Walter Diniz Boletim novembro 2013 - II Igreja Evangélica Baptista

Сomentários

Transcrição

Walter Diniz Boletim novembro 2013 - II Igreja Evangélica Baptista
Novembro de 2013
Nº 20
II Igreja Evangélica Baptista do
Barreiro
Carta Pastoral
O compromisso com o testemunho do evangelho
O apóstolo Paulo menciona três
disposições inabaláveis do seu
coração em relação ao evangelho: "Eu estou pronto" (Rm 1:14);
"eu sou devedor" (Rm 1.:5) e "eu
não me envergonho" (Rm 1:16).
Temos aqui três verdades: A
obrigação do evangelho: "sou
devedor"; a dedicação ao evangelho: "estou pronto"; e a inspiração do evangelho: "não me envergonho". Vamos examinar
esses três compromissos com o
evangelho.
Em primeiro lugar, eu estou
pronto a pregar o Evangelho
(Rm 1.14). A demora de Paulo em
ir a Roma não era falta de desejo
do apóstolo, mas impedimentos
circunstanciais alheios à sua
vontade. Este atraso, na verdade,
enquadra-se no sábio arbítrio de
Deus, pois resultou na escrita
desta epístola, que tem merecido
o título de ser "o principal livro
do Novo Testamento e o evange-
lho perfeito". Paulo sempre esteve pronto a pregar. Ele pregava
na prisão e em liberdade; nas
sinagogas e nas cortes; nos lares
e nas praças. Pregava em pobreza ou com fartura. Ele chegou a
dizer: "ai de mim, se não pregar
o evangelho" (1Co 9.16). Pregar o
evangelho era a razão da sua
vida.
Em segundo lugar, eu sou devedor do Evangelho (1.15). Há duas
maneiras de alguém se endividar.
A primeira é pedir emprestado
dinheiro a alguém; a segunda é
quando alguém nos dá dinheiro
para uma terceira pessoa. É no
segundo caso que Paulo se refere aqui. Deus havia confiado o
evangelho a Paulo como um
tesouro que ele tinha que entregar em Roma e no mundo inteiro.
Ele não podia reter esse tesouro.
Ele precisava entregá-lo com
fidelidade. Deus entregou-nos um
tesouro. Precisamos ir e anunciar. O evangelho não é para ser
retido, mas para ser proclamado.
A boa nova de Deus é para ser
repartida.
Em terceiro lugar, eu não me
envergonho do Evangelho
(1.16). Paulo gloria-se no evangelho e considera alta honra proclamá-lo. Ao considerarmos,
porém, todos os factores que
circundavam o apóstolo, nós
poderíamos perguntar: Por que
Paulo seria tentado a envergonhar-se do evangelho ao planear
a sua viagem para Roma? Porque
o evangelho era identificado com
um carpinteiro judeu que fora
crucificado. Porque naquela
época como ainda hoje os sábios
do mundo nutriam desprezo pelo
evangelho. Porque o evangelho,
centralizado na cruz de Cristo,
era visto com desdém tanto
pelos judeus como pelos gentios.
Porque pelo evangelho Paulo já
havia enfrentado muitas dificuldades. Porém, a despeito dessas
e outras razões, Paulo pode
afirmar, com entusiasmo:
"Porque não me envergonho do
evangelho, porque é o poder de
Deus para a salvação de todo
aquele que crê" (Rm 1.16).
Hoje há três grupos bem distintos: Primeiro, aqueles que se
envergonham do evangelho.
Segundo, aqueles que são a
vergonha do evangelho. Terceiro,
aqueles que não se envergonham
do evangelho. Em quais desses
grupos tu te enquadras? Qual
tem sido o teu compromisso com
a proclamação do evangelho?
Pregar o evangelho é o maior de
todos os privilégios!
Será muito importante todos os
membros estarem presentes e
participarem da vida e decisões da
nossa igreja.
Vamos eleger os órgãos sociais da
nossa comunidade e desde já devemos orar pela orientação de Deus.
Acima de tudo queremos que a
vontade de Deus seja feita e não a
nossa.
Aqui vai a ordem de trabalhos da :
- Oração
- Distribuição dos novos Livros de
Membros
- Leitura da Acta Anterior – Odília
Cruz
- Relatórios:
•
Direcção
•
E.B.D.
> Todas as 5ª Feiras Reunião de
Oração e Estudo Bíblico. Estamos
a estudar O Reino Dividido estudos
dados pelo Pr. Samuel Trancoso
> 2 de Novembro– Conferência
MM20
> 3 de Novembro—Culto de Ceia
> 17 de Novembro– Culto organizado
pelos Jovens
> 24 de Novembro– E.B.D. Especial
às 10:30h—Epístolas– Rui Pedro
Freire
> 23 de Novembro– Café Concerto–
Jovens
> 24 de Novembro– Assembleia
Anual
> 28 de Novembro– Culto de Oração por Missões às 21h
Nesta edição:
História dos Hinos
2
Vamos Conhecer
3
Motivos De Oração
3
Aniversariantes
3
Informações
4
Reflexão
4
Sugestão Do Mês
4
Pastor Samuel Trancoso
As s embleia Anual
Convocam-se todos os membros da
igreja para a Assembleia Anual que
vai realizar-se no dia 24 de Novembro de 2013 após o culto da tarde.
Actividades Especiais
•
União Feminina
•
Jovens
- Eleição dos órgãos Sociais
Direcção
Tesoureiro
Conselho Fiscal
Secretária
Zelador
Porteiro
- Encerramento
Pr. Samuel Trancoso
Página 2
A História dos Hinos- “Firmeza”- Cantor Cristão 366
Em nada ponho a minha fé,
Senão na graça de Jesus;
No sacrifício remidor,
No sangue do bom Redentor.
Se lhe não posso a face ver,
Na sua graça vou viver;
Em cada transe, sem falhar,
Sempre hei de nele confiar.
veio à minha mente que devia escrever um hino
grande parte resultado dos seus próprios
sobre a experiência do cristão da graça do
esforços, Isto se realizou. Foi ele que construiu o
Senhor. Enquanto ia para Holbern, compus as
templo. Os outros membros da congregação
palavras do estribilho:
queriam que Mote registrasse tudo no seu próprio
‘A minha fé e o meu amor
Estão firmados no Senhor,
nome. Ele recusou, dizendo: “Não quero uma
capela, quero um púlpito, e no dia que eu deixar de
estão firmados no Senhor.’
Seu juramento e mui leal,
Abriga-me no temporal;
Ao vir cercar-me a tentação,
É Cristo a minha salvação.
Durante o dia completei quatro estrofes e as
escrevi.”
encontrar-se com um membro da igreja, esse lhe
pediu que fosse visitar sua esposa que estava
gravemente enferma. À tarde, Mote se apressou
em fazer isso. O sr. King pediu que cantasse um
A minha fé e o meu amor
Estão firmados no Senhor,
Estão firmados no Senhor.
hino, lessem as Escrituras e orassem. Procurou o
seu hinário, mas não o achou. Edward Mote
continua a contar:
Edward Mote, autor deste hino, aos 16 anos, foi
levado por seu mestre para ouvir o estimado
pregador John Hyatt. Aos seus pés Edward
converteu-se a Cristo! Mais tarde, ao se
estabelecer em Southwark, um subúrbio de
Londres, com seu próprio negócio, tornou-se
marceneiro de muito sucesso e um crente muito
dedicado. Como passatempo escrevia crônicas
que muitas vezes foram publicadas em periódicos
de Londres. Começou a escrever poesias e hinos,
também. Foi em 1834 que ele escreveu este hino
de fé e confiança em Cristo. Assim ele contou a
história:
Por 26 anos Mote serviu fielmente como pastor
da igreja, saindo somente por causa da
Mote continuou a contar que, no domingo, ao
Assim que o seu clarim soar,
Irei com ele me encontrar;
E gozarei da redenção
Com todos que no céu estão.
pregar a Cristo, podem me negar o púlpito.”
enfermidade que o levaria à morte dentro de um
ano. Pouco tempo antes do seu falecimento em
1874, Edward Mote disse: “As verdades que tenho
pregado, eu as estou vivendo. Servirão muito bem
para morrer, também”. Como de costume naquela
época, foi sepultado no terreno da igreja. Perto do
púlpito, há uma placa com a inscrição: ‘Em
memória de Edward Mote, que dormiu em Jesus
“Eu disse: ‘Tenho uns versos aqui no meu bolso,
se quiser, podemos cantá-los’. Assim fizemos. Sua
esposa gostou tanto do hino que pediu que
deixasse uma cópia com ela. Depois do culto da
noite, fui para casa e escrevi mais duas estrofes.
em 13 de novembro de 1874, aos 77 anos de idade.
Por 26 anos o amado pastor desta igreja,
pregando ‘Cristo, e este crucificado.’ (I Co 2:21)
como tudo de que o pecador precisa, e o santo
deseja.”.
Levei-as depois para aquela irmã. Estes versos
foram tão bem ao encontro das necessidades
“A pior tragédia é viver um
cristianismo sem Cristo, um
evangelho sem Cruz, uma
salvação sem
arrependimento, frequentar
uma igreja durante anos
sem ser igreja.”
daquela irmã moribunda, que mandei imprimir
1000 cópias para distribuição. Enviei uma cópia a
Spiritual Magazine (Revista Espiritual), sem assiná
-la.”
Com a idade de 55 anos, Mote viu um sonho ser
realizado. Há muito tempo queria que houvesse
“Uma manhã, enquanto saía para o meu trabalho,
uma congregação batista no seu bairro. Em
Motivos de Oração—Mês de Novembro
⇒
⇒
Assembleia anual
⇒
Clara Barcelos
⇒
⇒
Conferência Missionária
⇒
⇒
Irmãos afastados da Igreja ⇒
⇒
Cidade do Barreiro
⇒
Departamentos e
⇒
ministérios da igreja
⇒
Família Nunes
⇒
Odília Cruz
⇒
Família Pina
⇒
Patrícia Lupu
⇒
Rúben Alves e Fanny Lainez
Direcção da igreja
⇒
Samuel Xavier
Mais paixão pelas almas
⇒
Missão Baptista do Montijo
Tiago e Melisa Bugalho
⇒
Diego e Rute Hernandez
Rumo
⇒
Sílvia Aleixo
Núbia Souza
⇒
Café Concerto dos jovens
"Deus não falha e mesmo que nós falhemos, Ele permanece fiel e cumpre as Suas promessas”
Página 3
Nº 20
Vamos Conhecer...
Estávamos em
Angola, eram
perto 5 da
manhã do dia
02 de Fevereiro… a mãe
e o pai estavam a descansar, quando de repente
ela começou a
sentir dores
… o pai levantou-se rapidamente e perante a situação, saiu a
correr em busca da parteira, … passavam os
minutos e o pai não chegava… eu estava ansioso
por nascer, foi então que decidi não esperar mais
pela parteira e nascer. Foi assim que, em 1981
nasci, sendo o único rapaz entre tantas meninas.
Recordo que eramos uma família feliz e evidentemente o Senhor nos tinha abençoado com recursos para poder viver uma vida despreocupara.
Quando tinha aproximadamente 8 anos de idade,
o meu partiu repentinamente para a eternidade
fruto de acidente rodoviário … Naquele momento
tive a sensação que era o fim do mundo e que as
coisas não mais voltariam a ser o mesmo, e não
voltaram ser! Perante este contexto, a nossa
situação privilegiada mudou, a segurança que
tínhamos já não era a mesma (recordo que estávamos num país em guerra civil), foi então que a
minha família decidiu que o melhor para mim e
para as minhas irmãs, era ir viver para Portugal
com os nossos avós e tios paternos. *Em Portugal as coisas não foram fáceis! Enquanto vivia em
Angola, quando via uma pessoa "branca", eles
eram os diferentes, agora, eu era o "diferente". O
meu pai já tinha falecido e tinha que habituar-me
a esta realidade, mas agora também tinha que
habituar-me ao facto de, apenas poder ver a
minha mãe uma ou duas vezes por ano e a toda
uma cultura e família que não conhecia. Já que a
minha família que estava em Portugal ia à Igreja
Baptista (em Vila Nova de Famalicão), eu também
tinha que ir. Depois de assistir à Igreja por vários
meses e ouvir várias vezes o Evangelho, recordo-me que, num domingo de manhã, acordei
cedo e com a convicção profunda de que tinha
que "receber a Jesus no meu coração" (inexplicável). Quando cheguei à Igreja, fui
imediatamente falar com a minha professora da
EBD e disse-lhe: "Andrea, quero receber a
Jesus no meu coração", a Andrea não queria
acreditar, mas oramos e nesse dia Jesus entrou no meu coração. * Depois de terminar a
escola primária em Famalicão, tendo em vista a
possibilidade de estudos Universitários na
capital, pedi à minha família para ir viver com
os meus tios do Barreiro. Foi em então que
comecei a assistir à nossa Igreja. Os meus anos
de adolescência e juventude nem sempre foram
pautados pelas melhores decisões. Houve tempos em que tinha bastante dificuldade em assistir à Igreja. Recordo-me que na escola sempre
me identificava como não católico e sempre
tentava marcar uma diferença, mas terminava
frustrado, pois o meu crescimento espiritual
era nulo. Cá bem no fundo, eu sabia que a vida
cristã era mais do que aquilo que eu estava a
viver. As vezes, a luta era tão grande que, desejando que Deus me revelasse alguma coisa
mágica que acalmasse a luta que tinha, agarrava na bíblia e abria-a aleatoriamente e começava a ler… mas a frustração aumentava, pois não
entendia o que lia. Foram anos de muita luta
interior, até que, em determinado momento não
aguentava mais, ganhei coragem, fui à igreja e
falei com o pastor Samuel (naquele escritório
bem apertado na Igreja antiga) e disse algo do
género: -"Pastor, sei que poucas vezes venho à
Igreja, tenho lutado muito com Deus nesse
sentido, mas sei que Ele tem algo mais para
mim, por favor ajude-me", relatei toda a situação. Recordo-me como se fosse hoje a resposta
do Pastor Samuel: -"Walter, eu e a Beca, nas
últimas semanas, temos estado a orar especificamente por ti! Vamos ajudar-te no que necessitares, mas tens que tomar as decisões que
sabes que tens que tomar". Desde esse dia, a
minha vida mudou totalmente! Radicalmente,
Aniversariantes—Mês de Novembro
5- Hosana Lima, Arthur Nunes
6- Rute Trancoso
9- Camila M. Valente,
Leia Imbaná
10- António Martins
14- Samuel Trancoso
17- Cristina Mendes;
Susana Reis
18- Milton Santos
22- Runa Francisco
29- Cesaltina Basílio
deixei para trás todas as coisas que me faziam estar longe de Deus. Comecei a conhecer
a Deus todos os dias através da sua Palavra
em casa e na Igreja, comecei a ler livros
Cristãos (todas as semanas pedia um livro
diferente ao Pastor), comecei a estudar a
Bíblia e a memorizar versículos. Eu fiz a minha
parte e claramente Deus cumpriu com a sua!
* Passados alguns anos, depois de estar a
servir na Igreja e de conhecer os meus dons,
entendi claramente que o Senhor estava a
chamar-me para entregar a minha vida ao
seu serviço. Falei novamente com o Pastor
Samuel (realmente penso que ele no inicio não
acreditou), esperamos cerca de um ano, de
modo a confirmar se o que estava a acontecer no meu coração era apenas fruto de
emoções, ou se era uma convicção proveniente do Espirito Santo. Deus continuou a confirmar no meu coração e no coração das autoridades da Igreja. * Estado já Universidade, fui
estudar a Palavra da Deus no Instituto Bíblico
da Palavra da Vida na Argentina, por quatro
anos. Trouxe da Argentina a menina mais linda
que conheço, para ser a minha melhor amiga,
minha esposa, a avó dos meus netos, companheira de ministério e para envelhecer comigo. Casámo-nos em Setembro de 2009 e
desde então, temos estado a servir ao Senhor, como missionários da nossa Igreja, em
vários ministérios. No dia 18 Julho de 2012,
nasceu o Matias, o nosso filho! Actualmente,
somos missionários da Palavra da Vida, para
Angola, o nosso desejo é poder implantar em
Angola um ministério que possa alcançar e
formar uma nova geração de jovens angolanos comprometidos com a Palavra de Deus e
que alcançam a outros com o Evangelho de
Jesus Cristo. Um versículo chave na minha
vida é 1 Coríntios 2:9 "Mas, como está escrito:
As coisas que olhos não viram, nem ouvidos
ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o
amam."
“Não são os grandes
homens que transformam o
mundo mas sim os fracos e
pequenos nas mãos de um
grande Deus."
Hudson Taylor
Ministérios
Horários de Culto
Domingos:
O NOSSO PROPÓSITO
Direcção da Igreja
Escola Bíblica Dominical
10:30h
Culto de Pregação
17:00h
“Glorificar a Deus, alcançando
pessoas para Jesus, tornando-as
pessoas maduras, envolvidas com
a multiplicação de discípulos
autênticos”
Pr. Samuel Trancoso, Daniel Lima e Valdo Lima
Escola Bíblica Dominical
Odília Cruz, Núbia Souza e Raquel Prates
União Feminina
Quintas-Feiras:
Élia Timóteo
Estudo Bíblico e Oração
21:00h
União de Jovens
Olímpicos (Adolescentes)
10:30h
Walter Diniz, Hosana Lima; Ana Rita Pinto, Danila
Villegas, Marcos Lima , Sandra Canuto, Núbia
Souza e Raquel Prates
Clube Bíblico Jovens
15:30h
Sábados:
II Igreja Evangélica Baptista do
Barreiro
Rua Teresa Borges, 24A
2830-106 Barreiro
tel: 212141572
Correio electrónico:
[email protected]
Olímpicos
Paula Trancoso, Celeste Vidal, e Núbia Souza
Evangelismo e Missões
Pastor: Samuel Trancoso
Direcção de igreja e Beca Trancoso
Ministério de Casais
Daniel Lima
Visite-nos em:
www.2ibb.com
Reflexão
outro mudamos de direcção. Ele
não é como nós, que um dia ama"O SENHOR é nosso Deus, e nunca
mos e no outro odiamos. Ele não é
o deixamos" (2 Crônicas13:10).
como nós, que um dia cremos e,
"Acredite no amor e no poder de na primeira dificuldade, perdemos
Deus mais do que acredita nos a fé e a esperança.
seus sentimentos e experiências. A
O poder de Deus não tem fim. E Ele
sua Rocha é Cristo, e Ele não é
o usa para nos proteger, para nos
como as marés que vêm e vão,
abençoar, para nos dar a certeza
mas como o mar." (Samuel
de que nEle somos mais que venRutherford)
cedores. O Senhor nos levanta
Nós podemos crer no Senhor por- quando caímos, nos estimula
que Ele é imutável. O Senhor não é quando estamos desanimados, nos
inconstante como nós, que um dia fortalece quando sentimos que
nos viramos para um lado e no nossas forças desapareceram. Ele
Diferente Das Marés
nos ama, nos transforma, nos
conduz à vida eterna.
Os nossos sentimentos são
falhos e inconsistentes -- Ele
n
ã
o
falha nunca. As nossas experiências podem ser desastrosas
mas Ele é sempre perfeito. As
nossas atitudes podem nos
conduzir ao fracasso mas Ele é
e sempre será Vencedor e Todo
Poderoso.
mos em baixa. Subimos e descemos, sorrimos e nos angustiamos, estamos bem espiritualmente e, logo em seguida, perdemos a paz e a comunhão com
o Senhor. Mas o nosso Deus
não muda jamais!
Podemos crer, sem nunca duvidar, no Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ele é o nosso Deus!
O nosso guia até à morte!
Nós somos como os fluxos e
refluxos do mar. Um dia estamos em alta e logo depois esta-
Sugestão De Leitura Do Mês
O casamento é a união de duas
pessoas que chegam ao altar com
uma bagagem surpreendentemente grande. Em geral, eesta
bagagem abre-se durante a luade-mel; às vezes, espera até à
semana seguinte. A Bíblia chamaa de pecado. Compreender a sua
influência pode fazer toda a diferença para um homem e uma
mulher que estão construindo a
vida juntos. Quando Pecadores
Dizem Sim aborda a importância
do poder transformador do
evangelho na imprevisível jornada do casamento. O estilo de
redacção de Dave Harvey cativa
o leitor, enquanto fala com honestidade e, às vezes, humor a
respeito do pecado e do poder
do evangelho para vencê-lo. Ele
descortina a maravilhosa verda-
de da Palavra de Deus e encoraja o leitor a perceber com mais
clareza o glorioso panorama do
que Deus faz quando pecadores
dizem Sim.
Recomendo!
Pastor Samuel Trancoso

Documentos relacionados