artrite(s)

Сomentários

Transcrição

artrite(s)
ARTRITE(S)
Artrite é uma designação genérica de várias doenças onde ocorre um processo inflamatório nas articulações
caracterizado por dor, inchaço, rigidez e rubor. Embora as articulações sejam as zonas mais afectadas, também
os tendões, ligamentos, músculos e até a pele podem ser lesados. A Artrite não é uma doença individualizada,
mas sim um conjunto de doenças que podem ter
diversas causas, podendo atingir uma ou mais
articulações. O seu grau de gravidade pode variar
imenso, desde uma ligeira dor até a dificuldade de
executar movimentos, dor intensa e deformação da
própria articulação.
A Artrite pode manifestar-se como uma Osteoartrite (ou
Artrose, ou Doença Articular Degenerativa), Artrite
Reumatóide (ou Doença Reumatóide), Doença de Still,
Artrite Seronegativa, Artrite Infecciosa, Espondilite
Anquilosante, Gota entre outras.
Pode dizer-se que a Artrite Reumatóide é o 2º tipo de
artrite mais frequente, sendo uma das mais graves. É
uma doença auto imune, generalizada em todo o tecido
conjuntivo, na qual o sistema imunitário do organismo
vira-se contra si próprio.
A Doença de Still é a designada Artrite Reumatóide
Juvenil. Pode atrasar o crescimento e deixar a criança com deformações permanentes, embora desapareça
geralmente ao fim de poucos anos. A Artrite Seronegativa provoca sinais e sintomas numa ou em várias
articulações, embora as análises ao sangue específicas da Artrite Reumatóide sejam negativas. A Artrite
Infecciosa é causada pela invasão do interior da articulação por vírus ou bactérias. Pode ocorrer como uma
complicação de uma infecção em qualquer parte do corpo (varicela, papeira, gonorreia, etc..). Na Espondilite
Anquilosante, as articulações que unem as vértebras inflamam e estas acabam por se fundir. A Gota é o resultado
de uma alteração metabólica, que leva a acumulação de cristais de ácido úrico nas articulações o que provoca
um processo inflamatório.
As Artrites afectam um número cada vez maior de pessoas, não só devido ao envelhecimento global da
população, mas também porque é cada vez mais frequente haver crianças com queixas reumáticas. Estima-se
que só na Europa existam 103 milhões de pessoas com problemas músculo-esqueléticos. Em Portugal, cerca de
700 mil pessoas sofrem de Osteoartrite.
Assim, as Artrites apresentam-se sob múltiplas formas, variando consideravelmente nos seus efeitos. Apesar de
todas as formas assumirem um carácter crónico, poucos doentes tornar-se-ão incapacitados. A maior parte
pode levar uma vida activa, embora a actividade possa vir a ser alterada a fim de se preservar a articulação. O
diagnóstico é feito sobretudo com o recurso a exames clínicos, laboratoriais e radiológicos.
OSTEOARTRITE
Uma das principais virtudes da condição humana é a
possibilidade de se movimentar. O movimento é
conseguido através da inserção dos músculos nos ossos,
através dos designados tendões que, pela sua contracção
movem os ossos, produzindo os movimentos do corpo. As
articulações que se formam entre dois ou mais ossos e
fixam uns aos outros, possibilitam e controlam os
movimentos entre eles. A cartilagem articular cobre as
extremidades ósseas em algumas das articulações
permitindo aos ossos moverem-se com o mínimo de atrito.
Os ligamentos fixam os ossos entre si, limitando os
movimentos.
Trata-se de uma importante causa de abstenção laboral,
bem como de reformas antecipadas, causando em casos
avançados uma considerável diminuição da qualidade de
vida.
A Osteoartrite é uma doença que atinge fundamentalmente
a cartilagem articular que se encontra nas extremidades
dos ossos que se articulam entre si. O líquido sinovial nutre
e lubrifica a cartilagem, tornando os movimentos mais
fáceis, uma vez que permite o deslizamento suave entre as
cartilagens com o mínimo atrito possível, ou seja, sem
desgaste. A cartilagem é constituída sobretudo por água,
condrócitos, colagénio e proteoglicanos. Quando ocorre
Osteoartrite, os condrócitos vão morrendo, havendo uma
menor produção de proteoglicanos e colagénio. Como
consequência, a cartilagem articular degenera, surgindo
úlceras a sua superfície. O osso sub-condral (osso situado
sob a cartilagem) reage, aumentando a sua espessura e
formando osteófitos (o vulgar bico de papagaio). Esse
desgaste vai comprometer a interacção dos ossos que
compõem a articulação, podendo haver dor, vermelhidão e
inflamação. Esta situação pode vir a afectar ossos e
músculos adjacentes, resultando em consideráveis
modificações visíveis em exames radiológicos.
CAUSAS DA OSTEOARTRITE
Assim, a articulação ou junta é o local onde dois ou mais
ossos se mantêm em contacto. As articulações designamse de acordo com os ossos ou partes de ossos envolvidos
(articulação escapulo-umeral) ou recebem simplesmente
nomes derivados do grego ou do latim equivalentes ao
nome comum (cotovelo). A qualidade e a potência de um
movimento mediado por uma qualquer articulação está
intimamente dependente de um perfeito equilíbrio entre as
várias estruturas que a compõem e/ou coadjuvam na
execução do movimento. As articulações são as
responsáveis pela estabilidade durante o movimento,
nomeadamente na manutenção de uma lubrificação óptima
que permite o deslizamento com baixa fricção e distribuição
de carga ao longo da articulação. Qualquer desequilíbrio
pode determinar o início de uma Artrite.
A Osteoartrite, também designada por Osteoartrose,
Artrose, Artrite, Artrite Degenerativa e Doença Articular
Degenerativa, é uma doença reumática que incide
principalmente nas articulações dos joelhos, coluna,
ancas, mãos e dedos. É a doença reumática mais frequente, manifestando-se geralmente a partir dos 50 anos,
afectando sobretudo as mulheres. A sua prevalência
aumenta com a idade e com o excesso de peso.
Trata-se indubitavelmente de uma doença relacionada com
o envelhecimento, sendo rara antes dos 50 anos. Embora o
envelhecimento seja o principal factor relacionado com o
aparecimento desta doença, existem outros que a podem
desencadear:
1. Obesidade.
2. Traumatismos das articulações.
3. Profissões que exijam grande esforço físico ou
actividades repetitivas com esforço das articulações.
4. Má alimentação, sobretudo a carência de alguns
minerais, vitaminas e anti-oxidantes que previnem o
aparecimento e o desenvolvimento da Osteoartrite.
5. Hereditariedade, sobretudo a relacionada com
malformações ou desalinhamento dos membros.
SINAIS E SINTOMAS
Além da dor e da dificuldade em realizar movimentos pela
manhã ou após um largo período de tempo de imobilidade,
podem ser sinais de Osteoartrite:
1. Diminuição dos movimentos articulares.
2. Ruído na articulação.
3. Aumento do volume articular (inchaço).
4. Alguns sinais de inflamação (calor, rubor).
5. Rigidez articular.
6. Falta de firmeza na execução dos movimentos.
7. Por vezes pode surgir febre, comichões, perda de
peso e problemas respiratórios. Estes sinais são
obviamente inespecíficos, o que torna
fundamental uma consulta de despistagem.
A conjugação destes factores pode tornar a realização de
pequenas tarefas diárias numa experiência particularmente
dolorosa e difícil, nomeadamente, baixar-se ou levantar-se,
subir ou descer escadas, escrever uma carta à mão, etc..
MEDIDAS PREVENTIVAS
De modo a poder controlar melhor a dor e a inflamação na
articulação afectada, existem alguns comportamentos que
podem ser bastante úteis:
1. Tome um duche quente.
2. Pratique técnicas de relaxamento, preferencialmente
com orientação adequada.
3. Pratique exercício físico moderado, sempre com
indicação de um técnico qualificado.
4. Aplique gelo na zona dorida.
5. Procure não esforçar a articulação afectada.
6. Mantenha um peso ajustado, uma vez que o excesso
de peso causa um esforço adicional às articulações,
sobretudo às dos joelhos, ancas e pés.
7. Opte por desportos que permitam uma movimentação
regular e moderada das articulações, nomeadamente
a natação.
8.
Tenha um maior cuidado com o desempenho de
actividades domésticas e recreativas, nomeadamente
procurando manter a coluna sempre direita.
9. Tenha uma alimentação equilibrada e, se necessário,
recorra à toma de suplementos alimentares.
10. Siga estritamente todas as recomendações dadas
pelo seu médico ou por outro técnico de saúde.
11. Durma num colchão duro e com uma almofada macia
e não muito alta. Se passar muito tempo sentado
tenha o cuidado de manter sempre as costas e o
pescoço devidamente apoiados.
SOLUÇÕES NATURAIS
Por se tratar de uma doença crónica, o seu
acompanhamento deve iniciar-se o mais depressa
possível, o que torna indispensável a consulta de um
médico ou de outro técnico de saúde para que possa ser
instituído, de forma individualizada, um conjunto de
medidas terapêuticas que concorram para uma melhoria da
qualidade de vida através da reparação ou manutenção da
capacidade de executar tarefas no seu dia-a-dia familiar,
laboral e social. Na sua maioria as Artrites não têm cura.
Desta forma, o principal objectivo é melhorar e prolongar o
máximo possível a qualidade de vida do utente.
No caso particular das Osteoartrites, os objectivos
cingem-se à diminuição ou
eliminação das dores e ao
incremento da capacidade
funcional das articulações.
De entre as diversas medidas que podem ser instituídas destacamos as
medidas nutricionais e
fitoterapêuticas, nomeadamente através do recurso
aos Suplementos Alimentares e à Fitoterapia.
CARTILOGEN
(cápsulas e carteiras)
Indicações de Bom Uso: Nas artrites, artroses,
osteoporose, fracturas, traumatismos e outros processos
inflamatórios. Estimula e aumenta as defesas naturais.
Composição:
Cápsulas - Cartilagem de Tubarão 350 mg, Fósforo 70 mg,
Extracto Seco de Cavalinha 50 mg, Magnésio 30 mg, Ferro
10 mg, Nicotinamida 18 mg, Pantotenato de Cálcio 6,2 mg,
Vitamina B1 2 mg, Vitamina B2 2 mg, Vitamina B6 2 mg,
Vitamina B12 1 mcg, Vitamina D 2,5 mcg, Flúor 1,8 mg e
Excipiente q.b.p. 1 cápsula.
Carteiras - Cartilagem de Tubarão 500 mg, Fósforo 250
mg, Citrato de Cálcio 250 mg, Magnésio 125 mg, Ferro 12,5
mg, Nicotinamida 18,75 mg, Pantotenato de Cálcio 6,25
mg, Vitamina B1 1,46 mg, Vitamina B2 1,67 mg, Vitamina
B6 2,08 mg, Vitamina B12 1,04 mcg, Flúor 1,88 mg,
Vitamina D 5 mcg, Ácido Cítrico 75 mg, Fructose 11 gr.,
Aroma de Laranja 150 mg e Excipiente q.b.p. 1 carteira.
Apresentação:
Cápsulas - Caixa com 90 cápsulas.
Carteiras - Caixa com 20 carteiras.
Dose Diária Recomendada:
Cápsulas - 1 cápsula 3
vezes ao dia antes das
refeições.
Carteiras - 1 carteira antes
do almoço diluída
em água, chá ou
s u m o n ã o
gaseificado.
CARTILAGEM DE TUBARÃO
(500 e 750 mg)
Indicações de Bom Uso: Propriedades anti inflamatórias,
osteoartrite, artrite, doenças do foro degenerativo (acção
imunoprotectora em situações tumorais) e também na
retinopatia diabética.
Composição:
Cartilagem de tubarão 500 - Cartilagem de Tubarão 500
mg, excipiente q.b.p. 1 cápsula.
Cartilagem de tubarão 750 - Cartilagem de Tubarão 750
mg, excipiente q.b.p. 1 cápsula.
Apresentação:
Cartilagem de tubarão 500 Frasco com 180 cápsulas.
Cartilagem de tubarão 750 Frasco com 90 cápsulas
Modo de Usar:
Cartilagem de tubarão 500 3 cápsulas 3 vezes ao dia,
depois das refeições.
Cartilagem de tubarão 750 2 cápsulas 3 vezes ao dia,
depois das refeições.
CHÁ Nº 11 REUMATISMO
Indicações de Bom Uso: Dores reumatismais, anti
inflamatório, artrite.
Composição: Alecrim (folhas) 15%, Freixo (folhas) 20%,
Chá Mineiro (folhas) 10%, Loureiro (folhas) 5%, Orégãos
(planta) 20%, Salgueiro (casca) 30%.
Preparação: Adicionar ¼ litro de
água a ferver a aproximadamente
5 gramas de chá. Esperar 4 a 5
minutos e beber o chá quente ou
arrefecido com cubos de gelo.
Modo de Usar: Três chávenas ao
longo do dia.
Apresentação: Caixa com 100 gr.
de Chá.
GLUCOSAMINA + CONDROITINA
(30 comprimidos)
Indicações de Bom Uso: Contém os nutrientes necessários
á manutenção da saúde das articulações e dos ossos. A
glucosamina e o sulfato de condroitina encontram-se nas
cartilagens e articulações, sendo constituintes essenciais
na promoção de articulações com uma
mobilidade e funcionalidade excelentes.
Composição: Sulfato de glucosamina
KC1 500 mg, Sulfato de condroitina (de
peixe) 400 mg, Complexo bioflavnóide
cítrico 50 mg e Manganês 5 mg.
Excipiente q.b.p. 1 comprimido.
Modo de Usar:1 comprimido por dia à
refeição, como suplemento alimentar.
Se necessário, pode-se tomar até 3 comprimidos por dia às
refeições. Não deverá exceder essa posologia.
Apresentação: Frasco com 30 comprimidos.
A Linha Naturmed possui outras interessantes alternativas,
tais como o Ar triúrico comprimidos, o Inflamil
comprimidos e creme, o Reumáticus comprimidos e
ampolas, entre outros. A Linha Naturmil possui ainda o Óleo
de Fígado de Bacalhau 400 e 1000 mg em cápsulas, e os
comprimidos de Vitamina C com Roseira Brava, Cálcio +
Magnésio, Cálcio + Magnésio + Zinco + Vit. D, Cavalinha,
entre outros.
A Linha Healthilife, nomeadamente a gama Ossos e
Articulações, possui também interessantes suplementos.
Note que os produtos atrás mencionados não constituem
medicamentos, são antes produtos à base de plantas e
suplementos alimentares, cujas utilizações tradicionais
justificam um consumo seguro e proveitoso.
BIBLIOGRAFIA
ROD R. SEELEY, TRENT D. STEPHENS, PHILIP TATE. Anatomia & Fisiologia.
Lusodidacta. Lisboa.1997. 1ª Ed. ISBN972-96610-5-7.
ROBERT G. PTERSDORF et al. Harrison Medicina Interna. Guanabara Koogan. Rio
de Janeiro.10ª Ed.ISBN 85-226-0091-0.
LAJAS C. et al. Costs and predictors of costs in rheumatoid arthritis: a prevalencebased study. Arthritis Rheum. 2003 Feb; 15;49(1):64-70.
CHAUD DM et al. Dietetic and anthopometric assessment in juvenile rheumatic
arthritis patients. Rev. Ass. Med. Bras. 2003 Apr-Jun; 49(2):181-4.
Enciclopédia de Medicina. Mirandela Artes Gráficas. Lisboa. 1ª Ed.1992. ISBN
972-609-053-9.
http://www.lpcdr.pt Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas (on line).
Tema desta edição: Dr. Ricardo Leite (Farmacêutico)

Documentos relacionados