Avaliação reatores anaeróbios seguidos de lagoas de estabi…

Сomentários

Transcrição

Avaliação reatores anaeróbios seguidos de lagoas de estabi…
AVALIAÇÃO DE REATORES ANAERÓBIOS SEGUIDOS DE LAGOAS
DE ESTABILIZAÇÃO NO PROCESSO DE TRATAMENTO DE
ESGOTO SANITÁRIO DOMÉSTICO: ESTUDO DE CASO DAS
LAGOAS DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA, PARANÁ
Gilmar Javorski Gomes da Cruz1, Cibele Pires Constante2, Carlos Alberto
Ubirajara Gontarski3,
1
[email protected]
1
2
Companhia de Saneamento do Paraná, Diretoria de Operações Processo Esgoto.
Companhia de Saneamento do Paraná, Diretoria de Operações Avaliação de Conformidades.
3
*
Universidade Federal do Paraná, Departamento de Engenharia Química.
Resumo
Frente ao quadro nacional de saneamento, com média de 53,5% de cobertura com rede
coletora de esgotos em áreas urbanas, conforme SNIS, 2010, a avaliação de sistemas de
tratamento com baixo custo de implantação e operação é vital para a universalização deste
serviço. Neste sentido, a avaliação de eficiência de reatores anaeróbios seguidos de lagoas
de estabilização necessita ser entendida, correlacionando tempo de detenção hidráulica
(TDH), taxa de aplicação orgânica e tempo de operação. Foram selecionadas três lagoas no
município de Ponta Grossa, estação de tratamento de esgoto (ETE) Verde, Ronda e Olarias.
As cargas aplicadas e eficiências foram avaliadas em termos de demanda bioquímica de
oxigênio (DBO), método respirométrico, e demanda química de oxigênio (DQO), método
titrimetria e fotometria. Foram estudados dados de DQO e DBO entre os anos 2000 e 2013.
Eficiências em termos de DQO foram 70%, 81% e 75% e em DBO 69%, 88% e 84%, para
ETE Verde, Ronda e Olarias, respectivamente. Considerando apenas eficiências das
lagoas, em DQO apresentaram 42%, 48% e 52% para as ETE Verde, Ronda e Olarias,
nesta ordem. O TDH previsto em projeto é 8 horas para os reatores anaeróbios, comum à
todas as ETE. Operacionalmente, o TDH da ETE Verde está dentro do limite de projeto,
enquanto que as demais operam com TDH aproximado de 16 horas. Considerando o TDH
das lagoas, foram previstos em projeto 5, 7 e 3 dias, para as ETE Verde, Ronda e Olarias,
respectivamente, operando apenas a Verde dentro do valor de projeto e as demais com o
dobro de tempo de permanência. Quanto à aplicação de carga orgânica, foram analisadas
especificamente para as lagoas, uma vez que os reatores assimilam bem altas cargas e
trabalham satisfatoriamente com variações de concentração do esgoto bruto. Assim, as
cargas aplicadas foram 883, 335 e 590 kg de DQO/ha.d e 409, 130 e 282 kg de DBO/ha.d
para as ETE Verde, Ronda e Olarias, nesta ordem. O tempo de operação das lagoas é 30
anos para a ETE Verde, 27 anos para a Ronda e 20 anos para a Olarias. Dentre as ETE
avaliadas, a que apresentou menor eficiência foi a Verde. Contudo, se comparada às
indicações bibliográficas, a ETE Verde apresenta resultados satisfatórios, com qualidade do
efluente final próximo a 30 mg/L em DBO. Dentre as variáveis, o TDH e carga aplicada na
lagoa apresentaram relevância maior que o tempo de operação da lagoa.
Palavras-chave: tratamento de esgoto; reatores anaeróbios; lagoa de estabilização.