Revista Adventista Ago/13

Сomentários

Transcrição

Revista Adventista Ago/13
.
Adventista.
Exemplar Avulso: R$ 3,31 – Assinatura: R$ 39,70
Revista
Agosto • 2013
&
Obras
Fé
Não há contradição
teológica na epístola
de Tiago
6
Defesa da
verdade
Teólogo fala sobre instituto
que zela pela pureza da
mensagem
14
Perfil
de Jesus
Como adicionar o perfil
do maior Mestre de
todos os tempos
24
Quilombola
adventista
A influência da fé numa
comunidade de descendentes
de escravos de SC
Editorial
Rubens Lessa
Daniel Oliveira
Não desistir
Os sonhos de
Deus para cada
um de nós
são elevados
e sublimes
A
tribui-se ao Barão de Itararé
este pensamento: “Nunca desista de seu sonho. Se ele acabar numa padaria, procure
noutra.” Apesar de singelo e engraçado,
esse pensamento nos ensina importante
lição: o êxito nem sempre é alcançado por
um só meio. Existem outras possibilidades.
Há sonhos que não se concretizam, porque os
colocamos em lugares aos quais não temos acesso.
Nesse caso, a escada da nossa capacidade é curta. Por
outro lado, sonhamos com metas possíveis, mas às
vezes não as alcançamos por falta de perseverança.
Como cristãos, precisamos evitar atitudes negativas: ou seja, alimentar sonhos fantasiosos e desisitir de sonhos cuja realização esteja ao nosso alcance.
Há sonhos humanos – bons e ruins – e sonhos
divinos, sempre adequados às nossas necessidades
físicas, mentais e espirituais. Os sonhos de Deus
para cada um de nós são elevados e sublimes, mas
não fantasiosos. Por quê? Porque Aquele que os concebeu providenciou a escada que nos permite atingir a meta de cada um deles.
Por vezes, Satanás quer nos dar a impressão de que
a escada é curta demais. Noutras ocasiões, ele agiganta
os obstáculos diante de nossos olhos. Por exemplo:
Rubens Lessa
é editor da
Revista Adventista.
[email protected]
cpb.com.br
2
1. Faquezas humanas. A escada das possibilidades humanas não pode transpor o enorme abismo
que há entre nós e o ideal cristão. Certa vez, Paulo
confessou: “Eu sei que em mim, isto é, na minha
carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem
está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não
faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero,
esse faço” (Rm 7:18, 19).
Felizmente, o apóstolo deixou de olhar para a
escada humana e se valeu da escada divina: “Tudo
posso nAquele que me fortalece” (Fp 4:13). O fato
de Paulo ter dependido inteiramente de Deus fez
com que ele não desistisse. Perto do ocaso da vida,
afirmou: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está
guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a Sua vinda” (2Tm 4:7, 8).
2. Provações. Neste mundo sofremos muitas
perdas, algumas das quais nos causam desânimo
Revista Adventista I agosto • 2013
e tristeza. Problemas de saúde, limitações físicas,
perda de amigos e parentes, dificuldades financeiras
– tudo isso pode nos levar a pensar que não vale a
pena prosseguir. E o diabo sabe que, nesses momentos de angústia, nos tornamos vulneráveis. Por isso,
ele procura potencializar suas tentações.
Jó enfrentou os efeitos dessa potencialização,
mas não desistiu de confiar no Altíssimo. A certa
altura de sua amarga experiência, subiu cada degrau da escada da fé e afirmou: “Eu sei que o meu
Redentor vive e por fim Se levantará sobre a Terra.
Depois, revestido este meu corpo da minha pele,
em minha carne verei a Deus. Vê-Lo-ei por mim
mesmo, os meus olhos O verão, e não outros”
(Jó 19:25-27).
3. Demora. Doença prolongada, filho que não
volta para a igreja e casamento que não se consolida são exemplos de situações que suscitam a clássica pergunta: “Quando isso vai acabar?” Por falta
de uma resposta rápida, muitas pessoas sucumbem,
se esquecendo de que a Palavra de Deus é a única
fonte de conforto nesses momentos de ansiedade.
Por exemplo:
“Eis que temos por felizes os que perseveram firmes. Tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que
fim o Senhor lhe deu; porque o Senhor é cheio de
terna misericórdia e compassivo” (Tg 5:11). “Para
mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo
presente não podem ser comparados com a glória
a ser revelada em nós” (Rm 8:18).
Ellen G. White nos dá oportuno conselho: “Há
uma elevada norma que devemos atingir, caso queiramos ser filhos de Deus, nobres, puros, santos e incontaminados. É necessário um processo de poda,
se queremos alcançar essa norma. Como seria efetuada essa poda, se não houvesse dificuldades a enfrentar, obstáculos a transpor, coisa alguma a exigir
paciência e capacidade de resistir?” (Testemunhos
Seletos, v. 2, p. 113). “Ficamos facilmente desanimados e clamamos ansiosamente para que seja removida de nós a provação, quando o que devemos fazer é pedir paciência para resistir e graça para vencer” (Ibid., v. 1, p. 108).
Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958),
grande desbravador e pacificador, costumava dizer:
“Morrer se preciso for, matar nunca!” Que nosso
lema seja: “Sofrer se preciso for; desistir nunca!”
O Leitor Opina
Nº 1263
Agosto, 2013
Ano 108
www.revistaadventista.com.br
Pu­bli­ca­ção Men­sal – ISSN 1981-1462
Órgão Ge­ral da Igre­ja Ad­ven­tis­ta do Sé­ti­mo Dia no Bra­sil.
De­di­ca­do à Pro­cla­ma­ção da “Fé que uma vez foi
en­tre­gue aos san­tos”.
“Aqui está a pa­ciên­cia dos san­tos: Aqui es­tão os que
guar­dam os man­da­men­tos de Deus e a fé de Je­sus.”
Apoc. 14:12.
E­di­tor
Ru­bens S. Les­sa
E­di­to­res As­so­cia­dos
Paulo Roberto Pinheiro, Marcos De Benedicto,
Sueli Oliveira, Francisco Lemos, Zinaldo Santos,
Ivacy F. Oliveira, Michelson Borges, Diogo Cavalcanti,
Neila D. Oliveira, Guilherme Silva, André Oliveira Santos,
Vanderlei Dorneles, Alceu Nunes, Márcio Nastrini,
Nerivan Silva, Wendel Lima, Adriana Teixeira,
Vinícius Mendes e Eduardo Rueda.
Co­la­bo­ra­do­res
Ted Wilson, Erton Köhler, Magdiel Pérez, Marlon Lopes,
Edson Rosa, Domingos José de Souza, Geovani Souto
Queiroz, Gilmar Zahn, Helder Roger Cavalcante Silva,
Leonino Santiago, Marlinton Lopes,
Maurício Lima e Moisés Moacir da Silva.
Projeto Gráfico
Levi Gruber
Imagem da Capa
Pete Saloutos / Fotolia
CA­SA PU­BLI­CA­DO­RA BRA­SI­LEI­RA
Edi­to­ra dos Adventistas do Sétimo Dia
Ro­do­via Es­ta­dual SP 127 – km 106
Cai­xa Pos­tal 34; CEP 18270-970 – Ta­tuí, São Paulo
Fone (15) 3205-8800 – Fax (15) 3205-8900
Serviço de Atendimento ao Cliente
Ligue Grátis: 0800 9790606
Segunda a quinta, das 8h às 20h
Sexta, das 7h30 às 15h45 / Domingo, das 8h30 às 14h.
Diretor-Ge­ral
José Carlos de Lima
Diretor Financeiro
Edson Erthal de Medeiros
Re­da­tor-Che­fe
Ru­bens S. Les­sa
Ge­ren­te de Produção
Reisner Martins
Ge­ren­te de Ven­das
João Vicente Pereyra
Chefe de Ex­pe­di­ção
Eduardo G. da Luz
Chefe de Arte
Marcelo de Souza
A liderança da igreja pode estar
quente em nível de Associações,
Uniões e Divisão. Mas os membros
da igreja, em sua maioria, estão mornos ou frios. Não se interessam em
atividades missionárias. A cada ano,
é dif ícil escolher novos líderes de departamentos, pois muitos membros
preferem a zona de conforto.
Ricardo Cavalcante Oliveira Santos
São Paulo, SP
A mornidão é uma característica
da última igreja do Apocalipse (Laodiceia). Apesar das campanhas realizadas pela igreja, principalmente
em nível de Divisão Sul-Americana, com a distribuição em massa de
livros, DVDs e outros materiais, a
impressão que fica é de que tudo é
passageiro, momentâneo.
No editorial da RA de julho (“Zona
de conforto”), o editor explana bem o
assunto: “Todos os membros da igreja estão olhando para a linda manga
que está lá em cima, mas não querem
sair da zona de conforto.” E ele pergunta: “Proporcionalmente, por que
não avançamos tanto hoje, se temos
18 milhões de adventistas ao redor
da Terra? A resposta é simples: o número de membros é expressivo, mas
o de discípulos é acanhado.”
Portanto, precisamos empregar
mais tempo na formação de discípulos de Cristo.
Você acha que a
apresentação do
documento “Estilo
de Vida Adventista”
está contribuindo
para mudanças
significativas em
sua igreja?
Infelizmente, o documento distribuído nas igrejas não surtiu muito
efeito, pois a moda continua entrando sutilmente no estilo de vida dos
adventistas. O documento deveria
ter sido mais claro quanto ao assunto.
De nada adianta termos igrejas
lotadas, mas vazias de espiritualidade e adoração. Acho que a verdade
deve ser dita com clareza e ir diretamente ao ponto, com amor, mas
também com autoridade – a autoridade da Palavra de Deus e do Espírito de Profecia.
Fábio Rocha da Silva Reis
Borebi, SP
Cartas
Armas
Li o artigo “As armas do cristão”
(RA-julho). Aconselho todo adventista que está se preparando para o Céu
a falar sobre esse assunto em nossas
igrejas, pois devemos estar protegidos
contra os ataques do inimigo.
Na matéria, o autor não cita um
acessório muito importante, que se encontra em 1 Pedro 5:5. Devemos nos
cingir também “de humildade”, para
não cairmos no pecado do orgulho.
Alípio de Almeida
por e-mail
Valdemir Reis Trindade Júnior
por e-mail
Escreva para: Revista Adventista “O Leitor Opina”: Caixa Postal 34
18270-970 – Tatuí, SP, ou [email protected]
As cartas publicadas não representam necessariamente
o pensamento da Revista.
8 Fé em ação
A fé verdadeira se demonstra na prática de boas obras. Essa é a
tônica da epístola de Tiago.
As no­tí­cias para a re­vis­ta do mês se­guin­te de­vem es­tar
na Re­da­ção até o dia 10. Não se de­vol­vem ori­gi­nais,
mes­mo não pu­bli­ca­dos.
E­xem­plar Avul­so: R$ 3,31.
Assinatura: R$ 39,70.
Nú­me­ros atra­sa­dos: Pre­ço da úl­ti­ma edi­ção. A Edi­to­ra
só se res­pon­sa­bi­li­za pe­las as­si­na­tu­ras an­ga­ria­das por
re­pre­sen­tan­tes do SELS – Ser­vi­ço Edu­ca­cio­nal Lar e Saú­de.
Todos os direitos reservados. Proibida
a reprodução total ou parcial, por
qualquer meio, sem prévia autorização
escrita do autor e da Editora.
Ti­ra­gem: 21.000
A igreja adventista
está fria, morna ou
quente?
5478 / 28806
Érico T. Xavier
14 O perfil de Jesus
Nesta matéria, o autor apresenta como indicação de amizade o
perfil de Alguém muito especial.
16 O poder do olhar
Isaque Pereira Lobato
Quando aplicada ao contexto espiritual, é interessante a figura
do panóptico.
22 Efeito “multidão”
Osman Santana Costa
Conforto
Parabéns pelo artigo “Zona de
conforto”, publicado na Revista Adventista de julho. A igreja estava precisando de material como esse.
José Carlos Moreira
por e-mail
No dia 19 de julho (uma sexta-feira), ao me sentar no sofá, senti uma
sensação bastante confortável, após
um dia cansativo. Abri a Revista Adventista e, ao ler o editorial (“Zona
de conforto”), me senti motivado e
disse: Sairei amanhã para fazer trabalho voluntário e levarei em meu
coração a mensagem que li.
Jorge Negocia
Campos dos Goytacazes, RJ
Ainda bem que não!
Na edição de julho, após as observações apresentadas pelo Dr. Ozeas
C. Moura com relação ao artigo “Satanás teve acesso ao Céu?” [da autoria de Ivan Schmidt (RA-junho)], a
resposta do editor deixou a desejar,
pois o único ponto de vista que deve
ser publicado na Revista Adventista
é o ponto de vista bíblico.
Quando li o artigo em questão,
pensei: Será que tudo que aprendi da
história de Jó nesses 30 anos de igreja, nas lições da Escola Sabatina e no
Espírito de Profecia, estava errado?
Claro que não! Ainda bem que não!
Magda Lessa
por e-mail
Consolo
Gostei muito do artigo “Consolo
em meio à dor”, publicado na edição de agosto.
A. Salviano Machado
Juiz de Fora, MG
Dê sua opinião: O que
Deus espera dos jovens
adventistas do sétimo dia?
Seções
2Editorial
3O Leitor Opina / Cartas
4Mensagem Pastoral
6Entrevista
19Boa Pergunta
20Espaço Jovem
23Notícias
42Reflexões
Em setembro
•A
doração verdadeira
•C
omo controlar
Na multidão, muitos perdem a individualidade.
Fábio Pinheiro
o fogo da língua
Revista Adventista I agosto • 2013
3
Mensagem Pastoral
Erton Köhler
O que alguém é
capaz de fazer
para cumprir a
missão
Erton KÖhler
é presidente da
Igreja Adventista
do Sétimo Dia
para a América
do Sul.
4
É
interessante observar como Deus
usa métodos inesperados e pessoas consagradas para salvar vidas. Faz poucos dias, conheci a história da irmã Benvinda Carvalho. Trata-se
de uma daquelas histórias que emocionam, motivam e mostram o que alguém
é capaz de fazer para cumprir a missão.
Benvinda é membro da igreja Central de Redenção, em Vitória de Santo Antão, Pernambuco. Mãe
de dois filhos, professora da classe dos adolescentes
e também uma batalhadora. Ajuda no orçamento
familiar vendendo picolés e pães caseiros que ela
mesma prepara. Em meio a todas essas ocupações,
ela foi ao extremo para não perder a oportunidade
de salvar uma vida que milagrosamente Deus colocou em seu caminho. Benvinda conta a história:
“Era sexta feira, 30 de dezembro de 2011, já nas
horas do sábado, quando resolvi enviar alguns torpedos para amigos e parentes. O último foi para Jucelânia, uma sobrinha que mora em São Paulo. Por
já ser tarde da noite, fui orar para dormir e escutei o som do celular anunciando a chegada de uma
nova mensagem. Terminada a oração, fui verificar
e, para minha surpresa, estava escrito: ‘Moça, você
mandou uma mensagem para o celular errado.’ Percebendo meu erro, respondi: ‘Obrigada pelo aviso.
Tenha um feliz ano novo e que o Senhor a abençoe!’
Novamente a pessoa retornou: ‘Eu é que lhe digo
obrigada por ser tão amável e gentil. Também lhe
desejo um feliz ano novo.’ Quando essa mensagem
chegou, senti que Deus estava agindo. Curiosa para
saber quem estava do outro lado da linha, resolvi
me identificar: ‘Oi, sou Benvinda... Se você quiser se
identificar, fique à vontade’. Ela respondeu: ‘Sou Geralda, divorciada...’ A partir daí, não a esqueci mais
e constantemente lhe enviava torpedos com palavras de encorajamento e versos bíblicos. Descobri
que ela cultivava o hábito de ler a Bíblia diariamente.
Então, na primeira conversa por telefone que tivemos, anotei seu endereço e dois dias depois lhe enviei os livros A Grande Esperança e Tempo de Esperança, com um guia de estudos bíblicos e uma carta.
“Ao recebê-los, ela ficou muito feliz e agradecida,
mas me disse que frequentava outra igreja com seus
três filhos. Aproveitei para lhe dizer que esse material
iria ajudá-la bastante na compreensão da Bíblia e que,
no dia 24 de março de 2012, alguém poderia bater à
sua porta para entregar a ela um exemplar do livro
Revista Adventista I agosto • 2013
Ansel Oliver
Apenas
um torpedo
A Grande Esperança, pois nesse dia as igrejas adventistas da América do Sul estariam engajadas no projeto de presentear cada lar com um livro. Deus realmente estava agindo, pois, nesse dia, ela encontrou
dois jovens na rua com livros nas mãos e logo perguntou se eram adventistas. Quando eles responderam afirmativamente, ela não perdeu tempo e quis
saber onde poderia encontrar uma igreja próxima de
sua casa. Além de levá-la até a igreja, os jovens deram
um número de telefone, caso ela aceitasse uma visita.
“Quando soube disso, tive a ideia de ligar para algum irmão de igreja em São Paulo e pedir que fosse
visitá-la. Pedi a autorização dela para isso e, em abril
de 2012, alguns irmãos foram à casa dela. Entre eles,
estava o irmão João, homem de muita fé. Ela gostou
bastante da visita, mas não demonstrou interesse
pela igreja. No dia do seu aniversário, mandei de presente para ela um exemplar do livro Conhecer Jesus
é Tudo. Ela gostou muito e quis retribuir a gentileza
enviando-me também alguma lembrança. Eu disse
que não era necessário, mas se realmente quisesse
me dar algum presente, que aceitasse estudar a Bíblia
com os irmãos que a visitaram. Ela achou que ainda
era muito cedo, mas que iria convidá-los para voltar
no tempo certo. Nas férias de julho, ela foi ao Ceará
a fim de rever seus familiares. Aproveitei a oportunidade para ir conhecê-la, pois o Ceará fica perto de
Pernambuco. Muitos me chamaram de louca, mas
avancei com meu plano e, finalmente, conheci não
só a Geralda como também todos os familiares dela,
que me receberam muito bem. Na despedida, ela me
garantiu que, quando chegasse a São Paulo, iria procurar os irmãos e pedir estudos bíblicos.”
“No mês seguinte, ela me disse que havia tomado
a decisão de estudar a Bíblia graças a um CD que
seu pai lhe deu, que contém um hino que lhe tocou o coração. A cada estudo ela fazia novas descobertas. Passou a frequentar a igreja adventista e, na
maioria das vezes, a família a acompanhava. Passaram-se os meses e, em março de 2013, ela me contou que iria assistir a um batismo. Naquele dia, ela
sentiu o chamado de Deus e decidiu também ser
batizada. Quando recebi seu convite, decidi viajar
de Pernambuco para São Paulo e assistir à cerimônia, que foi realizada no dia 31 de março de 2013. A
igreja estava lotada. Os filhos dela e alguns parentes
estiveram presentes. Geralda e eu ficamos muito felizes. Foi uma grande festa na Terra e, com certeza,
no Céu também!”
Ministério da Mulher
24 de agosto
Quebrando o Silêncio
Amigo virtual ou pessoal? A presença nos meios virtuais é inevitável no século em que vivemos, especialmente
quando se entende que as pessoas (isso inclui as crianças e os adolescentes) podem acessar conteúdo de
qualquer tipo e em qualquer lugar com dispositivos móveis. A violência que pode ser praticada através desses
meios se dá principalmente pela vulnerabilidade das vítimas e pela falta de orientação diante de situações
perigosas. Alertemos nossas crianças e nossos adolescentes! www.adventistas.org/mulher
Educação Adventista
31 de agosto
Dia da Educação Cristã
A Educação Adventista avança a passos largos no que há de melhor no sistema educacional. Mas uma
coisa não mudou e nunca vai mudar: seus princípios e valores. Olhando para trás ou imaginando o
futuro bem à frente, é possível entender que o elo entre o passado e o presente é sua tradição cristã,
cujo fundamento atravessa gerações. Estamos educando gerações porque temos compromisso com seu
futuro. www.adventistas.org/educacao
Comunicação
Programa Adventista de Capacitação em Comunicação – PAC.Com
Aula nº 21 – Reportagem
A atualidade tornou o homem um ser impessoal, constantemente apressado e angustiado por obter
informação. Nessa videoaula, o aluno vai aprender os princípios de elaboração de uma reportagem,
independentemente da mídia utilizada. Vai acompanhar de perto o cotidiano do repórter e conferir as
dicas de quem todo dia vive e conta novas histórias. Um episódio que ensina os princípios da apuração,
entrevista e produção jornalística: imperdível para quem trabalha com notícias.
Divulgação
Divulgue nosso site de Evangelismo: www.esperanca.com.br
Notícias oficiais da Igreja Adventista do Sétimo Dia: www.adventistas.org
As notícias da Agência Adventista Sul-Americana (ASN) também estão disponíveis no:
Youtube, você pode assistir aos vídeos gravados semanalmente pelo endereço
www.youtube.com/videosasn
Facebook, clique no botão curtir e veja as notícias on-line em sua página pessoal
www.facebook.com/agenciaasn
Curta e compartilhe esperança na página oficial da IASD em:
www.facebook/igrejaadventistadosetimodia.
Twitter, siga o perfil www.twitter.com/iasd
Setembro
21 e 28
Batismo da Primavera – Ministério Jovem, Ministério Pessoal e Evangelismo
A campanha
Quebrando o Silêncio
é desenvolvida
durante todo o ano,
mas uma das suas
principais ações
ocorre sempre no
quarto sábado do
mês de agosto.
Participe
conosco
!
Conforme os dados da primeira pesquisa
Kids Online Brasil, divulgada pelo Comitê Gestor
da Internet no Brasil (CGI.br), cujo objetivo
foi analisar o comportamento das crianças
brasileiras na internet, cresce o número de
acessos à internet por parte do público infantojuvenil. Foram entrevistadas 1.580 crianças e
adolescentes entre as idades de 9 e 11 anos. O
índice de adesão às redes sociais é de 42%;
na faixa dos 11 a 16 anos, a taxa sobe para
70%. Desse último grupo, 23% já fizeram novos
contatos online e 25% chegaram a encontrar
pessoalmente os amigos virtuais.
Preocupados com os perigos
aparentemente ocultos deste novo mundo
virtual, que se abre diante dos olhos de crianças,
juvenis e adolescentes, o projeto Quebrando o
Silêncio 2013 chama a atenção de pais e mães
para a necessidade de auxiliar seu filho a
conviver saudavelmente neste mundo virtual e traz
orientações aos filhos sobre maneiras de usar
com sabedoria a internet e as redes sociais.
Sonhamos com famílias estáveis, felizes, filhos
seguros, realizados, voando alto em busca de um
mundo melhor. Seria utopia desejar tudo de bom
às pessoas que amamos?
Envolva-se em uma das ações planejadas por
sua igreja!
Wiliane S. Marroni
Coordenadora da campanha na América do Sul
www.quebrandoosilencio.org
@quebrasilencio
Douglas Assunção / Imagem: Fotolia
Agosto • 2013
[email protected]
29
31
34
36
Novo modelo de liderança promete
revolucionar 250 igrejas de São Paulo
Universitários dedicam duas semanas de
serviço humanitário na Ilha do Bananal
Estudo mostra as vantagens do vegetarianismo e filme retrata a missão adventista
Fórum web discute o uso de games
e linguagem narrativa na missão
Um jornal a serviço da igreja
Editor: Wendel Lima
Comunidade de fé
Durante mais de 300 anos, cerca de 5 milhões de pessoas foram escravizadas no Brasil. Parte delas conseguiu fugir e viver em comunidades de resistência, chamadas de
quilombolas. No país, estima-se que exista cerca de 3 mil dessas vilas que abrigam descendentes de escravos. Mas uma comunidade, a 60 km de Florianópolis, chama a atenção de pesquisadores por várias razões.
Localizado na cidade de Porto Belo, SC, no bairro rural de Sertão do Valongo, vivem
aproximadamente cem pessoas distribuídas em 28 casas. Lá, a maioria dos habitantes
professa a fé adventista, o que torna a religião uma peculiaridade cultural mais forte do
que a herança africana.
Acredita-se que o adventismo chegou ao Sertão do Valongo na década de 1930, por
meio da literatura vendida por colportores. A influência da nova fé resultou em longevidade e na aquisição de hábitos alimentares mais saudáveis. Os membros deixaram
costumes como a benzedura e o consumo de café e carne de porco, mas preservaram a
tradição do cultivo de ervas medicinais.
A religião também fortaleceu os vínculos sociais e estimulou a leitura, a oratória e,
sobretudo, a música. No templo de alvenaria – construção que se destaca na vila caracterizada por construções de madeira – costumam se apresentar quatro grupos musicais
e um quarteto. A música também é ouvida em boa parte das casas, onde as famílias
passam quase que o dia todo fazendo suas tarefas sintonizadas na Rádio Novo Tempo.
Um fator que desperta interesse dos pesquisadores das áreas de genética e antropologia é o baixo índice de doenças genéticas numa comunidade marcada por alta consanguinidade. Em Valongo,
o casamento entre primos
de primeiro grau é comum
e muitos possuem o mesmo sobrenome. A análise
do DNA do grupo também
comprovou a ancestralidade africana dos valonguenses, o que reforça o interesse
científico e cultural pela comunidade e, por tabela, seu
potencial de testemunho. –
Wendel Lima. Págs. 24 e 25
Cura total
A partir desta edição, vamos publicar uma série de cinco reportagens na
Revista Adventista sobre o trabalho social realizado pelos hospitais adventistas brasileiros. Esse retrato é a versão
impressa das reportagens exibidas pelo
programa Revista Novo Tempo, em junho.
Na primeira matéria, vamos conhecer o
atendimento filantrópico oferecido pelo
Hospital Adventista de São Paulo (Hasp).
A mais antiga das cinco unidades da
rede hospitalar adventista do Brasil foi
fundada em 1942, no centro da cidade.
Fazer a diferença na metrópole que conta com os melhores hospitais do país é
um desafio para o Hasp, que, no início
de sua história, se destacou pelo tratamento da poliomielite. Hoje, a entidade
chama a atenção por levar atendimento
odontológico gratuito para alunos de escolas públicas.
Págs. 26 e 27
MAIS NOTÍCIAS
www.adventistas.org
www.novotempo.com/revista
Revista Adventista I agosto • 2013
23
Cultura
Semente em terra fértil
Deborah Calixto
Colaboradora
Estrada de terra, plantações e
montes. Aos poucos, aparecem
as pequenas casas de madeira e o
gado solto, compondo o cenário
dessa pacata comunidade que se
destaca por sua identidade cultural e pela religião que professa. O
Sertão do Valongo está localizado
no município de Porto Belo, SC, e
é a única comunidade quilombola adventista do Brasil.
Cerca de cem pessoas vivem ali,
distribuídas em 28 casas. O templo adventista fica logo no início
do vilarejo, uma construção de alvenaria ao lado direito de quem
entra na comunidade. Por causa
de suas particularidades culturais
e religiosas, o Sertão do Valongo
já foi tema de documentário, livro
e estudos acadêmicos, como trabalho de conclusão de curso, dissertação de mestrado e grupo de
pesquisa.
e doença de um grupo de afrodescendentes”, a antropóloga
Ana Cristina Rodrigues mostra
como a conversão à religião adventista também influenciou o
conhecimento sobre o significado de saúde e doença para os valonguenses. Além disso, a adesão ao estilo de vida adventista
contribuiu para a longevidade
do grupo.
Para a diretora do Departamento de Cultura de Porto Belo,
Patrícia Estivallet, a forte influência de uma religião numa comunidade como essa sempre será uma
vantagem. Segundo ela, um dos
benefícios é a construção de um
forte vínculo social. “A comunidade tem características bem especiais, é bem tranquila e a união
que eles têm com certeza se deve
à religião”, assinala.
De fato, o adventismo representou uma mudança para a comunidade. “Acredito que a Bíblia
trouxe para eles alguns conceitos
claros dos quais eles não abrem
mão. Eles têm um princípio que
buscam seguir”, observa o pastor Marenos Schmidt, professor
de psicologia e ensino religioso
do Unasp, campus Hortolândia.
Há 35 anos, Schmidt atuou como
pastor em Santa Catarina, época
em que liderou seis igrejas na região de Itajaí, sendo uma delas a
do Sertão do Valongo.
Deborah Calixto
Cultos à luz de querosene –
A energia elétrica chegou ao
local há apenas 24 anos. Por isso,
Marenos se lembra do tempo em
que as reuniões eram feitas à luz
de querosene. O pastor costumava visitar a comunidade duas
a três vezes por mês. E, em qualquer dia que chegasse à vila, era
possível convocar os fiéis e realizar um culto. Todos trabalhavam
na própria comunidade. “Nós trabalhávamos muito na roça. A gente saía de casa cedinho e voltava
com as estrelas”, relata Hilda Francisco, de 84 anos.
Marenos chegava ao Sertão
do Valongo à tarde, fazia visitas
e aos poucos os membros da coSaúde e senso de comunimunidade já ficavam sabendo que
dade – Em seu artigo intitulahaveria culto. Outra maneira de
do “Referências culturais: prátiavisar sobre as reuniões era atracas e representações sobre saúde
vés da luz do lampião. “Eles acendiam um lampião de gás
na parte mais alta da igreja
e aquilo iluminava a localidade. Assim, todo mundo sabia que haveria culto
naquela noite”, lembra o
ministro.
O acesso à comunidade era bem difícil. Marenos andava de carro até
5 km de distância da vila
e o restante do percurso
fazia a pé. Regina Caetano, de 52 anos, lembra-se
bem daquela época. “O
Seja através da Rádio Novo Tempo ou dos grupos musicais, os hinos adventistas são pastor Marenos foi guerouvidos por toda a comunidade. A religião é o centro da vida comunitária
reiro. Naquele tempo, o
24
Revista Adventista I agosto • 2013
Renato Lessa
Saiba como o adventismo influenciou uma comunidade de
descendentes de escravos no interior de Santa Catarina
Pastor Marenos Schmidt: líder da
comunidade no fim da década de
1970, época em que os cultos eram
realizados à luz de querosene e
carro não chegava à vila
carro não entrava aqui e ele vinha
a pé. Arregaçava as calças e vinha
de guarda-chuva”, conta. Após o
culto, uns dez jovens o acompanhavam até o carro. Quando Marenos era pastor da comunidade,
os cultos eram realizados em
uma casinha, que depois serviu
de residência para missionários.
O templo atual foi construído há
14 anos.
Passado para ser esquecido – Não se sabe ao certo como
os primeiros escravos foram parar no Valongo. Alguns dizem
que eles foram para lá, pois haviam sido comprados, outros dizem que fugiram ou que teriam
sido libertados. Certeza mesmo
é que os membros mais velhos da
comunidade carregam algumas
memórias que o tempo não apaga.
O avô de Leopoldina Caetano,
de 81 anos, foi escravo. Ela ouvia
dos próprios escravos suas queixas. “Eles contavam pra gente que
sofriam muito. Eram muito judiados e massacrados pelos senhores”, lembra. O avô de Joel Faial,
de 73 anos, falava sobre a escravatura, mas não deixava claro se
tinha sido escravo.
Embora algumas lembranças ainda permaneçam na mente dos valonguenses, muita coisa
ficou esquecida. Quando não são
Por causa de suas peculiaridades culturais e religiosas, a comunidade
adventista do Sertão do Valongo já foi tema de documentário, livro e
pesquisas acadêmicas. A única comunidade adventista quilombola tem
cerca de cem habitantes
comunidade, como os
casais Elza e Benedicto Alves e Vanderlande e Vanderlei Ricken.
Jéssica Abreu
A chegada do adventismo – Sobre a
Local em que os cultos foram realizados antes da chegada do adventisconstrução do atual templo de alvenaria, em 1994 mo na comunidade,
questionados sobre o passado de
a história mais conhecida é a do
seus familiares, eles nem tocam
colportor que vendeu livros para
no assunto. Preferem não falar
Marinho Marcelino Caetano, patrono da vila. Hilda Francisco, sua
sobre isso. É como se quisessem
resgatar apenas boas lembranças
filha, hoje com 84 anos, se lembra
do rapaz, porém não recorda seu
e esquecer as que geram tristeza.
nome. Ela conta que ele ia a cavaBoas memórias – Nesse sentilo, pois a estrada naquela época
era muito ruim.
do, a religião adventista trouxe esperança para a comunidade. Sen“Ele sempre chegava cantando
timento que é expresso no rosto
hinos. Ele era muito bom, atendia
de seus membros. “Quando eles
muita gente, explicava pra gente
contam coisas do passado, da esmuita coisa do adventismo. Já travava meu pai como irmão Mário,
cravidão, eles contam com certa tristeza, com medo. E quando
irmão ‘Marinho’”, lembra. “Aí meu
eles contam da memória advenpai já começou a andar nas casas
tista, falam com alegria, com júvizinhas, fazendo culto. Teve uma
bilo”, enfatiza Marenos.
porção de gente que se converteu
Os valonguenses se lembram
e foi batizada”, se alegra Hilda.
de quase todos os pastores que
Foi nessa fase pioneira do adpassaram pela comunidade. Reventismo na comunidade que oucordam suas falas, o estilo da pertra história curiosa aconteceu. O
sonalidade e a maneira como os
pai de Joel Faial, Manoel Gregório
ministros os trataram. São meFaial, foi o primeiro valonguense a
mórias saudáveis e gratificantes
assistir a um culto adventista. Cerque fazem os olhos deles brilhato dia ele foi levar milho para farem. Também guardam um cazer fubá em uma vila vizinha na
rinho especial por missionários
estrada que conduz para a cidaque atuaram por algum tempo na
de de Brusque. Chegando lá, ele
Hilda é filha de Marinho Marcelino Caetano, patrono da vila, que no
passado recebeu um colportor e conheceu a mensagem adventista
Música e esperança – A música sempre fez parte da vida dos
valonguenses. É difícil achar quem
não arrisque soltar a voz por ali.
Na igreja local, quatro conjuntos
musicais e um quarteto enriquecem o louvor e a adoração a Deus.
Para Regina, que canta no grupo
Caminhando com Cristo, o hino
predileto é Bem Junto a Cristo.
Além de cantar, ela ouve músicas quase o dia todo através da
Rádio Novo Tempo. E não é só ela.
Ao caminhar pela estrada de terra e passar na frente das casas é
fácil verificar que toda a comunidade está sintonizada na emissora
adventista, o que torna o ambiente ainda mais inspirador.
A comunidade quilombola do
Sertão do Valongo tem sido um
testemunho de como o evangelho e os princípios adventistas impactam a vida de um povo.
Aqueles que estiveram tão próximos da escravidão física vivem
hoje a alegria da libertação plena
oferecida por Jesus. Quando lhe
perguntam o que significa ser adventista, Hilda não hesita em dizer:
“Significa que a gente está sempre
esperando a vida eterna.” Fé levada a sério – A religião é vivenciada pelos moradores do Valongo com sinceridade
e convicção. Dona Leopoldina,
por exemplo, é tão ativa em seus
serviços domésticos como em sua
comunhão com Deus. “Posso ter
uma viagem para fazer cedo, mas
não saio de casa sem estudar a Bíblia, a Meditação Diária e a Lição
da Escola Sabatina”, enfatiza.
Ser adventista para ela é algo
muito especial. Tanto que ter a
igreja ali, perto de casa, é o que
ela mais aprecia no Valongo. Nascida em lar adventista, Leopoldina sempre participou
das programações da igreja. Foi tesoureira por 31 anos
e deixou a função porque
os líderes da congregação
acharam que ela já deveria
estar cansada. Mas ela afirma que não estava e que poderia ter continuado.
Leopoldina também gosta muito de cantar e, às vezes, fica até tarde cantando
hinos com seu esposo, Antônio Caetano. Enquanto realiza seus afazeres
domésticos, a idosa costuma cantar com convicção.
Leopoldina Caetano, de 81 anos, leva
“As pessoas devem pensar Dona
a religião a sério. Não sai um dia de casa
‘Essa velha está louca’ can- sem antes ler a Bíblia. Ela atuou por 31 anos
tando desse jeito”, brinca. como tesoureira da igreja local
Bruno Younes
Larissa Darque
escutou um pastor adventista
pregando em uma casa. Manoel
ouviu a mensagem e gostou muito.
Quando voltou para o Valongo,
contou o que viu para seu irmão,
que rezava o terço. Por não haver
nenhuma igreja católica no Valongo, no sábado seguinte o irmão
de Manoel o acompanhou para
escutar o culto também. Gostou
do que viu e ouviu a ponto de dizer para sua mulher que não trabalharia mais aos sábados. Depois
disso, ele comprou livros de um
colportor e conheceu mais sobre
a Igreja Adventista.
Deborah Calixto
Revista Adventista I agosto • 2013
25
Saúde
Casa de saúde e oração
Referência no tratamento de poliomielite na sua
fase inicial, hoje o Hospital Adventista de São Paulo procura
fazer a diferença na periferia da Capital. Projeto de saúde bucal
nas escolas públicas é uma das iniciativas
médico-missionário se
estabeleceu de fato, sob
a liderança do pastor
Elmer H. Wilcox. Após
uma campanha para
arrecadação de fundos
conduzida pelo pastor
Germano Ritter, um
negócio inesperado
acabou revertendo o
plano de construir um
hospital nas imediações do então Colégio
Aberto em 1942 como Casa de Saúde Liberdade,
Adventista Brasileiro
o Hasp logo se destacou com o desenvolvimento
de um tratamento para poliomielite baseado na (atual Unasp), na Zona
Sul de São Paulo. Os líhidroterapia
deres concluíram que
Franciele Mota
era melhor adquirir um palacete no
Colaboradora
bairro da Liberdade, centro da cidaA cidade que não dorme, dos
de, em junho de 1941.
grandes congestionamentos, terO edifício, avaliado em 600
ra da garoa, a grande metrópole
contos de réis, foi vendido por um
brasileira. São Paulo também é
terço do preço quando os ex-proconsiderada o maior centro méprietários souberam dos objetivos
dico do país. Lá estão concentrafilantrópicos dos compradores. A
dos os mais avançados recursos
instituição, que na época era chapara diagnósticos e tratamentos
mada de Casa de Saúde Liberdade,
na área da saúde.
foi inaugurada no dia 9 de março
É nesse cenário que está inserido
de 1942 e só recebeu o nome de
o Hospital Adventista de São PauHospital Adventista de São Paulo
em 1973, após a ampliação e conslo (Hasp), a mais antiga das cinco unidades hospitalares mantida
trução das instalações.
pela Igreja Adventista no Brasil. No
Brasil, porque em outros sete paíPoliomielite – Logo depois da
ses sul-americanos, a denominação
compra da clínica, muitas famílias paulistas foram surpreenditem mais nove instituições que integram uma rede de 410 hospitais e
das com a ocorrência da polioclínicas ao redor do mundo.
mielite, uma infecção altamente
contagiosa que causa paralisia
A atenção da Igreja Adventista
permanente e pode levar à morte.
para a saúde, com ênfase na pre“Nessa época, a Casa de Saúde
venção, vem de longa data e é o braço direito de sua missão. Em solo
Liberdade acabou se distinguindo
brasileiro, esse trabalho comeno seio da sociedade paulista por
çou com o primeiro missionário
desenvolver um tratamento para
enviado ao país, o pastor Huldreia poliomielite e para as sequelas
ch F. Graf, em 1895. Ele foi o pioda pólio”, destaca o diretor-clínico
neiro no ensino dos princípios de
do Hasp, Dr. Dorival Duarte. “Era
um método que tinha como base
saúde, tratamentos naturais e hidroterapia. Em 1902, o ministério
primária a hidroterapia. Então
receberia outro reforço: o missioisso vem a ser uma parte impornário Abel Landers Gregory, métante na história da instituição”,
complementa o médico.
dico e dentista norte-americano.
Outros avanços ocorreram no
Casa de Saúde – Mas foi sodecorrer do tempo, entre eles a
mente em 1939 que o trabalho
inauguração de um centro médico
26
Revista Adventista I agosto • 2013
moderno com consultórios
para atendimento de mais de
30 especialidades. Apesar de
ser um hospital geral, o Hasp
tem se especializado em quatro áreas: medicina interna,
cirurgia geral, ginecologia e
obstetrícia, e pediatria.
O atendimento a esses serviços está sendo ampliado com
Dorival Duarte: O objetivo de restaurar
a construção de um novo cen- Dr.
a condição física e espiritual dos pacientes
tro médico no bairro do Capão norteia o trabalho de todos os servidores
Redondo, próximo ao Unasp, do Hasp
campus São Paulo, instituição que
tação sobre saúde bucal preventisedia vários cursos na área de saúde,
va ao longo do ano, beneficiando
inclusive o de Enfermagem. O novo
de 300 a 450 crianças por dia.
prédio vai oferecer 19 consultórios,
“Esse projeto consiste num
setor de pronto atendimento, cenatendimento coletivo no qual fatro de diagnóstico e laboratório de
zemos um trabalho de prevenção
odontológica. Damos atenção esanálises clínicas.
pecial à cárie, cuja reincidência e
Filantropia – Mas o hospital
prevalência no Brasil é muito
também desenvolve há dez anos
grande”, relata o Dr. Eurípedes
um trabalho social junto à comuLisboa, cirurgião-dentista.
nidade carente da Capital paulista. Essa atividade conhecida como
Orientação – A escola estadual
filantropia é basicamente uma
Dr. Hélio Motta, na Zona Sul, é
ação social externa da empresa.
uma das unidades beneficiadas
De origem grega, a palavra signipelo projeto. Lá, assim como em
fica amor à humanidade.
outros colégios, os alunos apre“A gente entende que a filantrosentam uma autorização assinapia é um trabalho que faz parte da
da pelos pais para participar da
Igreja. Quando Cristo veio à Terpalestra e receber o tratamento.
ra, Ele pregava, ensinava e curaPara a alegria da garotada, a equiva. Eu não sei qual das áreas foi
pe do Hasp leva com eles o boneco
a mais importante para ele, mas
mascote do projeto, um dente versei que curar, na visão dEle, vai
de. Logo depois de recepcionar as
além do aspecto físico, tem a ver
crianças, os profissionais dão as pricom o espiritual. E a filantropia
meiras orientações com pequenas
nos faz cumprir essa missão como
palestras e vídeos interativos. Kits
Cristo fazia”, explica Sérgio
Fernandes dos Reis, diretor
administrativo do Hasp e da
rede de hospitais adventistas
do Brasil.
Saúde bucal – Hoje, o
hospital desenvolve algumas
ações de filantropia como o
atendimento gratuito através
da policlínica do Unasp e um
projeto de assistência odontológica realizado nas escolas
municipais e estaduais da cidade. A ideia é oferecer orien-
Sérgio Fernandes dos Reis, diretor da rede
de hospitais adventistas do Brasil: cada
unidade de saúde é uma extensão
da Igreja Adventista
Dra. Natália Pietroniuk usa manequim para explicar técnica de
escovação. Projeto prevê orientação e tratamento de restauração em
dentes com cárie. Ao lado, Dr. Eurípedes Lisboa atende a aluna Suelen
Maria de Freitas, de 7 anos
para a escovação também são distribuídos. Depois, todos os participantes escovam os dentes imitando
a técnica apresentada por um dentista ao ilustrar em um manequim.
Tratamento – O segundo procedimento da ação é a aplicação de
flúor, elemento de proteção contra as cáries. Segundo a cirurgiã-dentista Natália Pietroniuk, idealmente, esse procedimento deve
ser repetido a cada seis meses. Natália também conta que as crianças
atendidas pelo projeto são carentes
de afeto e informações básicas de
saúde. Segundo ela, as dúvidas mais
frequentes dos alunos são sobre o
número correto de escovações diárias e a quantidade de pasta de dente a ser usada em cada aplicação.
Nos estudantes que apresentam
casos mais sérios, os profissionais
fazem uma restauração provisória.
Um procedimento simples e indolor para evitar que o problema se
agrave e prejudique outros dentes.
Quando isso acontece, os pais são
avisados para que possam buscar
um tratamento específico.
Abordagem completa – Segundo o Dr. Eurípedes, os responsáveis devem se preocupar inclusive com a saúde dos dentes de leite
das crianças. “Esses dentes provisórios, em primeiro lugar, nos
auxiliam na digestão, já que nossa digestão começa pela boca. Segundo, essa dentição de leite estimula o crescimento craniofacial
da criança. Quando alguém perde muito cedo esses dentes, poderá
vir a ter problemas de nutrição e na
arcada dentária”, alerta o dentista.
“Ele cuidou da minha boca e tirou a sujeirinha dela. E eu gostei
muito dele, porque ele deixou meus
dentes saudáveis”, agradeceu a estudante Suelen Maria de Freitas Silva,
de 7 anos. Ela e outras centenas de
alunos transmitem num belo sorriso o carinho e a gratidão pelo trabalho desses profissionais.
“Nossa maior preocupação é
resolver o problema. O projeto,
que já vem há algum tempo fazendo o trabalho educativo, agora tem uma nova proposta, que é
oferecer o atendimento conclusivo, ou seja, fazer uma adequação
do meio bucal dessas crianças, removendo o foco carioso de cada
dente”, acrescenta o dentista.
Benefício de mão dupla –
“Esse trabalho é importantíssimo.
É uma coisa fora do normal porque as crianças necessitam. Você
sabe que fora daqui há dificuldade
para elas terem todo esse atendimento”, reconhece Antônia Aparecida Rodrigues, diretora da escola. Sabendo dessa necessidade,
o setor de filantropia do Hasp trabalha diariamente para ampliar o
atendimento gratuito e beneficiar
mais crianças com o projeto.
Mas, como ocorre em toda
ação em favor do próximo, o benefício é de mão dupla. Seja nas
dependências do hospital ou nos
projetos externos junto à comunidade, os profissionais também
se sentem abençoados.
“Além de evangelizar e tratar
bem o próximo, essa missão traz
pontos muito positivos para os
profissionais que servem. É isso
que nos torna pessoas cada vez
melhores”, avalia Andréia de Carvalho, coordenadora do setor de
filantropia do Hasp.
Extensão da Igreja – “A missão implícita na ação de cada profissional no hospital é restaurar a
saúde física e espiritual, seguindo
o modelo de Jesus. Isso cada servidor do hospital, de forma consciente ou inconsciente, procura
exercer quando se relaciona com
os pacientes da instituição”, resume o Dr. Dorival, o espírito com
que a equipe trabalha no hospital.
Para a Igreja Adventista, cada
hospital é uma extensão da denominação, por isso, precisa compartilhar com ela a mesma missão: a
cura integral. “Nosso objetivo primário é cuidar de pessoas e da vida
delas com carinho, porque é isso o
que elas buscam em nossos hospitais. Mas, diariamente, Deus tem
nos ajudado a cumprir Sua missão,
oferecendo a elas algo a mais”, conclui Sérgio Fernandes. Para saber +
www.hasp.org.br
www.memoriaadventista.org.br
www.novotempo.com/revista
Um pouco de história
Nos próximos quatro meses, vamos destacar
os principais projetos filantrópicos realizados pelos cinco hospitais adventistas do Brasil. A série
será apresentada conforme o ano de inauguração das unidades, começando da mais antiga para
a mais nova.
1942: Hospital Adventista de São Paulo (São
Paulo, SP). Teve destaque na década de 1940 por
usar a hidroterapia no tratamento de poliomielite. Na filantropia, tem dois projetos principais: a
policlínica do Unasp e o atendimento odontológico nas escolas públicas da Capital.
1942: Hospital Adventista Silvestre (Rio de
Janeiro, RJ). Referência em transplantes de fígado, rins e córnea, o hospital realiza há dez anos
um trabalho de combate à obesidade em comunidades carentes.
1953: Hospital Adventista de Belém (Belém,
PA). É herdeiro do trabalho assistencial das lanchas
Luzeiro idealizado pelo casal Leo e Jessie Halliwell e
realizado com os ribeirinhos do Estado. Hoje, o hospital tem um programa social que acompanha o desenvolvimento das crianças da periferia de Belém.
1959: Hospital Adventista do Pênfigo (Campo
Grande, MS). Desde seu início, oferece tratamento gratuito para pacientes com o pênfigo (“fogo
selvagem”), atendendo pessoas de todo o Brasil
e de outros países. Entre os destaques está a cura
de uma menina de sete anos que veio da Índia.
1976: Hospital Adventista de Manaus (Manaus, AM). Também herdeiro do ministério do
casal Halliwell, em parceria com a ADRA Brasil e a
Asvam, atende à população ribeirinha com a lancha Luzeiro 26.
Revista Adventista I agosto • 2013
27
Confira nossos
últimos lançamentos!
Mundo Novo, MS. Escritor talentoso,
quando alguém famoso, bem‑sucedido e rico perce‑
Amargo e alguns livros paradidáticos,
be que há situações para as quais fama, sucesso e di‑
nheiro não oferecem solução?
Brasileira. Denis é casado com a
to seu casamento afunda e a carreira decola, uma tra‑
Lívia e Kalel. Twitter: @deniscruz
Michelson Borges é
mudará completamente sua visão de mundo, ofere‑
formado em Jornalismo
cendo‑lhe uma chance de curar feridas do passado e
pela Universidade
a possibilidade de olhar para o futuro com esperança.
26650 - A ALEGRIA DE TESTEMUNHAR
Acompanhe esse cientista numa aventura cheia de
Federal de Santa
Catarina (UFSC), mestre em Teologia
drama, amor e descobertas que poderão mudar tam‑
pelo Centro Universitário Adventista
bém a sua vida.
T E S T E M U N H A Rde São Paulo (Unasp) e trabalha
como editor na Casa Publicadora
Brasileira. Também é autor dos livros
Denis Cruz é graduado em Direito e trabalha na Promotoria
A História da Vida, Por Que Creio,
de Justiça de Mundo Novo, MS. É autor de Além da Magia,
Nos Bastidores da Mídia e da série
com frequência. Os organizadores reuniram um grupo internacional
de experientes cientistas, pesquisadores e pensadores que oferecem
importantes reflexões e esclarecimentos a respeito dos mistérios que
cercam a criação. Todos eles compartilham de algumas convicções
básicas: o registro bíblico é um componente essencial da doutrina
cristã, fé e ciência podem andar juntas e nossa compreensão da
realidade é progressiva.
curar velhas feridas e resgatar
L. JAMES GIBSON é PhD em biologia pela Universidade de Loma Linda. Em
1984, tornou-se pesquisador do Geoscience Research Institute, assumindo a direção
da instituição de pesquisa em 1994. Seus principais interesses incluem biologia
histórica e a relação entre a criação e a ciência. Ele escreveu uma grande quantidade
Michelson Borges é jornalista e mestre em teologia. Trabalha como
de artigos e capítulos para várias publicações. Também participou em muitos
seminários sobre fé e ciência ao redor do mundo. É o editor da revista Origins.
HUMBERTO M. RASI completou o PhD em literatura e história hispânica na
Universidade de Stanford e estudos pós-doutorais na Universidade Johns Hopkins.
Brasil. É casado com Débora Tatiane e
Ele serviu como professor e reitor de pós-graduação na Universidade Andrews e
como diretor mundial do Departamento de Educação da Igreja Adventista do Sétimo
Dia. É o diretor do Institute for Christian Teaching e lançou a revista Diálogo
Ciência e Religião
Redator
pai de três filhos: Giovanna,
Marcella
e Mikhael. Twitter: @criacionismo
Cliente
Universitário. Embora aposentado, ele continua a apresentar palestras e coordenar
projetos relacionados ao ensino superior.
Ficção
Como falar de Jesus de maneira efiCaz
C. Qualidade
DENIS CRUZ e MICHELSON BORGES
Dep. Arte
Apenas uma ousada jornada
em busca de novas respostas para
velhos dilemas poderia lhe mostrar
sonhos esquecidos há muito tempo.
Emocione‑se e vibre com a
história desse cientista ateu que
ousou questionar sua própria
“verdade de laboratório”, até se
deparar com a descoberta que
revolucionaria sua vida.
erá que Deus brinca de esconde-esconde?
Encontrar a vontade de Deus para sua vida
parece uma gincana em que você deve escolher
a porta A, B ou C? É possível escolher a porta
certa sem saber o que está por trás dela? Deus está
escondendo de você informações indispensáveis? Ou
você está escondendo informações de Deus? Deus
o orienta por meio de sinais e maravilhas? Usar o
cérebro tem alguma coisa que ver com a vontade
de Deus?
Troy Fitzgerald compartilha sua convicção de
que podemos conhecer a vontade de Deus e viver
com alegria. Ele desafia cada um de nós a viver cada
dia como Abraão, a caminho da Terra Prometida,
viajando apenas pela fé. Um ótimo conselho para
cristãos de qualquer idade.
Troy Fitzgerald reside em College Place, nos Estados
Unidos, com sua esposa e dois filhos. Ele é o pastor de
jovens na Igreja da Universidade de Walla Walla.
Também dirige o Leadout Ministries e apresenta
palestras ao redor do mundo. Troy é formado em teologia,
tem mestrado em educação e doutorado em liderança.
Troy Fitzgerald
Guia prático
para descobrir a
VONTADE
DE DEUS
Rithielle
Designer
Designer
Ed texto
Editor
C.Pedag.
C.Qualidade
C.Qualidade
Depto. Arte
Depto. Arte
VIDA SEM LIMITES
A ALEGRIA DE
TESTEMUNHAR
A DESCOBERTA
CLIFFORD GOLDSTEIN
MICHELSON BORGES E
DENIS CRUZ
Neste livro esclarecedor,
o autor aborda alguns dos
maiores dilemas humanos,
com uma mistura fascinante de
fé e lógica, e oferece respostas
que vão mudar sua maneira
de viver.
ALEJANDRO BULLÓN
Por que você e eu somos
chamados a partilhar nossa fé?
Não se trata de encher uma
igreja com novos membros.
A resposta é simples: nosso
crescimento espiritual e até
nosso destino eterno
dependem disso.
les viveram alguns dos mais belos e impressionantes milagres da
Bíblia: aquela que não podia ter filhos tornou-se mãe, exércitos
imbatíveis foram derrotados, o impossível aconteceu. Em meio a
grandes milagres, Deus transformou vidas: o medo foi substituído
pela fé, a preocupação deu lugar à alegria, o que semeava ódio passou
a semear esperança.
Ao mergulhar na vida desses homens e mulheres transformados
O que acontece quando
um brilhante cientista ateu
descobre que a ciência não
tem todas as respostas para
os dilemas da vida? Essa é
a realidade do físico Carlos
Biagioni, principal personagem
dessa história.
Herbert Douglass
E
À
alegrias que eles sentiram. E sabe o que mais vai acontecer? Sua fé
será fortalecida, o sonho pequeno dará lugar ao sonho de Deus, e você
encontrará força para enfrentar o impossível.
Neste livro, você descobrirá os princípios divinos para que os milagres
aconteçam e conhecerá a atitude que Deus espera encontrar na vida
25996 – O Poder do Milagre
das pessoas vitoriosas. No passado, homens e mulheres de fé experimentaram o poder do milagre. Viva o que eles viveram. Deixe Deus
transformar sua vida.
Roberto Ferrari Júnior é doutor em Informática e
professor na Universidade Federal de São Carlos, SP.
Rocha
Prog. Visual
Redator
Cliente
Profecias surpreendentes
por milagres, você sentirá na pele os mesmos dilemas e as mesmas
Vida Cristã
Vida Cristã
que é possível voar de verdade,
editor na Casa Publicadora Brasileira e é autor dos livros A História
da Vida, Por Que Creio e Nos Bastidores da Mídia, entre outros.
estava voando com asas de cera;
Nesse contexto, Mistérios da Criação é uma obra atual. O livro
A experiência
que revolucionou
a vida
de
um cientista
vinte perguntas
sobre fé e ciência com
as quais
os cristãos
se deparamateu
O Livro Amargo e vários livros paradidáticos.
E.Granieri
no mito de Dédalo e Ícaro, ele
e essas asas estavam derretendo.
A DESCOBERTA
tem apresentado palestras sobre
Visual
ciência e religião emProg.várias
partes do
relevantes do Universo, mas, como
Nos últimos 200 anos, nossa cultura, particularmente a comunidade
científica, tem se afastado da cosmovisão cristã e assumido uma
postura que descarta qualquer intervenção sobrenatural na origem,
funcionamento e manutenção do mundo. Como resultado, duas
visões filosóficas opostas polarizam o debate.
composta de seis volumes. Michelson
Grandes Impérios e Civilizações,
Carlos Biagioni acreditava ter
respostas para as questões mais
MISTÉRIOS DA
CRIAÇÃO
L. JAMES GIBSON E
HUMBERTO M. RASI
Durante séculos, o ocidente
se firmou na crença em Deus,
como Criador e Mantenedor de
tudo, e na Bíblia. Assim como
muitos fundadores da ciência
moderna, nós ainda temos
motivos para crer assim.
GUIA PRÁTICO
PARA DESCOBRIR
A VONTADE DE
DEUS
TROY FITZGERALD
Neste livro, dividido em três
partes, você encontrará princípios valiosos para descobrir
a vontade de Deus e como
vivê-la no dia a dia.
Herbert Douglass
Predições dramáticas
de Ellen White sobre
eventos mundiais
Profecias
surpreendentes
C. Qualidade
Dep. Arte
LIBERDADE A
QUALQUER PREÇO
O PODER DO
MILAGRE
Esta é uma história verídica em
que os personagens decidiram
confiar em Deus em meio às
dificuldades e acreditar que
Sua vontade seria cumprida a
despeito do que acontecesse.
Ao mergulhar na vida dessas
pessoas transformadas por
milagres, você sentirá na pele
os mesmos dilemas e alegrias
que eles sentiram. E você
encontrará força para enfrentar
o impossível.
CapaOPoderDoMilagreOK.indd 1
ANN VITOROVICH
11/04/13 15:00
ROBERTO FERRARI
Ligue
/casapublicadora
PROFECIAS
SURPREENDENTES
HERBERT E. DOUGLASS
O autor reuniu uma impressionante seleção de mensagens
que eram ridicularizadas na
época, mas que se mostraram
verdadeiras no transcorrer da
história. Este livro vai reavivar
sua fé no dom de profecia.
O ÚLTIMO IMPÉRIO
MARVIN MOORE
Este livro mostra como o
processo de fundação dos
Estados Unidos provê importantes dados para iluminar a
interpretação adventista de
Apocalipse 13. Além disso,
esclarece o atual panorama
sociopolítico da nação e as
perspectivas futuras.
Leis dominicais, boicotes
econômicos, decretos de
morte, perseguição religiosa...
Isso poderia realmente acontecer? Neste livro, você verá o
quadro mais amplo de como
chegamos onde estamos e ficará convencido das profecias
registrados em Apocalipse 13.
Ou dirija-se a uma das livrarias da CPB
0800-9790606*
Consulte a relação de endereços no site www.cpb.com.br
Acesse
*Horários de atendimento: Segunda a quinta, das 8h às 20h.
Sexta, das 8h às 15h45 / Domingo, das 8h30 às 14h.
www.cpb.com.br
APOCALIPSE 13
VANDERLEI DORNELES
Elio Yzael / Imagem: Fotolia
A ALEGRIA DE TESTEMUNHAR
gédia familiar faz com que ele inicie uma jornada que
Durante séculos, a cultura ocidental esteve fortemente conectada à
cosmovisão cristã. Por essa razão, a resposta para qualquer pergunta
estava enraizada na crença em Deus, como Criador e Mantenedor
de tudo, e na Bíblia, uma revelação divina, digna de toda confiança.
Muitos dos fundadores da ciência moderna, inclusive Copérnico,
Galileu, Kepler, Pascal, Boyle, Newton e Halley, acreditavam nesses
conceitos centrais.
Guia prático para descobrir a VONTADE DE DEUS
Essa é a realidade do físico Carlos Biagioni. Enquan‑
professora Elisa e tem dois filhos:
D E
respostas para os dilemas da vida? O que acontece
é autor de Além da Magia, O Livro
publicados pela Casa Publicadora
jandro Bullón é um evangelista conhecido
edor do mundo. Nasceu no Peru, mas mora
Brasil. Sua paixão é o evangelismo, além da
municação através do rádio, da televisão e da
rnet. Milhares de pessoas assistem às suas
esentações e milhões já se beneficiaram do
ministério. Seus livros são publicados em
as línguas.
O
A D E S CO B E RTA
u somos chamados a
resposta é simples: nosso
al e até nosso destino eterno
ão se trata de encher uma
embros. Não se trata de
onal ou de atingir metas.
vangelho a fim de glorificar
igreja para encontrar-se
Ele retornar. Fazemos isso ao
us.
emunhar recupera o antigo
rescimento espiritual, a fim
o aplique em sua vida como
eus.
ateu descobre que a ciência não tem todas as
“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus,
Seu eterno poder e Sua natureza divina, têm sido vistos claramente,
sendo compreendidos por meio das coisas criadas” (Romanos 1:20).
21860 - Guia Prático para Descobrir...
trabalha na Promotoria de Justiça de
que acontece quando um brilhante cientista
Vida Cristã
pela Universidade
do Paraná (Unipar) e
26303_ADescoberta
graduado em Direito
Fitzgerald
Denis Cruz é
ALEJANDRO BULLÓN
CRUZ e BORGES
BULLÓN
de Alejandro Bullón, este é
e exercerá maior impacto na
dor de Cristo.
livraria
Liderança
Novos métodos
Quatro disciplinas inovadoras são
implementadas em 250 igrejas de São Paulo e
prometem uma revolução espiritual
Encontro de certificação para mais de 500 anciãos
Thiago Campossano
Colaborador
Uma parceria inédita entre a
Igreja Adventista e a empresa de
consultoria Franklin Covey promete mudar radicalmente a dinâmica das 250 congregações das
Zonas Leste e Norte de São Paulo. As Quatro Disciplinas da Execução (4DX) estão promovendo
uma nova postura diante da meta
crucialmente importante da igreja de fazer novos discípulos.
Os líderes da sede administrativa da denominação para a
região acreditam que é preciso
intensificar as ações adventistas
na comunidade, além de buscar
o desenvolvimento constante dos
membros e a expansão do reino
de Deus na Terra. É nesse contexto que as 4DX foram escolhidas
como ferramentas para a missão.
Novos resultados, novos
métodos – “Nós entendemos
que não dá para esperar novos resultados fazendo as mesmas coisas. Nosso desejo é que aconteça
uma revolução espiritual em cada
igreja, por isso aceitamos o desafio de adotar novos métodos no
trabalho missional”, explica o pastor Erlo Braun, líder dos adventistas da região.
A necessidade de realizar mudanças estratégicas e inovadoras
foi aconselhada pela pioneira da
Igreja Adventista, Ellen G. White, já em 1895. Ela escreveu: “Enquanto trabalhais e planejais,
novos métodos se vos apresentarão à mente a todo momento e,
pelo uso, as faculdades de vosso
intelecto aumentarão” (Review
and Herald, 11 de junho de 1895).
Cláudia Ferman é professora
adventista e já participou de um
dos encontros de imersão acadêmica nas 4DX proporcionados pela sede administrativa. Ela
diz que já acreditava no potencial
desse tipo de ferramenta e comemora a iniciativa da denominação: “Eu sempre acreditei que a
Igreja deveria adotar os princípios
administrativos para acolher mais
discípulos e isso está se tornando
realidade agora!”
Processo – O processo acadêmico é simples e intenso. Pastores, funcionários, anciãos, líderes
de ministérios e membros participam de encontros de certificação
no módulo. Eles ouvem, anotam,
assistem a filmes, discutem e praticam. Até julho, mais de 20 encontros foram realizados e 200 horas
dedicadas ao estudo das disciplinas que precisam ser desenvolvidas. Cerca de 3 mil pessoas estão
envolvidas nesse processo.
Os encontros de certificação
foram oferecidos às 250 igrejas da
região e os participantes se encontram em pleno desenvolvimento
prático. Dalton Mendes é aposentado e revela que irá aplicar as técnicas “no trabalho, na rotina e na
igreja, porque são muito boas”.
Resultados – Entretanto, a realidade estrutural da Igreja Adventista pode ser um desafio para a
implementação desse processo,
visto que as 4DX necessitam de
uma definição clara de equipes e
muitos membros lideram mais de
um departamento na igreja local.
Na opinião do pastor Erlo Braun,
a solução será usar a estrutura da
Escola Sabatina, tendo em vista
que esse ministério é o que melhor pode receber a metodologia
proposta pelo programa.
“Imagine a igreja se reunindo
por equipes, na hora da Escola Sabatina para falar daquilo que cada
Pastor José Coelho (à esq.), que
membro fez para ajudar a equipe a
lidera uma equipe de sete ministros,
chegar à meta? Vejo a mão de Deus
confere com Marcos Júnior a
produção do placar
se movendo e as coisas se encaixando perfeitamente para o cumprinós devemos sofrer de uma das
mento da missão”, conclui o líder.
duas dores: a dor da disciplina
Até o fim do ano, o processo
ou a do arrependimento”, enfade implementação das 4DX prevê
tiza Bill Moraes, consultor da
acompanhamento da metodologia,
Franklin Covey. encontros de motivação e celebração, entrega de certificados
oficiais, entre outras
ações. É o teste de
novos métodos que
podem promover
o crescimento das
pessoas e aproximação delas de Cristo.
“As quatro disciplinas só funcionam juntas e mudar
o comportamento para aplicá-las é Anciãos do distrito pastoral de Freguesia do Ó em
muito difícil. Mas reunião semanal para avaliar as metas do grupo
Novos hábitos
Para você entender melhor quais mudanças estão ocorrendo nessas igrejas paulistas, leia uma breve explicação sobre as quatro disciplinas propostas pela ferramenta 4DX.
Disciplina 1 – Foque no crucialmente importante
Nada é mais relevante para uma equipe do que a meta crucialmente importante (MCI). Em qualquer área da Igreja Adventista, fazer novos discípulos é a MCI que deve ser mensurada e ter um prazo de validade para ser
alcançada. “A aplicação dessa disciplina nos fez entender que nossa MCI
é fazer 2.800 novos discípulos até o fim do ano. Qualquer coisa além deste foco é considerada o redemoinho diário da Igreja, mas nunca mais importante que a meta”, afirma o pastor Erlo Braun.
Disciplina 2 – Atue sobre as medidas de direção
São as ações que levam ao alcance da MCI. Não basta saber a meta, é
preciso medir os novos comportamentos que serão adotados para cumpri-la. Nesse caso se aplica um controle semanal de estudos bíblicos, por
exemplo.
Disciplina 3 – Mantenha um placar envolvente
O próximo passo é criar um placar que mostre se a equipe está perto
ou longe do alvo. Ele deve ser simples, visível e informar claramente se
a equipe está perdendo ou ganhando o “jogo”. “Nosso placar é virtual e
bem-humorado, mas mostra claramente nossa meta de fazer novos discípulos”, revela o pastor José Coelho, líder de uma equipe com sete pastores distritais.
Disciplina 4 – Crie uma cadência de responsabilidade
Para conquistar engajamento e comprometimento é preciso realizar
uma reunião semanal sobre a MCI, na qual cada membro da equipe presta contas sobre o que fez na última semana para ajudar a equipe a avançar no placar. “Falando sinceramente, acho que estávamos um pouco
perdidos no trabalho da igreja, mas agora nos encontramos. É o que estava faltando para nos engajarmos”, desabafa Iracema Junqueira, professora de Língua Portuguesa.
Revista Adventista I agosto • 2013
29
Comportamento
Conectados com eles
Igreja tenta dialogar com adolescentes e
líderes do ministério em eventos no RS, SP e BA
Porto Alegre: Evento enfatizou perigos
e possibilidades das redes sociais
Da redação
Em Porto Alegre, 250 adolescentes de 13 a 16 anos do leste
do Rio Grande do Sul se reuniram para refletir sobre o impacto
das redes sociais no cotidiano deles e como podem usar essa nova
tecnologia na evangelização. Boa
parte dos líderes da sede administrativa da Igreja Adventista na região dedicou tempo para orientar
os jovens sobre o testemunho virtual e presencial.
A moçada acompanhou palestras sobre questões éticas como namoro, uso de joias e alimentação
saudável, além de seminários sobre como formar pequeno grupos
e duplas missionárias. A ênfase do
evento esteve na orientação sobre
os riscos das redes sociais e no estímulo ao uso evangelístico delas.
Analândia, SP: 750 adolescentes da região central de São Paulo
participaram da 10ª edição do Adolecamp
10ª edição – Nos dias 30 de
maio a 2 de junho, 750 adolescentes da região central do Estado de
São Paulo celebraram a 10ª edição
do congresso que se tornou tradicional em todo o país.
Reunidos no Centro Educativo Adventista de Analândia, SP,
eles ouviram testemunhos de impacto, como
os dos médicos Daniela
Kanno e Luiz Fernando
Sella, que deixaram uma
carreira promissora para
servir no trabalho médico-missionário; e do
ex-modelo Luca Mendes,
que abandonou o mundo
da moda para abraçar a
fé adventista.
Com um bom clima, os adolescentes puderam aproveitar a
piscina, tirolesa, futebol, além de
Filhos de pastor
uma divertida gincana. Foram
orientados sobre sexualidade pela
Dra. Carla Storch e aprenderam
sobre a Bíblia com os jornalistas
Leandro Quadros e Tito Rocha,
do programa Na Mira da Verdade. Cerca de 200 acampantes
ainda participaram dos cultos da
madrugada, em volta de um lago.
BA e SE – No dia 16 de junho,
uma convenção reuniu 600 líderes do Ministério do Adolescente
da Bahia e Sergipe, na Faculdade
Adventista da Bahia, em Cachoeira, BA. O evento tratou do desafio de liderar cristãos adolescentes na era da hiperconectividade.
Nas palestras foram apresentados projetos com os quais essa faixa etária pode se envolver, como a
Missão Calebe; e tópicos como a
necessidade de uma liderança sincera e coerente para esse público.
A líder regional e a sul-americana do ministério também marcaram presença, Rosecler Queiroz e
Graciela Hein, respectivamente. –
Com reportagem de Bianca Lorini,
Jeane Barboza, Jéssica Guidolin e
Heron Santana.
Entre os adolescentes adventistas, talvez exista um grupo que considere essa fase ainda mais complicada: os filhos de pastor. Foi por isso que
um encontro inédito com os filhos dos ministros que atuam no noroeste
do Brasil reuniu 103 pessoas, no início de julho, no Instituto Adventista
Agro Industrial, perto de Manaus. Durante quatro dias,
eles ouviram sobre como lidar com
a pressão de ser
exemplo. Questões
como perda de identidade foram as mais
enfatizadas. Os adolescentes também
receberam uma carta escrita pelos pais.
Culto em FM
Nova sede
Na Igreja do Estreito, em Florianópolis, SC, quem tem deficiência auditiva parcial pode acompanhar os cultos
com mais qualidade. Líderes do ministério da terceira idade adquiriram
um transmissor FM. Com um fone de
ouvido conectado a aparelhos como
iPods ou celulares, Dona Jurema Chagas, de 75 anos, pode agora ser beneficiada. O uso dessa tecnologia também
deve atender às recepcionistas e aos
diáconos, que costumam atuar fora da
igreja ou no hall de entrada do templo.
No dia 11 de maio, foi lançada a pedra fundamental da nova sede administrativa para os Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, em
Itaipava, região serrana do Rio. O prédio da
atual sede, em Niterói,
RJ, já está pequeno e
não tem como ser ampliado. Hoje, o escritório responde por 174
mil adventistas e 2.200
congregações. A inauguração está prevista
para o fim de 2014.
30
Revista Adventista I agosto • 2013
Voluntariado
Férias na ilha
Não foi descanso para os voluntários
da Faculdade Adventista da Bahia, que
dedicaram duas semanas de serviço
humanitário aos índios inã do TO
Alunos de Pedagogia desenvolveram
atividades lúdicas e educativas, além
de fazerem reparos na escola local
Monique dos Anjos
Colaboradora
Alunos e professores da Faculdade Adventista da Bahia realizaram trabalhos assistenciais na
comunidade indígena de Macaúba, na Ilha do Bananal, TO – a
maior ilha fluvial do planeta, que
fica a 2 mil km do campus da instituição, em Cachoeira, BA.
O projeto foi realizado nos dias
17 de junho a 2 de julho. A equipe formada por 19 voluntários e
liderada pelo pastor Kenyo Marinho, capelão da faculdade e líder do
Serviço Voluntário Adventista do
campus, beneficiou cerca de cem
pessoas. A ação visa a atender algumas necessidades da etnia inã nas
áreas de saúde e educação, testemunhando assim do cristianismo.
Saúde – Os alunos de enferma-
Edital
Convocação da 8ª Assembleia Geral
Ordinária da Associação Brasil Central
da Igreja Adventista do Sétimo Dia
Em cumprimento à decisão da comissão diretiva da Associação Brasil Central
da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em
reunião realizada no dia 18 de junho de
2013, fica convocada pelo presente edital
a 8ª Assembleia Geral Ordinária da Associação Brasil Central da Igreja Adventista
do Sétimo Dia, inscrita no CNPJ/MF sob
no 07121135/00040-07, para ser realizada
nos dias 26 e 27 de outubro de 2013, tendo início às 9 horas do dia 26, nas dependências do Hotel San Marino, localizado
à Rua Cinco, no 1.090, Setor Oeste, Goiâ-
gem prestaram atendimento aos
índios no posto de saúde da aldeia. Os principais tratamentos
foram relacionados a micoses, infecções intestinais, verminoses e
inflamações do trato respiratório.
“Usamos os recursos que existiam no posto. Distribuímos muito
soro caseiro, além de dar orientações pontuais. Eles precisam de um
acompanhamento mais intenso.
Se isso existisse, o número de pessoas com gripe seria bem menor,
por exemplo”, afirmou Newton Ricardo, aluno do 8º período de Enfermagem. Além do atendimento
clínico, os voluntários reformaram
o teto do posto de saúde.
Educação – Enquanto isso, os
alunos de Pedagogia lideraram
atividades lúdicas e educativas,
além de um levantamento para
nia, GO, com a finalidade de tratar das matérias de sua competência enumeradas
no artigo II, inciso I, do Regimento Interno. Nos termos do artigo III, incisos I e II,
cada igreja será representada na assembleia por delegados regulares, na base de:
(1) um delegado regular por igreja organizada; (2) e um adicional para cada 500
membros ou fração maior que a metade,
proporcionalmente ao número de membros existentes em 31 de dezembro de
2012. Os delegados gerais serão: (1) os
membros da comissão diretiva da Associação Brasil Central; (2) os membros da
comissão diretiva da Associação Geral,
Divisão e União presentes, não podendo exceder a dez por cento dos delegados regulares; (3) os ministros licenciados
e ordenados, assim como os obreiros e
colportores com credencial missionária
em atividade na “Associação”; (4) outras
saber o número de crianças que
frequentavam a escola e são alfabetizadas. “Para isso, contamos
com a colaboração do professor
da aldeia. Também desenvolvemos
trabalhos que chamaram a atenção e despertaram a confiança das
crianças em nós. Realizamos brincadeiras e cantamos com elas. Foi
um trabalho lindo de sociabilização”, relatou Maíza Trabuco, estudante do 8º período
de Pedagogia. Os voluntários
também fizeram reparos na
estrutura da escola.
Portas abertas – O desejo de cuidar do próximo,
transmitido pelos voluntários, abriu as portas para
que os índios conhecessem
o Deus cristão, com o qual,
talvez, nunca tiveram contato. Sem precisar falar, inicialmente, em religião, os
estudantes mostraram respeito pela cultura local. Os rituais
religiosos e o tipo de alimentação
dos índios, tudo foi tratado com
naturalidade pelos voluntários. O
resultado foi o respeito dos nativos e, principalmente, do cacique.
Missionários da saúde
A equipe de enfermagem prestou
atendimento e ajudou a reformar
o teto do posto de saúde da aldeia
de Macaúba
“Foi uma experiência inesquecível! Aqueles momentos
provocaram uma mudança na
compreensão do outro, da cultura e da aceitação das diferenças.
Uma das cenas mais marcantes
foi ver os voluntários chorando na
despedida e o cacique vindo conversar comigo. Ele me pediu que
o filho dele fosse batizado em nossa igreja”, revelou o pastor Kenyo.
A primeira expedição dos alunos
da faculdade à Ilha do Bananal foi
em 2011. E a deste ano, promete
não ser a última. – Com reportagem de Andressa de Lima e Jeane
Barboza. O projeto Salva-Vidas Amazônia, liderado pela ONG Asvam, formou sua
primeira turma com nove missionários, em junho, na sede do ministério
de apoio em Manaus. Durante o curso, os voluntários aprenderam a organizar feiras de saúde, aulas de culinária vegetariana e ministrar estudos bíblicos. A ideia é que eles
auxiliem os pastores
distritais nas regiões
de mais difícil acesso, como a cidade de
Belém do Solimões,
uma aldeia com 5 mil
índios, em que não há
presença adventista.
Para participar, acesse: www.salvavidasamazonia.org.
pessoas do staff da “Associação”, representantes das instituições da “Associação”, União e da Divisão localizadas na
jurisdição da “Associação”, propostas pela
comissão diretiva da Associação e aceitas pela assembleia, não podendo o número dessas exceder a dez por cento dos
delegados regulares. A assembleia será
instalada com o quórum de pelo menos
cinquenta e um por cento dos delegados
regulares, que deverão estar presentes na
abertura e instalação da assembleia. Não
havendo o quórum na primeira chamada,
será feita nova verificação uma hora depois, e a assembleia será instalada com
quórum de trinta por cento dos delegados regulares presentes. A assembleia se
reunirá com a finalidade de: (1) receber as
novas igrejas organizadas durante o quadriênio anterior; (2) apreciar e aprovar os
relatórios do presidente, do secretário, do
tesoureiro, dos secretários dos departamentos e serviços e dos administradores das instituições da Associação Brasil
Central; (3) eleger, para um mandato de
quatro anos os administradores da Associação, os secretários dos departamentos e serviços, os membros da comissão
diretiva da Associação Brasil Central; (4)
aprovar alterações ou modificações no
Ato Constitutivo e no Regimento Interno,
observadas as diretrizes fixadas no modelo aprovado pela Divisão; (5) elaborar planos para o melhor desenvolvimento da
Obra em harmonia com os regulamentos e as deliberações da União e Divisão;
e (6) aprovar e deliberar sobre outros assuntos propostos pela comissão diretiva.
Goiânia, GO, 18 de junho de 2013.
Walmir Arantes da Rosa, presidente
Juracy Santiago Castelo, secretário
Revista Adventista I agosto • 2013
31
Missão
Toque feminino
No RJ, mulheres levam 139 pessoas
ao batismo. E no RS, esposas de pastor
visitam orfanatos e asilos
No Acre e norte de Rondônia, a mesma data foi marcada
pela celebração dos resultados do envolvimento das
mulheres nas frentes missionárias da Igreja Adventista.
Um dos projetos que mereceu
destaque foi o realizado com
dependentes químicos pelas
voluntárias da Igreja Central
de Porto Velho.
Bondade prática – Em
Bento Gonçalves, RS, o grupo de mais de 500 esposas de
pastores da região Sul do Brasil, reunido para um congresso quinquenal, deixaram as
Sábado missionário do Ministério da
palestras do evento para serMulher foi marcado por 139 batismos no vir à comunidade. No dia 15
sul do Rio de Janeiro. Quarenta séries
de junho, elas doaram lude pregação foram dirigidas pelas
vas, cachecóis, meias, bem
voluntárias. Algumas estrearam como
como alimentos para idosos
evangelistas
e crianças.
Da redação
Mas a maior doação foi de calor
No sul do Rio de Janeiro, pela
humano. “O que acontece, muitas
terceira vez foi realizado um batisvezes, é que a gente faz doações,
mo especial no primeiro sábado
porém não se doa. Precisamos
de junho como resultado do evanmudar esse paradigma”, ressaltou
gelismo direto das mulheres. No
Denise Lopes, coordenadora do
evento e conselheira das espodia 1º de junho, os templos estavam mais ornamentados e as igresas de pastor que servem na rejas mais felizes com o batismo de
gião Sul.
139 pessoas.
Para tanto, elas visitaram o Lar
“Foi importante ver o quanto as
do Ancião e distribuíram abraços
mulheres se envolveram nesta see beijos para os idosos. A entremana de colheita. Foram 40 proga de alimentos e agasalhos tamgramas de evangelismo realizados
bém veio em boa hora para os 60
e coordenados por elas. Algumas
velhinhos que tiveram seu abrigo recentemente assaltado. Oulideraram pela primeira vez uma
tra missão das participantes do
série de pregações”, destacou Jeanete Souza, líder do Ministério da
congresso foi visitar hospitais
Mulher no sul do Estado.
e maternidades da região. Elas
entregaram flores para
os pacientes e seus
familiares.
Reavivamento e
reforma – Nos dias
21 a 23 de junho, o encontro de esposas de
pastor da região sul do
Rio de Janeiro estimulou as 52 participantes
à renovação espiritual.
O encontro, realizado No Acre e no norte de Rondônia, o início
em Cotia, SP, teve forte de junho foi dedicado a celebrar o esforço
ênfase no cuidado com missionário das mulheres
a saúde. Palestras sobre nutrição,
para o trabalho com a participação em um encontro de capacitaexercícios físicos e leituras e discussões em grupo marcaram o
ção no Instituto Adventista Brasil
evento. Seminários sobre sexualiCentral, em Abadiânia, GO. Redade e comunicação no casamenconhecimento merecido para elas
to completaram a programação.
que representam 58% dos membros na região.
Encontro com Deus – DeElas assistiram à palestras e
baixo de árvores, às margens do
compartilharam experiências nas
rio, sentada sobre tapetes ou em
áreas de liderança e orientação de
redes, o cenário era perfeito para
crianças e adolescentes. Uma das
que centenas de mulheres de Ropalestrantes foi a missionária Nilraima e Amazonas esquecessem
da Aquino, que há 17 anos se dedica ao trabalho voluntário nas
as preocupações de casa e do trabalho para fortalecer a comunhão
igrejas e em comunidades carencom Deus. Em junho, os encontes. – Com reportagem de Fabiana
tros, em Boa Vista, RR, Manaus e
Lopes, Leonardo Leite Torres, DayMaués, AM, reuniram 700 líderes
se Bezerra, Márcio Tonetti, Liana
e esposas de pastores e anciãos.
Feitosa e Bianca Lorini e Anita
Diariamente, elas dedicaram temLeite. po para a leitura do livreto A Presença de Deus em
Minha Vida. Em pequenos grupos, as congressistas também discutiram sobre a leitura e
como aplicar seus princípios na vida pessoal e
na igreja local.
Líderes distritais –
No primeiro fim de semana de julho, 300 líderes
distritais do Ministério
da Mulher e do Ministério Infantil da Região
Centro-Oeste receberam
uma injeção de ânimo
Quinhentas esposas de pastores da Região Sul
visitaram orfanatos e hospitais durante
congresso quinquenal, em Bento Gonçalves, RS.
Foram entregues alimentos, roupas e flores
Rápida
Trezentas líderes do Ministério da Mulher e do Ministério Infantil
da Região Centro-Oeste participaram de um treinamento no Iabc
Para alcançar as classes mais nobres de Cuiabá, MT, o auditório da sede administrativa da
Igreja Adventista serviu de ponto de encontro
para médicos, advogados e empresários ouvirem orientações de Roberto Conrad Filho.
Conrad, que já foi orador do programa A Voz
da Profecia, tem se dedicado à evangelização
de pessoas mais abastadas no Rio de Janeiro.
Para o orador, o caminho é identificar as necessidades e supri-las, para depois falar de religião.
Revista Adventista I agosto • 2013
33
Saúde
Vantagem adventista
Cortesia Journey Films
Estudo científico mostra as vantagens do estilo de vida saudável e ações
por todo o Brasil tornam essa mensagem relevante para a sociedade
Na Amazônia, o cineasta Martin Doblmeier dirige as filmagens do seu
novo documentário sobre os adventistas. Produção mostra o impacto do
trabalho médico-missionário ao redor do mundo
Da redação
Os vegetarianos vivem mais
do que os que comem carne. Eles
também são menos acometidos
por diabetes e problemas cardíacos e renais. E não é mero discurso
dos que se abstêm de carne, mas
é resultado de pesquisa científica.
O estudo com mais de 70 mil adventistas dos Estados Unidos foi
publicado em junho no jornal da
Associação Médica Americana
(jama.jamanetwork.com).
Os pesquisadores acompanharam por seis anos os índices de
saúde de grupos variados, dos que
praticavam o vegetarianismo estrito até os que comiam sem restrições. Resultado: o primeiro teve
12% menos mortes do que o segundo no período estudado.
Ainda não se sabe por que os
homens tiveram mais benefícios
do que as mulheres com a dieta à
base de vegetais. O certo mesmo
é que os adventistas do sul da Califórnia estão entre as populações
mais longevas do mundo e isso
tem a ver com o estilo de vida saudável deles. Os centenários da cidade de Loma Linda, por exemplo,
já foram tema de capa da revista
National Geographic e do livro The
Blue Zones, de Dan Buettner.
Começar pelo positivo –
Questionado sobre os resultados da pesquisa, o pastor Marcos
Bomfim, líder do Ministério da
34
Revista Adventista I agosto • 2013
Saúde da Igreja Adventista para
a América do Sul, comentou: “É
bom relembrar que a Igreja passou a divulgar essas orientações
sobre alimentação muito tempo
antes de qualquer comprovação
científica que as apoiasse. Isso
reforça nossa confiança no dom
profético de Ellen G. White.”
O líder acrescenta que o discurso adventista sobre estilo de
vida visa a muito mais que longevidade, mas desenvolvimento
da espiritualidade. Bomfim ainda
aconselha a quem deseja mudar
seus hábitos, a começar pelo acréscimo de uma boa atitude e não na
abstenção imediata de um mau hábito. Um exemplo seria passar a tomar mais água antes de deixar os
refrigerantes ou utilizar o pão integral antes de abandonar o branco.
Documentário – A importância da mensagem de saúde para
a Igreja Adventista já tinha chamado a atenção do cineasta independente Martin Doblmeier, em
2010, quando ele lançou o documentário Os Adventistas.
Agora, em 2013, o filme ganhou
continuidade numa nova produção: Os Adventistas 2, no qual ele
retrata um pouco do trabalho médico-missionário da Igreja ao redor do mundo. O primeiro filme
de Doblmeier apresenta a hipótese de que a rápida integração de
cuidados com saúde e teologia é
algo exclusivo da denominação.
Prevenção e desenvolvimento – O filme destaComplexo esportivo do Unasp,
ca o compromisso da Igreja campus Hortolândia, serviu de ponto
Adventista com a saúde sus- de integração com a comunidade e
tentável, de longo prazo, atra- promoção da saúde. Cerca de 150 pessoas
vés de sua ênfase na medici- participaram da corrida
na preventiva e criação de escolas
foi montada no pátio do colégio.
médicas em países em desenvolO projeto foi encerrado com um
vimento, como o recém-aprovamutirão da saúde comunitário e
do curso para a formação de mécom a distribuição de alimentos
dicos no Peru.
doados pelos estudantes.
O documentário também retraNo centro de Porto Alegre,
ta a atuação adventista no combatambém em junho, alunos do
te à AIDS no Malawi, o trabalho
Colégio Adventista do Partenon
assistencial da denominação na
deram aos transeuntes do Largo
República Dominicana e a resposGlênio Perez a oportunidade de
ta humanitária imediata da Igreja
trocar maços de cigarro por uma
Adventista ao catastrófico terrefruta. A ação foi acompanhada
moto no Haiti.
pela Turma do Nosso Amiguinho com panfletos educativos
Lanchas – Doblmeier mostra
sobre saúde e paz, além de DVDs
ainda o trabalho pioneiro do casal
missionários.
Leo e Jessie Halliwell a bordo das
lanchas Luzeiro. “Ouvimos vez
Corrida – Outra iniciativa escoapós vez de como pessoas ouvilar foi a realização da 6ª edição da
ram a história dos Halliwell e foCorrida Vida e Saúde, no compleram movidas. Isso mostra como a
xo esportivo do Unasp, campus
vida e obra deles tinha propósito e
Hortolândia, SP. No dia 2 de jusignificado”, comenta o cineasta.
nho, o evento reuniu 150 particiUma parcela das vendas dos
pantes que aceitaram o desafio de
DVDs irá para apoiar o trabalho
correr 6 km ou caminhar 4 km. As
crianças também puderam parde algumas das organizações em
destaque no filme. Os Adventisticipar em trajetos menores. O
tas 2 é o mais recente de mais de
projeto tem o apoio do curso de
Educação Física da instituição e
25 filmes de Doblmeier sobre religião, fé e espiritualidade.
pretende integrar o Unasp à população local. – Com reportagem
Nutrição e combate ao
de Elizabeth Lechleitner, Felipe
fumo – No Brasil, não são pouLemos, Márcia Ebinger, Andreson Sousa, Charlise Alves e Biancas as ações da Igreja Adventista
ca Lorini. que chamam a atenção da sociedade para a mensagem de saúde. No
Colégio Adventista
Centenário, em Curitiba, por exemplo, as
aulas de Ciências foram destinadas, em
junho, ao estudo da
nutrição humana.
Os alunos aprenderam a identificar
os nutrientes dos alimentos e a equilibrar
esses valores na dieta deles. Uma grande Porto Alegre: Alunos ofereceram frutas em troca
pirâmide alimentar de maços de cigarro
Inclusão social
Ministério em expansão
Igreja capacita voluntários que desejam evangelizar em Libras.
Eventos no RJ, RO e AC foram marcados por batismos de surdos
fazer o ministério
avançar. Como resultado dessa mobilização, nove pessoas
já foram batizadas.
Avanço no noroeste – Na ocasião foi oficializada uma diretoria
para o Ministério
Nove pessoas foram batizadas nos encontros que
dos Surdos em Rio
marcaram a oficialização do Ministério Adventista
Branco e formadas
dos Surdos em Rondônia e no Acre
escolas permanenLeonardo Leite e
tes de capacitação de intérpretes
e de pastores. Um dos instrutoDina Karla Miranda
Colaboradores
res do encontro foi o estudante
Dois encontros recentes no
de Teologia Douglas Domingos,
aluno da Faculdade Adventista
noroeste do Brasil marcaram a
da Amazônia.
implantação do Ministério Adventista dos Surdos (MAS) em
Douglas, que será o primeiro
Porto Velho, RO, e em Rio Branco,
pastor adventista surdo do BraAC. Em ambas as capitais, pastosil, disse estar ansioso para ajures, intérpretes e corais de Libras
dar nesse ministério que tem o
se reuniram para discutir como
desafio de alcançar 15 milhões de
brasileiros com deficiência auditiva. O plano da Igreja Adventista é
que cada surdo adventista se comprometa a discipular outro surdo.
No Acre e no norte de Rondônia,
o líder desse ministério é o pastor
Abdoval Cavalcanti.
Treinamento no Rio – Em
Petrópolis, RJ, o internato adventista local serviu de ponto de en-
contro, no dia 11 de maio, para
cem pessoas interessadas em
aprender a evangelizar em Libras.
Três pessoas foram batizadas durante o encontro – Mateus Delmar e Terezinha e Marcos Gomes
– os primeiros frutos dos 10 mil
surdos cariocas que o ministério
pretende alcançar.
Paulo Pedro da Silva é um
exemplo de missionário que usa
a Libras. Ele perdeu a audição na
adolescência, por causa da meningite, história parecida com
a de sua esposa Raimunda, que
deixou de escutar aos sete anos.
Ambos, após o casamento, se dedicam ao evangelismo para deficientes auditivos.
Petrópolis, RJ: Cem voluntários receberam treinamento e testemunharam
o batismo de três surdos
Federação dos Empreendedores
Adventistas do Brasil
faculdade adventista
da BaHia - iaene
Federação dos Empreendedores
Adventistas do Brasil
Comunicação
A nova tradução do evangelho
Fórum web reflete
sobre uso dos games
e da linguagem
narrativa para
alcançar a sociedade
hiperconectada
Felipe Lemos
Concebido pela sede mundial, o GAIN sul-americano reuniu 180 pessoas no auditório da Rede Novo Tempo
Colaborador
O desafio de se valer de centenas de mecanismos e plataformas tecnológicas para divulgação
dos ensinos da Bíblia movimentou quase 180 profissionais e estudiosos de comunicação durante o
GAIN 2013 (Global Adventist Internet Networking).
Entre esses, está Adriana Vaz,
que mora em Goianésia, GO, mas
que posta mensagens extraídas
do Livro Sagrado e conversa com
os internautas sobre religião por
meio de sete perfis diferentes no
Facebook. O alcance de seu trabalho, medido pela própria rede
social, chega a mais de 20 milhões de pessoas. Sim, de sua casa,
Adriana movimenta essa gigantesca rede de diálogo a respeito
dos ensinamentos de Cristo.
O GAIN, com ênfase na comunicação digital, levantou discussões, apontou caminhos e
promoveu projetos interessantes
entre os dias 28 e 30 de junho, na
sede da Rede Novo Tempo de Comunicação, em Jacareí, SP. O formato sul-americano foi inspirado
no GAIN mundial que, em 2013,
ocorreu em Dubai e, no próximo
ano, será realizado na Índia.
Discussões multidisciplinares – Em suma, os participantes de vários países, sobretudo da
América do Sul, falaram de quase tudo: storytelling, convergência,
transmedia, segunda tela, gamification, produção de webséries,
podcasting e estratégias em geral
de marketing digital.
Todas as discussões foram
motivadas em torno do tema
“Construindo nossa imagem”.
O coordenador geral do GAIN
sul-americano, Rogério Ferraz,
explica que a ideia foi reunir pastores, profissionais de jornalismo,
de publicidade, marketing, web,
design e relações-públicas para
debater como melhorar a imagem adventista no mundo digital
com as ferramentas disponíveis.
Do Advir à NT – O diretor
de web da Rede Novo Tempo de
Comunicação, Carlos Magalhães,
descreveu um breve panorama do
crescimento da evangelização digital adventista no Brasil.
Ele lembrou que um dos
primeiros movimentos
nessa área começou com
a criação do site Advir
(www.advir.com.br), em
1999, uma ideia de jovens
que queriam “revolucionar”
a maneira de pregar o evangelho no mundo virtual. As
humildes estatísticas do
início deram lugar a números incríveis como a marca
de mais de 900 mil pessoas
alcançadas pelas redes sociais e blogs mantidos pela
Novo Tempo.
Pastor da Igreja de Wimbledon, em
Londres, Samuel Neves desenvolveu uma
série de pregações e um game baseado nas
histórias de heróis bíblicos
36
Revista Adventista I agosto • 2013
Game – E as novas tecnologias já ganham espaço
na Igreja Adventista. O pastor
A especialista ressaltou que
Samuel Neves, que atende a conum dos desafios de grandes orgregação de Wimbledon, em Longanizações, como a Igreja Advendres, apresentou um projeto evantista, é trabalhar em convergência
gelístico chamado Heroes. A ideia
(mesmo tipo de conteúdo em diune uma série de mensagens duferentes plataformas) e sob a persrante sete sábados sobre heróis bípectiva da transmedia (conteúdos
blicos a um esforço na direção do
adaptados para diferentes platadiscipulado, para que os membros
formas que dialogam entre si).
convidem amigos para ir à igreja.
Os visitantes são animados a
Falar e ouvir – Saber falar com
fazer parte da Academia dos Heos públicos parece ser um dos seróis, uma classe bíblica em que a
gredos do trabalho desenvolvido
temática de heróis dá uma leveza à
por Adriana, que participou do
mensagem e atrai muitos, inclusiGAIN. Ela criou, em 2011, o perfil
ve jovens. A primeira edição, reado Facebook chamado Bíblia Enlizada nos dias 6 de abril a 18 de
sina (www.facebook.com/bibliaensina) e outros seis perfis com
maio, levou 135 visitantes à congregação. Grupo que passou a ser
o objetivo de reunir pessoas disacompanhado por amigos advenpostas a estudar mais o Livro Satistas na capital da Inglaterra.
grado do cristianismo.
E o plus disso tudo é um apliNo início, o perfil tinha mais
cativo de game (inicialmente dede três mil amigos e hoje o alcansenvolvido para o sistema IOS dos
ce chega a milhões de pessoas.
produtos da Apple) chamado He“Uso palavras sinceras nos textos
roes. No aplicativo, o usuário tem
e escrevo do jeito que falo. Não é
um perfil técnico e nem instituaté 60 segundos para responder a
cada pergunta. Obviamente, tocional, mas pessoal. Nós colocadas as questões são formuladas
mos mensagens em áudio e vídeo,
tendo como base alguns personagens de
Na nova página virtual (conexao20.com.br),
destaque na Bíblia.
Novo site da Conexão 2.0
Contar histórias –
A doutora e especialista internacional em
marketing digital, Martha Gabriel, provocou a
todos com a ideia de
fortalecer o uso do
conceito de storytelling
(arte de contar histórias
em uma sequência). Na
sua palestra, Martha
ressaltou que as pessoas
querem ouvir, ver e ler
histórias interessantes,
empolgantes e emocionantes que as façam se
engajar em causas.
você encontra as três últimas edições da revista
(em breve os números antigos vão estar disponíveis) e conteúdos extras na seção C+, vídeos,
podcasts e tirinhas de ministérios parceiros. Uma
das principais atrações do site são as colunas assinadas por profissionais que vão explorar temas
como sustentabilidade, comportamento, ciência,
espiritualidade e voluntariado.
“Os resultados não sei
quais serão, mas certamente muita gente tomará decisões ao lado de Cristo”,
comentou.
Inovar e ousar – Na
avaliação do pastor Edson
Rosa, diretor sul-americano
de comunicação da Igreja
Adventista, o evento mostra a importância de uma
comunicação integrada e
que une meios convencionais às novas tecnologias
para pregação do evangelho. “Estamos felizes com
o resultado expressivo dessa integração e com a conDoutora e consultora em marketing digital, solidação do GAIN em sua
Martha Gabriel: As pessoas querem ter
segunda edição sul-ameriacesso a histórias interessantes que as
cana”, opinou o líder.
façam se engajar em causas
O pastor Marlon Lopes,
meditações escritas e outros condiretor financeiro sul-americateúdos que as pessoas gostam. E,
no da Igreja Adventista, frisou
claro, respondo a todas que posso,
que Deus tem planos específicos
ou seja, estabeleço um relacionapara a comunicação e estimulou
mento com elas”, comenta Adriana.
os presentes a continuar criando,
desenvolvendo e realizando proSemear sistematicamente
jetos ousados.
– Outro exemplo que Adriana
cita é o da regularidade desse reLíderes de comunicação –
lacionamento virtual com as pesO evento de profissionais de web
soas. A cada 40 minutos uma nova
foi precedido por um encontro de
mensagem é colocada em um dos
líderes e assessores de comunicaperfis que ela administra. A rede
ção de toda a América do Sul. Entre as novidades apresentadas na
possui, inclusive, uma versão em
reunião, está a nova edição da reespanhol (chamada Sabiduría Bíblica), pois Adriana aprendeu o
vista Esperança Viva, portfólio das
idioma quando viveu nos Estaações da Igreja Adventista em todos Unidos e na Colômbia.
das as suas áreas de atuação.
Com mais de cem páginas imA missionária virtual considera que seu trabalho é exatamente
pressas em papel de alta qualidacomo uma ação de semeadura, ou
de, a revista tem o objetivo de ser
seja, a semente está sendo lançada.
o cartão de visitas da denominação para autoridades
públicas, personalidades e profissionais da
imprensa. Para ver a
versão em português,
acesse o link: www.
adventistas.org/pt/comunicacao/projeto/revista-esperanca-viva/.
Educadores do Unasp lançaram o MBA em
Comunicação Corporativa. Curso vai reunir
professores de ponta do mercado e foco nas
necessidades da Igreja Adventista
Novo Portal Adventista – No encontro, os comunicadores discutiram
como usar melhor o
potencial do novo Portal Adventista (www.
adventistas.org), lançado em maio. Essa é
uma ferramenta que
promete facilitar e
muito o acesso dos membros aos
materiais dos ministérios e às notícias sobre a denominação. Completamente redesenhado, o site foi
concebido para que o usuário encontre tudo sobre os adventistas
em um só endereço.
O gerente do projeto, Rogério
Ferraz, explica que 3.400 pessoas foram entrevistadas numa
pesquisa prévia para identificar
a que demanda o portal precisava atender. “Compreendemos
a necessidade de integração de
mídias (TV, rádio, texto) e, também, com as redes sociais e trabalhamos com a ideia de serviços
práticos como busca de igrejas”,
resume Ferraz.
MBA em comunicação –
Outra novidade que mexeu com
os participantes e que pode interessar a um público mais amplo
é a abertura de um curso MBA
em Comunicação Corporativa oferecido pelo Unasp, campus
Engenheiro Coelho, a partir de
Pastor Edson Rosa apresenta
a segunda edição da revista
Esperança Viva, portfólio de ações
da denominação
janeiro de 2014. A pós-graduação
contará com grandes nomes do
mercado no seu corpo docente e
contemplará um módulo internacional nos Estados Unidos. – Com
reportagem de Márcia Ebinger.
Novo portal foi concebido para agregar em um só endereço todas as
informações e materiais sobre a Igreja Adventista
Chat sobre os protestos
Diante das mobilizações populares surpreendentes do mês de junho, a
Rede Novo Tempo de Comunicação promoveu no dia 28 de junho, à noite, um videochat sobre o papel dos cristãos em relação aos protestos. Jornalistas e líderes da
denominação participaram do programa. A iniciativa
antecedeu a convocação da emissora
para que os adventistas intercedessem pelo futuro
político do Brasil,
no dia 29. Para ver
ou rever o programa, acesse: aovivo.
adventistas.org.
Revista Adventista I agosto • 2013
37
Treinamento
Evangelistas do amanhã
Treinamentos ensinam a garotada a pregar
e a organizar duplas missionárias e PGs
rões, ambas, na Capital. Na Igreja de Jardim Primavera, na cidade
de Camaragibe, dois aventureiros
foram batizados.
Mil crianças de Boa Vista, RR, e Manaus, AM, foram orientadas sobre
como pregar e formar duplas missionárias
Da redação
Disponibilizar treinamento
de forma lúdica com intenção de
transmitir a arte da pregação do
evangelho às crianças foi o objetivo principal do congresso realizado no dia 8 de junho, no Instituto
Adventista de Manaus. O evento
reuniu 700 congressistas entre 5
e 12 anos para tratar de tópicos
como a formação de duplas missionárias mirins, pequenos grupos infantis e técnicas de oratória.
A garotada aprendeu com a
professora Cátia Marcon como
realizar o projeto “Carteiros
Missionários” e observou com
atenção a pregação do pequeno
Felipe Moura, de apenas 5 anos, e
as orientações da líder de um pequeno grupo, Stephane Peres, de
10 anos.
No dia 19 de maio, em Boa Vista, RR, e 26, em Manaus, mais um
grupo de mil crianças participou
de evento semelhante. Eles acompanharam seminários temáticos,
atividades espirituais e lúdicas,
além de encenações da história
do rei Davi. Para os organizado-
res, investir hoje na capacitação
das crianças é transformá-las nos
evangelistas do futuro. No encerramento, para a alegria da criançada, houve apresentação da
Turma do Nosso Amiguinho.
Nosso Amiguinho e Tia Cecéu – Em Recife, no dia 6 de julho,
os bonecos da turminha da revista infantil também marcaram presença, com a Tia Cecéu, no lançamento da chamada “jornadinha”.
A apostila é uma adaptação para
crianças de até 12 anos do tradicional guia de estudos devocionais
do Seminário de Enriquecimento
Espiritual.
No teatro Guararapes, os pequenos ouviram muita música, assistiram a peças temáticas
e cantaram com os convidados
especiais. A proposta da “jornadinha” é que durante 30 dias as
crianças estudem a Bíblia com o
acompanhamento dos pais.
Aventureiros – Somente na
região metropolitana de Recife
existem 35 clubes de aventureiros, nos quais participam mais
de 700 crianças. Essa turma toda aproveitou o dia 25
de maio para celebrar o Dia
dos Aventureiros. Cerimônias de investiduras e batismos marcaram a data.
Na Igreja Central de Recife, 15 crianças foram admitidas no Clube Pequenos
Luminares através da cerimônia que lhes conferiu o
Recife: Crianças receberam uma versão
lenço da agremiação. Inadaptada da apostila do Seminário de
vestiduras semelhantes foEnriquecimento Espiritual. O lançamento
ram realizadas nas Igrejas
teve a participação da Turma do Nosso
de Boa Viagem e dos TorAmiguinho e da Tia Cecéu
AL e SC – Em Alagoas, o Dia do
Setecentos congressistas entre
Aventureiro foi comemorado por
5 e 12 anos ouviram Felipe Moura
agremiações de todo o Estado. No
pregar. Ele tem apenas 5 anos
sábado, dia 25 de maio, as criande um coral com 70 vozes. – Com
ças foram envolvidas em várias
atividades da igreja a fim de mosreportagem de Patrick Rocha,
trar para a congregação a que se
Rebbeca Ricarte, Daniel Gonçalves, Cíntia Moura, Rosângela
propõe o Clube de Aventureiros.
No domingo, a criançada teve atiFrança e Dayse Bezerra. vidades ao ar livre.
Em Florianópolis, SC,
a Igreja Central recebeu
200 aventureiros e líderes
no dia 25 de maio. A programação teve a participação de nove agremiações e
foi traduzida para Libras.
Na Igreja Central de Brusque, a data foi celebrada
no dia 1º de junho e com
uma reflexão que contrasCentral de Florianópolis, SC, recebeu
tou Jesus com os super- Igreja
200 aventureiros no dia 25 de maio. Programa
heróis da mídia. Houve tratou sobre a importância da obediência à
batismo e a apresentação lei de Deus
Minicentros Ellen G. White
Pela primeira vez, 23 diretores dos chamados minicentros Ellen G. White das regiões Sul e Sudeste se reuniram na sede nacional da entidade, no
Unasp, campus Engenheiro Coelho. No dia 19 de maio, eles compartilharam experiências de como os centros de estudos de suas igrejas e
instituições estão popularizando a leitura dos livros da co-fundadora da
denominação. Espaços como esses continuam a atrair a atenção dos membros para a história da igreja e de seus pioneiros, como é o caso do minicentro da Igreja de São Pedro III, em Vitória, ES. Inaugurado no dia 13 de
julho, ele é o primeiro da região norte do Estado. Para organizar um minicentro em sua igreja, acesse: www.centrowhite.org.br.
Revista Adventista I agosto • 2013
39
Gente
Bodas de Ouro (50 anos)
De Edegardo Max Wuttke e Eunice Lourenço Wuttke, na Igreja
do Parque Araribá, em São Paulo,
SP. Edegardo é bisneto do pioneiro
Guilherme Belz.
De Inorate Marques e Zeres
Marques Martins, em Vitória,
ES, pelo pastor Nelson de Oliveira Duarte.
Bodas de Diamante (60 anos)
Paulo, considerado um dos mais
importantes do país. O desafio era
escrever uma reportagem sobre
sustentabilidade, após um curso
oferecido pelo jornal. Isadora concorreu com 180 participantes.
Os finalistas participarão de um
programa de visitas a florestas certificadas pelo FSC (Forest Stewardship
Council), no Paraná, e suas reportagens serão publicadas na edição online do diário. O vencedor
do concurso será escolhido neste
mês e ganhará uma viagem para a
Suécia, país conhecido como “Reino Verde”.
Vereadores homenageiam
adventistas por ações sociais
De José da Silva e Regina Alves
Leite, pelo pastor Dênis Versiane,
na Igreja de Vila Netinho, em Jaú,
SP. A celebração contou com a
presença dos filhos, genros, noras,
netos e bisnetos do casal.
Bodas de Safira (65 anos)
De Nevil e Noemi Gorski, em Engenheiro Coelho, SP, com a presença de familiares e amigos.
Jornal seleciona aluna
do Unasp em concurso
Isadora Stentzler, aluna do curso
de Jornalismo do Unasp, ficou entre os seis finalistas para concorrer
ao prêmio Tetra Pak de Jornalismo
Ambiental do jornal O Estado de S.
Em Sapucaia do Sul, RS, a Igreja
Adventista foi homenageada pela
Câmara dos Vereadores por serviços
prestados à comunidade. O tributo
foi recebido por Adilson Barros, pastor líder das igrejas do município.
Os projetos desenvolvidos pelos
adventistas incluem a Missão Calebe, o Mutirão de Natal, a campanha
Quebrando o Silêncio e o programa
de evangelismo Viva Melhor, que
oferece, entre outros, o curso Como
Deixar de Fumar em Cinco Dias. A cidade conta também com o trabalho
realizado pelo Clube de Desbravadores e o grupo Recomeço, que realiza serenatas na casa das mães da
comunidade e nas praças. Ao receber a homenagem, o pastor Adilson
entregou ao vereador e inspetor de
polícia Marquinhos uma Bíblia e um
DVD A Última Esperança.
Sites recebem Prêmio
Comunicando Jesus
Na sede da Rede Novo Tempo, em
Jacareí, SP, foi realizado o Encontro
Atendimento gratuito
No dia 17 de junho, foi inaugurada a nova ala de dermatologia do Hospital Adventista do Pênfigo (HAP), em Campo
Grande, MS. A nova área conta com 25 leitos, dois consultórios, recepção, uma sala para procedimentos cirúrgicos
dermatológicos e outra para curativos, além de saunas e
banheiras para fins terapêuticos. O HAP, que ficou conhecido nacionalmente pelo tratamento pioneiro do pênfigo,
dedica essa ala para o atendimento gratuito da população.
Líderes da denominação e familiares dos pioneiros do hospital estiveram na cerimônia.
40
Revista Adventista I agosto • 2013
Revistas de agosto
Vida e Saúde
Sul-Americano de Comunicação,
organizado pelo departamento de
Comunicação da Divisão Sul-Americana. Durante o encontro, foi feita
a entrega do prêmio Comunicando
Jesus – edição 2012. A premiação
reconhece o trabalho realizado nos
melhores sites adventistas da internet. Os vencedores, escolhidos pelos internautas, foram:
Categoria Blog – o jornalista Daniel Gonçalves.
Categoria Evangelismo – com
mais de um milhão e meio de visualizações, o blog Bíblia Ensina, de
Adriana Vaz.
Categoria Igreja e Revelação
– o site IASD Esperança, de Joatan
Barros.
Categoria Ministério Jovem – o
site Estilo JA, de Alexandre Pereira,
com 21 mil seguidores.
Categoria Portal – o site Cada Dia.
Categoria Aplicativo – o estudo
bíblico O Caminho, do pastor Diego Barreto.
O Grupo Adventista de Desenvolvedores da Web (GADW), que promove
o prêmio, tem como objetivo principal estimular a integração daqueles
que desenvolvem ou estão interessados em desenvolver sites relacionados à Igreja Adventista. O pastor
Edson Rosa, diretor de Comunicação
para a América do Sul, informa que,
“a partir deste ano, o prêmio será ampliado. Ele não terá foco apenas na
web, mas também premiará ações
relevantes na área de comunicação”.
Para concorrer ao prêmio na edição 2013, basta acessar o www.
gadw.com.br e fazer a inscrição do
seu material.
Reportagem: Douglas Pessoa,
Tiago Cremones, Márcia Ebinger e
Eduardo Rueda.
Proteínas
– Os vegetais
que fornecem
proteínas superiores
às proteínas de
produtos animais
Hemofilia –
Conheça o distúrbio
que impede a
coagulação do
sangue.
Anorexia – Como os pais podem
ajudar os filhos a prevenir esse
transtorno alimentar
Nosso Amiguinho
Página da Luísa
– Ensinamos a
fazer um portachave bem criativo,
aproveitando as
velhas caixas de VHS
da sua casa.
História –
Descubra como
os aborígines
australianos conheceram a Bíblia e
quanto essa leitura modificou a vida
deles.
Quadrinhos – Quem é você?
Nessa história, a Turma descobre a
verdadeira origem do homem.
Nosso
Amiguinho
Júnior
Deixe a preguiça de
lado e mexa-se! Essa é
a proposta da edição
deste mês. Deus criou
nosso corpo para nos
movimentarmos. Por
isso, não fique parado.
Rápida
A Câmara Municipal de Tatuí,
SP, cidade na qual a Casa Publicadora Brasileira está sediada, fez uma
menção de aplauso e congratulações
pelos 150 anos de organização da
Igreja Adventista. A homenagem
foi feita no dia 11 de junho, por iniciativa do vereador Alexandre de
Jesus Bossolan. Os serviços da denominação nas áreas de saúde, educação e filantropia foram mencionados
na cerimônia em que compareceram
os pastores adventistas que atuam
na cidade.
Cura da alma
Transformar nossas instituições nas grandes cidades em centros de influência. Esse conselho profético já centenário parece ganhar agora novo fôlego
no Brasil. O projeto Lugar de Paz, desenvolvido pela
capelania do Hospital Adventista Silvestre, no Rio
de Janeiro, aponta nessa direção. A ideia é usar a capela do hospital como um espaço para quem busca acolhimento e reflexão. Cultos diários e sabáticos
oferecem música cristã contemporânea e mensagens cristocêntricas para pacientes, funcionários e
fornecedores. O objetivo é, em breve, realizar palestras médicas no sábado à tarde e caminhadas pela
trilha ecológica do hospital. Para saber mais, acesse: www.lugardepaznohas.com.br.
F ALE C IMENTO S
“Bem-aventurados os que desde agora morrem no Senhor” Ap 14:13
[email protected]
Adalgisa Burigatto –
Aos 45 anos, em Garça,
SP, de melanoma. Era
adventista desde a infância. Na igreja, atuava
como pianista e diretora do ministério da música. Deixa esposo e demais familiares.
Alendina Siebert Buss
– Aos 71 anos, em São
Domingos do Norte, ES,
de infarto. Era membro
da Igreja de Bela Vista,
onde ocupava o cargo de diaconisa. Deixa quatro filhos e cinco netos.
Antônio de Freitas –
Aos 94 anos, em São Vicente, SP, de infarto.
Atuou como colportor e
foi funcionário da CPB,
em Santo André, SP. Serviu à obra por
46 anos. Deixa filhos, netos e bisnetos.
Ehut Löschner – Aos 87 anos, em Florianópolis, SC, de falência múltipla de
órgãos. Era membro da Igreja de Palmas, em Governador Celso Ramos, SC.
Era filho de pioneiros em Gaspar Alto,
Brusque, SC. Deixa esposa, quatro filhos, dez netos e quatro bisnetos.
Eliseu Mendes de Oliveira – Aos 57 anos, de
acidente automobilístico. Era membro da Igreja
Central de Manaus. Deixa esposa e um filho.
Elton Santos de Oliveira – Aos 48 anos, em Cachoeira, BA, de acidente
automobilístico. Trabalhou na Associação Paranaense, no Centro Adventista de Treinamento e Recreação de Santa Catarina (CATRE) e na Clínica Adventista
de Curitiba. Atuou também como te-
soureiro do IAP e na Missão Nordeste. Atualmente, exercia a função de
administrador financeiro do IAENE.
Deixa esposa e três filhos.
Florentino Floriano da Silva – Aos
55 anos, em Iporanga, SP. Frequentava a Igreja de Pinheiros, em Apiaí, SP.
Deixa familiares.
Francisca Rodrigues
Matias – Aos 85 anos,
em Presidente Dutra,
MA, de falência múltipla dos órgãos. Era adventista havia 36 anos. Frequentava a Igreja do Bairro de Fátima. Deixa oito filhos, 39 netos, 63 bisnetos
e quatro trinetos.
Gerson Vieira da Hora
– Aos 84 anos, de choque séptico. Por 15 anos,
trabalhou como colportor no Estado do Espírito Santo, onde fundou sete igrejas.
Aproximadamente 100 pessoas foram batizadas pela influência de seu
trabalho. Deixa esposa, cinco filhas,
11 netos e nove bisnetos.
Hilda Marcondes Ribas
– Aos 71 anos, de AVC,
em Mafra, SC. Era adventista havia 42 anos. Frequentava a Igreja Central
de Rio Negro, PR, onde atuava como
diaconisa e na ação social. Foi também cozinheira do Clube de Desbravadores por 26 anos. Deixa cinco filhos, nove netos e um bisneto.
Jacinto Antônio dos
Santos – Aos 81 anos,
em Rubim, MG. Atuou
como diácono por muitos anos e gostava de
distribuir folhetos. Deixa filhos, netos e bisnetos.
Joel Veríssimo de Almeida – Aos 65 anos,
em Rubim MG, de morte súbita. Atuou como
ancião, diácono, diretor
de Desbravadores e professor da
Escola Sabatina. Deixa dois filhos e
seis netos.
José Turcílio – Aos 91
anos, em Artur Nogueira,
SP, de Alzheimer. Era adventista havia 66 anos.
Trabalhou por seis anos
como colportor e 22 anos como assistente de colportagem na antiga
Associação Paulista. Foi o pioneiro
na formação de equipes especializadas no trabalho com as revistas Vida
e Saúde, O Atalaia, Mocidade e Nosso Amiguinho. Gostava de dar estudos bíblicos, e como resultado de seu
trabalho, muitas pessoas foram batizadas. Deixa esposa, duas filhas e
dois netos.
Maria José Freire – Aos
64 anos, em Planalmira, GO, de câncer. Por 20
anos, trabalhou na obra.
Em seus últimos anos de
vida, atuou como diretora da ação
social da igreja. Deixa duas filhas e
três netos.
Marilusa von Rosenthal Gomes – Aos 45
anos, em Parobé, RS, de
morte natural. Era adventista havia 25 anos.
Frequentava a Igreja Central da cidade. Atuava como professora de inglês e, sempre que possível, falava de
Cristo a seus alunos e colegas. Deixa
esposo e filho.
Nair Knöner de Souza –
Aos 71 anos, em Chapecó, SC, de falência múltipla dos órgãos. Era adventista desde a infância. Frequentava a Igreja de Palmital. Atuou como líder de jovens, diaconisa e professora das classes infan-
tis. Deixa esposo, seis filhos, 12 netos
e um bisneto.
Olívia de Almeida Gabriel – Aos 83 anos, em
Cascavel, PR, de pneumonia. Era adventista havia 55 anos. Atuou
como diaconisa e na ação social. Deixa filhos, netos e bisnetos.
Paulo Lopes Galvão Filho – Aos
68 anos, em Cerquilho, SP, de câncer. Frequentava a Igreja Central da
cidade. Deixa esposa, filhos e netos.
Reinoldo Lenz – Aos 76 anos, em Rio
das Antas, SC, de infarto. Era filho de
pioneiros adventistas na região. Deixa dez filhos, 23 netos e três bisnetos.
Terezinha de Jesus
Lima Costa – Aos 82
anos, em Belém, PA. Era
membro da Igreja do
Marco, onde atuou por
muitos anos na assistência social.
Deixa cinco filhos, netos e bisnetos.
Timóteo Mendes de Oliveira – Aos 94 anos, em
Hortolândia. Atuou como
professor na rede adventista por 20 anos. Por 60
anos, foi ancião de igreja. Deixa dez filhos, 32 netos, 15 bisnetos e um trineto.
Vitor Lacerda – Aos 91
anos, em Campos Gerais, MG, de leucemia.
Era adventista havia 56
anos. Convertidos por
meio do trabalho da lancha missionária da represa de Furnas, por muito tempo Vitor e sua esposa foram os
únicos adventistas da cidade. Deixa
esposa e demais familiares.
Walter Alves Ferreira
– Aos 82 anos, em São
Paulo, SP. Frequentava
a Igreja de Rio Pequeno.
Deixa esposa, duas filhas
e sete netos.
Revista Adventista I agosto • 2013
41
Douglas Assunção / Fotos: William de Moraes / Promoção válida até 11/08/13
Adquira livros da CPB e com mais alguns
reais leve uma caneta exclusiva para seu pai.
Compras acima de R$ 70,00 + R$ 12,99
Compras acima de R$ 100,00 + R$ 9,99
Compras acima de R$ 200,00 + R$ 3,99
Para adquirir:
0800-9790606
www.cpb.com.br
Livrarias CPB

Documentos relacionados