ITINERÁRIO

Сomentários

Transcrição

ITINERÁRIO
I T I N E R Á R I O
EDIÇÃO
BOLSA DE EMPREGO APOIADO
XXV
I T I N E R Á R I O
A Bolsa de Emprego Apoiado é uma estrutura que agrega
diversas empresas e entidades e que visa facilitar a inserção em processos de
formação profissional em contexto de trabalho e a inserção sócio-profissional
dos formandos da UFCIT.
N OVEMBRO 2009
Nesta Edição
1
Seminário “Jovens em Risco: Linhas de
Orientação, Redes de Protecção”
A problemática da intervenção social e educativa com jovens tem-se
constituído como uma área prioritária de intervenção na Região Autónoma dos Açores. Neste sentido, e respondendo às necessidades senti-
2
das pelos profissionais que, diariamente, desenvolvem a sua acção
Editorial
com públicos jovens, foi organizado um Seminário designado “Jovens
3
nos dias 26 e 27 de Outubro no Terceira Mar Hotel, em Angra do
em Risco: Linhas de Orientação, Redes de Protecção”, que decorreu
Heroísmo. Ao longo dos dois dias foram abordados diversos conteúdos
4
6
7
Unidade de Formação da Cáritas da Ilha Terceira
Canada dos Folhadais, 54, São Pedro
9700-108 Angra do Heroísmo
Contactos telefónicos: 295212795 / 961343928
relativos à inter-
venção
jovens, com a par-
ticipação de ora-
dores de entidades
regionais
especialistas
que
se deslocaram de
outras
com
e
de
paragens.,
tendo sido orga-
nizados, igualmen-
te, diversos work-
shops dirigidos a
jovens e aos par-
ticipantes. A Uni-
dade de Forma-
ção da Cáritas da Ilha Terceira participou activamente neste evento,
Bolsa de
Emprego Apoiado
8
uma vez que um dos seus técnicos apresentou uma comunicação
Entidades Financiadoras
cias de intervenção, no contexto da Região, tidas como boas práticas
designada “Programa Itineris: uma experiência de quatro anos na Ilha
Terceira”, num painel dedicado à apresentação de algumas experiênde intervenção pelas entidades que estiveram a cargo da organização.
Adicionalmente, e no contexto do Workshop de Hip-Hop para jovens,
Endereço electrónico: [email protected]
orientado pelos artistas Samba Barbosa e Osvaldo Magalhães, registou
-se a participação de alguns jovens que se encontram na etapa pré-
Visite-nos em http://www.caritas.pt/angradoheroismo
formativa na UFCIT. A experiência foi muito positiva, permitindo-lhes
contactar com vários aspectos da cultura Hip-Hop através dos dois
Página 8
formadores.
I T I N E R Á R I O
I T I N E R Á R I O
CAACL: Festeja-se o São Martinho
Festa de São Martinho CAACL na Praia da
Festa de São Martinho CAACL em Angra do
Vitória
Heroísmo
“Formar não é só estudar…
METODOLOGIA TUTAL:
UFCIT INTERVÉM, TAMBÉM, EM CONTEXTO ESCOLAR
A metodologia TUTAL, criada ao abrigo da Inicia- to de caso. As mesmas têm sido operacionalizativa Comunitária EQUAL, do Fundo Social Euro- das na Ilha de S. Miguel em colaboração com a
Também é festejar!”
peu, continua a ser alvo de um trabalho de disse- Associação para a Promoção de Públicos Jovens
minação e, sobretudo, de sedimentação de práti- em Risco (APPJ) e na Terceira pela UFCIT. Desde
cas em torno da temática da tutoria escolar. Setembro, foram já realizadas 7 sessões deste
Diversas acções têm sido desenvolvidas nesse tipo, estando previstas mais algumas até final do
sentido.
primeiro período lectivo.
Em Outubro, foi realizada uma acção de forma- Além deste trabalho no terreno, a UFCIT apre-
Como não poderia deixar de ser, o tão
falado espírito festivo dos terceirenses foi evidenciado nos Cursos de Alfabetização e Actualização de Competências de Literacia a decorrer na
Praia da Vitória, foi com o consenso de todos que
resolvemos festejar o São Martinho no dia 13 de
Novembro nos Bombeiros Voluntários da Praia
da Vitória.
Entre o calor das conversas e dos risos,
não faltaram as castanhas, o milho, o vinho… mas
mais importante, a amizade e o companheirismo
entre todos, através dos trabalhos apresentados
com empenho, dos jogos e das brincadeiras, que
levaram algumas pessoas a fortes gargalhadas.
São momentos como este que marcam
a diferença!
O convívio, amizade, companheirismo,
alegria, diversão são valores que deram mote a
uma grande noite de festa no passado dia 13 de
Novembro de 2009. Formandos e formadores
prepararam ao longo das aulas, diversos materiais que estiveram expostos para que famílias e
amigos pudessem apreciar e avaliar todo o
esforço que os formandos têm tido ao longo
destes meses de formação.
A festa iniciou-se com o degustar das diversas
iguarias características desta época festiva e culminou num grande momento de festa, com um
karaoke que revelou que temos grandes cantores/cantoras e animadores de festas.
Partilhamos alguns destes momentos em imagens, deixando um forte elogio a todos os participantes e a garantia que momentos como estes se
possam repetir num futuro próximo, porque
formar também é conviver!
ção para professores
sentou, recentemente,
tutores, na Ilha de
os resultados da inter-
S.Miguel, em colabo-
venção da metodolo-
ração com o Centro de
gia TUTAL, à Direcção
Formação da Associa-
Regional da Educação
ção de Escolas de São
e Formação. Os mes-
Miguel e de Santa
mos
Maria. Estiveram pre-
impactos significativos
sentes 18 professores
ao nível da prevenção
das Escolas
Básicas
do abandono escolar e
Integradas dos Arrifes,
da promoção do suces-
de Rabo de Peixe e da
so académico. Todavia,
apontam
para
Ribeira Grande que trabalham ao nível dos estudos mais apurados são necessários para
segundo e terceiros ciclos do ensino básico. A analisar, em profundidade, o impacto da tutoria
referida acção, com a duração de 25 horas, pro- escolar. É nesse sentido que, brevemente, a
curou enquadrar os professores tutores em UFCIT, em colaboração com outras entidades,
aspectos como o perfil de competências e os fará a apresentação de uma proposta de criação
objectivos inerentes à tutoria, bem como as acti- de programa regional de tutoria escolar para o 2º
vidades que poderão ser desenvolvidas neste e 3º ciclos do ensino básico, no quadro da organiâmbito.
zação do currículo regional. A mesma será basea-
No intuito de dar sequência ao trabalho feito em da na prática de 4 anos da metodologia TUTAL e
termos formativos, os professores tutores têm, procurará enquadrar a tutoria em espaços curritambém, beneficiado de um apoio presencial no culares já previstos como é o caso da Formação
terreno, através de reuniões de acompanhamen- para a Cidadania.
Página 2
PÁGINA 7
I T I N E R Á R I O
I T I N E R Á R I O
I TORNEIO DE FUTSAL CÁRITAS 2009:
JOVENS FUTSALISTAS INVADEM A AGUALVA
No passado dia 28 de Novembro a Unidade de São Carlos. Nos lugares seguintes da classificação
Formação da Cáritas da Ilha Terceira levou a cabo pontuaram o Itineris II, o RAMXB, os Saltinhos e o
um torneio de futsal designado “I Torneio de Itineris I. Há que destacar, igualmente, a atribuiFutsal Cáritas 2009”, no Pavilhão da freguesia da ção de prémios individuais a alguns atletas; o
Agualva. A com- melhor
jogador
petição envolveu foi António Soaum total de seis res (RAMXB) e o
equipas, e perto melhor
de
guarda-
cinquenta redes Vitor Garcia
atletas de diver- (Saltinhos). Após
sas entidades da a cerimónia de
Ilha Terceira. Assim sendo, é de registar a partici- atribuição
de
pação de duas equipas da UFCIT (Itineris I e Itine- troféus teve lugar. Igualmente, um pequeno
ris II), uma equipa do Atelier de Animação de Rua lanche que juntou todos os participantes. A
da Cáritas da Ilha Terceira (RAMXB), uma equipa UFCIT agradece a todas as equipas participantes
do Centro Comunitário da Terra
e aos seus treinadores, bem como
Chã (Dream Team), uma equipa
a algumas entidades que colabo-
do Atelier Saltus da Santa Casa
raram com a organização, nomea-
da Misericórdia da Praia da Vitó-
damente, a Associação de Futebol
ria (Saltinhos) e uma equipa ofi-
de Angra do Heroísmo, a Câmara
cial do Grupo Desportivo Recrea-
Municipal da Praia da Vitória, a
tivo de São Carlos que desempe-
Ourivesaria Teles, o Escritório
nhou o papel de equipa convida-
Digital e ao Grupo Desportivo
da jogando com a melhor das outras formações Recreativo de São Carlos. Por fim, há que destapresentes. Em termos de resultados, o Dream car a forma positiva como decorreram todos os
Team fez jus à sua designação vencendo todos os jogos, sendo de salientar a postura de empenho,
jogos disputados, esforço e desportivissagrando-se ven- mo dos presentes que
cedor, ganhando funcionou como um
o direito de reali- factor de motivação
zar uma partida para novas organizacom
a
equipa ções da UFCIT, num
oficial do GDR futuro próximo.
Página 6
Editorial
Na edição de Novembro do Itinerário, megafone das actividades desenvolvidas na Unidade
de Formação da Cáritas da Ilha Terceira, a palavra de ordem é diversidade. Efectivamente,
procuramos responder à complexidade das
situações com uma grande diversidade de respostas e estratégias, no sentido de concretizarmos os objectivos que norteiam no nosso trabalho quotidiano, ou seja, concretizar os objectivos, imediatos e de vida, das pessoas, dos
formandos e formandas que nos procuram e
com quem trabalhamos diariamente. Os formandos dos Cursos de Adultos comemoraram,
devidamente, o São Martinho em Angra do
Heroísmo e na Praia da Vitória. As castanhas
foram o mote para uma celebração em que a
motivação para a prossecução do percurso
formativo foi a principal vencedora! A formanda do Programa Itineris, Diva Rama, terminou o
seu processo formativo, onde a empresa GERTAL teve um papel fulcral, uma vez que foi
através da integração na sua dinâmica que a
Diva realizou o seu processo de formação em
contexto de trabalho. Damos o devido destaque a mais um percurso de sucesso! Atendendo ao valor do desporto como actividade de
captação de jovens, e como elemento integrante de um estilo de vida saudável, a UFCIT
organizou um Torneio de futsal na freguesia da
Agualva. Damos nota dessa invasão de futsalistas ao pavilhão da referida freguesia. A intervenção desenvolvida junto das escolas da
Região merece, igualmente, destaque nesta
edição.
A equipa técnica
Página 3
I T I N E R Á R I O
I T I N E R Á R I O
Meta alcançada
Mais um percurso formativo do Programa Itineris con-
Quais os resultados da sua aprendizagem?
cluído com sucesso, que damos destaque à Diva Rama T.G.- Ela começou muito limitada, muito fechada. Com
que concluiu o 9º ano de escolaridade adquirindo um o andamento do estágio evoluiu bastante, já falava
conjunto de conhecimentos ao nível profissional, na com toda a gente, já sabia ao certo o que tinha de fazer
área de ajudante de cozinha, na cozinha do Hospital de sem termos que dizer. Fazia o mesmo que as outras
Angra, concessionada à empresa Gertal. A GERTAL - funcionárias, não era protegida por ser estagiária. Acho
Natal da turma dois da Unidade de Formação da
Cáritas da Ilha Terceira
Natal! Todas as crianças se alegram
E abrem suas prendas,
O nascimento do Menino celebram
E entregam suas oferendas!
Actuam em sectores tão diversificados como jardins-de
Ouvimos também a perspectiva da Diva Rama.
-infância, escolas, hospitais e estabelecimentos prisio-
Aqui fica a análise pessoal que faz de 2 anos de forma-
nais. Estabelecida na Terceira desde 1997, são respon- ção.
sáveis pelo serviço de restauração de diversas empre-
I— Que balanço fazes da tua formação em contexto de
sas, tais como as cozinhas da Universidade (pólos da trabalho e das restantes componentes do curso?
Terra-Chã e do Pico da Urze), a Escola
Diva- Correu melhor do que eu estava à
Tomás de Borba e o Hospital de Santo de
espera. No início não me sentia muito à-
Espírito de Angra do Heroísmo. Esta
vontade, não falava com ninguém,
empresa garante a segurança alimentar
isolava-me bastante. Aqui na escola é
através da formação contínua dos seus
que melhorei. Comecei a falar mais com
as pessoas. Acho que ter tido uma filha
profissionais e do envolvimento de técni-
trouxe mais felicidade. Aqui na UFCIT
cos de sanidade e de saúde alimentar.
ajudaram-me sempre em todas as situa-
Tendo colaborado de forma activa na for-
ções e naquilo em que eu precisava o
mação da Diva, fomos ouvir a Sra. D. Telma
que fazia sentir-me mais segura.
Gonçalves sobre este percurso.
Itinerário – Como foi para si a experiência enquanto
tutora de uma formação em contexto de trabalho?
Telma Gonçalves – Gostei muito da experiência. Penso
I- O que é que para ti foi mais importante neste percurso? Daquilo que aprendeste o que te pareceu mais útil?
Diva– O mais importante foi o relacionamento com as
pessoas e a necessidade de cumprir ordens. Aprendi a
que, com este modelo, é possível aprender um leque
ajudar mais em casa, sobretudo na cozinha, por causa da
mais variado de tarefas, dá para abranger mais áreas. minha formação. Na UFCIT as pessoas incentivaramQuando vêm fazer um estágio mais curto só conse- me bastante ajudando na minha auto-confiança. Sempre
guem experimentar funções muito específicas.
que tinha dúvidas perguntava, para não me sair mal e
I– Qual o percurso da Diva aqui na vossa empresa?
isso foi importante.
Página 4
formandos do Itineris
Face à situação de carência actual, e
imbuídos do espírito natalício, os formandos da
Unidade de Formação da Cáritas da Ilha Terceira
Quando chega o Natal,
a Luz ilumina nossos corações
Com a magia total,
Cantando lindas canções!
decidiram fazer uma campanha de recolha de
brinquedos e roupas, novas ou usadas, com o
objectivo de ajudar a trazer mais um sorriso ao
Companhia Geral de Restaurantes e Alimentação, S.A., (e as cozinheiras também) que fez muito bem à Diva a
com sede em Lisboa, iniciou a sua actividade em 1973. sua passagem aqui pela Gertal.
Campanha de solidariedade promovida pelos
Natal é algo divinal,
Todas as famílias se juntam,
Que momento especial!
A todos vós desejamos: Feliz
Natal!
Natal das crianças carenciadas.
Entre os dias 9 e 14 de Dezembro, não
deixe de contribuir e ajude a nossa causa. Para
além da Sede da Cáritas (antigo Lar Santa Mª
A Turma Dois da Unidade de Formação da Goretti), estarão distribuídas caixas para recolha
Cáritas da Ilha Terceira deseja a todos umas Boas
Festas e que o Novo Ano traga Paz e Amizade ao por vários pontos. Assim, poderá contribuir deiUniverso.
xando a sua ajuda nos seguintes locais:
Amélia & Mercês cabeleireiros; Bombeiros
Um conto de Natal
Numa pequena aldeia havia dois irmãos
que não sabiam o que era o natal. Certo dia, os
dois irmãos estavam dormindo quando um deles
acordou e viu o seu cesto cheio de brinquedos,
todos encantados, e um homem de barbas brancas com um pequeno trenó e duas renas. O
homem pediu para subirem ao seu trenó.
Este era encantado! Tudo o que aconteceu com eles naquela noite o homem repetia em
todas as casas por onde passava e punha um
brinquedo em casa de cada criança, rica ou
pobre. Os meninos ficaram surpreendidos e
assim descobriram a magia do Natal: as prendas
apenas representavam a bondade do Velho
Homem que assim distribuía Amor, Amizade e
Solidariedade!
Texto de Sílvia Costa
Angra; Cabeleireiro Lúcia Soares ; Cabeleireiro
MCR ; Câmara Municipal de Angra do Heroísmo;
Casa do Povo de Santa Bárbara; Casa do Povo do
Porto Judeu ; Centro Social e Paroquial de São
Mateus; Direcção Regional do Desporto; Dona
Pizza; Electrofrio; Empresa Ideal de Panificação
de Angra do Heroísmo; Supermercados Guarita;
Jardim-de-infância da Mãe-de-Deus; Modelo de
Angra do Heroísmo e Secretaria Regional do Trabalho e Solidariedade Social
Obrigada pela colaboração!
Boas Festas e Próspero Ano Novo
Página 5