Fitness Business 54

Сomentários

Transcrição

Fitness Business 54
carreira
ative o bluetooth
de olho no ringue
Cresce a procura por cuidadores.
mobile marketing pode
MMA tornou-se um importante
como fazer parte desse mercado?
contribuir para fidelizar alunos
nicho de negócio para as academias
FitnessBusiness
LATIN AMERICA
jul/ago 2011 no 54
12 FITNESS BRASIL
a IHRSA
carlos alberto
sardenberg
gabriel chalita
palestrantes
internacionais
professional
premium
conference
25
4EM0 MILHÕES
NEGÓCIOS
MIL
VISITANTES
é hora de
se atualizar
Walter Longo, um dos grandes gurus do marketing no
Brasil, fala sobre
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS 1
a era do nexialismo e como isso afeta a indústria do bem-estar
2 Fitness Business | jul/ago 2011
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
3
4 Fitness Business | jul/ago 2011
Sumário
FitnessBusiness
LATIN AMERICA
Conselho Editorial
Presidente do Instituto Fitness Brasil: Waldyr Soares
CEO e Presidente da IHRSA: Joe Moore
Fitness Brasil Contato:
Gustavo de Almeida
[email protected]
IHRSA Contato:
Jacqueline Antunes
[email protected]
Projeto Editorial e Redação
Rua Sud Menucci, 154 – Vila Mariana
CEP: 04017-080 – São Paulo – SP – Brasil
Tel./Fax: (11) 5080-9100
26
Diretora de redação:
Leila Gasparindo – MTB 23.449
[email protected]
Editora-chefe:
Helen Garcia – MTB 28.969
[email protected]
CAPA
E mais:
12ª IHRSA FITNESS BRASIL
Maior evento do trade
na América Latina deve
movimentar R$ 40 milhões
em negócios e cerca de
25 mil visitantes
08
52
05 Termômetro
06 Websurf
08 Entrevista
Walter Longo
12 Vitrine
Dia dos Pais
14 Mercado & Tendências
Compras coletivas
18 Carreiras
Quem são os cuidadores?
22 Marketing
Mobile marketing
30 Mercado & Tendências
Ringue de lutas em academias
34 Mercado & Tendências
Treinos militares
38 Gestão/RH
Como promover
agilidade e produtividade
42 Caso de Sucesso
Professor Paçoca
44 Políticas Públicas
Salvador (BA)
48 Inovação
O médico nas academias
52 Carreiras
O personal diet
56 Equipamentos & Cia
Aparelhos para trabalhar peito e costas
58 Artigo
Editor:
Adriano Zanni – MTB 34.799
[email protected]
Reportagens:
Adriano Zanni, André Salvagno e Caroline Pellegrino
Projeto gráfico
Arthur Siqueira
Diagramação:
Arthur Siqueira e Celso Barbosa
Revisão:
Gisele C. Batista Rego (Istárion)
Para assinar e/ou anunciar:
[email protected]
Fone: (11) 5095-2699 ramal 635
Impressão:
EGM Gráfica
A Fitness Business Latin America é uma publicação
bimestral do Instituto Fitness Brasil em parceria com a
IHRSA. É editada pela Trama Comunicação que não se
responsabiliza por informações, conceitos ou opiniões
emitidos em artigos assinados, bem como pelo teor
dos anúncios publicitários. A tiragem desta edição, de
10 mil exemplares, é comprovada pela BDO Trevisan.
Siga-nos no twitter:
@fitbusinessla
Estamos também no Facebook:
Revista Fitness Business
Parceiros Oficiais
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
3
divulgação
Editorial
Tem de ser premium
h
á 25 anos, quando a Fitness Brasil iniciou suas atividades na área
de congressos e educação, honestamente, não imaginava que tudo que foi
realizado até hoje em prol da atualização
dos profissionais educadores chegasse ao
patamar onde está.
Senão, vejamos: o Brasil tornou-se o 2º
maior mercado de academias do mundo,
com mais de 18 mil estabelecimentos (dados “fresquinhos” da IHRSA); temos um
contingente de quase 200 mil educadores
físicos; os negócios ligados à saúde e ao
bem-estar no Brasil cresceram muito acima da economia nos últimos três anos; seremos protagonistas de eventos mundiais
que têm o educador físico como recurso
essencial; a atividade física tornou-se fator
fundamental para a melhoria da qualidade
de vida da sociedade; a iminência do anúncio de políticas públicas de saúde e as novas regras para descontos nos planos para
quem pratica atividade física prometem
alavancar novos nichos de atuação.
Porém, nem tudo é perfeito. Sabemos de
nossas deficiências em educação. Temos talento, sim. Mas ainda falta garra para sermos mais, falta percepção de que podemos
ser mais e, porque não, falta audácia para
nos sentirmos especiais diante do mundo
que já nos enxerga dessa maneira.
Acredito piamente que, cada vez mais, o
educador físico será um especialista, assim
como já acontece com os profissionais da
medicina. E é por isso que, com muito ca-
4 Fitness Business | jul/ago 2011
rinho, respeito e humildade, envolvemos
as melhores cabeças pensantes da pesquisa
e da educação do Brasil na formatação do
Módulo Professional Premium Conference,
um programa inédito e diferenciado com a
proposta de colocar ainda mais o educador
físico brasileiro no topo do mundo da atividade física, que será lançado durante a 12ª
edição da IHRSA FITNESS BRASIL.
A reportagem sobre o assunto você confere
nas páginas desta edição, assim como uma
entrevista brilhante com o guru Walter
Longo, um dos keynote speakers do evento
que acontece em São Paulo e deve movimentar mais de R$ 40 milhões. O consultor
de marketing fala sobre o “nexialismo” no
mundo dos negócios.
E ainda temos: o universo das compras coletivas nas academias, o impulso dado pelo MMA
e outras lartes marciais aos negócios de muitos empreendedores, a carreira em ascensão
do personal diet, entre outros temas.
Se há 25 anos jamais pensei que por meio
da Fitness Brasil e do Instituto Fitness
Brasil fosse me apaixonar e ser fascinado
com a difícil, porém maravilhosa, tarefa
de educar e transformar a vida das pessoas, algumas dessas páginas a seguir nos
conduzem a crer que estamos realmente
no caminho certo!
Saúde e bem-estar,
Waldyr Soares
Presidente do Instituto Fitness Brasil
termometro_
Ampliação do target
divulgação
divulgação
O grupo Bodytech, especializado em atender o
consumidor de renda mais alta, também começa a
segmentar suas marcas para abocanhar outras fatias do
bolo na indústria do bem-estar, principalmente aquela
representada por clientes que priorizam infraestruturas
menos complexas para malhação.
Mais de 6 milhões de votos
Com base nesse novo cenário, as academias
Fórmula, parte da rede Bodytech, devem suavizar
mensalidades, com valores a partir de R$ 89,
dependendo da localidade onde se encontram. As
“novas” Fórmula têm estrutura semelhante, com os
mesmos equipamentos e aulas, mas sem sauna ou
piscina, diz Mario Esses, presidente da Fórmula. O
investimento no plano para crescimento do grupo
é estimado em R$ 50 milhões. Em dois meses da
operação, a nova marca já tem duas franquias em
Copacabana, vai abrir duas na Tijuca, na zona norte
carioca, e em cidades como São Gonçalo e Duque
de Caxias.
shutterstock
A Cia Athletica faturou pela segunda vez consecutiva o prêmio Alshop Lojista na
categoria prestação de serviços. Promovida pela Associação Brasileira de Lojistas de
Shopping, a premiação acontece há 13 anos e avalia o desempenho de empresas que
atuam nos shopping centers do País. “Foram mais de 6 milhões de votos. Isso mostra
o reconhecimento que temos no mercado e o carinho que nossos alunos têm pela
marca”, comemora Richard Bilton, diretor-presidente da rede.
shutterstock
Esportes radicais em evidência
A polêmica vem do Mato Grosso, onde um projeto
de lei estadual visa regulamentar a prática de
modalidades esportivas que envolvam altas doses
de adrenalina. Cuidados com equipamentos
de segurança, informações completas sobre
os riscos, cadastros atualizados com dados
pessoais de praticantes e cópia da declaração de
ciência de risco do esporte a ser praticado são
alguns dos fatores que passarão a ser exigidos
Brasil é 2º no ranking
No mês de junho, foi divulgado o
The IHRSA Global Report 2011
com informações atualizadíssimas
do setor.
O Brasil continua sendo o 2º
país do mundo em número de
academias, atrás somente dos
Estados Unidos. Com cerca de
18,2 mil estabelecimentos ativos, o
mercado nacional faturou, em 2011,
aproximadamente US$ 2,2 bilhões.
das empresas e profissionais envolvidos com
essas atividades.
Entre os esportes regulamentados pela proposta
estão, por exemplo, arvorismo, atividades ciclísticas,
atividades em cavernas, atividades equestres,
atividades fora de estrada, bungee-jump, rapel,
tirolesa, rafting, boiacross, mergulho, windsurfe,
balonismo, paraquedismo, voo livre e caminhadas de
longa duração!
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
5
websurf_
Adidas cria game no Facebook
Para divulgar a linha Adizero, que tem como objetivo
melhorar a performance do consumidor, tornando-o
mais rápido em esportes como futebol, tênis, basquete
e corrida, a Adidas criou um aplicativo em forma de
game para os usuários do Facebook. O objetivo é que
o jogador possa desafiar seus amigos nas diferentes
modalidades, testando sua agilidade. O aplicativo está
disponível no site http://apps.facebook.com/adidasallfast.
Emagrecendo pela web
O
www.desafiodietshake.com.br,
portal
da
Nutrilatina, é um ponto de encontro de dicas de
saúde, boa forma e beleza, além de receitas para
emagrecimento saudável para mulheres. Voltado para
mães, profissionais e esposas, o site é integrado às
principais redes sociais e conta com uma ferramenta
que permite à internauta criar um cardápio
personalizado. Segundo a Nutrilatina, o público-alvo
do portal passa 39 horas por semana, em média, na
internet. Além disso, 67% dessas mulheres utilizam a
web para conseguir informações sobre produtos ou
serviços antes de comprá-los.
Spas a um só clique
A procura pelo bem-estar encontra na tecnologia um forte aliado. Para facilitar a localização
dos spas associados, a Associação Brasileira de Clínicas e Spas desenvolveu um
aplicativo para os equipamentos da marca Apple. Com o programa, é possível ter acesso
à lista completa de spas e, por meio de um sistema de busca que leva em consideração os
arredores, localizar via GPS o mais próximo de onde a pessoa estiver. Uma boa opção para
quem desejar fugir do trânsito estressante fazendo uma parada na unidade mais próxima.
O download do aplicativo pode ser feito no site www.abcspas.com.br.
ERRATA
Na edição 53 da Fitness Business, na seção “Políticas Públicas”, página 24, na fala atribuída ao entrevistado Tavicco Moscatello, diretor
de Conteúdo Técnico do Instituto Fitness Brasil, em que se pode ler: “cerca de 50 pessoas são atendidas, no local, mensalmente”, leiase: “600 pessoas são atendidas por mês”.
6 Fitness Business | jul/ago 2011
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
7
Entrevista
Walter Longo
A hora e a vez
dos nexialistas
Para o consultor Walter Longo, um dos “keynote speakers”
da IHRSA Fitness Brasil, a multiplicidade de opções de mídia e
a variedade imensa de “targets” e objetivos transformaram
a função do marketing, exigindo presença de profissionais
nexialistas e não apenas de especialistas em seu comando
Por Adriano Zanni
“
n
esse novo mundo de infinitas possibilidades, o porte de
uma organização tornou-se
irrelevante. Mais importante que o tamanho da empresa é a dimensão de seus objetivos e ideias.” A afirmação é contundente e reflete a era do nexo em que estamos
inseridos, em que as coisas e, sobretudo,
as estratégias de negócios precisam ter
uma razão em si para existir e não apenas
servir como meios.
O autor da frase acima é Walter Longo,
consultor em marketing que já apresentou o programa “O Aprendiz” ao lado de
Roberto Justus, na TV Record. Em entrevista exclusiva, o administrador de
empresas com MBA na Universidade da
Califórnia (EUA), afirma que estamos
atravessando uma fase de profundas
transformações só comparável à Revolução Industrial, que mudou o mundo.
Longo é um dos keynote speakers da
12ª IHRSA FITNESS BRASIL, entre 1º
e 3 de setembro, em São Paulo. O atual mentor de estratégia e inovação do
Grupo Newcomm – holding de comunicação do Grupo WPP que inclui as agências Young & Rubicam, Wunderman e
8 Fitness Business | jul/ago 2011
Energy, entre outras – trata do nexialismo e outras mudanças de paradigmas na
comunicação empresarial.
Como o senhor analisa as rupturas
de paradigmas no marketing e de que
forma as empresas estão se adequando ao novo cenário?
Walter Longo – A nova realidade digital
possibilitou o acesso de qualquer pessoa
a toda cultura e informação gerada e produzida pelo homem, ao toque de um botão do computador ou celular. Isso muda
tudo. Estamos nos tornando oniscientes,
Sistemas
colaborativos
de gestão estão
transformando
o cenário
profissional em
todo o mundo e
o setor fitness
não vai escapar
a esse tsunami
administrativo
onipotentes e onipresentes. Podemos
entrar em qualquer biblioteca do planeta, falar com pessoas que estejam em
qualquer lugar do mundo, saber o que
quiser na hora que der vontade; enfim,
estamos brincando de Deus e nos transformando de homens em super-homens
com novos superpoderes.
Parece claro, portanto, que, com tudo
isso mudando, não podemos imaginar
que a comunicação institucional das empresas vai continuar sendo feita da mesma maneira e se utilizando das mesmas
ferramentas. A multiplicidade de opções
de mídia e a variedade imensa de targets
e objetivos transformaram a função do
marketing exigindo a presença de nexialistas e não apenas de especialistas em
seu comando.
O senhor acredita que atravessamos
um momento de rompimento total
com meios e formas de comunicar as
coisas ou estamos incrementando os
processos por meio da convergência
midiática?
Walter Longo – Até pouco tempo atrás,
acreditávamos nos fenômenos da convergência e multimídia. Hoje, a visão é inversa: estamos a caminho da divergência e
da unimídia. Divergência no sentido da
pulverização das audiências e personalização temática. E unimídia no sentido
de um só aparato que, sem dúvida, será
mobile, onde tudo poderá ser acessado
de lá. Por isso, estamos em uma fase de
ruptura, onde o que é tradicional já não
vale mais e o que é novo ainda não substitui o antigo em todas as suas dimensões.
Viver e trabalhar nessa fase de transição é
um grande desafio.
De que forma o senhor acredita ser
possível combinar a revolução digital com a gestão empresarial? Existe
uma receita básica para o micro, pequeno ou médio empresário da atualidade que não goza de uma estrutura
tão grande de marketing, tampouco
de grandes recursos para investir
nesses canais?
Walter Longo – Para entrar no universo digital, não precisamos aprender
algo, e sim esquecer tudo; rever todos os
paradigmas que nortearam nossas decisões até aqui. E poucas empresas estão se
apercebendo dessa nova realidade. Nesse
novo mundo de infinitas possibilidades,
o porte de uma organização tornou-se
irrelevante. Mais importante que o tamanho da empresa é a dimensão de seus
objetivos e ideias. Até pouco tempo atrás,
ser grande significava poder e segurança. Hoje, esse conceito morreu. Empresas maiores têm grande dificuldade de
adaptação às mudanças e as pequenas levam uma enorme vantagem competitiva
pelo dinamismo e flexibilidade. Sistemas
colaborativos de gestão estão transformando o cenário profissional em todo o
mundo e o setor fitness não vai escapar a
esse tsunami administrativo.
divulgação
Como o senhor enxerga o conceito do
“nexialismo”, a busca do nexo nos negócios e nas relações?
Walter Longo – O nexo é inerente ao
raciocínio humano. Pessoas precisam de
nexo como de alimento e água. Quando
uma marca ou uma empresa desenvolve várias atividades de comunicação que
não possuem nexo entre si, acaba projetando uma imagem esquizofrênica e
gerando dissonância cognitiva. Os consumidores, então, distanciam-se dessa
marca por não entender seus objetivos
e missão. A multiplicidade de opções de
mídia, a segmentação das audiências, a
busca pelo resultado imediato e a diversidade dos objetivos de marketing estão gerando uma enorme perda do nexo
no marketing em todo o mundo. E o
Brasil não é exceção.
Hoje, falamos sobre o marketing
experiencial. Em se tratando de academias de ginástica e dos negócios
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
9
divulgação
Entrevista Walter Longo
voltados ao bem-estar, de que forma
os empresários podem estar atentos
para lançar mão disso em suas organizações? Como é possível ainda inovar nesse campo?
Walter Longo – Os dois segmentos
do marketing que mais deverão crescer
nos próximos anos são o digital e o experiencial. No digital, destacam-se as
redes sociais, os games e o crescimento
de conteúdo “long tail”. No experiencial,
o que mais vai crescer são os eventos,
showrooms, test drives e outras formas
de experimentação. Qualquer empresário, de qualquer setor, tem de prestar
atenção nesses dois formatos de aproximação de seus públicos. A mídia tradicional está perdendo relevância e pessoas querem cada vez mais participar e
não somente ler ou assistir. Essa é uma
tendência sem volta.
Como o senhor analisa a participação das empresas nas mídias sociais
atualmente? Este ainda é um oceano
de possibilidades a ser explorado ou
já temos um norte a seguir?
Walter Longo – Há uma grande miopia
da maioria dos anunciantes que tentam
utilizar as redes sociais como ferramenta
de comunicação, repetindo fórmulas, conteúdo e jargões da mídia tradicional. Rede
social não é uma ferramenta de comunicação, e sim de relação. Nela, tudo é diferente da propaganda e precisa ser conduzida
de maneira próxima, personalizada e imediata. Na verdade, ainda estamos aprendendo a nos relacionar com esse novo tipo
de consumidor que está surgindo, e não é
tentando fazer propaganda em redes sociais que vamos nos aproximar deles.
O ato de liderar é inerente à existência, sendo que o homem desenvolveu
determinadas competências que permitiram algumas pessoas destacarem-se das outras. Como trabalhar
a liderança nos dias atuais? Que tipo
de líder o mercado contemporâneo
necessita hoje?
10 Fitness Business | jul/ago 2011
Walter Longo – Empresas e líderes empresariais imaginam que podem ter sucesso apenas disseminando sua cultura pela
organização. Isso é essencial, mas não suficiente para garantir o futuro em momentos de transição e quebra de paradigmas.
Além de disseminar cultura, os líderes precisam nutrir rebeldes a seu redor. Cada dia
mais, precisamos ter ao nosso lado pessoas que não perguntem apenas “como?” e
“por quê?”, e sim que questionem “por que
não?”. Pensar o impensável em uma era de
infinitas opções é crítico para garantir o
futuro de qualquer organização.
Além de
disseminar
cultura, os
líderes precisam
nutrir rebeldes
a seu redor
Seremos sede de dois importantes
eventos esportivos nos próximos cinco anos, a Copa e as Olimpíadas. Que
atitudes o brasileiro ainda precisa
desenvolver para fazer bem a lição de
casa nesse cenário positivo que temos
pela frente?
Walter Longo – O cenário é positivo,
porém, preocupante. Estamos perdendo
tempo em assuntos irrelevantes e deixando o mais importante para fazer depois.
Os próximos quatro anos se caracterizam
pela maior oportunidade que este País já
teve de se transformar em uma nação séria
e respeitada aos olhos do mundo. Temos
simpatia e carinho mundial, mas nos faltam admiração e respeito. E essas características se conseguem apenas com muito
trabalho e seriedade. E por isso, até agora, o
cenário é preocupante. Se continuar assim,
perderemos uma gigantesca oportunidade
de negócios e posicionamento global.
Qual o grande calcanhar de aquiles
do empresariado brasileiro quando
o assunto é canalização de recursos
para o marketing/comunicação? O
senhor acredita que essa concepção
de que investir em marketing é despesa e que, em tempos de crise, é
preciso direcionar os recursos dessa
área para outras mais profícuas dentro de uma organização já teria mudado ao longo dos anos?
Walter Longo – Propaganda é uma ferramenta estratégica que está sendo definida, em sua maioria, por táticos que
assumiram o poder nas organizações.
O comando de marketing das empresas
tem estado mais preocupado com o fim
do mês que com o fim do mundo, olhando mais para os acionistas que para o
consumidor e buscando fechar quotas
trimestrais de venda, mesmo que isso
represente fechar portas e oportunidades futuras.
Estão em busca de soluções de curto prazo que deterioram a relação com o mercado e isso pode ter grandes repercussões
negativas na imagem da marca. Profissionais importantes do setor de comunicação têm uma missão evangelizadora
de não deixar que agências e anunciantes
estejam apenas em busca do resultado a
qualquer custo e prossigam no equívoco
de confundir mensurar com quantificar,
gerando uma energia que acaba produzindo apenas calor ao invés de luz.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
11
vitrine_dia dos pais
Para os malhadores e
esportistas de plantão
t
odos sabem: agosto é o
mês dos pais. Por isso,
resolvemos trazer algumas ideias descoladas para
presentear não somente os
papais atletas, os que gostam
de malhar, como aqueles que
pretendem iniciar alguma atividade física.
São diversas opções de acessórios e produtos inovadores,
com tecnologia de ponta, disponibilizados em retribuição
para quem já suou literalmente
a camisa acompanhando momentos importantes da vida de
seus filhos. São dicas incríveis!
Corrida monitorada
A Nike e a TomTom lançaram novo relógio
para corrida, o Nike + SportWatch GPS.
Ele oferece aos atletas uma experiência de
corrida mais dinâmica e motivacional. Tudo
graças a sua funcionalidade e a conexão direta
com o site www.nikeplus.com,
a maior comunidade de corrida do mundo.
O Nike + SportWatch GPS é simples e intuitivo,
com apenas três botões e uma tela de toque para navegação. Durante a corrida, o
relógio captura as informações de localização, enquanto mostra aos corredores tempo,
distância, ritmo e calorias queimadas. O receptor GPS trabalha em conjunto com o
sensor Nike+ do tênis para oferecer dados altamente precisos.
Preço: Não divulgado
Onde encontrar: www.nikerunning.com e www.store.nike.com
Pode lavar, pode mergulhar!
O modelo de fones de ouvido lançado pela Philips (SHQ3017) é
lavável, à prova d’água e de suor e foi desenvolvido com materiais
antibactericidas, o que permite que estejam sempre higienizados,
independentemente do esforço realizado durante o exercício. Os
fones trazem também três opções de tamanhos de revestimento, para
o encaixe perfeito na orelha. O som gerado é de alta qualidade, com
graves mais potentes para dar energia extra ao treino.
Preço: R$ 159,90
Onde encontrar: www.philips.com.br
12 Fitness Business | jul/ago 2011
Inspiração no carveboard
O novo modelo Carvin’, da HB, é inspirado no
carveboard, esporte que consiste basicamente em
uma prancha de madeira sobre eixos com molas de baixa resistência
equipada com quatro rodas e pneus infláveis. Nesse esporte, as sensações
e manobras são muito parecidas com as do surfe, só que são feitas no asfalto. Levando-se em conta
essas nuances, a HB desenvolveu os óculos com frisos de cores diferentes da armação, lentes tipo
máscara e hastes mais largas. O modelo é totalmente produzido em Polytech®.
Preço: R$ 299,90
Onde encontrar: www.hb.com.br
Pode montar o set list
O porta iPhone e iPod Nano é feito em elastano neoprene e possui uma
alça para prender no braço. Ele é excelente para o papai que adora
tecnologia e gosta de ouvir as canções favoritas durante o treino.
Feito de material refletivo, ideal para quem se exercita em períodos
noturnos. Agora, é só preparar o set list e sair se exercitando.
Preço: R$ 89,90
Onde encontrar: www.asics.com.br
Vibram Five Fingers
Tudo ao mesmo tempo, agora!
TA mochila Backpack Reebok é feita
em poliéster, com estampa
gráfica com o tema “pixels”.
Possui compartimento para
laptop, diversos outros laterais,
compartimento interno para iPod
e estampa frontal com detalhes
contrastantes. A cor é preta.
Também serve para guardar
o squeeze e demais objetos
pessoais.
Preço: 149,90
Onde encontrar:
www.reebok.com.br
O calçado é conhecido como “luva para os pés” e tem
conquistado novos adeptos que desejam experimentar uma
corrida natural. Com ele, é possível ter a sensação de correr
descalço. Oferece os benefícios de uma pisada que respeita
a biomecânica natural do corpo. Ele também é indicado
para escaladas, trekking e demais atividades que coloquem
em contato direto com a natureza. O solado de borracha
protege os pés e, ao mesmo tempo, permite sentir o toque e
a energia da grama, das pedras ou da água.
Preço: R$ 299,00
Onde encontrar: www.trackandfield.com.br
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
13
Mercado & Tendências
Compras coletivas
Oferta:
malhação que cabe
em seu bolso!
shutterstock
Academias têm anunciado ofertas em sites de compras coletivas
para divulgação da marca e captação de novos alunos. Esta
prática, no entanto, surte mais efeito para grandes redes. Em
academias de bairro, estratégia deve ser diferente
Por André Salvagno
U
ma pesquisa divulgada pela
empresa comScore, em junho, aponta que o Brasil é o
líder de acessos a sites de compras
coletivas na América Latina. Outro
estudo, realizado pelo Ibope Nielsen
Online, informa que, no País, o número de usuários ativos em sites de
cupons e recompensas aumentou de
15 milhões para 18,6 milhões, entre
fevereiro e março deste ano.
Ainda não há nenhum estudo detalhado sobre as compras coletivas
relacionadas a academias de ginástica. Mas, pelo o que comentam os
representantes dos próprios sites de
ofertas, trata-se de um nicho que vem
14 Fitness Business | jul/ago 2011
crescendo nos últimos meses e apresenta boas perspectivas. “A maior
parte do público que compra cupons
de academias é constituída de jovens
que se preocupam com questões estéticas e de bem-estar”, informa
Pedro Guimarães, sócio-fundador
do site Imperdível.
Ele comenta que entender quem
é o consumidor é particularmente
importante para as academias na
hora de anunciar uma oferta. Segundo Guimarães, as pessoas que
frequentam esses estabelecimentos
moram ou trabalham a um curto
raio de distância. Sendo assim, não
adianta disparar uma oferta para
Por isso, o Imperdível, por exemplo, está investindo em uma tecnologia chamada Data Line, justamente
para entender onde as pessoas moram
e qual o padrão de consumo delas.
Letícia Leite , diretora de comunicação do site Peixe Urbano,
entende que, para uma academia
obter êxito em ofertas de compras
coletivas, quanto mais unidades ela
tiver, melhor. Contudo, ela também não descarta a possibilidade
de academias de bairro também se
utilizarem da estratégia de compras coletivas. “Para as menores,
nós segmentamos a oferta para um
bairro específico, mas o público
é menor”, acrescenta.
O Peixe Urbano, criado no início
de 2010, anuncia ofertas de descontos em academias desde que começou suas atividades. Atualmente,
o site conta com cerca de 10 milhões de
usuários cadastrados.
Graças às ofertas, consumidores já puderam
economizar R$ 400
milhões com os quase
6 milhões de cupons
vendidos. “As ofertas
em academias, no total,
proporcionaram
mais de R$ 11 milhões
de descontos aos nossos usuários até o momento”, revela Letícia.
o lucro não é imediato e não virá
com a venda de cupons, mas com a
renovação de contrato e a permanência do cliente após o encerramento da oferta.
Segundo a diretora de comunicação do Peixe Urbano, o anúncio
da oferta funciona para divulgação
da empresa. Após o encerramento
da ação e a conquista dos novos
clientes que adquiriram os cupons,
o trabalho não termina. É o momento de acompanhar a experiência do novo aluno, saber se ele está
gostando da academia e prestar
toda a atenção pós-venda, pois
isso otimiza o resultado da ação.
Um dos pontos positivos para as
academias que anunciam ofertas de
compras coletivas é a possibilidade
de saber o resultado rapidamente.
Em questão de horas dá para saber
quantos cupons foram vendidos e,
assim, o estabelecimento pode se
preparar para atender aos novos
usuários com qualidade.
Passo a passo
No Peixe Urbano, as empresas
interessadas em anunciar entram
em contato pelo site. As solicitações
são analisadas e filtradas,
considerando o tamanho do
estabelecimento, a estrutura de
atendimento e a credibilidade da
empresa e dos profissionais.
“Toda oferta que vai ao ar é uma
recomendação que estamos fazendo.
Por isso, temos uma preocupação
muito grande com a seleção dos
parceiros”, conta Letícia.
Passando pelo filtro, o
estabelecimento recebe a visita de
um representante local, que faz a
avaliação e negocia os detalhes da
oferta com o parceiro. É levantada a
capacidade de atendimento, quantos
clientes a academia possui e quantos
ela pode suportar, mantendo a mesma
qualidade. Isso permite o cálculo
da quantidade de cupons a serem
vendidos para que o estabelecimento
consiga dar conta da demanda.
divulgação
uma base gigantesca de usuários, se
uma pequena parte deles está próxima à academia.
As promoções em
sites de compras coletivas geralmente oferecem descontos consideráveis, que, às vezes,
chegam a 90%. Por isso,
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
15
Mercado & Tendências
Compras coletivas
Fidelizar é primordial
A proposta da compra coletiva
é fidelizar os clientes, não apenas
oferecer descontos pontuais. E para
ser atrativa, a oferta, antes de tudo,
precisa apresentar descontos agressivos. Em uma ação com a Academia
Fit Premium, por exemplo, o desconto do Peixe Urbano foi de 80% em
um plano trimestral.
o Imperdível, do
empresário pedro
guimarães, está
investindo em uma
tecnologia chamada
Data Line, justamente
para entender onde as
pessoas moram e qual
o padrão de consumo
delas com vistas ao
aperfeiçoamento
do site de compras
coletivas
Segundo Letícia, como as academias não têm um custo variável
muito alto, quanto mais clientes,
melhor. “O que elas têm é o custo
fixo de manutenção. Esses dois aspectos possibilitam oferecer descontos e tornar esse modelo de
marketing extremamente atrativo”,
assegura. “Muita gente pensa em
começar a malhar, mas posterga. Se
há um atrativo, a pessoa se sente
motivada”, completa.
Um exemplo disso é a ação feita
com a Holistic Training: em menos
de 24 horas foram vendidos 360
cupons que ofereciam 70% de desconto em oito aulas (cerca de um
mês). Encerrado o período, o índice
de retenção dos alunos que compraram os cupons foi de aproximadamente 45%.
Segundo Paulo Ceschin, sócioproprietário da Holistic, a empresa
identificou, ainda, que o índice de
satisfação dessas pessoas foi de 90%.
“É um resultado muito bom. A retenção só não foi maior porque, por diversas razões, alguns clientes não puderam continuar com o treinamento
de imediato. Mas, certamente, muitos deles voltaram a fazer aulas
conosco”, comenta.
divulgação
Ceschin conta que a oferta foi
um teste e abrangeu 10 das 19 unidades que a Holistic tem em Curitiba e região. Com o sucesso da ação,
a empresa já planeja junto ao Peixe
Urbano a criação de uma oferta em
âmbito nacional, que envolva as 30
unidades da rede.
16 Fitness Business | jul/ago 2011
Há quem diga “não”!
Mesmo ciente do boom das compras coletivas e tendo recebido diversas propostas, a Ecofit Club ainda não aderiu à prática de anunciar
ofertas nos sites do gênero. Segun-
do a coordenadora de Marketing
da academia, Noara Pozzer, sempre
que recebe uma proposta do tipo, a
Ecofit Club faz alguns questionamentos internos, tais como:
• a oferta atinge nosso público-alvo?
• conseguiremos atender a necessidade das pessoas que efetuarem
a compra?
• será que ao invés de promover a
prática saudável de atividade física, estamos contribuindo para
o consumismo?
• estaremos respeitando nossos já
clientes que tiveram um valor diferente na hora da compra?
Após algumas reuniões em consenso, Noara revela que a academia
pensa em diversos tipos de oferta,
como planos mensais, aulas específicas, aulas especiais e outras.
Contudo, a conta de benefícios aos
clientes ainda não bateu. “Por isso,
ainda não anunciamos nesses sites.
Mas estamos abertos a novas possibilidades, desde que tudo vá ao
encontro de nossos valores e conceitos que são wellness e a sustentabilidade” justifica.
Curiosidade
Outro nicho cujo número de ofertas tem
crescido é o de suplementos e vitaminas.
Recentemente, o Peixe Urbano anunciou
a seguinte oferta: 70% de desconto em
Whey Protein Isolate 900g Neo Nutri
+ 60 Cápsulas de BCAA Neo Nutri na
Premier Nutrition (de R$ 132,50 por
R$ 39,99). A ação resultou na venda
de 3 mil cupons. “São ofertas que não
fazíamos antes, mas fizemos alguns
testes recentemente e deu muito
certo”, destaca a diretora de
comunicação do site.
ACREDITAMOS QUE PROSPERAR JUNTO
É SEMPRE MELHOR QUE SOZINHO.
Sorocaba
Natal
"Conheci todos os licenciados antes de
iniciar a negociação e percebi que todos
tinham confiança e satisfação no projeto."
Cantareira
Lael Pontes, Licenciado
Runner Natal, RN
"Escolhemos a Runner
por acreditarmos na
força da marca e a
vemos como uma
grande ferramenta para
o nosso crescimento"
"Obtive sucesso em meu
negócio, atingindo a
marca de 2.000 clientes
satisfeitos em apenas dois
anos de operação"
Celso Guimarães,
Licenciado Runner
Sorocaba, SP
28 anos de
experiência,
trabalhando para
que todas as
unidades cresçam
cada vez mais.
*Pesquisa realizada pelo SUPERBRANDS com mais de 5000 pessoas.
Thiago e Daniel
Franco, Licenciados
Runner Cantareira, SP
MUNDO
TRAGA SUA ACADEMIA
PARA A BANDEIRA RUNNER
E OPERE COM A MARCA
MAIS RECONHECIDA
DO MERCADO*.
FAÇA PARTE DO NOSSO
GRUPO DE LICENCIADOS.
Vila Prudente
Mogi
das Cruzes
"Foi impressionante
a mudança. A
força da marca
Runner é capaz
sozinha de mudar
uma academia."
"Devido ao suporte e a
força da marca,
atingimos no primeiro
trimestre um faturamento
5 vezes maior."
Leandro Kessadjikian,
Licenciado Runner
Vila Prudente, SP
Leandro Peixoto,
Licenciado Runner
Mogi das Cruzes, SP
Moema • Higienópolis • Paulista • Morumbi • Butantã Club • Klabin
Sorocaba • Chácara Santo Antônio • Granja Viana • Vila Prudente • Mogi • Leste
São Caetano do Sul • São José dos Campos • Cantareira • Brasília • Natal (breve)
Escreva para [email protected] ou ligue para 11 3526 6326 | www.runner.com.br
jul/ago 2011 |
FITNESS BUSINESS
17
Carreiras
Quem são os cuidadores?
Um mercado que
ainda vai longe
A falta de mão de obra qualificada para atender à
demanda da população idosa estimula o surgimento
de cursos de formação para cuidadores
shutterstock
Por Caroline Pellegrino
18 Fitness Business | jul/ago 2011
o
s profissionais que cuidam de
idosos são escassos no País. O
Brasil, sem dúvida, nunca se
preparou para o crescimento exponencial do contingente de cidadãos com
mais de 65 anos. Isso nas múltiplas
esferas. Porém, as boas perspectivas de
remuneração e a quantidade de oportunidades que se aproximam atraem
cada vez mais os educadores físicos.
O salário médio de um cuidador pode
girar em torno de R$ 3 mil por mês, segundo profissionais da área.
O avanço da medicina e o aperfeiçoamento da indústria farmacêutica contribuem para o aumento da expectativa de vida dos brasileiros. Pelo menos,
26% dos lares têm uma pessoa idosa e
95% delas vivem em casas próprias ou
de familiares.
A informação consta do Manual do
Cuidador da Pessoa Idosa, recomendado
pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, do governo federal. Por tudo isso,
a atividade está sendo considerada uma
das mais promissoras no País.
Neste cenário, foi criado o Projeto
Cuidador, em 2008, uma iniciativa do
Instituto Paulista de Cancerologia (IPC)
e da Clínica Saint-Marie Hospice, em São
Paulo. As entidades promovem cursos de
aprimoramento sobre como tratar pessoas nessa faixa etária com limitações
físicas e necessidades especiais.
“O programa surgiu em decorrência
da necessidade dos próprios familiares
que tinham muitas dúvidas e medos. São
dois dias de aula, em período integral,
com atividades práticas e teóricas”, explica Vera Anita Bifulco, psico-oncologista e
coordenadora do projeto.
As palestras abordam conceitos de
áreas como enfermagem, nutrição, fonoaudiologia, fisioterapia, odontologia,
geriatria e terapia ocupacional. Para a
presidente da Sociedade Brasileira de
Geriatria e Gerontologia (SBGG), Silvia
Pereira, o trabalho com o idoso exige
diversos conhecimentos por parte dos
profissionais da saúde. “Saber ler, escrever, gozar de boa saúde e ter altas doses
de paciência e bom humor são apenas
requisitos básicos. O Brasil ainda está
caminhando para uma formação mais
adequada”, diz.
www.sbgg.org.br
Se de um lado o País engatinha quanto à atenção especial para com o idoso, de
outro lado, essa parcela da população dá
saltos gigantescos em números. Apenas
para ter uma ideia, segundo IBGE, em
2008, o contingente de pessoas com 65
anos ou mais representava 6,53% da população. Em 2050, a situação mudará e a
população idosa ultrapassará os 22,71%
dos brasileiros.
“Eu fiz curso de primeiros socorros na Faculdade de Medicina Paulista.
Trabalhei em academia especializada e
acredito que falta treinamento para os
cuidadores de idosos em áreas básicas
como a psicologia. Falta nos aprofundarmos mais sobre as transformações
e limitações físicas vivenciadas por essa
significativa parcela da população”, afirma Dudu Rodrigues, educador físico que,
há 19 anos, é personal trainer de cardiopatas e pessoas da terceira idade.
Josefa Cabral é cuidadora de idosos
há cinco anos e fez o curso no IPC para
ter uma certificação. “As aulas foram
muito proveitosas, aprendi muito sobre
psicologia e cuidados paliativos. O mais
importante para os cuidadores é gostar
do trabalho e ter carinho, pois os pacientes são muito sensíveis”, conta.
Regulamentação da categoria
Durante muito tempo, o cuidador
era tido como um trabalhador informal,
membro familiar, normalmente do sexo
feminino, escolhido entre os parentes.
Encaixavam-se nesse grupo também os
As aulas foram muito
proveitosas, aprendi
muito sobre psicologia
e cuidados paliativos. O
mais importante para os
cuidadores é gostar do
trabalho e ter carinho,
pois os pacientes são
muito sensíveis
Josefa Cabral,
cuidadora de idosos
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
19
Carreiras
Quem são os cuidadores?
shutterstock
amigos da família que cuidavam de pessoas idosas, sem receber pagamento, ou
então, os voluntários.
No entanto, o profissional foi perfazendo relações de trabalho mais formais, recebendo treinamentos específicos para exercer a atividade mediante
remuneração e vínculos contratuais.
Hoje, o cuidador pode exercer as funções
na residência da família, em instituições
de longa permanência para idosos ou
acompanhar a pessoa em Unidades Básicas de Saúde (UBS).
A atividade de cuidador de idosos é
classificada como ocupação pelo Ministério do Trabalho e Emprego, passando
a constar da tabela da Classificação Brasileira de Ocupações, sob o código 516210. O reconhecimento é o ponto inicial
para a regulamentação.
Segundo a SBGG, o cuidador tem de
ter folgas. O recomendado seria um profissional para o período da manhã, outro
para a noite e um terceiro para os fins de
semana. A maioria dos cuidadores é composta por profissionais informais e mulheres, com idade média de 40 anos.
“Apesar de ter crescido a quantidade
de cursos, eles ainda não suprem a necessidade da sociedade brasileira. O governo
tem de estimular a criação de projetos
de capacitação com qualidade. Há muita
carência nessa área”, revela Silvia Pereira,
presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).
A Secretaria Municipal de Saúde de
São Paulo já deu alguns passos nessa direção com o desenvolvimento do Projeto
Acompanhante de Idosos (PAI) que oferece um enfermeiro para exercer as atividades de cuidador. O serviço é gratuito e
os interessados devem realizar o cadastro
na Unidade Básica de Saúde e passarem
por uma avaliação. A Secretaria disponibiliza treinamento para profissionais
20 Fitness Business | jul/ago 2011
que desejam obter capacitação para atuar
como acompanhantes de idosos.
Já os cursos do Projeto Cuidador, do
IPC, são semestrais e capacitaram 250
pessoas até meados de 2011. O próximo acontece em outubro, das 8 horas às
17 horas, na Clínica Saint-Marie, unidade Brooklin. Informações e reservas:
[email protected]
Nutrição saudável
Nem só de cuidados com o condicionamento físico e programas fisioterápicos
vive o idoso do século XXI. A oferta de uma
dieta balanceada na refeição deve tornarse também objeto de estudo para os cuidadores. Porém, em alguns casos, é necessário incluir suplementos alimentares.
“Antigamente, relacionar alimentação
à saúde não era comum. Por esse motivo, é
tão importante que os familiares ou cuidadores de uma pessoa na terceira idade estejam atentos e busquem alternativas para
garantir a boa nutrição”, afirma Maura
Márcia, nutricionista, especialista em saúde pública e membro do Grupo de Estudos
em Nutrição para Idosos – Genuti.
Muitas vezes, os cuidadores esbarram
na dificuldade que é convencer um idoso
a consumir determinados alimentos. A
suplementação pode ser uma alternativa,
mas deve ter orientação médica.
“Esses produtos são ricos em vitaminas e nutrientes que completam a dieta,
melhoram o estado nutricional e fortalecem o sistema imunológico do idoso,
prevenindo doenças como hipertensão,
colesterol, sarcopenia (perda de massa
muscular), diabetes, entre outras. Os
suplementos também são fáceis de ingerir”, finaliza a nutricionista.
Algumas opções de alimentos
suplementares podem ser
encontradas em www.abbott.com
1 a 3 de setembro de 2011 • São Paulo
Transamérica Expo Center • Projeto Academia (Senac Santo Amaro)
Seu próximo passo rumo à elite do bem-estar:
Cursos especiais para profissionais, com abordagem diferenciada: as maiores
tendências do mercado em programas aprofundados, com fundamentação científica,
apresentação de metodologias e estudos de caso com os maiores experts do mercado.
PERSONAL TRAINING EXPERIENCE
Brent Darden • Aylton Figueira • Tavicco Moscatello
FUNCIONAL TRAINING CONFERENCE
Valmor Tricoli • Mauro Guiselini • Luciano D’Elia • Fraser Quelch
SAÚDE E BEM-ESTAR PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS
Aylton Figueira • Leonardo Cabral • Newton Nunes • Glaucia Braggion
EXTREME PILATES: FUNDAMENTAÇÃO E METODOLOGIA
Charles Ricardo • Inelia Garcia • Alice Becker • Tim Fleisher
CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL SCHWINN®CYCLING (NÍVEL BRONZE)
Markus Mengert
Lançamento oficial na
Informações e inscrições:
www.ihrsafitnessbrasil.com.br • (11) 5095 2699
MARCAS OFICIAIS
Marca esportiva
Equipamento
REALIZAÇÃO
Pilates
Bebida esportiva
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
21
Marketing
O mobile marketing nas academias
Ative o Bluetooth
Uso de recursos direcionados
para a telefonia móvel
torna-se opção vantajosa.
Mas cuidado: ações de
marketing que lançam mão
desses dispositivos precisam
estar bem contextualizadas
e exigem aprovação prévia
dos alunos
Por Caroline Pellegrino
E
De acordo com pesquisa realizada pelo Google e intitulada The
Mobile Movement: Understanding
Smartphone Users, 82% dos usuários norte-americanos notam claramente a publicidade realizada via
smartphones. Desses, 49% já realizaram alguma compra motivada pelas
iniciativas de mobile marketing. O levantamento ouviu mais de 5 mil pessoas em 2010.
No Brasil, existem 212,5 milhões
de celulares ativos, uma média equivalente a 110 celulares para cada
100 habitantes, segundo dados de
abril de 2011, da Agência Nacional
22 Fitness Business | jul/ago 2011
shutterstock
stratégias de marketing embasadas no uso do celular estão
sendo utilizadas para aproximar os alunos das academias. É
possível enviar mensagens de texto, imagens, vídeos ou arquivos de
áudio. A utilização da tecnologia
Bluetooth está em alta. O SMS
(short message service) e outros
aplicativos para smartphones também são opções interessantes.
Academias como a Triathlon, de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo,
a Bio Ritmo, na capital paulista, e a Pelé
Club, em Uberlândia (MG), já notaram
a eficiência dessas opções e criaram
ações que fazem uso do marketing móvel. O custo fixo para o gerenciamento dos softwares que operacionalizam
tais iniciativas pode variar de R$ 290 a
R$ 890 por mês, segundo levantamento realizado pela reportagem.
“Buscamos a tecnologia Bluetooth
com o intuito de fazer algo diferente
para os alunos, na festa de inauguração, em março de 2011. As vantagens
foram a rapidez e o entretenimento,
visto que nossos usuários têm estreito contato com tal tipo de tecnologia”,
relata Ellen Carmo, gerente da Academia Pelé Club.
A ação consistiu na criação de
wallpapers com imagens da academia e do rei do futebol Pelé para serem disparadas aos celulares com
Bluetooth ativado. Em seguida, os
convidados concorreram a um mês
de academia pelo mesmo sistema.
“A instalação foi rápida, os alunos e
todos os convidados gostaram. Foi
uma grande novidade”, relembra
Ellen, enfatizando que a aceitação e
o resultado da campanha dependem
diretamente da comunicação visual
espalhada pelas dependências da academia e da atratividade (promoções,
descontos, brindes etc).
Ações pulverizadas
De acordo com Pedro Luis Nader
Navarro, gerente comercial da 2Call
Mobile Marketing, empresa que de-
senvolve soluções para telefonia móvel, a operacionalização desse tipo
de recurso é bastante simples. “Nós
temos um software de Bluetooth e
uma antena. A opção pode ser fixa
ou temporária. Os requisitos são uma
ligação de tomada e internet apenas”, explica.
O software permite, inclusive,
saber quantas pessoas rejeitaram e
aceitaram o anúncio. Academias de
qualquer porte podem instalar, garante o especialista.
O consultor de marketing digital
em academias da Body Systems, Júnior Crocco, acredita que a interação
funcione, porém ressalta o critério da
objetividade. “O consumidor gosta de
todo tipo de tecnologia. As academias
tendem a utilizar o site, o Facebook,
o Twitter, vídeos no You Tube e o
Bluetooth. Porém, toda ação deve ser
rápida e direcionada”, recomenda.
Pedimos para os alunos
ativarem o Bluetooth e
mandamos informação
de aulas e horários.
A publicidade chega
melhor, principalmente
àquele aluno que não se
liga em cartazes ou no
site da empresa
Leonardo Zancanelli de Paula,
Academia Triathlon
Para Leonardo Zancanelli de Paula, coordenador técnico da Academia
Triathlon, o uso do celular ajuda em
demasia na comunicação. “Pedimos
para os alunos ativarem o Bluetooth
e mandamos informação de aulas e
horários. A publicidade chega melhor,
principalmente àquele aluno que não
se liga em cartazes ou no site da empresa”, diz.
Por outro lado, a recepção do
Bluetooth nem sempre é plenamente
eficaz. “Alguns disseram que estavam
recebendo mensagens demais. Outros,
não malham com o celular próximo ao
corpo e, por isso, não receberam. Dessa
forma, diversificamos as estratégias de
marketing no site, nas redes sociais, em
revistas segmentadas e em e-mails”, pondera Zancanelli.
Simone Gomes Camacho, diretora comercial do Grupo SMS Brasil
divulgação
de Telecomunicações (Anatel). Desse
contingente, há mais de 56 milhões de
celulares com Bluetooth, 23 milhões de
pessoas que acessam a internet pelo celular e 99,9% de aparelhos habilitados a
receberem mensagens via SMS.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
23
Marketing
O mobile marketing nas academias
Pesquisa da Association of National Advertisers (ANA), em
parceria com a Mobile Marketing Association (MMA), revela
que, nos Estados Unidos, 88% do comércio norte-americano
investirá em marketing móvel em 2011. O que pode configurar
uma pista das tendências que virão pela frente
também acredita que diversas formas
de comunicação são necessárias. “O
Bluetooth é muito interessante porque
as pessoas podem receber uma promoção-relâmpago, em um raio de acesso
de 1 a 10 quilômetros, dependendo das
operadoras de telefonia. O retorno é de
7% a 10%. Outra opção eficiente é o uso
de aplicativos para celulares que funcionam como sites mais objetivos”, explica
a executiva, reiterando que os aplicativos para celular também podem ser enviados por Bluetooth.
Os sites móveis, desenvolvidos para
serem acessados em celulares, podem
constituir outra interessante opção.
Porém, somente usuários que possuem
aparelhos que permitam conexão à internet conseguem se “logar” neles. No
Brasil, esse é um cenário ainda incipiente: apenas 1% das empresas com
site na internet (pouco mais de mil,
em um universo de 1 milhão) dispõe de
portal com tecnologia e layout adaptados para acesso no celular, de acordo
com a 2Call Mobile Marketing.
Juridicamente, fica o alerta: as academias devem informar um termo de permissão de recebimento de SMS e Bluetooth nas fichas cadastrais dos alunos,
em letras grandes (tamanho 12, no mínimo). A orientação segue a determinação da Anatel que, desde maio de 2010,
proíbe as operadoras de telefonia móvel
de enviar publicidade, sem a devida autorização do consumidor. Então, melhor
não correr riscos!
24 Fitness Business | jul/ago 2011
Prós e contras no uso do Bluetooth
Cliente utiliza
a propaganda
(wallpapers,
ringtones)
Resultado
100%
mensurável
Maior
visibilidade da
marca
Alguns alunos não
usam o celular na
academia
Alguns não
gostam de receber
publicidade no
celular
Necessidade
de pedir
autorização
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
25
Capa
Fotos: val luna
12ª IHRSA FITNESS BRASIL
Aqueça-se para a
IHRSA Fitness Brasil
a
Não há mais estandes disponíveis no Transamerica
Expo Center. Indício de evento lotado. Com a
grade de palestrantes internacionais e “keynote
speakers” também definida, a 12ª edição do evento
deve movimentar R$ 40 milhões
Por André Salvagno
s projeções otimistas de crescimento do
Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro corroboram para que o País se torne alvo de investimentos internacionais. É neste cenário de positivismo que acontecerá a 12ª edição da IHRSA
Fitness Brasil, de 1º a 3 de setembro, no Transamerica Expo Center, em São Paulo.
É o mais importante encontro de negócios ligados
ao bem-estar da América Latina e terceiro maior do
mundo em números. Para se ter uma ideia, apenas o
trade show deverá receber mais de 25 mil visitantes e
a expectativa da organização é que sejam movimentados R$ 40 milhões durante os três dias.
26 Fitness Business | jul/ago 2011
A temática central da feira está relacionada ao aproveitamento das oportunidades que surgem em um país que, nos
próximos anos, sediará eventos esportivos
importantes, como a Copa do Mundo de
Futebol e os Jogos Olímpicos. “Muitas empresas já reconhecem a importância e estão
investindo consideravelmente na cadeia do
bem-estar. Associar a imagem de uma corporação ao conceito de qualidade de vida
representa, hoje, um diferencial que abre
portas e auxilia na construção e consolidação de uma bandeira institucional”, destaca
Joe Moore, presidente e CEO da IHRSA.
Moore ressalta que investir em bemestar é expandir horizontes e descobrir
oportunidades rentáveis que já desembarcam por aqui. “É importante que os operadores de academias fiquem atualizados
sobre novas maneiras de fazer o público
mover-se. E participar da IHRSA Fitness
Brasil irá ajudá-los a fazer exatamente
isso”, assegura.
Waldyr Soares, presidente da Fitness
Brasil, lembra que o País é vanguardista
no segmento, não apenas por representar
o segundo maior contingente de academias e clubes de saúde, com mais de 18
mil estabelecimentos em todo território
nacional, mas também por investir, há
anos, na melhoria da capacidade de gestão. “Tanto é verdade que diversas organizações nos procuram assiduamente para
realização de benchmarking. Ou seja, somos geradores de conhecimento técnico e
isso nos coloca em vantagem competitiva
frente a outros países que não têm tradição na área”, relata.
sas e o que está por vir em termos de políticas públicas governamentais, que, certamente, abrirão novos nichos.
Um dos palestrantes será o economista Carlos Alberto Sardenberg, âncora do
programa CBN Brasil, comentarista econômico do Jornal da Globo e do Jornal
das Dez, da Globonews, e colunista dos
jornais O Estado de São Paulo e O Globo.
Ele tratará de como o Brasil se beneficiou
nos últimos anos das virtudes da estabilidade econômica e de uma onda mundial
favorável. Segundo Sardenberg, embora
hoje o cenário mundial não seja tão positivo, ainda há muitas oportunidades. Só
que é preciso saber como aproveitá-las.
No mesmo módulo, o deputado federal e educador Gabriel Chalita apresentará
um novo conceito na gestão de pessoas e
de ideias. “O gestor precisa harmonizar as
práticas educacionais, por natureza humanistas, com o mercado competitivo das
empresas. Para isso, deve ser um líder no
conceito mais nobre e integral do mesmo,
sabendo motivar diante do desânimo e
dos numerosos medos pessoais e profissionais”, destaca.
Autor de mais de 50 livros, membro
da Academia Paulista de Letras, da União
25 mil
é a expectativa
quanto ao número
de visitantes nos
três dias de evento
Brasileira de Escritores e da Academia
Brasileira de Educação, Chalita entende
que as pessoas têm ideias e talentos. “Portanto, trata-se de incentivar o envolvimento delas”, enfatiza.
Compondo o time de keynote
speakers, o consultor em marketing
Walter Longo, que já apresentou o programa “O Aprendiz” ao lado de Roberto
Justus, na TV Record, comentará a onda
digital no marketing. A proposta da apresentação é elucidar o que está acontecendo no mundo da comunicação, se é inovação incremental ou ruptura definitiva
com antigos padrões e processos.
“Keynote speakers”
Considerando a expertise brasileira,
somada ao bom momento econômico, a
IHRSA Fitness Brasil deste ano trará
renomados profissionais das mais variadas
esferas para abordar as principais tendências. Em pauta, o cenário macroeconômico,
as fusões e aquisições que se agigantam, a
geração de commodities por nossas emprejul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
27
12ª IHRSA FITNESS BRASIL
Longo afirma que está na hora de rever paradigmas e buscar o sucesso por
meio da inovação. Ele explicará como
combinar a revolução digital com a gestão
empresarial e dará dicas para os gestores
estarem por dentro do “nexialismo”, a
busca do nexo nos negócios e nas relações.
O congresso trará, ainda, diversas palestras com o propósito de apresentar as
mais avançadas estratégias de gestão, com
foco em temas como infraestrutura, processos e pessoas.
“O evento foi feito sob medida para
ajudar os líderes que estão fortalecendo
nosso mercado de bem-estar. O Brasil
já alcançou uma posição de destaque no
cenário internacional e ainda tem muito
para crescer. Isso significa que estamos
na vitrine e precisamos amadurecer cada
vez mais”, comenta Fábio Saba, diretor de
conteúdo do Módulo Gestão.
Incentivo à saúde
A 12ª edição da IHRSA Fitness
Brasil trará também palestras gratuitas,
mas não menos interessantes. Uma das
apresentações será ministrada pela médica Martha Oliveira, gerente geral de regulação assistencial da Agência Nacional de
Saúde Suplementar (ANS), que foi capa da
última edição da Fitness Business.
No evento, ela tratará da resolução
que tem o objetivo de criar mecanismos
para incentivar a elaboração por parte
das operadoras e a adesão por parte dos
O evento foi feito
sob medida para
ajudar os líderes que
estão fortalecendo
nosso mercado de
bem-estar
Fábio Saba,
instituto fitness brasil
28 Fitness Business | jul/ago 2011
beneficiários aos programas de promoção
da saúde para uma população que envelhece de forma acelerada. “As academias e
os demais centros esportivos são e serão
espaços cada vez mais importantes para
acolher a população”, destaca Martha.
Waldyr Soares, da Fitness Brasil, entende que a resolução certamente será um
divisor de águas para a indústria. Por sua
vez, Moore, da IHRSA, relata que ficou
muito satisfeito ao tomar conhecimento
da atitude da ANS. No entendimento dele,
embora o desconto seja opcional para a
companhia de seguro de saúde, já é um
passo à frente.
Para Helen Durkin, executiva de Políticas Públicas da IHRSA nos Estados
Unidos, não existe uma fórmula mágica
para resolver os problemas de obesidade, doenças crônicas etc. Na Europa, os
países estão buscando soluções mais
focadas no governo. Já os Estados Unidos parecem estar se concentrando em
alavancar o interesse do setor privado.
Lá, foram aprovadas leis que autorizam
as seguradoras a oferecer incentivos e as
empresas de alimentos estão trabalhando com o governo um conjunto de diretrizes voluntárias.
“Para estimular maiores níveis de atividade física, apoiamos plenamente uma
abordagem multifacetada. Nós acreditamos que a atividade física deve ser incentivada por todos os setores, incluindo o
governo, local de trabalho, seguros, médico etc. Além disso, entendemos que
o apoio às iniciativas para aumentar a
atividade física regular trará benefícios
econômicos”, diz Helen, tendo como
base um memorando enviado pela IHRSA à OECD (Organisation for Economic
Co-operation and Development, em
português, Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).
Números atualizados
O The IHRSA Global Report 2011 será
apresentado durante a 12ª IHRSA
Fitness Brasil. Segundo Jacqueline
Antunes, gerente sênior da IHRSA
para a América Latina, o balanço traz
números expressivos e animadores.
“O Brasil conta hoje com mais de 18 mil
academias ativas, o que lhe assegura
a segunda posição no ranking mundial
em número de estabelecimentos.
Além disso, em 2011, as academias
brasileiras registraram faturamento
de aproximadamente US$ 2,2 bilhões,
registrando 5,4 milhões de membros
ativos”, destaca.
Professional Premium
Conference: a nova elite dos
educadores físicos brasileiros
Objetivo é colocar o profissional no mais alto patamar, por
meio de programas que apresentam diferenciais específicos
u
ma das maiores atrações
da 12ª edição da IHRSA
Fitness Brasil será
o
Módulo
Professional
Premium
Conference. O mais novo produto da
Fitness Brasil será realizado em parceria com o Senac de Santo Amaro,
sede da Projeto Academia, e terá cinco áreas de concentração: Personal
Training, Pilates, Treinamento Funcional, Populações Especiais e Certificação Schwinn Cycling.
Nos dois primeiros dias, acontecerá
o Personal Training Experience, programa criado para oferecer a combinação de conteúdos específicos da área de
personal training com ferramentas de
marketing, dinâmicas de montagem de
treinos interativos planejados e aplicação das informações científicas mais
recentes à estruturação e controle das
sessões de treino individualizadas.
Destaque para a palestra de Brent
Darden, que integra o board e faz parte
do corpo docente da IHRSA. O profissional mostrará como criar um modelo
de negócios consistente para o personal
training, utilizando os princípios internos e externos de marketing.
A Functional Training Conference
apresentará a fundamentação científica que embasa o Treinamento Funcional, modalidade com ótimo potencial
de mercado, tanto em atendimentos
individualizados quanto em atividades
em grupo. A palestra internacional na
Functional Training Conference será
ministrada por Fraser Quelch, diretor
de Treinamento e Desenvolvimento da
TRX, cocriador e instrutor líder da TRX
Suspension Training. Ele destacará o
que há de mais recente em termos de
conteúdo e pesquisas que tratam da eficácia do Treinamento Suspenso.
“Com a apresentação, o espectador
poderá conhecer o impacto que essa
metodologia pode exercer em sua academia e sobre o programa de treino de
seus clientes”, conta Quelch.
Outra atração serão as apresentações do módulo Saúde e Bem-Estar para
Populações Especiais, que oferecerá aos
congressistas subsídios para atender
várias populações, tanto no âmbito do
exercício quanto da orientação nutricional. “Questões ambientais, características hereditárias e hábitos de vida são
fatores potencialmente determinantes
para a ocorrência de doenças degenerativas”, ressalta Tavicco Moscatello, diretor de conteúdo do Módulo Professional
Premium Conference, justificando a
importância do assunto. Para quem
almeja aprofundar-se nos conhecimentos de Pilates, a programação do evento oferecerá o programa
teórico-prático Extreme Pilates –
Fundamentação e Metodologia. O
módulo reunirá as diversas metodologias desta modalidade, apontando os
diferenciais de cada uma, bem como a
interpretação dos métodos, propostas
conceituais e dinâmicas pedagógicas.
“Com o Módulo Professional
Premium Conference, estamos mantendo a proposta de ser um centro de elite em desenvolvimento de conteúdo
para o bem-estar. O objetivo é colocar
o profissional brasileiro no mais alto
patamar mundial, por meio de programas de educação que apresentam
diferenciais específicos, que vão da
fundamentação científica à apresentação de metodologias, da visão crítica
à discussão de estudos de caso”,
declara Moscatello.
O módulo trará, também, a oportunidade para que instrutores sem qualquer experiência em ciclismo indoor
possam obter formação básica teórica e prática para ministrar aulas. No
Senac Santo Amaro, os interessados farão um curso de dois dias com o instrutor máster da Schwinn Cycling, Markus
Mengert. Após a conclusão do módulo,
serão submetidos a um exame escrito.
Os aprovados receberão a certificação
internacional nível bronze.
Malhação NA 12 a IHRSA FITNESS BRASIL
Durante os dias do evento, os inscritos em
qualquer um dos cursos da conferência
terão passe livre para malhar na Projeto
Academia, no Centro Universitário Senac,
em Santo Amaro. Haverá transporte
gratuito entre o local e o Transamerica
Expo Center em horários específicos.
Não esqueça de trazer mochila, tênis
apropriado, roupas ideais para a prática
de atividades físicas e toalha de banho.
Tudo isso para se exercitar com conforto
e comodidade. Haverá vestiário no
local para guardar os pertences dos
interessados. Aproveite!
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
29
Mercado & Tendências
Ringue de lutas
O MMA que se
tornou o MMC
A procura por aulas de lutas em academia tem
despertado o interesse de empresários em investir
em novas estruturas, modalidades e profissionais
que podem se tornar o novo Mínimo Multiplicador
Comum para os negócios
Por André Salvagno
m
uitos de nós, quando garotos, sonhávamos ser Pelé, Ayrton Senna ou Oscar Schmidt. Hoje, no entanto, talvez
o ídolo nacional no esporte para muitos seja o
lutador Anderson Silva, campeão mundial dos
pesos médios pelo Ultimate Fighting Championship (UFC).
Com sua ascensão meteórica, o atleta de
MMA, um mix de várias artes marciais, tem arrebatado uma legião de fãs pelo mundo, levando
o nome do Brasil ao topo, e a consequência disso
é o crescimento da procura por aulas de luta em
academias de ginástica, inspirando novos modelos de negócios.
Para o também lutador Felipe Sertanejo, que
em breve tentará ingressar no UFC, com o MMA
em evidência e sendo transmitido em TV aberta,
o público está se aproximando do universo das
lutas. “Quem gosta e quer praticar, certamente
30 Fitness Business | jul/ago 2011
procura um lugar que tenha um octógono para
treinar. Assim, a pessoa sente-se um verdadeiro lutador”, destaca.
Atenta a este cenário, a Needs Academia, de
São Paulo, inaugurou recentemente uma área
de 400 metros quadrados destinada à prática de
lutas. Além de tatames e equipamentos, a estrutura conta com um octógono com elevação de um
metro e dimensão de 7 x 7 metros.
Fernando Buffolo, proprietário da academia
paulistana, instalada no bairro nobre de Moema,
comenta que vinha preparando uma nova estrutura para atender a demanda por aulas de boxe,
mas acabou pegando carona na onda do MMA.
Isso porque já tinha contato com lutadores e
equipes de treinamento bastante influentes,
o que acabou alterando um pouco seus planos,
passando a oferecer um leque maior de modalidades a seus 500 alunos.
Oferecemos um tíquete
único que facilita o trânsito
de pessoas entre todos os
ambientes. É uma maneira
que encontramos de
incrementar a qualidade
do treino que oferecemos a
nossos clientes
shutterst
ock
Fernando Buffolo, NeedsAcademia
Tem espaço para todos
Antes de o MMA entrar em evidência, já existiam
diversas academias de luta pelo País. Buffolo, aliás,
ressalta que elas continuarão existindo, já que o foco
da Needs não é descobrir ou revelar novos talentos,
mas oferecer uma nova forma de atividade física
para o público em geral.
Mas, é claro, que a Needs também está de olho em
levar lutadores para treinar em seu novo espaço e,
com isso, aumentar sua visibilidade perante o mercado. O atrativo é a estrutura que oferece trabalhos
cardiovasculares e aparelhos de musculação, além de
áreas para spinning, yoga e alongamento. “Isso não é
encontrado em academias exclusivamente dedicadas
a lutas. Nós montamos um espaço específico para
isso, mas nosso portfólio é muito maior”, diz.
Ao invés de cobrar a mais dos alunos que desejam
praticar alguma modalidade de luta, Buffolo decidiu
utilizar o novo serviço como um “plus”. Ele ressalta
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
31
Mercado & Tendências
James crompton
Ringue de lutas
Os professores Felipe Sertanejo (calção branco) e Diego Lima (calção preto) fizeram uma exibição de MMA no coquetel de inauguração do octógono na Needs
que, da catraca para dentro, o aluno
não paga um centavo a mais por qualquer modalidade escolhida. “Oferecemos um tíquete único que facilita
o trânsito de pessoas entre todos os
ambientes”, explica. “É uma maneira
que encontramos de incrementar a
qualidade do treino que oferecemos
a nossos clientes”, explica o proprietário da academia cujo ticket médio
varia em torno de R$ 250.
Divulgação e expectativas
O proprietário da Needs ainda não
projeta os ganhos em termos de faturamento pelo fato de não ter nenhuma experiência anterior. Mas já sabe
como fazer para conquistar novos
clientes: apostar em uma jovem equipe de profissionais e buscar atletas de
renome para treinarem no local. Além
disso, a realização do UFC Rio, em
32 Fitness Business | jul/ago 2011
agosto de 2011, na capital fluminense, também deve catapultar o cenário.
Na equipe de professores, além
de Felipe Sertanejo e Diego Lima, da
equipe Chute Boxe, a Needs conta
com nomes como Eduardo Santoro
e Daniel Garcia, ambos da Companhia Paulista de Jiu-Jítsu. Sobre os
atletas consagrados que estão sendo
procurados para treinar na academia, por precaução, Buffolo prefere
não revelar nomes, já que não concluiu as conversas.
O empresário acredita que a área
de lutas tem potencial para dobrar
o número de alunos da academia. A
princípio, o espaço tem sido utilizado
mais por clientes que já treinavam na
Needs. No entanto, novos alunos já
começam a ingressar nas modalida-
des. “Temos um grande desafio que é
a divulgação para que a estrutura não
se torne ociosa. Por isso, estamos
buscando alternativas”, revela.
A febre despertada por Anderson Silva e companhia tem atingido também os pimpolhos. A Needs
lançou uma turma de MMA Júnior,
para crianças de 10 a 14 anos. É um
nicho interessante a ser explorado e
o treinamento, claro, é diferenciado
do direcionado aos “marmanjos”.
Ciente da preocupação que esse
tipo de aula pode despertar nos pais,
a academia colocou mais cinco câmeras de alta resolução na área de lutas,
conectadas à internet e que podem
ser acessadas pelos pais dos alunos
em tempo real, até mesmo por meio
de um aplicativo do iPhone.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
33
Mercado & Tendências
Treinos militares
Vai pedir
pra sair?
Inspiradas em treinamentos
idealizados pelas Forças Armadas
e impulsionadas por filmes como o
brasileiro “Tropa de Elite”, modalidades
com programas de exercícios que
seguem o viés militar invadem os
grandes centros e tornam-se opção
rentável para academias
Por André Salvagno
b
asta assistir a um filme policial para notar que os
militares recebem treinamentos especiais. Mas não
é apenas no cinema que isso acontece. No mundo
real, academias de polícia, grupos de operações especiais e
unidades táticas realizam exercícios pesados e de ritmo intenso para ganho de condicionamento físico.
shutte
rsto
ck
Restrito ao uso das Forças Armadas até bem pouco
tempo atrás, esse tipo de treinamento vem ganhando espaço na agenda dos cidadãos que frequentam academias.
São treinos que trabalham resistência cardiorrespiratória,
força, flexibilidade, potência, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão, além de definição e resistência
muscular, inclusive de grupos musculares pouco utilizados.
Um exemplo de treino de caráter militar é o Boot Camp.
Traduzido ao pé da letra, o termo significa “campo de treinamento de recrutas”, referindo-se aos militares, ainda que
de forma satírica, o que acaba tornando a aula divertida,
diferenciada, rústica e, mesmo assim, eficiente em termos
de resultados.
A modalidade está chegando agora ao Brasil, mas as
primeiras turmas surgiram nos Estados Unidos, na déca-
34 Fitness Business | jul/ago 2011
Modalidade abrasileirada
da de 1990, com prisioneiros, soldados
e adolescentes recém-ingressados no
Exército. A prática foi apresentada ao
público em campos de férias escolares,
como alternativa para aumentar o gasto calórico de crianças e adolescentes.
Em 1992, o Boot Camp chegou à
Austrália, onde Tarso Gonçalves Soares, fundador da Boot Camp Brasil, teve
contato com a modalidade. “Fui para
lá em 2006, buscando novos conhecimentos profissionais. Em um ano,
me tornei instrutor pela Fusion Boot
Camp. Retornei ao Brasil, em outubro
de 2010, quando começaram a surgir as
FB_LEMOND_ok.pdf
7/18/11
primeiras ideias para implementação
da modalidade no País”, relata.
Com o know-how adquirido, Soares, que é professor de Educação Física
e diplomado em Fitness pelo Colégio
Australiano de Terapias Naturais, deu
início à primeira turma, em março de
2011, em Balneário Camboriú (SC).
“Algumas academias e personal trainers de outros estados já vinham realizando treinamento físico em grupos ao
ar livre há mais tempo, mas sem o uso
do termo Boot Camp e, aparentemente, sem o aspecto militar da modalidade”, pondera.
Apesar de ter vindo do exterior, no Brasil
o Boot Camp já apresenta um diferencial
básico: o militarismo fica apenas no estilo dos
exercícios em si. “Nós vivemos duas décadas
sob regime militar e, para muitos, ainda é
difícil fazer sátira aos milicos sem que sejam
trazidas más lembranças. Não usamos calças
camufladas e nem tampouco chamamos a nós
mesmos de recrutas”, justifica Soares.
Na Austrália, ao contrário, alguns instrutores
realmente se vestem como militares e
fazem todo um teatro, buscando imitar ao
máximo o ambiente rudimentar e opressor
do treinamento, que tem como característica
fundamental a prática de exercícios físicos
intensos, usando-se nada muito além do que o
próprio peso corporal.
7:32:51 PM
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
35
Mercado & Tendências
Ao ar livre
De olho no nicho de treinos militares, que ganhou força até por
conta do sucesso do filme brasileiro
Tropa de Elite, a gerência técnica da
Monday Academia, em São Paulo,
encontrou no Boot Camp uma maneira de desconstruir as estruturas
tradicionais das aulas aeróbicas,
atraindo novos adeptos.
Em um projeto-piloto na unidade da
academia no Shopping Plaza Sul, uma turma de aproximadamente 25 alunos está
experimentando os benefícios da aula,
que objetiva complementar o trabalho da
musculação, melhorando a coordenação
motora e a resistência do praticante.
Para Anderson Vieira, coordenador
técnico da unidade em que acontece o
projeto-piloto, a modalidade tende a se
expandir no Brasil por conta de poder ser
trabalhada não só dentro do ambiente das
academias, mas também em campo aberto, como, aliás, ocorre com mais frequência em outros países.
Soares também acredita que a prática
de exercícios físicos ao ar livre é uma tendência mundial e inevitável, já que muita
gente não aguenta mais o caos dos escritórios e das grandes cidades. “O último lugar
em que queremos estar depois de um dia
intenso de trabalho é entre quatro paredes”, destaca, lembrando que o clima brasileiro é favorável à prática de exercícios
em campo aberto. “Vai virar febre, assim
como virou em cada lugar de clima tropical
ao redor do mundo”, prevê.
Outro fator favorável ao desenvolvimento do Boot Camp no País é que a atividade pode ser praticada por pessoas de várias idades, com uma ressalva, de acordo
com Vieira. “A elevada intensidade e o alto
grau de esforço físico tornam essa atividade pouco indicada a pessoas hipertensas,
diabéticas, com restrito condicionamento
ou outras limitações médicas.”
O amplo leque de opções para prática
da modalidade, inclusive, já fez que houvesse uma mutação no conceito do Boot
Camp em países como Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. De uns
anos para cá, surgiram os Boot Camps
segmentados para obesos, mulheres, casais, idosos, jovens solteiros, gays, entre
outros públicos.
Com isso, na visão de Soares, ficou claro que a modalidade deixou de ter vínculo
com o militarismo. Na prática, tornaramse grupos de treinamento físico ao ar livre,
adaptando-se às necessidades do mercado. Além disso, a chegada do Treinamento Funcional também foi um marco para
os Boot Camps ao redor do mundo, já
que praticamente todos os exercícios
funcionais são factíveis
ao ar livre.
Boot Camp x CrossFit
Por também serem
baseadas no militarismo, as primeiras turmas de Boot Camp,
ainda nos Estados Unidos, eram semelhantes
36 Fitness Business | jul/ago 2011
fotos: divulgação
Treinos militares
ao CrossFit, programa de treinamento de
força e condicionamento físico utilizado
em academias de polícia, grupos de operações táticas etc.
Com o passar dos anos, enquanto
o Boot Camp teve maior capacidade de
adaptação ao público geral, o CrossFit – segundo Vieira – continua baseado em técnicas específicas e com objetivo de preparar o aluno para qualquer tipo de atividade
que ele se proponha a fazer.
Soares, por sua vez, se diz fã de
CrossFit e revela que utiliza muitos fundamentos ensinados por esse programa,
seja como instrutor, seja como atleta.
Entretanto, entende que a modalidade
acaba selecionando demais o público interessado, ao contrário do Boot Camp, que
pode ter uma turma de idosos sedentários
e outra de jovens saudáveis buscando um
abdomén mais definido, usando diferentes exercícios para cada uma delas.
O fato de abranger diversos públicos,
todavia, não significa que o Boot Camp
não possa imprimir um ritmo pesado
como faz o CrossFit. “A aula exige o máximo do aluno. Além da melhora do condicionamento físico e perda de gordura,
percebemos um grande potencial para
superação de limites”, Vieira.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
37
Gestão/RH
Como promover agilidade e produtividade
Íntimo e pessoal, até no RH
Em um segmento
que preza pela
informalidade nas
relações de trabalho,
encontrar maneiras
de assegurar agilidade
e produtividade
é essencial para
rentabilizar as
academias de ginástica
Por André Salvagno
o
relatório VWork, desenvolvido
pelas multinacionais Unwired
e Regus, aponta que, em um
futuro não muito distante, as organizações atuarão com um modelo de trabalho mais flexível, no qual os funcionários poderão trabalhar em seus próprios
espaços físicos, o que já acontece em
muitas prestadoras de serviço.
shutterstock
É a tendência do trabalho virtual,
que eliminará o tempo de deslocamento do colaborador da casa para o
escritório e agregará agilidade e produtividade, além de proporcionar redução de custos.
38 Fitness Business | jul/ago 2011
Só que, por razões óbvias, há
segmentos de atuação em que o trabalho virtual não tem como predominar,
mas a necessidade de agilidade e produtividade é tão latente quanto em outros setores. É o caso das academias de
ginástica que prezam pela informalidade nas relações e, por isso, lidam com o
desafio ainda maior de assegurar que o
fluxo de trabalho seja ágil e produtivo.
Agilidade passa pelo modelo de negócio
A pesquisa VWork destaca que os ganhos de agilidade e
produtividade passam por aspectos culturais e tecnológicos da
empresa. Interação e troca de ideias, bem como identificação
de expectativas e necessidades de clientes e consumidores
também são fatores importantes.
Falar de agilidade e produtividade sem dar ênfase ao papel
dos colaboradores é impossível. Eles são um componente
fundamental na engrenagem de qualquer negócio. Definir
responsabilidades, alinhar atividades e saber como incentivar
e reter talentos é função da empresa.
Na visão de Javier Martinez, responsável pelo International
Business Report 2011 da Grant Thornton na América Latina,
com a atual escassez de mão de obra qualificada, as empresas
precisarão ter diferenciais para reter talentos. “É preciso
investir para dar mais benefícios e qualidade de vida a seus
funcionários. Isso tem de começar a crescer em um mercado
cada vez mais competitivo”, opina.
O estudo desenvolvido pelas empresas
Unwired e Regus constata que o desempenho das
pessoas ainda é um dos conceitos mais difíceis
de serem mensurados. Todavia, de acordo com
uma pesquisa da consultoria em gestão de negócios Gallup, realizada em companhias de diversas
áreas e países, apenas 20% da força de trabalho
estão engajados na função que executam.
Apenas 20% da força de
trabalho estão engajados
na função que executam
Fonte: Gallup Consultoria
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
39
Gestão/RH
Como promover agilidade e produtividade
As pessoas que frequentam esses
ambientes almejam qualidade de vida e ter
conhecimento do que estão sendo orientadas
a fazer e de que forma aquilo irá ajudá-las a
atingir seus objetivos
divulgação
Priscila Soares, Trevisan Outsourcing
Segundo Priscila Soares, especialista
em Gestão de Pessoas e diretora de Recursos Humanos da Trevisan Outsourcing,
para manter o engajamento e a produtividade dos profissionais que atuam no
ambiente informal e descontraído das academias, o gestor precisa saber trabalhar
o relacionamento, mostrando ao colaborador que o cliente deve estar sempre em
primeiro lugar.
“As pessoas que frequentam esses
ambientes almejam qualidade de vida e
querem ser tratadas com atenção. Além
de receber orientações, querem ter conhecimento do que estão sendo orientadas a
fazer e de que forma aquilo irá ajudá-las a
atingir seus objetivos”, aponta Priscila, argumentando que se utilizar de pesquisas
de satisfação com os clientes é uma boa
opção para o gestor avaliar o desempenho
dos colaboradores.
Para a diretora de RH, é fundamental
que o gestor (ou líder, como ela define) tenha boa cabeça para saber lidar com os profissionais. Promover palestras e treinamentos para que os colaboradores entendam a
importância que têm na empresa e realizar
reuniões semanais para constatar eventuais dificuldades que eles possam estar enfrentando também são ferramentas úteis
para buscar a produtividade tão desejada.
40 Fitness Business | jul/ago 2011
Na contramão
Algumas academias ainda têm em seus
quadros de funcionários aqueles professores
alcunhados como “marombeiros”, mais preocupados em bater papo e paquerar do que
acompanhar e orientar os alunos nos exercícios. Profissionais com esse perfil perdem
cada vez mais espaço no mercado de trabalho,
por caminharem na contramão da agilidade.
Do ponto de vista de Antonio Marcos
Oliveira Nunes, fundador e proprietário da
academia MG Personal Training, que fica na
zona oeste de São Paulo, o educador físico
precisa ser tão disciplinado quanto o aluno
para que haja uma parceria de sucesso entre
cliente e empresa, atingindo os objetivos
das duas partes. “O comprometimento é o
que gera produtividade”, afirma.
A maneira que o empresário encontrou
de contar com profissionais disciplinados
e produtivos foi adotar a postura de treinar pessoalmente cada um deles. Ele garante que, nem sempre, o educador físico
com uma bagagem primorosa se destaca,
embora o estudo seja sempre importante.
“Temos ótimos professores que começaram
como estagiários e, hoje, trabalham de maneira excepcional, ágil e produtiva”, revela.
“No dia a dia, percebemos que a vontade de
aprender é que faz a grande diferença no desempenho do profissional”, acrescenta.
Ter colaboradores comprometidos
e produtivos é algo que influencia diretamente na composição da imagem de
uma academia. Em 2010, a MG Personal
Training adquiriu uma concorrente em um
bairro próximo e teve de lidar com uma situação complicada: os alunos estavam viciados em treinar “soltos” e os professores
também não se empenhavam em acompanhá-los. Por conta disso, o estabelecimento anterior estava perdendo clientes que
precisavam de acompanhamento.
Gabriela Spera Nunes, também proprietária da MG Personal Training, diz que no
início foi difícil instaurar a filosofia de trabalho que já era utilizada há dez anos na
primeira unidade da academia. “Quando
assumimos, alguns alunos acostumados
ao treino sem acompanhamento saíram,
assim como alguns professores que não se
adaptaram ao nosso modo de trabalho. Mas
conseguimos, felizmente, contornar essas
nuances”, compartilha.
High-techs largam na frente
Além de filosofias e práticas de gestão,
a tecnologia é outra aliada da busca pela
eficiência nas academias. Roberto Pereira Furtado, professor da Faculdade de
Educação Física da Universidade Federal
de Goiás, destaca que, com os recursos
tecnológicos existentes, as academias
podem controlar rigorosamente a produtividade de seus profissionais.
Em Goiás, ele realizou um estudo de
caso em um estabelecimento, cujo nome
não foi revelado, onde professores e
coordenadores apresentam relatórios
mensais para a administração. Por meio
desses relatórios, é possível mensurar a
produtividade de cada um, já que a alta cúpula pode identificar, por exemplo, que enquanto um professor está com a sala cheia,
outro, da mesma modalidade, está sem
alunos. Logo, há como constatar que um
está sendo produtivo e o outro não, e traçar políticas de capital humano eficientes
para mudar o cenário.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
41
Caso de Sucesso
marcos fernandes
Professor Paçoca
Há quem
ganhe se
divertindo!
a
vida para ele poderia ser um
grande picadeiro: sempre diante de grandes plateias, novas
sensações a cada dia, boas gargalhadas e
inspiração para levar adiante atividades
recreativas e, o melhor, que rendem “bons
trocados”. É por esse palco que caminha o
espírito empreendedor e multifacetado de
Tiago Aquino da Costa e Silva, o professor
Paçoca, como é conhecido por muitos.
De atleta a técnico, de palhaço a professor de educação física, Tiago é um co-
42 Fitness Business | jul/ago 2011
lecionador de vivências na indústria do
bem-estar e de premiações também: recentemente, recebeu o Prêmio Top Fiep
Brasil de Melhor Profissional de Educação
Física Edição 2010/2011, pela Fédération
Internationale d´Education Physique.
Atualmente, o profissional desempenha funções de docente universitário, coordena cursos de pós-graduação,
é presidente da Associação Brasileira de
Recreadores (Abre), vice-presidente da
Associação Brasileira dos Profissionais de
Educação Física e Esportes (Abrapefe) e
ainda diretor da Federação do Desporto
Escolar do Estado de São Paulo (Fedeesp).
Haja fôlego!
Quando perguntado sobre a receita
para tanta motivação, o também colunista do Portal R7 não hesita: “Em janeiro de
2007, minha namorada (a atual esposa)
veio com a ideia de casar. Com o que eu
ganhava na época, não dava nem para
sonhar. Fui do Jabaquara ao Tucuruvi entregando currículo. No total, foram mais
marcos fernandes
marcos fernandes
divulgação
de 300 e tive três retornos positivos. Por
isso, digo que a pressão muda o ser humano”, descontrai o autêntico professor
Paçoca, que iniciou a carreira de técnico
de natação ganhando apenas cerca de
R$ 200 por mês.
Dentro d’água
Para ocupar meu tempo ocioso, meus
pais (Geraldo e Marlene) me matricularam na Escola de Natação Flechinha, ainda criança. Lá, peguei gosto pelo esporte.
Fui atleta durante dez anos, sendo quatro
deles competindo em alto nível e participando de maratonas aquáticas. Trabalhei
como técnico de natação em academias e
clubes até 2008. Hoje, atuo apenas como
personal swimmer.
Disciplina estranha
Pelo tempo que me dediquei ao esporte, entendi que minha única opção
era seguir na área de Educação Física. Em
2001, ingressei na universidade. Logo no
primeiro ano, deparei-me com a disciplina
Lazer e Recreação, que, no começo, achei
estranha. Não entendia a finalidade de
uma matéria que ensinava a aplicar jogos
e brincadeiras.
Palhaçada abriu os olhos
Paralelamente ao primeiro ano de
faculdade, fiz aulas de teatro e clown
(palhaço). Meu objetivo era melhorar a
fala, já que eu tinha muita dificuldade por
conta de uma gagueira excessiva. Em fun-
ção das aulas, comecei a me apresentar
como palhaço em festas infantis. Naquele
momento, percebi a necessidade de trabalhar com recreação e passei a entender
muito melhor aquela disciplina que achava
esquisita. Ainda em 2001, criei minha própria equipe de recreação: a Supimpa.
Homem de negócios
Em 2002, fui convidado para ser coordenador de recreação das colônias de
férias da Associação dos Oficiais da Polícia Militar. De uma semana para outra,
tive de abrir minha empresa. Com apenas 19 anos, foi um grande desafio: por
final de semana, eu tinha de coordenar
35 pessoas, além de gerenciar materiais,
logística, pagamentos etc. Buscando a
profissionalização da empresa, em 2004,
formei sociedade com meu grande amigo e parceiro Kaoê Gonçalves, com quem
trabalho até hoje.
Ingresso na docência
Em 2005, já formado, fui convidado
para ministrar uma palestra sobre o temaRecreação em Hotéis juntamente com o
professor Maurício Duran. Ele me cederia
20 minutos de seu curso, mas telefonou
um dia antes dizendo que não poderia ir
e pedindo para eu apresentar todo o conteúdo. A partir daquela primeira experiência, senti a necessidade de estudar mais. Li
muito sobre lazer e recreação. O que aconteceu por acaso, tornou-se um negócio
muito grande e constante.
Carreira acadêmica
Em 2007, passei em uma seletiva
de docentes. Eram mais de 100 pessoas
para poucas vagas. Com 24 anos, entrei
para dar aula nas disciplinas de Recreação e Atividades Aquáticas no curso
de graduação, algo que faço até hoje.
Nesse meio tempo, recebi convites do
Senac para ministrar algumas disciplinas. Hoje, ao lado de Kaoê, sou coordenador dos cursos de pós-graduação em
Recreação e Lazer das universidades
FMU, Gama Filho e Castelo Branco. Em
2010, lançamos o Manual do Lazer e
Recreação, que é adotado pelos Ministérios do Esporte e do Turismo, além
de ser o livro-base do programa Recreio
nas Férias na cidade de São Paulo. É
também o primeiro livro de recreação
utilizado em concurso público no Brasil. Sinto-me orgulhoso.
Presente e futuro
De três anos para cá, minha carreira
deslanchou. Devo encerrar 2011 com
120 palestras realizadas e tendo atendido a mais de 15 mil pessoas nos cursos.
São tantas ações que divido 90% delas
com meu sócio e minha esposa, a Mérie
Hellen, que me deu um “empurrãozinho” no início da carreira, quando contou-me que deseja se casar. Isso me fez
sair distribuindo currículos pela cidade e
alavancou, de certa forma, minha carreira. Por isso, sempre digo nos meus cursos que a pressão muda o ser humano.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
43
Políticas Públicas
Salvador (BA)
A praia como
laboratório
Capital baiana aproveita a
orla para o desenvolvimento
de projetos de extensão
acadêmica cujo objetivo
é incentivar a prática de
atividades físicas de forma
regular entre as comunidades,
além de orientar sobre
nutrição e cuidados com a
saúde. É neste cenário que
acontece também a 11a fitness
Brasil Norte-Nordeste
shutterstock
Por Caroline Pellegrino
c
idades litorâneas, geralmente, costumam levar alguma vantagem no desenvolvimento de projetos relacionados ao
bem-estar. Além de serem municípios em que
as pessoas, habitualmente, sentem-se mais
estimuladas à prática de atividades físicas por
toda a orla, também gozam de clima propício
boa parte do ano para iniciativas ao ar livre.
Mas, de nada adianta tal cenário, se o poder
público, em parceria com entidades de classe e
instituições de ensino, não encampar a ideia em
definitivo como parte de sua vocação. E, nesse
44 Fitness Business | jul/ago 2011
sentido, Salvador (BA) tem mostrado
que é muito mais do que Carnaval.
Algumas políticas públicas de valorização do bem-estar da população do
município com pouco mais de 4 milhões de habitantes estão se revelando
muito eficazes e prometem, inclusive,
servir de exemplo para outras iniciativas adotadas Brasil afora.
O projeto “Festival de Esportes de
Praia” e “Caminhada Ecológica”, por
exemplo, reúne um conjunto de práticas esportivas, como caminhada, voleibol, peteca, futebol, frescobol, handebol, entre outras atividades. A iniciativa funciona desde 2007 e acontece das
6 horas às 9 horas, de segunda à sextafeira, na Praia de Patamares.
A iniciativa foi idealizada pelo curso
de licenciatura em Educação Física da
Faculdade Regional da Bahia (Unirb) e
envolve coordenadores, professores e
universitários. O objetivo é dar oportunidade a todos de praticar atividades esportivas, orientadas por profissionais qualificados, além de oferecer
também instruções sobre limpeza da
orla e preservação do meio ambiente.
“Os acompanhamentos acontecem
durante o período letivo, quando professores e alunos estão em plena atividade acadêmica. Em média, participam
de 40 a 50 pessoas, diariamente”, conta Lauro Gurgel, diretor do curso de licenciatura e bacharelado em Educação
Física da Unirb.
Outra vantagem do projeto é proporcionar aos estudantes uma experiência pedagógica ainda maior por
meio da materialização dos conteúdos
estudados nas disciplinas do curso.
“Participam também alunos de Nutrição e Enfermagem. A iniciativa tem o
apoio do Conselho Regional de Educação Física e da Secretaria Municipal de
Esportes de Salvador, o que comprova
o engajamento de diversos setores da
sociedade civil organizada”, diz Gurgel.
A iniciativa tem o apoio
do Conselho Regional
de Educação Física e da
Secretaria Municipal de
Esportes de Salvador,
o que comprova
o engajamento de
diversos setores
da sociedade civil
organizada
Lauro Gurgel, Unirb
Saúde preventiva
Outro projeto que tem angariado excelentes resultados é o Unirb na
Praia, também criado em 2007. Durante todo o ano, membros da comunidade Jardim de Alah, na periferia da
capital baiana, praticam caminhada
pela orla. O projeto de extensão disponibiliza orientações aos praticantes
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
45
Políticas Públicas
fotos: divulgação
Salvador (BA)
de atividades físicas que, geralmente,
acontecem aos sábados, das 6 horas
às 9 horas.
“O dia e o horário foram escolhidos pelo grande número de pessoas
com disponibilidade para se exercitarem nesse período, que possui baixa
incidência de raios solares nocivos à
pele”, detalha o diretor do curso de
licenciatura e bacharelado em Educação Física da Unirb.
As atividades também acontecem
durante o período letivo dos universitários engajados no projeto e reúnem
estudantes do curso de nutrição que
orientam as pessoas para uma dieta
diária saudável, alertando sobre alimentos com alto teor de sódio ou de
gordura, causadores de colesterol, entre outros agravantes.
Para a realização do projeto, foi
montada uma infraestrutura especial no local da concentração para o
atendimento às pessoas, com mesas e
cadeiras, sombreiros, panfletos, além
de todo o material do laboratório de
antropometria tais como plicômetro,
46 Fitness Business | jul/ago 2011
adipômetro, balança, fita métrica, entre outros.
Já foram atendidas mais de 380
pessoas de diversas faixas etárias
de ambos os sexos, principalmente, adultos e idosos. Para esses dois
públicos, as atividades consistem
ainda em orientação à prática da
atividade física, ginástica, alongamento, caminhada, corrida, cálculo
do Índice de Massa Corporal (IMC),
aferição da pressão arterial e da frequência cardíaca.
O projeto terá continuidade no segundo semestre de 2011 com a possibilidade de ser ampliado em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes de Salvador para atendimento
em outras praias da cidade.
“Na Grande Salvador, apenas uma
pequena parcela de pessoas pratica
atividade regularmente e com orientação profissional. Se aumentarmos
os incentivos, haverá mais pessoas
procurando espaços como esse, além
de academias. Todos saem ganhando”, afirma Lauro Gurgel.
Recicle seus conhecimentos!
É nesse cenário estimulante que Salvador
abrigará a 11ª edição da Fitness Brasil
Norte-Nordeste, entre 30 de setembro e
2 de outubro, no Centro de Convenções
da Bahia. O encontro está voltado à
aproximação da ciência com a prática,
contando com um grupo seleto de
profissionais e propostas inovadoras
para evidenciar grandes oportunidades
de mercado.
Haverá a realização de 52 cursos, incluindo
palestras com especialistas renomados
em que os 2,5 mil profissionais inscritos
poderão atualizar conhecimentos.
Serão 50 expositores e 20 mil visitantes,
movimentando R$ 7 milhões
em volume de negócios.
A participação internacional de profissionais
consagrados na 11ª Fitness Brasil NorteNordeste permitirá a troca de informações
essenciais para professores, gestores e
coordenadores de academias. Guy Warnow,
Dubravko Ratkajec, Mônica Tagliari, Cida
Conti, José Anchieta, a equipe do CX-30
(BodySystems) são apenas algumas
das personalidades já confirmadas.
Informações: www.fitnessbrasil.com.br
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
47
Inovação
O médico nas academias
Visão sobre o todo
shutterstock
Cada vez mais, academias têm se
tornado centros de excelência
na promoção da saúde, o que
faz que alguns estabelecimentos
passem a contar com profissionais
da medicina em seu quadro
de colaboradores
Por André Salvagno
48 Fitness Business | jul/ago 2011
a
prática de exercícios físicos requer prescrição e
acompanhamento médico.
Com isso, as academias precisam estar preparadas para receber pessoas com algum tipo de
restrição e que necessitem de adaptações ou procedimentos específicos. Desta forma, nada melhor do que
trabalhar de maneira integrada com a área médica.
Essa tem sido a aposta de algumas grandes do setor,
como a Cia Athletica, localizada em São Paulo. Mônica
Marques, diretora técnica da rede, destaca que, apesar
de reconhecerem os benefícios das atividades físicas
no tratamento de diversas doenças, médicos ainda são reticentes
em recomendá-las, justamente por
conta da desconfiança quanto ao
preparo e à infraestrutura oferecida pelas academias.
Pós-graduada em Fisiologia do
Exercício e estudante de Atividade
Física Adaptada, Mônica revela que
a Cia Athletica vem adotando algumas medidas para atender a esta
demanda. “Os professores vêm sendo orientados sobre a prescrição de
treinamento específico para diversas
patologias”, conta.
Atualmente, todos os alunos da
rede recebem prescrições de treinamento individualizadas e que seguem as diretrizes do American College of Sports Medicine (ACSM). Assim, os médicos que os acompanham
podem ter acesso aos dados do treino, avaliações e resultados, tudo pela
internet. “Os professores controlam
no modelo de integração entre exercícios físicos e medicina. “As diretrizes
garantirão à comunidade médica os
padrões necessários para alcançar a
excelência na prescrição de exercícios
para pacientes como parte da terapêutica médica”, explica.
Entre 22 e 25 de junho, visando à obtenção da chancela, a Cia
Athletica enviou uma equipe de gestores ao Medical Fitness Institute (MFI), conferência realizada na
Vanderbilt University, em Nashville,
nos Estados Unidos, para receber a
orientação necessária com vistas à implementação das diretrizes. O conjunto de ações que visa à certificação está
sendo desenvolvido pelas equipes técnica e de TI, sob a direção de Mônica e
Gary Schulze, respectivamente.
O processo de implementação leva, em média, 18 meses, mas
como a rede tem certificação ISO
9000 e vários procedimentos já são
adotados, no final de 2011, a Cia
Athletica espera receber o credenciamento. Para concluir o processo, falta organizar a documentação necessária no formato exigido e sistematizar algumas práticas que já fazem
parte da rotina da academia.
As sete academias do estado de
São Paulo serão as primeiras a receber a certificação, enquanto as demais unidades deverão obtê-la até o
final de 2012.
a frequência e os resultados dos alunos. A partir do segundo semestre,
aumentará a interface de relacionamento com os médicos”, revela.
O próximo passo nesta direção
será conquistar a certificação pela
Medical Fitness Association (MFA).
Trata-se de um credenciamento específico para as academias interessadas
Uma das ações já colocadas
em prática é a utilização de um
software que armazena mais de 2
mil exercícios, 400 ocorrências mé-
dicas e filtros que são ativados para
indicar e contraindicar exercícios no
momento da prescrição. A solução
funciona da seguinte forma: quando
um professor monta o treino de um
aluno com relatos prévios de lombalgia, por exemplo, a informação é
registrada no sistema e os exercícios
que provocam compressão vertebral ou discal são automaticamente
excluídos. O mesmo vale para as
demais ocorrências médicas.
Cenário internacional
No MFI, Mônica colheu algumas
informações sobre o panorama da prática
de exercícios nos Estados Unidos, onde hoje
menos de 20% da população frequenta
academias e/ou pratica atividades
regularmente. Os outros 80% são inativos.
Traçando um paralelo, ela constata que, no
Brasil, o sedentarismo e as doenças crônicas
relacionadas ao estilo de vida também
estão crescendo. Por isso, acredita que
a integração com a comunidade médica,
hospitais e planos de saúde facilitará o
acesso da população às academias.
O pré-requisito principal exigido pela MFA é que a academia tenha um
médico ou um conselho responsável pela programação das atividades.
Esse profissional (ou equipe) precisa realizar constantemente reuniões
e treinamentos com os profissionais de saúde que atuam na academia
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
49
O Cartão BNDES tem a menor taxa de juros do mercado – 0,99% ao mês*–, pagamento em até 48 prestações fixas,
isenção de anuidade e crédito rotativo de até 1 milhão de reais para compras no portal de operações. São mais
de 160 mil itens disponíveis para equipar, ampliar e modernizar sua empresa, incluindo computadores, móveis
*Taxa de juros de 0,99%, vigente em julho de 2011. **Bancos emissores: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Itaú.
A definição do limite, a concessão do crédito e a cobrança são da responsabilidade do banco emissor.
50 Fitness Business | jul/ago 2011
comerciais, veículos utilitários e serviços tecnológicos. E você ainda conta com a praticidade do portal para tirar
suas dúvidas, simular o valor das prestações e pesquisar fornecedores. Se você já tem o Cartão BNDES, acesse
www.cartaobndes.gov.br e aproveite. Se ainda não tem, solicite já o seu pelo portal ou procure um banco emissor**.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
51
Carreiras
shutterstock
O personal diet
Está
chovendo
nesta horta
Promover a saúde por meio da
orientação nutricional é a função
do “personal diet”, que aproveita a
inclusão cada vez maior de pessoas
com acesso à boa alimentação para
alavancar nichos de negócios,
dentro e fora das academias
Por André Salvagno
52 Fitness Business | jul/ago 2011
Segundo Michele Araújo, nutricionista e pós-graduada em Nutrição Clínica, o público-alvo do personal diet é
bastante diversificado e compreende
crianças, adolescentes, adultos, idosos,
esportistas, praticantes de atividades
físicas, gestantes, pessoas com patologias que necessitam de acompanhamento nutricional, pacientes que queiram
ganhar ou perder peso e deficientes.
Para Cynthia Antonaccio, sócia-diretora da Equilibrium Consultoria em Saúde e Nutrição, um dos requisitos para que
o personal diet desempenhe sua função
com êxito é conseguir adaptar a linguagem aos diferentes públicos com quem
precisa lidar, de forma que seja compreendido por todos.
Outra característica que pesa para
esse profissional é ter, pelo menos, três
anos de experiência clinicando. “Como
personal diet, ele é colocado muito
mais à prova do que no consultório”,
avalia Cynthia. “Saber cozinhar para
poder ensinar o cliente também é uma
habilidade necessária”, cita.
Um atrativo para quem pensa
em atuar neste nicho é a remuneração. Pela tabela do Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo
(Sinesp), por exemplo, o piso salarial
do nutricionista que trabalha com
carteira assinada em indústria ou comércio é R$ 1.670,00. Já quem atua
como personal diet deve receber a partir de R$ 150 por consulta. Logo, se
atende a uma pessoa por dia, em 20
dias do mês, receberá, no mínimo,
R$ 3 mil mensais.
A Viverde Saladas, que oferece
o serviço, cobra R$ 250 por duas
visitas. O valor engloba a ida da
nutricionista até o cliente, uma
avaliação nutricional, anamnese
alimentar e cálculo de dieta individualizada. Tudo isso acontece na
primeira visita. Na segunda, geralmente uma semana depois, ocorre
a entrega da dieta e do exemplo de
cardápio a ser seguido.
Saber cozinhar
para poder ensinar
o cliente também
é uma habilidade
necessária
Cynthia Antonaccio,
Equilibrium
divulgação
A
correria do cotidiano é um dos vilões da saúde humana, especialmente para quem vive em grandes
cidades. Com o tempo escasso, muita gente não consegue desenvolver uma alimentação regrada e saudável. Nesse cenário,
o personal diet desponta, vislumbrando
um mercado com alta demanda e imenso
potencial de crescimento.
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
53
Carreiras
O personal diet
Os preços e a formas de cobrança, no
entanto, dependem do nutricionista ou
da empresa que atua como personal diet.
A Equilibrium cobra por projeto e o valor
depende do que está incluso: a quantidade de pessoas a serem orientadas (no
caso de famílias), quantas visitas de manutenção serão realizadas e quais serviços constarão do pacote, cujo preço pode
variar entre R$ 600 e R$ 1,8 mil.
Reeducação é o carro-chefe
Prestado exclusivamente por nutricionistas, o personal diet consiste no
atendimento customizado para elaboração de planos alimentares com base
nas preferências e objetivos de cada
pessoa ou grupo, considerando também suas necessidades fisiológicas.
A nutricionista Camila Cialdini Faria define o personal diet como uma assistência nutricional global personalizada e um projeto de qualidade de vida.
Envolve atendimento clínico, programas de ganho de massa corporal e
emagrecimento, planejamento de refeições práticas, cardápios mensais,
técnicas dietéticas e de segurança, além
de orientação para higiene alimentar e
receitas saudáveis.
O carro-chefe do serviço é a
reeducação alimentar, com técnicas
de preparo, armazenamento e conservação dos produtos a serem consumidos. Contudo, o portfólio envolve vários outros serviços, como aulas
de culinária básica com enfoque para
patologias, treinamento de cozinheiras, orientação na lista de compras e
visita ao supermercado, bem como
desenvolvimento de cardápios para
eventos sazonais.
Alessandra Scutellaro, nutricionista da Viverde Saladas, aponta que nos
atendimentos em consultório acontece
frequentemente de o paciente receber
uma dieta-padrão, que pode ser aplicada a ele e a qualquer outra pessoa. “Não
há um estudo aprofundado de suas
reais necessidades e hábitos”, revela.
No caso do personal diet, ela explica
que o profissional vai ao local escolhido
pelo cliente com balança, adipômetro,
fita métrica para medição de circunferências e um questionário sobre o hábito alimentar, o chamado registro de 24
horas. “É um atendimento totalmente
customizado”, diz.
Essa flexibilidade é o que torna o mercado bastante amplo para
o profissional. Com a falta de tempo
que leva as pessoas a se alimentarem de forma inadequada, o atendimento não poderia ficar restrito
aos consultórios.
A Equilibrium presta serviços também em academias de ginástica, onde,
segundo Cynthia, muitos alunos são
orientados a contratarem o personal
diet para reeducar sua alimentação e a
de sua família. “São pessoas que sentem
os benefícios e querem que os familiares tenham aderência aos planos de mudança alimentar”, comenta.
De olho no público formado por pessoas que moram sozinhas, a Equilibrium
tem também o serviço do personal chef.
Ao contrário do personal diet, que ensina
a cozinhar para o cliente.
Delivery de saladas
Além do serviço de personal diet, a Viverde Saladas tem
outra frente de atuação: o delivery de saladas, que atende a
pedidos individuais e também a assinantes, com planos que
podem ser mensais e quinzenais.
Além de diferentes opções de salada, o delivery dispõe de
sucos funcionais, frutas, sanduíches, wraps, quiches e saladas
de frutas. A empresa realiza as entregas na data e local
escolhidos pelo cliente, sempre de segunda à sexta-feira,
das 9h30 às 12h30, exceto em feriados. Os pedidos devem
sempre ser feitos até as 16 horas do dia anterior.
“O cliente pode até montar a salada que deseja, ou então,
pedir que nós façamos isso”, conta Mariana Ribeiro,
nutricionista da Viverde.
shutterstock
54 Fitness Business | jul/ago 2011
1-3 de SETEMBRO TRANSAMÉRICA EXPO CENTER SÃO PAULO
Uma conferência completa
Uma programação com os melhores palestrantes do mercado
feita para todos os profissionais de academias:
Gestor
Coordenador
Professor
NOVO!
Economia, marketing, vendas, gestão
de pessoas, retenção, liderança. Fique
por dentro das tendências do mercado.
Adquira conhecimento e ferramentas
práticas para tornar a gestão de seu
negócio cada vez mais eficaz.
Entenda o cliente e alinhe sua equipe aos
objetivos de sua empresa. Saiba como liderar
seus professores combinando conhecimento
teórico e técnico. Traga mais resultados e seja
um coordenador de sucesso.
» Carlos A. Sardenberg
» Gabriel Chalita
» Walter Longo
» Marynes Pereira
» Bill Mcbride
» Edgard Corona
» Mauro Guiselini
» Joana Doin
» Osler Desouzart
» Ricardo Cruz
» Paulo Akiau
» Murilo Guerra
» Jorge Gonçalves
» Eliano Pellini
» William Urizzi
» Fabio Saba
» Luis Amoroso
» Brent Darden
» Mario Bernardini
» Patricia Totaro
» Enrique Venegas
» Bill McBride
» Eduardo Carmelo
» Jorge Gonçalves
» Rodrigo A. Hernandes
» Mario Charro
» Marco Túlio Pimenta
» Leonardo Cabral
» Junior Crocco
» Patricia Lobato
Um novo conjunto especial de programas
com conteúdo aprofundado nas áreas de maior tendência mundial: Personal Training, Funcional, Pilates e
Populações Especiais. Diferencie-se e dê
este passo rumo à elite do bem-estar.
» Aylton Figueira
» Tim Fleisher
» Fraser Quelch
» Luciano D’Elia
» Brent Darden
» Tavicco Moscatello
» Valmor Tricoli
» Mauro Guiselini
» Leonardo Cabral
» Newton Nunes
» Glaucia Braggion
» Charles Ricardo
» Inelia Garcia
» Alice Becker
» Markus Mengert
» E ainda: Trade Show com mais de 100 expositores e as maiores novidades do mercado
ões
condiç IS
IA
ESPEC
PACOTE ESPECIAL PARA ACADEMIAS E EMPRESAS:
Descontos progressivos ao inscrever 5 ou mais profissionais
PROMOÇÃO PROFESSIONAL PREMIUM CONFERENCE:
Universitários ou participantes da 21ª Fitness Brasil Internacional têm desconto especial
INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: (11) 5095 2699 • www.ihrsafitnessbrasil.com.br
MARCAS OFICIAIS
Marca esportiva
Equipamento
REALIZAÇÃO
Pilates
Bebida esportiva
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
55
Aparelhos para costas e peito
shutterstock
equipamentos & cia_
O 2 em 1
preferido deles
“
”
Em se tratando de estações de musculação para trabalhar músculos peitorais e
costas simultaneamente, quais os aspectos mais importantes que um gestor de
academia deve atentar na hora da compra?
S
ão vários os fatores que devem
ser levados em consideração
na compra de um equipamento
para exercitar grupamentos musculares da região peitoral e também das
costas. Preço, design, biomecânica,
tamanho, manutenção, assistência
técnica e capacidade de carga são alguns itens importantes, segundo Júnior Crocco, líder-educador e consultor de academias da BodySystems.
O especialista ainda fornece dicas
para empresários e gestores sobre como
tirar o máximo proveito com a aquisição
56 Fitness Business | jul/ago 2011
de estações de musculação voltadas para
essas duas regiões do corpo, diga-se de
passagem, uma das preferidas dos “marmanjos”, malhadores de carteirinha.
“Uma sugestão é organizar o treinamento dos alunos, de forma que
haja um revezamento no programa
de execução de exercícios, fazendo
que o tempo de espera seja reduzido.
Isso é um bom argumento, já que um
congestionamento em torno desses
aparelhos, o que quase sempre ocorre nas academias, é algo que irrita
muito o cliente”, diz Crocco.
Pensando em ações mais pontuais, o consultor vai além: “uma
sugestão para academias de grande
porte é a realização de campeonatos de quem levanta a maior carga.
É possível fazer isso de forma simultânea em todas as unidades, com
transmissão ao vivo pela internet,
e o ranking ser algo unificado. Ou
seja, uma academia em Belém pode
competir com a de Porto Alegre, e os
competidores conseguirem se conhecer. Certamente, uma ação bastante
simples de execução e de altíssimo
impacto”, sugere.
Peck Deck / Rear
Delt QD 9022-250
Estação Professional
2000 MS
Multiestação 403
Linha RT
Fly
(Peitoral/Dorsal)
Queens Fitness & Health
Athletic
Embreex
Movement
Cybergym
Tubos de aço de 3/16 com
revestimento em nylon e
pintura eletrostática a pó;
prático sistema de ajustes
precisos e silenciosos,
tornando o exercício mais
seguro; roldanas com
rolamentos reforçados;
cabo de aço tratado
com revestimento em
PVC e sua estrutura com
superfície tratada, além
do acabamento em couro,
garante maior vida útil
do equipamento
Regulagem dos braços em
180 graus para realização
de todos os movimentos
para peitoral e dorsal;
diferentes ângulos
de partida para plena
ativação dos músculos
peitorais e dorsais; possui
sapatas antiderrapantes
de borracha vulcanizadas
para melhor segurança
do usuário; ajuste no
sistema de push botton de
graduação do banco
e encosto
2,10 m x 1,30 m x 0,90 m
1,37 x 0,5 m x 1,96 m
Painel com instruções de
uso; tela para proteção
da coluna de pesos; tubos
de 50 mm com paredes
de 2,75 mm; diversas
regulagens para melhor
adaptar usuários de
estaturas diferentes
Tubos e chapas de aço
com parede de 3 mm; tem
sistema de travas elásticas,
cabo de aço com alma
de aço, mosquetões para
resistir ao exercício
e certificação da
comunidade europeia
Pintura eletrostática de alta
resistência; roldanas com
rolamento para melhor
suavidade; 13 anilhas
pesando 3,4 kg cada uma;
pesos plastificados; apoio
de braços e pernas em
material de alta densidade
(antissuor) com 100 mm;
tubos reforçados (parede
de 2 mm)
1,35 m x 1,30 m x 2,0 m
1,8 m x 1,36 m x 2,15 m
1,17 m x 1,19 m x 2,12 m
De acordo com o uso,
limpar com flanela úmida
com sabão neutro.
Limpar as duas varetas
com flanela seca e uma
vez por semana
lubrificá-las com silicone
Somente a limpeza
preventiva do
equipamento para evitar
acúmulo de sujeira nas
guias e torres de peso
•
Limpeza e lubrificação
das guias dos pesos
Os componentes
desmontáveis e/ou
ajustáveis são de açocarbono maciço, revestidos
com cromo duro e
retificado para evitar
problemas de ferrugem
R$ 6.000,00
R$ 6.990,00
R$ 3.110,00
Sob consulta
R$ 5.780,00
www.queens.com.br
www.athletic.com.br
www.embreex.com.br
0800 - 772 40 80
www.cybergym.com.br
Equipamento
Fabricante
Características
Medidas
Manutenção
Preço
Onde encontrar
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
57
Artigo
Felipe Chibás Ortiz
Criatividade nos
fitness centers
O
Divulgação
universo das academias, mente e
corpo tendem a unir-se e nada melhor para fomentar esse processo que
a manutenção de um clima de criatividade.
Ter esse tipo de vínculo criativo com os clientes, entre os professores e líderes do centro
esportivo é fundamental.
A criatividade não pode continuar sendo,
para alguns, um processo misterioso, resultado
de inesperados insights. Segundo mostram as
pesquisas, ter um ambiente criativo é crucial para
a competitividade, para haver um diferencial ou
algo a mais do qual a concorrência não disponha.
Ter um clima emocional agradável e conseguir
construir novas opções atraentes para os clientes
e professores faz toda a diferença.
Felipe Chibás Ortiz é
consultor, psicólogo
pela Universidade de
Havana, Cuba, mestre
e doutor pela USP em
temas de Comunicação
Organizacional,
Relações Públicas e
Marketing, especialista
em Marketing Direto
pela Universidade
Alcalá de Henares,
Espanha. É autor de 11
livros publicados em
Cuba, Brasil, Espanha,
Canadá e México
e sócio-diretor da
Perfectu Gerenciamento
Empresarial, empresa de
consultoria que integra
o grupo multinacional
espanhol de Consultoria
e Formação Empresarial
Global Estratégias,
presente em 15 países
de quatro continentes
58 Fitness Business | jul/ago 2011
Às vezes, uma dada modalidade de treinamento ou aula não está dando certo apenas pelo
nome com o qual foi lançada. Mas, se houver um
clima positivo e de renovação, pode se dar a volta
por cima, principalmente quando os clientes sentem-se à vontade para falar e propor mudanças
no rumo do que está sendo feito na academia. É
a criatividade que impulsiona as principais empresas do mundo, não apenas no cenário fitness,
mas também em outros setores.
Para haver um clima criativo, alguns especialistas apontam para o design dos locais de trabalho,
enquanto outros citam os esquemas de incentivo
para professores e colaboradores. Também destacam que, desde o recrutamento da equipe, deve-se
prestar especial atenção à criatividade e não apenas ao currículo técnico, com o fim de ter, desde o
começo, os melhores profissionais que desejem
construir esse ambiente mais descontraído. Mas,
acima de tudo, deve-se promover a inspiração no
ambiente de trabalho.
O clima organizacional positivo em um
ambiente inovador faz bem ao cliente da academia, ao treinador ou professor e também
aos líderes que comandam o empreendimento. Por isso, algumas dicas para criar e manter
um ambiente não apenas sadio, senão criativo,
inovador e de constantes mudanças positivas
podem ser listadas:
1. Desvincule o resultado corporal do treino
do imediatismo.
2. Crie espaços e seções diferenciadas para
segmentos específicos, como crianças especiais, idosos, mulheres etc.
3. Convide atletas ou ex-atletas para falar
sobre suas experiências criativas no esporte, o que eles fizeram de diferente dos
outros na carreira e que fatores os fizeram triunfar.
4. Tenha aulas nas quais estejam unidos o esporte e as artes, especialmente as artes cênicas.
5. Utilize também as técnicas de dinâmica de
grupo, criadas pela psicologia, durante alguns treinos.
6. Comemore: quando um colaborador da academia traz uma ideia nova que deu certo
reúna o time e faça uma minifesta.
7. Faça como a Disney: promova treinos e festas em que se usem fantasias, músicas de
filmes, enfim, crie-se um ambiente lúdico e
de magia.
8. Use algumas técnicas de criatividade para
potencializar os resultados durante treinos
ou nas reuniões dos professores para procurar soluções.
9. Esporte e estética: tenha um salão dentro
da academia para que as mulheres se arrumem após o treino; pode ser um diferencial interessante.
10.Por fim, abra espaço para ouvir os clientes.
Lançamentos
MOVEMENT
Linha RT
O melhor investimento para a sua academia!
A Linha RT da Movement está presente nos melhores
centros fitness do Brasil devido a sua durabilidade e
design que garantem uma baixa manutenção.
Para tornar a linha mais completa desenvolvemos as
novas bikes RT220 e RT230, a esteira RT250 GII e um
completo mix para Musculação.
A Movement garante equipamentos de qualidade para
sua academia.
RT 220
Faça o teste e comprove!
Design inovador
Durabilidade
Ótimo custo-benefício
RT 230
RT 250 GII
RT Abdominal
Acompanhe a Movement:
Movement Fitness
@Movement_Brasil
0800 772 40 80
www.movement.com.br
jul/ago 2011 | FITNESS BUSINESS
59
60 Fitness Business | jul/ago 2011