partejar e conforto à luz da teoria de kolcaba

Сomentários

Transcrição

partejar e conforto à luz da teoria de kolcaba
PARTEJAR E CONFORTO À LUZ DA TEORIA DE KOLCABA CUIDADOS DE ENFERMAGEM
SILVEIRA, Isolda Pereira1
FERNADES, Ana Fátima Carvalho2
INTRODUÇÃO: A vulnerabilidade da mulher apresentada por ocasião do parto e do
nascimento exige daqueles que o conduzem a preocupação em oferecer conforto e
presença constante para aliviar o desconforto advindo das contrações uterinas. O
conforto compreende uma multiplicidade de ações e transcende a dimensão física.
No trabalho de parto, é indispensável para ajudar, dar proteção e bem-estar. Inclui a
presença de acompanhante e da equipe multiprofissional. OBJETIVO: Analisar o
cuidado de enfermagem, embasado na Teoria do Conforto como premissa de
conforto para parturiente . METODOLOGIA: Estudo descritivo qualitativo realizado
no período de setembro a dezembro de 2010, em uma maternidade pública.
Empregou-se como técnica de coleta uma entrevista semi-estruturada. Nove
parturientes sem apresentar risco obstétrico aceitaram em participar do estudo
assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados foram
analisados pelo método proposto por Bardin. A análise envolveu a organização dos
dados e a divisão em unidades de significados assim distribuídas: Alivio alcançado;
A tranquilidade demonstrada e a transcendência esperada. A pesquisa foi aprovada
sob protocolo nº 055/09 pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Maternidade Escola
Assis Chateaubriand da Universidade Federal do Ceará onde foi realizado o estudo.
RESULTADOS: Nove puérperas, com idade entre 16 a 39 anos, portanto
consideram-se mulheres jovens. A maioria, primigestas e duas multíparas.
Evidenciou-se na escolaridade o predomínio do ensino fundamental incompleto e
uma com o segundo grau. Inexiste o analfabetismo entre elas. Em relação à
profissionalização da mulher, três trabalham fora, cinco no lar e uma estudante.
Quanto ao estado civil, seis casadas, duas vivendo em união estável e uma solteira.
Após a transcrição das entrevistas e a leitura exaustiva das falas, ficaram
evidenciadas as unidades de significados: Alívio alcançado, tranquilidade
demonstrada e transcendência esperada. CONCLUSÃO: A Teoria do Conforto é
apropriada ao cuidado obstétrico, uma vez que permite à Enfermagem uma atenção
voltada para uma resposta confortadora à parturiente em um momento de
necessidade e classifica o cuidado como busca de alívio, tranquilidade e
transcendência, no sentido de fortalecer a mulher no trabalho de suplantar seus
problemas e se renovar para o novo momento de vida.Considerou-se que o cuidado
de enfermagem obstétrico apoia uma atenção voltada para uma resposta
confortadora à parturiente em um momento de necessidade e classifica o cuidado
como busca de alívio, tranquilidade e transcendência, no sentido de fortalecer a
mulher no trabalho de parto, de suplantar seus problemas e se renovar para o novo
momento de vida.
DESCRITORES: Enfermagem Obstétrica. Teoria de Enfermagem. Cuidados de
Enfermagem. Parto Humanizado.
_________________________
1
Enfermeira
Obstetra.
Doutora
em
Enfermagem
pela
Universidade
Federal
do
Ceará
(UFC).
[email protected]
2
Professora Doutora do Curso de Enfermagem da UFC.Pós Doutorado pela Universidade de São Paulo(USP)
Email:

Documentos relacionados