a riqueza da ufologia em peruíbe

Сomentários

Transcrição

a riqueza da ufologia em peruíbe
A RIQUEZA DA UFOLOGIA EM PERUÍBE
O grande número de relatos de avistamento de OVNIs na região fizeram da cidade de Peruíbe uma
das mais procuradas para quem deseja conhecer algo sobre o assunto e realizar vigílias com objetivo de
avistar luzes misteriosas no céu, principalmente nas praias do Guaraú. A área, que está próxima à Estação
Ecológica Jureia-Itatins, concentra 40% de todos os relatos sobre avistamentos de OVNIs no Estado de
São Paulo. Em números absolutos, já foram contabilizados mais de 300 casos do gênero em Peruíbe desde
os anos 80 até o ano passado.
Essas aparições são mais comuns no outono, inverno e primavera, períodos mais secos em que
o céu fica aberto, facilitando, com isso, a visualização do fenômeno.
Anualmente é realizado em Peruíbe um grande evento ufológico com especialistas de todo o Brasil,
América e até da Europa, o Encontro Ufológico de Peruíbe, que ocorre juntamente com o Roteiro Ufoturístico de Peruíbe, apresentação de vídeos e uma vigília. Neste ano teremos a 11ª edição do Encontro, que
reunirá centenas de pessoas em três dias de evento. Periodicamente, durante o ano, são realizados eventos
menores, de um dia, com o Roteiro, vídeos, palestras e também uma vigília.
Peruíbe é a única cidade do brasil que possui um roteiro ufoturístico, iniciativa que hoje parece
vir ser copiada e implementada em outras localidades da América do Sul.
A atividade foi idealizada em 2001, quando Eduardo Ribas, proprietário da Agência na Trilha da
Jureia, às vésperas do I Evento Ufológico de Peruíbe, quando se projetava a participação de 800 pessoas,
pensou o seguinte: “Se o turista comum adora um city tour, com certeza o participante de um congresso
ufológico se interessará por um tour temático”. Diante desta certeza se criou o Roteiro Ufoturístico de Peruíbe, o primeiro do país.
O Roteiro começa pelo Bairro São José, local onde, em 2008, houve o pouso de uma nave alienígena.
Na área foi possível observar uma elipse com dimensões de 9 por 14 m no meio da taboa, vegetação típica
desses ambientes encharcados do Litoral Sul. O mais curioso é que a vegetação no entorno da marca estava
intacta, sem qualquer sinal de pegada humana ou animal. Mais detalhes desta história podem ser vistos no
vídeo “Sinal Verde” e em publicação da Revista UFO.
Outros pontos do roteiro são:
Sítio da Chalana: Local onde, na mesma ocasião do pouso do Bairro São José, animais amanheceram mortos da noite para o dia, com rasgos cirúrgicos em seus corpos sem que qualquer veterinário
conseguisse explicá-los. Interessante foi que o UFO avistado no evento do Bairro São José se deslocava da
Serra do Mar em direção ao local, que fica às margens de uma rodovia, e o Sítio da Chalana fica bem no
meio deste trajeto. Nos dias subsequentes àquele em que os animais apareceram mortos, ufólogos fizeram
vigília no local e foi avistado um ser tipo um animal em pé, como um canguru, que, ao perceber o pessoal,
sumiu na mata.
Mirante da Torre: Ponto onde se tem uma vista espetacular da região e que é um excelente ponto de
avistamentos e de vigílias. Já foram relatadas ali manifestações de luzes no céu.
Ruínas do Abarebebê: É a localidade mais antiga do município, com escombros de uma das primeiras igrejas construídas no Brasil. Fica em uma pequena colina e já tivemos relatos de avistamentos de
OVNIs.
Orla da Praia de Peruíbe: Às vezes, as pessoas que passeiam na orla, desde a entrada da cidade até
o Costão, veem luzes se deslocando de forma irregular, bem diferentemente dos movimentos de helicópteros ou aviões, e com muita variação de rota e velocidade, alternando cores que vão do verde ao vermelho
ou azul.
Rio Preto e Portinho dos Pescadores: Neste local o pescador Silas Costa, em uma madrugada em
que foi vistoriar seu barco, lá pelas 04:00 h, avistou um objeto enorme pairando sobre o Rio Preto. Seu
relato apresentado também no vídeo “Sinal Verde”.
Praia do Costão: Trata-se de um local onde há muitos relatos de avistamentos. Diversos moradores
já presenciaram OVNIs lá. É interessante conversar com o dono da barraca que fica na beira da praia, vizinho ao morro, pois, depois que fica mais à vontade, conta inúmeros casos ufológicos.
Portal da Pedra da Serpente: Formação rochosa existente na estrada do Guaraú, em um local onde
se tem uma visão panorâmica e privilegiada do oceano, das ilhas e da ponta da prainha. A Ilha das Cobras,
ou Queimada Grande, local em cujas proximidades haveria uma base extraterrestre submersa, é vista de
frente a esta formação rochosa, que tem impressa na pedra o desenho de uma serpente formando um arco,
como uma “porta” de mais ou menos 2,5 m de altura por 2,0 m de largura.
Chão de Pedra: Espaço de artesanato em pedra situado na Serra do Guaraú. No local, nas décadas de
70 a 90, foram realizados os primeiros eventos ufológicos na cidade. O proprietário, Marcos Carrara, tem
muito material e relatos sobre OVNIs e ETs, além de explicações sobre a causa das ocorrências na região,
que estariam ligadas a minérios ali existentes.
Guaraú: É um dos locais de mais manifestações e relatos de OVNIs na região. Recentemente, diversas pessoas, entre as quais a senhora Grazia Pavone, testemunharam sobre o Maciço dos Itatins um cone de
luz subindo da serra para o céu e, a seguir, uma grande esfera elevando-se lentamente. Há algum tempo a
comerciante Mamma Lina e seus funcionários, em uma noite, também avistaram um OVNIs com uma luz
vermelha intensa no local. Estava flutuando bem acima da torre de telefonia que fica na esquina da Avenida
do Telégrafo e da Rua 3.
Rio Guaraú: Na barra do Rio Guaraú também há diversos relatos do avistamento de OVNIs, incluindo luzes na forma de bolas de futebol que ficam estáticas no céu e fazem movimentos variados, deslocando-se de forma irregular e mudando de cor. Lá também se observam naves pairando a cerca de 100 m de
altura e depois se deslocando em velocidade espantosa para o interior da Jureia.
Cachoeira das Antas e Parque de Aventuras na Trilha da Jureia: Na Estrada Guaraú-Una, na
altura do número 1.900, em 2010, por ocasião da gravação de um programa sobre a polícia ambiental, sua
equipe técnica e monitores ambientais, junto a policiais e funcionários do empreendimento local, viram
uma bola de fogo que se deslocou da Serra dos Itatins até a Serra do Tocaia.
Corredeiras do Perequê: Nelas há diversos relatos semelhantes aos da Cachoeira das Antas. No local está a Pousada Cavalo de Pedra, na qual o senhor Roque Hipóllito promovia eventos ufológicos e tinha
em seus arquivos diversos relatos de casos de objetos voadores não identificados.
Vila da Barra do Una: No local há diversos relatos, mas o mais interessante foi o avistamento de um
OVNI quando houve simultaneamente, na Avenida da Praia, o estouro de um transformador e blecaute na
cidade, ocorrências comuns associadas ao Fenômeno OVNI.
Mãe do Ouro: Outros casos interessantes encontrados na região de Peruíbe são as lendas que os antigos contam, incluindo o da Mãe do Ouro, que é uma espécie de sonda ufológica que permanece residente
no local onde é vista durante gerações. Outra história interessante é o do Tucano de Ouro, que periodicamente é visto saindo do Morro do Pogoça. Diz a lenda que quem o avistar terá sete anos de felicidade.
“Em um distante passado, em escrita hieroglífica encontrada no Brasil, temos a região de
Peruíbe mencionada. Conta a tradução que esta foi a Região dos Davanas em tempos remotos, onde teria existido uma cidade próspera e resplandecente que se chamava Davana
(alegria). Vários arquivos secretos relatam a história que estas terras de Peruíbe, há milhares de anos, foram as primeiras a secar neste planeta”.
— “Peruíbe, Origens, Lendas e Contos”,
de Maya Ekman, 1987.
(As informações acima foram organizadas por Eduardo Ribas em pesquisa, a maioria oral, vivências e conversas com especialistas como Wallacy Albino, A. J. Gevaerd, Paulo Aníbal, Keyla Andrea, Marcos Carrara e moradores da região.)