info market shoe

Сomentários

Transcrição

info market shoe
1
Fevereiro 2016
O CENÁRIO MACROECONÔMICO
D E S TAQ U E S
ECONOMIA INTERNACIONAL
06
PARA O FMI BRASIL APRESENTA FORTE
DETERIORAÇÃO NOS FUNDAMENTOS
ECONÔMICOS.
A combinação entre um ambiente internacional
menos dinâmico para os produtores e exportadores de recursos naturais com a paralisa política afeta negativamente as perspectivas da
economia brasileira.
2
Fevereiro 2016
ECONOMIA BRASILEIRA
10
INFLAÇÃO EM ALTA E CRESCIMENTO EM
BAIXA: 2015 SE PROJETA EM 2016.
Ano de 2016 começa com pressões altistas dos
preços. Dados disponíveis até momento sinalizam
que a contração da economia pode se aproximar
de -4%. As notícias positivas vêm do setor externo: os superávits comerciais ajudaram a melhorar
em 1% do PIB os resultados da conta corrente. A
captação líquida de recursos financeiros foi positiva, com destaque para a entrada de investimento
direto produtivo.
ANÁLISE SETOR CALÇADISTA
D E S TAQ U E S
PRODUÇÃO DE CALÇADOS
13
AMPLIA-SE A QUEDA DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE CALÇADOS INTENSIFICA-SE NO ANO
Ainda há tendência de intensificação na queda acumulada em doze meses, de acordo com os dados do IBGE.
INFLAÇÃO
15
3
Fevereiro 2016
EM 2015, O RIITMO DE ELEVAÇÃO DO IPCA GERAL FOI BEM MAIS ELEVADO DO QUE O DO ÍNDICE DE PREÇOS DE
CALÇADOS
As maiores altas foram em sapatos masculinos e sandálias femininas, mas bem menores do que o IAPC Geral.
ANÁLISE SETOR CALÇADISTA
D E S TAQ U E S
CONSUMO INTERNO
17
ACENTUA-SE A QUEDA DO VOLUME DE VENDAS DE TECIDOS, VESTUÁRIO E CALÇADOS EM 2015
A queda no varejo setorial chegou a 8,4% no acumulado do ano, ampliando a diferença em relação à queda no Varejo Geral
COMÉRCIO EXTERIOR
19
4
Fevereiro 2016
QUEDA DE 14% DAS IMPORTAÇÕES CONTRIBUI PARA O PRESERVAÇÃO DO SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL DE CALÇADOS NO BRASIL
Superávit da balança comercial de calçados alcançou US$ 479 milhões no ano de 2015.
ANÁLISE SETOR CALÇADISTA
D E S TAQ U E S
EMPREGO
21
5
QUEDA DO NÍVEL DE EMPREGO ATINGE 8,3% NO MÊS DE DEZEMBRO DE 2015, EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO NO ANO ANTERIOR
A recuperação do nível de emprego dependerá da performance exportadora no curto prazo e da recuperação da economia no médio prazo.
Fevereiro 2016