Belém: bom para morar e investir

Сomentários

Transcrição

Belém: bom para morar e investir
Distribuição Gratuita
www.videoimovel.com.br
Edição 2167 - Setembro de 2013
Belém: bom para morar e investir
O Belém é um dos bairros mais tradicionais e simpáticos
de São Paulo. Além disso, oferece para os seus moradores
todas as facilidades do Centro, a tradição e a gastronomia
impecável da Mooca e a efervescência de bares e shoppings
do Tatuapé. É uma localização estratégica que só traz
benefícios para seus moradores.
Embora tenha crescido e se modernizado, o bairro do Belém
ainda guarda lembranças visuais de antigamente, com sobrados
diferenciados, grandes espaços, praças charmosas com muito
verde e moradores antigos que valorizam as raízes do distrito.
A tendência de verticalização e modernização da região,
acompanhando o processo em andamento no Centro
da cidade, vem contribuindo para promover uma forte
valorização do metro quadrado no bairro. Para quem busca
um bom investimento, esta é a hora certa para adquirir um
imóvel no Belém.
A região é cortada por importantes vias, como as Avenidas
Celso Garcia, Radial Leste e a Marginal Tietê, com fácil acesso
a várias rodovias. O bairro é servido pela estação Belém, da
Linha 3 – Vermelha do metrô, além de também ficar próximo
às estações Bresser-Mooca e Tatuapé e oferecer um Terminal
de Ônibus que disponibiliza transporte para diferentes
regiões da capital.
A antiga FEBEM foi desativada e em seu lugar foi criado o
Parque do Belém, uma área com 230 mil m² aberta à população.
Próximo também ficam o belo o Parque do Piqueri, o SESC
Belenzinho e o Parque do Trote.
GASTRONOMIA
Fotos: Divulgação
Famoso sanduíche de mortadela
No Mercadão, uma das atrações é o sanduíche de mortadela do Bar do Zé.
O Bar do Mané, que começou como
negócio de família de dois primos padeiros, Jeremias Cardoso Loureiro e
Alberto Cardoso Loureiro, que vieram
de Portugal, comemora 80 anos junto com o Mercado Municipal de São
Paulo, um dos símbolos turísticos da
cidade de São Paulo, inaugurado em
1933.
Hoje, o bar, famoso pelos sanduíches de mortadela, comercializa por
mês 3,5 toneladas do produto que
Expediente
compõe os famosos lanches apreciados por paulistanos e pessoas de
outras localidades do País. O estabelecimento foi batizado, no início, por
pessoas que o frequentavam com o
nome de um dos sócios, Bar do Jeremias. Manoel, filho de Jeremias, mais
conhecido como Mané, ao receber
a herança passou a emprestar seu
nome ao negócio da família. Nasceu
o Bar do Mané, para não mudar mais.
“Quando meu pai faleceu, minha
Direção geral: Valéria Saad
Direção de arte: Rodrigo Martins
Editor e jornalistaresponsável:
Eduardo Sanches Mtb nº. 19.609
Redação: Sandra Polo e
Mariana Grilli
Gerente: Douglas Belarmino
Produção: Junior Furquim
Financeiro: Rosangela Reis
Dúvidas, críticas e sugestões
[email protected]
www.videoimovel.com.br
Fone: 11 3167-3757
Tiragem desta edição:
25.000 exemplares
Distribuição:
EVEN
maior preocupação era conseguir
passar aos clientes a confiança que
meu pai passava e manter a tradição”,
lembra o atual proprietário, Marco
Loureiro, neto de um dos fundadores.
Graças a um cliente assíduo pedir
sempre mais recheio em seu lanche,
o bar resolveu incluir o super sanduíche em seu cardápio e acabou virando febre entre os visitantes e conhecidos. Hoje, o lanche tradicional tem
em média 350 gramas de mortadela,
tudo fatiado e montado na hora. “O
pão serve só para não sujar os dedos”,
brinca Marco. Conhecido como o bar
do famoso sanduíche de mortadela
do Mercadão, premiado em concursos, o estabelecimento é parada obrigatória para os visitantes.
O orgulho da família é manter a
tradição até hoje, mesmo incluindo
algumas tecnologias para facilitar o
dia a dia, fazendo poucas alterações
na essência do negócio, apenas agregando valor. “Colocamos uma máquina de café expresso, um fatiador de
frios automático e um manual, uma
máquina de suco e um forno combinado. Ainda estamos estudando
uma forma de colocar automação, diz
Marco.
Vale à pena conferir! O Mercadão,
como é conhecido pelo público, fica
às margens do rio Tamanduateí, na
Rua da Cantareira, 306, no bairro da
Luz. O prédio ocupa um espaço de
12.600 m² de área construída, abriga cerca de 290 boxes com mais de
1.500 funcionários que, juntos, movimentam cerca de 350 toneladas de
alimento por dia. Está aberto de segunda a sábado, das 6h às 18h, e aos
domingos e feriados, das 6h às 16h.
Regulamentação
Lei Municipal n˚ 14.517, artigo 26, parágrafo 2˚:
Considerando o dispositivo do inciso IX do artigo 5˚, da Constituição Federal, excetua-se da
vedação estabelecida no “caput” deste artigo a
distribuição gratuita de jornais e periódicos.
Registro do jornal
Matrícula 362 em 29/07/2009, no 4˚ Cartório de
Registros de Títulos e Documentos de São Paulo.
QUALIDADE DE VIDA
Fotos: Caio Pimenta/SPTuris
Parques cheios de charme!
Parque do Piqueri: uma imensa área verde com muito espaço para a prática esportiva.
A localização do Belém é
tão estratégica que os seus
moradores podem desfrutar
de várias áreas verdes interessantes, que oferecem muito
espaço para a prática esportiva, contato com a natureza e
um ambiente perfeito para um
maior convívio com familiares
e amigos. Dois bons exemplos
são os parques do Piqueri e do
Trote.
O Parque do Piqueri é um
belo local para a prática esportiva e para quem gosta de
apreciar a natureza. Com área
superior a 97 mil m², possui
uma grande diversidade de
flores e árvores. A existência
de diferentes tipos de plantas
também é um atrativo para as
cerca de 82 espécies diferentes
de aves que vivem no local. Os
visitantes podem encontrar ali
espécies como o socó-dorminhoco e o martim-pescador.
Além disso, suas árvores também servem de abrigo para
outras aves migratórias, como
o cardeal, o sabia-branco, o
bem-te-vi, o tico-tico e a coruja-orelhuda.
O Parque do Piqueri possui
um lago com diversas espécies
de peixes e um viveiro de mudas. A paisagem do parque é
um convite para seus visitantes
contemplarem a natureza. Em
sua área predominam canteiros com espécies de árvores
e flores ornamentais, bosques, alamedas e gramados.
São locais reflorestados com
eucaliptos, uma belíssima alameda de sibipirunas, árvores
nativas (palmeiras, paineiras e
alecrins-de-campina) e exóticas (como os bambus).
O Parque do Piqueri oferece
boa infraestrutura para a prática esportiva, contando com
pista de Cooper com 1.000
metros de extensão, campo de
futebol de areia, dois campos
de bocha e malha em tamanho oficial, quadra de vôlei de
praia, duas quadras poliesportivas e aparelhos de ginástica.
O local ainda oferece muitas opções para as crianças.
Além da riquíssima paisagem
natural, o parque oferece três
playgrounds e dois tanques de
areia. Existe um ótimo espaço
para piquenique, em mesas ou
nos jardins, e churrasqueiras.
Uma biblioteca com vários livros e exemplares de histórias
em quadrinhos está disponível
para os visitantes.
Já o Parque do Trote é o primeiro da cidade totalmente
adaptado para pessoas com
deficiência ou mobilidade reduzida. Com uma grande área
verde de 200 mil m², o local
conta, por exemplo, com uma
trilha dos sentidos, um jardim
com plantas aromáticas e flores de diversas texturas que
possibilitam aos portadores
de problemas visuais terem
contato com a natureza.
Para as pessoas com deficiência foram construídos acessos por toda a área do parque,
colocados corrimãos na pista
de Cooper - além da implantação de piso intertravado (ideal
para a circulação de cadeiras
de rodas) e piso tátil de alerta para deficientes visuais. No
playground foram disponibili-
zados brinquedos adaptados
desenvolvidos com tecnologia
assistiva, ou seja, equipamentos feitos sob medida para
melhorar as habilidades de
pessoas com deficiência.
O Parque do Trote é resultado da união do Parque da Vila
Guilherme com a Sociedade
Paulista do Trote, inaugurada
em 1944. O trote é, na verdade, uma espécie de corrida de
charretinhas e cavalgada, com
velocidade inferior ao galope –
o hipódromo da Vila Maria/Vila
Guilherme era o único especializado no esporte no Brasil.
A partir de 2005, o governo municipal da região assumiu o terreno. Em 2006, o
local foi reinaugurado como
o nome de Parque do Trote. O parque também possui
quadras esportivas de livre
acesso público, mesas para
acomodar famílias em piqueniques, playgrounds e pistas
de cooper (além da antiga
pista de trote).
Parque do Trote: o primeiro da cidade totalmente adaptado para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Documentos relacionados