Revestimentos Funcionais

Сomentários

Transcrição

Revestimentos Funcionais
REVESTIMENTOS FUNCIONAIS
RESISTÊNCIA . DUREZA . DESMOLDAÇÃO
PVD - Deposição Física em Vácuo
Revestimento cerâmico fino de elevada aderência, depositado por plasma altamente ionizado através de uma câmara
de alto vácuo, aplicado à maioria dos metais, superfícies cerâmicas e a alguns plásticos. Apresenta uma dureza
superior ao dobro da do crómio duro, com baixo coeficiente de atrito, elevada resistência à oxidação e proteção
contra ataques químicos e térmicos.
WS2 - Dissulfureto de Tungsténio Modificado
Lubrificante seco aplicado através de um fluxo de ar pressurizado. É um revestimento metálico seco sem aumento de
temperatura, agentes de ligação ou qualquer tipo de adesivo. Com apenas 0,5μm de espessura, a película lubrificante
adere molecularmente a qualquer substrato metálico e à maioria dos polímeros.
PVDFUNCIONAL
RESISTÊNCIA E DUREZA
PVD - Deposição Física em Vácuo
A aplicação de PVD Funcional permite melhorar o acabamento das superfícies, aumentar a sua resistência e período de vida útil,
evitando perdas e consequentes falhas. Estes revestimentos reduzem a gripagem, permitindo maiores cadências e menores
tempos de paragem do equipamento. Pode ser aplicado em aço, aço inox, latão, alumínio, zamak, plástico ABS e superfícies
cerâmicas.
PRITECH CrN
PRITECH TiN
REVESTIMENTO
PRITECH TiCN
PRITECH ZrN
PRITECH AlTin
Nitreto de Titanio
Nitreto de Crómio
Carbonitreto de
Titânio
Nitreto de Zircónio
Nitreto de Alumínio e
Titânio
DUREZA HV
2500±400
2100±300
2800±300
2500±300
4000±500
TEMP. OXIDAÇÃO
500±50 ºC
700±50 ºC
400±50 ºC
450±50 ºC
800±50 ºC
0.2 μm
0.2 μm
0.15 μm
0.2 μm
0.15 μm
0.65 - 0.70
0.50 - 0.60
0.45 - 0.60
0.65 - 0.70
0.40 - 0.55
ESPESSURA
2 - 4 μm
2 - 6+ μm
2 - 5 μm
2 - 3 μm
2 - 3 μm
COR
Dourado
Cinzento prateado
Cinzento azulado
Dourado claro
Antracite
RUGOSIDADE
COEF. ATRITO (seco)
SUBSTRATOS
Aço, Aço inox, alumínio, zamak, latão, cerâmica, plástico ABS
 Microestrutura muito
VANTAGENS
densa
 Superfície com baixo
potencial reactivo
 Reduz a tendência
para a soldadura a
frio
 Resistente à corrosão
 Baixo coeficiente de





 Ferramentas de corte,
 Fresas de desbaste e




APLICAÇÕES

de acabamento,
Brocas,
Machos,
Pastilhas de metal
duro;
Moldes para plásticos,
instrumentos
cirúrgicos e implantes,
Peças de desgaste.
atrito,
Facilita a desmoldação
dos plásticos,
Boa tenacidade e
ductilidade,
Aumenta a resistência
ao desgaste abrasivo,
Biocompatível,
Excelente resistência à
corrosão e à oxidação.
 Rolos de




conformação,
Punções e matrizes
de estampagem;
Estampagem a
quente,
Anéis e matrizes de
embutissagem,
Moldes para plásticos.
 Dureza superior,
 Excelente adesão,
 Baixo coeficiente de
 Reduz o desgaste

atrito,
 Boa tenacidade,
 Melhora a resistência

ao desgaste abrasivo


 Maquinação de
abrasivo,
Diminui a acumulação
nas arestas de corte,
Revestimento com
estrutura homogénea,
Quimicamente muito
resistente,
Superfície regular.
 Corte de madeira, de
materiais muito
ligas com alto teor de
abrasivos ou adesivos,
niquel, ligas de
ferro fundido dúctil,
alumínio com <13%Si,
alumínio vazado, ligas
titânio, waspalloy
de cobre, latão, bonze,
resinas com fibra de
aços inoxidáveis;
vidro.
 Corte intermitente
 Protecção de
 Corte de alta
superfícies moldantes
velocidade e de
contra a abrasão e
acabamento
oxidação (ataque
químico da resina).
 Proteção ao ataque
químico (injeção de
plástico/estampagem)
 Superior resistência à





oxidação a altas
temperaturas,
Excelente dureza a
quente,
Baixa condutibilidade
térmica,
Boa ductilidade,
Baixa rugosidade,
Maior resistência ao
desgaste.
 Alumínios (evita




acumulação na aresta
de corte),
Materiais duros, aços
carbono de alta liga,
ferro fundido, ligas de
titânio, aços
inoxidáveis,
Corte a seco ou onde
a lubrificação é
reduzida,
Corte de alta
velocidade e de alta
temperatura;
Ferramentas de
estampagem e de
conformação.
Quaisquer sistemas de produção procuram ciclos rápidos, baixa utilização de
consumíveis e diminuir as manutenções respondendo da melhor forma possível ás
necessidades do mercado.
Nas ferramentas de corte e de conformação verifica-se
um incremento na utilização de revestimentos PVD para
aumentar a vida útil de punções e matrizes, para reduzir a
gripagem, permitindo maiores cadências e menores
tempos de paragem do equipamento.
Nos moldes para plásticos, para borracha e para injeção de metais não ferrosos
(alumínio e zamac), o PVD Funcional permite reduzir o desgaste e a corrosão,
melhoram a desmoldação e facilitam a limpeza.
Comparação de durezas de Diferentes Materiais e
Revestimentos
A tecnologia «random arc» utilizada pela Prirev no
processo de PVD permite a ionização superior e a
deposição de revestimentos funcionais a
relativamente baixa temperatura (cerca de 200ºC).
Contudo, para melhor adesão do revestimento, os
ciclos funcionais de deposição processam-se a 450ºC.
Quanto maior a temperatura de deposição, maior será
a espessura do revestimento e maior a compactação
do filme, proporcionando-lhe uma dureza superior.
Aços para Trabalho a quente
(Fundição injetada / Extrusão / Forjamento)
Material Nº
1.2343
1.2344
1.2367
1.2711
1.2714
As peças a revestir devem ser previamente revenidas a
450ºC mínimo de modo a evitar empenos e/ou perdas
de dureza.
DIN
X 38 CrMoV 5 I
X 40 CrMoV 5 I
X 38 CrMoV 5 3
54 NiCrMoV 6
56 NiCrMoV 7
LIMITAÇÕES


Requer aços com revenido superior a 450ºC
Dimensão máxima dos produtos: ø800mm x
850mm
Aços para Trabalho a Frio
(Estampagem / Corte / Moldes para Plástico)
Material Nº
1.2080
1.2083
1.2311
1.2312
1.2343
1.2344
1.2367
1.2379
1.2380
1.2711
1.2714
1.2738
DIN
X 210 Cr 12
X 42 Cr 13
40 CrMnMo 7
X 38 CrMoS 8 6
X 40 CrMoV 5 I
X 38 CrMoV 5 3
X 155 CrVMo 12 I
X 220 CrVMo 13 4
54 NiCrMoV 6
56 Ni CrMoV 7
40 CrMnNiMo 8 6 4
MICROCOAT MA1000
WS2
LUBRIFICAÇÃO E DESMOLDAÇÃO
WS2 - Dissulfureto de Tungsténio Modificado
Desenvolvido no início dos anos 70 pela NASA, o Ws2 é um lubrificante seco que resiste à acumulação de carvão devido ao seu
reduzido coeficiente de atrito, o qual é menos de metade do da grafite, Moly (MoS2) e do Teflon.
Resolve problemas na moldação de plásticos, robótica, processamento alimentar, enformação e corte de metais, indústria
automóvel, aplicações médicas e produções estéreis.
CARACTERIZAÇÃO
Composição
Dureza
Dissulfureto de Tungsténio Modificado, sob forma lamelar
Teste da Espiral com Ws2 3 a 9%
de aumento do fluxo
Milímetros de Espiral
Adquire a dureza do substrato - não aumenta a dureza
750
Peso Molecular
248.02
3
Densidade
7.4 gr/cm
Espessura
0,5 μm
Aparência
Cinzento prateado na aplicação inicial e passa a ródio
quando polido
Coef. Atrito
Veículo
Adesão
Dinâmico: 0.030; Estático: 0.070
ar seco e refrigerado a alta velocidade, sem agentes de
ligação ou adesivos
1000
Polypropylene
Almoco
4039 B
1250
1160
1199
ABS
Monsanto
Mo 648
+3.3%
1044
1077
Acetal
Delrin II
900 NC
1044
Polythylene
DC
10262 B
1021
+3.2%
998
+4.6%
983
Polycarbonate
DC
301
+3.9%
902
+3.4%
932
ligação mecânico-molecular
Milímetros de Espiral
Tempo de cura
Limites de
Temperatura
Estab. Química
não necessita de cura, aplicado à temperatura ambiente
lubrifica entre -273ºC e 650ºC em atmosfera normal
inerte, não tóxico, resistente à corrosão
300
PETG
Eastman
6763
Resistência à
Corrosão
ligeiro atraso na corrosão, não impede a corrosão do
substrato
Magnetismo
não magnético
Crystal Styrene
DC
685
Ambiente de
vácuo
entre -188ºC e 1316ºC em vácuo de 10-14 Torr
Como substrato
Metais sólidos, vidro, fibra de vidro, porcelana e muitos
plásticos
Aceita a maioria das tintas, todos os recobrimentos;
compatível com solventes, combustíveis e óleos
Ultem 1000
(Temp. Molde
150C)
Não tratado
900
754
823
Acrylic
RH
811
Impact Styrene
DC
478WB
Substratos
600
+9.1%
683
709
+3.2%
663
683
+3.1%
645
+8.3%
699
495
+5.1%
521
Ws2
Tungstenite é a designação química do composto de Dissulfureto de
Tungsténio, que apresenta uma aparência de um pó negro muito fino. As
suas propriedades permitem satisfazer as extremas exigências das
missões no espaço.
Possível num grande conjunto de aplicações dentro da indústria de
plásticos, fundição, têxteis e no processamento alimentar onde a
colagem e a adesão são um problema e os lubrificantes fluidos não são
tolerados.
POTENCIALIDADES














Proporciona 100% lubrificação ao longo de toda a sua textura
Resolve problemas como: atrito, desgaste excessivo, gripagens e lubrificação mecânica
Melhora o desempenho e aumenta o tempo útil de serviço das peças
Permite aumentar a produção horária das peças
Elimina ou reduz problemas de manutenção que provocam avarias e prolongadas paragens, acabando com o
atrito e a gripagem
Mantém a integridade do substrato dentro de 0.5 μm sem criar sobre-espessuras
Suporta cargas até 70Kg/mm² (ou capacidade de carga igual à do substrato) e opera dentro do limite de
temperatura de -273ºC até 650ºC
Não induz distorções
Resiste à acumulação de carvão devio ao seu extremamente reduzido coeficiente de atrito, o qual é menos de
metade da do grafite, Moly e do Teflon
Compatível (e potencia a ação) de todos os óleos e massas lubrificantes
Reduz o peso da peça, tornando-a menos compacta
Reduz a pressão e o desgaste do molde
Aplicações em ranhuras e orifícios até 1,5mm
Só pode ser eliminado pela remoção do substrato aderente
MODIFICAÇÃO DE SUPERFÍCIE
LUBRIFICANTE DE ALTA TECNOLOGIA
DESMOLDANTE PERMANENTE
APROVADO PELA FDA

POSSÍVEIS
APLICAÇÕES










O WS2 não requer qualquer cura térmica, não contamina as
peças moldadas, não altera o acabamento superficial e não
cresce em cantos e arestas.
Moldes e fieiras
Ferramentas de estampagem e repuxo
Rolamentos, esferas e rolos
Máquinas ferramenta, veios e torneiras
Motores e elementos de transmissão
vibradores e motores pneumáticos
Conectores e motores elétricos
Disjuntores e interruptores
Buchas, pinças e ferramentas de corte
Compressores e reóstatos
Engregnagens e Rolamentos industriais











Mecanismos de deslize
Mecanismos temporizadores
Válvulas
Serras de Cadeia
Juntas de Borracha e vedantes
Cabeças magnéticas
Roletos de Fecho de Latas
Pequenas armas de fogo
Peças para satélites e aviões
Aplicação de alto vácuo
Bombas Criogénicas
METALLIC
DUREZA E DESMOLDAÇÃO
Metallic - PVD e WS2
Processo tecnológico de tratamento/revestimento de superfícies, através da co-deposição de uma camada
altamente ionizada de PVD e de um lubrificante intermetálico com um coeficiente de atrito excepcionalmente
baixo. Alcança o melhor de dois mundos: dureza e lubrificação.
PRIMETALLIC
MATERIAL DEPOSITADO
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
2000
Nitreto de Crómio (CrN)

3000
Nitreto de Titânio (TiN)

3001
Carbonitreto de Titânio (TiCN)
3002
Nitreto de Titânio e Alumínio (AlTiN)


4000
Nitreto de Zircónio (ZrN)




CONDIÇÕES GERAIS
 O Polimento deve ser efetuado no sentido do
deslizamento da chapa
 O material de base deve ter dureza suficiente para não
sofrer deformações
 O revestimento deve ser feito após o acabamento/
polimento total das peças


Coeficiente de atrito entre 0.035 e 0.065
Espessura compreendida entre 3 a 5 µm
Dureza superior a 2500 HV
Melhor adesão que outros revestimentos
graças às menores tensões no filme
Temperatura de utilização até 650 ºC
Elevada ductibilidade e acabamento superficial
Acabamento que reproduz o substrato até 10
µm
Desmoldante
Maior proteção contra a corrosão, comparativamente à cromagem e niquelagem
Aumenta o período de vida útil das peças até
mais de 10 vezes
VANTAGENS






Não altera o acabamento das superficies
moldantes
melhora o desempenho de ferramentas de
corte e de embutissagem
Elevada tenacidade, resistência à microfissuração e dureza para resistir ao desgaste
por abrasão
Ação lubrificante reduz o atrito superficial
Resiste às micro-fissuras melhor que qualquer
outro revestimento
Nos moldes de injeção de plásticos, protege a
superfície da cavidade contra o desgaste
provocado por cargas e aditivos altamente
abrasivos e de ataques químicos de algumas
resinas

Documentos relacionados