SERRALVES É UMA NEWSLETTER TRIMESTRAL DA FUNDAÇÃO

Сomentários

Transcrição

SERRALVES É UMA NEWSLETTER TRIMESTRAL DA FUNDAÇÃO
S E R R A LV E S É U M A N E W S L E T T E R T R I M E ST R A L DA F U N DA Ç Ã O S E R R A LV E S E D O J O R N A L P Ú B L I CO PA R A A E D I Ç õ E S D E 27 D E M A I O E 1 D E J U N h O D E 20 1 2 . N Ã O P O D E S E R V E N D I DA S E PA R A DA M E N T E
40 horas em cheio!
estamos à sua espera em serralves!
Bem-vindo
À 9ª ediÇão
do serraLves
em FesTa
EstE é o maior fEstival dE ExprEssão
artística contEmporânEa Em portugal
E um dos maiorEs da Europa. são 40 horas
consEcutivas, com actividadEs para todas
as idadEs, para todas as famílias E para
a família toda!
a fEsta comEça na sExta-fEira, 1 dE Junho,
nas ruas do cEntro histórico do porto
E no aEroporto do porto, com tEatro dE
marionEtas, pErformancE E dança.
das 8 da manhã dE sábado, 2 dE Junho,
até à mEia-noitE dE domingo, 3, o parquE,
o musEu, o auditório E a casa dE sErralvEs
rEcEbEm mais dE 220 EvEntos! Estão
rEprEsEntadas as árEas da pErformancE,
música, dança contEmporânEa, acrobacia,
circo contEmporânEo, tEatro (tEatro dE
rua, tEatro para infância E JuvEntudE,
tEatro dE marionEtas) cinEma, vídEo,
fotografia, visitas oriEntadas, ExposiçõEs
E actividadEs para crianças E famílias.
como usar
esTe programa
EstE é o sEu programa do sErralvEs
Em fEsta 2012. Está organizado pElas
sEguintEs sEcçõEs: actividadEs no cEntro
histórico do porto E aEroporto do porto,
actividadEs contínuas E programação
Em sErralvEs no sábado E domingo. nEsta
página Encontra uma sériE dE informaçõEs
útEis quE não dEvE dEixar dE consultar.
na última página, o mapa da fEsta aJuda
a idEntificar todos os Espaços ondE
sE rEalizam as actividadEs.
inFormaÇões úTeis > 808 200 543
www.serralves.pt rua D. João De Castro, 210 – porto
> A entrada para o Serralves em Festa faz-se
pela Avenida Marechal Gomes da Costa
(portão principal da Fundação de Serralves).
> As Visitas Orientadas estão sujeitas a
lotação, e é necessária inscrição prévia.
As inscrições são realizadas no próprio dia
das visitas, a partir das 08h00, na tenda
de Acolhimento localizada na Entrada (B1).
> O portão abre às 8h00 de Sábado,
dia 2 de Junho, e encerra à meia-noite
de Domingo, dia 3 de Junho.
> As actividades para a Infância
e Juventude estão assinaladas ao longo
do programa com
Todas as acTividades
são de acesso graTuiTo
> Para obter Informações poderá dirigir-se
às Tendas de Acolhimento, que se
encontram na Entrada (B1)
> Estão distribuídos por todos os espaços
assistentes devidamente identificados com
t-shirts com a indicação “INFO”. Eles estão
preparados para responder às suas questões!
> Encontrará sinalética identificando os
espaços onde se realizam as actividades
e os caminhos de acesso.
> O mapa da última página deste programa
identifica:
- A entrada e acolhimento
- Os espaços onde decorrem as actividades
- As Feiras da Festa, do Livro de Arte
e Arquitectura e de Artesanato Urbano
- As áreas de restauração
- Os sanitários
- Os postos de assistência médica
- O percurso aconselhado a pessoas
com mobilidade reduzida
- A localização do Multibanco
> Durante o Serralves em Festa, em
qualquer situação de emergência, acidente,
desaparecimento de crianças, idosos
ou outros, por favor dirija-se:
- Aos elementos de segurança Prosegur
presentes no recinto
- Aos assistentes devidamente identificados
com t-shirts com a indicação “INFO”
- À equipa médica móvel de socorro
do Hospital CUF
- Aos postos de socorro fixos do Hospital
CUF, localizados junto à Entrada (B1),
em funcionamento Sábado e Domingo,
das 8h00 às 24h00, e no Prado (e7),
em funcionamento durante as 40 horas
do Serralves em Festa.
Poderá também contactar os nossos serviços
através do telefone 808 200 543.
Estão distribuídos por todos os Espaços
assistEntEs dEvidamEntE idEntificados
com t-shirts com a indicação “info”.
ElEs Estão prEparados para rEspondEr
às suas quEstõEs!
a sua opinião
é imporTanTe!
a fundação dE sErralvEs, Em coopEração
com o isag – instituto supErior dE
administração E gEstão, vai rEalizar
durantE o sErralvEs Em fEsta um Estudo
dE satisfação Junto dos visitantEs.
contamos com a sua participação!
> Para qualquer esclarecimento, pode ligar
para o número 808 200 543, todos os dias
da semana entre as 10h00 e as 19h00.
Durante o Serralves em Festa o atendimento
é contínuo. Aconselhamos também que
consulte o site www.serralvesemfesta.com.
> O acesso às actividades é livre; nas
actividades com lotação limitada o acesso
faz-se por ordem de chegada, até ao limite
de lotação do espaço. As actividades sujeitas
a lotação estão devidamente assinaladas
ao longo do programa.
Áreas de resTauraÇão
Encontram-se assinalados no mapa todos
os pontos em que há serviço de restauração
e refeições ligeiras (saladas, hambúrgueres,
cachorros, snacks).
F10 PÁTIO DA NOGUEIRA (Churrasco)
A pensar nas famílias ou para quem pretende
uma refeição completa, o Churrasco é uma
excelente opção. O Menu, em regime de
self-service, inclui uma variedade de saladas,
grelhada mista de carnes, batata a murro e
arroz, sobremesa, bebida de pressão e café.
Menu Adulto/Individual: 15,00 Eur
Menu Família (dois adultos e uma criança
até 10 anos): 35,00 Eur
Menu Criança (até 10 anos): 9,00 Eur
Sábado e Domingo:
12h00-16h00 – Almoço
19h00-23h00 – Jantar
B2 BAR DO AUDITÓRIO
O Bar do Auditório oferece uma selecção de
pastelaria variada, sanduíches e salgados.
Das 08h00 de Sábado às 24h00 de Domingo
F10 PÁTIO DA NOGUEIRA (bebidas e snacks)
Serviço de Bar: bebidas,
café e snacks ligeiros
Das 10h00 de Sábado à 01h00 de Domingo
Domingo, das 10h00 às 24h00
B3 RESTAURANTE DO MUSEU
Sábado e Domingo:
08h00-11h00 – Pequeno-almoço
12h00-16h00 – Almoço buffet
16h00-19h00 – Lanche
Sábado: 20h00-24h00 – Jantar Buffet
Domingo: 20h00-22h00 – Jantar Buffet
Selecção Serralves em Festa:
Refrigerantes: Snappy, Frisumo e Frutea
Águas: Vitalis e Água das Pedras
Cerveja: Super Bock
Café: Delta
Gelados: Olá
d3 CASA DE CHÁ
Serviço de Bar: Bebidas e café, sanduíches,
pastelaria diversa e snacks ligeiros
Sábado: das 09h00 às 23h00
Domingo: das 09h00 às 22h00
Directora Geral
Odete PatríciO
Director Do Museu
JOãO Fernandes
Director Do Parque
JOãO almeida
Directora De recursos
e Projectos esPeciais
cristina PassOs
Directora De MarketinG
e DesenvolviMento
BárBara martO
Directora aDMinistrativo-Financeira
sOFia castrO
d3 TÉNIS
Serviço de Bar:
Bebidas, café e snacks ligeiros
Das 09h00 de Sábado à 01h00 de Domingo
Domingo: das 09h00 às 24h00
B2 CLAREIRA DAS BÉTULAS
Serviço de Bar: bebidas, café,
snacks ligeiros, gelados Olá
Sábado e Domingo, das 10h00 às 22h00
e4 ALAMEDA DOS CASTANHEIROS
Serviço de Bar: bebidas, café e snacks
ligeiros
Sábado e Domingo, das 10h00 às 20h00
B3 PÁTIO DO ULMEIRO
Serviço de Bar: bebidas, café,
saladas e snacks ligeiros
Das 10h00 de Sábado às 06h00 de Domingo
Domingo, das 10h00 às 24h00
e6 OCTÓGONO
Serviço de Bar: bebidas, café e snacks ligeiros
Das 10h00 de Sábado às 06h00 de Domingo
Domingo, das 10h00 às 20h00
e7 PRADO
No Prado, para além do serviço de bar
habitual, poderá encontrar uma oferta
diversificada como hambúrgueres e
cachorros, baguetes e pão com chouriço,
crepes e tripas, um serviço especial
de caipirinhas, entre outros!
Das 10h00 de Sábado às 06h00 de Domingo
Domingo, das 12h00 às 24h00
Música, Dança, PerForMance,
teatro De rua, circo conteMPorâneo
PrOgramaçãO:
serviçO de artes PerFOrmativas
(cristina grande e PedrO rOcha)
visitas, oFicinas,
teatro De Marionetas e teatro
Para a inFância e juventuDe
PrOgramaçãO:
serviçO educativO
(elisaBete alves e margarida saraiva)
cOnsultOra:
elvira leite
circo conteMPorâneo, teatro De rua,
teatro De Marionetas e teatro
Para a inFância e juventuDe
cOnsultOr:
giacOmO scalisi
ProDução executiva
ritmOs
3 em FesTa
serraLves/púBLico
© SUSANA MENEzES
© MASSIMO FURLAN
DANÇA CONTEMPORâNEA o BaiLe
PERFORMANCE BLue Tired heroes
cenTro
hisTórico
do porTo
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Parceiros: Câmara Municipal
do Porto, Porto Lazer, Projecto
Manobras no Porto; Escola
das Virtudes – Cooperativa de
Ensino Polivalente e artístico,
C.R.L., Centro Social Paroquial
de Nossa Senhora da Vitória
campo mÁrTires da
pÁTria, FrenTe ao cenTro
porTuguês de FoTograFia
1 de Junho, 10h00
Repete às 12h00, 15h00 e 17h00
no mesmo local e nos dias 2
e 3 de Junho, às 10h00, 13h00,
15h30 e 18h30, em Serralves.
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
À semelhança da realidade,
o Monopólio é um jogo que
reflecte a lógica inerente
aos processos urbanos do
neo-liberalismo onde a cidade é o
espelho das relações económicas,
políticas e sociais. O jogo do
Monopólio que agora se propõe
pretende ser um exercício, uma
oportunidade para questionar
o tipo de cidade que queremos
construir. Tendo a cidade do
Porto como tabuleiro, esta versão
subverte algumas das regras do
jogo tradicional e os jogadores
são envolvidos num processo
de urbanismo participativo.
danÇa
conTemporânea
o BaiLe
Coreografia De
alDara Bizarro
e músiCa De artur
fernanDes
OS PROJECTOS APRESENTADOS
NO CENTRO hISTóRICO DO PORTO
TêM O APOIO DE
Parceiros: Câmara Municipal
do Porto, Porto Lazer, Projecto
Manobras no Porto; Rancho
do Douro Litoral, Associação
Recreativa e Desportiva São Pedro
de Miragaia, Grupo Musical
de Miragaia, Centro Social da
Paróquia de Miragaia-ATL e
Centro de Dia, Junta de Freguesia
de Miragaia, Curso de Música
Silva Monteiro e Conservatório
de Música do Porto, Academia
de Música de Costa Cabral,
Imaginarius – Festival
Internacional de Teatro de Rua de
Santa Maria da Feira, Associação
Orquestra e Banda Sinfónica de
Jovens de Santa Maria da Feira
Co-Produção: Municípios da
Cultrede – Pombal, Gouveia, Seia,
Ponte de Lima e Paredes de Coura
– da Cultideias e Jangada de Pedra
cenTro hisTórico
do porTo, Largo de
miragaia, rua de miragaia
1 de Junho, 19h00
Repete a 2 de Junho às 19h00 e 3
de Junho às 18h30, em Serralves.
Duração: 1 hora e 30 minutos
O Baile é um espectáculo de dança
inspirado no filme “O Baile” de
Ettore Scola (1983), e na memória
dos bailes de bairro, de aldeias e
de vilas de Portugal. A partir da
pesquisa dos bailes tradicionais,
da dança e das suas variadas
formas, procura-se recriar um
baile contemporâneo, pertinente e
actual, um lugar único de convívio
e festa. A primeira parte deste
projecto envolve pessoas de idades
variadas da Freguesia de Miragaia,
uma povoação ribeirinha no Porto,
que em conjunto com os bailarinos,
actores e coreógrafa, colaboram
na interpretação do espectáculo.
Assim, cada um é um elemento
activo que contribui com a sua
experiência e memórias, com o
seu corpo e voz, numa criação
congregadora e de festa em que
o público também é convidado
a participar. Neste contexto
participativo é também integrado
no espectáculo uma banda
composta por pessoas de escolas e
de várias colectividades da cidade
que juntamente com os músicos
colaboram neste ritual festivo.
CO-FINANCIADORES
música
experimenTaL
não-músicos
ensemBLe
nuno reBelo
música erudiTa /
experimenTaL
oh Brass on
The grass aLas
alvin Curran
Parceiros: Câmara Municipal
do Porto, Porto Lazer, Projecto
Manobras no Porto, Balleteatro,
Teatro de Marionetas do Porto
Parceiros: Câmara Municipal
do Porto, Porto Lazer, Projecto
Manobras no Porto; Banda
Sinfónica Portuguesa;
Academia de Música de
Costa Cabral, Conservatório
de Música do Porto, Escola
de Música Óscar da Silva,
Academia de Música de Paços
de Brandão, HardClub, Escola
de Música de Leça da Palmeira,
Academia de Música de Vilar
do Paraíso, Associação de
Cultura Musical de Lousada /
Conservatório do Vale do Sousa
percurso peLo cenTro
hisTórico do porTo, com
início na casa-museu
gerra Junqueiro
JunTo a sé caTedraL
2 de Junho, 11h00
Repete a 3 de Junho às 18h30
em Serralves.
Duração: 1 hora
Nuno Rebelo é um músico versátil,
inventivo e prolífico. Dedicando
grande parte da sua atenção à
guitarra, instrumento no qual
desenvolveu uma linguagem
pessoal através de um contínuo
trabalho de pesquisa, tem-se
afirmado como um dos mais
inovadores guitarristas no plano
nacional, recebendo também
merecido reconhecimento
internacionalmente. Foi o autor
do hino da Expo 98, da música
e sonoplastia do espectáculo
“Oceanos e Utopias”, no pavilhão
da Utopia da Expo 98, bem como
da música para o espectáculo de
fogo de artifício que marcou a
abertura de “Porto 2001 Capital
Europeia da Cultura”. No projecto
Não-Músicos Ensemble o desafio
é o de, numa semana, criar
uma peça musical que possa ser
interpretada por quem não sabe
tocar nenhum instrumento. Sem
escrever uma única melodia ou
definir uma única nota, recorrese à organização de eventos
sonoros e ao seu resultado musical
e cénico. Contando, acima de
tudo, com a disponibilidade,
generosidade e empenho de quem
participa nesta aventura.
cenTro hisTórico do
porTo, Terreiro da sé
2 de Junho, 16h00
Repete a 3 de Junho às 16h00
em Serralves
Oh Brass on the Grass Alas, do
compositor norte-americano Alvin
Curran, é um projecto de grande
escala, que envolve a participação
de 300 músicos, e é interpretado no
exterior. A adaptação desta obra ao
Terreiro da Sé do Porto e ao Prado de
Serralves conta com o envolvimento
de várias escolas e academias de
música e dos seus estudantes, assim
como a preciosa colaboração da
Banda Sinfónica Portuguesa e a
parceria do Projecto Manobras no
Porto. Sobre a criação de Oh Brass on
the Grass Alas, Alvin Curran afirma:
“Tive a ideia de escrever uma peça
para 350 músicos amadores na
Alemanha no âmbito do prestigiado
festival de Donaueschingen, quando
estava sentado na Kaestner School
a assistir a um concerto muito
interessante de improvisadores
indonésios... Por um momento,
a minha mente divagou enquanto
olhava através da janela e comecei
a imaginar centenas de músicos no
campo relvado inclinado atrás da
escola. Assim nasceu Oh Brass on
the Grass Alas. Foi a peça mais difícil
que alguma vez me propus fazer, por
causa do enorme número de músicos,
a logística, a organização musical e
coreográfica, os riscos acústicos do
espaço exterior, o trabalho de ganhar
confiança de uma massa de músicos
cépticos em relação à nova música
e dos quais tudo dependia.
UMA INICIATIVA
PROMOTORES
aeroporTo
do porTo
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
1 de Junho Às 10h00,
12h00 e 15h00
Repete em Serralves no dia 2
às 13h15, 15h30 e 17h30
e no dia 3 nos mesmo horários
Duração: 30 minutos
Mono, um macaco do circo muito
teimoso, é a última criação do
grupo Electric Circus. Mono
anda de bicicleta, mete-se
com o público, faz muitas
diabruras, provoca gargalhadas
e possui, inclusive, o poder de
nos comover… A companhia
Electric Circus nasceu da
colaboração entre o inventor
Fred Abels e a marionetista
Mirjam Langemeijer. Este duo
recorre a técnicas de robótica
moderna numa interessante fusão
entre a engenharia mecânica,
a electrónica e o trabalho com
marionetas. O Mono responde
imediatamente às reacções
dos públicos, mas onde está
o performer-operador?
perFormance
BLue Tired
heroes
massimo furlan
1 de Junho Às 14h00,
15h30 e 17h00 e 3
de Junho Às 10h30
Repete em Serralves no dia 2 de
Junho às 13h00, 16h00 e 18h00)
Duração: 40 minutos
Há um aeroporto. Um lugar
circunscrito. Um espaço fechado.
As pessoas partem em viagem,
têm malas. Passaportes. Um
lugar com regras que não
podem ser transgredidas. Em
corredores imensos, vive uma
micro-sociedade constituída por
agentes, hospedeiras, viajantes.
Os vigilantes vigiam. E há um
outro espaço, um parque. Um
território delimitado onde as
pessoas passeiam. Elas sentemse bem, elas vagueiam, elas
discutem e as crianças brincam.
É um espaço de repouso, um
lugar onde vamos ao encontro dos
outros, um lugar onde vamos ver
os outros. E de repente, vemos
um Super Homem. Vemo-lo em
diferentes lugares. De facto, há
muitos. Eles estão lá, por todo
o lado. Encarnações dos nossos
sonhos de crianças: à noite,
vestidas de pijama, um lenço à
volta do pescoço, eramos todos
Super Homens. Hoje as crianças
tornaram-se adultos. Pequenos,
grandes, magros, gordos –
pessoas, comuns. São imagens
fragmentadas que exprimem
incongruência, a revelação e a
queda de um mito. Blue Tired
Heroes, do encenador Suiço
Massimo Furlan, é uma peça
sobre a geografia do lugar, sobre
a mobilidade e a fragmentação
da acção, sobre a longa duração
– uma série de imagens que
compõem uma narrativa feita de
lacunas, de vazios, de enigmas.
COLABORAÇÃO
4em FesTa
serraLves/púBLico
acTividades conTínuas
música erudiTa
vexaTions
Parceiro: Casa da Música
2 de Junho, das 08h00 às 24h00
e 3 de Junho das 08h00 às
16h00 e das 20h00 às 24h00
Local: B2 Biblioteca de Serralves
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Vexations é Satie. Não há outra
forma de definir uma obra tão
excêntrica e enigmática quanto
o seu autor. Vexations reflecte
a originalidade do compositor
e pianista francês Erik Satie
(1866-1925). A partitura é uma
desconcertante página que
combina de um modo incomum
harmonias de natureza familiar,
quando apreciadas isoladamente.
Seria uma miniatura musical
de interesse relativo na obra de
Satie, não fosse a anotação que ele
deixou no manuscrito: “Para tocar
este motivo 840 vezes sucessivas,
seria aconselhável preparar-se
previamente, no mais profundo
silêncio, em séria imobilidade”.
É impossível descortinar se seria
uma indicação séria ou uma
provocação, típica do compositor.
Vexations é uma composição
desafiadora e intemporal,
que tardou a ser divulgada.
Só em 1963, em Nova Iorque, se
realizou a sua primeira audição
completa, numa maratona de
mais de 18 horas organizada
por John Cage. Desde então,
tem sido interpretada por
todo o mundo, revelando um
fenómeno que a torna ainda
mais intrigante: apesar da sua
aparente simplicidade e sucessiva
repetição, dificilmente se deixa
memorizar – o intérprete não
consegue prescindir da partitura
e o espectador retém apenas
uma ideia vaga do que escutou.
Vexations chega ao Serralves em
Festa por intermédio da Casa da
Música num registo novo: uma
instalação/concerto centrada no
Disklavier, programado para tocar
ininterruptamente as 840 vezes
de um motivo que vai conhecendo
variações subtis ao longo da
interpretação. Concepção de
Filipe Lopes.
vídeo /
rÁdio / TeaTro
sons e imagens
para camaLeões
Parceiro: Teatro Nacional
São João
2 de Junho, das 10h00 às 24h00
3 de Junho, das 10h00 às 22h00
Local: F2 Capela e Sacristia
da Casa de Serralves
Entrada livre sujeita
à lotação do espaço
Sons e Imagens para Camaleões
faz-se da projeção de vídeos de
trabalhos teatrais produzidos
nos últimos anos pelo Teatro
Nacional São João e realizados por
videastas vários, em exercícios
de transposição que vão da sóbria
adaptação à “reescrita” mais
transgressiva. Formas de registar
para a posteridade o efémero
acontecer teatral, mas também
de dar novos palcos à cena.
À projecção de vídeo soma-se a
escuta de objectos de rádio-teatro,
criados a partir não só de peças de
teatro radiofónico, mas também
de textos com características não
necessariamente dramáticas.
Nesta coleção, intitulada Os
Sons, Menina!…, actores que
integraram o elenco de alguns dos
mais marcantes espetáculos do
TNSJ dão inesperadas asas a sons
de dramaturgos e poetas…
TeaTro
o TeaTro
mais pequeno
do mundo
graeme pulleyn
2 e 3 de Junho, 20 apresentações
por dia, de 15 em 15 minutos,
das 10h30 às 12h45
e das 15h00 às 17h15
Local: a3 Clareira das
Azinheiras
Duração: 10 minutos
Lotação: 15 pessoas
No Teatro Mais Pequeno do
Mundo apresentam-se contos
de origens e autorias diversas.
O espectador nunca saberá à
partida que estória lhe será
contada dentro da caravana,
mas será surpreendido por
espectáculos diferentes: Contos
do Mundo, Ode e Ceia Sonora,
Histórias Esquisitas, Histórias do
Homem que..., A Infinita Fiadeira
ou Histórias do Mar do Norte.
FoTograFia
LighT painTing
(pinTar e escrever
com a LuZ)
Parceiro: Fotoadrenalina
2 e 3 de Junho, das 10h00 às
13h00 e das 15h00 às 18h00
Local: c4 Clareira dos Teixos
Lotação: até 1000 pessoas
O projecto Light Painting propõe
aos públicos que pintem com
a luz utilizando uma lanterna
como se de um lápis se tratasse.
Podem desenhar-se palavras
ou desenhos, com uma só cor
ou várias cores.
reTraTo
de FamíLia
e FoTograFia
dos visiTanTes
Parceiro: Instituto Português
de Fotografia
2 e 3 de Junho, das 10h00 às
19h00
Local: c4 Clareira dos Teixos
Esta actividade de carácter lúdico
tem como objectivo proporcionar
aos públicos do Serralves em Festa
um momento fotográfico em que
são fotografadas em contexto de
estúdio, recriando assim o culto
de ir ao fotógrafo para retratar
a família ou o grupo de amigos.
spoT moTion:
4 spoTs,
4 moTions
Parceiro: Olhares
2 de Junho, das 10h00 às 19h00
(captação de fotografias em
vários locais assinalados do
Parque) e 3 de Junho, das
14h00 às 19h00 (projecção
das fotografias captadas)
Local: d1 Bosque
Vamos construir 4 stopmotions
com a ajuda de todos. Uma
stopmotion trata-se de um
filme construído através de
fotografias sequenciais que juntas
dão a noção de movimento. Os
visitantes terão 4 lugares (spots)
assinalados, para tirarem uma
foto por spot. As fotos deverão
ser entregues/descarregadas
no Bosque e no domingo irão
ser projectados os 4 filmes.
O resultado final será um
puzzle fotográfico, resultante
de centenas de fotografias feitas
pelos visitantes.
vendas
Feira da FesTa
2 e 3 de Junho, das 09h00
às 19h00
Local: B1 Entrada e c5,
Caminho da Presa
A Loja de Serralves também está
em Festa. Aqui poderá encontrar
compotas, chás, merchandising
de Serralves entre outras
ofertas criativas a preços muito
acessíveis.
Feira de
arTesanaTo
urBano
Parceiro: Arquitexturas
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 20h00
Local: e4 Alameda dos
Castanheiros
Multibanco não disponível
A Feira de Artesanato Urbano,
integrada na 9.ª edição do
Serralves em Festa, reúne mais
de três dezenas de criadores com
projectos constituídos por peças
de autor em áreas como a moda,
decoração, ilustração, joalharia,
entre outras. Os criadores
presentes reflectem a criatividade
e qualidade pretendida para
mais uma edição desta Feira.
O objectivo é proporcionar ao
público visitante propostas
criativas, arrojadas e que se
integrem no espírito da Festa. As
sugestões são o espelho das mais
recentes tendências do artesanato
urbano e do design de autor.
Feira do Livro
de arTe e
arquiTecTura
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 24h00
Local: B2 Pátio da Adelina
Na Feira do Livro de Arte e
Arquitectura pode encontrar-se
uma selecção alargada de livros
e publicações periódicas de
arte e arquitectura, nacionais e
estrangeiras, com descontos até
80% sobre o preço de editor.
A Feira do Livro prolonga-se
até 17 de Junho.
oFicinas
hoTeL de
insecTos e
ouTros animais
2 e 3 de Junho, das 09h00 às 19h00
Local: d1 Bosque
Orientação: Mundo Científico
Tocas, ninhos, grutas... que
especificidades e curiosidades
têm os refúgios dos diferentes
seres vivos na natureza? Nesta
oficina propõe-se a construção
de pequenos abrigos para insectos
e outros animais do Parque.
da caBeÇa
para Fora
2 e 3 de Junho, das 09h00
às 19h00
Local: d1 Bosque
Orientação: Cristina Camargo,
joana Nascimento, Sofia Santos,
Carla Alves
Nesta oficina, com lentes
especiais o mundo será visto com
novas cores. Em família, vamos
construir um capacete capaz de
mostrar tudo o que vai dentro
da cabeça, na nossa imaginação.
Fauna urBana
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 19h00
Local: F10 Celeiro da Quinta
Orientação: Mundo Científico
Salamandras, lagartixas e
morcegos... Todos estes seres
convidam à descoberta do
património natural do Parque
de Serralves. Nesta oficina,
responde-se aos porquês,
desvendam-se os mitos e
observam-se as formas de vida da
fauna urbana.
engenhocas
cienTíFicas
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 19h00
Local: e9 Jardim Maria
Nordman
Orientação: Mundo Científico
A oficina das engenhocas
personifica a maneira de pensar
criativa de um explorador
científico! Tentar-se-á dar largas
à imaginação para construir
protótipos funcionais que
respondam às mais estranhas
curiosidades científicas!
cosméTica
naTuraL
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 19h00
Local: c5 Caminho da Presa
Orientação: Mundo Científico
Inspirados nos aromas dos jardins
do Parque de Serralves, nesta
oficina experimentam-se técnicas
simples de produção de sabões,
perfumes e sais de banho.
Árvores na
paLma da mão
2 e 3 de Junho, das 10h00 às 19h00
Local: e9 Jardim Maria Nordman
Orientação: Catavento
Criar uma árvore a partir da
própria mão. Amassar, rasgar
e colar materiais como papel de
seda ou de jornal combinando-os
com pauzinhos ou folhas secas
recolhidas no parque de Serralves.
escrevinhar
2 e 3 de Junho, das 10h às 19h00
Local: e9 Jardim Maria
Nordman
Orientação: Carlos Carvalho,
Ana Martins, André Rodrigues,
Inês Caetano
Escrevinhar, projectar, pintar
sobre as paredes de um museu
imaginário palavras, plantas
e alçados ou imagens que
expressem a sua visão sobre
um museu ideal é a proposta
que lhe fazemos neste labirinto
museológico
imagens
em cadeia
2 e 3 de Junho,
das 10h00 às 19h00
Local: a3 Clareira
das Azinheiras
Orientação: Paulo Jesus, Raquel
Correia, Raquel Sambade,
Sónia Borges
Quando conversamos em grupo,
cada um apresenta uma ideia e
uma maneira diferente de olhar
para o mesmo assunto. Por vezes
ainda aparece aquele que não
sabe do que se fala e responde
como se estivesse noutra conversa.
Em família, o desafio é unirmos
ideias desenhadas, imagens de
cada um que vão formar um só
desenho. Qual será o resultado?
Descobriremos o assunto ou
será um diálogo desconexo
e divertido?
o nó do deseJo
2 e 3 de Junho,
das 10h00 às 19h00
Local: a3 Clareira
das Azinheiras
Orientação: André Sousa,
André Guerreiro, Nelson Melo,
Isabel Ribeiro
Escrever um desejo ou desenhá-lo
numa tira de tecido e coloca-lo
ao vento.
graFonoLa
mÁgica
2 e 3 de Junho,
das 10h00 às 19h00
Local: F6 Passeio da Levada
Orientação: Rita Faustino, Rita
Barata, Dina Marques, Marco
Ramos, Rita Roque
Na era do digital – as fotografias,
os vídeos, a música – perdemos
a memória do mundo analógico.
Alguma vez ouviste discos de
vinil? Recordas-te? Construir
uma grafonola artesanal ou
discos de vinil, ouvir os sons
dos materiais ou um vinil numa
grafonola mágica pode tornar-se
numa experiência radical.
Jardins
verTicais
2 e 3 de Junho, das 10h00
às 19h00
Local: c5 Caminho da Presa
Orientação: Catavento
Criação de pequenos jardins
verticais de ervas aromáticas para
dar vida, cheiro e cor à sua vida.
BorBoLeTas
nocTurnas
2 de Junho, às 21h00 e às 22h30
Local: d8 Jardim das
Aromáticas
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 15 pessoas
A noite é o palco ideal para
descobrir a diversidade de
borboletas nocturnas que habitam
o parque. Desde a captura à
identificação, todas as tarefas
serão um momento perfeito para a
aprendizagem animada em família.
visiTas orienTadas
parque
2 e 3 de Junho, 10h30,
17h30 e 19h00
Ponto de encontro: B1, Entrada
Orientação: Anabela Pereira
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas (inscrições
na tenda de acolhimento, na
Entrada B1)
O percurso no Parque de Serralves
possibilita o reconhecimento
do valor paisagístico, ecológico
e estético de um lugar com
características singulares,
vocacionado para experiências e
aprendizagens múltiplas.
espaÇos
arquiTecTónicos
2 e 3 de Junho, 11h00 e 16h30
Ponto de encontro: B1, Entrada
Orientação: Bernardo Amaral
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas (inscrições
na tenda de acolhimento,
na Entrada B1)
O Museu de Serralves, da autoria
do arquitecto Álvaro Siza, é o ponto
de partida para uma experiência
que relaciona a arquitectura
contemporânea com a da Casa
e do Jardim de Serralves.
exposiÇões
2 e 3 de Junho, 12h00,
15h00 e 18h00
Ponto de Encontro: B3, Hall
do Museu Orientação: Cristina
Alves e Ria Martins
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas (inscrições
na tenda de acolhimento,
na Entrada B1)
A visita proporciona
um enquadramento e
contextualização das
exposições apresentadas nos
espaços da Fundação, dando a
conhecer a produção artística
contemporânea.
visiTa nocTurna
Às exposiÇões
2 e 3 de Junho, 22h00
Ponto de Encontro: B3,
Hall do Museu
Orientação: Pedro Cachapuz
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas (inscrições
na tenda de acolhimento,
na Entrada B1)
A visita nocturna proporciona
um enquadramento e
contextualização das exposições
apresentadas nos espaços da
Fundação, a uma hora em que
habitualmente o Museu está
encerrado ao público.
5em FesTa
serraLves/púBLico
acTividades conTínuas
© FILIPE BRAgA
ExPOSIÇÃO Locus soLus. impressões de raYmond rousseL IMPRESSõES DE ÁFRICA II, 2002, CRISTINA IgLESIAS
exposiÇões
Locus soLus.
impressões
de raYmond
rousseL
2 e 3 de Junho, 40 horas non-stop
Local: B3 Museu
O Museu de Serralves, em
parceria com o Museu Reina Sofia
(Madrid), apresenta a primeira
grande exposição sobre a figura do
poeta, dramaturgo e romancista
francês Raymond Roussel (Paris,
1877 – Palermo, 1933). A mostra
sublinha a enorme influência que
Roussel exerceu em criadores
contemporâneos, oriundos tanto
do campo da literatura quanto
das artes visuais. A exposição é
composta de aproximadamente
trezentas peças, entre pinturas,
fotografias, esculturas, ready
mades, instalações e vídeos, para
além de livros, documentos,
revistas e manuscritos originais
– suportes através dos quais se
reflectirá sobre a influência de
Roussel em alguns movimentos
de vanguarda, especialmente
no surrealimo. Alguns dos
reconhecidos artistas com obras
na exposição são, entre outros,
Marcel Duchamp, Francis Picabia,
Max Ernst, Salvador Dalí, Jean
Tinguely, Joseph Cornell, Rodney
Graham, Marcel Broodthaers,
Man Ray, Roberto Matta, Guy
de Cointet, Ree Morton, Terry
Fox, Cristina Iglesias e Francisco
Tropa.
…navegaÇões/
divagaÇões…por
enTre escoLhos e
Baixios...
artur Barrio
2 e 3 de Junho, 40 horas non-stop
Local: B3 Museu
Artur Barrio (Porto, 1945) regressa
ao Museu de Arte Contemporânea
de Serralves com a exposição …
navegações/divagações … por entre
escolhos e baixios…, em que “faz
sua” a sala central do Museu de
Serralves, reinventando-a com
um novo projecto especificamente
concebido para este espaço, que
o artista transforma ao longo de
várias semanas, antes e depois da
abertura ao público. A obra de Barrio
surpreende pelo modo como o
artista constrói situações efémeras
onde a experiência da vida e da arte
se cruzam na subversão do lugar de
apresentação da obra de arte e no
desafio à condição do espectador.
Este vê-se provocado a abandonar
a sua passividade e a descobrir
e a interpretar cada projecto do
artista como uma experiência
física e conceptual, que ampliará
a sua percepção e conhecimento
do mundo. Em muitos projectos
de Barrio, materiais orgânicos
perecíveis como o pão, o peixe, a
carne, o vinho, a água e o café são
combinados com textos, desenhos
e fotografias na proposição de
novas experiências do sensível e do
cognoscível. O lugar, o tempo e os
discursos da arte são muitas vezes
objecto de crítica nos trabalhos do
artista, quando desvinculados de
uma experiência humana do mundo
que conjugue de modo singular
a simplicidade dos elementos
e a complexidade das ideias.
To Whom Who
Keeps a record
mathieu KleyeBe
aBonnenC
2 e 3 de Junho, 40 horas non-stop
Local: B3 Museu
Esta é a primeira exposição
em Portugal do artista francês
Mathieu Kleyebe Abonnenc.
Particularmente interessado nos
movimentos de libertação de excolónias portuguesas – Cabo Verde
e Guiné-Bissau, nomeadamente
– e na análise da produção
de imagens, entre ilustração
para manuais educativos,
reportagens fotográficas e filmes
de propaganda, que nos anos
de 1960−70 traduziam ideias
de revolução e de militância,
Abonnenc apresenta nesta
exposição uma série de trabalhos
inéditos (com destaque para
uma média-metragem filmada
no Porto, e protagonizada por
Bia Gomes, a actriz principal da
maioria dos filmes do famoso
cineasta guineense Flora Gomes),
pensados especificamente para
as salas do Museu de Serralves.
Produzidos durante a sua estadia
de três meses nesta cidade,
os projectos partem das suas
pesquisas em diversos arquivos
e museus portugueses (do
CIDAC - Centro de Informação e
Documentação Amílcar Cabral,
à Fundação Mário Soares,
passando pelo Museu Nacional de
Etnologia) que lhe permitiram,
por exemplo, repensar o alcance
da contribuição de Amílcar Cabral
para uma África libertada, ou
reanalisar o trabalho da cineasta
símbolo dos cinemas verdade e
cinema militante Sarah Maldoror.
crescimenTo
e cuLTura
riCarDo valentim
2 e 3 de Junho, 40 horas non-stop
Local: B3 Museu
Ricardo Valentim é um artista
português a viver e trabalhar em
Nova Iorque há oito anos. Esta
exposição é a primeira oportunidade
para o público português se
confrontar com todo o material
gráfico (cartazes, folhetos, folhas
de sala) produzido pelo artista
nos últimos anos, e que Valentim
considera parte fundamental
de várias peças, nomeadamente
projecções de filmes e instalações,
entretanto apresentadas em
exposições internacionais (desde a
Manifesta 7, de 2007-08, ao Encontro
Internacional de Medellín, na
Colômbia, em 2010). A exposição
Crescimento e Cultura apresenta
ainda dois projectos inéditos,
concebidos para as salas do Museu
de Serralves e para o Auditório de
Serralves: uma instalação intitulada
Content of the Lecture “Models of
Democracy”, em que o artista recorre
a obsoletos retroprojectores para
nos confrontar com uma “sala de
aula” muito particular, e o filme
em duas partes Inkblot Perception and
Personality, que parte da história de
um teste psicológico criado no início
dos anos de 1960 nos EUA e cuja
eficácia, muito contestada, cedo se
revelou totalmente desproporcional
em relação aos esforços, tempo e
dinheiro que lhe deram origem: a
Holtzman Inkblot Technique, patenteada
por Wayne H. Holtzman em 1961,
depois de sete anos de dispendiosa
investigação, foi divulgada
quando a comunidade científica
já se desinteressara pelos testes de
personalidade.
WaLLs To
The peopLe
João paulo
feliCiano
2 e 3 de Junho, 40 horas non-stop
Local: F2 exterior da Casa
de Serralves
A instalação Walls to the People,
que tem como base as paredes
da Casa de Serralves, é composta
por inscrições e graffiti que
normalmente podemos encontrar
nas paredes do espaço público.
Mas as inscrições são virtuais
e não estão visíveis à partida.
O convite ao público é que venha
explorar e descobrir cada uma
das inscrições apontando para as
paredes da Casa o seu smartphone
ou tablet com tecnologia de
realidade aumentada.
o meu quarTo
não Tem paredes
2 e 3 de Junho,
das 10h00 às 22h00
Local: B3 Museu,
Sala do Serviço Educativo
O projecto com escolas do ano
lectivo 2011-2012, intitulado
“Quarto, Lugar de abrigo,
identidade e evasão” propõe
uma aproximação ao universo
do individuo, através do espaço
mais íntimo da casa: o quarto.
Essa aproximação obriga ao
movimento do corpo, a um olhar
atento, com tempo, de cada uma
das maquetas que se apresentam.
O visitante terá de deslocar-se,
de esforçar-se para observar os
detalhes da intimidade do outro:
do vizinho de cima, do vizinho
debaixo ou do prédio ao lado.
ouTras
acTividades
super BocK
creaTive
experience
2 de Junho, das 12h00 à 01h00
e 3 de Junho, das 12h00
às 24h00
Local: F9 Quinta
O Super Bock Creative Experience
vai resultar numa obra colectiva.
Cada participante receberá uma
vareta colorida que vai amarrar às
restantes e assim sucessivamente.
Estas varetas, idênticas às de
um mikado, símbolo do Prémio
Nacional Indústrias Criativas
Super Bock / Serralves, vão sendo
acrescentadas pelos participantes
a uma estrutura progressiva,
orgânica e de contornos
imprevisíveis. A evolução da
obra, que se prolongará durante
todo o Serralves em Festa, vai
articular-se com um pavilhão em
arco previamente instalado no
mesmo espaço, construído com
grades de cerveja. Este pavilhão,
de montagem modular, poderá
ser atravessado por pessoas e
varetas, assim seja a vontade
colectiva. O resultado aliará
uma aparência high-tech a uma
estética low-cost. Paralelamente,
no espaço contíguo, as pessoas vão
ser desafiadas a jogar um mikado
de grande escala.
6em FesTa
sÁBado
serraLves/púBLico
programa 2 de Junho
© gERALDINE ARESTEANU
© CARLOS LAREDO
TEATRO BiBeu & humphreY
TEATRO desaYuno FragiL
08h00
visiTa orienTada
visiTa Fora
de horas
Orientação: João Almeida
e Ana Luísa Oliveira
Ponto de partida: B1 Entrada
Duração: 2 horas
A visita ao Parque de Serralves
fora do horário em que este
normalmente se encontra aberto
ao público permite partilhar com
os visitantes uma experiência da
paisagem de Serralves até aqui
reservada aos colaboradores
da Fundação, e apreciá-la nas
primeiras horas da manhã.
10h00
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Repete às 13h00, 15h30 e 18h30
e no dia 3 às 10h00, 13h00,
15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
10h30
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 14h15, 16h00 e no dia
3 às 10h30, 14h15 e 16h00
Duração: 10 minutos
Partinturas é um projecto que
parte de um pequeno percurso
pela história da pintura. Foram
seleccionados alguns quadros que
são referência e integram o nosso
imaginário colectivo, para a partir
deles serem levantadas uma série de
situações e partituras de movimento.
Os trabalhos que se apresentam no
Serralves em Festa são o resultado de
uma procura, de contar e falar, de
um antes e um depois, do momento
fixado no quadro. Partinturas terá
duas apresentações diferentes: às
10h30 e 16h00 são apresentadas
“As Lições de Anatomia” e às 14h15
“Os Amantes”.
TeaTro
pensa com as
minhas memórias
uatip
Local: F2 Casa de Serralves
Repete às 11h30 e 12h30
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Tendo como ponto de partida uma
pesquisa oral, literária e científica
sobre o tempo e sobre a memória,
o grupo de teatro da Universidade
do Autodidacta e da Terceira Idade
do Porto, orientado por Zeferino
Mota, e com a colaboração da
coreógrafa Joana Providência,
construiu um trabalho em que se
faz o seguinte apelo: “Pensa com
as minhas memórias e com os
meus pensamentos. Compreende
com as minhas imagens e com os
meus sentimentos. Sente com a
minha pele e com o meu sangue”.
11h00
danÇa
diaLogues
ginasiano
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Repete às 14h30 e no dia 3
às 10h30 e às 15h00
Duração: 20 minutos
Dialogues é um estudo rítmico
que parte de um motivo da peça
“The First Circle” de Pat Metheney
que é repetido, repartido
pelos vários intervenientes e
coreografado colectivamente,
promovendo um diálogo musical
em que os intérpretes são dança
ou suporte musical.
Este estudo é interrompido por
“Not a Word – Tu sabes que nós
sabemos que vocês sabem, mas
como não dizem nada a esse
respeito nós também não diremos
uma só palavra sobre o assunto”,
uma sátira sobre as ficções que
criamos, sobre aquilo em que
acreditamos ou duvidamos
e sobre os jogos sociais que
realizamos.
cinema
cinema
de animaÇão
Parceiro: Casa da Animação
Local: B2 Auditório
Repete no dia 3 às 11h00
Duração: 1 hora
Lotação: 250 pessoas
A Casa de Animação preparou
para o Serralves em Festa
um programa de Cinema de
Animação que propõe uma série
de filmes de carácter artístico,
reveladores de uma nova corrente
que cada vez mais recorre ao
digital. Os filmes a exibir são da
autoria de Rodolfo Pimenta e
Joana Torgal, Johannes Weiland,
Klaus Morschheuser, Javier Mrad
Zepe, Humberto Santana, Juliette
Loubière, Pedro Serrazina
e Bill Plympton.
perFormance
TexTo para
novemBro
Balleteatro
esCola
profissional
Local: F2 Casa de Serralves
Repete no dia 3 às 11h00
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
A partir do texto de José Maria
Vieira Mendes. Um desabafo, uma
discussão, um incómodo, uma
verdade, uma razão, um raciocínio,
muitas contradições. Um alguém
que se conta perante nós com uma
vontade de ser. E de deixar de ser.
TeaTro
hisTórias
suspensas
raDar 360º
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 17h00 e no dia 3
às 11h00 e às 17h00
Duração: 45 minutos
Este projecto nasceu a partir
da ideia de um armário que
guarda segredos, que revela
histórias dentro de outras
histórias. As portas abrem-se e
fecham-se, expondo e ocultando,
personagens e situações… que nos
transportam para o imaginário
infantil dos contos e fábulas de
encantar. O tempo nas histórias,
ou pára ou passa muito rápido…
Aqui suspende-se no olhar de
quem assiste e partilha esta
aventura!
TeaTro
BiBeu &
humphreY
l’attraCtion
Céleste
Local: e9 Jardim Maria
Nordman
Repete no dia 3 às 11h00
Duração: 50 minutos
Lotação: 200 pessoas
Simpáticos, virtuosos,
exasperantes e comoventes,
Bibeu & Humphrey são músicospalhaços que jogam no limite das
nossas emoções. No centro de
uma bancada circular, rodeados
pelo público, mantendo uma certa
ligação com o circo tradicional,
Bibeu & Humphrey apresentamnos uma proposta viva e
contemporânea. Entre caretas e
piadas, confrontam-se dois seres
humanos, com as suas diferenças,
os seus modos de vida, e toda uma
variedade de sentimentos. Bibeu
& Humphrey falam-nos com o
corpo sensível e generoso, mas
desajeitado, ilógico e excessivo…
são palhaços!
11h30
TeaTro
pensa com as
minhas memórias
uatip
Local: F2 Casa de Serralves
Repete às 12h30
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
12h00
TeaTro
desaYuno FragiL
la Casa inCierta
Local: F3 Arboreto
Repete às 17h30 e no dia 3 às
12h00 e às 17h30
Duração: 40 minutos
Desayuno Fragil é um espectáculo
da companhia espanhola La
Casa Incierta, criado a partir do
universo de Antonio Catalano.
A nossa casa é um lugar cujo
quotidiano se transforma com
a visita daqueles que nos fazem
sentir o que não somos capazes
de perceber por nós próprios.
Os que atravessam os corredores
da casa, de gatas, a caminhar,
a correr ou com a ajuda de
uma bengala constroem com
o seu olhar novos recantos,
transformando o ordinário em
algo insólito. Falamos dos recémnascidos, daqueles que habitam
o desconhecido sem medo de
ser julgados como ignorantes.
Desayuno Fragil apresenta-se
como cartografia desses olhares.
música
meLTing poT
aDilo (agênCia De
Desenvolvimento
integraDo De
lorDelo Do ouro)
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete no dia 3 de Junho
às 12h00
Duração: 30 minutos
Numa conversa entre amigos
desvenda-se uma cultura urbana,
uma cultura de rua... Deixe-se
levar pela cadência e movimento
corporal. Ao ritmo da coreógrafa
portuguesa Lee7 revelam-se as
origens do Hip Hop, um “melting
pot” composto por rap, beatbox,
ritmos, danças latino-americanas,
africanas e artes marciais.
12h30
TeaTro
pensa com as
minhas memórias
uatip
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
13h00
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Repete às 15h30 e 18h30 e no dia 3
às 10h00, 13h00, 15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
perFormance
BLue Tired heroes
massimo furlan
Percurso pelo Parque de Serralves
Repete às 16h00 e às 18h00 e no dia
3 às 10h30 no Aeroporto do Porto
Duração: 40 minutos
13h15
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque de Serralves
Repete às 15h30, 17h30 e no dia
3 às 13h15, 15h30 e 17h30
Duração: 30 minutos
7em FesTa
sÁBado
serraLves/púBLico
programa 2 de Junho
© JEAN LOUIS FERNANDEz
14h00
cinema
a conquisTa
do póLo e
ouTros FiLmes
georges méliès
Parceiro: Cinemateca
Portuguesa – Museu do Cinema
Local: B2 Auditório
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 250 pessoas
Georges Méliès (1961-1938) é
um dos pioneiros da história do
Cinema, desenvolvendo de modo
maravilhoso os efeitos especiais
num imaginário inesgotável do
fantástico. A exposição Locus
Solus - Impressões de Raymond
Roussel abre com um dos seus
filmes, porque os filmes de Méliès
são o símbolo da relevância da
imaginação numa época onde
a nova arte do cinema oferece
um contexto para muitas outras
novidades nas artes visuais. Com
a colaboração da Cinemateca
Portuguesa – Museu do Cinema,
esta sessão apresenta, entre
outros, o último filme de Georges
Méliès, “A Conquista do Pólo”,
realizado em 1912.
14h15
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 16h00 e no dia 3
às 10h30, 14h15 e 16h00
Duração: 15 minutos
14h30
danÇa
diaLogues
ginasiano
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Repete no dia 3 às 10h30 e às 15h00
Duração: 20 minutos
música
eLecTrónica
ensemBLe
de música
eLecTrónica
da esarT
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 30 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
A procura e construção de novos
instrumentos acompanhou desde
sempre a evolução da criação
musical. Com os primeiros
dispositivos eléctricos surgiram os
primeiros instrumentos a utilizar
a electricidade como fonte sonora,
como o Telégrafo Musical (1874), o Ondes
Martenot (1928)ou o órgão Hammond
(1935). Os avanços tecnológicos da
segunda metade do séc. xx deram
origem a um aumento na variedade
de recursos para a criação musical,
com o desenvolvimento dos
computadores e dos sintetizadores.
A última década marcou a entrada
no novo milénio com conceitos
como a Web 2.0, o open-software e o
open-hardware. Para dar uma resposta
efectiva ao rápido desenvolvimento
tecnológico, foi criado em 2007 o
Ensemble de Música Electrónica
da ESART (Escola Superior de Artes
Aplicadas do Instituto Politécnico
de Castelo Branco), que se centra na
exploração artística de instrumentos
concebidos e construídos pelos
alunos, aliando conhecimentos
de acústica e organologia à
programação musical, para a criação
de novos timbres e possibilidades
de expressão musical
14h50
música pop rocK
pad shoWcase
olD Jerusalem /
la la la ressonanCe /
the astroBoy /
Dear telephone /
peixe : avião
Parceiro: PAD Records
Local: d3 Ténis
Duração: 1 hora e 40 minutos
A PAD está presente no Serralves
em Festa 2012 para um showcase
especial, protagonizado por uma
seleção de artistas do seu catálogo.
Em jeito de balanço da actividade
desenvolvida no primeiro ano de
existência da editora/colectivo
de artistas poderemos assistir a
actuações de Old Jerusalem, peixe :
avião, The Astroboy, Dear Telephone
e La La La Ressonance. Old
Jerusalem e The Astroboy revisitarão
respectivamente “Old Jerusalem”
e “The Chromium Fence”, discos
de 2011 que captaram a atenção da
crítica nacional e internacional.
Os La La La Ressonance passarão em
revista um pouco do seu novíssimo
trabalho “Faust” e haverá ainda
pistas do futuro próximo dos Dear
Telephone e dos peixe : avião.
15h30
música
experimenTaL
adapT / oppose
BurKharD Beins
Local: F2 Casa de Serralves
Repete no dia 3 às 15h30
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Criado por Burkhard Beins, Adapt/
Oppose parte de uma partitura
gráfica que exerce influência apenas
sobre alguns parâmetros musicais.
Todas as restantes decisões são
entregues à criatividade dos músicos.
A partitura representa um sistema de
referência que providencia directrizes
para o fluxo de comunicação no seio
do grupo e para a maneira como o
material escolhido individualmente
se deve relacionar com os demais,
deixando as dinâmicas, durações
e material específicos em aberto.
Os músicos devem relacionar-se
com o material tocado em formas
definidas, mas por vezes introduzir
novo material. Assim, as reacções
comuns padronizadas podem
ser enfraquecidas e polifonias
estruturadas podem surgir.
Para este projecto, os músicos
participantes (onde se juntam
músicos residentes em Berlim a
músicos do Porto e de Coimbra)
realizam um workshop de dois dias
em que são introduzidos ao sistema
de signos de Adapt/Oppose e as partes
seleccionadas são combinadas de
várias formas resultando, finalmente,
em duas versões para nove músicos.
Músicos participantes: Ana Luisa
Veloso (guitarra eléctrica), Antoine
Chessex (saxofone), Diana Combo
(gira-discos), João Martins (saxofone),
Jorge Queijo (percussão), Liz Allbee
(trompete), Marcelo dos Reis (guitarra
acústica), Mario Costa (percussão),
Werner Dafeldecker (contrabaixo)
e Eduardo Raon (harpa).
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque de Serralves
Repete às 17h30 e no dia 3
às 13h15, 15h30 e 17h30
Duração: 30 minutos
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Repete às 18h30 e no dia 3 às
10h00, 13h00, 15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
16h00
perFormance
BLue Tired heroes
massimo furlan
Percurso pelo Parque de
Serralves
Repete às 18h00 e no dia 3 às
10h30 no Aeroporto do Porto
Duração: 40 minutos
danÇa
conTemporânea /
acroBacia
TransporTes
originais
duo para um
BaiLarino e uma
escavadora
Companhia Beau
geste, Coreografia
De Dominique Boivin
e interpretação De
philippe priasso
Parceiro: FITEI
Local: e7 Prado
Repete no dia 3 de Junho às 19h30
Duração: 20 minutos
“Utilizo o braço da grua para o
movimento da dança, mas também
como um braço humano que pega,
empurra, mima. A rotação da
máquina é um movimento amplo
mas também um carrossel. A pá,
cuja função é de escavar, furar,
transportar e despejar, talvez seja
por extensão poética semelhante
a uma mão que leva, que eleva ou
que protege. (...) Graças ao seu
tamanho gigantesco, a máquina
cria uma tensão com o corpo do
bailarino.
DANÇA TransporTes originais duo para um BaiLarino e uma escavadora
É um encontro inesperado,
um duo entre o homem e a
máquina.(...)”. Sob a forma de
um colectivo artístico onde se
trocam diferentes pontos de vista
estéticos – cada bailarino dedica-se
alternativamente à coreografia
e à interpretação – a companhia
BEAU GESTE desenvolve um estado
de espírito comum enriquecido
pela multiplicidade dos potenciais
artísticos dos seus membros.
cinema
cierro negro
João salaviza
Parceiro: Fundação Calouste
Gulbenkian, Próximo Futuro /
Programa Gulbenkian de
Cultura Contemporânea
Local: B2 Auditório
Repete no dia 3 às 16h00
Duração: 23 minutos
Lotação: 250 pessoas
João Salaviza tem feito um cinema
actual, sem ‘pressas’, sem constrições
de formato, com a liberdade e
engenho de um autor empenhado
não só em captar imagens, mas em
fazer cinema com ideias, óptima
direcção de actores e dramaturgias
eficazes e de solução surpreendente.
Do filme que fez a convite do Próximo
Futuro diz: “Anajara e Allison são
um casal de emigrantes brasileiros
em Lisboa. Duas solidões que se
protegem mutuamente, ao mesmo
tempo que lutam contra uma
separação forçada. Anajara regressa
do trabalho ao amanhecer. Desta vez
não vai poder dormir durante o dia,
nem levar Luri à escola. A setenta
quilómetros de distância, Allison
espera para reencontrar a mulher e o
filho. Hoje é dia de visita na prisão de
Santarém.”
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete no dia 3 às 10h30,
14h15 e 16h00
Duração: 10 minutos
16h30
danÇa
conTemporânea
derrapagem
Balleteatro
esCola
profissional
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Repete no dia 3 às 16h00
Duração: 30 minutos
Exercício coreográfico para
corpos em derrapagem constante.
O movimento dos intérpretes
estrutura-se a partir de
construções frágeis e temporárias,
sustentadas pelo entrelaçamento
de gestos e de intervalos que se
deslocam pelo espaço, dando
origem a configurações voláteis.
O espaço é atravessado muitas
vezes de rompante, enquanto os
corpos dispersam-se, atraem-se,
desorganizam-se, diluem-se na
paisagem e no contacto entre
as partes do todo. O trabalho
pressupõe uma intensa actividade
sensorial, pondo em evidência
a utilização do tacto e criando
texturas de movimento guiadas
por jogos de proximidade,
distância e fricção entre os corpos.
cinema
vienTo sur
paz enCina
Parceiro: Fundação Calouste
Gulbenkian, Próximo Futuro /
Programa Gulbenkian de
Cultura Contemporânea
Local: B2 Auditório
Repete no dia 3 de Junho às 16h30
Duração: 21 minutos
Lotação: 250 pessoas
Esta é uma história sobre
desaparecidos e sobre os
métodos utilizados para esses
desaparecimentos. Justino
e Domingo são dois irmãos
pescadores que vivem num
ambiente de repressão local.
Obrigados a esconderem-se
num casebre, terão de decidir
se vão ou não fugir do país, se
devem ou não abandonar as suas
famílias, se devem separar-se,
se podem ou não abrir uma
janela. No meio de tantas dúvidas,
aparece um realizador que tenta
filmar algo que se supõe que
tenha acontecido. Um modo de
resgatar a memória, um modo
invulgarmente poético, alguma
memória. Um filme da realizadora
do filme “Hamaca Paraguaya”.
música
experimenTaL /
improvisada
BurKhard Beins
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Burkhard Beins é um compositor
e performer sediado em Berlim.
Trabalha nos campos da música
experimental e da arte sonora
e é conhecido pelo uso cuidado
da percussão em combinação
com uma selecção de objectos.
Para além disso, trabalha com
electrónica e instrumentos e
dispositivos electroacústicos.
Trabalha a solo e em colaboração
com outros músicos, de onde se
destacam as parcerias com Keith
Rowe, Sven-Åke Johansson, Chris
Abrahams, Orm Finnendahl,
John Tilbury e Charlemagne
Palestine. É também membro de
grupos como os Perlonex, Activity
Center, Polwechsel, The Sealed
Knot, Phosphor, SLW, Trio Sowari,
Mensch Mensch Mensch, Glück e
Splitter Orchester. Editou mais de
40 CDs e LPs e é também co-editor
do livro “Echtzeitmusik Berlin
– Self-Defining a Scene” onde se
documenta, investiga e reflecte
sobre o fenómeno da música
experimental em Berlim.
8 em FesTa
sÁBado
serraLves/púBLico
programa 2 de Junho
TEATRO hisTórias suspensas
17h00
perFormance
35 minuTos
los torreznos
Local: B3 Sala Multiusos
do Museu de Serralves
Duração: 35 minutos
Lotação: 100 pessoas
Los Torreznos usam o teatro
como ferramenta de reflexão e
denúncia sobre o social, o político
e comportamentos humanos
mais arreigados, movendo-se
entre a performance e o teatro
experimental. A dupla de
performers, constituída por Rafael
Lamata e Jaime Vallaure, trabalha
a partir da realidade mais directa,
incluindo a familiar, privilegiando
temas que formam parte do
nosso quotidiano através de uma
linguagem contemporânea e
irónica. A interpelação do público
é uma prática comum nas suas
propostas performativas assim
como o uso de um mínimo de
objectos e recursos para conseguir
um máximo de expressividade
e intensidade. 35 Minutos é
uma peça sobre a experiência
de duração de 35’. Trinta e cinco
minutos são 2100 segundos.
A dimensão temporal não é
matéria, não é acção, a matéria
e a acção “existem” graças à
variável do “tempo”. Estes 35’ são
indispensáveis para a construção
da história, não podemos eliminálos, o edifício caíria. Nos milhares
de milhões de anos do nosso
universo, estes 35’ cumprem a sua
função, que é vir imediatamente
depois dos 35 minutos anteriores
e juntarem-se aos 35 minutos
seguintes.
DANÇA CONTEMPORâNEA accords
TeaTro
hisTórias
suspensas
raDar 360º
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete no dia 3 às 11h00 e às 17h00
Duração: 45 minutos
17h30
música
improvisada
maLus
hugo antunes /
Chris Corsano /
nate wooley
Local: d3 Ténis
Duração: 40 minutos
O trio MALUS, de Hugo Antunes,
Chris Corsano e Nate Wooley,
propõe explorações de paisagens
sonoras elaboradas com os sons de
trompete acústico e amplificado,
riffs de contrabaixo simples e
preparado, sobre o ressoar de
refinadas camadas de bateria e
percussão. Hugo Antunes é um
jovem contrabaixista português,
normalmente associado ao
campo do jazz. No entanto, no
seu disco “Roll Call”, espelha-se
o seu trabalho na área da música
improvisada e da composição em
tempo real. Aparece em MALUS ao
lado de dois nomes maiores da cena
internacional: Chris Corsano e Nate
Wooley. Corsano é um dos mais
extraordinários bateristas
da nova geração da improvisação
e experimentação musical.
A grande amplitude estética
do seu trabalho reflecte-se no
envolvimento em situações
musicais muito diversificadas,
como a que o integra numa
formação liderada pela cantora
da chamada “pop inteligente”,
Bjork. Em 2011 esteve em Serralves
ao lado de Zeena Parkins e Dave
Allen, no que foi considerado um
dos concertos do ano pela revista
Jazz.pt. Nate Wooley é (a par de
Peter Evans, Greg Kelley, Franz
Hautzinger e Axel Dörner) um
dos mais relevantes trompetistas
dos nossos dias. Da vanguarda ao
“noise”, numa aproximação livre à
composição, o recém-formado trio
MALUS sonda as possibilidades
do “som enquanto forma invisível
de emoção”.
TeaTro
desaYuno FragiL
la Casa inCierta
Local: F3 Arboreto
Repete no dia 3 às 12h00 e às 17h30
Duração: 40 minutos
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque
de Serralves
Repete no dia 3 às 13h15,
15h30 e 17h30
Duração: 30 minutos
18h00
perFormance
BLue Tired heroes
massimo furlan
Percurso pelo Parque de Serralves
Repete no dia 3 às 10h30
no Aeroporto do Porto
Duração: 40 minutos
música
experimenTaL /
improvisada
nichoLas
Bussmann
& Werner
daFeLdecKer
Local: F2 Casa
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Nicholas Bussmann e Werner
Dafeldecker vivem e trabalham
em Berlim. Bussmann iniciou a
sua carreira como violoncelista
para mais tarde pôr o instrumento
de lado, seguindo a exploração
das novas possibilidades que
os computadores e dispositivos
electrónicos ofereciam. Estruturas
repetitivas e padrões da vida
quotidiana são frequentemente
o ponto de partida para o seu
trabalho. Destacam-se no
trabalho recente o vídeo “Etüde in
bürgerlichen Gefühlen” (2009) e
a ópera “Barnes Dance” para sete
cantores, quatro bateristas e um
“joker”. É criador e curador do
projecto de competição de canções
de amor “Grand Prix d’Amour”,
que acontece periodicamente
em Berlim.
Dafeldecker é natural de Viena e
tem dedicado a sua carreira à nova
música europeia e improvisação,
nomeadamente ao estudo de
notações gráficas, fluxus, música
minimal, jazz e gravações de
campo. Os seus projectos musicais
são frequentemente inspirados
por influências externas como
a arquitectura, física, fotografia
e cinema.
música JaZZ
esmae Big Band
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora
A voz está em destaque no novo
projecto da ESMAE Big Band.
A classe de Canto do Curso de
Jazz da ESMAE (Escola Superior
de Música, Artes e Espectáculo)
interpreta temas emblemáticos
do cancioneiro brasileiro e
norte-americano, com arranjos
de Pedro Guedes, Carlos Azevedo
e Telmo Marques. Constituída por
alunos da mais antiga licenciatura
em Jazz do país, esta orquestra
tem interpretado diferentes
repertórios de alguns dos mais
importantes compositores para
a formação, de Thad Jones e
Sammy Nestico a Carla Bley e
Maria Schneider, passando pelos
arranjos dos próprios alunos.
18h30
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Repete no dia 3 às 10h00,
13h00, 15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
19h00
danÇa
conTemporânea
o BaiLe
Coreografia De
alDara Bizarro
e músiCa De artur
fernanDes
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete no dia 3 de Junho
às 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
9 em FesTa
sÁBado
serraLves/púBLico
programa 2 de Junho
© MILAN SzyPURA
20h30
música
improvisada
LiZ aLLBee /
hugo anTunes /
samueL coeLho /
peixe / FiLipe siLva /
ana Luísa veLoso
CIRCO CONTEMPORâNEA FoTé Foré
música JaZZ
orquesTra
de JaZZ
esCola
profissional De
músiCa De espinho
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Duração: 1 hora
Durante mais de meio século
a figura de Bob Brookmeyer
permaneceu como uma das
mais marcantes da história do
Jazz. Um trombonista e pianista
excepcional, Brookmeyer teve
parcerias lendárias com Jimmy
Giuffre, Clark Terry, Jim Hall e
Gerry Mulligan mas foi enquanto
compositor e arranjador
que mais se notabilizou.
As suas composições estão
profundamente enraizadas na
tradição, mas simultaneamente
demonstram uma grande
originalidade e frescura. O seu
leque de interesses era vastíssimo
e a sua escrita revela influências
tão diversas como Duke
Ellington ou Witold Lutoslawski.
Brookmeyer foi um mentor para
um sem número de compositores
contemporâneos do Jazz entre os
quais Maria Schneider ou John
Hollenbeck.
O repertório escolhido pela
Orquestra de Jazz da Escola
Profissional de Musica de
Espinho, num tributo a Bob
Brookmeyer, fará uma incursão
pelo período mais prolífico
deste compositor e pelos álbuns
seminais: New Works Celebration
e Waltzing with Zoe. Coordenação
musical: Paulo Perfeito, Daniel
Dias, Jeffery Davis.
música
experimenTaL
anToine chessex
Local: F2 Casa
Duração: 30 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
O compositor e improvisador
metamórfico Antoine Chessex
apresenta uma peça para fita
magnética e saxofone tenor.
Natural da Suíça, Chessex tem
o saxofone como instrumento de
formação. O seu trabalho ao vivo
a solo desenvolve-se, geralmente,
pela reacção dos espaços
arquitectónicos a densas camadas
contínuas de tons ou nuvens
massivas de saxofone amplificado,
que resultam em efeitos de
imersão e intensidade. Entre os
músicos com quem já colaborou,
encontramos Lasse Marhaug,
Zbigniew Karkowski, Maja Ratkje,
Chris Corsano, Valerio Tricoli,
C. Spencer Yeh, Burkhard Beins
e Axel Dörner.
20h00
música pop rocK
o especTÁcuLo
d’onTem
Joaquim De Brito
e eDuarDo raon
Local: d3 Ténis
Duração: 1 hora
A ‘canção’ é o espaço que
O Espectáculo d’Ontem habita.
Através da voz grave e aveludada
do Sr. de Brito e da, ora majestosa,
ora delicada harpa do Sr. Raon,
o formato ‘canção’ é reescrito,
subvertendo alguns dos mais
característicos lugares comuns
da forma, dos temas, da situação
de concerto. O óbvio toma ares
de interessante, o sarcástico de
sincero, o naïf de pós-moderno,
o soturno de festivo e o efémero
de clássico. Ao vivo, O Espectáculo
d’Ontem apresenta músicas
como “A Última Canção”,
“Lovesongs’ Words Are Unique”
“Papel de Rebuçado”, resultado
do desafio feito a Pedro da
Silva Martins (Deolinda), entre
outras. O Espectáculo d’Ontem
são o Sr. Eduardo Raon (Bypass,
POWERTRIO, Hipnótica, Ela Não
É Francesa Ele Não É Espanhol,
Ou, Rive Gauche) e o Sr. Joaquim
de Brito (Bypass, Melting Pot,
SW). Cúmplices de longa data
e com um currículo vasto que
abarca desde a música erudita
contemporânea, à world,
passando pelo rock e pela música
improvisada.
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Natural dos Estados Unidos mas a
residir em Berlim, Liz Allbee é uma
verdadeira feiticeira da música de
vanguarda, no sentido em que nos
deixa cativos dos mundos estranhos
que cria no trompete, electrónica
e, por vezes, voz. O seu trabalho
atravessa vários géneros incluindo
improvisação, composição
electrónica, noise, pop estranha,
minimalismo, maximalismo e rock
experimental. Neste concerto de
improvisação, a Allbee juntamse vários músicos portugueses.
Hugo Antunes, um contrabaixista
português radicado na Bélgica
que tem vindo a destacar-se na
cena europeia do jazz e da música
improvisada. Ana Luísa Veloso, uma
guitarrista que participa em várias
formações ligadas à improvisação,
música contemporânea e
experimental, para além de ser
especialista nos domínios da
educação e desenvolvimento
do pensamento musical; Pedro
Cardoso, conhecido pelo nome
artístico Peixe é o co-fundador dos
Ornatos Violeta, ex-guitarrista da
banda rock Pluto e actualmente
compositor e guitarrista principal
dos Zelig; Samuel Costa, violinista e
multi-instrumentista especializado
no desenvolvimento de actividades
com comunidades e liderança de
intervenções musicais criativas;
e finalmente Filipe Silva, que
vemos normalmente a manipular
geradores de feedback e objectos
vários, para além de participar em
numerosos projectos quer como
músico quer como organizador
ligado ao colectivo Soopa, do qual
é um dos fundadores.
21h00
perFormance
eL cieLo
los torreznos
Local: F2 Parterre Lateral,
junto à Casa de Serralves
Duração: 35 minutos
É muito habitual a dificuldade
das pessoas se entenderem. Esta
peça propõe a possibilidade de
diminuir as distâncias entre
o imaginário, o fantasioso e
o concreto. A insignificância
do ser humano em relação ao
cosmos é uma fonte de produção
cultural. A distância cósmica
tem um valor similar à distância
mental. A nossa distância dos
planetas é tão significativa como
a distância entre a realidade e a
ficção que construímos. A cena
contemporânea produz muita
retórica sobre problemas criados
por ela própria. No céu quase
sempre encontramos alguma
esperança.
21h30
danÇa
conTemporânea
accords
thomas hauert
e Companhia zoo
Local: B2 Auditório
Repete no dia 3 de Junho
às 21h30
Duração: 1 hora e 20 minutos
Lotação: 250 pessoas
Coreógrafo suíço-alemão de
origem, Thomas Hauert dirige
a Companhia ZOO, instalada em
Bruxelas, desde 1997. Foi pela
música que Hauert chegou à
dança. E pelo movimento que
ele pratica, analisa, improvisa
e que constrói as partituras dos
seus espectáculos. Nesta criação,
a mais aprofundada no trabalho
com o seu colectivo de bailarinos,
Thomas Hauert continua
a pesquisa sobre o corpo
e o movimento, focando-se
especificamente na relação
entre a dança e a música,
e desenvolvendo princípios
coreográficos baseados na
música polirrítmica. Em
Accords trabalha-se também
o princípio dos “uníssonos
improvisados”. Hauert cria um
movimento baseado na escuta
por parte dos bailarinos, em
oposição ao movimento decidido
antecipadamente por um só
indivíduo. Embora realizado
em uníssono, o movimento pode
parecer previamente definido,
e é improvisado segundo regras
pré-definidas. A condição de
“líder” altera-se constantemente
de um bailarino para o outro.
Os movimentos, iniciativas,
impulsos de um são
instantaneamente apreendidos
e transformados pelos outros.
Este processo implica
que os bailarinos estejam
permanentemente a ouvir em
absoluta concentração e que, a
qualquer momento, assumam
a liderança do grupo. Ninguém
controla o movimento, mas ao
mesmo tempo toda a gente é
envolvida na sua criação. Se
o trabalho com movimentos
polirrítmicos justapõe várias
melodias do mesmo arranjo num
grupo ou corpo, os uníssonos
improvisados revelam uma
linha contínua de movimento.
Contudo, com a mudança
constante de liderança entre os
bailarinos, cada um ouve algo
distinto e ganha uma diferente
orientação a partir disso, e no
final reflectem-se as diferentes
características e interpretações
da música. Os bailarinos são
também livres para se desligarem
do grupo temporariamente.
Accords envolve um processo
“democrático”, baseado na
liberdade individual e na
permanente atenção que é
prestada aos outros: um processo
que pretende obter uma
complexidade coreográfica que
vai além da peça escrita. Thomas
Hauert confia na inteligência
intuitiva do corpo e dos seus
bailarinos.
22h00
circo
conTemporâneo
FoTé Foré
Companhia
manDingue, Criação
De luC riCharD
e riCharD DJouDi
Local: a3 Clareira das
Azinheiras
Repete no dia 3 de Junho
às 22h00
Duração: 1 hora
Lotação: 1000 pessoas
“O encantamento, o respeito,
a felicidade. Rejuvenescemos,
ficamos mais confiantes,
concentrados, rigorosos,
disciplinados, dá-nos razão à
nossa vida, um caminho, torna-nos
fortes, dá-nos o prazer de
partilhar o trabalho com o
público, enche-nos de alegria e
emoções. Em cena, esquecemos os
nossos problemas. Somos outros.
Confrontamo-nos com as nossas
famílias para impor a nossa
paixão pelo circo. Estamos num
mundo maravilhoso e vivemos um
sonho”. (Artistas da Companhia
Mandingue) Mandingue é uma
companhia originária de Conakry,
na Guiné, que reúne uma dezena
de artistas acrobatas e bailarinos.
A companhia descende dos
exercícios de infância realizados
pelos jovens artistas nas praias de
Conakry e assenta na sua força,
alegria e talento. Em 2009, no
2ème Festival Culturel Panafricain
d’Alger, dá-se o encontro com
Luc Richard, assessor de circo
do Festival que, com Richard
Djoudi, decide desenvolver
um projecto com os jovens
guineenses, proporcionando-lhes
uma estrutura e uma perspectiva
profissionais que estivessem
de acordo com o seu talento.
O primeiro espectáculo da
Companhia, Foté Foré, da autoria
de Luc Richard e com encenação
de Luc Richard e Christian
Lucas, é plena de humor,
vitalidade e poesia, e apoia-se
na experiência de vida de cada
artista da Companhia, em que a
generosidade e a interajuda são
condições de sobrevivência num
continente agitado por séculos
de colonização. A Companhia
Mandingue tem sido reconhecida
no meio profissional circense, e
foi convidada para a abertura da
32ª edição do Festival Mondial du
Cirque de Demain, em Janeiro de
2011, onde Foté Foré fez parte da
selecção oficial do Festival e onde
recebeu três prémios especiais
do júri.
10em FesTa
sÁBado > domingo
serraLves/púBLico
programa 2 e 3 de Junho
02h30
música pop /
eLecTrónica
osT & KJex
MÚSICA BaTida
23h00
música pop rocK
FiLho da mãe
Parceiro: Bodyspace
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 1 hora
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Com o lançamento do seu disco de
estreia, o surpreendente “Palácio”,
Rui Carvalho marcou posição como
um dos nomes mais entusiasmantes
da música feita em Portugal
nos dias que correm. Depois da
militância em bandas como If Lucy
Fell, I Had Plans e Asneira, onde
colheu ensinamentos do hardcore e
de parentes próximos, Rui Carvalho
cristalizou os seus dotes na guitarra
acústica num disco que espanta
pela sua transparência e beleza,
pelo contraste entre a técnica e a
emoção, pela sua franqueza. Em
concerto, Rui Carvalho transforma-se
e multiplicam-se as mãos, os
dedos e as sensações. O duelo
entre o homem e a guitarra visto
do outro lado é verdadeiramente
inquietante.
cinema/vídeo
vídeos de aLunos
de escoLas arTísTicas do porTo
Parceiro: Faculdade de BelasArtes da Universidade do Porto,
Universidade Católica Portuguesa
– Escola das Artes e Escola
Superior Artística do Porto
Local: B2 Clareira das Bétulas
Em loop até amanhecer
Uma selecção de vídeos de alunos
de três escolas artísticas do Porto
(FBAUP, UCP e ESAP), feita pela
Direcção Artística e pelo Serviço
Educativo do Museu de Serralves, em
estreita colaboração com professores
daquelas instituições, que será
apresentada numa das paredes
exteriores da Loja de Serralves.
A partir das 23h00 de sábado (e pela
noite dentro) poderá sentar-se na
relva e desfrutar da mais promissora
produção artística contemporânea.
Mais informações sobre os vídeos
em www.serralvesemfesta.com.
MÚSICA The crYsTaL arK
FesTa
no prado
00h00
música pop /
eLecTrónica
BaTida
Parceiro: Vice
Local: e7 Prado
Duração: 50 minutos
Para além de significar ritmo,
Batida é também o nome de
muitas compilações piratas que
circulam nas ruas de Luanda.
Todos os dias novas compilações
aparecem, directamente do
Musseke para as mãos dos
Kandongueiros (táxis). São
maioritariamente dedicadas
ao Kuduro e reveladoras, mais
do que a rádio local, do som
que bomba nas ruas. Batida é
igualmente um projecto criado
pelo português-angolano DJ
Mpula, ou seja Pedro Coquenão.
Batida combina excertos de
temas angolanos dos anos 1970
com temas de música electrónica
de dança dos nossos dias.
A música é o ponto de partida,
mas o projecto expande-se através
da dança, poesia, grafismo,
fotografia, rádio e vídeo,
incluindo o comentário político
e social, mas devolvendo-nos
sempre à festa. O que começou
como um programa de rádio
para a promoção da nova música
africana foi evoluindo lentamente
para um projecto colaborativo que
atravessa continentes e engloba
performances ao vivo com
bailarinos, DJs, MCs e imagens,
e agora, um álbum editado pela
Soundway Records em 2012.
A génese de Batida foi o programa
de rádio semanal que a RDP
concedeu a Pedro em 2006,
com base na proposta de
divulgação de nova música
africana e de influência africana.
Rapidamente, Pedro descobriu
um enorme fosso entre a tradição
e a nova música electrónica em
Angola e, como forma de colmatar
esta falha, meteu ele próprio
as mãos ao trabalho e criou
temas musicais que alinhassem
na perspectiva de estabelecer
relações entre estes universos
musicais que mal se tocavam.
Com a contribuição de rappers de
Angola e Lisboa, o projecto Batida
foi-se solidificando resultando em
êxitos como “Bazuka”.
O desafio seguinte seria
transformar Batida num concerto
ao vivo. Tal como na música,
Pedro queria que a performance
englobasse elementos novos
e antigos. Imagens recentes e
recolhas de arquivo das ruas de
Angola, da guerra e fragmentos da
vida tribal são projectados atrás de
percussionistas, MCs e bailarinos.
Também a dança associada nasce
da combinação de elementos da
tradição e das novas tendências
ligadas à música electrónica.
É notório o cuidado com o detalhe,
dos figurinos aos elementos
cénicos, dos acessórios às imagens
usadas, nunca descurando o
sempre presente e fortíssimo
sentido de festa.
01h10
música pop /
eLecTrónica
The crYsTaL arK
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora e 10 minutos
Gavin Russom era conhecido
nos estúdios da DFA como
“o feiticeiro”, título que encaixa
na mestria na construção e
manipulação de sintetizadores
analógicos (que o levou a integrar
as formações ao vivo dos LCD
Soundsystem até à sua derradeira
tournée), e também no seu
interesse particular pelo potencial
mágico e ritualístico da música,
essa “força indomável”.
Nas palavras do próprio, “compor
música é como tomar esta grande
energia incontrolável e canalizála para algo que expressa algo,
dando-lhe um significado e um
propósito.” O novo projecto de
Russom, The Crystal Ark, surge
dentro deste mesmo espírito,
inspirado pela música que ele
ouviu durante uma viagem ao
Brasil em 2007. De volta ao seu
estúdio em Berlim, as novas
composições foram beber
tanto à sua paixão pelas raves
psicadélicas como ao interesse
pelos ritmos latinos. Na procura
de elementos que pudessem
levar a energia arrebatadora
desta música ainda mais longe,
Russom convidou a carismática
realizadora Viva Ruiz a integrar
o projecto e a contribuir com as
suas fervorosas vocalizações para
a intensidade visceral dos temas.
O grupo seria ampliado com mais
um elemento, Alberto Lopez, num
crescente encantamento extático,
para o qual as polirritmias da sua
percussão seriam decisivas.
De regresso a Nova Iorque,
The Crystal Ark continuou a ser
desenvolvido no cruzamento
de géneros, linguagens e
sonoridades, deixando-se
contaminar pela intensidade,
fisicalidade e sexualidade
daquela cidade. A banda viria
ainda a ser expandida nas
performances ao vivo com mais
duas vozes e dois ex-membros
dos LCD Soundsystem: o mestre
da electrónica Matt Thornley
e o baixista Tyler Pope. Nas
actuações ao vivo, o esplendor
das performances surge
naturalmente, obviando ainda
mais a natureza central do corpo
e da expressão da fisicalidade
transportada pelos sons
electrizantes de The Crystal Ark.
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora
Nos últimos anos a Noruega tem-se
afirmado enquanto origem de
algumas das mais fortes propostas
de música de dança. Para além
de nomes aclamados como
Lindstrom, Prins Thomas e Todd
Terje, continuam a aparecer
outros, como os Mungolian Jetset
ou os seus comparsas Ost & Kjex,
um duo formado por volta de
2004 por “Terminator Kjex” e
“Cheesy”.O primeiro álbum de Ost
& Kjex (que se traduz por Queijo
& Biscoitos), resultou de um
trabalho de dois anos de estúdio,
e foi composto inteiramente por
sons de – adivinhe-se! – queijos
e biscoitos. “Some But Not All
Cheeses Come From The Moon”
granjeou a nomeação para
melhor álbum de electrónica nos
Grammys noruegueses. A dupla
consolidava assim o estatuto de
culto no seu país de origem, e o
reconhecimento internacional
chegaria com o segundo álbum
“Cajun Lunch”, de 2010. O álbum
apresenta várias vozes e músicos
convidados e alia exemplarmente
as batidas da música de dança à
construção de canções. Na capa do
disco aparece a dupla com os seus
fatos em cores pastel e chapéu
de coco, que se tornaram a sua
imagem de marca.
De destacar ainda a cooperação
realizada com o DJ Jamie Jones
intitulada Summertime e a
colaboração em curso com os dOP,
grupo que muito animou a noite
do Serralves em Festa em 2010.
03h45
dJ seT
gavin russom
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora
Talvez seja possível definir
como linha directriz do trabalho
do músico, produtor, DJ e
artista visual Gavin Russom a
exploração das formas através
das quais os nossos sentidos
podem transformar a consciência
e estabelecer ligações entre
o indivíduo e a energia vital
presente em todas as coisas.
A sua conhecida ligação aos
sintetizadores analógicos teve
como génese a preparação de
dispositivos cénicos e máquinas
para actuações ao vivo.
As primeiras gravações de
Russom foram realizadas com
Delia Gonzalez, uma parceria
multimédia que produziria não
só música na forma de discos e
actuações mas também instalações
sonoras. No aclamado álbum
“The Days of Mars” sentiam-se
as influências de campos tão
díspares como cânticos religiosos,
jazz espiritual, percussão ritual,
composição minimal do séc. XX,
Kosmische Musik, Disco Europeu e
Techno de Detroit. No seu projecto
seguinte, “Black Meteoric Star”,
a inspiração surgia da repetição
presente em géneros como a
música electrónica de dança
e o Rock psicadélico enquanto
mecanismo de indução de transe.
O projecto actual, The Crystal Ark,
também apresentado no Serralves
em Festa, surge como reflexão
sobre o ritmo, fisicalidade e
movimento. Recebeu encomendas
para a criação de sintetizadores
para grupos como os Holy Ghost!
e Black Dice, assim como para
os LCD Soundsystem, dos quais
se tornou um membro durante
as tournées. Também se revela
um produtor inventivo, com
remisturas para temas dos Cut
Copy, The Juan Maclean e Caribou,
bem como um DJ de projecção
internacional.
05h00
dJ seT
soLuTion
terrain aheaD
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora
O nome Tiago Carneiro não terá
escapado aos ouvidos mais atentos
das noites do Porto. Pelas suas
mãos, a cidade já pode dançar
ao som de alguns dos DJ sets
mais surpreendentes. Dono de
uma robusta cultura musical,
resultante de um contínuo
trabalho de investigação, Tiago
pertence à frente principal de
DJs da sua geração e encontra
influências nos sons que, desde
o germinar da música electrónica
de dança, nos vão chegando
de Detroit, Chicago, Berlim ou
Londres. Com o nascimento
da editora Terrain Ahead, que
fundou com Ivo Pacheco e Luís
Dourado, assumiu a designação
Solution para o seu trabalho. A
música produzida por Solution
tem enveredado por um
cruzamento dos fundamentos
do Techno, House e Electro
com um experimentalismo
contido mas firme, discreto mas
com personalidade marcada,
remetendo para os territórios
mais brumosos do minimalismo,
por onde se vão adivinhando
construções de precisão cristalina.
A devoção estética encontra
paralelo no exemplar trabalho
de design gráfico que Tiago
também assume, e juntamente
com a dedicação com que sempre
trabalha, constituirão elementos
vitais para o set com que Solution
responderá ao desafio de uma
actuação na edição deste ano
do Serralves em Festa.
11em FesTa
domingo
serraLves/púBLico
programa 3 de Junho
10h00
TeaTro
BiBeu &
humphreY
l’attraCtion
Céleste
Local: F3 Arboreto
Repete às 13h00, 15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
Local: e9 Jardim Maria
Nordman
Duração: 50 minutos
Lotação: 200 pessoas
10h30
12h00
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
danÇa
diaLogues
ginasiano
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Repete às 15h00
Duração: 20 minutos
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 14h15 e 16h00
Duração: 10 minutos
11h00
música erudiTa
aprendiZes de
FaZedores de
música
aCaDemia De músiCa
De Costa CaBral
Local: d3 Ténis
Duração: 1 hora e 15 minutos
À semelhança do que aconteceu em
edições anteriores do Serralves em
Festa, a Academia de Música de Costa
Cabral apresenta este ano alguns
dos seus diversos grupos de câmara
(quintetos de metais, quarteto de
saxofones, quarteto de clarinetes,
quarteto de trombones) e trabalhos
de composição elaborados pelos seus
alunos. O repertório a apresentar
abrange géneros e épocas musicais
muito diferentes, assim como
linguagens mais contemporâneas
com fortes influências do tango,
do jazz e da música pop.
cinema
cinema
de animaÇão
Parceiro: Casa da Animação
Local: B2 Auditório
Duração: 1 hora
Lotação: 250 pessoas
música
meLTing poT
aDilo (agênCia De
Desenvolvimento
integraDo De
lorDelo Do ouro)
Local: B2 Clareira das Bétulas
Duração: 30 minutos
TeaTro
desaYuno FragiL
la Casa inCierta
Local: F3 Arboreto
Repete às 17h30
Duração: 40 minutos
13h00
música
orquesTra
de sTeeL drums
esCola
profissional De
músiCa De espinho
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Repete às 19h00
Duração: 1 hora
Oriundos de Trinidad e Tobago,
os Steel Drums transformaramse em instrumentos musicais
em resultado da reciclagem e
transformação de bidões metálicos
depositados como lixo nas praias
da ilha, ilustrando a capacidade
inventiva dos autóctones, que se
manifesta também no repertório
que foi sendo construído em
torno das possibilidades destes
instrumentos e que a Escola
Profissional de Música de
Espinho, numa abordagem ainda
pioneira em Portugal, pretende
recriar. Com temas do repertório
tradicional para os Steel Drums,
a EPME abre as portas ao universo
das sonoridades das Caraíbas.
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
perFormance
TexTo para
novemBro
Balleteatro
esCola
profissional
Local: F3 Arboreto
Repete às 15h30 e 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
TeaTro
hisTórias
suspensas
raDar 360º
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 17h00
Duração: 45 minutos
13h15
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque de Serralves
Repete às 15h30 e 17h30
Duração: 30 minutos
© SUSAN LEVENSTEIN
14h00
música pop
sTereoBoY
Parceiro: Vice
Local: d3 Ténis
Duração: 30 minutos
Stereoboy começa no Luis Salgado
e é aí que eventualmente acaba.
Stereoboy é a resposta doismiletal
a experiências começadas a viver
nos oitentasnoventas. Stereoboy
complexifica anos acumulados
de música e pop resultando na
simplicidade quase infantojuvenil de quem já não precisa
de provar seja o que for. Apenas
precisa de experimentar mais um
caminho, mostrar-se de mais uma
maneira, dar lugar ao “bonito”
e ao “bem-feito” como forma de
perpetuar aquela altura em que
ser “teenager” tinha a ver com
t-shirts simples de ar banal, calças
de ganga realmente gastas, uns
ténis sujos, ausência de penteado,
cassetes gravadas que davam em
re-gravadas, maquetas de facto
e bandas de garagem realmente
metidas em garagens. E claro, a
atitude disto parecer fazer sentido
em qualquer sítio, como por
exemplo em Portugal. Stereoboy
é o Luís Salgado. Quando
ouvimos, também nos parece
sermos nós.
14h15
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Repete às 16h00
Duração: 15 minutos
14h30
música
improvisada
BurKhard Beins /
diana comBo /
Werner
daFeLdecKer /
João marTins /
peixe /
Zé migueL pinTo /
João ricardo /
FiLipe siLva /
naTe WooLeY
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 25 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
O grupo que aqui se apresenta
junta músicos sediados em
Berlim, a um norte-americano
e músicos naturais do Porto.
Beins é um dos mais importantes
percussionistas europeus a
trabalhar na música livre, na
improvisação e composição.
Dafeldecker é um improvisador
e compositor de referência
que, além do trabalho com
o contrabaixo, desenvolve
investigações no campo da
acústica e da electrónica.
Wooley é um dos mais
requisitados trompetistas a nível
mundial, figura proeminente
da cena do jazz, improvisação,
noise e explorações sonoras
que nos chegam de Brooklyn.
Na participação nacional
encontramos o músico e
sonoplasta João Martins.
Compositor e improvisador
enquanto saxofonista, recorre a
ferramentas de processamento
electrónico ou novos instrumentos
que ele próprio constrói. Pertence
a vários coletivos como Space
Ensemble, Lost Gorbachevs,
F.R.I.C.S,, entre outros. Diana
Combo é também Eosin, o
anagrama de “noise” sob o qual
tem desenvolvido uma abordagem
experimental no âmbito da
produção e performance sonora.
Juntam-se ainda ao grupo João
Ricardo, músico com uma já
longa experiência na electrónica
experimental, o guitarrista Zé
Miguel Pinto, um nome que
conhecemos da experimentação e
improvisação em projectos como
Ohmalone e Space Ensemble, o
também guitarrista Peixe (este
com um passado mais ligado
ao rock mas com crescentes
incursões pelos registos mais
experimentais), e por fim, na
manipulação de feedback e
fenómenos acústicos, estará
Filipe Silva, que tal como João
Martins, Diana Combo e Ana
Veloso, recentemente integrou
um projecto entre a improvisação
e a composição musical, sonora
e gestual, liderado por Andrea
Neumann e estreado no festival
Trama em 2011.
15h00
música
improvisada /
experimenTaL
naTe WooLeY
Local: B3 Museu, Sala
de exposições
Duração: 30 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Nate Wooley tem merecido a
aclamação mundial pela sua
linguagem idiossincrática no
trompete. Apelidado de “iconoclasta”
pela Time Out NY ou elogiado por
Dave Douglas enquanto “um dos
mais interessantes e invulgares
trompetistas vivos, isto sem
qualquer hipérbole”, Wooley
tem trabalhado no desafio das
limitações físicas do instrumento.
Nos concertos a solo, esforça-se
por conseguir uma intimidade
veiculada pela combinação de
sons acústicos e amplificados que
conduz entre o abstracionismo
virtuosístico e a sinceridade da
melodia. As suas performances a
solo são apreciadas pelo caracter
humano sublinhado num certo
sentido de vulnerabilidade e vontade
de experimentar os seus próprios
limites físicos, incluindo a audiência
como parte dessa experiência.
MÚSICA ERUDITA / ExPERIMENTAL oh Brass on The grass aLas
música hip hop
capicua
Parceiro: Vice
Local: d3 Ténis
Duração: 30 minutos
O nome pode soar a novo mas
Capicua é um segredo que o Hip Hop
português guarda há demasiado
tempo. Concretamente desde
meados da década de 90 no Porto,
onde pintava na rua com os rapazes,
invicta entre os primeiros writers
e MC em potência. Capicua não é
de fácil rotulagem. Apesar de estar
longe do “retrato robot” típico de um
rapper, é o Rap que faz o seu coração
bater a 120 bpm. Na vida real, Ana
cresceu numa família feliz, teve
uma educação marxista, estudou
sociologia, fez um doutoramento
em Barcelona e a caminho dos 30
construiu a sua identidade algures
entre a maria rapaz, a dona de casa
que gosta de telenovelas e a tripeira
de vontade férrea! Depois de dois
EP’s em colectivo e de inúmeras
colaborações com alguns dos mais
conceituados DJs e produtores
nacionais, Capicua confirma o seu
trajecto num álbum maior. De rima
ágil e verbo pungente, a MC cresce
sobre instrumentais de D-One, Ruas,
Sam the Kid, Xeg ou Nelassassin.
Terna e feroz, íntima e torrencial,
Capicua rima como é, coisa rara e
preciosa. O álbum saiu pela Optimus
Discos em Fevereiro de 2012. O single
tem beat de Sam the Kid e o seu
título, “Maria Capaz”, corre o sério
risco de tornar-se um epíteto.
danÇa
diaLogues
ginasiano
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Duração: 20 minutos
15h30
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Repete às 18h30
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
música
experimenTaL
adapT/oppose
BurKharD Beins
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 15 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
TeaTro
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque
de Serralves
Repete às 17h30
Duração: 30 minutos
16h00
música erudiTa /
experimenTaL
oh Brass on
The grass aLas
alvin Curran
Local: e7 Prado, fora do palco
Duração: 1 hora
cinema
cierro negro
João salaviza
Parceiro: Fundação Calouste
Gulbenkian, Próximo Futuro
/Programa Gulbenkian de
Cultura Contemporânea
Local: B2 Auditório
Duração: 23 minutos
Lotação: 250 pessoas
12em FesTa
domingo
serraLves/púBLico
programa 3 de Junho
© MOMA VENDAI MUSEUM. ShANgAI
17h15
música
improvisada
hugo anTunes e
marceLo dos reis
PERFORMANCE Los TorreZnos
perFormance
parTinTuras
aCaDemia
Contemporânea
Do espeCtáCulo
Local: B2 Clareira das Bétulas
Duração: 10 minutos
danÇa
conTemporânea
derrapagem
Balleteatro esCola
profissional
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Duração: 30 minutos
16h30
improvisaÇão
chris corsano
& Thomas hauerT
+ companhia Zoo
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 40 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
A improvisação, as histórias
comuns e a investigação
primária do movimento são o
que impulsiona Thomas Hauert
e os seus intérpretes e cúmplices
da Companhia ZOO. O nome da
Companhia sugere o interesse
pelas espécies animais e
pelos seus comportamentos.
A improvisação surge como um
dos métodos usados para explorar
o universo do movimento,
constituindo-se como ferramenta
usada para a análise de formas,
ritmos, qualidades e relações
mútuas com o espaço e outras
influências externas, como
por exemplo o som e a música.
Aproveitando o potencial
arquitectónico da Casa de
Serralves e a presença de um
dos mais imaginativos
improvisadores bateristas a
trabalhar com improvisação livre,
Chris Corsano, Hauert e a sua
Companhia foram convidados
a juntar-se a Corsano numa
colaboração inédita.
cinema
vienTo sur
paz enCina
O espírito livre de Corsano e a
sua mestria tanto na exploração
e construção de texturas como de
métricas rítmicas surpreendentes
têm-no colocado ao lado de
músicos do pós-free jazz e
improvisação (como Paul Flaherty,
Evan Parker ou Thurston Moore,
dos Sonic Youth). Habituado a
colaborações musicais, Corsano
é aqui desafiado a expandir o
seu campo de improvisação ao
trabalho com o movimento dos
bailarinos da companhia ZOO.
Parceiro: Fundação Calouste
Gulbenkian, Próximo Futuro /
Programa Gulbenkian de
Cultura Contemporânea
Local: B2 Auditório
Duração: 21 minutos
Lotação: 250 pessoas
música pop rocK
Throes + The shine
perFormance
eL dinero
los torreznos
Parceiro: Bodyspace
Local: d3 Ténis
Duração: 1 hora
Não é do conhecimento geral
que o kuduro e o noise rock
sejam parentes próximos, o que
não impediu os Throes de Igor
Domingues e Marco Castro e
os The Shine de André do Poster
e Diron Romão de tentar a
mestiçagem entre ambos.
O resultado desse encontro tem
vindo a ser testemunhado em
toda a sua imprevisibilidade
e perigosidade nos palcos da
cidade do Porto e pelo país fora.
Do encontro invulgar entre o
kuduro e o noise rock resulta
uma experiência perto do limite,
quase fora da lei. O disco de
estreia tratará de lhes trazer o
reconhecimento que merecem.
Pela ousadia, pela frescura, por se
terem lembrado de parir tamanho
atentado aos bons costumes.
17h00
Local: B3 Sala Multiusos
do Museu de Serralves
Duração: 30 minutos
Lotação: 100 pessoas
O dinheiro é o dinheiro. Não é
necessário explicar muito mais.
O dinheiro é a manifestação
do poder. A nossa civilização
conseguiu situar este conceito
sobre o valor da nossa vida. Desde
pequenos aprendemos as marcas
do dinheiro. Nesta performance
trabalhamos sobre as cem marcas
com mais dinheiro do planeta.
O que mais vale para o comum
dos mortais é o dinheiro. E nós
somos mortais.
TeaTro
hisTórias
suspensas
raDar 360º
Local: B2 Clareira das Bétulas
Duração: 45 minutos
Local: B3 Museu, Sala
de exposições
Duração: 30 minutos
Com formação em jazz e música
clássica, Marcelo dos Reis
elegeu a guitarra clássica como
principal veículo de expressão,
dedicando-se quer ao jazz
quer à música experimental e
improvisada. Dois dos grupos
de que é membro integrante
constituem revelações no que
respeita à música exploratória
com base na improvisação: o AJM
Collective e o Open Field String
Trio. O desafio coloca-se agora
num duo inédito de improvisação
com o contrabaixista português
sediado em Bruxelas, Hugo
Antunes, também ele um músico
com um percurso marcado pelo
jazz, mas com incursões cada vez
mais sólidas em campos musicais
mais experimentais e menos
idiomáticos.
17h30
música JaZZ
european
movemenT JaZZ
orchesTra (emJo)
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora e 20 minutos
Mantendo o bom hábito de oferecer
um espaço à arte das grandes
orquestras, sem a qual as histórias do
jazz seriam um pouco mais pobres,
o Serralves em Festa acrescenta
este ano ao seu livro de memórias a
assinatura da European Movement
Jazz Orchestra (EMJO). Colectivo
fundado na Primavera de 2007,
por iniciativa do German Music
Council, com o objectivo de assumir
um papel de embaixador cultural
da Alemanha, Portugal e Eslovénia
durante as respectivas presidências
da Comunidade Europeia, a
orquestra tem funcionado como
um incentivo ao desenvolvimento
criativo dos jovens músicos dos
três países. Ainda em 2007, a
EMJO realizou vários concertos
em Portugal, protagonizando
o concerto que assinalou o
encerramento da Presidência
Portuguesa da Comunidade
Europeia e que foi dirigido pelo
contrabaixista Zé Eduardo. Saudada
internacionalmente como uma das
mais originais manifestações do jazz
europeu contemporâneo, a EMJO
construiu uma identidade própria,
alicerçada numa estante de originais
encomendados, prioritariamente,
aos seus músicos. Do seu repertório
constam, entre outros, temas
compostos por Zé Eduardo, Paulo
Gomes, Andreia Pinto-Correia,
Paulo Perfeito, Susana Santos
Silva (além dos “naturalizados”
Claus Nymark e Lars Arens). Em
2012, a representação nacional no
seio da orquestra está a cargo de
Susana Santos Silva (trompete),
Rui Teixeira (sax barítono), Paulo
Perfeito (trombone), Rui Bandeira
(trombone) e André Carvalho
(contrabaixo).
TeaTro
desaYuno FragiL
la Casa inCierta
Local: F3 Arboreto
Duração: 40 minutos
TeaTro de
marioneTas
mono, o macaco
amBuLanTe
eleCtriC CirCus
Parceiro: FIMP
Percurso pelo Parque
de Serralves
Duração: 30 minutos
18h00
música pop rocK
maTT eLLioTT
Parceiro: Bodyspace
Local: d3 Ténis
Duração: 1 hora
Depois de anos de profícua
exploração sob o epíteto The Third
Eye Foundation, Matt Elliott tem
vindo a editar alguma da mais bela
música dos nossos tempos em nome
próprio e na solidão da sua mente
criativa. O mais recente disco de
Elliott, The Broken Man, marca
mais uma evolução estética no som
do músico de Bristol sem nunca
camuflar o seu amor pela música
folk europeia e mantendo intactas
as suas qualidades como catalisador
de emoções e exímio paisagista de
territórios sombrios e carregados.
A cada disco, Elliott vai tornando
mais complexa a sua gigante tela
com vista para a humanidade. Ao
vivo, essa tela abre-se em todo o seu
esplendor e mistério, deixando para
trás o rasto de uma viagem sempre
recompensadora.
música
experimenTaL
mensch mensch
mensch
liz allBee /
BurKharD Beins
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 25 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
A multi-instrumentista Liz Allbee e
o percussionista da cena echzeit de
Berlim Burkhard Beins juntam-se
para explorações em electroacústica
realizada ao vivo, Allbee no
trompete, electrónica e voz, e Beins
nos sintetizadores analógicos e
electrónica ao vivo. Tomando como
base os seus backgrounds musicais,
que vão do industrial/noise à
música concreta e à improvisação
livre, os dois músicos criam
campos de interacção de natureza
“imaginárquica”.
música erudiTa
drumming
no mundo
de John cage
Drumming – grupo
De perCussão
Parceiro: Coliseu do Porto
Local: B2 Biblioteca de
Serralves
Duração: 45 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
John Cage (1912-1992), filósofo,
inventor, ritualista, compositor,
estudioso do mundo e do
universo... Homem visionário e
uma das figuras fundamentais
na evolução do pensamento
musical do século XX. A criação
e o pensamento por trás da
obra de John Cage marcam
uma renovação e uma ruptura
com os princípios estruturais
e criativos da música da sua
época. Desacreditado da tradição,
rompeu formas e convenções e
alienou a harmonia enquanto
matéria principal da composição,
assumindo um papel pioneiro e
de força contrária ao instalado
pensamento dodecafónico, com
Schönberg, mestre de Cage, como
principal figura. Partindo da
música desafiadora de John Cage
e de Tom Johnson, este concerto
– que reproduz o conceito central
dos Concertos Promenade do
Coliseu do Porto, envolvendo
explicações e interacção informal
com o público – explora algumas
das novas possibilidades de
fazer música que a criação
contemporânea propõe.
18h30
perFormance
monopóLio?
mariana BaCelar
Local: F3 Arboreto
Duração: 1 hora e 30 minutos
Lotação: 17 pessoas
danÇa
conTemporânea
o BaiLe
Coreografia De
alDara Bizarro
e músiCa De artur
fernanDes
Local: B2 Clareira das Bétulas
Duração: 1 hora e 30 minutos
música
experimenTaL
não-músicos
ensemBLe
nuno reBelo
Percurso pelo Parque de
Serralves, ponto de partida
d1 Bosque
Duração: 1 hora
13em FesTa
domingo
serraLves/púBLico
programa 3 de Junho
19h00
música
improvisada
chris corsano /
mÁrio cosTa /
Jorge queiJo
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 20 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
O primeiro encontro entre
os três percussionistas Chris
Corsano, Mário Costa e Jorge
Queijo aconteceu em 2011 no
âmbito de um workshop realizado
no programa da Fundação
de Serralves Improvisações/
Colaborações, no espaço Lófte.
O entendimento foi imediato,
e das várias horas que passaram
juntos resultou uma apresentação
pública que surpreendeu
e deslumbrou os presentes.
A vontade de continuarem a tocar
juntos materializa-se agora neste
novo concerto no Serralves em
Festa. Corsano trata-se de um
dos mais reputados percussionistas
a nível mundial, cujo trabalho
atravessa vários campos, do free jazz,
à pop, passando pela psych-folk
e improvisação livre. Costa é
diplomado em Jazz pela ESMAE
e o seu trabalho foi reconhecido
nacional e internacionalmente
pela participação no projecto
Nebulosa de Hugo Carvalhais,
ao lado de Tim Berne. Queijo é
igualmente licenciado em Jazz
pela ESMAE e participa em vários
projectos que vão da improvisação
à pop. Integra a equipa do Serviço
Educativo da Casa da Música e
tem-se especializado na realização
de workshops de percussão e
instalações, nomeadamente em
contextos especiais, como o caso
do trabalho realizado com cegos.
música
orquesTra de
sTeeL drums
esCola
profissional De
músiCa De espinho
Local: B3 Pátio do Ulmeiro
Duração: 1 hora
19h30
perFormance
energia espaÑoLa
normaL
los torreznos
Local: B3 Sala Multiusos
do Museu de Serralves
Duração: 35 minutos
Lotação: 100 pessoas
Sem usar palavras e apoiando-se
apenas no gesto, são apresentadas
18 acções enquanto as duas
personagens bebem uma garrafa
de vinho. Não é que o boxe seja
muito popular em Espanha,
mas a sua imitação, a oposição
automática, a embriaguez como
saída, sim.
danÇa
conTemporânea /
acroBacia
TransporTes
originais
duo para um
BaiLarino e uma
escavadora
Companhia Beau
geste, Coreografia
De Dominique Boivin
e interpretação
De philippe priasso
Parceiro: FITEI
Local: e7 Prado
Duração: 20 minutos
20h00
música pop /
eLecTrónica
nichoLas
desamorY
niCholas Bussmann
Local: d3 Ténis
Duração: 50 minutos
“empty your pockets - unzip your
soul – move your assets”.
Nicholas Bussmann despe
a sua pele para se transformar
em Nicholas Desamory com
o lançamento de “like you” – um
entusiasmante álbum de música
House. O House sempre foi
um género aberto, permitindo
o “sampling”, a adaptação e a
incorporação de outros estilos.
Em “like you”, cada um dos
temas abre uma janela, uma
com vista para Bollywood, outra
para Bernhard Herrmann, e a
seguinte poderá ser para Morton
Feldmann. É a economia dos
arranjos de cordas e vozes que
gera o som específico deste disco,
evocando o grande Norman
Whitfield. Mas, de repente, o
som muda de novo de direcção
lembrando-nos que estamos
em 2012. Bussmann tem trazido
múltiplos trabalhos à luz do
dia. O último lançamento foi
um álbum em parceria com
Chico Mello: “Telebossa” – uma
mistura de canção brasileira,
electrónica preciosista e música
minimal. Com o percussionista
Martin Brandlemayr, publicou
dois trabalhos complementares
de electroacústica: “2 CD” e
“Playing by Numbers”. Em 2010
levou ao palco “Barnes Dance”,
um novo e modernizado conceito
de ópera. Em Serralves, tem
lugar a antestreia do projecto
num formato ao vivo original
que junta Bussmann a vocalistas
portugueses convidados (Teresa
Coutinho, Adriana Faria, Marcela
Freitas, Isa Letra, Helena
Guerreiro, Ana Ulisses e João
Vieira). “like you” tem lançamento
oficial marcado para o final de
Junho de 2012.
MÚSICA The irrepressiBLes
20h30
música
improvisada
aLvin curran
Parceiro: Câmara Municipal
do Porto, Porto Lazer, Projecto
Manobras no Porto
Local: F2 Casa de Serralves
Duração: 30 minutos
Entrada livre sujeita à lotação
do espaço
Alvin Curran foi co-fundador do
seminal grupo Musica Elettronica
Viva (MEV), continuando até
hoje a pertencer ao seu núcleo
duro. Criado nos anos 1960,
MEV propunha-se romper
com as convenções da música
erudita contemporânea
e com as impostas pelo jazz.
A improvisação constituiu-se
como um instrumento de trabalho
essencial, e Curran tornou-se
assim um dos grande nomes
associados a esta prática. Não é
portanto de admirar que entre as
suas colaborações encontremos
nomes como AMM, Steve Lacy,
Anthony Braxton ou Evan Parker
entre vários outros, onde Curran
normalmente aparece a tocar
teclados e vários dispositivos
e instrumentos electrónicos.
21h30
danÇa
conTemporânea
accords
thomas hauert
e Companhia zoo
Local: B2 Auditório
Duração: 1 hora e 20 minutos
Lotação: 250 pessoas
22h00
circo
conTemporâneo
FoTé Foré
Companhia
manDingue, Criação
De luC riCharD
e riCharD DJouDi
Local: a3 Clareira das
Azinheiras
Duração: 1 hora
Lotação: 1000 pessoas
23h00
concerTo de
encerramenTo
música pop rocK
nude
The irrepressiBLes
Local: e7 Prado
Duração: 1 hora
O encerramento do Serralves em Festa fica a cargo da banda britânica
The Irrepressibles. Esta encarnação dos The Irrepressibles é composta
por oito músicos, alguns com formação clássica e outros provenientes
da pop, incluindo o vocalista Jamie McDermott (também na guitarra),
figura central do grupo, cuja voz de contratenor, timbres sombrios e
falsetes evoca universos que têm permitido comparações a Elvis ou Bryan
Ferry, mas também ao príncipe-cisne de “O Lago dos Cisnes” de Matthew
Bourne, ou a Titânia, a fada rainha imperiosa do “Sonho de uma Noite
de Verão”. As composições são melódicas, complexas e denotam um
grande apuramento da carga emocional. Toda a orquestra se envolve
num ambiente mágico, marcado por uma cuidadosa encenação e por
uma teatralidade burlesca, onde os músicos se convertem em performers
que interpretam não apenas a música mas também elementos
coreográficos. Os concertos dos The Irrepressibles são projectos artísticos
poderosos e espetaculares. Nude é o segundo álbum da banda e o seu
novo espectáculo. Criado por McDermott, apresenta uma instalação
de projecções na qual os performers aparecem e desaparecem. Os The
Irrepressibles descrevem o projecto em algumas frases: “Nude é o nada
em que a percepção começa a ser alterada. O despojamento a partir do
qual um mundo sensual e emocional se desenvolve – paisagens naturais
multi-sensoriais, o subconsciente a memória, a alegria e a liberdade.
Nude são os instrumentos orquestrais em extensões sónicas que os fazem
adquirir novas formas e percepções distorcidas – movem-se no espaço,
tornam-se reflexos, fantasmas, pessoas e lugares perdidos. Nude é a
simplicidade e complexidade unificadas. Uma omnipresença de som
e imagem combinadas para uma experiência pessoal da audiência.
Nude é uma viagem icónica através da passagem do tempo.” Um artigo
do Sunday Times descreve os The Irrepressibles como "uma encantadora
extravagância pop teatral".
SERRALVES
EM FESTA
O BPI, mecenas do Serralves em Festa,
volta a apoiar as 40h de cultura promovidas
pela Fundação de Serralves.
Dias 2 e 3 de Junho, junte-se ao
BPI e à Fundação de Serralves em
40h de cultura non-stop e assista
a mais de 220 eventos culturais,
para todas as idades, desde a
música à dança contemporânea,
performance, improvisação, teatro,
circo contemporâneo, cinema,
vídeo, fotografia, visitas orientadas,
exposições e muitas actividades
para crianças e famílias. Este ano,
comece a festa já no dia 1 de
Junho e participe nas actividades
promovidas no aeroporto e no
Centro Histórico do Porto. Porque
festa nunca é demais.
Entrada gratuita.
Das 08h00 de Sábado
às 24h00 de Domingo.
Não perca ainda a Grande
Exposição Anual de Serralves Locus Solus - sobre a figura do
poeta, dramaturgo e romancista
francês Raymond Roussel, com o
apoio do BPI. E se apresentar na
bilheteira qualquer cartão BPI,
a entrada na exposição é gratuita.
A FUNDAÇÃO DE SERRALVES AGRADECE A TODOS
OS QUE TORNAM POSSÍVEL A REALIZAÇÃO DO
SERRALVES EM FESTA 2012
Mecenas
BPI
Patrocinador
Super Bock
Parceiros
Academia Contemporânea do Espectáculo – Teatro
do Bolhão
Academia de Música de Costa Cabral
Academia de Música de Passos de Brandão
Academia de Música de Vilar do Paraíso
ADILO – Agência de Desenvolvimento Integrado
de Lordelo do Ouro
Árvore – Cooperativa de Actividades Artísticas
Associação de Cultura Musical de Lousada /
Conservatório do Vale do Sousa
Associação Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens
de Santa Maria da Feira
Associação Portugal-Moçambique
Associação Recreativa e Desportiva de S. Pedro
de Miragaia
Balleteatro Escola Profissional
Banda Sinfónica Portuguesa
Bodyspace
Casa da Animação
Casa da Música
Casa Museu Guerra Junqueiro
Centro Social da Paróquia de Miragaia
Centro Social da Sé Catedral do Porto
Centro Social Paroquial de N. Sra. da Vitória
Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema
Coliseu do Porto
Conservatório de Música do Porto
Culturgest – Caixa Geral de Depósitos
Curso de Música Silva Monteiro
Direcção Regional de Cultura do Norte
EPME – Escola Profissional de Música de Espinho
ESART – Escola Superior de Artes Aplicadas do
Instituto Politécnico de Castelo Branco
Escola das Virtudes – Cooperativa de Ensino
Polivalente e Artístico
Escola de Música de Leça da Palmeira
Escola de Música Óscar da Silva
Escola Superior Artística do Porto
Escola Superior de Educação Paula Frassinetti
ESMAE – Escola Superior de Música, Artes e
Espectáculo
Espaço T
Federação das Colectividades do Porto
FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto
FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão
Ibérica
Fotoadrenalina
Fundação Calouste Gulbenkian
Fundação Eugénio de Almeida
Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica
do Porto
Ginasiano
Grupo Musical de Miragaia
Hard Club
Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua
de Santa Maria da Feira
Instituto dos Museus e da Conservação
Instituto Português de Fotografia
Junta de Freguesia de Miragaia
Mds
Olhares
PAD Records
Rancho do Douro Litoral
SAOM (Serviço de Assistência Organizações de Maria)
Tagis - Centro de Conservação das Borboletas
de Portugal
Teatro Nacional São João
UATIP – Universidade do Autodidacta e Terceira Idade
do Porto
Universidade Católica Portuguesa – Escola das Artes
Universidade do Porto – Faculdade de Belas-Artes
Vice
Parceiro Tecnológico
Samsung
Media Partners
RTP
RTP Informação
Antena 1
Antena 3
Público
Expresso
Apoios
Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia
CP – Comboios de Portugal
Diário do Porto
Goethe Institut
Hotel Tiara
Institut Franco-Portugais
ISAG – Instituto Superior de Administração e Gestão
Metro do Porto
Opel Centrum Douro
Pro Helvetia
Prosegur
Seara
SGL – Sociedade Geral de Limpezas
STCP
VCoutinho
Colaboração
ANA – Aeroporto do Porto
Câmara Municipal do Porto
Porto Lazer
Projecto Manobras no Porto
Serviços Médicos oficiais
Hospital CUF
Apoio Institucional
Secretaria de Estado da Cultura
E um agradecimento especial a todos os
voluntários que participam na Festa!
A
B
C
D
E
F
G
ENTRADA
as meLhores soLuÇões
para chegar a serraLves:
> DE METRO
Com destino à Casa da Música utilize
as linhas: (A) Azul; (B) Vermelha;
(C) Verde; (D) Amarela (faça
transbordo na Estação da Trindade);
(F) Laranja e (E) Violeta.
Das 6h00 à 1h30, Sábado e Domingo.
Consulte o tarifário em
www.metrodoporto.pt
Consulte acima as indicações da
ligação directa da Casa da Música a
Serralves no Vaivém STCP e de outras
linhas STCP da Rotunda da Boavista
para Serralves.
> DE CARRO
Seguir em direcção à Rotunda
da Boavista, virar à direita na
Avenida da Boavista, virar à esquerda
na Avenida Marechal Gomes da Costa.
De seguida virar à esquerda na Rua
Afonso de Albuquerque e seguir
pela 1ª à esquerda em direcção
ao Largo D. João III.
PARTERRE
LATERAL
AUDITÓRIO
SAÍDA DE
EMERGÊNCIA
CASA E CAPELA
ALAMEDA DOS
LIQUIDAMBARES
FEIRA DO LIVRO
DE ARTE E ARQUITECTURA
2
PÁTIO DA ADELINA
ROSEIRAL
MUSEU
JANELA DA
BIBLIOTECA
João
de
Castr
o
TÉNIS
CLAREIRA DAS
AZINHEIRAS
REDONDO DAS
CAMÉLIAS
PARTERRE
CENTRAL
PÁTIO DO
ULMEIRO
FEIRA DE
ARTESANATO URBANO
ARBORETO
ALAMEDA DOS
CASTANHEIROS
SAÍDA DE
EMERGÊNCIA
3
Rua
D.
CLAREIRA
DOS TEIXOS
4
FEIRA DA FESTA
LAGO
CAMINHO
DA PRESA
CLAREIRA
DA PRESA
ENTRADA PARKING
5
SAÍDA DE
EMERGÊNCIA
OCTÓGONO
PASSEIO
DA LEVADA
6
PRADO
7
JARDIM
DAS AROMÁTICAS
8
ho
Vel
eu
m
o
ol
art
aB
Ru
Casa da Música – Serralves
– Casa da Música
Das 10h00 de Sábado
à 01h00 de Domingo;
Domingo das 10h00 às 22h00,
com frequência de 30 minutos.
Complementa a linha 203 e garante
uma frequência de 15 minutos entre a
Boavista e Serralves. Sujeito a tarifário.
Outras linhas da Rotunda da Boavista
para Serralves: 201, 203, 502 e 504.
Baixa – Serralves – Baixa
Domingo das 00h30 às 05h30, com
ligação à rede de madrugada STCP.
Este vaivém é gratuito.
1
es
Ean
Gil
a
Ru
LIGAçõES DIRECTAS DA
BAIxA E DA CASA DA MúSICA
A SERRALvES (vAIvÉM STCP)
>
> DE COMBOIO
Saia na estação de Campanhã e utilize
as linhas de Metro (consulte acima
as indicações para o Metro). Para mais
informações ligue 808 208 208.
Comboios Urbanos:
Linhas de Braga, Guimarães,
Aveiro e Caíde
Condições especiais para grupos.
Contacto p/ Reservas:
221 052 482 ou [email protected]
Comboios longo-curso:
Alfa-Pendular e Intercidades
(Linha do Norte)
Condições especiais para grupos.
Contacto p/ Reservas: 221 052 524 /
221 052 503 ou [email protected]
Inter-Regionais e Regionais
(Linhas Minho e Douro)
Contacto p/ Reservas: 221 052 511 /
221 052 505 ou [email protected]
> Compre o seu bilhete
antecipadamente e usufrua de
descontos até 25% no Bilhete Ida
e Volta com destino a Serralves!
> Descontos CP mediante a
apresentação do comprovativo
de Serralves:
> 25% Desconto nos serviços Alfa
Pendular e Intercidades na Classe
Conforto/ 1ª Classe na aquisição de
bilhetes de ida e volta com destino
às estações de Porto Campanhã
ou Vila Nova de Gaia.
> 20% Desconto na Classe Turística /
2ª Classe na aquisição de bilhetes de
ida e volta com destino às estações de
Porto Campanhã ou Vila Nova de Gaia.
Condições para obter o desconto CP:
> Válido para os comboios Alfa
Pendular e Intercidades, mediante
a apresentação do título CP em curso
de validade. Desconto aplicável para
o período compreendido entre os
5 dias anteriores e os 5 dias posteriores
à data de validade do título de
transporte.
> Caso não possua o seu bilhete de
Serralves no ato de aquisição do título
de transporte, poderá igualmente
usufruir destas condições. Para o efeito
deverá comunicar que pretende viajar
ao abrigo de acordo de cooperação
entre a Fundação de Serralves
e a CP e apresentar o bilhete de
Serralves no comboio de regresso.
> Poderá levantar o seu comprovativo na
recepção de Serralves para este efeito.
Será necessário comprovar que viajou
para Serralves em comboios CP – Longo
Curso, mediante a apresentação de um
título de transporte válido.
BOSQUE
FEIRA DA FESTA
CLAREIRA
DAS BÉTULAS
III
ão
. Jo
D
go
Lar
> DE AUTOCARRO
Linha 201 Sá da Bandeira-Viso
(Sábado e Domingo das 05h30 às 21h30)
Linha 203 Marquês-Castelo do Queijo
(Sábado das 06h00 à 01h00,
Domingo das 06h30 às 21h00)
Linha 502 Bolhão-Matosinhos
Mercado (Sábado e Domingo
das 06h00 às 00h30)
Linha 504 Boavista-Norteshopping
(Sábado e Domingo das 06h00 à 01h00)
Ao diurno frequências
de 20 ou 30 minutos.
Ao nocturno frequências entre
30 e 40 minutos.
Consulte o tarifário em www.stcp.pt
ou ligue 808 200 166 / 226 158 158
Ru
ad
eS
err
alv
es
INFORMAÇÕES
ACOLHIMENTO
a
ost
aC
sd
e
om
lG
ha
rec
a
M
Av.
QUINTA
SUPER BOCK
EXPERIENCE
JARDIM MARIA
NORDMAN
SAÍDA DE
EMERGÊNCIA
9
ESPAÇO.
PARQUE
PÁTIO DA
NOGUEIRA
CELEIRO
ra
lei
ste
Pa
a
ad
Ru
Percurso aconselhado a pessoas com mobilidade reduzida
10
11

Documentos relacionados

público edição especial serralves em festa programa música

público edição especial serralves em festa programa música das suas grandes exposições do ano, numa mostra que exibe pela primeira vez de uma forma sistemática a sua Colecção de obras de arte constituída ao longo dos últimos 10 anos. Esta exposição é um do...

Leia mais

consultar o programa em PDF

consultar o programa em PDF e práticas artísticas que misturavam vários media. Tankred esteve também na base da criação do Konkresizer, um instrumento de teclado que diferia do sintetizador na medida em que permetia ver como ...

Leia mais