Orientações Pós Operatória na Cirurgia de Hérnia

Сomentários

Transcrição

Orientações Pós Operatória na Cirurgia de Hérnia
Orientações pós operatória na Cirurgia de Hérnia
DEFINIÇÃO: A definição clássica de hérnia é á saída de uma estrutura (órgão ou tecido) de sua
cavidade normal através de uma abertura congênita ou adquirida. Elas podem ser classificadas de
acordo com a sua localização:
• Inguinal: quando se localizam na região Inguinal (Virilha) acima da dobra da coxa.
• Crural ou Femoral: localizam-se também na virilha, porém abaixo da dobra da coxa.
• Umbilical: quando se localizam no umbigo.
• Epigástrica: quando se localizam na região epigástrica, entre o umbigo e o início do tórax.
• Incisional: quando surge no local de uma cicatriz de cirurgia realizada no passado.
A recuperação da operação é geralmente muito rápida e a maioria dos pacientes voltam as suas
atividades normais em poucos dias. As orientações abaixo devem ser seguidas para que você tenha
pouco desconforto e sua recuperação ocorra sem intercorrências.
1 – Sua cirurgia não exige nenhum tipo de dieta especial mas, lembramos que comer alimentos
saudáveis, mastigar bem e alimentar-se com porções menores várias vezes ao dia sempre é bom
para todos.
2 – Se a cirurgia for realizada por vídeo Laparoscopia pode ocorrer dor no ombro. Esta dor é
conseqüente à irritação de um nervo que fica entre o abdômen e o tórax (nervo frênico – Diafragma),
essa irritação acontece pelo gás que é colocado dentro da cavidade abdominal para realização do
procedimento cirúrgico. A dor no ombro ocorre, porque esse nervo sai lá na direção do pescoço e vai
até o abdome e, como há irritação do nervo na cavidade abdominal, a dor é sentida também no
ombro direito. A dor no ombro geralmente desaparece em poucas horas ou dias. Se ela for intensa,
tome o analgésico prescrito pelo seu médico.
3 – Nos primeiros dias evitar de fazer esforço físico excessivo pois poderá sentir algum desconforto
maior e colocar sua cirurgia em risco. Pode caminhar normalmente (evite o sol forte) e dirija seu
veículo só a partir do momento em que seu médico liberar, normalmente após 10 dias. Não pratique
esportes ou faça abdominais pelo período de até 3 meses após a cirurgia pois isto aumentará a
pressão na área operada podendo danificá-la.
4 – Os cortes (furinhos) serão fechados com pontos e cobertos com curativos, os curativos podem
ser retirados em casa na hora do banho, os cortes deverão ser lavados com água e sabão (neutro de
preferência), seca-los bem com toalha macia. Os cortes podem ser mantidos abertos (sem
curativos), alguns pacientes sentem “aflição” em manter os cortes sem curativos, neste caso os
cortes podem ser cobertos com gase e micropore (curativos pequenos para não irritar a pele). Não
aplicar nenhum tipo de pomada ou anti-sépticos nos cortes.
5 – Evite ficar muito tempo deitado ou sentado. Procure andar várias vezes ao dia, quando estiver
fazendo caminhada procure respirar fundo algumas vezes para ajudar expandir os pulmões, ajuda
evitar complicações como febre e pneumonia.
6 - Caso seu intestino não funcione pelo período de dois ou três dias, poderá tomar um laxante
suave como: Lactulona 20 ml de 12/12 horas (genérico) ou similar na forma líquida. Outra opção será
usar um supositório de glicerina ou injetar uma bisnaginha de Minilax por via retal.
7 – Você não poderá erguer peso, no primeiro mês, após este período você não tem mais limitações.
8 – Você pode retomar as suas atividades como trabalhar, dirigir, ter relações sexuais no prazo de 10
dias, desde que você esteja se sentindo bem para isso.
9 – Não deixar de tomar as medicações que foram orientadas pelo seu médico (Antibióticos,
antiinflamatórios, analgésicos).
10 – Marcar retorno com seu médico no prazo de 01 semana após o procedimento cirúrgico.
Não tenha duvida procure o seu médico quando:
1 – Se apresentar náusea e vômitos persistentes.
2 – Se apresentar febre persistente a partir de 38.º graus.
3 – Se apresentar falta de ar, respiração curta e tosse constante.
4 – Se os cortes apresentarem hiperemia (vermelhidão), saída de exsudato (secreção) com
odor (pus).
5 – Se os cortes apresentarem sangramentos constantes.
6 – Se apresentar dor abdominal e inchaço persistente.

Documentos relacionados

Síndrome do Túnel do Carpo O que é Túnel do Carpo? É uma

Síndrome do Túnel do Carpo O que é Túnel do Carpo? É uma Tenar é uma forte indicação para tratamento cirúrgico. Isso ocorre porque pacientes idosos têm uma pobre recuperação da força após a atrofia já estar estabelecida. Como é realizada a cirurgia? O pr...

Leia mais