estudo químico e farmacêutico de anti-inflamatórios - pibic

Сomentários

Transcrição

estudo químico e farmacêutico de anti-inflamatórios - pibic
ESTUDO QUÍMICO E FARMACÊUTICO DE ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO
ESTEROIDAIS
Paulo Henrique da Cunha Cristo (Bolsista PIBIC/CNPq) – [email protected]
Curso de Farmácia, Faculdade de Farmácia, Instituto de Ciências da Saúde.
Prof. Dr. Rosivaldo dos Santos Borges (Orientador) - [email protected]
Curso de Farmácia, Faculdade de Farmácia, Instituto de Ciências da Saúde.
O estudo tem por objetivo relacionar a estrutura química com a atividade biológica de
compostos anti-inflamatórios não esteroidais, para assim montar um banco de dados dessas
moléculas. Este projeto faz parte da elaboração da primeira Farmacopeia Quântica Brasileira.
Para isso foram realizados cálculos teóricos para determinação da estrutura geométrica e
obtenção de parâmetros moleculares. O método semi-empírico PM3 (Terceira Parametrização)
foi empregado na otimização da geometria e obtenção de parâmetros teóricos. As
propriedades físico-químicas calculadas com a finalidade de determinar na estrutura química
possíveis formas de interação com os receptores biológicos e fatores que podem afetar as
propriedades dos fármacos, entre as quais o momento dipolar (MD), orbital molecular ocupado
de maior energia (HOMO), orbital molecular desocupado de menor energia (LUMO), logaritmo
da partição óleo/água (LogP) e energia de hidratação (EH). Estes cálculos foram realizados
utilizando os programas computacionais Hyperchem 7.5 (2002) e ChemOffice (2005). Os
compostos foram divididos em classes e suas propriedades moleculares calculadas e
relacionadas de modo intra e interclasse, tais como os salicilatos ácido salicílico, aspirina,
salicilamida, salsalato, diflunisal, salicilato de metila, benorilato e etersalato, os antranilatos
ácidos mefenâmico, meclofenâmico, flufenâmico, tolfenâmico, etofenamato, clonixina e ácido
niflúmico, os arilpropionicos ibuprofeno, fenoprofeno, flurbiprofeno, betibufeno, Ibuproxam,
benoxaprofeno, naproxeno cetoprofeno, suprofen, alminoprofeno, indoprofeno, pirprofeno,
dexibuprofeno, flunoxaprofeno, dexcetoprofeno e tiaprofeno. Os estudos mostraram que uma
parte dos derivados fenólicos apresentaram altos valores de momento dipolar (MD), enquanto
que a outra parte baixos valores, indicando sua alta e baixa polaridade, respectivamente. Os
valores de HOMO e LUMO indicam que alguns compostos apresentam baixo potencial de
ionização, mas com baixa capacidade aceptora de elétrons. No entanto, a maioria dos
compostos possui elevada capacidade antioxidante indicando que a capacidade antioxidante
pode inibir uma enzima oxidante como a ciclo-oxigenase (COx). Os valores de volume
molecular indicam compostos apresentam propriedades moleculares diversas. Isso pode estar
relacionado às diferenças entre as isoformas de COx, onde uma tem afinidade por pequenas
moléculas e a outra por grandes.
Palavras-chave: Anti-inflamatórios, química medicinal, AINEs
Titulo do projeto do orientador: PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE
NITRODERIVADOS E DERIVADOS FENÓLICOS APLICADOS EM DOENÇAS
NEGLIGENCIADAS, CARDIOVASCULARES E NEURODEGENERATIVAS.
Classificação do trabalho na Tabela de Áreas do Conhecimento no CNPq.
Grande-área: Ciências da Saúde
Área: Fármacia
Sub-área: Química Medicinal