INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ

Сomentários

Transcrição

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
PLANO DE ENSINO
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1 INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR
1.2 CURSO: Química
1.3 ANO: 2014
1.4 SEMESTRE: 1º
1.5 PERÍODO: 1º Período
1.6 DISCIPLINA: Educação em Direitos Humanos
1.7 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 34 h/a – 2 créditos
1.8 PROFESSORA: Jaqueline Nicolini
2. EMENTA:
Referências teórico-históricas sobre os direitos humanos e a cidadania, proporcionando uma visão
geral acerca dos mecanismos internacionais de proteção dos direitos. Reflexões sobre direitos
humanos e cidadania como pressupostos para a democracia. Análise das políticas educacionais face
ao ideal de direitos humanos, rediscutindo o papel dos profissionais da escola para a construção do
trabalho coletivo que responda às necessidades da escola atual. Aborda também como trabalhar as
diferenças e os preconceitos na escola, pensando coletivamente sobre a construção de um novo
projeto de educação em direitos humanos e para uma escola democrática.
3. OBJETIVOS
3.1 GERAL:
 Proporcionar habilidades na interpretação dos direitos humanos.
3.2 ESPECÍFICOS:
 Compreender os princípios dos direitos humanos e de cidadania que regem os princípios
democráticos.
 Discutir as políticas educacionais voltadas aos direitos humanos.
 Abordar questões como ética, convivência democrática e inclusão voltadas aos direitos
humanos.
PRT 280 – Trevo CODAPAR S/N – Palmas – PR – CEP 85555-000.
Fone/Fax: (46) 3263-8150 Homepage: http://www.ifpr.edu.br
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1 Declaração Universal dos Direitos Humanos
2 Estado e educação
3 Globalização
4 Cidadania
5 Democracia
6 Multiculturalismo
7 Ética , convivência democrática e inclusão
5. METODOLOGIA:
As técnicas de ensino empregadas serão baseadas em aula expositiva, estudo dirigido e aulas
dialogadas, estudos de casos e dinâmicas de estudos em grupos e elaboração de relatórios. Com o
intuito de desenvolver no aluno a compreensão dos conceitos fundamentais da Química, motivando
o aluno a propor atividades que desenvolvam suas habilidades químicas aplicadas ao cotidiano num
processo dialógico de construção do conhecimento sistematizado.
6. RECURSOS DIDÁTICOS:
Aula expositiva, quadro negro, giz, recursos áudio visuais (retro-projetor, transparências, data
show), entre outros.
7. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Avaliação contextualizada dos conteúdos estudados, de forma oral e escrita no sentido de promover
um processo dialético com relação às questões didáticas e metodológicas do processo de ensino e
aprendizagem. Baseadas em seminários, trabalhos individuais e em grupo, testes escritos,
demonstração de técnicas em laboratório.
8. BIBLIOGRAFIA:
8.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CARVALHO, J.M. Cidadania no Brasil - o longo caminho. Rio de Janeiro: Cia das Letras, 2002.
SOARES, M.V.M.B. Cidadania e Direitos Humanos. São Paulo: IEA/USP, 12p.
PRT 280 – Trevo CODAPAR S/N – Palmas – PR – CEP 85555-000.
Fone/Fax: (46) 3263-8150 Homepage: http://www.ifpr.edu.br
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
PIOVESAN. F. Direitos Sociais, Econômicos e Culturais e Direitos Civis e Políticos. São Paulo:
Rev. Sur, 2004, vol.1, n.1, 27 p.
8.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ARENDT, H. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.
BENEVIDES. M.V.M. A Cidadania Ativa. São Paulo: Ática, 2003.
GALLO, S. Ética e Cidadania: Caminhos da Filosofia: elementos para o ensino de
Filosofia. 5ª Ed. Campinas: Papirus, 1999.
BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2007.
Prof. Dra. Jaqueline Nicolini
Prof. Msc. Sandra Inês Adams Angnes
Docente
Coordenadora do Colegiado de Química
O original encontra-se assinado
PRT 280 – Trevo CODAPAR S/N – Palmas – PR – CEP 85555-000.
Fone/Fax: (46) 3263-8150 Homepage: http://www.ifpr.edu.br
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
PLANO DE ENSINO
1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1 DISCIPLINA: Psicologiada Educação I
1.2 CURSO: Química
1.3 PERÍODO: 1º PERÍODO
1.4 ANO: 2014
1.5 SEMESTRE: 1º
1.6 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 34 horas R\40 horas\A
PROFESSOR: Ms.Alexandre Collares Baiocchi
2 EMENTA: A psicologia como ciência. A base biológica do comportamento. Desenvolvimento
Neuropsicológico e Motor. As Teorias Psicanalítica e Comportamental. Desenvolvimento e
aprendizagem na teoria de Jean Piaget. A história da constituição do pensamento humano.
Psicologia e Fundamentos da Educação.
3 OBJETIVOS:
3.1 GERAL: Proporcionar ao acadêmico de Química, o conhecimento das principais categorias e
teorias da ciência psicológica, assim como a compreensão dos processos cognitivos de
aprendizagem e desenvolvimento humanos para o próprio desenvolvimento de competências e
habilidades nos contextos de instituições de trabalho e ensino.
3.2 ESPECÍFICOS:- Proporcionar a reflexão dos alunos sobre as principais categorias e estruturas
do comportamento humano como: aprendizagem, sensação, percepção, inconsciente, pré-consciente
e consciente, cognição, inteligência, motivação, emoções e sentimentos;
- Discutir grupos e relações interpessoais, que são questões cotidianas e pertinentes às organizações
de trabalho e instituições de ensino;
- Discutir e enfatizar os processos de personalidade, desenvolvimento e aprendizagem humanas;
- Refletir sobre as principais teorias da ciência psicológica: Psicanálise, Psicologia
Comportamental e Epistemologia Genética (Psicogenética).
4 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
Unidade I: Introdução e Principais Categorias e Processos em Psicologia:10 horas\aula.
1.1) Breve histórico da Psicologia;
1.2) Principais Conceitos em Psicologia: Personalidade, Identidade, Desenvolvimento,
Comportamento, Aprendizagem.
1.3) Cognição e suas principais funções: Pensamento, Linguagem, Percepção, Atenção,
Memória, Inteligência e Imaginação;
Unidade II: Principais Escolas Teóricas da Psicologia: 20 horas\aula.
2.1) Psicanálise (Sigmund Freud);
2.2) Psicologia Comportamental (Skinner);
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
2.3) Epistemologia Genética ( Jean Piaget);
2.4) Psicologia da Gestalt
Unidade III: Psicomotricidade e Transtornos de Aprendizagem: 4 horas\aula.
3.1) Conceito e definição de psicomotricidade;
3.2) Breve abordagem dos principais transtornos de aprendizagem.
5. METODOLOGIA:
Aulas expositivo-dialogadas, objetivando a discussão e a reflexão dos conteúdos trabalhados em
sala de aula. Também há a proposta de seminários teóricos e estudos dirigidos, com leitura de
artigos científicos e atividades em grupos.
6. RECURSOS DIDÁTICOS:
( x ) Quadro de Giz
(x ) Projetor Multimídia
( ) Retroprojetor
(x ) Vídeos/DVDs
( ) Aparelho de Som
( x ) Referenciais bibliográficas
( ) Softwares: _____________________________ Especificar
( ) Outros: ________________________________ Especificar
7. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Duas avaliações individuais perfazendo peso 7, complementadas por trabalhos e seminários em
grupos, valendo peso 3.
8 BIBLIOGRAFIA:
8.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEE, H.; BOYD, D. A criança em desenvolvimento. 12.ed. São Paulo: Harbra, 2011.
BERGBOCK, Ana Mercês Bahia. & FURTADO, Odair. & TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi.
Psicologias – Uma Introdução ao estudo de Psicologia. São Paulo: Saraiva, 1999.
CARRARA, Kester. Introdução à psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo:
Avercamp, 2007.
CARRAHER, Terezinha Nunes. Aprender pensando: contribuições da psicologia cognitiva para a
educação. Petrópolis: Vozes, 2005.
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
COLL, Cesar & PALÁCIOS Jesus. Desenvolvimento Psicológico e Educação. Porto Alegre: Artes
Médicas, 1998.
GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Artmed, 1995.
OLIVEIRA, Marta Kohl. Vygotsky: Aprendizado e Desenvolvimento, Um Processo SócioHistórico. São Paulo: Scipione, 1993.
RATNER, Carl. A psicologia Sócio-Histórica de Vigotsky: aplicações contemporâneas. Porto
Alegre:artes Médicas, 1995.
WOOLFOLK, Anita E.; MONTEIRO, Maria Cristina. Psicologia da educação. 7. ed. Porto
Alegre: Artmed, 2000.
VIGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente: O desenvolvimento dos processos superiores.
6.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
VIGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, Desenvolvimento e
Aprendizagem. 6.ed. São Paulo: Ícone, 1998.
8.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
COUTINHO, Maria Tereza da Cunha; MOREIRA, Mércia. Psicologia da educação: um estudo
dos processos psicológicos de desenvolvimento e aprendizagem humanos, voltados para a
educação. Belo Horizonte: Lê, 2001.
DAVIS, Claudia & OLIVEIRA, Zilma de M. R. de. Psicologia da Educação. São Paulo: Cortez,
1993.
DUARTE, N. Educação Escolar, Teoria do Cotidiano e Escola de Vigotski. 3.ed. Campinas:
Autores Associados, 2001.
LA TAILLE, Yves de; OLIVEIRA, Marta Kohl de; DANTAS, Heloysa. Piaget, Vygotsky,
Wallon : teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
LURIA, Alexander R. Desenvolvimento Cognitivo. São Paulo: Ícone, 1990.
MOREIRA, Marco Antonio; MASINI, Elcie Fortes Salzano. Aprendizagem significativa: A
teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.
WALLON, Henri. As origens do pensamento na criança. São Paulo: Manole, 1989.
PALANGANA, I. C. Desenvolvimento e Aprendizagem em Piaget e Vigotsky: a relevância do
social. São Paulo: 1994.
PIAGET, Jean. Seis Estudos de Psicologia. Rio de Janeiro: Forense, 1967.
PULASKI, Mary Ann Spencer. Compreendendo Piaget: uma introdução ao desenvolvimento
cognitivo da criança. Rio de Janeiro: LTC editora, 1986.
RAPPAPORT, Clara Regina. Psicologia do desenvolvimento: teorias do desenvolvimento.
Conceitos fundamentais. São Paulo: EPU, 1981.
SIMÕES, Edda A. Quirino & TIEDEMANN, Klaus B. Psicologia da Percepção: Volume II. São
Paulo: EPU, 1985.
SKINNER, B. F. Ciência do Comportamento Humano. 5.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1981.
WALLON, Henri. As origens do pensamento na criança. São Paulo: Manole, 1989.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
PLANO DE ENSINO
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1
1.2
1.3
1.4
1.5
1.6
1.7
1.8
INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR
CURSO: Licenciatura em Química
ANO: 2014
SEMESTRE: 1º
PERÍODO: 1º Período
DISCIPLINA: Metodologia da Pesquisa
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 34 h/a – 2 créditos
PROFESSOR: Keller Paulo Nicolini
2. EMENTA: Noções dos princípios da construção do conhecimento científico – Noções gerais sobre as
técnicas de investigação científica. Formas de trabalhos científicos. Planejamento, execução e
apresentação de uma pesquisa. Elementos normativos de acordo com a ABNT.
3. OBJETIVOS
3.1 GERAL:
- Conceitualizar a Metologia da Pesquisa com enfoque nas Ciências da Natureza na área de Química
relacionando os conceitos ao cotidiano do Licenciado em Química.
3.2 ESPECÍFICOS:
- Compreender os conceitos fundamentais da Metodologia da Pesquisa;
-
Relacionar o conhecimento dos métodos e técnicas de pesquisa com o planejamento execução e
apresentação de uma pesquisa de acordo com a ABNT;
-
Compreender os fundamentos dos conceitos da Metodologia da Pesquisa aplicados aos processos
de ensino e aprendizagem em um curso de Licenciatura em Química.
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Unidade I – Noções dos princípios da construção do conhecimento científico – Noções gerais sobre as
técnicas de investigação científica.
Unidade II – Planejamento, execução e apresentação de uma pesquisa.
Unidade III – Formas de trabalhos científicos.
Unidade IV – Elementos normativos de acordo com a ABNT.
5. METODOLOGIA:
Desenvolver no aluno a compreensão dos conceitos fundamentais da Química, motivando o aluno a propor
atividades que desenvolvam suas habilidades químicas aplicadas ao cotidiano num processo dialógico de
construção do conhecimento sistematizado, fundamentado na liberdade de expressão e na construção de
elementos de ética nos processos de ensino e aprendizagem. Propiciar que a disciplina em seu conjunto
seja uma ferramenta reflexiva de um fazer pedagógico, pautado no cotidiano escolar historicamente
constituído, com uma finalidade didática e pedagógica aplicada, a vida acadêmica e profissional.
PRT 280 – Trevo CODAPAR S/N – Palmas – PR – CEP 85555-000.
Fone/Fax: (46) 3263-8150 Homepage: http://www.ifpr.edu.br
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
6. RECURSOS DIDÁTICOS:
( x ) Retroprojetor
( x ) Quadro de Giz
( x ) Vídeos/DVDs
( x ) Outros
( x ) Referenciais bibliográficas
( x ) Transparências
( x ) Data-Show
7. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Seminários, trabalhos individuais e em grupo, testes escritos, demonstração de técnicas em laboratório.
8. BIBLIOGRAFIA:
8.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA
8.1.1.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Apresentação de relatórios
técnico-científicos. NBR-14724. Rio de Janeiro: 2003.
8.1.2.
BARROS, A J. & LEHFELD, N. A. de S. Fundamentos de metodologia. São Paulo:
Mc Grawhill do Brasil, 2003. 2 ex. (2007)
8.1.3.
GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas,
2002.
8.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
8.2.1.
LAKATOS, E; MARCONI, M. Metodologia científica. 4. Ed., São Paulo: Atlas, 2004.
8.2.2.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e
documentação – Referências – Elaboração: NBR-6023. São Paulo, 2002.
8.2.3.
________________. Informação e documentação – apresentação de citação em
documentos: NBR-10520. São Paulo, 2002.
8.2.4.
________________. Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos Apresentação: NBR-14724. São Paulo, 2005.
8.2.5.
________________. Informação e documentação – Artigo em publicação periódica
científica impressa - Apresentação: NBR-6022. São Paulo, 2003.
8.2.6.
OLIVEIRA, S. P. L. de. Tratado de metodologia científica. São Paulo: Pioneira,
2004.
________________________________________
________________________________________
Keller Paulo Nicolini
Professor
Sandra Inês Adams Angnes
Coordenadora do Curso de Licenciatura em Química
PRT 280 – Trevo CODAPAR S/N – Palmas – PR – CEP 85555-000.
Fone/Fax: (46) 3263-8150 Homepage: http://www.ifpr.edu.br
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
PLANO DE ENSINO
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1 INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR
1.2 CURSO: LICENCIATURA EM QUÍMICA
1.3 ANO: 2014
1.4 SEMESTRE: 1º
1.5 PERÍODO: 1° Período
1.6 DISCIPLINA: : PPC I – PRÁTICAS PEDAGÓGICAS CURRICULARES - HISTÓRIA DA
QUÍMICA
1.7 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 34 H – Teórico – 2 créditos
1.8 PROFESSORA: Elizabeth Aparecida Koltz
2. EMENTA:
Aspectos histórico-filosóficos da ciência. Abordagem epistemológica da história da Química, com
destaque nos principais conceitos químicos. Análise no valor pedagógico e do significado cultural
da história da Química. Compreensão da ciência como algo mutável. O ensino da História da
Química, na educação básica.
3. OBJETIVOS
3.1 GERAL:
Construir o conhecimento através da história da ciência e situar os principais referenciais para
melhor concepção da História da Química como parte da História da Ciência.
3.2 ESPECÍFICOS:
Estudar alguns conteúdos da História da Química, de grande relevância para uma compreensão
do processo de construção do conhecimento químico, discutindo-os com base na Filosofia da
Ciência.
Possibilitar a percepção da Química como uma atividade humana sócio-histórica, inserida no
seio da cultura.
Exercitar a crítica epistemológica de alguns textos históricos utilizando a interpretação,
relacionando a história com fatos do cotidiano.
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
UNIDADE 1- ASPECTOS HISTÓRICO-FILOSÓFICOS ATRAVÉS DOS TEMPOS
1.1 - A ciência através dos tempos
UNIDADE 2 – AS ARTES QUÍMICAS SURGEM COM A HISTÓRIA
2.1 – As vantagens da química
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
2.2 – O homem progride junto com a química
2.3 – O homem domina os metais
2.4 – A química melhora os alimentos do homem primitivo
2.5 – Mais técnicas químicas do homem primitivo.
UNIDADE 3 – ALQUIMISTAS E QUÍMICOS
3.1 – Das artes químicas a alquimia
3.2 – A iatroquímica, precursora da química médica
3.3 – Breve história da química (século XVII até o século XX).
UNIDADE 4 – LAVOISIER, REVOLUÇÃO NA QUÍMICA.
4.1 – Química Moderna
4.2 – A preocupação de Lavoisier com a sociedade
4.3 – A importância do principio da conservação da matéria
4.4 – Lavoisier e a teoria do flogístico
4.5 – Outros destaques da obra de Lavoisier
UNIDADE 5 – SOBRE O ENSINAR QUÍMICA
5.1 - Ensinar ou educar através da química
5.2 Importância da História da Ciência para a aprendizagem na Educação Básica
5.0 METODOLOGIA:
As aulas serão ministradas de forma dialógica, buscando a participação ativa dos acadêmicos e a
associação dos conteúdos com suas aplicações no cotidiano.
Os alunos serão incentivados a fazer leituras de livros-texto e artigos usados como referência e
resolver listas de exercício em grupo e individualmente.
6.0 RECURSOS DIDÁTICOS:
Quadro de giz e giz;
Multimídia
Trabalhos em grupo
Artigos Científicos
Livros texto
Filmes
7.0 PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
A avaliação consistirá em 30% de atividades tais como listas de exercícios, trabalhos de pesquisa
e seminários e 70% de avaliações formais individuais.
8.0 BIBLIOGRAFIA:
8,1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA
1.FOUREZ, G. A CONSTRUÇÃO DAS CIENCIAS. INTRODUÇÃO À FILOSOFIA E A ÉTICA DAS
CIÊNCIAS. Editora UNESP. 1995.
2.CHASSOT, A. A CIÊNCIA ATRAVÉS DOS TEMPOS. São Paulo: Moderna, 1994
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ
3. NEVES, L.S. FARIAS, R.F. HISTÓRIA DA QUÍMICA . Um livro texto para a graduação. 2 ed.
Átomo,2011.
4. SILVA, D.D.et al. HISTÓRIA DA QUÍMICA NO BRASIL, 4 ed. Átomo, 2011
8.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
VIDAL, B. História da Química. Lisboa: Edições 70, 1995.
BENSAUDE-VICENT, B.; STENGERS, I. História da Química. Lisboa: Instituto Piaget, 1992.
FARIAS, R. F. Para Gostar de Ler a História da Química . São Paulo: Átomo, 2004. Vol. 1
FARIAS, R. F. Para Gostar de Ler a História da Química. São Paulo: Átomo, 2005. Vol. 2 e 3.
ALFONSO-GOLDFARB, A. M.; Da Alquimia à Química; Edusp; São Paulo, 1987.
ANDERY, M. A et al., Para Compreender a Ciência: uma perspectiva histórica. EDUC/Espaço
e Tempo; Rio de Janeiro, 1988.
Palmas, ____de_____________de 20____
_________________________________
Elizabeth Ap. Koltz
Professora
_________________________________
Sandra Inês Adams Angnes
Coordenadora do Curso
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
PLANO DE ENSINO
1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1 DISCIPLINA: PRÉ- CÁLCULO
1.2 CURSO: QUÍMICA
1.3 PERÍODO: 1º PERÍODO
1.4 ANO: 2014
1.5 SEMESTRE: 1º
1.6 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 68 HORAS – 4 CRÉDITOS –80 HORAS/AULA
1.7 PROFESSORA: FABIANE APARECIDA DE SOUZA SOARES DA SILVA
2 EMENTA:
Noções de conjuntos e lógica, números reais, operações aritméticas, funções lineares, funções
quadráticas, funções modulares, funções exponenciais e logarítmicas e funções trigonométricas e
aplicações.
3 OBJETIVOS:
3.1 GERAL: Instrumentalizar o aluno com as ferramentas do cálculo e álgebra necessárias para que
ele possa identificar e resolver problemas além de conduzir experimentos, permitindo-lhe modelar
situações e interpretar resultados.
3.2 ESPECÍFICOS: Estudar os conceitos e resultados básicos dos conteúdos da ementa, fornecendo
ao estudante conhecimentos e técnicas que lhe sejam úteis posteriormente, na disciplina de
Cálculo Diferencial e Integral. Dar aos alunos noções de Matemática elementar voltada para um
aprofundamento dos conteúdos do ensino médio. Capacitar o aluno a uma apreciação da
disciplina não só como expressão da criatividade intelectual, mas como instrumento para o
domínio da ciência e da técnica dos dias de hoje.
4 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
Unidade I: Funções
1.1 Noções de função: intuitiva e por meio de conjuntos
1.2 Domínio, contradomínio e conjunto imagem
1.3 Gráfico de uma função e coordenadas cartesianas
1.4 Função injetora, sobrejetora e bijetora
1.5 Função composta e inversa
1.6 Funções polinomiais (ênfase nas funções lineares e quadráticas)
1.7 Função modular
1.8 Função exponencial
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
1.9 Função logarítmica
1.10 Funções trigonométricas
Unidade II: Conjuntos e conjuntos numéricos
1.1 Noção de conjunto
1.2 Propriedades, condições e conjuntos
1.3 Igualdade de conjuntos
1.4 Conjunto vazio, unitário e universo
1.5 Complementar de um conjunto
1.6 Operações entre conjuntos
1.7 Conjuntos numéricos
1.8 Operações aritméticas com números reais.
5 METODOLOGIA:
O conteúdo programático será trabalhado através de aulas expositivas com resolução de
problemas no quadro negro ; trabalhos em grupo; debates em sala de aula e a resolução de listas
de exercícios para fixação do conteúdo.
6 RECURSOS DIDÁTICOS:
( x ) Quadro de Giz
( x ) Projetor Multimídia
( ) Retroprojetor
( ) Vídeos/DVDs
( ) Aparelho de Som
(x ) Referenciais bibliográficas
( ) Softwares: Excel
( x ) Outros: cartolinas,canetas coloridas,régua e calculadora e computador.
7 PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Desenvolvimento de atividades propostas para resolução em sala, provas escritas individuais,
trabalhos em grupo ou individuais, lista de exercícios para fixação do conteúdo.
8 BIBLIOGRAFIA:
8.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
DAGHLIAN,Jacob.Lógica e Álgebra de Boole. 4ª ed. São Paulo:Atlas S.A,1995.
IEZZI, G. et al. Funções, Coleção Fundamentos de Matemática Vol. 8 Ed. Atual 1993
IEZZI, G. et al.Trigonometria, Coleção Fundamentos de Matemática Vol. 3 Ed. Atual 1993.
8.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
INSTITUTO FEDERAL
PARANÁ
Campus Palmas
MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO
LIMA, E. L. Logaritmos, Coleção do Professor de Matemática Impa Rio de Janeiro.1996.
DANTE, L. R. Matemática: Contexto & Aplicações. V. 1, 2 e 3. São Paulo: Ática, 2003.
ALENCAR FILHO,Edegard de.Iniciação a Lógica Matemática.São Paulo:Nobel,1986.
DANTE, Luiz Roberto.Matemática.São Paulo:Ed.Ática,2005.
MEDEIRUS, Valéria Z.et al.Pré Calculo.2ª ed.São Paulo:Cengage Learning,2009.
PAIVA, Manuel. Matemática. Volume Único.São Paulo:Moderna, 2005. SAFIER, F.Teoria e
Problemas de Pré-Cálculo.Porto Alegre: Bookman, 2003 (Coleção Schaum)
PLANO DE ENSINO
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1
1.2
1.3
1.4
1.5
1.6
1.7
1.8
INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR
CURSO: LICENCIATURA EM QUÍMICA
ANO: 2014
SEMESTRE: 1º
PERÍODO: 1o Período
DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL I
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 34H/R- 40 H/A
PROFESSORA: Marilei C. Mendes (P1) Elizabeth Aparecida Koltz (P2)
2.
EMENTA: Normas de biossegurança em laboratório de química. Manuseio de vidrarias,
reagentes e equipamentos utilizados no laboratório. Métodos de separação de misturas.
Diferenciação entre processos químicos e físicos. Funções Inorgânicas e suas propriedades químicas
e físicas. Reações químicas dos compostos inorgânicos.
3. OBJETIVOS
3.1 GERAL:
Introduzir os acadêmicos ao trabalho químico experimental, primando pela segurança e
responsabilidade no laboratório e dar capacitação técnica e cognitiva para o bom desempenho
das atividades químicas.
3.2 ESPECÍFICOS:
– Orientar acerca das normas individuais e coletivas de segurança no laboratório, toxicidade e
periculosidade das substâncias químicas;
– Enfatizar a importância acerca da redução na geração de resíduos, bem como, sobre seu
gerenciamento;
– Introduzir os alunos ao domínio das técnicas laboratoriais essenciais;
– Desenvolver as habilidades necessárias para o bom rendimento dos alunos nas demais
disciplinas experimentais do curso.
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Unidade I – Segurança no laboratório.
1.1
Normas individuais de segurança;
1.2
Normas coletivas de segurança;
1.3
Toxicidade e periculosidade de reagentes químicos;
1.4
Geração e gerenciamento de resíduos.
Unidade II – Reconhecimento do laboratório
1.1 Exploração e análise do laboratório com vistas às normas previstas na literatura;
1.2 Identificação das vidrarias e equipamentos laboratoriais;
1.3 Lavagem de vidrarias de laboratório
1.4 Manuseio de vidrarias.
Unidade III – Técnicas laboratoriais
1.1 Operações de aquecimento;
1.2 Técnicas de filtração;
1.3 Técnica de separação de misturas;
1.4 Determinação da densidade de líquidos;
1.5 Fenômenos físicos e químicos;
1.6 Identificação da ocorrência de reações;
1.7 Preparo de soluções com solutos sólidos
1.8 Preparo de soluções com solutos líquidos -ácidos
1.9 Padronização de solução
1.10 Titulação para análise do teor de ácido acético no vinagre.
5. Metodologia de ensino
Tendo em vista esta disciplina introduzirá os alunos ao ambiente laboratorial serão
realizadas primeiramente, aulas expositivas e dialogadas, ancoradas na literatura pertinente
acerca da segurança e atuação responsável, incluindo-se principalmente a preocupação com o
mínimo gasto de reagentes, a pouca geração de resíduos e o gerenciamento correto destes.
Nas aulas experimentais o aluno será primeiramente habilitado tecnicamente para que
possa realizar suas tarefas de forma segura e consciente. Acrescido a isso, serão desenvolvidos
experimentos relacionados aos conteúdos químicos teóricos, sempre primando por processos
verdes e de baixo impacto humano e ambiental.
6.
RECURSOS DIDÁTICOS:
Quadro de giz e giz;
Textos da literatura científica e artigos científicos relacionados aos conteúdos.
Aulas laboratoriais.
7.
PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Serão solicitadas atividades semanais, individuais ou em pequenos grupos, registradas em
caderno de laboratório ou para serem entregues separadamente. As atividades serão pesquisas
prévias que ensejam a participação efetiva dos alunos durante as aulas e elaboração de sínteses
ao final dos experimentos, para averiguação do domínio teórico e representacional dos alunos
acerca do assunto tratado.
A avaliação, portanto, não será pontual, mas ocorrida a cada aula através da aplicação e
verificação do desempenho e comprometimento dos alunos com as atividades acima previstas.
Além disso, serão oportunizados momentos de avaliações práticas para averiguar e corrigir
habilidades técnicas.
8. BIBLIOGRAFIA:
8.1
Bibliografia básica
LENZI, E. & Favero, L. O. B. & TANAKA, A. S.& Et Al. Química Geral:
Experimental, Edição: 1, 2003.
CONSTATINO, M. G. SILVA, G. V. J. Paulo Marcos Donate,Fundamentos De
Química Experimental, 1ª Ed., Edusp,
CHRISPINO, A. Manual de química experimental.2. ed. São Paulo: Ática, 1994. 230
p. (Coleção na sala de aula).
Bibliografia Complementar:
MALM, Lloyd E. Manual de laboratório para química: uma ciência experimental. 2.
ed. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian, 1980. 223 p.
MATEUS, Alfredo Luis. Química na cabeça. Belo Horizonte: UFMG, 2001. 127 p.
MCCLELLAN, A. L. Guia do professor para química: uma ciência experimental.
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1984. 863 p.
ROBAINA, José Vicente Lima. Unidades experimentais de química. Canoas: ULBRA,
2000. v.1
TRINDADE, Diamantino Fernandes (Et al.). Química básica experimental. São Paulo:
Ícone, 1998. 174 p.
Andrade, M. Z. Segurança em laboratórios químicos e biotecnológicos, 1ª edição,
EDUCS, 2008.
_____________________________________
Prof.a Marilei Casturina Mendes
__________________________________
Coord. Sandra Inês Angnes Adams
PLANO DE ENSINO
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
1.1
1.2
1.3
1.4
1.5
1.6
1.7
1.8
INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR
CURSO: LICENCIATURA EM QUÍMICA
ANO: 2014
SEMESTRE: 1º
PERÍODO: 1o Período
DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL TEÓRICA I
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 68H/R- 80 H/A
PROFESSORA: Marilei C. Mendes
2. EMENTA: Fundamentos de Química Geral. Estrutura do átomo. Tabela periódica. Ligações
químicas.Hibridação e geometria molecular. Forças Intermoleculares. Funções inorgânicas.
Introdução as reações inorgânicas.
3. OBJETIVOS
3.1 GERAL:
Oferecer subsídios teóricos necessários a compreensão da ciência química.
3.2 ESPECÍFICOS:
– Compreender a origem da Química como ciência, seus avanços e seu objeto de estudo;
– Estudar as teorias sobre a composição da matéria, abarcando o conhecimento micro, macro e
representacional;
– Conhecer e saber utilizar de modo funcional, a organização e as informações constantes na
tabela periódica a fim de analisar e tecer considerações acerca das propriedades químicas das
substâncias e dos materiais por ela constituídos;
– Estudar as diferentes teorias sobre ligações químicas a fim de compreender microscopicamente
o comportamento macroscópico dos materiais;
– Vislumbrar a disposição tridimensional das substâncias químicas, avaliando a interferência sobre
suas propriedades;
– Reconhecer as funções orgânicas, denominando-as corretamente e avaliar suas propriedades
físicas e químicas;
– Adentrar às reações químicas como transformação da matéria regida pela lei da conservação
das massas.
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Unidade I – Fundamentos de Química Geral
1.1
Objeto de estudo da Química;
1.2
Estado físico e Propriedades físicas da matéria;
1.3
Transformação física de substâncias puras e não puras;
1.4
Diferença entre elemento, composto e mistura;
Unidade II – Teorias Atômicas
1.1 Teoria de Dalton;
1.2 Teoria de Thomson;
1.3 Teoria de Rutherford: núcleo e eletrosfera e partículas subatômicas, Número atômico, massa
atômica, isótopos.
1.4 Teoria de Bohr: níveis de energia e distribuição eletrônica;
1.5 Modelo atômico atual (quântico): dualidade do elétron e incerteza de Heisenberg.
Unidade III – Tabela Periódica
1.1
Organização dos elementos na tabela periódica:
1.2
Metais, ametais e semimetais;
1.3
Propriedades periódicas;
Unidade IV: Ligações Químicas
1.1
Ligação ionica
1.2
Ligações covalentes: teoria de Lewis, TLV e O.M
1.3
Hibridização e geometria molecular
1.4
Polaridade das ligações e das moléculas
Unidade V: Forças intermoleculares
1.1
Forças de London
1.2
.Dipolo- dipolo instantaneo
1.3
Pontes de hidrogênio
Unidade VI: Funções inorgânicas
1.1
Ácidos: definições, classificação, nomenclatura e características e suas reações;
1.2
Bases: definições, classificação, nomenclatura e características e suas reações;
1.3
Sais: definições, classificação, nomenclatura e características e suas reações;
1.4
Óxidos: definições, classificação, nomenclatura e características e suas reações;
1.5
Hidretos: definições, classificação, nomenclatura e características e suas reações;
Unidade VII: Introdução às reações orgânicas
1.1 Reações iônicas: simples e dupla troca – balanceamento por tentativa
1.2 Reações de oxi-redução: balanceamento por oxi-redução.
5. Metodologia de ensino:
Tendo em vista que os conteúdos desta disciplina são embasadores para as demais
disciplinas da grade curricular, cada conteúdo deverá ser devidamente explorado através de
consulta por parte dos alunos à literatura indicada como referencial, a fim de oportunizar-lhes
participação ativa no decorrer da aula, propiciando assim uma aula dialogada e interativa.
Serão oportunizadas também trabalhos em dupla ou equipe, valorizando o relacionamento
interpessoal e a aprendizagem através da interação com o meio e com o outro. Haverá a busca
pela contextualização dos conteúdos tornando-o o conhecimento químico mais atrativo e atrelado
a realidade.
6.
RECURSOS DIDÁTICOS:
Quadro de giz e giz;
Multimídia
Textos da literatura científica e artigos científicos relacionados aos conteúdos.
7.
PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:
Serão realizadas avaliações individuais e em grupo, sendo que ficarão estipulados:
- Caderno de exercício individual – valor 3,0
- Atividades realizadas em sala de aula – dupla ou grupo – valor 2,0
- Avaliação formal individual – valor 5,0.
As avaliações não serão pontuais, mas ocorridas a cada aula através da aplicação e verificação
do desempenho e comprometimento dos alunos com as atividades acima previstas. Além disso,
serão oportunizados momentos de correção coletiva e crítica das avaliações a fim de que a
avaliação não seja um fim e sim um meio de análise e melhoramento do processo de ensino
aprendizagem.
8. BIBLIOGRAFIA:
8.1
Bibliografia básica
Bibliografia Básica
ATKINS, Peter. Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio
ambiente.Bookman. Porto Alegre. 2001.
RUSSEL, John B.QuímicaGeral - John B. Russel, Ed. McGraw Hill, SP.: 1982.
BROWN, T.L. Et al. Química: a ciencia central. Pearson, São Paulo: 2011
Bibliografia Complementar:
CHANG, Raymond. Química. 5. ed. Alfragide: McGraw-Hill, 1998. xxxvi, 1117 p.
KOTZ & TREICHEL. Química e Reações químicas.Vol.1. 3a ed. LTC - Livros
Técnicos e Científicos. 1998.
MAHAN, Bruce M.; TOMA, Henrique Eisi (Coord.). Química: um curso
universitário. 4.ed. São Paulo: Edgard Blücher, 1995. 582 p.
TRINDADE, Diamantino Fernandes; PUGLIESI, Marcio. Química básica teórica. São
Paulo: Ícone, 1992. 302 p.
HALL, Nina. et al. Neoquímica: a química moderna e suas aplicações. Porto Alegre:
Bookman, 2004. 392 p.
_____________________________________
Prof.a Marilei Casturina Mendes
__________________________________
Coord. Sandra Inês Angnes Adams