Fazendo a diferença na Gestão de Frotas

Сomentários

Transcrição

Fazendo a diferença na Gestão de Frotas
Editorial
A Revista Frota & Mercado
é uma publicação trimestral da
C & G 12
EDITORA EIRELI – ME.
Telefone (PABX):
(11) 3873-1525
Fax: (11) 3801-2195
www.frotaemercado.com.br
[email protected]emercado.com.br
/frotaemercado | @FrotaeMercado
Diretor Responsável - Editor
Rodrigo Antonio Rosso
Reportagem
Delfino Araújo
Faoze Chibli
Priscila Sampaio
Redação/Marketing
Beatriz Martins
Administrativo/Financeiro
Juliana Gerazi
Diagramação
Rodrigo Martins - www.quack.art.br
Comercial
Etiane Bastos
Gutenberg Soledade
DNF Comunicação
Colaboradores
Carlos Tudisco
Loraine Santos
Luiz Marins
Marcelo Nogueira
Circulação
José Faustino
Apoio
Tiragem
10 mil exemplares
Redação e Comercial
Caixa Postal: 60.113
CEP 05033-970
São Paulo - SP
Enquanto uns choram,
outros vendem lenços...
O
uvi dia desses essa antiga frase, dita por um executivo de uma grande montadora
durante uma conversa informal que tivemos sobre a situação por que passa o nosso setor. Confesso que, num primeiro momento, ela não foi tão sonora aos meus
ouvidos. Afinal, nem é uma das frases mais sonoras e bacanas de se ouvir, mas de
qualquer modo, de certa forma ele tem razão e ela nos faz refletir um pouco no momento como
um todo: político, social e principalmente, econômico que vivemos hoje no Brasil. E mais do que
isso, nos faz refletir sobre uma das principais lições que os momentos de crise nos trazem, que
são as OPORTUNIDADES !
Pode parecer meio “clichê” falar de oportunidades em meio à crise... mas, ouvir isso de quem
veio, pela sensatez e profissionalismo desse velho amigo com tanta experiência no setor da indústria
automobilística, a quem respeito muito, me fez refletir.
Vamos fazer um exercício rápido e olhar ao redor, em nosso dia a dia, pessoas com quem
conversamos e convivemos, empresas com quem nos relacionamos: quanta gente reclamando e
preocupada, não é verdade ? Lemos jornais, ouvimos as notícias, assistimos TV, sentimos o clima de
insegurança e insatisfação no ar e na própria pele em muitos casos. Não são só nossas empresas
que estão sendo afetadas, nossas casas também. Sentimos diretamente os efeitos no caixa do
supermercado, no boleto do condomínio, na fatura do cartão de crédito, na escola das crianças,
na conta do restaurante, enfim. Estamos vivendo um momento especialmente delicado, difícil e
diferente de outros denominados também de “crise”, que já vivemos anteriormente. Afinal, alguém
imaginava um dia ver o dólar passando a barreira dos R$ 4 ?!?
Desemprego, lava-jato, impeachment, negociatas, corrupção... É meus amigos, temos que admitir: dessa vez, a impressão que temos é que essa “crise” está sendo diferente, não é mesmo ?
Mas o que fazer diante de tudo isso ? Ser mais um a choramingar ? Jogar a toalha e entrar na
sintonia de desânimo ? Achar que o País parou e que a crise não vai passar tão cedo e que não
tem solução ? Se conformar com a situação e apenas boiar no mar da incerteza sem remar para
alcançar um ponto melhor ? Entrar em desespero e deixar que isso trave sua criatividade e tire sua
vontade de seguir em frente ?
Olhe do seu lado e veja quanta gente e quantas empresas estão exatamente agindo assim...
Perceba quantos estão “chorando”. Então, pense no seguinte: “essa é a hora de vender lenços” !!!
Esse é o momento de agir com vontade, criatividade e inteligência, oferecendo soluções diferenciadas, objetivas e positivas. Vá na contramão da “crise”, tire proveito positivamente dela, gere
negócios, invista, acredite. Use seus produtos e serviços para oferecer a solução para o momento
de crise. Ofereça o “lenço” para quem está chorando e saia na frente !
Seja qual for o seu negócio dentro desse universo Frotista ou mesmo na vida pessoal, lembre-se:
aqueles que saem na frente, que despontam e não se abatem na crise, aqueles que investem e
continuam remando com foco o seu barco em meio à tempestade, quando ela passar, serão os verdadeiros vencedores. Sabemos disso, mas é sempre bom reforçar, para nós mesmos, todos os dias.
A cada dia que nasce, vem com ele novas OPORTUNIDADES... só precisamos estar em sintonia
e abertos para percebê-las, e com ânimo e coragem para coloca-las em prática.
Vamos em frente e bons negócios !!!
Rodrigo Antonio Rosso
Diretor/Editor
É permitida a reprodução de qualquer artigo ou matéria
publicada na Revista FROTA & MERCADO, desde que seja
citada a fonte.
*Os artigos assinados não expressam necessariamente a
opinião deste veículo, sendo assim, de responsabilidade
exclusiva de seus autores.
“Posso todas as coisas Naquele que me fortalece... Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória
em Cristo Jesus” ... Filipenses - 4.13 e 19
Índice
28
42
Entrevista 05
João Paulo Picolo
Gerenciamento 10
Fazendo a diferença na Gestão de Frotas !
18
Sustentabilidade 40
12
Etanol ou Gasolina ?
Diesel ou GNV ?
Jurídico
18
Gestão de Frotas e as multas de trânsito !
Gestão
22
Cartão combustível na gestão da Frota
Corporativo 28
Instituto PARAR encerra ciclo de Fóruns 2015
e se prepara para a grande Conferência
Global PARAR em novembro
05
32
Motos
32
Crescimento em duas rodas!
Test Drive - Premium40
Honda Accord: eficiência com sofisticação !
Artigo
42
Muita união para enfrentar a crise
Locadoras
44
Terceirizadores de Frotas 12
4
Frota & Mercado
Dados Montadoras 48
Veículos Emplacados 58
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Entrevista
FENATRAN 2015
Estratégia e Otimismo !
O diretor da feira, João Paulo Picolo, fala com exclusividade
à Revista Frota & Mercado. Ele acredita que o momento
atual impulsiona soluções pelo aumento da eficiência
e que o setor encara o futuro com otimismo
A
Fotos: Divulgação
FENATRAN - Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga
– chega à sua 20ª edição em um momento econômico delicado
e desafiador. Mas segundo o diretor da feira, no setor predomina
o otimismo e o desejo por soluções eficientes e bons negócios
no evento a ser realizado na capital paulista.
João Paulo Picolo tem 16 anos de experiência em gestão de feiras de
negócios no País. Já foi responsável pelas equipes de vendas, marketing e
operações de importantes empresas promotoras e organizadoras de feiras
multinacionais (americana, alemã, holandesa, inglesa), entre elas: Transamérica Expo Center, VNU BusIness Media, Nielsen e Nuernberg Messe. No total,
são mais de 100 feiras realizadas no seu currículo. Ele já liderou os principais
eventos da América Latina em mercados como o de recursos humanos e
carreiras, indústria farmacêutica, indústria cosmética, laboratorial, construção
civil, setor moveleiro, financeiro, indústria gráfica e automotiva.
Na opinião de Picolo, os investimentos atuais continuam sólidos na busca
pelas melhores oportunidades e também pela eficiência em tecnologia e na
Gestão de Frotas. Confiante, ele convida aos leitores que visitem a feira no
Anhembi. E para isso, nos conta um pouco do que espera para a mostra 2015
e suas expectativas e as do setor.
Revista Frota & Mercado - O noticiário sobre economia tem girado
em torno da retração da atividade econômica, ajuste fiscal e outras
questões relacionadas à recessão que o País atravessa. Em que medida isso preocupa a organização da FENATRAN 2015 ?
João Paulo Picolo - Como empresa líder do segmento de feiras no
mundo, e também no Brasil, sabemos que feiras de negócios são importantes quando a economia está aquecida, e fundamentais quando
é preciso movimentar setores da economia que estão passando por
momentos mais difíceis. Temos visto isso em nossas feiras. Começando
pela FEICON no início do ano, passando pela AUTOMEC, em abril, e
chegando às feiras que aconteceram recentemente, como a Brasil
Offshore e Fenasucro, todas apresentaram excelentes resultados para
os participantes e foram muito importantes para discutir soluções,
encontrar novas parcerias e fazer negócios.
RF&M - Expositores e negociadores têm refletido esse
ambiente econômico ?
JPP - Assim como tantos outros setores da economia brasileira, o
setor de Transporte Rodoviário de Carga (TRC) reflete esse momento.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
5
“Feiras de
negócios são
importantes
quando a
economia está
aquecida, e
fundamentais
quando é preciso
movimentar
setores da
economia”
Existem empresas que estão fazendo ajustes em
suas próprias estruturas e estão pouco dispostas a investir, e também há outras enxergando
oportunidades em meio a esse cenário. O que
estamos vivendo é um momento diferente, mas
teremos uma feira representativa, que contará
com todos os segmentos envolvidos do setor de
TRC. Grandes marcas, como: Volvo, Daf, Randon,
Noma, Librelato, Truckvan, Continental e Cantu
Pneus, VIPAL, Marangoni, Autotrac, Positron e Ticket Car, estão investindo fortemente para gerar
negócios. Além das novidades de Volvo e Daf,
teremos mais 45 empresas de implementos
rodoviários, as principais marcas de gestão e
rastreamento e muito mais.
6
Frota & Mercado
RF&M - Por parte dos organizadores,
qual é o principal atrativo utilizado para
garantir o interesse dos participantes ?
JPP - A FENATRAN, ao longo dos anos vem
sendo apontada como de alta necessidade
para expositores e visitantes e, nesta edição,
será diferente. Para este ano, a FENATRAN
é ainda mais importante para que as empresas possam encontrar novas tecnologias,
produtos e serviços que ofereçam mais rentabilidade. Otimizar custos será parte muito importante para a dinâmica das empresas deste
setor nos próximos meses. Vale lembrar que
o roubo de cargas, por exemplo, só aumenta
a cada ano, que o mercado de reposição
segue aquecido e que as necessidades de
forma geral mudaram. Um transportador que
atuava na construção civil pode agora estar
atuando no agronegócio e precisa de equipamentos diferentes. Para esta edição, nosso
investimento em marketing foi aumentado e
além de todo o plano de mídia da FENATRAN,
investimos em projetos para facilitar o acesso
dos principais compradores de todo o Brasil
e da América Latina ao evento.
FENATRAN fazem parte dos benefícios. Nas
Rodadas de Negócios, no segundo dia do
evento, teremos uma agenda de reuniões
entre expositores e compradores. Nossa equipe realiza a identificação do perfil e agenda
as reuniões de acordo com o interesse de
ambos. O Congresso FENATRAN, realizado
pela primeira vez, apresentará conteúdo focado em estimular empresários e profissionais
a encontrar soluções. Será preciso pensar
diferente e discutir novos caminhos com a
inciativa pública e privada. Além disso, vamos
apresentar cases de inovações tecnológicas
e nos negócios. Nas Caravanas de Compradores, junto com NTC e suas ramificações,
estamos organizando grupos de compradores
para visitar o evento e 12 municípios estão
confirmados. Finalmente, posso citar o Prêmio NTC Fornecedores do Transporte, que
será realizado junto à FENATRAN. O Prêmio,
instituído em 1998, está na 17ª edição e
tem como objetivo premiar os melhores fornecedores de transporte de cargas do ano.
A premiação é concedida a partir de uma
pesquisa, realizada por instituto especializado
e auditado, que atesta a seriedade do Prêmio.
RF&M - Quais são os principais projetos da FENATRAN 2015 ?
JPP - Um deles é o Premium Club Plus.
Estamos trabalhando junto com nossos expositores e patrocinadores para identificar quais
são os seus principais clientes e, após realizar
o cruzamento das informações, convidá-los
de forma especial e garantir que tenham toda
a comodidade para visitar o evento e realizar os melhores negócios. Nossa expectativa
é trazer mais de 2 mil compradores com
este programa. Credencial VIP, acesso gratuito ao estacionamento e ao lounge Vip da
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
“As empresas
que investem
neste momento
estão optando
por dar a volta
por cima e criar o
melhor ambiente
de negócios”
RF&M - Como os participantes têm
respondido ao chamado da organização ?
É possível perceber a motivação principal dos visitantes, sejam expositores ou
negociadores ?
JPP - Neste momento, mais de 15 mil compradores já fizeram suas inscrições para visitar o
evento. A principal motivação que notamos é o
desejo e a necessidade de encontrar soluções
para este momento. A FENATRAN será importante para este momento de mercado e apresentaremos aproximadamente 280 marcas.
RF&M - Há chances de garantir um
ambiente propício aos negócios, em que
pesem as circunstâncias vividas pela
economia ?
JPP - Com certeza é possível, e nossos
esforços e investimentos vão nesse sentido.
Junto com as principais entidades do setor,
NTC, ANFAVEA e ANFIR, temos atuado para
criar uma agenda positiva e muitas oportunidades de negócios.
RF&M - A organização anuncia como
meta a presença de 60 mil compradores
no evento. O que esse número significa em
relação ao histórico e negócios da Feira ?
JPP - Este é o número da edição passada.
Estamos cientes e atentos quanto às novas
condições do mercado e o que temos notado
nos eventos já realizados pela Reed em 2015
é um aumento na qualificação dos visitantes
com alto poder de decisão de compras. Nosso objetivo é levar compradores dispostos a
conhecer nossos produtos e serviços para
que negócios sejam gerados nos próximos
meses. Na FENATRAN, 99% das empresas
expositoras têm lançamentos para apresentar. Isso mostra uma grande disposição para
superar o momento difícil e visão de futuro.
RF&M - As novidades tecnológicas têm
espaço privilegiado na percepção dos
consumidores atualmente. Quais as principais novidades mostradas na Feira ?
JPP - Os lançamentos da Volvo na FENA-
“Os expositores têm
em comum o desejo de
encontrar frotistas, sejam
transportadores, operadores
logísticos ou industriais que
possuem Frotas próprias”
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
TRAN, por exemplo, terão esse apelo. São
os melhores caminhões já produzidos pela
empresa. Modernos e conectados, com certeza agradarão os visitantes. As principais novidades em termos de gestão e rastreamento
de frotas serão apresentadas por grandes
empresas, como: Autotrac, Positron, Angel
Lira, entre muitas outras. Veremos ainda rastreamento de Pneus e Telemetria.
RF&M - Qual seria a sua marca pessoal na história da Feira, sua motivação
maior ?
JPP - Nós somos uma empresa de serviços e nossa obrigação é estreitar relacionamentos. Entender de fato qual é a forma
que iremos atuar para ajudar o setor a se
desenvolver. Quem vai apontar o caminho
é a indústria e meu foco é conduzir nossos
clientes por esse caminho, criando oportunidades de aproximação com o mercado de
interesse. Mas nada acontece sem esforço
e planejamento.
RF&M - Em relação à última edição
da Fenatran, o que foi considerado um
ponto positivo do evento, e que pretende que seja ainda melhor nesta edição
2015 ?
JPP - A FENATRAN ajudará o setor a passar
por esse momento de turbulência e voltar a
fazer bons negócios. As empresas que investem neste momento estão optando por dar a
volta por cima e criar o melhor ambiente de
negócios. Vamos fazer de tudo para ajudá-los
a lucrar nos próximos meses.
Frota & Mercado
7
Gerenciamento
Marcelo Nogueira Bueno
Fazendo a diferença na Gestão de Frotas !
N
os artigos anteriores falamos sobre o contexto e o ambiente do Gestor de Frotas e agora
vamos mostrar a história das soluções e suas tendências de evolução.
A Gestão de Frotas e seus objetivos praticamente não mudaram desde o seu início,
mas as ferramentas e soluções evoluíram muito.
Antes do fácil acesso à tecnologia, todos os controles somente com papéis, o que gerava enormes desvios e atrasos nos controles. Hoje podemos ter, praticamente em tempo real, acesso aos
comportamentos, ajustando com mais rapidez as táticas para garantir os objetivos.
Marcelo Nogueira Bueno
tem 15 anos de experiência em
toda a cadeia de valor relativa
a frotas. Atuou nas empresas
Renault, Ticket e CESVI Brasil. É
sócio-proprietário da Cork Services
- Informação para Gestão de
Frotas. CRA 113.226 - MBA em
Marketing pela FGV e Pós-graduado
em Administração e Tecnologia
Automotiva - UNIFEI.
E-mail: [email protected]
Vamos relembrar as necessidades de cada área e as ferramentas disponíveis.
ÁREA
EXPECTATIVA
FERRAMENTAS E SOLUÇÕES
Gestor de Frota
Disponibilidade e custo
Software/Serviços de controle,
cartões de combustível,
telemetria
Operação
Disponibilidade e SLA
Software/Serviços de controle,
telemetria
Financeiro
Custo, retorno sobre
investimento,
fluxo de caixa, orçado X realizado
Software/Serviços de controle
REA
Controle do tempo trabalhado,
descanso, políticas de uso
Software/Serviços de controle,
telemetria
Jurídico
Registro e comprovação de
atividades para
redução de riscos civis e
trabalhistas
Cartões de combustível,
telemetria
Vendas / Marketing
Produtividade de vendas,
frequência, visão regional
Telemetria
Compras
Programação de gastos,
realizado X orçado
Software/Serviços de controle,
cartões de combustível,
telemetria
A quantidade de fornecedores das soluções acima gera uma competitividade muito positiva
para o Gestor de Frotas. Com resultados garantidos pela aplicação das soluções, basta realizar
a escolha adequada às necessidades estratégicas da empresa.
Mas nem sempre foi assim...
Os primeiros passos foram dados nos anos 80 com os vouchers de papel.
Somente nos anos 90 surgiram os primeiros cartões com o principal objetivo de resolver
o problema com “contravales”.
Após um período sem evoluções surgiram os primeiros cartões com controle de consumo e registro de hodômetro e também os sistemas com interação direta com a bomba de
combustível.
Os meios de pagamento para reduzir os custos e papéis e, principalmente aumentar os
controles, foi a primeira solução focada na Gestão de Frota. Vale lembrar que os softwares já
existiam como geradores de informações dependentes de controles manuais.
Serviços como controle de documentação, assistência 24 horas, recolhimento de notas
fiscais para compensação do ICMS e controle da manutenção só surgiram como evolução
dos meios de pagamento.
Somente após 2005, as empresas de rastreamento começaram a focar em Gestão de Frotas.
nota
O que era somente uma ferramenta para garantir
segurança, tinha praticamente tudo para monitorar
o que os meios de pagamento não podiam fazer. A
partir da redução dos custos com telecomunicação
e a evolução tecnológica pode se monitorar toda
uma frota facilmente.
O maior benefício trazido pela telemetria foi a
possibilidade de monitorar o comportamento para
racionalização de recursos e redução de riscos financeiros.
OTUDORPONOCOF
foco no produto
Evolução das soluções
2
Segmentação de produto
- Cartões para transação de valor
- Início da transformação de dados
em informação
4
Customização do produto
- Planos de ação
- Inicio do cruzamento cartão X
rastreamento
- Cubos de dados
1
Produtos de massa
- Voucher de papel
- Dados com pouca informação
3
FIDELIZAÇÃO do cliente
- Captura de hodômetro
- Lay-out customizado de dados
- Início do rastreamento focado em
gestão
foco
cliente
FOCOno
NOCLIENTE
Mas o que ainda virá para ajudar
o Gestor de Frotas ?
Ainda existe um enorme mercado de veículos
frotistas a ser explorado principalmente em pequenas empresas e, investidores estão chegando
ao Brasil, para conquistá-los com soluções simples
e objetivas.
Soluções integradas (software, meio de pagamento e telemetria) já estão à disposição e, mesmo
com o acelerado crescimento das soluções mobile a
segurança em uma transação financeira vai manter os
cartões como solução mais utilizada em frotas leves.
A tendência no meio de pagamento (principal
condutor das evoluções) é a de uma ferramenta que
ultrapasse os limites da frota e permita sua utilização
em vários locais.
O meio de pagamento será somente uma ferramenta utilizada como base em serviços alinhados à
estratégia dos clientes.
A decisão estratégica será sempre do Gestor, que
cada vez mais delegará a terceiros a operação.
Prepare-se, você fará a diferença!
Sucesso!
11º Salão do Veículo Elétrico
aconteceu em São Paulo/SP
O Salão Latino-Americano de
Veículos Elétricos, Componentes
e Novas Tecnologias, em sua 11ª
edição, trouxe lançamentos e uma
agenda de eventos voltada à análise desse segmento de mercado e
suas perspectivas. Grandes empresas do setor automobilístico estiveram presentes com lançamentos
importantes, como a Porsche e seu Cayenne E-Hibrid, a Eletra com
o primeiro ônibus elétrico híbrido dual, a WOIE, com novas bicicletas
elétricas, e a Build Your Dream (BYD), mostrando seu ônibus 100%
elétrico, que será utilizado na primeira frota de ônibus elétricos de
Campinas/SP. Outras grandes do setor também foram destaque,
como: BMW, Volvo, Toyota, VO2, WEG, Moura, IPSEC, Bosch, KYA,
BRMobilit, ClubCar, CPFL Energia, JAC Motors, Cooltra, Riba, EP
Modelismo, Power Solutions, SI, Grupo Schréder e Caixa Econômica
Federal, todas expondo seus projetos e produtos no evento.
O público teve a oportunidade de checar de perto os lançamentos de veículos elétricos, híbridos, geradores de energia, além de
experimentar bicicletas, scooters, skates, patinetes e monociclos
elétricos. Especialistas do Brasil e do exterior estiveram em debates sobre novas tecnologias, mobilidade urbana, perspectivas e
experiências na implantação de mobilidade elétrica e os impactos
na infraestrutura atual de transportes.
Salão Duas Rodas 2015
O principal evento do segmento na América Latina e no mundo,
o Salão Duas Rodas, que acontecerá de 7 a 12 de outubro no
Anhembi, em São Paulo/SP, trará lançamentos, oportunidades de
negócios e a Etapa do Campeonato Brasileiro de Moto Trial, além
dos participantes poderem contar com testes rides para proporcionar experiências únicas. Os setores que estarão presentes serão
de motocicleta, scooters, motociclos, bicicletas elétricas, equipamentos, acessórios, óleos lubrificantes, serviços especializados e
publicações. De acordo com a organização, mais de 600 marcas
de 22 países estarão presentes. A perspectiva de público é maior
que 260 mil pessoas.
Mais informações: www.salaoduasrodas.com.br
Sustentabilidade
Etanol ou Gasolina ?
Diesel ou GNV ?
A escolha do combustível implica
diretamente na Gestão da Frota...
O
Brasil é um dos países pioneiros em pesquisa e utilização do
Etanol para veículos automotores. Depois dos EUA, o País está
entre os líderes no ranking de produção e
também é considerado o primeiro a atingir
um nível sustentável no uso desse biocombustível. As vantagens e desvantagens entre gasolina e álcool (como é
popularmente chamado) são
conhecidas, mas para os Gestores de Frotas, quais seriam as
questões fundamentais nessa
escolha ?
É evidente que a durabilidade dos veículos e os impactos no meio ambiente estão
na pauta desses profissionais,
além dos custos, é claro. Afinal,
numa gestão inteligente, toda
frota tem que ser levada, literalmente, na
ponta do lápis.
De acordo com estudo recente de uma
grande Gestora de Frotas, o cálculo continua
muito próximo ao que vem sendo divulgado
há anos. A Arval, subsidiária do Grupo BNP
Paribas-França, presente no Brasil e especia-
lizada em frotas empresariais, analisou 16
veículos de sua frota interna, com 8 modelos diferentes de automóveis. A análise de
quatro meses totalizou 89 mil Km rodados,
dois meses com gasolina e dois meses com
Etanol. Na comparação de custo por Km, o
resultado foi que o álcool compensa quando
representa em custo na bomba, até 76 %
do que o combustível renovável (Etanol).
Vanderlei Borsari, técnico da Companhia
Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB),
cita que o principal fator de decisão dos
consumidores é, de fato, a relação de preços desses combustíveis, de acordo com o
estudo Bioenergia no Estado de São Paulo:
Situação Atual, Perspectivas, Barreiras e Propostas, de José Goldemberg,
Francisco E. B. Nigro e Suani
T. Coelho (Imprensa Oficial do
Estado de São Paulo, 2008).
Algo é certo: essa é apenas
mais uma questão importante
no dia a dia de quem cuida de
um carro, ou de muitos. E essa
escolha deve sempre levar em
consideração outras questões,
não apenas o combustível, mas
principalmente, o cuidado geral e tudo que essa opção acarreta no final
da ponta do processo como um
todo.
A escolha do combustível afeta o consumo de forma imediata. Ricardo Ferreira Barbosa,
engenheiro mecânico automobi-
Todos os componentes dos
motores modernos estão
perfeitamente preparados
para trabalhar com ambos
os combustíveis
12
Frota & Mercado
do preço da gasolina – pouco distante dos
estudos que apontam a taxa de 70 %.
O consumo médio dos veículos da Arval
com o combustível fóssil (gasolina), na comparação Km/litro, mostrou eficiência 32 %
maior do que o álcool, ou seja, um litro de
gasolina fez o automóvel rodar 32 % a mais
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Foto: José Jorge
lístico e consultor automotivo nas áreas de
manutenção preventiva e corretiva, alerta:
“É muito importante manter o veículo em
dia, seguindo as orientações de manutenção
do manual do proprietário. Itens como: filtro
de ar, filtro de combustível e filtro de óleo,
óleo lubrificante do motor, velas de ignição
e as condições de pressão dos pneus interferem diretamente no consumo de combustível do veículo, bem como nas emissões
de poluentes”.
E isso não tem a ver com a quantidade de
carros a serem cuidados. “A manutenção de
um veículo, seja ele pertencente a uma frota
ou um veículo de uso pessoal, deve ser sempre baseada na prevenção, de acordo com a
quilometragem rodada ou, em alguns casos,
de acordo com o tempo de uso do veículo, e
nunca na correção. Portanto a única diferença
realmente fica na questão da escala”, explica
Barbosa. Além do olhar preventivo é preciso
estar atento à qualidade dos produtos.
O engenheiro já atuou em grandes empresas do setor de autopeças, contribuiu para
as principais montadoras do País na área de
motores, no desenvolvimento e aplicação
de componentes de ignição e combustão,
sensores de oxigênio e detonação, além da
área de segurança veicular. De acordo com
sua experiência, ele afirma: “Certamente a
qualidade dos serviços realizados e dos produtos utilizados durante a manutenção são
de fundamental importância”.
Barbosa recomenda que os consumidores sigam a indicação mais recorrente entre
economistas, que é sempre fazer a conta
entre autonomia e preço de bomba na hora
de escolher entre Etanol e gasolina. “A quantidade de combustível necessária para gerar
a mesma quantidade de energia com Etanol
é maior do que com gasolina. A autonomia
com Etanol, na média, fica em 70% da autonomia com gasolina, portanto vale a dica
dos economistas referente ao cálculo do valor
Vanderlei Borsari, técnico da CETESB
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
dos combustíveis na hora do abastecimento”,
comenta o especialista.
O engenheiro explica ainda, que há diferenças relevantes entre os combustíveis. “Devido à origem diferente, o Etanol apresenta-se
como um combustível mais limpo, entretanto
muito mais volátil e corrosivo do que a gasolina. Por outro lado, a gasolina apresenta um
maior poder de lubrificação dos componentes que se encontram em contato com ela,
porém é um combustível mais sujo do que
o Etanol”. Entretanto, ele afirma que todos
os componentes dos motores modernos estão perfeitamente preparados para trabalhar
com ambos os combustíveis, “e não devem
apresentar problemas a médio e longo prazo
devido à escolha”.
Panorama
Desde sua adoção oficial no Brasil, o álcool inicialmente representou vantagens, de
acordo com Vanderlei Borsari, da CETESB.
“Quando na década de 1970 o Etanol começou a ser adicionado à gasolina de maneira
frequente, possibilitou a retirada do composto conhecido como chumbo tetraetila,
adicionado como agente antidetonante da
gasolina. Além de se evitar a emissão do poluente chumbo na atmosfera, facilitou que,
mais tarde, o catalisador fosse introduzido
nos automóveis para o controle das emissões de poluentes”, explica o técnico, pois
esse componente do escape é danificado
pelo chumbo no combustível.
Já Ricardo Ferreira Barbosa relembra que
o Plano Pró-álcool, foi desenvolvido pelo
governo brasileiro como
alternativa frente à crise do petróleo, que
assolou o mundo nos
anos 70. “Ele teve sua
implementação efetiva
no início dos anos 80.
Inicialmente apresentou
uma série de problemas,
como corrosão dos componentes que entravam em contato com o Etanol e dificuldades de partida
a frio, principalmente em temperaturas ambientes muito baixas”, relembra.
Entretanto, “rapidamente esses problemas foram solucionados, e o Etanol se
apresentou como uma excelente alternativa
frente à gasolina, tendo seu auge atingido
na segunda metade dos anos 80, quando
mais de 90 % dos veículos produzidos no
Brasil saíam de fábrica com motores movidos a Etanol”. Já no início dos anos 90,
houve queda no preço do barril de petróleo e valorização internacional do açúcar.
Com isso, “a produção de Etanol se tornou
desinteressante para os usineiros, e a produção de veículos movidos a álcool caiu
vertiginosamente”.
Barbosa contextualiza ainda, que o uso
do Etanol como combustível, só retomou
seu espaço no início dos anos 2000, quando
novas tecnologias, aliadas às pressões por
menos poluentes, permitiram o desenvolvimento dos chamados motores Flex.
Vanderlei Borsari, da CETESB, defende
que o “Etanol é um combustível renovável,
sustentável e não fóssil, auxiliando nas metas
de redução da emissão de CO²”.
Apesar disso, não há estudos que demonstrem o impacto do uso de etanol pela
melhoria do ar nas cidades. “A variação observada nas diversas medições efetuadas
para compor os índices de qualidade do ar,
é influenciada por vários parâmetros como
composição da frota, intensidade de uso,
condições meteorológicas e outras”, esclarece Borsari. Ele conta, que toda a frota de
automóveis das empresas estatais e controladas pelo Governo do Estado de São Paulo,
por exemplo, utilizam Etanol, como é o caso
da CETESB, atualmente com 384 unidades.
E quando se fala de uma análise completa de poluentes, não há como deixar de
fora o diesel, porque este reage com os
outros poluentes. Utilizado principalmente
pelo transporte rodoviário de carga e de pasFrota & Mercado
13
sageiros, e pelo transporte coletivo urbano,
também está disponível em alguns veículos
comerciais leves. “O perfil de emissões dos
veículos diesel é diferente em comparação
com a emissão dos veículos como motores
do ciclo Otto (movidos a gasolina, Etanol ou
gás natural)”, explica o técnico da CETESB.
“Enquanto os últimos (ciclo
Otto) são responsáveis pela maior
emissão de hidrocarbonetos (HC)
e monóxido de carbono (CO), os
veículos a diesel emitem maior
quantidade de óxidos de nitrogênio (NOx) e material particulado
(MP)”, explica o especialista. Ocorre que grande parte das ultrapassagens nos padrões de qualidade
do ar na região metropolitana de
São Paulo, por exemplo, deve-se ao poluente ozônio. “Esse poluente é
formado na atmosfera através de reações
secundárias entre os HC e o NOx, emitidos
pelas duas frotas (Otto e diesel)”, completa.
Por isso o Plano de Controle da Poluição
Veicular do Estado de São Paulo (PCPV) não
recomenda a introdução de automóveis a
Diesel, “por entender que isso pode representar uma emissão adicional de NOx e de
material particulado, uma vez que a venda
de um automóvel Diesel iria representar
a ‘não venda’ de um automóvel igual ou
similar, mas com motor Otto que, espera-se,
utilize predominantemente o Etanol como
combustível”, continua Borsari.
Hoje o Diesel disponibilizado para consumo em centros urbanos e para os veículos
fabricados a partir de 2012 contém um teor
máximo de 10 ppm de enxofre (o chamado
S-10), em linha com o praticado em países
desenvolvidos, de acordo com o técnico,
sendo de boa qualidade. “Ainda é comercializado o Diesel com teor máximo de enxofre
de 500 ppm (S-500), e mesmo a oferta
desse Diesel vem sendo paulatinamente
substituída pela do Diesel S-10”, conta.
Além disso, “devido às modernas tecnologias, com o aprimoramento de materiais
utilizados e processos de produção cada vez
mais precisos, a tendência é de que os intervalos de manutenção sejam gradativamente
maiores, reduzindo desta forma, os custos de
manutenção a médio e longo prazo”, explica.
Mas e o ganho de potência com o Etanol, que chega a aproximadamente 10 cv
nos motores mais modernos, é algo que
os Frotistas devem considerar na equação
custo x benefício ?
Para Barbosa, a relevância desse ganho
é relativa, depende muito das condições de
uso do veículo. “Cabe ao usuário avaliar se
este ganho será relevante para o uso que
ele terá com o veículo. Certamente a relação
de custo x autonomia, em
relação ao preço do Etanol
x gasolina, terá um peso
maior na decisão final do
usuário”, pondera.
A escolha do combustível
deve sempre levar em
consideração outras
questões, como a qualidade e
o cuidado geral com o veículo
14
Frota & Mercado
A tecnologia de motores, por si, está
sempre a gerar consequências para o meio
ambiente. O engenheiro Ricardo Barbosa
cita como exemplo, os novos motores de 3
cilindros de baixa cilindrada, que estão sendo
lançados atualmente. A principal vantagem
desses propulsores “é a melhor oferta de
torque comparado aos antecessores de 4 cilindros, principalmente em regimes de baixas
e médias rotações”. Isso impacta diretamente
na economia de combustível.
Outras alternativas
Na opinião de
Walter Kirschner,
Diretor de Produtos
da Arval, o Gás Natural Veicular (GNV), por exemplo,
compensa apenas quando se roda
muito, devido à autonomia baixa. Para
ele, todos os elementos (TCO) devem ser
levados em conta, como o tempo de parada para abastecer, maior com o GNV, a
escassez de postos, os custos de instalação
e desinstalação do equipamento, a necessidade da vistoria do INMETRO e também
a maior desvalorização do veículo na hora
da revenda.
Calculadora Flex
Existem calculadoras online que auxiliam os usuários a fazer contas rápidas sobre a
vantagem ou desvantagem financeira de se abastecer com álcool ou gasolina. Confira
uma delas:
http://www.chevrolet.com.br/servicos/aplicativos/calculadora-flex.html
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Ricardo Barbosa, por sua vez, pontua
que o GNV é de origem mineral e emite
baixíssimos índices de poluição: “Por ser um
combustível bastante limpo”, lembra. Para o
engenheiro, a maior vantagem é a relação
custo x autonomia, gerada pelo gás.
“As principais desvantagens ficam por
conta da queda no desempenho do veículo e a necessidade de uma manutenção
preventiva mais criteriosa, além de alguns
cuidados específicos que se deve ter com
seu uso, a fim de evitar problemas com
os sistemas de alimentação e ignição do
veículo”, explica o especialista.
Ele não se esquece da vantagem do Diesel, que possui um rendimento melhor do
que o dos motores de ciclo Otto (etanol e gasolina). “Sua principal desvantagem fica por
conta das emissões de poluentes, visto que
é um combustível bastante sujo”, comenta. Mas pondera: “O biodiesel, combustível
infelizmente ainda pouquíssimo explorado,
promete apresentar os mesmos benefícios
do Diesel, com a grande vantagem de ter
bastante reduzidas as emissões de poluentes, visto o fato de ser um combustível de
origem vegetal e bastante limpo”, enfatiza.
Visão de especialista !
Ricardo Ferreira Barbosa, engenheiro mecânico automobilístico formado pela Faculdade
de Engenharia Industrial de São Bernardo do
Campo/SP (FEI), atuou por mais de 10 anos
em grandes empresas do setor de autopeças.
Fez contribuições para as principais montadoras do País na área de motores, no desenvolvimento e na aplicação de componentes de
ignição e de combustão, sensores de oxigênio
e detonação. Na área de segurança veicular,
participou do desenvolvimento e da aplicação
de cintos de segurança e limpadores de para-brisa, também em grandes empresas. Hoje,
presta serviços técnicos de consultoria automotiva, nas áreas de manutenção preventiva
e corretiva, compra e venda de veículos novos
e usados, além da preservação e restauração
de veículos antigos e de coleção, uma de suas
grandes paixões. Nesta conversa com a Revista
Frota & Mercado, ele explica as diferenças entre
Etanol e gasolina, além dos cuidados específicos exigidos na manutenção automotiva.
Revista Frota & Mercado - Quais são
as principais diferenças do Etanol e da
gasolina em termos técnicos ?
Ricardo Ferreira Barbosa - Etanol e
gasolina são combustíveis que apresentam
propriedades físico-químicas bastantes distintas. O Etanol é de origem vegetal, enquanto a
gasolina tem origem mineral. A energia liberada na queima do Etanol é menor que na da
gasolina, consequentemente será necessário
uma quantidade maior de Etanol para gerar a
mesma energia que da gasolina. Isso explica o
fato dos carros consumirem mais combustível
quando abastecidos com Etanol do que com
gasolina. Por outro lado, o Etanol permite que
o motor trabalhe com condições de queima
diferentes, que favorecem um melhor desempenho.
16
Frota & Mercado
veículo. Itens como filtro de ar, filtro de combustível e filtro de óleo, óleo lubrificante do motor,
velas de ignição e as condições de pressão dos
pneus interferem diretamente no consumo
de combustível do veículo, bem como nas
emissões de poluentes.
RF&M - O chamado “tanquinho” ou
reservatório de gasolina, em alguns motores Flex, é uma preocupação especial ?
RFB - Sim. O reservatório de gasolina é de
fundamental importância para a partida dos
motores em condições de temperaturas ambientes baixas, quando o motor está abastecido
com Etanol. É muito importante manter esse
reservatório sempre abastecido, preferencialmente com gasolina aditivada, quando se utiliza
o Etanol como combustível.
RF&M - Quais componentes mecânicos e elétricos do sistema de alimentação
de combustível, que devem receber atenção específica para uma manutenção
correta de médio prazo ?
RFB - Filtros de combustível e velas de ignição devem ser substituídos nos prazos corretos,
conforme as recomendações do fabricante do
veículo. Os bicos injetores de combustível devem ser limpos periodicamente, principalmente
em condições de uso prolongado de gasolinas
não aditivadas.
RF&M - Quais outros itens de manutenção são essenciais na hora de analisar o consumo de combustível ?
RFB - É muito importante manter o veículo
em dia, seguindo as orientações de manutenção contidas no manual do proprietário do
RF&M - A utilização de combustível
aditivado ou de aditivos específicos para
gasolina e óleo são relevantes para a
durabilidade e o custo de manutenção
a médio prazo ?
RFB - Sim. Os aditivos encontrados nos
combustíveis e óleos são compostos, basicamente, de detergentes, dispersantes e redutores de atritos. Esses aditivos contribuem para
manter todo o sistema limpo por mais tempo,
e também minimizam o desgaste dos componentes que naturalmente sofrem atrito durante
o funcionamento do motor. Isso certamente
impacta na durabilidade dos componentes
que entram em contato com esses aditivos,
diminuindo os custos de manutenção a médio
e longo prazo.
RF&M - Quais componentes do carro
podem ser impactados pela qualidade do
combustível ? Como zelar pela qualidade
do combustível utilizado ? Há medidas
preventivas contra combustível de pior
qualidade ?
RFB - Todos os componentes que entram
em contato direto com o combustível sofrem
impactos referentes à sua qualidade. Zelar pela
qualidade dos combustíveis, infelizmente, é
algo bastante difícil. A dica é sempre evitar
postos de combustíveis que apresentem preços muito baixos, fora da média do mercado,
e utilizar preferencialmente combustíveis aditivados, que contribuem para a diminuição dos
custos de manutenção a médio e longo prazo.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Jurídico
Gestão de Frotas e as
multas de trânsito !
S
Carlos Tudisco
é Advogado especialista
em Direito Corporativo,
Direito Civil e Processo
Civil, com larga experiência
como Gerente de
Recursos Humanos e
Consultor Jurídico de
empresas nas áreas
de direito do trabalho,
societário, comercial,
contratos, política de frotas,
indenizações e outras
relacionadas a atividade
empresarial.
18
Frota & Mercado
alvo algumas honrosas exceções, a maioria
absoluta dos Gestores de Frotas no Brasil
continuam lidando diariamente com uma
grande quantidade de multas de trânsito.
Apesar disso, percebe-se que existem muitas dúvidas
sobre como lidar com esse problema.
São frequentes os questionamentos, como: Posso
descontar do colaborador ? Posso aplicar penalidades
trabalhistas ? Posso apresentar o condutor ?
Saber agir de forma correta nessas questões nos
torna profissionais mais capacitados para atuar, tanto
corretiva, como preventivamente.
Desconto em folha
As recorrentes condenações na Justiça do Trabalho
acabaram gerando um sentimento generalizado de que
os empregados “sempre ganham”, até mesmo quando
não têm razão. Dentre os efeitos colaterais que esse
pensamento criou, chama a atenção o temor de se
fazer qualquer coisa que pareça ir contra os interesses
dos colaboradores. Nesse contexto, entra a questão
do desconto das multas de trânsito em folha de pagamento. Será possível executá-lo sem medo de que
isso venha ser considerado ilegal ? A resposta é sim.
Aliás, deve-se ponderar que, quando as empresas não realizam esse desconto, sem perceber, estão
criando internamente um ambiente de descontrole
e impunidade e, indiretamente, contribuindo para o
agravamento dos números já caóticos do trânsito no
Brasil, isso pois, não se pode negar, estão sendo coniventes com comportamentos imprudentes de seus
colaboradores.
Mas, para que estes descontos sejam juridicamente incontestáveis alguns cuidados precisam ser
observados.
O primeiro requisito é a existência de uma cláusula
no contrato de trabalho (ou na política de frota), através
da qual o empregado autorize o desconto de danos
que eventualmente venha causar por culpa. Aconselha-se, porém, a fim de que a segurança jurídica, fique
ainda mais consistente, que haja uma cláusula que
permita, especificamente, a dedução das multas em
folha, pois, embora multa seja uma espécie de dano,
evita-se alguns argumentos que costumam ser usados
contra esse tipo de desconto. A previsão contratual
é uma condição essencial. A ausência desse acordo
por escrito inviabiliza totalmente a possibilidade de
dedução. Trata-se de uma cláusula bastante simples,
mas fundamental.
O segundo requisito, como citado acima, é a existência de “culpa” do empregado. A culpa é elemento
essencial para que se possa pensar nesse tipo desconto. Por exemplo, não seria possível a dedução de
uma multa recebida em função da falta de pagamento
do licenciamento do veículo, cuja obrigação é da empresa, ainda que você tenha um contrato prevendo o
desconto. A culpa é um pressuposto indispensável.
Mas o que seria culpa juridicamente falando ? Trata-se
de um conceito complexo, porém, para nossa compreensão é suficiente saber que são hipóteses, em
que o dano (multa) ocorre por “imperícia” (falta de
habilidade técnica necessária ao exercício de uma profissão – exemplo: deveres de cuidado de um motorista
profissional); por “imprudência” (atos que contrariam
as normas de segurança ou a Lei), ou “negligência”
(uma omissão - quando o condutor tinha a obrigação
de tomar medidas necessárias para evitar o ato, mas
por negligência não o fez).
Ainda há um terceiro requisito para o qual devemos
estar preparados, caso a questão seja levada à Justiça
do Trabalho: a prova.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
seria como dizer ao colaborador que ele
tem autorização para descumprir a legislação de trânsito e receber multas sem
que isso resulte qualquer consequência,
algo que contraria não só o direito, mas
também a lógica e o bom senso. O veículo é um instrumento utilizado direta ou
indiretamente para a realização do trabalho
e sua utilização exige zelo e obediência à
legislação.
Apresentação do condutor
Outra dúvida recorrente é sobre a apresentação do condutor que cometeu a infração. Pode a empresa determinar que o
mesmo se apresente ?
Disseminou-se uma falsa ideia de que
existe uma brecha na legislação, e que esta
brecha permite deixar de apresentar o condutor, resultando isso na aplicação da multa
Devemos provar tanto a culpa (imperícia,
imprudência ou negligência), como o fato
de que foi “aquele condutor” que estava no
veículo no momento da aplicação da multa.
Ou seja, a empresa deve verificar em seus
controles se possui documentos que, de
forma inequívoca, demonstrem que o colaborador estava na posse do veículo naquele
determinado momento.
A primeira vista isso pode parecer simples, mas devemos lembrar que esse tipo
de questionamento pode acontecer até 5
anos depois da ocorrência. Em vista disso,
é muito importante manter um arquivo bem
organizado. Vale salientar que no caso da
prova da culpa, na maioria dos casos relativos
à multa de trânsito, essa prova já se presume
dos próprios fatos.
Portanto, resumindo, para que o desconto
em folha da multa de trânsito seja inatacável,
é imprescindível: autorização firmada em
contrato, a existência de culpa e as provas,
tanto da culpa como de que o empregado
estava conduzindo o veículo.
Se estivermos preparados para cada um
desses requisitos, o sucesso da empresa
num eventual questionamento trabalhista é
praticamente certo.
Mais um cuidado: empresas ligadas ao
setor de transporte devem observar se, na
CCT – Convenção Coletiva de Trabalho – não
existe cláusula específica tratando da questão das multas. Se houver, deve-se obedecer
o que estiver estabelecido, pois a CCT, que
é firmada entre o Sindicato dos Patrões e o
Sindicato dos Empregados, tem força de lei.
Uma dúvida que alguns gestores possuem, diz respeito àqueles colaboradores
que recebem multas, mas alegam não ter
a obrigação de pagá-las pelo fato de não
serem registrados como motoristas. Não
têm razão. Desde que estejam presentes
os requisitos já abordados acima, não há
qualquer impedimento para que se proceda o desconto. Admitir esse argumento
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
19
“em dobro”. Entretanto, a verdade é que a multa não é aplicada em dobro,
mas sim, MULTIPLICADA pelo número de infrações iguais cometidas no
período de 12 meses. É isso o que determina o Parágrafo 8º do Art. 257 do
Código de Trânsito Brasileiro.
Até bem recentemente, os DETRANS não estavam preparados para esse
cruzamento de dados, porém atualmente, diversos estados já estão cobrando
essas multas conforme estabelece a legislação. Desnecessário dizer que isso
pode ser a causa de prejuízos de alto valor.
Mas não é apenas o aspecto financeiro que deve ser levado em conta.
Quando a empresa omite o condutor, ela incentiva a imprudência e com
isso atenta contra a segurança do próprio colaborador.
Também deve-se considerar que, agindo dessa forma, a empresa se fragiliza
juridicamente naquelas situações em que deseja aplicar penalidades trabalhistas aos seus empregados em razão de multas de trânsito, pois, se ela própria
adota como procedimento omitir o condutor, num eventual processo trabalhista
isso pode, no mínimo, ser considerado um comportamento contraditório e,
dependendo do caso, um “perdão tácito”, pelo simples fato de, ela mesma,
praticar atos incompatíveis com a intenção de punir.
Diante desse quadro, a sugestão que fica para as empresas que ainda
acolhem essa prática, é que, através de um termo de ajuste que o colaborador
assina, fique estabelecido que, em caso de infrações de trânsito cometidas
com culpa, devem os condutores apresentar-se às autoridades na forma da lei.
Existindo essa disposição, caso venha depois o condutor negar-se injustificadamente a apresentar-se, poderá sofrer as penalidades trabalhistas aplicáveis
baseadas em insubordinação.
quando se comete uma infração de trânsito, coloca-se
em risco não só o patrimônio da empresa, mas o mais
importante: coloca-se em risco a segurança de terceiros
(sociedade) e do próprio condutor, riscos que podem gerar
consequências gravíssimas.
Por tudo isso, a empresa está plenamente amparada
para aplicar penalidades trabalhistas que podem ir desde
uma advertência verbal, passando por advertências escritas,
suspensões ao trabalho, até a demissão por justa causa. O
fundamento legal encontra-se nas alíneas “b” e “e” do Art.
482 da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho.
Obviamente o empregador não deve usar a penalidade
trabalhista como instrumento de arbitrariedade. Ela deve
ser aplicada com critério, levando-se em conta diversos
fatores, tais como a gravidade do ato, reincidência, tempo
Penalidades trabalhistas
de trabalho na empresa, pautando-se sempre pelos prinÉ possível a aplicação de penalidades trabalhistas em razão do cometimento cípios da razoabilidade e da proporcionalidade.
Os casos onde a penalidade for aplicada com rigor
de infrações de trânsito ?
excessivo podem ser anulados pela Justiça do Trabalho.
Se houver culpa do colaborador, sim.
Toda infração de trânsito decorre de uma infração à lei, de um ato ou omissão Se utilizada com critério e justiça, a penalidade no caso das
que o condutor teria a obrigação legal de observar. Além disso, via de regra, multas de trânsito tem um caráter educativo muito forte
que não pode ser desprezado.
Treinamento e prevenção
O conhecimento de tudo o que foi tratado até agora é
muito importante para o profissional Gestor de Frotas, mas,
ainda mais importante do que saber agir corretivamente é
estar preparado para atuar na origem do problema.
sSe seus condutores estão recebendo um grande número de multas, procure entender o que está acontecendo
na operação da frota. Analise, diagnostique. Por exemplo:
se existe um grande número de multas por excesso de
velocidade, promova treinamentos, campanhas de conscientização, tente entender se esse problema é meramente
comportamental ou se existe uma demanda que força o
colaborador a agir dessa forma. Utilize a tecnologia (telemetria/rastreamento), enfim, descubra a origem de cada
problema e trabalhe preventivamente. Esse é um trabalho
que salva vidas e que nos eleva ao nível dos Gestores
estratégicos, não apenas reativos.
Fazendo isso, além de preservar a empresa de riscos
patrimoniais, é inegável que estará ajudando a proteger a
vida e a segurança do seu colaborador e contribuindo para
um trânsito mais pacífico.
20
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Gestão
Cartão combustível
na gestão da Frota
O
desafio diário do Frotista é controlar gastos, evitar fraudes e
otimizando sua gestão. Um dos
recursos disponíveis no mercado
para contribuir com tudo isso e de forma
eficiente é o cartão combustível.
Com esse método, alguns processos arcaicos podem ser extintos, como o adiantamento de verba ou reembolso, prestação de
contas e ainda conferência de notas fiscais
de abastacimento.
Walter Kirschner, diretor de produto da
Arval Brasil, que presta consultoria em gestão,
aponta que as empresas, ao usarem o cartão, conseguem se creditar do ICMS relativo
ao consumo de combustível. Com o cartão,
22
Frota & Mercado
as companhias conseguem as notas-fiscais
especificas de maneira mais fácil, e assim,
podem se creditar em até 25% no pagamento da gasolina e 12% no álcool, através do
imposto. “Sem o cartão, as empresas precisam buscar as notas-fiscais específicas dos
abastecimentos em cada um dos postos de
combustíveis utilizados pelos veículos de sua
frota, com um grande trabalho operacional”,
comenta Kirschner.
Além disso, o uso do cartão contribui para
a manutenção dos veículos. “Com esse tipo
de cartão, o Gestor pode controlar o gasto de
combustível com a quilometragem. Se perceber que o gasto está maior com a mesma
rodagem, há necessidade de uma revisão”, afirma o diretor da Arval.
Não somente a revisão, mas como outros cuidados podem
ser tomados com o
uso do cartão. De
acordo com André
Turquetto, diretor de
marketing da Alelo, o gestor ao utilizar o Alelo
Auto, por exemplo, definirá o tipo de combustível a ser utilizado pelos veículos. Isso significa
que a companhia pode avaliar o consumo
e rendimento dos automóveis de sua frota
e definir quais veículos poderão abastecer
com um determinado tipo de combustível,
garantindo, assim, o desempenho desejado.
“O cartão Alelo Auto permite aos tomadores de decisão dessas companhias realizar diversos tipos de parâmetros no cartão,
o que lhes confere controle total sobre as
transações realizadas com o produto, o que
garante maior economia, transparência e
agilidade na administração dos recursos
gastos com as despesas de sua frota”, comenta Turquetto, que ainda lembra que o
cartão oferece pagamento em
estacionamentos, lava-rápidos,
pequenos reparos e manutenções leves.
Já o diretor de produtos da
BU Gestão de Despesas da Ticket, Maximiliano Fernandes,
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
afirma que ao utilizar o cartão Ticket Car, por exemplo, o Gestor da
Frota poderá determinar a rota em que os veículos deverão seguir
para ser abastecidos nos postos que aceitam o cartão.
Enquanto Sergio Monteiro Filho, diretor Institucional e de Sustentabilidade da
Ecofrotas, exalta que a utilização do cartão
Ecofrotas, por exemplo, proporciona economia. “O sistema permite uma redução
de custos da ordem de 20%, em média.
Temos ferramentas que controlam o meio
de pagamento, a frequência do uso de cartão, como o dinheiro está sendo utilizado
para esses pagamentos e o quão eficiente
é a utilização dos recursos financeiros para
esses fins”.
Ainda na questão de economia,
Geraldo Flávio da Silva, executivo de
contas do ECX Card, destaca que é possível com o cartão limitar o crédito para o
abastecimento, criando cotas conforme a necessidades de cada
veículo. “A melhor alternativa para as empresas que contam com
frota de veículos próprios e/ou terceirizados é encontrar uma forma
inteligente e barata para reduzir os custos seja de produto ou de
pessoas envolvidas no controle deste processo, evitando assim,
prejuízos e gastos desnecessários. E ainda poder oferecer cotas de
combustível a funcionários e colaboradores, para que abasteçam
seus veículos particulares quando estes são
usados como ferramenta de trabalho ou
como benefício (extensão do salário)”.
Em relação a dinheiro, Flavio Azan Távora, diretor de Negócios e Relacionamento
com o Mercado da DBTRANS e CTF, do
grupo norteamericano FleetCor, detentor do
cartão Rodocred Frota, afirma que ao utilizar
o cartão, o gestor de frota estará oferecendo
segurança ao motorista dos carros. “Infelizmente, há quadrilhas
que estudam a rotina de uma empresa e até sabem a quantia de
dinheiro que os veículos transportam para o abastecimento. Para
evitar o roubo, o uso do cartão é bem vindo, além de oferecer o
maior controle sobre os gastos, irá direcionar o condutor ao posto
de confiança da empresa”.
No caso do cartão Rodocred Frota, da DBTRANS e CTF, do grupo FleetCor,
os executivos de contas buscam negociar preço de combustíveis com
os postos que estão na rota da frota contratante.
“Negociamos a oferta do combustível com o uso do cartão, porque há
uma liquidez muito grande entre uma região e outra. Cada empresário,
dono do posto de abastecimento, procura a oportunidade de mercado,
então oferecemos essa oportunidade de ter clientes frotistas fixos e
em contrapartida, o valor do combustível será satisfatório para o nosso
cliente”, fala Flávio Távora.
A Ecofrotas traz como seu diferencial a gestão da frota a partir de
controles on-line e em tempo real, das despesas de abastecimento e da
performance dos veículos e condutores da frota. Esse controle é feito a
partir de regras cadastradas pelo gestor no sistema da empresa. Sergio
Filho destaca também a gestão de manutenção, com especialistas em
mecânica da Ecofrotas gerenciando todas as etapas do processo de
manutenção preventiva e corretiva da frota. “Assim, o cliente não precisa
manter estrutura própria dedicada para gestão de sua frota, o que resulta
em um ganho de eficiência nas atividades operacionais e táticas que
agregam valor ao negócio foco da empresa”.
Uma das frentes de negócios na Ecofrotas é desenvolver uma
política de frota para os clientes, a partir de cruzamento de informações armazenadas no banco de dados formado pelo uso do cartão.
Dentro disso, estão os programas de frota sustentável e o de crédito
de carbono. A frota sustentável é uma solução para gestão eficiente da
frota. Existem 4 categorias: Gerais, Econômicos, Ambientais e Sociais.
Diferenciais do cartão
No mercado há disponíveis diversos cartões combustível e
uma dica importante para iniciar o trabalho com esse método é
pesquisar taxas e serviços que as administradoras podem oferecer.
Outro ponto, que merece destaque, é pesquisar se o cartão que
pretende adotar é aceito nas redes de postos que julga melhor para
o abastecimento de sua frota. Ou nas redes que estão localizadas
nas rotas dos motoristas.
Cada administradora procura customizar os serviços
oferecidos no departamento
de frotistas e buscam criar diferenciais para conquistar a conta.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
23
Eles abordam temas como: política
de frota, viabilidade econômica, manutenção dos veículos, emissões de
poluentes convencionais e de Gases
de Efeito Estufa, segurança, treinamento de condutores entre outros.
O programa crédito de carbono
funciona gerando créditos a partir
da substituição de gasolina por etanol em veículos flex. É um projeto
cuja metodologia, desenvolvida pela
Ecofrotas, certificada internacionalmente pela Verified Carbon Standart
(VCS). O programa incentiva a troca
do combustível fóssil (gasolina) pelo
renovável (etanol) no abastecimento de frotas leves com tecnologia
flex. A redução da emissão de CO²
é revertida em créditos de carbono,
que podem ser utilizados para compensar a emissão de outras áreas da
empresa ou negociados no mercado
voluntário de carbono.
O cartão Alelo Auto tem uma
facilidade em relação a aceitação.
É compatível a todos os terminais
(máquinas) da Cielo. Outro destaque
do produto são os relatórios online
disponíveis para as empresas. Um
desses relatórios é o que avalia a
emissão de CO² dos veículos da
frota. Essa avaliação é de extrema
relevância para métricas de sustentabilidade das companhias e pode
até mesmo interferir em processos
de concorrência para prestação de
serviços e conquistas de novos clientes que terceirizam
a frota.
Isso porque muitas empresas atualmente exigem de
seus fornecedores indicadores claros sobre emissão de
poluentes, dados coletados de forma gratuita com o uso
do Alelo Auto.
A Ticket Car oferece ferramentas que evitam o uso
indevido dos carros. Através de um efetivo controle do
abastecimento da frota, definindo os parâmetros de utilização, dias e horários, controle do odômetro e medição do
consumo médio do veículo, inibindo
desta forma o uso inadequado do veículo da frota que pode ser controlado
em tempo real e online.
“Para citar alguns exemplos, em
empresas com uma frota leve de utilização essencialmente urbana, ou seja,
curtas distâncias, mas com utilização
intensiva como as utilities, cujo veículo chega a rodar 24/7, o controle
sobre o gasto também propiciará a
solução de manutenção preventiva,
permitindo a programação de paradas,
evitando não só perdas por quebra,
mas principalmente, reduzindo a indisponibilidade do veículo.”, comenta
Maximiliano Fernandes.
Geraldo Flávio da Silva, executivo
da ECX Card, categoriza sobre a importância de conhecer e adequar o
produto ao cliente de modo diferenciado. Tendo como possibilidade até
aumentar a rede credenciada de postos, caso seja a necessidade da rota
da frota, assim como a empresa do
Rodocred Frota, que também oferece
esse estudo e ampliação nos pontos
de atendimento.
O cartão ECX Card possui o Gestão de Combustível integrado ao rastreador veicular, com este produto, a
Compra online
Algumas empresas têm oferecido alternativas de pagamento de combustível, que é o
caso do Ipiranga frotas. O gestor pode comprar combustível pelo site. “O ponto principal
é ter um controle maior sobre os gastos de combustível da frota, o que, de imediato, gera
uma economia nos gastos de combustível. Alia-se a isso o desconto, que pode chegar a
1%. Há uma aceitação do produto em toda a rede Ipiranga e a participação instantânea dos
motoristas cadastrados no Programa Km de Vantagens, um benefício
que apenas a Ipiranga oferece” explica Jeronimo Santos, diretor de
varejo do Ipiranga.
Todo o sistema é online, inclusive, no atendimento. Segundo o Ipiranga,
o sistema é intuitivo, sem necessidade de treinamento especifico. Com
isso, o próprio usuário aprende utilizando o sistema. O frotista se cadastra
e já pode usar na mesma hora. O serviço, sendo online e gratuito, é
revertido em benefícios
para o frotista que possui
desconto no combustível
e ainda acessa uma série de produtos e serviços
na rede.
nota
empresa sabe o real consumo e tem maior segurança de que
o mesmo está sendo utilizado para realizar determinada tarefa
e trajeto em tempo real.
“Como toda gestão dos produtos ECX Card são on-line e em
tempo real, as informações referentes aos abastecimentos ficam
disponíveis após aprovação da transação, facilitando as analises
de diversos relatórios, evitando assim perdas de informações
importantes” diz Silva.
Todas as administradoras afirmam que com a gestão prestada
por meio do cartão combustível é possível a economia. Pois há
gerenciamento tanto de controle como manutenção do carro,
evitando desperdícios e gastos desnecessário, gerando uma redução de custos na casa de 20% conforme o tamanho da frota.
Atendimento personalizado
Apesar de todas oferecerem ferramentas para uma gestão
eficiente, é preciso se atentar para o atendimento ao cliente
frotista. Que possa sanar dúvidas e prestar suporte aos condutores da frota.
A equipe da RodoCred Frota é especializado em atendimento
de pessoa jurídica, tanto para dúvidas e reclamações, como para
a abertura da conta. É colocada a disposição uma equipe de
vendas para negociar o credenciamento dos postos que estão
na rota dos carros empresariais. De acordo com a empresa, há
um estoque de maquinetas para aceitar o cartão, o que facilita
na negociação e custos operacionais. Existe um Call Center para
atendimento ao usuário.
Enquanto na Alelo, além das centrais de atendimento, é oferecido o serviço personalizado, em que uma equipe presencial
auxilia a companhia a implementar o produto e utilizar todas
as suas funcionalidades. Após a implementação do Alelo Auto,
essa equipe permanece acessível para tirar dúvidas e resolver
possíveis contratempos. Já a ECX Card oferece atendimento pelo smartphone, através
do aplicativo desenvolvido para essa finalidade, ou pelo chat no
site do cartão. No quesito presencial há o gerente da conta ou
pelo telefone, por meio da central de atendimento telefônico
que dão apoio ao gestor e ao motorista.
A Ticket Car possui equipes que ficam conectadas ao
gestor. Há um conjunto de ferramentas, como books de
consultoria, estatísticas, tabelas e painéis de controle que
apontam não apenas as ineficiências, como também as possíveis alternativas para a correção das mesmas, permitindo
assim aos gestores de frotas tomarem decisões que garantam
a eficiência de suas operações. E ainda está a disposição o
painel de controle, análise flex, o geoprocessamento, a geolocalização, a gestão de documentação, assistência 24 horas
e central de serviços.
Valorizando tanto o atendimento presencial como o remoto,
na Ecofrotas o cliente pode optar se quer alguém que auxilie,
fornecendo todo o amparo necessário, ou se quer que a própria Ecofrotas faça a totalidade de sua gestão. E, com base nos
indicadores, trabalham na melhoria constante da gestão de
frotas periodicamente. Além da equipe de consultores, há uma
estrutura de operações e serviços com mais de 200 pessoas
com atendimento 24x7.
Expo Internacional
Rujac Guadalajara 2015
Aconteceu entre os dias 2 e 4 de
setembro, a Expo Rujac 2015 em
Guadalajara, no Méximo. Tradicional
mostra mexicana, nela os empresários e fornecedores da indústria
automobilística daquele país e de todo o mundo, podem encontrar
oportunidades de negócios em acessórios, peças de reposição,
máquinas e tecnologia aplicada na indústria do automóvel no
México. Empresas e profissionais do segmento são os principais
expositores. Durante a feira deste ano, houveram conferências
com informações sobre autopeças e sobre o mercado mundial.
Mais informações:
www.rujac.com.mx
Salão do Automóvel de Frankfurt 2015
Um dos principais eventos do setor automotivo mundial acaba
de aconter em Frankfurt, na Alemanha. O evento internacional é
famoso e esperado por trazer e apresentar os grandes lançamentos
mundiais das principais montadoras de automóveis. Na sua 66ª
edição, grandes marcas disputaram os flashes da imprensa do
mundo todo. A Lamborghini, por exemplo, apresentou seu novo
modelo Huracán Spyder. Já a Huyndai lançou no mercado europeu
seu veículo compacto esportivo, o i30N. Cada montadora preparou
sua novidade para Frankfurt. Mais de 400 expositores da indústria
de automóvel marcaram presença. O salão também é marcado por
test-drives, serviços, organizações e empresas ligadas à engenharia
de automóvel. Acompanhe tudo que aconteceu no Salão 2015 de
Frankfurt pelo site: www.iaa.de
Sua empresa merece
a tecnologia, conforto
e segurança de uma
frota Audi.
Mobile Service
Revisões feitas em sua
residência ou empresa.
(Exclusividade Sorana)
Oficina especializada
Entre em contato
conosco e faça
um test-drive
personalizado.
Profissionais
altamente treinados.
(11)
2109-9099
Audi Service Express
Box rápido com serviços
realizados em até uma 1 hora.
Todos juntos fazem um trânsito melhor.
Imagens meramente ilustrativas. Consulte modelos e acessórios disponíveis.
sorana.com.br/audi
Audi Center Pinheiros
Av. Pedroso de Moraes, 1.552
Audi Center SP Norte
Av. Brás Leme, 268
Audi Center Lapa
Av. Ermano Marchetti, 826
Corporativo
Instituto PARAR encerra ciclo
de Fóruns 2015 e se prepara
para a grande Conferência Global
PARAR em novembro
O tricampeão mundial de F1 Emerson Fittipaldi
é presença confirmada...
G
Loraine Santos
é jornalista do Instituto
PARAR com 7 anos de
experiência no segmento
de frotas leves.
28
Frota & Mercado
ratidão ! Esse é o sentimento definido pela coordenadora de eventos do
Instituto PARAR, Renata Sahd, quando
questionada sobre o balanço dos Fóruns
PARAR de 2015. “Realizamos 5 eventos de muito
sucesso e estamos nos preparando para encerrar o
ano com nossa Conferência Global PARAR. Em cada
local visitado, conseguimos agregar mais Gestores
de Frotas apaixonados pelo que fazem e dispostos
a lutar pela profissionalização do setor e por um
trânsito mais seguro”, explica ela.
Os Fóruns PARAR existem desde 2012 e são
eventos dedicados aos profissionais ligados à área
de frotas e que buscam trocas de experiência com
outros gestores, com profissionais da área e com
fornecedores. Os eventos são regionais e reúnem
em média 120 pessoas em um dia de intenso apren-
dizado. Palestras, cases de sucesso, mesa de debates
e oficinas compõe o Fórum PARAR, com temas que
vão de encontro aos interesses dos profissionais que
participam: telemetria, política de frotas, questões
jurídicas, entre outros.
“A maioria dos grandes eventos acontece em São
Paulo. O bacana do PARAR é que o Instituto leva
o Fórum até a cidade do Gestor de Frota e oferece oportunidade dele se capacitar e interagir com
profissionais de todo Brasil”, explica Micael Duarte,
responsável pela frota da IBM. Duarte marcou presença no cronograma do Fórum de Salvador/BA, que
aconteceu em agosto, compartilhando suas práticas
de gestão em uma das maiores frotas do País.
Além de Salvador, de março até agora, o Instituto
PARAR realizou Fóruns no Rio de Janeiro/RJ, em
Curitiba/PR e em Belo Horizonte/MG. “Em Salvador,
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
recebemos mais de 130 profissionais, repetindo o sucesso de
2014”, conta Renata Sahd. A 21ª edição do PARAR aconteceu na
capital baiana dia 18 de agosto e o cronograma foi repleto de
palestras com especialistas, cases de sucesso com gestores de
grandes empresas e mesas de debate com assuntos que geram
muitas dúvidas, como multas e contrato de trabalho.
Os Fóruns são, ainda, oportunidades para os fornecedores do
setor. “Por não ter um foco comercial, cada evento é uma chance
que temos de conversar com grandes frotas de diversas regiões
do Brasil e de ter nossa marca presente em um ambiente com
pessoas que estão em busca de bons profissionais que possam
atender suas frotas”, explica David Zini, Diretor da Ouro Verde,
empresa que patrocina os Fóruns e outros eventos do Instituto
PARAR desde 2014.
“Para 2015, nosso objetivo com os Fóruns era fazer com que
os gestores transformassem conhecimento em resultado. Por
isso, inovamos no conteúdo, trazendo cases de sucesso e criando
as oficinas praticas. Estamos muito satisfeitos e já planejando as
novidades para o ciclo de Fóruns PARAR 2016”, conclui Sahd.
A grande Conferência
Além dos Fóruns, o Instituto PARAR possui diversas outras
frentes de atuação que contribuem na formação do profissional
responsável por centenas de veículos dentro de uma corporação. Além da revista trimestral e do Portal PARAR, o Instituto
atua com o Programa para Gestores de Frotas (PGF), o primeiro
curso profissionalizante do setor. “Realizamos mensalmente,
também, o Café Online, que são workshops online e gratuitos
com temas pertinentes ao dia-a-dia da Gestão de Frotas, como
Multas, Sinistros, Redução de Custos, Cultura de Segurança, entre
outros”, explica Flavio Tavares, diretor de marketing e vendas da
GolSat e um dos líderes do PARAR.
Hoje o Instituto conta com mais de 6.500 profissionais associados, participando ativamente dos mais de 250 eventos
realizados nos últimos 3 anos.
Desde sua criação, em 2012, o Instituto vem ganhando relevância diante órgãos como a Associação Brasileira de Medicina
do Tráfego (ABRAMET), ONU, Organização Mundial da Saúde
(OMS), Cruz Vermelha, entre outros. Sua vertente social chamou a atenção de diversas instituições, que compreendem a
importância do movimento como uma forma de contribuir para
30
Frota & Mercado
conscientização das empresas frotistas sobre o papel social que
elas possuem diante do número alarmante de mortes no trânsito.
O Instituto também ganhou notoriedade fora do Brasil e já levou
a realidade do setor em nosso país para eventos na Europa,
América Latina e EUA.
Diante disso, o Instituto PARAR realiza anualmente a Conferência Global PARAR, que reúne entidades, associações internacionais,
especialistas da área, fornecedores e gestores de frotas de todo
Brasil em dois dias de intenso aprendizado e network. O evento
é dividido em palestras, que contam com sessões educativas;
feira de exposição, com fornecedores expondo as tendências do
setor; e cerimônia do Prêmio PARAR, que reconhece as melhores
frotas. Para 2015, a expectativa é de reunir 400 pessoas por dia.
“Ao acessar o site da Conferência - www.institutoparar.com.
br/conferencia2015 - já é possível perceber a dimensão do
evento. Recentemente estivemos na NAFA, a maior associação
americana para Gestores de Frotas do mundo, e essa parceria
está enriquecendo nosso Instituto. Traremos palestrantes dos
quatro cantos do mundo para Conferência, além da presença
confirmada de dois grandes nomes: Emerson Fittipaldi e Luciano
Burti”, conta Tavares.
A expectativa é de reunir uma frota com mais de 1 milhão de
veículos. “As principais empresas do país estarão presentes. Temos
muito conteúdo para compartilhar, a Conferência está imperdível
para o Gestor de Frotas”. Os convites já estão à venda no site da
Conferência, que acontece em São Paulo/SP nos dias 11 e 12
de novembro próximo.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Motos
Crescimento em duas rodas !
O segmento de motos é promissor, garante bons negócios para as montadoras
e vem se mostrando uma alternativa interessante para os Frotistas
C
om um trânsito caótico e cada vez
mais intenso nos grandes centros,
pelo número crescente do volume
de automóveis nas ruas e pela agilidade e dinamismo cada vez mais exigido e
necessário nos dias de hoje, a motocicleta
nas frotas das empresas e instituições tem
sido uma alternativa inteligente e eficaz.
Hoje, cada vez mais as empresas estão
se equipando com frotas de motos. E para
atender essa demanda, as grandes montadoras estão formando departamentos de
Vendas Diretas ou Corporativas, visando
atender melhor essa fatia de clientes que
vem crescendo dia a dia.
No Brasil, de acordo com a ABRACICLO
– Associação Brasileira dos Fabricantes de
Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, no mês de maio de 2015
foi registrado 23,5 milhões de motocicletas
na frota circulante, sendo o Sudeste o líder
no ranking de motos nas ruas, com mais de
9 milhões de unidades.
Além da questão de mobilidade, há também que se considerar o custo. Um automóvel dito econômico, faz cerca de 10 Km/litro
de combustível na cidade, uma motocicleta
de 150 cilindradas pode chegar a 30 Km/litro de gasolina. E ainda no quesito economia,
em diversos pontos de centros comerciais há
estacionamentos nas ruas para motos, sem
custo de Zona Azul, por exemplo, o que evita
o gastos de estacionamento em caso de uso
do veículo para entregas em vários pontos
diferentes durante um dia, por exemplo.
Num ano de retração de vendas, focar
os clientes Frotistas pode equilibrar as contas das montadoras.
De acordo com José
Eduardo Gonçalves, diretor executivo da ABRACICLO,
cada marca tem sua
particularidade para
oferecer ao mercado
Frotista. “O cliente
empresarial merece
32
Frota & Mercado
uma atenção especial e é sempre muito
bem vindo. Por isso, é necessário ter um
departamento específico para atender aos interesses das empresas e atender bem, dado
a sua importância. Participar de licitações e
concorrências visando um negócio duradouro e de qualidade, exige das montadoras
estratégias eficazes e desafios constantes”,
comenta Gonçalves.
atender as necessidades desse cliente com
seus produtos”, alerta Gonçalves.
Falando em concorrências públicas, uma
marca com os olhos voltados para esse setor
é a Harley-Davidson. A empresa parte do
De olho no mercado e
suas necessidades
princípio que oferece um produto específico e criado exclusivamente para o serviço
Policial e das Forças Armadas. “Nossos contratos são firmados com órgãos públicos,
cujo processo de aquisição deve passar por
licitações. Para nós é de suma importância, pois mostra os grandes atributos das
motocicletas da marca Harley-Davidson,
como: durabilidade, imponência, força e
confiabilidade. São motocicletas utilizadas
diariamente no patrulhamento rodoviário,
policiamento ostensivo, escoltas de autoridades governamentais e chefes de estado,
ações de guarda e proteção à comunidade”,
afirma Waldyr Ferreira, market operations
manager da Harley-Davidson no Brasil.
Segundo o diretor da entidade, entre os
desafios está a adequação das motocicletas.
Não adianta querer entrar em uma concorrência em que a necessidade do cliente é
uma moto de alta cilindrada, como é o caso
da Polícia Militar e de uso em socorro, como
também para o SAMU e Bombeiros, sendo
a produção da montadora é de veículos de
média ou baixa potência. “Além das cilindradas é preciso se atentar em que situação a
motocicleta será usada, como nas estradas
ou centros urbanos, ou ainda os dois. É preciso analisar as características técnicas que
o Frotista irá usar e se a montadora pode
No setor público, a Yamaha Motor Brasil
também está presente. No departamento de
Vendas Especiais da montadora, o trabalho
é feito com organizações públicas, como
as Polícias Militares, Bombeiros, empresas
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
de água, energia e o SAMU de diversos Estados. No entanto, há
também as motos-escolas, empresas de segurança privada, locadoras de veículos e seguradoras, como a Porto Seguro, Mapfre e
SulAmérica, por exemplo.
De acordo com a política da divisão de Supply Chain da Yamaha,
o setor Frotista é um mercado promissor e que está em alto crescimento, por esse motivo, batizaram o departamento que cuida
de Frotistas, como Vendas Especiais. Afinal, buscam atender os
anseios e necessidades desse segmento, considerando de extrema
importância esse trabalho e a fidelização.
“Com a economia fragilizada, as Vendas Diretas e de volumes
maiores ajudam a garantir os objetivos e girar o mercado. Clientes
Frotistas representam não só volumes maiores em vendas, mas
também um maior alcance, atingindo mais pessoas por questão de
visibilidade, ou seja, se uma empresa possui
uma frota, tanto os funcionários como cidadãos nas ruas observaram mais nossa marca”,
afirma Arthur Wong, gerente de vendas e
marketing da Ducati do Brasil.
A Ducati optou por trabalhar com um conceito de multifuncional. As Vendas Diretas são
feitas pelo próprio departamento de Vendas,
apesar de considerar esse segmento relevante, o atendimento é feito pelo varejo.
Já a Honda instituiu o departamento de Vendas Diretas no ano
de 2000. A equipe foi formada com profissionais especializados e
dedicados exclusivamente ao atendimento a empresas que possuem
frotas de motos. Esses funcionários atuam em conjunto com a rede
de concessionárias. “A Honda reconhece a
importância desse segmento no mercado de
motocicletas e continuará trabalhando para
oferecer produtos e serviços de excelência
para este público”, comenta Marcos Baroni,
supervisor de Vendas Diretas da Moto Honda.
Baroni afirma que, nos últimos dois anos,
houve um aumento na procura de vendas
em Frotas por parte de grandes empresas.
“Os gerentes e coordenadores buscam cada vez mais otimizar o
trabalho, seja por custos ou entrega de resultados, por isso, em
alguns aspectos estão buscando formar ou aumentar o número de
motocicletas em sua frota”, comenta o supervisor.
O que o mercado procura?
Como observado por José Eduardo Gonçalves da ABRACICLO,
os gestores voltados aos departamentos de Vendas Diretas devem
analisar o que cada cliente Frotista necessita e oferecer o melhor
produto para atendê-lo.
Lavagem Ecológica de Veículos
GANHE UM DIFERENCIAL
EM SUA CONCORRÊNCIA !!!
Tenha em seu estabelecimento os nossos serviços.
Além de oferecer a melhor qualidade,
sua marca se destaca pelo respeito ao meio ambiente!
LAVAGEM COMPLETA
HIGIENIZAÇÃO
POLIMENTO
HIDRATAÇÃO DE COURO
Maiores informações com nosso departamento comercial:
(11) 2905-6785 / 9.8443-4701
www.ecoplanetwashcar.com.br
Av. Júlio Buono, 535 - V. Gustavo - S. Paulo
E ao que parece, as montadoras estão
mesmo adequando seus departamentos e
até mesmo seus produtos para atender cada
vez melhor e com exclusividade e excelência,
o nicho de mercado Frotista.
A Ducati, por exemplo, nacionalizou alguns modelos. Há pouco mais de 3 anos
no Brasil, a empresa é subsidiária oficial da
Ducati Motor Holding, sendo a responsável
por trazer ao nosso País os produtos da
marca. Alguns modelos já são montados em
território nacional, com garantias do padrão
de qualidade internacional e a preservação
do motor genuinamente italiano.
“Esse processo deve favorecer o suprimento de mais pedidos relacionados a frotas, intensificando a prospecção por esse
perfil de cliente”, diz Arthur Wong.
A área de vendas da Ducati tem registrado a procura por motocicletas mais versáteis
para compor as frotas. Nesse caso, a motocicleta Multistrada 1200 atinge um número
maior de usuários e representa mais benefícios para viagens longas com a opção de
levar equipamentos adicionais ou pequenas
bagagens.
Na Yamaha Motor, as motocicletas que
mais compõe as frotas de clientes são os
modelos: Trails Crosser 150, Lander 250 e XT
34
Frota & Mercado
660R, além da linha de modelos Street Factor 125, disponível nas versões K1, E e ED.
Na Honda, as motos que são buscadas
pelos Frotistas são as das linhas: CG Cargo,
CG 125 e CG 150. De acordo com Marcos
Baroni, esses modelos são os mais requi-
sitados por serem econômicos e potentes,
além da linha Bros, devido à sua versatilidade em diversos tipos de terrenos. Um dos
principais clientes da Honda são os Correios,
que precisam de motos para entregas em
diversos bairros e alguns às vezes de difícil
acesso, com terrenos acidentados ou longas
distâncias.
A Harley-Davidson se especializou em
concorrências públicas e atende exclusivamente o governo no departamento de
Vendas Diretas. Para exemplificar a área de
atendimento, a Harley-Davidson fornece motocicletas para o policiamento de Patrulha
de estradas, escoltando autoridades ou monitorando o tráfego no Corpo de Fuzileiros
Navais, 1º Batalhão de Guardas e Polícia do
Exército, todos do Estado do Rio de Janeiro,
além da Polícia do Exército e Batalhão de
Guarda Presidencial, ambos de Brasília/DF,
e do Batalhão de Choque da Polícia Militar
do Estado de São Paulo, Polícia Rodoviária
Federal, Força Nacional, dentre outros.
“Os modelos Harley-Davidson apresentam características, como: potência, controle
e habilidade para a execução de manobras
táticas. Esses atributos são resultado de mais
de um século de experiência em projeto
e produção de motocicletas militares para
departamentos de polícia e órgãos públicos
do mundo todo”, enfatiza Waldyr Ferreira.
Atualmente, a Harley-Davidson oferece
apenas o modelo Road King® Police, montado em sua planta industrial em Manaus/
AM. A motocicleta conta com transmissão
de 6 velocidades Six-Speed Cruise Drive®,
suspensão traseira e assento com regulagem
ajustável a ar. Os pneus são exclusivos com
talões de retenção reforçados, projetados
para permanecer na roda mesmo que ocorra
perda repentina de pressão, além de acelerador eletrônico sem cabos estilo Fly-By-Wire, e
freios Brembo® com ABS. Segundo o market
operations manager da marca, o modelo
oferece o menor custo de manutenção por
Km rodado do mercado.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
motocar
A solução moderna
e econômica.
O TRICICLO BRASILEIRO
A forma antiga
de transportar.
MELHOR
CUSTO-BENEFÍCIO
350kg
CAPACIDADE DE CARGA
2.25m2 e 350kg
MOTOR
200CC
25KM/L
www.triciclosmotocar.com.br
EIXO CARDAN
E DIFERENCIAL
08 0 0 0 9 2 3 4 6 8
EMPRESA 100%
BRASILEIRA
350kg
Todos juntos fazem um trânsito melhor.
Veículo homologado pelo DENATRAN e IBAMA podendo circular em qualquer via pública brasileira. A Motocar, reserva-se o direito de modificar equipamentos ou
especificações técnicas sem prévia notificação. Garantia de 1 ano sem limite de quilometragem válida na Rede de Concessionárias Motocar. Fotos ilustrativas.
350kg
350kg
Um destaque da Road King® Police
é a tecnologia EITMS (Engine Idle Temperature Management System), que desativa o cilindro traseiro da motocicleta
durante longas paradas, o que ajuda na
refrigeração do motor. O modelo conta
com injeção sequencial de combustível,
1.700 cilindradas de potência, torque
de 138 N.m, autonomia média de 400
Km, garantia de 2 anos sem limite de
Km e transmissão por correia dentada,
proporcionando menos manutenção. As
motocicletas Harley-Davidson policiais
são as únicas originalmente de fábrica e
montadas no Brasil, dispensando quaisquer adaptações. Ferreira ainda lembra
que este é um modelo que foi concebido para proporcionar o elevado nível de
desempenho exigido na função policial e
dar a confiança para enfrentar qualquer
situação.
Como atender o cliente Frotista ?
Cada departamento de cada montadora
tem sua estratégia e oferece seus serviços
segmentados.
A Honda afirma ser um compromisso
oferecer aos públicos de Vendas Diretas um
atendimento diferenciado, com a maior agilidade possível, além da qualidade em seus
produtos. Procuram desenvolver modelos
com o intuito de atender as expectativas de
clientes dos mais variados perfis. Inclusive
também disponibiliza os Centros Educacionais de Trânsito, treinamento gratuito de pilotagem com segurança para todos os clientes
Frotistas da Honda.
A Yamaha Motor montou o departamento
de Vendas Diretas em 2012. Entre os diferenciais oferecidos, estão a revisão a preço
fixo para os modelos de 125 e 150 cc. A
montadora oferece também, cursos de pi-
lotagem defensiva e treinamento mecânico,
ministrado pelo seu Departamento de Suporte ao Cliente (DSC).
Já na Harley-Davidson, com o departamento exclusivo para frotas policiais, existe
o programa de treinamento técnico com
5 módulos: Manutenção Veicular – Polícia
“A”, Diagnóstico Elétrico – Polícia “D”, Manutenção de Chassis e Freio ABS – Polícia
“F”, Manutenção de Motor e Transmissão a
Ar – Polícia “B” e Gerenciamento de Motor
– Polícia “E”, que visam expandir o nível de
conhecimento e de competência do militar
técnico de serviço em motocicletas policiais.
O treinamento de operação nas motocicletas Harley-Davidson, faz parte da entrega
técnica, finalizando com a emissão de um
certificado. Há também curso de treinamento especializado para o desenvolvimento
de habilidades para os militares. Em 2012
a empresa promoveu, por meio de uma
Novidade em 3 rodas no mercado brasileiro !
A palavra-chave nesse ano de 2015 é
economizar. Por isso, os Gestores de Frotas
estão renovando os conceitos e reinventando na administração para potencializar os
resultados e cortar gastos. Uma proposta
que vem a favor dessa realidade são os triciclos equipados de baús ou caçambas para
realização de pequenas entregas. A empresa
Motocar, com sede em Manaus/AM, é a
pioneira na fabricação em território nacional,
de uma nova modalidade de veículo, dentro
da categoria das motocicletas.
Em janeiro, a montadora implantou oficialmente o seu departamento de Vendas
Diretas e vem crescendo rapidamente, pelo
diferencial que seus produtos oferecem e
pela excelente relação custo X benefício.
Hoje, a Motocar já está presente na frota de
grandes empresas, como: Coca-Cola, Itaipava e Jadlog, por exemplo, com seus triciclos
em operação em várias regiões do Brasil.
“Minha carreira foi construída no ramo
36
Frota & Mercado
de Vendas Diretas nas montadoras de
automóveis por onde passei. Com minha
experiência, pude montar rapidamente o
departamento para esse segmento na Motocar, garantindo o mesmo modo de procedimentos, com a qualidade no atendimento e
no pós-venda”, afirma Carlos Araújo, diretor
comercial da Motocar.
Para Araújo, as vendas de frotas é uma
grande oportunidade para a empresa crescer e se tornar conhecida no mercado. Os
clientes acabam se tornando agentes multiplicadores da marca, já que passam a rodar
pelas ruas das cidades com mais agilidade,
a eficiência necessária e o melhor, com a
economia de uma moto.
O modelo de triciclo da Motocar mais
requisitado pelos Frotistas é o MCF 200,
triciclo com baú. Utilizado para carga, chega
a fazer 25 Km/litro de gasolina e suporta
mais de 350 Kg de carga no baú. Numa
comparação simples, um automóvel utilitário
chega a custar para a empresa Frotista R$
0,60 centavos de Reais por Km rodado, enquanto um triciclo Motocar, tem um custo de
R$ 0,17 centavos de Reais por Km rodado.
A economia é considerável !
O modelo tem o motor de cilíndrico único, refrigerado a ar com quatro tempos e
transmissão por sistema de eixo cardan. De
acordo com a empresa, o compartimento de
carga é vedado, com 2,5 m³, com paredes
de poliuretano, que oferece proteção para
cargas especiais, como o gelo, por exemplo.
Carlos Araújo garante que a Motocar está
no caminho inverso da atual crise econômica
instalada no Brasil, marcando um crescimento de 15%. “Um carro utilitário está custando
em torno de R$ 46 mil, enquanto o triciclo
Motocar, que atende a necessidade de clientes para entregas rápidas, custa em torno de
R$ 16.500. Só nesse fator já há uma grande
economia. O segmento Frotista é a oportunidade de manter as vendas e multiplicar a
marca.”, conclui Araújo.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Encontro Nacional para Aquisição de
Veículos e Gestão de
FROTAS
GOVERNAMENTAIS
5 de novembro de 2015
Espaço Figueira
São Paulo- SP
Municípios
Estados
União
• Conheçaoprocessode
aquisiçãodeveículospara
frotasgovernamentais
• Entendaasnecessidades
específicasdecadatipo
deutilização
• Vejaosmodelosde
referênciaparagestãode
frotasemanutenção
• Descubraastecnologias
etendênciasemviaturas
RealizaçãoeCoordenaçãoTécnica
Informações:[email protected]
Telefone:+11-50961420
www.kbes.com.br
www.kbes.com.br
nota
parceria, a especialização de alguns militares das Forças Armadas do Brasil no Centro
de Segurança Pública da Universidade de
Northeastern, nos Estados Unidos.
A visão de Waldyr Ferreira da Harley-Davidson, é compor um departamento
exclusivo para o estreitamento relacional
ao apoio e suporte de campo para todo
o território brasileiro, por meio de visitas
técnicas, de modo a fortalecer as parcerias
com as organizações militares, bem como
promover e estruturar centros de manutenções e treinamentos, além de eventos para
exposição, divulgação e interação com o
público civil e militar. “Com estes serviços
agregados, intensificamos nosso canal de
atendimento com nossa Rede de Concessionárias, corroborando para um especial
pós-vendas de caráter exclusivo para as
forças policiais”, diz Ferreira.
É ainda oferecido plano de manutenção preventiva para a 1ª e 2ª revisões,
sem ônus, incluindo plano de peças de
desgaste.
Já na Ducati do Brasil, o principal fator
de diferencial para o atendimento ao público Frotista é a negociação customizada.
Como o departamento de Vendas Diretas
está na estrutura de vendas, ao prospectar
um cliente ou receber a solicitação de orçamento de frotas, se busca uma reunião
para entender qual é a demanda e assim
projetar uma melhor negociação com o
determinado produto.
Oportunidades no segmento
Tendo em vista o mercado crescente
de motos, cada montadora potencializa a
oportunidade de negócio e projeções da
marca na frota circulante das cidades ou
de clientes especiais.
A Yamaha Motor encara as Vendas Diretas como oportunidade em demonstrar
a agilidade, robustez e confiabilidade dos
produtos Yamaha em diversos ramos de
atuação, como segurança privada, nicho
que está em franco crescimento, assim
como o mercado de prestação de serviços.
Por isso, há o trabalho de um atendimento especial para o Frotista, que busca a
empresa para negócios e os colaboradores
que saem prospectando novos clientes,
com apoio da rede de concessionárias.
Para a Ducati do Brasil, o ramo de frotas
pode auxiliar no crescimento da marca
38
Frota & Mercado
no País. Atualmente, a empresa busca se
firmar nos nichos que apresentam oportunidades. A perspectiva é de crescimento de
forma estruturada, além do oferecimento
de mais serviços em parceria com outras
empresas do grupo, como financiamentos,
suporte e treinamento.
A Honda acredita que a principal oportunidade que o mercado Frotista oferece
é a fidelização dos clientes e desenvolvimento de novos segmentos que levarão
não somente a marca da empresa, como
também toda parte operacional de forma
rápida e precisa.
Dessa forma, é possível criar novas tendências com produtos diferenciados e que
atendam as necessidades dos clientes com
preços e prazos atrativos.
Para a Harley-Davidson, uma grande
oportunidade de negócio ocorrerá em
2016, com as Olimpíadas no Rio de Janeiro, que representará um marco na história
brasileira, que deve abrir possibilidades
para mais corporações policiais e militares
se equiparem e prepararem-se para organizar com segurança um evento desse porte.
A Harley-Davidson acredita que fortalecerá a divulgação do produto Policial, será
possível programar a entrega das vendas
e uma maior exibição das motocicletas.
As Forças de Segurança Pública acabam
tornando-se agentes multiplicadores da
marca e seus produtos correlacionados.
Para essa área, a empresa irá implantar
curso para forças especiais, similar ao departamento de polícia e frota dos Estados
Unidos.
De frente a esse cenário, a Harley-Davidson pretende consolidar e ampliar
a atuação do departamento de vendas de
polícia e frota no Brasil, criando um canal
de vendas dos produtos para outros parceiros da área privada. Há a projeção de desenvolvimento de novas motocicletas para
atender à demanda policial, especialmente
os centros urbanos e expandir a atuação
para outras áreas de segurança pública.
Outro segmento que a marca pretende
atuar é a locação de motocicletas para
turismo e lazer.
É importante ressaltar que em tempos
de economia com quadro desafiador, a
melhor estratégia é enxergar as oportunidades de mercado segmentado, que
pode equilibrar as projeções da empresa
e manter o ritmo de crescimento.
Hyundai lança o
Novo HB 20
Três anos após seu lançamento com
enorme sucesso no mercado nacional, o
Hyundai HB20 passa pela primeira renovação. Além das mudanças estéticas, o
carro traz novidades em conectividade,
câmbio de 6 marchas e ar condicionado
automático digital. A versão hatch foi a
primeira a ser apresentada. Melhorias
aerodinâmicas também foram feitas
pensando na redução de consumo e
mais estabilidade em altas velocidades e
todas as versões possuem os chamados
pneus “verdes”, que auxiliam na redução
de consumo de combustível. Tecidos de
bancos têm novos materiais, com destaque para o pacote de couro “Dark Brown”.
ERRATA
Na edição passada da Revista Frota
& Mercado – Nº 11
– Abril/Maio/Junho
2015 – na reportagem da seção ESPECIAL sobre “Consórcio como opção para compra e renovação de Frotas”, na página 30, registramos
o cargo de uma de nossas fontes citadas
na matéria – Bruno Espínola – de forma
errônea. A referência correta ao cargo
do executivo Bruno Espínola é “Diretor
Comercial de Serviços Financeiros e da
CAOA Consórcios”. Ressaltamos nosso
pedido de desculpas pelo equívoco e
agradecemos a compreensão de nossos
leitores e parceiros.
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Test Drive - Premium
Honda Accord: eficiência
com sofisticação !
A
montadora japonesa está presente no Brasil desde 1971 com
a comercialização e produção de
motocicletas. Mas foi em 1992,
com a criação da Honda Automóveis do
Brasil, que a empresa entrou no competitivo mercado automobilístico, inicialmente importando e depois, a partir de 1997,
com a produção nacional de automóveis
no município de Sumaré/SP. Em 2013, a
montadora anunciou sua segunda planta
de automóveis, em Itirapina/SP, com inauguração prevista ainda para 2015.
Conhecida no Brasil pelos seus modelos:
Civic, Fit e City, recentemente lançou no mercado com grande sucesso o modelo HR-V.
Mas nessa edição da Revista Frota &
Mercado, o nosso Test-Drive Premium vai
40
Frota & Mercado
apresentar outro modelo da marca, não
menos tradicional: o Honda Accord !
Em sua 9ª geração, o modelo vem trazendo um nível ainda maior de refinamento, aliando tecnologia de ponta e um visual
sofisticado ao mesmo tempo, para atender
diretamente aqueles mais exigentes dentro
do mundo corporativo.
Refinado e de muito bom gosto, o Accord
traz toda alta tecnologia e desempenho da
marca Honda em seu DNA. Importado dos
Estados Unidos, o sedan de luxo, comercializado no Brasil, equilibra perfeitamente o estilo
esportivo e o sofisticado no mesmo modelo.
Com engenharia diferenciada, componentes eletrônicos e itens de segurança que
combinam com a credibilidade já consagrada
da marca, o Accord está disponível em duas
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
versões: EX L4 2.4 com motor 4 cilindros em
linha DOHC i-VTEC de 16 válvulas, e o EX V6
3.5 com motor 6 cilindros em V SOHC i-VTEC
de 24 válvulas.
Um dos grandes destaques dessa 9ª geração do Accord é a tecnologia inovadora
utilizando aço e alumínio em sua estrutura,
proporcionando mais segurança em caso de
colisão. Outro ponto de destaque é a suspensão dianteira MacPherson com coxim ativo,
que melhora a estabilidade, além de reduzir
o ruído e a vibração interna.
Apesar da sobriedade do seu design, o
modelo tem ótima aerodinâmica e com um
toque de elegância. O Accord tem rodas
de liga leve aro 16” para a versão L4 e aro
17” para a V6, que também traz as duas
ponteiras de escapamento cromadas. No interior, o revestimento em couro oferece aos
ocupantes um alto padrão de conforto. Os
bancos dianteiros trazem ajustes elétricos e
o ar-condicionado possui controle de temperatura automático dual zone. O modelo
acomoda confortavelmente 5 passageiros e
o porta-malas tem capacidade para 461 litros.
Tecnologia de ponta
O Honda Accord traz de série vários
itens de tecnologia, como: lanternas tra-
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
seiras com LEDs e central multimídia inteligente (i-MID) com tela full color de 8
polegadas, câmera de ré multivisão (traseira, angular e de cima para baixo), viva-voz
HFT Bluetooth e sistema de áudio com
entradas USB e para iPhone/iPod. Além
de assistente de subida em ladeiras HSA
(Hill Start Assist), sensores de estacionamento traseiros, para-brisas acústicos, e
acendimento automático de faróis. E do
sistema ECON, para uma condução mais
econômica. Quando o dispositivo é ativado, diversos sistemas do veículo têm o
funcionamento alterado para privilegiar o
baixo consumo de combustível.
A versão top de linha V6 possui ainda,
iluminação de LED nos faróis dianteiros, sistema inteligente de abertura das
portas por aproximação e acionamento
da ignição sem chave, além do exclusivo dispositivo Honda Lane Watch. Esta
tecnologia monitora o ponto cego por
meio de uma câmera localizada no espelho retrovisor externo do passageiro
e mostra as imagens no display i-MID,
possibilitando uma melhor visão da faixa
de rodagem que fica ao lado direito do
veículo. Esse item é muito interessante
e eficaz em grandes centros, principalmente.
Motor e câmbio
O Honda Accord está em suas duas
opções de motorização – 4 e 6 cilindros
– combinando alta eficiência e baixo consumo, além do respeito ao meio ambiente.
A versão L4 é acoplada a uma transmissão
automática de 5 velocidades, enquanto a
versão V6 oferece caixa automática de 6
marchas. Na versão EX V6, o grande destaque é a tecnologia de VCM. Este sistema
pode ativar e desativar cilindros do motor,
conforme a necessidade, para atender às
demandas de potência e economia de
combustível. Quando o torque máximo é
necessário, todos os cilindros entram em
funcionamento. Durante boa parte da condução urbana em velocidades mais baixas,
o VCM permite que o Accord V6 seja operado com apenas 3 cilindros. Economia
sem perder em desempenho e eficiência.
O modelo vem de série com freios a
disco nas quatro rodas com ABS e EBD e
VSA (Vehicle Stability Assist) com controle
de tração. E também possui 6 airbags para
ambas as versões, sendo frontais de duplo
estágio, laterais e de cortina para motorista
e passageiro da frente.
O Honda Accord tem 3 anos de garantia, sem limite de quilometragem e tem
seu preço público sugerido de R$ 119.900
(versão L4) e R$ 147.900 (versão V6). No
Brasil, o modelo pode ser encontrado nas
cores: Branco Pérola, Prata Global Metálico
e Preto Cristal Perolizado.
Frota & Mercado
41
Artigo
Luiz Marins
Muita união para enfrentar a crise
Luiz Marins
é antropólogo e escritor.
Site: www.marins.com.br
O
que fazer em nossa empresa nesta hora
difícil que estamos passando no Brasil ?
Como devemos agir, como indivíduos,
como grupos e como empresas ? O que
nós, brasileiros simples, ainda empregados, que temos família para sustentar e contas para pagar, podemos fazer, de fato, sem sonhos e com os pés no
chão, para que nossa empresa não pare de vez ? Para
que a engrenagem continue rodando, mesmo com
todas as dificuldades que sabemos existir ?
Conversando com empresários, empreendedores,
funcionários dos mais diversos setores da economia
e mesmo servidores públicos, a conclusão a que
chegamos é que nesta hora só nos resta a união.
Nos momentos de grande dificuldade temos que
reaprender o poder da união, da cooperação, da força de trabalhar em times. Temos que, muitas vezes,
passar por cima de nossas antipatias e simpatias e
nos unir com todos os nossos colegas de trabalho,
para que façamos tudo o que possa ser feito para
tentar salvar nossos empregos. Agora, pois, não é
hora de desunião, de discussões estéreis, de jogar
contra o próprio time. Agora é hora de colocarmos os
pés no chão e seguirmos em frente, apesar de todos
os pesares e de nossa revolta com tudo o que está
acontecendo no Brasil.
Assim, o que, de fato podemos fazer, é trabalhar
duro para não perder clientes. Para isso, temos que
42
Frota & Mercado
cuidar da qualidade de tudo o que fizermos, pois
na crise o cliente fica mais seletivo e exigente e dá
muito mais valor ao seu pouco dinheiro. Temos que
melhorar ainda mais o nosso atendimento, o nosso
pós-venda, a nossa assistência técnica, a nossa agilidade. Temos que, unidos, pensar criativamente em
como fazer alguma diferença de valor para os nossos
clientes, ao mesmo tempo em que não podemos
aumentar os custos de nossos produtos ou serviços.
E como membros da sociedade brasileira, temos
que exercer nossa cidadania, exigindo dos políticos
em quem votamos, que promovam as reformas que
o Brasil precisa para produzir mais e melhor, gerar
mais emprego e renda. Isso significa fazer uma grande
reforma tributária para diminuir impostos, favorecer
a produção e a exportação, acabar com a burocracia
pesada e diminuir o tamanho do Estado e o custo
Brasil, favorecendo a iniciativa privada e combatendo
a corrupção e os privilégios. Isto significa votar bem
e com consciência e nunca esquecer que voto tem
consequências.
Mas até lá - até que tudo isso possa acontecer e
dar resultados, só nos resta trabalhar bem para manter
nossos empregos, nossa renda e nossa capacidade
de sobreviver a mais esta crise, que será mais longa
ou mais curta em função de nossa capacidade de nos
unir... e juntos fazer acontecer o quase impossível.
Pense nisso. Sucesso!
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Para contratar seguros e outras soluções integradas para a gestão de riscos de sua locadora, consulte a
ST Corretora de Seguros. Aqui você encontra atendimento personalizado, compromisso com a
qualidade, preços justos e parcerias com empresas reconhecidas no mercado. Confira nosso portfólio;
Seguros (Total Frotas, Responsabilidade Civil Frotas, Empresarial, Seguro
de Vida Empresa) em parceria com as principais Seguradoras.
Desativação de
Frotas e
Regulação de
Sinistros
Rastreadores
Desmobilização de Frotas
Assistência 24h
empresa parceira
Ligue 0300-788-7676 e solicite uma proposta adequada
às suas necessidades. Ou acesse:
www.segurototal.com.br
CORRETORA DE SEGUROS
Locadoras / Terceirizadores de Frotas
Localiza Gestão de Frotas
Endereço
Localiza Gestão de Frotas
Avenida Bernardo Monteiro - Nº 1.563 - Funcionários
Belo Horizonte/MG
CEP: 30150-902
www.localiza.com/frotas
Contato Frotista
0800 979 3003
[email protected]
Mister Car
Endereço
Mister Car Rent a Car Locadora de Autos Ltda
Rua do Gasômetro - Nº 721 - Brás
São Paulo/SP
CEP: 03004-001
www.mistercar.com.br
/MisterCarRentACar
@mistercar_rent
Contato Frotista
Marcelo Nunes
Tel. 11 2172-0705 | Cel. 97956-2388
e-mail: [email protected]
44
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
ALD Automotive
LeasePlan
ALD Automotive S/A
LeasePlan Brasil
Tel.: 11 3147-4710
www.leaseplan.com.br
www.aldautomotive.com.br
Contatos Frotista
Contato Frotista
Roberto Varallo
André Scotti (SP) | Eduardo Kossatz Saad (RJ) | Ricardo Formigoni (Interior SP)
11 3296-8600
11 3147-4802 e 11 98337-5634 | 21 3231-8489
[email protected]
21 96612-6452 | 11 3147-4844 | 11 98442-0611
[email protected] | [email protected] |
[email protected]
LM Frotas
LM Transportes Interestaduais Ltda
Avis & Budget Group Brasil
www.lmfrotas.com.br
Dallas Rent a Car
Contato Frotista
www.avis.com.br
Tel. 71 2102-9600 e 11 5505-2294
Contato Frotista
[email protected]
Fernanda Boaro
Tel. 11 3594-4108 | 11 9 9467 4171
[email protected]
Let’s Terceirização de Frota
Let’s Rent a Car S/A
Arval Brasil
Arval Brasil Ltda
www.arvalbrasil.com.br
www.lets.com.br
/company/let-s-rent-a-car
Contato Frotista
/arvalbrasil.br
Anderson Holanda
/ArvalBrasil_br
11 97166-5820 | 0800 709 00 10
/company/arval-brasil
[email protected]
/arvalbrasil
Contato Frotista
Locamerica
0800 70 27825
Companhia de Locação das Américas
[email protected]
www.locamerica.com.br
/Locamerica
/_Locamerica
Hertz
Hertz Aluguel de Carros
www.hertz.com.br
Contato Frotista
11 2246-4600
/company/locamerica
/user/locamericafrotas
Contato Frotista
31 3319-1120
[email protected]
[email protected]
[email protected]
Assistência 24 horas: 0800 723 7423
Ouro Verde
Ouro Verde Locação e Serviço S/A
JSL
JSL S/A
Contatos Frotista
www.ouroverde.net.br
/grupoouroverde
/user/GrupoOV
/company/871518
Rafael Fleming | Renato Augusto Perim
Contatos Frotistas
Tel. 11 3154-4025 (R. 1917) | 11 97462-0695
Miguel Karasiaki Junior (Regional Sul e Telecom) |
11 3154-4095 | 99998-2988
Diego Miranda Pedroza (Regional Sudeste) e Adão de Oliveira (Agronegócio)
E-mail: [email protected] | [email protected]
41 3239-7000 | 11 5098-8888 | 16 3947-1091
[email protected]
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
45
Rodobens Leasing & Locação
Unidas
Rodobens Locadora de Veículos Ltda
Unidas S/A
www.rodobens.com.br
www.unidas.com.br/terceirizesuafrota
/unidasoficial
Contato Frotista
/unidasoficial
Herilton Pereira
Tel. 11 2192-3000 (Ramal 3058)
Contato Frotista
[email protected]
Valeria Brogin
[email protected]
Relsa Brasil
Tfleet
Relsa Brasil Locação de Veículos Ltda
Tfleet Tecnologia e Gestão da Informação LTDA
www.relsabrasil.com
www.gestaodefrotatfleet.com.br
Contato Frotista
Contato Frotista
Lívia Leon
11 3140-6401
Tel. 11 3392-4339
[email protected]
[email protected]
`
[ DIFERENCA? SO SE FOR NO PRECO! ]
`
`
`
`
`
`
^
`
para concessionarias que atendem clientes especiais
pessoas com deficiencia
fisica,
mental
e
autistas
˜
condutoras ou nao,
tem beneficio fiscal na compra
de um veiculo zero km na sua concessionaria.
nos podemos cuidar de todo esse processo por voce
com agilidade e profissionalismo.
^
˜ ®
FASTISENCOES
`
www.fastisencoes.com.br
Unidade Vila Olímpia - São Paulo
Rua FunchalJulho/Agosto/Setembro/Outubro
418, 35˚Andar (e-tower)
2015
Fone: (11) 3521.7211
Dados montadoras
Presidente e CEO
Consultor de Vendas Especiais e
Jörg Hofmann
Frotistas
Mauro Kondo
Audi
Diretor de Vendas
Tel. 11 3041-2915
Thiago Lemes
Cel. 11 9 4119-0761
Tel. 11 3041-2899
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Gerente Nacional de Vendas
Endereço
Alexandre Gaeta
Audi do Brasil Indústria e Comércio de Veículos Ltda
Tel. 11 3041-2834
Avenida das Nações Unidas - Nº 14.261
E-mail: [email protected]
14º andar - Torre A - WT Morumbi
São Paulo/SP
Consultor de Vendas Corporativas
CEP: 04794-000
Marcelo Barros
Tel. 11 3041-2834
Tel. 11 3041-2827 Cel. 11 9 9947-4619
www.audi.com.br
E-mail: [email protected]
BWM
Diretor de Vendas da BMW do Brasil
Diretora de Relações Governamentais
Martin Fritsches
Gleide Souza
Diretor da MINI Brasil
Comunicação Corporativa
Julian Mallea Negri
Vladimir Mello
Gerente Nacional de Vendas Corporativas,
Comunicação Corporativa
Endereço
Diretas e Especiais
Paula Cichini
BMW Group Brasil
Felipe Carvalho
Rua Henri Dunant - Nº 1.383 - 22º e 23º Andares
Tel. 11 5186-0400
Condomínio Morumbi Corporate - Morumbi
E-mail: [email protected]
São Paulo/SP
CEP: 04709-111
Gerente Nacional de Vendas Sênior MINI Brasil
Tel. 11 5186-0400
Rodrigo Novello
www.bmw.com.br
Gerente de Vendas Chery Brasil
Filipe Pereira
Chery Brasil
Tel. 12 3955-2700 R. 551602
Cel. 11 97239-6194
E-mail: [email protected]
Endereço
Chery Brasil Importação, Fabricação e Distribuição de Veículos LTDA
Rua Harold Barnsley Holland - Nº 1.560 - Rio Abaixo Jacareí/SP
CEP: 12334-403
E-mail: [email protected]
Supervisora Nacional de Vendas
Lucila Gomes
Tel. 12 3955-2700 R. 551615
Cel. 12 99110-3078
E-mail: [email protected]
www.cherybrasil.com.br
48
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Supervisora de Vendas Diretas
Consultor de Vendas Diretas
Silvana Silva Santavicca
(Centro-Oeste / Norte e Nordeste)
E-mail: [email protected]
Sidnei Pomaro
E-mail:[email protected]
Consultor de Vendas Especiais
Fiat Chrysler Automobiles
Gilson Almeida
Key Account
E-mail:[email protected]
Murilo Golfetti
E-mail: [email protected]
Endereço
Consultor de Vendas Diretas (Sul e SP Capital)
FCA - Fiat Chrysler Automóveis Brasil Ltda
Fábio Biluca Consultor Sudeste e Interior São Paulo
(Marcas Chrysler | Jeep | Dodge | Ram)
E-mail: [email protected]
Carlos Angelo
Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini - Nº 105
E-mail: [email protected]
Torre Berrini One - 6º Andar - Cidade Monções - São Paulo/SP
CEP: 04571-010
Tel. 11 4949-3900
www.jeep.com.br
Diretor de Vendas Diretas e
Key Account Vendas Diretas
Veículos Comerciais
Dárcio Pinto
Fábio Meira Junior
Tel. 31 2123-2099
E-mail: [email protected]
Gerente de Vendas Diretas
Fiat
Cristiano Bandeira
Gerente de Veículos Comerciais e
Endereço
Governo
Fiat Automóveis S.A
Paulo Doddard
Rodovia Fernão Dias - BR 381 - KM 429 - Betim
Minas Gerais/MG
Key Account Vendas Diretas
CEP: 32530-000
Kenji Wakimoto
Tel. 31 2123-2111
Tel. 31 2123-7668
www.fiat.com.br
E-mail: [email protected]
GM
Endereço
General Motors do Brasil LTDA
Avenida Goiás - Nº 1.805
Key Account Vendas Diretas
Luciana Lara
Tel. 31 2123-3176
E-mail: [email protected]
Marketing Vendas Diretas
Graziela Kamei
Tel. 31 2123-6653
E-mail: [email protected]
Gerente Divisional Vendas Diretas
Gerente Sênior de Vendas Diretas
(São Paulo Capital)
e Distribuição
Guilherme Bianchi
Marcelo Tezoto
Tel. 11 97167-1873
Tel. 11 7337-2465
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Gerente Divisional Vendas Diretas
Gerente Divisional Vendas Diretas
(Interior São Paulo e Região Sul)
(RJ, ES, Regiões Norte e Nordeste)
Eric Loretto
Isabel Souza
Tel. 11 94384 9625
Tel. 71 9621-2815
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
São Caetano do Sul/SP
CEP: 09550-900
www.chevrolet.com.br Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
49
Key Account Grandes
Gerente de Vendas Regional
Frotistas/Locadoras
Belo Horizonte
Cristiano Gomes
Márcio Pereira Tel. 11 4174-4590
Tel. 31 3237-7282
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Endereço
Vendas Diretas - Consultora de Vendas
Gerente de Vendas Regional Brasília Ford Motor Company Brasil LTDA
a Frotista Staff Regionais
Antônio Freitas Avenida do Taboão - Nº 899 - Rudge Ramos
Michelle Negri
Tel. 61 3901-1029
São Bernardo do Campo/SP
Tel. 11 4174-4050
E-mail: [email protected]
CEP: 09655-900
E-mail: [email protected]
Ford
Gerente de Vendas Regional
www.ford.com.br
Gerente de Vendas Regional
Rio de Janeiro Diretor de Vendas
Porto Alegre Mário Callegaro Guy Rodriguez
Carlos Gasquez Tel. 21 2178-2900
Tel. 51 3901-1516
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Gerente Nacional de Vendas
Gerente de Vendas Regional Nordeste
Maurício Miyake
Gerente de Vendas Regional Curitiba
Demétrio Fleck
Supervisor Nacional Frotista e Governo
Ricardo Bianchi Tel. 81 3466-6404
Flávio Dantas Meira
Tel. 41 3901-1101
E-mail: [email protected]
Tel. 11 4174-4973
E-mail: [email protected]
Regional São Paulo Interior
E-mail: [email protected]
Gerente de Vendas Regional São Paulo
Cíntia Pelegrina
Key Account Grandes Frotistas/Locadoras/Governo
Pedro Resende
Tel. 14 3234-5660
Fernando Yamaguti
Tel. 11 5070-9502
E-mail: [email protected]
Tel. 11 4174-5385
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Supervisor de Vendas Diretas
Ricardo Rodrigues da Silva
Tel. 19 3864-7707 E-mail: [email protected]
Honda
Representante de Vendas
Marcelo Antonioli Lourenço
Endereço
Tel. 19 3864-7708 Honda Automóveis do Brasil LTDA
E-mail: [email protected]
Estrada Municipal Valêncio Calegari - Nº 777 Rua Interna - Nº 09 - Prédio 1A - Distrito de Nova Veneza
Sumaré/SP
CEP: 13181-903 www.honda.com.br
50
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Gerente de Vendas Diretas
Franco Takeji Ode
Tel. 11 5186-7571
Cel. 19 3373-0790
E-mail: [email protected]
Hyundai Brasil
Endereço
Supervisor de Vendas Diretas
Leonardo Silva Hyundai Motor Brasil
Tel. 11 5186-7584
Avenida das Nações Unidas - Nº 14.171
E-mail: [email protected]
21º Andar - Torre C (Crystal)
Vila Gertrudes - São Paulo/SP
Analista de Vendas Diretas
CEP: 04794-000
Patricia Stival
www.hyundai.com
Tel. 11 5186-7525
E-mail:[email protected]
Gerente de Vendas Especiais Érika Peghin Tel. 11 5538-1012
Cel. 11 94193-2680 E-mail: [email protected]
Hyundai Caoa Endereço
Hyundai Caoa do Brasil LTDA
Avenida Ibirapuera - Nº 2.822 - Moema São Paulo/SP
CEP: 04028-002
www.hyundai-motor.com.br
JAC Motors
Endereço
JAC Motors
Escritório Central ECEN: Avenida Mofarrej - Nº 1.024
Vila Leopoldina - São Paulo/SP
CEP: 05311-000
Gerente Nacional de Vendas
Coordenador de Vendas Frotistas
Frotista e Governo
Rio de Janeiro/RJ
Ricardo Barros Xavier
Alexis Kauss Andrade
Tel. 11 3839-6465
Cel. 21 96461-7448
Cel. 11 99427-2205
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Coordenador de Vendas
Frotistas São Paulo/SP
Fernando Monteiro
Cel. 11 99759-5398
E-mail: [email protected]
Tel. 11 3839-6000 | 0800 779 33 11
www.jacmotorsbrasil.com.br
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
51
Presidente
Terry Hill
Tel. 11 5056-7000
Diretor de Operações Brasil
Jaguar
Land Rover
Ruben Barbosa
Tel. 11 5056-7000
Endereço
Gerente de Vendas Corporativas
Jaguar Land Rover Brazil & Latin America
Mário Paziani
Avenida Ibirapuera - N° 2.332 - Torre I - 10º andar
Tel. 11 5056-7437 Moema - São Paulo/SP
Cel. 11 9 4195-3826
CEP: 04028-002
E-mail: [email protected]
Tel. 11 5056-7000
www.jaguar.com | www.landrover.com
Gerente Geral de Vendas
Supervisor de Vendas Diretas
Vladimir Centurião
Nicolla Arone Neto Tel. 11 5586-5555
Lexus
Gerente Operacional de Vendas
Cel. 9 4137-0564
Marco Grimaldi
E-mail: [email protected]
Endereço
Consultor Lexus
Rua Colômbia - Nº 740 - Jd Paulista José Bruno
São Paulo/SP
CEP: 01438-001
Gerente Geral das Concessionárias Lexus
Tel. 11 3469-0555 Willyan Hashimoto
www.lexus.com.br
E-mail: [email protected]
Contato Frotista
www.lifanmotors.com.br/carros/contato.php
Lifan Motors
Endereço
Lifan do Brasil Automotores Ltda
Avenida dos Migrantes - Nº 860
Salto/SP
CEP: 13322-170
Tel. 11 2811-8585
www.lifanmotors.com.br
52
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Presidente
José Luiz Gandini
Kia
Diretor de Vendas
Ary Jorge Ribeiro
Endereço
Tel. 11 4024-8022
Kia Motors do Brasil
E-mail: [email protected]
Avenida Francisco Ernesto Fávero - Nº 662
Jardim Rancho Grande - Itú/SP
Gerente de Pós Vendas
CEP: 13309-290
Nobuyuki Taniguchi
Fone: 0800 7711 011 / 11 4024-8000
Tel. 11 4024-8000
www.kia.com.br
E-mail: [email protected]
Vendas Especiais Automóveis Brasil
Robson Novaes
Tel. 11 4173-6545
Cel. 11 98964-9897
E-mail: [email protected]
Mercedes-Benz
Endereço
Mercedes-Benz do Brasil LTDA
Avenida Alfred Jurzykowski - Nº 562
São Bernardo do Campo/SP
CEP: 09680-900
www.mercedes-benz.com.br
` Diretor Comercial
Fernando Matarazzo
Gerente de Vendas ao Governo e Frotistas
Mitsubishi
Endereço
Valdir Marques de Souza Tel. 11 5694-2820
E-mail: [email protected]
MMC Automotores do Brasil LTDA
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek - Nº 1.600
Vila Nova Conceição - São Paulo/SP - CEP 04543-000
[email protected]
www.mitsubishimotors.com.br
www.mitfrotista.com.br
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
53
Diretor de Vendas e Marketing
Carlos Araújo
Tel. 11 2631-6066
E-mail: [email protected]
Motocar Vendas Diretas
João Carlos Ferraz de Camargo Junior Endereço
Tel. 11 2631-6066
Motocargo Indústria e Comércio de Triciclos LTDA
E-mail: [email protected]
Rua Nilton Coelho de Andrade - Nº 210
Jd. Andarai - São Paulo/SP
CEP: 02167-010
Tel. 11 2631-6066
www.triciclosmotocar.com.br
Gerente de Vendas Diretas
Consultor de Vendas Diretas
Alexander Ferguson
Interior de SP, Centro Oeste e Sul
Tel. 11 9 8548-0021
Kleber Olah Gonçalves
E-mail: [email protected]
Cel. 11 98664-4997 E-mail : [email protected]
Nissan
Consultor de Vendas a Clientes Globais
Douglas Torelli
Cel. 11 9 7415-4322
Endereço
E-mail: [email protected]
Nissan do Brasil Automóveis LTDA
Av. Ibirapuera - Nº 2332 - Torre I - 1º Andar - Cj. 11
Consultor de Vendas Diretas - Capital de SP
São Paulo/SP
e Minas Gerais
CEP: 04028-002
Diego Martins www.nissan.com.br
Cel. 11 9 5559-4157 E-mail: [email protected]
PSA Peugeot Citroën
Diretor de Vendas Corporativas e
Gerente de Vendas Corporativas
Seminovos
(Regional Sul e Grande SP)
Luiz Eduardo Pacheco
André Reche
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Gerente de Vendas a Grandes Contas
Gerente de Vendas Corporativas
Sandro Brandolin
(Regional SP / RJ/ES / N/NE)
E-mail: [email protected]
Lucas Lins
E-mail: [email protected]
Endereço
Gerente de Vendas a Governo
PSA Peugeot Citroën
Débora Rocha
Backoffice de Vendas Corporativas
Rua Engenheiro Francisco Pitta Brito - Nº 779 - 4º Andar
E-mail: [email protected]
(Atendimento Remoto Citroën)
Santo Amaro - São Paulo/SP
Gustavo Coura
CEP: 04753-080
Gerente de Vendas Corporativas
Tel. 11 2536-0000
(Regional Centro Oeste / MG / Interior SP)
www.peugeot.com.br | www.citroen.com.br
Arthur Almeida
Backoffice de Vendas Corporativas
E-mail: [email protected]
(Atendimento Remoto Peugeot)
E-mail: [email protected]
Cassio Andrade
E-mail: [email protected]
54
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Consultora de Marketing
Consultor de Vendas a Empresas
Ana Mourão
Grandes Contas
Cel. 11 98677-0179
Paulo F. Figueiredo
E-mail: [email protected]
Cel. 11 98372-2392
E-mail: [email protected]
Consultor PRO+
Renault
Denilson Damalgo
Cel. 11 96433-1910
E-mail: [email protected]
Endereço
Renault do Brasil S/A
Rua Fidêncio Ramos - Nº 223 - 9º andar - Edifício Palladio
Vila Olímpia - São Paulo/SP
CEP 04551-010
Tel. 11 2184-8300
Consultor de Pós Vendas
Consultora de Vendas a Empresas
Locadoras
Lílian Volponi
Cel. 11 98369-8529
Email: [email protected]
Grandes Contas, Locadoras e Governo
Consultor de Frota
Leandro Baeza
Edilson Santos
Cel. 11 98515-3474
Cel. 41 9945-3222
E-mail: [email protected]
www.renault.com.br
Consultor de Frota
[email protected]
Consultor de Táxi
Francisco Kirchgassner
Diretor de Vendas a Empresas
Bruno Gonsales
Cel. 41 9951-9644
Alexandre Souza de Oliveira
Cel. 11 97236-1308
Tel. 11 2184-8302
E-mail: [email protected]
Consultor de Frota
André Lima
E-mail: [email protected]
Consultor de Governo
Cel. 11 98197-0157
Gerente de Frota Proximidade
Ricardo dos Santos
Raquel Ribeiro
Cel. 11 98368-8826
Cel. 11 99843-9555
E-mail:
E-mail:[email protected]
[email protected]
Supervisor de Frota Proximidade
Consultor de Vendas a Empresas
Consultor de Frota
Márcio Alves
Grandes Contas
Jonathas Costa
Cel. 11 98335-1099
Adrian Boquetti
Cel. 11 98145-5015
E-mail: [email protected]
Cel. 11 98799-2192
Email: [email protected]
Consultor de Frota
Edvânia Simões
Cel. 11 98335-2071
Consultor de Frota
Adriana Lopes
Cel. 31 9836-9152
Gerente Geral de Vendas
Gerente de Vendas ao Governo e Veículos
Vladimir Centurião
Especiais
Rubens de Oliveira
Gerente de Vendas Diretas
Tel. 11 4390-4114
Rubens Santini
E-mail: [email protected]
Tel. 11 4390-4123 Toyota
Endereço
Avenida Piraporinha - Nº 1.111 - Planalto
São Bernardo do Campo/SP
CEP: 09891-002
E-mail: [email protected]
Consultor de Vendas Diretas
Fernando Klein
Tel. 11 4390-4079 Consultor de Vendas ao Governo
Paulo Mesquita
Tel.11 4390-4029
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Fone: 11 4390-4000
www.toyota.com.br
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
55
Gerente Vendas Corporativas
Gerente de Operações
José Renato Polyceno Bernardes
Daniel Proença
Tel. 11 4347-4567
Tel. 11 4347-5151
E-mail:
E-mail:
[email protected]
[email protected]
Supervisor Key Account e Governo
Supervisor Frotistas
Endereço
Fábio Campos
Fábio Ayudarte
Volkswagen do Brasil Indústria de Veículos Automotores LTDA
Tel. 11 4346-6744
Tel. 11 4347-5263
Via Anchieta - KM 23,5 - CPI 1271 - Demarchi
E-mail:
E-mail:
São Bernardo do Campo/SP
[email protected]
[email protected]
Volkswagen CEP: 09823-901
Tel. 11 4347-2977
Fax. 11 4347-5735
www.vw.com.br
Vendas Diretas
Claudio Ferreira
Tel. 11 2348-6720
Cel. 11 99286-2129
E-mail: [email protected]
Volvo
Endereço
Volvo Car Brasil Importação e Comércio de Veículos LTDA
Rua Surubim - Nº 577 - 10º Andar
Brooklin Novo - São Paulo/SP
CEP: 04571-050
Tel. 11 2348-6650
www.volvocars.com.br
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Crédito Foto João Caldas
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015
Frota & Mercado
57
Veículos Emplacados
Período: Janeiro a Agosto 2015
MODELO
EMPLACADOS
AUDI
MODELO
EMPLACADOS
A3 SEDAN
A4
A4 Avant
A5
Q3
4,099
737
126
561
3,484
BMW
320
328
420I
428I
X1
X4
Z4
3,571
701
205
244
2,199
558
67
CITROËN
C3
C3 AIRCROSS
C3 PICASSO
C4
JUMPER
11,794
3,273
1,165
3,945
874
CHEVROLET
CAPTIVA
CELTA
CLASSIC
COBALT
CRUZE HB
CRUZE SEDAN
MONTANA
ONIX
PRISMA
S10
SPIN
TRACKER
TRAILBLAZER
972
17,642
22,647
16,284
6,430
7,971
18,129
77,513
45,119
23,174
18,140
6,229
1,085
CHERY
CELER SEDAN
QQ
TIGGO
405
1,130
880
FUSION
KA
KA SEDAN
NEW FIESTA
RANGER
TRANSIT
5,148
62,078
24,539
5,673
12,707
38
HONDA
CITY
CIVIC
CRV
FIT
HR-V
17,811
23,258
811
29,343
27,437
HYUNDAI
AZERA
ELANTRA
HB20
HB20S
HR
IX 35
SANTAFÉ
TUCSON
595
1,604
69,979
36,064
4,513
10,878
1,842
8,357
IVECO
DAILY
DAILY 3514
103
1,721
813
228
250
JAGUAR
XF
200
JEEP
CHEROKEE
RENEGADE
1,621
14,837
JINBEI
TOPIC
122
KIA
DODGE
JOURNEY
1,579
FIAT
500
BRAVO
DOBLO
DUCATO
FIORINO
FREEMONT
IDEA
LINEA
PALIO
PALIO WEEKEND
PUNTO
SIENA
STRADA
UNO
1,728
2,162
5,709
5,191
10,675
1,168
5,747
3,215
83,326
7,820
11,163
42,161
72,339
56,857
FORD
ECOSPORT
EDGE
FIESTA
FOCUS
FOCUS SEDAN
23,702
906
30,180
10,975
5,216
CARNIVAL
CERATO
K2500
PICANTO
SORENTO
SPORTAGE
85
1,275
1,814
1,188
1,474
5,006
LAND ROVER
DISCOVERY
EVOQUE
RANGE ROVER
1,524
2,997
720
LIFAN
X60
FOISON
1,919
661
MERCEDES BENZ
A200
C180
C250
CLA200
CLA250
CLASSE GLA
CLASSE B
CLASSE C
EMPLACADOS
CLASSE E
SPRINTER
SPRINTER 311
205
410
1,458
MITSUBISHI
ASX
L200
LANCER
OUTLANDER
PAJERO
7,032
10,390
2,575
5,330
3,933
NISSAN
ALTIMA
FRONTIER
LIVINA
MARCH
SENTRA
VERSA
379
3,542
1,919
16,026
9,059
9,883
PEUGEOT
207
208
308
408
2008
BOXER
PARTNER
166
10,064
2,037
802
3,141
1,045
102
RENAULT
JAC
J3 TURIN
J6
T8
MODELO
MERCEDES BENZ
FORD
699
2,298
820
378
279
2,985
191
1,456
CLIO
DUSTER
FLUENCE
KANGOO
LOGAN
MASTER
SANDERO
10,755
22,974
4,670
2,014
22,331
5,924
51,912
TOYOTA
COROLLA
ETIOS HB
ETIOS SEDAN
HILUX
HILUX SW4
RAV4
43,817
23,915
17,316
22,404
6,471
3,990
VOLKSWAGEN
AMAROK
CROSS FOX
GOL
GOLF
JETTA
KOMBI
PASSAT
POLO
POLO SEDAN
SAVEIRO
SPACE CROSS
SPACE FOX
TIGUAN
UP
VOYAGE
8,380
56,825
57,986
6,671
6,346
117
342
1,408
1,423
42,417
413
4,683
1,484
37,118
29,763
VOLVO
V60
S60
XC60
94
151
1,804
Fonte de consulta: FENABRAVE (Relatório de Fechamento)
www.fenabrave.org.br
58
Frota & Mercado
Julho/Agosto/Setembro/Outubro 2015

Documentos relacionados

Fazendo a diferenca na Gestão de Frotas!

Fazendo a diferenca na Gestão de Frotas! Antes do fácil acesso à tecnologia, todos os controles somente com papéis, o que gerava enor-

Leia mais