Tecologia do Couro II A

Сomentários

Transcrição

Tecologia do Couro II A
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Escola de Engenharia – Departamento de Engenharia Química
ENG07040 – Tecnologia do Couro II - A
Profa. Dra. Mariliz Gutterres
Créditos: 05
Súmula:
Controle de qualidade de wet-blue. Enxugamento e rebaixamento do Couro. Processos de
acabamento molhado: neutralização, recurtimento, tingimento e engraxe. Secagem do Couro e
operações de pré-acabamento. Acabamento do couro e controle de qualidade do couro acabado.
Trabalhos práticos e visitas.
Conteúdo Programático:
1. Controle de qualidade sobre couro wet-blue. Operações mecânicas de enxugar e rebaixar os
couros
2. Neutralização dos couros: Finalidades, agentes neutralizantes.
3. Recurtimento: Finalidades. Tipos de recurtimento: mineral, vegetal, com resinas e outros
agentes. Sistemas convencional e compacto. Propriedades do couro recurtido.
4. Tingimento de couros. Cor, conceitos e generalidades. Classificação dos corantes segundo o
caráter químico e ionicidade. Preparação dos couros para tingimento, igualização dos couros.
Sistemas e métodos de tingimento. Fixação dos corantes.
5. Engraxe de couros: Sistemas de dispersão e emulsão. Fenômenos de superfície e isolamento
dos elementos estruturais de colagênio curtido. Tipos e propriedades dos óleos e tenso-ativos
aplicados ao couro. Distribuição e fixação das substâncias engraxantes no couro.
6. A umidade no couro: água absorvida e em enlaces químicos. Modificações do couro durante a
secagem. Sistemas e métodos de secagem, fatores influentes.
7. Falhas no couro devido aos processos de acabamento molhado.
8. Operações de pré-acabamento: Condicionamento, amaciamento, secagem final, recorte,
lixamento e desempoamento. Impregnação.
9. Acabamento do couro: Objetivos. Camadas e composição do acabamento. Aplicação e
classificação dos acabamentos.
10. Controle de qualidade das propriedades químicas e resistências físico-mecânicas do couro.
Métodos de ensaios e medição.
11. Tecnologias limpas em curtumes.
12. Tratamento de efluentes líquidos. Geração de resíduos sólidos em curtumes e sua destinação.
Bibliografia:
1. Hoinacki, E. Peles e Couros – Origens, defeitos, industrialização. Porto Alegre, SENAI/RS,
1989.
2. Adzet, A. J. M. Quimica-Tecnica de Teneria. Igualada, 1985.
3. Herfeld, H. Bibliothek des Leders. Vol. 4,5,6. Frankfurt. Umschau Verlag.
4. Exemplares da Revista do Couro da Associação Brasileira dos Químicos e Técnicos da
Indústria do Couro. Estância Velha.

Documentos relacionados

Apresto p

Apresto p Apresto® para Couro SP pode ser usado em receitas de couros brancos que requeiram resistência à vulcanização, tais como tênis e botas esportivas. Aplicação

Leia mais

Apresto para Couro PWA

Apresto para Couro PWA É muito indicado na obtenção de artigos que requeiram toque cheio, sedoso e maciez em profundidade. Apresto para Couro PWA é sólido à luz, pode ser usado em receitas de couros brancos, em couro cab...

Leia mais