04 automóveis automóveis automóveis 05 turismo 05 turismo 06

Сomentários

Transcrição

04 automóveis automóveis automóveis 05 turismo 05 turismo 06
04 AUTOMÓVEIS
01
02
03
04
CAPA
EDITORIAL
PRATA DA CASA
EM ANÁLISE
04 Toyota Prius
04 Azeite Gallo
05 Pastéis de Belém
05 Turismo de Portugal, I.P.
06 Marketing Farmacêutico
06 Marketing Ambiental - Apple e HP
06 Pelcor
07 LegoWear
07 Google AdWords - WebGlocal
07 O cinema documental
08 SOLUÇÕES CRIATIVAS
08 Gelados Nestlé - Gama Spirit
08 Redbull
09 Música portuguesa na rádio jovem
09 Criação de novo partido político
10 Columbia Tristar Warner
10 Nintendo DS
11 Comunicação nas multinacionais
11 Secil
11 Criatividade publicitária
12
14
15
16
16
TALENTOS INCOMUNS
SOBRE O ISCSP
ACTIVIDADES E AGENDA
CONTACTOS
FICHA TÉCNICA
TOYOTA PRIUS
05 TURISMO
PASTÉIS DE BELÉM
06 FARMACÊUTICA
MEDICAMENTOS NÃO SUJEITOS A
RECEITA MÉDICA
07 MODA E VESTUÁRIO
LEGO WEAR
08 ALIMENTAÇÃO
GELADOS NEST´LÉNEST´LÉ-GAMA SPIRIT
09 MEDIA
MÚSICA JOVEM NA RÁDIO
10 LAZER
COLUMBIA TRISTAR WARNER
11 INDÚSTRIA
COMUNICAÇÃO NAS MULTINACIONAIS
Octávio Lousada Oliveira e Sérgio Abrantes
O
projecto (In)Comum apresenta-se nesta newsletter destinada
aos profissionais, aprendizes e interessados em Marketing,
Comunicação, Relações Públicas e Estudos do Consumidor.
Elaborada por alunos e docentes da licenciatura em Ciências da Comunicação
e do Mestrado em Comunicação Social do ISCSP-UTL, visa fazer a ponte entre
alunos e mercado de trabalho, fomentando a aplicação prática e a divulgação
de conhecimentos, reflexões e inovações desenvolvidos no âmbito dos nossos
diversos projectos académicos. A (In)Comum terá uma periodicidade semestral.
Importa então aludir à forma como discorremos e que subjaz ao conceito (In)
Comum. Etimologicamente, comunicar significa tornar algo comum. Incomum
parece-nos, pois, uma ideia deste tipo: inovadora, irreverente, orientada para as
vertentes académica e profissional. Em jeito de aglutinação, será pôr em
comum um projecto, por si, incomum.
Os principais desafios que nos são colocados passam por inventariar trabalhos
de excepção que possam ser enviados a entidades interessadas, nomeadamente empresas; recolher testemunhos e notícias de licenciados, mestres e
doutores cujos títulos tenham sido conferidos pelo ISCSP e cujos trajectos
profissionais ou académicos sejam exemplares, motivantes e, como tal, maisvalias para o projecto e compilar os contactos dos destinatários da nossa newsletter para que, por fim, os trabalhos que nós, alunos, realizamos se dirijam aos
mais variados targets.
É indispensável que os resultados do ensino da Comunicação e do Marketing
no ISCSP - sobretudo trabalhos e artigos de investigação - cheguem com
celeridade e eficácia ao nosso tecido empresarial, às entidades empregadoras,
às ONG, a outras instituições de ensino secundário e superior, aos respectivos
alunos, aos investigadores da área da comunicação. Se a qualidade sobeja no
Pólo Universitário da Ajuda, é um dever comum promovê-la extra portas. É
nesse sentido que surge este projecto. Como é apanágio do nosso estimado
ISCSP e, doravante, também da (In)Comum: “Valorizamos pessoas!”.
D
ada a vocação essencialmente prática de muitas disciplinas
leccionadas, têm sido desenvolvidos case-studies abrangendo
diversas áreas do mercado, que aqui sintetizamos. Nesta newsletter, desenvolvemos apenas alguns - mas todos os relatórios
completos poderão ser disponibilizados, a pedido.
Apresentamos o nosso convite às organizações já tratadas nestes trabalhos e
também às interessadas em constar de futuras investigações nossas, para que
se mantenham a par do que fazemos e nos contactem: os bons desafios fazem
os nossos dias!
Automóveis
Alimentação e
Bebidas +
Distribuição Moderna
Turismo e
Restauração
Lazer, Entretenimento
e Cultura
Informática
Serviço público
Banca
Indústria
Marketing e
Publicidade
Moda e Beleza
Media
Decoração
Política
Ind. Farmacêutica
Prius; Cat Rental; Peugeot.
Gallo; Sagres; Saldas e sopas McDonald’s; Absolut Vodka;
Frize; Compal; Sumol; Knorr; Vinho Porta de Sta. Catarina;
Gelados Nestlé; Red Bull; Licor Beirão; Pingo Doce;
Minipreço.
TAP; Turismo de Portugal; Turismo de Lisboa; Pastéis de
Belém; Hotel Miragem; Marrokos Bar.
FNAC; Columbia Tristar Warner; Lomo; Nintendo; Ipod;
Marketing Desportivo-SLB ; Festivais de música; Gallery;
Batoto Yetu; Chapitô; CCB; Zoo de Lisboa;
Teatro Politeama; Saída de Emergência; Facebook.
Apple; HP; Magalhães.
Carris; PT; Tribunal de Contas; CTT.
BPN; Banif.
Secil; Pelcor; Portucel.
Google Adwords; Inovação na Criatividade Publicitária;
Smart Advertising;
Multinacionais: Estratégia Global ou Criatividade Local?
Vitrinismo; Roupa Lego; Cão Azul; Swatch; Nivea.
5º canal de TV pública; Meo; Mega FM, Cidade e
Best Rock; Rádio Oxigénio; Revistas Femininas;
Produções Fictícias.
Ikea.
A criação de um novo partido político.
Durex;
Comunicação dos medicamentos sujeitos a receita médica.
EM ANÁLISE
SECTOR AUTOMÓVEL
TOYOTA PRIUS
O conceito do Prius tem sido constantemente actualizado e modernizado, com novas gerações de motores
eléctricos que lhe permitem uma excelente capacidade de aceleração, altos níveis de eficácia e reduzidas emissões de Co2. Este trabalho foi realizado com base na análise de tendências, na caracterização do consumidor
alvo e essencialmente na actual e urgente necessidade de consciencialização ambiental.
Foi feita uma análise macroambiental exaustiva, para que se percebesse o contexto em que este produto se
insere ao mesmo tempo que foram desenvolvidas oportunidades (análise SWOT). Dadas as características do
trabalho, tornou-se também pertinente a realização de uma análise de mercado, da empresa e do próprio produto, explicando e percebendo a adaptação do mesmo nos mercados num ambiente de constante mudança.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
ABREU, Daniel; AZEVEDO, Cátia; AZEVEDO, Jorge; BARBOSA; Ana; FERNANDES, Soraia; FIDALGO, Cátia
(2009). Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS
AZEITE GALLO
O crescimento do mercado dos óleos e gorduras alimentares é suportado essencialmente pelo azeite. Em
Portugal, este mercado vale 146 milhões de euros,
sendo Gallo o líder de mercado incontestado.
Este projecto incide sobre a estratégia de marketing
desta marca, que está enraizada no imaginário colectivo português e é associada à tradição secular, à arte
de fazer azeite e ao sentimento de portugalidade.
A antiguidade e a tradicionalidade, aliadas à qualidade e à autenticidade, são trunfos contra aos seus
concorrentes no mercado.
Não obstante, a Gallo é simultaneamente uma marca
activa, viva e empreendedora – exemplo disso é a
recorrente transformação de imagem do azeite, bem
como a introdução de novos produtos no mercado
como a pasta de azeitona e os e os vinagres.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
BORGES, Rosa; GARCIA, Luís; PEREIRA, Liliana;
SALSA, Maria. Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e
“Marketing”.
EM ANÁLISE
TURISMO E RESTAURAÇÃO
PASTÉIS DE BELÉM
Numa primeira parte, procura-se traçar a identidade física e psicológica da marca, bem como a análise da mesma através de uma caracterização sémica, reconhecendo, ainda, as ameaças e oportunidades dos “Pastéis de
Belém” através de uma análise macro ambiental.
Numa segunda parte, foca-se o objecto de estudo na análise SWOT da marca e na estratégia de Marketing,
enunciando assim o posicionamento e a segmentação de mercado. São ainda estudados os eixos estratégicos,
identificando o marketing-mix da marca “Pastéis de Belém” que inclui as variáveis Preço, Produto, Distribuição
e Comunicação.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
CARVALHO, Andreia; CASANOVA, Salomé Serra; LOPES, Vanessa Magali; SANTOS, Maria Inês Brito (2009).
Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
TURISMO E RESTAURAÇÃO
TURISMO DE PORTUGAL, I.P.
País repleto de história, de vida, de paisagens e
locais por descobrir, Portugal necessita de uma definição de objectivos claros e específicos, auxiliados
pela tomada de operações estratégicas, enquadradas num plano operacional realista e estruturado,
com o pressuposto de lançar Portugal nas rotas do
turismo mundial de topo.
O projecto tem por base a criação de um projecto de
futuro que descreva a melhor forma de difundir e
melhorar a imagem de Portugal, quer a nível internacional quer à escala nacional.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
DIAS, David Ferreira-Mendes; FERNANDES, Bruno
Miguel A.; MARINHO, Agata Filipa P. M.; SANTOS,
Propôs-se estratégias de desenvolvimento, conside- Henrique Saldanha; SANTOS, Maria de Lurdes
rando o conjunto de pontos fortes e fracos do país – (2009). Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e
permitindo alterar o cenário nacional através da “Marketing”.
aprendizagem facilitada com os grandes mercados
turísticos mundiais.
EM ANÁLISE
INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
MARKETING FARMACÊUTICO - ESPECIFICIDADES DO MIX COMUNICACIONAL DOS MEDICAMENTOS
SUJEITOS A RECEITA MÉDICA
A comunicação dos medicamentos sujeitos a receita médica (MSRM) está fortemente regulamentada e, por
isso, as práticas de marketing são fortemente condicionadas. Quais as estratégias de comunicação de marketing utilizadas na indústria farmacêutica no caso dos MSRM? Salientou-se a importância acrescida dos
outros públicos, que não os médicos (ex. farmacêuticos e enfermeiros), enquanto públicos de comunicação
na indústria farmacêutica; a força de vendas era a variável do mix de comunicação mais eficaz para levar à
prescrição do medicamento. Os elementos do mix comunicacional dos produtos de prescrição são orientados para targets muito específicos (prescritores e os preconizadores).
NOTA BIBLIOGRÁFICA
GARCIA, Luís Filipe Nunes (2008). Cadeira: “Seminário de Investigação”.
INDÚSTRIA
INDÚSTRIA
MARKETING AMBIENTAL: APPLE E HP
PELCOR
No caso da Pelcor, uma empresa de cortiças, pretendeu-se explorar e avaliar os principais factos e procedimentos de marketing, a fim de recomendar a melhor
estratégia para alcançar o sucesso. Utilizou-se diversas metodologias de estudo. Concluiu-se que a Pelcor revelava
aumento de vendas, mas não o
suficiente para prosperar. Portanto, acreditamos que a empresa
deve fazer uma reflexão séria
sobre a política de marketing-mix,
as relações com o público e o
mercado. Ao aceitar algumas das
recomendações da presente proposta, acreditamos que a Pelcor
será melhor sucedida.
À medida que um maior número de empresas apostam no marketing ambiental, surge um novo tipo de
consumidor ecológico ou “verde”, é neste sentido, que
a presente investigação tenta entender as suas implicações e mais-valias, quer para com o consumidor,
quer para com o meio ambiente. Foram contactadas a
Apple e a HP, entrevistadas instituições que legislam
sobre a matéria e analisadas pesquisas e documentação relativa à temática. Realizou-se ainda um inquérito online a uma amostra de consumidores. Os resultados obtidos apontam para uma crescente preocupação ambiental, no entanto, ainda reduzida no âmbito
dos produtos informáticos. O consumo energético e a
durabilidade dos produtos foram os factores que os
inquiridos mais distinguiram, neste novo tipo de produtos informáticos ecológicos.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
NOTA BIBLIOGRÁFICA
SOUSA, Filipe (2009). Cadeira: “Seminário de Investi- VAZ, Inês (2009). Cadeira: “Auditoria de Marketing e
Comunicação”, Mestrado em Comunicação Social.
gação”.
EM ANÁLISE
MODA E BELEZA
LEGO ® WEAR
Assentando numa análise realizada ao mercado, à marca e ao consumidor e num conhecimento mais aprofundado do posicionamento da marca, bem como do papel do marketing-mix para atingir o mesmo (decisões
sobre o produto, preço, distribuição e comunicação), pretendeu-se dar um novo fôlego a uma marca que é
mais conhecida pelos seus brinquedos do que pela sua roupa infantil. O objectivo pretendido foi atingir uma
maior visibilidade, de modo a chegar ao consumidor-alvo.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
AMARO, Jaqueline; BALTAZAR, Jorge; MENDES, Gonçalo; NASCIMENTO, Carlos; PEREIRA, António Lobato; SILVA, Patrícia (2008) Cadeiras: “Análise de Mercados” e “Técnicas de Publicidade e Marketing”.
MEDIA
MEDIA
GOOGLE ADWORDS - O CASO WEBGLOCAL
O CINEMA DOCUMENTAL
A intenção foi fazer a análise das motivações dos
espectadores para a visualização de um documentário
escolhendo, para este efeito, diferentes obras; de
seguida, perceber se os espectadores vêem o filme
documental como uma representação ou reprodução
da realidade (diferença que analiso adiante de forma
mais pormenorizada), se sentem validamente informados pela visualização de um filme documental
(utilizando um dos exemplos de filme atrás referidos) e,
por último, estabelecer uma correlação entre o documentário e as outras fontes de informação. Aquilo que
se pretendeu perceber foi se o cinema documental é,
para os espectadores, tão válido como qualquer outra
fonte de informação por eles reconhecida.
Os objectivos foram compreender o Google como
instrumento publicitário e descrever como se gerem
campanhas publicitárias na internet. Para aferir a
eficácia das mesmas, houve que medir o número
de visualizações dos anúncios AdWords de três
empresas de diferentes áreas – moda, imobiliária e
produção musical. Optou-se ainda por aprofundar
as percepções que os anúncios destes três anunciantes conseguiram despertar em entrevistados
com idades compreendidas entre os 21 e os 38
anos.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
INÁCIO, Daniela (2009). Cadeira: “Seminário de
Investigação”.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
ALMEIDA, José (2009). Cadeira: “Seminário de Investigação”.
SOLUÇÕES CRIATIVAS
INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS
GELADOS NESTLÉ - GAMA SPIRIT
A Nestlé, apesar de se afirmar como uma marca diversificada e respeitada, revela-se largamente desconhecida
no que respeita ao sector dos gelados. Através de uma metodologia baseada na pesquisa documental e na
aplicação de inquéritos, foi aferido que a Ice Cream Nestlé é vista pelos consumidores como pouco inovadora,
escassamente distribuída e com uma aposta publicitária insuficiente e inadequada.
Deste modo, este trabalho versa a criação de uma nova gama de gelados de edição limitada da marca Nestlé –
Spirit – composta por cinco gelados associados a diferentes estados de espírito. A criação desta gama baseiase em dois objectivos fundamentais: associar o prestígio da marca umbrella ao sector dos gelados e marcar a
diferença, apostando numa campanha forte e inovadora, tanto a nível de comunicação, como ao nível das próprias características do produto e alargando a oferta a targets pouco contemplados (celíacos, diabéticos e intolerantes à lactose). Seguindo esta linha de acção, pretende-se alterar o actual posicionamento de mercado da
Ice Cream Nestlé, quebrando com a imagem de follower e projectando uma imagem associada à diferença e ao
requinte.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
DOMINGOS, Vanessa; ELIAS, Ana Catarina; FRANCO, Erica; MARQUES, Pedro; OLIVEIRA, Ana Catarina
Pais de; OLIVEIRA, Catarina Porfírio (2009). Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
REDBULL
A Red Bull é uma bebida energética que se assume
como uma solução para os consumidores que pretendem um complemento energético, tal como manter o vigor físico e mental. Assim sendo, estudámos
as percepções dos jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos por oposição às dos
adultos com idades compreendidas entre os 40 e os
50 anos, de Lisboa, em relação à bebida e à marca.
Visto os resultados da reunião de grupo e entrevistas
associarem a bebida maioritariamente ao público
masculino, criou-se um novo produto, denominado
“Red Bull Strawberry”. De forma a atingir novos consumidores, optámos por criar uma nova embalagem
e uma comunicação bem estruturada.
Para o lançamento da nova bebida apostámos numa
forte publicidade através de vários suportes (anúncio
publicitário para televisão e revista). Foi, também,
sugerida uma festa de lançamento cujo objectivo era
dar a conhecer aos consumidores a nova bebida e o
estilo envolvente da marca. Foram criados uma nova
bebida, uma nova embalagem, um novo conceito e
uma forma atractiva e diversificada de comunicação
capaz de fazer chegar a mensagem ao público-alvo.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
BATALHA, Sara; CUNHA, Mariana; PÓVOAS,
Raquel; RIBEIRO, Joana; SOUSA, Marta (2009).
Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
SOLUÇÕES CRIATIVAS
MEDIA
A MÚSICA PORTUGUESA NA RÁDIO JOVEM EM PORTUGAL
Decidimos estudar três rádios privadas jovens e líderes de audiência no segmento de cada um dos grupos de
rádio em que se inserem: a Mega FM (Grupo Renascença), a Cidade FM e a Best Rock FM (Grupo Media Capital Rádios). No panorama da indústria da música portuguesa, não existe, segundo alguns especialistas na
matéria, produção musical suficiente que consiga acompanhar o ritmo dos grandes produtores estrangeiros. As
rádios privadas optam por passar mais música estrangeira, uma vez que está comprovado, através da pesquisa
de mercado efectuada pelas próprias estações, que esta revela elevados índices de audiências. Os resultados
observados no final do trabalho dizem-nos concretamente que a música portuguesa tem um peso pequeno nas
estratégias de programação destas rádios e que a música internacional supera-a exageradamente. A internet,
no entanto, tem vindo a contribuir para a revelação de muitos artistas nacionais, que obtêm reconhecimento
através do meio online, e também para redefinir o negócio da música. As editoras continuam a perder artistas e
vendas para o digital, pois o fenómeno do download enraizou-se na sociedade contemporânea sem tréguas à
vista.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
AMARO, Jaqueline Vaz (2008). Cadeira: Seminário de Investigação”.
COMUNICAÇÃO POLÍTICA
UM NOVO PARTIDO POLÍTICO
O presente estudo, teve como meta aferir a possibilidade de criação de uma nova força partidária no panorama
político português e analisar as suas probabilidades de sucesso, extrapolando os conceitos de empresa, consumidor, produto e consumo para a realidade política, fazendo-os corresponder respectivamente aos conceitos de
partido político, eleitor, programa político e voto.
Ao longo do estudo efectuou-se uma análise aos entraves sociais, económicos e político-legislativos à formação deste novo partido, assim como à evolução da conjectura política, social e económica dos últimos vinte
anos, no sentido de perscrutar a tendência de voto dos eleitores em termos ideológicos e sócio-demográficos.
Por fim, procedeu-se à operacionalização de todos os dados recolhidos, através da criação de uma força partidária fictícia, do respectivo posicionamento e comunicação.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
ABRANTES, Sérgio; MOURÃO, Tiago; RIÇO, Hugo (2009). Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
SOLUÇÕES CRIATIVAS
LAZER E ENTRETENIMENTO
COLUMBIA TRISTAR WARNER
Em 2007, a Columbia TriStar Warner era a segunda mais importante distribuidora no mercado português e a
única major a actuar directamente no mercado nacional, produzindo e distribuindo os seus próprios filmes sem
intermediários e sem estudos de mercado. A análise realizada neste trabalho teve como objecto a distribuidora
e a percepção dos consumidores de cinema, tomando como caso prático a estratégia de marketing para o lançamento do filme “Spider-Man 3”. A nossa abordagem teve como principal desafio tornar um filme muito transversal apetecível a todos com iniciativas inovadoras. O objectivo era fazer com que o filme fosse o mais visto
em 2007, ultrapassando os valores do primeiro classificado de 2006. No que diz respeito à estratégia criativa,
designámos como palavra-chave o termo “emotainment” – a nossa promessa. A dicotomia bem/mal, corporizada pelos dois homens-aranha, foi um dos elementos centrais do filme que tentámos transportar para a estratégia de marketing, nomeadamente com acções de rua com a personagem principal. A novidade destas iniciativas ajudaria não só o público a tomar conhecimento do filme, mas também a criar o desejo de ir ver o filme.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
MARQUES, Filipe; MATOS, Mónica; OLIVEIRA, João (2007). Cadeiras: “A.Mercados” e “Téc. Pub. Marketing”.
NINTENDO DS LITE EXECUTIVE LIMITED EDITION
Na sequência de lançamentos de edições especiais
da consola DS Lite por parte da Nintendo e procurando alinhar a estratégia de crescimento das vendas
daquela consola com a tendência do mercado de
aumentar o poder dos consumidores, através da
introdução das suas próprias opções e expectativas
nos serviços e produtos que adquirem, propõe-se
neste trabalho a ideia de introdução da personalização desta consola, criando-se a Nintendo DS Lite
Exclusive Limited Edition. Esta nova consola vai procurar proporcionar aos seus consumidores a capacidade de criarem uma consola completamente personalizada, dando-lhes a oportunidade de escolherem
o design da sua DS Lite. O consumidor pode adicionar através de uma opção de upload as imagens
escolhidas por si, assim como fotografias suas, dos
seus familiares e amigos, tendo também a hipótese
de escolher imagens pré-definidas pela própria Nintendo. A consola será comercializada unicamente
através de um canal online criado para o efeito
(MyOwnNintendo). A personalização conseguida
através desta nova consola é uma “mais-valia”, já
que torna a relação consumidor - produto mais interactiva, dando-lhe também uma consciência de pertença do produto, isto é, “esta é a minha consola”, o
que contribuirá para um aumento das vendas da
consola Nintendo DS Lite.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
DUARTE, André; FELISBERTO, Sara Félix; MARQUES, Pedro; NUNES, Telmo; RODRIGUES, Diogo;
SILVA, Patrícia (2009). Cadeiras: “Pesquisa de Marketing” e “Marketing”.
SOLUÇÕES CRIATIVAS
INDÚSTRIA
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL NAS MULTINACIONAIS: ESTRATÉGIA GLOBAL
OU CRIATIVIDADE LOCAL?
A presença das multinacionais
no nosso dia-a-dia é constante.
Estas parecem saber tudo sobre
nós. Mas o que é que nós sabemos ao certo sobre as mesmas? Como é que as multinacionais coordenam a sua estratégia de comunicação? Será
uma estratégia de comunicação
global castradora da criatividade
local? Este estudo pretende
responder a estas perguntas e
demonstrar como uma estratégia global pode ser aplicada a
nível local. Para tal, recorre ao
cruzamento entre a análise
teórica e o estudo de um caso
prático. Este último analisa a
estratégia de comunicação –
bem como as ferramentas
comunicacionais – utilizadas
pelo Grupo Schréder (líder mundial no mercado de iluminação
pública).
Centramo-nos no
departamento de comunicação
Internacional do Grupo (situado
na Bélgica) e em seis departamentos de comunicação locais
(Alemanha, Brasil, Canada,
Portugal, Reino Unido e Sérvia).
Os resultados obtidos permitem perceber a importância da comunicação entre sede e filiais para a preservação
da estratégia comunicacional.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
GINGA, Gonçalo (2007). Cadeira: “Seminário de Investigação”.
INDÚSTRIA
MEDIA
SECIL
Nos últimos anos, a Secil implementou algumas estratégias com o objectivo de lutar contra a degradação
da Terra, nomeadamente, a reflorestação e o controlo
de emissões tóxicas. Mas será isto suficiente para
diferenciar a marca junto do consumidor? Procedeuse à avaliação da organização da empresa, de forma
a identificarem-se as suas potencialidades e fracassos. Criou-se um novo conceito, o de cimento colorido
e testou-se a sua agradabilidade usando um inquérito
online.
A CRIATIVIDADE NA INOVAÇÃO PUBLICITÁRIA
Nesta tese, tentou-se aproximar o mundo académico
ao mundo do trabalho. O objectivo foi compreender de
que forma a inovação na criação publicitária é percebida pelos espectadores, e se estes têm o mesmo
entendimento sobre os anúncios que os criativos.
Foram feitas reuniões de grupo com espectadores de
anúncios, com recurso a suportes visuais – anúncios
televisivos. Recorreu-se ainda a entrevistas com criativos. O resultado foi uma investigação essencialmente
qualitativa e prática, que tentou ultrapassar as normais
barreiras da investigação académica.
NOTA BIBLIOGRÁFICA
MAÇANITA, Rita (2009). Cadeira: “Auditoria de Mar- NOTA BIBLIOGRÁFICA
keting e Comunicação”, Mestrado em Comunicação ANJOS, João (2009). Cadeira: “Seminário de InvestiSocial.
gação”.
JOÃO BENTO
Licenciei-me em Comunicação
Social pelo ISCSP e a minha tese
final de curso teve como tema
“Planeamento de Meios: a Comunicação Publicitária”. Comecei a trabalhar em estudos de mercado em 1991 e passei
pela Euroteste/TNS, pela Ipsos, pela Alef – MB, pela
Initiative Media e pela Millward Brown. Neste
momento, sou Director-Geral da Synovate Portugal.
Fui membro do Senior Management Team Europeu,
fazendo parte de grupos de trabalho a nível europeu.
Apresentei várias comunicações em congressos,
seminários e universidades, nomeadamente a APODEMO, Universidade Católica do Porto, Instituto
Politécnico de Setúbal e Universidade Lusíada.
Contacto: [email protected]
RUI VENTURA
Sou um apaixonado pelas áreas
do marketing, do design e da arte
contemporânea. É na mistura
destas diferentes áreas de conhecimento que construo no meu diaa-dia profissional soluções eficientes e diferenciadoras. Licenciei-me em Comunicação
Social no ISCSP e no meu currículo tenho uma combinação de experiências locais e internacionais de
onde se destaca a experiência no Médio Oriente com
a McCann-Erickson, na MTV onde desempenhei
funções de Director de Marketing, na Ogilvy onde fui
Director Executivo e no Sheraton onde fui Director de
Marketing. Conto ainda com participações enquanto
orador em conferências e colóquios de Marketing e
também como docente universitário. Em 2006 fui
nomeado pela APPM como personalidade do ano de
Marketing na área de eventos, pelo trabalho que
realizei nos MTV Music Awards. Actualmente sou
responsável pela área de Inovação e Turismo da
agência de comunicação e marketing Grupo GCI.
Contacto: www.ruiventura.com.
JOÃO SANTOS PEREIRA
Comecei a minha actividade como
jornalista no grupo Edimpresa,
seguindo-se uma passagem pela
área da edição online e o comércio
electrónico antes de me dedicar à
área da comunicação em 2002, na
agência Global Press. Ali entrei como gestor de contas, com enfoque na comunicação institucional e de
produto. Fui o responsável pela comunicação dos
projectos de solidariedade social da Swatch em Portugal, área sobre o qual versou a tese de seminário
feita já em 2004. Neste momento sou director de
contas na BAN, agência de referência na área da
comunicação institucional financeira.
Contacto: [email protected]
MARTA LOUÇADA COELHO
Actualmente, sou gestora de Marketing na Comingersoll Sa. Comecei a minha actividade como jornalista escrevendo para o ‘Semana
Informática’, ‘VDI’, ‘Quo’, ‘Ideias e
Negócios’ e também colaborei com publicações digitais como o ‘Magazine Digital’ da Oni e ‘Oninet’. Inspirada pelas viagens, algo constante na minha vida,
abri um espaço de restauração chamado ‘Mercado
Puro Lda’. É uma loja de decór e salão de chá que
faz lembrar os vários cantos do mundo.
Contacto: [email protected]
SÉRGIO CASTRO DA COSTA
Copywriter, criativo e escritor
anónimo. Nasci em Lisboa em
1977, uma semana depois de
Elvis Presley alegadamente ter
morrido. Licenciei-me em Comunicação Social pelo ISCSP, com especialização em
Marketing, Publicidade e Relações Públicas. Experimentei actividades profissionais na área das relações
públicas e do jornalismo, antes de me dedicar a uma
actividade séria e idónea como a publicidade. O meu
percurso publicitário começou na BBDO e actualmente trabalho na OgilvyOne, empresa mais centrada no marketing relacional. Ao serviço de diversos
clientes, vi o meu trabalho ser distinguido em festivais de criatividade nacionais (Clube dos Criativos e
Neurónios) e internacionais (Gramado, Montreux,
Eurobest, Epica, Cannes).
Contacto: [email protected]
NATHALIE REBOUÇO DA COSTA
Natural de Beauvais, França,
licenciei-me em Comunicação
Social no I.S.C.S.P. em 2006, na
vertente de Marketing e Publicidade. Nesse ano integrei a equipa da MediaMonitor, do grupo
Marktest, como Gestora de Produto de Software de
Mercado para Planeamento de Televisão em Portugal. Participei no lançamento do novo software de
Planeamento de Rádio e Imprensa inserido na
Workstations de Media (MMW). Desde Janeiro de
2009 que desempenho funções de Coordenadora do
Departamento de Planeamento e Audiências (DPA),
sendo responsável por uma equipa de seis pessoas
que dão assistência e manutenção aos diversos softwares de análise e planeamento de media, assegurando a disponibilização diária dos dados de audiência de televisão e respectiva programação. Tenho
participado em demonstrações internacionais dos
softwares da Markdata, nomeadamente em Casablanca (2007; 2008), Paris (2007) e Madrid (2008).
Contacto: [email protected]
DANIELA CAMPINO VINTÉM
Licenciei-me em Comunicação Social
pelo I. S.C.S.P. em 2006 na vertente
de Marketing e Publicidade. Actualmente sou Planeadora de Meios na
‘Creative Partner’, uma agência com core business
no planeamento e compra de espaços publicitários
no on-line. Contacto: [email protected]
JOÃO OLIVEIRA
Licenciei-me em Comunicação Social
pelo I.S.C.S.P. na vertente de Marketing
e Publicidade. Estagiei no Grupo GCI, na
área de Comunicação de Grande Consumo, tendo posteriormente desempenhando funções
de Gestor de Comunicação na Add Comunicação.
Actualmente trabalho na Alma.
Contacto: [email protected]
LUIS NUNES GARCIA
Sou licenciado em Comunicação
Social pelo I.S.C.S.P. e especializeime em Publicidade e Marketing.
Actualmente trabalho na TIM w.e. na
área de Marketing para África bem
como na Brokerage e Micro Billing. Colaborei em
projectos de serviços de valor acrescentado via
WAP; IVR; SMS; Offline; TV Advertising; bem como
Serviços de pagamento através de SMS a nível global. Contacto: [email protected]
MADALENA VASSALO
Concluí a licenciatura em Comunicação Social no I.S.C.S.P., no ano de
2007/08. Trabalhei na agência de
comunicação e design ‘Circulo Médico’ como Account e actualmente sou
Gestora de Eventos, na Agência de Eventos, Publicidade e Merchandising, ‘Fórum Criativa’.
Contacto: [email protected]
JOANA CARDOSO
Terminei a licenciatura em Ciências
da Comunicação no ano 2008/09.
Durante o 3º ano do curso superior
fiz um estágio curricular na agência
de comunicação ‘Frontpage’. Trabalhava vários clientes mas dando
maior destaque à LG. Findo este estágio, a agência
contratou-me e agora trabalho como Consultora de
Comunicação Júnior de clientes como a LG, Throttleman, Vitaminwater, Dolce Vita Tejo, Termas do Estoril, Palácio Estoril Residências, iZi, entre outros. As
minhas funções passam pelas Relações Públicas e
assessoria de imprensa, com o bónus de organização de eventos e de actividades team building. Sinto
que o I.S.C.S.P. foi uma excelente escola não só me
forneceu as bases nesta área como também me
ajudou imenso a desenvolver o raciocínio. Actualmente aplico imensas coisas que lá aprendi. Contacto: [email protected]
MÓNICA MATOS
Licenciei-me em Comunicação Social
pelo I.S.C.S.P. na vertente de Marketing e Publicidade. Trabalho desde
2007 no departamento de planeamento e audiências da MediaMonitor.
Contacto: [email protected]
FILIPE MARQUES
Licenciei-me em Comunicação pelo
I.S.C.S.P. na vertente de Marketing e
Publicidade. Trabalho desde 2007
como consultor de Comunicação Digital na Lift Consulting.
Contacto: [email protected]
ANA RITA CARVALHO
Terminei o curso de Comunicação
Social no I.S.C.S.P. em 2007/08.
Iniciei um estágio na ‘Leo Burnett/
ARC WW’, onde actualmente trabalho
como Account Executive.
Contacto: [email protected]
MATILDE PARREIRA
Acabei a licenciatura em Ciências da
Comunicação, no ano de 2008/09.
Actualmente frequento o mestrado em
Novos Media e Práticas Web, na
FCSH (Universidade Nova de Lisboa). Contacto:
[email protected]
JACQUELINE VAZ AMARO
Concluí a licenciatura em Ciências da
Comunicação no I.S.C.S.P. no ano de
2008. Estou profundamente ligada ao
desporto uma vez que pratico inúmeras actividades: ballet; natação; ténis;
dança; yoga; etc. Fui actriz em 2006 e 2007, tendo
participado em algumas peças de teatro. As minhas
áreas de interesse giram em torno da comunicação,
tendo especial gosto por ler, ir ao teatro, cinema,
concertos e exposições. Contacto: [email protected]
INÊS VAZ
A experiência profissional ensinou-me que um cargo
não limita as funções de uma pessoa numa empresa e
que hoje em dia multiplicamo-nos para cumprirmos
várias tarefas - temos muito mais trabalho, muito mais
responsabilidades, mas também mais gozo, porque
nada é rotina. Sinto-me sortuda por estar inserida no
título que é a Vogue, por trabalhar com uma equipa
que adoro e por ter tanta multiplicidade de trabalhos.
Licenciei-me em Ciências da Comunicação no I.S.C.S.P. em 2008. Estagiei
no Comité Olímpico de Portugal e
actualmente, encontro-me a fazer um
mestrado em Comunicação Social na
vertente de comunicação estratégica,
também no I.S.C.S.P.. Em simultâneo estou a estagiar em Costumer Relationship Management na
Wiselinks, uma empresa responsável pela criação e
RITA MAÇANITA
gestão do produto Páginas Amarelas On-line. EstaApós a conclusão da licenciatura em
beleci como objectivos a conclusão do Mestrado, a
Ciências de Comunicação, no Instipar do trabalho nas áreas que mais me satisfazem,
tuto Superior de Ciências de Sociais
continuando, em simultâneo, a desenvolver a minha
e Políticas, Setembro de 2008, iniciei
paixão
pela
dança.
Contacto:
o Mestrado em Comunicação Social
[email protected]
– vertente Comunicação Estratégica, na mesma Instituição de ensino. No decorrer deste mestrado elaborei
JOÃO ANJOS
diversos trabalhos, os quais me enriqueceram, não só
Sou licenciado em Ciências da Comu- a nível cognitivo, como também pessoal. Estes projecnicação pelo ISCSP, desde Junho de tos, incidiram nas mais diversas áreas, desde a Comu2009. Trabalho num banco mas ambi- nicação Política, até à Auditoria de Marketing, passanciono vir a trabalhar como copy, ani- do pelo estudo de Audiências e da Globalização. Desmador de rádio e também como fotó- de Setembro de 2009 exerço diversas funções no
grafo. Tenho como passatempos a Comité Olímpico de Portugal, entre as quais se destaprática de desporto (ténis, actualmen- cam os contactos com federações e outros organismos
te), escrever, ler, bem como aprender nacionais e internacionais. Como acções de relevo, o
novas línguas, melhorando as que já conheço. Neste Comité Olímpico, no decorrer das Comemorações do
momento estou a escrever um livro. Contacto: seu Centésimo Aniversário, está a organizar dois
importantes eventos sobre os quais o meu trabalho
[email protected]
tem incidido: a 38ª Assembleia Geral dos Comités
Olímpicos Europeus e a Gala do Centenário do ComiSARA ANDRADE
Tenho 27 anos e saí do I.S.C.S.P. em 2004 licencia- té. O raio de actuação das minhas funções está intimada em Comunicação Social. Neste momento estou mente associado à organização e logísticas dos evencolocada como Jornalista na revista Vogue Portugal, tos acima mencionados. Contacto: ritamacanimas também faço assistência nas produções se [email protected]
SOBRE O ISCSP—INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS
Em Janeiro de 1906 nasceu aquele que actualmente se designa por Instituto Superior de Ciências Sociais e
Políticas ou, mais vulgarmente, ISCSP. A génese do ISCSP remete para a formação de funcionários da administração dos territórios ultramarinos e do Ministério do Ultramar. Contudo, a voragem do tempo obrigou a uma
adaptação do próprio Instituto e das competências que conferia aos seus discentes. O estabelecimento, centenário e prestigiado, é uma “unidade orgânica da Universidade Técnica de Lisboa, uma escola orientada para a
investigação e ensino das ciências sociais e políticas”.
Cento e três anos volvidos, o ensino de referência continua a ser uma das bandeiras iscspianas. Ser iscspiano
é comungar de características muito específicas e entender que o Instituto prossegue com objectivos muito
claros. Como características podemos enumerar o interesse, a curiosidade, a avidez por sabedoria, a destreza
de raciocínio e a detenção de sólidos conhecimentos. Os objectivos que identificamos passam, em grande
parte, pela ambição a todos os níveis, pela competência técnica e rigor científico que procuramos, pela formação cada vez mais adequada às especificidades e exigências do mercado de trabalho e pela valorização de
cada pessoa, enquanto um activo da nossa casa e da sociedade em geral.
Desde 1906, que a simbiose entre tradição e inovação, tem originado outputs bastante profícuos e, deste
modo, afirmamos categoricamente que mais de cem anos ao serviço do ensino e investigação em Portugal
não foram, de todo, em vão!
ACTIVIDADES E AGENDA
INVESTIGAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL NO ISCSP
MESTRADOS
•
“A escolha dos mercados nacionais para o lançamento de produtos certificados de comércio justo por
multinacionais: NESTLÉ e STARBUCKS” (TEIXEIRA, Ana (2009).
•
“A imagem de África na imprensa europeia” (SILVA, Mafalda (2009).
•
“As formas de patrocínio no JARDIM ZOOLÓGICO DE LISBOA em 2007” (LUZIA, Ana (2009).
DOUTORAMENTO
•
“Consumo e distinção social contemporânea. Os casos de Lisboa e Leiria.” (RIBEIRO, Raquel (2009).
AGENDA
CONGRESSO “Pós-rádio: [email protected] como social media?” - 25 de Março de 2010
Este será o 1º Congresso internacional realizado em Portugal exclusivamente dedicado à rádio.
Será também o primeiro do género a usar plataformas digitais, sendo que muitos dos
convidados estrangeiros irão participar através de videoconferência. Em sequência, o
congresso conta com uma mesa redonda sobre redes de pesquisa e informação dedicadas à
rádio na Europa. Da mesma forma, irá incluir outra mesa redonda dedicada à publicação de
livros de carácter académico em Portugal, bem como a apresentação do livro “A Rádio e as
Indústrias Culturais” (Paula Cordeiro), publicado pela Livros Horizonte.
ACTIVIDADES DO NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO
WORKSHOPS DE RÁDIO, NO ÂMBITO DA CADEIRA DE TÉCNICAS DE RÁDIO, APOIADOS PELO NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA
COMUNICAÇÃO:
•
“A REINVENÇÃO DO JORNALISMO RADIOFÓNICO” – com Ana Bernardino (RCP), Paulo de Melo (RCP) e
Pedro Sousa (Renascença) - 2 de Novembro de 2009;
•
“PUBLICIDADE NA RÁDIO” – com Rita Bastos (BBDO Portugal), Maria João Trindade (Galp) e Fernando
Alvim (Locutor de rádio) - 5 de Novembro de 2009;
•
“A RÁDIO NA INTERNET – NOVOS USOS E APLICAÇÕES” – com Vítor Oliveira (Antena 1), Mário Borges
(Cotonete) e António Mendes (RFM) - 9 de Novembro de 2009;
•
“O LUGAR DO ARTISTA PORTUGUÊS NA RÁDIO” – com Nuno da Câmara Pereira (fadista, escritor e político),
Luís Represas (cantor e compositor) e Nelson Ribeiro (Renascença) - 12 de Novembro de 2009;
•
“HUMOR NA RÁDIO” – Nilton (Humorista) - 16 de Novembro de 2009.
JORNADAS DA COMUNICACAÇÃO – 12, 13 e 14 de Abril de 2010.
12 de Abril
10h00 - Conferência “O ENTRETENIMENTO E O HUMOR NAS GRELHAS PROGRAMÁTICAS NACIONAIS”.
14h30- Conferência “O IMEDIATISMO JORNALÍSTICO E O PAPEL DA REPORTAGEM”.
13 de Abril
10h00- Conferência “AS NOVAS JANELAS DO MARKETING: O EMPORWEMENT DO CONSUMIDOR”.
14h30- Conferência “AUDIÊNCIAS: O DETERMINISMO PÓS-MODERNO DA IMAGEM”.
14 de Abril
10h00- Conferência “O COMENTÁRIO POLÍTICO E A OPINIÃO PÚBLICA ”.
14h30- Conferência “A COMUNICAÇÃO E O FENÓMENO DESPORTIVO”.
WORKSHOPS DE RELAÇÕES PÚBLICAS E PUBLICIDADE, apoiados pelo Núcleo de Ciências da Comunicação, entre 20 de Março e 30 de Abril de 2010.
OUTRAS ACTIVIDADES
•
Concurso de Fotografia – Inscrições de 22 a 26 de Março de 2010.
•
Criação do site do Núcleo de Ciências da Comunicação, que abrange secções para as delegações de
cada ano – Março de 2010.
•
Relançamento do jornal do Núcleo de Ciências da Comunicação – nova plataforma, grafismo e formato
– Março de 2010.
DATA DE LANÇAMENTO: MARÇO DE 2010
COORDENAÇÃO: PROF. AUXILIAR RAQUEL RIBEIRO
(COM O CONTRIBUTO DAS PROFS. AUXILIARES SÓNIA SEBASTIÃO E PAULA CORDEIRO)
COLABORARAM NESTE NÚMERO: ÁGATA MARINHO, ANA CATARINA ELIAS, CATARINA OLIVEIRA,
ANA LUÍSA FERREIRA, ANA VIEIRA, BRUNO VALINHAS, CÁTIA AZEVEDO, CRISTIANA SANTOS,
DAVID DIAS, ERICA FRANCO, HENRIQUE SANTOS, HUGO RIÇO, JOANA RIBEIRO, MARIA INÊS FONSECA, MARIA INÊS SANTOS, MARIANA CUNHA, MARTA SOUSA, OCTÁVIO OLIVEIRA, PEDRO MARQUES, RAQUEL PÓVOAS, SALOMÉ CASANOVA, SARA BATALHA, SÉRGIO ABRANTES, SORAIA FERNANDES E VANESSA DOMINGOS.
GRAFISMO: HUGO RIÇO E SÉRGIO ABRANTES.
FOTOGRAFIAS: FÁBIO PENELA.

Documentos relacionados