[EXPRESSO - 3] EXPRESSO/GERAL/DIARIO

Сomentários

Transcrição

[EXPRESSO - 3] EXPRESSO/GERAL/DIARIO
Geral
SEXTA-FEIRA
8 JAN 2016
ExpressoPopular
3
ANO NOVO, PAPO VELHO
‘
Dilma Rousseff
diz que precisa
fazer reforma da
Previdência e isso
fará você pagar
o pato, de novo
“Nãoé possível quea
idademédiadeaposentadoriano Brasil seja
de 55 anos. O Brasil vai ter
deencararaquestãodaPrevidência.Países desenvolvidos não têmuma política
deaposentadoria comparável ànossa, mas todos buscaram aidade mínima para
aaposentadoria”.
Dilma Rousseff,presidente
P
BRUNORIOS
repare-se pra trabalhar até não poder
mais! A presidente
Dilma Rousseff admitiu ontem que o
País deverá encarar uma novareformadaPrevidênciaSocialem2016.Entre as mudanças, o Brasil pode adotar idade mínima de até 65 anos nas
aposentadorias, obrigando o
povão a ralar até de bengala
antesde pendurar a chuteira.
Discutido durante um café
damanhãdeDilmacomjornalistas, em Brasília, o assunto
causa arrepios em muita gente.Aténa presidentedaRepública, que se preocupa com o
fatode osbrasileirosenvelhecerem cada vez mais. Segundo ela, isso torna inviável o
País manter a média de idade
atual de aposentadoria, que é
de 55 anos.
“Nós estamos envelhecendo mais e morrendo menos. A
expectativa de vida nos últimos anos aumentou de forma
‘
Naverdade, trata-se
daretiradadeconquistas danossa gente, o
queé inaceitável. Propor a
idade mínima de 65 anos
para aaposentadoria para
homens e mulheres nem a
ditadurae os liberais do
passado fizeram. Asociedadedevese mobilizarcontra essa barbárie”.
PauloPaim, senador(PT-RS)
significativa: 4,6 anos. Assim, não é possível que a idade média de aposentadoria no
Brasilseja de 55 anos”.
Ela admitiu que uma idade
mínima pode ser criada. Mas
também deu outras possibilidadesparadescascaroabacaxi, como mudar o fator 85/95,
em vigor desde novembro e
que leva em conta dois números: o tempo de contribuição
docidadão e a idade dele.
Perguntada sobre o alcance da reforma, Dilma foi curta
e grossa. “Não se pode achar
que isso vai afetar os direitos
adquiridos. As coisas afetam
daqui para frente, com um
tempode transição”.
Questionamento
Só que, em um português
claro, não é todo mundo que
compraa ideia de que a Previdência Social está quebrada.
O presidente da Associação
Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), Vilson Romero, garante
que o INSS dá lucro no setor
urbano e teve superávit de
R$54 bilhões em2014.
“O problema é o setor rural,
onde o INSS arrecada R$ 6,6
bilhões e paga R$ 88 bilhões.
Isso prejudica tudo. Adotar a
idade mínima não resolverá a
situação agora, só no futuro.
É preciso arrumar um jeito de
financiar a aposentadoria do
trabalhador rural hoje, talvez
cobrando uma alíquota dos
empresários do agronegócio.
Isso quedeve ser atacado”.
Contra-ataque
Quem não curtiu a bomba
lançada ontem foi Dilma foi o
povo dos sindicatos. Tanto
que o presidente da Confederação Brasileira dos Aposentados, Warley Gonçalles, cobradiálogocoma União.“Precisamos discutir isso. Eu sou
contra, mas não tenho muita
esperança em 2016. Será um
ano terrível”.
Outro revoltado é o presidente da Associação Nacional dos Aposentados, AntônioCarlos Dominguesda Costa. “A reforma da Previdência virou desculpa para os erros que esse Governo vem cometendo. Por que não atacam
as aposentadorias rurais e os
sonegadores? Isso que arrebenta o INSS”.
O que deve mudar
Como é hoje
Está em vigor desde 5 de novembro a fórmula
85/95 progressiva para as aposentadorias.
A presidente Dilma não cravou ontem de
que forma sairá a reforma da Previdência.
Com ela, o trabalhador se aposenta com
grana integral quando atinge a pontuação exigida
pelo Governo.
Um caminho admitido é a adoção de uma
idade mínima para a aposentadoria no
Brasil, provavelmente de 65 anos para
homens e mulheres.
Até 2018, são 85 pontos para mulheres
e 95 para homens. Depois, soma-se um ponto
a cada dois anos a essa fórmula.
Isso até chegar à fórmula 90/100 em 2027.
O outro seria uma nova fórmula que
conciliasse tempo de trabalho e idade, no
estilo da 85/95, mas que desse mais
fôlego à Previdência Social.
Quem não atingir a pontuação, pode pedir o
benefício. Mas terá desconto de até 40% por conta
do fator previdenciário, criado pelo ex-presidente
FHC nos anos 90.
Tabela de progressão
Até 2018
85/95
2019 e 2020
86/96
2021 e 2022
87/97
2023 e 2024
88/98
2025 e 2026
A partir de 2027
89/99
90/100
ARTE MONICA SOBRAL/EP
Porém, é preciso cumprir a exigência básica: pagar
30 anos de contribuição (mulheres) e 35 anos
(homens).
CristinaSá,45 anos,
auxiliaradministrativa,
Saboó,Santos
“Nãoconcordo. Se
aidade
mínima
subir,ninguém vai
ter saúde para aproveitar avida e aaposentadoria servirá só prapagar
remédioe plano de saúde”.
TainadaMota Lisboa,
21anos, estudante,
SantaRosa, Guarujá
“A Dilma
está ferrando o
Brasil.
Tem que
tirar ela
dopoder. Como alguém
temdisposição e saúde
pratrabalhar até 65
anos?É muito sacrifício,
não pode mudar isso”.
EikeCampos,16 anos,
officeboy,Ponta
daPraia, Santos
“Daqui a
pouco,a
mãe vai
verseu
filho,aindabebê,
pegaruma pasta e sair de
casapra trabalhar, senão elenunca conseguirá se aposentar.
Éum absurdo”.
ValdetedaMota Lisboa,
52anos, cabeleireira,
SantaRosa, Guarujá
Entenda o que se passa
A soma é feita utilizando a idade e o tempo de
contribuição.
“Querem
mudar a
Previdência de novo?Isso é
muito
ruim,pois teremos que
trabalhar mais para cobriro dinheiro que esse
Governoroubou. Não
temcomo serjusto”.
FOTOSIRANDYRIBAS
VEM AÍ A APOSENTADORIA
COM IDADE MÍNIMA NO PAÍS
O povo ficou preocupado

Documentos relacionados

Clique aqui para visualizar o arquivo original

Clique aqui para visualizar o arquivo original Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Cerâmica, de Refratários, da Construção Civil, de Estradas, de Terraplenagem, de Montagens Industriais e do Mobiliário de Mogi Guaçu e Região Edital de...

Leia mais