Aspectos estruturais da guilda de insetos antófilos visitantes de

Сomentários

Transcrição

Aspectos estruturais da guilda de insetos antófilos visitantes de
Aspectos estruturais da guilda de insetos antófilos visitantes
de Waltheria rotundifolia Schrank (Malvaceae sensu lato) em
área alterada de caatinga, no campus da UFCG, Patos, Paraíba
Daercio A. A. Lucena1; Aurino F. Júnior2; Solange M. Kerpel2
1
Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, CSTR, LEBIC/UACB. Rodovia Patos/
Teixeira, Bairro Santa Cecília. CEP 58704-330, Patos, PB, [email protected];
2
Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, CSTR, MHNS/UACB. Rodovia Patos/
Teixeira, Bairro Santa Cecília. CEP 58704-330, Patos, PB, [email protected];
[email protected]
Os recursos florais responsáveis pela manutenção das populações de
visitantes/ polinizadores apresentam variações edafoclimáticas que influenciam
na
composição,
densidade,
produção
de
pólen
e
néctar,
quali/quantitativamente. Waltheria rotundifolia é uma herbácea invasora,
comum em áreas alteradas. Apresenta distribuição disjunta entre regiões
semiáridas no Brasil, quase exclusivamente na Caatinga e tende a ocorrer de
forma agregada, produzindo elevado número de flores durante todo ano.
Verificou-se a guilda de visitantes florais quanto à composição, riqueza,
abundância, dominância e variação diária em manchas de W. rotundifolia no
campus da UFCG/Patos/PB. Quatro amostragens foram realizadas (maiojunho/2010), em intervalos de sete dias, no horário correspondente à antese
(05:10 às 11:20h). Dois coletores percorreram as manchas por 10minutos/hora,
totalizando 24 horas. Os visitantes foram coletados com puçás, depois
montados e etiquetados. Devido ao fácil reconhecimento, Apis mellifera não foi
capturada, adotou-se o registro visual por estimativa. Foram amostrados 1370
indivíduos (N) de 66 espécies (S) de três ordens: Hymenoptera (N=1154/S=33),
Lepidoptera (N=153/S=21) e Diptera (N=63/S=12). Ao analisarem-se abelhas e
vespas separadamente, as vespas apresentaram maior riqueza (25), seguidas
por borboletas (21), moscas (12) e abelhas (8). A. mellifera foi a única espécie
eudominante (>10%:62%), seis subdominantes (>2-5%), quatro recessivas (=12%) e 55 raras (<1%). Observaram-se indivíduos ativos durante toda antese,
sendo que as visitas concentraram-se nos primeiros horários da manhã, com o
pico entre 7h:10 às 7h: 20h. O menor número de visitas ocorreu no último
horário (11: 10-11: 20h). Como em outros estudos, W. rotundifolia representa
importante recurso para a manutenção da guilda de visitantes florais na
caatinga estudada, contribuindo com a manutenção da diversidade local,
provavelmente mais importante em períodos de escassez de recursos.
Palavras-chave: recurso alimentar, dominância; horário de atividade
Apoio/financiamento: LEBIC/ UFCG