File

Сomentários

Transcrição

File
 Proposta de Espetáculo: ôctôctô Duração aproximada do espetáculo: 1h20min Classificação indicativa: Livre Proponente: Luís Santiago Málaga Contatos: [email protected] www.octocto.com.br +55 11 9 9272 0639 (claro) +55 11 9 5244 6761 (tim) Sobre o grupo O Ôctôctô é composto por oito jovens instrumentistas e tem procurado, desde a sua fundação, renovar a escrita e a interpretação da música brasileira contemporânea. Tendo como base a tradição popular, o grupo pretende estabelecer um amplo diálogo entre a área popular e a erudita, as quais fazem parte da atividade e formação musical de cada um de seus componentes. Atualmente em clima de lançamento de CD (o oficial foi no dia 21/04) a história do grupo remonta ao ano de 2008, quando alunos do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-­‐USP) interessados no estudo de improvisação em música popular passaram a tocar juntos. Por conta de sua formação singular, composta de madeiras (flauta e saxofone), metais (trompete, trombone) e sessão rítmica (guitarra, piano, contrabaixo e bateria), o conjunto dependeu, desde o primeiro momento, de uma forte interação entre arranjadores e instrumentistas para a formação de um repertório próprio e inédito. A partir daí, não apenas a improvisação mas também o refinamento da escrita dos arranjos e composições passou a protagonizar como a marca principal do grupo. O diálogo entre a área popular e a erudita proposto pelo grupo se dá na medida em que, no caso da música popular, boa parte do repertório é composta por gêneros populares brasileiros, como samba, baião (“Bom dia, dor de cabeça”), frevo (“Não esqueci”), guarânia (“Casinha Branca”), samba (“Kiron”). Com relação à influência da música erudita, a escrita para o grupo é concebida de maneira camerística, ou seja, o tratamento instrumental é elaborado de maneira a utilizar cada instrumento na composição da maneira mais expressiva possível. E mais: os compositores prestam especial atenção ao nível musical-­‐
discursivo, gerando obras que ultrapassam o formato “tema-­‐improvisação-­‐tema”, tão comum na música popular de influência jazzística. O resultado disso é a utilização de formas musicais de maior dimensão, com diversas seções contrastantes e de difícil classificação de gênero (“Mosaicos” e “Longe, mas perto”), além da retomada de possibilidades formais há muito ausentes na música popular, tais como peças divididas em vários movimentos (“Suíte para os Sobrinhos” e “Álbum de família”). Por sua forte identificação com a USP, o Ôctôctô é presença constante no roteiro cultural da universidade, tendo se apresentado em espaços como o Centro de Convenções Rebouças, Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares IPEN, Instituto Butantã e Espaço Cultural Tattersal. Fora do circuito universitário, apresentou-­‐se na I Mostra de Jazz SP (Bar Brahma Aeroclube), Centro Cultural Rio Verde, Memorial da América Latina, Grande Auditório do MASP, Teatro Municipal de São Sebastião – SP, Teatro da Vila, no Teatro Calil Hadad durante a FEMUCIC (Mostra de Música Cidade Canção), no Sesc Maringá-­PR e, mais recentemente, na Casa das Rosas, durante a Virada da Cultural 2013. O conjunto mantém-­‐se em atividade há mais de quatro anos e tornou-­‐se referência na faculdade de música onde se formou. Já estreou obras de novos compositores e atraiu a atenção dos professores. Como coroação de seu trabalho, o Ôctôctô foi vencedor do XIX Programa Nascente-­USP em 2011, a mais tradicional premiação artística da universidade, que já contemplou nomes como André Mehmari, Chico Pinheiro, Fabio Torres e Dani Gurgel. Na ocasião o grupo foi premiado pelo arranjo “Suíte Serrana” de Yuri Prado que reuniu sambas de enredo e de terreiro da escola Império Serrano. Essa música costuma ser apresentada como bis dos shows do oceteto. O primeiro CD do grupo ôctôctô produzido de forma independente com os recursos provenientes da premiação da XIX Programa Nascente está pronto e estreou no dia 21 de Abril em um concerto lotado na Associação Cultural Cachuera! Em breve o grupo disponibilizará os vídeos da apresentação em seu wesbsite www.octocto.com.br. A produção do material esteve a cargo de Vinicius Pereira e Ôctôctô. A gravação e mixagem foram feitas no Estúdio Salaviva do Espaço Cachuera! por Gustavo Breier e com masterização de Carlos “KK” Akamine. O projeto gráfico foi realizado por Deco Farkas. Sinopse do concerto O espetáculo é marcado pela transposição das fronteiras entre os ritmos populares brasileiros e a música erudita, através de uma linguagem própria que ora transcende ora reproduz os contrastes entre a sessão rítmica e os sopros. Originando, assim, uma sonoridade envolvente que conduz o ouvinte por fantasias musicais e cenários da nossa própria tradição musical, por meio de uma performance de alto nível. Ficha Técnica CIBELE PALOPOLI – FLAUTA LUIS SANTIAGO – SAXOFONES FELIPE ROQUE – TROMPETE ADAIR VINÍCIUS – TROMBONE YURI PRADO – GUITARRA VITOR CAFFARO – PIANO MIGUEL ANTAR – CONTRABAIXO ELÉTRICO RUBENS DE OLIVEIRA – BATERIA Obs: Os respectivos currículos estão disponíveis no site do grupo www.octocto.com.br PROGRAMA DE CONCERTO Suíte para os sobrinhos (Vitor Caffaro) Lembrança Assaltando a geladeira Estátua O sono Espaçonave Saudades Você vai gostar (Casinha Branca: Elpídio dos Santos – Arr: Yuri Prado) Kiron (Renato Santoro – arr: Yuri Prado) Bom dia, dor de cabeça (Vitor Caffaro) Mosaicos (Yuri Prado) Não esqueci (Luís Santiago Málaga) Longe, mas perto (Vitor Caffaro / Yuri Prado) Álbum de família (Arr: Yuri Prado) Saudade do rei (Lourival Prado) Tua luz (Rui Prado) Meu violão (Lourival Prado) Segurança ( Neguinha Prado) Saudade do sertão (Rui Prado) Posso te falar de Deus (Neguinha Prado Rider técnico Equipamentos •
1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Flauta •
1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Saxofone •
1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Trompete •
1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Trombone • 1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Amplificador de Guitarra (pode ser substituído por sistema direct box) •
1 Microfone dinâmico c/ pedestal para Amplificador de Contrabaixo (pode ser substituído por sistema direct box) •
Microfonação mínima da bateria: 2 overs, 1 dinâmico para o surdo, 1 microfone próprio para o bumbo, 1 para cada ton, 1 para a caixa, 1 para o ximbau. •
2 Microfones para Piano de Cauda (se houver piano) •
1 microfone sem fio ou de lapela para comunicação com o público (Sugestões de microfones dinâmicos: Shure SM57, SM58, Beta57, Beta58, Beyer Dynamicsm, Sennheiser, Eletroclux) Instrumentos •
1 Piano de cauda ou piano digital com pedal, 88 teclas, suporte em X ou similar e banco para pianistas. •
1 Bateria com no mínimo 3 estantes para prato, 1 ton, bumbo, surdo, suporte para caixa, máquina de ximbau, banco para bateristas. (Sugestões: Pearl, Ludwig ou similares) •
Amplificador para teclados stéreo (sugestão: Roland KC 880, KC 350, KC 150 ou Hartke KM200 ou similar) •
1 amplificador de guitarra (Sugestões: Fender Deville, Laney LC 30 II, ou similar) •
1 amplificador de contrabaixo (Sugestões: Gallien Krueger Microbass MB 150-­‐S, GK 400, Ampeg BA115 ou similar) •
6 caixas acústicas (monitores de chão) Yamaha SM 15 IV ou Electro Voice SX300 •
A quantidade de Direct Box é respectiva ao número de instrumentos utilizados. •
4 cadeiras •
8 estantes de partitura •
Suporte para piano digital, banco para pianista (no caso de não haver piano) •
2 bancos altos •
Mesinha pequena (30 x 30cm) para acessórios Móveis Observações: As marcas dos equipamentos e dos instrumentos estão descritas apenas para ilustrar melhor e não devem, de forma alguma, inviabilizar a realização de espetáculos pela indisponibilidade de determinada marca ou modelo. Para teatros e auditórios pequenos (menores que 300 assentos), toda a microfonação e monitoração de retorno acima passa a ser opcional, exceto por 1 microfone com pedestal para a flauta ligada a uma caixa amplificada próxima ao músico. Na ausência de qualquer equipamento, sejam estantes de partitura, peças da bateria ou amplificadores, solicita-­‐se entrar em contato com os músicos com antecedência, através do e-­‐mail do grupo -­‐ [email protected] -­‐ ou pelos telefones 11 99272-­‐0639 (Luís) e 11 98597-­‐1361 (Yuri). Mapa de palco com piano Mapa de palco sem piano Mapa de luz

Documentos relacionados

File

File • 1 amplificador de guitarra (Sugestões: Fender Deville, Laney LC 30 II, ou similar) • 1 amplificador de contrabaixo (Sugestões: Gallien Krueger Microbass MB 150-S, GK 400, Ampeg BA115 ou similar) ...

Leia mais