Meio Rural
Campinas SP – 13 a 15 de dezembro de 2010
www.nipeunicamp.org.br
II Congresso Argentino de reprodução Equina
Mendoza, Argentina – 4 a 6 de maio de 2011
www.congresoreproequina.com.br
EQUIPE
Augusto Hauber Gameiro
[email protected]
Professor da FMVZ/USP
Teresa Cristina Alves
[email protected]
Pesquisadora da FZEA/USP
Rubens Nunes
[email protected]
Professor da FZEA/USP
CONTATO
USP / FMVZ / VNP / LAE
Laboratório de Análises Socioeconômicas e
Ciência Animal
Av. Duque de Caxias Norte, 225 - Campus USP
CEP 13.635-900, Pirassununga - SP
Telefone: (19) 3565 4300
Fax: (19) 3565 4295
http://lae.fmvz.usp.br
SOBRE O BOLETIM ELETRÔNICO
“SOCIOECONOMIA & CIÊNCIA ANIMAL”
Trata-se de um projeto de extensão vinculado ao Programa de
Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal da Faculdade
de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/USP). O projeto
conta com a participação da Faculdade de Zootecnia e
Engenharia de Alimentos (FZEA/USP).
O boletim eletrônico tem o objetivo de divulgar os resultados
de pesquisas desenvolvidas e publicadas nacionalmente e
internacionalmente, e que tenham como campo de
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
29
investigação, as Ciências Humanas aplicadas diretamente ou
conjuntamente à Ciência Animal.
Portanto, este projeto de extensão procura contribuir para o
desenvolvimento científico baseado na multidisciplinaridade.
O boletim é de livre acesso a todos que tenham interesse,
bastando enviar uma mensagem solicitando a inclusão do email destinatário para o seu recebimento.
Críticas, ideias e sugestões sempre serão bem vindas.
Para solicitar cadastramento na lista de destinatários ou
cancelamento do recebimento, favor escrever para:
[email protected]
Escreva para o mesmo e-mail se desejar receber as edições
anteriores (de no. 1 a 27).
Clique aqui para ter acesso às edições anteriores.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
30

Documentos relacionados

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 32, 13 dez. 2010

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 32, 13 dez. 2010 dos consumidores por uma melhor qualidade de vida dos animais de produção vem crescendo e influenciando os demais países, inclusive o Brasil, grande exportador de produtos de origem animal. Conside...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 40, 13 jun. 2011

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 40, 13 jun. 2011 2005/2006. We find that the training had a significant positive impact on farmers’ technical efficiency, total factor productivity and net incomes. These result in higher food consumption and bette...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 19, 26 abr. 2010

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 19, 26 abr. 2010 COUTO, L.; CHAVES, H.; DOMINGUES, A.F.; SANTOS, D.G. Uso da água na agropecuária: racionalidade e código de conduta. In: DUARTE, V. (Org). Gestão ambiental e políticas públicas para o agronegócio d...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 33, 18 jan. 2011

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 33, 18 jan. 2011 provide hens with more behavioral freedom than conventional cages. Animal welfare, however, is only one element of a sustainable production system. Other elements include those related to public va...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 38, 30 abr. 2011

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 38, 30 abr. 2011 Ahola, J. K.; Foster, H. A.; Vanoverbeke, D. L.; Jensen, K. S.; Wilson, R. L.; Glaze, Jr., J. B.; Fife, T. E.; Gray, C. W.; Nash, S. A.; Panting, R. R.; Rimbey, N. R. Quality defects in market beef...

Leia mais