•Vulcanismo primário •Materiais vulcânicos •Composição da lava

Сomentários

Transcrição

•Vulcanismo primário •Materiais vulcânicos •Composição da lava
•Vulcanismo primário
•Materiais vulcânicos
•Composição da lava
•Tipos de actividade vulcânica
•Vulcanismo secundário
•Os vulcões e as placas tectónicas
•Distribuição geográfica dos vulcões
•Zonas de risco vulcânico
•Açores
Vulcanologia
A Vulcanologia é o ramo das Ciências da Terra
que estuda a formação, a classificação e a
distribuição dos fenómenos vulcânicos.
Vulcanismo
Primário
Secundário ou residual
Vulcanismo Primário
O vulcanismo primário caracteriza-se pela ocorrência
de erupções vulcânicas.
Durante uma erupção, são emitidos para o exterior
da Geosfera , materiais vulcânicos no estado
líquido, gasoso e sólido.
Vulcanismo Primário
• As estruturas naturais que permitem a emanação de materiais
do interior do nosso planeta designam-se por aparelhos
vulcânicos.
Vulcanismo Primário
Manifestações de vulcanismo primário
Central
Fissural
Vulcanismo Primário
Um vulcão pode ser caracterizado por uma abertura na crosta através da
qual a lava, gases e outros materiais são expelidos para a superfície dos
continentes ou dos fundos oceânicos.
Constituição de um vulcão - Tipo Central
•
•
•
•
•
•
Magma – material de origem rochosa fundido,total ou parcialmente. Além da fase
líquida, o magma contém uma fase gasosa ( vapor de água, dióxido de carbono,
dióxido de enxofre, ... ) e fase sólida (minerais que se formam no seio do magma
ou minerais que não chegaram a ser fundidos, aquando do processo de formação
do magma.
Lava - é uma matéria rochosa em estado de fusão resultante do magma
empobrecido em gases.
Câmara magmática - reservatório de magma, situado em profundidade.
Chaminé - abertura tubular no interior do vulcão que termina à superfície.
Cratera - depressão afunilada na superfície onde termina a chaminé.
Cone vulcânico - relevo em forma cónica, resultante da acumulação de lava e
produtos sólidos à volta da cratera.
Vulcanismo Primário
Vulcanismo Primário
Caldeira
O esvaziamento total ou
parcial da camâra magmática
torna o aparelho vulcânico
instável por falta de apoio de
sustentação do cone, o que
pode conduzir ao seu
abatimento. Posteriormente
a retenção de águas pluviais
nestas depressões origina
lagoas.
Vulcanismo Primário
Vulcão tipo fissural
Materiais Vulcânicos
Materiais
Vulcânicos
Sólidos
Piroclastos: Lapilli;
Bombas; Blocos;
Cinzas
Materiais vulcânicos
Líquidos
Lava - material
rochoso fundido
resultante do magma
por perda da maioria
dos gases.
Gasosos
Vapor de água;
Dióxido de carbono;
Dióxido de enxofre
Materiais Vulcânicos
Piroclastos:
Bomba
Lapilli
Pedra-pomes
Cinzas
Obsidiana
Materiais Vulcânicos
Líquido: lava
Pahoehoe
Aa
Materiais Vulcânicos
Gasosos:
Dióxido de enxofre
Dióxido
de
carbono
Vapor de água
Composição da lava
CLASSIFICAÇÃO DA LAVA EM FUNÇÃO DA PERCENTAGEM DE SiO2
SiO2 < 52%
52% < SiO2 < 65%
SiO2 > 65%
LAVA BÁSICA
LAVA INTERMÉDIA
LAVA ÁCIDA
Classificação da lava
CLASSIFICAÇÃO DA LAVA EM FUNÇÃO DA VISCOSIDADE
LAVA VISCOSA
(A a)
LAVA FLUIDA
(Pahoehoe)
TEMPERATURA
T= 800ºC
A lava é expelida a uma
temperatura próxima da
sua temperatura de
solidificação.
T= 1500ºC
A lava é expelida a uma
temperatura muito superior
à da sua solidificação.
SÍLICA
Rica em sílica ( ácida )
Pobre em sílica ( básica )
GASES
Dificuldade em libertar
gases
Facilidade em libertar gases
Tipos de solidificação
TIPOS DE SOLIDIFICAÇÃO DE LAVAS FLUIDAS
DESIGNAÇÃO
DESCRIÇÃO
Lavas
encordoadas ou
Pahoehoe
São lavas muito fluidas, que se deslocam com
grande facilidade, formando escoadas muito
longas (rios de lava ). Após a sua solidficação,
originam superfícies lisas ou com aspecto de
cordas.
Lavas
escoriácias ou
aa
São lavas fluidas ( menos fluidas do que as
Pahoehoe ), que se deslocam lentamente. Após a
sua solidificação, originam superfícies ásperas e
muito fissuradas, em resultado da perda rápida de
gases.
Lavas em
almofada ou
Pillow lavas
Lavas fluidas que arrefecem dentro de água,
ficando com aspecto de travesseiros sobrepostos
uns em cima dos outros.
Tipos de solidificação
TIPOS DE SOLIDIFICAÇÃO DE LAVAS VISCOSAS E FENÓMENOS ASSOCIADOS
DESIGNAÇÃO
DESCRIÇÃO
Agulhas vulcânicas
A lava muito viscosa solidifica na
chaminé, funcionando como uma
perigosa “rolha gigante”
Domos ou cúpulas
A lava viscosa solidifica sobre a
abertura vulcânica, obstruindo a
cratera.
Nuvens ardentes
ou escoadas
São massas densas de cinzas e gases
incandescentes, libertadas de modo explosivo e
com muita mobilidade.A sua capaciadade
destrutiva é enorme ( dada a sua elevada
densidade, deslocam-se próximo da superfície
terrestre; os gases expelidos combinam-se
entre si e com a água, formando ácidos tóxicos)
Tipos de actividade vulcânica
Tipos de
erupções
Havaiano
Estromboliano
Vulcaniano
Peleano
Natureza da
erupção
Efusiva
Mista
Explosiva
Catastrófica
Viscosidade da
lava
Muito fluida
Fluida
Pouco viscosa
Muito viscosa
Conteúdo em
gases
Muito pobre
Pobre
Rico
Muito rico
Teor em água
Muito
elevado
Elevada
Baixo
Muito baixo
Materiais
sólidos e
líquidos
Rios de lava,
escoadas
longas, sem
piroclastos
Escoadas curtas,
lapilli e bombas
Escoadas muito Doma ou
curtas, cinzas,
agulha
lapilli e bombas vulcânica,
nuvem ardente
Aparelho
Vulcânico
Vulcanismo secundário
• A actividade vulcânica de uma região
manifesta-se de um modo menos espectacular
e violento, tal como a libertação de gases e/ou
água a temperaturas elevadas.
1. Nascentes termais
2. Fumarolas
3. Géiseres
Nascentes termais
• Libertação de águas quentes, ricas em sais minerais.
• Por vezes, as águas libertadas resultam do arrefecimento e
consequente condensação do vapor de água que se liberta do
magma. Nesta caso designam-se por águas magmáticas ou
juvenis.
Fumarolas
• As águas termais ao ascenderem, através de fracturas do
interior da Terra em direcção à superfície, misturam-se com
águas frias, sendo a sua temperatura inferior à do ponto de
ebulição. Quando não ocorre esta mistura com água fria, as
águas termais começam a ferver devido à diminuição da
pressão, originando fumarolas com emissão de vapor de
água.
Sulfatara – gases ricos em enxofre
Mofeta
- gases ricos
em CO2 e
CO
Géiseres
• São emissões descontínuas de água e de vapor de
água através de fracturas.
Os vulcões e as placas
tectónicas
O magma no vulcanismo de subducção tem origem pouco profunda e as erupções
são do tipo explosivo. Representa 80% dos vulcões activos.
Ex: Arcos de ilhas vulcânicas como a Indonésia e Filipinas ( colisão de duas placas
oceânicas ).
Ex: Cadeias montanhosas costeiras com actividade vulcânica como Andes,
Japão...(colisão de placa oceânica com uma continental ).
Os vulcões e as placas
tectónicas
Vulcanismo de vale de rifte.
O afastamento de placas tectónicas ( O-O ou O-C ) origina sistemas de fissuras na
crosta, com milhares de quilómetros, através dos quais o magma ascende à
superfície. Estes magmas, geralmente, com formação pouco profunda originam
erupções de tipo não explosivo ( efusivas e/ou mistas ).
Ex: Dorsal ou Crista Médio-Oceânica e Rifte Valley Africano. Representa 15% dos
vulcões activos.
Vulcanismo intraplaca.
Este vulcanismo explica a existência de ilhas no interior de placas oceânicas e de
alguns vulcões isolados no interior dos continentes. Os magmas cuja origem se
pressupõe em zonas mais profundas do manto, desencadeiam erupções de tipo
não explosivo ( efusivas e/ou mistas ). Representa 5% dos vulcões activos.
Ex: Ilhas do Hawai, Vulcão Monte Camarões situado na África Ocidental.
Distribuição geográfica dos
vulcões
Zonas de risco vulcânico
A definição das áreas de maior perigosidade vulcânica resulta de um levantamento
dos perigos e ameaças associados aos fenómenos eruptivos.
Os perigos vulcânicos dependem das características físico-químicas dos magmas que
os originam, tais como viscosidade ( temperatura, teor em sílica e facilidade em
libertar gases ). Estes perigos podem ser agravados pelas condições climatéricas,
eficácia dos sistemas de alarme e densidade populacional.
Zonas de risco vulcânico
AÇORES
•
O arquipélago dos Açores, situa-se no Atlântico Norte, aproximadamente a
1600 km de Portugal Continental, entre as latitudes 36º 55´ e 39º 43´N e
as longitudes 24º 46´ e 31º 16´W. A distribuição oceânica destas ilhas
conduziu ao estabelecimento dos seguintes agrupamentos: (1) grupo
ocidental, constituído pelas ilhas das Flores e do Corvo; (2) grupo central,
de que fazem parte as ilhas do Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira e
(3) grupo oriental, englobando São Miguel, Santa Maria e os ilhéus das
Formigas .
•
Geotectonicamente a região dos Açores e, consequentemente a ilha do
Pico, localiza-se na proximidade do ponto triplo, assim designado por
confluírem três importantes placas litosféricas: Euroasiática, Africana e
Americana.
AÇORES
Geotectonicamente a região dos Açores e,
consequentemente a ilha do Pico, localiza-se na
proximidade do ponto triplo, assim designado por
confluírem três importantes placas litosféricas:
Euroasiática, Africana e Americana.
AÇORES
Situação Geográfica:
AÇORES
Fumarolas
AÇORES
Furnas
AÇORES
Águas termais
Geiser
AÇORES
Solos férteis (basalto)
Caldeiras
AÇORES
Energias Alternativas:
A energia geotérmica está ligada ao calor extraído do interior
do solo, através de furos.
AÇORES
Programa Geotérmico dos Açores
Em Portugal, está em curso a aplicação deste Programa Geotérmico, identificadas
12 áreas com potencial geotérmico para a produção de electricidade, distribuidas
pelas ilhas do Faial, Pico, Graciosa, Terceira e S.Miguel, com uma capacidade de
produção em 235MW/ano. As Centrais geotérmicas da Ribeira Grande e Pico
Vermelho, em S.Miguel, suprem, actualmente, 40% das necessidades eléctricas
desta ilha.
Os Géiseres também contribuem para a produção deste tipo de energia.
ISLÂNDIA
ISLÂNDIA
•
A posição geotectónica desta ilha (situa-se na Crista Média Atlântica,
chegando esta a aflorar na ilha ), privilegia a produção de energia
geotérmica. Em Reykjavik, capital da Islândia, 95% das casas são
aquecidas através desta energia alternativa, sendo , por isso,
considerada uma das cidades menos poluídas do mundo.
VULCÃO
http://br.youtube.com/watch?v=y4KbyB2UnTM

Documentos relacionados

ficha informativa nº 1

ficha informativa nº 1 A colisão de duas placas (O ÆÅ O ou O ÆÅ C) obriga ao mergulho da placa mais densa, originando-se uma zona de subducção.

Leia mais

Vulcanismo

Vulcanismo • o basalto é o tipo de rocha mais comum neste tipo de limite • as lavas são fluidas e escoam facilmente devido ao baixo teor em materiais voláteis (vulcanismo geralmente efusivo)

Leia mais

Vulcanismo 7º ano

Vulcanismo 7º ano (Figura 6). Representa cerca de 80% dos vulcões ativos. Neste tipo de limites ocorre a formação de arcos vulcânicos ao longo do limite convergente. A lava é viscosa a intermédia, as erupções são do...

Leia mais

atividade vulcânica

atividade vulcânica Para o estudo mais pormenorizado de um vulcão, é necessária a instalação de equipamentos no local e a recolha de amostras dos produtos vulcânicos.

Leia mais