A Lenda da Gabriela - BÚ! Historias de Medo e Coragem

Сomentários

Transcrição

A Lenda da Gabriela - BÚ! Historias de Medo e Coragem
Escola: EM São Cristóvão
Professora: Sandra Serieiro Alberto Pinho
Aluna: Kayllane Vitorino dos Santos
A Lenda da Gabriela
Diz a lenda, que há muito tempo atrás, em uma pequena cidade, vivia uma
menina linda chamada Gabriela. Há quem diga que era a garota mais linda do
mundo e, porque era tão bonita, se achava melhor que as outras pessoas.
Com o tempo, ela se transformou em uma linda jovem, mas não ligava
para os rapazes da cidade, pois não eram bons o suficiente para ela. Gabriela
costumava dizer que se casaria com o homem mais lindo do mundo.
Certo dia, apareceu na cidade um rico rancheiro, montado em um cavalo
Comanche. O rapaz era tão presunçoso que só montaria em um cavalo metade
selvagem. Além de bonito, tocava guitarra e cantava como ninguém. Gabriela
sentiu que era o homem que esperava.
Para conquistá-lo, ela usou alguns truques. Se o rancheiro falasse com
ela, ela virava a cabeça, se tocasse sua guitarra em uma serenata, não atendia
a janela, se lhe oferecesse presentes caros recusava.
Seus truques deram certo e o rapaz ficou perdidamente apaixonado por
ela. Não demorou e eles ficaram noivos e se casaram.
A princípio, tudo ia bem. Eram felizes e tiveram dois filhos, mas depois de
alguns anos, o rancheiro voltou à vida selvagem. Ficava fora por meses e quando
voltava para casa apenas visitava os filhos. Não se importava mais com Gabriela,
até que chegou com a notícia de que se casaria com uma mulher rica, de sua
classe social.
Orgulhosa como era, Gabriela ficou irritada com o marido. Começou a
sentir raiva de seus filhos porque ele era carinhoso e atencioso com eles, mas a
ignorava.
Uma noite enquanto Gabriela passeava com os filhos por um caminho
sombrio, próximo a um lago o rancheiro apareceu numa carruagem,
acompanhado de uma elegante senhora. Ele falou com os filhos, mas nem
sequer olhou para Gabriela e, chicoteando os cavalos seguiu viagem.
Uma fúria terrível encheu Gabriela e ela se voltou contra os filhos. Embora
seja triste dizer, a história conta que, em sua raiva Gabriela jogou seus filhos no
lago e, enquanto as crianças desapareciam nas águas, ela percebeu o que tinha
feito. Tentou pegá-los, estendendo seus braços na margem, mas já era tarde
demais.
Na manhã seguinte, um viajante chegou à cidade e contou que uma bela
mulher jazia morta à margem do lago. O povo da cidade encontrou Gabriela e
enterrou seu corpo no local da morte.
Na noite em que foi enterrada, os moradores ouviram um som de choro
na beira do lago. Não era o vento, era o choro de Gabriela. Nessa noite viram
uma mulher vestida com a túnica branca, como a qual Gabriela fora enterrada,
andando para cima e para baixo na margem do lago.
Muitos dizem que podem ouvi-la nas noites escuras perto do lago,
chorando por seus filhos. As pessoas não a chamam mais de Gabriela. Seu
nome é Bela Chorona, como ficou conhecida até hoje.

Documentos relacionados