Livro guia - Saída de Campo - IDL

Сomentários

Transcrição

Livro guia - Saída de Campo - IDL
IDL,FaculdadedeCiências,UniversidadedeLisboa
Anoletivo2014/2015
Livroguia-SaídadeCampo
GeologiaMarinha,GeoFCUL
LicenciaturaemGeologiaeRecursosNaturais(3ºano,1ºSemestre)
SolidEarthSystems
ProgramaDoutoralEarthsystems(1ºano,1ºsemestre)
(FotodadiscordânciaangularCarbónico-TriássicodaPraiadoTelheiro,SWPortugal(Photoby©F.Rosas)
PedroTerrinha(IPMA,Prof.Convidado–GeoFCUL/IDL)
FranciscoFatela(Prof.Auxiliar––Geofcul/IDL)
FilipeRosas(Prof.Auxiliar–GeoFCUL/IDL)
PedroCosta(Investigadordoutorado,IDL)
SusanaCustódio(investigadoradoutorada,IDL)
CésarAndrade(Prof.Catedrático–GeoFCUL/IDL)
ConceiçãoFreitas(Prof.ªCatedrática–GeoFCUL/IDL)
1
TabelaCrono-estratigráfica
2
3
1ºDia:Sexta-feira
Pontodeencontro:FaculdadedeCiências,noparquedeestacionamentojuntoaorestaurante
“OMocho”.
Hora:8H00.
ARRÁBIDA
Fig.1(pág.4):LocalizaçãodasparagensP1-P5
RESUMO
A serra de Arrábida (ver mapa geológico pág. 3) é o exemplo mais elegante de tectónica
compressivaresultantedacolisãointercontinentalentreasplacaslitosféricasEurásiaeÁfrica,
no território português. A cadeia orogénica que constitui a serra de Arrábida é formada por
uma série de cavalgamentos sequenciais retrogradantes, ou seja, os cavalgamentos mais
recentes(Miocénicosuperior,anorte)cavalgamosmaisantigos(Miocénicoinferior,asul).
Antesdacolisãomiocénica(hácercade20milhõesdeanos),osterrenosquehojeformama
serradaArrábidaintegravam-senapartesuldaBaciaLusitânica,umabaciadetiporiftintracontinentalformadaduranteosestádiosdefracturaçãodosuper-continentePangea,entreo
Triásico inferior (~250 Ma ?) e o Cenomaniano (~92 Ma), que levou à separação da Eurásia,
América do Norte e África. Posteriormente, após o início do alastramento oceânico com
produção de litosfera oceânica, provavelmente no Aptiano (Cretácico Inferior, ~112 Ma), o
estiramentocontinental,dedirecçãoE-W,cessou.NoCretácicosuperiorocorreuainstalação
dos complexos ígneos alcalinos de Sintra, Sines, Monchique e do Complexo Vulcânico de
Lisboa.Desteevento,naserradeArrábida,apenasexistemasocorrênciasdassoleirasdeFoz
da Fonte (a norte do Cabo Espichel), no diapiro de Sesimbra e na praia de Sesimbra
constituídaspormicro-gabro.DoeventoderotaçãosinistrógiraassociadoàrotaçãodaIbéria,
durante a abertura oceânica do golfo da Biscaia (Cretácico) provavelmente resultou
soerguimento e magmatismo cujas consequências tectónicas na Arrábida não se observam,
mas são provavelmente responsáveis pelo hiato estratigráfico do Cretácico superior e
Paleogénicovestigial.
4
Na frente meridional da serra podem ainda observar-se uma série de terraços de
abrasãomarinhadeidadeQuaternária.Emalgunsdestesterraçosencontram-semarcadasas
plataformasdeabrasãoàsquaissesobrepõemvestígiossedimentaresdepraias.Osmelhores
destes exemplos ocorrem a oeste do cabo Espichel, na Chã dos Navegantes. Terraços
equivalentespodemobservar-sealestedamarinadeSesimbra,sobreolitoral,ondeocorrem
interferênciadestasformascomgrutasdecarsificação.
(VerlocalizaçãodasparagensseguintesP1aP4noInsetAdapágina6)
Paragem1:CaboEspichel,9h-9h30m
• BrevereferênciageralaoenquadramentogeológicoSintra-Lisboa-SerraArrábida
Paragem2:PraiadosLagosteiros,10h-11h30m
• Observação da transição Jurássico Cretácico: fácies sedimentar e significado
paleoambiental
Paragem3:Lagosteirosnorte(PedradaMua=,11h45-12h30m)
• Observaçãoediscussãodepadrõesde“boudinagem”emestratosdeidadeJurássica;
• Observação de pegadas de dinossáurios (Iguanodontes e Saurópodes) no Jurássico
Superior(àdistância)enoCretácicoInferior(nolocal).Observa-seaindaumaunidade
sedimentar detrítica em discordância sobre as mesozoicas, possivelmente de idade
Pliocénica.
• Observação,discussãoereconhecimentodeplataformadeabrasãomarinha,depósito
depraialevantadaecarsificaçãodeidadepós-Miocénica.
Paragem4:ChãdosNavegantes,13h-15h30m
• Observação, reconhecimento e discussão de terraços quaternários marinhos e praias
levantadas: “notches”, depósitos de praia, calcários travertinos, depósitos marinhos.
Discussãosobremecanismosdevariaçãodoníveldomar.
Nota:Aconselha-seaconsultapréviadoseguintesite
http://e-geo.ineti.pt/projectos/SADOGEOROB/trabalho_de_campo.htm
Paragem5:PortinhodaArrábida,16h-17h
• DobrasemcalcáriosdoJurássicodonúcleoanticlinaldeFormosinho(5A,InsetBpág.
6).
• Pedreira em Brecha da Arrábida (5B, Inset B pág. 6). Observação de estruturas
diagenéticas de dissolução por pressão em conglomerados. Estruturas tectónicas
associadasàdistensãomesozóicaecompressãoorogénica.
• Observação,reconhecimentoediscussãodadiscordânciaMiocénico-JurássicoMédio,
edochamadoCavalgamentodoFormosinho(5C,InsetBpág.6).Aspetostectónicos,
geomorfológicos,faciológicoseambientais.Observaçãonapaisagemdasunidadesdo
cavalgamentodaserradoFormosinhoedassériessedimentaresatectoemuroe,se
ascondiçõesdevisibilidadesubmarinasforempropíciasdafrentedodeltadorioSado.
5
6
2ºDia:Sábado-ALGARVE1
(Baixa-mar:Hora11H33m,Altura0.82m;Preia-mar,Hora17H56m;Altura3.35m)
Fig.2(pág.8):LocalizaçãodasparagensP6-P13
Paragem6:PraiadaMareta,9h00m-11h00m
TransiçãoJurássicoMédio(Dogger)–JurássicoSuperior(Malm)
Ø ZonaOestedapraia:
SequênciadeformaçõesdoJurássicoMédio(estratigrafiacombiozonagemde
Amonites):
§ Calcáriosrecifais(coralíferos)econglomeradosdoAaleniano;
§ Calcários margosos (frequentemente de aspecto “laminado”) do
Bajociano.Ocorrênciasdelitofáciesmicro-detríticascomicnofáciesde
Zoophycos;
§ Argilitos e margas do Batoniano (de aspecto geralmente
ravinado/abarrancado).
Sequencia afectada por falhas normais (geralmente N-S inclinando para W),
interpretadas como correlativas da abertura do Atlântico e do paleo-oceano
Tétis.
Ø ExtremoOestedapraia:contactoporfalhanormaldassequênciasdoJurássico
Médio,acimadescritas,comformaçõesdoJurássicoSuperior(Malm).
Ø Zonacentraldapraia:Paleo-recifedoAaleniano,muitocarsificado,colmatado
porsequênciastransgressivasdoBajociano.
Ø Extremo Leste: contacto, por falha normal (a inclinar para Leste), das
formações do Bajociano com as do Caloviano e, mais à frente, do Caloviano
com os dolomitos do Malm (Oxfordiano). Nas formações carbonatadas do
Caloviano observam-se dobras não cilíndricas, e em bainha, espectaculares,
provavelmentecorrespondentesa“slumps”.
NotarqueagrandeescalaapraiadaMaretacorrespondeaumaestruturaem
Horst(distensivo),representadopeloJurássicoMédio(formaçõesdoDogger)
contactando por falha normal, a Oeste e a Este, com o Jurássico Superior
(formaçõesdoMalm).
Paragem7:PraiadoTelheiro,12h00-15h30m
Observação de um dos mais espectaculares afloramentos a nível mundial: contacto por
inconformidade,dotipodiscordânciaangular,entreoCarbónicoeoTriássico.
As formações do Carbónico consistem essencialmente em metapelitos de muito baixo grau
(argilitos, ardósias e filitos) que alternam com arenitos e grauvaques, apresentando-se
7
fortemente dobradas. As dobras são aproximadamente isoclinais com planos axiais e flancos
sub-verticais. Esta sequência é sobreposta em discordância angular por argilas de cor
avermelhadasdoTriássico(Hetangiano)(verfiguradacapa).
Paragem8:PraiadeBelixe,15h30m-17h
Exemplo espectacular de interacção entre tectónica, sedimentação e circulação de fluidos:
dolomitizaçãoesilicificaçãoassociadaàocorrênciadeleitosenódulossiliciosos(sílexechert)
noseioderochascarbonatadasdoJurássicoInferior(Pliensbaquiano).Circulaçãoeinjecçãode
sedimentosfluidizadoscontroladapelaporosidade/permeabilidadedoprotólitosedimentar,e
pela evolução tectónica condicionante da abertura de fendas e formação de falhas:
observação,reconhecimentoediscussão.Estesprocessosapesardeteremocorridohácerca
de180Ma,decorreram“apenas”duranteumperíodobreve(talvez1-3Ma?).
8
Paragem9:PraiadeZavial,17H30-19h
ArribaOeste
• Observação de formações do Malm: dolomitos do Kimeridgiano ao quais se
sobrepõem calcários margosos margas e argilas do Portlandiano. A sequência
encontra-seafectadaporfalhasnormaissin-sedimentaresdedirecçãopróximadeN-S,
definindo no seu conjunto (à escala de toda a arriba) uma estrutura do tipo
“bookshelf”.
ArribaEste
• Observação de formações do Cretácico Inferior sobrepostas discordantemente pelo
Miocénico inferior e médio depositados num canal pré-miocénico e miocénico:
estrutura sinclinal de reactivação de falhas de rifting pela inversão tectónica
(compressão)poli-fásica.
• 3ºDia:Domingo-ALGARVE2
(Baixa-mar:Hora12H22m,Altura0.93m;Preia-mar,Hora18H47m;Altura3.25m)
Paragem10:PraiadoBarranco–9h-10h30
• Contextualização estratigráfica, sedimentológica e hidrodinâmica da áreadaPraia do
Barranco.
• Observação de um depósito de blocos calcários contendo organismos marinhos
incrustantes e endolíticos transportados durante a inundação tsunamigénica de 1 de
Novembrode1755.Discussãodacronologia.
• RelaçãoentreodepósitodeblocosealitoestratigrafiadaplaníciealuvialdaRibeirado
Barranco.
Paragem11:BocadoRio-11h-13h
• Contextualização geomorfológica, estratigráfica, sedimentológica e hidrodinâmica da
áreadaBocadoRio.
• Referência ao registo histórico da inundação tsunamigénica de 1 de Novembro de
1755nestelocal.
• AmostragemdasequênciasedimentardoenchimentodaplaníciealuvialdaRibeirade
Budens.
• Observação do sedimento arenoso depositado pelo tsunami de 1 de Novembro de
1755edossedimentosrepresentativosdoregimedesedimentaçãopermanente.
• Critériosdecaracterizaçãotextural,micropaleontológica,geoquímica,microtexturale
mineralógicadodepósitotsunamigénico.
• Discussão do enquadramento cronológico da unidade arenosa obtido através de
técnicasdedatação(e.g.radiocarbono,OSLe210Pb,137Cs).
9
“Inset”DdaFig.2(pág.8):LocalizaçãodasparagensP11eP12
Paragem12:PraiadeS.Rafael,14h30m-15h30m
Calcários do Cretácico inferior dobrados, com flancos e charneiras verticais, sobrepostos em
discordância angular por formações do Miocénico inferior (lumachélico) costeiro pouco
inclinado.CarsificaçãoempoçosverticaisnoMiocénicoinferiorcomoMiocénicosuperioreo
Plio-Quaternáriosiliciclásticocolapsadonoseuinterior.
Paragem13:PraiadaBaleeira(DiapirodeAlbufeira),15h30-17h00m
Continuação da observação dos aspectos tectónicos da paragem anterior, e ainda de
evaporitos do Triásico (Hetangiano) injectados num cavalgamento resultante da inversão
tectonica de uma falha normal E-W. Aspectos da zona de cisalhamento com fabrics
protomiloníticoecirculaçãodefluidosnosevaporitos(gesso).Exemplonotáveldecontraste,
nomesmoafloramento,dedobrasisoclinais(eventualmentenãocilíndricaseembainha)em
calcáriosdoCretácicoinferiorezonasdecisalhamentodúctilemevaporitos.
Notasimportantes:
1–Emalternativaàparagem7(PraiadoTelheiro),poderáfazer-seaparagemA1–Praiado
Castelejo (ver localização na figura 2, a Oeste): Observação de séries turbidíticas do
Carbonífero.Tectónica.Metamorfismoregional.DunasconsolidadasdoPlisto-Holocénico.
10
Referênciasbibliográficasepdfs
Comoobjectivodeenquadraremtermosgeraisalgumasdasproblemáticassuscitadasduranteasaída,referem-seosseguintes
trabalhoscujosrespectivosficheirosempdfsedisponibilizam(contactarProf.F.Rosasparaoefeito):
CadeiadaArrábida(geral):
Kullberg, M. C., Kullberg, J. C. & Terrinha, P. (2000) - Tectónica da Cadeia da Arrábida. In
TectónicadasregiõesdeSintraeArrábida,Mem.Geociências,MuseuNac.Hist.Nat.Univ.
Lisboa,nº2,35-84.
BaciadoAlgarve(geral):
P.Terrinha,R.Rocha,J.Rey,M.Cachão,D.Moura,C.Roque,L.Martins,V.Valadares,J.Cabral,
M.R.Azevedo,L.Barbero,E.Clavijo,R.P.Dias,J.Gafeira,H.Matias,L.Matias,J.Madeira,
C.MarquesdaSilva,J.Munhá,L.Rebelo,C.Ribeiro,J.Vicente,N.Youbi(2006)-ABaciado
Algarve: Estratigrafia, Paleogeografia e Tectónica. In Geologia de Portugal no contexto da
Ibéria(R.Dias,A.Araújo,P.Terrinha&J.C.Kullberg,Eds.).Univ.Évora,pp.247-316.
P.Terrinha,C.Ribeiro,J.C.Kullberg,C.Lopes,R.Rocha,andA.Ribeiro(2002)–Compressive
EpisodesandFaunalIsolationduringRifting,SouthwestIberia.TheJournalofGeology,110:
101-113.
BaciadoAlgarve(PraiadeBelixe):
Ribeiro, C. and Terrinha, P. (2007) - Formation, deformation and chertification of systematic
clastic dykes in a differentially lithified carbonate multilayer. SW Iberia, Algarve Basin,
LowerJurassic.SedimentaryGeology,196:201-215
Depósitosdetsunami
Costa, P.J.M., Andrade, C., Freitas, M.C., Oliveira, M.A., Silva, C.M.d., Omira, R., Taborda, R.,
Baptista,M.A.,Dawson,A.G.,(2011)Boulderdepositionduringmajortsunamievents.Earth
SurfaceProcessesandLandforms,36,2054–2068.
Cunha, P.P., Buylaert, J.P., Murray, A.S., Andrade, C., Freitas, M.C., Fatela, F., Munhá, J.M.,
Martins,A.A.,Sugisaki,S.,(2010)Opticaldatingofclasticdepositsgeneratedbyanextreme
marine coastal flood: the 1755 tsunami deposits in the Algarve (Portugal). Quaternary
Geochronology,5(2-3),329-335.
Dawson, A.G., Hindson, R., Andrade, C., Freitas, C., Parish, R., Baterman, R., (1995) Tsunami
sedimentationassociatedwiththeLisbonearthquakeof1NovemberAD1755:BocadoRio,
Algarve,Portugal.TheHolocene,5(2),209-215.
Hindson,R.A.,Andrade,C.,(1999)Sedimentationandhydrodynamicprocessesassociatedwith
thetsunamigeneratedbythe1755Lisbonearthquake.QuaternaryInternational,56(1),2738.
11

Documentos relacionados